Evolução das Redes de Acesso para suporte a Serviços de Nova Geração

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Evolução das Redes de Acesso para suporte a Serviços de Nova Geração"

Transcrição

1 Evolução das Redes de Acesso para suporte a Serviços de Nova Geração Luís Alveirinho Direcção de Planeamento e Estratégia de Desenvolvimento da Rede PT Comunicações Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 1..xx

2 AGENDA 1. A Rede de Próxima Geração 2. O estado actual da componente de acesso 3. Drivers de evolução: tecnologia e serviços 4. Novas arquitecturas e soluções técnicas 5. Notas finais Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 2..xx

3 A NGN no conceito do ETSI The new network model based on the extensive use of Internet Protocols (IPs), which is designed to accommodate the diversity of applications inherent in emerging broadband technologies, has been dubbed Next Generation Networks (NGN). No single definition of NGN exists so far (and indeed is unlikely ever to exist), but it is generally acknowledged that its architecture relies on a few general principles: a shared core network for all access and service types, packet-based transport technologies, open standardised interfaces between the different network layers (transport, control and services), support for user adaptable interfaces and variable access network capacity and type. Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 3..xx

4 A normalização da NGN (ETSI/TISPAN) IMS como arquitectura base Arquitectura standard, aberta e escalável Controlo de serviços (em ambiente IP) baseado em SIP e outros protocolos IETF Gestão e integração de vários serviços multimedia (voz, video e dados), em uma ou múltiplas sessões Controlo e acesso a serviços independente da tecnologia de suporte e rede de acesso (fixa ou móvel) Adoptada em termos de normalização para as redes fixas (TISPAN) e móveis (3GPP) Voice Telephony (VoIP) Video Telephony Web Browsing Presence-based services Push-to-talk Push-to-view Instant messaging Multiparty gaming PIM services Multimedia conferencing Content sharing Data transfer Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 4..xx

5 NGN: Roadmap de normalização (ETSI/TISPAN) NGN-R1 start Release 1 Release 2 3GPP Rel-7 Release 3 xdsl, WLAN Content Del. FTTx Full FMC/Mob??? Release 1 Requisitos Arquitectura genérica, terminologia Primeiros serviços, protocolos de suporte Mobilidade Limitada (user controlled) Focus em acesso xdsl Emulação da PSTN Release 2 Novos serviços Streaming, IPTV, VOD Optimização de Recursos Requisitos específicos para Corporate users Release 3 Mobilidade generalizada Nomadicidade inter dominio Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 5..xx

6 As Redes de Próxima Geração e a Regulação > 2010 ONP Revisão 99 Revisão 2006 ACTUAL QUADRO REGULAMENTAR Elaborado em ambiente de conjuntura económica adversa Concebido para responder a mercados inovadores em ambiente de concorrência Tecnologicamente Neutro Convergente do ponto de vista de Redes e Serviços Regulação mínima sobre mercados emergentes Prevalência de regulação ex-post relativamente a ex-ante Implementação determinante para a competitividade, inovação e investimento Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 6..xx

7 AGENDA 1. A Rede de Próxima Geração 2. O estado actual da componente de acesso 3. Drivers de evolução: tecnologia e serviços 4. Novas arquitecturas e soluções técnicas 5. Notas finais Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 7..xx

8 O conceito de Rede de Acesso [ITU-T Recommendation G.902] - An implementation comprising those entities (such as cable plant, transmission facilities, etc) which provide the required transport bearer capabilities for the provision of telecommunication services between a service node interface and each of the associated user network interfaces. Cabos CL RP/MDF Cobre SR PD PTR Primária Secundária Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 8..xx

9 A Rede de Acesso enquanto porta para os Serviços Serviços & Aplicações R E D E D E A C E S S O Edge ATM Edge IP/MPLS PDH/SDH FH e FWA Ethernet CWDM/DWDM FO Cobre Conduta Traçado aéreo Edifícios Agregação Comutação / Transporte RSU TDM Mux Dados DSLAM Transmissão Suportes Físicos Infraestruturas de suporte R E D E C O R E Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 9..xx

10 As redes de acesso actuais: 90% cobre, 10% fibra Predomínio da rede de cobre para acesso residencial Baixos níveis de transporte óptico e wireless Unidades de serviço especializadas Mux voz PSTN Mux dados TDM DSLAM (Internet, VoInternet, VoIP não SFT, Dados) Agregação Ethernet Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 10..xx

11 AGENDA 1. A Rede de Próxima Geração 2. O estado actual da componente de acesso 3. Drivers de evolução: tecnologia e serviços 4. Novas arquitecturas e soluções técnicas 5. Notas finais Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 11..xx

12 Os drivers de desenvolvimento da Rede de Acesso (1/3) Para casa... Para as Empresas... Internet Banda Larga Home Networks (wireless) Home Gateways sobre BL (segurança, automação) Video (VoD, Bdcst), Musica, Online Gaming Video Telephony, VoIP (1ª fase como 2ª LR) Convergência Fixo-Móvel (dual mode terminal) Internet Banda Larga SAN s sobre Ethernet, LAN interconnect Housing e hosting de Aplicações Video Conferência, vigilância e segurança VoIP, PABX IP, wireless PABX, Wireless LANs VPN IP voz e dados Tele-trabalho, e-learning Mobilidade... Internet Banda Larga WiFi Acesso VPN empresariais Voz móvel (GSM, UMTS, terminal dual-mode) Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 12..xx

13 Os drivers de desenvolvimento da Rede de Acesso (2/3) ANTES AGORA Serviço Telefónico Baixos Débitos Médios Débitos Serviço Telefónico Médios Débitos (SDH) Altos Débitos (Eth, FoE) Banda Larga (HSI, VoIP) IPTV ACTUAÇÃO Nova arquitectura (FTTx) Novos suportes Tx Novos nós acesso Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 13..xx

14 Impactos no desenvolvimento da Rede de Acesso (1/5) Aumento da capacidade no acesso (LB) Introdução de tecnologia IP VoIP Novos Serviços sobre xdsl (IPTV e Dados) Introdução de soluções FTTB para operadores e clientes empresariais Aumento do nível de QoS, sistemas de O&M modernos e sistemas de gestão/provisioning evoluídos Controlo da Gestão Espectral nos cabos de cobre Aumento de débito nos acessos de BL sobre DSL Transporte Ethernet Reforço do primário em fibra óptica Soluções para protecção de caminho (f.o.) e soluções rádio Novas soluções de agregação: ATM ATM + Ethernet Ethernet Remotização de equipamentos (micro-cobertura) Introdução de unidades multi-serviço Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 14..xx

15 AGENDA 1. A Rede de Próxima Geração 2. O estado actual da componente de acesso 3. Drivers de evolução: tecnologia e serviços 4. Novas arquitecturas e soluções técnicas 5. Notas finais Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 15..xx

16 Limitações da rede de acesso de cobre Mbit/s (Downst) TV em MPEG4 HSI 8M + 2HDTV + 2SDTV + Gaming HSI 8M + 2 HDTV HSI 4M +1 HSI HDTV 4M +2 HSI SDTV 4M +1 HSI SDTV 4M Como responde a actual rede de acesso em cobre? A tecnologia cumpre as promessas? ADS L ADSL 2+ ADSL 2+ VDSL2 VDSL2? CO Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 16..xx

17 A migração tecnológica nas redes de acesso FTTx ( MC) FTTx (PON) ACESSO UR TDM DSLAM MSAN & DSLAM NG & AGW VoIP ASDH MUX acesso N*64Kbit/s Progressivo desaparecimento do TDM e A-SDH Crescimento das soluções FTTx Surgimento de DSLAM de nova geração e unidades multi-serviço Predomínio de tecnologias Ethernet e IP/MPLS Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 17..xx

18 As soluções wireless para o acesso: alternativa (?) Conclusões de Estudo Forrester 2005 sobre WIMAX (*) (Revisto em 2006) Promessas Tecnológicas <=> Realidade de utilização versus CL Os fabricantes parecem pouco interessados no mercado europeu Atrasos na disponibilidade de equipamentos (802.16d / 2006, e / 2007) O Wimax não se constitui como impacto disruptivo nesta década (poucos clientes actualmente) Uma tecnologia importante para complementar ofertas em áreas seleccionadas (densidade, distância), podendo nalguns casos ser determinante para o racional económico da oferta (*) Source: Forrester July 15, 2005 Trends, Let s Get Real About WiMAX Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 18..xx

19 AGENDA 1. A Rede de Próxima Geração 2. O estado actual da componente de acesso 3. Drivers de evolução: tecnologia e serviços 4. Novas arquitecturas e soluções técnicas 5. Notas finais Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 19..xx

20 As Redes de Próxima Geração e a Regulação > 2010 ONP Revisão 99 Revisão 2006 REVISÃO DO QUADRO REGULAMENTAR Regulação das Redes de Próxima Geração Acesso a soluções de acesso em Fibra Óptica (FTTN, FTTU) Novos serviços, Mercados Emergentes (IPTV, convergência) Fundamental assegurar primado da regulação ex-post sob pena de estar em causa a modernização e o investimento nas redes (e.g. os casos americano e alemão) Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 20..xx

21 Evolução da Rede de Acesso: ideias a reter Forte Disseminação de F.O. - Rede à Prova do Futuro Aposta em novas tecnologias xdsl, Ethernet, FTTx, GPON Adopção de Novas Unidades de Atendimento Multi-serviço Re-estruturação da arquitectura das Redes de Acesso. Controlo centralizado multi-serviços Seminário ANACOM - Lisboa, Outubro 2006 PT Comunicações / 21..xx

ACESSO de BANDA LARGA. Uma perspectiva de Operador

ACESSO de BANDA LARGA. Uma perspectiva de Operador ACESSO de BANDA LARGA Uma perspectiva de Operador António Varanda I S T Lisboa, 8-Maio-2007 SUMÁRIO Um pouco de história e a evolução da Banda Larga Vídeo em tempo real: requisitos Análise de Operador:

Leia mais

O VoIP como enabler do desenvolvimento da Rede de Voz da Novis

O VoIP como enabler do desenvolvimento da Rede de Voz da Novis VoIP Coimbra, 16 de Setembro 2005 O VoIP como enabler do desenvolvimento da Rede de Voz da Novis Índice A rede da Novis Transmissão Rede Multi-Serviços O VoIP como tecnologia de Transporte o enabler do

Leia mais

Broadband & Mobility Uma perspectiva tecnológica. Eng.º João Picoito ( Siemens )

Broadband & Mobility Uma perspectiva tecnológica. Eng.º João Picoito ( Siemens ) Mobilidade Uma presença pervasiva no quotidiano das sociedades modernas 21 de Outubro de 2004 Hotel Le Meridien Broadband & Mobility Uma perspectiva tecnológica Eng.º João Picoito ( Siemens ) Patrocínio

Leia mais

Unified Communications & IP Tl Telephony. IDC, 2 e 3 Abril de 2008

Unified Communications & IP Tl Telephony. IDC, 2 e 3 Abril de 2008 Unified Communications & IP Tl Telephony IDC, 2 e 3 Abril de 2008 Abril de 2008 Sumário Enquadrar sucintamente o ambiente que se vive na indústria em torno desta nova (r)evolução tecnológica. Constatar

Leia mais

Um Desafio às Telecomunicações

Um Desafio às Telecomunicações Um Desafio às Telecomunicações A Inovação na Administração Pública como driver de desenvolvimento de novas infra-estruturas, produtos e serviços egovernment & ehealth 24 e 25 de Junho de 2008 IDC - CCB

Leia mais

Redes de Nova Geração

Redes de Nova Geração Redes de Nova Geração Pedro Nascimento 9 de Outubro, 2006 Workshop sobre Redes de Nova Geração ANACOM Sumário O Mercado Português Números Dinâmica Factores de crescimento Os Serviços de Banda Larga Ofertas

Leia mais

Formação BEYOND INNOVATION

Formação BEYOND INNOVATION Formação BEYOND INNOVATION 05 APLICAÇÕES E SERVIÇOS INTRODUÇÃO Conceitos de Segurança - BYOD Triple Play Gestão de Identidades - Estado da Arte e Tendências Instalação de Soluções Triple Play - MEO MEO:

Leia mais

O Backbone da Internet Infra-estrutura de rede de operador. O Backbone da Internet infra-estrutura de rede de operador

O Backbone da Internet Infra-estrutura de rede de operador. O Backbone da Internet infra-estrutura de rede de operador 11 O Backbone da Internet Infra-estrutura de rede de operador 22 Objectivo da apresentação 1. Apresentar a topologia-macro da infra-estrutura de rede 2. Identificar os principais desafios para os operadores

Leia mais

» Conveniência fixo-móvel

» Conveniência fixo-móvel 26 de Fevereiro 2008 Centro Cultural de Belém Lisboa Luis Esteves Martins Siemens Enterprise Communications Portugal» Conveniência fixo-móvel Page 1 Copyright Siemens Enterprise Communications 2007. All

Leia mais

TEMA 1 CENÁRIOS DE MUDANÇA

TEMA 1 CENÁRIOS DE MUDANÇA Mestrado em Engenharia de Redes de Comunicações TEMA 1 CENÁRIOS DE MUDANÇA Parte I Redes tradicionais: - Redes Fixas de Voz e Dados - Redes Móveis: SMT, SMRP As Redes de Acesso à Internet: - ISP - WISP

Leia mais

Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação

Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação Índice Interfaces e Interligação Obrigações legais Numeração, Nomes e Endereçamento 2 Interfaces e Interligação Modelo de Evolução da Interligação

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX 1 1 Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005 2 2 Enquadramento A tecnologia 802.16 / afecta domínios tecnológicos cruciais para os operadores:

Leia mais

A Evolução das Telecomunicações no Brasil

A Evolução das Telecomunicações no Brasil A Evolução das Telecomunicações no Brasil Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Prof. José Maurício dos Santos Pinheiro Centro Universitário de Volta Redonda

Leia mais

Redes e Serviços de Nova Geração

Redes e Serviços de Nova Geração Redes e Serviços de Nova Geração Luís Alveirinho Portugal Telecom 1 Redes de Nova Geração: evolução tecnológica, arquitectura e serviços 2 A (r)evolução nas redes nos últimos 20 anos 1ª Vaga 2ª Vaga 3ª

Leia mais

Convergência Fixo-Móvel

Convergência Fixo-Móvel 18as Palestras sobre Comunicações Móveis 2010 Instituto Superior Técnico 28 Maio 2010 Index Convergência Fixo-Móvel Agenda O que é a Convergência? O que é? Convergência resulta de um conjunto de iniciativas

Leia mais

Agenda. Mobilidade, convergência e Cloud. A Rede ótica de próxima geração na PT. Evoluções

Agenda. Mobilidade, convergência e Cloud. A Rede ótica de próxima geração na PT. Evoluções Agenda 1. Mobilidade, convergência e Cloud 2. A Rede ótica de próxima geração na PT 3. Evoluções Tsunami de dados Data rate na hora de pico Gbps transport network. DL Utilização diária Gbps transport network.

Leia mais

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx Glauco Pereira Gerente de Produto - GPON glauco@padtec.com.br Tel.: + 55 19 2104.9727 Cel.: + 55 19 8118.0776 padtec.com Soluções

Leia mais

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010 I Fórum Lusófono de Comunicações Abril. 2010 Evolução do Setor de Telecomunicações no Brasil Pré-Privatização Monopólio estatal Poucos investimentos Baixa qualidade dos serviços 98 Grande demanda reprimida

Leia mais

Futuro das comunicações ópticas e. sistemas de mobilidade

Futuro das comunicações ópticas e. sistemas de mobilidade Futuro das comunicações ópticas e a convergência com sistemas de mobilidade Convivência de Redes Móveis com as Fixas FORA E DENTRO DA CASA DENTRO DA CASA Mercado de Tablet deverá explodir nos próximos

Leia mais

GOVERNANÇA NO SETOR DE TRANSPORTES. Telecomunicações Ferroviárias. Mário Alves. 9 de Maio de 2012. Brasília, 9 de Maio de 2012.

GOVERNANÇA NO SETOR DE TRANSPORTES. Telecomunicações Ferroviárias. Mário Alves. 9 de Maio de 2012. Brasília, 9 de Maio de 2012. Bem Brasília vindos 9 de Maio de 2012 AGENDA REFER TELECOM Desafios da Modernização Interoperabilidade Operação Ferroviária Modelo de negócio Gestão de Telecomunicações Gestão do Património Engenharia

Leia mais

SERVIÇOS CONVERGENTES MODELOS E DESAFIOS

SERVIÇOS CONVERGENTES MODELOS E DESAFIOS SERVIÇOS CONVERGENTES MODELOS E DESAFIOS Lisboa, 10 de Outubro de 2006 Paulo Garrido Sujeito à obtenção das aprovações usuais por parte das entidades reguladoras, à conclusão das normais condições de fecho

Leia mais

VoIP Perspectiva de um Operador de Telecomunicações

VoIP Perspectiva de um Operador de Telecomunicações ORDEM DOS ENGENHEIROS ENCONTRO NACIONAL DO COLÉGIO DE INFORMÁTICA Coimbra, Set 2005 VoIP Perspectiva de um Operador de Telecomunicações Luís Alveirinho Planeamento e Evolução da Rede PT Comunicações VoIP

Leia mais

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx Glauco Pereira Gerente de Produto - GPON glauco@padtec.com.br Tel.: + 55 19 2104.9727 Cel.: + 55 19 8118.0776 padtec.com Soluções

Leia mais

2 Perspectivas de Consumo de Banda no Acesso

2 Perspectivas de Consumo de Banda no Acesso 2 Perspectivas de Consumo de Banda no Acesso Esse capítulo apresenta os novos serviços disponíveis aos usuários e a tendência de oferta futura, indicando as previsões de bandas associadas necessárias a

Leia mais

Anatomia de uma rede de acesso banda-larga (Parte I) GTER 33

Anatomia de uma rede de acesso banda-larga (Parte I) GTER 33 Anatomia de uma rede de acesso banda-larga (Parte I) GTER 33 2012 Grupo Algar Negócios Algar Setor TI/Telecom Setor Agro Setor Serviços Turismo Algar Telecom Negócios & Atuação: Varejo Empresas Dados &

Leia mais

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx Glauco Pereira Gerente de Produto - GPON glauco@padtec.com.br Tel.: + 55 19 2104.9727 Cel.: + 55 19 8118.0776 padtec.com Soluções

Leia mais

Acesso Internet. Hernesto Miyamoto Inovação Tecnológica Julho, 2008. II Seminário sobre Informação na Internet

Acesso Internet. Hernesto Miyamoto Inovação Tecnológica Julho, 2008. II Seminário sobre Informação na Internet Acesso Internet Hernesto Miyamoto Inovação Tecnológica Julho, 2008 Agenda TIM no Brasil Tecnologias de Acesso Banda Larga Aplicações das Tecnologias de Acesso Popularizando o Acesso a Internet TIM no Brasil

Leia mais

REDES DE ACESSO. Mário Serafim dos Santos Nunes. Instituto Superior Técnico

REDES DE ACESSO. Mário Serafim dos Santos Nunes. Instituto Superior Técnico REDES DE ACESSO Mário Serafim dos Santos Nunes Parte A Arquitecturas e Tecnologias Parte B Protocolos de Acesso Parte C Tecnologias de Acesso DSL Parte D Redes Híbridas Fibra - Cabo Coaxial (HFC) Parte

Leia mais

WWAN DE BANDA LARGA: VANTAGENS PARA O PROFISSIONAL MÓVEL

WWAN DE BANDA LARGA: VANTAGENS PARA O PROFISSIONAL MÓVEL ARTIGO WWAN DE BANDA LARGA WWAN DE BANDA LARGA: VANTAGENS PARA O PROFISSIONAL MÓVEL Cada vez mais, a conectividade imediata de alta-velocidade é essencial para o sucesso dos negócios bem como para a eficiência

Leia mais

Estudo sobre o impacto das Redes de Próxima Geração no mercado

Estudo sobre o impacto das Redes de Próxima Geração no mercado Estudo sobre o impacto das Redes de Próxima Geração no mercado 11 de Junho, 2008 Projecto Número CON 0222 Versão 6.0 B Relatório para a ANACO Conteúdo Capítulo 1 Caracterização das redes existentes em

Leia mais

Diretoria de Projetos e Administração de Redes Marcio Patusco Lana Lobo Maio de 2004

Diretoria de Projetos e Administração de Redes Marcio Patusco Lana Lobo Maio de 2004 Diretoria de Projetos e Administração de Redes Marcio Patusco Lana Lobo Maio de 2004 Diretoria de Projetos e Administração de Redes - Marcio Patusco Lana Lobo 1 Conteúdo : Contexto e Conceitos Topologia

Leia mais

Convergência fixo-móvel

Convergência fixo-móvel Convergência fixo-móvel 74 RTI SET 2005 Einar Edvardsen, da Telenor R&D (Noruega) É possível a convergência entre redes fixas e móveis? Um projeto desenvolvido na Europa mostra que sim. A idéia é promover

Leia mais

Serviços para o cliente residencial: que desafios?

Serviços para o cliente residencial: que desafios? Serviços para o cliente residencial: que desafios? Vitor Manuel Ribeiro PT Inovação, S. A. Conferência Habitação Digital ao Serviço o das Pessoas 21 de Outubro de 2005 Escola Superior de Tecnologia de

Leia mais

Multimedia Services in Next Generation Networks Operating With IP Multimedia Subsystem

Multimedia Services in Next Generation Networks Operating With IP Multimedia Subsystem Multimedia Services in Next Generation Networks Operating With IP Multimedia Subsystem Samuel Henrique Bucke Brito 1, Amilton da Costa Lamas 1,2 1 Mestrado Profissional em Gestão de Redes de Telecomunicações

Leia mais

Serviços de Mobile Broadband

Serviços de Mobile Broadband Serviços de Mobile Broadband Marcelo Duarte mduarte@br.ibm.com São Paulo, 19 de Novembro de 2008 Agenda O Que é Mobile Broadband? - Redes Móveis - Tipos de Usuários - Serviços e Aplicações - Dispositivos

Leia mais

A Oferta de serviços de 3Play nas Redes Fixas

A Oferta de serviços de 3Play nas Redes Fixas A Oferta de serviços de 3Play nas Redes Fixas José São Braz Direcção de Planeamento e Estratégia de Desenvolvimento da Rede PT Comunicações 2008.05.15 1 Agenda 1. O que é o 3Play 2. Tecnologias da Rede

Leia mais

3. Clientes de serviços prestados em pacote

3. Clientes de serviços prestados em pacote QUESTIONÁRIO TRIMESTRAL DOS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS EM LOCAL FIXO E VOIP NÓMADA Serviço Telefónico Fixo (STF) Serviço VoIP nómada Serviço de Acesso à Internet (SAI) Serviço de Televisão por

Leia mais

Arquitetura Full Service Broadband (Serviços Banda Larga)

Arquitetura Full Service Broadband (Serviços Banda Larga) Arquitetura Full Service Broadband (Serviços Banda Larga) Este tutorial apresenta uma arquitetura Full Service Broadband (Serviços Banda Larga), que dá ao usuário final facilidade de acesso a qualquer

Leia mais

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON É uma solução para a rede de acesso, busca eliminar o gargalo das atuais conexões entre as redes dos usuários e as redes MAN e WAN. A solução PON não inclui equipamentos ativos

Leia mais

Sumário. VoIP - Vantagens e Desafios. Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos. Rui Ribeiro. sip:racr@fccn.

Sumário. VoIP - Vantagens e Desafios. Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos. Rui Ribeiro. sip:racr@fccn. VoIP - Vantagens e Desafios Rui Ribeiro sip:racr@fccn.pt 19 Janeiro 2006 1 Sumário Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos 2 VoIP Introdução ao VoIP Definição

Leia mais

Redes de Próxima Geração

Redes de Próxima Geração Mestrados Integrados Aveiro, 23 Abril 2008 Redes de Próxima Geração Susana Sargento (http://www.av.it.pt/ssargento/) em cooperação com vários colegas 2005, it - instituto de telecomunicações. Todos os

Leia mais

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3.

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3. 1/10 TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica Designação VERSÃO 30 de Julho de 2009 Índice 1 ÂMBITO... 3 2 MODELOS DE REFERÊNCIA... 4 3 INTERFACE UNI USER TO NETWORK... 5 2/10 3.1 PONTO DE TERMINAÇÃO DA REDE......

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

Índice Benefícios da NGN 2 Arquitetura OPT 4 Solução Completa 7 Linha Vectura - Controle 12 Linha Vectura - Acesso 14 Linha Vectura - Serviços 19

Índice Benefícios da NGN 2 Arquitetura OPT 4 Solução Completa 7 Linha Vectura - Controle 12 Linha Vectura - Acesso 14 Linha Vectura - Serviços 19 Índice Benefícios da NGN 2 Arquitetura OPT 4 Modelo Open Packet Telephony 4 Camada de Controle 4 Camada de Transporte 5 Camada de Serviços 5 Vectura na Arquitetura OPT 6 Solução Completa 7 Longa Distância

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO: CARACTERIZAÇÃO FUNCIONAL DE NOVOS SERVIÇOS DIGITAIS DA REDE DE ACESSO

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO: CARACTERIZAÇÃO FUNCIONAL DE NOVOS SERVIÇOS DIGITAIS DA REDE DE ACESSO INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO: CARACTERIZAÇÃO FUNCIONAL DE NOVOS SERVIÇOS DIGITAIS DA REDE DE ACESSO Joaquim E Neves* 1 1 Universidade do Minho, Escola de Engenharia - Guimarães, Portugal *Email:

Leia mais

Introdução. UMTS - ntrodução

Introdução. UMTS - ntrodução UMTS - ntrodução Introdução O crescimento sem precedentes verificado nos últimos tempos no mercado da comunicação sem fios, juntamente com os avanços das tecnologias da comunicação e o desenvolvimento

Leia mais

Inovações tecnológicas e seus impactos na gestão de faturamento

Inovações tecnológicas e seus impactos na gestão de faturamento Inovações tecnológicas e seus impactos na gestão de faturamento José Felicio Frezza, Marta Rettelbusch de Bastos Resumo As inovações tecnológicas oriundas do uso do Protocolo Internet (IP) estão cada vez

Leia mais

X??? Digital Subscriber Line

X??? Digital Subscriber Line Tecnologias XDSL X??? Digital Subscriber Line AGENDA GERAL Tecnologias de Transmissão A Rede Rede Pública Comutada Loop local Central PROVEDOR REDE CORPORATIVA usuário Central Central usuário Par trançado

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA I - REDE GPON... 1. II - REDES FTTx... 8. III - DESCRIÇÃO DO PROJETO REDE FIBRAS OPTICAS FTTx... 10

TERMO DE REFERÊNCIA I - REDE GPON... 1. II - REDES FTTx... 8. III - DESCRIÇÃO DO PROJETO REDE FIBRAS OPTICAS FTTx... 10 TERMO DE REFERÊNCIA Conteúdo I - REDE GPON... 1 II - REDES FTTx... 8 III - DESCRIÇÃO DO PROJETO REDE FIBRAS OPTICAS FTTx... 10 IV RESUMO DE ATENDIMENTO DA REDE DE DUTOS POR SETOR... 15 1 I - REDE GPON

Leia mais

O IMPACTO DA WEB TV NA COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

O IMPACTO DA WEB TV NA COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL O IMPACTO DA WEB TV NA COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Agenda Novas formas de comunicação online Perspectivas e entendimentos O porquê da linguagem mais visual e cinestésica Inovar é preciso IPTV versus Web TV

Leia mais

Case Study Grupo Amorim. Eng. Paulo Sérgio Mota Director de Infra-estrutras OSI / Grupo Amorim

Case Study Grupo Amorim. Eng. Paulo Sérgio Mota Director de Infra-estrutras OSI / Grupo Amorim Case Study Grupo Amorim Eng. Paulo Sérgio Mota Director de Infra-estrutras OSI / Grupo Amorim 1 Central de Compras Tecnologias Informação Serviços de BPO Consultoria e Gestão Projectos IT a OSI Grupo Amorim

Leia mais

MARCELO BECHARA Março de 2013

MARCELO BECHARA Março de 2013 MARCELO BECHARA Março de 2013 Contexto Sociedade da Informação países desenvolvidos Venda de músicas online: >80% Venda de videos online: >50% TV Personalizada/Interatividade Publicidade: >50% Conteúdo:

Leia mais

Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA?

Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA? Tecnologia 40 Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA? DSL Cabo Fibra Móvel Móvel WiFi em movimento Convergência TERMINAL é poder MULTI- se comunicar ÓTIMO MÍDIA independente de local, dispositivo de acesso

Leia mais

PORTO ALEGRE WIRELESS. 2º Seminário Nacional de Banda Larga para Municípios

PORTO ALEGRE WIRELESS. 2º Seminário Nacional de Banda Larga para Municípios PORTO ALEGRE WIRELESS 2º Seminário Nacional de Banda Larga para Municípios A Philips como Integradora seus seus colaboradores clientes Expert Services sua organização Consultoria Consultoria Integração

Leia mais

Rede Fixa 9 693 11 183 (1 490) (13,3) TMN 1 119 1 192(73) (6,1) Vivo 3 420 2 063 1 357 65,8. PT Multimedia 2 731 2 903 (172) (5,9)

Rede Fixa 9 693 11 183 (1 490) (13,3) TMN 1 119 1 192(73) (6,1) Vivo 3 420 2 063 1 357 65,8. PT Multimedia 2 731 2 903 (172) (5,9) Recursos Pessoal A política de pessoal da PT tem-se alicerçado na contínua valorização e racionalização dos seus activos humanos. Neste sentido, o modelo de Gestão Estratégica de Activos Humanos, transversal

Leia mais

Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS

Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS Samuel R. Lauretti Graduado em Engenharia Elétrica pela USP-São Carlos em 1987, com Mestrado em Telecomunicações pela UNICAMP em 1993. Completou o

Leia mais

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WiMAX é uma tecnologia padronizada de rede sem fio que permite substituir as tecnologias de acesso de banda larga por cabo e ADSL. O WiMAX permite a

Leia mais

UMTS. www.teleco.com.br 1

UMTS. www.teleco.com.br 1 UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) padrão de 3ª Geração de sistemas celulares para evolução de redes GSM. Autor: Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

Área. Científica COMPUTADORES MEEC 2006-2007. mario.nunes@inesc.pt http://comp.ist.utl.pt. Instituto de Superior Técnico

Área. Científica COMPUTADORES MEEC 2006-2007. mario.nunes@inesc.pt http://comp.ist.utl.pt. Instituto de Superior Técnico Área Científica COMPUTADORES MEEC 2006-2007 mario.nunes@inesc.pt http://comp.ist.utl.pt Instituto de Superior Técnico COORDENAÇÃO Coordenador da Área Científica de Computadores Prof. José Alberto Tomé

Leia mais

INDÚSTRIA TRANSPORTE COMÉRCIO DISTRIBUIÇÃO

INDÚSTRIA TRANSPORTE COMÉRCIO DISTRIBUIÇÃO INDÚSTRIA TRANSPORTE COMÉRCIO DISTRIBUIÇÃO Oportunidade e integração Setorial COMÉRCIO TRANSPORTE INDÚSTRIA DISTRIBUIÇÃO Informática & Comunicações Oportunidade e integração Setorial COMÉRCIO TRANSPORTE

Leia mais

Open Communications. Unified Communications for PME. 23 de Setembro, Porto

Open Communications. Unified Communications for PME. 23 de Setembro, Porto Open Communications Unified Communications for PME 23 de Setembro, Porto Copyright GmbH Protection & Co KG notice 2007. All / Copyright rights reserved. notice O caminho para as Comunicações Abertas Agenda

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Introdução Redes

Leia mais

IPTV. Nuno Santos, nº 57927 Nuno Neves, nº 57949

IPTV. Nuno Santos, nº 57927 Nuno Neves, nº 57949 IPTV Nuno Santos, nº 57927 Nuno Neves, nº 57949 Instituto Superior Técnico Av. Rovisco Pais, 1049-001 Lisboa, Portugal E-mail: {nuno.santos, nuno.neves}@ist.utl.pt RESUMO Neste artigo descreve-se a tecnologia

Leia mais

Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN)

Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN) Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN) Mauro Nacif Rocha DPI/UFV 1 Os Primórdios Final da década de 80 e década de 90 2 1 Wide Area Mobile Data Services ARDIS EMBARC MobileComm Nextel RadioMail RAM

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA SOBRE A ABORDAGEM REGULATÓRIA ÀS NOVAS REDES DE ACESSO (NRA)

CONSULTA PÚBLICA SOBRE A ABORDAGEM REGULATÓRIA ÀS NOVAS REDES DE ACESSO (NRA) CONSULTA PÚBLICA SOBRE A ABORDAGEM REGULATÓRIA ÀS NOVAS REDES DE ACESSO (NRA) 1 Índice Índice...2 Sumário Executivo...4 1 Introdução...10 1.1 Contexto internacional... 14 1.2 Objectivos da consulta...

Leia mais

Pedro Gomes Pereira IT Director

Pedro Gomes Pereira IT Director Pedro Gomes Pereira IT Director P Business Solutions Rumos Professional Services Lisboa - 04/05/2010 Tech Sessions 2010 RUMOS PROFESSIONAL SERVICES SOLUÇÕES o O QUE FAZEMOS o DISPERSÃO GEOGRÁFICA o SOLUÇÕES

Leia mais

Solução de QoS para Serviços Triple-Play

Solução de QoS para Serviços Triple-Play Solução de QoS para Serviços Triple-Play Carlos Eduardo Terra Barroso Departamento de Telecomunicações Universidade Federal Fluminense (UFF) Rua Passo da Pátria, 156 São Domingos CEP 24.210-240 Rio de

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Resposta da SGC Ar Telecom à Consulta Pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA)

Resposta da SGC Ar Telecom à Consulta Pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) Resposta da SGC Ar Telecom à Consulta Pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) Enquadramento Julho 2008 A SGC Ar Telecom está atenta e preocupada com as discussões sobre as

Leia mais

TECNOLOGIAS xdsl para pares de cobre

TECNOLOGIAS xdsl para pares de cobre TECNOLOGIAS xdsl para pares de cobre ESTV 2002/03 Paulo Coelho Redes e Serviços em Banda Larga 1 Tecnologias para a rede de cobre Evolução da transmissão de dados sobre pares de cobre: Rede s/ elementos

Leia mais

IXAUTHOR GUIDELINES FOR O TRIPLE PLAY RUMO À CONQUISTA DO MERCADO. Pedro Guerreiro, Hélder Vieira, João Bravo

IXAUTHOR GUIDELINES FOR O TRIPLE PLAY RUMO À CONQUISTA DO MERCADO. Pedro Guerreiro, Hélder Vieira, João Bravo IXAUTHOR GUIDELINES FOR O TRIPLE PLAY RUMO À CONQUISTA DO MERCADO Pedro Guerreiro, Hélder Vieira, João Bravo Instituto Superior Técnico - TagusPark Av. Cavaco Silva, 1049-001 Oeiras, Portugal E-mail: {pedro.guerreiro,

Leia mais

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx

A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx A Tecnologia GPON na Banda Larga Perspectivas e ideias para redes FTTx Glauco Pereira Gerente de Produto - GPON glauco@padtec.com.br Tel.: + 55 19 2104.9727 Cel.: + 55 19 8118.0776 padtec.com Empresa 100%

Leia mais

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos -

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - Equipamento terminal: Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - o telefone na rede convencional Equipamento de transmissão: meio de transmissão: cabos de pares simétricos, cabo coaxial,

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

Redes de Nova Geração e o ITED

Redes de Nova Geração e o ITED Redes de Nova Geração e o ITED A explosão da procura telefónica dos anos 80 induziu a implantação do RITA O incremento da Internet e a liberalização do mercado das telecomunicações influenciou claramente

Leia mais

Arquitetura Metro de Serviços Plenos em Banda Larga

Arquitetura Metro de Serviços Plenos em Banda Larga Arquitetura Metro de Serviços Plenos em Banda Larga Este tutorial apresenta a rede Metro, como parte da arquitetura Full Service Broadband FSBB (Serviços Banda Larga), que dá ao usuário final facilidade

Leia mais

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa.

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Os temas de interesse da Fapesp e da Telesp e que serão objeto de Chamadas de Propostas de Pesquisa para projetos de pesquisa cooperativa entre

Leia mais

H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed

H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed quality of service Resumo para a disciplina de Processamento Digital de

Leia mais

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA Introdução Saiba como muitas empresas em todo mundo estão conseguindo economizar nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. A História do telefone Banda Larga

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 18 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda. INSTALAÇÃO PERMANENTE NORMA

Leia mais

Há dez anos trazendo as melhores soluções em tecnologia para sua empresa. 2014 v.1

Há dez anos trazendo as melhores soluções em tecnologia para sua empresa. 2014 v.1 Há dez anos trazendo as melhores soluções em tecnologia para sua empresa. 2014 v.1 Produtos DrayTek 2014 v.1 Broadband Router Antenas Access Point Wireless USB Adapter ADSL 2/2+ Router Multi WAN Security

Leia mais

Gestão de Redes e de Sistemas Distribuídos

Gestão de Redes e de Sistemas Distribuídos Gestão Res e Sistemas Distribuídos Setembro 2006 Da evolução da tecnologia à Gestão Integrada Sumário???? Uma visão global sobre a disciplina TMV/RSC - 2006 Gestão Res e Sistemas Distribuídos 2 O passado

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

Voz para a rede LTE. Ricardo Takaki *, Juliano João Bazzo

Voz para a rede LTE. Ricardo Takaki *, Juliano João Bazzo Ricardo Takaki *, Juliano João Bazzo A tecnologia LTE tem sido considerada uma tendência natural para a convergência dos sistemas de telefonia celular de segunda e terceira geração. Essa tecnologia, entretanto,

Leia mais

Tecnologias de banda larga móvel, UMTF e WiMax

Tecnologias de banda larga móvel, UMTF e WiMax Tecnologias de banda larga móvel, UMTF e WiMax Alex Rodrigo de Oliveira - 06/30403 Danilo Gaby Andersen Trindade - 06/82039 Pedro Rogério Vieira Dias - 06/93472 26 de junho de 2009 Resumo Trabalho final

Leia mais

Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações

Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações Fernando Canuto fcanuto@falevoice.com.br Diretor de Operações e Tecnologia Especialista em redes NGN www.falevoice.com Conteúdo da Palestra Evoluçao das

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTL 05 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XIX GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA INTRODUÇÃO DE REDES DE COMUNICAÇÕES MÓVEIS TERRESTRES DE TERCEIRA E QUARTA GERAÇÃO (3G E 4G) EM CABO VERDE

CONSULTA PÚBLICA INTRODUÇÃO DE REDES DE COMUNICAÇÕES MÓVEIS TERRESTRES DE TERCEIRA E QUARTA GERAÇÃO (3G E 4G) EM CABO VERDE CONSULTA PÚBLICA INTRODUÇÃO DE REDES DE COMUNICAÇÕES MÓVEIS TERRESTRES DE TERCEIRA E QUARTA GERAÇÃO (3G E 4G) EM CABO VERDE Início: 16 de Dezembro 2009 Término: 26 de Janeiro de 2010 ÍNDICE 1.INTRODUÇÃO....2

Leia mais

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução Formalmente, o IP Multimedia Subsystem (IMS) é definido como:... um novo 'domínio' principal da rede (ou

Leia mais

Desenvolvimento regional e definição de um novo perfil regional/local. TIC no Alentejo Central

Desenvolvimento regional e definição de um novo perfil regional/local. TIC no Alentejo Central Desenvolvimento regional e definição de um novo perfil regional/local TIC no Alentejo Central Alentejo Central A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central é composta pelos Municípios de Alandroal,

Leia mais

Questões de Consulta pública sobre abordagem regulatoria às Novas Redes de Acesso (NRA).

Questões de Consulta pública sobre abordagem regulatoria às Novas Redes de Acesso (NRA). Enquadramento O Governo Regional dos Açores, como membro da CPEC, no âmbito do tema Consulta Pública sobre Redes de Nova Geração e após análise da documentação sobre o tema em Epigrafe remete a sua resposta

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM REDE DE COMPUTADORES MÔNICA LINHARES VASCONCELOS

ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM REDE DE COMPUTADORES MÔNICA LINHARES VASCONCELOS ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM REDE DE COMPUTADORES MÔNICA LINHARES VASCONCELOS REDES DE PRÓXIMA GERAÇÃO NGN NEXT GENERATION NETWORKS VILA VELHA - ES 2010

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre. VoIP Peering

Clique para editar o estilo do título mestre. VoIP Peering VoIP Peering 1 AGENDA 1. O Internet Peering histórico Brasil 2. VoIP a nova realidade 3. VoIP Peering 4. VoIP Peering: OSI Model 5. VoIP Peering: Modelos & Questões 6. ENUM 7. VoIP Peering: alguns exemplos

Leia mais

Provisão de Qualidade de Serviço (QoS) em Redes Integradas WiMAX EPON

Provisão de Qualidade de Serviço (QoS) em Redes Integradas WiMAX EPON 1 / 23 Provisão de Qualidade de Serviço (QoS) em Redes Integradas WiMAX EPON Mariana Piquet Dias Nelson Luis Saldanha da Fonseca (Orientador) Instituto de Computação - UNICAMP, Campinas/SP, Brasil 5 de

Leia mais

Convergência tecnológica em sistemas de informação

Convergência tecnológica em sistemas de informação OUT. NOV. DEZ. l 2006 l ANO XII, Nº 47 l 333-338 INTEGRAÇÃO 333 Convergência tecnológica em sistemas de informação ANA PAULA GONÇALVES SERRA* Resumo l Atualmente vivemos em uma sociedade na qual o foco

Leia mais

IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAÇÃO DE REDES DE ACESSOS

IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAÇÃO DE REDES DE ACESSOS IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAÇÃO DE REDES DE ACESSOS Mestrandos: Delson Martins N:760 Turma 10 Márcio Fernando Flores N:767 Turma 10 Professores: Volnys; Kiatake;

Leia mais

A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução A convergência, atualmente um dos temas mais discutidos na indústria de redes,

Leia mais