Cursos 2014 CENTRO INTEGRADO DE TREINAMENTO TÉCNICO.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cursos 2014 CENTRO INTEGRADO DE TREINAMENTO TÉCNICO. www.citt.com.br. cursos@citt.com.br"

Transcrição

1 Cursos 2014 CENTRO INTEGRADO DE TREINAMENTO TÉCNICO Endereço: Rua Cristopher Levalley, 481 Bairro Fazenda São Borja São Leopoldo/RS Telefone: (51) Celular: (51)

2 Índice de Cursos NR 4 SESMT - pag.5 NR 5 CIPA - pag.6 NR 6 EPI - pag.8 NR 7 PCMSO pag.9 NR 8 Edificações pag.10 NR 9 PPRA pag.11 NR 10 NR 10 Básico pag.12 NR 10 Reciclagem pag.14 NR 10 SEP pag.16 NR 10 SEP reciclagem pag.19 Reciclagem NR 10 e Reciclagem SEP pag.21 NR 11 Curso de empilhadeira pequeno porte pag.26 Curso de empilhadeira grande porte pag.27 Operador de caminhão Munck pag.28 Manuseio e utilização de Cilindros de Gás pag.28 Operador de Retro Escavadeira - pag.29 Operador de BOB CAT pag.29 Operador de Talha Elétrica pag.30 Operador de Transpaleteira Elétrica pag.30 Curso Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais pag.30 Prevenção de Riscos em Movimentação de Carga pag.31 NR 12 Segurança com máquinas e equipamentos pag.33 Lubrificação de Máquinas pag.34 Treinamento de equipamentos motomecanizados pag.35 NR 15 Curso Trabalho em Ambientes Quentes e Frios pag.36 Treinamento Básico Segurança e Meio Ambiente Postos De Gasolina pag.37 NR 16 Treinamento de ocorrências envolvendo produtos perigosos pag.38 Atendimento a Emergências Químicas pag.39 Plano de ação de emergências com cloro pag.40 2

3 Prevenção de Riscos com Biogás pag.40 Uso de Produtos Químicos pag.41 Segurança na Operação de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) pag.41 Treinamento de ocorrências envolvendo Produtos Perigosos pag.42 NR 17 Ergonomia Aplicada na NR17 pag.43 Curso Levantamento correto de cargas pag.43 NR 18 Segurança do Trabalho pag.44 Trabalhos e Resgates em Alturas Construção Civil pag.44 Segurança nos trabalhos e resgates em Alturas em Rodovias pag.45 Coordenador de Segurança na Construção Civil pag.46 Operador de Elevador de Obra pag.46 Segurança do Trabalho na Construção Civil e Indústria pag.47 NR 20 Integração pag.49 Básico pag.49 Intermediário pag.49 Avançado I pag.50 Avançado II pag.50 Especifico pag.51 NR 23 Combate a incêndio pag.52 Proteção contra incêndio pag.53 PECI plano de emergência contra incêndio pag.53 Plano de abandono de edificações pag.54 Brigada florestal pag.54 Brigada de emergência - básico - pag.55 Brigada de emergência intermediário pag.55 Brigada de emergência avançado pag.56 Brigada - primeiros socorros pag.57 Emergências químicas / produtos perigosos pag.57 Sistemas de proteção contra incêndio pag.58 Atendimento a emergências com produtos químicos e perigosos pag.58 NR 25 Gerenciamento de Resíduos pag.59 NR 26 Bloqueio e Sinalização de Obras pag.61 Bloqueio e Sinalização de Obras Básico pag.61 Bloqueio e Sinalização de Obras Avançado pag.61 NR 33 Curso Resgate em Espaços Confinados pag.62 Curso Espaço Confinado Autorizado e Vigias pag.63 Curso Espaço Confinado Supervisores pag. 63 Vigia-observador de segurança pag.64 3

4 NR 34 Curso básico para observador de Trabalhos a Quente pag.65 Curso básico de segurança em operações de Movimentação de Cargas pag.65 Operadores de Equipamento de Guindar pag.65 Curso básico de segurança para procedimentos nos Testes de Estanqueidade pag.66 NR 35 Trabalho em altura Básico pag.67 Trabalho em altura Intermediário pag.67 Trabalho em altura Avançado pag. 68 Acesso por Cordas pag.68 Acesso por Cordas e Resgate I pag.69 Acesso por Cordas e Resgate II pag.70 Acesso por Cordas e Resgate III pag.70 Técnicas de Resgate em altura I pag.71 Técnicas de Resgate em altura II pag.71 Florestal pag.72 Poda de Árvores pag.72 4

5 Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (NR 4) Carga horária: 8 horas Norma Regulamentadora NR 4 SESMT Normas Regulamentadoras A Legislação Histórico O que faz o SESMT? Principais Benefícios Composição do SESMT? Principais Ações Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO) Análise Ergonômica do Trabalho Plano de prevenção e de emergência Razões para elaboração de um plano Características de um Plano de Prevenção e Emergência (PPE) Objetivos Gerais do PPE SESMT Como Dimensionar Quadro 2 Motivos de Fracasso do SESMT Dificuldades para o exercício do SESMT 5

6 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (NR 5) Carga horária: 20 horas Objetivos da CIPA Riscos ambientais Riscos físicos Riscos biológicos Riscos de acidentes Mapa de Risco; O que é Quem Faz Estudos dos tipos de riscos Como levantar e identificar os riscos durante a visita ao setor A avaliação dos riscos para a elaboração do mapa A colocação dos círculos na planta ou croqui Medidas de Controle Eliminação do risco Neutralização do risco Sinalização do risco Obrigações do empregador quanto ao uso do EPI Obrigações do empregado quanto ao uso do EPI Podemos fazer ainda as seguintes recomendações Inspeção de Segurança Objetivo Inspeções que podem ser realizadas Passos a serem seguidos na inspeção de segurança Investigação e Análise de Acidentes Acidente de Trabalho Conceito Legal Acidente de Trabalho Conceito Técnico (Prevenção) A investigação das causas dos acidentes ocorridos 6

7 Fatores determinantes dos acidentes do trabalho Acidente de Trabalho Registro do acidente Consideram-se como acidentes de trabalho Não são considerados doenças de trabalho Equiparação a acidente de trabalho Comunicação do acidente de trabalho Prazo para comunicação do acidente de trabalho Quando deixa de ser pago o benefício Como deverá ser comunicado o acidente de trabalho Comunicação de reabertura Reunião da CIPA Estrutura de uma reunião da CIPA Atribuição dos membros da CIPA Plano de trabalho Processo eleitoral SIPAT Realização da SIPAT Sugestões a serem desenvolvidas durante a SIPAT Noções de Combate a Incêndio Conceito de prevenção de incêndio Conceito de incêndio Conceito de combate a incêndio Conceito de fogo Calor Combustível Comburente Métodos de extinção do fogo Classificação do incêndio e método de extinção Extintor de incêndio Agente extintor Extintores portáteis Primeiros Socorros e Doenças Sexualmente Transmissíveis 7

8 Equipamento de Proteção Individual - EPI (NR 6) Carga horária: 06 Horas Introdução a engenharia de segurança do trabalho Responsabilidades do empregador e do empregado Responsabilidades do fabricante e importador Certificado de Aprovação - CA - restauração, lavagem e higienização Responsabilidades do Ministério do Trabalho e Emprego Tipos de EPI Principais tipos de trabalhos e EPI s para cada função 8

9 Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO (NR 7) Carga Horária: 8 horas Legislação e Material Necessário Quadro I e II Exames exigidos Regras Básicas O Papel do Socorrista Tipos de Emergência Ferimentos Queimaduras Fraturas Parada respiratória Respiração artificial Parada Cardíaca Convulsões Desmaios Envenenamentos Picadas de Animais Peçonhentas bem como conduta a seguir 9

10 Edificações (NR 8) Carga Horária: 8 horas Introdução Conceito Legal - Acidente do Trabalho Riscos de acidentes Equipamento de Proteção Individual - EPI Proteção contra quedas com diferença de nível A NR 8 Comentários sobre a NR 8 Acidentes de trabalho na construção civil Treinamento Conclusões 10

11 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPRA (NR 9) Carga Horária: 16 horas Os parâmetros da legislação para análise dos riscos ambientais ocupacionais. Equipamentos adequados à quantificação dos riscos ambientais ocupacionais. Avaliação e análise dos riscos ambientais ocupacionais. Responsabilidade legal da empresa e dos envolvidos pelas não conformidades na elaboração do PPRA e nas ações de controle de risco ambientais ocupacionais. A importância da negociação do cronograma de ações para a implantação do PPRA. Hierarquização das medidas de controle. A dinâmica do PPRA: construção do documento base, atualização e adequação à realidade das condições de trabalho e das atividades laborais. O PPRA como instrumento de gestão e prevenção de acidentes de trabalho e sua interface com os demais programas da área. A importância da terminologia adequada na elaboração do PPRA. Apropriação das informações oriundas do Mapa de Riscos (NR5) para elaboração do PPRA. 11

12 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade (NR 10) Básico Carga Horária: 40 horas Conteúdo Programático Introdução à segurança com eletricidade Estatísticas dos Acidentes de Origem Elétrica Legislação Referente a Instalações e Serviços em Eletricidade Responsabilidades Normas técnicas brasileiras NBR da ABNT: NBR5410, NBR14039 e outras Regulamentações do MTE Qualificação, habilitação, capacitação e autorização Documentações obrigatórias Conhecendo os Riscos Riscos Elétricos O choque elétrico Tipos de choque Choque Estático Choque Dinâmico Mecanismos e Efeitos do Choque Elétrico Arco Elétrico, Queimaduras e Quedas Campos Eletromagnéticos Identificação, Analise e Avaliação de Riscos Identificação de Risco Métodos de Análise de Riscos Análise Preliminar de Risco ou Perigo (APR/APP) Avaliação de Risco Medidas de controle do risco elétrico Desenergização e reenergização Aterramento funcional (TN, TT, IT) 12

13 De proteção Temporário Equipotencialização Seccionamento Automático da Alimentação Dispositivos a corrente de fuga Extra baixa tensão EBT Barreiras e invólucros BI Bloqueios e impedimentos Obstáculos e anteparos Isolamento das partes vivas Colocação fora de alcance Separação elétrica Riscos Adicionais Quedas de Altura - NR18 NR 33 - Espaço confinado Áreas classificadas Tipos de proteção Instalações elétricas em áreas classificadas Ferramentas de trabalho em áreas classificadas Condições atmosféricas e ambientais Umidade Descargas atmosféricas Animais peçonhentos Mantendo a Segurança Equipamentos de proteção coletiva EPC Equipamentos de proteção individual EPI Rotina de trabalho Procedimentos Proteção e Combate a incêndios (teórico e prático) Normas Básicas Tipos de Incêndio Medidas e equipamentos Preventivos Medidas de prevenção Equipamentos de Prevenção Brigadas de Incêndio Treinamento Providências Primeiros Socorros e resgate de acidentados (teórico e prático) Noções de Primeiros Socorros; Noções Sobre Tipos de Lesões e Primeiros Socorros; Material Necessário para Primeiros Socorros. Resgate de acidentados Resgate em altura 13

14 Acidentes de origem elétrica Atos Inseguros; Condições Inseguras; Risco de choque elétrico direto - Contato direto e indireto. Reciclagem Carga Horária: 20 horas Introdução à segurança com eletricidade NR10 - Resumida e Comentada Estatísticas dos Acidentes de Origem Elétrica Legislação Referente a Instalações e Serviços em Eletricidade Responsabilidade legal por Acidente de Trabalho Responsabilidade da Administração Pública Responsabilidade Civil Responsabilidade Penal Responsabilidade Previdenciária Ferramentas para prevenir acidentes e consequências na esfera judicial Conhecendo os Riscos Riscos Elétricos O choque elétrico Tipos de choque Mecanismos e Efeitos do Choque Elétrico Arco Elétrico, Queimaduras e Quedas Campos Eletromagnéticos Identificação, Analise e Avaliação de Riscos Métodos de Análise de Riscos Análise Preliminar de Risco ou Perigo (APR/APP) Avaliação de Risco Medidas de controle do risco elétrico Desenergização e reenergização Aterramento elétrico Equipotencialização Seccionamento Automático da Alimentação Dispositivos a corrente de fuga - Dispositivos Diferenciais Residuais (DR s); Extra baixa tensão EBT Barreiras e invólucros BI Bloqueios e impedimentos 14

15 Obstáculos e anteparos Isolamento das partes vivas Colocação fora de alcance Separação elétrica Riscos Adicionais NR 33 - Espaço confinado Áreas classificadas Condições atmosféricas e ambientais Umidade Descargas atmosféricas Animais peçonhentos Mantendo a Segurança Equipamentos de proteção coletiva EPC Equipamentos de proteção individual EPI Rotina de trabalho Procedimentos Proteção e Combate a incêndios Normas Básicas Tipos de Incêndio Medidas de prevenção Equipamentos de Prevenção Brigadas de Incêndio Providências Primeiros Socorros e resgate de acidentados Noções de Primeiros Socorros; Noções Sobre Tipos de Lesões e Primeiros Socorros; Material Necessário para Primeiros Socorros. Resgate em altura Acidentes de origem elétrica Atos Inseguros; Condições Inseguras; 15

16 SEP Carga Horária: 40 horas Organização do sistema elétrico de potência - SEP Setor Elétrico Brasileiro Geração, transmissão e distribuição no Brasil Normas do Setor Elétrico NR s do MTE Normas Brasileiras Registradas NBR da ABNT Organização do Trabalho Programação e Planejamento Trabalho em Equipe Prontuário e Cadastro das Instalações Métodos de trabalho Comunicação Aspectos comportamentais Percepção Reações Emocionais Comunicação Comportamento Condições impeditivas para serviços As principais condições impeditivas Instalações Elétricas Desenergizadas e Energizadas Trabalhos envolvendo Alta Tensão Proteção Contra Incêndio e Explosão Sinalização de Segurança Riscos típicos no SEP e sua prevenção Proximidade e contatos com partes energizadas Indução magnética, eletrostática e eletromagnética Descarga atmosférica Eletricidade estática Campo elétrico e magnético Comunicação e identificação Trabalho em altura - máquinas e equipamentos especiais Medidas de Controle do Risco Elétrico Técnicas de análise de risco no SEP Gerenciamento e Análise de riscos 16

17 Prevenção de riscos Análise preliminar de riscos Procedimentos de trabalho Análise e discussão Planejamento de Serviços Sistema de Gestão de Segurança Instalações Básicas de Redes de Distribuição Aéreas Urbanas Procedimentos para manutenção em linhas e redes Sinalização para proteção do público e empregados Procedimentos para manutenção em subestações Procedimentos para segurança para trabalhos em altura em instalações de transmissão e distribuição Técnicas de trabalho sob tensão Trabalhos envolvendo alta tensão Identificação dos condutores Manutenção com a linha energizada Equipamentos e ferramentas de trabalho Máquinas e equipamentos Escolha, uso, conservação, verificação e ensaios Sistemas de proteção coletiva Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade - NR Medidas de proteção coletiva Barreira; invólucro; obstáculos; sinalização; seccionamento automático de alimentação Aterramento Dispositivos de proteção Mantendo a Segurança EPC EPI Rotina de trabalho Procedimentos Posturas e vestuários de trabalho Ergonomia A Postura de Trabalho Fisiopatologia do Trabalho Muscular Ritmo de Trabalho A Postura em Pé A Posição Sentada Inflamabilidade Influências eletromagnéticas. Segurança com veículos e transporte de pessoas, materiais e equipamentos O veículo como ferramenta de trabalho Elementos da Direção Segura 17

18 Aspectos legais Transporte de pessoas e volumes Movimentação de cargas Equipamentos Operacionais Inspeção Operativa de Veículos Embarcações Circulação e permanência de veículos em áreas energizadas Distância mínima de segurança por classe de tensão Sinalização e isolamento de áreas de trabalho Sinalização de segurança NR26 Listagem das Sinalizações de Segurança Sinalização de trânsito e isolamento de área de trabalho Liberação de instalação para serviço e para operação e uso Segurança em instalações elétricas desenergizadas e Liberação de instalações elétricas Situações específicas Principais equipamentos utilizados na proteção de circuitos no sistema elétrico de potência Manobras de chaves fusíveis Manobras de chaves faca unipolares By pass Bloqueio da Proteção Treinamento em técnicas de remoção, atendimento, transporte de acidentados Choque elétrico As quatro formas distintas de ocorrer o choque elétrico Emergência cardio-respiratória Níveis, tipos de Emergência e métodos de resgate Acidentes típicos análise, discussão, medidas de proteção Conceitos básicos Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional Procedimentos gerais Busca das prevenções Responsabilidades Legal por Acidente de Trabalho Da Administração Pública Civil Penal Previdenciária Ferramentas para prevenir acidentes e consequências na esfera judicial Qualificação, habilitação, capacitação e autorização Documentações obrigatórias 18

19 SEP RECICLAGEM Carga Horária: 40 horas Organização do sistema elétrico de potência - SEP Setor Elétrico Brasileiro Geração, transmissão e distribuição no Brasil Normas do Setor Elétrico Programação e Planejamento Trabalho em Equipe Prontuário e Cadastro das Instalações Comunicação Aspectos comportamentais Percepção Reações Emocionais Comunicação Comportamento Condições impeditivas para serviços As principais condições impeditivas Instalações Elétricas Desenergizadas e Energizadas Trabalhos envolvendo Alta Tensão Proteção Contra Incêndio e Explosão Sinalização de Segurança Riscos típicos no SEP e sua prevenção Proximidade e contatos com partes energizadas Indução magnética, eletrostática e eletromagnética Descarga atmosférica Eletricidade estática Campo elétrico e magnético Comunicação e identificação Trabalho em altura Medidas de Controle do Risco Elétrico Técnicas de análise de risco no SEP Gerenciamento e Análise de riscos Prevenção de riscos Análise preliminar de riscos Procedimentos de trabalho Análise e discussão 19

20 Planejamento de Serviços Sistema de Gestão de Segurança Instalações Básicas de Redes de Distribuição Aéreas Urbanas ND-2.1 Procedimentos para manutenção em linhas e redes Sinalização para proteção do público e empregados Procedimentos para manutenção em subestações Procedimentos para segurança para trabalhos em altura em instalações de transmissão e distribuição Técnicas de trabalho sob tensão Trabalhos envolvendo alta tensão Identificação dos condutores Manutenção com a linha energizada Equipamentos e ferramentas de trabalho Máquinas e equipamentos Escolha, uso, conservação, verificação e ensaios Sistemas de proteção coletiva Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade - NR Medidas de proteção coletiva Barreira; invólucro; obstáculos; sinalização; seccionamento automático de alimentação Aterramento Dispositivos de proteção Posturas e vestuários de trabalho Ergonomia A Postura de Trabalho Fisiopatologia do Trabalho Muscular Ritmo de Trabalho A Postura em Pé A Posição Sentada Inflamabilidade Influências eletromagnéticas. Segurança com veículos e transporte de pessoas, materiais e equipamentos O veículo como ferramenta de trabalho Elementos da Direção Segura Aspectos legais Transporte de pessoas e volumes Movimentação de cargas Equipamentos Operacionais Inspeção Operativa de Veículos Embarcações Circulação e permanência de veículos em áreas energizadas Distância mínima de segurança por classe de tensão Sinalização e isolamento de áreas de trabalho 20

21 Sinalização de segurança NR26 Listagem das Sinalizações de Segurança Sinalização de trânsito e isolamento de área de trabalho Liberação de instalação para serviço e para operação e uso Segurança em instalações elétricas desenergizadas e Liberação de instalações elétricas Situações específicas Principais equipamentos utilizados na proteção de circuitos no sistema elétrico de potência Manobras de chaves fusíveis Manobras de chaves faca unipolares By pass Bloqueio da Proteção Treinamento em técnicas de remoção, atendimento, transporte de acidentados Choque elétrico As quatro formas distintas de ocorrer o choque elétrico Emergência cardio-respiratória Níveis, tipos de Emergência e métodos de resgate Acidentes típicos análise, discussão, medidas de proteção Conceitos básicos Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional Procedimentos gerais Busca das prevenções Reciclagem NR 10 e SEP Carga Horária: 40 horas Introdução à Segurança com Eletricidade NR10 - Resumida e Comentada Estatísticas dos Acidentes de Origem Elétrica Reciclagem NR 10 Legislação Referente a Instalações e Serviços em Eletricidade Responsabilidade legal por Acidente de Trabalho Responsabilidade da Administração Pública Responsabilidade Civil Responsabilidade Penal Responsabilidade Previdenciária Ferramentas para prevenir acidentes e consequências na esfera judicial 21

22 Normas do Setor Elétrico Normas Regulamentadoras NR do MTE Normas Brasileiras Registradas NBR da ABNT Conhecendo os Riscos Riscos Elétricos O choque elétrico Tipos de choque Mecanismos e Efeitos do Choque Elétrico Arco Elétrico, Queimaduras e Trabalho em altura Campos Eletromagnéticos Identificação, Análise e Avaliação de Riscos Métodos de Análise de Riscos Análise Preliminar de Risco ou Perigo (APR/APP) Avaliação de Risco Medidas de controle do risco elétrico Desenergização e reenergização Aterramento Elétrico Eqüipotencialização Seccionamento Automático da Alimentação Dispositivos a corrente de fuga - Dispositivos Diferenciais Residuais (DR s) Extra baixa tensão EBT Barreiras e invólucros BI Bloqueios e impedimentos Obstáculos e Anteparos Isolamento das partes vivas Colocação fora de alcance Separação elétrica Riscos Adicionais NR 33 - Espaço confinado Áreas classificadas Condições atmosféricas e ambientais Umidade Descargas atmosféricas Animais peçonhentos Mantendo a Segurança Equipamentos de proteção coletiva EPC Equipamentos de proteção individual EPI Rotina de trabalho Procedimentos Proteção e Combate a incêndios Normas Básicas 22

23 Tipos de Incêndio Medidas de prevenção Equipamentos de Prevenção Brigadas de Incêndio Providências Primeiros Socorros Noções de Primeiros Socorros Noções Sobre Tipos de Lesões e Primeiros Socorros Material Necessário para Primeiros Socorros Acidentes de origem elétrica Acidentes de origem elétrica (Atos Inseguros) Acidentes de origem elétrica (Condições Inseguras) SEP Reciclagem Organização do sistema elétrico de potência - SEP Setor Elétrico Brasileiro Geração, transmissão e distribuição no Brasil Normas do Setor Elétrico Programação e Planejamento Trabalho em Equipe Prontuário e Cadastro das Instalações Comunicação Aspectos comportamentais Percepção Reações Emocionais Comunicação Comportamento Condições impeditivas para serviços As principais condições impeditivas Instalações Elétricas Desenergizadas e Energizadas Trabalhos envolvendo Alta Tensão Proteção Contra Incêndio e Explosão Sinalização de Segurança Riscos típicos no SEP e sua prevenção Proximidade e contatos com partes energizadas Indução magnética, eletrostática e eletromagnética Descarga atmosférica 23

24 Eletricidade estática Campo elétrico e magnético Comunicação e identificação Trabalho em altura Medidas de Controle do Risco Elétrico Técnicas de análise de risco no SEP Gerenciamento e Análise de riscos Prevenção de risco Análise preliminar de riscos Procedimentos de trabalho Análise e discussão Planejamento de Serviços Sistema de Gestão de Segurança Instalações Básicas de Redes de Distribuição Aéreas Urbanas ND-2.1 Procedimentos para manutenção em linhas e redes Sinalização para proteção do público e empregados Procedimentos para manutenção em subestações Procedimentos para segurança para trabalhos em altura em instalações de transmissão e distribuição Técnicas de trabalho sob tensão Trabalhos envolvendo alta tensão Identificação dos condutores Manutenção com a linha energizada Equipamentos e ferramentas de trabalho Máquinas e equipamentos Escolha, uso, conservação, verificação e ensaios Sistemas de proteção coletiva Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade _NR Medidas de proteção coletiva Barreira; invólucro; obstáculos; sinalização; seccionamento automático de alimentação Aterramento Dispositivos de proteção Posturas e vestuários de trabalho Ergonomia A Postura de Trabalho Fisiopatologia do Trabalho Muscular Ritmo de Trabalho A Postura em Pé A Posição Sentada Inflamabilidade Influências eletromagnéticas Segurança com veículos e transporte de pessoas, materiais e equipamentos 24

25 O veículo como ferramenta de trabalho Elementos da Direção Segura Aspectos legais Transporte de pessoas e volumes Movimentação de cargas Equipamentos Operacionais Inspeção Operativa de Veículos Embarcações Circulação e permanência de veículos em áreas energizadas Distância mínima de segurança por classe de tensão Sinalização e isolamento de áreas de trabalho Sinalização de segurança NR-26 Listagem das Sinalizações de Segurança Sinalização de trânsito e isolamento de área de trabalho Liberação de instalação para serviço e para operação e uso Segurança em instalações elétricas desenergizadas e Liberação de instalações elétricas Situações específicas Principais equipamentos utilizados na proteção de circuitos no sistema elétrico de potência Manobras de chaves fusíveis Manobras de chaves faca unipolares By pass Bloqueio da Proteção Treinamento em técnicas de remoção, atendimento, transporte de acidentados Treinamento em técnicas de remoção, atendimento, transporte de acidentados Choque elétrico As quatro formas distintas de ocorrer o choque elétrico Emergência cardio-respiratória Níveis, tipos de Emergência e métodos de resgate Acidentes típicos análise, discussão, medidas de proteção Conceitos básicos Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional Procedimentos gerais Busca das prevenções 25

26 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais (NR 11) Curso de empilhadeira pequeno porte Carga Horária: 20 horas (teoria e prática) NR 11 Norma Regulamentadora. (Transporte, movimentação, armazenamento e manuseio de materiais) Símbolos utilizados nos painéis de instrumentos Inspeção de segurança antes do uso das máquinas Equilíbrio das empilhadeiras (tabelas de cargas) Segurança com empilhadeiras Causas de acidentes com empilhadeiras Abordagem sobre a função básica do operador Tipos de máquinas e acessórios - Marcas/Tipos/Modelos Noções básicas sobre os componentes das Máquinas e Itens de Segurança Princípio de funcionamento dos conjuntos, onde a má operação poderá influenciar no desgaste prematuro e riscos de acidentes Equipamentos de proteção individual Ferramentas manuais auxiliares Planejamento de trabalho Técnicas de operação Segurança no trabalho Reconhecimento da máquina e suas particularidades Funcionamento das Empilhadeiras Inspeção de segurança antes do uso das máquinas; Verificação diária Técnicas de segurança na operação das empilhadeiras Operação prática de manobras com as empilhadeiras Operação prática de empilhamento com as empilhadeiras Técnicas de operação: Início do trabalho, verificação/inspeções diárias, semanal e mensal; aquecimento da máquina; deslocamento em diferentes pisos; operação e controles das máquinas; prática de técnicas de operação em diversas atividades e ou situações e estacionamento. Segurança no trabalho - Riscos de acidentes Manutenção preventiva Regras gerais 26

27 Curso de empilhadeira grande porte Carga Horária: 40 horas (teórica e pratica) Pré-Requisitos O condutor de veículo automotor destinado à movimentação de carga em via pública deverá estar habilitado nas categorias C, D ou E. Se o operador de empilhadeira executa o seu trabalho exclusivamente no recinto da empresa jamais saindo pelas vias públicas com o referido equipamento, não há necessidade de possuir a Carteira Nacional de Habilitação. NR 11 Norma Regulamentadora: Transporte, Movimentação, Armazenamento e manuseio de materiais NR 29 Norma Regulamentadora (Segurança e Saúde no Trabalho Portuário) Símbolos utilizados nos painéis de instrumentos Inspeção de segurança antes do uso das máquinas Equilíbrio das empilhadeiras (tabelas de cargas) Segurança com empilhadeiras Causas de acidentes com empilhadeiras Abordagem sobre a função básica do Operador Máquinas: Acessórios, Marcas, Tipos, Modelos Noções básicas sobre os componentes das Máquinas e Itens de Segurança Princípio de funcionamento dos conjuntos, onde a má operação poderá influenciar no desgaste prematuro e riscos de acidentes Equipamentos de proteção individual Ferramentas manuais auxiliares Planejamento de trabalho Técnicas de operação Segurança no trabalho Manuseio de cargas perigosas Reconhecimento da máquina e suas particularidades Funcionamento das Empilhadeiras Inspeção de segurança antes do uso das máquinas Verificação diária Técnicas de segurança na operação das empilhadeiras Operação prática de manobras com as empilhadeiras Operação prática de empilhamento com as empilhadeiras Técnicas de operação: Início do trabalho, Verificação/inspeções diárias, semanal e mensal, Aquecimento da máquina, Deslocamento em diferentes pisos, Operação e controles das máquinas, Prática de técnicas de operação em diversas atividades e ou situações e estacionamento Segurança no trabalho - Riscos de acidente Manutenção preventiva Regras gerais 27

28 Operador de caminhão Munck Carga Horária: 20 horas (teórico e prático) Relacionamento interpessoal e qualidade na prestação do serviço Introdução à operação de veículos pesados Componentes do Guindauto Fatores importantes para a movimentação de cargas Segurança no Trabalho Operação do Guindauto Conteúdo programático: POP Legislação Grupos de risco Símbolos de risco Tipos de gás Tipos de cilindro Tipos de conexões Fatores de conversão Gases puros Misturas gasosas Serviços analíticos Instalações e equipamentos Compatibilidade Transporte Armazenagem Teste de vazamento Manuseio Utilização do conteúdo Emergência Manuseio e utilização de Cilindros de Gás Carga horária: 20 horas 28

29 Operador de Retro Escavadeira Carga horária: 40 horas O perfil do operador de Máquinas Valorização profissional e aspectos motivacionais Legislação de Segurança e Medicina do trabalho NR 11 Meio Ambiente Princípios de funcionamento do equipamento Terminologia dos principais componentes da máquina Inspeção visual dos níveis de óleo, água e painel de instrumentos. Principio de funcionamento do sistema de: arrefecimento, alimentação de combustível, lubrificação, elétrico, hidráulico, transmissão, regulagem de esteira e freios A utilização correta de implementos e acessórios Operações de carregamentos Profundidade e alinhamento de escavação Correção de vícios na execução das tarefas no trabalho A eficiência na operação para a economia de combustível Segurança na operação Transporte correta do equipamento Praça de operação Posições de carga / operação. Estacionamento correto Os riscos de vazamentos nos equipamento Operador de BOB CAT Carga horária: 20 horas Segurança do Trabalho Acidentes de Trabalho: Causas e Consequências Prevenção a acidentes do trabalho NR-6: Equipamentos de Proteção NR-11: Transporte e Movimentação de materiais Tecnologia/ Prática Profissional Apresentação do equipamento Princípios de equilíbrio Lubrificação, limpeza e cuidados básicos Procedimentos corretos de operação Segurança do equipamento Segurança de operação e responsabilidades Exercícios evolutivos: Verificação da manutenção diária pelo operador (conforme NR11), identificação das partes da máquina, identificação das alavancas de comando e instrumentos do painel, operação com maquina parada (reconhecer os movimentos básicos) operação sem carga, operação com carga. Legislação e Normas Pertinentes: A Norma Regulamentadora (NR) 11 do Ministério do Trabalho e Emprego, cuja redação foi dada pela Portaria 3214/78, estabelece em seu item , que todo operador de equipamento com força motriz própria devem participar de treinamento específico, dado pela empresa, que o habilitará para realizar esse trabalho. Prevenção de Acidentes +Primeiros Socorros + IBS + DEA 29

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas ANEXO IV Referente ao Edital de Pregão nº. 010/2015 Especificações Técnicas 1. OBJETIVO 1.1. A presente licitação tem como objeto a prestação de serviços para realização de cursos para os colaboradores

Leia mais

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho;

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho; Curso: Técnico de Segurança do Trabalho Curso Reconhecido pelo MEC: PORTARIA N 959/2007 Apresentação: O curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Conhecer Escola Técnica é reconhecido pela excelência

Leia mais

CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE FUNCIONAMENTO DO CURSO O curso terá duração de 40 horas/aula, composto pelos seguintes módulos: MÓDULO h/a Entendimento da NR-10 4 Análise de Riscos 4 Prevenção Combate a Incêndio e Atmosfera Explosiva

Leia mais

6.1 Conceitos Gerais de Trabalho em Altura Carga Horária: 4 horas

6.1 Conceitos Gerais de Trabalho em Altura Carga Horária: 4 horas 6.1 Conceitos Gerais de Trabalho em Altura Carga Horária: 4 horas 1. Conceitos e práticas gerais de trabalho em altura a. O conceito de altura b. O trabalho em altura 2. Tipos de recursos utilizados 3.

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

Segurança Brigada de incêndio. Brigada de incêndio florestal. CIPA. Combate a incêndios Noções básicas. Consignação de equipamentos. Direção defensiva. Metodologia de análise de risco. Metodologia de investigação

Leia mais

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n. ANEXO I da NR-20 1 e 2.... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.º 9: a) o inventário e características dos inflamáveis

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único Curso Técnico Segurança do Trabalho Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único SeÄÅo IX Das InstalaÄÉes ElÑtricas Art. 179 - O Ministério do Trabalho disporá sobre as condições de segurança e as medidas

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade CONTROLE DE REVISÕES

TERMO DE REFERÊNCIA. Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade CONTROLE DE REVISÕES TERMO DE REFERÊNCIA CONTROLE DE REVISÕES Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade ELABORADO: Lilian Cristina B. Ribeiro MATRÍCULA: 11861-36 RUBRICA: VALIDADO:

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO - SST No Brasil a Segurança e Medicina no Trabalho é regulamentada pela portaria 3214/78, atualmente com 36 Normas Regulamentadoras do Ministério

Leia mais

PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO

PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade EMENTA: Estabelecer os requisitos e condições mínimas objetivando a implementação de medidas de controle

Leia mais

NOVA NR 10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NOVA NR 10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR 10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Eng. Joaquim Gomes Pereira ------------ Ministério do Trabalho e Emprego DRT/SP 1 NOVA NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 NOVA NORMA REGULAMENTADORA Nº

Leia mais

CURSO PARA CONDUTORES DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

CURSO PARA CONDUTORES DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS CURSO PARA CONDUTORES DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Carga horária: 50 (cinqüenta) horas aula Requisitos para matrícula Ser maior de 21 anos; Estar habilitado em uma das categorias B,

Leia mais

Blog Segurança do Trabalho WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR

Blog Segurança do Trabalho WWW.BLOGSEGURANCADOTRABALHO.COM.BR NOME DA EMPRESA CHECK LIST - NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 Empresa: Inspetor (es): Data da Inspeção: / / Responsável pelo Local de Trabalho / Setor: Local de Trabalho / Setor: ITENS DESCRIÇÃO SIM DA INSPEÇÃO

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho DISCIPLINA: Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações Aula

Leia mais

TREINAMENTO NR 10 MÓDULO SEGURANÇA NO TRABALHO Engenheiro/técnico de Segurança no trabalho. 1 0 Dia

TREINAMENTO NR 10 MÓDULO SEGURANÇA NO TRABALHO Engenheiro/técnico de Segurança no trabalho. 1 0 Dia TREINAMENTO NR 10 MÓDULO SEGURANÇA NO TRABALHO Engenheiro/técnico de Segurança no trabalho 1 0 Dia Realizar a apresentação dos participantes 1. Técnica de Lista de presença; apresentação e O multiplicador

Leia mais

NR 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR 10: Portaria n.º 598, de 07/12/2004 (D.O.U. de 08/12/2004 Seção 1) Ementas: Portaria n.º 126, de 03/06/2005 (D.O.U. de 06/06/2005 Seção 1) NR 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

Leia mais

CURSO NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade. 26 a 30 de maio de 2008

CURSO NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade. 26 a 30 de maio de 2008 CURSO NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade 26 a 30 de maio de 2008 OBJETIVO: Capacitar os participantes para prevenção em acidentes com eletricidade, em atendimento ao novo texto da

Leia mais

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9)

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) 10.1. Esta Norma Regulamentadora - NR fixa as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalham em instalações

Leia mais

a) garantir a efetiva implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma;

a) garantir a efetiva implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma; TRABALHO EM ALTURA 36.1 Objetivo e Campo de Aplicação 36.1 Objetivo e Definição 36.1.1 Esta Norma tem como objetivo estabelecer os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura,

Leia mais

CURSOS MINISTRADOS PELA TREINAMENTOS & BRIGADA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CURSOS MINISTRADOS PELA TREINAMENTOS & BRIGADA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CURSOS MINISTRADOS PELA TREINAMENTOS & BRIGADA Item Treinamentos C/H 01 Brigada de Incêndio 12 h/a 02 Brigada de Incêndio 16 h/a 03 Primeiros Socorros 08 h/a 04 Trabalho em Altura 08 h/a 05 CIPA 20 h/a

Leia mais

ANEXO Nº I. Liberação: ¾ Termo de Liberação dos gestores da área solicitante para inicio das atividades; Prorrogação:

ANEXO Nº I. Liberação: ¾ Termo de Liberação dos gestores da área solicitante para inicio das atividades; Prorrogação: ANEXO Nº I Item: SERVIÇO Unidade Requisitante: Código Cadastro: Empresa Contratada Especificações de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho para realização de integração na contratante. 1) Itens obrigatórios

Leia mais

NOVA NORMA REGULAMETADORA NR10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR-10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NOVA NORMA REGULAMETADORA NR10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR-10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NR-10 SEGURANÇA EM SERVIÇOS E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NOVA NORMA REGULAMETADORA NR10 Dispõe sobre as diretrizes básicas para a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, destinados

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 45

PROVA ESPECÍFICA Cargo 45 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 45 QUESTÃO 26 Sobre os Limites de Tolerância para exposição ao calor, em regime de trabalho intermitente, com períodos de descanso no próprio local de prestação de serviço, de

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 Normas Regulamentadoras do trabalho, trabalho rural..objetivos ESPECÍFICOS Apresentar o modelo legal de organização,

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6

ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 Projeto N o Data de entrada: 3RFollowGoGreener-001-10-2010 Data de saída: Título do Projeto: Programa 3RFollowGoGreener - Sistema Follow é composto por Modelos de Documentos

Leia mais

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 1 Definição ANEXO I (Incluído pela Portaria SIT n.º 15, de 03 de julho de 2007) ANEXO IV PLATAFORMAS DE TRABALHO AÉREO (Alterado

Leia mais

Segurança com Pr P odutos o Q u Q ími m cos

Segurança com Pr P odutos o Q u Q ími m cos Segurança com Produtos Químicos Assuntos a serem Abordados 1. Conceitos e Definições; 2. Pré Avaliação do Produto Químico (Compra); 3. Armazenamento de Produto Químico; 4. Resíduo / Licença Ambiental;

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PÁG. 1/11 1. OBJETIVO Sistematizar os procedimentos de execução de trabalho em altura acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda. 2. ÁREA DE ABRANGÊNCIA Esta instrução de

Leia mais

Conheça nossos Serviços

Conheça nossos Serviços BEM VINDO! Oferecemos completa Assessoria e Consultoria nos aspectos legais, técnicos e normativos relacionados à quaisquer serviços de SEGURANÇA, SAÚDE E MEDICINA DO TRABALHO. Conheça nossos Serviços

Leia mais

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES 1 O QUE É ESPAÇO CONFINADO? CARACTERÍSTICAS VOLUME CAPAZ DE PERMITIR A ENTRADA DE EMPREGADOS LIMITAÇÕES E RESTRIÇÕES PARA ENTRADA E SAIDA DE PESSOAL NÃO E PROJETADO PARA OCUPAÇÃO CONTÍNUA POSSUI, EM GERAL,

Leia mais

NORMA TÉCNICA 32/2014 Produtos Perigosos em Edificações de Armazenamento e Manejo

NORMA TÉCNICA 32/2014 Produtos Perigosos em Edificações de Armazenamento e Manejo ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 32/2014 Produtos Perigosos em Edificações de Armazenamento e Manejo SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd)

GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd) GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd) Antonio Keh Chuan Chou Gerente EHS GSC Latin America Sherwin Williams São Paulo, 22 de agosto de 2013 workshop AGENDA workshop Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho Operações

Leia mais

Governador do Estado do Rio de Janeiro. Secretário de Estado de Trabalho e Renda

Governador do Estado do Rio de Janeiro. Secretário de Estado de Trabalho e Renda Governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral Secretário de Estado de Trabalho e Renda Sergio Zveiter Superintendência de Saúde, Segurança e Ambiente do Trabalho Engenheiro de Segurança do Trabalho

Leia mais

PLANO DE ENSINO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA- ANO LETIVO: 2003 - SÉRIE: 3º DISCIPLINA: ANUAL - HORAS/AULA SEMANAIS: 2 HORAS - C. HORÁRIA: 68 H.

PLANO DE ENSINO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA- ANO LETIVO: 2003 - SÉRIE: 3º DISCIPLINA: ANUAL - HORAS/AULA SEMANAIS: 2 HORAS - C. HORÁRIA: 68 H. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ESTRUTURAS E CONSTRUÇÃO CIVIL DIVISÃO DE APOIO

Leia mais

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Sinópse Generalidades. Antecedentes Históricos. Conceitos Básicos: - Acidente do Trabalho; - Atividades e Operações Insalúbres; - Riscos Ocupacionais; - Equipamentos

Leia mais

Prof. Casteletti. Segurança na Operação de Ponte Rolante

Prof. Casteletti. Segurança na Operação de Ponte Rolante Segurança na Operação de Ponte Rolante Material elaborado pelo Professor LUÍS FRANCISCO CASTELETTI Formação: Técnico em Segurança do Trabalho Técnico Mecânico Licenciatura Plena em Pedagogia Pós Graduação

Leia mais

CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO

CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO Trabalho a quente Prevenção e Combate a Incêndios Movimentação de Cargas CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO TRABALHO A QUENTE 03 TRABALHO A QUENTE O que é trabalho a

Leia mais

Segurança e Saúde no Trabalho

Segurança e Saúde no Trabalho www.econcursando.com.br Segurança e Saúde no Trabalho Autor: Flávio O. Nunes Auditor Fiscal do Trabalho Todos os direitos reservados ao professor Flávio Nunes cópia proibida 1 NR-07 - PCMSO CLT: Art. 168

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Segundo a OMS, a verificação de condições de Higiene e Segurança consiste num estado de bem-estar estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença e enfermidades.

Leia mais

Curso Técnico em Segurança do Trabalho Subsequente

Curso Técnico em Segurança do Trabalho Subsequente Curso Técnico em Segurança do Trabalho Subsequente PERFIL PROFISSIONAL Profissional capaz de orientar e intervir na realidade do processo produtivo, promovendo mudanças em relação às aplicações tecnológicas

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA 10 - NR 10 NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NORMA REGULAMENTADORA 10 - NR 10 NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA 10 - NR 10 NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE Conforme a Portaria MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO nº 598 de 07.12.2004 10.1-

Leia mais

O sistema de gerenciamento de risco é composto pelas etapas de identificação e avaliação de controle dos riscos, descritas a seguir.

O sistema de gerenciamento de risco é composto pelas etapas de identificação e avaliação de controle dos riscos, descritas a seguir. 2.6.16 - Este programa contém as principais ações que têm sido tomadas para prevenir os danos à saúde e integridade física dos trabalhadores e da população da região, os prejuízos materiais e possíveis

Leia mais

Quem somos DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS TRANSPOR TE DE PASSAGEIROS E CARGAS QUALIDADE SEGURANÇA- MEIO AMBIENTE - SAÚDE

Quem somos DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS TRANSPOR TE DE PASSAGEIROS E CARGAS QUALIDADE SEGURANÇA- MEIO AMBIENTE - SAÚDE Quem somos QUALIDADE SEGURANÇA- MEIO AMBIENTE - SAÚDE TRANSPOR TE DE PASSAGEIROS E CARGAS DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Quem somos O mercado está cada dia mais competitivo e dentro deste cenário, nasce a

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA NORMA REGULAMENTADORA - NR 35 Trabalho em Altura 35.1. Objetivo e Campo de Aplicação 35.1.1 Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA 35.1. Objetivo e Campo de Aplicação NR-35 TRABALHO EM ALTURA Publicação D.O.U. Portaria SIT n.º 313, de 23 de março de 2012 27/03/12 35.1.1 Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

Introdução ENERGIA ELÉTRICA: GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO.

Introdução ENERGIA ELÉTRICA: GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO. ENERGIA ELÉTRICA: GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO. Introdução A energia elétrica que alimenta as indústrias, comércio e nossos lares é gerada principalmente em usinas hidrelétricas, onde a passagem

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012. GUINCHO VELOX e HUCK

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012. GUINCHO VELOX e HUCK MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA GUINCHO VELOX e HUCK ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. INFORMAÇÕES TÉCNICAS... 2 2. PROCEDIMENTOS GERAIS DE SEGURANÇA... 2 2.1. USO DOS GUINCHOS... 3 2.2. LUBRIFICAÇÃO... 3 2.3.

Leia mais

NR 33 - SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS

NR 33 - SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS NR 33 - SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTRODUÇÃO A trigésima terceira Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego denominada Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços

Leia mais

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO.

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO. EMPRESA Conforme o Art. 157 da CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas Cabe às empresas: Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho; Instruir os empregados, através de ordens

Leia mais

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE (Texto dado pela Portaria GM n.º 598, de 07 de dezembro de 2004) 10.1 - OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214,

Leia mais

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10 Empresa: Instrutor: Nome: DATA: Questões: 01- A NR10 Instalação e Serviços de eletricidade fixam as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalha em instalações elétricas,

Leia mais

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa.

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. NR 01 - Disposições Gerais Descrever alguns tópicos do que cabe ao empregador. Verificar

Leia mais

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Normas de segurança 1802 INGLATERRA - FRANÇA COMISSÕES DE FÁBRICAS 1923 BRASIL: NA LIGHT RIO DE JANEIRO É CRIADA A PRIMEIRA COMISSÃO DE FÁBRICA 1968 Portaria

Leia mais

DESCRIÇÃO DE DISCIPLINA

DESCRIÇÃO DE DISCIPLINA Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho 30 h Aspectos históricos, econômicos, políticos e sociais. O papel e as responsabilidades do Engenheiro de Segurança do Trabalho. Acidentes no trabalho.

Leia mais

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil.

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil. FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª MarivaldoOliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de prevenção

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Normas de segurança

Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Normas de segurança Regulamentação do MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Normas de segurança 1802 INGLATERRA - FRANÇA COMISSÕES DE FÁBRICAS 1923 1968 BRASIL: NA LIGHT RIO DE JANEIRO É CRIADA A PRIMEIRA COMISSÃO DE FÁBRICA Portaria

Leia mais

CURSO SUPERVISOR DE TRABALHO EM ALTURA

CURSO SUPERVISOR DE TRABALHO EM ALTURA FUNCIONAMENTO DO CURSO O curso terá duração de 40 horas/aula, composto pelos seguintes módulos: MÓDULO h/a Noções de Segurança no Trabalho em Altura 4 Laboratório de Materiais e Equipamentos 4 Gestão de

Leia mais

O maior e mais bem equipado centro de treinamentos para Brigadistas, Socorristas e Segurança do Trabalho.

O maior e mais bem equipado centro de treinamentos para Brigadistas, Socorristas e Segurança do Trabalho. O maior e mais bem equipado centro de treinamentos para Brigadistas, Socorristas e Segurança do Trabalho. BRIGADA DE INCÊNDIO - NR 23 Lei federal nº 6514/77, da Portaria nº 3214/78 através da NR 23; NBR

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-021 ADENDO AS NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADAS DO SISTEMA ENERGISA À NORMA REGULAMENTADORA Nº010 NR 010

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-021 ADENDO AS NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADAS DO SISTEMA ENERGISA À NORMA REGULAMENTADORA Nº010 NR 010 NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-021 ADENDO AS NORMAS DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADAS DO SISTEMA ENERGISA À NORMA REGULAMENTADORA Nº010 NR 010 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES...

Leia mais

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI Equipamento De Proteção Individual - EPI Definição: EPI é todo dispositivo de uso individual, destinado a proteger a integridade física do trabalhador. EPI (s)

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do produto: CJI MASTER HARD SS Nome da empresa: Endereço: Rua Hermínio Poltroniere, 198

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP DIVISÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL - DVSS Sumário 1. OBJETIVO...

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS ANEXO XXV AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece as medidas de segurança

Leia mais

de Segurança de Produtos Químicos

de Segurança de Produtos Químicos 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do Produto: Impermeabilizante acrílico a base d água. Fornecedor:. Av Eng Juarez de Siqueira Britto Wanderley, 380 Jd Vale do Sol CEP: 12.238-565 São José

Leia mais

Treinamento, Recrutamento, Seleção e Serviços

Treinamento, Recrutamento, Seleção e Serviços PERFIL DA IACO PERFIL DA IACO Fundada em 1993, a IACO atua com qualidade e excelência em Consultoria e Treinamento nas áreas de Mineração, Indústria e Construção. A atuação da IACO tem como foco a capacitação

Leia mais

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estas exigências definem os deveres e as responsabilidades da CONTRATADA e estabelecem as orientações, requisitos

Leia mais

Eng. Joaquim Gomes Pereira. Eng. Eletricista e de Segurança a no Trabalho Coordenador da NR10

Eng. Joaquim Gomes Pereira. Eng. Eletricista e de Segurança a no Trabalho Coordenador da NR10 1 Eng. Joaquim Gomes Pereira. Eng. Eletricista e de Segurança a no Trabalho Coordenador da NR10 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO REGULAÇÃO DAS RELAÇÕES TRABALHISTAS LEGISLAÇÃO E AUDITORIA FISCAL CLT //

Leia mais

Núcleo de Pós-GraduaçãoPitágoras EscolaSatélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-GraduaçãoPitágoras EscolaSatélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-GraduaçãoPitágoras EscolaSatélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho RENATO REIS DOS PASSOS renatoreisperito@oi.com.br Engenheiro Agrimensor Engº Especializado

Leia mais

Paula Scardino. Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados

Paula Scardino. Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Paula Scardino Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001 Membro do GT Tripartite da NR-33,

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Trata-se de proposta de texto para criação de Norma Regulamentadora sobre Trabalho em Altura

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade 08/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO ANEXO XVI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece critérios para proteção contra incêndio

Leia mais

Treinamentos Obrigatórios

Treinamentos Obrigatórios Treinamentos Obrigatórios Objetivo Trata-se de um treinamento que deverá fornecer subsídios e atualizar os conhecimentos dos treinamentos baseados nas Normas Regulamentadoras definidas pela Portaria Nº

Leia mais

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O.

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O. MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Profa. Margarita Maria Dueñas O. RESÍDUOS PERIGOSOS Ponto de geração Destino final FASE INTERNA COLETA ACONDICIONAMENTO FASE

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade: NBR ISO 9001 Ficha de Segurança de Produto: LAB TIN 3104

Sistema de Gestão da Qualidade: NBR ISO 9001 Ficha de Segurança de Produto: LAB TIN 3104 Código: FSP-261 Revisão: 1 Página: 1/5 1 Informação do produto e da empresa Nome do produto: LAB TIN 3104 Nome da empresa: Lab Analítica e Ambiental Ltda. Endereço: Rodovia Geraldo Scavone, 2300 Condomínio

Leia mais

NPT 032 PRODUTOS PERIGOSOS EM EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO

NPT 032 PRODUTOS PERIGOSOS EM EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO Outubro 2011 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 032 Produtos perigosos em edificações e áreas de risco CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 01 Norma de Procedimento Técnico 6 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Antiderrapante para Correias Página 1 de 5 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Antiderrapante para Correias Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos Crisântemos,

Leia mais

NR35. Todo trabalho em altura começa no solo. Portaria SIT nº313/12 TRABALHO EM ALTURA

NR35. Todo trabalho em altura começa no solo. Portaria SIT nº313/12 TRABALHO EM ALTURA Portaria SIT nº313/12 Todo trabalho em altura começa no solo OBJETIVO DO CURSO Promover a capacitação dos trabalhadores que realizam trabalhos em altura, no que diz respeito a prevenção de acidentes no

Leia mais

NR-10 - Segurança em instalações e serviços em eletricidade

NR-10 - Segurança em instalações e serviços em eletricidade NR-10 - Segurança em instalações e serviços em eletricidade As principais alterações da nova NR-10 são: A criação do prontuário das instalações elétricas; Estabelece o relatório das inspeções da conformidade

Leia mais

Implantação da NR 35 nos canteiros de obras

Implantação da NR 35 nos canteiros de obras SEMINÁRIO GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NOS CANTEIROS DE OBRA Implantação da NR 35 nos canteiros de obras BH 17/08/2012 Atividades dos Trabalhos em Altura Construção civil Taludes e Telhados Telecomunicações

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

AGENDA PROTEÇÃO DE QUEDAS NR35 TRABALHO EM ALTURA 21/05/2014

AGENDA PROTEÇÃO DE QUEDAS NR35 TRABALHO EM ALTURA 21/05/2014 PROTEÇÃO DE QUEDAS NR35 TRABALHO EM ALTURA Eng. Alberto Delgado Gerente de Treinamento Região América Latina 2 AGENDA Estatísticas dos Acidentes no Trabalho Riscos típicos de Trabalhos em Altura Revisão

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Farmácia

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Farmácia Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código:136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM

Leia mais

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão.

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão. CatÁlogo de cursos Eixo tecnológico - Controle e Processos Industriais Ajustador Mecânico Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 2.a SEP PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Cortesia: Antônio Henriques & Isegnet Projeto de Inserção: 3RFollowGoGreener Aplicação: MPEM Rede Petro/SEBRAE Contato: www.isegnet.com.br

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 32/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 32/2015 Instrução Técnica nº 26/2011 - Sistema fixo de gases para combate a incêndio 645 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO

Leia mais

PAE PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA. Empresa: OCIDENTAL COMERCIO DE FRIOS LTDA - FILIAL. Equipe Técnica Executora:

PAE PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA. Empresa: OCIDENTAL COMERCIO DE FRIOS LTDA - FILIAL. Equipe Técnica Executora: PAE PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA Vigência: OUTUBRO/ 2015 à OUTUBRO/2016 Empresa: OCIDENTAL COMERCIO DE FRIOS LTDA - FILIAL Equipe Técnica Executora: REGINALDO BESERRA ALVES Eng de Segurança no Trabalho

Leia mais

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS ELEVADOR A CABO ELEVADOR DE CREMALHEIRA Elevador de cremalheira e pinhão Maior custo compra / aluguel; Maior padrão de segurança;

Leia mais

PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO

PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO PREPARANDO VOCÊ!!! PARA O MERCADO DE TRABALHO Trabalho em Espaço Confinado EMENTA: Introdução a requisitos mínimos a norma em espaço confinado, identificação e reconhecimento, avaliação, monitoramento

Leia mais

INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DO TRABALHO

INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DO TRABALHO 1. Introdução Segundo a Organização Mundial da Saúde: Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças, levando-se em conta que o homem é um ser que se

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO 1/19 Programa do curso Módulo Designação Duração (h) Componente Sócio-Cultural 1 Legislação, regulamentos e normas de segurança,

Leia mais

03/01/2015. Sumário. Trabalho em altura. Trabalho em altura; EPI s para trabalho em altura; EPC s; Aplicação do conjunto x trabalho Conclusão.

03/01/2015. Sumário. Trabalho em altura. Trabalho em altura; EPI s para trabalho em altura; EPC s; Aplicação do conjunto x trabalho Conclusão. Andre Cavalcanti Santos Téc. em saúde e segurança do trabalho E-mail: cavalcanti_sst@hotmail.com Sumário Trabalho em altura; EPI s para trabalho em altura; EPC s; Aplicação do conjunto x trabalho Conclusão.

Leia mais

TREINAPORT TREINAMENTO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

TREINAPORT TREINAMENTO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL TREINAPORT TREINAMENTO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Treinamento em Equipamentos de Movimentação. A TREINAPORT disponibiliza diversos treinamentos para formação e reciclagem na operação em equipamentos de

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página: 1 de 5 FISPQ Nº: 037 Data da última revisão: 26/10/2010 Nome do Produto: Betugrout 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Betugrout Código do Produto: 026050025. Nome da Empresa:

Leia mais