Geração do SPED Contábil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Geração do SPED Contábil"

Transcrição

1 Geração do SPED Contábil

2 Geração do SPED Contábil Para facilitar o entendimento da rotina de geração do SPED Contábil no Sistema Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual, que contém dicas importantes sobre o processo de geração deste informe.

3 Geração do SPED Contábil 1 Permissões de acesso: Caso as rotinas relacionadas ao SPED no módulo Contábil estejam bloqueadas, realize a liberação da rotina para os usuários através do Gerenciador de Sistemas em Usuários/Controle de Permissões.

4 2 Parametrizando o sistema: Embora não seja obrigatório, o usuário do sistema poderá efetuar a rotina de vinculação do Plano de Contas da empresa com o Plano de Contas do SPED. Para isso acesse Cadastro / Plano de Contas, selecione as contas conforme o plano e informe qual conta no Plano Referencial será vinculada. Após clique em Gravar.

5 Para facilitar esse processo de vinculação das contas no Plano Referencial, poderá ainda utilizar a rotina de Vinculação Automática através de Módulos / Escrituração Contábil Digital / Plano Referencial / Vinculação Automática. O Sistema Cordilheira fará a vinculação automática das contas a partir de sua classificação e do nome da conta. Como o Plano de Contas de cada empresa pode variar, sugerimos que após a vinculação automática seja realizada uma conferência deste procedimento através da rotina de Módulos / Escrituração Contábil Digital / Plano Referencial / Relatório.

6 3 Arquivo do SPED com as Demonstrações Contábeis: Para que o sistema gere o arquivo do SPED com as Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial e DRE, é preciso executar a rotina de Apuração das Demonstrações Contábeis (Módulos / Escrituração Contábil Digital) antes da geração do arquivo. Informe o exercício do período (Ano) e o grau das contas para que o sistema crie as informações pertinentes no arquivo do SPED. Após apuradas as demonstrações, basta gerar o arquivo (descrito a seguir no passo número 4), marcando a opção de Gerar as demonstrações contábeis (Balanço/DRE).

7 Importante: a) O sistema só irá aceitar o grau analítico ou o superior imediato. Portanto, caso a estrutura do plano de contas esteja no Grau 5, deve-se informar somente o Grau 5 ou Grau 4 no campo da rotina de Apuração das Demonstrações Contábeis; b) Para a correta geração das demonstrações contábeis, é preciso que sejam realizados os lotes de transferência no módulo Contábil. Se estes não constarem no sistema, poderão ocorrer diferenças entre o valor do Ativo e Passivo; c) Caso a contabilidade utilize o fechamento mensal, para a vinculação das demonstrações contábeis o sistema deverá apresentar 12 períodos. Se o fechamento for trimestral deverá informar 4 períodos e se o fechamento for anual deverá apresentar 1 período. Se realizados os fechamentos de resultado diferentes desses processos, o sistema não irá gerar as informações das Demonstrações Contábeis no arquivo para o SPED; d) Se a apuração do resultados é realizada de forma Trimestral e Mensal, o SPED exige na Rotina de Transferência de Resultado, que a conta de transferência seja a mesma para todos os períodos. Se a conta de transferência for diferente, poderá apresentar erros na validação do arquivo no SPED.

8 4 Gerando o Arquivo: Após realizadas as parametrizações do Plano de Contas e a apuração das demonstrações contábeis, efetuaremos a geração do arquivo para o SPED. Para gerar o arquivo acesse a rotina Módulos / Escrituração Contábil Digital / Geração de Arquivo. a) Informe a data do Início e do Término do exercício que deseja gerar as informações para o SPED; b) Informe também no campo Diretório Destino uma pasta válida para geração do arquivo; c) No campo Razão Social Completa, digite o nome da empresa sem abreviações; d) Nome do arquivo: O nome já do arquivo segue o padrão do aplicativo SPED. Ele não pode ser renomeado; e) O botão Adicionar arquivos *.RTF serve para que sejam adicionados ao arquivo que será validado no SPED, informações como DLPA, DOAR, Notas Explicativas, etc. desde que estes estejam salvos em um arquivo com o formato *.RTF. Nota: No caso de relatórios gerados no Cordilheira e salvos em formato *.RTF, será necessário acessar os arquivos em um editor de textos e salvá-lo novamente no mesmo formato, para que o validador do SPED consiga efetuar a vinculação correta das informações.

9 5 Considerações finais: Conforme informações do site da Receita Federal, na área de Perguntas e Respostas, é importante atentar-se para os seguintes assuntos: Erros e Advertências na validação do arquivo: Erros impedem a continuidade dos trabalhos. As advertências, não. No caso de advertência, cabe ao usuário avaliar se ela é ou não um erro. As validações são executadas em três blocos. O segundo bloco só é realizado se não forem encontrados erros na execução do primeiro bloco. As do terceiro, só se o arquivo passar no segundo. Assim, depois de corrigir os erros identificados no primeiro conjunto de regras, podem aparecer erros que não foram listados na primeira validação.

10 5.2 - Livros Abrangidos pela Escrituração Contábil Digital: Podem ser incluídos todos os livros da escrituração contábil, em suas diversas formas. O diário e o razão são, para o SPED Contábil, um livro digital único (consulte a Resolução CFC 1020/05). Cabe ao PVA mostrá-los no formato escolhido pelo usuário. São previstas as seguintes formas de escrituração: G - Diário Geral; R - Diário com Escrituração Resumida (vinculado a livro auxiliar); A - Diário Auxiliar; Z - Razão Auxiliar; B - Livro de Balancetes Diários e Balanços. Estas formas de escrituração decorrem de disposições do Código Civil: Art Além dos demais livros exigidos por lei, é indispensável o Diário, que pode ser substituído por fichas no caso de escrituração mecanizada ou eletrônica. Art A escrituração será feita em idioma e moeda corrente nacionais e em forma contábil, por ordem cronológica de dia, mês e ano, sem intervalos em branco, nem entrelinhas, borrões, rasuras, emendas ou transportes para as margens. Assim, todas as empresas devem utilizar o livro Diário contemplando todos os fatos contábeis. Este livro é classificado, no SPED, como G - Livro Diário (completo, sem escrituração auxiliar). É o livro Diário que independe de qualquer outro. Ele não pode coexistir, em relação a um mesmo período, com quaisquer dos outros livros (R, A, Z ou B).

11 O Código Civil traz, também, duas as exceções. A primeira delas diz respeito à utilização de lançamentos, no Diário, por totais: Art No Diário serão lançadas, com individuação, clareza e caracterização do documento respectivo, dia a dia, por escrita direta ou reprodução, todas as operações relativas ao exercício da empresa. 1o Admite-se a escrituração resumida do Diário, com totais que não excedam o período de trinta dias, relativamente a contas cujas operações sejam numerosas ou realizadas fora da sede do estabelecimento, desde que utilizados livros auxiliares regularmente autenticados, para registro individualizado, e conservados os documentos que permitam a sua perfeita verificação. Temos, assim, mais três tipos de livro: R - Livro Diário com Escrituração Resumida (com escrituração auxiliar) É o livro Diário que contêm escrituração resumida, nos termos do 1º do art acima transcrito. Ele obriga à existência de livros auxiliares (A ou Z) e não pode coexistir, em relação a um mesmo período, com os livros G e B. A - Livro Diário Auxiliar ao Diário com Escrituração Resumida É o livro auxiliar previsto no nos termos do 1º do art acima mencionado, contendo os lançamentos individualizados das operações lançadas no Diário com Escrituração Resumida.

12 Z Razão Auxiliar (Livro Contábil Auxiliar conforme leiaute definido pelo titular da escrituração) O art determina que a escrituração será feita em forma contábil. As formas contábeis são: razão e diário. Este é um livro auxiliar a ser utilizado quando o leiaute do livro Diário Auxiliar não se mostrar adequado. É uma tabela onde o titular da escrituração define cada coluna e seu conteúdo. O Art dispõe: O empresário ou sociedade empresária que adotar o sistema de fichas de lançamentos poderá substituir o livro Diário pelo livro Balancetes Diários e Balanços, observadas as mesmas formalidades extrínsecas exigidas para aquele. Tem-se, assim, a segunda exceção: B - Livro Balancetes Diários e Balanços Somente o Banco Central regulamentou a utilização deste livro e, praticamente, só é encontrado em instituições financeiras. A legislação não obsta a utilização concomitante do livro Balancetes Diários e Balanços e de livros auxiliares. Existe controvérsia sobre a obrigatoriedade de autenticação, pelas empresas não regulamentadas pelo Banco Central, das fichas de lançamento já que o Código Civil determina: Art Salvo disposição especial de lei, os livros obrigatórios e, se for o caso, as fichas, antes de postos em uso, devem ser autenticados no Registro Público de Empresas Mercantis. Para maiores esclarecimentos, consulte o leiaute: Fonte:

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ. Sped Contábil

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ. Sped Contábil Sped Contábil 1. Quais os livros abrangidos? Podem ser incluídos todos os livros da escrituração contábil, em suas diversas formas. O diário e o razão são, para o Sped Contábil, um livro digital único.

Leia mais

CONSIDERANDO que o Conselho Federal de Contabilidade mantém Acordo de Cooperação Técnica com a Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda,

CONSIDERANDO que o Conselho Federal de Contabilidade mantém Acordo de Cooperação Técnica com a Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.299/10 Aprova o Comunicado Técnico CT 04 que define as formalidades da escrituração contábil em forma digital para fins de atendimento ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED).

Leia mais

Teoria da Contabilidade. Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1

Teoria da Contabilidade. Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1 Teoria da Contabilidade Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1 O QUE VEREMOS A SEGUIR: Normas Brasileiras de Contabilidade sobre escrituração contábil; NBC T 2.1 Das Formalidades da Escrituração Contábil;

Leia mais

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP Fone: (51) Vendas: (51)

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP Fone: (51) Vendas: (51) SPED PIS/COFINS O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) PIS/COFINS é um módulo opcional que está habilitado para funcionar com a versão 7 do Oryon. A licença é habilitada pelo número de série

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL Prof. Maurício Andrade Guimarães

DIREITO EMPRESARIAL Prof. Maurício Andrade Guimarães DIREITO EMPRESARIAL Prof. Maurício Andrade Guimarães Matéria: Obrigações do empresário: O Regime Empresarial Registro: matrícula, arquivamento e autenticação Órgãos de Atuação: DNRC e Junta Comercial Escrituração:

Leia mais

Manual do cliente Pessoa Jurídica

Manual do cliente Pessoa Jurídica Manual do cliente Pessoa Jurídica Autenticação da Escrituração Contábil Digital em Cartório (SPED) Realização O que é o SPED? Da obrigatoridade da autenticação dos livros em cartório de pessoa jurídica.

Leia mais

ITG 2000 (R1) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL

ITG 2000 (R1) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL ITG 2000 (R1) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL A letra R mais o número que identifica sua alteração (R1, R2, R3,...) foram adicionados à sigla da interpretação para identificarem o número da consolidação e facilitarem

Leia mais

Manual Escrituração Contábil Digital (ECD)

Manual Escrituração Contábil Digital (ECD) Manual Escrituração Contábil Digital (ECD) JUNHO/2013 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema ECD... 3 3. Gerar Arquivo... 5 3.1. Anexar Arquivo RTF... 7 3.2. Gerando Arquivo... 8 4. Signatários...

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.102a SPED PIS/COFINS

Cordilheira Escrita Fiscal 2.102a SPED PIS/COFINS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4 Sumário Capítulo 1 Breves Noções Históricas...1 1.1. Breves Noções Históricas...1 1.2. A Contabilidade no Brasil...3 1.3. O Símbolo da Contabilidade...4 Capítulo 2 Conceitos Iniciais...5 2.1. A Definição

Leia mais

Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal

Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal Livros Contábeis e Fiscais Conforme disposto nas Leis 6.404/76 e 11.638/07 e RIR/99, as empresas estão obrigadas a manter escriturados os seguintes livros:

Leia mais

QAD Localização Brasil

QAD Localização Brasil QAD Localização Brasil Documentação Técnica Manad Versão eb2 e QAD 2007 Revisão 01 Maio/2008-1 1 OBJETIVOS... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 CADASTROS... 3 3.1 DADOS CADASTRAIS... 3 3.2 MANUTENÇÃO DOS RESPONSÁVEIS...

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS DEFINIÇÃO ACORDO RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

Parte II Técnicas Contábeis

Parte II Técnicas Contábeis Parte II Técnicas Contábeis Técnicas Contábeis Funções da Contabilidade As principais funções da Contabilidade são: registrar, organizar, demonstrar, analisar e acompanhar as modificações do patrimônio

Leia mais

Razonete e Balancete. Osni Moura Ribeiro ; Contabilidade Fundamental 1, Editora Saraiva- ISBN

Razonete e Balancete. Osni Moura Ribeiro ; Contabilidade Fundamental 1, Editora Saraiva- ISBN Razonete e Balancete Osni Moura Ribeiro ; Contabilidade Fundamental 1, Editora Saraiva- ISBN 9788502065901 Razonete Também denominada gráfico em T ou conta em T, o razonete - uma versão simplificada do

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº /07

RESOLUÇÃO CFC Nº /07 RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.115/07 Aprova a NBC T 19.13 Escrituração Contábil Simplificada para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO UNIDADES DE MEDIDA E FATORES DE CONVERSÃO

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO UNIDADES DE MEDIDA E FATORES DE CONVERSÃO BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO UNIDADES DE MEDIDA E FATORES DE CONVERSÃO Efetuadas alterações no Cordilheira Escrita Fiscal, para que seja possível cadastrar as unidades de medida dos itens, bem como os fatores

Leia mais

Guia rápido para configuração e geração do SPED Contábil

Guia rápido para configuração e geração do SPED Contábil Guia rápido para configuração e geração do SPED Contábil Acessar no módulo Domínio Contabilidade o menu controle/parâmetros e marcar a opção Gera informativo SPED. No campo Plano de contas referencial

Leia mais

Sumário 1. Inicializando o Sistema Arquitetura do Sistema Consulta Rápida de Veículos Informações Gerais...

Sumário 1. Inicializando o Sistema Arquitetura do Sistema Consulta Rápida de Veículos Informações Gerais... 1 Sumário 1. Inicializando o Sistema... 3 2. Arquitetura do Sistema... 5 2.1. Menu... 5 2.1.1. Detalhamento do Menu e Submenu... 5 2.2. Barra de Ferramentas... 6 2.2.1. Ações... 6 2.2.2. Crédito Disponível...

Leia mais

TUTORIAL PARA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO E ENCERRAMENTO DE CONTABILIDADE

TUTORIAL PARA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO E ENCERRAMENTO DE CONTABILIDADE TUTORIAL PARA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO E ENCERRAMENTO DE CONTABILIDADE 2 SUMÁRIO. INTRODUÇÃO... 3 2. CRIANDO UMA NOVA DRE... 4 3. CONFIGURANDO UMA DRE... 5 4. VINCULANDO UMA CONTA DO BALANCETE/PLANO

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA A CONFERÊNCIA DO BALANCETE CONTÁBIL

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA A CONFERÊNCIA DO BALANCETE CONTÁBIL PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA A CONFERÊNCIA DO BALANCETE CONTÁBIL A cada fechamento mensal, para a conferência dos saldos contábeis das contas (principalmente as da execução orçamentária e financeira), podem

Leia mais

S N FI SPED PIS/CO 0

S N FI SPED PIS/CO 0 0SPED PIS/COFINS Versão Observação Data Modificação Responsável 1 Criação do Manual 31/03/2011 Edilson J. Martins 2 Natureza de operação, CST PIS Cofins por empresa 30/05/2011 Edilson J. Martins Página

Leia mais

Utilização do módulo RPS

Utilização do módulo RPS Utilização do módulo RPS O módulo RPS foi criado para que o usuário possa emitir o documento RPS Recibo Provisório de Serviços na eventualidade de impedimento da emissão da NFS-e online. Também poderá

Leia mais

Manual de Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

Manual de Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Manual de Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Este manual foi cuidadosamente elaborado pela ELPIS INFORMÁTICA, com a intenção de garantir ao usuário, todas as orientações necessárias para que

Leia mais

SPED PIS/COFINS e Cordilheira Software Contábil

SPED PIS/COFINS e Cordilheira Software Contábil SPED PIS/COFINS e Cordilheira Software Contábil Bloco 0 Abertura do arquivo Operações de serviços Bloco A Operações de CTRC e outros serviços com ICMS Apuração dos valores dos impostos Fechamento do arquivo

Leia mais

ITG 1000 PME s Giovana Garcia

ITG 1000 PME s Giovana Garcia ITG 1000 PME s Giovana Garcia Você bem preparado para o futuro da profissão. 1 RESOLUÇÃO CFC N.º 1.418/12 Aprova a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. X RESOLUÇÃO CFC

Leia mais

CONCEITO DE CONTABILIDADE. Para isso contamos com a contabilidade essa que vamos conhecer agora:

CONCEITO DE CONTABILIDADE. Para isso contamos com a contabilidade essa que vamos conhecer agora: CONCEITO DE CONTABILIDADE O que vamos ver a seguir nos mostra que com o conhecimento do ciclo de vida da empresa, conseguimos tomar decisões que consistem em conduzi-la ao sucesso. Portanto, há duas preocupações

Leia mais

Imposto de Renda Anual e DIMOB Sami ERP++

Imposto de Renda Anual e DIMOB Sami ERP++ Imposto de Renda Anual e DIMOB Sami ERP++ Atualize o módulo do Aluguel (ALUGUEL.EXE) para efetuar os processos necessários para acúmulo dos valores do IRRF e posteriormente a geração do arquivo para importação

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - 2.5B

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - 2.5B BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - 2.5B 1 - Logomarca da empresa na tela principal Alterada a tela principal do sistema para exibir a logomarca da empresa no lugar do atalho para acesso

Leia mais

Manual de Ativo Imobilizado

Manual de Ativo Imobilizado Manual de Ativo Imobilizado Este manual foi cuidadosamente elaborado pela ELPIS INFORMÁTICA, com a intenção de garantir ao usuário, todas as orientações necessárias para que possa usufruir ao máximo de

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC T 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBC T 16.5 REGISTRO CONTÁBIL

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC T 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBC T 16.5 REGISTRO CONTÁBIL NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC T 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBC T 16.5 REGISTRO CONTÁBIL Conteúdo Item DISPOSIÇÕES GERAIS 1 FORMALIDADES DA ESCRITURAÇÃO

Leia mais

Nota Fiscal Consumidor

Nota Fiscal Consumidor Nota Fiscal Consumidor Com o VHSYS a emissão de NFC-e ficou muito mais simples, rápida e integrada. Você pode enviar as NFC-e diretamente para o e-mail de seus clientes, imprimir o documento e acessar

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3. Acessar o sistema... 6 3.1. Autenticar

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR JANEIRO DE 2017 Versão 6.0 Dezembro/2016_Janeiro/2017 S U M Á R I O 1 APRESENTAÇÃO 3 2 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 4 3 SISTEMA 5 3.1 TELA INICIAL DO ADMINISTRADOR

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

SPED CONTÁBIL TREINAMENTO CONTABIL, 2014

SPED CONTÁBIL TREINAMENTO CONTABIL, 2014 SPED CONTÁBIL TREINAMENTO CONTABIL, 2014 SPED PRAZOS O que é SPED? Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) ou Escrituração Digital Contábil (ECD) é a substituição da escrituração em papel pela Escrituração

Leia mais

SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. ATRIBUIÇÃO E RESPONSABILIDADE 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 5. TERMINOLOGIA 6. DESCRIÇÃO DO PROCESSO/ATIVIDADE

SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. ATRIBUIÇÃO E RESPONSABILIDADE 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 5. TERMINOLOGIA 6. DESCRIÇÃO DO PROCESSO/ATIVIDADE Aprovado ' Elaborado por Fernando Cianci/BRA/VERITAS em 16/09/2014 Verificado por Mercio Sobrinho em 16/09/2014 Aprovado por Sandro de Luca/BRA/VERITAS em 16/09/2014 ÁREA GFI Tipo Procedimento Regional

Leia mais

1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados da Empresa modelo...7 2.2. Duplicação de dados da empresa modelo...8. 3. Parâmetros da Empresa...

1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados da Empresa modelo...7 2.2. Duplicação de dados da empresa modelo...8. 3. Parâmetros da Empresa... 1 2 Índice 1. Controle de Exercício...5 1.1. Criação de novo exercício...5 1.2. Exclusão de Exercício...6 1.3. Encerramento do exercício...6 1.4. Abertura de exercício...7 1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade I CONTABILIDADE Objetivos Conhecer o papel da contabilidade. Conhecer aspectos legais da contabilidade. Conhecer aspectos técnicos de contabilidade. Conhecer as mudanças recentes

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO APURAÇÃO DE TRIBUTOS RETIDOS: EMISSÃO DE DARF POR EMITENTE OU POR NOTA

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO APURAÇÃO DE TRIBUTOS RETIDOS: EMISSÃO DE DARF POR EMITENTE OU POR NOTA BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO APURAÇÃO DE TRIBUTOS RETIDOS: EMISSÃO DE DARF POR EMITENTE OU POR NOTA EMISSÃO DE DARF DE TRIBUTOS RETIDOS POR FORNECEDOR/NOTA FISCAL Para facilitar o controle dos tributos

Leia mais

Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição]

Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição] Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição] CAPÍTULO I. Introdução ao Curso de Contabilidade Introdução ao Curso de Contabilidade 1. Contabilidade. 2. Contabiliza.se o quê. 3. O

Leia mais

TRANSMISSÃO DA CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA DE NOTAS FISCAIS

TRANSMISSÃO DA CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA DE NOTAS FISCAIS TRANSMISSÃO DA CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA DE NOTAS FISCAIS Assim como nas versões anteriores quando a Carta de Correção era gerada sobre Notas Fiscais Emitidas pela empresa era gerada na rotina Fatu2032

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA ANUAL E DIMOB. Sami ERP Imobiliário

IMPOSTO DE RENDA ANUAL E DIMOB. Sami ERP Imobiliário IMPOSTO DE RENDA ANUAL E DIMOB Sami ERP Imobiliário Atualize o módulo do Aluguel (ALUGUEL.EXE) para efetuar os processos necessários para acúmulo dos valores do IRRF e posteriormente a geração do arquivo

Leia mais

NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION. Versão

NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION. Versão VERSÃO 008.017 NOVID AD ES E MELHORIAS E107A9 Jéssica Pinheiro 20/01/2016 2/24 NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION Versão 008.017 1. Envio de cópia de e-mail.... 3 2. Bloqueio de emissão de cupom fiscal com

Leia mais

Manual do CENSEC para a equipe do Suporte.

Manual do CENSEC para a equipe do Suporte. Manual do CENSEC para a equipe do Suporte. Verificar se o sistema está atualizado: A partir das versões Módulo Tabelionato: 2.2.0.25 e Módulo Administração: 2.2.0.42. Os recursos do CENSEC estarão no sistema.

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - CGW 2.5C

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - CGW 2.5C BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - CGW 2.5C 1 - Monitoramento de serviços com filtro para supervisores e membros de equipes Criadas as opções Listar somente os serviços das equipes que

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.363/2011 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Institui a Declaração de Habilitação Profissional DHP Eletrônica e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA INVENTÁRIO

ORIENTAÇÕES PARA INVENTÁRIO AMBC Consultoria e Desenvolvimento de Sistemas Ltda. 1/5 Procedimentos Corporate Systems ORIENTAÇÕES PARA INVENTÁRIO Versão 1.0 11/05/2016 São Paulo AMBC Consultoria e Desenvolvimento de Sistemas Ltda.

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

É necessário que a contabilidade de 2013 da empresa esteja com o período encerrado.

É necessário que a contabilidade de 2013 da empresa esteja com o período encerrado. Geração do SPED ECD e FCONT referente ao exercício de 2013. É necessário que a contabilidade de 2013 da empresa esteja com o período encerrado. Porém antes de encerrar o exercício, efetue os procedimentos

Leia mais

Guia de Uso. Certisign MobileID - Apple IOS

Guia de Uso. Certisign MobileID - Apple IOS Certisign Certificadora Digital Certisign 2016 2/67 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. REQUISITOS... 3 4. SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL PARA O MOBILEID... 4 5. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

Leia mais

SPED Contábil - Versão 3.1.9

SPED Contábil - Versão 3.1.9 SPED Contábil - Versão 3.1.9 A Escrituração Contábil Digital (ECD) é parte integrante do projeto SPED e tem por objetivo a substituição da escrituração em papel pela escrituração transmitida via arquivo,

Leia mais

UNIVERSIDADE CORPORATIVA RH BENEFÍCIO VA VR

UNIVERSIDADE CORPORATIVA RH BENEFÍCIO VA VR UNIVERSIDADE CORPORATIVA RH BENEFÍCIO VA VR Sumário CONCEITOS... 3 Vale alimentação e Vale Refeição... 3 CADASTRO... 4 Introdução... 4 Operadora/Classe do benefício... 4 Histórico... 7 Atribuição de funcionários...

Leia mais

MANUAL DE ENTREGA DOS INFORMES MENSAIS ESTADO DO RJ (SIGFIS-2014)

MANUAL DE ENTREGA DOS INFORMES MENSAIS ESTADO DO RJ (SIGFIS-2014) MANUAL DE ENTREGA DOS INFORMES MENSAIS ESTADO DO RJ (SIGFIS-2014) Atualizar o Sistema da Contabilidade e do Sigelo RJ para as últimas versões disponíveis no site da Elotech: www.elotech.com.br Ao acessar

Leia mais

SISTEMA PROVINHA BRASIL GUIA DE USO ESCOLAS DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DAEB

SISTEMA PROVINHA BRASIL GUIA DE USO ESCOLAS DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DAEB SISTEMA PROVINHA BRASIL GUIA DE USO ESCOLAS DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA DAEB REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC SECRETARIA EXECUTIVA DO MEC INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 CORDILHEIRA GERENCIADOR DE SISTEMAS - 2.48A 1 - Alterada a rotina de Backup do Sistema, em Utilitários, para que seja possível

Leia mais

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Cargos

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Cargos C A R T I L H A - Recursos Humanos Cargos Elaborada por: DIRPD Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Maio/2009 Apresentação Esta cartilha foi elaborada para auxiliar os

Leia mais

CARTOSOFT GUIA PRÁTICO PROCART SISTEMAS

CARTOSOFT GUIA PRÁTICO PROCART SISTEMAS CARTOSOFT GUIA PRÁTICO PROCART SISTEMAS Manual DE substituição DE SELOS eletrônicos VERSÃO 3.0.29 1. INICIANDO A SUBSTITUIÇÃO DE SELOS ELETRÔNICOS 1. Localize a aba (Selo Eletrônico) na parte superior

Leia mais

TABELA FIXA CÁLCULO DE FOLHA PARA PROFESSORES

TABELA FIXA CÁLCULO DE FOLHA PARA PROFESSORES TABELA FIXA CÁLCULO DE FOLHA PARA PROFESSORES Procedimento para Cálculo de Folha de Professores Através de Tabela Fixa 1º Passo: Em Cadastros\ Genéricos Eventos, devem ser criados todos os eventos de hora

Leia mais

MANUAL CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO - COMPLETO

MANUAL CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO - COMPLETO PARAMETRIZAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO A rotina de parametrização pode ser acessada através dos módulos: MÓDULO FOLHA MÓDULO CONTÁBIL Primeiramente é preciso definir como será feito a

Leia mais

A FORTES PREPARA VOCÊ PARA O MERCADO DE TRABALHO

A FORTES PREPARA VOCÊ PARA O MERCADO DE TRABALHO A FORTES PREPARA VOCÊ PARA O MERCADO DE TRABALHO MANUAL FORTES CONTÁBIL WEB www.fortestecnologia.com.br/pae MANUAL APRESENTAÇÃO O Sistema Fortes Contábil é totalmente web e foi desenvolvido no moderno

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

Banco de Horas 03/10/2012

Banco de Horas 03/10/2012 03/10/2012 Sumário Sumário... 2 1 Visão Geral... 3 1.1 Objetivos Intrucionais... 3 1.2 Conceito... 3 1.3 Configuração... 3 1.4 Fórmulas... 4 1.5 Compensação e/ou Lançamento... 5 1.6 Compensação x Recálculo...

Leia mais

- Orientações para preenchimento da DIRF na Instrução Normativa nº 1.587, de 15 de setembro de 2015 através do link abaixo:

- Orientações para preenchimento da DIRF na Instrução Normativa nº 1.587, de 15 de setembro de 2015 através do link abaixo: Caro Responsável pelo Departamento de Pessoal, Seguindo os moldes de atualizações passadas, segue abaixo, o link para instalação da DIRF 2016 e também rotinas para a geração e importação do arquivo. Antes

Leia mais

Confirmação de Cadastro 2010

Confirmação de Cadastro 2010 Confirmação de Cadastro 2010 Passo a Passo simplificado para acesso e utilização Introdução: Este passo a passo tem por objetivo informar objetivamente como acessar o site do Programa de Volta para Casa

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Coordenação-Geral de Vigilância e Resposta às

Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Coordenação-Geral de Vigilância e Resposta às Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Coordenação-Geral de Vigilância e Resposta às Emergências em Saúde Pública Unidade Técnica do SINAN COMPARA

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE FINANÇAS

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE FINANÇAS MANUAL PARA O PROCESSO DE IMPORTAÇÃO DE NOTAS DE MATERIAIS PARA CÁLCULO DO VALOR DE DEDUÇÃO EM GUIAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL O processo de importação descrito neste documento tem o intuito de facilitar e tornar

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016 PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016 Versão 4.0 Ambiente de Homologação 07/06/2016 S U M Á R I O 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES... 3 3 SISTEMA...

Leia mais

ANO XXIII ª SEMANA DE JUNHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 23/2012 ASSUNTOS CONTÁBEIS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXIII ª SEMANA DE JUNHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 23/2012 ASSUNTOS CONTÁBEIS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXIII - 2012-1ª SEMANA DE JUNHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 23/2012 ASSUNTOS CONTÁBEIS ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL DIGITAL - ECD - NORMAS GERAIS Introdução - Obrigatoriedade de Adoção da ECD - Sociedades

Leia mais

CIRCULAR Nº 13/2012. Ref.: SISCOSERV Informações de transações efetuadas por residentes no Brasil e no exterior. São Paulo, 12 de setembro de 2012.

CIRCULAR Nº 13/2012. Ref.: SISCOSERV Informações de transações efetuadas por residentes no Brasil e no exterior. São Paulo, 12 de setembro de 2012. São Paulo, 12 de setembro de 2012. CIRCULAR Nº 13/2012 Prezado Cliente, Ref.: SISCOSERV Informações de transações efetuadas por residentes no Brasil e no exterior A Lei nº 12.546/2011 instituiu a obrigação

Leia mais

Manual prático de Ajuizamento de Iniciais Portal Processo Eletrônico Nova rotina de anexação de peças

Manual prático de Ajuizamento de Iniciais Portal Processo Eletrônico Nova rotina de anexação de peças 2014 Manual prático de Ajuizamento de Iniciais Portal Processo Eletrônico Nova rotina de anexação de peças Orientações gerais para ajuizar iniciais com base na nova rotina de anexação de peças. TRIBUNAL

Leia mais

Divergência Não Planejada Planilha de Cálculo. SPC-DNP Versão /2005 Instruções de Uso

Divergência Não Planejada Planilha de Cálculo. SPC-DNP Versão /2005 Instruções de Uso Divergência Não Planejada Planilha de Cálculo SPC-DNP Versão 2.0 11/2005 Instruções de Uso Ministério da Previdência Social Secretaria de Previdência Complementar Elaboração: Departamento de Assuntos Econômicos

Leia mais

TUTORIAL ANULAÇÃO/SUBSTITUIÇÃO DE CT-E COMPLEMENTAR

TUTORIAL ANULAÇÃO/SUBSTITUIÇÃO DE CT-E COMPLEMENTAR Apresentação Dada essa nova realidade eletrônica em que as prestações de transporte devem ser amparadas por um documento fiscal eletrônico (CT-e), uma dúvida muito comum entre as transportadoras é sobre

Leia mais

PROCEDIMENTO CRÉDITOS A RECEBER DE TRIBUTOS A RECUPERAR OU COMPENSAR RESPONSABILIDADE Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União.

PROCEDIMENTO CRÉDITOS A RECEBER DE TRIBUTOS A RECUPERAR OU COMPENSAR RESPONSABILIDADE Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União. PROCEDIMENTO CRÉDITOS A RECEBER DE TRIBUTOS A RECUPERAR OU COMPENSAR 1 REFERÊNCIAS 1.1 - RESPONSABILIDADE Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União. 1.2 - COMPETÊNCIA - Portaria/STN N. 833,

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Diário.

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Diário. Relatório Diário Produto : TOTVS Gestão Contábil 12.1.1 Processo : Relatórios Subprocesso : Diário Data publicação da : 05/02/2014 Migração do relatório Diário para.net com base no relatório já existente

Leia mais

1. No Configurador (SIGACFG) acesse Base de Dados/Dicionário/ Base de Dados. Configure o(s) campo(s) a seguir:

1. No Configurador (SIGACFG) acesse Base de Dados/Dicionário/ Base de Dados. Configure o(s) campo(s) a seguir: GIM Guia Informativa Mensal ICMS Distrito Federal Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais, Versão 11 Chamado : TEEBVL-TPIEVQ Data da publicação : 29/04/14 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos

Leia mais

CENTRAL DE BALANÇOS PEDRO ONOFRE FERNANDES. abril de 2010 AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Sistema Público de Escrituração Digital

CENTRAL DE BALANÇOS PEDRO ONOFRE FERNANDES. abril de 2010 AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Sistema Público de Escrituração Digital CENTRAL DE BALANÇOS abril de 2010 PEDRO ONOFRE FERNANDES AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUMÁRIO Sistema Público de Escrituração Digital SPED Objetivo Premissas Abrangência Central de Balanços

Leia mais

PASSO A PASSO - UTILIZAÇÃO DO ASSINADOR DIGITAL LOCAL - ARISP. Adicionando Arquivos no Projeto de Assinatura

PASSO A PASSO - UTILIZAÇÃO DO ASSINADOR DIGITAL LOCAL - ARISP. Adicionando Arquivos no Projeto de Assinatura PASSO A PASSO - UTILIZAÇÃO DO ASSINADOR DIGITAL LOCAL - ARISP Adicionando Arquivos no Projeto de Assinatura Para iniciar o processo de assinatura digital em arquivos é necessário que adicione arquivo(s)

Leia mais

Leitora GemPCTwin. Guia de Instalação

Leitora GemPCTwin. Guia de Instalação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2010 Pré Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital (Leitora GemPCTwin) Para que o processo de instalação tenha sucesso,

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência Sumário ORIENTAÇÕES GERAIS... 3 O que são Pessoas Obrigadas... 4 O que é o SISCOAF... 4 Quem deve

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema Registro Digital

Manual do Usuário. Sistema Registro Digital Sistema Registro Digital Manual do Usuário Sistema Registro Digital Elaborado pela GTI - JUCEMG À Junta Comercial do Estado Belo Horizonte, MG NOVEMBRO/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Pré-requisitos...

Leia mais

O Estágio Curricular Supervisionado é realizado de acordo com o que determina a Resolução CNE/CES 10/2004, de 16 de Dezembro de 2004, que institui as

O Estágio Curricular Supervisionado é realizado de acordo com o que determina a Resolução CNE/CES 10/2004, de 16 de Dezembro de 2004, que institui as O Estágio Curricular Supervisionado é realizado de acordo com o que determina a Resolução CNE/CES 10/2004, de 16 de Dezembro de 2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação

Leia mais

PAUTA DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

PAUTA DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) PAUTA DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) O que é ECF? Escrituração Contábil Fiscal - (ECF) é uma obrigação imposta às Pessoas Jurídicas estabelecidas no Brasil exigidas pela RFB que substituiu a Declaração

Leia mais

Utilização do e-saj para Defensores

Utilização do e-saj para Defensores Utilização do e-saj para Defensores Este manual tem como objeto a apresentação de maneira clara e objetiva do aplicativo e-saj (Sistema de Automação da Justiça), utilizado pelo Tribunal de Justiça de São

Leia mais

GERANDO O ARQUIVO HOMOLOGNET DENTRO DO ATHENAS 1º Passo: Após a rescisão de contrato ter sido calculada e efetivada o usuário deverá verificar quais

GERANDO O ARQUIVO HOMOLOGNET DENTRO DO ATHENAS 1º Passo: Após a rescisão de contrato ter sido calculada e efetivada o usuário deverá verificar quais GERANDO O ARQUIVO HOMOLOGNET DENTRO DO ATHENAS 1º Passo: Após a rescisão de contrato ter sido calculada e efetivada o usuário deverá verificar quais as verbas que compõe o seu cálculo, lembrando que deve

Leia mais

Boletim Técnico. Rotina de Dissídio Retroativo para atender aos cálculos do INSS, FGTS e geração da SEFIP

Boletim Técnico. Rotina de Dissídio Retroativo para atender aos cálculos do INSS, FGTS e geração da SEFIP Boletim Técnico Rotina de Dissídio Retroativo para atender aos cálculos do INSS, FGTS e geração da SEFIP Ambiente Arquivos Envolvidos : SIGAGPE Versões : Protheus 7.10 e 8.11 País : GPEXCALC/ GPEM610/

Leia mais

Sistema Aula. Motivos para o acesso ser negado:

Sistema Aula. Motivos para o acesso ser negado: Sumário 1. Acesso ao Sistema Aula. 2. Da Identificação do Módulo Coordenação e respectivos programas. 3. Registro de Ocorrências dos Alunos 4. Tipos de Ocorrências 5. Dossiê do Aluno 6. Registro das informações

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL PARA ANALISTA-TRIBUTÁRIO DA RFB. Prof. Marcondes Fortaleza

CONTABILIDADE GERAL PARA ANALISTA-TRIBUTÁRIO DA RFB. Prof. Marcondes Fortaleza CONTABILIDADE GERAL PARA ANALISTA-TRIBUTÁRIO DA RFB Prof. Marcondes Fortaleza Professor Marcondes Fortaleza Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, tendo exercido anteriormente o cargo de Analista-Tributário

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo III

Treinamento Sistema Condominium Módulo III CONDOMINIUM Módulo III Financeiro (Despesas e saldos) Nesse módulo iremos apresentar os principais recursos da área contábil do sistema. Os outros itens não mostrados agora, iremos ver em outro módulo.

Leia mais

GUIA CONTROLE ESTOQUE

GUIA CONTROLE ESTOQUE GUIA CONTROLE ESTOQUE VERSAO 2.0 GUIA ESTOQUE - (33) 3089-0734 / suporteagis@hotmail.com Pagina 1/9 GUIA RAPIDO PARA GERAR O ESTOQUE INDICE ANALÍTICO 1 - INTRODUÇÃO 2 PROCEDIMENTOS INICIAIS 2.1 Recebendo

Leia mais

Parágrafo 1º Para a apuração do limite estabelecido no caput define-se como:

Parágrafo 1º Para a apuração do limite estabelecido no caput define-se como: CIRCULAR Nº 2894 Documento normativo revogado pela Circular 3.367, de 12/09/2007. Estabelece procedimentos para o cálculo do limite de exposição em ouro e em ativos e passivos referenciados em variação

Leia mais

4 ApurAção InstAntâneA de resultados econômicos

4 ApurAção InstAntâneA de resultados econômicos 4 Apuração Instantânea de Resultados Econômicos Se observarmos bem, os contadores estão utilizando o computador para elaborar, não só o balancete como também outras demonstrações financeiras como a Demonstração

Leia mais

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO CND CND PORTAL DE RELACIONAMENTO Cadastro CND Painel de Controle

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO CND CND PORTAL DE RELACIONAMENTO Cadastro CND Painel de Controle Sage CND SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CND... 2 1.1. 1.2. Cadastro CND... 2 Painel de Controle... 6 3. CND PORTAL DE RELACIONAMENTO.... 10 1. Apresentação A Plataforma Sage visa dinamizar os negócios

Leia mais

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL Geração da ECF para empresas optantes pelo Lucro Real Informações importantes Este roteiro visa apresentar uma sugestão para a geração e entrega da ECF para as empresas

Leia mais

SUMÁRIO. Como entrar no Portal de Serviços 02. Solicitar Autenticação do Livro 03. Editar solicitação 14. Assinar Solicitação 15

SUMÁRIO. Como entrar no Portal de Serviços 02. Solicitar Autenticação do Livro 03. Editar solicitação 14. Assinar Solicitação 15 Pré-Requisitos para utilização do Livro Digital: Java e Mozilla Firefox Atualizados; Certificado Digital e-cpf A3, previamente instalado e configurado no computador; Arquivo no formato PDF/A, com o tamanho

Leia mais

NOVA CONFIGURAÇÃO DE TRIBUTAÇÃO DO IPI

NOVA CONFIGURAÇÃO DE TRIBUTAÇÃO DO IPI NOVA CONFIGURAÇÃO DE TRIBUTAÇÃO DO IPI Com o crescimento do uso do Siagri Agribusiness em empresas contribuintes do IPI e também devido aos tratamentos exigidos pelo EFD Fiscal (SPED Fiscal), tornou-se

Leia mais

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012 Escrituração Contábil Digital ECD Brasília, 18 de maio de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração ECD NFS-e ReceitanetBX EFD Int e-lalur CT-e EFD Social FCont EFD Contribuições e-lalur Livro Eletrônico

Leia mais

PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS: FERRAMENTA DE SUPORTE A CONTABILIDADE

PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS: FERRAMENTA DE SUPORTE A CONTABILIDADE V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS: FERRAMENTA DE SUPORTE A CONTABILIDADE Dayse Christine Belizário ; Rafael Catarino Paschoal

Leia mais

e-lalur/e-lacs Conceito.

e-lalur/e-lacs Conceito. e-lalur/e-lacs Conceito. Cada imposto tem sua forma de apuração, ICMS temos os livros que apuram o débito ou crédito e informamos na DIME e no SPED ICMS/IPI, o IPI por sua vez tambem é apurado pelo livro

Leia mais