Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora"

Transcrição

1 Pág.1/12 Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos Câmara Municipal de Mora 2010

2 Pág.2/12 Identificação da Entidade Informação da Visita Documento Entidade: Câmara Municipal de Mora Entidade: Segurévora Lda. Recebido por: Actividade: Administração local Local analisado: Piscinas Municipais de Mora Data: Telefone: Revisto por: Observações: Data: 29 de Novembro de 2010 Data: Observações: Actualização do Relatório Observações:

3 Pág.3/12 Fundamentação Para cumprimento da legislação no âmbito da segurança e higiene no trabalho, o presente relatório pretende identificar os perigos detectados nas instalações e postos de trabalho, avaliar os riscos e apresentar medidas para a sua redução, controlo ou eliminação. Pretende-se igualmente fornecer bases para a informação e formação dos trabalhadores, no âmbito da segurança e higiene no trabalho. Critérios utilizados - Diplomas legais; - Consulta aos trabalhadores; - Informações facultadas pela organização; - Análise dos acidentes de trabalho.

4 Pág.4/12 Cumpre Actividade, Produto ou Perigo Fontes geradoras Requis? P G R Medidas a desenvolver / implementar P C Serviço (S/N) S= Sim; N= Não; P = Probabilidade; G = Gravidade; R = Risco; P/C = Preventiva/Correctiva Risco extremamente elevado Risco elevado Risco médio Risco Baixo Controlo CMM Actividades diversas Utilização de produtos químicos Produtos químicos N 1 3 Junto à porta de entrada para o armazém dos produtos químicos, deverá proceder-se à substituição do actual sinal de substâncias corrosivas, por outro de perigo produtos químicos perigosos C DL 141/95 Port A/95 Actividades diversas Queda de pessoas de nível diferente Escadas fixas N 1 3 Proceder à colocação de um corrimão nas escadas entre a bilheteira e a secretaria. Este deverá possuir uma altura de 0,90m, relativamente ao pavimento. C Portaria 987/93 Desnível no pavimento (extremidades das bancadas) N 1 3 Verificou-se a inexistência de protecções nas extremidades das bancadas direccionadas para a zona do lava-pés. Deverá ser instalada uma protecção lateral (guarda corpos) com 0.45m e 0.90m de altura. C Portaria 987/93 Actividades diversas Queda de pessoas ao mesmo nível Tubagem do pavimento da casa das máquinas N 1 3 A tubagem não se encontra devidamente sinalizada. Recomendase a sua sinalização com as cores amarela e negra, alternadas, ou com as cores vermelha e branca, também alternadas. C Port. 987/93 Port A/95

5 Pág.5/12 Cumpre Actividade, Produto ou Perigo Fontes geradoras Requis? P G R Medidas a desenvolver / implementar P C Serviço (S/N) S= Sim; N= Não; P = Probabilidade; G = Gravidade; R = Risco; P/C = Preventiva/Correctiva Risco extremamente elevado Risco elevado Risco médio Risco Baixo Controlo CMM Actividades diversas Incêndio e / ou outras situações de emergência Instalação eléctrica, possível curtocircuito, sobrecarga, outros Eventual deficiência nos equipamentos técnicos, incluindo a rede de gás N 1 3 Constatou-se a ausência de sinalização de emergência nos balneários, ginásio e piscina de água quente. Assim, o percurso até às portas de saída deve ser indicado com sinalização de emergência adequada, de forma a orientar facilmente os ocupantes. C DL 141/95 Falha ou negligência humana Causas Naturais Outras causas fortuitas

6 Pág.6/12 RECOMENDAÇÕES/ MEDIDAS PREVENTIVAS UTILIZALÃO DE PRODUTOS QUÍMICOS Sempre que possível, devem escolher-se produtos, técnicas e práticas de trabalho que eliminem ou reduzam os riscos na sua utilização. Os trabalhadores devem seguir as prescrições de segurança indicadas nos rótulos e fichas de dados de segurança, com especial atenção para a utilização dos EPI s, tais como, fardamento de trabalho, luvas e máscara de protecção facial. Existe sinalização adequada de obrigação de utilização dos equipamentos de protecção individual que deverá ser conservada; Não se deve comer, beber ou fumar durante a utilização de substâncias perigosas ou sempre que se estiver no local onde elas estejam a ser utilizadas. Assegurar a medição da concentração dos agentes químicos que possam apresentar riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores, tendo em atenção os valores limites de exposição profissional estabelecidos. Manter os produtos químicos armazenados em local bem ventilado e de acesso restrito aos trabalhadores, devendo ser respeitadas as instruções do fabricante. Assegurar que não existe o armazenamento de produtos incompatíveis entre si. Os produtos e substâncias perigosas devem ser conservados em embalagens de origem, ou em recipientes adequados e correctamente rotulados. As fichas de dados de segurança devem permanecer disponíveis para consulta dos trabalhadores no local do seu manuseamento, devendo-lhes permitir tomar as medidas necessárias para proteger a saúde e garantir a segurança nos locais de trabalho. Nos locais onde o acesso a pessoas estranhas seja proibido, como a casa das máquinas, caldeiras, desumidificadores e arrecadação de produtos químicos, deverá ser afixada sinalização de proibição para o efeito.

7 Pág.7/12 INCÊNDIO E OU OUTRAS SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA A sinalização de proibição de fumar e foguear existente deve manter-se bem visível e em bom estado de conservação. Os extintores portáteis existentes encontram-se adequados, sinalizados e dentro do seu prazo de validade.estes devem continuar a ser sujeitos a medidas de manutenção anuais, realizadas por pessoal qualificado. No depósito de gás, sugere-se a colocação dos extintores em caixas de protecção com fácil abertura, para diminuir a sua exposição às condições atmosféricas. O acesso aos extintores deverá manter-se permanentemente desobstruído. Manter os números de emergência locais afixados junto ao telefone. As portas de saída e os caminhos de evacuação devem manter-se sinalizadas, permanentemente desobstruídas e em boas condições de utilização. A indicação das saídas deve ser clara de forma a não comfundir os ocupantes. A iluminação de segurança deverá manter-se funcional durante o tempo suficiente para a evacuação do pessoal, permitindo o reconhecimento dos obstáculos e o percurso a seguir em caso de falha na iluminação principal. Nas zonas de circulação exteriores, principalmente nas escadas, considera-se útil a existência de iluminação de segurança, de forma a dar continuidade aos caminhos de evacuação internos. Manter o PEI Plano de Emergência Interno actualizado, assim como as respectivas plantas de emergência afixadas nas instalações. Recomenda-se a realização de simulacros em função do cenário mais provável. Este procedimento permite testar os meios e equipamentos disponíveis e aperfeiçoar o próprio plano. Os trabalhadores devem conhecer a localização dos extintores e manterem-se instruídos sobre o seu modo de funcionamento e utilização. Recomenda-se a realização de treinos anuais.

8 Pág.8/12 As plantas de emergência e respectiva simbologia devem estar orientadas de acordo com a posição do utilizador. As plantas devem estar afixadas em locais bem iluminados, incluindo durante o período nocturno. ELECTROCUSSÃO O acesso aos quadros eléctricos deverá manter-se permanentemente desobstruído. Verificação periódica dos circuitos eléctricos e rede de gás, realizada por técnicos habilitados. Sempre que necessário, devem ser efectuadas as intervenções adequadas, para garantir a segurança das instalações e dos trabalhadores. A instalação eléctrica deve assegurar que a sua utilização não constitua factor de risco para os trabalhadores, por contacto directo ou indirecto. Como prevenção, recomenda-se a sua revisão periódica por pessoal habilitado, sugerindo-se anualmente ou sempre que sejam detectadas irregularidades. Os quadros eléctricos devem manter-se sinalizados e os disjuntores identificados, incluindo o corte de electricidade. QUEDA DE PESOAS AO MESMO NÍVEL Continuar a assegurar bacias de retenção nos recipientes susceptíveis de provocarem derrames no pavimento. Em caso de derrames acidentais, absorver o produto de acordo com as instruções da respectiva ficha de dados de segurança. O portão de acesso à casa das máquinas deverá manter-se fechado. Quando as piscinas se encontrarem vazias, recomenda-se a colocação de fitas ou outros meios de sinalização em toda a zona envolvente. Na eventual utilização de escadas portáteis ou escadotes, estas devem apresentar boas condições de conservação e ser colocadas de forma a garantir estabilidade durante a sua utilização. Apesar do pavimento ser antiderrapante, a lavagem do mesmo deverá ser realizada fora dos períodos de ocupação das instalações. Os trabalhadores responsáveis por esta tarefa devem utilizar calçado impermeável com sola antiderrapante.

9 Pág.9/12 Caso necessário, poderá optar-se pela colocação de sinalização de perigo de queda nas zonas de passagem. Limpar imediatamente o pavimento, sempre que ocorram derrames de produtos que possam provocar escorregamentos. ERGONÓMICAS Devem ser adoptadas as medidas de organização do trabalho adequadas ou utilizados os meios apropriados, sempre que possível equipamentos mecânicos, de modo a evitar a movimentação manual de cargas pelos trabalhadores FADIGA VISUAL O visor do computador deve permanecer orientado, de forma a não causar reflexos incomodativos aos seus utilizadores. O trabalho diário com a utilização de visores deve ser periodicamente interrompido por pausas ou mudanças de actividade. EXPOSIÇÃO AO RUÍDO Os trabalhadores devem evitar a permanência neste local (sala das máquinas). Segundo informação dos mesmos, a permanência total diária na casa das máquinas poderá ser de aproximadamente 20 minutos. Após avaliação referencial dos valores de ruído na sala das máquinas, registaram-se os seguintes resultados: L EX, 8h db (A) = 73.0 L Cpico db (C)= 90.1 Estes valores encontram-se abaixo dos valores de acção regulamentados, não sendo necessário tomar medidas para controlo do ruído. Caso venham a ser introduzidas alterações, deverá ser realizada nova avaliação de ruído.

10 Pág.10/12 QUEDA DE PESSOAS COM POSSÍVEL AFOGAMENTO Sobre o poço encontra-se instalado um gradeamento metálico. Recomenda-se a inspecção periódica quer do gradeamento, quer das estruturas onde o mesmo se encontra apoiado. Deverão ser criados registos destas actividades. As bóias de salvamento devem manter-se em boas condições de conservação e em locais facilmente acessíveis. EXPLOSÃO O gás continua a ser fornecido por um depósito existente no exterior, equipado com 2 extintores portáteis e sinalizado com sinal de proibição de fumar e foguear. O sistema de funcionamento e de segurança da caldeira e da rede de gás, incluindo o respectivo depósito, deverá ser inspeccionado periodicamente por pessoal habilitado. Os registos emitidos pela empresa responsável, devem ser arquivados pela autarquia. PROJECÇÃO DE PARTÍCULAS Utilização dos equipamentos de trabalho de acordo com as instruções do fabricante. Utilização de viseira de protecção facial e coordenação dos trabalhos, de forma a evitar atingir terceiros.

11 Pág.11/12 CORTES Não retirar as protecções de segurança instaladas nas máquinas. Os trabalhadores devem utilizar luvas de protecção nos serviços de manutenção do espaço envolvente. As operações de reparação, regulação e manutenção de qualquer equipamento de trabalho devem poder efectuar-se com o mesmo parado. Não sendo possível por razões de ordem técnica, devem ser tomadas as medidas de protecção adequadas. Os trabalhadores responsáveis pelas tarefas de manutenção e reparação devem possuir informação e formação adequada, seguindo as instruções do fabricante. FERIMENTOS LIGEIROS O armário de primeiros socorros deve permanecer equipado com os elementos aconselhados pela equipa médica, os quais devem ser convenientemente conservados e imediatamente substituídos após a sua utilização. DIVERSAS Proceder à verificação e correcção das infiltrações verificadas, nomeadamente no ginásio. Continuar a assegurar cacifos individuais em número suficiente para os trabalhadores.as instalações sanitárias deverão encontrar-se continuamente equipadas com doseador de sabonete líquido, toalhetes de papel e cortina plástica de protecção na cabine de duche. Deve ser dada especial atenção durante a limpeza dos filtros de areia. Caso sejam utilizados andaimes ou plataformas de apoio, devem ser munidos de guarda corpos com 0.45 e 0.90m de altura. Continuação da informação e formação dos trabalhadores sobre levantamento e transporte manual de cargas. No placar de informação existe uma ficha de prevenção, para divulgação de informação aos trabalhadores.

12 Pág.12/12 Todos os equipamentos devem possuir marcação de conformidade CE e a respectiva declaração de conformidade CE em cumprimento com o definido na legislação em vigor. Não deve ser retirado ou tornado ineficaz qualquer dispositivo de segurança de uma máquina, a não ser que se pretenda executar imediatamente uma reparação ou regulação. Logo que a reparação ou regulação esteja concluída, os dispositivos de segurança devem ser imediatamente repostos. Como complemento da sensibilização efectuada pela Segurévora, a Entidade deverá facultar informação e formação aos trabalhadores sobre os riscos e medidas preventivas, no sentido de aumentar a cultura de segurança e evitar possíveis acidentes de trabalho ou doenças profissionais. O Técnico de Segurança e Higiene João Augusto

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora ág.1/7 Identificação de erigos, Avaliação e Controlo de Riscos Câmara Municipal de Mora 2010 ág.2/7 Identificação da Entidade Informação da Visita Documento Entidade: Câmara Municipal de Mora Entidade:

Leia mais

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora Pág.1/7 Local: asa da ultura Identificação de Perigos, Avaliação e ontrolo de Riscos âmara Municipal de Mora 2010 Pág.2/7 Local: asa da ultura Identificação da Entidade Informação da Visita Documento Entidade:

Leia mais

ARMAZENAGEM. 8 O empilhamento dos materiais obstruí a circulação nas vias. Decreto-lei 243/86 de 20 de Agosto. Foto Nº.

ARMAZENAGEM. 8 O empilhamento dos materiais obstruí a circulação nas vias. Decreto-lei 243/86 de 20 de Agosto. Foto Nº. CHECK LIST DE HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Resposta à check list. A severidade está dividida em 3 níveis, Leve, Médio e Grave Só é preenchida quando a resposta não corresponde ao que a legislação prevê.

Leia mais

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora Pág.1/9 Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos Câmara Municipal de Mora 2010 Pág.2/9 Identificação da Entidade Informação da Visita Documento Entidade: Câmara Municipal de Mora Entidade:

Leia mais

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora Pág.1/5 Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos Câmara Municipal de Mora Pág.2/5 Identificação da Entidade Informação da Visita Documento Entidade: Câmara Municipal de Mora Entidade: Segurévora

Leia mais

AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Papel da escola na promoção de uma cultura de HSST no trabalho PANORAMA GERAL: 330 000 acidentes de trabalho/ano 22% afecta os jovens com idade inferior

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO 11 de fevereiro de 2013. Saúde e Segurança na agricultura

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO 11 de fevereiro de 2013. Saúde e Segurança na agricultura TÍTULO DA APRESENTAÇÃO Saúde e Segurança na agricultura TÍTULO DA APRESENTAÇÃO TÍTULO DA APRESENTAÇÃO DEVERES GERAIS DO EMPREGADOR DEVERES GERAIS DO TÍTULO EMPREGADOR DA APRESENTAÇÃO Admissão de trabalhadores

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/7 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ARMAZENAGEM DE MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E RESÍDUOS 2 DESCRIÇÃO O trabalho preventivo no armazenamento de produtos perigosos, visa não só a protecção

Leia mais

INQUÉRITO SOBRE O ESTADO DOS LABORATÓRIOS E CONDIÇÕES DE TRABALHO E SEGURANÇA

INQUÉRITO SOBRE O ESTADO DOS LABORATÓRIOS E CONDIÇÕES DE TRABALHO E SEGURANÇA INQUÉRITO SOBRE O ESTADO DOS LABORATÓRIOS E CONDIÇÕES DE TRABALHO E SEGURANÇA Na sequência da Circular nº04/cd/03, de 17 de Janeiro, vimos por este meio solicitar a colaboração dos Responsáveis pelos Laboratórios

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/5 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ORGANIZAÇÃO DO ESTALEIRO 2 DESCRIÇÃO Face à legislação em vigor, estaleiros temporários ou móveis são os locais onde se efectuam trabalhos de

Leia mais

A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO

A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por Resolução do Conselho 2002/C161/01 Nova Estratégia Comunitária de Saúde e Segurança (2002 2006) Redução dos Acidentes de Trabalho

Leia mais

Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos

Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos IMPLEMENTAÇÂO DO DECRETO LEI 173/2005 Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos Algumas orientações para a construção e beneficiação das instalações bem como para o armazenamento de produtos fitofarmacêuticos

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/9 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA GERADORES AUXILIARES (GERADOR MÓVEL) 2 DESCRIÇÃO Trabalhos específicos de operação e ligação de gerador auxiliar móvel à rede de distribuição

Leia mais

Estágio Curricular no âmbito do Curso Licenciatura de Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Segurança

Estágio Curricular no âmbito do Curso Licenciatura de Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Segurança 1/10 Índice 1. SEGURANÇA...2 1.1. Domínio de Actuação... 2 1.2. Situações de Emergência... 2 1.3. Prescrições de... 3 1.3.1. Equipamentos de Trabalho (ET)... 3 1.3.2. Equipamentos de Protecção Colectiva

Leia mais

Medidas de Protecção Contra Explosão

Medidas de Protecção Contra Explosão Medidas de Protecção Contra Explosão a) Líquidos Inflamáveis/Combustíveis Gasóleo Grupos geradores depósito de gasóleo Depósito Enterrado Armazenamento do gasóleo Manutenção Abastecimento do depósito Armazenamento

Leia mais

Anexo 3 - Questionário específico - construção

Anexo 3 - Questionário específico - construção Anexo 3 - Questionário específico - construção 85 Empresa: Morada: Localidade: Cód. Postal: Distrito: Telefone: NIF: Código de CAE-Rev. 2/92: Actividade principal da empresa: Categoria da Actividade: Número

Leia mais

Instrução de Trabalho IT 021. Verificação de Segurança de Equipamentos

Instrução de Trabalho IT 021. Verificação de Segurança de Equipamentos Verificação de Segurança de Equipamentos Na Presença do técnico de SHT e do Gestor da Qualidade e/ou um representante da Gerência serão verificados os equipamentos anualmente conforme o DL50/05 e deverá

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL E SHST. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança

GESTÃO AMBIENTAL E SHST. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança Regras de Qualidade, mbiente 1 / 7 provação: I. OBJECTIVO E ÂMBITO Este documento estabelece as regras da Qualidade, mbiente aplicáveis a entidades externas, que venham a desenvolver actividades dentro

Leia mais

Armazenamento Todas as matérias primas são organizadas por secções no armazém, através de prateleiras.

Armazenamento Todas as matérias primas são organizadas por secções no armazém, através de prateleiras. Recepção de matérias primas Após a chegada das matérias primas à fábrica, estas são transportadas para o armazém através do empilhador, porta paletes ou através de transporte manual. Armazenamento Todas

Leia mais

SGA. Introdução. Qualidade SGA ISO 14001. SGA por Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. Casos. Prática SGA. Introdução.

SGA. Introdução. Qualidade SGA ISO 14001. SGA por Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. Casos. Prática SGA. Introdução. por A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por Legislação aplicada no âmbito de S.H.S.T. Prescrições mínimas de segurança e saúde sobre os componentes materiais do Trabalho

Leia mais

1. As Actividades do Técnico de Higiene e Segurança

1. As Actividades do Técnico de Higiene e Segurança BOAS PRÁTICAS PREVENTIVAS PORTUCEL - Fábrica de Cacia Paula Lima (Técnico Sup. HST) 100505PL1P 1. As Actividades do Técnico de Higiene e Segurança ENQUADRAMENTO LEGAL Ver em pormenor no Artº 98º da DL

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume II Locais e Postos de trabalho um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

ANEXO REGULAMENTO DE AMBIENTE, SEGURANÇA E HIGIENE NA EXECUÇÃO DE OBRAS/PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS/COMPRA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTO

ANEXO REGULAMENTO DE AMBIENTE, SEGURANÇA E HIGIENE NA EXECUÇÃO DE OBRAS/PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS/COMPRA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTO ANEXO REGULAMENTO DE AMBIENTE, SEGURANÇA E HIGIENE NA EXECUÇÃO DE OBRAS/PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS/COMPRA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTO 1. Objetivo do Regulamento O presente Regulamento, em reforço das exigências

Leia mais

O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança e de saúde em todos os aspectos do seu trabalho.

O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança e de saúde em todos os aspectos do seu trabalho. Guia de Segurança do Operador PORTUGAL: Lei n.º 102/2009 de 10 de Setembro Regime Jurídico da Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança

Leia mais

Controlo das obrigações nas explorações vitícolas

Controlo das obrigações nas explorações vitícolas Controlo das obrigações nas explorações vitícolas Workshop Peso da Régua, 26 de Novembro 2013 Teotónio Manuel Castro teotoniocastro@drapn.mamaot.pt 1 Sumário: Controlo das obrigações nas explorações vitícolas;

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO 1/19 Programa do curso Módulo Designação Duração (h) Componente Sócio-Cultural 1 Legislação, regulamentos e normas de segurança,

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho

Segurança e Higiene do Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XVI Armazenamento de Produtos Químicos Perigosos um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido

Leia mais

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES Todos os trabalhadores têm direito à prestação de trabalho em condições de segurança, higiene e saúde, competindo ao empregador assegurar

Leia mais

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA A IMPLEMENTAR NAS PEDREIRAS A CÉU ABERTO

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA A IMPLEMENTAR NAS PEDREIRAS A CÉU ABERTO SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA A IMPLEMENTAR NAS PEDREIRAS A CÉU ABERTO Humberto Guerreiro Engenheiro de Minas INTRODUÇÃO A crescente preocupação das entidades oficiais sobre a segurança na indústria extractiva,

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Sinalização de Segurança e Saúde

Sinalização de Segurança e Saúde 1) Introdução No mundo do trabalho, a sinalização desempenha um papel importante como forma de informar os trabalhadores dos vários riscos inerentes às suas atividades, conduzindoos a atitudes preventivas

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/6 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ABERTURA DE CABOUCOS PARA MACIÇOS DE FUNDAÇÃO 2 DESCRIÇÃO A construção dos maciços de fundação para os pórticos e torres metálicas das linhas

Leia mais

Examen de teste: Segurança Básica (BE)

Examen de teste: Segurança Básica (BE) Examen de teste: Segurança Básica (BE) Série: Examen de teste (BE) Leia atentamente as instruções apresentadas abaixo! Este exame é constituído por 40 perguntas de escolha múltipla. A seguir a cada pergunta

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS DESMONTAGENS EM POSTOS DE TRANSFORMAÇÃO DO TIPO CABINA

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS DESMONTAGENS EM POSTOS DE TRANSFORMAÇÃO DO TIPO CABINA PP. 1/12 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA DESMONTAGENS EM POSTOS DE TRANSFORMAÇÃO DO TIPO CABINA 2 DESCRIÇÃO Trabalhos de desmontagem de equipamentos, componentes e acessórios em posto

Leia mais

OS GRANITOS DE VILA POUCA DE AGUIAR

OS GRANITOS DE VILA POUCA DE AGUIAR OS GRANITOS DE VILA POUCA DE AGUIAR COMO FACTOR DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR COORDENAÇÃO: LUÍS SOUSA Ficha Técnica Título Os granitos de Vila Pouca de Aguiar como factor de

Leia mais

Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C

Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C Designação do estabelecimento: MegaExpansão LDA. Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C 8300-135 Silves Telefone: 282441111 Localização geográfica Sul Estrada Nacional 124 Norte Este

Leia mais

MÓDULO IV SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS

MÓDULO IV SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Programa de formação sobre a aplicação de MÓDULO IV SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS TEMA 1 ASPECTOS TOXICOLÓGICOS DA APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊTICOS TENDO EM CONSIDERAÇÃO A

Leia mais

TÍTULO: Sinalização de Segurança e Saúde. AUTORIA: Factor Segurança, Lda. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 143 (Novembro/Dezembro de 2002) 1.

TÍTULO: Sinalização de Segurança e Saúde. AUTORIA: Factor Segurança, Lda. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 143 (Novembro/Dezembro de 2002) 1. TÍTULO: Sinalização de Segurança e Saúde AUTORIA: Factor Segurança, Lda PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 143 (Novembro/Dezembro de 2002) 1. INTRODUÇÃO A sinalização de segurança tem por objectivo chamar a atenção

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Edição revista (*) Nº : 5. 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico.

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Edição revista (*) Nº : 5. 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico. Página : 1 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico. Atenção 1 Identificação da substância/ preparação e da sociedade/ empresa Identificador do produto Designação Comercial : AR Reconstituido K/AR Comprimido/

Leia mais

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL UCF CRIANÇA e ADOLESCENTE UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL Identificação do Estabelecimento Data: / / Designação: Morada: Freguesia: Concelho: Telefone: Fax: Correio Electrónico: Director / Coordenador

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA 1. Identificação da substância/preparação e da sociedade / empresa Identificação da substância / preparação Nome comercial: LUSO EXTRUDER Código do produto: TPVE 301 Utilização da substância / da preparação:

Leia mais

QUESTIONÁRIO N.º. 1-Sexo: 3- Nacionalidade: 4-Estado Civil: 5-Grau de ensino (completo): 4 anos de escolaridade 11 anos de escolaridade

QUESTIONÁRIO N.º. 1-Sexo: 3- Nacionalidade: 4-Estado Civil: 5-Grau de ensino (completo): 4 anos de escolaridade 11 anos de escolaridade QUESTIONÁRIO N.º O presente inquérito tem como objectivo registar as opiniões dos trabalhadores que trabalham na Construção Civil, com vista a recolher informações relativamente às condições ambientais

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir bases técnicas para a elaboração de Plantas de Emergência, em suporte de papel ou em suporte digital, conforme a legislação

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local MÓDULO 5. Sinalização de Segurança. Formadora - Magda Sousa

Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local MÓDULO 5. Sinalização de Segurança. Formadora - Magda Sousa Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local MÓDULO 5 Sinalização de Segurança Formadora - Magda Sousa SINALIZAÇÃO A sinalização é a técnica que administra uma indicação relativa à segurança

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

職 業 安 全 健 康 廳 Departamento de Segurança e Saúde Ocupacional. Lista de controle das condições de Segurança e Saúde Ocupacional para Hotelaria e afins

職 業 安 全 健 康 廳 Departamento de Segurança e Saúde Ocupacional. Lista de controle das condições de Segurança e Saúde Ocupacional para Hotelaria e afins Local de Trabalho 1 Manter o local de trabalho sempre limpo. 2 Não obstruir as vias de circulação. 3 Desimpedir as saídas de emergência e escapatórias. 4 Arrumar materiais ordenadamente e não demasiado

Leia mais

6. O que indica este sinal? a) um perigo possível b) uma via de evacuação c) material de combate ao fogo d) direcção das casas de banho

6. O que indica este sinal? a) um perigo possível b) uma via de evacuação c) material de combate ao fogo d) direcção das casas de banho 1. Uma autorização de trabalho é um documento: a) que tem de promover a concertação entre todos os que tenham a ver com o trabalho. b) em que vêm estipuladas as condições relativas à maneira de trabalhar

Leia mais

TÍTULO: Segurança nos Trabalhos em Altura. AUTORIA: Paula Mendes. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 165 (Julho/Agosto de 2006) INTRODUÇÃO

TÍTULO: Segurança nos Trabalhos em Altura. AUTORIA: Paula Mendes. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 165 (Julho/Agosto de 2006) INTRODUÇÃO TÍTULO: Segurança nos Trabalhos em Altura AUTORIA: Paula Mendes PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 165 (Julho/Agosto de 2006) INTRODUÇÃO A execução de trabalhos em altura expõe os trabalhadores a riscos elevados,

Leia mais

Nota Técnica. Requisitos Gerais para a armazenagem de óleos usados:

Nota Técnica. Requisitos Gerais para a armazenagem de óleos usados: Nota Técnica ARMAZENAGEM DE ÓLEOS USADOS Para efeitos do presente documento, considera-se a definição de óleos usados constante na alínea b) do artigo 2.º do Decreto-lei n.º 153/2003. Define-se reservatório

Leia mais

Dário Afonso Fernanda Piçarra Luisa Ferreira Rosa Felisberto Módulo: 3786, Controlo de Riscos

Dário Afonso Fernanda Piçarra Luisa Ferreira Rosa Felisberto Módulo: 3786, Controlo de Riscos Medidas de Prevenção e Protecção Dário Afonso Fernanda Piçarra Luisa Ferreira Rosa Felisberto Módulo: 3786, Controlo de Riscos 30 - Novembro, 2010 ÍNDICE Introdução - Medidas de Prevenção e Protecção pág.

Leia mais

Sinalização de segurança:

Sinalização de segurança: A Sinalização de Segurança tem por objectivo chamar a atenção, de forma rápida e inteligível, para objectos ou situações que comportem riscos ou possam estar na origem de perigos 1 Significados e a aplicação

Leia mais

TEXTO INTEGRAL. Artigo 1. Objecto e âmbito

TEXTO INTEGRAL. Artigo 1. Objecto e âmbito DATA: 14 de Junho de 1995 EMISSOR: MINISTÉRIO DO EMPREGO E DA SEGURANÇA SOCIAL DIPLOMA/ACTO: Decreto-Lei n.º 141/95 SUMÁRIO: Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 92/58/CEE, do Conselho,

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 161 (Novembro/Dezembro de 2005) KÉRAMICA n.º 280 (Setembro/Outubro de 2006)

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 161 (Novembro/Dezembro de 2005) KÉRAMICA n.º 280 (Setembro/Outubro de 2006) TÍTULO: Chumbo no Ambiente de Trabalho AUTORIA: Factor Segurança, Lda PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 161 (Novembro/Dezembro de 2005) KÉRAMICA n.º 280 (Setembro/Outubro de 2006) 1. INTRODUÇÃO O chumbo encontra-se

Leia mais

Ficha de dados de segurança

Ficha de dados de segurança Página 1 de 5 SECÇÃO 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1. Identificador do produto Abreviatura: Materialnr. 1024558 1.2. Utilizações identificadas relevantes da substância

Leia mais

amianto Riscos Associados à Remoção do Vanda Gatinho Graça Divisão de Prevenção e Segurança 23/24-Abril-2012 Auditório Eng.º Victor Matos - Aveiro

amianto Riscos Associados à Remoção do Vanda Gatinho Graça Divisão de Prevenção e Segurança 23/24-Abril-2012 Auditório Eng.º Victor Matos - Aveiro Riscos Associados à Remoção do amianto Divisão de Prevenção e Segurança Telm.: 961748337 Email: vanda.graca@soaresdacosta.pt São nossos objectivos Demonstrar as boas práticas em matéria de prevenção e

Leia mais

Avaliação de Riscos no Laboratório de Química Orgânica do IST

Avaliação de Riscos no Laboratório de Química Orgânica do IST Avaliação de Riscos no Laboratório de Química Orgânica do IST Apresentação do Laboratório Armazém de Reagentes aprox. 7 m 2 de armazém Escadas sem apoio e com grande inclinação Armazém de Reagentes Ventilação

Leia mais

PLANO DE TRABALHOS COM RISCOS ESPECIAIS Execução de pinturas

PLANO DE TRABALHOS COM RISCOS ESPECIAIS Execução de pinturas Página 1 de 7 PLANO DE TRABALHOS COM RISCOS ESPECIAIS Execução de pinturas Página 2 de 7 PROCESSO CONSTRUTIVO 1. EECUÇÃO DE PINTURAS Esta actividade consiste nos trabalhos de pinturas nas paredes simples

Leia mais

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS Página 1/5 INSTALAÇÃO ELETRICA CONTADOR ENERGIA / ACE Verificação da não violação do selo do contador Verificação da existência de limitador de potência do distribuidor / Fatura QUADRO ELECTRICO Verificação

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO www.zonaverde.pt Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Os acidentes nas organizações/estabelecimentos são sempre eventos inesperados, em que a falta de conhecimentos/formação,

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA PROMINOL P 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Data de emissão: 13 / 03 / 08 Nome do produto: Uso do produto: PROMINOL P Adubo Empresa responsável pela comercialização:

Leia mais

1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico

1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico 1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico O documento legislativo que estabelece o regime jurídico de enquadramento da segurança, higiene e saúde no trabalho é determinado

Leia mais

Substâncias perigosas: Esteja atento, avalie e proteja

Substâncias perigosas: Esteja atento, avalie e proteja Substâncias perigosas: Esteja atento, avalie e proteja Sector da Reparação Automóvel www.campanhaquimicos.eu Avaliação de riscos na utilização de substâncias perigosas Campanha Europeia CARIT Comité dos

Leia mais

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS 2011 Índice 1. Sinalização... 3 2. Organização do Armazém... 3 3. Estabelecer um esquema de armazenamento para:... 4 4. Manter em local visível... 6 5. Deveres do Responsável

Leia mais

Armazém Planear a construção

Armazém Planear a construção Planear a construção Surgem muitas vezes problemas associados às infra-estruturas dos armazéns, como por exemplo, a falta de espaço para as existências, para a movimentação nos corredores e áreas externas,

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA 2001/58/CE Data de revisão: 08/04/2014 Pág. 1 de 6

FICHA DE SEGURANÇA 2001/58/CE Data de revisão: 08/04/2014 Pág. 1 de 6 FICHA DE SEGURANÇA 2001/58/CE Data de revisão: 08/04/2014 Pág. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1.1 Descrição do artigo: Limpa Churrasqueiras HUJE 1.2 Utilizações previstas: Limpeza de Gorduras

Leia mais

WtT 2 ª Geração. Módulo TDI

WtT 2 ª Geração. Módulo TDI WtT 2 ª Geração Módulo TDI ISOPA 2011 1 WtT lançado em 2006 não se restringe a determinadas regiões e irá manter-se WtT 2 ª Geração contém informações REACH e GHS/CRE referentes à Europa. ISOPA 2011 2

Leia mais

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen pagina 1 van 26 Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen A Evonik Degussa Antwerpen é uma empresa de químicos e parte de um grupo global. A sua segurança, assim como a nossa, é muito importante, pelo que existem

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO A preencher pela entidade formadora Entidade Acção Distribuição, Comercialização e Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos Nº Local Duração 9 horas Data a Laboral Pós-Laboral

Leia mais

Código do exame Teste de preparação

Código do exame Teste de preparação Nome do candidato: Este teste de preparação de VCA trata-se apenas de um exercício e tem como finalidade a familiarização do candidato com os métodos de exame. As questões são revistas anualmente no que

Leia mais

I. Princípios e Metodologias para a Gestão da Prevenção

I. Princípios e Metodologias para a Gestão da Prevenção I. Princípios e Metodologias para a Gestão da Prevenção Lei n.º 102/2009 Aprova e regulamenta o Regime Jurídico da Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho, de acordo com o previsto no Artigo 284.º do

Leia mais

Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis. Enquadramento Legal

Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis. Enquadramento Legal AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis - Obrigações Gerais do Empregador SERVIÇOS DE ENGENHARIA/SEGURANÇA AICCOPN - 07 de Junho de

Leia mais

TÍTULO: A nova lei do ruído. AUTORIA: Ricardo Pedro. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO

TÍTULO: A nova lei do ruído. AUTORIA: Ricardo Pedro. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO TÍTULO: A nova lei do ruído AUTORIA: Ricardo Pedro PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO Foi publicado no passado dia 6 de Setembro o Decreto-Lei n.º 182/2006 que transpõe

Leia mais

Sinalização de Segurança

Sinalização de Segurança Allianz Portugal. S.A. Portugal tel : +351 213 165 300 fax: +351 213 578 140 info@allianz.pt www.allianz.pt Sinalização de Segurança Direcção Negócio Empresa http://empresas.allianz.pt/riscos/brochuras.html

Leia mais

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes RISCO Consideram-se Risco de Trabalho todas as situações, reais ou potenciais, suscetíveis de a curto, médio ou longo prazo, causarem lesões aos trabalhadores ou à comunidade, em resultado do trabalho.

Leia mais

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9)

NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) NR 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade (110.000-9) 10.1. Esta Norma Regulamentadora - NR fixa as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalham em instalações

Leia mais

Formação em Segurança e Saúde Ocupacional. Cartão de Formação em S.O. Para a Construção Civil

Formação em Segurança e Saúde Ocupacional. Cartão de Formação em S.O. Para a Construção Civil Formação em Segurança e Saúde Ocupacional Cartão de Formação em S.O. Para a Construção Civil Conteúdo do Curso Regulamento da C.C. Conceitos básicos sobre Segurança na C.C. Prevenção de acidentes e diferentes

Leia mais

Relatório de Identificação

Relatório de Identificação Relatório de Identificação e Análise de Riscos Profissionais Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Tecnologias XXI Pós-Graduação em Higiene e Segurança no Trabalho Pizzaria Cores e Sabores

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do produto: CJI MASTER HARD SS Nome da empresa: Endereço: Rua Hermínio Poltroniere, 198

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias Alimentares

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume IX Movimentação Mecânica de Cargas. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume IX Movimentação Mecânica de Cargas. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume IX Movimentação Mecânica de Cargas um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

Índice. Página 1 de 7

Índice. Página 1 de 7 Índice 1 - Considerações gerais...2 1.1 - Introdução...2 2 - Actuação em caso de emergência...2 2.1 - Esquema geral de actuação...2 2.2 - Procedimento gerais de actuação...3 2.2.1 - Em caso de incêndio

Leia mais

NORPACIFIC DO BRASIL LTDA. FUMISPORE

NORPACIFIC DO BRASIL LTDA. FUMISPORE NORPACIFIC DO BRASIL LTDA Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Página 1 de 6 1. Identificação do Produto e da Empresa FUMISPORE Fabricante / Registrante: L.C.B. S.A. Laboratoire de Chimie

Leia mais

[SELO ALIMENTO SEGURO]

[SELO ALIMENTO SEGURO] 1 Lista de Verificação Selo Alimento Seguro Lista de Verificação com a finalidade de examinar todos os aspectos relacionados com as instalações, equipamentos, ferramentas, instrumentos utilizados pelas

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/5 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA REBOQUE DE GERADORES E SUPORTES DE BOBINAS DE CABOS 2 DESCRIÇÃO Durante os trabalhos diários de exploração e conservação das redes de distribuição

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO

PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO 16 de Outubro 2013 Escola Secundária de Penafiel A CULTURA DE SEGURANÇA A segurança na Escola deve ser uma preocupação comum a todos os membros da

Leia mais

TÍTULO: Trabalho em Espaços Confinados. AUTORIA: Factor Segurança, Lda

TÍTULO: Trabalho em Espaços Confinados. AUTORIA: Factor Segurança, Lda TÍTULO: Trabalho em Espaços Confinados AUTORIA: Factor Segurança, Lda PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 164 (Maio/Junho de 2006 e KÉRAMICA n.º 285 de Julho/Agosto 2007) 1. INTRODUÇÃO Considera-se confinado o

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA DESENTUPIDOR DE TUBAGEM LINHA PROFISSIONAL

FICHA DE SEGURANÇA DESENTUPIDOR DE TUBAGEM LINHA PROFISSIONAL Ficha de Segurança de acordo com Regulamento (CE) nº 1907/2006 (REACH). Classificação e Rotulagem de acordo com Regulamento para a Classificação, Embalagem e Rotulagem de Preparações perigosas. 1. Identificação

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: BATERIA MOURA 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da Empresa: Endereço: Bateria Moura Acumuladores Moura

Leia mais

Obrigações legais no trabalho com máquinas e equipamentos de trabalho

Obrigações legais no trabalho com máquinas e equipamentos de trabalho Obrigações legais no trabalho com máquinas e equipamentos de trabalho 1 1. A campanha MET 2. Aquisição de máquinas seguras 3. Utilização de equipamentos de trabalho bem adaptados 4. Locais de trabalho

Leia mais

TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (NÍVEL 6)

TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (NÍVEL 6) TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (NÍVEL 6) Objectivos do Curso No final da acção, os formandos deverão ser capazes de: Colaborar na definição da política geral da empresa relativa à

Leia mais

Escola Secundária D. Duarte

Escola Secundária D. Duarte 1. CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO 1.1 Localização geográfica A Escola Secundária D. Duarte fica situada na Rua António Augusto Gonçalves em Santa Clara Coimbra. Vias de acesso para socorros exteriores: Protecção

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA BIOESTIM K 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Data de emissão: 13 / 03 / 08 Nome do produto: Uso do produto: BIOESTIM K Adubo Empresa responsável pela comercialização:

Leia mais

SIGOU. Sistema Integrado de Gestão de Óleos Usados

SIGOU. Sistema Integrado de Gestão de Óleos Usados SIGOU Sistema Integrado de Gestão de Óleos Usados 1 O que é a ECOLUB? A ECOLUB, referência na requalificação de resíduos industriais perigosos, é uma marca registada da SOGILUB, Sociedade de Gestão Integrada

Leia mais

Para que possam oferecer a protecção adequada os produtos deverão ser:

Para que possam oferecer a protecção adequada os produtos deverão ser: proteção facial Proteção Facial Porquê o uso de viseiras? As viseiras são concebidas para proteger os olhos e o rosto. A protecção pode ser conferida através de uma rede metálica de malha fina ou em material

Leia mais

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade Nº Definir os criterios de aceitação /rejeição das instalações de Eléctricos. Lista de Deficiências - Orgão - Quadro de Serviços omuns A alimentação do Quadro da asa das Máquinas não possui protecção contra

Leia mais

O sector da saúde apresenta uma elevada taxa de incidência de distúrbios músculo-esqueléticos relacionados com o trabalho, apenas precedido do

O sector da saúde apresenta uma elevada taxa de incidência de distúrbios músculo-esqueléticos relacionados com o trabalho, apenas precedido do SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO BOAS PRÁTICAS EM MEIO HOSPITALAR 26-11-2008 10% dos trabalhadores da União Europeia sector da saúde e da protecção social A taxa de acidentes de trabalho no sector

Leia mais

FUNÇÃO FICHA DE SEGURANÇA EMPILHADORES DE GARFOS

FUNÇÃO FICHA DE SEGURANÇA EMPILHADORES DE GARFOS FICHA DE SEGURANÇA EMPILHADORES DE GARFOS Fonte: Acedido em http://saudeambiental13.blogspot.pt/ julho 2014 Legenda: 1. Chassis; 2. Contrapeso; 3. Eixo motriz; 4. Eixo de direção; 5. Mastro (que serve

Leia mais