DATA CÓDIGO DO DOCUMENTO FOLHA REV. 01/02/2005 GIG TCG 950.ET-015 1/84 0 N REVISÃO DATA POR VER. LIBER. AUT.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DATA CÓDIGO DO DOCUMENTO FOLHA REV. 01/02/2005 GIG TCG 950.ET-015 1/84 0 N REVISÃO DATA POR VER. LIBER. AUT."

Transcrição

1 TÍTULO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE COMBATE A INCÊNDIO E EXECUÇÃO DE SERVIÇOS COMPLEMENTARES PARA O ARMAZÉM DE CARGAS PERIGOSAS DO TERMINAL DE CARGAS DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/GALEÃO ANTÔNIO CARLOS JOBIM DATA 01/02/2005 GIG TCG 950.ET-015 1/84 0 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA REVISÕES N REVISÃO DATA POR VER. LIBER. AUT. Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária Superintendência Regional do Leste - SRGL Gerência de Engenharia - EGGL POR DATA LIBERAÇÃO AUTORIZAÇÃO

2 SITUAÇÃO DA REVISÃO DAS FOLHAS GIG TCG 950.ET-015 2/84 0 REV REV VER FOLHA REV. DA FOLHA FOLHA REV. DA FOLHA FOLHA REV. DA FOLHA 1 X 29 X 57 X 2 X 30 X 58 X 3 X 31 X 59 X 4 X 32 X 60 X 5 X 33 X 61 X 6 X 34 X 62 X 7 X 35 X 63 X 8 X 36 X 64 X 9 X 37 X 65 X 10 X 38 X 66 X 11 X 39 X 67 X 12 X 40 X 68 X 13 X 41 X 69 X 14 X 42 X 70 X 15 X 43 X 71 X 16 X 44 X 72 X 17 X 45 X 73 X 18 X 46 X 74 X 19 X 47 X 75 X 20 X 48 X 76 X 21 X 49 X 77 X 22 X 50 X 78 X 23 X 51 X 79 X 24 X 52 X 80 X 25 X 53 X 81 X 26 X 54 X 82 X 27 X 55 X 83 X 28 X 56 X 84 / ESTE DOCUMENTO É CONSTITUÍDO POR 83 FOLHAS, INCLUSIVE AS FOLHAS DE CONTROLE, APROVAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E ANEXOS.

3 GIG TCG 950.ET-015 3/84 0 ÍNDICE INTRODUÇÃO OBJETIVO DESCRIÇÃO DO PROJETO BÁSICO CONSIDERAÇÕES DE ORDEM GERAL SOBRE AS OBRAS E PROJETOS DEFINIÇÕES NORMAS E PADRÕES IDIOMA SISTEMA DE UNIDADES DOS PROJETOS RELAÇÃO DOS DESENHOS SERVIÇOS PRELIMINARES INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS FERRAMENTAS E EQUIPAMENTOS ADMINISTRAÇÃO EXECUÇÃO DE PROJETOS EXECUTIVOS E DETALHAMENTOS OBJETIVO DOCUMENTOS CONSTITUINTES DOS PROJETOS EXECUTIVOS RECURSOS DE INFORMÁTICA DOCUMENTOS GRÁFICOS DO PROJETO PROCEDIMENTOS DE COORDENAÇÃO QUALIDADE E GARANTIA VISITA AO LOCAL DE IMPLANTAÇÃO DOS PROJETOS CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO MEDIÇÃO E PAGAMENTO PROPOSTA COMERCIAL PROJETO DE ARQUITETURA PROJETO DE ESTRUTURA E FUNDAÇÕES FASES DO PROJETO EXECUTIVO PROJETO DE FUNDAÇÕES PROJETO DE ESTRUTURA PROJETO DE SISTEMAS ELÉTRICOS PROJETO DE SISTEMAS ELETRÔNICOS PROJETO DE COMBATE A INCÊNDIO E PÂNICO REVISÃO DE DESENHOS DESCRIÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS ARQUITETURA EXECUÇÃO DE COBERTURA TIPO MARQUISE EXECUÇÃO DE ABRIGO ELÉTRICA INTRODUÇÃO DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS MATERIAIS ELETRÔNICA DETECÇÃO DE INCÊNDIO INFRA-ESTRUTURA PARA AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE CFTV COMBATE A INCÊNDIO OBJETIVO: DESCRIÇÃO DESCRIÇÃO DA REDE DE HIDRANTES:...63

4 GIG TCG 950.ET-015 4/ DESCRIÇÃO DA REDE DE ESPUMA: COMBATE A INCÊNDIO POR SUPRESSÃO NA SALA DE MISCELÂNEA PORTAS E PORTÕES P-120 E PAREDES CORTA-FOGO SISTEMA DE SINALIZAÇÃO E SAÍDA DE EMERGÊNCIA ACABAMENTOS LIMPEZA GERAL DA OBRA INSTRUÇÕES OPERACIO NAIS GENERALIDADES REQUISITOS GERAIS DO FORNECIMENTO ASPECTOS TÉCNICOS-NORMATIVOS DA INSPEÇÃO E ACEITAÇÃO GARANTIAS TREINAMENTO E MANUAL DE INSTRUÇÕES ENSAIOS, TESTES E VERIFICAÇÕES NO CAMPO COMISSIONAMENTO MANUAL DE COMISSIONAMENTO DIÁRIO DE OBRAS DISCREPÂNCIA, PRIORIDADES E INTERPRETAÇÃO LICENÇAS E FRANQUIAS ASSISTÊNCIA TÉCNICA EQUIPAMENTOS LEVANTAMENTO DE QUANTIDADES DOS DIVERSOS ITENS DOS SERVIÇOS QUALIDADE E GARANTIAS RELAÇÕES ENTRE CONTRATADA E FISCALIZAÇÃO PRESERVAÇÃO DA PROPRIEDADE COOPERAÇÃO COM OUTROS CONTRATOS INSTALAÇÕES E ORGANIZAÇÃO DO CANTEIRO E OBRIGAÇÕES GERAIS DOCUMENTOS GRÁFICOS DE PROJETOS MATERIAIS E SERVIÇOS ARMAZENAMENTO DE MATERIAIS TRANSPORTE INFORMAÇÕES GERAIS E MEDIÇÃO E PAGAMENTO CONTROLE TECNOLÓGICO LEVANTAMENTO DE QUANTIDADES DOS DIVERSOS ITENS DOS SERVIÇOS PRAZO DE EXECUÇÃO... 84

5 GIG TCG 950.ET-015 5/84 0 OBS: A PROPONENTE deverá prever em seu orçamento todas as despesas diretas e indiretas, assim como todos os possíveis eventuais que possam surgir para a perfeita execução e conclusão dos serviços listados. A CONTRATANTE não aceitará quaisquer reclamações nem arcará com quaisquer ônus oriundos da falta de conhecimento ou de previsão orçamentária por parte da CONTRATADA para a execução dos serviços. Tratando-se de regime de contratação por Preço Global, não caberá nenhuma reivindicação de quantidades em relação à Planilha do Edital.

6 INTRODUÇÃO 1.01 OBJETIVO GIG TCG 950.ET-015 6/84 0 Estas especificações têm por objetivo estabelecer condições, a partir do projeto básico, para execução do projeto executivo e instalação de Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio e de Combate a Incêndio no Armazém de Cargas Perigosas do Terminal de Carga Aérea do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antônio Carlos Jobim, bem como a realização de serviços complementares para a perfeita operacionalidade da edificação, orientando e disciplinando o relacionamento técnico entre a CONTRATADA e a INFRAERO - Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária - SBGL, Superintendência Regional do Leste. Estes serviços complementares compreenderão: Instalação de barramento no QGBT da subestação SU01, e instalação de disjuntor para interligação elétrica do Armazém de Cargas Perigosas; Execução de pontos de força para alimentação das centrais de detecção a serem instaladas; Execução de Abrigo para o Sistema Gerador de Espuma e Depósito de Cilindros de Gás do Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio; Execução de cobertura/marquise sobre as portas de acesso das empilhadeiras ao Armazém de Cargas Perigosas; Execução de infra-estrutura eletro-eletrônica para a futura ampliação do sistema de CFTV do Armazém de Cargas Perigosas DESCRIÇÃO DO PROJETO BÁSICO Consiste o projeto na instalação de Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio, interligado ao sistema de detecção existente no complexo do Terminal de Cargas, instalação de Sistema de Combate a Incêndio composto de extintores, hidrantes e sistemas de combate especiais para os diversos tipos de depósitos, Adequação da Subestação SU01 existente no prédio da manutenção do TECA para interligação do Armazém de Cargas, execução de Infra-Estrutura para a futura ampliação do sistema de CFTV do Armazém, execução de Abrigo para o Sistema Gerador de Espuma e Depósito de Cilindros de Gás do Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio e instalação de Cobertura sobre as portas de acesso das empilhadeiras CONSIDERAÇÕES DE ORDEM GERAL SOBRE AS OBRAS E PROJETOS A CONTRATADA deverá adotar cuidados especiais ao executar as obras, de modo a não interferir no funcionamento de edificações da INFRAERO que porventura funcionem no local ou próximas a ele. Para tanto, a CONTRATADA montará estratégia de execução, com aquiescência da FISCALIZAÇÃO.

7 GIG TCG 950.ET-015 7/84 0 Para execução das obras a CONTRATADA deverá elaborar e aprovar, junto à FISCALIZAÇÃO, o detalhamento dos projetos referentes à etapa a executar DEFINIÇÕES CONTRATADA - Empresa vencedora da concorrência, responsável pelos projetos executivos e pela execução da obra. CONTRATANTE - INFRAERO - Empresa Brasileira de Infra - Estrutura Aeroportuária. COORDENADOR DOS PROJETOS - Engenheiro ou Arquiteto responsável pela perfeita harmonia do trabalho entre as diversas áreas técnicas, pela compatibilização entre os diversos projetos especificados e pela obediência ao programa. É o representante da CONTRATADA perante a FISCALIZAÇÃO. EGGL - Gerência de Engenharia. FISCALIZAÇÃO - Órgão ou empregado designado pela Contratante como responsável pela fiscalização dos projetos e obras. PROJETISTA - Empresa responsável pelo detalhamento dos projetos executivos necessários à execução das obras. PROPONENTE - Empresa convidada para apresentar proposta para elaboração dos projetos. SRGL - Superintendência Regional do Leste. TECA - Terminal de Carga Aérea NORMAS E PADRÕES Os documentos técnicos constituintes dos projetos, obras e serviços deverão obedecer às recomendações da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS ABNT referentes às normas de classificação, especificação, métodos, procedimentos, padronização, simbologia e terminologia dos elementos dos projetos. Na elaboração dos projetos serão consideradas, ainda, as recomendações atualizadas, inerentes aos projetos em apreço, contidas nas seguintes fontes de referência: DECRETO N. 897, DE 21/SET/76 Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico COSCIP-RJ, e suas Normas Complementares. DIN Deustsche Industrie Normen folha 2 EIA FM IEC Electronic Industries Association Factory Manual International Electrotechnical Comission

8 IEEE GIG TCG 950.ET-015 8/84 0 Institute Of Eletric And Eletronics Engenieers. IRB Instituto de Resseguros do Brasil - Portaria 21 ISA ISO NBR NBR NBR NBR NEC NEMA NFPA NFPA-11 NFPA-13 SMACNA TELEBRAS VDE VDS Instrument Society Of America International Standard Organization. Instalações de Baixa Tensão. Iluminação. Prevenção e Proteção Contra Incêndio em Instalações Aeroportuárias. Porta Corta-Fogo para Saída de Emergêcia - Especificação National Electrical Code National Eletric Manufactures Association. National Fire Protection Association FOAM EXTINGUISHING SYSTEMS DELUGE FOAM-WATER SPRINKLER SYSTEMS AND FOAM-WATER SPRAY SYSTEMS DA NATIONAL ' FIRE PROTECTION ASSOCIATION. Sheet Metal and Air Conditioning Contractors National Association. Telecomunicações Brasileiras S.A. Verband Deustcher Elecktrotechinicker 0800 class C Verband Der Sacheversicher Caso a contratada prefira utilizar normas de uma associação técnica não incluída na lista acima, as mesmas deverão ser submetidas à apreciação da INFRAERO para aprovação, em língua portuguesa devendo estas ser iguais ou mais exigentes do que as listadas IDIOMA Todos os documentos do fornecimento tais como desenhos, descrições técnicas, especificações, cálculos, etc., serão redigidos somente em português. Qualquer erro lingüístico cometido pelo Fornecedor e que possa afetar a interpretação de algum documento, será de inteira responsabilidade do Fornecedor, que ficará sujeito às conseqüências resultantes de tais erros. Nos serviços de supervisão e montagem e/ou comissionamento, o pessoal do Fornecedor que executá-los deverá entender e se fazer entender em português. Excepcionalmente, o Fornecedor poderá fazer uso de intérpretes, as suas custas, após prévio consentimento, por escrito, da INFRAERO.

9 GIG TCG 950.ET-015 9/ SISTEMA DE UNIDADES Todas as grandezas deverão ser indicadas no Sistema Métrico Decimal (SI). Poderão ser aceitas exceções nos casos de itens fabricados usualmente segundo outros padrões que não o Sistema Métrico decimal (parafusos, porcas, conexões, etc.). No caso de conflito entre os valores expressos no Sistema Métrico Decimal e outros sistemas, prevalecerão os primeiros DOS PROJETOS As Especificações e os desenhos, constantes dos projetos, deverão ser examinados com o máximo cuidado pela CONTRATADA e em todos os casos omissos ou suscetíveis de dúvida, deverá a CONTRATADA recorrer à FISCALIZAÇÃO para melhores esclarecimentos ou orientação, sendo as decisões finais comunicadas sempre por escrito no "Livro de Ocorrências" RELAÇÃO DOS DESENHOS ARQUITETURA GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ ELÉTRICA GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ ELETRÔNICA GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/

10 COMBATE A INCÊNDIO GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/TCG/ GIG/GRL/ GIG TCG 950.ET /84 0

11 GIG TCG 950.ET / SERVIÇOS PRELIMINARES PLACA DA OBRA Na obra, em local visível, será obrigatória a colocação de uma placa contendo o nome e endereço da empresa contratada, e o nome completo e registro no CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da região sob a qual esteja jurisdicionada a obra, do responsável técnico pela empresa CONTRATADA. A placa deverá ser confeccionada conforme modelo fornecido pela FISCALIZAÇÃO. DEMAIS ITENS (Se couber ou houver) Tapumes Os tapumes, salvo instruções em contrário da INFRAERO ou exigências da municipalidade local, apresentarão as seguintes características: A altura do tapume será de 2,5m; Os montantes principais - peças inteiras e maciças com 75mm x 75mm de seção transversal espaçados de 1,1m, serão de peroba-rosa ou madeira equivalente - a critério da FISCALIZAÇÃO - solidamente fixados ao solo; Os montantes intermediários e as travessas - peças inteiras e maciças com 50mm x 50mm de seção transversal, serão de pinho-do-paraná ou madeira equivalente - a critério da FISCALIZAÇÃO; Os rodapés serão de tábua de pinho-do-paraná ou madeira equivalente - a critério da FISCALIZAÇÃO com 300mm x 25mm de seção transversal; Os chapins - a guisa de pingadeira - terão características idênticas às dos rodapés referidos no parágrafo anterior; Os mata-juntas - sarrafos de pinho-do-paraná - com 50mm x 50mm ou ripas de peroba com 50mm x 10mm, de seção transversal, serão fixados nos encontros das chapas de vedação; As chapas de vedação serão de madeira compensada laminada de 6mm ou 8mm de espessura, com revestimento plástico em uma ou ambas as faces, respectivamente; Portão, alçapões e porta - para descarga de materiais e acesso de operários, respectivamente - terão as mesmas características do tapume, com esquadrias de canelaparda ou madeira equivalente - a critério da FISCALIZAÇÃO devidamente contraventadas, ferragens robustas, de ferro, com trancas de segurança; Todo o tapume, inclusive os montantes, rodapés, chapins, mata-juntas, portão, alçapões e porta, será imunizado com produto de base de naftenato de zinco e pentaclorofenol, aplicado à pistola ou pincel; Externamente, todo o tapume receberá pintura protetora e decorativa a base de PVA; A construção do tapume, de acordo com as especificações acima, será executada em todo o perímetro do terreno. Barracão O barracão será dimensionado pela CONTRATADA para abrigar: escritório da fiscalização, escritório da administração da obra, vestiários e sanitários de operários e almoxarifado. A localização do barracão, dentro do canteiro da obra, bem como a distribuição interna dos respectivos compartimentos serão objeto de estudo pela CONTRATADA.

12 GIG TCG 950.ET /84 0 Depois de aprovado esse estudo pela FISCALIZAÇÃO, será executado o barracão rigorosamente de acordo com as suas indicações. O barracão terá estrutura de madeira (peroba-rosa) ou madeira equivalente, a critério da FISCALIZAÇÃO - dimensionada para suportar as respectivas cargas, piso de tábua de pinhodo-paraná aparelhada - seção transversal 300mm x 25mm - paredes divisórias, paredes de vedação e forro em chapas de madeira compensada laminada com 14mm de espessura, telhado de telhas onduladas de fibrocimento com 6mm ou 8mm de espessura. Toda a madeira utilizada na confecção do barracão será imunizada com produto a base de naftenato de zinco e pentaclorofenol, aplicado à pistola ou a pincel. O barracão será dotado de vãos de ventilação adequados, com esquadrias simples confeccionadas na própria obra. O barracão receberá, interna e externamente, pintura protetora e decorativa, a base de tinta PVA. Escritório/Mobiliário da Fiscalização O escritório da FISCALIZAÇÃO terá, no mínimo, 10m² de área útil. Fará parte integrante do barracão da obra. O revestimento interno - paredes de vedação paredes divisórias e forro serão idênticos ao do barracão. O iluminamento será de 600 lux, obtido com lâmpadas florescentes. As luminárias, do tipo calha industrial ou confeccionadas na própria obra, terão receptáculos telescópicos, antivibratórios e reatores duplos, alto fator de potência, partida rápida. As esquadrias dos vãos de ventilação e iluminação receberão vidros comuns, planos, lisos, transparentes, com 3mm de espessura. A porta de acesso receberá fechadura de cilindro. Mesa de trabalho, confeccionada na própria obra, em madeira aparelhada, com tampo revestido em chapa dura de fibra de madeira, com superfície endurecida por resinas alquídicasmelamínicas, 4mm de espessura, acabamento liso. Dimensões: 1,7m x 1,0m x 0,7m (comprimento, largura e altura). Mesa de reunião, mesmas características da mesa de trabalho. Dimensões 2m x 1,2m x 0,7m (comprimento, largura e altura). Cadeiras estofadas - uma para a mesa de trabalho. Escaninhos, para desenhos, inteiramente revestidos com o mesmo material das paredes. Junto ao local da mesa de trabalho será instalada tomada de luz - 100W, 110V, 60Hz - para ligação de máquina de calcular. Sanitário da Fiscalização Com três aparelhos - um vaso sanitário, um lavatório e um chuveiro. Piso de cimentado simples desempenado, acabamento liso, com rebaixo de 5cm no box do chuveiro. O revestimento interno das paredes e do forro será de chapa dura de fibra de madeira, com superfície endurecida por resinas alquídicas-melamínicas, 4mm de espessura, cor areia pérola, acabamento liso. Cortina de plástico, padrão liso, cor branca, isolando o box do chuveiro. Louça branca, linha comercial, com metais simples, e tampo de plástico para o vaso. Caixa de descarga de sobrepor, de plástico, cor branca. Porta lisa de madeira, com dobradiça de ferro, acabamento galvanizado e tranqueta.

13 GIG TCG 950.ET /84 0 Janela tipo basculante de madeira, confeccionada na própria obra, recebendo vidro translúcido canelado. Ponto de luz no teto, tipo incandescente, com luminária tipo Drops, tamanho pequeno. A pintura das esquadrias obedecerá ao disposto para o barracão. Vestiário de operários Piso, paredes, forro e pintura de idênticas características as especificadas para o barracão. Armários simples para guarda de roupas e utensílios dos operários, confeccionados em chapas de madeira compensada de 6mm de espessura, dotados de portinholas guarnecidas por cadeados. Os armários serão identificados por números para perfeito controle da administração da obra. Iluminamento mínimo de 150 lux, obtido com lâmpadas fluorescentes e demais acessórios idênticos aos especificados para o escritório da fiscalização. As esquadrias dos vãos de ventilação serão do tipo basculante fixo de madeira, confeccionadas na própria obra. A porta de acesso receberá fechadura de cilindro. Sanitário de operários Piso de cimentado simples desempenado, acabamento liso, com rebaixo de 5cm nos boxes do chuveiro. Paredes, forro e pintura de idênticas características às especificadas para o barracão, exceto nos boxes de chuveiro, mictórios e lavatórios. As paredes onde serão instalados os mictórios, lavatórios e vasos sanitários serão de cimento liso, com altura mínima de 1,5m. O número de boxes de chuveiros será determinado pela CONTRATADA de modo que cada box atenda a, no máximo, 15 operários da obra. O mesmo critério será aplicado no dimensionamento dos boxes de vaso sanitário, mictório e lavatórios. O box de vaso sanitário será dotado de bacia turca e caixa de descarga de sobrepor, porta de madeira com dobradiças de ferro e tranqueta. O mictório será do tipo calha de piso revestido de cimentado liso. O lavatório será do tipo coletivo, construído em alvenaria revestida interna e externamente de cimento liso. Será obrigatoriamente instalada torneira de lavagem com união de mangueira. As instalações hidráulicas - água e esgoto - serão aparentes em tubo de PVC rígido. O iluminamento obedecerá às mesmas prescrições dadas ao vestiário de operários INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Instalações Provisórias de Água A ligação provisória de água obedecerá às descrições e exigências da municipalidade local. Os reservatórios serão de fibrocimento, dotados de tampa, com capacidade dimensionada para atender sem interrupção de fornecimento, a todos os pontos previstos no canteiro de obras. Cuidado especial será tomado pela CONTRATADA quanto à previsão de consumo de água para confecção de concreto, alvenaria, pavimentação e revestimento da obra.

14 GIG TCG 950.ET /84 0 Os tubos e conexões serão do tipo soldáveis para instalações prediais de água fria, em PVC rígido. O abastecimento de água ao canteiro será efetuado, obrigatoriamente, sem interrupção, mesmo que a CONTRATADA tenha que se valer de caminhão-pipa. Instalação Provisória de Esgoto Sanitário Caberá a CONTRATADA a ligação provisória dos esgotos sanitários provenientes do canteiro de obras, à rede local do aeroporto. Quando o aeroporto não possuir rede de esgotos, a CONTRATADA instalará fossa séptica e sumidouro, de acordo com as prescrições mínimas estabelecidas. Instalação Provisória de Energia Elétrica A ligação provisória de energia elétrica ao canteiro obedecerá, rigorosamente, as prescrições da concessionária local de energia elétrica. Os ramais e sub-ramais internos serão executados com condutores isolados por camadas termoplásticas, devidamente dimensionados para atender as respectivas demandas dos pontos de utilização. Os condutores aéreos serão fixados em postos de madeira com isoladores de porcelana. As emendas de fios e cabos serão executadas com conectores apropriados e guarnecidos com fita isolante. Não serão admitidos fios decapados. As descidas (prumadas) de condutores para alimentação de máquinas e equipamentos serão protegidas por eletrodutos. Todos os circuitos serão dotados de disjuntores termomagnéticos. Cada máquina e equipamento receberá proteção individual, de acordo com a respectiva potência, por disjuntor termomagnético, fixado próximo ao local de operação do equipamento, devidamente abrigada em caixa de madeira com portinhola. Caberá a FISCALIZAÇÃO enérgica vigilância das instalações provisórias de energia elétrica, a fim de evitar acidentes de trabalho e curtos-circuitos que venham prejudicar o andamento normal dos trabalhos FERRAMENTAS E EQUIPAMENTOS Normas Serão obedecidas todas as recomendações, com relação à segurança do trabalho, contidas na Norma Regulamentada NR-18, aprovada pela Portaria 3214, de , do Ministério do Trabalho, publicada no DOU de (suplemento). Haverá particular atenção para o cumprimento das exigências de proteger as partes móveis dos equipamentos e de evitar que as ferramentas manuais sejam abandonadas sobre passagens, escadas, andaimes e superfícies de trabalho, bem como para o respeito aos dispositivos que proíbem a ligação de mais de uma ferramenta elétrica na mesma tomada de corrente.

15 Caracterização GIG TCG 950.ET /84 0 As ferramentas e equipamentos de uso no canteiro de obra serão dimensionados, especificados e fornecidos pela CONTRATADA, de acordo com o seu plano de construção, observadas as especificações estabelecidas. Equipamentos de Proteção individual Serão de uso obrigatório os seguintes equipamentos, obedecido ao disposto na Norma Regulamentadora NR-18. Equipamentos para proteção da cabeça: - capacetes de segurança: para trabalhos em que haja o risco de lesões decorrentes de queda ou projeção de objetos, impactos contra estrutura e de outros acidentes que ponham em risco a cabeça do trabalhador. Nos casos de trabalhos realizados junto a equipamentos ou circuitos elétricos será exigido o uso de capacete especial; - protetores faciais: para trabalhos que ofereçam perigo de lesão por projeção de fragmentos e respingos de líquidos, bem como por radiações nocivas; - óculos de segurança contra impactos: para trabalhos que possam causar ferimentos nos olhos; - óculos de segurança contra radiações para trabalhos que possam causar irritação nos olhos e outras lesões decorrentes da ação de radiações; - óculos de segurança contra respingos: para trabalhos que possam causar irritações nos olhos e outras lesões decorrentes da ação de líquidos agressivos; Equipamentos para proteção das mãos e braços: - luvas e mangas de proteção: para trabalhos em que haja possibilidade de contato com substâncias corrosivas ou tóxicas, materiais abrasivos ou cortantes, equipamentos energizados, materiais aquecidos ou quaisquer radiações perigosas. Conforme o caso, as luvas serão de couro, de lona plastificada, de borracha ou de neoprene. Equipamentos para proteção dos pés e pernas: - botas de borracha ou PVC: para trabalhos executados em locais molhados ou lamacentos, especialmente quando na presença de substâncias tóxicas; - calçados de couro: para trabalhos em locais que apresentam riscos de lesão do pé; Equipamentos para proteção contra quedas com diferença de nível: - cintos de segurança: para trabalhos em que haja risco de queda. Equipamentos para proteção auditiva: - protetores auriculares; para trabalhos realizados segundo recomendação da NR-17. Equipamentos para proteção respiratória: - respiradores contra poeira: para trabalhos que impliquem produção de poeira; - máscaras para jato de areia: para trabalhos de limpeza por abrasão, através de jato de areia; - respiradores e máscaras de filtro químico: para trabalhos que ofereçam riscos provenientes de ocorrência de poluentes atmosféricos em concentrações prejudiciais a saúde;

16 GIG TCG 950.ET /84 0 Equipamentos para proteção de tronco: - avental de raspa, para trabalhos de soldagem e corte a quente e de dobragem e armação de ferros. Equipamentos de Proteção Coletiva Bandeja protetora para lixo: - poderá ser exigida, pela municipalidade local, a instalação de bandejas protetoras para lixo com a finalidade de evitar que fragmentos, advindos da obra, acarretem ferimentos ou danos a terceiros; - a instalação das bandejas protetoras será de inteira responsabilidade da CONTRATADA, sem ônus adicionais para a INFRAERO. Telamento de Fachadas - serão obedecidas as recomendações da NR-18 relativas ao telamento de fachadas, incluídas no subtítulo Tapumes e plataformas de proteção; - o fechamento será executado com tela de arame galvanizado n 14, no mínimo, e malha de 0,03m, no máximo. Admite-se o emprego de material de resistência equivalente. Transporte vertical - transporte vertical de materiais e de pessoas, objeto de subtítulo específico na NR-18, será executado com os equipamentos e as precauções ali preconizados. - é terminantemente proibido o transporte simultâneo de cargas e pessoas. Proteção e combate a incêndio - em locais determinados pela FISCALIZAÇÃO serão colocados, pela CONTRATADA, extintores de incêndio para proteção das instalações do canteiro de obras. - eficiente e ininterrupta vigilância serão exercidas pela CONTRATADA para prevenir riscos de incêndio ao canteiro de obra. Caberá a FISCALIZAÇÃO, sempre que julgar necessário, ordenar providências para modificar hábitos de trabalhadores e depósitos de materiais que ofereçam riscos de incêndio as obras ADMINISTRAÇÃO a) Engenheiro Residente O canteiro de obras será dirigido por engenheiro residente, devidamente inscrito no CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da região sob a qual esteja jurisdicionada a obra. A condução do trabalho de construção será exercida de maneira efetiva e em tempo integral pelo referido profissional. Será devidamente comprovada pela CONTRATADA a experiência profissional do seu engenheiro residente, adquirida na supervisão de obras de características semelhantes à contratada. A INFRAERO poderá exigir da CONTRATADA a substituição do engenheiro residente, desde que verifique falhas que comprometam a estabilidade e a qualidade do empreendimento, inobservância dos respectivos projetos e das especificações constantes do Caderno de

17 GIG TCG 950.ET /84 0 Encargos, bem como atrasos parciais do cronograma físico que impliquem prorrogação do prazo final da obra. Todo o contato entre a FISCALIZAÇÃO e a CONTRATADA será, de preferência, procedido através do engenheiro residente. b) Encarregado Geral O encarregado geral auxiliará o engenheiro residente na supervisão dos trabalhos de construção. O elemento para ocupar o cargo deverá possuir experiência comprovada mínima de dez anos, adquirir no exercício de função idêntica, em obras de características semelhantes à contratada. Deverá possuir, no mínimo, grau de escolaridade média ou treinamento especializado no SENAI. Hábitos sadios de conduta serão exigidos ao encarregado geral. A INFRAERO poderá exigir da CONTRATADA a substituição do encarregado geral se o profissional possuir vício de alcoolismo ou demonstrar incompetência para o cargo. c) Elementos Auxiliares Os encarregados de forma, armação, concretagem, alvenarias, revestimentos, instalação elétrica, instalação hidráulica, etc. possuirão, obrigatoriamente, experiência mínima de cinco anos, adquirida no exercício de idênticas funções em obras de características semelhantes à contratada. Aos encarregados serão exigidos hábitos sadios de conduta e não possuírem o vício de alcoolismo. O dimensionamento da equipe de encarregados auxiliares ficará a cargo da CONTRATADA, de acordo com o plano de construção previamente estabelecido. Os demais elementos da administração do canteiro de obras, tais como: almoxarifes, apontadores, vigias etc. possuirão, obrigatoriamente, experiência mínima de três anos, adquirida no exercício de idênticas funções. A INFRAERO poderá exigir da CONTRATADA a substituição de qualquer profissional do canteiro de obras desde que verificada a sua incompetência para execução das tarefas, bem como apresentar hábitos de conduta nocivas à boa administração do canteiro. A substituição de qualquer elemento será processada, no máximo, 48 horas após a comunicação, por escrito, da FISCALIZAÇÃO.

18 GIG TCG 950.ET / EXECUÇÃO DE PROJETOS EXECUTIVOS E DETALHAMENTOS 3.01 OBJETIVO O presente programa estabelece os procedimentos a serem adotados na elaboração dos projetos executivos para a instalação dos Sistemas de Detecção e Alarme e de Combate à Incêndio, execução de Abrigo para o Sistema Gerador de Espuma e Depósito de Cilindros de Gás do Sistema de Combate a Incêndio, execução de cobertura/marquise sobre as portas de acesso das empilhadeiras ao Armazém de Cargas Perigosas e demais Serviços Complementares para a operacionalidade do Armazém de Cargas Perigosas do TECA - AIRJ. O conjunto de elementos, objeto dos projetos, será constituído de: - Detalhamento de projeto de Arquitetura; - Detalhamento de projeto de Estrutura/Fundações - Detalhamento de projeto de sistemas Elétricos; - Detalhamento de projeto de sistemas Eletrônicos - Detalhamento de projeto de sistemas de Combate a Incêndio. As instruções a seguir, referentes à descrição dos projetos relativos as diversas disciplinas, bem como as informações que cada um deve indicar, são apresentadas nestas instruções em caráter genérico. A elaboração dos projetos objeto deste programa deverá obedecer ao previsto, considerando o que for aplicável a cada caso. Os projetos básicos apresentados em conjunto com esta Especificação Técnica são de caráter orientativo para elaboração dos projetos executivos, cabendo à CONTRATADA avaliar criteriosamente o grau de dificuldade dos serviços que serão executados na etapa seguinte DOCUMENTOS CONSTITUINTES DOS PROJETOS EXECUTIVOS Os projetos executivos constituir-se-ão de: Documentação Dissertiva Memorial Justificativo O memorial justificativo fará uma exposição geral dos projetos, das partes que o compõe, dos princípios, normas, regulamentos e outros, em que se basearam e a justificativa das soluções adotadas. Deverá, também, apresentar os dimensionamentos dos elementos dos projetos, memória de cálculo e catálogos dos materiais empregados. Desenhos Os desenhos originais serão apresentados de acordo com o padrão gráfico exigido nestas instruções e atender às convenções e critérios usuais particulares de cada disciplina considerada.

19 GIG TCG 950.ET / RECURSOS DE INFORMÁTICA A documentação dissertativa utilizará os seguintes recursos: será utilizado o processador de texto WORD, versão 2.000, ou versão superior compatível. A confecção de planilhas eletrônicas será feita através do programa EXCEL, versão 2.000, ou versão superior compatível. A geração dos desenhos deverá ser feita preferivelmente, com a utilização do sistema MICROSTATION, da BENTLEY SISTEMS, INC. Eventualmente poderá ser utilizado o sistema AUTOCAD da AUTODESK na versão 2000 ou mais atual desde que seja compatível. Os desenhos informatizados no sistema Autocad deverão ter seus arquivos configurados em extensão DWG e a codificação padrão da INFRAERO a ser fornecida pela fiscalização. Os desenhos informatizados no sistema MICROSTATION deverão ter seus arquivos configurados em extensão DGN e a codificação padrão da INFRAERO a ser fornecida pela fiscalização. A CONTRATADA fornecerá um conjunto com duas cópias em CD-R (gravável) dos arquivos relativos aos documentos dissertivos e desenhos dos projetos, os quais farão parte integrante dos produtos finais contratados DOCUMENTOS GRÁFICOS DO PROJETO Para a execução dos serviços previstos deverá ser observado o seguinte: Os serviços deverão ser realizados obedecendo aos objetivos e conceitos de engenharia estabelecidos pela INFRAERO, sejam eles aspectos funcionais, técnicos ou econômicos. Entende-se como projeto os desenhos, especificações técnicas, instruções de serviços ou qualquer documento afim, dando indicação de como os serviços devam ser executados. Nenhuma alteração poderá ser feita nos projetos aprovados, sem aprovação prévia, por escrito, da INFRAERO, através da FISCALIZAÇÃO. Os casos omissos deverão ser objeto de prévia aprovação da FISCALIZAÇÃO. À CONTRATADA deverá revisar os desenhos relacionados ao projeto, existentes no arquivo da CONTRATANTE, na quantidade necessária à adequação do novo projeto, face ao final das atividades. As instruções serão dadas, por escrito à CONTRATADA, bem como os desenhos ou documentos adicionais necessários ou indispensáveis à perfeita execução dos trabalhos, solicitados por pedido fundamentado à CONTRATANTE, complementando a Legislação pertinente ao tema, o qual é responsabilidade de pesquisa da CONTRATADA. Respeitadas as disposições precedentes, a CONTRATADA deverá ater-se estritamente aos desenhos e especificações que lhes serão encaminhados pela FISCALIZAÇÃO. A representação gráfica dos projetos obedecerá às normas da ABNT e demais normas aplicáveis a cada disciplina. Deverão ser obedecidas as seguintes recomendações referentes aos materiais de desenhos: - é obrigatório o uso de tinta indelével para impressão dos desenhos originais definitivos; - é obrigatório o uso da fonte ARIAL para textos e desenhos; - os desenhos originais deverão ser impressos em papel vegetal 90/95 g/m² - a escala do desenho será obrigatoriamente indicada em campo próprio no carimbo.

20 GIG TCG 950.ET /84 0 Caso constem da mesma folha desenhos em escalas diferentes, estas devem ser indicadas na legenda e junto aos desenhos a que correspondem. Não será permitido o uso de etiquetas auto-adesivas para os carimbos, legendas ou notas. A CONTRATADA deverá propor o método mais adequado para a geração destas informações. Os arquivos de desenho deverão ser organizados em layers nomeados de maneira a tornar fácil a identificação dos seus elementos, que no caso do AUTOCAD da AUTODESK deverão ter cor by layer, linha by layer e serem apresentados preferencialmente no modo "model space. A setagem deverá seguir a tendência mundial sendo às primeiras dez cores, respectivamente, atribuídas às espessuras 0.1, 0.2, , devendo a CONTRATADA evitar a utilização de outras cores a não ser que o desenho, em questão, deva ser plotado colorido. A CONTRATADA receberá da FISCALIZAÇÃO arquivo eletrônico com modelo de prancha e parâmetros para os desenhos, tais como, layers, estilo de cota e de texto. Os desenhos deverão ser elaborados preferivelmente no formato A1-ABNT, possuir alto grau de contraste, transparência e nitidez, tanto dos textos quanto das representações gráficas, de forma a permitir cópias de boa resolução. As Listas de Cabos deverão ser elaboradas no formato A3 - ABNT. Todos os documentos dissertativos deverão ser apresentados em formato A4-ABNT, impressos em papel branco liso tipo alcalino, tinta preta indelével, encadernados de forma durável e fácil manuseio PROCEDIMENTOS DE COORDENAÇÃO Deverá ser designado, por parte da CONTRATADA, um profissional (de seus quadros) responsável pelo contrato e pelo projeto - Coordenador do Projeto e Obra - com as atribuições de representante da CONTRATADA para as reuniões e contatos que se fizerem necessários com o representante da fiscalização da INFRAERO, e desencadeamento de providências e ações cabíveis para o perfeito desenvolvimento dos projetos. Previamente ao início da elaboração dos projetos o coordenador designado deverá solicitar a FISCALIZAÇÃO à realização de reunião para determinação das diretrizes básicas a serem adotadas quanto a aspectos técnicos, desenvolvimento e coordenação dos serviços. A CONTRATADA a partir dos procedimentos acordados na reunião mencionada desenvolverá os estudos preliminares e os anteprojetos relativos às disciplinas envolvidas, os quais deverão obrigatoriamente preceder a elaboração dos documentos definitivos constituintes dos projetos contratados. Os desenhos nesta fase do trabalho poderão ser apresentados dispensando as características de apresentação e qualidade gráfica exigidas para os produtos finais. Os anteprojetos desenvolvidos deverão atender as condições préestabelecidas quanto a partidos e concepções adotados e aplicação de soluções técnicas, o que não impedira, após análise, que seja objeto de modificação, justificada tecnicamente ou por não atender funcional, operacional ou financeiramente a INFRAERO. Aprovados os anteprojetos a CONTRATADA dará seqüência ao trabalho com a elaboração dos documentos técnicos definitivos que serão sujeitos aos procedimentos de análise descrito a seguir: Aprovação dos Documentos Dissertivos A CONTRATADA previamente a emissão final dos documentos dissertivos, deverá submetêlos a aprovação da INFRAERO, utilizando duas vias de cada um deles, as quais deverão

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS 1 OBJETIVO Revisão 00 fev/2014 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 02 PROJETOS DE INFRAESTRUTURA : FUNDAÇÃO

INSTRUÇÃO TÉCNICA 02 PROJETOS DE INFRAESTRUTURA : FUNDAÇÃO INSTRUÇÃO TÉCNICA 02 PROJETOS DE INFRAESTRUTURA : FUNDAÇÃO 1. OBJETIVO 1.1. Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração dos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA EXECUÇÃO RESERVATÓRIO PROJETO CAMPUS FARROUPILHA

MEMORIAL DESCRITIVO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA EXECUÇÃO RESERVATÓRIO PROJETO CAMPUS FARROUPILHA MEC/SETEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DPO - REITORIA MEMORIAL DESCRITIVO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA EXECUÇÃO

Leia mais

Cent rais Elétricas de R ondônia S /A Cons t rução da S ubes tação de Alto P araís o PROJETO BÁSICO 001/2005

Cent rais Elétricas de R ondônia S /A Cons t rução da S ubes tação de Alto P araís o PROJETO BÁSICO 001/2005 PROJETO BÁSICO 001/2005 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA CONSTRUÇÃO DA SUBESTAÇÃO DE ALTO PARAÍSO 34,5/13.8 kv 10/12,5MVA 1- OBJETIVO Este projeto tem por finalidade especificar os serviços para CONTRATAÇÃO

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

Memorial Descritivo OBRA: CERCAMENTO DOS LOTES Nº02 E Nº03 DA QUADRA Nº344

Memorial Descritivo OBRA: CERCAMENTO DOS LOTES Nº02 E Nº03 DA QUADRA Nº344 Memorial Descritivo OBRA: CERCAMENTO DOS LOTES Nº02 E Nº03 DA QUADRA Nº344 Endereço da obra: Quadra 128, situada na esquina da Rua Ijui esquina Rua Inhacorá, Bairro Recanto do Sol, Horizontina - RS. O

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Reforma e Adequação sem acréscimo de área construída do Posto de Saúde de Eden. End.: Rua Roberto Silveira s/n Éden - São João de

Leia mais

Orçamento Projeto de Arquitetura

Orçamento Projeto de Arquitetura São Paulo, 19 de Outubro de 2012 Orçamento Projeto de Arquitetura Cliente Empreendimento De Alphaville Urbanismo S.A. Av. Nações Unidas, 8501, 9º Andar São Paulo, SP Alphaville Bauru Arq. Márton Gyuricza

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO QUADRA DE ESPORTES A:

MEMORIAL DESCRITIVO QUADRA DE ESPORTES A: DISPOSIÇÕES GERAIS O presente caderno tem por objetivo estabelecer as normas e encargos que presidirão o desenvolvimento da construção de um Quadra de Esportes em terreno de propriedade do Município de

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 M² Pavimento: térreo Área do Terreno: 450,00 M² INTRODUÇÃO Este documento técnico

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2)

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2) MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL RESIDENCIAL MAHARA Rua Vinte e Quatro de Outubro, 67. Pág. 1 / 8 1 GENERALIDADES E DISPOSIÇÕES GERAIS O presente memorial descritivo tem por objetivo especificar o tipo, qualidade

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE Rua Clemente Pinto, 146. Pág. 1 / 9 1 GENERALIDADES E DISPOSIÇÕES GERAIS O presente memorial descritivo tem por objetivo especificar o tipo, qualidade e

Leia mais

Blumenau, maio de 2010.

Blumenau, maio de 2010. INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ELÉTRICO, TELEFÔNICO E CABEAMENTO ESTRUTURADO Blumenau, maio de 2010. 1. RESUMO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. INTRODUÇÃO... 3 4. INSTRUÇÕES GERAIS... 4 5. INSTALAÇÕES

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa (BÔNUS E DESPESAS INDIRETAS) Itens de valor percentual

Leia mais

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS MEMORIAL DESCRITIVO: APRESENTAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: LOCALIZAÇÃO: Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS DESCRIÇÃO: Edifício

Leia mais

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO RAMPA NAÚTICA DE ARAGARÇAS-GO O presente memorial descritivo tem por objetivo fixar normas específicas para CONSTRUÇÃO DE UMA RAMPA NAÚTICA - RIO ARAGUAIA, em área de 3.851,89

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ESTRUTURAIS EM CONCRETO ARMADO, ESTRUTURAS METÁLICAS OU ESTRUTURAS EM MADEIRA

INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ESTRUTURAIS EM CONCRETO ARMADO, ESTRUTURAS METÁLICAS OU ESTRUTURAS EM MADEIRA INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ESTRUTURAIS EM CONCRETO ARMADO, ESTRUTURAS METÁLICAS OU ESTRUTURAS EM MADEIRA Blumenau, maio de 2010. 1. RESUMO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. INTRODUÇÃO...

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INSTALAÇÕES PREVENTIVAS CONTRA INCÊNDIO DE EDIFICAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INSTALAÇÕES PREVENTIVAS CONTRA INCÊNDIO DE EDIFICAÇÃO 1 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INSTALAÇÕES PREVENTIVAS CONTRA INCÊNDIO DE EDIFICAÇÃO 2 ÍNDICE Lista de Abreviaturas 03 Introdução 04 Parte I 05 Instruções Gerais 05 Modelo de Selo Padrão 07

Leia mais

CONDOMÍNIO RESIDENCIAL FORTALEZA. ANEXO II Memorial Descritivo

CONDOMÍNIO RESIDENCIAL FORTALEZA. ANEXO II Memorial Descritivo CONDOMÍNIO RESIDENCIAL FORTALEZA ANEXO II Memorial Descritivo 1. DESCRIÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO. O Empreendimento, comercializado sob Condomínio Residencial Viva Bem, é composto por 04 (quatro) blocos,

Leia mais

357 Concorrência Pública n.º 06/2013 Serviços de Engenharia Construção do novo Fórum da Comarca de Crateús

357 Concorrência Pública n.º 06/2013 Serviços de Engenharia Construção do novo Fórum da Comarca de Crateús 357 358 359 360 361 362 363 364 365 366 367 368 369 370 371 372 373 374 375 376 377 378 379 380 381 FORUM DE CRATEÚS- CEARÁ Caderno de Especificações e Encargos DOCUMENTO DE CONCORRÊNCIA PARA OS SERVIÇOS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA -2

TERMO DE REFERÊNCIA -2 TERMO DE REFERÊNCIA -2 1. O PROJETO Título do Projeto: Reforma e Ampliação das Promotorias de Justiça de Direitos Constitucionais e Patrimônio Público e Promotorias de Justiça de Ações Constitucionais

Leia mais

18.4. Áreas de vivência

18.4. Áreas de vivência 18.4. Áreas de vivência 18.4.1. Os canteiros de obras devem dispor de: a) instalações sanitárias; (118.015-0 / I4) b) vestiário; (118.016-9 / I4) c) alojamento; (118.017-7 / I4) d) local de refeições;

Leia mais

ANEXO II - Termo de Referência

ANEXO II - Termo de Referência ANEXO II - Termo de Referência 1. OBJETIVO: O presente Termo de Referência tem por objetivo estabelecer as condições mínimas para a contratação de uma empresa de engenharia para a implementação do projeto

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015

MEMORIAL DESCRITIVO. Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Ampliação e Reforma Escola Municipal Maria Cassiano Município: Bom Jesus de Goiás - GO Elaborado em: Junho de 2015 1. DESCRIÇÃO DA OBRA As presentes especificações, bem como

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: Centro de Referência de Assistência Social CRAS Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 m² Pavimento: Térreo

Leia mais

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço 1 Av. Brigadeiro Faria Lima, 1685, 2º andar, conj. 2d - 01451-908 - São Paulo Fone: (11) 3097-8591 - Fax: (11) 3813-5719 - Site: www.abece.com.br E-mail: abece@abece.com.br Av. Rio Branco, 181 28º Andar

Leia mais

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NR 18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 18.4 Áreas de Vivência 18.4.1. Os canteiros de obras devem dispor de: a) instalações sanitárias; b) vestiário; c) alojamento; d)

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA COBERTURA DE QUADRA POLIESPORTIVA

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS:

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: Á PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO EM ANEXO. VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: - 12 EDIFICIOS COM 10

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara MEMORIAL DESCRITIVO REDE CEGONHA - HOSPITAL MUNICIPAL JACIARA/MT O presente memorial descritivo define diretrizes referentes à reforma do espaço destinado a Programa REDE CEGONHA no Hospital Municipal

Leia mais

Memorial Descritivo de Cliente

Memorial Descritivo de Cliente 1. DESCRIÇÃO DO EMPREENDIMENTO O empreendimento Residencial Peres será construído em um terreno situado na Av. Comendador Pedro Facchini, Centro, Lindóia. Será composto por 26 casas residenciais, sendo

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A GERÊNCIA DE EXPANSÃO DE SISTEMAS TGE PROJETO BÁSICO Nº 014/07

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A GERÊNCIA DE EXPANSÃO DE SISTEMAS TGE PROJETO BÁSICO Nº 014/07 PROJETO BÁSICO TGE/014/2007 1- OBJETIVO Especificar os serviços quanto à CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA CONSTRUÇÃO DE BAY 69 kv E INSTALAÇÃO DE 01 BANCO DE CAPACITORES DE 7,6 MVAr NA SE VILHENA I, com fornecimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA -2

TERMO DE REFERÊNCIA -2 TERMO DE REFERÊNCIA -2 1. O PROJETO Projeto executivo para construção do prédio das Promotorias da Infância e Juventude. 2. OBJETIVOS O presente Termo de Referência tem como objetivo nortear a contratação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOUTOR PEDRINHO Estado de Santa Catarina MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Obra: AMPLIAÇÃO UNIDADE DE SAÚDE CENTRAL Local: Rua Santa Catarina, Centro Área de Ampliação: 161,82 m² Município: Doutor Pedrinho SC Data: Novembro / 2015

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA, ADEQUAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA CRECHE CRIANÇA FELIZ LOCAL: BALNEÁRIO ICARAÍ DE IGUAPE 1. Descrição As adequações e ampliações da Creche Criança feliz visam melhorar o atendimento

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONDIÇÕES DAS ÁREAS DE VIVÊNCIA DOS CANTEIROS DE OBRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO ESTADO DA BAHIA.

QUESTIONÁRIO DE IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONDIÇÕES DAS ÁREAS DE VIVÊNCIA DOS CANTEIROS DE OBRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO ESTADO DA BAHIA. QUESTIONÁRIO DE IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONDIÇÕES DAS ÁREAS DE VIVÊNCIA DOS CANTEIROS DE OBRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO ESTADO DA BAHIA. O presente trabalho é resultado de um consenso estabelecido

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS

MEMORIAL DESCRITIVO. Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Nihal Rua Aragão Bozano, 131 Lotes 2, Quadra 57, Torres, RS 1. LOCALIZAÇÃO: O empreendimento localiza-se à Rua Aragão Bozano,131 Lotes 2, Quadra 57, Praia Grande, Torres/RS.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS LOCAL: SETOR/ENDEREÇO: PERÍODO: RESPONSÁVEL PELAS INFORMAÇÕES: LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS PERÍODICIDADE SERVIÇOS PREVENTIVOS STATUS SEMANA 01 DIÁRIO Verificação

Leia mais

Blumenau, maio de 2010.

Blumenau, maio de 2010. INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS E CRONOGRAMAS Blumenau, maio de 2010. 1. RESUMO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. INTRODUÇÃO... 3 4. COMPOSIÇÃO DO ORÇAMENTO... 4 4.1. SERVIÇOS PRELIMINARES/TÉCNICOS...

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ESTRUTURAIS DE EDIFICAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ESTRUTURAIS DE EDIFICAÇÃO 1 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ESTRUTURAIS DE EDIFICAÇÃO 2 ÍNDICE Lista de Abreviaturas 03 Introdução 04 Parte I 05 Instruções Gerais 05 Modelo de Selo Padrão 07 Parte II Instruções Específicas

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 Limpeza do Canteiro de Obras. 1,00 vb 1.2 Locação da Obra. 236,69 m² 1.3 Licenças e Taxas. 1,00 vb 1.4 Projeto Arquitetônico. 1,00 vb 1.5 Projeto Estrutural. 1,00 vb 1.6 Projeto

Leia mais

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul

Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Ampliação Câmara de Vereadores Local : VRS- 801 Almirante Tamandaré do Sul - RS Proprietário: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul 1. O presente memorial tem por

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini

Prefeitura Municipal de Piratini MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo visa estabelecer as condições de materiais e execução referentes à construção de um Vestiário Esportivo, localizado na Av. 6 de julho s/n, em Piratini/RS,

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02 RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE Julho 2011 Revisão 02 2 INTRODUÇÃO Os Centros de Saúde incluídos nesta categoria são unidades que foram construídas recentemente e que

Leia mais

ANEXO 06 MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO 06 MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO 06 MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Obras de compartimentação e adequações de instalações. Unidade: Nova sala para GAI e CAC em Porto Alegre Endereço: Rua Sete de Setembro, 730 4º andar Porto Alegre/RS.

Leia mais

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS ENDEREÇO: Rua nº 01 - Loteamento Maria Laura ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² 1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 1.1 Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas

Leia mais

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense

MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense MEMO Nº 022/ENG/IFC/2010 Blumenau, 15 de julho de 2010. Ao: Pró Reitor de Desenvolvimento Institucional ANTÔNIO A. RAITANI JÚNIOR Do: Departamento de Engenharia do Instituto Federal Catarinense Assunto:

Leia mais

4.2. Instalação de água: Já existe ramal de ligação do concessionário autorizado (CORSAN) até a edificação.

4.2. Instalação de água: Já existe ramal de ligação do concessionário autorizado (CORSAN) até a edificação. MEMORIAL DESCRITIVO Proprietário (a): PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DAS MISSÕES; Obra: Projeto Arquitetônico de Reforma do Centro Administrativo; Cadastro Matrícula: Local: Rua 29 de Abril, nº 165

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1 1.1 ITEM DISCRIMINAÇÃO UNID QUANT P.UNIT.S/ BDI P.UNIT.C/ BDI ITEM S/ BDI ITEM C/BDI 1.1.1 Limpeza do terreno m2 24,99 1,84 2,37 45,98 59,23 1.1.2 Locação da obra m2 24,99 4,56 5,87 113,95 146,69 1.2

Leia mais

Gerenciamento de Obras. Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões

Gerenciamento de Obras. Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões Gerenciamento de Obras Prof. Dr. Ivan Xavier Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões Fases do Gerenciamento: 3. Operação e controle da obra. 3. Operação e controle da obra: Reunião de partida da obra;

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Nova Instalação da SEMMAC LOCAL: Rua Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 2338. Setor Ipanema. Catalão GO TIPO DE SERVIÇO: Reforma e Ampliação. 1.0 INTRODUÇÃO A finalidade do presente

Leia mais

CRONOGRAMA FISICO-FINANCEIRO/MEMORIAL DESCRITIVO

CRONOGRAMA FISICO-FINANCEIRO/MEMORIAL DESCRITIVO CRONOGRAMA FISICO-FINANCEIRO/MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Construção Institucional Sede Administrativa Proprietário: FENACLUBES Federação Nacional dos Clubes Esportivos Endereço da Obra: Rua Açaí 540 Jardim

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA. Índice

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA. Índice MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA Índice 1 Introdução 2 Local da Obra 3 Normas 4 Malha de Aterramento 5 Equipamento e Materiais 6 Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas 7 Cálculo dos Elementos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Construção Unidade Básica de Saúde PROPRIETÁRIO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CACIQUE DOBLE.

MEMORIAL DESCRITIVO. Construção Unidade Básica de Saúde PROPRIETÁRIO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CACIQUE DOBLE. MEMORIAL DESCRITIVO Construção Unidade Básica de Saúde TIPO DE CONSTRUÇÃO: Prédio em Alvenaria UBS Unidade Básica de Saúde da Sede do município. LOCAL: Rua Édimo Luiz Tonial na cidade de Cacique Doble

Leia mais

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DO PROJETO DE EXPANSÃO Av. Sen. Salgado Filho, 1559, Natal/RN. FONE (084) 4005-2612 OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

Proprietário Página 1 de 6

Proprietário Página 1 de 6 MEMORIAL DESCRITIVO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO ACOPIARA PREFEITURA MUNICIPAL DE ACOPIARA(CE) DATA 10/11/2011 MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO DO PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA EM TODAS AS UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO LINHARES - ES

MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA EM TODAS AS UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO LINHARES - ES MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA EM TODAS AS UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO LINHARES - ES 1 1. INTRODUÇÃO O memorial se refere aos Serviços de Manutenção

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 5.000,00 5.000,00 90,09 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 9,91 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTACAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-10/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a

Leia mais

OBRA: EDIFÍCIO RESIDENCIAL MIRABELLO LOCALIZAÇÃO: Coronel Luiz Caldeira, Itacorubi, Florianópolis/SC. EMPRESA: BEO CONSTRUÇÕES LTDA.

OBRA: EDIFÍCIO RESIDENCIAL MIRABELLO LOCALIZAÇÃO: Coronel Luiz Caldeira, Itacorubi, Florianópolis/SC. EMPRESA: BEO CONSTRUÇÕES LTDA. MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES OBRA: EDIFÍCIO RESIDENCIAL MIRABELLO LOCALIZAÇÃO: Coronel Luiz Caldeira, Itacorubi, Florianópolis/SC. EMPRESA: BEO CONSTRUÇÕES LTDA. ÍNDICE: 1. Características 2. Serviços

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Hall de Acesso: Piso: pedra natural do tipo granito, mármore ou similar; Rodapé: cerâmico e/ou pedra natural;

MEMORIAL DESCRITIVO. Hall de Acesso: Piso: pedra natural do tipo granito, mármore ou similar; Rodapé: cerâmico e/ou pedra natural; MEMORIAL DESCRITIVO A seguir sucintamente descreveremos os materiais de acabamento de cada dependência de uso privativo e de uso comum do Edifício Comercial a ser construído na Rua Dr. Valle, 553, bairro

Leia mais

OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR:

OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR: OBRA:CONSTRUÇÃO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS PADRÃO UNIDADE ESCOLAR: 01. OBJETO: 01.01. Estas especificações diz respeito à construção de um Laboratório de Ciências, modelo padrão. 01.02. Ela tem por finalidade

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO NOVA: PRAÇA SETOR GUARUJÁ EXPANSÃO - MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT

MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO NOVA: PRAÇA SETOR GUARUJÁ EXPANSÃO - MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO NOVA: PRAÇA SETOR GUARUJÁ EXPANSÃO - MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT Página 1 de 8 ÍNDICE 1 SERVIÇOS GERAIS 3 1.1 SERVIÇOS TÉCNICOS 4 1.2 MÁQUINAS E FERRAMENTAS 4 1.3 LIMPEZA PERMANENTE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO Ampliação E.M.E.I. Manoel dos Santos Ribeiro Bairro José Alcebíades de Oliveira GENERALIDADES Execução por Empreitada Global O presente memorial

Leia mais

NR 18 NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (118.000-2)

NR 18 NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (118.000-2) NR 18 NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (118.000-2) Resumo da NR 18 para áreas de vivência 18.1. Objetivo e campo de aplicação. 18.1.1. Esta Norma Regulamentadora NR

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA Nº 20141102110350178 e 20141102110932178 MELHORIA DA ESTRUTURA DE USO PÚBLICO DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA PROJETO.

TERMO DE REFERENCIA Nº 20141102110350178 e 20141102110932178 MELHORIA DA ESTRUTURA DE USO PÚBLICO DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA PROJETO. TERMO DE REFERENCIA Nº 20141102110350178 e 20141102110932178 PROJETO Assunto MELHORIA DA ESTRUTURA DE USO PÚBLICO DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA Item: Contratação de consultoria PJ especializada para realização

Leia mais

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO MONTE CARLO SC JULHO DE 2015 Fazem parte deste projeto: - Projeto Arquitetônico e Detalhes. - Memorial Descritivo. - Orçamento, Cronograma.

Leia mais

Memorial Descritivo. Prédio: Residencial 25 de Julho

Memorial Descritivo. Prédio: Residencial 25 de Julho Memorial Descritivo Prédio: Residencial 25 de Julho 1. Descrição do prédio. O prédio a ser construído compõe-se de 16 pavimentos mais casa de máquinas, constituído de 46 (quarenta e seis) unidades autônomas

Leia mais

2.3 Os projetos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs.

2.3 Os projetos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs. INSTRUÇÃO TÉCNICA 11 COMUNICAÇÃO VISUAL E SINALIZAÇÃO Revisão 00 jan/2014 1 OBJETIVO 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração

Leia mais

DESENHO DE ARQUITETURA PLANTA BAIXA AULA 01 PROF ALINE FERNANDES

DESENHO DE ARQUITETURA PLANTA BAIXA AULA 01 PROF ALINE FERNANDES DESENHO DE ARQUITETURA PLANTA BAIXA PLANTA BAIXA PLANTA BAIXA PLANTA BAIXA PLANTA BAIXA PLANTA BAIXA PROJETO ARQUITETÔNICO SÍMBOLOS GRÁFICOS PASSOS PARA MONTAGEM DE PLANTA BAIXA: 1. Deve-se estimar o tamanho

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO URBANO DE RIO VERDE GOIÁS

SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO URBANO DE RIO VERDE GOIÁS MEMORIAL DESCRITIVO (SERVIÇOS Á EXECUTAR) OBRA: CONCLUSÃO DA CONSTRUÇÃO DE CRECHE PRO-INFANCIA NO BAIRRO GAMELEIRA RIO VERDE/GO. I. OBJETIVO O objetivo deste memorial descritivo é descrever os serviços

Leia mais

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP COMUNICADO Nº 02 Segue respostas de esclarecimentos feitos por diversas empresas NOTA: TODOS OS COMUNICADOS FAZEM INTEGRAM O EDITA IIRS Nº 002/09 - TP 1 - Pergunta: Não

Leia mais

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária Nº: 2.0 ARQUITETURA E URBANISMO 2.1.1 2.1.1.1 DEMOLIÇÃO, RETIRADAS E REMOÇÕES 2.1.1.1.1 REMOÇÃO DE TELHAS EXISTENTES 2.1.1.1.1.1 REMOÇÃO DE TELHAS 161333 ICC - Salvador - Mão de Obra 53 2.1.1.1.2 REMOÇÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase Este Memorial Descritivo tem por finalidade especificar os materiais e serviços a serem executados na REFORMA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

Notas de aulas - Concreto Armado. Lançamento da Estrutura. Icléa Reys de Ortiz

Notas de aulas - Concreto Armado. Lançamento da Estrutura. Icléa Reys de Ortiz Notas de aulas - Concreto Armado 2 a Parte Lançamento da Estrutura Icléa Reys de Ortiz 1 1. Lançamento da Estrutura Antigamente costumava-se lançar vigas sob todas as paredes e assim as lajes ficavam menores

Leia mais

Memorial Descritivo OBRA: REQUALIFICAÇÃO ÁREA VERDE BAIRRO RECANTO DO SOL. Inhacorá. Centro, Município de Horizontina - RS.

Memorial Descritivo OBRA: REQUALIFICAÇÃO ÁREA VERDE BAIRRO RECANTO DO SOL. Inhacorá. Centro, Município de Horizontina - RS. Memorial Descritivo OBRA: REQUALIFICAÇÃO ÁREA VERDE BAIRRO RECANTO DO SOL ENDEREÇO: Quadra 128, Lote 01 entre as Ruas Tapajós, Ijuí, Santos Dumont e Inhacorá. Centro, Município de Horizontina - RS. O presente

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Este informativo foi elaborado visando a padronização para a Apresentação de Projetos junto ao da Associação, para que a análise e a aprovação de projetos transcorram de forma mais rápida e eficiente.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015 Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC 1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES 1.1. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO PROJETO Carlos Henrique Nagel Engenheiro

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO VERCELLI RESIDENCIAL

MEMORIAL DESCRITIVO VERCELLI RESIDENCIAL MEMORIAL DESCRITIVO VERCELLI RESIDENCIAL Rua Firmino Toreli, 171 Torres-RS 1. LOCALIZAÇÃO: O empreendimento localiza-se à Rua Firmino toreli 171, Torres/RS. 2. INFORMAÇÕES GERAIS: O empreendimento será

Leia mais

CENTRAL HIDRELÉTRICA DE ITAIPU ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ESP 002/07 SISTEMA DE PRODUÇÃO, PURIFICAÇÃO, COMPRESSÃO E ARMAZENAMENTO DE HIDROGÊNIO

CENTRAL HIDRELÉTRICA DE ITAIPU ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ESP 002/07 SISTEMA DE PRODUÇÃO, PURIFICAÇÃO, COMPRESSÃO E ARMAZENAMENTO DE HIDROGÊNIO BRASIL PARAGUAI CENTRAL HIDRELÉTRICA DE ITAIPU ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ESP 002/07 SISTEMA DE PRODUÇÃO, PURIFICAÇÃO, COMPRESSÃO E ARMAZENAMENTO DE HIDROGÊNIO 2 1 No DESCRIÇÕES APROV. DATA REVISÕES Elab. :

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS.

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS. EMPREENDIMENTO: CONSTRUÇÃO DE QUADRA POLIESPORTlVA COBERTA PROPONENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUIZ GONZAGA. ÁREA DA UNIDADE: 906,06 m². LOCAL: Rua Gen. Portinho, Qd. 196 Bairro Duque de Caxias São

Leia mais

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO Andaime Tubo Equipado...03 Acessórios...04 Modos e Pontos de Ancoragem...05 Dicas Importantes...07 Acesso dos Andaimes...08 Informações de Segurança...09 Fotos Obras...10 Atualização

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÕES EM APARTAMENTOS

PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÕES EM APARTAMENTOS PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÕES EM APARTAMENTOS Para solicitar modificações nos apartamentos, o cliente deverá vir até a empresa em horário comercial no setor de Projetos com sua carta de

Leia mais

PROJETO DE QUALIFICAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE BELO HORIZONTE

PROJETO DE QUALIFICAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE BELO HORIZONTE DOCUMENTO COMPLEMENTAR 05 PROJETO DE QUALIFICAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE BELO HORIZONTE RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTROS DE SAÚDE ÍNDICE A. INTRODUÇÃO...

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E CADERNO DE ENCARGOS

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E CADERNO DE ENCARGOS EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E CADERNO DE ENCARGOS Recuperação da Fachada do CTCE, localizado na Av. Durval de Góes Monteiro, 7037, Tabuleiro dos Martins, Maceió/

Leia mais

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS

GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS MEMORIAL DESCRITIVO Obra: GINÁSIO ESPORTIVO DA COMUNIDADE RIO BONITO ALTO - PONTÃO - RS Área: 488,50 m² Local: Comunidade de Rio Bonito Alto Bairro: Rio Bonito Alto Cidade: Pontão - RS Proprietário: Comunidade

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais