Certificado Digital. Como funciona o certificado digital por Gisele Ribeiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Certificado Digital. Como funciona o certificado digital por Gisele Ribeiro"

Transcrição

1 Certificado Digital Introdução Como funciona o certificado digital por Gisele Ribeiro Certificação digital é um conjunto de processos e técnicas que dão maior segurança às comunicações e às transações eletrônicas. Ela evita que os dados transmitidos sejam interceptados ou adulterados no trajeto entre a máquina do remetente e a do destinatário e identifica o autor da mensagem. Técnica com mais de duas décadas de existência, a certificação digital popularizou-se com a Internet e devido à necessidade crescente de agilizar processos e substituir por bytes as pilhas de papel existentes. Os dois principais elementos da certificação digital são o certificado e a assinatura digitais, que têm como base a criptografia, técnica usada para codificar dados que trafegam pela Internet. Juntos, esses dois elementos comprovam a identidade de uma pessoa ou site e evitam fraudes nas transações eletrônicas. A maioria dos programas de e dos navegadores orientam os usuários, de forma bastante didática, sobre como fazer operações baseadas na certificação digital. Quem nunca topou com uma mensagem do navegador dizendo ser impossível verificar se o site visitado é confiável ou não e mostrando a opção de examinar o certificado? Ou na janela de configuração de segurança do programa de a opção de usar um certificado digital para assinar as mensagens enviadas por uma determinada conta? Janela de assinatura digital de programa de

2 Se você nunca ouviu falar disso ou então pensava que o certificado digital era apenas uma versão eletrônica do diploma do curso de culinária, prepare-se. Em breve ele vai fazer parte do seu cotidiano. Alguns órgãos do Governo Federal já estão exigindo a adoção do certificado para acessar alguns de seus serviços online. A Secretaria da Receita Federal, por exemplo, disponibiliza para o contribuinte brasileiro com os certificados digitais e-cnpj e e-cpf acesso a vários de seus serviços que, feitos do modo tradicional, exigem uma peregrinação sem fim por cartórios e postos da Receita. Nas próximas páginas você vai saber tudo sobre certificação digital: o que é, como ela está sendo implantada no Brasil, quanto custa e como fazer para usá-la. O que é certificado digital? O certificado digital é um documento eletrônico que contém informações que identificam uma pessoa, uma máquina ou uma instituição na Internet. Para fazer isso, ele usa um software como intermediário - pode ser o navegador, o cliente de ou outro programa qualquer que reconheça essa informação. O certificado digital é emitido a pessoas físicas (cidadão comum) e jurídicas (empresas ou municípios), equipamentos e aplicações. A emissão é feita por uma entidade considerada confiável, chamada Autoridade Certificadora. É ela quem vai associar ao usuário um par de chaves criptográficas (pública e privada). São essas chaves, emitidas e geradas pelo próprio usuário no momento da aquisição do certificado, que transformam um documento eletrônico em códigos indecifráveis que trafegam de um ponto a outro sigilosamente. Enquanto a chave pública codifica o documento, a chave privada associada à ela decodifica. E vice-versa. Um certificado pode ser usado em conjunto com uma assinatura digital. Neste caso, a assinatura digital fica de tal modo vinculada ao documento eletrônico que qualquer alteração o torna inválido. Se fôssemos fazer uma analogia com documentos do mundo real, o certificado digital seria o similar eletrônico do RG, enquanto a assinatura digital, o equivalente ao carimbo acompanhado de selo que os cartórios brasileiros colocam para reconher firma em documentos. Juntos, esses dois elementos, aliados à criptografia, garantem a autenticidade, a integridade, o não repúdio à transação e a confidencialidade da informação. Ou seja, as partes são mesmo quem dizem ser, e a transação online é legítima, autêntica, segura e não sofreu alterações ao longo do caminho. Segurança Uma das características do certificado digital é a segurança que ele proporciona às transações online. Vamos voltar ao conceito de criptografia para entender isso. Criptografia é uma palavra de origem grega que significa escrita oculta. Na prática, ela é um mecanismo milenar usado para cifrar mensagens, tornando-as incompreensíveis a quem não tem acesso às chaves que as decifram. Existem dois tipos de criptografia atualmente: a simétrica e a assimétrica. A simétrica cifra e decifra uma informação por meio de algoritmos que usam a mesma chave pública. Essa chave é compartilhada pelas duas partes envolvidas na comunicação. Tomemos como exemplo uma comunicação simples entre Paulo e André. Os dois computadores têm dados que precisam ser enviados e um algoritmo de encriptação. O computador de Paulo codifica os dados enviados ao computador de André usando uma frase (chave) para cifrar o documento. O computador de André recebe esses dados codificados e para decifrá-los usa a mesma chave de Paulo.

3 A criptografia de chave pública, ou assimétrica, trabalha com duas chaves distintas: a pública e a privada, que são relacionadas matematicamente. Uma depende totalmente da outra e sua segurança depende do número de bits (tamanho) das chaves. Uma mensagem codificada com uma chave pública só pode ser decodificada com a chave privada a ela relacionada, e viceversa. Enquanto uma codifica, a outra decodifica. Voltemos ao exemplo acima. Paulo envia um documento sigiloso a André. Para garantir a confiabilidade da comunicação, Paulo usa a chave pública de André para codificar o documento. Se quem recebeu o documento for mesmo o André, ele vai usar sua chave privada (associada àquela chave pública) para decodificar o documento. Assinatura digital O uso da criptografia assimétrica garante a confiabilidade e a autenticidade da comunicação. Mas como assegurar sua integridade e origem? A saída foi combinar o uso de chaves públicas com uma assinatura digital. Assim como a criptografia assimétrica, a assinatura digital é uma seqüência de bits resultante de uma operação matemática conhecida como função hashing. Essa função analisa todo o documento ou arquivo e, com base no algoritmo matemático, gera um valor de tamanho fixo para ele. Esse valor varia de acordo com a seqüência de bits do documento, e como cada caractere tem uma composição binária, qualquer mudança no arquivo original fará com que o valor hash seja diferente e a assinatura se torne inválida. Vamos usar o exemplo de Paulo e André novamente. Paulo envia o documento assinado digitalmente a André. Para isso, ele usa a chave pública do amigo e a sua própria assinatura para codificar o documento. Se o documento não tiver sofrido alterações no percurso, Paulo poderá decifrá-lo com sua chave privada. Caso tenha havido alguma alteração, Paulo não conseguirá decifrá-lo, pois a assinatura será inválida.

4 Teia de confiança Apesar de serem os elementos principais da certificação digital, a assinatura e o certificado são como a ponta de um iceberg. Sob a superfície da água se encontra toda uma cadeia que envolve protocolos de segurança, políticas de uso, entidades certificadoras, salas-cofre e autoridades de registro, que seguem diretrizes e normas técnicas determinadas por uma entidade ou comitê gestor. Essa cadeia é chamada de Infra-estrutura de Chaves Públicas (ICP, em português, ou PKI, em inglês). Uma empresa pode criar sua própria ICP. Um país pode ter uma ou várias ICPs. Um certificado digital só é válido se ele segue os políticas e protocolos de segurança determinados por uma ICP, e isso vale para qualquer lugar do mundo. Os elementos que compõem a teia de confiança da certificação digital tanto para órgãos públicos quanto para a iniciativa privada são: Autoridade Certificadora Suprema (AC-Raiz) - autoriza as operações das autoridades certificadoras Autoridades Certificadoras (AC) - emitem o certificado digital das autoridades de registro e de autoridades certificadoras por ela credenciadas, além de atestar a identidade do titular do documento Autoridades de Registro (AR) - comprovam fisicamente a identidade do usuário, podendo auxiliá-lo na geração do par de chaves, solicita os certificados a uma AC e entregam o smart card ao titular Certificados digitais e Assinaturas digitais - documentos eletrônicos que comprovam a identidade do usuário nas comunicações online No Brasil o Governo Federal optou por estabelecer sua própria política de uso de certificados e assinaturas digitais e criou sua infra-estrutura de chaves públicas própria, chamada ICP-Brasil. Saiba mais sobre isso na próxima página. A estrutura de um certificado Quando o usuário acessa um site certificado, o navegador exibe uma mensagem de identificação e com opções de uso daquele certificado. Se o site não é identificado, a mensagem vem com um aviso de erro e com uma lista de possíveis razões desse erro. As mais comuns são: O navegador não reconhece a Autoridade Certificadora que emitiu o certificado O certificado do site está incompleto devido a uma configuração incorreta do servidor O usuário está conectado a um site que finge ser o pretendido, com o objetivo de obter informações confidenciais

5 Neste caso, é possível examinar o certificado antes de marcar uma das três opções (aceitar o certificado permanente ou temporariamente ou não aceitá-lo) e continuar a navegar pelo site (veja os passos no filme abaixo). Um certificado digital contém dois tipos de informação: as gerais e as detalhadas. Nas informações gerais é possível saber: A quem pertence o certificado (titular do certificado) Quem o emitiu (autoridade certificadora) Qual a sua validade Método criptográfico da assinatura do certificado Janela de informações gerais de um certificado Nos detalhes do certificado há três áreas em que é possível obter mais informações sobre a hierarquia e sobre cada campo do certificado. Ao selecionar um item no campo Certificate Fields, seus dados são exibidos no campo Field Value. Sobre o dono do certificado, pode-se saber nome, ou CPF/CNPJ, por exemplo. Sobre o emissor, seus dados e suas assinaturas.

6 Janela de informações detalhadas de um certificado Para as transações comuns da Internet, é possível adquirir um certificado e uma assinatura digital de qualquer autoridade certificadora. Os custos variam de acordo com a entidade emissora e o propósito do certificado. No Brasil, contudo, o governo federal resolveu estabelecer sua própria política de uso de certificados e assinaturas digitais e criou sua infraestrutura de chaves públicas e privadas própria, chamada ICP-Brasil. E é que você saberá na próxima página. A certificação digital no Brasil Em 2001, o governo brasileiro iniciou estudos para regulamentar o uso de certificados digitais no país, de modo que as transações online entre os vários órgãos públicos e seus fornecedores pudessem ter valor legal, permitindo maior agilidade no processo de compras e a diminuição de custos com uso, gerenciamento e armazenamento de documentos oficiais sigilosos ou não. A partir da Medida Provisória , de 24 de outubro de 2001, foi criada a ICP-Gov, que mais tarde expandiu-se dos órgãos públicos para a iniciativa privada e transformou-se na ICP-Brasil, a atual estrutura hierárquica de autoridades certificadoras ligadas ao governo brasileiro. Somente as transações realizadas com certificados emitidos por autoridades credenciadas na ICP-Brasil têm validade jurídica reconhecida no país. Hoje, bancos utilizam a certificação digital no Sistema de Pagamentos Brasileiro, principalmente nas transações entre eles. Instituições autorizadas a operar no mercado cambial podem usar a assinatura digital nos contratos de câmbio. No Judiciário, há processos totalmente eletrônicos, com advogados e juízes usando o certificado digital e-doc em todas as etapas. Universidades controlam os bolsistas do ProUni com certificado digital. O resultado disso, segundo usuários, é ganho de tempo, economia e segurança. Apenas alguns países utilizam certificados digitais com os mesmos propósitos do Brasil. "Na maioria dos países, os certificados não seguem um protocolo único de segurança", conta Viviane Regina Lemos Bertol, coordenadora geral de normalização e pesquisa do ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação), autarquia federal vinculada à Casa Civil da Presidência da República. "Há dificuldades inter-relacionais e em muitos casos o certificado não tem valor legal". Segundo Bertol, o Brasil se baseou em países com uma estrutura única

7 de certificação, em que o governo tem o controle de toda a cadeia de regulamentação para que a certificação funcione corretamente. Uma das principais características da ICP-Brasil é sua estrutura hierárquica. No topo da estrutura encontra-se a Autoridade Certificadora Raiz (AC Raiz) e, abaixo dela, as diversas entidades (ACs de primeiro e segudo nível e Autoridades de Registro). Na ICP-Brasil, a AC Raiz é o ITI, que é responsável pelo credenciamento dos demais participantes da cadeia certificadora, pela emissão de seu próprio par de chaves e pela supervisão de todos os processos que envolvem a certificação. Para fazer parte da ICP-Brasil, a entidade passa por um processo de credenciamento em que são analisadas sua capacidade jurídica, econômico-financeira, fiscal e técnica. Ela também deve contratar um seguro de responsabilidade civil e realizar auditorias prévias e anuais. Todo esse cuidado visa a garantir a segurança do processo - da identificação dos titulares até a emissão dos certificados. Para ter seu certificado na ICP-Brasil, a Autoridade Certificadora paga ao ITI cerca de R$ 500 mil por ano. Atualmente, a ICP Brasil tem credenciadas oito Autoridades Certificadoras de primeiro nível (Presidência da República, Secretaria da Receita Federal, Serpro, Caixa Econômica Federal, AC Jus, Certisign, Imprensa Oficial de São Paulo - Imesp e Serasa), 20 ACs de segundo nível e mais de 800 Autoridades de Registro (AR). Estão em fase de credenciamento duas ACs de

8 segundo nível e quatro ARs. As Autoridades de Registro são a presença física da certificação digital no Brasil. Elas são as responsáveis por autenticar o titular do certificado. Quando alguém pede um certificado digital, deve comparecer a uma Autoridade de Registro para que esse certificado seja validado antes de ser usado. A validação requer a presença do titular no posto da AR com seus documentos e o testemunho de dois agentes de registro - não importa do tipo de certificado desejado. No Brasil há oito tipos de certificados. Saiba mais sobre eles na próxima página. Os tipos de certificado digital Na ICP-Brasil estão previstos oito tipos de certificado. São duas séries de certificados, com quatro tipos cada. A série A (A1, A2, A3 e 4) reúne os certificados de assinatura digital, utilizados na confirmação de identidade na Web, em , em redes privadas virtuais (VPN) e em documentos eletrônicos com verificação da integridade de suas informações. A série S (S1, S2, S3 e S4) reúne os certificados de sigilo, que são utilizados na codificação de documentos, de bases de dados, de mensagens e de outras informações eletrônicas sigilosas. Os oito tipos são diferenciados pelo uso, pelo nível de segurança e pela validade. Nos certificados do tipo A1 e S1, as chaves privadas ficam armazenadas no próprio computador do usuário. Nos tipos A2, A3, A4, S2, S3 e S4, as chaves privadas e as informações referentes ao seu certificado ficam armazenadas em um hardware criptográfico - cartão inteligente (smart card) ou cartão de memória (token USB ou pen drive). Para acessar essas informações você usará uma senha pessoal determinada no momento da compra. Tipo de certificado Tamanho (bits) Chave criptográfica Processo de geração Mídia armazenadora Validade máxima (anos) A1 e S Software Arquivo 1 A2 e S Sofware A3 e S Hardware A4 e S Hardware Smart card ou token, sem capacidade de geração de chave Smart card ou token, com capacidade de geração de chave Smart card ou token, com capacidade de geração de chave Os certificados mais comuns são: A1 - de menor nível de segurança, é gerado e armazenado no computador do usuário. Os dados são protegidos por uma senha de acesso. Somente com essa senha é possível acessar, mover e copiar a chave privada a ele associada, e A3 - de nível de segurança médio a alto, é gerado e armazenado em um hardware criptográfico, que pode ser um cartão inteligente ou um token. Apenas o detentor da senha de acesso pode utilizar a chave privada, e as informações não podem ser copiadas ou reproduzidas. Certificados da Receita Federal O e-cpf e o e-cnpj são os certificados digitais que pessoas físicas e jurídicas podem usar para acessar todos os serviços online que envolvem sigilo fiscal no Brasil e que estão disponíveis no e-cac, Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte. Eles foram criados em 2002 pela Secretaria da Receita Federal para identificar o contribuinte brasileiro em transações via Internet. Com eles é possível obter cópia de declarações e de pagamentos, realizar retificação de pagamentos, negociar parcelamento dívidas fiscais, pesquisar a situação fiscal, realizar transações relativas ao Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) e alterar dados cadastrais.

9 Segundo Donizetti Victor Rodrigues, coordenador de infra-estrutura tecnológica e segurança da informação da Secretaria da Receita Federal, já foram emitidos, desde 2002, mais de 300 mil e-cnpj e e-cpf. O número vem aumentando à medida que a Receita disponibiliza mais serviços no e-cac. Em 2005, quando poucos serviços estavam online, os acessos ao site da Receita com certificado digital chegaram a 851 mil. Em 2006, quando mais serviços estavam disponíveis, o número de acessos subiu para 17 milhões - mesma quantidade registrada nos sete primeiros meses de A popularidade desses certificados, segundo Rodrigues, se deve ao tempo que o contribuinte economiza para obter informações junto à Receita. "Antes, para retificar uma declaração de impostos ou para obter uma cópia da declaração, por exemplo, levava-se dias. A pessoa tinha de comparecer a um posto da Receita, entrar com o pedido, e aguardar uma resposta. Agora é possível fazer tudo instantaneamente no site, usando o certificado digital", diz ele. Veja na tabela abaixo o que é possível fazer com os certificados da Receita Federal: O que é possível fazer com o e-cpf e o e-cnpj Área Atendimento Cadastros CPF Declaração de IR Declarações e demonstrativos - PF Declarações e demonstrativos - PJ Legislação Pagamentos Parcelamento Pesquisa Siscomex Serviço disponível Agendamento online Dados cadastrais: consulta, alterações gerais e de endereço Consulta integral da declaração, cópia da declaração Relação de declarações entregues Relação de declarações entregues Opção pelo recebimento da legislação diária do Sijut Retificação de Darf Cópia de Darf (comprovante de arrecadação) Parcelamento geral Pesquisa de situação fiscal Pesquisa dos rendimentos informados pelas Fontes Pagadoras (beneficiário PF e PJ) Cadastro de representantes legais Exportação Mantra Importação Trânsito aduaneiro Internação Zona Franca de Manais Outros Caixa Postal Termo de opção pelo Recob Procuração eletrônica Nas próximas páginas você vai saber um pouco mais sobre o e-cpf e o e-cnpj, e como fazer para adquirir seu certificado digital. O e-cpf Criado para identificar o contribuinte pessoa física na Internet, o e-cpf é emitido pelas seguintes autoridades certificadoras Serasa, Certisign, Prodemg, Serpro, Imesp e Sincor. Ele pode ser do tipo A1 e A3. O tipo A1 é um arquivo eletrônico gerado e armazenado no computador do titular e exige senha para acessar os dados privados do usuário. Ele tem a validade de 1 ano e tem custo variando de R$ 80 a R$ 120. O tipo A3 pode ser gerado em um

10 cartão inteligente ou uma mídia criptográfica (token) e tem validade de três anos. O cartão inteligente é feito de plástico semi-rígido e mede 8,5cm x 5,4cm. Na frente do cartão ficam Nome e CPF do titular, o chip criptográfico onde estão armazenados os dados do titular e a chave privada associada àquele certificado, e o logo da autoridade certificadora. No verso estão os logos da Receita Federal e da ICP-Brasil, além da mensagem de alerta que orienta o titular a revogar o certificado em caso de perda ou roubo do cartão. O e-cpf em cartão inteligente O certificado digital e-cpf do tipo A3 deve ser usado em conjunto com uma leitora de cartões inteligentes compatível, que pode ser adquirida na mesma autoridade certificadora onde você comprar o seu certificado. Os custos variam de R$ 350 a R$ 500. O e-cnpj Agilidade, redução de custos e segurança. Esses são os três pilares em que a Receita Federal se apóia para convencer as empresas a adotar o certificado digital. "Processos que tinham de ser realizados pessoalmente ou por meio de inúmeros documentos em papel passam a ser feitos totalmente por via eletrônica", diz Donizetti Victor Rodrigues, coordenador de infraestrutura tecnológica e segurança da informação da Receita Federal. "Conseqüentemente, são menos burocráticos e mais baratos". Os custos da certificação digital, que variam de R$ 80 a R$ 3.000, viraram polêmica em 2002, quando o e-cnpj e o e-cpf foram criados. As micro e pequenas empresas alegavam que era mais um custo entre tantos outros obrigatórios e que o governo deveria preocupar-se em reduzir a carga tributária e a burocracia, em vez de oferecer serviços pagos para isso. O discurso, entretanto, mudou de dois anos para cá. Hoje todas as obrigações da pessoa jurídica já podem ser entregues via Internet, o que dispensa a presença do empresário ou de seu representante legal em cartórios ou postos da Receita Federal. O contribuinte pessoa jurídica pode usar o e-cnpj para diversos serviços online disponibilizados pelos governos Federal, Estadual e Municipal. É possível, por exemplo: Emitir comprovantes de arrecadação de pagamento de tributos Retificar possíveis erros no preenchimento de Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) Parcelar débitos fiscais Realizar todas as transações relativas ao comércio exterior

11 Emitir nota fiscal eletrônica A empresa pode nomear um ou mais representantes legais para o mesmo e-cnpj, mas esses representantes devem ter um certificado digital de pessoa física (caso dos contadores que representam legalmente seus clientes em assuntos relativos a tributos). O uso do certificado digital por empresas tornou-se obrigatório (Instrução Normativa SRF nº 696, de 14 de dezembro de 2006) a partir deste ano em dois casos: 1. Empresas tributadas com base no lucro real ou arbitrado devem entregar a DIPJ (Declaração de Informações Econômio-Fiscais da Pessoa Jurídica) somente via Internet, serviço que exige o certificado para a transmissão da declaração. Segundo a receita, 130 mil empresas se enquadram neste perfil. 2. Na entrega da da DCTF (Declaração de Créditos e Débitos Tributários Fiscais), que deve ser feita mensal ou semestralmente via Internet, com o uso do certificado. De acordo com a Receita, 12 mil empresas entregam a DCTF via Internet. Assim como o e-cpf, o e-cnpj pode ser do tipo A1 e A3 e ser adquirido junto a uma autoridade certificadora credenciada pela Secretaria da Receita Federal: Serasa, Certisign, Prodemg, Serpro, Imesp e Sincor. O tipo A1 é um arquivo eletrônico gerado e armazenado no computador do titular e exige senha para acessar os dados privados do usuário. Ele tem a validade de 1 ano e custos variando entre R$ 120 e R$ 150. O tipo A3 pode ser gerado em um cartão inteligente ou uma mídia criptográfica (token) e tem validade de três anos. Seus custos variam de R$ 250 a R$ 550. O cartão inteligente é feito de plástico semi-rígido e mede 8,5cm x 5,4cm. Na frente do cartão ficam o nome da empresa e a inscrição no CNPJ, o chip criptográfico onde estão armazenados os dados do titular e a chave privada associada àquele usuário (uma empresa pode ter um ou mais certificados digitais), e o logo da autoridade certificadora. No verso estão os logos da Receita Federal e da ICP-Brasil, além da mensagem de alerta que orienta o titular a revogar o certificado em caso de perda ou roubo do cartão. O e-cnpj em cartão inteligente Na próxima página você vai saber como adquirir um certificado digital da ICP-Brasil. Como adquirir um certificado no Brasil Obter um certificado digital é simples. Basta fazer o pedido no site da Autoridade Certificadora e comparecer a um posto da Autoridade de Registro credenciada para realizar a autenticação

12 presencial. O comparecimento no posto da AR é a única relação física no caminho do certificado. Veja o caminho da certificação: 1. Faça o pedido no site de uma Autoridade Certificadora, preenchendo um formulário com seus dados de pessoa física ou jurídica. Se a escolha recair sobre um certificado do tipo A3, é necessário, antes da solicitação, adquirir um dispositivo de armazenamento (token ou cartão inteligente) e instalar o driver desse dispositivo no computador. Quando você faz o pedido, são gerados uma senha e um par de chaves. A chave pública é enviada à autoridade certificadora e servirá para identificá-lo em todos os processos relacionados ao certificado, durante o período de validade. Memorize a senha escolhida. Você vai precisar dela para instalar o certificado. 2. Após efetuar a solicitação, imprima 3 cópias do termo de titularidade que é gerado automaticamente na última página do processo de solicitação. 3. Escolha uma das formas de pagamento e, de posse do comprovante de pedido/pagamento, dirija-se ao posto da Autoridade de Registro credenciada pela Autoridade Certificadora escolhida, levando duas cópias da documentação exigida e as três cópias do Termo de Titularidade. O termo de titularidade só deverá ser assinado na presença do Agente Registrador, no posto da Autoridade de Registro. O comparecimento no posto da AR é a única relação física no caminho do certificado. Todas as outras transações são realizadas no mundo virtual. É nesta etapa que você receberá sua chave privada, que é pessoal e intransferível. 4. Instale o certificado digital no seu computador, seguindo as orientações do Agente de Registro (variam de acordo com o tipo de certificado) Veja na animação abaixo os passos para adqurir um certificado digital: Para receber seu certificado, você terá de apresentar documentos aos agentes de registro. Se você for pessoa física, leve duas cópias de:

13 1. Cédula de identidade ou passaporte, se estrangeiro 2. CPF 3. Título de eleitor 4. Comprovante de residência 5. PIS/Pasep Se for pessoa jurídica, compareça à AR com: 1. Registro comercial, em caso de empresa individual 2. Ato constitutivo, estatuto ou contrato social 3. CNPJ 4. Documentos pessoais da pessoa responsável Pacotes de certificados Os preços de cada certificado variam conforme o tipo e a autoridade certificadora, começando em R$ 80 e chegando a cerca de R$ pelo período de validade do documento, que varia de um a três anos. Os certificados podem ser adquiridos na forma de arquivo eletrônico, cartão inteligente ou mídia armazenadora criptográfica (token), nas seguintes combinações: e-cnpj/e-cpf Tipo Validade em arquivo A1 1 ano certificado para quem possui hardware compatível A3 3 anos cartão inteligente sem leitora A3 3 anos cartão inteligente com leitora A3 3 anos em token A3 3 anos em cartão inteligente com leitora PCMCia (para notebooks) A3 3 anos Cuidados com o certificado Toda vez que for utilizar um certificado digital será solicitada uma senha, a mesma que foi definida no momento da gravação do certificado digital. Caso você esqueça sua senha, não há como recuperá-la ou substituí-la, e o certificado estará inválido. Por isso, em caso de perda da mídia armazenadora ou de esquecimento da senha, é preciso: Solicitar a revogação do certificado digital invalidado, mas certifique-se antes de que a chave pública anterior não mais está sendo usada; Solicitar um novo certificado digital, com encargos por sua conta, seguindo o mesmo procedimento inicialmente adotado para o certificado digital anterior; Solicitar a alteração dos acessos, anteriormente vinculados ao certificado digital inutilizado, vinculando-os ao novo certificado digital; Atualizar a chave pública eventualmente distribuída, substituindo-a pela nova, pertencente ao novo certificado digital.

14 Glossário da certificação Agora que você já sabe tudo sobre certificados digitais, fique por dentro dos termos* mais utilizados: Algoritmo - série de etapas utilizadas para completar uma tarefa, procedimento ou fórmula na solução de um problema. Usado como chaves para criptografia de dados. Algoritmo assimétrico - algoritmo de criptogtafia que usa duas chaves: uma pública e outra privada. A chave pública pode ser distribuída abertamente, enquanto a chave privada é mantida secreta. Alguns algoritmos assimétricos são capazes de muitas operações, incluindo criptografia, assinaturas digitais e acordo de chave. Algoritmo simétrico - operação criptográfica que usa somente uma chave para cifrar e decifrar. Algoritmo criptográfico - processo matemático definido para cifrar e decifrar mensagens e informações. Assinatura digital - código anexado ou logicamente associado a uma mensagem eletrônica que permite de forma única e exclusiva a comprovação da autoria de um determinado conjunto de dados. A assinatura digital comprova que a pessoa criou ou concorda com um documento assinado digitalmente, como a assinatura de próprio punho comprova a autoria de um documento escrito. A verificação da origem do dado é feita com a chave pública do remetente. Autenticação - processo de confirmação da identidade de uma pessoa física ou jurídica através das documentações apresentadas pelo solicitante e da confirmação dos dados solicitados. Executada por agentes de registro, como parte do processo de aprovaçao de uma solicitação de certificado digital. Autenticidade - qualidade de um documento ser o que diz ser, independente de se tratar de minuta, original ou cópia, e que é livre de adulterações ou qualquer outro tipo de corrupção. Autoridade Certificadora - entidade da hierarquia da ICP-Brasil responsável por emitir, distribuir, renovar, revogar e gerenciar certificados digitais. Sua função essencial é a responsabilidade de verificar se o titular do certificado possui chave privada que corresponde à chave pública que faz parte do certificado. Autoridade Certificadora Raiz - primeira autoridade certificadora da ICP Brasil, executa políticas de certificados e normas técnicas e operacionais aprovadas pelo Comitê Gestor da ICP-Brasil. Emite, expede, distribui, revoga e gerencia os certificados das Acs de nível imediatamente subseqüente ao seu, além de gerenciar a lista de certificado emitidos, revogados e vencidos e de fiscalizar e auditar ACs e ARs habilitados. Autoridade de Registro - entidade responsável pela interface entre o usuário e a AC. Ela recebe, valida, encaminha solicitações de emissão e revogação de certificados digitais às Acs e identifica os solicitantes de forma presencial. Subordinada à AC, pode ser ou não uma unidade remota. Cadeia da certificação - série hierárquica de certificados assinados por sucessivas autoridades certificadoras. Certificado digital - documento eletrônico único e instransferível que funciona como uma carteira de identidade em transações online. Certificado de assinatura digital - certificado usado na confirmação de identidade na web, no correio eletrônico, nas transações online, em redes privadas virtuais (VPN), transações eletrônicas (EDI) e assinatura de documentos com verificação de integridade de suas informações. Certificado de sigilo - certificados usados para cifração de documentos, bases de dados, mensagens e outras informações eletrônicas. Certificado tipo A1 e S1 - certificados em que a geração de chaves criptográficas é feita por software e seu armazenamento pode ser feito em hardware ou repositório protegido por senha,

15 cifrado por software. Sua validade máxima é de um ano. Certificado tipo A2 e S2 - certificados em que a geração de chaves criptográficas é feita em software, e seu armazenamento pode ser feito em hardware ou repositório protegido por senha, cifrado por software. Sua validade máxima é de um ano. Certificado do tipo A2 e S2 - certificado em que a geração das chaves criptográficas é feita em software e as mesmas são armazenadas em Cartão Inteligente ou Token, ambos sem capacidade de geração de chave e protegidos por senha. As chaves criptográficas têm no mínimo 1024 bits. A validade máxima do certificado é de dois anos. Certificado do Tipo A3 e S3 - certificado em que a geração e o armazenamento das chaves criptográficas são feitos em cartão Inteligente ou Token, ambos com capacidade de geração de chaves e protegidos por senha, ou hardware criptográfico aprovado pela ICPBrasil. As chaves criptográficas têm no mínimo 1024 bits. A validade máxima do certificado é de três anos. Certificado do tipo A4 e S4 - certificado em que a geração e o armazenamento das chaves criptográficas são feitos em cartão Inteligente ou Token, ambos com capacidade de geração de chaves e protegidos por senha, ou hardware criptográfico aprovado pela ICP-Brasil. As chaves criptográficas têm no mínimo 2048 bits. A validade máxima do certificado é de três anos. Chave Criptográfica - é o valor numérico ou código usado com um algoritmo criptográfico para transformar, validar, autenticar, cifrar e decifrar dados. Chave Privada - uma das chaves de um par de chaves criptográficas (a outra é uma chave pública) em um sistema de criptografia assimétrica. É mantida secreta pelo seu dono (detentor de um certificado digital) e usada para criar assinaturas digitais e para decifrar mensagens ou arquivos cifrados com a chave pública correspondente. Chave Pública - uma das chaves de um par de chaves criptográficas (a outra é uma chave privada) em um sistema de criptografia assimétrica. É divulgada pelo seu dono e usada para verificar a assinatura digital criada com a chave privada correspondente. Dependendo do algoritmo, a chave pública também é usada para cifrar mensagens ou arquivos que possam, então, ser decifrados com a chave privada correspondente. Chave Simétrica - chave criptográfica gerada por um algoritmo simétrico. Chaves Assimétricas - chaves criptográficas geradas por um algoritmo assimétrico. Comitê Gestor da ICP-Brasil - autoridade gestora de políticas da ICPBrasil que tem suas competências definidas na Medida Provisória É responsável, dentre outras coisas, por estabelecer a política e as normas de certificação, fiscaliza a atuação da Autoridade Certificadora Raiz, cuja atividade é exercida pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação. Confidencialidade - propriedade de certos dados ou informações que não podem ser disponibilizadas ou divulgadas sem autorização para pessoas, entidades ou processos. Assegurar a confidencialidade de documentos é assegurar que apenas pessoas autorizadas tenham acesso à informação. Credenciamento - processo em que o ITI avalia e aprova os documentos legais, técnicos, as práticas e os procedimentos das entidades que desejam ingressar na ICP- Brasil. Aplica-se a Autoridades Certificadoras, Autoridades de Registro e Prestadores de Serviços de Suporte. Quando aprovados, os credenciamentos são publicados no Diário Oficial da União. Criptografia - área da criptologia que trata dos princípios, dos meios e dos métodos de transformação de documentos com o objetivo de mascarar seu conteúdo, impedir modificações, uso não autorizado e dar segurança à confidência e autenticação de dados. Ciência que estuda os princípios, meios e métodos para tornar ininteligíveis as informações, através de um processo de cifragem, e para restaurar informações cifradas para sua forma original, inteligível, através de um processo de decifragem. A criptografia também se preocupa com as técnicas de criptoanálise, que dizem respeito a formas de recuperar aquela informação sem se ter os parâmetros completos para a decifragem.

16 Criptografia Assimétrica - tipo de criptografia que usa um par de chaves criptográficas distintas (privada e pública) e matematicamente relacionadas. A chave pública está disponível para todos que queiram cifrar informações para o dono da chave privada ou para verificação de uma assinatura digital criada com a chave privada correspondente; a chave privada é mantida em segredo pelo seu dono e pode decifrar informações ou gerar assinaturas digitais. Declaração de Praticas de Certificação (DPC) - documento, periodicamente revisado e republicado, que descreve as práticas e os procedimentos empregados pela Autoridade Certificadora na execução de seus serviços. É a declaração a respeito dos detalhes do sistema de credenciamento, as práticas, atividades e políticas que fundamentam a emissão de certificados e outros serviços relacionados. É utilizado pelas Autoridades Certificadoras para garantir a emissão correta dos certificados e pelos solicitantes e partes confiantes para avaliar a adequação dos padrões de segurança empregados as necessidades de segurança de suas aplicações. Hash - resultado da ação de algoritmos que fazem o mapeamento de uma seqüência de bits de tamanho arbitrário para uma seqüência de bits de tamanho fixo menor conhecido como resultado hash de forma que seja muito difícil encontrar duas mensagens produzindo o mesmo resultado hash (resistência à colisão), e que o processo reverso também não seja realizável (dado um hash, não é possível recuperar a mensagem que o gerou). Hierarquia do Certificado - estrutura de certificados digitais que permite a indivíduos verificarem a validade de um certificado. O certificado é emitido e assinado por uma Autoridade Certificadora que está numa posição superior na hierarquia dos certificados. A validade de um certificado específico é determinada, entre outras coisas, pela validade correspondente ao certificado da AC que fez a assinatura. Infraestrutura de chaves públicas brasileira (ICP-Brasil) - É um conjunto de técnicas, arquitetura, organização, práticas e procedimentos, implementados pelas organizações governamentais e privadas brasileiras que suportam, em conjunto, a implementação e a operação de um sistema de certificação. Tem como objetivo estabelecer os fundamentos técnicos e metodológicos de uma sistema de certificação digital baseado em criptografia de chave pública, para garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurídica de documentos em forma eletrônica, das aplicações de suporte e das aplicações habilitadas que utilizem certificados digitais, bem como a realização de transações eletrônicas seguras. A ICP-Brasil foi criada pela Medida Provisória 22002, de , e encontra-se regulamentada pelas Resoluções do Comitê Gestor da ICP-Brasil. Não repúdio - ou não recusa, é a garantia que o emissor de uma mensagem ou a pessoa que executou determinada transação de forma eletrônica, não poderá posteriormente negar sua autoria, visto que somente aquela chave privada poderia ter gerado aquela assinatura digital. Deste modo, a menos de um uso indevido do certificado digital, fato que não exime de responsabilidade, o autor não pode negar a autoria da transação. Transações digitais estão sujeitas a fraude, quando sistemas de computador são acessados indevidamente ou infectados por cavalos-de-tróia ou vírus. Assim os participantes podem, potencialmente, alegar fraude para repudiar uma transação. Par de chaves - chaves privada e pública de um sistema criptográfico assimétrico. A chave privada e sua chave pública são matematicamente relacionadas e possuem certas propriedades, entre elas a de que é impossível a dedução da chave privada a partir da chave pública conhecida. A chave pública pode ser usada para verificação de uma assinatura digital que a chave privada correspondente tenha criado ou a chave privada pode decifrar a uma mensagem cifrada a partir da sua correspondente chave pública. A chave privada é de conhecimento exclusivo do titular do certificado. Política de Certificação (PC) - documento que descreve os requisitos, procedimentos e nível de segurança adotados para a emissão, revogação e gerenciamento do ciclo de vida de um Certificado Digital. Repositório - sistema confiável e acessível online, mantido por uma Autoridade Certificadora, para publicar sua Declaração de Práticas de Certificação (DPC), Políticas de Certificado (PC),

17 Política de Segurança (PS), Lista de Certificados Revogados (LCR) e endereços das instalações técnicas das AR vinculadas. Sala-cofre - área de segurança restrita, formada por cofre com proteção eletromagnética, física e contra fogo, afim de proteger as chaves privativas que assinam os certificados digitais. Smart card - pequeno dispositivo, geralmente do tamanho de um cartão de crédito, que contém um processador e é capaz de armazenar informação criptográfica (como chaves e certificado) e realizar operações criptográficas. Token - dispositivo para armazenamento do certificado digital de forma segura, com funcionamento parecido com o smart card, mas conexão com o computador via USB. X padrão que especifica o formato dos certificados digitais, de tal maneira que se possa amarrar firmemente um nome a uma chave pública, permitindo autenticação forte. Faz parte das séries X.500 de recomendações para uma estrutura de diretório global, baseada em nomes distintos para localização. Na ICP-Brasil utilizam-se certificados no padrão X509 V3. Fonte: Site Howstuffworks (http://informatica.hsw.uol.com.br/certificado-digital.htm) Autora: Gisele Ribeiro, Editora do HowStuffWorks no Brasil, Gisele é jornalista formada pela Universidade de Mogi das Cruzes, com especialização em divulgação científica pela Universidade de São Paulo e pela UC Berkeley. Trabalhou como repórter de O Globo, Veja, Folha de S.Paulo e Byte, e como editora de tecnologia no provedor UOL. Durante três anos prestou consultoria em usabilidade e aplicação de conteúdo em web sites.

M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações

M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações Prof. Fernando Augusto Teixeira 1 Agenda da Disciplina Certificado Digital e suas aplicações Segurança Criptografia Simétrica Criptografia

Leia mais

Entendendo a Certificação Digital

Entendendo a Certificação Digital Entendendo a Certificação Digital Novembro 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. O que é certificação digital?... 3 3. Como funciona a certificação digital?... 3 6. Obtendo certificados digitais... 6 8.

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Emerson Henrique Soares Silva Prof. Ms. Rodrigo Almeida dos Santos Associação Paraibana de Ensino Renovado - ASPER Coordenação

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro Aula 1 Introdução à Certificação

Leia mais

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes Certificados Digitais - Perguntas Frequentes O que é um certificado digital? O certificado, na prática, equivale a uma carteira de identidade, ao permitir a identificação de uma pessoa, quando enviando

Leia mais

Cartilha: Certificado Digital

Cartilha: Certificado Digital Certificação de Entidades Beneficientes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Continuada, Alfabetizada e Diversidade Diretoria de Tecnologia

Leia mais

Certificação Digital a forma segura de navegar na rede

Certificação Digital a forma segura de navegar na rede Certificação Digital a forma segura de navegar na rede O que é o Certificado Digital ICP-Brasil? É um certificado emitido em conformidade com as regras e legislações da Infra-estrutura de Chaves Públicas

Leia mais

Certificação Digital - Previsão Legal

Certificação Digital - Previsão Legal Certificação Digital - Previsão Legal De acordo com o Art. 18 da Portaria GM/MS nº 53, de 16/01/13, o SIOPS passou a adotara Certificação Digital no processo de interface dos usuários. Art. 18. Seráadotada

Leia mais

O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL

O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL Resumo A necessidade de comprovar a autenticidade de documentos e atribuir lhes um valor legal, seja através de uma assinatura de próprio

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução Cada pessoa cria sua assinatura de forma totalmente livre e a utiliza com significado de expressa concordância com os conteúdos dos documentos

Leia mais

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

CERTIFICAÇÃO NO ÂMBITO DA RECEITA FEDERAL

CERTIFICAÇÃO NO ÂMBITO DA RECEITA FEDERAL Novo Hamburgo RS, Maio de 2007. Circular 06/2007 Prezado cliente; Apresentamos através desta circular, esclarecimentos adicionais sobre o assunto que está gerando bastante dúvidas, para as empresas tributadas

Leia mais

25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI. http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL

25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI. http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL 25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL 1 CONFIAR EM CERTIFICADOS DIGITAIS? ITI O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação

Leia mais

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA I T I AC Raiz Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT AC PRIVADA AR Autoridade Registradora AR Autoridade Registradora Certificado

Leia mais

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL?

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? Os computadores e a Internet são largamente utilizados para o processamento de dados e para a troca de mensagens e documentos entre cidadãos, governo e empresas. No entanto,

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Certificado Digital Assinatura Digital

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Certificado Digital Assinatura Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificado Digital Assinatura Digital CERTIFICADO e ASSINATURA DIGITAL CERTIFICADO Éo documento eletrônico de identidade emitido por Autoridade Certificadora credenciada pela AC Raiz

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57

RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57 RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57 Dispõe sobre o uso de Certificado Digital no âmbito da Agência Nacional de Águas ANA. O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA DE ÁGUAS-ANA,

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 Assunto: Estabelece

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVOS 3.CNES - LEGISLAÇÃO EM VIGOR PARA UTILIZAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DIGITAL 4.CERTIFICAÇÃO DIGITAL - COMO OBTER E INICIAR UMA SOLICITAÇÃO 5.CNES - COMO INICIAR

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3 CERTIFICAÇÃO DIGITAL Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3 Resumo A informação é considerada o maior valor de uma empresa ou de uma pessoa. A velocidade

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação (Extraído da apostila de Segurança da Informação do Professor Carlos C. Mello) 1. Conceito A Segurança da Informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido,

Leia mais

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) Supremo Tribunal Federal 1º Seminário de Gestão da Informação Jurídica em Espaços Digitais 12 a 14 de

Leia mais

Nunca foi tão fácil utilizar

Nunca foi tão fácil utilizar Nunca foi tão fácil utilizar o Conectividade Social da CAIXA O que antes era feito com a autenticação de disquetes e precisava do antigo programa CNS para o relacionamento com a CAIXA e prestação de informações

Leia mais

Prof. Paulo Barbosa duvidas@paulobarbosa.com.br

Prof. Paulo Barbosa duvidas@paulobarbosa.com.br Prof. Paulo Barbosa duvidas@paulobarbosa.com.br Esse material pode ser denominado Notas de Aulas. Ele não é autodidático, não o utilize como fonte única de consulta para estudos para préconcurso. Use-o

Leia mais

Certificado Digital Co C mo u sar? r

Certificado Digital Co C mo u sar? r Certificado Digital Como usar? Certificado Digital Documento eletrônico que identifica pessoas físicas e jurídicas e cuja validade é garantida por uma terceira parte de confiança Garante a identidade do

Leia mais

A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para. Certificado Digital

A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para. Certificado Digital A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para Certificado Digital 1. Objetivo Esta proposta tem por objetivo realizar a emissão e validação do Certificado Digital da Serasa Experian.

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL Autenticidade Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificação Digital 1 Políticas de Segurança Regras que baseiam toda a confiança em um determinado sistema; Dizem o que precisamos e o que não precisamos proteger;

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos esse manual, significa que você adquiriu um certificado digital AC Link. Manual do Usuário 1 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?...

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 018/2013

NOTA TÉCNICA Nº 018/2013 NOTA TÉCNICA Nº 018/2013 Brasília, 09 de maio de 2013. ÁREA: Finanças TÍTULO: Certificado Digital e a Importância para os Municípios. REFERÊNCIA(S): Cartilha SIOPS; Comunicado CGSN/SE nº 3, de 10 de março

Leia mais

Assinatura Digital de Contratos de Câmbio Banrisul Utilização dos certificados digitais para a Assinatura de Contratos de Câmbio Banrisul.

Assinatura Digital de Contratos de Câmbio Banrisul Utilização dos certificados digitais para a Assinatura de Contratos de Câmbio Banrisul. Assinatura Digital de Contratos de Câmbio Banrisul Utilização dos certificados digitais para a Assinatura de Contratos de Câmbio Banrisul. Manual Descritivo Índice 1. Introdução 1.1. Objetivo. 1.2. Escopo.

Leia mais

SISTEMA HOMOLOGNET E CERTIFICAÇÃO DIGITAL CAMBORIÚ/SC - 2013

SISTEMA HOMOLOGNET E CERTIFICAÇÃO DIGITAL CAMBORIÚ/SC - 2013 SISTEMA HOMOLOGNET E CERTIFICAÇÃO DIGITAL CAMBORIÚ/SC - 2013 NOVOS CONTORNOS DA ATUAÇÃO SINDICAL NA ASSISTÊNCIA À Rescisão Do CONTRATO DE TRABALHO Zilmara Alencar Consultoria FUNDAMENTO LEGAL PARA ATUAÇÃO

Leia mais

Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom TJPE. Ilustração Gerência de Atendimento Técnico

Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom TJPE. Ilustração Gerência de Atendimento Técnico Conceitos de Segurança da Informação, Certificação Digital e suas Aplicações no TJPE 3ª Edição - Maio/2013 Elaboração Núcleo de Segurança da Informação SETIC Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Colégio Notarial do Brasil - Seção São Paulo

Colégio Notarial do Brasil - Seção São Paulo 1) O que é assinatura digital? A assinatura digital é uma modalidade de assinatura eletrônica, resultado de uma operação matemática que utiliza criptografia e permite aferir, com segurança, a origem e

Leia mais

Definição. Certificado. Digital. 1 tido ou dado como certo. 2 Diacronismo: antigo. que se fez ciente de

Definição. Certificado. Digital. 1 tido ou dado como certo. 2 Diacronismo: antigo. que se fez ciente de Certificado Digital Definição Certificado 1 tido ou dado como certo 2 Diacronismo: antigo. que se fez ciente de 3 documento no qual se atesta a existência de certo fato e dele se dá ciência - Autenticar;

Leia mais

Manual do usuário Certificado Digital e-cpf. Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD

Manual do usuário Certificado Digital e-cpf. Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Manual do usuário Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Índice Apresentação 03 O que é um Certificado Digital? 04 Instalando

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Página1 Certificado Digital e-cpf Manual do Usuário Página2 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?... 03 Instalando o Certificado... 04 Conteúdo do Certificado... 07 Utilização, guarda

Leia mais

Tiago Maciel Sidney Medeiros

Tiago Maciel Sidney Medeiros 2º Encontro dos membros do projeto de pesquisa em E-commerce/B2B Tiago Maciel Sidney Medeiros 2º Encontro dos membros do projeto de pesquisa em E-commerce e B2B Objetivos Expor modelagem inicial do sistema

Leia mais

O Certificado Digital é um documento eletrônico que permite a identificação segura do autor de uma transação feita na Internet.

O Certificado Digital é um documento eletrônico que permite a identificação segura do autor de uma transação feita na Internet. Prezado(a) cliente, Você acaba de adquirir um Certificado Digital ICP BRASIL. O Certificado Digital é um documento eletrônico que permite a identificação segura do autor de uma transação feita na Internet.

Leia mais

Manual de. instalação. Certificado Digital A1 ou S1

Manual de. instalação. Certificado Digital A1 ou S1 Manual de instalação Certificado Digital A1 ou S1 Sumário O que é? 3 Aplicação 3 Preparando sua máquina 4 1ª configuração: Sistemas Homologados 4 2ª configuração: Perfil de usuário 4 3ª configuração: Hierarquias

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3 Manual de instalação Certificado Digital A3 ou S3 Sumário O que é? 3 Aplicação 3 Preparando sua máquina 4 1ª configuração: Sistemas Homologados 4 2ª configuração: Perfil de usuário 4 3ª Execute o CD de

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

MAIO / 2007. Banco Safra S.A Tradição Secular de Segurança

MAIO / 2007. Banco Safra S.A Tradição Secular de Segurança Siissttema de Assssiinattura Diigiittall MAIO / 2007 Banco Safra S.A Tradição Secular de Segurança A internet facilitando nossa vida As exigências e as pressões crescentes da vida moderna, o caos urbano,

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3 Manual de instalação Certificado Digital A3 ou S3 Sumário O que é? 3 Aplicação 3 Preparando sua máquina 4 1ª configuração: Sistemas Homologados 4 2ª configuração: Perfil de usuário 4 3ª configuração: Hierarquias

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE 2015 PROCESSO DE BAIXA Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte - e-cac) 1 Como visto anteriormente sobre o processo de baixa de empresa, o procedimento inicial diante

Leia mais

SICAP - MÓDULO CARDUG. CAPÍTULO CARDUG Cadastro de Responsáveis das Unidades Gestoras

SICAP - MÓDULO CARDUG. CAPÍTULO CARDUG Cadastro de Responsáveis das Unidades Gestoras SICAP - MÓDULO CARDUG CAPÍTULO CARDUG Cadastro de Responsáveis das Unidades Gestoras Apresentação Caro Aluno, Confeccionamos este capítulo para servir de apoio a você, aos gestores e responsáveis das unidades

Leia mais

PALESTRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL: USOS E APLICAÇÕES 17/MAR/2011

PALESTRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL: USOS E APLICAÇÕES 17/MAR/2011 PALESTRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL: USOS E APLICAÇÕES 17/MAR/2011 ROTEIRO HISTÓRICO O QUE É E COMO FUNCIONA TIPOS DE CERTIFICADOS USOS E APLICAÇÕES DOS DIVERSOS TIPOS DE CERTIFICADO COMO ESCOLHER COMO COMPRAR

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL MANUAL PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DIGITAL P.J.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL MANUAL PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DIGITAL P.J. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL MANUAL PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DIGITAL P.J. Solicitação Emissão Download da cadeia de certificação CAIXA Instalação do gerenciador Maio/2009 ÍNDICE 1 Solicitação...

Leia mais

Experiência: Mudança de Paradigma na Prestação de Serviços pela Receita Federal do Brasil

Experiência: Mudança de Paradigma na Prestação de Serviços pela Receita Federal do Brasil Experiência: Mudança de Paradigma na Prestação de Serviços pela Receita Federal do Brasil Receita Federal do Brasil - Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação COTEC Ministério da Fazenda

Leia mais

Assinatura e Certificação Digital

Assinatura e Certificação Digital e Certificação Digital Por Rafael Port da Rocha 2006 Versão: 07/04/06 20:28 Notas de ula - 2006 Rafael Port da Rocha 1 Características Básicas para um Processo de Comunicação I B C utenticidade: O usuário

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Abril/ Certificado Digital A1 Geração Página 1 de 32 Abril/ Pré requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário obedecer aos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC- Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS- Departamento de Relacionamento com o

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC- Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS- Departamento de Relacionamento com o DERUS- Departamento de Relacionamento com o Usuário DERUS- Departamento de Relacionamento com o Usuário Sumário: Gerando um arquivo PDF 3 Como assinar digitalmente um documento PDF 17 O Assinador Livre

Leia mais

A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas

A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas InfoWorld 2003 SUCESU Eduardo C. Sarlo eduardo@cartoriosarlo.com.br www.cartoriosarlo.com.br A Mudança Cultural Globalização

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

Serviços Ibama Certificação Digital

Serviços Ibama Certificação Digital Guia da nos 1. Informações Gerais Objetivando garantir mais segurança ao acesso dos usuários dos Serviços do Ibama, foi estabelecido desde o dia 1º de janeiro de 2014, o acesso por meio de certificação

Leia mais

O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira

O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira Viviane Regina Lemos Bertol Coordenadora-Geral de Normalização e Pesquisa O ITI Autarquia Federal, ligada à Casa Civil da Presidência da República

Leia mais

USO DE CONTROLES CRIPTOGRÁFICOS. 1 OBJETIVO Estabelecer regras sobre o uso efetivo e adequado de criptografia na proteção da informação.

USO DE CONTROLES CRIPTOGRÁFICOS. 1 OBJETIVO Estabelecer regras sobre o uso efetivo e adequado de criptografia na proteção da informação. 1786/2015 - Quinta-feira, 06 de Agosto de 2015 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região 1 FL. 2 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia

Leia mais

Certificado Digital A1. Solicitação

Certificado Digital A1. Solicitação A1 Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2012 Pré-Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. ANEXO l

TERMO DE REFERÊNCIA. ANEXO l TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO l 1. OBJETO Aquisição de certificados digitais para pessoa física e jurídica, para servidores WEB, incluindo opcionalmente serviços de validação on site, leitoras, cartões inteligentes

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. ANEXO l

TERMO DE REFERÊNCIA. ANEXO l TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO l 1. OBJETO Aquisição de certificados digitais para pessoa física e jurídica, para servidores WEB, incluindo opcionalmente serviços de validação on site, leitoras, cartões inteligentes

Leia mais

Rede Globo. Jornal Hoje. Certificação Digital no Brasil. MP 2.200 e Assinaturas Digitais

Rede Globo. Jornal Hoje. Certificação Digital no Brasil. MP 2.200 e Assinaturas Digitais Jornal Hoje Rede Globo Nivaldo Cleto 1 2 Certificação Digital no Brasil Infra-Estrutura de Chaves Públicas ICP-BRASIL Governo Entidades Privadas Internet Instituições Financeiras cidadão Instituída pela

Leia mais

Para a aquisição do certificado digital são exigidas 2 cópias legíveis e os originais dos seguintes documentos:

Para a aquisição do certificado digital são exigidas 2 cópias legíveis e os originais dos seguintes documentos: CERTIFICADO DIGITAL Certificado digital é um documento eletrônico que identifica pessoas e empresas no mundo digital, provando sua identidade e permitindo acessar serviços on-line com a garantia de autenticidade,

Leia mais

Manual do Usuário. Certificado Digital Serasa Experian. Alameda dos Quinimuras, 187 04068-900 São Paulo SP. certificadodigital.com.

Manual do Usuário. Certificado Digital Serasa Experian. Alameda dos Quinimuras, 187 04068-900 São Paulo SP. certificadodigital.com. Alameda dos Quinimuras, 187 04068-900 São Paulo SP Manual do Usuário certificadodigital.com.br 3003 2300 (SAC) DESIGN MÊS10 FL000-00 Papel produzido a partir de florestas renováveis. Conteúdo 1.0 - Certificação

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Resumos Volume 1, Julho de 2015 Segurança da Informação POPULARIZAÇÃO DA INFORMÁTICA Com a popularização da internet, tecnologias que antes eram restritas a profissionais tornaram-se abertas, democratizando

Leia mais

SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL

SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL 1. Como é feita a entrega do Certificado Digital? Resposta: O certificado digital é entregue ao cliente após o procedimento de Validação Presencial, o qual consiste na

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL LADO BOM Conecta milhões de pessoas pelo mundo Uso diversificado Conforto e agilidade Internet LADO RUIM Risco aos usuários Ataque de hackers Falsificação de documentos Incerteza quanto

Leia mais

Serasa Experian Orientações SIOPS 04/02/2013 SERASA EXPERIAN

Serasa Experian Orientações SIOPS 04/02/2013 SERASA EXPERIAN SERASA EXPERIAN Orientações para Emissão de Certificado Digital tipo A3, Pessoa Física, com Financiamento pelo Ministério da Saúde para Operadores da Funcionalidade Restrita do Sistema de Informações sobre

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Orientador Empresarial LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS Centro Virtual de Atendimento da RFB e-cac - Disposições INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB

Leia mais

Certificação Digital - Previsão Legal

Certificação Digital - Previsão Legal Certificação Digital - Previsão Legal De acordo com o Art. 18 da Portaria GM/MS nº 53, de 16/01/13, o SIOPS passou a adotar a Certificação Digital no processo de interface dos usuários. Art. 18. Será adotada

Leia mais

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian Manual do Produto Índice Introdução - Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 1. Verificação de Ambiente 4 2. Instalação

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL Palestrante: Thiago Tavares Pereira Congresso do COSEMS/RS Santa Cruz do Sul RS, 22/05/2014 Conceitos básicos sobre certificação O certificado digital, basicamente, trata-se de um

Leia mais

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras Eder Soares

Leia mais

Aplicações da Informática na Odontologia

Aplicações da Informática na Odontologia Aplicações da Informática na Odontologia Introdução Qualquer base de conhecimento, fixada materialmente e disposta de maneira que se possa utilizar para consulta. Qualquer registro gráfico. Documento Entende-se

Leia mais

Certificado Digital A1. Instalação

Certificado Digital A1. Instalação Instalação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2010 Pré Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário

Leia mais

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Certificação Digital CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Guia CD-17 Público Índice 1. Pré-requisitos para a geração do certificado digital A1... 3 2. Glossário... 4 3. Configurando

Leia mais

Certificado Digital Modelo e-cpf. Manual do Usuário

Certificado Digital Modelo e-cpf. Manual do Usuário Certificado Digital Modelo e-cpf Manual do Usuário Parabéns! Você acaba de adquirir o seu Certificado Digital Serasa Experian. Este manual é composto por informações importantes para que você possa usar

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Certificado Digital Modelo NF-e. Manual do Usuário

Certificado Digital Modelo NF-e. Manual do Usuário Certificado Digital Modelo NF-e Manual do Usuário Parabéns! Você acaba de adquirir o seu Certificado Digital Serasa Experian. Este manual é composto por informações importantes para que você possa usar

Leia mais

Certificação digital para agente de registro e aplicações

Certificação digital para agente de registro e aplicações Certificação digital para agente de registro e aplicações Resumo de minicurso realizado no 15º Seminário RNP de Capacitação e Inovação Italo Valcy Ponto de Presença da RNP na Bahia

Leia mais

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Guia CD-18 Público Índice 1. Emissão dos Certificados Digitais PRODERJ... 3 2. Documentos Necessários para Emissão dos Certificados... 3 3. Responsabilidades...

Leia mais

Instruções e Manual de Instalação Leitora + Cartão Inteligente. Certificado Digital Serasa

Instruções e Manual de Instalação Leitora + Cartão Inteligente. Certificado Digital Serasa Instruções e Manual de Instalação Leitora + Cartão Inteligente Certificado Digital Serasa O que é Certificado Digital? O Certificado Digital Serasa é um documento eletrônico que possibilita comprovar a

Leia mais

Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher)

Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher) Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher) Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2012 página 1 de 18 Renovação Online Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher)

Leia mais

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões Oficial Escrevente 2013 Informática Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 CERTIFICADO DIGITAL CERTIFICADO DIGITAL Funciona como uma identidade virtual CERTIFICADO DIGITAL Permite

Leia mais

Renovação Online de Certificados Digitais A3 (Com Boleto Bancário)

Renovação Online de Certificados Digitais A3 (Com Boleto Bancário) Renovação Online de Certificados Digitais A3 (Com Boleto Bancário) Guia de Orientação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2013 Página 1 de 47 Índice PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO...

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003 Casa Civil da Presidência da República Presidência da República Comitê Gestor da Infra-Estrutura de Chaves Públicas Secretaria Executiva RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003 Altera os Critérios e

Leia mais

Certificação Digital. Questões

Certificação Digital. Questões Certificação Digital Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 2) ESAF - 2012 - MF - Assistente Técnico Administrativo Para a verificação de uma assinatura digital numa mensagem eletrônica,

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL E ASSINATURA DIGITAL: A EXPERIÊNCIA DA USP. Conceitos e problemas envolvidos

CERTIFICAÇÃO DIGITAL E ASSINATURA DIGITAL: A EXPERIÊNCIA DA USP. Conceitos e problemas envolvidos CERTIFICAÇÃO DIGITAL E ASSINATURA DIGITAL: A EXPERIÊNCIA DA USP Conceitos e problemas envolvidos Agenda Histórico Conceitos Aplicações na USP Recomendações Assinatura e Certificação Digital Objetivo =>

Leia mais

Renovação Online de Certificados Digitais A1 (Com cartão de Crédito)

Renovação Online de Certificados Digitais A1 (Com cartão de Crédito) Renovação Online de Certificados Digitais A1 (Com cartão de Crédito) Guia de Orientação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2013 Página 1 de 40 Índice PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO...

Leia mais

Sr. Advogado, leia com atenção antes de adquirir seu certificado digital:

Sr. Advogado, leia com atenção antes de adquirir seu certificado digital: Sr. Advogado, leia com atenção antes de adquirir seu certificado digital: Para adquirir o Certificado Digital OAB, o solicitante deverá seguir os seguintes passos: Realizar a compra através da página da

Leia mais

Certificado Digital Modelo e-cnpj. Manual do Usuário

Certificado Digital Modelo e-cnpj. Manual do Usuário Certificado Digital Modelo e-cnpj Manual do Usuário Parabéns! Você acaba de adquirir o seu Certificado Digital Serasa Experian. Este manual é composto por informações importantes para que você possa usar

Leia mais

Renovação Online de Certificados Digitais A1

Renovação Online de Certificados Digitais A1 Renovação Online de Certificados Digitais A1 Guia de Orientação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2014 Página 1 de 33 Índice PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 3 INICIANDO A

Leia mais

Renovação Online de Certificados Digitais A3

Renovação Online de Certificados Digitais A3 Renovação Online de Certificados Digitais A3 Guia de Orientação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2014 Página 1 de 45 Índice PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 3 VERIFICANDO

Leia mais

Médico. Presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS).

Médico. Presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS). ARTIGO CRM Digital AUTOR Claudio Giulliano Alves da Costa Médico. Presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS). INTRODUÇÃO A utilização da Tecnologia da Informação e Comunicação em

Leia mais

Certificação Digital : sua aplicabilidade. Nivaldo Cleto. Jornal Hoje. Rede Globo

Certificação Digital : sua aplicabilidade. Nivaldo Cleto. Jornal Hoje. Rede Globo Certificação Digital : sua aplicabilidade Nivaldo Cleto 1 Jornal Hoje Rede Globo 2 1 Governo Entidades Privadas Internet Instituições Financeiras cidadão Proteção da integridade, sigilo e validade jurídica

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação ICP e Certificados Digitais Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, junho de 2013 Criptografia de chave pública Oferece criptografia e também uma maneira de identificar

Leia mais