Cartão de Pagamento do Governo Federal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cartão de Pagamento do Governo Federal"

Transcrição

1 Cartão de Pagamento do Governo Federal Slide 1

2 Oficina nº: 81 Produto: Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF Carga Horária: 4h Público-alvo: Servidores públicos responsáveis pela execução orçamentária e financeira, bem como pelo acesso e controle do Autoatendimento Setor Público do Banco do Brasil (AASP), referente às despesas de suprimento de fundos e Passagem Aérea. Formato da Oficina: Expositiva e participativa. Recursos utilizados: Slides. Slide 2

3 Legislação Decreto /1986 e alterações; Portaria MF 95/2002; Decreto 5.355/2005 e alterações; Portaria MP 41/2005, alterada pela Portaria MP 1/2006 e Portaria 44/2006; Macrofunção , Manual SIAFI, atualizada em 2015; Slide 3

4 1. Legislação. Conteúdo 2. Aspectos do Autoatendimento Setor Público AASP. 3. Inclusão e alteração de limites financeiros. 3. Consulta aos demonstrativos mensais. 4. Visualização e impressão das faturas. 5. Gerenciamento de transações pelo Administrador de Segurança do órgão. Objetivo Ao final da Oficina, o participante estará apto a: Utilizar corretamente as funcionalidades do AASP. Consultar, incluir e alterar limite dos Portadores. Consultar demonstrativos. Visualizar e imprimir faturas. Incluir, excluir portadores e conceder poderes. Slide 4

5 Decreto /1986 e alterações Art. 45. Excepcionalmente, a critério do ordenador de despesa e sob sua inteira responsabilidade, poderá ser concedido suprimento de fundos a servidor, sempre precedido do empenho na dotação própria às despesas a realizar, e que não possam subordinar-se ao processo normal de aplicação, nos seguintes casos: I - para atender despesas eventuais, inclusive em viagens e com serviços especiais, que exijam pronto pagamento; (Redação dada pelo Decreto nº 6.370, de 2008) II - quando a despesa deva ser feita em caráter sigiloso, conforme se classificar em regulamento; e III - para atender despesas de pequeno vulto, assim entendidas aquelas cujo valor, em cada caso, não ultrapassar limite estabelecido em Portaria do Ministro da Fazenda. 5 o As despesas com suprimento de fundos serão efetivadas por meio do Cartão de Pagamento do Governo Federal - CPGF. (Incluído pelo Decreto nº 6.370, de 2008). Slide 5

6 Decreto /1986 e alterações 6 o É vedada a utilização do CPGF na modalidade de saque, exceto no tocante às despesas: (Incluído pelo Decreto nº 6.370, de 2008) I - de que trata o art. 47; e (Incluído pelo Decreto nº 6.370, de 2008) II - decorrentes de situações específicas do órgão ou entidade, nos termos do autorizado em portaria pelo Ministro de Estado competente e nunca superior a trinta por cento do total da despesa anual do órgão ou entidade efetuada com suprimento de fundos. (Incluído pelo Decreto nº 6.370, de 2008) III - decorrentes de situações específicas da Agência Reguladora, nos termos do autorizado em portaria pelo seu dirigente máximo e nunca superior a trinta por cento do total da despesa anual da Agência efetuada com suprimento de fundos. (Incluído pelo Decreto nº 6.901, de 2009). Slide 6

7 Decreto /1986 e alterações Art. 47. A concessão e aplicação de suprimento de fundos, ou adiantamentos, para atender a peculiaridades dos órgãos essenciais da Presidência da República, da Vice-Presidência da República, do Ministério da Fazenda, do Ministério da Saúde, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Departamento de Polícia Federal do Ministério da Justiça, do Ministério das Relações Exteriores, bem assim de militares e de inteligência, obedecerão ao Regime Especial de Execução estabelecido em instruções aprovadas pelos respectivos Ministros de Estado, vedada a delegação de competência. (Redação dada pelo Decreto nº 7.372, de 2010). Slide 7

8 Decreto /1986 e alterações Parágrafo único. A concessão e aplicação de suprimento de fundos de que trata o caput restringe-se: (Redação dada pelo Decreto nº 7.372, de 2010) I - com relação ao Ministério da Saúde: a atender às especificidades decorrentes da assistência à saúde indígena; (Incluído pelo Decreto nº 7.372, de 2010) II - com relação ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: a atender às especificidades dos adidos agrícolas em missões diplomáticas no exterior; e (Incluído pelo Decreto nº 7.372, de 2010) III - com relação ao Ministério das Relações Exteriores: a atender às especificidades das repartições do Ministério das Relações Exteriores no exterior. (Incluído pelo Decreto nº 7.372, de 2010) Slide 8

9 Portaria MF 95/2002 Art. 1 o A concessão de Suprimento de Fundos, que somente ocorrerá para realização de despesas de caráter excepcional, conforme disciplinado pelos arts. 45 e 47 do Decreto n o /86, fica limitada a: I - 5% (cinco por cento ) do valor estabelecido na alínea "a" do inciso "I" do art. 23, da Lei n o 8.666/93, para execução de obras e serviços de engenharia; II - 5% (cinco por cento ) do valor estabelecido na alínea "a" do inciso "II" do art. 23, da Lei acima citada, para outros serviços e compras em geral. Slide 9

10 Portaria MF 95/2002 Art. 1 o A concessão de Suprimento de Fundos, que somente ocorrerá para realização de despesas de caráter excepcional, conforme disciplinado pelos arts. 45 e 47 do Decreto n o /86, fica limitada a: 1 o Quando a movimentação do suprimento de fundos for realizada por meio do Cartão de Crédito Corporativo do Governo Federal, os percentuais estabelecidos nos incisos I e II deste artigo ficam alterados para 10% (dez por cento). 2 o O ato legal de concessão de suprimento de fundos deverá indicar o uso da sistemática de pagamento, quando este for movimentado por meio do Cartão de Crédito Corporativo do Governo Federal. 3 o Excepcionalmente, a critério da autoridade de nível ministerial, desde que caracterizada a necessidade em despacho fundamentado, poderão ser concedidos suprimentos de fundos em valores superiores aos fixados neste artigo. Slide 10

11 Portaria MF 95/2002 Art. 2 o Fica estabelecido o percentual de 0,25% do valor constante na alínea "a" do inciso II do art. 23 da Lei n o 8.666/93 como limite máximo de despesa de pequeno vulto, no caso de compras e outros serviços, e de 0,25% do valor constante na alínea "a" do inciso I do art. 23 da Lei supra mencionada, no caso de execução de obras e serviços de engenharia. 1 o Os percentuais estabelecidos no caput deste artigo ficam alterados para 1% (um por cento), quando utilizada a sistemática de pagamento por meio do Cartão de Crédito Corporativo do Governo Federal. 2 o Os limites a que se referem este artigo são o de cada despesa, vedado o fracionamento de despesa ou do documento comprobatório, para adequação a esse valor. Slide 11

12 Limites para Ato de Concessão e Despesas de Pequeno Vulto OBRAS/SERVIÇOS DE ENGENHARIA CPGF CONTA TIPO B SUPRIM. FUNDOS R$ ,00 (10%) R$ 7.500,00 (5%) VALOR POR ITEM DE DESPESA R$ 1.500,00 (1%) R$ 375,00 (0,25%) TETO MODALIDADE CONVITE: R$ ,00 Slide 12

13 Limites para Ato de Concessão e Despesas de Pequeno Vulto COMPRAS/SERVIÇOS EM GERAL CPGF CONTA TIPO B SUPRIM. FUNDOS R$ 8.000,00 (10%) R$ 4.000,00 (5%) VALOR POR ITEM DE DESPESA R$ 800,00 (1%) R$ 200,00 (0,25%) TETO MODALIDADE CONVITE: R$ ,00 Slide 13

14 Decreto 5.355/2005 ( Dispõe sobre a utilização do Cartão de Pagamento do Governo Federal -CPGF, pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, para pagamento de despesas realizadas nos termos da legislação vigente, e dá outras providências. Art. 2 o Sem prejuízo dos demais instrumentos de pagamento previstos na legislação, a utilização do CPGF para pagamento de despesas poderá ocorrer na aquisição de materiais e contratação de serviços enquadrados como suprimento de fundos, observadas as disposições contidas nos arts. 45, 46 e 47 do Decreto n o , de 23 de dezembro de 1986, e regulamentação complementar. (Redação dada pelo Decreto nº 6.370, de 2008) Parágrafo único. Ato conjunto dos Ministros de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão e da Fazenda poderá autorizar a utilização do CPGF, como forma de pagamento de outras despesas. (Redação dada pelo Decreto nº 6.370, de 2008) Slide 14

15 Decreto 5.355/2005 Art. 3 o Além de outras responsabilidades estabelecidas na legislação e na regulamentação específica, para os efeitos da utilização do CPGF, ao ordenador de despesa caberá: I - definir o limite de utilização e o valor para cada portador de cartão; II - alterar o limite de utilização e de valor; e III - expedir a ordem para disponibilização dos limites, eletronicamente, junto ao estabelecimento bancário. Parágrafo único. O portador do CPGF é responsável pela sua guarda e uso. Art. 4 o É vedada a aceitação de qualquer acréscimo no valor da despesa decorrente da utilização do CPGF. Art. 5 o Não será admitida a cobrança de taxas de adesão, de manutenção, de anuidades ou de quaisquer outras despesas decorrentes da obtenção ou do uso do CPGF. Parágrafo único. O disposto no caput não se aplica às taxas de utilização do CPGF no exterior e aos encargos por atraso de pagamento. Slide 15

16 Portaria MP 41/2005 Estabelece normas complementares para utilização do Cartão de Pagamento do Governo Federal - CPGF, pelos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Art. 3º As Unidades Gestoras dos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional poderão aderir ao contrato firmado entre a União e o Contratado para utilização do CPGF. 1º A adesão será formalizada pela Unidade Gestora, mediante preenchimento da Proposta de Adesão, conforme modelo disponível nas agências do Contratado. 2º O Ordenador de Despesa é a autoridade competente para assinar, em nome da Unidade Gestora, a Proposta de Adesão e para indicar outros Portadores do CPGF da respectiva Unidade. 3º A adesão deverá ser precedida de abertura de processo administrativo específico, no âmbito da Unidade Gestora, do qual constará cópia do contrato firmado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão com o Contratado. Slide 16

17 Portaria MP 41/2005 4º O Ordenador de Despesa assume inteira responsabilidade pelo cumprimento das regras contratuais e demais instruções relativas ao uso do CPGF, emitido com a titularidade da respectiva Unidade Gestora e identificação do Portador, e pelo pagamento das despesas decorrentes. 5º Não será admitido pagamento de taxas de adesão e manutenção, anuidades e quaisquer outras despesas decorrentes da obtenção e/ou do uso do CPGF. 6º Não se aplica o disposto no 5º quando se tratar de taxas de utilização no exterior e de encargos por atraso no pagamento. Slide 17

18 Portaria MP 41/2005 Art. 4º A utilização do CPGF poderá ocorrer nos casos de: I - aquisição de materiais e contratação de serviços de pronto pagamento e de entrega imediata enquadrados como suprimento de fundos, observadas as disposições contidas nos arts. 45, 46 e 47 do Decreto nº , de 23 de dezembro de 1986, e regulamentação complementar; II - pagamento às empresas prestadoras de serviço de cotação de preços, reservas e emissão de bilhetes de passagens, desde que previamente contratadas; e III - pagamento de diária de viagem a servidor, destinada às despesas extraordinárias com pousada, alimentação e locomoção urbana, conforme os valores estabelecidos em legislação específica, bem como do adicional para cobrir as despesas de deslocamento até o local de embarque e do desembarque ao local de trabalho ou de hospedagem e vice-versa. Slide 18

19 Portaria MP 41/2005 Art. 4º A utilização do CPGF poderá ocorrer nos casos de: 1º O pagamento das despesas previstas neste artigo, exceto a referida no inciso II, poderá ser realizado mediante saque. 2º O saque para o pagamento das despesas enquadradas como suprimento de fundos deverá ser justificado pelo suprido, que indicará os motivos da nãoutilização da rede afiliada do CPGF. Slide 19

20 Portaria MP nº 90, de 24 de abril de 2009 Art. 1º Fica instituído, no âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, o Sistema do Cartão de Pagamento SCP com o objetivo de detalhar a aplicação de suprimento de fundos concedido por meio do Cartão de Pagamento do Governo Federal - CPGF. Art. 2º O SCP deverá ser utilizado obrigatoriamente por todos os órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Slide 20

21 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF Slide 21

22 O Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF é um meio de pagamento que proporciona à administração pública mais agilidade, controle e modernidade na gestão de recursos. Descrição O cartão foi desenvolvido para facilitar o dia a dia da administração pública e dos seus servidores nos pagamentos de bens, serviços e compra de passagens aéreas. Permite total acompanhamento das despesas realizadas com os recursos do Governo, facilita a prestação de contas e confere maior segurança às operações. Público-alvo Unidades Gestoras dos órgãos da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Slide 22

23 Limites de utilização do produto É informado pelo Representante Autorizado do ente público, tendo como valor máximo o equivalente à dotação orçamentária da Unidade. Os limites das Unidades Gestoras e dos Centros de Custo são registrados nas agências de relacionamento do Banco do Brasil, mediante autorização expressa assinada pelo Representante Autorizado. Já os limites dos portadores são registrados por meio do AASP, disponibilizado pelo BB para as entes públicos. Forma de pagamento O pagamento da fatura é realizado até o dia 10 de cada mês (não passível de alteração) ou no dia útil imediatamente posterior, mediante emissão de Ordem Bancária OB. Slide 23

24 Saque Possibilidade de efetuar saques nos Terminais de Autoatendimento do Banco do Brasil TAA. O produto não permite crédito rotativo ou parcelamento de compras. Para que os saques possam ser realizados é necessário que a Unidade Gestora faça empenho com 24 horas de antecedência no sistema Siafi. Os saques serão debitados na Conta Única do Tesouro Nacional, diferente da conta de relacionamento. Teto de saque A Secretaria do Tesouro Nacional informa diariamente ao Banco do Brasil o teto de saque permitido para cada Unidade Gestora. Assim, os saques serão autorizados com base nos limites disponíveis da Unidade Gestora, Centro de Custo e Portador. Slide 24

25 Estrutura de Cadastramento Slide 25

26 Autoatendimento Setor Público - AASP Conhecendo o Ambiente Slide 26

27 Como acessar Slide 27

28 Como acessar Slide 28

29 Limites Slide 29

30 Consulta Slide 30

31 Consulta Centro de Custo Slide 31

32 Consulta Centro de Custo Slide 32

33 Consulta Unidade de Faturamento Slide 33

34 Consulta Unidade de Faturamento Slide 34

35 Consulta Portador Slide 35

36 Limites Slide 36

37 Limites Disponíveis Slide 37

38 Alteração Slide 38

39 Demonstrativos Mensais Slide 39

40 Autoatendimento Setor Público Consultas Slide 40

41 Consulta Centro de Custo Slide 41

42 Autoatendimento Setor Público Consulta Centro de Custo Slide 42

43 Consulta UF Tipo de Gasto Slide 43

44 Autoatendimento Setor Público Consulta UF Tipo de Gasto Slide 44

45 Autoatendimento Setor Público Consulta UF Tipo de Gasto Slide 45

46 Consulta UF Fornecedor Lançamento Slide 46

47 Consulta Lançamento Portador Slide 47

48 Faturas Slide 48

49 Autoatendimento Setor Público Consultas Slide 49

50 Consultas Slide 50

51 Consulta Centro de Custo Slide 51

52 Consulta Unidade de Faturamento Slide 52

53 Impressão Slide 53

54 Impressão Slide 54

55 Impressão para Pagamento Slide 55

56 Gerenciamento Slide 56

57 Incluir Usuário Slide 57

58 Incluir Usuário Slide 58

59 Excluir Usuário Slide 59

60 Excluir Usuário Slide 60

61 XII Semana de Autoatendimento Administração Orçamentária, Financeira Setor e de Público Contratações Públicas Autorização de Transações Slide 61

62 Autorização de Transações Slide 62

63 Fim Slide 63

MANUAL. Cartão de Pagamento do Governo Estadual e Municipal

MANUAL. Cartão de Pagamento do Governo Estadual e Municipal 1 MANUAL Cartão de Pagamento do Governo Estadual e Municipal ÍNDICE Introdução Cartão de Pagamento do Governo Estadual e Municipal Público-alvo Descrição Formalização Anuidade Finalidade Atributos Limites

Leia mais

2. A sistemática de Suprimento de Fundos está estabelecida no artigo 68 da Lei 4.320/1964, que ao tratar do assunto assim estabelece:

2. A sistemática de Suprimento de Fundos está estabelecida no artigo 68 da Lei 4.320/1964, que ao tratar do assunto assim estabelece: Nota Técnica nº 2308 / 2007 / CCONT/STN Brasília, 28 de dezembro de 2007. Assunto: Suprimento de Fundos - Portaria MF n.º 95/2002. Senhor Coordenador Geral, 1. Trata-se de questionamentos a respeito da

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016 Dispõe sobre o uso dos cartões de pagamentos pela administração pública direta da União. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º A utilização do Cartão de Pagamento do

Leia mais

Orientações ao Portador

Orientações ao Portador Cartão de Pagamento do Governo Federal CPFG Orientações ao Portador Elaborado pela Divisão de Contabilidade e Administração Financeira / UFERSA Equipe Responsável: Antônio Aldemir Fernandes Lemos Gilmar

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS MODALIDADE CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF

PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE SUPRIMENTOS DE FUNDOS MODALIDADE CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Diretoria de Planejamento e Gestão PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA, UTILIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Lasier Martins PARECER Nº, DE Relator: Senador LASIER MARTINS

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Lasier Martins PARECER Nº, DE Relator: Senador LASIER MARTINS PARECER Nº, DE 2017 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 84, de 2016, do Senador Ronaldo Caiado, que dispõe sobre o uso dos cartões

Leia mais

I - DOS RECURSOS ORIUNDOS DOS ACORDOS DE EMPRÉSTIMOS OU CONTRIBUIÇÕES FINANCEIRAS NÃO REEMBOLSÁVEIS

I - DOS RECURSOS ORIUNDOS DOS ACORDOS DE EMPRÉSTIMOS OU CONTRIBUIÇÕES FINANCEIRAS NÃO REEMBOLSÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 06, DE 27 DE OUTUBRO DE 2004. Dispõe sobre os procedimentos de movimentação de recursos externos e de contrapartida nacional, em moeda ou bens e/ou serviços, decorrentes dos acordos

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 04/2015 PROAP Instrui a aplicação de recursos através da concessão de suprimento de fundos no âmbito do Instituto Federal Sul-riograndense (IFSul). A PRÓ-REITORA

Leia mais

12. Suprimento de Fundos (Regime de Adiantamento)

12. Suprimento de Fundos (Regime de Adiantamento) 12. Suprimento de Fundos (Regime de Adiantamento) O ideal para a realização da despesa é que ela percorra os caminhos naturais, vistos anteriormente, quando estudamos os estágios da Despesa. Porém, em

Leia mais

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 SUPRIMENTO DE FUNDOS RESTOSS A PAGAR E DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 SUPRIMENTO DE FUNDOS RESTOSS A PAGAR E DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 SUPRIMENTO DE FUNDOS RESTOSS A PAGAR E DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES Prezado estudante, concursando! Desejo-lhe inspiração para a conquista de seus sonhos e o pleno

Leia mais

Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL MANUAL DE SUPRIMENTO DE FUNDOS. 3ª Edição

Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL MANUAL DE SUPRIMENTO DE FUNDOS. 3ª Edição Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL MANUAL DE SUPRIMENTO DE FUNDOS 3ª Edição Março de 2016 1. INTRODUÇÃO O objetivo deste manual é definir os procedimentos para contratação de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SP SUPRIMENTO DE FUNDOS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SP SUPRIMENTO DE FUNDOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SP SUPRIMENTO DE FUNDOS Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF - 2013 1. BASE LEGAL As normas detalhadas neste presente

Leia mais

Sistema de Cartão de Pagamento Marcos Vinícius Guimarães Brasília Abril de 2009

Sistema de Cartão de Pagamento Marcos Vinícius Guimarães Brasília Abril de 2009 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Sistema de Cartão de Pagamento Marcos Vinícius Guimarães Brasília Abril de 2009 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO DLSG / SLTI Agenda Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF); Sistema

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 08/2015 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito da Universidade Federal

Leia mais

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL CPGF 1. INTRODUÇÃO O suprimento de fundos consiste na entrega de numerário a servidor previamente designado e tem como finalidade atender

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N o 315, de 29 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a concessão, pelas entidades abertas de previdência complementar e sociedades

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS. Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF 2016

SUPRIMENTO DE FUNDOS. Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF 2016 Página 1 de 1. BASE LEGAL SUPRIMENTO DE FUNDOS Manual de Procedimentos do Cartão de Pagamentos do Governo Federal CPGF 2016 As normas detalhadas neste presente manual, referentes às atividades de Suprimento

Leia mais

Portaria n.º 1.764/GR, de 30 de setembro de 2013

Portaria n.º 1.764/GR, de 30 de setembro de 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO GABINETE DA REITORIA Endereço: BR 465, KM 7, Centro Seropédica, CEP: 23897-000 Telefone: (21) 2682-1080, 2682-1090 E-mail: gabinete@ufrrj.br

Leia mais

FASES DA DESPESA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

FASES DA DESPESA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado FASES DA DESPESA Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado FASES DA DESPESA Empenho Liquidação Pagamento EMPENHO Conceito: reserva de dotação orçamentária Dotação orçamentária: valor autorizado para a despesa constante

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 Projeto de Lei n.º 68, de 03 de março de 2010. Dispõe sobre concessão de diárias dos servidores do poder executivo, membros dos conselhos municipais e tutelar, membros do Controle interno, prefeito e

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

UFT 2013. Manual de Procedimentos Suprimento de Fundos

UFT 2013. Manual de Procedimentos Suprimento de Fundos UFT 2013 Manual de Procedimentos Suprimento de Fundos UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINSPRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DIRETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS - CPE Conteúdo SUPRIMENTO DE FUNDOS...

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE PORTARIA Nº 05, DE 23 DE ABRIL DE 2012 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Norte CAU/RN. O Presidente

Leia mais

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI SECAO 021100 - OUTROS PROCEDIMENTOS ASSUNTO 021121 - SUPRIMENTO DE FUNDOS 1 - REFERÊNCIAS: 11 - RESPONSABILIDADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 RESOLUÇÃO N 002/2014 DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos no âmbito da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. O Conselho Universitário

Leia mais

LEGISLAÇÃO SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS - SCDP

LEGISLAÇÃO SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS - SCDP LEGISLAÇÃO SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS - SCDP Art. 58ª LEI 8.112, 11 DEZEMBRO DE 1990 O Servidor que, a serviço, afastar-se da sede em caráter eventual ou transitório para outro ponto do

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO SIDES UERJ CAPÍTULO I OBJETIVOS

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO SIDES UERJ CAPÍTULO I OBJETIVOS AE-34/REITORIA/92 1 6 Dispõe sobre a criação do Sistema de Desembolso Descentralizado SIDES TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1. Fica criado o Sistema de Desembolso Descentralizado SIDES-UERJ, cujas normas

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações CONTEXTO ABRANGÊNCIA 627 contratos 200 196 180 160 140 120 100 85 80 60

Leia mais

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sumário CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Seção I - Objetivos... 3 CAPÍTULO II DA INCLUSÃO DE INFORMAÇÕES... 4 Seção I - Informações Objeto

Leia mais

Antonio Roque Citadini (*)

Antonio Roque Citadini (*) Artigo Os Cartões de Pagamento na Administração Pública Antonio Roque Citadini (*) Importante registrar que a administração pública no Brasil não é pioneira na implantação e na utilização de cartões de

Leia mais

CONSIDERANDO a necessidade de revisão e unificação das normas e critérios referentes à operação da Seção Farmacêutica do IMASF;

CONSIDERANDO a necessidade de revisão e unificação das normas e critérios referentes à operação da Seção Farmacêutica do IMASF; REGULAMENTA A OPERAÇÃO, A COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS E A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELA FARMÁCIA DO IMASF, CRIA O FUNDO DE CAIXA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. OVÍDIO PRIETO FERNANDES, Presidente do 19º Conselho

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL. Prefeitura Municipal de Itiuba-BA. Tem Transparência. Esse Municipio. Esse Município Cumpre a Lei. Estado da Bahia

DIÁRIO OFICIAL. Prefeitura Municipal de Itiuba-BA. Tem Transparência. Esse Municipio. Esse Município Cumpre a Lei. Estado da Bahia Prefeitura Municipal de Itiuba-BA Edição Nº Nº 0012/2012 030/2012 Quinta-Feira 13 08 de Dezembro de Março de de 2012 Estado da Bahia PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIÚBA/BA Av. Getúlio Vargas, 255 Centro, Itiúba,

Leia mais

I - a créditos extraordinários abertos e reabertos no exercício de 2016; II - a despesas financiadas com recursos de doações e convênios;

I - a créditos extraordinários abertos e reabertos no exercício de 2016; II - a despesas financiadas com recursos de doações e convênios; PORTARIA N o 67, DE 01 DE MARÇO DE 2016 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal,

Leia mais

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD Suprimento de Fundos Legislação Painéis/Oficinas is/oficinas Área Planejamento Cod 10 20 PPA LDO Sigla Oficina CH 21 Previsão da Receita Orçamento 22 23 Orçamento - Elaboração Orçamento Alterações Orçamentárias

Leia mais

Direito Financeiro. Suprimento de Fundos. Professor Fábio Furtado.

Direito Financeiro. Suprimento de Fundos. Professor Fábio Furtado. Direito Financeiro Professor Fábio Furtado www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Financeiro Aula XX SUPRIMENTO DE FUNDOS Conteúdo da Aula (Regime de Adiantamento a Servidor). 1 Lei nº 4.320/64: Art. 68.

Leia mais

SUPRIMENTO DE F RIMENTO UNDOS

SUPRIMENTO DE F RIMENTO UNDOS SUPRIMENTO DE FUNDOS - Legislação Oficina 75 ABOP Slide 1 Oficina nº 75 Suprimento de Fundos - Legislação Carga Horária: 4h Conteúdo: 1. Conceito e normatização de suprimento de fundos. Finalidades. Despesas

Leia mais

PORTARIA 505, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 Art. 1º : antecedência mínima de 10 dias; (cotação de preços);

PORTARIA 505, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 Art. 1º : antecedência mínima de 10 dias; (cotação de preços); PASSAGENS AÉREAS PORTARIA 505, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 Art. 1º : - Solicitação da viagem com passagem aérea com antecedência mínima de 10 dias; - Representante Administrativo Novo Solicitante de Passagens

Leia mais

SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO

SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO SUPRIMENTO DE FUNDOS CORPORATIVO CPGF CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PASSOS PARA CORRETA CONTABILIZAÇÃO INFORMAMOS QUE AS DÚVIDAS ABAIXO DEVERÃO SER TRATADAS NO SETOR DE ANÁLISE E CONTROLE DO DCF/PROPLAN/UFMG,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PORTARIA SEGER N º 10-R, DE 1.º DE MARÇO DE 2007. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER, no uso das atribuições legais e considerando a necessidade de regulamentar o Decreto Nº. 1.544-R,

Leia mais

NORMAS PARA VIAGEM A SERVIÇO NA AMBEP

NORMAS PARA VIAGEM A SERVIÇO NA AMBEP NORMAS PARA VIAGEM A SERVIÇO NA AMBEP Estas Normas estabelecem os procedimentos relativos à concessão de adiantamento de diárias, fornecimento de passagens e cobertura de diversas despesas de viagem realizadas

Leia mais

PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014.

PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. PORTARIA N 003/2014, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de Suprimento de Fundos pela Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC-PB. O SUPERINTENDENTE da Fundação de

Leia mais

Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5992compilado.htm DECRETO Nº 5.992, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no

Leia mais

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais,

Leia mais

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF)

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Mercadores Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Coletânea (Normas Vigentes) Versão 2.00 - Maio de 2010 Atualizada até: Instrução Normativa SRF nº

Leia mais

DECRETO Nº 5.992, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006

DECRETO Nº 5.992, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006 DECRETO Nº 5.992, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre a concessão de diárias no âmbito da administração federal direta, autárquica e fundacional, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Orçamento Público. Conta Única do Tesouro. Professor Fábio Furtado.

Orçamento Público. Conta Única do Tesouro. Professor Fábio Furtado. Orçamento Público Conta Única do Tesouro Professor Fábio Furtado www.acasadoconcurseiro.com.br Orçamento Público Conceito/Histórico: A Conta Única foi implantada em setembro de 1988, pouco antes da promulgação

Leia mais

Arquivo atualizado em 23/10/2013.

Arquivo atualizado em 23/10/2013. Arquivo atualizado em 23/10/2013. Esse material tem fins unicamente didáticos. Portanto, alguns campos como datas, valores, etc, podem não ser os adequados à realidade. Além disso, há uma limitação por

Leia mais

* DECRETO Nº , DE 12 DE ABRIL DE 2010

* DECRETO Nº , DE 12 DE ABRIL DE 2010 Governo do Estado do Rio Grande do Norte Gabinete Civil Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais * DECRETO Nº 21.626, DE 12 DE ABRIL DE 2010 Dispõe sobre a concessão de diárias na administração

Leia mais

CARTÃO BB PESQUISA FAPESP

CARTÃO BB PESQUISA FAPESP MANUAL DE ORIENTAÇÃO CARTÃO BB PESQUISA FAPESP ORIENTAÇÕES PARA USUÁRIOS DO CARTÃO BB PESQUISA Este manual é um guia prático que contém orientações e passo a passo para auxiliar o pesquisador na utilização

Leia mais

Capítulo 9. Conta Única do Tesouro Nacional

Capítulo 9. Conta Única do Tesouro Nacional Capítulo 9. Conta Única do Tesouro Nacional 9.5. Questões de concursos públicos Orçamento e Contabilidade Pública, 6ª Edição 1. (Cespe TRE-RJ Analista Judiciário Contabilidade 2012) Questão bastante simples!

Leia mais

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. Dispõe sobre o empenho de despesas, a inscrição de restos a pagar e o encerramento das atividades com repercussão orçamentária, financeira e patrimonial do

Leia mais

Regime de adiantamento aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei;

Regime de adiantamento aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei; Regime de adiantamento aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei; consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho, para realização de despesas que não possam

Leia mais

Início tramitação. Cadastramento da Viagem. Aprovação do Proponente. Aprovação de Despesas

Início tramitação. Cadastramento da Viagem. Aprovação do Proponente. Aprovação de Despesas Diárias e Passagens Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares EBSERH Universidade Federal da Grande Dourados Hospital Universitário Manual de Procedimentos para Concessão de Diárias e Passagens Dourados,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 3.112, DE 6 DE JULHO DE 1999. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o inciso IV do art. 84 da

Leia mais

Orientações para solicitação de Diárias e Passagens

Orientações para solicitação de Diárias e Passagens Orientações para solicitação de Diárias e Passagens 1 ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS A Requisição de Diárias pressupõe o atendimento ao Decreto n 343 de 19 de novembro de 1991, que apresenta em

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/RJ Nº 261, DE 23 DE JANEIRO DE 2015.

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/RJ Nº 261, DE 23 DE JANEIRO DE 2015. RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/RJ Nº 261, DE 23 DE JANEIRO DE 2015. Dispõe sobre o pagamento de diárias regionais para atendimento de despesas de conselheiros, empregados e de colaboradores do CRA/RJ e dá outras

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público 2 Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa

Leia mais

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sumário CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Seção I - Objetivos... 3 CAPÍTULO II DA INCLUSÃO DE INFORMAÇÕES... 4 Seção I - Informações Objeto

Leia mais

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010 LEI Nº 5.639 DE 06 DE JANEIRO DE 2010 DISPÕE SOBRE OS CONTRATOS DE GESTÃO ENTRE O ÓRGÃO GESTOR E EXECUTOR DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS E ENTIDADES DELEGATÁRIAS DE FUNÇÕES DE AGÊNCIA DE ÁGUA

Leia mais

O CONSELHO DIRETOR Coordenadoria dos Órgãos Colegiados

O CONSELHO DIRETOR Coordenadoria dos Órgãos Colegiados RESOLUÇÃO Nº 44, DE 1º DE JULHO DE 2010.(*) Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação de contas de diárias, passagens e hospedagem no âmbito da Fundação Universidade Federal de Mato

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP Passagens SCDP Adm. Esp. Verônica Segatto Gestora SCDP/UFG (62) 35211829 admsegatto@hotmail.com Art. 1 o O servidor civil da administração federal direta, autárquica e fundacional que se deslocar a serviço,

Leia mais

PROCURAÇÃO ELETRÔNICA TUTORIAL

PROCURAÇÃO ELETRÔNICA TUTORIAL PROCURAÇÃO ELETRÔNICA TUTORIAL PRÉ-REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO O QUE É A SOLUÇÃO? A procuração eletrônica é mais uma novidade do Banco do Brasil, disponibilizada através do Gerenciador Financeiro, para

Leia mais

FASES DA DESPESA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

FASES DA DESPESA. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado FASES DA DESPESA Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado FASES DA DESPESA Empenho Liquidação Pagamento EMPENHO Conceito: reserva de dotação orçamentária Dotação orçamentária: valor autorizado para a despesa constante

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. RIO DE JANEIRO

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. RIO DE JANEIRO 1. PUBLICO ALVO O publico alvo é constituído por servidores ativos e inativos do Governo do Estado do Rio de Janeiro com o objetivo de concessão do Cartão BI CARD possibilitando saque antecipado, saques

Leia mais

LEI N.º DE 04 DE JUNHO DE 2004 * O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do estado aprovou e que sanciono a

LEI N.º DE 04 DE JUNHO DE 2004 * O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do estado aprovou e que sanciono a LEI N.º 5.360 DE 04 DE JUNHO DE 2004 * Dispõe sobre o Fundo de Defesa do Meio Ambiente de Sergipe FUNDEMA/SE, dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, seguinte Lei: Faço saber que a Assembléia

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão Passagem Bradesco ( CPB ), pessoa jurídica nas Bandeiras Visa e MasterCard

SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão Passagem Bradesco ( CPB ), pessoa jurídica nas Bandeiras Visa e MasterCard SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão Passagem Bradesco ( CPB ), pessoa jurídica nas Bandeiras Visa e MasterCard SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento da Utilização do Cartão

Leia mais

RESOLUÇÃO CREF13/BA-SE Nº 008/2016 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2016.

RESOLUÇÃO CREF13/BA-SE Nº 008/2016 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2016. RESOLUÇÃO CREF13/BA-SE Nº 008/2016 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2016. DISPÕE SOBRE NORMAS, PAGAMENTO E CONCESSÃO DE DIÁRIAS, AJUDA DE CUSTO E VALORES CORRELATOS DO CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA 13ª REGIÃO

Leia mais

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO SANTANDER

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO SANTANDER PROGRAMA DE RELACIONAMENTO SANTANDER Você já conhece o Programa de Relacionamento Santander? Nele, o que você paga em determinadas tarifas, volta em bônus de celular para você utilizar como quiser. Participe

Leia mais

Resolução nº 3916, de 18 de outubro de 2012

Resolução nº 3916, de 18 de outubro de 2012 Resolução nº 3916, de 18 de outubro de 2012 Dispõe sobre a isenção do pagamento da tarifa de pedágio para veículos do Corpo Diplomático e para veículos oficiais utilizados pela União, Estados, Municípios

Leia mais

DECRETO Nº , DE 19 DE NOVEMBRO DE 2012.

DECRETO Nº , DE 19 DE NOVEMBRO DE 2012. DECRETO Nº 23.411, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2012. DISPÕE SOBRE PRAZOS E PROCEDIMENTOS RELATIVOS AO ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2012, PARA OS ÓRGÃOS E ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL.

Leia mais

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF)

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Coletânea de Instruções Normativas (Versão Histórica) Versão 1.0 - Setembro de 2002 Atualizada até a Instrução

Leia mais

RESOLUÇÃO CRCMG Nº 355, DE 25 DE ABRIL DE 2014.

RESOLUÇÃO CRCMG Nº 355, DE 25 DE ABRIL DE 2014. RESOLUÇÃO CRCMG Nº 355, DE 25 DE ABRIL DE 2014. Alterada pela Resolução CRCMG n.º 368/2015. Dispõe sobre a concessão de diárias e de auxíliodeslocamento a Conselheiros, Delegados Seccionais e Colaboradores

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração

Pró-Reitoria de Administração Pág.1/13 NORMA OPERACIONAL/IFTM Nº 02 DE 03 DE ABRIL DE 2012 (Versão Compilada com as alterações e inclusões da /IFTM nº 03/2016) Dispõe sobre procedimentos relativos à formalização, acompanhamento e pagamento

Leia mais

LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014. LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014. FIA. Dispõe sobre o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PALHOÇA, Estado de Santa Catarina.

Leia mais

10 a 12/02/2014 Brasília - DF CURSO: NOVO SCDP SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS DO GOVERNO FEDERAL (NOVA VERSÃO) COM PRÁTICA NO COMPUTADOR

10 a 12/02/2014 Brasília - DF CURSO: NOVO SCDP SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS DO GOVERNO FEDERAL (NOVA VERSÃO) COM PRÁTICA NO COMPUTADOR Apresentação O Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP é o sistema que efetua a gestão da solicitação de diárias e passagens dos órgãos e entidades da Administração Pública federal direta, autárquica

Leia mais

ATUALIZADA EM 29/12/2014

ATUALIZADA EM 29/12/2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 25, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre transferência integral de curso e de instituição de ensino realizada por estudante financiado

Leia mais

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE SUPRIMENTO DE FUNDOS PELA FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES Regulamenta e estabelece critérios para a concessão de ajuda de custo para os discentes regularmente matriculados no IFMT - Campus Cuiabá - Cel. Octayde Jorge

Leia mais

Corporativo. corporativo APRESENTAÇÃO RESERVA FÁCIL CORPORATIVO

Corporativo. corporativo APRESENTAÇÃO RESERVA FÁCIL CORPORATIVO corporativo V.10 OBTENHA MELHORES RESULTADOS E ECONOMIA COM O RESERVA FÁCIL CORPORATIVO Desenvolvido para facilitar o dia a dia de sua empresa no trabalho de busca, reserva e emissão de passagens aéreas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 15 DE 4 DE AGOSTO DE 2016, DA PRÓ-REITORA DE PLANEJAMENTO Altera a Norma Procedimental NP 50.03.014 Auxílio Financeiro.

Leia mais

Manual de Normas Cetip I Sistema de Contratos. Cetip I Sistema de Contratos

Manual de Normas Cetip I Sistema de Contratos. Cetip I Sistema de Contratos Cetip I Sistema de Contratos 1 Sumário CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Seção I. Objetivo... 3 CAPÍTULO II DAS INFORMAÇÕES... 3 Seção I. Inclusão de Informações pelos Participantes... 3 Seção II.

Leia mais

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2002. Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX do artigo 37 da

Leia mais

ATO Nº 173/2016. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 173/2016. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 173/2016 Adequa o Ato TRT7 nº 339/2013 à Resolução CSJT nº 124/2013, alterada pelas Resoluções CSJT nºs 148/2015 e 161/2016. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de

Leia mais

Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas.

Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas. Aplicação prática do Manual de Suprimento de Fundos do TCM/PA, que para a melhor compreensão do Suprido, usamos o método de Perguntas e Respostas. 1- Qual a fundamentação legal para a concessão de Suprimento

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 97, DE 30 DE MARÇO DE 2016

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 97, DE 30 DE MARÇO DE 2016 Nº 61, quinta-feira, 31 de março de 2016 MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 97, DE 30 DE MARÇO DE 2016 Dispõe sobre o Programa Nacional de Habitação Rural - PNHR, integrante do Programa

Leia mais

SUPRIMENTO DE F RIMENTO UNDOS CPGF AUTO ATENDIMENTO AUTO ATE SETOR PÚBLICO ABOP

SUPRIMENTO DE F RIMENTO UNDOS CPGF AUTO ATENDIMENTO AUTO ATE SETOR PÚBLICO ABOP SUPRIMENTO DE FUNDOS CPGF AUTO ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO ABOP Slide 1 Oficina nº 76 Suprimento de Fundos CPGF - AASP Carga Horária: 4h Pré-requisitos desejáveis: Oficina - Sistema de Controle de Suprimento

Leia mais

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 78/2016, DE 29 DE JANEIRO DE 2016.

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 78/2016, DE 29 DE JANEIRO DE 2016. RESOLUÇÃO ARSAE-MG 78/2016, DE 29 DE JANEIRO DE 2016. Autoriza a revisão das tarifas dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário prestados pelo Serviço Autônomo de Água e

Leia mais

Norma nº 01/2013. Benefícios Estatutários Previstos Nas Alíneas e e f do Artigo 6º.

Norma nº 01/2013. Benefícios Estatutários Previstos Nas Alíneas e e f do Artigo 6º. Norma nº 01/2013 Benefícios Estatutários Previstos Nas Alíneas e e f do Artigo 6º. Em vista da aprovação da alteração do disposto na alínea e do Artigo 6º do Estatuto Social com inclusão da alínea f e

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº. 25, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº. 25, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº. 25, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 (Texto Compilado) Dispõe sobre transferência integral de curso e de instituição de ensino realizada por estudante financiado com

Leia mais

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD. TíTULO: PEDIDO DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NACIONAIS VERIFICADO EM: 07/12/2010 POR: JORGE LUIZ F.

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD. TíTULO: PEDIDO DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NACIONAIS VERIFICADO EM: 07/12/2010 POR: JORGE LUIZ F. PÁGINA: 1/8 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD CÓDIGO POP.020005000/001 TíTULO: PEDIDO DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NACIONAIS ELABORADO EM: 07/12/2010 RESP.PELA UF: MARIA DA CONCEIÇÃO DE M. SANTOS

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO-IFSP MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO-IFSP MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE CONCESSÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS CAMPUS MATÃO 2014 1 Objetivo 2 Perfis dos usuários 3 Solicitação de diárias 4 Prestação de contas 5 Considerações finais 6 Trâmite

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017.

RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. RESOLUÇÃO Nº 5, DE 20 DE JANEIRO DE 2017. O CONSELHO DIRETOR da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, nos termos do disposto no Decreto nº 5.355, de 25

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP. Perfil: Aprovadores

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP. Perfil: Aprovadores Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP Perfil: Aprovadores Dezembro 2014 Sumário Introdução... 3 Etapa de Aprovação Proponente... 4 Aprovação do Proponente/Autoridade Concedente...

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração

Pró-Reitoria de Administração Pág.1/6 NORMA OPERACIONAL/IFTM Nº 02 DE 03 DE ABRIL DE 2012 Dispõe sobre procedimentos relativos à formalização e pagamento dos contratos firmados pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

DECRETO Nº , DE 13 DE MARÇO DE

DECRETO Nº , DE 13 DE MARÇO DE DECRETO Nº 22.787, DE 13 DE MARÇO DE 2002 1 Dispõe sobre a regulamentação do Conselho de Recursos Hídricos do Distrito Federal e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições

Leia mais

Acompanhamento da Contabilidade e Tesouraria. Edilmar Oliveira Carlos Antonio Hulle Alves Naiara Cristina

Acompanhamento da Contabilidade e Tesouraria. Edilmar Oliveira Carlos Antonio Hulle Alves Naiara Cristina Acompanhamento da Contabilidade e Tesouraria Edilmar Oliveira Carlos Antonio Hulle Alves Naiara Cristina Classificação da Receita Art. 11 - A receita classificar-se-á nas seguintes categorias econômicas:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/PROAD/N 001, DE 03 DE JANEIRO DE 2013 Disciplina os procedimentos para

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CONSELHO DIRETOR

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CONSELHO DIRETOR Resolução nº 005, de 12 de junho de 2017 O Presidente do Conselho Diretor da Fundação Universidade Federal do Acre, Prof. Dr. Minoru Martins Kinpara, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais