TRANSPORTE LEGAL DE PRODUTOS PERIGOSOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRANSPORTE LEGAL DE PRODUTOS PERIGOSOS"

Transcrição

1 1

2 2

3 Mensagem do presidente Depois de tratar da gestão de resíduos, a Câmara de Meio Ambiente (CMA), da Fetransportes, está realizando a segunda edição do Seminário Transportando Consciência Ambiental, com o tema Transporte Legal de Produtos Perigosos, e lançando sua nova cartilha, cujo propósito é servir de fonte de pesquisa para as empresas do setor de transportes e logística do Espírito Santo. O transporte de produtos perigosos é um caso particular na condução de mercadorias numa cadeia de fornecimento. Durante essa atividade, vários fatores passam a ser críticos e a imprudência pode significar não só a perda de produtos como um elevado risco para os profissionais envolvidos e o meio ambiente. Tais especificidades, portanto, justificam a escolha do tema que será tratado nas próximas páginas. Com esse material, pretendemos informar e orientar nossos dirigentes, gestores e colaboradores a respeito dos requisitos legais e de qualidade para as operações de condução, manuseio e armazenamento desses produtos, bem como as ações que precisarão ser tomadas durante seu transporte ou em casos de emergência. Em outras palavras, nossa cartilha, que foi desenvolvida por profissionais que compõem a CMA, traz informações sobre a classificação de produtos perigosos, documentação necessária para seu transporte e como deve ser feita a identificação dos veículos, dentre muitos outros conhecimentos necessários e imprescindíveis para quem deseja fazer um transporte legal dessas mercadorias. Afinal, se continuamos tratando o meio ambiente como prioridade em nosso setor, devemos sempre procurar ser pontuais em nossas ações, atribuições e compromissos. Boa leitura! Luiz Wagner Chieppe Presidente da Fetransportes 3

4 4

5 OBJETIVO DA CARTILHA TRANSPORTE LEGAL DE PRODUTOS PERIGOSOS Esta cartilha pretende informar e orientar os dirigentes, gestores, motoristas e demais funcionários de atividades afins, das empresas de transportes e logística do Espírito Santo, sobre os requisitos legais e de qualidade para se iniciar e se manter de forma regular nas operações de condução, manuseio e armazenamento de produtos perigosos. Destacando, ainda, as obrigações, comportamentos preventivos e ações que deverão ser tomadas durante a condução de tais produtos e em casos de emergência, como incêndios, derrames e vazamentos. ALGUMAS DEFINIÇÕES IMPORTANTES: - Ficha de Emergência: ficha que contém os dados dos produtos transportados e as instruções, para serem colocadas em prática, em caso de emergência; - Envelope para Transporte: envelope que contém a ficha de emergência, os telefones úteis e as providências que devem ser tomadas em casos de emergência; - CIPP - Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos: documento obrigatório para o transporte de produtos perigosos. 5

6 CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS PERIGOSOS: A classificação adotada para os produtos considerados perigosos, feita com base no tipo de risco que apresentam e conforme as recomendações para o transporte de produtos perigosos da ONU (Organização das Nações Unidas), é composta das seguintes classes: Classe 1 - Classe 2 - Classe 3 - Classe 4 - Classe 5 - Classe 6 - Classe 7 - Classe 8 - Classe 9 - EXPLOSIVOS GASES, com as seguintes subclasses: Subclasse Gases inflamáveis; Subclasse Gases não-inflamáveis, não-tóxicos; Subclasse Gases tóxicos. LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS Esta classe subdivide-se em: Subclasse Sólidos inflamáveis; Subclasse Substâncias sujeitas a combustão espontânea; Subclasse Substâncias que, em contato com a água, emitem gases inflamá-veis. Esta classe subdivide-se em: Subclasse Substâncias oxidantes; Subclasse Peróxidos orgânicos. Esta classe subdivide-se em: Subclasse Substâncias tóxicas (venenosas); Subclasse Substâncias infectantes. MATERIAIS RADIOATIVOS CORROSIVOS SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS DIVERSAS Os produtos das Classes 3, 4, 5 e 8 e da Subclasse 6.1 classificam-se, para fins de embalagem, segundo três grupos, conforme o nível de risco que apresentam: - Grupo de Embalagem I - alto risco; - Grupo de Embalagem II - risco médio; - Grupo de Embalagem III - baixo risco. 6

7 DOCUMENTAÇÃO: TRANSPORTE LEGAL DE PRODUTOS PERIGOSOS Antes de seguir qualquer viagem, o motorista deverá verificar se está de posse da documentação pessoal, do veículo e da carga. Esses documentos são os seguintes: a) Documentação Pessoal: - Carteira Nacional de Habilitação; - Cédula de Identidade; - Certificado de Conclusão do Curso de Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP): o porte desse documento é necessário somente se o campo observações da Carteira Nacional de Habilitação não apresentar a informação Transportador de Carga Perigosa. Essa informação deve ser inserida no momento da renovação do exame de saúde do condutor. b) Documentação do Veículo: - Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (seguro obrigatório, IPVA, Renavan); - CIPP - Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos a Granel: documento expedido pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia e Normalização e Qualidade Industrial), que comprova a aprovação do veículo (caminhão, caminhão trator e chassi porta-contêiner) ou equipamento (tanque, vaso para gases, etc.) para o transporte de produtos perigosos a granel (sem embalagem). Para o transporte de carga fracionada (embalada), esse documento não é obrigatório. c) Documentação da Carga: - Licença de operação dos estados onde trafegar com produtos perigosos; - Licença de funcionamento ou certificado de registro da Polícia Federal (quando se tratar de produtos controlados pela Polícia Federal); - RT - Requisição de Transporte: oferecem dados da carga, como descrição do produto, número da ONU, forma de armazenamento, manuseio, empilhamento, local para carregamento e descarregamento da carga; - Documento Fiscal: deve apresentar o número da ONU, nome do produto, classe de risco e declaração de responsabilidade do expedidor de produtos perigosos; 7

8 - Ficha de Emergência: deve conter informações sobre a classificação do produto perigoso, risco que apresenta e procedimentos em caso de emergência, primeiros socorros e informações ao médico; - Envelope para Transporte: apresenta os procedimentos genéricos para o atendimento emergencial, telefones úteis e identificação das empresas transportadoras e expedidoras dos produtos perigosos; - Guia de Tráfego: obrigatório para o transporte de produtos controlados pelo Exército (explosivo, entre outros); - Declaração do Expedidor de Material Radioativo e Ficha de Monitoração da Carga e do Veículo Rodoviário: obrigatório para os produtos classificados como radioativos, expedido pela CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear); - Outros: existem outros documentos previstos por outras legislações, conforme o produto transportado ou município por onde o veículo transitar. ITINERÁRIO: Ao escolher seu itinerário, o motorista que transporta produtos perigosos deve buscar vias alternativas para evitar transitar em áreas densamente povoadas, de proteção de mananciais, reservatórios de água e reservas florestais ou ecológicas. ESTACIONAMENTO: Quando, por motivo de emergência, parada técnica, falha mecânica ou acidente, o veículo parar em local não autorizado, deverá permanecer sinalizado e sob a vigilância de seu condutor ou de autoridade local, salvo se a sua ausência for imprescindível para a comunicação do fato, pedido de socorro ou atendimento médico. VEÍCULO: Todos os veículos utilizados no transporte de produtos perigosos, além dos equipamentos obrigatórios, EPI (equipamento de proteção individual) e extintores de incêndio, devem portar os equipamentos necessários às situações de emergência. Deve-se verificar periodicamente o estado geral do veículo, bem como os equipamentos de transporte de produtos perigosos. Sinalização do Veículo: Os veículos que transportam produtos perigosos deverão estar identificados pelos rótulos de riscos e painéis de segurança, com a finalidade de: 8

9 a) Tornar tais produtos facilmente reconhecíveis à distância; b) Permitir a identificação rápida dos riscos que apresentam durante o transporte. PAINEL DE SEGURANÇA RÓTULO DE RISCO 9

10 NÚMEROS DE RISCO: TRANSPORTE LEGAL DE PRODUTOS PERIGOSOS Os números que indicam o tipo e a intensidade do risco de determinada carga são formados por dois ou três algarismos. A importância do risco é registrada da esquerda para a direita. Os algarismos que compõem os números de risco têm o seguinte significado: 2 Emissão de gás devido à pressão ou à reação químicas; 3 Inflamabilidade de líquidos (vapores) e gases, ou líquidos sujeitos ao autoaquecimento; 4 Inflamabilidade de sólidos, ou sólidos sujeitos ao autoaquecimento; 5 Efeito oxidante (favorece incêndio); 6 Toxicidade; 7 Radioatividade; 8 Corrosividade; 9 Risco de violenta reação espontânea. A letra X antes dos algarismos significa que a substância reage perigosamente com água. A repetição de um número indica, em geral, aumento da intensidade daquele risco específico. Quando o risco associado a uma substância puder ser adequadamente indicado por um único número, este será seguido por zero (0). As combinações dos números a seguir têm significado especial: 22, 323, 333, 362, X362, 382, X382, 423, 44, 462, 482, 539 e 90. Confira a relação abaixo: Números de Risco e seus respectivos significados: 20 Gás inerte; 22 Gás refrigerado; 223 Gás inflamável refrigerado; 225 Gás oxidante (favorece incêndios) refrigerado; 23 Gás inflamável; 236 Gás inflamável, tóxico; 239 Gás inflamável, sujeito à violenta reação espontânea; 25 Gás oxidante (favorece incêndios); 26 Gás tóxico; 265 Gás tóxico, oxidante (favorece incêndios); 10

11 266 Gás muito tóxico; 268 Gás tóxico, corrosivo; 286 Gás corrosivo, tóxico; 30 Líquido inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC), ou líquido sujeito ao autoaquecimento; 323 Líquido inflamável, que reage com água, desprendendo gases inflamáveis; X323 Líquido inflamável, que reage perigosamente com a água, desprendendo gases inflamáveis (*); 33 Líquido muito inflamável (PFg < 23ºC ); 333 Líquido pirofórico; X333 Líquido pirofórico, que reage perigosamente com água (*) ; 336 Líquido muito inflamável, tóxico; 338 Líquido muito inflamável, corrosivo; X338 Líquido muito inflamável, corrosivo, que reage perigosamente com água (*); 339 Líquido muito inflamável, sujeito à violenta reação espontânea; 36 Líquido sujeito ao autoaquecimento, tóxico; 362 Líquido inflamável, tóxico, que reage com água, desprendendo gases inflamáveis; X362 Líquido inflamável, tóxico, que reage perigosamente com água, desprendendo gases inflamáveis (*); 38 Líquido sujeito ao autoaquecimento, corrosivo; 382 Líquido inflamável, corrosivo, que reage com água, desprendendo gases inflamáveis; X382 Líquido inflamável, corrosivo, que reage perigosamente com água, desprendendo gases inflamáveis (*); 39 Líquido inflamável, sujeito à violenta reação espontânea; 40 Sólido inflamável, ou sólido, sujeito ao autoaquecimento; 423 Sólido que reage com água, desprendendo gases inflamáveis; X423 Sólido inflamável, que reage perigosamente com água, desprendendo gases inflamáveis (*); 44 Sólido inflamável, que a uma temperatura elevada se encontra em estado fundido; 446 Sólido inflamável, tóxico, que a uma temperatura elevada se encontra em estado fundido; 46 Sólido inflamável, ou sólido sujeito ao autoaquecimento, tóxico; 462 Sólido tóxico, que reage com água, desprendendo gases inflamáveis; 48 Sólido inflamável, ou sólido sujeito ao autoaquecimento, corrosivo; (*) Não usar água, exceto com a aprovação de um especialista. 11

12 482 Sólido corrosivo, que reage com água, desprendendo gases inflamáveis; 50 Produto oxidante (favorece incêndios); 539 Peróxido orgânico, inflamável, sujeito à violenta reação espontânea; 55 Produto muito oxidante (favorece incêndios) ; 556 Produto muito oxidante (favorece incêndios), tóxico; 558 Produto muito oxidante (favorece incêndios), corrosivo; 559 Produto muito oxidante (favorece incêndios), sujeito à violenta reação espontânea; 56 Produto oxidante (favorece incêndios), tóxico; 568 Produto oxidante (favorece incêndios), tóxico, corrosivo; 58 Produto oxidante (favorece incêndios), corrosivo; 59 Produto oxidante (favorece incêndios), sujeito à violenta reação espontânea; 60 Produto tóxico ou nocivo; 63 Produto tóxico ou nocivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC); 638 Produto tóxico ou nocivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC), corrosivo; 639 Produto tóxico ou nocivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC), sujeito à violenta reação espontânea; 66 Produto muito tóxico; 663 Produto muito tóxico, inflamável (PFg até 60,5ºC); 68 Produto tóxico ou nocivo, corrosivo; 69 Produto tóxico ou nocivo, sujeito à violenta reação espontânea; 70 Material radioativo; 72 Gás radioativo; 723 Gás radioativo, inflamável; 73 Líquido radioativo, inflamável (PFg até 60,5ºC); 74 Sólido radioativo, inflamável; 75 Material radioativo, oxidante; 76 Material radioativo, tóxico; 78 Material radioativo, corrosivo; 80 Produto corrosivo; X80 Produto corrosivo, que reage perigosamente com água (*); 83 Produto corrosivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC); X83 Produto corrosivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC), que reage perigosamente com água (*); 839 Produto corrosivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC), sujeito à violenta reação espontânea; (*) Não usar água, exceto com a aprovação de um especialista. 12

13 X839 Produto corrosivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC), sujeito à violenta reação espontânea e que reage perigosamente com água (*); 85 Produto corrosivo, oxidante (favorece incêndios); 856 Produto corrosivo, oxidante (favorece incêndios), tóxico; 86 Produto corrosivo, tóxico; 88 Produto muito corrosivo; X88 Produto muito corrosivo, que reage perigosamente com água (*); 883 Produto muito corrosivo, inflamável (PFg entre 23ºC e 60,5ºC); 885 Produto muito corrosivo, oxidante (favorece incêndios); 886 Produto muito corrosivo, tóxico; X886 Produto muito corrosivo, tóxico, que reage perigosamente com água (*); 89 Produto corrosivo, sujeito à violenta reação espontânea; 90 Produtos perigosos diversos. (*) Não usar água, exceto com a aprovação de um especialista. Para entender como se lê os números dos painéis de segurança, basta seguir as instruções abaixo nas colunas A e B: Coluna A Coluna B 2 - Gás X - Não pode ser molhado 3 - Líquido inflamável 0 - Com ausência de risco 4 - Sólido inflamável 1 - Explosivo 5 - Substância oxidante 2 - Emana/libera gás 6 - Substância tóxica 3 - Inflamável 7 - Substância radioativa 4 - Fundido 8 - Substância corrosiva 5 - Oxidante 9 - Substâncias perigosas diversas 6 - Tóxico 7 - Radioativo 8 - Corrosivo 9 - Produto sujeito a reação violenta Observação: quando o painel de segurança apresentar apenas um algarismo, leia-o na coluna A; quando tiver dois ou três, leia-os primeiro na coluna A, e o segundo e/ou terceiro na coluna B. Quando o painel também apresentar a letra X antes do(s) número(s), leia-o(s) normalmente e no final acrescente: não pode ser molhado. Exemplo: painel com apenas um algarismo, número 2. Leia na coluna A: Gás. 13

14 Se tiver dois, leia o primeiro na coluna A e o segundo na coluna B: 26. Sua característica, então, será gás tóxico. Se tiver três, 268, leia o primeiro número na coluna A, o segundo e o terceiro na B. Ficará, então, gás, tóxico e corrosivo. Caso esses números sejam precedidos da letra X (X268), deve-se ler gás, tóxico, corrosivo e que não pode ser molhado. SINALIZAÇÃO DA UNIDADE DE CARGA: No transporte de carga fracionada/embalada de produtos perigosos, são previstas as seguintes regras: - Frente: no painel de segurança, na parte superior, ao lado do motorista, deve haver o número de identificação de risco do produto, e na parte inferior o número de identificação do produto (número de ONU, conforme Resolução N 420/04 ANTT - Instruções complementares ao Regulamento do Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos), quando transportar apenas um produto; - Traseira: no painel de segurança, ao lado do motorista, a sinalização deve ser idêntica a da frente, além do rótulo indicativo do risco principal dos produtos transportados, se todos eles pertencerem a uma mesma classe de risco; - Nas laterais: no painel de segurança, a sinalização deve ser a mesma usada na frente e na traseira do veículo, e deve ter também o rótulo indicativo do risco do produto, colocado do centro para a traseira, em local visível, se todos os produtos pertencerem a uma mesma classe de risco. 14

15 NOTAS: - No caso de carregamento inicial de dois ou mais produtos perigosos de classes ou subclasses de riscos diferentes, e que, no final do trajeto, haja apenas um produto perigoso sendo transportado, deverá ser mantido o painel de segurança sem qualquer inscrição. Nesse caso, o rótulo de risco não é colocado. - Quando o transporte for realizado em carroceria aberta, recomenda-se o uso de lonas, de forma que a identificação da carga fique visível. REGRAS DE COLOCAÇÃO DOS PAINÉIS E RÓTULOS: - Transporte de embalados ou fracionados 15

16 16

17 Lembretes: 1 - Realizar limpeza e descontaminação antes de retirar a sinalização. 2 - Após a limpeza e descontaminação, o veículo não deve continuar portando a ficha de emergência e o envelope para transporte, para que o atendimento emergencial não seja prejudicado. Identificação do RNTRC: RNTRC - Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga - RESOLUÇÃO e 537 de ANTT. Essa identificação tem o objetivo de promover estudos e levantamentos relativos à frota de caminhões, bem como organizar e manter um registro nacional de transportadores rodoviários. Da carga e seu acondicionamento: O expedidor é responsável pelo bom acondicionamento da carga no veículo. As embalagens deverão estar devidamente rotuladas, etiquetadas e marcadas de acordo com a correspondente classificação e tipo de risco. Nunca deixe as embalagens soltas ou empilhadas desordenadamente. As embalagens devem estar, preferencialmente, organizadas em paletes e empilhadas de forma a evitar o tombamento durante a viagem. A altura máxima de empilhamento para transporte deve ser respeitada. Deve ser realizado o acondicionamento e empilhamento conforme normas da empresa. 17

18 Considerações do fabricante, importador, distribuidor e transportador: - FABRICANTE: classificar o produto, emitir FISPQ (ficha de segurança de produtos químicos), Rótulo de Segurança e Ficha de Emergência; - IMPORTADOR: assumir no Brasil os deveres do fabricante e traduzir toda documentação disponível para o português; - DISTRIBUIDOR: assegurar que os produtos tenham todas as fontes de informações exigidas; - TRANSPORTADOR: seguir as recomendações da FISPQ, Rótulo de Segurança e Ficha de Emergência. PROCEDIMENTOS EM CASO DE EMERGÊNCIA Conjunto de equipamentos para situações de emergência do veículo Os veículos deverão portar um conjunto mínimo de equipamentos que serão usados para atender às situações de emergência, acidente ou avaria, contendo materiais para sinalizar e isolar a aérea de ocorrência, bem como proteger o funcionário, sendo alguns equipamentos de material antifaiscante, conforme NBR A bolsa do kit de emergência, de acordo com a NBR 9735 de 2004/2005 deverá conter os seguintes itens: 1 capacete de segurança; 1 óculos de segurança com ampla visão; 1 avental de PVC forrado; 1 bota de borracha altura sete léguas; 1 par de luvas de PVC punho 26; 1 máscara semifacial com filtro vo; 2 calços de madeira tipo cunha; 4 placas Perigo! Afaste-se! ; 4 cones flexíveis laranja / branco refletivo 75 cm (nbr 15071); 6 cones de PVC zebrados preto/amarelo 50cm; 1 pá ou enxada antifaiscante; 2 mantas de contenção; 2 batoques de madeira; 1 martelo de madeira; 18

19 10 tirantes de amarração; 1 fita zebrada de 100mts; 1 lanterna emborrachada; 2 pilhas para lanterna; 1 lona plástica 3x4; 1 kit de ferramentas: alicate universal, chave de boca 13, chave de fenda ou philips; 1 bolsa de lona impermeável. Prática nas emergências O Plano de Emergência tem por finalidade orientar sobre os cuidados básicos necessários sempre que ocorrer acidente com o veículo, causando vazamento do produto, ou na movimentação dos mesmos. NOTA: A agilidade e a eficácia são características fundamentais dos motoristas e da equipe de atendimento. SE OCORRER Vazamento e/ou derrame FAÇA ISTO: - Leve o veículo, se possível, para área de menor movimento; - Use o kit de sinalização, isole e sinalize o local, afastando os curiosos; - Não fume e evite fontes de ignição na área de risco; - Use os EPIs recomendados: botas, óculos de proteção, luvas de PVC, mascará com filtro apropriado e capacete; - Avise ao supervisor e ao Técnico em Segurança do Trabalho, informando a natureza da emergência e a sua localização; - Nas emergências em rodovias estaduais e federais, avise a autoridade de trânsito mais próxima; - Estanque os vazamentos dos tanques e/ou das embalagens; - Absorva o líquido derramado com terra ou outro material absorvente inerte (usando pá ou enxada); - Faça a raspagem em caso de vazamento de produtos inflamáveis (com cuidado para não produzir centelhas) e recolha o material contaminado em recipientes apropriados (tambores). Depois, destine-os a um aterro industrial. 19

20 SE OCORRER Fogo Poluição FAÇA ISTO: - Se o fogo no vazamento for pequeno, use extintor de pó químico seco; - Em incêndio de maiores proporções, acione o Corpo de Bombeiros; - Evite aspirar a fumaça e vapores provenientes da combustão; - Avise imediatamente ao supervisor e ao Técnico em Segurança do Trabalho, que farão contatos com órgãos municipais, estaduais e federais. - Havendo contaminação de recursos hídricos, alerte as pessoas residentes próximas ao local para que não façam uso da água até a liberação da área; - Informe imediatamente ao setor de segurança do trabalho para providenciar equipamento específico para contenção. INSPEÇÃO DO VEÍCULO Todo veículo de transporte rodoviário de produtos perigosos em operação deve passar mensalmente por uma inspeção de segurança. E para realizála deve ser usado o chek-list padrão para tal inspeção. Complementar a esse procedimento que se encontra disponível no anexo I. Quando for constatada alguma irregularidade, deverão ser efetuadas as devidas correções. TELEFONES DE EMERGÊNCIAS TELEFONES DE EMERGÊNCIAS - VITÓRIA / ES NOMES TELEFONES Corpo de Bombeiros 193 Resgate 192 Polícia Militar 190 Defesa Civil 199 Polícia Civil de Vitória 147 Policia Rodoviária Federal de Vitória (27) Cesan (água e esgoto) Vitória 115 Escelsa Telemar 104 SOS COTEC - PLANTÃO 24H DDG /

21 Contatos de Órgãos Ambientais dos Estados Brasileiros: - Acre / IMAC: (68) Alagoas / IMA: (82) Amapá / SEMA: (96) Amazonas / IPAAM: (92) Bahia / IMA: (71) Ceará / SEMACE: (85) Distrito Federal / SEMARH: (61) Espírito Santo / IEMA: (27) Goiás / AGMA: (62) Maranhão / GAMA: (98) Mato Grosso / FEMA: (65) Mato Grosso do Sul / IMASUL: (67) Minas Gerais / FEAM: (31) Pará / SECTAM: (91) Paraíba / SUDEMA: (83) Paraná / IAP: (41) Pernambuco / CPRH: (81) Piauí / SEMARH: (86) Rio de Janeiro / INEA: (21) Rio Grande do Norte / IDEMA: (84) Rio Grande do Sul / FEPAM: (51) Rondônia / SEDAM: (69) Roraima / IBAMA: (95) Santa Catarina / FATMA: (48) São Paulo / CETESB: (11) Sergipe / ADEMA: (79) Tocantins / NATURATINS: (63)

22 ANEXO ANEXO I: FORMULÁRIO DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRO- DUTOS QUÍMICOS E COMBUSTÍVEIS INSPEÇÃO DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE - PRODUTOS QUÍMICOS E COMBUSTÍVEIS - DATA / / PRODUTO: PLACA VEÍCULO: MOTORISTA: CART. NAC. HABILIT. VENCIMENTO PRODUTOS ÓLEO DIESEL ITENS PARA INSPEÇÃO MOTORISTA APRESENTA BOM ESTADO FÍSICO MOTORISTA TEM CONHECIMENTO/TREINAMENTO SOBRE PRODUTO SIM NÃO OPERAÇÃO EPI's BÁSICOS DO MOTORISTA VIOLAÇÃO DE LACRES EXTINTOR DE INCÊNDIO LUVAS DE PVC CONES PARA ISOLAMENTO / SINALIZAÇÃO PLACAS DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO / N.º ONU VALVULAS EM BOAS CONDIÇÕES / SEM VAZAMENTO CALÇO PARA RODA FICHA DE EMERGENCIA ENVELOPE PARA TRANSPORTE KIT DE EMERGÊNCIA PARA ÓLEO DIESEL 01 EXTINTOR DE PÓ QUÍMICO 12 kg - MÁSCARA DE FUGA COM FILTRO VAPORES ORGÂNICOS - LUVAS - BOTA DE PVC - PÁ E ENXADA (ANTI-FAISCANTE) - PLACA "PERIGO! AFASTE-SE! FITA ZEBRADA. CONES DE SINALIZAÇÃO EPI's BÁSICOS - MOTORISTA: CAPACETE, CALÇADO, ÓCULOS DE SEGURANÇA, MÁSCARA DE FUGA. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA: - NBR S da ABNT - Conjunto de Equipamentos de Proteção Individual para Avaliação de Emergência e Fuga no Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos. 22

23 23

24 24

AULA 20 TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

AULA 20 TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS AULA 20 TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Introdução O transporte de produtos perigosos é um caso particular do transporte de mercadorias numa cadeia de fornecimento. Durante esta atividade, vários fatores

Leia mais

O QUE É TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS?

O QUE É TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS? O QUE É TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS? É o deslocamento de produtos perigosos de um lado para outro com técnicas e cuidados especiais. Os explosivos, os gases, líquidos e sólidos inflamáveis, substâncias

Leia mais

GRUPO ATR. Requisitos Legais e Gestão de Riscos no Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos. Eng. Quím. Lisiane Sberse

GRUPO ATR. Requisitos Legais e Gestão de Riscos no Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos. Eng. Quím. Lisiane Sberse GRUPO ATR Requisitos Legais e Gestão de Riscos no Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos Eng. Quím. Lisiane Sberse Março/2009 Introdução O transporte de produtos perigosos é uma atividade que apresenta

Leia mais

SEGURANÇA QUÍMICA. O que é PRODUTO QUÍMICO?

SEGURANÇA QUÍMICA. O que é PRODUTO QUÍMICO? O que é PRODUTO QUÍMICO? SEGURANÇA QUÍMICA PRODUTO QUÍMICO é uma substância obtida por processo de elaboração química (onde ocorre alteração da composição original). Elaboração química pode incluir os

Leia mais

Movimentação de Produto Perigoso. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Movimentação de Produto Perigoso. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Movimentação de Produto Perigoso Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Carga Perigosa Qualquer carga que apresente risco, mesmo não contendo produtos perigosos. Ex: Caminhão de

Leia mais

REVEJA OS EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS NO TRANSPORTE DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS

REVEJA OS EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS NO TRANSPORTE DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS REVEJA OS EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS NO TRANSPORTE DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS Siga à risca o checklist, preparado pela ANDAV, dos equipamentos obrigatórios no transporte dos insumos fitossanitários e evite

Leia mais

Disciplina: TCEP Transporte de Carga Especial e Perigosa

Disciplina: TCEP Transporte de Carga Especial e Perigosa Disciplina: TCEP Transporte de Carga Especial e Perigosa DEFINIÇÃO DE CARGA PERIGOSA Aquela que, por causa de sua natureza, pode provocar acidentes, danificar outras cargas ou os meios de transporte ou,

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE RESÍDUOS PERIGOSOS NO ESTADO DO RS Alex Rafael Acker Acker Assessoria Ambiental BREVE RELATO LEGAL - 1 Lei 6.938 de 31 de Agosto de 1981 Política Nacional do Meio Ambiente Art.

Leia mais

10/02/2015 IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS

10/02/2015 IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS Um Produto (único numero ONU) Único risco. ( única classe de Risco) ONU 1066 Nitrogênio, Comprimido Classe Risco 2.2 IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS Um Produto (único numero ONU)

Leia mais

BASE NORMATIVA. Normas Brasileiras para o Transporte Terrestre de Produtos Perigosos

BASE NORMATIVA. Normas Brasileiras para o Transporte Terrestre de Produtos Perigosos PRODUTOS PERIGOSOS Geraldo André Thurler Fontoura ABNT/CB-16 Comitê Brasileiro de Transportes e Tráfego Comissão de Estudos de Transporte Comissão de Estudos de Transporte 11 Normas Publicadas Reuniões

Leia mais

Andreia Vasconcelos Raposo da Silva. PRODUTOS PERIGOSOS

Andreia Vasconcelos Raposo da Silva. PRODUTOS PERIGOSOS Andreia Vasconcelos Raposo da Silva. PRODUTOS PERIGOSOS SÃO LUÍS MA 2014 ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ENSINO Andreia Vasconcelos

Leia mais

CURSO PARA CONDUTORES DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

CURSO PARA CONDUTORES DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS CURSO PARA CONDUTORES DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Carga horária: 50 (cinqüenta) horas aula Requisitos para matrícula Ser maior de 21 anos; Estar habilitado em uma das categorias B,

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS 1) O que são produtos perigosos? São substâncias encontradas na natureza ou produzidas por qualquer processo que coloquem em risco a segurança

Leia mais

14APOSTILA TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

14APOSTILA TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS 14APOSTILA TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Caros Colegas, A BSM Engenharia S.A. apresenta a apostila com os temas de transporte de produtos perigosos e coleta seletiva. O transporte em geral faz parte

Leia mais

NORMA TÉCNICA 32/2014 Produtos Perigosos em Edificações de Armazenamento e Manejo

NORMA TÉCNICA 32/2014 Produtos Perigosos em Edificações de Armazenamento e Manejo ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 32/2014 Produtos Perigosos em Edificações de Armazenamento e Manejo SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

NPT 032 PRODUTOS PERIGOSOS EM EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO

NPT 032 PRODUTOS PERIGOSOS EM EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO Outubro 2011 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 032 Produtos perigosos em edificações e áreas de risco CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 01 Norma de Procedimento Técnico 6 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 32/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 32/2015 Instrução Técnica nº 26/2011 - Sistema fixo de gases para combate a incêndio 645 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO

Leia mais

NORMA OPERACIONAL PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL DA ATIVIDADE DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

NORMA OPERACIONAL PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL DA ATIVIDADE DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios para o licenciamento ambiental das atividades de transporte rodoviário de produtos perigosos (exceto os das classes 1 e 7 da Resolução ANTT 42) que circulam apenas no

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 420, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 DOU de 31 DE MAIO DE 2004

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 420, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 DOU de 31 DE MAIO DE 2004 AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RESOLUÇÃO Nº 420, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 DOU de 31 DE MAIO DE 2004 Aprova as Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos

Leia mais

TRANSPORTADOR DE PRODUTOS PERIGOSOS GLP EXIGÊNCIAS

TRANSPORTADOR DE PRODUTOS PERIGOSOS GLP EXIGÊNCIAS CONDUTOR VEÍCULO CARGA TRANSPORTADOR DE PRODUTOS PERIGOSOS GLP EIGÊNCIAS CNH Carteira Nacional de Habilitação Comprovante de Curso Específico MOPP (Certificado) CRLV Certificado de Registro e Licenciamento

Leia mais

Produtos perigosos. IDENTIFIQUE O PRODUTO - Consulte os painéis de segurança, rótulos de risco, nota fiscal e as páginas amarelas do manual.

Produtos perigosos. IDENTIFIQUE O PRODUTO - Consulte os painéis de segurança, rótulos de risco, nota fiscal e as páginas amarelas do manual. Produtos perigosos Mauricio Vidal de Carvalho Todos que atuam em medicina pré-hospitalar, resgate e salvamento sabem que a avaliação da cena é a primeira e fundamental regra do atendimento. Todo atendimento

Leia mais

TRANSPORTE INTRA E INTERESTADUAL DE PRODUTOS PERIGOSOS, INTERAÇÃO COM A RECEITA FEDERAL E TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS E EMBALAGENS CONTAMINADAS

TRANSPORTE INTRA E INTERESTADUAL DE PRODUTOS PERIGOSOS, INTERAÇÃO COM A RECEITA FEDERAL E TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS E EMBALAGENS CONTAMINADAS TRANSPORTE INTRA E INTERESTADUAL DE PRODUTOS PERIGOSOS, INTERAÇÃO COM A RECEITA FEDERAL E TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS E EMBALAGENS CONTAMINADAS SEMINÁRIO NACIONAL SOBRE AGROTÓXICOS LUFT AGRO LOCAL: SÃO LUIS

Leia mais

Segurança com Pr P odutos o Q u Q ími m cos

Segurança com Pr P odutos o Q u Q ími m cos Segurança com Produtos Químicos Assuntos a serem Abordados 1. Conceitos e Definições; 2. Pré Avaliação do Produto Químico (Compra); 3. Armazenamento de Produto Químico; 4. Resíduo / Licença Ambiental;

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ )

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Anti Ruído Tradicional Aplicação: Reparação e emborrachamento de veículos. Fornecedor: Nome: Mastiflex Indústria e Comércio Ltda Endereço : Rua

Leia mais

Transporte de Produtos e Resíduos Perigosos Legislação e Normas Técnicas. Gloria Santiago Marques Benazzi Agosto 2014

Transporte de Produtos e Resíduos Perigosos Legislação e Normas Técnicas. Gloria Santiago Marques Benazzi Agosto 2014 Transporte de Produtos e Resíduos Perigosos Legislação e Normas Técnicas Gloria Santiago Marques Benazzi Agosto 2014 Classificação do Produto ou Resíduo Químico FISPQ ou FDSR Ficha de Emergência Rotulagem

Leia mais

PREENCHA CORRETAMENTE A FICHA DE EMERGÊNCIA E ENVELOPE PARA TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

PREENCHA CORRETAMENTE A FICHA DE EMERGÊNCIA E ENVELOPE PARA TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS PREENCHA CORRETAMENTE A FICHA DE EMERGÊNCIA E ENVELOPE PARA TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS As exigências para o transporte de produtos perigosos são estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.763/12, DE 26 DE JANEIRO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 3.763/12, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 Altera o Anexo da Resolução nº 420, de 12 de fevereiro de 2004, que aprova as Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos. A Diretoria da Agência Nacional de

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: BATERIA MOURA 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da Empresa: Endereço: Bateria Moura Acumuladores Moura

Leia mais

REGULAMENTO PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS RTPP Resolução nº 3665/11 ANTT Atualizada com as Resoluções ANTT nº 3762/12 e 3886/12

REGULAMENTO PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS RTPP Resolução nº 3665/11 ANTT Atualizada com as Resoluções ANTT nº 3762/12 e 3886/12 REGULAMENTO PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS RTPP Resolução nº 3665/11 ANTT Atualizada com as Resoluções ANTT nº 3762/12 e 3886/12 CAPÍTULO 1 Disposições Preliminares - Art. 2º CAPÍTULO

Leia mais

REGIONAL RIO DE JANEIRO

REGIONAL RIO DE JANEIRO PLANO DE EMERGÊNCIA NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE G. L. P. Ação e Procedimentos em Caso de Acidentes Externos 2 Atualizações: Elaborado em fevereiro de 2007 Revisado em junho de 2009 Elaborado por: Omirai

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE DEFESA CIVIL Gerência de Segurança Contra Incêndio e Pânico NORMA TÉCNICA n. 32, de 05/03/07 Produtos Perigosos em

Leia mais

III Seminário Transporte de Derivados de Petróleo

III Seminário Transporte de Derivados de Petróleo III Seminário Transporte de Derivados de Petróleo Principais Alterações Introduzidas na Regulamentação para o Transporte de Produtos Perigosos (Resoluções ANTT Nº 420 e 3.665) Paulo de Tarso Martins Gomes

Leia mais

TRANSPORTE E MANUSEIO DE PRODUTO QUÍMICO

TRANSPORTE E MANUSEIO DE PRODUTO QUÍMICO TRANSPORTE E MANUSEIO DE PRODUTO QUÍMICO ÍCARO LOGÍSTICA AMBIENTAL QUÍMICO ORION DE VARGAS FLORES TELEFONE COMERCIAL: 51-3051-7544 TELEFONE DE EMERGÊNCIA: 51-9918-9135 icaroamb@cpovo.net orion.phoenix@terra.com.br

Leia mais

MANUAL DE TRANSPORTE DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS

MANUAL DE TRANSPORTE DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS MANUAL DE TRANSPORTE DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS 1. INTRODUÇÃO Transportar produtos fitossanitários é uma tarefa de alta responsabilidade e exige que sejam tomadas várias medidas de prevenção para diminuir

Leia mais

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O.

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O. MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Profa. Margarita Maria Dueñas O. RESÍDUOS PERIGOSOS Ponto de geração Destino final FASE INTERNA COLETA ACONDICIONAMENTO FASE

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 NOME DO PRODUTO: SOLUÇÃO 2 - ORTOTOLIDINA

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 NOME DO PRODUTO: SOLUÇÃO 2 - ORTOTOLIDINA NOME DO PRODUTO: SOLUÇÃO 2 - ORTOTOLIDINA DATA DA ÚLTIMA REVISÃO: 09/08/2013 1/7 FISPQ NRº. 022 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA. - Nome do Produto: Ortotolidina - Solução - Nome Comercial: Solução

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

FICHA DE EMERGÊNCIA EM CASO DE ACIDENTES

FICHA DE EMERGÊNCIA EM CASO DE ACIDENTES Rua Soluções do Lar, 155 CEP. 06700-000 Cotia SP Tel./ Fax: (11) 4612-2014 Nome do Produto: PRIMER PRODUTO NÃO ENQUADRADO NA PORTARIA EM VIGOR SOBRE VIGOR SOBRE TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Líquido

Leia mais

CAPÍTULO IX DO TRANSPORTE DE PRODUTOS E/OU RESÍDUOS PERIGOSOS

CAPÍTULO IX DO TRANSPORTE DE PRODUTOS E/OU RESÍDUOS PERIGOSOS CAPÍTULO IX DO TRANSPORTE DE PRODUTOS E/OU RESÍDUOS PERIGOSOS Art. 69 O transporte de produtos e/ou resíduos perigosos no Município obedecerá ao disposto na legislação federal, do e ao disposto neste Código.

Leia mais

Indústria e Comércio de Produtos Químicos

Indústria e Comércio de Produtos Químicos FICHA DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUIMICOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO: Nome do Produto: Ácido Fosfórico Nome Químico: Ácido Fosfórico ou Ácido Ortofosfórico Sinônimo: Hidrogeno Fosfato Fórmula Química: H

Leia mais

Novas resoluções para o transporte de produtos perigosos entram em vigor em maio deste ano

Novas resoluções para o transporte de produtos perigosos entram em vigor em maio deste ano Novas resoluções para o transporte de produtos perigosos entram em vigor em maio deste ano A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou, ontem (08), duas resoluções publicadas no Diário

Leia mais

RESPONSABILIDADES NO TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

RESPONSABILIDADES NO TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS RESPONSABILIDADES NO TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Ainda em novembro, divulgamos informativo ressaltando a importância dos equipamentos de segurança no transporte de produtos perigosos. Alguns associados

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.665/11, DE 4 DE MAIO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 3.665/11, DE 4 DE MAIO DE 2011 Atualiza o Regulamento para o Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos. A Diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, no uso de suas atribuições, fundamentada no Voto DIB - 038/11,

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM EMBALAGENS E UNITIZAÇÃO

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM EMBALAGENS E UNITIZAÇÃO DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM EMBALAGENS E UNITIZAÇÃO DEFINIÇÕES MERCADORIA: qualquer produto que seja objeto do comércio CARGA: qualquer mercadoria entregue a terceiros para: - ser transportada - ser armazenada

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. Produto CHOICE

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. Produto CHOICE 1. Identificação do Produto Nome do Produto: CHOICE Código do Produto: - Nome da Empresa: De Sangosse Agroquímica Ltda. Endereço: Rua Raimundo Ramos Ferreira, 136 - CURITIBA/PR CEP: 81.350-040 Telefone

Leia mais

Produtos Perigosos em Edificação e Áreas de Risco

Produtos Perigosos em Edificação e Áreas de Risco SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 32/2004 Produtos Perigosos em Edificação e Áreas de Risco 1

Leia mais

IN-32. Transporte de produtos perigosos. Instrução Normativa Nº 32

IN-32. Transporte de produtos perigosos. Instrução Normativa Nº 32 Instrução Normativa Nº 32 Transporte de produtos perigosos IN-32 Sumário Sumário...1 1 Objetivo...1 2 Licenciamento Ambiental...1 2.1 Licença Ambiental...1 2.2 Empreendimentos Passíveis de Licenciamento

Leia mais

Transporte Fracionado de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP

Transporte Fracionado de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP Transporte Fracionado de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP 2 Este Manual foi elaborado com a participação e colaboração: Este manual foi elaborado com base na legislação vigente sobre o transporte de Gás

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 1/7 FISPQ NRº. 004 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome da Empresa: Hidroazul Indústria e Comércio Ltda Endereço: Rua João Dias Neto, 18 D Cataguases MG CEP: 36770-902. Telefone da Empresa: (32)

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança para Produto Químico (FISPQ) EPS 301F Página 1 de 6

Ficha de Informação de Segurança para Produto Químico (FISPQ) EPS 301F Página 1 de 6 Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO Nome: que desprendem vapores inflamáveis (Denverterm EPS) Empresa: Kalium Chemical Com. Import. E Export. Ltda Matriz: Av. das Nações Unidas, 10.989 Conj. 141-14º andar Parte

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS PERIGOSOS: CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS DA ONU, PAINEL DE SEGURANÇA E RÓTULO DE RISCOS

IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS PERIGOSOS: CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS DA ONU, PAINEL DE SEGURANÇA E RÓTULO DE RISCOS IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS PERIGOSOS: CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS DA ONU, PAINEL DE SEGURANÇA E RÓTULO DE RISCOS 1. Introdução Por Edson Haddad, Ricardo Serpa e Rodolfo Arias As atividades que

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Tinta para demarcação Suprivia base d água Código interno: BA5215 e outros Empresa: Suprivias Indústria e Comercio de Materiais para Demarcação

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FISPQ N 004/2006 Página 1de 6 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Massas Corrida PVA Nome Comercial: Massa Corrida PVA Empresa: Resicolor Tintas e Vernizes Ltda Endereço: Rodovia

Leia mais

O Transporte Terrestre de Produtos Perigosos no MERCOSUL

O Transporte Terrestre de Produtos Perigosos no MERCOSUL O Transporte Terrestre de Produtos Perigosos no MERCOSUL Classificação Rótulos de Risco e Painéis de Segurança Interface com o Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Substâncias

Leia mais

Associação Brasileira de Materiais Compósitos MANUAL DE RECUPERAÇÃO DE TAMBORES METÁLICOS

Associação Brasileira de Materiais Compósitos MANUAL DE RECUPERAÇÃO DE TAMBORES METÁLICOS MANUAL DE RECUPERAÇÃO DE TAMBORES METÁLICOS Introdução Este documento é um guia orientativo aos associados da Abmaco que desejem efetuar a disposição adequada de tambores e embalagens de resina poliéster

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança para Produto Químico (FISPQ) BORRACHA NATURAL SVR 3L Página 1 de 5

Ficha de Informação de Segurança para Produto Químico (FISPQ) BORRACHA NATURAL SVR 3L Página 1 de 5 Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Borracha Natural SVR 3L Empresa: Kalium Chemical Com. Import. E Export. Ltda Matriz: Av. das Nações Unidas, 10.989 Conj. 141-14º andar Parte

Leia mais

II- CUIDADOS NA AQUISIÇÃO, TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E DESCARTE DE EMBALAGENS

II- CUIDADOS NA AQUISIÇÃO, TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E DESCARTE DE EMBALAGENS II- CUIDADOS NA AQUISIÇÃO, TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E DESCARTE DE EMBALAGENS Exposição: Fatores que minimizam o risco. Cuidados com Aquisição. Transporte. Armazenamento. Máquinas e equipamentos em bom

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Limpa ar condicionado Código interno de identificação 00.00.000.000 Nome da empresa Endereço Aeroflex Indústria de Aerosol Ltda. Rod. BR 116 km

Leia mais

APOSTILA. Transporte de Produtos Perigosos

APOSTILA. Transporte de Produtos Perigosos 11 APOSTILA Transporte de Produtos Perigosos Caros Colegas, A nova apostila do Programa Olimpíadas da Segurança trata de assuntos do nosso cotidiano. Já falamos de movimentação de cargas, postura, análise

Leia mais

Nome do produto: Botatop DM -W Data da última revisão: 10/01/2012. - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda

Nome do produto: Botatop DM -W Data da última revisão: 10/01/2012. - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda Página 1 de 6 1. Identificação do produto e da empresa - Nome do produto: Botatop DM-W - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda - Endereço: Rua Henry Martin, 235 Vargem Grande Paulista

Leia mais

Produto: MAXPREN LAJE PRETO FISPQ n 040 emissão 02/02/09 Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

Produto: MAXPREN LAJE PRETO FISPQ n 040 emissão 02/02/09 Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: MAXPREN LAJE PRETO Código do produto: 16100 Nome da empresa: Maxton Brasil Endereço: Rua Ivo

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Produto: CURATON CQ FISPQ n 052 emissão 02/02/09 Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Curaton CQ Código do produto: 11130 Nome

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

01 Identificação do produto e da Empresa. 02 Composição e informações sobre os ingredientes. 03 Identificação de perigos

01 Identificação do produto e da Empresa. 02 Composição e informações sobre os ingredientes. 03 Identificação de perigos Página: 01/05 01 Identificação do produto e da Empresa Natureza Química : Limpador de Uso Geral Autorização de Funcionamento / MS : nº 3.02.599-9 Registro no Ministério da Saúde : 3.2599.0103.001-4 Aceita

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Antiderrapante para Correias Página 1 de 5 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Antiderrapante para Correias Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos Crisântemos,

Leia mais

RESOLUÇÃO 046 10 de agosto de 2009

RESOLUÇÃO 046 10 de agosto de 2009 RESOLUÇÃO 046 10 de agosto de 2009 REGULA A MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E TRÂNSITO DE MERCADORIAS CLASSIFICADAS PELO CÓDIGO MARÍTIMO INTERNACIONAL DE MERCADORIAS PERIGOSAS (IMDG CODE), DA ORGANIZAÇÃO MARÍTIMA

Leia mais

Sob condições normais de uso não deve apresentar riscos significativos à saúde. Não se espera nenhum efeito sobre o meio ambiente

Sob condições normais de uso não deve apresentar riscos significativos à saúde. Não se espera nenhum efeito sobre o meio ambiente 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Lubrificante para corrente Código interno de identificação 00.00.000.000 Nome da empresa Endereço Aeroflex Indústria de Aerosol Ltda. Rod. BR 116

Leia mais

Eletrolítica 1.400 µs/cm

Eletrolítica 1.400 µs/cm 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Material de Referência Certificado Solução de Condutividade Nome do produto: Eletrolítica 1.400 µs/cm Código de serviço: 8844 Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade

Leia mais

Pode causar irritação na mucosa e dores abdominais. Não são conhecidos casos de irritação nas vias respiratórias.

Pode causar irritação na mucosa e dores abdominais. Não são conhecidos casos de irritação nas vias respiratórias. Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos - FISPQ FISPQ nº 032 Página 1 / 5 Data da última revisão 08/05/2008 1 Identificação do produto e da empresa Nome do produto: Tinta P.V.A.para Artesanato

Leia mais

Agência Nacional de Transportes Terrestres REGULAMENTAÇÃO DO TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS. Painel Setorial Inmetro - Produtos Perigosos

Agência Nacional de Transportes Terrestres REGULAMENTAÇÃO DO TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS. Painel Setorial Inmetro - Produtos Perigosos REGULAMENTAÇÃO DO TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS Painel Setorial Inmetro - Produtos Perigosos Rio de Janeiro, 09 de outubro de 2007 Base legal: Lei Nº 10.233, de 5/6/2001 art.22, inciso VII,

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

WORKSHOP TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS. REALIZADO EM 17/09/2004 LOCAL: NTC PROMOVIDO: ABTLP, NTC & LOGISTICA, ASSOCIQUIM e ABIQUIM

WORKSHOP TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS. REALIZADO EM 17/09/2004 LOCAL: NTC PROMOVIDO: ABTLP, NTC & LOGISTICA, ASSOCIQUIM e ABIQUIM WORKSHOP TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS REALIZADO EM 17/09/2004 LOCAL: NTC PROMOVIDO: ABTLP, NTC & LOGISTICA, ASSOCIQUIM e ABIQUIM PAINEL DE DEBATES: ANTT: Roberto David, Carmem Caixeta e Regina

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS Página 1 de 6 Data: 01/2014 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA. Principal Uso: Aditivo antisegregante para concreto subaquático. INFORMAÇÕES DA EMPRESA: Empresa: CONCRELAGOS CONCRETO LTDA. Endereço:

Leia mais

MULTI USO TRADICIONAL

MULTI USO TRADICIONAL Pag. 1 de 6 SEÇÃO 1.0 INFORMAÇÕES DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto : Identificação da Empresa: VALÊNCIA IND. E COMÉRCIO DE MATERIAIS DE LIMPEZA LTDA. ENDEREÇO: Rua Soldado Arlindo Sardanha,11.Parque

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 420 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 420 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 420 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos Substâncias (incluindo misturas e soluções) e artigos sujeitos

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

LIMPA- PEDRAS. FISPQ-004 Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA. Nome Comercial do Produto :

LIMPA- PEDRAS. FISPQ-004 Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA. Nome Comercial do Produto : Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto : LIMPA- PEDRAS Identificação da Empresa: VALÊNCIA IND. E COMÉRCIO DE MATERIAIS DE LIMPEZA LTDA. Telefone FAX: (11) 2632-7070

Leia mais

FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos RATOKILL PÓ DE CONTATO

FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos RATOKILL PÓ DE CONTATO RATOKILL PÓ DE CONTATO CÓDIGOS : 313, 314, 325 e 326. Páginas 1 de 5 01 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO: Nome do produto... : RATICIDA RATOKILL PÓ DE CONTATO Fabricante... : INSETIMAX INDÚSTRIA QUÍMICA LTDA

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico - FISPQ PRODUTO: EMULSÃO ASFÁLTICA RR-2C Página 1 de 5 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: EMULSÃO ASFÁLTICA RR-2C Código interno de identificação: BR0259 Nome da empresa: PETROBRAS DISTRIBUIDORA

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA

Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: IBAMA Data: 8 de agosto de 2002 Versão Limpa 2 a Reunião do GRUPO DE TRABALHO 06/12/05 Processos n 02001.001037/02-98

Leia mais

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CLORETO DE AMÔNIO

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CLORETO DE AMÔNIO Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Nome da Empresa/fornecedor: Endereço: Resimapi Produtos Químicos Ltda Av. Osaka, 800 Arujá São Paulo Telefone da Empresa: (xx11)

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 024 REVISÃO: 10/03/2011 PÁGINA 1/6

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 024 REVISÃO: 10/03/2011 PÁGINA 1/6 FISPQ 024 REVISÃO: 10/03/2011 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Promotor de aderência Selante para Indupiso Código interno: E172 Empresa: Indutil Indústria de Tintas Ltda.

Leia mais

Apresentação. Cristiano Walter Simon. Presidente Executivo da ANDEF

Apresentação. Cristiano Walter Simon. Presidente Executivo da ANDEF Apresentação Devido a importância do assunto, o Comitê de Educação, Treinamento e Uso Seguro (CETUS) da ANDEF produziu este Manual sob preceitos da Legislação de Transporte e do que existe de mais atualizado

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA SOBRE PRODUTO QUÍMICO. Preparado: Este produto é uma composição de cargas minerais.

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA SOBRE PRODUTO QUÍMICO. Preparado: Este produto é uma composição de cargas minerais. FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA SOBRE PRODUTO QUÍMICO UT-X FE POWDER CÓDIGO FISPQ-1616 REVISÃO 0 EMISSÃO 14/08/2012 APROVAÇÃO 14/08/2012 Page 1 of 5 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

Leia mais

ROBERT BOSCH LIMITADA

ROBERT BOSCH LIMITADA F0LHA...: 1 de 5 1 _ Identificação do Produto e Fabricante Nome do Produto: Acumulador elétrico de energia Nome do Fabricante sob licença da Robert Bosch Ltda.: Enertec do Brasil Ltda. Endereço: Av. Independência,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. SÚMULA: Dispõe sobre a Produção, o Armazenamento e o Transporte de Cargas Perigosas no Estado do Paraná e dá outras providências.

PROJETO DE LEI Nº. SÚMULA: Dispõe sobre a Produção, o Armazenamento e o Transporte de Cargas Perigosas no Estado do Paraná e dá outras providências. PROJETO DE LEI Nº SÚMULA: Dispõe sobre a Produção, o Armazenamento e o Transporte de Cargas Perigosas no Estado do Paraná e dá outras providências. Art. 1º - As operações de transporte e armazenamento

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Flushing Código interno de identificação 00.00.000.000 Nome da empresa Endereço Aeroflex Indústria de Aerosol Ltda. Rod. BR 116 km 120 n 26640 CEP

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança De Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informação de Segurança De Produto Químico - FISPQ PRODUTO: ÓLEO DIESEL B S10 Ficha de Informação de Segurança DATA: 01/11/2014 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da empresa: Endereço: ÓLEO DIESEL B S10 Telefone: (11) 2219-6100

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico AMINA TERCIÁRIA C12 FISPQ 014 1 de 4 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: AMINA TERCIÁRIA C12 Fornecedor: Multichemie Indústria e Comércio de Produtos Químicos Ltda. R. Howard Archibald

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade: NBR ISO 9001 Ficha de Segurança de Produto: LAB TIN 3104

Sistema de Gestão da Qualidade: NBR ISO 9001 Ficha de Segurança de Produto: LAB TIN 3104 Código: FSP-261 Revisão: 1 Página: 1/5 1 Informação do produto e da empresa Nome do produto: LAB TIN 3104 Nome da empresa: Lab Analítica e Ambiental Ltda. Endereço: Rodovia Geraldo Scavone, 2300 Condomínio

Leia mais

2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS IGREDIENTES: CONCENTRAÇÃO %

2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS IGREDIENTES: CONCENTRAÇÃO % 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do Produto: CONCRELATÉX Tinta acrílica base d agua. Fornecedor:. Av Eng Juarez de Siqueira Britto Wanderley, 380 Jd Vale do Sol CEP: 12.238-565 São José dos

Leia mais

de Segurança de Produtos Químicos

de Segurança de Produtos Químicos 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do Produto: CONCRECOR a base d água. Fornecedor:. Av Eng Juarez de Siqueira Britto Wanderley, 380 Jd Vale do Sol CEP: 12.238-565 São José dos Campos - SP

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ PRODUTO: ÓLEO DIESEL B S500 DATA: 01/11/2014 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: ÓLEO DIESEL B S500 Nome da empresa: MULTIPETRO COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETROLEO LTDA Endereço: Rodovia

Leia mais