VIAGEM: LONDRES SET 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VIAGEM: LONDRES SET 2009"

Transcrição

1 SUMÁRIO EXECUTIVO Histórico: O curso de treinamento em Gaseificação de carvão in situ UCG é realizado pela UCGP Partnership em colaboração com o Imperial College London desde 2008 e aborda o estado da arte desta técnica. Objetivo: Desenvolvimento profissional no conhecimento de tecnologias alternativas para o aproveitamento dos recursos energéticos e o uso sustentável do carvão mineral. Interessados no Brasil: Setor Carbonífero Nacional através da Associação Brasileira de Carvão Mineral - ABCM, Setor de Geração Termelétrica a Carvão, Rede de PD&I do Carvão Mineral (constituída por cerca de 42 instituições e 100 pesquisadores), Universidades e Faculdades (UFRGS, UFOP, UFMG, UFPA, UFBA, USP, PUC-RS e SATC), Ministério de Ciência e Tecnologia - MCT, Ministério do Meio Ambiente - MMA, Ministério da Minas e Energia MME, entre outros. Temas Abordados no Curso: Segunda: 14 de Setembro: Introduction to UCG [Julie Lauder]; Coal Mineralogy and Petrology [Anna Korre]; Coalfield geology; site selection [Anna Korre]; Chemistry of coal and combustion-gasification processes: [Rafael Kandiyoti]; Underground excavation and UCG geomechanics I [Sevket Durucan]; Underground excavation and UCG geomechanics II [Sevket Durucan] Terça: 15 de Setembro: Directional Drilling processes and wellbore placement: Scientific Drilling [Mike Westwood]; Coiled Tubing Drilling downhole tools and surface equipment: AnTech [Antoni Miszewski]; Hydrogeology and Environmental Risk Assessment of UCG [Stefan Krause]; Surface and sub-surface gasification process engineering [Rafael Kandiyoti]; Gas injection and product gas composition control [Marcos Millan]; Gas treatment and clean-up for UCG [Marcos Millan]; Gas processing and utilisation I: Fuel cells and hydrogen storage [Nigel Brandon]; Quarta: 16 de Setembro: Gas processing and utilisation II: Syngas production and modification [Klaus Hellgardt]; Gas processing and utilisation III: Electricity generation [Klaus Hellgardt]; Occurrence, retention and flow of gases in coal [Sevket Durucan]; Carbon dioxide storage in coalbeds [Ji-Quan Shi]; Coupled UCG-CO2 storage [Ji-Quan Shi]; Coupled UCG- CO2 storage reservoir simulation case studies: [Ji-Quan Shi]; Quinta: 17 de Setembro: European UCG Case Study and discussion [Michael Green]; Carbon capture processes for UCG I [Jon Gibbins]; Carbon capture processes for UCG II [Jon Gibbins]; Risk assessment and safety/security management [Anna Korre]; Control and safety of Underground Combustion Processes [Malcolm Greaves]; Public perception and marketing of UCG [Julie Lauder]; Course Dinner After Dinner Speech,

2 Kenneth Fergusson, Senior Advisor UCGP; Sexta: 18 de Setembro: Investor issues and economics of UCG [Douglas Harmer]; Licensing, Regulatory and Reserve valuation issues for UCG [Rohan Courtney]; Closing Discussion Participantes: 1. Lance Harcourt Liberty Resources, Australia 2. Bill Denton UK Coal Authority, UK 3. Ed Stanley Clean Coal UCG, UK 4. Cleber Gomes ABCM, Brasil 5. Thiago Fernandes de Aquino ABCM, Brasil 6. Luis Lacouture Cerrejon, Colombia 7. Donald Perreira Granherne Consulting, UK 8. Dawie van Wyk Geo Consulting, South Africa 9. David Mayne VP Power,Ireland 10. Doug Goodall Riverside Energy, Australia 11. Ben Hendry, Jack Shephaerd, Laura Tabet Nabarro Associates - UK 12. Ranjith Pathegama Gamage Monash University, Australia 13. David Camp LLNL, USA Próximos passos: Realizar uma apresentação para a Rede de Carvão Mineral utilizando o material do curso e apresentar os próximos passos a serem seguidos na tentativa de desenvolver esta tecnologia utilizando o carvão mineral brasileiro. Mapear diferentes instituições que possuam pessoal nas diferentes áreas envolvidas na gaseificação in situ (Geologia, Engenharia de Minas, Engenharia Química, Engenharia Mecânica dentre outras) e tenham interesse em trabalhar no assunto; Formação de um grupo de UCG no âmbito da rede carvão; Firmar parcerias/acordos de cooperação com instituições (universidades, laboratórios e empresas) que estudam esta tecnologia e iniciar as pesquisas para verificar a viabilidade de aplicação do UCG no Brasil; Visitar instituições (universidades, laboratórios e empresas) que estão estudando ou que já aplicam o UCG a fim de conhecer a reais dificuldades encontradas; Visita do professor Marcos Milan do Imperial College na SATC; Discussão das possibilidades de colaboração com o Lawrence Livermore Laboratory;

3 RELATÓRIO DE VIAGEM CONVENIO/PROJETO: Essa viagem foi realizada com objetivos de treinamento de recursos humanos no tema de gaseificação in situ de carvão. Estas pessoas atuarão como multiplicadores na formação de um grupo para tratar da possibilidades de aplicação desta tecnologia no Brasil. CONSULTOR / COLABORADOR: Eng. Cléber José Baldoni Gomes Vice-Presidente P&D da ABCM e Prof. Eng.Thiago Fernandes de Aquino membro do CTCL e professor da faculdade SATC IDENTIFICAÇÃO Motivo da viagem: Participação no Training Course on Underground Coal Gasification by UCGP Partnership in association with Imperial College London Promoção: ABCM,SIECESC, SATC e Rede Carvão Patrocínio: Rede Carvão Percurso: Criciúma São Paulo Londres São Paulo - Criciúma. Participantes: Cléber José Baldoni Gomes e Thiago Fernandes de Aquino Entidade(s) contatada(s): Universidades: Imperial College of London; Monash University - Austrália; Keele University, UK; University of BATH UK. Empresas: Liberty Resources, Australia; Clean Coal UCG, UK; Cerrejon, Colombia; Granherne Consulting, UK; Geo Consulting, South Africa; VP Power,Ireland; Riverside Energy, Australia; Nabarro Associates UK; Scientific Drilling UK; AnTech UK; Outras Entidades: LLNL - USA Department of Energy; UK Coal Authority, UK; UCG Partnership; Saída: 12/09/09 Chegada: 20/09/09 DESCRIÇÃO DA VIAGEM DATA ATIVIDADES 12/09/09: sábado 13h00 Viagem Criciúma Florianópolis Londres 13/09/09: domingo 16h00 Chegada em Londres 17h30 Hospedagem Cranley Gardens Hotel 14/09/09: segunda Tópicos importantes abordados: A importância e as vantagens da aplicação da tecnologia UCG; Setores com potencial para a UCG e a atividade global na atualidade; Está sendo aplicada a UCG na Austrália (Projeto Chinchilla); Geologia dos campos de carvão, petrologia e mineralogia do carvão; Critérios de seleção de sítios para a UCG; Termoquímica de carvão no processo de gaseificação; Propriedades importantes do carvão que devem ser consideradas; Estudos de geomecânica e escavação para a UCG;

4 Conceitos de mecânica de rocha e testes de propriedades geomecânicas de carvão/rocha; Mecanismos de formação e crescimento da cavidade para a UCG. 15/09/09: terça Tópicos importantes abordados: Conceitos básicos de perfuração direcional de carvão; Ferramentas e equipamentos utilizados na perfuração direcional; Perfuração com tubulação enroscada: benefícios, aplicações, equipamento; Implicações hidrogeológicas na UCG: Análise de riscos ambientais e monitoramento durante a aplicação desta tecnologia; Aspectos reacionais da gaseificação na superfície e em situ; Modelo simples para reação e velocidade do gás na UCG; Controle da composição e injeção de gás na UCG; Principais parâmetros de controle; Impactos ambientais, tratamento e limpeza do gás; Processamento do gás e utilização em células combustíveis. 16/09/09: quarta Tópicos importantes abordados: Processamento do gás e utilização: Produção do gás de síntese, modificação e conversão; Principais rotas para o gás de síntese, poligeração e cogeração; Ocorrência, retenção e fluxo de gases no carvão; Estocagem de CO 2 em camadas de carvão; Produção de metano em camada de carvão; Modelo de permeabilidade nas camadas de carvão; Estudo de caso na estocagem de CO 2. 17/09/09: quinta Tópicos importantes abordados: Estudo de caso de UCG na Europa Objetivos, planejamento e seleção de sítios para emprego da UCG; Perspectivas futuras para a UCG; Processos de captura de carbono para a UCG; Diferentes formas de captura e analogia desta captura na UCG com a da geração de energia atual; Abordagem geral sobre os custos da captura; Compressão e transporte do CO2; Avaliação de riscos e gerenciamento da segurança aliados a tecnologia de UCG; Modelos e ferramentas usadas na avaliação dos riscos; Estudo da Simulação e validação experimental empregado na recuperação de óleo pesado em poços canadenses de areia branca; 18/09/09: sexta Tópicos importantes abordados: Aspectos econômicos e de investimento envolvidos da UCG; Metodologias aceitáveis na aplicação da tecnologia; Como as companhias são financiadas; Aspectos de licenciamento, regulatórios e avaliação na UCG; Aplicação destes aspectos em diversos países.

5 19/09/09: sábado Viagem Londres São Paulo 20/09/09: domingo Viagem São Paulo Florianópolis - Criciúma RESULTADOS ALCANÇADOS Imperial College Contatos: Dr. Marcos Millan, Visitamos o Imperial College. Foi discutida a possibilidade da visita do professor Dr. Marcos Millan na SATC no intuito de firmar parceria. Lawrence Livermore Laboratory Contato: Dr. David Camp Foram discutidos assuntos de interesse comum e na viabilidade da realização de convênios com a SATC e no desenvolvimento de projetos conjuntos de pesquisa. As áreas de interesse são: Caracterização Geomecânica; Processos químicos envolvidos na UCG; UCG Partnership Contato: Julie Lauder tel ; fax Local / Data: Criciúma, 15 de Outubro de 2009 Assinatura do Consultor/ Colaborador Coordenador do Projeto Cleber José Baldoni Gomes Thiago Fernandes de Aquino

Segurança de suprimento. availability 3 A (WEC) Mix energético balanceado. Eficiência econômica. Compatibilidade ambiental.

Segurança de suprimento. availability 3 A (WEC) Mix energético balanceado. Eficiência econômica. Compatibilidade ambiental. Carvão Mineral: Ações de Mitigação das Mudanças Climáticas Eng. Fernando Luiz Zancan Presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral ABCM Brasília 27 de Junho de 2007 Segurança de suprimento availability

Leia mais

Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional

Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional Elyas Medeiros Assessor do CGEE Líder do Estudo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação

Leia mais

CARVÃO MINERAL & COMBUSTÍVEL ESTRATÉGICO PARA SANTA CATARINA E O BRASIL

CARVÃO MINERAL & COMBUSTÍVEL ESTRATÉGICO PARA SANTA CATARINA E O BRASIL CARVÃO MINERAL & COMBUSTÍVEL ESTRATÉGICO PARA SANTA CATARINA E O BRASIL Fernando Luiz Zancan Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Assembléia Legislativa de Santa Catarina Florianópolis/SC - 09

Leia mais

CARVÃO MINERAL BRASILEIRO E A GERAÇÃO TERMELÉTRICA

CARVÃO MINERAL BRASILEIRO E A GERAÇÃO TERMELÉTRICA CARVÃO MINERAL BRASILEIRO E A GERAÇÃO TERMELÉTRICA Fernando Luiz Zancan Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Rio de Janeiro/RJ - 07 de Outubro de 2008 Agenda Carvão no mundo Carvão no Brasil

Leia mais

Flórida - EUA 12 Viagem de retorno ao Brasil EUA/Brasil Deslocamento 13 Chegada no Brasil Brasil Deslocamento

Flórida - EUA 12 Viagem de retorno ao Brasil EUA/Brasil Deslocamento 13 Chegada no Brasil Brasil Deslocamento Relatório de Viagem Nome LUIZ N. VALCAREGGI E GILMAR BOHRZ Período De 04/06/2010 até 13/06/2010 Local Evento 35º CONFERÊNCIA TÉCNICA INTERNACIONAL SOBRE CARVÃO LIMPO E SISTEMAS DE COMBUSTÍVEL E VISITA

Leia mais

Climate Change - Coal Overview

Climate Change - Coal Overview CSLF : Capacity Building Climate Change - Coal Overview Fernando Luiz Zancan President - Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Salvador - 08 September 2008 BRAZILIAN COAL INDUSTRY Resources: 31,7

Leia mais

Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013

Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013 Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013 Credencial Dia da Viagem Hora ida Van ida Hora volta Van volta 2 Quarta 6:15 24120 13:00 11921 2 Total 17 Quarta 12:40 82016 16:10 82016 17 Total

Leia mais

PROJETO DO DISTRIBUIDOR DE AR DE UM GASEIFICADOR DE LEITO FLUIDIZADO

PROJETO DO DISTRIBUIDOR DE AR DE UM GASEIFICADOR DE LEITO FLUIDIZADO 1 PROJETO DO DISTRIBUIDOR DE AR DE UM GASEIFICADOR DE LEITO FLUIDIZADO Diogo Kaminski 1, Eduardo Gonçalves Reimbrecht 1, Thiago Fernandes de Aquino 1, Araí Augusta Bernárdez Pécora 2 1 Associação Beneficente

Leia mais

Aspectos Tecnológicos das Fontes de Energia Renováveis (Biomassa)

Aspectos Tecnológicos das Fontes de Energia Renováveis (Biomassa) Aspectos Tecnológicos das Fontes de Energia Renováveis (Biomassa) Aymoré de Castro Alvim Filho Eng. Eletricista, Dr. Especialista em Regulação, SRG/ANEEL 10/02/2009 Cartagena de Indias, Colombia Caracterização

Leia mais

Boletim Informativo Tecnologia e inovação

Boletim Informativo Tecnologia e inovação Boletim Informativo 01 Buscamos contar com a melhor tecnologia de mineração e processamento disponível e inovar com novas maneiras de operação que irão beneficiar nossos negócios, funcionários, clientes

Leia mais

Energia Primária da Biomassa e Reconversão do CO₂ em Energia. Autor: Eng. Raymond Guyomarc h Palestrante: Eng. Hely de Andrade SEE BRASIL

Energia Primária da Biomassa e Reconversão do CO₂ em Energia. Autor: Eng. Raymond Guyomarc h Palestrante: Eng. Hely de Andrade SEE BRASIL Energia Primária da Biomassa e Reconversão do CO₂ em Energia Autor: Eng. Raymond Guyomarc h Palestrante: Eng. Hely de Andrade 1 Índice : 1. Matérias combustíveis utilizáveis 2. A secagem com CO₂ - SEE

Leia mais

2º semestre - Ciências Exatas (noturno)

2º semestre - Ciências Exatas (noturno) 2º semestre - Ciências Exatas (noturno) Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira 18:50 às 19:45 Geometria Analítica Geometria Analítica Energia Energia Bases Experimentais na Química

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

Área Departamental de Engenharia Química Laboratório de Tecnologia Química Processo eletroquímico de produção de combustíveis sintéticos renováveis

Área Departamental de Engenharia Química Laboratório de Tecnologia Química Processo eletroquímico de produção de combustíveis sintéticos renováveis Área Departamental de Engenharia Química Laboratório de Tecnologia Química Processo eletroquímico de produção de combustíveis sintéticos renováveis Green Synthetic Fuel / Luís Guerra Conteúdos Conceito

Leia mais

Viabilidade ambiental e a retomada do CARVÃO MINERAL

Viabilidade ambiental e a retomada do CARVÃO MINERAL Viabilidade ambiental e a retomada do CARVÃO MINERAL Eng. Fernando Luiz Zancan - ABCM Porto Alegre /RS - 19 de Maio de 2014 23/10/09 www.carvaomineral.com.br Contato: zancan@carvaomineral.com.br (48)34318350

Leia mais

CARVÃO MINERAL Desenvolvimento Econômico e Social

CARVÃO MINERAL Desenvolvimento Econômico e Social CARVÃO MINERAL Desenvolvimento Econômico e Social Eng. Fernando Luiz Zancan - ABCM Belo Horizonte, 17 de Setembro de 2015 170915 A curva do esquecimento de Ebbinghaus www.carvaomineral.com.br Contato:

Leia mais

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA JULIETA BARBOSA MONTEIRO, Dra julieta@lepten.ufsc.br 2011-1 DISPONIBILIDADE DE RECURSOS ANEEL Potencial Instalado (MW) PROCESSOS DE CONVERSÃO DA BIOMASSA PNE 2030

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

CEPAC Centro de Excelência e Inovação em Petróleo, Recursos Minerais e Armazenamento de Carbono

CEPAC Centro de Excelência e Inovação em Petróleo, Recursos Minerais e Armazenamento de Carbono CEPAC Centro de Excelência e Inovação em Petróleo, Recursos Minerais e Armazenamento de Carbono CENTRO DE EXCELÊNCIA EM PESQUISA E INOVAÇÃO EM PETRÓLEO, RECURSOS MINERAIS E ARMAZENAMENTO DE CARBONO PROCARBO

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 1 Energia elétrica no âmbito do desenvolvimento sustentável: balanço energético nacional

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 1 Energia elétrica no âmbito do desenvolvimento sustentável: balanço energético nacional UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 1 Energia elétrica no âmbito do desenvolvimento sustentável:

Leia mais

O Carvão Mineral Nacional : A energia certa no local certo

O Carvão Mineral Nacional : A energia certa no local certo ENASE 2010 7º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico O Carvão Mineral Nacional : A energia certa no local certo Fernando Luiz Zancan Presidente da ABCM Rio de Janeiro, 30 de Setembro de 2010 WWW.CARVAOMINERAL.COM.BR

Leia mais

Hidrogénio - Células de Combustível

Hidrogénio - Células de Combustível Hidrogénio - Células de Combustível Aníbal Traça de Almeida ISR Universidade de Coimbra Dep. Engenharia Electrotécnica 3030 Coimbra, Portugal Email: adealmeida@isr.uc.pt A economia do hidrogénio É uma

Leia mais

Pesquisa e desenvolvimento em Células a Combustível

Pesquisa e desenvolvimento em Células a Combustível Pesquisa e desenvolvimento em Células a Combustível Fábio Bellot Noronha Instituto Nacional de Tecnologia Laboratório de Catálise Sumário ❶ Revisão da Tecnologia de célula a combustível Descrição da tecnologia

Leia mais

Brazilian Coal Industry Overview and Perspectives

Brazilian Coal Industry Overview and Perspectives INTERNATIONAL WORKSHOP ON COAL TECHNOLOGY PETROBRAS/ABCM Brazilian Coal Industry Overview and Perspectives Eng. Fernando Luiz Zancan Brazilian Coal Association ABCM Rio de Janeiro, 14 March 2007 Brazilian

Leia mais

9o. Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos

9o. Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos Waldyr Luiz Ribeiro Gallo DE FEM - UNICAMP São Paulo, 12 de setembro de 2013 Sumário 1. Por que não veículos elétricos? 2. O papel do veículos

Leia mais

POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL

POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL Política energética sustentável: objetivos Segurança de suprimentos Compatibilidade ambiental Mix energético balanceado Eficiência econômica Carvão mineral no mundo

Leia mais

FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DA MINA

FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DA MINA FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DA MINA Ricardo Assis - Mineração Serra Grande Wanderlúcio Martins - Mineração Serra Grande Rogério Machado Leal - AngloGold Ashanti Córrego do Sítio Mineração

Leia mais

Prof. Mario Eduardo Santos Martins, Phd.

Prof. Mario Eduardo Santos Martins, Phd. Seminário Internacional de Energia da AUGM Prof. Mario Eduardo Santos Martins, Phd. Universidade Federal de Santa Maria Grupo de Pesquisa em Motores, Combustíveis e Emissões Necessidade de energia Iluminação

Leia mais

QUANTIFICAÇÃO DAS ÁREAS MINERADAS EM SUBSOLO PELA MINERAÇÃO DE CARVÃO NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA SANTA CATARINA

QUANTIFICAÇÃO DAS ÁREAS MINERADAS EM SUBSOLO PELA MINERAÇÃO DE CARVÃO NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA SANTA CATARINA QUANTIFICAÇÃO DAS ÁREAS MINERADAS EM SUBSOLO PELA MINERAÇÃO DE CARVÃO NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA SANTA CATARINA Mirlene Meis Amboni, eng. civil, SATC mirlene.amboni@satc.edu.br Márcio Zanuz, eng. de minas,

Leia mais

feam engebio 129 ANEXO F Planilha Check List Uberlândia

feam engebio 129 ANEXO F Planilha Check List Uberlândia feam engebio 126 feam engebio 127 feam engebio 128 feam engebio 129 ANEXO F Planilha Check List Uberlândia feam engebio 130 feam engebio 131 feam engebio 132 feam engebio 133 REFERÊNCIAS ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Leia mais

CARVÃO MINERAL num mundo Sustentável

CARVÃO MINERAL num mundo Sustentável CARVÃO MINERAL num mundo Sustentável Eng. Fernando Luiz Zancan - ABCM Curitiba/PR - 14 de agosto de 2012 23/10/09 WWW.CARVAOMINERAL.COM.BR Objetivos de uma Política Energética Sustentável Paises em desenvolvimento

Leia mais

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO SETOR DE CARVÃO MINERAL

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO SETOR DE CARVÃO MINERAL EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO SETOR DE CARVÃO MINERAL Leandro Fagundes, Eng. Minas, P&D Gerente, pedcons@via-rs.net Cleber José Baldoni Gomes, Eng. Minas, SIECESC Gerente Luciane Garavaglia, Geóloga,

Leia mais

Laboratório Associado LSRE/LCM

Laboratório Associado LSRE/LCM Laboratório Associado LSRE/LCM Shaking the Present, Shaping the Future Abanando o presente, formatando o futuro Alírio E. Rodrigues LSRE - Laboratory of Separation and Reaction Engineering LCM - Laboratory

Leia mais

7º Programa Quadro Tema ENERGIA Os próximos concursos: tópicos e destaques

7º Programa Quadro Tema ENERGIA Os próximos concursos: tópicos e destaques 7º Programa Quadro Tema ENERGIA Os próximos concursos: tópicos e destaques Helder Gonçalves Delegado Nacional tema Energia TÓPICOS DO TEMA ENERGIA WP 2012 ACTIVITY ENERGY 1; Hydrogen and Fuel Cells ACTIVITY

Leia mais

Aquisição e Avaliação de Dados para Projetos de Geomecânica do Petróleo

Aquisição e Avaliação de Dados para Projetos de Geomecânica do Petróleo Aquisição e Avaliação de Dados para Projetos de Geomecânica do Petróleo Flavia Mara Guzmán Villarroel Geomechanics International/Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro. Ewerton Moreira Pimentel

Leia mais

Apresentação Geral W2E Bioenergia. Empresa Produtos Soluções Tecnologia Diferenciais Meio Ambiente. www.w2ebioenergia.com.br

Apresentação Geral W2E Bioenergia. Empresa Produtos Soluções Tecnologia Diferenciais Meio Ambiente. www.w2ebioenergia.com.br Apresentação Geral W2E Bioenergia Empresa Produtos Soluções Tecnologia Diferenciais Meio Ambiente 1 www.w2ebioenergia.com.br 1 - A Empresa A W2E Bioenergia foi criada em 2010 tendo como base um desafio

Leia mais

BRAZILIAN RESEARCH, DEVELOPMENT AND DEMONSTRATION ACTIVITIES

BRAZILIAN RESEARCH, DEVELOPMENT AND DEMONSTRATION ACTIVITIES Ministry of Mines and Energy BRAZILIAN RESEARCH, DEVELOPMENT AND DEMONSTRATION ACTIVITIES 5 th STEERING COMMITTEE MEETING João de Nora Souto Deputy Minister for Oil, Natural Gas and Renewable Fuels SPGMME

Leia mais

Tecnologia na captura e armazenamento de carbono em subsolo

Tecnologia na captura e armazenamento de carbono em subsolo Tecnologia na captura e armazenamento de carbono em subsolo Discentes: Juliane C. Prado Vinícius F. Bernardo Docente: Profº Dr. César A. Moreira Disciplina: Recursos Energéticos Índice 1) Introdução 2)

Leia mais

BTL: a refinaria do futuro. Eduardo Falabella Sousa-Aguiar Célula GTL/CENPES/Petrobras e EQ/DPO/UFRJ

BTL: a refinaria do futuro. Eduardo Falabella Sousa-Aguiar Célula GTL/CENPES/Petrobras e EQ/DPO/UFRJ BTL: a refinaria do futuro Eduardo Falabella Sousa-Aguiar Célula GTL/CENPES/Petrobras e EQ/DPO/UFRJ Introdução Refino tradicional vem mudando devido à economia ambiental; Combustíveis mais limpos podem

Leia mais

Os Projetos da UNIFEI em Parceria com a Petrobras

Os Projetos da UNIFEI em Parceria com a Petrobras Os Projetos da UNIFEI em Parceria com a Petrobras Apresentador Marcos Aurélio de Souza UNIFEI/IEM Av. BPS 103, Bairro Pinheirinho Itajubá MG - CEP 37500-903 Tel: (35) 3629 1388 Fax: (35) 3629 1265 E-mail:

Leia mais

BIOCOMBUSTÍVEIS AVIAÇÃO

BIOCOMBUSTÍVEIS AVIAÇÃO BIOCOMBUSTÍVEIS PARA AVIAÇÃO PONTO DE SITUAÇÃO JORGE LUCAS MAIO 2014 1 O processo de produção de biocombustíveis pode dividir-se em 3 grandes áreas: 1. Matérias-primas; 2. Tecnologias de transformação

Leia mais

GERAÇÃO DE HIDROGÊNIO

GERAÇÃO DE HIDROGÊNIO Capa GERAÇÃO DE HIDROGÊNIO O hidrogênio como combustível e fonte de energia vem sendo objeto de pesquisa em vários países do mundo, constituindo-se numa espécie de terceira geração de combustíveis. Prevê-se

Leia mais

VALIDAÇÃO DE AMOSTRADORES ALTERNATIVOS DE GÁS EM MINAS DE CARVÃO

VALIDAÇÃO DE AMOSTRADORES ALTERNATIVOS DE GÁS EM MINAS DE CARVÃO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Química Laboratório de Química Analítica Ambiental LQAmb VALIDAÇÃO DE AMOSTRADORES ALTERNATIVOS DE GÁS EM MINAS DE CARVÃO Silvia F. R.

Leia mais

MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL

MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL São Paulo, 02 de Agosto 2013 Sobre a PROENCO BRASIL Fundada em 1988, a Proenco Brasil, é o resultado da combinação de experiências da Profissional Engenharia, em serviços

Leia mais

para estro de Carbono

para estro de Carbono I - Seminário Brasileiro Sobre Seqüestro de Carbono e Mudanças Climáticas Carvão Mineral: Estratégias para Seqüestro estro de Carbono Eng. Fernando Luiz Zancan Presidente da Associação Brasileira do Carvão

Leia mais

CARVÃO MINERAL num mundo Sustentável

CARVÃO MINERAL num mundo Sustentável CARVÃO MINERAL num mundo Sustentável Eng. Fernando Luiz Zancan - ABCM Brasilia/DF - 15 de Maio de 2012 23/10/09 WWW.CARVAOMINERAL.COM.BR A chuva parou antes do previsto.. Quem resolve? Ou será que eles

Leia mais

ESTUDO SOBRE CÉLULAS A COMBUSTÍVEL DE HIDROGÊNIO ATRAVÉS DA ELETRÓLISE DA ÁGUA: UM DESAFIO A ENGENHARIA NACIONAL

ESTUDO SOBRE CÉLULAS A COMBUSTÍVEL DE HIDROGÊNIO ATRAVÉS DA ELETRÓLISE DA ÁGUA: UM DESAFIO A ENGENHARIA NACIONAL ESTUDO SOBRE CÉLULAS A COMBUSTÍVEL DE HIDROGÊNIO ATRAVÉS DA ELETRÓLISE DA ÁGUA: UM DESAFIO A ENGENHARIA NACIONAL Eduardo Lima Costa eduardolima.ufopa@gmail.com Universidade Federal do Oeste do Pará Rua

Leia mais

Aberdeen Institute of Energy

Aberdeen Institute of Energy Aberdeen Institute of Energy Melhor conectado com a indústria Como uma instituição nós somos únicos. Nossa localização no UK nos coloca no coração da Indústria de Energia na Capital Europeia de Energia.

Leia mais

e sua Adequação como Projetos do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Eduardo A. Ananias Instituto de Biociências USP

e sua Adequação como Projetos do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Eduardo A. Ananias Instituto de Biociências USP Tecnologias Ambientais para Curtumes e sua Adequação como Projetos do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Eduardo A. Ananias Instituto de Biociências USP Sérgio Almeida Pacca EACH USP Panorama geral do

Leia mais

Posicionamento sobre gás de xisto, óleo de xisto, metano em camada de carvão e fracking

Posicionamento sobre gás de xisto, óleo de xisto, metano em camada de carvão e fracking Posicionamento sobre gás de xisto, óleo de xisto, metano em camada de carvão e fracking Nós, uma aliança de organizações não governamentais dedicadas à saúde e ao meio ambiente, temos sérias preocupações

Leia mais

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS 2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS IMPACTO DA QUALIDADE EXERGÉTICA DA ENERGIA FINAL NO CONSUMO DE ENERGIA PRIMÁRIA: CASO GÁS NATURAL Alexandre Betinardi Strapasson 1, Murilo Tadeu Werneck

Leia mais

CARVÃO MINERAL & COMBUSTÍVEL ESTRATÉGICO PARA O BRASIL

CARVÃO MINERAL & COMBUSTÍVEL ESTRATÉGICO PARA O BRASIL CARVÃO MINERAL & COMBUSTÍVEL ESTRATÉGICO PARA O BRASIL Fernando Luiz Zancan Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Florianópolis/SC - 21 de novembro de 2008 Agenda Carvão no mundo Carvão no Brasil

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Biogás de Aterro e as Tecnologias para o seu Aproveitamento Energético

Conceitos Básicos sobre Biogás de Aterro e as Tecnologias para o seu Aproveitamento Energético Conceitos Básicos sobre Biogás de Aterro e as Tecnologias para o seu Aproveitamento Energético Sandra Mazo-Nix SCS Engineers Consultora - US Environmental Protection Agency (US EPA) Sumário Conceitos Básicos

Leia mais

Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG)

Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG) Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG) o Tel. (11) 3895-8590 premiodeexcelencia@revistaminerios.com.br

Leia mais

Tecnologias de Produção de Hidrogênio

Tecnologias de Produção de Hidrogênio Programa de Pós-Graduação em Bioenergia Tecnologias de Produção de Hidrogênio Prof. Helton José Alves Palotina, 19/05/14 O HIDROGÊNIO - Elemento mais abundante do universo (95% em número de átomos e 75%

Leia mais

MODELAGEM, SIMULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE LIMPEZA DE GASES ÁCIDOS PROVENIENTES DA GASIFICAÇÃO DE CARVÃO MINERAL

MODELAGEM, SIMULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE LIMPEZA DE GASES ÁCIDOS PROVENIENTES DA GASIFICAÇÃO DE CARVÃO MINERAL MODELAGEM, SIMULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE LIMPEZA DE GASES ÁCIDOS PROVENIENTES DA GASIFICAÇÃO DE CARVÃO MINERAL Thiago Fernandes de Aquino, Daniel Augusto Kestering, Flavio Michels Bianchi, Giovana

Leia mais

PESQUISA CEPEL FINEP MCT EM INSTITUIÇÕES COM TRABALHOS EM ENERGIA RENOVÁVEL XII CBE. www.cresesb.cepel.br. Rio de Janeiro - 18 de novembro de 2008

PESQUISA CEPEL FINEP MCT EM INSTITUIÇÕES COM TRABALHOS EM ENERGIA RENOVÁVEL XII CBE. www.cresesb.cepel.br. Rio de Janeiro - 18 de novembro de 2008 PESQUISA CEPEL FINEP MCT EM INSTITUIÇÕES COM TRABALHOS EM ENERGIA RENOVÁVEL XII CBE Rio de Janeiro - 18 de novembro de 2008 www.cresesb.cepel.br Hamilton Moss de Souza Célia Regina S. H. Lourenço Sérgio

Leia mais

Aproveitamento da Biomassa para a Geração de Energia Elétrica

Aproveitamento da Biomassa para a Geração de Energia Elétrica Geração de Energia Elétrica 1º Seminário sobre a Utilização de Energias Renováveis veis para Eletrificação Rural do Norte e Nordeste do Brasil Dr. Osvaldo Stella Martins Centro Nacional de Referência em

Leia mais

Climate Change - Coal Overview

Climate Change - Coal Overview Fernando Luiz Zancan Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Climate Change - Coal Overview Salvador - 10 September 2008 BRAZILIAN COAL INDUSTRY Resources: 31,7 billion ton (90% RS) Production -

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS

Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS 4 2º INVENTÁRIO BRASILEIRO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA 5 PERSPECTIVAS E DESAFIOS 6

Leia mais

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL O PROCEL EDIFICA e a Etiquetagem de Eficiência Energética de Edificações Projeções de Consumo de Eletricidade

Leia mais

http://secon.udesc.br/consepe/resol/2010/004-2010-cpe.htm

http://secon.udesc.br/consepe/resol/2010/004-2010-cpe.htm Page 1 of 6 RESOLUÇÃO Nº 4/2010 CONSEPE Aprova alterações no currículo do curso de Engenharia de Produção e Sistemas, do Centro de Ciências Tecnológicas CCT, da Fundação Universidade do Estado de Santa

Leia mais

Climate Change - Coal Overview

Climate Change - Coal Overview Fernando Luiz Zancan President of the Brazilian Coal Association - ABCM Climate Change - Coal Overview Pretoria/ South Africa - 26 November 2008 BRAZILIAN COAL INDUSTRY Resources: 31,7 billion ton (90%

Leia mais

José Allankardec Fernandes Rodrigues

José Allankardec Fernandes Rodrigues José Allankardec Fernandes Rodrigues Objetivo geral Analisar o cenário carbonífero brasileiro em 2013 na percepção de pequenas empresas. Objetivos específicos Destacar o marco regulatório em face da definição

Leia mais

CFD ANALYSIS OF THE PULVERIZED COAL COMBUSTION IN A BOILER USING DIFFERENT BRAZILIAN MANUFACTURED COALS: CE3100 AND CE4500

CFD ANALYSIS OF THE PULVERIZED COAL COMBUSTION IN A BOILER USING DIFFERENT BRAZILIAN MANUFACTURED COALS: CE3100 AND CE4500 CFD ANALYSIS OF THE PULVERIZED COAL COMBUSTION IN A BOILER USING DIFFERENT BRAZILIAN MANUFACTURED COALS: CE3100 AND CE4500 Ac. Luís Carlos Lazzari luislazzari@yahoo.com.br Departamento de Engenharia e

Leia mais

MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL

MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO AMBIENTAL São Paulo Inicio 23 e 24 de Março de 2012 O MBA Internacional em Gestão Ambiental é um curso de Pós-Graduação Lato-Sensu, multidisciplinar e com orientação eminentemente

Leia mais

CENARIO ATUAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL PERSPECTIVAS DE EXPLORAÇÃO DE RESERVAS NÃO CONVENCIONAIS NO BRASIL

CENARIO ATUAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL PERSPECTIVAS DE EXPLORAÇÃO DE RESERVAS NÃO CONVENCIONAIS NO BRASIL 4 CAMPETRO Campinas Oil & Gas 1 Campinas Energy CENARIO ATUAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL PERSPECTIVAS DE EXPLORAÇÃO DE RESERVAS NÃO CONVENCIONAIS NO BRASIL Colombo Celso Gaeta Tassinari ccgtassi@usp.br

Leia mais

CURSO INTERNACIONAL DE AUDITOR AMBIENTAL REGISTRADO NO EARA/IEMA São Paulo, 21 a 25 de Maio 2013.

CURSO INTERNACIONAL DE AUDITOR AMBIENTAL REGISTRADO NO EARA/IEMA São Paulo, 21 a 25 de Maio 2013. CURSO INTERNACIONAL DE AUDITOR AMBIENTAL REGISTRADO NO EARA/IEMA São Paulo, 21 a 25 de Maio 2013. Sobre a PROENCO BRASIL Fundada em 1988, a Proenco Brasil, é o resultado da combinação de experiências da

Leia mais

Segen F. Estefen Diretor de Tecnologia e Inovação Caminhos para a Inovação Painel Mecanismos de Financiamento Senado Federal, Brasília, 14 de junho

Segen F. Estefen Diretor de Tecnologia e Inovação Caminhos para a Inovação Painel Mecanismos de Financiamento Senado Federal, Brasília, 14 de junho Segen F. Estefen Diretor de Tecnologia e Inovação Caminhos para a Inovação Painel Mecanismos de Financiamento Senado Federal, Brasília, 14 de junho de 2012 UFRJ Ilha da Cidade Universitária Campus da Universidade

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

O Carvão Mineral e sua Importância Estratégica para o Estado do Rio Grande do Sul. Ivan De Pellegrin

O Carvão Mineral e sua Importância Estratégica para o Estado do Rio Grande do Sul. Ivan De Pellegrin O Carvão Mineral e sua Importância Estratégica para o Estado do Rio Grande do Sul Ivan De Pellegrin Comparação dos Recursos e Reservas Energéticas Brasileiras Não Renováveis em 2012 4% 12% 19% 65% Fonte

Leia mais

Laboratório de Combustão e Motores da UFRGS

Laboratório de Combustão e Motores da UFRGS Laboratório de Combustão e Motores da UFRGS Fernando M. Pereira Universidade Federal do Rio Grande do Sul Departamento de Engenharia Mecânica fernando@mecanica.ufrgs.br Sumário Objetivo do laboratório

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA ATRAVÉS DA REFORMA DE GÁS METANO DE ATERROS SANITÁRIOS

GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA ATRAVÉS DA REFORMA DE GÁS METANO DE ATERROS SANITÁRIOS GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA ATRAVÉS DA REFORMA DE GÁS METANO DE ATERROS SANITÁRIOS Luiz Felipe de Camargo Kastrup Faculdade de Saúde Pública USP Paulo Bernardi Junior Instituto de Pesquisas Energéticas e

Leia mais

Siga o seu próprio caminho

Siga o seu próprio caminho Siga o seu próprio caminho Learning Pathways acquire Learning Nós criamos soluções de ensino para nossos clientes que abordam os conceitos de gerenciamento de informações geocientíficas e a utilização

Leia mais

EXPERIÊNCIA Nº 3 DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE CHAMA

EXPERIÊNCIA Nº 3 DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE CHAMA EXPERIÊNCIA Nº 3 DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE CHAMA 1. OBJETIVO Medir a velocidade de chama de uma mistura ar-combustível. 2. TEORIA 2.1 Combustíveis gasosos Os combustíveis gasosos tem aumentado sua

Leia mais

CONVERSÃO DE VEÍCULOS EQUIPADOS COM MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA PARA VEÍCULOS ELÉTRICOS HÍBRIDOS PLUG IN

CONVERSÃO DE VEÍCULOS EQUIPADOS COM MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA PARA VEÍCULOS ELÉTRICOS HÍBRIDOS PLUG IN CONVERSÃO DE VEÍCULOS EQUIPADOS COM MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA PARA VEÍCULOS ELÉTRICOS HÍBRIDOS PLUG IN Aluno: Pedro Nieckele Azevedo Orientador: Sergio Leal Braga Introdução A preservação do meio ambiente

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa Universidade Federal do Ceará Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica Universidade Federal do Ceará Biomassa Professora: Ruth Pastôra Saraiva

Leia mais

PROJETO DE UM MICRO INVERSOR INTEGRADO AOS PAINÉIS SOLARES PARA APLICAÇÃO EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS Solução n o 411

PROJETO DE UM MICRO INVERSOR INTEGRADO AOS PAINÉIS SOLARES PARA APLICAÇÃO EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS Solução n o 411 PROJETO DE UM MICRO INVERSOR INTEGRADO AOS PAINÉIS SOLARES PARA APLICAÇÃO EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS Solução n o 411 Eng. João Marcos Castro Soares (Diretor de P&D) São Paulo, 29 de abril de 2015 REIVAX

Leia mais

Mecanismos de Armazenamento de CO 2 e Estimativas de Capacidade para Reservatórios Geológicos

Mecanismos de Armazenamento de CO 2 e Estimativas de Capacidade para Reservatórios Geológicos Mecanismos de Armazenamento de CO 2 e Estimativas de Capacidade para Reservatórios Geológicos Rodrigo S. Iglesias FENG/CEPAC/PUCRS 23/09/2013 1 Captura e o Armazenamento de Carbono Como o CO 2 é armazenado

Leia mais

Siga o seu próprio caminho

Siga o seu próprio caminho Siga o seu próprio caminho Learning Pathways acquire Learning Nós criamos soluções de ensino para nossos clientes que abordam os conceitos de gerenciamento de informações geocientíficas e a utilização

Leia mais

Conger S.A. Equipamentos e Processos. Departamento de Engenharia do Produto

Conger S.A. Equipamentos e Processos. Departamento de Engenharia do Produto Conger S.A. Equipamentos e Processos Departamento de Engenharia do Produto A Empresa 1962 2012 = 50 Anos Produtos -Sucroalcooleiro Produtos -Sucroalcooleiro Produtos -Sucroalcooleiro Produtos -Química/Petroquímica/Papel

Leia mais

TÉCNICAS DE MONITORAMENTO PARA ARMAZENAMENTO GEOLÓGICO DE CO 2

TÉCNICAS DE MONITORAMENTO PARA ARMAZENAMENTO GEOLÓGICO DE CO 2 TÉCNICAS DE MONITORAMENTO PARA ARMAZENAMENTO GEOLÓGICO DE CO 2 I Curso Básico "Compreendendo a Captura e o Armazenamento de Carbono" Porto Alegre, 02 de agosto de 2012 Clarissa Lovato Melo CEPAC-PUCRS

Leia mais

Sistema de Monitoramento de Poços Tubulares

Sistema de Monitoramento de Poços Tubulares Sistema de Monitoramento de Poços Tubulares Pedro Antonio Roehe Reginato 1, Marcos Imério Leão 1, Fernando Pons da Silva 2, Carlos Alvin Heine 3 1 DHH/IPH/UFRGS (imerio@iph.ufrgs.br; pedro.reginato@ufrgs.br)

Leia mais

Exploração Geológica, Prospecção em superfície e subsuperfície

Exploração Geológica, Prospecção em superfície e subsuperfície Exploração Geológica, Prospecção em superfície e subsuperfície Etapa de Avaliação: Mapas e Escalas de Trabalho Prospecção com Martelo Investigação em Subsuperfície Fase de exploração reconhecimentos expeditos

Leia mais

Conceitos e definições do setor de gás natural

Conceitos e definições do setor de gás natural Conceitos e definições do setor de gás natural O que é o gás natural O gás natural é um combustível fóssil que se encontra na natureza, associado ou não ao petróleo, formado por hidrocarbonetos com predominância

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

SIMULAÇÃO NUMÉRICA DO PROCESSO DE GASEIFICAÇÃO APLICADA A FONTES DE BIOMASSA DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL.

SIMULAÇÃO NUMÉRICA DO PROCESSO DE GASEIFICAÇÃO APLICADA A FONTES DE BIOMASSA DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL. Congresso de Métodos Numéricos em Engenharia 2015 Lisboa, 29 de Junho a 2 de Julho, 2015 APMTAC, Portugal, 2015 SIMULAÇÃO NUMÉRICA DO PROCESSO DE GASEIFICAÇÃO APLICADA A FONTES DE BIOMASSA DA REGIÃO NORDESTE

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2013

PROJETO DE LEI Nº DE 2013 PROJETO DE LEI Nº DE 2013 Dispõe sobre as atividades relativas a geração, transporte, filtragem, estocagem e geração de energia elétrica térmica e automotiva com biogás, e dá outras providências. Art.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL ENERGIA E CONFIABILIDADE APLICADAS AOS ESTAQUEAMENTOS TIPO HÉLICE CONTÍNUA CARLOS MEDEIROS SILVA ORIENTADOR:

Leia mais

Greenpeace/Otávio Almeida. Cartilha. Solar

Greenpeace/Otávio Almeida. Cartilha. Solar Greenpeace/Otávio Almeida Cartilha Solar E nergia elétrica é essencial para a vida moderna, e é preciso produzi-la em larga escala para atender toda a população de um país. Porém, o processo de produção

Leia mais

energia JLT Specialty Limited

energia JLT Specialty Limited energia JLT Specialty Limited JLT Specialty Limited Os clientes em primeiro lugar A Divisão de Energia da JLT Specialty é reconhecida no mundo todo como uma das principais corretoras no setor de energia.

Leia mais

Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída

Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída Dep. Engeharia Mecânica Escola Politécnica Universidade de São Paulo Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída Experiências de Sucesso e Perspectivas: a Percepção da Academia Escola Politécnica

Leia mais

Sistemas de Armazenamento de Energia

Sistemas de Armazenamento de Energia Sistemas de Armazenamento de Energia (Storage Systems) Prof. Marcello Mezaroba Novembro 2012 Objetivos: Assegurar a confiabilidade do sistema elétrico; Melhoria da qualidade da energia fornecida; Integração

Leia mais

REGULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA QUÍMICA VERDE NO BRASIL:

REGULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA QUÍMICA VERDE NO BRASIL: REGULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA QUÍMICA VERDE NO BRASIL: Proposta de criação do NÚCLEO DE REGULAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM QUÍMICA VERDE Prof a Fatima Ludovico Consultora do CGEE Rio de Janeiro, 02 de setembro

Leia mais

Os proprietários no Brasil podem ser: Empresas concessionárias de serviço público de geração;

Os proprietários no Brasil podem ser: Empresas concessionárias de serviço público de geração; GERAÇÃO DISTRIBUÍDA DEFINIÇÃO A geração distribuída de eletricidade consiste na produção da eletricidade no local de seu consumo, ou próximo a ele; Eventuais excedentes desta geração podem ser vendidos

Leia mais

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos 18 1. Introdução Nos últimos anos, o crescimento econômico dos países desenvolvidos provocou o aumento da demanda mundial por energia. Com esta também veio um forte aumento da dependência do petróleo e

Leia mais

3 Emissões de Gases de Efeito Estufa

3 Emissões de Gases de Efeito Estufa 3 Emissões de Gases de Efeito Estufa 3.1. Metodologia Neste capítulo, com base na Matriz Energética do Estado do Rio de Janeiro, é apresentada a metodologia utilizada para as estimativas de emissões de

Leia mais

Construção de um Simulador da zona de combustão do Alto-Forno para a avaliação de combustíveis sólidos e gasosos

Construção de um Simulador da zona de combustão do Alto-Forno para a avaliação de combustíveis sólidos e gasosos Construção de um Simulador da zona de combustão do Alto-Forno para a avaliação de combustíveis sólidos e gasosos André da S. Machado, René L. Rech Antônio C. F. Vilela & Eduardo Osório Sumário Introdução

Leia mais

IMPORTÂNCIA DOS BIOCOMBUSTÍVEIS DE 2º GERAÇÃO NO SETOR DE TRANSPORTES BRASILEIRO E MUNDIAL

IMPORTÂNCIA DOS BIOCOMBUSTÍVEIS DE 2º GERAÇÃO NO SETOR DE TRANSPORTES BRASILEIRO E MUNDIAL FEM / PSE Faculdade de Engenharia Mecânica / Planejamento de Sistema Energético AGRENER 2010 Campinas IMPORTÂNCIA DOS BIOCOMBUSTÍVEIS DE 2º GERAÇÃO NO SETOR DE TRANSPORTES BRASILEIRO E MUNDIAL Msc. Rodrigo

Leia mais