Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE Cursista

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE Cursista"

Transcrição

1 Cursista

2 Presidência da República Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

3 Caderno do Cursista Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE MEC / FNDE / SEED Brasília, a edição atualizada

4 Supervisão e acompanhamento Renato Silveira Souza Monteiro Cecília Guy Dias Marilene de Freitas Colaborador conteudista Oreste Preti Revisão Cespe/UnB Projeto gráfico e diagramação Cespe/UnB e Virtual Publicidade Ilustrações Cespe/UnB e Zubartez Impressão e acabamento Cespe/UnB B823c Brasil. Ministério da Educação (MEC). Caderno do cursista / Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Secretaria de Educação a Distância Brasília : MEC, FNDE, SEED, f. : il. color. (Formação pela escola) 1. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). 2. Financiamento da educação. 3. Políticas públicas - Educação. 4. Programas e ações FNDE. 5. Formação continuada a distância FNDE. 6. Formação pela escola FNDE. I. Brasil. Ministério da Educação. II. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. III. Secretaria de Educação a Distância. IV. Título. V. Série. CDU

5 Caro cursista, É com muita satisfação que o recebemos no Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE, o Formação pela Escola, cujo objetivo principal é o de melhorar a gestão e a utilização dos recursos do FNDE destinados à escola. Empenhamos nossos esforços para construir um curso que seja, ao mesmo tempo, acessível, agradável e coerente com as suas necessidades de formação. No processo de construção deste curso a distância, participaram, colaborativamente, técnicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e da Secretaria de Educação a Distância (SEED), coordenadores estaduais do Formação pela Escola (fase piloto) e especialistas em educação a distância da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Ao reservar parte de seu tempo para o desenvolvimento das atividades propostas no curso, você cidadão participativo tem muito a contribuir para a melhoria da qualidade da educação brasileira, colaborando para tornar a escola de sua comunidade mais atraente, acolhedora e inclusiva. Bom curso! Coordenação Nacional do Programa Formação pela Escola 5

6

7 Sumário 1. Formação pela Escola Formação a distância O que é um curso a distância Estudar a distância A proposta do Formação pela Escola Objetivo Público-alvo A estrutura do curso Concepção pedagógica Metodologia e dinâmica de funcionamento Material didático Encontros presenciais Tutoria Sistema de avaliação da aprendizagem Contatos importantes e calendário Nossa conversa não se encerra aqui 32 Anexos 35 Atividade final do módulo 37 Organograma níveis de gestão do Programa Formação pela Escola 39 Perguntas freqüentes 40

8

9 1. Formação pela Escola Ao iniciar a leitura deste caderno, você, talvez, esteja se perguntando: Por que participar do Programa Formação pela Escola? Por que esse curso é a distância? O governo federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), desenvolve uma diversidade de programas, projetos e ações educacionais de alcance nacional. A legislação atual prevê o compartilhamento das responsabilidades entre União, estados e municípios na área da educação. Ela determina uma dinâmica de funcionamento das ações educacionais e de transferências de recursos, a serem repassados aos estados, Distrito Federal e municípios, para garantir educação de qualidade a todos os brasileiros. Que programas são esses? Que recursos são destinados a esses programas? Os recursos são adequadamente utilizados naquilo para os quais foram destinados? Quem faz o acompanhamento, o controle e a prestação de contas desses recursos? Como são feitos? A comunidade pode participar e se envolver nesses programas? Como? Para responder a todas essas perguntas é necessário, antes, conhecer melhor o FNDE e seu papel na educação brasileira. O FNDE é uma autarquia do MEC que tem como missão prover recursos e executar ações para o desenvolvimento da educação, visando garantir educação de qualidade a todos os brasileiros. Ele é o braço operacional do MEC, ou seja, é por meio dele que o governo transfere os recursos e fiscaliza diversos programas educacionais. Provavelmente você já ouviu falar dos principais programas nos quais o FNDE tem uma importante participação: Programas Dinheiro Direto na Escola Alimentação Escolar Transporte do Escolar Programas do Livro PDDE Pnae Pnate / PNTE PNLD / PNLEM / PNBE / PNLA Formação pela Escola 9

10 É importante conhecer para participar com qualidade. Caderno do cursista 10 Muitas vezes, somos surpreendidos por notícias que relatam desvios de recursos destinados para uma finalidade específica e que acabaram usados para outros fins. Como o fato de os recursos destinados ao transporte escolar serem usados em finalidades diferentes do objetivo de propiciar acesso da criança à escola. Isso acontece porque a comunidade local não tem as informações necessárias sobre esses programas e não exerce o devido controle social dos mesmos. O FNDE acredita ser fundamental, não somente destinar recursos para programas educacionais, mas também formar as pessoas para que possam gerir corretamente esses recursos, acompanhar e fiscalizar sua aplicação. Daí a idéia desse programa a distância com o objetivo de: contribuir na formação de gestores, técnicos, conselheiros e representantes da comunidade envolvidos com a execução, acompanhamento e avaliação dos programas do FNDE. Em outras palavras, o Formação pela Escola é um curso para que a comunidade educativa e para que você, de maneira particular, conheçam melhor os programas do FNDE, avaliem a execução dos mesmos e analisem sua participação neles. O que se espera é que esses programas sejam, sobretudo, efetivos, isto é, sejam socialmente significativos, alcancem os resultados esperados e contribuam na melhoria da educação e das condições de vida de milhões de cidadãos que freqüentam diariamente os bancos escolares. Por isso, o FNDE está propondo uma formação continuada, isto é, que o Formação pela Escola seja um programa aberto para que a comunidade escolar e a sociedade em geral possam atualizar-se e, conhecendo melhor os programas, deles participem ativamente Formação a distância Mas, por que fazer esse curso na modalidade a distância e não presencialmente? Talvez, você prefira o encontro presencial com as pessoas da sua comunidade, local ou regional, para discutir os programas do FNDE. Concordamos com você. Nada melhor do que o contato humano, o abraço, o aperto de mão, estar cara-a-cara, olho no olho com as pessoas que participam desses programas, discutir animadamente, debater, confrontar opiniões e chegar ao consenso. Por que, então, a distância? O que significa fazer o curso a distância? Quais as implicações disso? Como está organizado o curso? Como vai funcionar? Como vai ser a sua participação? São muitas as questões ou as dúvidas que devem passar por sua cabeça. Vamos começar procurando entender o porquê da opção pela educação a distância. O FNDE, até agora, fez presencialmente a formação das pessoas envolvidas em seus programas, enviando técnicos aos estados e municípios. Mas, considere alguns números. No Brasil temos 26 estados, mais o Distrito Federal e municípios. A equipe de técnicos do FNDE é reduzida e os recursos cada vez mais sujeitos a restrições orçamentárias. Como chegar a todos os municípios para um trabalho

11 constante de formação e acompanhamento dos programas? Isso demandaria não somente equipe numerosa, como recursos mais abundantes para custear as viagens desses técnicos. E o tempo que isso levaria? Mas você poderia argumentar: Mas, como? Dinheiro é o que não falta neste país. Quanto dinheiro é desviado! Onde está o dinheiro que o governo arrecada de nós, contribuintes?. Você tem toda razão em seu argumento e sobre isso iremos falar no módulo de competências básicas, sobre a questão dos recursos públicos. De onde vem o dinheiro e para onde vai. Mas não é somente uma questão orçamentária. Propor um curso a distância como solução econômica, para economizar, porque há poucos recursos humanos e financeiros é um grande equívoco. E o FNDE sabe disso e não está propondo esse programa a distância simplesmente por esse motivo. Ele quer ser mais ágil em suas ações, quer maior participação da comunidade local em seus programas, quer experimentar outra dinâmica de atuação e acompanhamento. Daí a importância dessa modalidade a distância. Hoje, ela está em alta no mundo, não por modismo, mas porque tem demonstrado ser altamente eficiente, rápida, flexível e comunicativa. E isso devido às próprias características de um curso a distância O que é um curso a distância Quando você ouve falar em curso a distância, o que pensa? Talvez, você imagine um curso pela televisão, como o Telecurso 2000 que é veiculado diariamente, geralmente de manhã bem cedinho, antes de a pessoa sair para o trabalho. Ou então, um curso por correspondência como os oferecidos pelo Instituto Universal Brasileiro. Você encontra folhetos de propaganda desses cursos espalhados por aí, em agências dos Correios e, talvez, já tenha dado uma olhada enquanto esperava ser atendido. Vários técnicos em eletrônica e secretárias se profissionalizaram a distância, por meio desses cursos. Ou então, um curso via internet, como existem aos milhares. É só ligar o computador, começar a navegar e você encontra uma oferta diversificada, desde cursos para aprender a usar a própria internet, até cursos de nível superior e pós-graduação. Cursos a distância existem há muito tempo. Alguns chegam até a afirmar que as Cartas que os Apóstolos enviavam às comunidades cristãs distantes, que tinham caráter formativo dos recém-convertidos ao cristianismo, podem ser consideradas como o material didático dos primeiros cursos a distância. A grande expansão e aceitação de cursos a distância, porém, é algo que aconteceu a partir da década de 1970, com a criação das primeiras universidades a distância que foram Formação pela Escola 11

12 Ao longo do curso, se você tiver críticas a fazer sobre a modalidade de educação a distância, fale com seu tutor e exponha-as nos momentos presenciais. Isso será de grande valia para que a equipe de coordenação possa reavaliar a proposta e introduzir mudanças. Caderno do cursista 12 fundadas por governos de diversos países na Europa, sobretudo, para requalificação de milhões de trabalhadores, diante das mudanças tecnológicas no setor produtivo. Aqui, no Brasil, o governo militar, durante o período da ditadura (1964/85), utilizou essa modalidade de ensino, por exemplo, com o Logos II, para qualificar os chamados professores leigos, ou com o Projeto Minerva, para oferecer continuidade de estudo aos que concluíam o 1º grau. Você conheceu? De lá pra cá, a educação a distância tem crescido muito, sobretudo a partir de 1998, quando o Ministério da Educação criou a Secretaria de Educação a Distância (SEED). Em 2005, mais de 200 instituições estavam autorizadas pelo MEC e ofereceram cursos a distância de diferentes tipos e em diversos níveis: extensão, graduação, especialização. Estima-se que mais de 1,2 milhão de pessoas estudaram a distância, em O próprio MEC já oferece diversos cursos de formação, utilizando a educação a distância, por exemplo, o Proformação e o Proinfantil. No mundo, são dezenas de milhares os cursos oferecidos a distância, especialmente via internet, e dezenas de milhões são os estudantes matriculados nesses cursos. Os resultados têm sido positivos, tanto que as empresas, hoje, investem maciçamente em cursos de capacitação a distância de seus funcionários. Mas o que caracteriza um curso a distância? Quais suas principais diferenças em relação a um curso presencial e quais suas vantagens? Podemos enumerar algumas delas: :: na maior parte do tempo, não há necessidade da presença física do estudante numa sala, do encontro presencial cotidiano com o professor; :: há uma organização de apoio ao estudante, por meio de sistemas de comunicação e de tutoria para cada grupo de estudantes. Os tutores têm a função de estar sempre em contato com os estudantes/cursistas para conversar, tirar dúvidas, apoiá-los nas atividades, etc.; :: o estudante é quem decide quando, quanto e como estudar; :: o material didático é produzido especificamente para aquele curso, para aquele perfil de estudante. Você apontaria alguma outra característica ou vantagem no fato do Formação pela Escola ser a distância? Teria alguma restrição ou crítica pelo fato de não ser presencial? Pense um pouco: como até agora você tem participado dos programas em que está envolvido? Quando há os encontros de capacitação, como fica seu tempo e suas atividades profissionais e domésticas? Certamente, os encontros foram muito interessantes e você aprendeu muito e gostou de encontrar outras pessoas, rever amigos, fazer novas amizades. Porém, sua participação, talvez, tenha implicado deixar outros afazeres. Teve que se ausentar do local de trabalho, de casa... Compare os aspectos que você apontou em relação aos encontros presenciais e a essa nova modalidade de formação a distância. Que conclusões você tira?

13 Consegue identificar diversas vantagens da formação a distância em relação a cursos presenciais em que você é obrigado a estar constantemente presente, em horários que, às vezes, não são os melhores para você, não acha? Fazer um curso a distância não quer dizer que você não terá momentos de encontros presenciais. Eles são importantes, mas serão menos freqüentes. Isso dará a esses encontros um significado todo especial e você os aproveitará muito mais. Na educação a distância, os encontros não são cotidianos e, quando acontecem, são muito significativos, são esperados com muita expectativa e são planejados e preparados para que sejam proveitosos. Formação a distância não significa que você ficará largado, sem nenhum tipo de apoio e de ajuda em seus estudos. Pelo contrário, haverá muita presencialidade, isto é, muitos momentos de encontro, sejam eles virtuais (a distância) ou presenciais, não importa. Mas como é possível estudar a distância? O que devemos fazer para que seu aprendizado seja significativo em um curso com essas características? 1.3. Estudar a distância 1 Talvez, estudar a distância seja uma experiência nova em sua vida. Por isso, acreditamos ser interessante que falemos um pouco sobre o significado e implicações de se estudar a distância. 1 Síntese de capítulo da obra de PRETI, Oreste. A aventura de ser estudante Vol. 1 Estudar a distância. 5 ed. Cuiabá: EdUFMT/NEAD, As pesquisas sobre o ato de estudar e de aprender, realizadas no campo da Psicologia, afirmam que você aprende: :: se associar o que está estudando ao que faz e já sabe. Por isso, o curso se propõe discutir temas de sua vivência, de sua experiência; :: se você estabelece objetivos ao que está estudando e fazendo, dá sentido a esse curso em sua formação profissional e em sua vida; :: se admite que não sabe tudo, coloca-se em atitude de querer aprender com o material do curso, com o tutor e com os colegas; :: se está motivado, se está no curso por interesse próprio e não por obrigação; :: se você desenvolve um método e uma rotina de estudos. A respeito desse último aspecto, gostaríamos de conversar um pouco mais com você. O estudar, o aprender é uma experiência pessoal e complexa. Não é simplesmente ouvindo o professor, o tutor, ou o colega que você aprende. É você estudando individualmente, lendo e relendo os textos até compreender o que o autor está dizendo, para que você possa estabelecer o diálogo com ele. Claro que é importante trocar idéias sobre o texto que está lendo com outras pessoas. Mas, como você pode trocar idéias se você não se esforçou antes para entender o texto? Portanto, para aprender temos que fazer, antes de tudo, um esforço pessoal para entender o texto, dando sentido ao que estamos lendo. Num segundo momento, aí sim, será interessante debater o assunto com o professor/tutor e com os colegas ou realizar atividades coletivas de estudo. Formação pela Escola 13

14 Mas como realizar esse estudo pessoal? Somos diferentes como estudantes, como aprendizes. Você tem interesses, conhecimentos, necessidades, habilidades, hábitos diferentes de outras pessoas, de seus colegas, do tutor. Por isso, é importante que você se reconheça como estudante, reveja e organize seus hábitos de estudo. Não tente imitar ou copiar o que os outros fazem porque deu certo para eles. Encontre o seu caminho, o seu modo de estudar. O poeta espanhol Antônio Machado, em sua obra Provérbios e Cantares (1930), nos aconselha: Mas algumas orientações poderão lhe ser úteis. A seguir, apresentamos alguns conselhos para tornar seu tempo de estudo mais proveitoso. Entretanto, fazemos questão de frisar que cada estudante tem a sua maneira de estudar. Caminhante, não existe caminho. Faz-se o caminho ao caminhar! Em outras palavras: aprende-se a estudar, estudando; a ler, lendo; a escrever, escrevendo. Não há mistério. Caderno do cursista 14

15 Como aproveitar melhor o estudo 2 Para aproveitamento do seu tempo de estudo, você deve se preocupar em fazer o planejamento da aprendizagem, das atividades de estudo. Planeje seu tempo de estudo :: Fixe objetivos precisos e prazos realizáveis. Exemplo: ler a unidade I do módulo de competências básicas e realizar as atividades propostas para a unidade no caderno de atividades uma hora de estudo. :: Não deixe para amanhã o que você pode fazer agora. Sobretudo, quando está frente a atividades mais complexas ou menos agradáveis. A tentação é fugir delas. Busque, então, estímulos provocadores como, deixar o módulo aberto sobre a mesa, fazer aposta com você mesmo que dará conta da tarefa, ou alguma motivação externa (por exemplo, poder mostrar o trabalho a uma pessoa especial, aos colegas de grupo de estudo). :: Aprenda a gerir o tempo por etapas progressivas. Não desanime diante dos primeiros insucessos, das primeiras dificuldades na leitura de temas mais complexos do módulo de estudo. Avalie o que está acontecendo, o que está causando dificuldade. Comece, então, com atividades menos complexas, informe-se melhor sobre o assunto, dedique menos tempo ao tema difícil, mas retorne a ele todos os dias. Quem sabe se tornará, aos poucos, menos complexo. 2 Retirado de: PRETI, Oreste. Estudar a distância: uma aventura acadêmica. Vol. 1. Cuiabá: EdU- FMT, :: Identifique os chupa-tempo, os comedores de seu tempo, tais como: mudar de uma atividade para outra ( enrolar ), ou querer fazer duas atividades ao mesmo tempo (ler e assistir a TV), atender telefonemas, interrupções para bate-papos, desviar a atenção para programa de televisão que alguém está assistindo ou a música que está tocando, visitas, mesa de estudo desorganizada, fazer tarefas de outras pessoas, não saber dizer não a convites, não saber delegar certas tarefas. Proteja seu tempo pessoal! :: Crie as condições materiais e ambientais favoráveis ao estudo: tenha um espaço reservado e um horário a ser respeitado pelos demais membros da família, um lugar com o menor número de estímulos externos (os internos vão depender de você), ambiente bem iluminado, ventilado e silencioso. Gerir seu tempo de estudo é aprender a gerir sua vida! Quando estudar? :: Estudar pela manhã, após o banho matutino, pode ser mais produtivo, porque você apresentará estado de relaxamento, descanso e bem-estar (se tiver dormido bem). :: Se suas atividades profissionais ou domésticas o impedem de estudar pela manhã, faça em outro horário, mas tome sempre um banho antes de iniciar a sessão de estudo. Isso o(a) ajudará a ficar bem disposto(a). :: Estudar noite adentro (invadindo a madrugada) não é recomendável, podendo causar insônia, falta de concentração e perda de capacidade de compreensão e retenção. Formação pela Escola 15

16 Caderno do cursista :: Não é aconselhável estudar logo após as principais refeições. É melhor aguardar um período de, aproximadamente, uma hora antes de iniciar sua sessão de estudo, pois é nesse período em que se processa a digestão. Ficamos propícios a um estado de sonolência. Isso você já deve ter percebido, sobretudo quando assiste à aula, palestra ou participa de reunião depois do almoço. :: Se você trabalha o dia todo, reserve pelo menos uma hora nas suas noites, ou de manhã cedo, durante a semana, para dar uma lida no material didático do curso. Nos finais de semana, prolongue seu estudo por mais tempo para compensar. Assim, você estará criando um hábito de estudo que o(a) ajudará no sucesso de seu curso. :: Desenvolva um método de estudo, sem se preocupar com a quantidade de matéria a ser estudada, mas com a compreensão do que é mais importante ser estudado e retido. Quanto estudar? :: Estude em período breves, com intervalos de distração e mobilidade física. Nosso organismo apresenta sintomas de cansaço que não podemos ignorar, pois poderá comprometer o rendimento intelectual. :: Uma sessão de estudo não deve se prolongar por mais de duas horas, introduzindo-se pausas de três a cinco minutos a cada meia hora. Nunca permaneça horas e horas seguidas estudando, forçando seu organismo e suas faculdades mentais. :: Mantenha uma freqüência diária de leitura para criar um hábito de estudo, assim você manterá em dia suas atividades, evitando acúmulos. Quanto à leitura :: Não inicie uma leitura sem ter clareza dos objetivos da leitura a ser realizada: por prazer, por ter uma idéia do conteúdo do texto, para conhecer o pensamento do autor, para obter uma informação específica, para fazer uma crítica, para dar conta de uma atividade de aprendizagem do curso. :: Esteja sempre bem motivado, com o desejo de querer aproveitar o máximo da leitura, tendo sempre atitude positiva e disposição mental favorável. :: Evite acompanhar a leitura com o movimento da cabeça ou com os dedos, ou lápis sobre o texto, ou balbuciando as palavras, ou lendo em voz alta. Tudo isso pode retardar a leitura e, ao provocar ruídos, pode predispô-lo(a) a distrações. :: Uma unidade mais complexa deve ser lida, pelo menos, duas vezes. :: Por isso, evite a tentação de, logo na primeira leitura, começar a riscar o texto com o lápis ou caneta marca-texto, pois você ainda não tem idéia do conjunto do texto e não sabe se aquelas idéias serão retomadas mais adiante de uma forma mais clara ou mais profunda. :: Se encontrar alguma palavra cujo sentido desconhece, tente compreendê-la pelo conjunto das idéias do parágrafo ou do tópico. Numa segunda leitura, se persistir a não-compreensão, então é hora de pegar no dicionário. :: Se, após ler uma, duas ou três vezes um parágrafo ou um trecho do texto, ainda persistirem as dificuldades de compreensão do seu conteúdo, então tente uma leitura em 16

17 voz alta e logo após procure dizer o que você entendeu. Talvez, isso possa ajudar. :: Não se deve preocupar com a velocidade da leitura. Você não está disputando nenhuma corrida, ou participando de um concurso de leitor mais rápido, ou competindo com alguém para ver quem termina antes a leitura de um texto ou de uma obra. Ler rapidamente não é sinônimo de maior inteligência ou maior capacidade de apreensão do texto. De acordo com o nível de complexidade do conteúdo e da linguagem do autor, a leitura poderá ser mais lenta ou mais rápida. Estabeleça o seu ritmo. Aprendemos a ler e lemos para aprender, isto é, aprendemos com a leitura. Agora que você já entendeu porque o Formação pela Escola é a distância, sabe que é preciso se organizar para que os estudos sejam proveitosos, vejamos qual é a proposta do curso, sua metodologia e dinâmica de funcionamento. 2. A proposta do Formação pela Escola O Programa Formação pela Escola é realizado em parceria entre o FNDE e a SEED. A coordenação nacional do programa, composta por membros dos dois órgãos, organizou-o de maneira muito simples e funcional Objetivo O Programa Formação pela Escola tem por objetivo contribuir, por meio da formação continuada a distância, para o fortalecimento da atuação dos agentes e parceiros envolvidos com a execução, o acompanhamento e a avaliação dos programas e ações desenvolvidos no âmbito do FNDE. Nesse sentido, este programa busca: :: fortalecer a gestão democrática da escola pública, estimulando processos cooperativos de decisão e operacionalização; :: contribuir com os agentes e parceiros executores desses programas na elaboração de propostas diversificadas de atuação e uso mais adequado dos recursos, segundo peculiaridades regionais; :: ampliar os canais de controle, por meio dos conselhos locais e regionais, que exercem o controle social da aplicação dos recursos Público-alvo O Formação pela Escola pretende atingir gestores, técnicos, conselheiros, professores, merendeiras, pais de alunos e representantes da comunidade envolvidos nos diferentes programas geridos pelo FNDE. Outros parceiros: União dos Dirigentes Municipais de Educação Undime e Conselho dos Secretários Estaduais de Educação Consed. Formação pela Escola 17

18 Caderno do cursista A estrutura do curso O curso é composto por cinco módulos divididos da seguinte forma. Módulo de competências básica trata das políticas públicas educacionais implementadas pelo governo federal e, mais especificamente, dos programas geridos pelo FNDE. Módulos temáticos inicialmente, serão oferecidos quatro módulos temáticos 3, cada um dedicado a um dos diferentes programas desenvolvidos pelo FNDE, a saber: :: Programa Dinheiro Direto na Escola PDDE :: Programas de Transporte do Escolar PTE :: Programas do Livro Pli :: Programa Nacional de Alimentação Escolar Pnae No Formação pela Escola, a única obrigatoriedade é que o cursista conclua o módulo de competências básicas antes de concluir qualquer um dos módulos temáticos. Caso o cursista tenha interesse em fazer mais de um módulo temático, não será necessário cursar o módulo de competências básicas novamente. Cada módulo terá duração de 40 horas (incluídos os momentos presenciais e o estudo a distância), distribuídas ao longo de, aproximadamente, um mês de estudos Concepção pedagógica O processo de formação do Programa Formação pela Escola tem como fundamento uma concepção de educação que valoriza a construção do conhecimento e da aprendizagem individual de cada cursista com base nos conhecimen- 3 Progressivamente, o FNDE ampliará a oferta de módulos temáticos. tos prévios que este possui em relação aos temas propostos. Sendo assim, tem como princípios para a construção da aprendizagem a problematização, a cooperação, a interação e a resolução de problemas. Esses princípios nortearam todo o processo de elaboração dos materiais didáticos e da dinâmica de funcionamento do curso. Queremos, com isso, propiciar a você, cursista, subsídios para que possa analisar criticamente os problemas enfrentados pela sua comunidade escolar e local na execução dos diferentes programas estudados no curso, bem como para apontar possíveis soluções a esses problemas. Interação Problematização Resolução de problema Cooperação Vejamos, então, qual o objetivo de cada um desses princípios: Por meio da interação, o que se deseja é possibilitar a você o diálogo e a troca de experiências com seu tutor e com seus colegas de curso. Ou seja, pela interação objetiva-se que você e seus colegas construam a aprendizagem de forma coletiva. Esta interação se dará por meio dos encontros presenciais, do diálogo com o seu tutor (nos horários de tutoria presencial, por telefone ou por ) para esclarecer dúvidas, buscar mais informações e orientações para os seus estudos, e da comunicação (por telefone, ou encontros de estudos coletivos organizados por vocês) que você estabelecerá com os colegas para trocar idéias e experiências

19 Com o princípio da problematização, pretende-se provocar em você uma atitude de curiosidade e de interesse pelos estudos, de debate e de questionamento frente a atual situação do programa em estudo. Os conteúdos dos materiais didáticos de cada programa são relacionados aos problemas vividos cotidianamente por você e sua comunidade escolar e local. A todo o momento você será convidado a refletir sobre esses problemas e suas possíveis soluções. O princípio da cooperação visa despertar em você o sentimento de pertença a um projeto social coletivo, cuja condução e solução de problemas se darão de maneira efetiva mediante a participação dos sujeitos envolvidos. Você, como cidadão brasileiro, é um dos sujeitos responsáveis pela construção de um país melhor, juntamente com todos os outros cidadãos. A dinâmica de funcionamento do curso e o material didático têm o objetivo de conscientizá-lo sobre a necessidade de você se envolver nesse projeto social coletivo, buscando a cooperação negociada e compartilhada de conhecimento e de busca de soluções para os problemas. Com o princípio da resolução de problemas, queremos capacitar você para resolver não somente os problemas propostos nos módulos, mas aplicar esse conhecimento para ajudar sua comunidade escolar e local na resolução de problemas relativos aos programas executados pelo FNDE, seja em relação à sua implantação e funcionamento, seja em relação ao uso adequado dos recursos públicos disponibilizados por esses programas. Durante todo o curso, tanto nos momentos presenciais, quanto no estudo dos materiais didáticos, você observará que o estimularemos a refletir sobre os problemas mais comuns no uso dos recursos públicos destinados à educação. O material didático, além de lhe subsidiar com importantes informações sobre cada um dos programas do FNDE, sempre o incentivará a refletir sobre suas experiências e apresentar novas soluções para os velhos e conhecidos problemas de gestão dos recursos. Você compreendeu bem a nossa proposta pedagógica? Entendeu que o objetivo do curso não é apenas de transmitir informações sobre os programas executados pelo FNDE, mas também, e principalmente, levar você a desenvolver uma postura crítica e de ação, refletindo, debatendo, analisando situações e buscando, de forma coletiva, soluções para os problemas. Se você tiver alguma dúvida sobre a concepção pedagógica do curso, busque a ajuda do seu tutor e debata o assunto com seus colegas de curso. Agora você vai conhecer outro item importante do Formação pela Escola: o funcionamento do curso. Formação pela Escola 19

20 2.5. Metodologia e dinâmica de funcionamento Como você já sabe, o curso é a distância, com momentos presenciais. Cada módulo de estudo tem carga horária de 40 horas, com período de duração de, aproximadamente, um mês. Como o curso inclui o módulo de competências básicas e, no mínimo, um módulo temático de sua escolha, você terá uma carga horária de 80 horas, com duração aproximada de dois meses de estudo. Observe a tabela abaixo. Momentos presenciais Momentos a distância Módulo de competências básicas Encontro presencial inicial (4 h) Estudo individual (34 h) Encontro presencial intermediário (4 h) Módulo temático Estudo individual (34 h) Encontro presencial final (4 h) Serão três encontros presenciais ao longo do curso e, no período entre um encontro e outro, você estudará os materiais didáticos impressos e realizará as atividades propostas. Para apoiá-lo em seu estudo a distância, você contará com um tutor em seu município, que lhe orientará e ajudará em suas dificuldades com os estudos dos módulos. Você será aprovado no curso (com direito a receber certificado) se cumprir adequadamente as exigências e critérios do sistema de avaliação. Caderno do cursista Como vai funcionar cada uma dessas situações? Como é o material didático? Quando e onde serão os encontros presenciais? De que forma o tutor vai me apoiar? De que forma será feita a avaliação? Veja, então, como é a dinâmica de funcionamento do programa. 20

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE Tutor

Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE Tutor Tutor Presidência da República Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Caderno do Tutor Programa Nacional de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE MEC / FNDE /

Leia mais

Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Ministro da Educação Fernando Haddad. Secretário Executivo José Henrique Paim Fernandes

Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Ministro da Educação Fernando Haddad. Secretário Executivo José Henrique Paim Fernandes Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário Executivo José Henrique Paim Fernandes Secretária de Educação Especial Claudia Pereira Dutra MINISTÉRIO

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

Manual do aluno online

Manual do aluno online Manual do aluno online Os 10 mandamentos do aluno de educação online 1 1. Acesso à Internet: ter endereço eletrônico, um provedor e um equipamento adequado é prérequisito para a participação nos cursos

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

A UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL uma política de Estado para o ensino superior a distância

A UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL uma política de Estado para o ensino superior a distância A UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL uma política de Estado para o ensino superior a distância Oreste Preti Como tudo começou Dizem os historiadores, eu concordo com eles, que nada nasce de repente (ad abrupto,

Leia mais

ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA

ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Instituto Federal do Espírito Santo - Ifes Centro de Educação a Distância - CEAD ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Profª. Vanessa Battestin Nunes Fevereiro/2010 1 ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Objetivo: Discutir

Leia mais

Sugestão de Planejamento da Semana Pedagógica

Sugestão de Planejamento da Semana Pedagógica GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAINA SETOR REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E ENSINO INTEGRAL Sugestão de Planejamento da Semana

Leia mais

MEMORIAL REFLEXIVO. Ana Teresa Scanfella Fabrícia Cristina Paulo Karina Teodoro Renata Pierini Ramos

MEMORIAL REFLEXIVO. Ana Teresa Scanfella Fabrícia Cristina Paulo Karina Teodoro Renata Pierini Ramos MEMORIAL REFLEXIVO Indisciplina: tema tratado/discutido pela comunidade escolar em um espaço virtual (blog) desenvolvido pelas formadoras de uma escola na periferia do município de São Carlos. Ana Teresa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº. 01/2015 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS Seleção de

Leia mais

Formação pela Escola. Atividades

Formação pela Escola. Atividades Módulo de Competências Básicas Atividades Presidência da República Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Unidade I Atividade 1 A) Procure as palavras abaixo em dicionários

Leia mais

Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0

Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0 Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0 Adriano Lima Belo Horizonte 2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA ESP-MG... 3 Programação do curso no AVA-ESPMG

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

APRENDENDO A APRENDER

APRENDENDO A APRENDER UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ COORDENADORIA DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO APRENDENDO A APRENDER LOREM IPSUM AaBbCc ax 2 + bx + c = 0 ax 2 + bx + c x 2 y Prezado aluno, seja bem-vindo à Universidade Tuiuti

Leia mais

Ano XVIII - Boletim 23 - Novembro de 2008. Formação pela Escola

Ano XVIII - Boletim 23 - Novembro de 2008. Formação pela Escola Ano XVIII - Boletim 23 - Novembro de 2008 Formação pela Escola SUMÁRIO FORMAÇÃO PELA ESCOLA PROPOSTA PEDAGÓGICA... 03 Renilda Peres de Lima e Anésia Gonçalves PGM 1 - Formação pela Escola e financiamento

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II Aprendendo a ESTUDAR Ensino Fundamental II INTRODUÇÃO Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender. Paulo Freire DICAS EM AULA Cuide da

Leia mais

GUIA DE ESTUDOS CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA

GUIA DE ESTUDOS CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA GUIA DE ESTUDOS CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA Guia do Aluno... 2 Acesso ao Portal do Aluno... 2 Serviços oferecidos no Portal do Aluno.... 4 Secretaria Escolar... 4 Departamento Financeiro... 4 Apoio ao

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação do Paraná

Secretaria de Estado da Educação do Paraná Secretaria de Estado da Educação do Paraná ORIENTAÇÕES PARA A AVALIAÇÃO DO PROFESSOR PARTICIPANTE DO GTR TUTORIAL Curitiba 2011 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 1. AVALIAÇÃO 04 1.1 Critérios de Análise das Interações

Leia mais

Tentarei falar o mais próximo possível de uma conversa com um estudante do começo da Graduação em Matemática.

Tentarei falar o mais próximo possível de uma conversa com um estudante do começo da Graduação em Matemática. Não há regras rígidas para um estudo com sucesso. Cada um tem o seu modo de estudar; sozinho ou acompanhado, em casa ou na rua, com ou sem música, são algumas variáveis que podemos experimentar e avaliar

Leia mais

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância 1 Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância Data de envio do trabalho: 06/11/2006 Ludmyla Rodrigues Gomes Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) ludmyla.gomes@enap.gov.br

Leia mais

Dicas. do professor. Eliseu Gabriel. Como estudar? Incentivar a leitura e o estudo é um ato de amor e respeito ao ser humano

Dicas. do professor. Eliseu Gabriel. Como estudar? Incentivar a leitura e o estudo é um ato de amor e respeito ao ser humano Incentivar a leitura e o estudo é um ato de amor e respeito ao ser humano Eliseu Gabriel O vereador e professor Eliseu Gabriel conseguiu aprovar uma Lei para ajudar a despertar o gosto pelo estudo e a

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Rede São Paulo de Formação Docente MANUAL DO TUTOR Cursos de Especialização para o Quadro do Magistério São Paulo-2010 BEM-VINDO AOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA REDEFOR Prezado

Leia mais

Guia do Tutor de EaD

Guia do Tutor de EaD Guia do Tutor de EaD Cursos na modalidade a distância NEAD Núcleo de Educação a Distância Bento Gonçalves, Novembro de 2008. Apresentação Olá! Seja bem vindo(a) ao Curso de Formação de Tutores para EaD

Leia mais

MANUAL - DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL SUMÁRIO

MANUAL - DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL SUMÁRIO MANUAL - DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL SUMÁRIO APRESENTAÇÃO AMBIENTE VIRTUAL AS VANTAGENS DESSA MODERNA SISTEMÁTICA DO ENSINO SÃO: O PAPEL DO ALUNO PROFESSOR TUTOR AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ACESSO AO AMBIENTE

Leia mais

www.montehorebe.com.br curso@ensinovirtual.com.br

www.montehorebe.com.br curso@ensinovirtual.com.br www.montehorebe.com.br curso@ensinovirtual.com.br MANUAL DO ALUNO DO INSTITUTO MONTE HOREBE 2 ÍNDICE Quem somos... 4 Qual o objetivo deste Manual... 5 O que é aprender... 6 Educação a Distância... 7 Nossos

Leia mais

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD 1 Curso Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD Unidade I Material Instrucional - Texto 1. Introdução Qualquer que seja

Leia mais

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Maio 2008 Conteúdo 1 Primeiros passos...4 1.1 Tornando-se um usuário...4 1.2 Acessando o ambiente Moodle...4 1.3 O ambiente Moodle...4 1.4 Cadastrando-se

Leia mais

ANEXO IV - Configuração tecnológica exigida... 15 ANEXO V Ficha de Inscrição... 16

ANEXO IV - Configuração tecnológica exigida... 15 ANEXO V Ficha de Inscrição... 16 EDITAL DE SELEÇÃO SUMÁRIO 1. Apresentação... 01 2. Objetivo geral... 04 3. Objetivo específico... 04 4. Duração... 04 5. Público-alvo... 04 6. Critérios de seleção dos municípios... 04 7. Contrapartidas

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Sumário Apresentação Ambiente Virtual As Vantagens Dessa Moderna Sistemática do Ensino O Papel do Aluno Professor Tutor Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

Educação Integral e Integrada

Educação Integral e Integrada Universidade Aberta do Brasil (UAB) Lúcia Helena Alvarez Leite Levindo Diniz Carvalho Ana Paula de Freitas Pimentel (orgs) Educação Integral e Integrada Módulo I: Conceitual Introdução ao Ambiente Moodle

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

Caro Aluno, Seja bem-vindo!

Caro Aluno, Seja bem-vindo! Manual do Aluno Caro Aluno, Seja bem-vindo! Este manual é um guia que irá orientá-lo em sua vida acadêmica. Aqui, você encontrará informações sobre as atividades educacionais, documentação, matrícula,

Leia mais

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça 1 O Instituto COPPEAD: O Instituto COPPEAD oferece o curso de especialização

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

TRILHAS DO APRENDER: Construindo e Entendendo o Aprendizado

TRILHAS DO APRENDER: Construindo e Entendendo o Aprendizado CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE Núcleo de Orientação Psicopedagógica TRILHAS DO APRENDER: Construindo e Entendendo o Aprendizado Grasiela Procópio Tatiana Quites 2015 2 NOSSA MISSÃO Promover o desenvolvimento

Leia mais

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares.

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares. NOSSA META Que todos os alunos entendam todas as nossas aulas! TUDO GIRA EM TORNO DA AULA COMO? Aula bem proposta (autor) Aula bem preparada (professor) Aula bem dada (professor) Aula bem assistida (aluno)

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Sumário Apresentação As Vantagens Dessa Moderna Sistemática do Ensino O Papel do Aluno Professor Tutor Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Dúvidas e Suporte

Leia mais

Aqui você encontrará orientações para auxiliar sua auto-aprendizagem e informações gerais sobre o curso, tais como:

Aqui você encontrará orientações para auxiliar sua auto-aprendizagem e informações gerais sobre o curso, tais como: Bem vindo à Uniapae! Prezado (a) Estudante, Que bom tê-lo (a) conosco! Ao ter escolhido estudar na modalidade a distância, por meio de um ambiente virtual de aprendizagem, o aluno optou por uma forma de

Leia mais

Lição 4 Avaliação na EAD

Lição 4 Avaliação na EAD Estudo e Aprendizado a Distância 89 Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: identifi car a fi nalidade de um objetivo de aprendizagem; identifi car o conceito de avaliação da aprendizagem;

Leia mais

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci MATEMÁTICA - ENEM 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância. Seus desafios são os mesmos da educação

Leia mais

Caro Aluno, Seja bem-vindo!

Caro Aluno, Seja bem-vindo! Manual do Aluno Caro Aluno, Seja bem-vindo! Este manual é um guia que irá orientá-lo em sua vida acadêmica. Aqui você encontrará informações sobre as atividades educacionais, documentação, matrícula, avaliações

Leia mais

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA Maio / 2005 154-TC-C3 Ilene Figueiredo Pessoa UVA - Universidade Veiga de Almeida ilene@uva.br Denise Paiva D Ávila Melo UVA - Universidade

Leia mais

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO PRÓ-CONSELHO CURSO DE EXTENSÃO A DISTANCIA FORMAÇÃO

Leia mais

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO GUIA DO ALUNO EAD GUIA DO ALUNO EAD Guia do Aluno Seja bem-vindo(a) às disciplinas EAD! Agora que você já está matriculado na disciplina online, chegou o momento de ficar por dentro de informações muito

Leia mais

EMPREGABILIDADE E MARKETING PESSOAL

EMPREGABILIDADE E MARKETING PESSOAL EMPREGABILIDADE E MARKETING PESSOAL 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância. Seus desafios

Leia mais

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA

MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA MODELOS ORGANIZATIVOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Jaqueline Oliveira Silva Ribeiro SESI-SP josr2@bol.com.br Dimas Cássio Simão SESI-SP

Leia mais

Elizelda Silva de ARAUJO/PPGE/UFAL

Elizelda Silva de ARAUJO/PPGE/UFAL AS MÍDIAS NO PROGRAMA FORMAÇÃO PELA ESCOLA: FORMANDO CONSELHEIROS E COMUNIDADE ESCOLAR Elizelda Silva de ARAUJO/PPGE/UFAL RESUMO Este artigo apresenta o resultado da investigação feita com o objetivo de

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS N. 16/2015

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS N. 16/2015 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS N. 16/2015 TÓPICO DE ESTUDO: TAREFA DE CASA 1 TARIK Essa é a expressão (etimologia) árabe para tarefa de casa e significa: obra ou porção de trabalho que tem de ser concluída num

Leia mais

GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD

GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD 1. APRESENTAÇÃO O Secretário de Estado de Educação tem o prazer de convidar-lhe a participar do Curso Sistema

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade MANUAL DE ESTÁGIO Curso de PEDAGOGIA S U M Á R I O 1. Apresentação... 03 2. Proposta de Estágio... 03 3. Aspectos legais... 04 4. Objetivo Geral... 04 5. Campo de Estágio... 05 6. Modalidades de Estágio...

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Fortalecimento da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior

Leia mais

FORMULÁRIO DE AÇÃO DE EXTENSÃO

FORMULÁRIO DE AÇÃO DE EXTENSÃO Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão FORMULÁRIO DE AÇÃO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM 1.1. TÍTULO: PROJETOS POLÍTICO-PEDAGÓGICOS (PPP) DAS ESCOLAS

Leia mais

NOVAS PERSPECTIVAS DE DIDÁTICA NO ENSINO SUPERIOR

NOVAS PERSPECTIVAS DE DIDÁTICA NO ENSINO SUPERIOR NOVAS PERSPECTIVAS DE DIDÁTICA NO ENSINO SUPERIOR 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância.

Leia mais

ESCOLA DE GESTORES CEARÁ

ESCOLA DE GESTORES CEARÁ ESCOLA DE GESTORES CEARÁ Fortaleza 18 de Maio de 2009 Karla Colares Vasconcelos Universidade Federal do Ceará karlinha@virtual.ufc.br Marcos Dionísio Ribeiro do Nascimento Universidade Federal do Ceará

Leia mais

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias

Leia mais

Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro

Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro DICAS PARA ESTUDAR A DISTÂNCIA Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

Relatório Gestão do Projeto 2013

Relatório Gestão do Projeto 2013 Relatório Gestão do Projeto 2013 Fundação Aperam Acesita e Junior Achievement Minas Gerais: UMA PARCERIA DE SUCESSO SUMÁRIO Resultados 2013... 6 Resultados dos Programas... 7 Programa Vamos Falar de Ética...

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

ROTEIRO PARA OFICINA DE ANALISE DO DESEMPENHO ESCOLAR E ELABORAÇÃO DO PLANO DE ENSINO

ROTEIRO PARA OFICINA DE ANALISE DO DESEMPENHO ESCOLAR E ELABORAÇÃO DO PLANO DE ENSINO ROTEIRO PARA OFICINA DE ANALISE DO DESEMPENHO ESCOLAR E ELABORAÇÃO DO PLANO DE ENSINO DOCUMENTOS BÁSICOS: - Cadernos Paebes; - Ata de resultados finais da Escola em 2010; - Guia de Intervenção Pedagógica;

Leia mais

Diretor Executivo Walter Teixeira dos Santos Jr. Diretor Acadêmico Júlio César Alvim. Coordenadora do NEaD Luciana Ulhoa

Diretor Executivo Walter Teixeira dos Santos Jr. Diretor Acadêmico Júlio César Alvim. Coordenadora do NEaD Luciana Ulhoa FACULDADE ÚNICA Diretor Executivo Walter Teixeira dos Santos Jr Diretor Acadêmico Júlio César Alvim Coordenadora do NEaD Luciana Ulhoa FACULDADE ÚNICA Caro aluno, Seja bem-vindo às Disciplinas Semipresenciais

Leia mais

Guia do Aluno - Disciplinas On-line (DOL)

Guia do Aluno - Disciplinas On-line (DOL) GUIA DO ALUNO Seja bem-vindo(a) às disciplinas On-line (DOL) dos cursos de gradução do Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU) e das Faculdades Maurício de Nassau! Agora que você já está matriculado(a)

Leia mais

Biblioteca Virtual do NEAD/UFJF AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: CONCEITOS E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

Biblioteca Virtual do NEAD/UFJF AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: CONCEITOS E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: CONCEITOS E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO 36 Prezado Cursista, Este texto abordará estratégias de comunicação em ambientes virtuais. Daremos ênfase a importância da interação

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

Guia de apresentação do portal Senac EAD

Guia de apresentação do portal Senac EAD Guia de apresentação do portal Senac EAD . Apresentação No dia 29 de abril, o Senac lançou o portal da Rede Nacional de Educação a Distância, Senac EAD. Atento ao crescimento do mercado de ensino online,

Leia mais

CONFIGURAÇÕES ESPAÇO-TEMPORAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Mára Lúcia Fernandes Carneiro

CONFIGURAÇÕES ESPAÇO-TEMPORAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Mára Lúcia Fernandes Carneiro CONFIGURAÇÕES ESPAÇO-TEMPORAIS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Mára Lúcia Fernandes Carneiro Introdução Vamos inicialmente compor um pequeno cenário, bem comum aos fãs de jogos de futebol. Imaginemos que uma partida

Leia mais

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO Andrelisa Goulart de Mello Universidade Federal de Santa Maria andrelaizes@gmail.com Ticiane

Leia mais

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO TUTORIAL PARA TUTORES PLATAFORMA MOODLE OURO PRETO 2014 1 SUMÁRIO 1. PRIMEIRO ACESSO À PLATAFORMA... 03 2. PLATAFORMA DO CURSO... 07 2.1 Barra de Navegação...

Leia mais

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Manual do Aluno Março 2009 Mensagem de boas-vindas! Caro cursista! Seja bem-vindo ao curso de Formação de Tutores.

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC Direção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco / AEDB Prof. Ms. Antonio Carlos Simon Esteves Coordenação do Curso de Pedagogia Profa. Ms. Sueli Sardinha Guedes 2 MISSÃO DA FFCLDB/AEDB Promover

Leia mais

BLOCO 8. Por que o PROFESSOR DEVE ESCREVER pelos alunos?

BLOCO 8. Por que o PROFESSOR DEVE ESCREVER pelos alunos? BLOCO 8 Por que o PROFESSOR DEVE ESCREVER pelos alunos? Texto 23: Práticas de escrita orientações didáticas Fonte: Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Volume 3 / Conhecimento do

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre PLANO PLURIANUAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (2014-2017)

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre PLANO PLURIANUAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (2014-2017) Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre PLANO PLURIANUAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (2014-2017) Setembro de 2014 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 5 3. OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO...

Leia mais

GUIA DE ESTUDOS CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS

GUIA DE ESTUDOS CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS GUIA DE ESTUDOS CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS Guia do Aluno.... 3 Acesso ao Portal do Aluno.... 3 Serviços oferecidos no Portal do Aluno.... 5 Secretaria Escolar... 5 Departamento Financeiro....

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO SERPRO RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO SERPRO RELATO DE EXPERIÊNCIA PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO SERPRO RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 Belo Horizonte MG Abril 2012 Categoria: C Setor Educacional: 2 Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: A / Meso: H / Micro: O Natureza:

Leia mais

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Projeto de Implantação do Núcleo Tecnológico de Educação Aberta - NTEA Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Ourinhos - 2012 2 1- DADOS GERAIS 1.1 UNIDADE EXECUTORA FIO - FACULDADES INTEGRADAS DE OURINHOS

Leia mais

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci INGLÊS 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância. Seus desafios são os mesmos da educação convencional:

Leia mais

APRENDA A ESTUDAR UM GUIA PARA O SUCESSO DO ESTUDANTE

APRENDA A ESTUDAR UM GUIA PARA O SUCESSO DO ESTUDANTE APRENDA A ESTUDAR UM GUIA PARA O SUCESSO DO ESTUDANTE Leiliane Bernardes Gebrim Psicóloga CRP: 09/ 006042 Para que você tenha sucesso na sua aprendizagem é preciso que você seja um estudante ativo e comprometido

Leia mais

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP São Paulo - SP - maio 2011 Rita Maria Lino Tarcia, Universidade Federal

Leia mais

4. CURSO DE EDUCAÇÃO NA DIVERSIDADE E CIDADANIA. 4.1. Apresentação

4. CURSO DE EDUCAÇÃO NA DIVERSIDADE E CIDADANIA. 4.1. Apresentação 4. CURSO DE EDUCAÇÃO NA DIVERSIDADE E CIDADANIA 4.1. Apresentação O Curso de Educação na Diversidade e Cidadania é um curso de formação continuada de professores de educação básica, com carga horária de

Leia mais

GUIA PRA TICO DO ALUNO

GUIA PRA TICO DO ALUNO GUIA PRA TICO DO ALUNO Sistema de Avaliação, Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA e Portal ÚNICO Guia prático e de conhecimento do Sistema de Avaliação, utilização das ferramentas tecnológicas Ambiente

Leia mais

APRENDER A APRENDER. Orientações de Estudo FACIMED 2013

APRENDER A APRENDER. Orientações de Estudo FACIMED 2013 APRENDER A APRENDER Orientações de Estudo FACIMED 2013 Objetivo: Conhecer técnicas de organização para o estudo; Disponibilizar técnicas que facilite a aprendizagem; Por onde começar? Definir qual é o

Leia mais

Guia do Participante Programa Parceiros CAIXA EaD

Guia do Participante Programa Parceiros CAIXA EaD Guia do Participante Programa Parceiros CAIXA EaD Prezado (a) participante, Este Guia, composto de normas e procedimentos, tem por objetivo orientá-lo a fazer o melhor uso das facilidades que as soluções

Leia mais

Capítulo I Da Origem. Capítulo II Dos Órgãos Colegiados

Capítulo I Da Origem. Capítulo II Dos Órgãos Colegiados NORMATIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, DIDÁTICO-PEDAGÓGICA PARA AS ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NOS CURSOS TÉCNICOS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

Prezado aluno, 2. Organização pedagógica e sistema de avaliação

Prezado aluno, 2. Organização pedagógica e sistema de avaliação Prezado aluno, É com imensa satisfação que a Universidade Estácio de Sá, em parceria tecnológica com o Complexo de Ensino Renato Saraiva (CERS), apresentam os seus novos cursos de Pós Graduação em Direito,

Leia mais

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem...

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem... 1 2 Sumário Bem Vindo... 4 A Disciplina de Dependência Interativa... 5 A Organização da Disciplina... 7 O Processo de Ensino e Aprendizagem... 10 Sua Semana no Curso... 11 O apoio local ao Ensino Semipresencial...

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO NÃO-PRESENCIAL

ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO NÃO-PRESENCIAL ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO NÃO-PRESENCIAL PrezadoCursista: Estetextoapresentaorientaçõessobrenaturezaeescolhadasatividades,características doestudoadistância,importânciadocalendárioecronograma.durantealeituravocê

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais