Efeito do tamanho e do peso específico na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Efeito do tamanho e do peso específico na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.)"

Transcrição

1 Efeito do tamanho e do peso específico na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) Gabriel Moraes Costa (1), Roberto Fontes Araujo (2), Eduardo Fontes Araujo (3), João Batista Zonta (4), Sérgio Maurício Lopes Donzeles (2) (1) Bolsista PIBIC FAPEMIG/EPAMIG, (2) Pesquisadores EPAMIG-Viçosa, MG, (3) Professor UFV-Viçosa, MG, (4) Doutorando UFV-Viçosa, MG Introdução O uso de combustíveis de origem fóssil tem sido apontado como o principal responsável por danos ao meio ambiente, como o efeito estufa. Com isso, o mercado de biodiesel tem apresentado uma demanda crescente. O pinhão-manso surge como uma alternativa para a fonte de biosiesel. Estudos de pesquisas na área de produção, processamento e qualidade de sementes de pinhão-manso estão carentes de informações básicas. O peso específico e o tamanho das sementes, em muitas espécies, são indicativos de sua qualidade fisiológica. Dentro do mesmo lote, as sementes leves e pequenas podem apresentar menores germinação e vigor em relação às sementes mais pesadas e de tamanho superior. Nogueira (1988) e Castro e Dutra (1997), ao estudarem, respectivamente, sementes de soja e leucena, observaram que as maiores porcentagens de germinação e vigor foram obtidas quando se utilizaram sementes maiores. Já Adamo et al. (1984), ao trabalharem com sementes de girassol, não verificaram um melhor desempenho germinativo, quando foram utilizadas sementes maiores. Com relação ao peso específico, Lollato e Silva (1984) ao trabalharem com sementes de feijão e Vieira et al. (1995), com sementes de arroz, verificaram que as mais pesadas apresentaram maior germinação e vigor. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do peso específico e do tamanho de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) na sua germinação e no seu vigor.

2 2 Material e Métodos O experimento foi conduzido no Laboratório do Centro Tecnológico da Zona da Mata (CTZM), da EPAMIG, e no Laboratório de Sementes do Departamento de Fitotecnia, da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Logo após a colheita, os frutos de pinhão-manso foram secados à sombra e descascados a mão. Em seguida, as sementes foram submetidas a uma secagem final, a sombra, até o grau de umidade de 10%, em base úmida. Na Unidade de Beneficiamento de Semente (UBS), o lote de sementes, após pré-limpeza, passou pelo separador pneumático, classificando as sementes com base no seu peso específico, em duas classes (sementes pesadas e sementes mais leves). De cada classe foi retirada uma amostra de 500 g de sementes. As sementes restantes de cada classe passaram pelo classificador de peneiras, classificando-as pelo tamanho, em grandes, médias e pequenas. Portanto, foram formados os seguintes tratamentos: Tratamento 1 = sementes pesadas (amostra original) (PO); Tratamento 2 = sementes pesadas e grandes (PG); Tratamento 3 = sementes pesadas e médias (PM); Tratamento 4 = sementes pesadas e pequenas (PP); Tratamento 5 = sementes leves (amostra original) (LO); Tratamento 6 = sementes leves e grandes (LG); Tratamento 7 = sementes leves e médias (LM); Tratamento 8 = sementes leves e pequenas (LP). De acordo com a literatura foram realizadas as seguintes avaliações: peso de mil sementes (BRASIL,1992), teste de germinação (TG) (BRASIL, 1992), primeira contagem do TG (BRASIL, 1992), emergência (BRASIL, 1992), índice de velocidade de emergência (IVE) (MAGUIRRE, 1962). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os dados porcentuais de germinação e vigor de sementes foram submetidos à análise de variância, empregando-se o teste Tukey, a 5% de probabilidade, para comparação das médias dos tratamentos.

3 3 Resultados e Discussão Verifica-se na Tabela 1 que o separador pneumático foi eficiente na classificação das sementes pelo peso. O peso de mil sementes foi maior em todos os tratamentos compostos por sementes pesadas, quando comparados com os tratamentos que contêm sementes leves. Comprova-se melhor esta eficiência, quando se compara o peso de mil sementes do tratamento PP, com o tratamento LG. Apesar de menores, as sementes PP são mais pesadas (56,98 g) do que as sementes LG (52,28). Com relação à qualidade fisiológica, verifica-se que a germinação e o vigor das sementes pesadas, dos tratamentos PO, PG, PM e PP, foram superiores aos das sementes leves, dos demais tratamentos. Os resultados de germinação e vigor complementam aqueles do peso de mil sementes, demonstrando que, provavelmente, o melhor desempenho das sementes pesadas está relacionado com a maior quantidade de tecidos de reserva (cotilédones e endosperma mais desenvolvidos). Comparando as sementes pesadas, não houve diferença entre os tratamentos PO, PG, PM, PP, demonstrando que apenas a classificação por peso é suficiente para a obtenção de um lote de sementes de pinhão-manso com qualidade. Provavelmente, as sementes grandes e leves, apesar do desenvolvimento de seu tegumento, não tiveram seu espaço completamente preenchido pelo endosperma, resultando em sementes com menor tecido de reserva e, portanto, menos vigorosas. Conclusão A classificação de sementes de pinhão-manso pelo peso específico é suficiente para obter um lote de sementes com alta qualidade fisiológica.

4 4 Referências ADAMO, P.E.; SADER, R.; BANZATTO, D.A. Influência do tamanho na produção e qualidade de sementes de girassol. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v.6, n.3, p.9-14, BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. Regras para análise de sementes. Brasília, p. CASTRO, J.R.; DUTRA, A.S. Influência do tamanho das sementes de leucena (Leucaena leucocephala (Lam.) De Wit) cv. Cunningham na germinação e no vigor. Revista Brasileira de Sementes, Brasília. v.19, n.1, p.88-90, LOLLATO, M.A.; SILVA, W.R. da. Efeitos da utilização de mesa gravitacional na qualidade de sementes do feijoeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.19, n.12, p dez MAGUIRE, J.D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigour. Crop Science, Madison, v.2, n.2, p , NOGUEIRA, P.R. Influência do tamanho da semente no desempenho das plantas de soja (Glycine max (L.) Merrill) no campo f. Tese (Mestrado) Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG. VIEIRA, A.R.; OLIVEIRA, J.A.; VIEIRA, M.G.G.C.; REIS, M.S. Avaliação da eficiência de máquinas utilizadas no beneficiamento de sementes de arroz (Oryza sativa L.). Revista Brasileira de Sementes, Brasília. v.17, n.2, p , 1995.

5 5 Tabela 1 - Peso de mil sementes, germinação, primeira contagem, emergência e índice de velocidade de emergência (IVE) de sementes de pinhão-manso com diferentes pesos específicos e tamanhos Tratamento Peso de mil sementes (g) Germinação Primeira contagem Emergência em areia PO 65,03 b 98 a 95 a 100 a 8,3 a PG 69,59 a 99 a 96 a 99 a 7,9 a PM 64,11 b 98 a 93 a 100 a 7,2 b PP 56,98 c 98 a 95 a 98 a 6,9 b LO 45,72 e 76 b 58 b 72 b 4,4 c LG 52,28 d 70 b 54 b 72 b 4,3 c LM 50,59 d 74 b 59 b 78 b 4,3 c LP 42,17 f 66 c 57 b 76 b 4,4 c CV 3,8 3,5 3,7 4,1 4,4 NOTA: Médias seguidas pela mesma letra, na coluna, não diferem entre si, pelo teste Tukey, a 5% de probabilidade. PO - Sementes pesadas (amostra original); PG - Sementes pesadas e grandes; PM - Sementes pesadas e médias; PP - Sementes pesadas e pequenas; LO - Sementes leves (amostra original); LG - Sementes leves e grandes; LM - Sementes leves e médias; LP - Sementes leves e pequenas; CV - Coeficiente de variação. IVE

Efeito da secagem na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso

Efeito da secagem na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8., 2011, Belo Horizonte Efeito da secagem na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso Cézar Augusto Mafia Leal (1), Roberto Fontes Araujo (2),

Leia mais

EFEITO DA MASSA ESPECÍFICA E DO TAMANHO/ESPESSURA NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE PINHÃO-MANSO

EFEITO DA MASSA ESPECÍFICA E DO TAMANHO/ESPESSURA NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE PINHÃO-MANSO EFEITO DA MASSA ESPECÍFICA E DO TAMANHO/ESPESSURA NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE PINHÃO-MANSO JOÃO BATISTA ZONTA, EDUARDO FONTES ARAUJO 2, ROBERTO FONTES ARAUJO 3, JACSON ZUCHI 2 e JOÃO HENRIQUE

Leia mais

INFLUÊNCIA DO BENEFICIAMENTO DE SEMENTES DE SOJA NA QUALIDADE FÍSICA, FISIOLÓGICA E SANITÁRIA VISANDO CONTROLE DE MOFO-BRANCO

INFLUÊNCIA DO BENEFICIAMENTO DE SEMENTES DE SOJA NA QUALIDADE FÍSICA, FISIOLÓGICA E SANITÁRIA VISANDO CONTROLE DE MOFO-BRANCO INFLUÊNCIA DO BENEFICIAMENTO DE SEMENTES DE SOJA NA QUALIDADE FÍSICA, FISIOLÓGICA E SANITÁRIA VISANDO CONTROLE DE MOFO-BRANCO Héria de Freitas TELES, Larissa Leandro PIRES, Marcos Gomes da CUNHA, Guilherme

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RAIOS-X NA AVALIAÇÃO DE DANOS INTERNOS E SEUS EFEITOS NA QUALIDADE DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L)

UTILIZAÇÃO DE RAIOS-X NA AVALIAÇÃO DE DANOS INTERNOS E SEUS EFEITOS NA QUALIDADE DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L) UTILIZAÇÃO DE RAIOS-X NA AVALIAÇÃO DE DANOS INTERNOS E SEUS EFEITOS NA QUALIDADE DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L) Renato Augusto Alves 1, Maria Laene Moreira de Carvalho 1, Antônio Lucrécio dos

Leia mais

TESTE DE CONDUTIVIDADE ELÉTRICA INDIVIDUAL NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA*

TESTE DE CONDUTIVIDADE ELÉTRICA INDIVIDUAL NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA* TESTE DE CONDUTIVIDADE ELÉTRICA INDIVIDUAL NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA* Luciana Aparecida de Souza 1, Maria Laene Moreira de Carvalho 1, Carla Massimo Caldeira 1 Ayssa Baldoni

Leia mais

Efeito do Bioestimulante na Qualidade Fisiológica de Sementes Colhidas em Diferentes Épocas

Efeito do Bioestimulante na Qualidade Fisiológica de Sementes Colhidas em Diferentes Épocas Efeito do Bioestimulante na Qualidade Fisiológica de Sementes Colhidas em Diferentes Épocas Patrícia M. da Conceição 1, Camilla A. Z. Sediyama 1, Maria Lita Padinha Corrêa 1, Juliane Karsten 2, Elaine

Leia mais

ASPECTOS A CONSIDERAR DENTRO DE UMA UBS DE SEMENTES DE FORRAGEIRAS ENG. AGR. DR. EVALDO CERVIERI FILHO VETORSEEDS CONSULTORIA LTDA

ASPECTOS A CONSIDERAR DENTRO DE UMA UBS DE SEMENTES DE FORRAGEIRAS ENG. AGR. DR. EVALDO CERVIERI FILHO VETORSEEDS CONSULTORIA LTDA ASPECTOS A CONSIDERAR DENTRO DE UMA UBS DE SEMENTES DE FORRAGEIRAS ENG. AGR. DR. EVALDO CERVIERI FILHO VETORSEEDS CONSULTORIA LTDA SEMENTES DAS PRINCIPAIS CULTURAS NO BRASIL MILHO 11% ALGODÃO ARROZ 0,5%

Leia mais

Priscilla Nátaly de Lima Silva 1, Edílson Costa 2

Priscilla Nátaly de Lima Silva 1, Edílson Costa 2 DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE GUAVIRA EM FUNÇÃO DE DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATOS Priscilla Nátaly de Lima Silva 1, Edílson Costa 2 1 Estudante do curso de agronomia, Bolsista PIBIC-CNPq, Universidade

Leia mais

TEOR DE UMIDADE NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PITANGUEIRA EM DOIS AMBIENTES

TEOR DE UMIDADE NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PITANGUEIRA EM DOIS AMBIENTES TEOR DE UMIDADE NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PITANGUEIRA EM DOIS AMBIENTES Kelli Pirola *, Andréia Pozzebom, Aline Mascarello, Marcelo Dotto ; Américo Wagner Júnior, Juliano Zanella 3 Universidade Tecnológica

Leia mais

Atributos químicos do solo sob diferentes tipos de vegetação na Unidade Universitária de Aquidauana, MS

Atributos químicos do solo sob diferentes tipos de vegetação na Unidade Universitária de Aquidauana, MS Atributos químicos do solo sob diferentes tipos de vegetação na Unidade Universitária de Aquidauana, MS JEAN SÉRGIO ROSSET 1, JOLIMAR ANTONIO SCHIAVO 2 Bolsista CNPq 1 Orientador 2 RESUMO O objetivo deste

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO.

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. Andréa dos Santos Oliveira, Renata Silva-Mann, Michelle da Fonseca Santos,

Leia mais

CONTEÚDO DO MICRONUTRIENTE MOLIBDÊNIO NA SEMENTE DE FEIJÃO E PRODUTIVIDADE DAS PLANTAS-FILHAS

CONTEÚDO DO MICRONUTRIENTE MOLIBDÊNIO NA SEMENTE DE FEIJÃO E PRODUTIVIDADE DAS PLANTAS-FILHAS 74 CONTEÚDO DO MICRONUTRIENTE MOLIBDÊNIO NA SEMENTE DE FEIJÃO E PRODUTIVIDADE DAS PLANTAS-FILHAS Gilmar Silvério da Rocha (1), Rogério Faria Vieira (2), Luiz Tarcísio Salgado (2), Alexandre Cunha de Barcellos

Leia mais

EFEITO DO TIPO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.)

EFEITO DO TIPO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) EFEITO DO TIPO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) Reynaldo de Mello Torres Docente da Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal de Garça SP. Dagoberto

Leia mais

Soluções de condicionamento na longevidade de inflorescências de copo-de-leite colhidas em diferentes fases de abertura da espata

Soluções de condicionamento na longevidade de inflorescências de copo-de-leite colhidas em diferentes fases de abertura da espata Soluções de condicionamento na longevidade de inflorescências de copo-de-leite colhidas em diferentes fases de abertura da espata Ingrid Santos da Fonseca (1), Elka Fabiana Aparecida Almeida (2), Simone

Leia mais

AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TAMANHO DE SEMENTES NA GERMINAÇÃO E NO VIGOR DE GARAPA (Apuleia leiocarpa (VOG.) MACBR.)

AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TAMANHO DE SEMENTES NA GERMINAÇÃO E NO VIGOR DE GARAPA (Apuleia leiocarpa (VOG.) MACBR.) LOUREIRO, M. B.; GONÇALVES, E. R.; ROSSETTO, C. A. V. 73 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TAMANHO DE SEMENTES NA GERMINAÇÃO E NO VIGOR DE GARAPA (Apuleia leiocarpa (VOG.) MACBR.) MARTA BRUNO LOUREIRO 1 EVANDRO DA

Leia mais

Teste de condutividade elétrica para sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) 1

Teste de condutividade elétrica para sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) 1 Volumen 29, Nº 2. Páginas 79-86 IDESIA (Chile) Mayo-Agosto, 20 Teste de condutividade elétrica para sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) Electrical conductivity test for physic nut (Jatropha curcas

Leia mais

PRÁTICAS DE PÓS COLHEITA PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES DE ALTA QUALIDADE. Prof. Francisco Villela

PRÁTICAS DE PÓS COLHEITA PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES DE ALTA QUALIDADE. Prof. Francisco Villela PRÁTICAS DE PÓS COLHEITA PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES DE ALTA QUALIDADE Prof. Francisco Villela francisco.villela@ufpel.edu.br CUIDADOS DA SEMEADURA ATÉ A COLHEITA DIAS APÓS O FLORESCIMENTO MATURAÇÃO FISIOLÓGICA

Leia mais

LONGEVIDADE DE SEMENTES DE Crotalaria juncea L. e Crotalaria spectabilis Roth EM CONDIÇÕES NATURAIS DE ARMAZENAMENTO

LONGEVIDADE DE SEMENTES DE Crotalaria juncea L. e Crotalaria spectabilis Roth EM CONDIÇÕES NATURAIS DE ARMAZENAMENTO LONGEVIDADE DE SEMENTES DE Crotalaria juncea L. e Crotalaria spectabilis Roth EM CONDIÇÕES NATURAIS DE ARMAZENAMENTO Odilon Peixoto de Morais Júnior 1, Vladimir Sperandio Porto 1, Daniela Cleide Azevedo

Leia mais

Área temática: _2_ GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) SOB DIFERENTES SUBSTRATOS E TEMPERATURAS.

Área temática: _2_ GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) SOB DIFERENTES SUBSTRATOS E TEMPERATURAS. Área temática: _2_ GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) SOB DIFERENTES SUBSTRATOS E TEMPERATURAS. Mateus Cassol Tagliani 1, Katia Christina Zuffellato-Ribas 2 RESUMO: Biodiesel é

Leia mais

EFEITO DO ARMAZENAMENTO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GENÓTIPOS FEIJÃO E MAMONA SOB CONSÓRCIO

EFEITO DO ARMAZENAMENTO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GENÓTIPOS FEIJÃO E MAMONA SOB CONSÓRCIO EFEITO DO ARMAZENAMENTO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GENÓTIPOS FEIJÃO E MAMONA SOB CONSÓRCIO Lucas de Abreu Dias 1 ; Itamar Rosa Teixeira 2 1 Bolsista PBIC/UEG, graduando do curso de Engenharia

Leia mais

VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO NO NORTE DE MINAS GERAIS

VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO NO NORTE DE MINAS GERAIS VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO NO NORTE DE MINAS GERAIS Geraldo Magela da Silva (1), Geraldo Antônio Resende Macêdo (2), Édio Luiz da Costa (3), Heloísa Mattana Saturnino (3), Fúlvio Rodriguez

Leia mais

Diferentes Temperaturas E Substratos Para Germinação De Sementes De Mimosa caesalpiniifolia Benth

Diferentes Temperaturas E Substratos Para Germinação De Sementes De Mimosa caesalpiniifolia Benth Diferentes Temperaturas E Substratos Para Germinação De Sementes De Mimosa caesalpiniifolia Benth Narjara Walessa Nogueira (1) ; Rômulo Magno Oliveira de Freitas (1) ; Maria Clarete Cardoso Ribeiro (2)

Leia mais

EFEITO DA IDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA NOS RESULTADOS DO TESTE DE ENVELHECIMENTO ACELERADO.

EFEITO DA IDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA NOS RESULTADOS DO TESTE DE ENVELHECIMENTO ACELERADO. EFEITO DA IDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA NOS RESULTADOS DO TESTE DE ENVELHECIMENTO ACELERADO. EFFECTS OF THE FISIOLOGIC AGE OF SOYBEAN SEEDS IN THE RESULTS OF THE TEST OF ACCELERATED AGING. Maria

Leia mais

Maturação Fisiológica E Dormência Em Sementes De Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.)

Maturação Fisiológica E Dormência Em Sementes De Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.) Maturação Fisiológica E Dormência Em Sementes De Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.) Hellayne Verucci Gomes Martins (1) ; Narjara Walessa Nogueira (2) ; Rômulo Magno Oliveira de Freitas (2) ; Gabriela

Leia mais

AVALIAÇÃO DO FEIJOEIRO SOB TRÊS DENSIDADES DE SEMEADURA

AVALIAÇÃO DO FEIJOEIRO SOB TRÊS DENSIDADES DE SEMEADURA AVALIAÇÃO DO FEIJOEIRO SOB TRÊS DENSIDADES DE SEMEADURA Mariéle Carolina EBERTZ 1 ; Gilmar Silvério da ROCHA 2 1 Aluna do Curso Técnico em Agropecuária, Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul,

Leia mais

RELATÓRIO ANO

RELATÓRIO ANO RELATÓRIO ANO 2009-2010 QUALIDADE FÍSICA, GENÉTICA E FISIOLÓGICA DE SEMENTES Pesquisadora: MSc. SHEILA FANAN Primavera do Leste-MT Dezembro/2010 2 Semente de boa qualidade física, fisiológica, sanitária

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O TAMANHO E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill)

RELAÇÃO ENTRE O TAMANHO E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill) 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RELAÇÃO ENTRE O TAMANHO E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill) Gleberson Guillen Piccinin 1, Lilian Gomes de Moraes

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GERMINAÇÃO DE SEIS GENÓTIPOS DE PIMENTA ORNAMENTAL (CAPSICUM spp.)

AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GERMINAÇÃO DE SEIS GENÓTIPOS DE PIMENTA ORNAMENTAL (CAPSICUM spp.) AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GERMINAÇÃO DE SEIS GENÓTIPOS DE PIMENTA ORNAMENTAL (CAPSICUM spp.) Jéssica Soares Pereira 1 Silvério de Paiva Freitas Júnior 2 Maria Jayane Mota Bezerra 3 Francisca Dayane Alcantara

Leia mais

DIFERENTES TIPOS DE SECAGEM: EFEITOS NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE PINHÃO-MANSO 1

DIFERENTES TIPOS DE SECAGEM: EFEITOS NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE PINHÃO-MANSO 1 724 DIFERENTES TIPOS DE SECAGEM: EFEITOS NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE PINHÃO-MANSO 1 JOÃO BATISTA ZONTA 2, EDUARDO FONTES ARAUJO 3, ROBERTO FONTES ARAUJO 4, LUIZ ANTÔNIO DOS SANTOS DIAS 3 RESUMO

Leia mais

UNIFORMIZANDO A GERMINAÇÃO NA CULTURA DO CRAMBE (Crambe. abyssinica)

UNIFORMIZANDO A GERMINAÇÃO NA CULTURA DO CRAMBE (Crambe. abyssinica) UNIFORMIZANDO A GERMINAÇÃO NA CULTURA DO CRAMBE ( abyssinica) A busca por novas fontes alternativas de combustíveis tem despertado o interesse de agricultores para o cultivo de plantas com características

Leia mais

Germinação e Vigor de Sementes de Milho Armazenadas nas Condições Ambientais do Sul do Tocantins

Germinação e Vigor de Sementes de Milho Armazenadas nas Condições Ambientais do Sul do Tocantins Germinação e Vigor de Sementes de Milho Armazenadas nas Condições Ambientais do Sul do Tocantins CARVALHO, E. V., AFFÉRRI, F. S., SIEBENEICHLER, S. C., MATOS, W. L. e SANTOS, R. P. L. flavio@uft.com.br;

Leia mais

Determinação de matérias estranhas, impurezas e fragmentos em milho

Determinação de matérias estranhas, impurezas e fragmentos em milho Determinação de matérias estranhas, impurezas e fragmentos em milho Larissa Fatarelli Bento 1, Maria Aparecida Braga Caneppele 2, Dayse Félix do Nascimento 3, Aline Lehmkuhl 1, Carlos Caneppele 2 64 1

Leia mais

Produtividade e qualidade de diferentes genótipos de Bourbon cultivados em Minas Gerais visando à produção de cafés especiais

Produtividade e qualidade de diferentes genótipos de Bourbon cultivados em Minas Gerais visando à produção de cafés especiais Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8., 2011, Belo Horizonte Produtividade e qualidade de diferentes genótipos de Bourbon cultivados em Minas Gerais visando à produção de cafés especiais Priscilla

Leia mais

Avaliação do desenvolvimento inicial de milho crioulo cultivados na região do Cariri Cearense através de teste de germinação

Avaliação do desenvolvimento inicial de milho crioulo cultivados na região do Cariri Cearense através de teste de germinação Juazeiro do Norte-CE, 17 a 19 de Dezembro de Avaliação do desenvolvimento inicial de milho crioulo cultivados na região do Cariri Cearense através de teste de germinação Rubens Rangel Rolim 1 Silvério

Leia mais

TRATAMENTO DE SEMENTES COM BIOESTIMULANTES NO CRESCIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE SOJA. Milena Fontenele dos Santos (1)

TRATAMENTO DE SEMENTES COM BIOESTIMULANTES NO CRESCIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE SOJA. Milena Fontenele dos Santos (1) TRATAMENTO DE SEMENTES COM BIOESTIMULANTES NO CRESCIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE SOJA Milena Fontenele dos Santos (1) 1 Aluna de graduação do curso de Agronomia do Centro Universitário de Patos de Minas

Leia mais

Estudante do Curso de Agronomia da UEMS, Unidade Universitária de Aquidauana; /bolsista PIBIC/UEMS 2

Estudante do Curso de Agronomia da UEMS, Unidade Universitária de Aquidauana;   /bolsista PIBIC/UEMS 2 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE FEIJÃO COMUM (Phaseolus vulgaris L.) PRODUZIDAS EM AQUIDAUANA- MS Jiuli Ani Vilas Boas Regis 1 ; Agenor Martinho Correa 2 1 Estudante do Curso de Agronomia

Leia mais

Vigor de Plântulas de Milho Submetidas ao Tratamento de Sementes com Produto Enraizador

Vigor de Plântulas de Milho Submetidas ao Tratamento de Sementes com Produto Enraizador Vigor de Plântulas de Milho Submetidas ao Tratamento de Sementes com Produto Enraizador RODRIGO B. SANTOS¹, ISABEL C. VINHAL-FREITAS 2, DIEGO A. F. FRANCO 3, CARLA V. FERREIRA 4 e HELVIO C. VIEIRA JUNIOR

Leia mais

PRODUÇÃO DE FITOMASSA DE ADUBOS VERDES DE VERÃO EM CULTIVO EXCLUSIVO E CONSORCIADO

PRODUÇÃO DE FITOMASSA DE ADUBOS VERDES DE VERÃO EM CULTIVO EXCLUSIVO E CONSORCIADO PRODUÇÃO DE FITOMASSA DE ADUBOS VERDES DE VERÃO EM CULTIVO EXCLUSIVO E CONSORCIADO Josiane dos Santos (1), Izabel Cristina dos Santos (2), Anastácia Fontanétti (3), Débora da Silveira Toledo (4) (1) Bolsista

Leia mais

USO DO BIOESTIMULANTE NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES E NO CRESCIMENTO RELATIVO EM CULTIVARES DE FEIJÃO. Ciências Agrárias

USO DO BIOESTIMULANTE NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES E NO CRESCIMENTO RELATIVO EM CULTIVARES DE FEIJÃO. Ciências Agrárias UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL 3º Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão EPEX-2012: Educação Superior: Inovações Científicas e Desenvolvimento Regional. 3º EGRAD Encontro de Ensino de Graduação

Leia mais

Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte

Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Métodos alternativos de controle de cigarrinha-verde (Empoasca kraemeri) e de ácaro-branco (Polyphagotarsonemus latus) no pinhão-manso

Leia mais

EFEITO DO TEOR DE UMIDADE DAS SEMENTES DURANTE O ARMAZENAMENTO NA GERMINAÇÃO DE MILHO CRIOULO

EFEITO DO TEOR DE UMIDADE DAS SEMENTES DURANTE O ARMAZENAMENTO NA GERMINAÇÃO DE MILHO CRIOULO EFEITO DO TEOR DE UMIDADE DAS SEMENTES DURANTE O ARMAZENAMENTO NA GERMINAÇÃO DE MILHO CRIOULO Daniela GOETEN 1, Joacir do NASCIMENTO 2, Oscar Emilio Ludtke HARTHMANN 3 1 Acadêmica do curso de Agronomia

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA PRODUZIDAS NO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN-RS

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA PRODUZIDAS NO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN-RS AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA PRODUZIDAS NO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN-RS Juliano dos Santos 1, Fabiana Raquel Mühl 2, Neuri Antonio Feldmann 3, Anderson Rhoden 3 Palavras-chave:

Leia mais

EFEITO DA DESFOLHA DA PLANTA DO MILHO NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE

EFEITO DA DESFOLHA DA PLANTA DO MILHO NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE EFEITO DA DESFOLHA DA PLANTA DO MILHO NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE Anne Mellisse Diaz Oliveira (1), Tiago Calves Nunes (2), Luiz Carlos de Souza Ferreira (3), Lígia Maria Maraschi da Silva Piletti

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 2165

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 2165 Página 2165 TAMANHO DAS SEMENTES DE AMENDOIM E SEUS EFEITOS SOBRE A GERMINAÇÃO E VIGOR Vicente de Paula Queiroga 1, Maria Elessandra Rodrigues Araújo 2, Valdemir Inácio de Lima 3, Riselane de Lucena Alcântara

Leia mais

MÉTODOS DE PROPAGAÇÃO E GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE. Jatropha curcas L.

MÉTODOS DE PROPAGAÇÃO E GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE. Jatropha curcas L. MÉTODOS DE PROPAGAÇÃO E GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Jatropha curcas L. Maria Regina G. Ungaro, Centro de Grãos e Fibras, IAC, ungaro@iac.sp.gov.br Amadeu Regitano Neto, Centro de Grãos e Fibras, IAC, regitano@iac.sp.gov.br

Leia mais

Qualidade fisiológica de sementes de soja esverdeadas em diferentes tamanhos

Qualidade fisiológica de sementes de soja esverdeadas em diferentes tamanhos Revista de Agricultura Neotropical PARDO, F. F.; BINOTTI, F. F. S.; CARDOSO, E. D.; COSTA, E. Qualidade fisiológica de sementes de soja esverdeadas em diferentes tamanhos. Qualidade fisiológica de sementes

Leia mais

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MILHETO NA INTERFACE CHUVA/SECA

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MILHETO NA INTERFACE CHUVA/SECA AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MILHETO NA INTERFACE CHUVA/SECA Tássio Bonomo Murça (1), Domingos Sávio Queiroz (2), Luiz Tarcisio Salgado (3), Sabrina Saraiva Santana (4), Sérgio Dutra de Resende (5) (1) Bolsista

Leia mais

Avaliação do Sistema Radicular de Plântulas de Milho como Teste de Vigor em Sementes Submetidas a Diferentes Debulhas

Avaliação do Sistema Radicular de Plântulas de Milho como Teste de Vigor em Sementes Submetidas a Diferentes Debulhas Avaliação do Sistema Radicular de Plântulas de Milho como Teste de Vigor em Sementes Submetidas a Diferentes Debulhas Patrícia M. da Conceição 1, Camilla A. Z. Sediyama 1, Maristela A. Dias 1, Priscila

Leia mais

PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA

PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA Daniel Rodrigues Ribeiro (1), Sanzio Mollica Vidigal (2), Maria Aparecida Nogueira Sediyama (2), Paulo Roberto Gomes Pereira (3), Rachel Soares

Leia mais

Influência da Temperatura na Qualidade Fisiológica de Sementes de Sorgo

Influência da Temperatura na Qualidade Fisiológica de Sementes de Sorgo Influência da Temperatura na Qualidade Fisiológica de Sementes de Sorgo Francielly Q. G. Alves; Fabiano C. Silva; Andréia M. S. S. David; Irton J. S. Costa, Danilo A. Simões e Renato M. de Oliveira. UNIMONTES-Centro

Leia mais

Avaliação do consórcio de pinhão-manso com culturas alimentares, oleaginosas e produtoras de fibra no Norte de Minas Gerais

Avaliação do consórcio de pinhão-manso com culturas alimentares, oleaginosas e produtoras de fibra no Norte de Minas Gerais Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Avaliação do consórcio de pinhão-manso com culturas alimentares, oleaginosas e produtoras de fibra no Norte de Minas Gerais Alexandre

Leia mais

ENVELHECIMENTO ACELERADO COMO TESTE DE VIGOR PARA SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI

ENVELHECIMENTO ACELERADO COMO TESTE DE VIGOR PARA SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI ENVELHECIMENTO ACELERADO COMO TESTE DE VIGOR PARA SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI A. S. DUTRA e E. M. TEÓFILO 2 Resumo O trabalho foi desenvolvido com o objetivo de estudar os procedimentos para condução do teste

Leia mais

Seletividade de herbicidas pré e pós-emergentes à mamoneira

Seletividade de herbicidas pré e pós-emergentes à mamoneira Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Seletividade de herbicidas pré e pós-emergentes à mamoneira Samira Gabriela de Almeida Araújo (1), Maria Helena Tabim Mascarenhas

Leia mais

DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1

DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1 DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1 TOEBE, Marcos 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; SILVEIRA, Tatiani Reis da 2 ; CASAROTTO, Gabriele 4 ; SCHWANTES, Ismael Albino

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE FISIOLÓGICA EM SEMENTES DE GIRASSOL COM E SEM PERICARPOS. Vicente de Paula Queiroga 1 ; José Maria Durán 2

ANÁLISE DA QUALIDADE FISIOLÓGICA EM SEMENTES DE GIRASSOL COM E SEM PERICARPOS. Vicente de Paula Queiroga 1 ; José Maria Durán 2 Página 1944 ANÁLISE DA QUALIDADE FISIOLÓGICA EM SEMENTES DE GIRASSOL COM E SEM PERICARPOS Vicente de Paula Queiroga 1 ; José Maria Durán 2 1 Embrapa Algodão, CP 174, Rua Osvaldo Cruz, 1143, Centenário,

Leia mais

Técnicas de Experimentação Agrícola

Técnicas de Experimentação Agrícola ProSavana Programa Especial de Capacitação e Treinamento Técnicas de Experimentação Agrícola Embrapa Arroz e Feijão Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos Universidade Federal de Goiás Nampula,

Leia mais

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo PRANDO, A.M. 1 ; ZUCARELI, C. 1 ; FRONZA, V. 2 ; BASSOI, M.C. 2 ; OLIVEIRA, F.A. 2 1 Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Delonix Regia Raf. (LEGUMINOSAE - CAESALPINIOIDEAE )

SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Delonix Regia Raf. (LEGUMINOSAE - CAESALPINIOIDEAE ) SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Delonix Regia Raf. (LEGUMINOSAE - CAESALPINIOIDEAE ) Úrsula Lopes Vaz; Thalline Rodrigues da Silva 1 ; Daniela Cleide Azevedo de Abreu 2 Ivor Bergemann Aguiar 3 1

Leia mais

Estimativa do vigor de sementes de milho através da avaliação do sistema radicular de plântulas

Estimativa do vigor de sementes de milho através da avaliação do sistema radicular de plântulas Ciência 600 Rural, Santa Maria, v.42, n.4, p.600-606, abr, 2012 Conceição et al. ISSN 0103-8478 Estimativa do vigor de sementes de milho através da avaliação do sistema radicular de plântulas Estimate

Leia mais

INFLUÊNCIA DE BORDADURA NAS LATERAIS E NAS EXTREMIDADES DE FILEIRAS DE MILHO NA PRECISÃO EXPERIMENTAL 1

INFLUÊNCIA DE BORDADURA NAS LATERAIS E NAS EXTREMIDADES DE FILEIRAS DE MILHO NA PRECISÃO EXPERIMENTAL 1 INFLUÊNCIA DE BORDADURA NAS LATERAIS E NAS EXTREMIDADES DE FILEIRAS DE MILHO NA PRECISÃO EXPERIMENTAL 1 CASAROTTO, Gabriele 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; BURIN, Cláudia 4 ; TOEBE, Marcos 5 ; SILVEIRA,

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DE TESTE DE GERMINAÇÃO

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DE TESTE DE GERMINAÇÃO QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DE TESTE DE GERMINAÇÃO PHYSIOLOGIC QUALITY OF SOYBEAN SEEDS IN FUNCTION OF GERMINATION Ayza Eugênio Viana Camargos (1) Resumo Antonio Pizolato Neto (2)

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DE ETAPAS DO BENEFICIAMENTO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO 1

CONTRIBUIÇÃO DE ETAPAS DO BENEFICIAMENTO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO 1 99 CONTRIBUIÇÃO DE ETAPAS DO BENEFICIAMENTO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO Roberta Leopolda Ferreira 2, Marco EustáquiO de Sá 3 RESUMO - O objetivo do trabalho foi verificar

Leia mais

RESUMO. EFFECT OF MIXTURE WITH SOIL OF RESIDUES FROM SUGARCANE MILLS ON SEED GERMINATION AND SEEDLING OF PEANUT (Arachis hypogaea L) ABSTRACT

RESUMO. EFFECT OF MIXTURE WITH SOIL OF RESIDUES FROM SUGARCANE MILLS ON SEED GERMINATION AND SEEDLING OF PEANUT (Arachis hypogaea L) ABSTRACT EFEITO DA ADIÇÃO AO SOLO DE DIFERENTES SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA CANAVIEIRA SOBRE A GERMINAÇÃO E FORMAÇÃO DE PLÂNTULAS DO AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) Rodrigo Freitas Andrade 1 ; Júlia Greco Ferreira

Leia mais

Monitoramento e controle de mosca-das-frutas em pessegueiros no Sul de Minas Gerais 1

Monitoramento e controle de mosca-das-frutas em pessegueiros no Sul de Minas Gerais 1 Monitoramento e controle de mosca-das-frutas em pessegueiros no Sul de Minas Gerais 1 William Resende Alexandre Júnior (2), Rogério Antônio Silva (3), Júlio César de Souza (3), Vicente Luiz de Carvalho

Leia mais

Qualidade de sementes de café produzidas na Fazenda Experimental de Três Pontas da EPAMIG Sul de Minas

Qualidade de sementes de café produzidas na Fazenda Experimental de Três Pontas da EPAMIG Sul de Minas Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013. Belo Horizonte Qualidade de sementes de café produzidas na Fazenda Experimental de Três Pontas da EPAMIG Sul de Minas Júlia Vaz Tostes Miluzzi

Leia mais

Índice de clorofila em variedades de cana-de-açúcar tardia, sob condições irrigadas e de sequeiro

Índice de clorofila em variedades de cana-de-açúcar tardia, sob condições irrigadas e de sequeiro Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Índice de clorofila em variedades de cana-de-açúcar tardia, sob condições irrigadas e de sequeiro Thiago Henrique Carvalho de Souza

Leia mais

Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul. Introdução

Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul. Introdução Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul Machado, J.R. de A. 1 ; Guimarães, L.J.M. 2 ; Guimarães, P.E.O. 2 ; Emygdio, B.M. 3 Introdução As variedades sintéticas

Leia mais

CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM DOIS LOTES DE SEMENTES DE Moringa oleífera Lam. EM DIFERENTES TEMPOS DE EMBEBIÇÃO

CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM DOIS LOTES DE SEMENTES DE Moringa oleífera Lam. EM DIFERENTES TEMPOS DE EMBEBIÇÃO CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM DOIS LOTES DE SEMENTES DE Moringa oleífera Lam. EM DIFERENTES TEMPOS DE EMBEBIÇÃO Priscila Raiane Assunção de Andrade (1) ; Laura Rodrigues Araújo (2), Rodrigo Mendes de Oliveira

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GIRASSOL (Helianthus annuus L.)

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GIRASSOL (Helianthus annuus L.) QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GIRASSOL (Helianthus annuus L.) Jamille Ferreira dos Santos¹, Clovis Pereira Peixoto², José Augusto Reis de Almeida ³; Lucas de Oliveira Ribeiro 4, Ana Maria Pereira

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS PARA PRODUÇÃO DE SOJA VERDE OU TIPO HORTALIÇA

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS PARA PRODUÇÃO DE SOJA VERDE OU TIPO HORTALIÇA AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS PARA PRODUÇÃO DE SOJA VERDE OU TIPO HORTALIÇA Rafael Santos Finholdt (1), Roberto Kazuhiko Zito (2), Maria Eugenia Lisei de Sá (3) (1) Bolsista PIBIC FAPEMIG/EPAMIG, rafaelfinholdt@yahoo.com.br;

Leia mais

Métodos para o condicionamento fisiológico de sementes de cebola

Métodos para o condicionamento fisiológico de sementes de cebola Métodos para o condicionamento fisiológico de sementes de cebola Roseli Fátima Caseiro 1 ; Mark A. Bennett 2 Julio Marcos Filho 1 1 Universidade de São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB Sandra Maria de Figueiredo 1, Fernanda Fernandes de Melo

Leia mais

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO

Leia mais

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L.

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L. INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L. Elisiane Martins de Lima 1 ; Milena Maria 2 ; Cosmo Rufino de Lima 3 ; Pablo Radamés Cabral

Leia mais

POTENCIAL DO USO DA MESA DENSIMÉTRICA NA MELHORIA DA QUALIDADE DE SEMENTES COMERCIAIS DE MAMONA

POTENCIAL DO USO DA MESA DENSIMÉTRICA NA MELHORIA DA QUALIDADE DE SEMENTES COMERCIAIS DE MAMONA POTENCIL DO USO D MES DENSIMÉTRIC N MELHORI D QULIDDE DE SEMENTES COMERCIIS DE MMON ntônio Lucrécio dos Santos Neto 1, Maria Laene Moreira de Carvalho 1, Renato ugusto lves 1, Cláudio das Neves Vieira

Leia mais

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010)

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5771-5775 AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ARROZ IRRIGADO NO USO DE NITROGÊNIO CARVALHO, Glaucilene Duarte 1 ; DE CAMPOS, Alfredo Borges 2 & FAGERIA,

Leia mais

Bem-estar, comportamento e desempenho de porcas lactantes por 28 dias alojadas em diferentes tipos de maternidades no verão

Bem-estar, comportamento e desempenho de porcas lactantes por 28 dias alojadas em diferentes tipos de maternidades no verão Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Bem-estar, comportamento e desempenho de porcas lactantes por 28 dias alojadas em diferentes tipos de maternidades no verão Igor

Leia mais

AMOSTRAGEM SEQÜENCIAL NA CONDUÇÃO DO TESTE DO RAIOS X EM SEMENTES DE MAMONA (RICINUS COMMUNIS)

AMOSTRAGEM SEQÜENCIAL NA CONDUÇÃO DO TESTE DO RAIOS X EM SEMENTES DE MAMONA (RICINUS COMMUNIS) AMOSTRAGEM SEQÜENCIAL NA CONDUÇÃO DO TESTE DO RAIOS X EM SEMENTES DE MAMONA (RICINUS COMMUNIS) Verônica Yumi Kataoa, Débora Gabriela Silva, Maria Laene Moreira Carvalho, Marcelo Silva de Oliveira, Adriana

Leia mais

PP = 788,5 mm. Aplicação em R3 Aplicação em R5.1. Aplicação em Vn

PP = 788,5 mm. Aplicação em R3 Aplicação em R5.1. Aplicação em Vn Fabiano Andrei Bender da Cruz. Pesquisador/Consultor Fundação Bahia, Eng o. Agr o. Dr. CREA 40620232/MG. Aline Fabris. Estagiária, Acadêmica do Curso de Agronomia, convênio FAAHF/Fundação Bahia. Edimilson

Leia mais

Germinação de sementes de imbiruçú em diferentes condições de luz.

Germinação de sementes de imbiruçú em diferentes condições de luz. Germinação de sementes de imbiruçú em diferentes condições de luz. Elaine da Silva Ladeia 1 ; Maria de Fátima Barbosa Coelho 2 1,2 UFMT- Universidade Federal de Mato Grosso. Departamento de Fitotecnia.

Leia mais

ANÁLISE DE IMAGENS NA AVALIAÇÃO DE DANOS MECÂNICOS E CAUSADOS POR PERCEVEJOS EM SEMENTE DE FEIJÃO 1

ANÁLISE DE IMAGENS NA AVALIAÇÃO DE DANOS MECÂNICOS E CAUSADOS POR PERCEVEJOS EM SEMENTE DE FEIJÃO 1 121 ANÁLISE DE IMAGENS NA AVALIAÇÃO DE DANOS MECÂNICOS E CAUSADOS POR PERCEVEJOS EM SEMENTE DE FEIJÃO 1 VICTOR AUGUSTO FORTI 2, SILVIO MOURE CICERO 3, TAIS LEITE FERREIRA PINTO 4 RESUMO A possibilidade

Leia mais

Efeito da Luz e da Adubação com NPK em Dois Tipos de Solos na Germinação de Sementes e no Desenvolvimento de Plântulas de Cenoura.

Efeito da Luz e da Adubação com NPK em Dois Tipos de Solos na Germinação de Sementes e no Desenvolvimento de Plântulas de Cenoura. Efeito da Luz e da Adubação com NPK em Dois Tipos de Solos na Germinação de Sementes e no Desenvolvimento de Plântulas de Cenoura. José C. Lopes ; Paulo C. Cavatte ; João B. Zonta Universidade Federal

Leia mais

Produção de Mudas de Pepino e Tomate Utilizando Diferentes Doses de Adubo Foliar Bioplus.

Produção de Mudas de Pepino e Tomate Utilizando Diferentes Doses de Adubo Foliar Bioplus. Produção de Mudas de Pepino e Tomate Utilizando Diferentes de Adubo Foliar Bioplus. Luiz Antonio Augusto Gomes 1 ; Renata Rodrigues Silva 1 ; João Aguilar Massaroto 1. 1 Universidade Federal de Lavras

Leia mais

Princípios ativos via tratamento de sementes industrial na cultura do milho após armazenamento

Princípios ativos via tratamento de sementes industrial na cultura do milho após armazenamento Princípios ativos via tratamento de sementes industrial na cultura do milho após armazenamento Marcelo Cruz Mendes (1) ; Jean Carlos Zocche (2) ;Paulo Henrique Matchula (3) ; Jhonatan Schlosser (4) ; Marizangela

Leia mais

ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE Carapa guianensis EM SEMENTES DE Bauhinia variegata

ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE Carapa guianensis EM SEMENTES DE Bauhinia variegata ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE Carapa guianensis EM SEMENTES DE Bauhinia variegata Larissa Cavalcante Almeida 1, Rommel dos Santos Siqueira Gomes 1, Carolline Vargas e Silva 1, Marciano Costa Nunes 1,

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 6 a 0 de Agosto de 0 Qualidade de Sementes Híbridas de Milho Processadas em Separador por Cor Cibele Aparecida Teixeira da Silva, João Almir

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE POPULAÇÕES SEGREGANTES DE DIFERENTES CRUZAMENTOS EM SOJA A COMPARISON OF SEGREGANT POPULATIONS FROM DIFFERENT SOYBEAN CROSSES

ESTUDO COMPARATIVO DE POPULAÇÕES SEGREGANTES DE DIFERENTES CRUZAMENTOS EM SOJA A COMPARISON OF SEGREGANT POPULATIONS FROM DIFFERENT SOYBEAN CROSSES ESTUDO COMPARATIVO DE POPULAÇÕES SEGREGANTES DE DIFERENTES CRUZAMENTOS EM SOJA A COMPARISON OF SEGREGANT POPULATIONS FROM DIFFERENT SOYBEAN CROSSES Resumo Elise de Matos Pereira (1) Fabiana Mota da Silva

Leia mais

Portanto, objetivou-se com este trabalho avaliar o comportamento germinativo de sementes de couve-de-folha mediante diferentes substratos.

Portanto, objetivou-se com este trabalho avaliar o comportamento germinativo de sementes de couve-de-folha mediante diferentes substratos. EFEITO DE DIFERENTES SUBSTRATOS NA GERMINAÇÃO E VIGOR EM SEMENTES DE Brassica oleracea var. sabelica Introdução Apresentação: Pôster Cristiane Maria dos Santos Costa 1 ; Timóteo Angelo Nascimento 2 ; Pablo

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES METODOLOGIAS DO TESTE DE FRIO EM SEMENTES DE ALFACE EFFECT OF DIFFERENT METHODOLOGIES OF COLD TEST IN LETTUCE SEEDS

EFEITO DE DIFERENTES METODOLOGIAS DO TESTE DE FRIO EM SEMENTES DE ALFACE EFFECT OF DIFFERENT METHODOLOGIES OF COLD TEST IN LETTUCE SEEDS 55 EFEITO DE DIFERENTES METODOLOGIAS DO TESTE DE FRIO EM SEMENTES DE ALFACE EFFECT OF DIFFERENT METHODOLOGIES OF COLD TEST IN LETTUCE SEEDS 1 2 3 Amanda Regina GODOY ; Charline Zaratin ALVES ; Naiane Cristina

Leia mais

EFEITO DO ACONDICIONAMENTO E DO ARMAZENAMENTO SOBRE A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI

EFEITO DO ACONDICIONAMENTO E DO ARMAZENAMENTO SOBRE A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI EFEITO DO ACONDICIONAMENTO E DO ARMAZENAMENTO SOBRE A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI E. M. TEÓFILO 1, A.S DUTRA 2, F. T. C. DIAS 3 Resumo - O presente trabalho foi realizado com o objetivo

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL DE UM EQUIPAMENTO PARA DESCASCAMENTO DE MAMONA DA CULTIVAR BRS ENERGIA

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL DE UM EQUIPAMENTO PARA DESCASCAMENTO DE MAMONA DA CULTIVAR BRS ENERGIA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO OPERACIONAL DE UM EQUIPAMENTO PARA DESCASCAMENTO DE MAMONA DA CULTIVAR BRS ENERGIA Ricardo Calisto Dutra 1, Valdinei Sofiatti 2, Odilon Reny Ribeiro Ferreira da Silva 2, Aldo Muniz

Leia mais

28/01/2013. Profª Marcela Carlota Nery. Processo progressivo e irreversível. Respiração. Alterações na atividade enzimática

28/01/2013. Profª Marcela Carlota Nery. Processo progressivo e irreversível. Respiração. Alterações na atividade enzimática Deterioração e vigor Profª Marcela Carlota Nery Deterioração Processo progressivo e irreversível Respiração Alterações na atividade enzimática Alterações no tegumento das sementes Alterações nas taxas

Leia mais

Efeito da qualidade das sementes sobre a formação de mudas de alface

Efeito da qualidade das sementes sobre a formação de mudas de alface FRANZIN, S.M.; MENEZES, N.L.; GARCIA, D.C.; SANTOS, O.S. Efeito da qualidade das sementes sobre a formação de mudas de alface. Horticultura Brasileira, Brasília, v.23, n.2, p.193-197, abr-jun 2005. Efeito

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO SUPERDOCE PELO TESTE DE CONDUTIVIDADE ELÉTRICA SANTOS, R. DE S. 1 ;

Leia mais

Qualidade fisiológica de sementes de milho crioulo cultivadas no norte de Minas Gerais.

Qualidade fisiológica de sementes de milho crioulo cultivadas no norte de Minas Gerais. Qualidade fisiológica de sementes de milho crioulo cultivadas no norte de Minas Gerais. Hugo C. R. M. Catão 1 ; Delacyr da S. Brandão Junior 1 ; Nilza de L. P. Sales 1 e Izabel C. P. V. Ferreira 1 1 Universidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA CONVENCIONAL COLETADAS EM TRÊS POSIÇÕES DA PLANTA

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA CONVENCIONAL COLETADAS EM TRÊS POSIÇÕES DA PLANTA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA CONVENCIONAL COLETADAS EM TRÊS POSIÇÕES DA PLANTA Tiago R. Sousa¹*(PG), Marina C. Guerrero²(PG), Itamar R. Teixeira³(PQ), Sebastião P. Silva Neto

Leia mais

Influência da adubação silicatada na qualidade sanitária de sementes de arroz

Influência da adubação silicatada na qualidade sanitária de sementes de arroz Influência da adubação silicatada na qualidade sanitária de sementes de arroz Sílvia Miranda Borba (1), Vanda Maria de Oliveira Cornélio (2), Moizés de Sousa Reis (2), João Roberto de Mello Rodrigues (2),

Leia mais

Palavras-chave: Oryza sativa, melhoramento de arroz, número ótimo de ambientes.

Palavras-chave: Oryza sativa, melhoramento de arroz, número ótimo de ambientes. NÚMERO ÓTIMO DE ANOS AGRÍCOLAS PARA AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DE MINAS GERAIS Antônio Carlos da Silva Júnior 1 ; Plínio César Soares 2 ; Iara Gonçalves dos Santos 3 ; Francyse

Leia mais

INFLUÊNCIA DAS DIMENSÕES DE SEMENTES DE JACARANDÁ-DA-BAHIA (Dalbergia nigra (VELL.)) NA VELOCIDADE GERMINATIVA E EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS

INFLUÊNCIA DAS DIMENSÕES DE SEMENTES DE JACARANDÁ-DA-BAHIA (Dalbergia nigra (VELL.)) NA VELOCIDADE GERMINATIVA E EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS INFLUÊNCIA DAS DIMENSÕES DE SEMENTES DE JACARANDÁ-DA-BAHIA (Dalbergia nigra (VELL.)) NA VELOCIDADE GERMINATIVA E EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS Nayara Ribeiro dos Santos Aguiar Silva (1) ; Adriana Guedes de Souza

Leia mais

ENCAPSULAÇÃO DE SEMENTES DE ALGODÃO HERBÁCEO (Gossypium hirsutum L.)

ENCAPSULAÇÃO DE SEMENTES DE ALGODÃO HERBÁCEO (Gossypium hirsutum L.) ENCAPSULAÇÃO DE SEMENTES DE ALGODÃO HERBÁCEO (Gossypium hirsutum L.) Vicente de Paula Queiroga (Embrapa Algodão / queiroga@cnpa.embrapa.br), José Maria Durán Universidade Politécnica de Madrid/Espanha),

Leia mais