Avaliação de Lâmpadas LED (lighting emitting diode) em termos de Qualidade de Energia Elétrica. Entidade:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Avaliação de Lâmpadas LED (lighting emitting diode) em termos de Qualidade de Energia Elétrica. Entidade:"

Transcrição

1 Título Avaliação de Lâmpadas LED (lighting emitting diode) em termos de Qualidade de Energia Elétrica. Registro Nº: 283 Entidade: GETEQ - Grupo de Estudos em Tecnologias e Qualidade. Autores do Trabalho Técnico Nome Pais Artur B. Kruse BRASIL Daniel G. Filippon BRASIL Darcy Casa BRASIL Ernani Maglia BRASIL Fernando Reis da Cunha BRASIL Guilherme A. D. Dias BRASIL Marcos A. Splett BRASIL Paulo G. Dalosto BRASIL Palavras chave: Lâmpadas LED (lighting emitting diode), medição de QEE, harmônicas Resumo: Este Trabalho Técnico apresenta o resultado dos estudos, as características básicas das chamadas lâmpadas LED (lighting emitting diode) e as medidas de QEE Qualidade da Energia Elétrica (preponderantemente harmônicas) que foram realizadas nas mesmas. 1 / 7

2 1. Introdução: Este Trabalho Técnico foi escrito na busca de melhor informar os futuros usuários das chamadas lâmpadas LED que se espera tenham em curto espaço de tempo (1 ou 2 anos) utilização como a ocorrida com as lâmpadas compactas [1]. Da mesma forma como ocorreu com as lâmpadas compactas, os grandes atrativos das lâmpadas LED são a eficiência energética associada e o grande tempo de vida. Mais, tais lâmpadas LED são também previstas para substituir diretamente as lâmpadas incandescentes, sendo compatíveis com as bases existentes. Assim sendo, os fabricantes estão prevendo o emprego de tais lâmpadas para uso residencial, comercial, industrial e finalidades decorativas. Para a elaboração deste artigo, foram empregadas lâmpadas cedidas por três fabricantes mundiais de lâmpadas. Tais fabricantes fazem as seguintes afirmações sobre as suas lâmpadas LED: Economia de energia: até 80% de economia de energia se comparada com as lâmpadas dicróicas padrão de halogênio de baixa potência (W) e lâmpadas incandescentes. Baixo custo de manutenção: vida longa de horas, até 45 vezes maior do que as lâmpadas incandescentes, até 25 vezes maior que as lâmpadas alógenas tradicionais e até 10 vezes maior do que as lâmpadas fluorescentes compactas. Luz de alta qualidade: agradavelmente clara ou confortavelmente quente sem calor, UV ou infravermelho no feixe de luz. Fácil instalação: as lâmpadas LED são compatíveis com as luminárias para lâmpadas incandescentes e dicróicas. Retorno do investimento (payback) em curto espaço de tempo: Em aplicações com uso em 18 até 24 horas por dia, o retorno do investimento se dá em menos de 1 ano. Lâmpadas Avaliadas. As lâmpadas avaliadas tem as características apresentadas a seguir: 7 Watts, 110 a 250 Volts, 65 ma, 440/500 candelas, dpf=0,50 7 Watts, 110 a 250 Volts, 65 ma, 135/155 lúmens, dpf=0,50 7 Watts, 110 a 250 Volts, 65 ma, 440/500 candelas, dpf=0,50 Uma visão típica do aspecto físico de tais lâmpadas está apresentado na Figura 1. Fig. 1. Visão do aspecto físico de lâmpadas LED. Algumas características típicas das lâmpadas LED comparadas com outros modelos estão apresentados nas Figuras 2 e 3. Lâmpadas refletoras incandescentes 60W 40 W Fig. 2. Lâmpadas LED x incandescentes. Lâmpadas LED 7W Na Figura 2, está apresentado o gráfico entre intensidade luminosa (candela) e ângulo de lâmpadas LED e lâmpadas incandescentes. 2 / 7

3 Lâmpadas halógenas 25 W 35 W 50 W Lâmpada LED 7 W Fig. 3. Lâmpadas LED x halógenas. Tal medição foi realizada com três lâmpadas de mesmo tipo em paralelo, para que tal medição apresentasse a precisão requerida. 2.2 Medição Realizada Os resultados mais representativos das medições realizadas estão sumarizados a seguir, tanto os resultados de regime permanente quanto os resultados de QEE. Na Figura 3, está apresentado o gráfico entre intensidade luminosa (candela) e ângulo de lâmpadas LED e lâmpadas halógenas. Observa-se, nas Figuras 2 e 3 a superioridade das lâmpadas LED sobre as lâmpadas incandescentes e halógenas, em termos de intensidade luminosa. 2. Desenvolvimento 2.1 Método de Avaliação Para realizar as avaliações nas lâmpadas LED foram utilizado os equipamentos e medidores descritos a seguir [2]. Medidor de Qualidade de Energia Elétrica: PQNode Spectrum Analyser: Software de Análise: PES-L2 Versão 2004 Fabricante: DRANETZ BMI (USA) Equipamento Auxiliar Digitalthermometer Greisinger GTH 1200 Alicate Yokogawa True rms O esquema de ligação conceitual para a realização das medições está apresentado na Figura V 127 I Medidor de Qualidade de Energia DRANETZ BMI 7 U L1 L2 L3 2.3 Resultados de Regime Permanente Os resultados mais representativos correspondentes aos valores de tensão, corrente, potência e fator de potência estão apresentados na Tabela I apresentada a seguir. TABELA I. GRANDEZAS MEDIDAS EM REGIME PERMANENTE. Grandeza Valor medido Tensão máxima 223,7 V Tensão média 175,0 V Corrente máxima 0,247 A Corrente média 0,200 A Potência ativa máxima 28,80 W Potência ativa média 17,60 W Potência aparente máxima 54,20 VA Potência aparente média 34,50 VA Potência reativa máxima 45,91 VAr Potência reativa média 29,60 Var Fator de potência máximo 0,541 Fator de potência médio 0,525 Fator de potência de deslocamento máximo 0,532 Fator de potência de deslocamento médio 0,514 As condições ambientais nas quais foram realizadas as medições foram: Temperatura ambiente média 26 o C Umidade relativa do ar média 62 % Transformador com seleção de tensão secundária para 220 V ou 127 V Lâmpadas LED L1, L2 e L3 Fig. 4. Esquema de ligação conceitual. 3 / 7

4 As temperaturas médias medidas nas entradas dos soquetes das lâmpadas LED foram: L1 = 62,3 o C L2 = 65,4 o C L3 = 61,0 o C Tais valores de temperatura apresentaram pequena dispersão. Somente para fins de visualização de uma das medidas de regime permanente, apresentamos a seguir os gráficos das medições da potência ativa, potência reativa e potência aparente W Strip Chart Report A1 2.4 Resultados de QEE: Para caracterizar a fonte empregada no local da medição, apresenta-se na Figura 4 a forma de onda da tensão do sistema elétrico empregado como alimentador da medição bem como a distorção harmônica apresentada pelo mesmo. Na Figura 5, são apresentados os resultados correspondentes a forma de onda da corrente e a respectiva distorção harmônica V 10.0A Va 0.0V 0.0A 0.0 W W 03/03/09 13:54:00 to 03/03/09 14:59:00 LAMP.PHILIPS.F.M2 Watts V -10.0A LAMP.PHILIPS.Q.M1 03/03/09 15:28:00.01 Distortion: THD=2.19% Odd=2.13% Even=0.51% 2.0% VAR Strip Chart Report A1 1.0% 0.0 VAR Fig. 6. Forma de onda da tensão do sistema elétrico 127 V no momento da medição e respectiva distorção harmônica VAR 03/03/09 13:54:00 to 03/03/09 14:59:00 LAMP.PHILIPS.F.M2 Volt-Amps Reactive VA Strip Chart Report A1 Observe-se que os valores da distorção harmônica da tensão, no momento da medição da lâmpada LED, foram os apresentados na Tabela II VA 0.0 VA 03/03/09 13:54:00 to 03/03/09 14:59:00 LAMP.PHILIPS.F.M2 Volt-Amps Fig. 5. Medições da potência ativa, potência reativa e potência aparente. 4 / 7

5 TABELA II. HARMÔNICAS DA TENSÃO. Ordem harmônica Valor medido em 127 V Valor medido em 220 V 1 Fundamental ,89 1,70 0,85 0,13 0,11 0,08 0,13 0,09 0,18 0,09 0,02 0,12 1,60 0,75 0,12 0,02 0, V 0.0V 10.0A Va 0.0A V -10.0A LAMP.PHILIPS.Q.M1 03/03/09 16:06:00.01 Distortion: THD=1.83% Odd=1.79% Even=0.40% 2.0% 1.0% Fig. 7. Forma de onda da tensão do sistema elétrico 220 V no momento da medição e respectiva distorção harmônica. Da análise das Figuras 6, 7 e Tabela II, verifica-se que a distorção harmônica da tensão individual (5ª) foi de 1,7 % para 127 V e 1,6 % para 220 V, sendo a distorção harmônica total da ordem de 2,19 % para 127 V e 1,83 % para 220 V. Tais valores se mantiveram praticamente iguais durante as medições realizadas. 22.4V 1.1A Ia -2.6V -0.1A -27.6V -1.4A LAMP.PHILIPS.Q.M1 03/03/09 15:28:00.01 Distortion: THD=89.57% Odd=89.45% Even=4.65% 61.0% 30.5% Fig. 8. Forma de onda da corrente com lâmpada LED ligada em 127 V e respectiva distorção harmônica. 5 / 7

6 A forma de onda de corrente nas lâmpadas LED em 127 V e respectiva distorção harmônica estão apresentadas na Figura 8. A forma de onda de corrente nas lâmpadas LED em 220 V e respectiva distorção harmônica estão apresentadas nas Fig V -0.4V 1.0A -0.0A -35.0V -1.0A LAMP.PHILIPS.Q.M1 03/03/09 16:06:00.01 Distortion: THD=115.49% Odd=115.24% Even=7.65% 67.0% 33.5% Ia Fig. 9. Forma de onda da corrente com lâmpada LED ligada em 220 V e respectiva distorção harmônica. TABELA III. HARMÔNICAS DA CORRENTE. Ordem harmônica Valor medido em 127 V Valor medido em 220 V 1 Fundamental ,96 39,11 30,37 13,70 8,27 8,97 17,49 18,67 13,49 4,35 9,61 15,90 13,23 5,41 2,67 6,49 3,63 1,74 4,02 1,76 0,89 1,42 1,41 1,37 66, ,41 28,98 18,32 12,08 11,88 12,69 15,13 16,34 17,48 16,11 13,74 10,39 7,47 5,54 4,90 4,57 3,44 1,70 0,84 1,08 1,35 1,09 Observe-se que os valores da distorção harmônica da corrente nas lâmpadas LED para 127 e 220 V foram os apresentados na Tabela III. 6 / 7

7 3. Conclusões: Avaliando-se as aplicações já existentes de lâmpadas LED, como por exemplo, em Supermercados, verifica-se que existe uma redução considerável do consumo de potência e energia. Tal redução de consumo na instalação, mesmo com o baixo fator de potência apresentado pelas lâmpadas LED, permite verificar que tal correção se torna de pequena monta. Segundo a IEEE Std 519 [3] o limite de distorção harmônica total de tensão (THD) de 5 % para sistemas de baixa tensão está atendido pelas lâmpadas LED analisadas. Considerando-se que para a mesma norma citada o maior valor de distorção harmônica total (TDD) é de 20 %, pode-se verificar que tal valor é superado pelas lâmpadas LED (TDD 89 %). Tal constatação permite que se tome como regra, analisar via simulação, o sistema elétrico previamente a implantação, de um grande número de lâmpadas LED, em sistemas comerciais e industriais. Tal procedimento permitirá que, caso necessário, sejam tomadas precauções econômicas para mitigar eventuais problemas de níveis elevados de harmônicas. Analogamente, as considerações e constatações sobre o fator de potência das lâmpadas LED, pode-se concluir que mesmo com a distorção harmônica sendo elevada, devido ao baixo consumo de tal iluminação, não se espera que o impacto das harmônicas repita o mesmo comportamento das lâmpadas compactas. 4. Referências Bibliográficas: [1] DIAS, G. A. D. Harmônicas em Sistemas Industriais (segunda edição). 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, v p. [2] DIAS, G. A. D.; TELLÓ, Marcos ; SONÁLIO, F. V. ; BEHLE, F. K. ; SANTANA, B. ; CASA, D.. Harmonic Filtering and Power Factor Improvement on Illumination Systems with. In: International Conference on Harmonics and Quality Power, 2004, Lake Placid, NY, USA. International Conference on Harmonics and Quality Power, v. 1. [3] IEEE Std IEEE Recommended Practices and Requirements for for Harmonic Control in Electrical Power Systems. 7 / 7

EFICIÊNCIA E QUALIDADE ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES PÚBLICAS ESTUDO DE CASO NAS INSTALAÇÕES DO IFC CAMPUS LUZERNA

EFICIÊNCIA E QUALIDADE ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES PÚBLICAS ESTUDO DE CASO NAS INSTALAÇÕES DO IFC CAMPUS LUZERNA EFICIÊNCIA E QUALIDADE ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES PÚBLICAS ESTUDO DE CASO NAS INSTALAÇÕES DO IFC CAMPUS LUZERNA Autores: João Pedro SCHEURICH, Marcos FIORIN, Jessé de PELEGRIN, Tiago DEQUIGIOVANI. Identificação

Leia mais

Disciplina: Instalações Elétricas Prediais

Disciplina: Instalações Elétricas Prediais Disciplina: Instalações Elétricas Prediais Parte 1 Conceitos fundamentais 1 Graduação em Eng. Elétrica 23:29:59 Cronograma 1. Revisão de Circuitos Elétricos Grandezas fundamentais: Tensão, corrente, Potência,

Leia mais

INTERFERÊNCIA NO SISTEMA ELÉTRICO CAUSADO PELA UTILIZAÇÃO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS

INTERFERÊNCIA NO SISTEMA ELÉTRICO CAUSADO PELA UTILIZAÇÃO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS INTERFERÊNCIA NO SISTEMA ELÉTRICO CAUSADO PELA UTILIZAÇÃO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS José K. Fujiwara** Antonio Carlos V. Delgado** Vanice Ferreira dos S. Dornellas***

Leia mais

Catálogo de Lâmpadas de LED Ano: 2012

Catálogo de Lâmpadas de LED Ano: 2012 Catálogo de Lâmpadas de LED V.2012.C06 Iluminação LED O mercado de iluminação está passando por mais uma revolução no que se refere à forma de emissão da luz elétrica, possibilitando novas aplicações e

Leia mais

Lâmpadas Tubulares de LED

Lâmpadas Tubulares de LED Catálogo Lâmpadas Tubulares de LED Aplicações: Lojas, Escritórios, Farmácias, Hospitais, Escolas, Hotéis, Bancos, Shopping Centers, Supermercados, Armazéns, entre outros. Benefícios: Economiza até 60%

Leia mais

Aplicações Iluminação geral Iluminação decorativa. Aplicações Iluminação geral Iluminação decorativa. OSRAM PARATHOM CLASSIC b 25

Aplicações Iluminação geral Iluminação decorativa. Aplicações Iluminação geral Iluminação decorativa. OSRAM PARATHOM CLASSIC b 25 LAMPLEDS Índice PARATHOM CLASSIC A 5/5/0.0 PARATHOM PRO CLASSIC A 0/80.0 PARATHOM CLASSIC B 5.0 PARATHOM CLASSIC P 5/5.05 PARATHOM GLOBE G 5/0.0 PARATHOM R 0.07 LED STAR PAR 0.08 PARATHOM PAR 5.08 LED

Leia mais

CATÁLOGO DE ILUMINAÇÃO

CATÁLOGO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO DE ILUMINAÇÃO Mais do que você imagina SOLUÇÕES QUE ILUMINAM SEUS AMBIENTES ACREDITAMOS QUE A INOVAÇÃO DAS GRANDES IDEIAS PODE CONTRIBUIR PARA UM MUNDO SUSTENTÁVEL. PARA NÓS UMA MUDANÇA SIMPLES

Leia mais

PEA 2401 LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I

PEA 2401 LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I PEA 2401 LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I 1 OBJETIVO DA DISCIPLINA A disciplina tem por objetivo apresentar as bases teóricas e as aplicações dos principais dispositivos, materiais e equipamentos

Leia mais

LEDs versus lâmpadas convencionais

LEDs versus lâmpadas convencionais a r t i g o s versus lâmpadas convencionais Por Francis Bergmann Bley Viabilizando a troca Na última década, com o aprimoramento dos s na área de iluminação, os brasileiros, inclusive profissionais da

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos Missão Proporcionar soluções eficientes e de alta qualidade em iluminação, buscando a excelência no atendimento, inovação constante de nossos produtos, superando assim as expectativas

Leia mais

Aplicações: Galpões Armazéns Vias públicas Indústrias Restaurantes Iluminação externa e interna em geral

Aplicações: Galpões Armazéns Vias públicas Indústrias Restaurantes Iluminação externa e interna em geral A Sylvania possui uma ampla linha de lâmpadas de alta intensidade de descarga, indicadas para as mais diversas aplicações. Caracterizadas por altíssimo rendimento luminoso, possui modelos com excelente

Leia mais

Lâmpadas halógenas ÍNDICE

Lâmpadas halógenas ÍNDICE ÍNDICE Lâmpadas halógenas HALÓGENA CLASSIC ENERGY SAVER 2.02 HALOPAR 2.03 HALOPIN 2.04 HALOLINE 2.05 HALOSTAR 2.06 HALOSPOT 111 ECO 2.07 HALOSPOT 2.08 DECOSTAR 51 ECO 2.09 DECOSTAR 51 TITAN 2.10 DECOSTAR

Leia mais

ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO

ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO LED Bulbo As lâmpadas LED tipo bulbo possuem formato de uma lâmpada incandescente e corpo em alumínio, apresentando economia de 70% e durabilidade muito elevada em relação as lâmpadas incandescentes.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Linha de produtos Portal Lux 2017

APRESENTAÇÃO. Linha de produtos Portal Lux 2017 APRESENTAÇÃO Linha de produtos Portal Lux 2017 Todas as imagens contidas neste catálogo são meramente ilustrativas. Para mais informações de nossos produtos acesse: www.portallux.com.br A Portal Lux se

Leia mais

Correção do Fator de Potência

Correção do Fator de Potência Correção do Fator de Potência Prof. Marcello Mezaroba mezaroba@joinville.udesc.br Material elaborado e cedido pelo 1 Capítulo 1 Com o avanço dos dispositivos semicondutores, o número de cargas não-lineares

Leia mais

CoreLine SlimDownlight - A opção de LED óbvia

CoreLine SlimDownlight - A opção de LED óbvia Lighting - A opção de LED óbvia A é uma gama de luminárias encastradas ultraestreitas concebidas para substituir os downlights com base na tecnologia de lâmpadas CFLni/CFL-I. Graças ao TCO atrativo do

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável. Eficiência Energética em Sistemas de Sinalização Semafórica. [ Tecnologia LED (light emitting diode) ] Jan/2009.

Desenvolvimento Sustentável. Eficiência Energética em Sistemas de Sinalização Semafórica. [ Tecnologia LED (light emitting diode) ] Jan/2009. Eficiência Energética em Sistemas de Sinalização Semafórica [ Tecnologia LED (light emitting diode) ] Jan/2009. Semáforos Convencionais Aspectos Físicos: Constituídos por Grupos Focais formados por módulos

Leia mais

catálogo de lâmpadas

catálogo de lâmpadas catálogo de lâmpadas uma ideia ligada em você LÂMPADAS LORENZETTI Acreditamos que a inovação das grandes ideias pode contribuir para um mundo sustentável. Para nós uma mudança simples de atitude aumenta

Leia mais

Avaliação de Alternativas à Lâmpada Incandescente (de 60W) Prof. Henrique A. C. Braga, Dr. Eng.

Avaliação de Alternativas à Lâmpada Incandescente (de 60W) Prof. Henrique A. C. Braga, Dr. Eng. Avaliação de Alternativas à Lâmpada Incandescente (de 60W) Prof. Henrique A. C. Braga, Dr. Eng. Por que a lâmpada Incandescente? Fonte: Revista Potência, n o 111, março2015, pg. 23. 2 Por que a Lâmpada

Leia mais

HARMÔNICAS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO: CAUSAS E EFEITOS DOS ALTOS ÍNDICES DE DISTORÇÕES DE TENSÃO E CORRENTE 1

HARMÔNICAS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO: CAUSAS E EFEITOS DOS ALTOS ÍNDICES DE DISTORÇÕES DE TENSÃO E CORRENTE 1 HARMÔNICAS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO: CAUSAS E EFEITOS DOS ALTOS ÍNDICES DE DISTORÇÕES DE TENSÃO E CORRENTE 1 Guilherme De Souza Atkinson 2, Eduardo Da Silva Pereira 3, Mauro Fonseca Rodrigues

Leia mais

201 7 Iluminação LED

201 7 Iluminação LED 201 7 Iluminação LED As lâmpadas LED oferecem as mesmas intensidades luminosas (lúmens [lm]) das lâmpadas tradicionais, porém consumindo menos Watts. Incandescente E14 E27 LED Lúmens 100W 1400 1300 1350lm

Leia mais

Diagnóstico e Análise da Qualidade de Energia na UFSJ

Diagnóstico e Análise da Qualidade de Energia na UFSJ Diagnóstico e Análise da Qualidade de Energia na UFSJ Teresa Cristina Bessa Nogueira Assunção e José Tarcísio Assunção Universidade Federal de São João del-rei - UFSJ Praça Frei Orlando, 160 - Campus Santo

Leia mais

Evolution LED MR11 Mini Dicróica STH3510 - pág. 04 MR16 Dicróica STH3320 - pág. 05 MR16 Dicróica STH3325 - pág. 06 MR16 Dicróica STH3300 - pág. 07 Power LED Bi-pino STH3030 - pág. 10 Halopin STH3041/42

Leia mais

abb Características Ficha técnica IDM G5 Multimedidor Display gráfico de LCD com backlight com gráfico de barras de intensidade de corrente e tensão.

abb Características Ficha técnica IDM G5 Multimedidor Display gráfico de LCD com backlight com gráfico de barras de intensidade de corrente e tensão. Ficha técnica IDM G5 Multimedidor Multimedidor para sistemas trifásicos ou monofásicos com medição de 58 variáveis elétricas. Possui display de LCD com backlight e gráfico de barras de intensidade de corrente

Leia mais

Medição da Potência Harmônica

Medição da Potência Harmônica Medição da Potência Harmônica Sinais Senoidais i(t) Exemplos Potências v(t) Carga Linear v t) m sen( ) ( t i ( t) I m sen( t ) Onde: Θ = Ângulo de deslocamento fundamental, e rms m I rms I I m Sinais Senoidais

Leia mais

CATÁLOGO TOTAL LED PRODUTOS PRINCIPAIS

CATÁLOGO TOTAL LED PRODUTOS PRINCIPAIS CATÁLOGO TOTAL LED PRODUTOS PRINCIPAIS LÂMPADA AR 70 DE LED Potência(W) = 7 w Voltagem = BIVOLT Ângulo de Iluminação = 24 Fluxo Luminoso = 480 LÚMENS Temperatura de Cor = 3000 K Temperatura de Funcionamento

Leia mais

Avanços Tecnológicos e Experiências de Sucesso em Iluminação

Avanços Tecnológicos e Experiências de Sucesso em Iluminação Avanços Tecnológicos e Experiências de Sucesso em Iluminação Abilux Associação Brasileira da Indusria de Iluminação Fórum ANEEL, Brasília 28 de Maio de 2015 Avanços Tecnológicos e Experiências de Sucesso

Leia mais

HOME L I G H T I N G. Fone: Rua Pion. José dos Santos, 144 C - CEP Parque Itaipú - Maringá - Paraná

HOME L I G H T I N G.  Fone: Rua Pion. José dos Santos, 144 C - CEP Parque Itaipú - Maringá - Paraná HOME L I G H T I N G www.ecrom.com.br Fone: 44 3046.2222 Rua Pion. José dos Santos, 144 C - CEP 87065.440 Parque Itaipú - Maringá - Paraná Empresa A ECROM Iluminação nasceu de uma parceria de profissionais

Leia mais

INFLUÊNCIA DAS DISTORÇÕES HARMÔNICAS NO FATOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO DE ILUMINAÇÃO

INFLUÊNCIA DAS DISTORÇÕES HARMÔNICAS NO FATOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO DE ILUMINAÇÃO INFLUÊNCIA DAS DISTORÇÕES HARMÔNICAS NO FATOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO DE ILUMINAÇÃO Eduardo Gomes Figueiredo (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) egfigueiredo93@gmail.com Leandro Antônio

Leia mais

CoreLine High-bay: qualidade de luz superior e consumo de energia e custos de manutenção mais reduzidos

CoreLine High-bay: qualidade de luz superior e consumo de energia e custos de manutenção mais reduzidos Lighting CoreLine High-bay: qualidade de luz superior e consumo de energia e custos de manutenção mais reduzidos CoreLine Highbay No seguimento da bem sucedida introdução da CoreLine High-bay em 2013,

Leia mais

Qualidade de Energia em Lâmpadas LED Comparação em suas Tensões Usuais 127 e 220V

Qualidade de Energia em Lâmpadas LED Comparação em suas Tensões Usuais 127 e 220V Qualidade de Energia em Lâmpadas LED Comparação em suas Tensões Usuais 127 e 220V Antônio Marcos Pereira Estrela, Márcio Zamboti Fortes, Adriano Pinheiros Fragoso e Geraldo Martins Tavares Universidade

Leia mais

Eletricista Instalador Predial Plano de Aula - 16 Aulas (Aulas de 1 Hora)

Eletricista Instalador Predial Plano de Aula - 16 Aulas (Aulas de 1 Hora) 5596 - Eletricista Instalador Predial Plano de Aula - 16 Aulas (Aulas de 1 Hora) Aula 1 Capítulo 1 - Conceitos Fundamentais 1.1. Matéria......21 1.2. Circuito Elétrico...22 1.2.1. Dispositivo de Manobra...23

Leia mais

Maxos LED Performer iluminação eficiente com precisão de linha

Maxos LED Performer iluminação eficiente com precisão de linha Lighting Maxos LED Performer iluminação eficiente com precisão de linha Maxos LED Performer Os clientes pretendem poupar energia e reduzir custos em comparação com o que estão habituados na iluminação

Leia mais

A ECROM Iluminação. Sobre a Ecrom. A ECROM Iluminação nasceu de uma parceria. de profissionais com grande experiência no

A ECROM Iluminação. Sobre a Ecrom. A ECROM Iluminação nasceu de uma parceria. de profissionais com grande experiência no A ECROM Iluminação A ECROM Iluminação nasceu de uma parceria de profissionais com grande experiência no mercado de iluminação brasileiro. Sempre visualizando seu próximo salto, a empresa não se limita

Leia mais

O G U I A P E R F E I T O P A R A A S U A I L U M I N A Ç Ã O TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA COMPRAR A LÂMPADA LED IDEAL.

O G U I A P E R F E I T O P A R A A S U A I L U M I N A Ç Ã O TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA COMPRAR A LÂMPADA LED IDEAL. e-book O G U I A P E R F E I T O P A R A A S U A I L U M I N A Ç Ã O TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA COMPRAR A LÂMPADA LED IDEAL. Sumário 1. 2. 3. 4. 5. Quais são os tipos de lâmpadas LED? Qual a importância

Leia mais

ILUMINAÇÃO LED. Residencial, Comercial e Industrial

ILUMINAÇÃO LED. Residencial, Comercial e Industrial ILUMINAÇÃO LED Residencial, Comercial e Industrial Catálogo 2017 www.jng.com.br LED BULBO - Durabilidade até 5x maior comparado a lâmpadas convencionais; - Economia de até 90% em comparação a lâmpadas

Leia mais

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB MsC. Eng a. Lilian Silva de Oliveira (UnB/PRC/CICE) Prof. Dr. Marco Aurélio Gonçalves de Oliveira (UnB/FT/ENE) HISTÓRICO DE ATIVIDADES RELACIONADAS

Leia mais

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Aula 02 Potência elétrica Fator de potência Prof. Dra. Giovana Tripoloni Tangerino 2016 Tensão e corrente elétrica Nos condutores, existem partículas

Leia mais

A resistência de um fio condutor pode ser calculada de acordo com a seguinte equação, (Alexander e Sadiku, 2010):

A resistência de um fio condutor pode ser calculada de acordo com a seguinte equação, (Alexander e Sadiku, 2010): QUESTÃO 2 A resistência de um fio condutor pode ser calculada de acordo com a seguinte equação, (Alexander e Sadiku, ): R = ρ. l A [Ω], em que: ρ é a resistividade do material condutor, l é o comprimento

Leia mais

Catálogo de Iluminação LED

Catálogo de Iluminação LED Catálogo de Iluminação LED Acionamento Direto em CA Edição 2017 & 2018 Refinando o futuro A tecnologia da KS ECO LED trará mais brilho ao mundo. Líder em Iluminação Trajetória da lâmpada LED LED CA Lâmpada

Leia mais

ILUMINÂNCIA E CÁLCULO LUMINOTÉCNICO

ILUMINÂNCIA E CÁLCULO LUMINOTÉCNICO ILUMINÂNCIA E CÁLCULO LUMINOTÉCNICO De acordo com as normas da ABNT, cada ambiente requer um determinado nível de iluminância (E) ideal, estabelecido de acordo com as atividades a serem ali desenvolvidas,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA CAPÍTULO 1- VISÃO GERAL DO SISTEMA ELÉTRICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA CAPÍTULO 1- VISÃO GERAL DO SISTEMA ELÉTRICO UNERSDADE FEDERAL DO PARÁ NSTTUTO DE TECNOLOGA FACULDADE DE ENGENHARA ELÉTRCA DSCPLNA: NSTALAÇÕES ELÉTRCAS Prof.a : CARMNDA CÉLA M. M. CARALHO CAPÍTULO - SÃO GERAL DO SSTEMA ELÉTRCO.- NTRODUÇÃO A energia

Leia mais

Sérgio Ferreira de Paula Silva

Sérgio Ferreira de Paula Silva Instalações Elétricas 1 Projeto de Instalações Elétricas Projetar uma instalação elétrica para qualquer tipo de prédio ou local consiste essencialmente em selecionar, dimensionar e localizar, de maneira

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO Descrição: Disjuntores que disparam, transformadores que sobreaquecem, motores que queimam, máquinas que não funcionam corretamente; qualquer que seja o problema, agora você poderá identificá-lo de forma

Leia mais

A marca ideal para todos os projetos de iluminação. Para mais informações acesse.

A marca ideal para todos os projetos de iluminação. Para mais informações acesse. A marca ideal para todos os projetos de iluminação. Para mais informações acesse. A Alumbra sabe que toda escolha é muito importante. Em cada etapa dos projetos de elétrica ou de iluminação, os mínimos

Leia mais

PRODUTOS PARA ILUMINAÇÃO 2016

PRODUTOS PARA ILUMINAÇÃO 2016 PRODUTOS PARA ILUMINAÇÃO 2016 ULTRALED Eficiência, design moderno e qualidade reconhecida. A linha ULTRALED Golden apresenta o melhor da tecnologia LED, com produtos eficientes, sustentáveis e de alta

Leia mais

CATÁLOGO SLIM. lux.com.br

CATÁLOGO SLIM. lux.com.br LUZ É UMA RADIAÇÃO ELETROMAGNÉTICA CAPAZ DE PRODUZIR SENSAÇÃO VISUAL. QUANDO A LUZ ATINGE UMA SUPERFÍCIE, PODE SER ABSORVIDA, REFLETIDA OU TRANSMITIDA. LUMENS X WATTS Lumen é a unidade de medida que mensura

Leia mais

Transdutor Digital MKM-01

Transdutor Digital MKM-01 [1] Introdução O Transdutor é um instrumento digital microprocessado, para instalação em fundo de painel, que permite a medição de até 33 parâmetros elétricos em sistema de corrente alternada (CA). Para

Leia mais

SubstiTUBE Value. Ficha técnica da família de produto. Lâmpadas LED tubulares

SubstiTUBE Value. Ficha técnica da família de produto. Lâmpadas LED tubulares SubstiTUBE Value Lâmpadas LED tubulares Aŕeas de aplicação _ Escritórios _ Indústria _ Áreas de logística, unidades de transporte e corredores _ Supermercados e lojas de departamentos Benefícios do produto

Leia mais

TECNOLOGIA EM SISTEMAS ELÉTRICOS LE3L3 LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE E MEDIDAS ELÉTRICAS (EXPERIENCIAS EXTRAS)

TECNOLOGIA EM SISTEMAS ELÉTRICOS LE3L3 LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE E MEDIDAS ELÉTRICAS (EXPERIENCIAS EXTRAS) TECNOLOGIA EM SISTEMAS ELÉTRICOS LE3L3 LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE E MEDIDAS ELÉTRICAS (EXPERIENCIAS EXTRAS) Laboratório de Eletricidade e Medições Elétricas 1 EXPERIENCIA 10 Transformador Monofásico e

Leia mais

LÂMPADAS HALÓGENAS. Lâmpadas halógenas

LÂMPADAS HALÓGENAS. Lâmpadas halógenas LÂMPADAS HALÓGENAS Lâmpadas halógenas As lâmpadas halógenas possuem luz mais branca e brilhante, que possibilita realçar cores e objetos com eficiência energética maior que as lâmpadas incandescentes comuns.

Leia mais

Lâmpadas Incandescentes

Lâmpadas Incandescentes Tipos de Lâmpadas Lâmpadas Incandescentes Gás Argônio / nitrogênio Filamento - Tungstênio Bulbo - vidro transparente ou leitoso Base latão, aluminio ou níquel - E-27 Lâmpadas Incandescentes Características:

Leia mais

Coleção da Iluminação de LED

Coleção da Iluminação de LED Coleção da Iluminação de LED 2015 primeiro semestre Acionamento Direto em CA para Lâmpadas de LED Pronto para uma luz criativa? A KS ECO ENERGIA LED tem criado as novas lâmpadas para todos do mundo 11/2007

Leia mais

L E D C A T Á L O G O

L E D C A T Á L O G O L E D 20 16 C A T Á L O G O 2 C A T Á L O G O 2016 4 Com mais de 10 anos no mercado de importação, o Grupo Rio Cd traz ao mercado brasileiro a marca L&D. Com uma fábrica na China, oferecemos mais de 100

Leia mais

Metodologia para Análise do Impacto de Cargas Potencialmente Perturbadoras na Qualidade da Energia Elétrica em Sistemas de Distribuição

Metodologia para Análise do Impacto de Cargas Potencialmente Perturbadoras na Qualidade da Energia Elétrica em Sistemas de Distribuição XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Metodologia para Análise do Impacto de Cargas Potencialmente Perturbadoras na Qualidade

Leia mais

MASTER LEDtube GA - A nova geração de iluminação tubular econômica

MASTER LEDtube GA - A nova geração de iluminação tubular econômica Lighting MASTER LEDtube GA - A nova geração de iluminação tubular econômica MASTER LEDtube GA A Philips MASTER LEDtube integra uma fonte de luz LED ao formato de lâmpada fluorescente tradicional. Seu desenho

Leia mais

Título da Pesquisa: Palavras-chave: Campus: Tipo Bolsa Financiador Bolsista (a): Professor Orientador: Área de Conhecimento: Resumo

Título da Pesquisa: Palavras-chave: Campus: Tipo Bolsa Financiador Bolsista (a): Professor Orientador: Área de Conhecimento: Resumo Título da Pesquisa: Correção do Fator de Potência em uma Subestação Elevatória de Bombeamento de Água Palavras-chave: Conservação de Energia Elétrica, Eficiência Energética, Contrato de Energia, Demanda

Leia mais

INFORMAÇÕES. Definição de Reator Eletrônico

INFORMAÇÕES. Definição de Reator Eletrônico A ECP tem investido cada vez mais tempo no desenvolvimento de reatores eletrônicos para lâmpadas fluorescentes, projetados com o objetivo de agregar eficiência tecnologia e praticidade, os reatores ECP

Leia mais

Fluorescente Tubular T5

Fluorescente Tubular T5 Ampla e extensa gama de lâmpadas de alta eficiência, em diversos comprimentos, diâmetros e potências.excelente reprodução de cores, alto fluxo luminoso, melhor rendimento e vida mediana de até 24.000 horas,

Leia mais

Harmônicos em sistemas industriais: uma cooperação entre concessionária e consumidor

Harmônicos em sistemas industriais: uma cooperação entre concessionária e consumidor Por Flávio Resende Garcia Harmônicos em sistemas industriais: uma cooperação entre concessionária e consumidor Este artigo objetiva mostrar os resultados obtidos com as medições e os estudos de harmônicos

Leia mais

Substituição IP Vapor metálico SL-REF10 10W 900

Substituição IP Vapor metálico SL-REF10 10W 900 LUMINÁRIA P/ ÁREA GRANDE REFLETOR de LED Imagens ilustrativas Modelo Consumo Fluxo Voltagem Dimensão Substituição IP (W) Luminoso (LM) (VAC) Pode ter pequena diferença Vapor metálico SL-REF10 10W 900 115*85*90mm

Leia mais

Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos

Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos Exemplos de iluminância: Luz solar em dia claro (exterior)... 100.000lux Sala com janelas amplas, à luz do dia... 1.000lux Sala bem

Leia mais

Medição de Potência e a Norma IEEE

Medição de Potência e a Norma IEEE Medição de Potência e a Norma IEEE 1459-2010 S. A. Portugal, J. H. M. Luna, M. T. Vasconcellos Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia INMETRO Resumo O aumento do uso de cargas não lineares,

Leia mais

CERTIFICADAS INMETRO

CERTIFICADAS INMETRO CERTIFICADAS INMETRO /// CERTIFICADAS Certificação é coisa séria! Por isso a GalaxyLED foi uma das primeiras empresas brasileiras a terem seus produtos certificados. Atualmente temos mais de 120 produtos

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil CORRENTES HARMÔNICAS EM APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil CORRENTES HARMÔNICAS EM APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS VI SBQEE 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil Código: BEL 13 7698 Tópico: Sistemas de Monitoramento e Tratamento de dados CORRENTES HARMÔNICAS EM APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS MANUEL LOSADA y GONZALEZ

Leia mais

Semáforos de LED s. (adaptado de artigo publicado na revista Engenharia 544 do Instituto de Engenharia)

Semáforos de LED s. (adaptado de artigo publicado na revista Engenharia 544 do Instituto de Engenharia) Sun Hsien Ming * Semáforos de LED s (adaptado de artigo publicado na revista Engenharia 544 do Instituto de Engenharia) A geração de luz utilizando a propriedade de emissão de diodos formados por cristais

Leia mais

Conceitos iniciais: qualidade de energia e harmônicos

Conceitos iniciais: qualidade de energia e harmônicos 32 Capítulo I Conceitos iniciais: qualidade de energia e harmônicos Por Igor Amariz Pires* Nos últimos anos, o desenvolvimento da indústria eletroeletrônica tem propiciado um maior conforto para a vida

Leia mais

Introdução à luminotécnica. Introdução à luminotécnica. Introdução à luminotécnica. Introdução à luminotécnica

Introdução à luminotécnica. Introdução à luminotécnica. Introdução à luminotécnica. Introdução à luminotécnica Lâmpadas e Comandos Iluminação - Grandezas de Luminotécnica; - Iluminação Incandecente; - Iluminação fluorescente; - Lâmpadas de descarga de alta pressão; - Interruptores. Conceitos básicos de luminotécnica

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 2 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Potência e Energia Elétrica

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 2 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Potência e Energia Elétrica Sala de Estudos FÍSICA Lucas 2 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Potência e Energia Elétrica 1. (Enem 2010) Todo carro possui uma caixa de fusíveis, que são utilizados

Leia mais

O QUE OFERECEMOS? Redução da emissão de gases efeito estufa. **Política Nacional de Residuos Solidos

O QUE OFERECEMOS? Redução da emissão de gases efeito estufa. **Política Nacional de Residuos Solidos O QUE OFERECEMOS? Redução de até 80% no consumo de eletricidade. Prazo médio de 15 meses para o retorno do investimento. Minimização dos custos de manutenção em equipamentos. Condições ergonômicas ideais

Leia mais

Trabalho da Disciplina de Expressão Gráfica e Projetos Elétricos

Trabalho da Disciplina de Expressão Gráfica e Projetos Elétricos Trabalho da Disciplina de Expressão Gráfica e Projetos Elétricos Luminotécnica (Lâmpadas e Luminárias) Edcarlos Nunes Patrícia Lins Raphael Leite Thiago Santos 18/09/2011 1 Sumário Cálculo Luminotécnico:

Leia mais

ANÁLISE DO DESEMPENHO DE INVERSORES DE PEQUENO PORTE COM DIFERENTES FORMAS DE ONDA

ANÁLISE DO DESEMPENHO DE INVERSORES DE PEQUENO PORTE COM DIFERENTES FORMAS DE ONDA 1 ANÁLISE DO DESEMPENHO DE INVERSORES DE PEQUENO PORTE COM DIFERENTES FORMAS DE ONDA Marcos André Barros Galhardo e João Tavares Pinho Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Alternativas Energéticas GEDAE/DEEC/CT/UFPA

Leia mais

Analisador de Energia RE6001 ANALISADOR DE ENERGIA. Prog

Analisador de Energia RE6001 ANALISADOR DE ENERGIA. Prog EMBRASUL Analisador de Energia RE6001 EMBRASUL ANALISADOR DE ENERGIA EMBRASUL RE6001 Prog Amplo display gráfico; Fácil instalação e operação; Configurado por módulos opcionais; Excelente faixa de medição;

Leia mais

A NATUREZA AO NOSSO FAVOR

A NATUREZA AO NOSSO FAVOR A NATUREZA AO NOSSO FAVOR Prezado pagante de condomínio, sindico ou proprietário de residência autônoma, como é meu caso: Com o advento das luminárias com lâmpadas de LED de alta potencia, grandes centros

Leia mais

AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS PARA REPRESENTAÇÕES DE EQUIVALENTES EM SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS DE FLUXO HARMÔNICO

AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS PARA REPRESENTAÇÕES DE EQUIVALENTES EM SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS DE FLUXO HARMÔNICO AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS PARA REPRESENTAÇÕES DE EQUIVALENTES EM SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS DE FLUXO HARMÔNICO Márcio Melquíades Silva 1, Manuel Losada y Gonzalez 2 1

Leia mais

Análise da Instalação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários de Distribuição

Análise da Instalação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários de Distribuição Análise da Instalação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários de Distribuição C. Penna, ENERSUL e J. W. Resende, UFU RESUMO Este artigo apresenta as bases teóricas, os resultados práticos

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA PARA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE ILUMINAÇÃO LED EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CACOAL-RONDÔNIA.

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA PARA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE ILUMINAÇÃO LED EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CACOAL-RONDÔNIA. ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA PARA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE ILUMINAÇÃO LED EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CACOAL-RONDÔNIA. Área temática: Gestão Ambiental e Sustentabilidade Sergio

Leia mais

Especialista em led. Catálogo

Especialista em led. Catálogo Especialista em led Catálogo 2016 Lâmpada Bulbo (A60) A BULBO LED A60 é uma lâmpada diferenciada e inovadora, que produz luz agradável, criando um ambiente acolhedor. É a melhor opção para substituição

Leia mais

Radiação visível - iluminação

Radiação visível - iluminação Iluminação Radiação visível - iluminação É a faixa do espectro eletromagnético capaz de ser detectada pelo olho humano. A sensibilidade do olho a esta região visível varia, dependendo do comprimento de

Leia mais

COMO COMPRAR LED? Conheça 3 dicas importantes antes de escolher o fornecedor de seus produtos LED.

COMO COMPRAR LED? Conheça 3 dicas importantes antes de escolher o fornecedor de seus produtos LED. COMO COMPRAR LED? Conheça 3 dicas importantes antes de escolher o fornecedor de seus produtos LED. marca SGN.lnk fl é disponibilizada LED LÂMPADA LED A60 Este produto se destaca por possuir estrutura

Leia mais

KPF-12. Controlador de Fator de Potência. [1] Introdução. [4] Grandezas medidas. [2] Princípio de funcionamento. [5] Precisão

KPF-12. Controlador de Fator de Potência. [1] Introdução. [4] Grandezas medidas. [2] Princípio de funcionamento. [5] Precisão [1] Introdução Controladores de fator de potência são instrumentos utilizados para medição e compensação de potência reativa em instalações elétricas. O fator de potência, definido pela razão entre potência

Leia mais

Refletor Fit 30W Refletor Fit 50W Refletor com Sensor Peças de comunicação para o ponto de venda... 39

Refletor Fit 30W Refletor Fit 50W Refletor com Sensor Peças de comunicação para o ponto de venda... 39 ÍNDICE Bolinha G45 5W... 06 A60 5W... 07 A60 10W... 08 A60 12W... 09 A60 15W... 10 A60 ECO... 11 A60 FIT... 12 Alta 20W... 13 Alta 30W... 14 Alta 40W... 15 Alta 50W... 16 Tubular T8 9W/18W... 17 Tubular

Leia mais

UniStreet gama de iluminação rodoviária simples e económica

UniStreet gama de iluminação rodoviária simples e económica Lighting UniStreet gama iluminação rodoviária simples e económica UniStreet Com um custo inicial relativamente baixo, a luminária UniStreet basea em LED altamente eficiente disponibiliza poupanças significativas

Leia mais

Sensibilidade Visual. Temperatura de Cor

Sensibilidade Visual. Temperatura de Cor Luminotécnica Fernando Augusto Lopes Corrêa Engº Eletricista CREA/PR 28.393-D Luz Radiação eletromagnética capaz de produzir uma sensação visual 1 Sensibilidade Visual Varia de acordo com o comprimento

Leia mais

Especificações Técnicas. Fonte de Alimentação CA Programável Modelo 9801

Especificações Técnicas. Fonte de Alimentação CA Programável Modelo 9801 Especificações Técnicas Fonte de Alimentação CA Programável O modelo 9801 da B&K Precision é tanto uma fonte de alimentação CA programável, como também um instrumento de medições, tudo em um gabinete compacto

Leia mais

MASTER LEDspot LV AR111 - A solução ideal para iluminação dirigida em lojas

MASTER LEDspot LV AR111 - A solução ideal para iluminação dirigida em lojas Lighting MASTER LEDspot LV AR - A solução ideal para iluminação dirigida em lojas MASTER LEDspot LV AR Com um facho dirigido, quente e similar ao da lâmpada halógena, a MASTER LEDspot LV AR é uma solução

Leia mais

E-book: Os segredos sobre economia de energia que vão te fazer poupar até 90% no final do mês Rimo Elétrica. Todos os direitos reservados

E-book: Os segredos sobre economia de energia que vão te fazer poupar até 90% no final do mês Rimo Elétrica. Todos os direitos reservados Lâmpada LED E-book: Os segredos sobre economia de energia que vão te fazer poupar até 90% no final do mês. S U M Á R I O 1. Consumo de energia: comparativo de consumo entre lâmpadas fluorescentes e lâmpadas

Leia mais

Iluminação LED e Projetos Luminotécnicos

Iluminação LED e Projetos Luminotécnicos Iluminação LED e Projetos Luminotécnicos LEOX Soluções em LED Quem Somos A Leox Soluções em LED é uma empresa de origem brasileira, nascida da devoção e espírito empreendedor de seus fundadores. Com o

Leia mais

Módulo 01. Introdução à lâmpada LED. A lâmpada LED e seus componentes. Similaridade com as convencionais. Aspectos técnicos de compatibilização

Módulo 01. Introdução à lâmpada LED. A lâmpada LED e seus componentes. Similaridade com as convencionais. Aspectos técnicos de compatibilização Módulo 01 Introdução à lâmpada LED A lâmpada LED e seus componentes Similaridade com as convencionais Aspectos técnicos de compatibilização Lumens, lux e candelas Introdução à lâmpada LED OquesãoaslâmpadasLED

Leia mais

WORKSHOP Título do trabalho CHAMADA PÚBLICA PROPEE - 001/2016. WORKSHOP Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL

WORKSHOP Título do trabalho CHAMADA PÚBLICA PROPEE - 001/2016. WORKSHOP Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL CEPEL WORKSHOP Título do trabalho CHAMADA PÚBLICA PROPEE - 001/2016 Autor/apresentador José Carlos de Souza Guedes Área Cepel - DTE Materiais e equipamentos Vida útil e perdas O anexo I da chamada Pública

Leia mais

GRANDEZAS FOTOMÉTRICAS E MÉTODO DE LUMÉNS AULA 20

GRANDEZAS FOTOMÉTRICAS E MÉTODO DE LUMÉNS AULA 20 O que é luz? Luz Princípios Gerais Luz é a radiação eletromagnética capaz de produzir sensação visual. Fonte de luz radiação eletromagnética diferentes comprimentos de onda sensibilidade do olho espectro

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil VI SBQEE 1 a 4 de agosto de 005 Belém Pará Brasil Código: BEL 01 7567 Tópico: Análise, Diagnóstico e Soluções AVALIAÇÃO DE DISTÚRBIOS RELACIONADOS À QUALIDADE DE ENERGIA ELÉTRICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

Leia mais

PAPER. Título As Subestações de Entrada de Energia e entradas de Serviço no Brasil um estudo das possíveis configurações.

PAPER. Título As Subestações de Entrada de Energia e entradas de Serviço no Brasil um estudo das possíveis configurações. Título As Subestações de Entrada de Energia e entradas de Serviço no Brasil um estudo das possíveis configurações. Propuesta de sesión * 1 Introdução Autores del Trabajo Fernando Reis da Cunha Brasil cunhac3e@yahoo.com.br

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM LÂMPADAS INCANDESCENTES, FLUORESCENTES E LED 1 1

ANÁLISE COMPARATIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM LÂMPADAS INCANDESCENTES, FLUORESCENTES E LED 1 1 ANÁLISE COMPARATIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM LÂMPADAS INCANDESCENTES, FLUORESCENTES E LED 1 1 Emanuel Cristiano Dallabrida 2, Claudia Maria Gonçalves 3, Tenile Rieger Piovesan 4. 1 Pesquisa desenvolvida

Leia mais

Introdução à Tecnologia de LED

Introdução à Tecnologia de LED v i s ã o g e r a l Foto: Divulgação GELcore LLC Introdução à Tecnologia de LED Por Vicente A. Scopacasa OLED é um componente eletrônico semicondutor, mesma tecnologia utilizada nos chips dos computadores,

Leia mais

Conheça os diferentes tipos de lâmpadas e soluções em LED para inovar na iluminação com economia

Conheça os diferentes tipos de lâmpadas e soluções em LED para inovar na iluminação com economia Que as lâmpadas LED proporcionam uma iluminação eficiente, com o máximo de economia e durabilidade, todo mundo já sabe. Agora, a Correta apresenta os mais diversos modelos de lâmpadas e produtos para iluminação

Leia mais

GRANDEZAS E UNIDADES FOTOMÉTRICAS

GRANDEZAS E UNIDADES FOTOMÉTRICAS GRANDEZAS E UNIDADES FOTOMÉTRICAS GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS I GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS I 1 É A QUANTIDADE DE ENERGIA RADIANTE CAPAZ DE SENSIBILIZAR O OLHO HUMANO A UNIDADE DESTA GRANDEZA

Leia mais

Bulbos de Reposição PL-C

Bulbos de Reposição PL-C Bulbos de Reposição P- om design moderno e compacto, as lâmpadas eletrônicas fluorescentes compactas American General possuem longa durabilidade (até 08 vezes maior que as tradicionais incandescentes)

Leia mais

BRIKA PEQUENA, EFICIENTE E FLEXÍVEL. OPções

BRIKA PEQUENA, EFICIENTE E FLEXÍVEL. OPções BRIKA BRIKA CARATeristÍcas LUMINária Estanqueidade global: IP 66 (*) Resistência ao choque: IK 08 (**) Tensão nominal: 230 V - 50 Hz Classe elétrica: I or II (*) Peso: from 2.8 to 4.7 kg Materiais: Corpo:

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

CONCEITOS FUNDAMENTAIS CONCEITOS FUNDAMENTAIS 03 GRANDEZAS LUMINOSAS GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS FLUXO LUMINOSO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA INTENSIDADE LUMINOSA ILUMINÂNCIA LUMINÂNCIA GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS FLUXO LUMINOSO

Leia mais