De bacharel à jurista: perfil dos artífices da codificação civil ** Daniela Silva Fontoura de Barcellos *

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "De bacharel à jurista: perfil dos artífices da codificação civil ** Daniela Silva Fontoura de Barcellos *"

Transcrição

1 1 De bacharel à jurista: perfil dos artífices da codificação civil ** Daniela Silva Fontoura de Barcellos * Resumo: Tomando por base o processo de reforma do Código Civil brasileiro entre 1942 e 1969, o presente trabalho pretende analisar os recursos mobilizados para a ascensão à categoria de projetador legislativo. Para isto, utilizam-se dados relativos à: origem social e formação escolar (I), às carreiras política(ii) e acadêmica(iii) dos projetadores legislativos. Tendo sido a reforma do Código Civil a mais longa do século XX, parte-se da hipótese de que a tarefa performativa é um diferencial no âmago das elites jurídicas nacionais. Assim, pretende-se isolar os atributos mobilizados pelos juristas das três comissões projetadoras, comparando-as entre si. A pesquisa funda-se em entrevistas, biografias, memórias, homenagens, necrologias e documentos privados. Palavras-Chave: Elites jurídicas. Sociologia do Direito. Reforma legislativa. Introdução Os processos de transformação das leis civis oferecem uma dupla perspectiva de análise das relações entre direito e política 1. Por um lado, a função legislativa favorece sistematicamente as prerrogativas do executivo, constituindo-se num verdadeiro laboratório para a instauração de uma nova ordem jurídica (VAUCHEZ, 2005, p. 271), especialmente em períodos autoritários ou de transição. De outro, permite romper com uma aparente neutralidade da qual o direito se investe pondo em evidência o fato de que a legislação afina-se com os interesses daqueles que a instituem (BOURDIEU, 1986, p. 3). ** Uma versão deste trabalho foi apresentada no Seminário Nacional de Ciência Política realizado na UFRGS. Este trabalho consiste numa versão em andamento da tese de doutorado intitulada Código Civil: relações entre a política e a academia, sob orientação do prof. Odaci Coradini realizada no programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFRGS. * Pesquisadora da FGV Direito-Rio, Mestre em Direito Civil pela UFRGS e doutoranda em Ciência Política UFRGS. 1 Trata-se da análise das relações entre direito e política em micro-escala, ou seja, no âmbito das relações pessoais, tal como é usual no estudo de trajetos e, mais amplamente, no uso do método biográfico. (vide, por exemplo, PENEFF, 1994)

2 2 Entre os anos 1942 a 1969, três comissões de juristas foram convidadas pelo Ministério da Justiça para reformar o Código Civil, sendo que somente a última teve seu trabalho convertido em lei. Os treze juristas que participaram das disputas pelo monopólio de dizer o direito civil integram uma elite 2 jurídica, ainda que a institucionalização do espaço jurídico estivesse em processo de formação. Dotados de múltipla inserção social (BOLTANSKI, 1973), os projetadores legislativos ocuparam, de forma sucessiva ou cumulativa, altos postos privativos de bacharéis em direito. Dentre eles destacam-se funções relativas a: professor de direito, advogado, parecerista e juiz 3. Além disso, são também doutrinadores, expressão empregada no Direito para designar os produtores de conhecimento técnico-jurídico. Ao lado das ocupações jurídicas, os projetadores de leis civis exerceram outras atividades de natureza político-partidária, associativa, jornalística e literária. E é a combinação destas diversas atividades nas esferas do direito, da política e das letras que produz o expert instituinte (CASTEL, 1991, p. 177) brasileiro, ou seja, aquele que utiliza o conhecimento técnico para produzir diretamente normas jurídicas. Para a análise dos trajetos dos juristas integrantes das comissões de alteração do Código Civil, privilegio a inserção social e as formas de recrutamento. Para isso, analiso os dados relativos à: (I) origem social e formação escolar, (II) carreira política e (III) acadêmica. Em paralelo, procuro 2 Utilizo o termo elite em sentido amplo, ou seja, como grupos de indivíduos que ocupam posições chave em uma sociedade e que dispõem de poderes, de influência e de privilégios inacessíveis ao conjunto de seus membros (HEINZ, 2006, p. 8). 3 Refiro-me aqui genericamente aos cargos de juiz, desembargador e ministro dos Tribunais Superiores. Embora os cargos de ministro dos Tribunais Superiores (STF, STJ, TSE, TST e STM) não sejam todos privativos, constituem tradicionalmente um nicho de exclusividade dos bacharéis em direito na medida em que se exige, no mínimo, o chamado notório saber jurídico.

3 3 demonstrar que as tomadas de posição no plano político e a possibilidade de trânsito social destes agentes são determinantes no seu recrutamento como legisladores. I- Origem social e formação escolar Os treze juristas em análise integram as gerações de intelectuais analisadas por Pécaut (1980). Nascidos entre 1891 a 1933, os legisladores são filhos de pais com profissões diversas. Uma parte significativa possui pais com profissões liberais (advogados, médicos, e professores) ou vinculadas ao comércio. Apenas Orozimbo Nonato possui o pai vinculado ao exército, na patente de major. Estas informações estão sistematizadas no quadro n. 1. Quadro n. 1: Origem social dos projetadores do Código Civil Nome Ano de nac. Nascimento Nome e profissão do pai José Philadelpho de Barros Azevedo 1894 Rio de Janeiro (DF) José Carneiro de Barros e Azevedo, profissão desconhecida. Hahnemann Guimarães 1901 Rio de Janeiro (DF) Norival Guimarães, profissão desconhecida. Orozimbo Nonato da Silva 1891 Sabará (MG) Raymundo Nonato da Silva, major. Orlando Gomes dos Santos 1909 Salvador (BA) Mario Gomes dos Santos, comerciante. Theophilo de Azeredo Santos 1929 Arcos (MG) Raimundo de Azeredo Santos, comerciante. Caio Mário da Silva Pereira 1913 Belo Horizonte (MG) Erbert Vianna Chamoun 1923 Rio de Janeiro (DF) Miguel Reale 1910 S. Bento do Sapucaí (SP) Leopoldo da Silva Pereira, professor de português e de latim. Dados desconhecidos. Alfonso Reale, médico. Torquato da Silva Castro 1907 Recife (PE) Dados desconhecidos. Clóvis Veríssimo do Couto e Silva 1930 Porto Alegre (RS) Waldemar do Couto e Silva, professor de direito e advogado.

4 4 José Carlos Moreira Alves 1933 Taubaté (SP) Luiz de Oliveira Alves, profissão desconhecida. Agostinho Neves Arruda Alvim 1897 São Paulo (SP) José Manuel de Arruda Alvim, profissão desconhecida. Sylvio Marcondes Machado? (SP) Dados desconhecidos. Nota: Quadro demonstrativo da origem social dos agentes. Os dados biográficos foram obtidos na composição de dados constantes em: dicionários biográficos (Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro, Quem é Quem no Brasil, Enciclopédia Britânica); biografias dos ministros do STF (www.stf.gov.br), livros de biográficos ou autobiográficos, currículos do sistema Lattes ou arquivados nas Faculdades de Direito e em órgãos públicos; discursos de posse em instituições de consagração (Academia Brasileira de Letras, Academia Brasileira de Letras Jurídicas, Instituto dos Advogados, Ordem dos Advogados,...); discursos de concessão de títulos acadêmicos e medalhas jurídicas; necrologias e elogios fúnebres; apresentação de obras; entrevistas com os legisladores ou pessoas de suas relações. Alguns dados ainda são desconhecidos da autora, pois a pesquisa encontra-se em andamento. Quanto à origem geográfica, os agentes são predominantemente provenientes dos três centros de poder da República Velha: Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Estes três estados, além de concentrarem o poder político, também dão origem a maior parte dos juristas que ocupam altos cargos estatais. Tomando como exemplo a origem social dos Ministros do Supremo Tribunal durante o período republicano, vemos que as origens sociais dos mesmos guardam uma exata proporcionalidade com a dos juristas projetadores, sugerindo certo padrão na origem social das elites jurídicas. Mais interessante ainda é observar que há um projetador com origem em cada um dos seguintes estados: do Rio Grande do Sul, Pernambuco e Bahia. Estas são, respectivamente, as três origens mais freqüentes dos Ministros do Supremo Tribunal, logo atrás dos estados mais incidentes. Estas constatações são reproduzidas na distribuição das origens dos agentes redatores do Código Civil e ministros, como demonstra a tabela n. 1.

5 5 Tabela nº.1: Tabela comparativa da origem geográfica dos Ministros do STF, do STJ e dos redatores dos anteprojetos de Código Civil. Estado de origem Ministros do STF Ministros do STJ Projetadores do CC Alagoas Amazonas Bahia Ceará Espírito Santo Exterior Goiás Maranhão Mato Grosso Minas Gerais Pará Paraíba Paraná Pernambuco Piauí Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul Santa Catarina São Paulo Sergipe Total Nota: Tabela comparativa do local de nascimento dos Ministros do STF, STJ e dos projetadores do Código Civil. Em relação aos ministros, a tabela abrange todo o período republicano atualizado até outubro de Na contagem dos ministros do STJ, estão inclusos os ministros integrantes do antigo Tribunal Federal de Recursos, transformado em Superior Tribunal de Justiça em Já entre os projetadores estão os 13 juristas participantes da redação de pelo menos um dos anteprojetos de Código Civil no período de 1942 a Os dados em relação aos ministros foram retirados do STF e do STJ, disponíveis, respectivamente, em: e acesso em 1/10/2008. Os dados dos projetadores foram retirados de várias fontes, tal como explica a nota 4. Os estados do Acre, Amapá, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e Tocantins não aparecem na tabela, pois não possuem ministros nem projetadores com origem em seu território. Os ministros que nasceram no Rio de Janeiro, época em que este era o Distrito Federal, foram computados no estado do Rio de Janeiro. 4 Trata-se do atual Ministro Felix Fisher, nascido em 30/09/1947 em Hamburgo, Alemanha, e naturalizado brasileiro. O mesmo bacharelou-se no Rio de Janeiro em Ciências Econômicas na UFRJ (1971) e em Direito pela UEG, hoje UERJ (1972). Exerceu sua carreira vida profissional, sempre ligada ao direito, no Estado do Paraná.

6 6 Todos os agentes em análise realizam seus estudos pré-universitários e a graduação em direito no estado de origem 5. Em geral, o doutorado, a livredocência e a tese de cátedra também ocorrem no mesmo local. Exceções são os percursos de Philadelpho de Azevedo e de Teophilo Santos que realizaram estudos em Paris. O primeiro cursou Ciência Política na École de Sciences Politiques em 1927, treze anos após sua formatura. O segundo ganhou bolsa de estudos do governo francês e foi doutorar-se na Université de Paris II, um ano após sua graduação em direito. No entanto, ambos os casos mostram a circulação internacional, traço marcante destes agentes, conforme analisado infra. Os projetadores oriundos dos estados periféricos (Pernambuco, Rio Grande do Sul e Bahia) não realizam deslocamento espacial permanecendo no estado de origem durante toda a carreira profissional. Esta constatação indica também uma maior probabilidade dos nascidos nas regiões centrais ascenderem aos postos federais privativos de bacharéis em direito, tais como: Advogado da União (antigo Consultor-Geral da República) 6, Procurador-Geral da República e Ministro dos Tribunais Superiores. 5 Até mesmo Caio Mario, que se mudara durante a infância para o Rio de Janeiro, acabou retornado a Belo Horizonte para cursar direito. A mudança de sua família para a capital ocorreu devido ao fato de seu pai ter ido lecionar humanidades no colégio São José (PEREIRA, 2001, p.6). 6 O cargo de Consultor-Geral da República foi extinto e substituído pelo cargo de Advogado- Geral da União através da Lei Complementar 73/1993, publicada no D.O. de 11/02/1993.

7 7 Quadro n. 2: Estudos básicos, secundários e superiores. Nome Estudos primários e secundários José Philadelpho de Barros Azevedo Hahnemann Guimarães Orosimbo Nonato da Silva Colégio D. Pedro II, Rio de Janeiro. Colégio D. Pedro II, Rio de Janeiro. Primário na cidade de Sabará. Colégio Morais, Belo Horizonte. (humanidades) Formação acadêmica Graduado na UFRJ (1914) e aluno da SciencePo, Paris (1927). Graduado UFRJ (1923), livredocente em Direito Romano (1931) e catedrático de Direito Civil (1933) na mesma instituição. Graduado na UFMG (1911), livre-docente e catedrático na mesma instituição (1925). Orlando Gomes dos Santos Escola Campo Grande, em Salvador. Theophilo de Azeredo Santos Escola Cócio Barcelos, Rio de Janeiro. Grupo Escolar Afonso Pena, Belo Horizonte. Instituto Padre Machado, Belo Horizonte. Colégio Marconi, Belo Horizonte. (clássico) Caio Mário da Silva Pereira Grupo Escolar Barão do Rio Branco, Belo Horizonte (primário). Graduado na UFBA (1930). Graduado na UFMG (1935), doutorado em Paris II (1936) e doutor na UFMG. Graduado na UFMG (1935) e doutor na mesma instituição. Erbert Vianna Chamoun Local desconhecido. Graduado na UFRJ. Miguel Reale Nossa Senhora da Glória, Graduado na USP (1933) e Itajubá. doutor na mesma instituição Istituto Médio Ítalo Brasiliano (1941). Dante Alighieri, São Paulo. Torquato da Silva Castro Local desconhecido. Graduado na UFPE. Clóvis Veríssimo do Couto e Silva Colégio Anchieta, Porto Alegre. (primário e secundário) José Carlos Moreira Alves Instituto Lafayette, Rio de Janeiro. (primário, ginasial e científico) Graduado na UFRGS (1955), catedrático na mesma instituição (1966). Graduado na UFRJ (1955), doutor na mesma instituição (1957). Agostinho Neves Arruda Alvim Local desconhecido. Graduado na USP. Sylvio Marcondes Machado Local desconhecido. Graduado na USP. Nota: Quadro demonstrativo dos locais de estudos pré-universitários, universitário e de pósgraduação dos agentes projetadores do Código Civil. A maior parte das faculdades teve seus nomes alterados ao longo dos anos. Para simplificar, utiliza-se a sua sigla atual. A circulação internacional 7 é traço marcante nas carreiras dos juristas projetadores. Eles tiveram oportunidade de integrar organismos internacionais, estudar no exterior, comparecer a congressos ou, ainda, representar o Brasil 7 Dezalay e Garth defendem que a circulação internacional de idéias entre os bacharéis é um condicionante do campo do Direito, pois permite estabelecer fronteiras, estruturas, e orienta as estratégias implementadas pelos atores nacionais.

8 8 em encontros e reuniões internacionais. Miguel Reale, por exemplo, teve alguns colóquios internacionais para discussão de seu pensamento. Um deles ocorreu em Portugal e outros dois no Brasil. O I Colóquio Luso-Brasileiro de Pesquisa Filosófica (Rio de Janeiro) e o VI Congresso Brasileiro de Filosofia (São Paulo), ambos realizados em 1999, não estão mencionados no quadro n. 3, pois não configuram exemplos de deslocamento dos agentes. No entanto, os anais publicados 8 no congresso de São Paulo demonstram a presença de estudiosos vários estados do Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Paraíba, Bahia, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará, Amazonas) e do exterior (Portugal, Itália, Espanha, Estados Unidos, Argentina, Japão), o que indica a circulação internacional das idéias filosóficas de Reale. Outros exemplos da circulação internacional dos juristas em análise encontram-se no quadro n. 3. Quadro n. 3: Circulação Internacional Nome Viagens de estudos Congressos, cargos ou condecorações ou para ministrar aulas Orozimbo Nonato da Silva Não Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito de Itália e Portugal. Hahnemann Guimarães Não Representante do Brasil na Conferência Internacional do Ensino Superior em Paris, França. (1937) Congresso Internacional de Direito Privado em Montevidéu, Uruguai (1940). Chefe da delegação brasileira ao Congresso Internacional de aeronáutica civil em Chicago, EUA. (1944) José Philadelpho de Azevedo École de Sciences Politiques, Paris, França. (1927) Membro da Seção Brasileira do Comité Juridique International de l Aviation, sediada em Paris, França. (1930) 8 Meio Século de Filosofia. Anais do VI Congresso Brasileiro de Filosofia (6 de setembro de 1999). São Paulo: IBF, vol. I e II.

9 9 Caio Mário da Silva Pereira Theophilo de Azeredo Santos Professor convidado para lecionar Direito Comparado na Univeristé de Paris I, França. (1953) Estudou common law em universidades americanas. (1953) Estudou com bolsa de estudos na Université de Paris II ( ) Representante do Brasil na Semaine Internationale de Droit em Paris, França. (1937) Representante do Brasil na Union Internationale des Avocats em Paris, França. (1937) Representante do Brasil no II Congresso de Direito Comparado em Haia, Holanda. (1937) Representante do Brasil no 8º Congresso Científico Americano em Washington, EUA. (1940). Membro da Inter-american Bar Association em Washington, EUA. (1940) Juiz da Corte Internacional de Justiça em Haia, Holanda. ( ) Apresentador de trabalho no IV Congresso Internacional de Direito Comparado em Paris, França. (1953) IX Conferência Interamericana de Advogados em Dallas, EUA. (1956). Conferencisita em Yale, EUA (1956). I Jornadas Latino-americanas de Direito Privado em Buenos Aires, Argentina (1960). Comission Internationale de Juristes em Genebra, Suíça (1965). Atual presidente do Comitê Internacional de Arbitragem da Câmara Internacional do Comércio com sede em Paris, França (2008). Orlando Gomes Não possui Não possui. Miguel Reale Estudou na Itália. Chefe da delegação brasileira na Organização Internacional do Comércio em Genebra, Suíça. (1951) Fundador da Associação Interamericana de Filosofia (1954). Chefe da delegação brasileira dos seguintes Congressos Interamericanos de Filosofia: Santiago, Chile (1957); Washington, EUA (1959); e Buenos Aires, Argentina (1961). Vice-presidente do Congresso Interamericano de Filosofia em Québec, Canadá. (1967) Colóquio Tobias Barreto para discussão do pensamento de Miguel Reale, em Porto e Viana do Castelo, Portugal. (1996) 9 José Carlos Moreira Alves Assessor da delegação do Brasil da reunião dos 9

10 10 Ministros da Justiça dos países hispânicos, lusoamericanos e filipinos em Madrid, Espanha. (1970). Delegado do Brasil nas conferências diplomáticas da Convenção Universal sobre o direito do autor e da Convenção de Berna, realizada em Paris, França. (1971) Chefe da missão especial para representar o governo brasileiro no 50 aniversário da Proclamação da República da Turquia (1973). Clóvis Veríssimo do Couto e Silva Professor convidado na Université de Paris II. Professor convidado em Florença. Torquato da Silva Castro Residiu no Japão para cuidar dos interesses de um cliente de seu escritório de advocacia que possuía uma mineradora (1957). Nota: Quadro demonstrativo da circulação internacional dos notáveis. Os dados são relativos a viagens de estudo, de representação oficial do país ou de trabalho dentro das profissões jurídicas. Não estão computadas viagens de mero turismo. II Carreira profissional e distinções Após a formação universitária, os projetadores civis incorporam um léxico de práticas comuns aos bacharéis de direito que, além maximizar sua inserção no espaço profissional, tornam-se reconhecidos socialmente como juristas. Dentre as características distintivas desta elite estão o exercício da docência em direito, a circulação internacional e o pertencimento a instituições

11 11 de consagração, como o Instituto dos Advogados Brasileiros 10 e Academia Brasileira de Letras Jurídicas 11. Arinos (apud Venâncio Filho, 1997, p. 8) distingue o bacharel do jurista através de duas posturas distintas. Ao primeiro, cabe a o bacharelismo, que consiste na aplicação dedutiva da técnica jurídica aplicada à realidade. Já o juridicismo, pertencente ao segundo tipo, é uma postura inovadora e criadora de formas de interpretar o direito e de sistematizá-lo, seja para ao sentido progressista, seja para o reacionário. Dezalay e Garth (2002, p ), inspirados na tradicional separação entre os produtores e práticos de direito, e diante da indiferenciação destas atividades na América Latina, criam a categoria analítica de políticos-bacharéis. Estes se caracterizam por serem generalistas dotados de sabedoria prática para ocupar postos-chave dentro da hierarquia social, notadamente os de natureza intelectual, política e empresarial. Miceli (1979) ressalta que a partir do Estado Novo, época em que o diploma em direito deixa de ser um bem raro, os bacharéis passam a investir na diversificação de carreiras, de forma concomitante ou alternada. Para isso, se fazem valer de postos em jornais, revistas, escolas secundárias e de relações sociais intensas, especialmente em certas instâncias de consagração. 10 Fundado em 1843, o Instituto dos Advogados Brasileiros IAB, inicialmente chamado de IAOB surge como uma instituição que congregava exclusivamente, e representava, toda a comunidade jurídica do país. Com a criação da Ordem dos Advogados do Brasil, através do Decreto nº , de 18 de novembro de 1930, o IAB passa a ser um instituto de consagração de notáveis juristas. (BONELLI, 1999, p ). 11 A Academia Brasileira de Letras Jurídicas foi fundada em março de 1974 ao estilo da academia francesa. A missão da academia é zelar pela pureza do idioma pátrio na literatura jurídica, acompanhar a evolução do pensamento jurídico universal e contribuir para a sua construção, congregando cordialmente, em torno desse ideal, juristas de todo o Brasil.

12 12 Para a identificação da presença destas características no grupo em análise, veja o quadro n.4 que demonstra esta diversificação progressiva. Quadro n. 4: Primeiro emprego e experiência docente Nome Primeiro emprego Experiência docente Orozimbo Nonato da Silva Professor de Economia e Estatística Rural na Livre-docente e catedrático de Direito Civil UFMG ( ). Escola Mineira de Professor de Direito Civil na PUC-RJ (1940). Agricultura e Veterinária (1923). Hahnemann Guimarães José Philadelpho de Azevedo Professor de Latim no Colégio do Professor Accioly. Professor substituto de Filosofia no Colégio D. Pedro II ( ). Catedrático de Latim D. Pedro II ( ). Livre Docente em Direito Romano da UFRJ (1932). Catedrático de Direito Civil da UFRJ (1933). Catedrático de Psicologia, Lógica e História da Filosofia no Colégio D. Pedro II (1917) Livre-docente no D. Pedro II (1930). Livre Docente em Direito Civil da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ (1932). Catedrático de Direito Civil da UFRJ (1933). Orlando Gomes Advogado. Professor livre-docente de Introdução à Ciência do Direito da Faculdade de Direito da UFBA (1933). Professor de Instituições de Direito Social da Faculdade de Ciências Econômicas da UFBA (1934). Professor de Direito Civil da UFBA (1936). Catedrático de Direito Civil da UFBA (1937). Caio Mário da Silva Pereira Revisor da Revista Forense. Theophilo de Azeredo Santos Taquígrafo. Professor de Francês e Português no Colégio Mineiro de BH. ( ). Professor de Francês Clássico na Faculdade de Filosofia de UFM. Professor catedrático de Direito Civil da UFMG.(1950). Professor de Direito Comparado no curso de doutorado da UFMG (1951). Professor de Direito Civil da UFRJ. Professor de Direito Comercial da Faculdade Nacional de Direito (UFRJ). Professor de Direito Comercial da Universidade do Estado da Guanabara (UERJ). Professor da Universidade Estácio de Sá. Sylvio Marcondes Machado Advogado Comercialista. Professor da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) Miguel Reale Advogado. Professor da Faculdade de Direito do Largo São Francisco. (USP) José Carlos Moreira Alves Professor regente de Direito Civil e de Direito Romano na Faculdade de Direito da Universidade Gama Filho, RJ ( ). Professor de Direito Romano da Faculdade de Direito Cândido Mendes, RJ ( ) Professor de Direito Romano no doutorado da PUC-RJ (1962.) Professor de Direito Civil e Processual Civil da PUC-RJ ( ). Professor da EBAPE- FGV ( ). Professor livre-docente e catedrático de direito civil e direito romano na Universidade do Brasil ( ). Professor catedrático na USP ( ). Professor da Universidade Mackenzie, SP

13 13 ( ) Professor cedido da USP à UnB (1974-). Agostinho de Arruda Alvim? Professor da PUC-São Paulo. Erbert Vianna Chamoun Advogado. Professor da UERJ. Professor da UFRJ. Professor da PUC-RJ. Clóvis Veríssimo do Couto e Silva Advogado. Professor da PUC-RS. Professor da UFRGS. Torquato da Silva Castro Agricultor. Professor da UFPE. Nota: Quadro demonstrativo do primeiro emprego e da experiência docente dos agentes projetadores. As universidades têm a abreviação correspondente a seu nome atual. Além de professores, os legisladores civis ocuparam postos diversos nas carreiras jurídicas, jornalísticas 12 e políticas. Ademais, realizam a produção de artigos e livros jurídicos, filosóficos 13 e literários 14. Ainda hoje, os manuais de direito civil de Caio Mario da Silva Pereira e de Orlando Gomes são os mais freqüentemente indicados nas faculdades de direito brasileiras. Com o advento no novo Código Civil, parte dos seus ensinamentos ficou desatualizada. Assim, mesmo após a morte destes autores, suas obras continuam a serem reeditadas com adaptações feita por outros autores, menos consagrados. Estas obras estão no quadro Miguel Reale fundou o jornal integralista Acção (1936), a Revista Panorama (1936) da qual foi diretor (1937). Além disso, foi colunista semana do jornal O Estado de São Paulo. José Philadelpho de Azevedo colaborou no Jornal do Commercio na seção vida jurídica entre os anos de 1936 a Miguel Reale é fundador do Instituto Brasileiro de Filosofia (1949), o qual presidiu até sua morte (2006). Igualmente fundador da Sociedade Interamericana de Filosofia. Sua teoria tridimensional do direito é mundialmente conhecida e sua obra filosófica foi traduzida para o francês, italiano e espanhol. Como exemplo citamos: Filosifia del Diritto, traduzida para o italiano por Luigi Bagolini e G. Ricci (1956); Filosofia del Derecho, traduzida para o espanhol por Angel Herreros (1979); Situation de la théorie de l État dans les domaines de la connaissance juridique, traduzida por Jacques Douchez (1953). 14 Destacamos como exemplos Miguel Reale, membro da Academia Brasileira de Letras, e Orlando Gomes, membro da Academia de Letras da Bahia (1968). Este que escreveu um livro de crônicas intitulado O Veranista.

14 14 Quadro n. 5: Manuais de direito de autoria dos coordenadores da segunda comissão jurídica elaboradora do anteprojeto de Código Civil Nome Caio Mário da Silva Pereira Orlando Gomes Manuais de Direito Civil Introdução ao direito civil: teoria geral do direito civil. 22ª. ed. em Atualizado por Maria Celina Bodin de Moraes. Teoria geral das obrigações. 21ª. ed. em atualizado por Guilherme Calmon Nogueira da Gama. Contratos. 12ª. ed Atualizado por Regis Fichtner. Direitos reais. 19. ed. em Atualizado por Carlos Edson Monteiro Rêgo Filho. Direito de família. 16ª. ed. em Atualizado por Tânia da Silva Pereira. Sucessões. 16 ed. em Atualizado por Carlos Roberto Barbosa Moreira. Introdução ao Direito Civil. 19ª. ed. em Atualizado por Edvaldo Brito e Reginalda Paranhos de Brito. Obrigações. 17ª em ed Atualizado por Edvaldo Brito. Contratos. 26ª. ed. Em Atualizado por Antônio Junqueira de Azevedo e Francisco Paulo de Crezenzo Mariano. Direito de família. 14ª. ed. em Atualizada por Humberto Theodoro Gomes. Direitos reais. 19ª ed; em Atualizado por Edson Fachin. Sucessões. 14ª. ed em Atualizado por Mario Roberto Carvalho de Faria. Nota: Quadro demonstrativo dos manuais de direito de Gomes e Pereira, com respectiva edição e atualizador. Dados atualizados até outubro de Outra característica marcante é o exercício de diversas atividades com a carreira de advogado. Sempre que possível esta se acumulava com a função de professor. Caso houvesse impedimento de cumulação de carreiras, por exigência de dedicação exclusiva, ocorre sua retomada após a aposentadoria ou a exoneração em cargos públicos que impedem a militância na advocacia. Este é o caso de Nonato, por exemplo, que, após aposentar-se do cargo de Ministro do STF, dedica-se à carreira de advogado e parecerista no Rio de Janeiro, em uma banca integrada por Theophilo de Azeredo Santos, seu exaluno na Universidade de Minas Gerais, e Idelfonso Mascarenhas da Silva (Lisboa, 2003, p. 51).

15 15 O antigo cargo de Consultor-Geral da República, equivalente ao atual cargo de Advogado Geral da União foi ocupado por três projetadores do Código Civil: Hahnemann Guimarães, Orozimbo Nonato da Silva e Caio Mario da Silva Pereira. Os dois primeiros se sucederam durante o governo Vargas e Caio Mario foi Consultor-Geral da República no ano de 1961, durante governo Jânio Quadros. Estes dados estão disponíveis no quadro n. 6. Quadro n. 6: Carreiras públicas dos Projetadores Legislativos Nome Origem Carreiras Públicas Federais Hahnemann Guimarães Rio de Janeiro (DF) José Philadelpho de Barros Azevedo Orozimbo Nonato da Silva Caio Mário da Silva Pereira Rio Janeiro (DF) Sabará (MG) Belo Horizonte (MG) de Consultor Geral da República de Vargas ( ) Procurador Geral da República ( ) Juiz do Tribunal Superior Eleitoral, no governo Dutra (1946) Ministro do STF, durante o governo Dutra (1946) Vice-Presidente do TSE ( ) Ministro do STF, no governo Vargas (1942) Consultor Geral da República, no governo Vargas ( ) Ministro do STF, nomeado por Vargas ( ) Vice-Presidente do STF ( ) reeleito ( ) Presidente do STF ( ) Consultor Geral da República de Jânio (1961) Chefe de Gabinete do Ministro da Educação, Pedro Aleixo (1966) Orlando Gomes Salvador Não (BA) Theophilo de Azeredo Santos Arcos (MG) Não Agostinho de Arruda Alvim São Paulo Não (SP) Clóvis Veríssimo do Couto e Porto Não Silva Alegre (RS) Erbert Vianna Chamoun Rio de Não Janeiro (DF) José Carlos Moreira Alves Taubaté (SP) Coordenador da Comissão de Estudos Legislativos do Ministério da Justiça ( ); Chefe do Gabinete do Ministro da Justiça Alfredo Buzaid. ( ); Procurador Geral da República ( ); Coordenador da Comissão de Estudos Legislativos do Ministério da Justiça ( ); Ministro do STF, no governo Geisel (1975); Juiz substituto do TSE ( ); Juiz efetivo do TSE ( ); Vice-Presidente do TSE ( ); Vice-Presidente do STF ( ); Presidente do STF ( );

16 16 Miguel Reale ( ) S. Bento do Sapucaí (SP) Sylvio Marcondes Machado SP Não. Torquato de Castro ( ) Recife (PE) Não. Presidente da Primeira Turma do STF (1987-); Juiz Substituto do TSE ( ). Membro do Conselho Federal de Cultura ( ) Nota: Quadro demonstrativo das carreiras públicas federais dos projetadores civis. A forte rede de relações sociais e o hetero-reconhecimento pelos pares. Assim, os juristas das comissões elaboradoras do Código Civil recebem diversos prêmios jurídicos, homenagens e títulos doutor honoris causa. Dentre eles, destaca-se o Prêmio Teixeira de Freitas concedido anualmente pelo Instituto dos Advogados Brasileiros aos melhores trabalhos jurídicos. Instituída no ano de 1929, premiando Clóvis Beviláqua, autor do Código Civil de 1916, a medalha Teixeira de Freitas foi concedida a 6 dos 13 juristas projetadores. Outra instância de consagração relevante é a Academia Brasileira de Letras Jurídicas. Outra instituição de consagração fundamental é a Academia Brasileira de Letras Jurídicas. Sociedade civil fundada em 6 de setembro de 1975, e declarada de utilidade pública federal em 1983, a academia segue o estilo do modelo francês. Suas cadeiras simbólicas em número de cinqüenta têm um patrono cada e são ocupadas perpetuamente por escritores juristas brasileiros eleitos por maioria absoluta. Cinco dos treze projetadores são membros, sendo Orozimbo Nonato patrono da cadeira 28. Torquato de Castro, afiliado pela Academia Pernambucana de Letras Jurídicas, fundada por ele em 1976 e Sylvio Marcondes dos Santos detentor da cadeira 43 da Academia Paulista de Letras. Orlando Gomes foi igualmente da Academia de Letras da Bahia e da Miguel Reale, além de ser membro da Academia Brasileira de Letras Jurídicas e da Academia Paulista de Letras Jurídicas é membro da Academia Brasileira de Letras. Estas informações estão explicitadas no quadro n. 7. Quadro n. 7: Medalhas e distinções recebidas pelos Projetadores legislativos

17 17 Nome Medalha Teixeira de Freitas Membro da ABLJ Hahnemann Guimarães Não Não José Philadelpho de Barros Não Não Azevedo Doutor Honoris Causa Orozimbo Nonato da Silva Sim, Patrono da cadeira 28 Não Caio Mário da Silva Pereira Sim, Sim, cadeira 28 Orlando Gomes dos Santos Sim, Sim, cadeira 1 1 Theophilo de Azeredo Santos Sim, Não Não Agostinho Neves Arruda Alvim Não Não Clóvis Veríssimo do Couto e Não Sim, cadeira 42 Silva Erbert Vianna Chamoun Não Não Desconhecido. José Carlos Moreira Alves Não Sim, cadeira 44 Miguel Reale Sim, Sim, cadeira títulos Sylvio Marcondes Machado Não Não Torquato de Castro ( ) Não afiliado pela APLJ Desconhecido. Nota: Quadro demonstrativo de prêmios, medalhas e distinções recebidas pelos projetadores legislativos. Os dados foram obtidos com base no site do IAB (www.iabnacional.org.br), nas Revistas da Academia Brasileira de Letras Jurídicas e nos dados biográficos obtidos conforme explicado na nota 4. III A hiperpolitização e a expertise instituinte Os juristas elaboradores dos Anteprojetos de Código Civil participaram de outras comissões legislativas, sempre a convite dos políticos no poder. Assim, há uma estreita relação entre as simpatias ou militâncias políticas, as amizades e os convites para integrar as comissões legislativas. Evidencia-se que os recursos mobilizados são provenientes de diversas redes (DURIEZ e SAWICKI, 2003) freqüentemente sobrepostas à noção de multiposicionalidade dos agentes (Boltanski). A primeira tentativa de reforma do Código Civil veio a lume no governo Vargas. Os juristas Orozimbo Nonato, Philadelpho Azeredo e Hahnemann Guimarães. Alinhados à política getulista; elaboraram, a pedido do governo, um projeto de reforma do Código Civil que retirasse a parte relativa à matéria contratual e, juntamente com dispositivos do Código Comercial, criasse um Código das Obrigações. Obviamente, esta manobra tinha um duplo objetivo:

18 18 tornar as mudanças legislativas de Vargas ainda mais profundas e promover uma alteração desapercebida do Código Comercial. Tal empreitada não obteve sucesso, tendo havido manifestações da sociedade e dos juristas contra esta unificação. Apesar de não terem sido terem falhado no projeto de codificação, o feito desta primeira comissão foi realizar a modificação da Lei de Introdução ao Código Civil Brasileiro, consubstanciada pelo Decreto-lei 4.657, de 4 de setembro de 1942, durante o mandato de Alexandre Marcondes Filho no Ministério da Justiça. Além desta comissão, Nonato participou da reforma da Lei de Falências (Decreto-lei 7.661, de 21 de junho de 1945) juntamente com Alexandre Marcondes Filho, Philadelpho Azevedo, Hahnemann Guimarães e Sylvio Marcondes. Os elaboradores do anteprojeto de Reforma do Código civil converteram seu prestígio para ascender à posição de Ministro do Supremo Tribunal Federal. Antes disso, Orozimbo Nonato havia sido nomeado por Vargas para o cargo de Consultor-Geral da República 15, tendo permanecido no cargo até 1941, quando ascende a Ministro do STF. Em função disso, Hahnemann Guimarães ( ) substitui Nonato no cargo de Consultor Geral da República. Guimarães, na condição de Consultor Geral da República do governo Vargas, integrou a comissão presidida pelo Ministro da Justiça Agamenon Magalhães e integrada pelos seguintes juristas: José Linhares (ministro do STF) José Miranda Valverde (OAB), Vicente Piragibe e Antonio Lafaiete de Andrada (Juízes do Tribunal de Apelação). Esta lei correspondeu à tentativa de Vargas em superar as dificuldades enfrentadas pelo Estado Novo para adaptarse as (ABREU, 2001) 15 Consultor Geral da República é o mais assessor jurídico do Presidente da República, submetido à sua direta, pessoal e imediata supervisão. É um cargo em comissão nomeado, pelo Presidente da República, dentre bacharéis em Direito de notável saber jurídico e ilibada reputação e possui status de Ministro.

19 19 Os juristas da primeira comissão alinham-se a Vargas e ocupam um conjunto de cargos públicos até chegarem ao ápice, como Ministros do Supremo Tribunal Federal, conforme sistematizado no quadro n. 9. Quadro n.9 : Carreiras públicas dos primeiros projetadores Nome Cargos diversos Ministro STF Orozimbo Nonato da Silva José Philadelpho de Barros Azevedo Hahnemann Guimarães Delegado de Polícia em Aiuruoca e Turvo (1912) Promotor de Justiça (1912). Juiz municipal em Rio Branco e Entre Rios (1913). Advogado-Geral do Estado de MG (1933). Desembargador do TAMG (1934). Membro do TRE-MG. Consultor Geral da República (1940). Procurador Geral do DF ( ). Prefeito nomeado do Rio de Janeiro, DF ( ). Juiz da Corte internacional de Justiça, com sede em Haia, Holanda.( ). Membro do Comitê Juridique International de l aviation (Paris, com sede no RJ) Consultor Geral da República ( ) Procurador Geral da República ( ). Integrante do TSE (1945) Ministro do STF, nomeado por Vargas (1941). Ministro do STF, nomeado por Vargas (1942). Ministro do STF, nomeado por Eurico Gaspar Dutra ( ). Fonte: Elaboração própria, com base nos dados do DHBB e do site do STF (www.stf.gov.br). Dentre os segundo grupo de projetadores, destacam-se os coordenadores da comissão elaboradora do Código Civil, Gomes e o coordenador da comissão elaboradora do Código das Obrigações, Caio Mario das Silva Pereira. É o jurista atípico entre os codificadores. Gomes, filho de um caixeiro, é o projetador de origem mais humilde e que, no plano político, posiciona-se à esquerda. Em 1937 foi preso pelo Estado Novo por dar aulas sobre a União SOVIÉTICA. Em 1946, concorreu a senador pelo Partido Socialista Brasileiro no ano de No direito, escreveu sobre sociologia do direito e direito do trabalho. Aproximou-se timidamente da linha alternativa do direito, embora não simpatizasse com a matriz política que lhe dá origem AMARAL, Francisco. Evocação a Orlando Gomes ; Revista Brasileira de Direito Comparado. n. 17 (1999), p. 10.

20 20 Caio Mario da Silva Pereira é liberal e udenista, alinhando-se a Milton Campos. Tanto o projeto de Código Civil de Gomes quanto o de direito das obrigações de Pereira foram retirados de pauta, durante a ditadura militar. Assim, Miguel Reale é convidado para escrever o Código Civil, mas opta por convidar outros cinco juristas conservadores para empreenderem a tarefa com ele. Reale possui um perfil exemplar de uma das gerações de juristas brasileiros que transitam na permeável fronteira entre a política e a universidade, alternando postos nas faculdades de direito e na vida pública. Essa alternância é percebida na visão pessoal de Reale como uma constante luta entre a vocação teórica do professor e a nunca vencida vocação política.(reale, 1986, p. 38.) Por ocasião do convite feito pelo presidente Vargas para integrar o Conselho Administrativo do Estado, aceitou imediatamente. Em suas Memórias (Reale, v. I, 1987, p. 164.), Reale assim se manifesta: não vacilei um instante sequer, pois em meu sem sempre atuaram duas valências, uma jurídica, outra política, ambas em busca de sincronia Reale foi um dos membros mais importantes do Integralismo, ao lado do próprio Plínio Salgado, seu conterrâneo de São Bento do Sapucaí, e de Gustavo Barroso. Enquanto membro da AIB, Reale foi seu principal ideólogo, o que lhe deu a posição de chefe de doutrina. A militância de Reale no integralismo dura quase dez anos, de 1932 a É em maio deste ano que rompe definitivamente com o Integralismo, tanto quanto Gustavo Barroso. Isso porque Plínio Salgado, antes de seguir para o exílio em Portugal, confia a chefia do Integralismo a Raymundo Padilha 17, A partir desse episódio, tanto Miguel quanto Barroso rompem com o integralismo, por haverem sido preteridos na ordem hierárquica do movimento. (Memórias, vol. I, 1987, p ) No quadro ç são sistematizadas as experiências legislativas dos juristas projetadores do Código Civil. 17 Então funcionário do Banco do Brasil em Campinas e futuro deputado federal e governador do Rio de Janeiro. (REALE, 1987, vol. I, p. 143.)

De bacharel a jurista: perfil dos artífices da codificação civil Daniela Silva Fontoura de Barcellos *

De bacharel a jurista: perfil dos artífices da codificação civil Daniela Silva Fontoura de Barcellos * 1 De bacharel a jurista: perfil dos artífices da codificação civil Daniela Silva Fontoura de Barcellos * Resumo: Partindo da hipótese de que a tarefa performativa é um diferencial no âmago das elites jurídicas

Leia mais

34º Encontro Anual da Anpocs. ST13: Grupos dirigentes e estruturas de poder

34º Encontro Anual da Anpocs. ST13: Grupos dirigentes e estruturas de poder 1 34º Encontro Anual da Anpocs ST13: Grupos dirigentes e estruturas de poder Código Civil: relações entre a política e a universidade Daniela Silva Fontoura de Barcellos Rio de Janeiro, setembro, 2010.

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E JOSÉ DE OLIVEIRA ASCENSÃO. Professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa

C U R R I C U L U M V I T A E JOSÉ DE OLIVEIRA ASCENSÃO. Professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa PROF. DOUTOR J. OLIVEIRA ASCENSÃO C U R R I C U L U M V I T A E DE JOSÉ DE OLIVEIRA ASCENSÃO Professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa PROF. DOUTOR J. OLIVEIRA ASCENSÃO 2 1. Dados Pessoais

Leia mais

José Carlos Moreira Alves

José Carlos Moreira Alves José Carlos Moreira Alves JOSÉ CARLOS MOREIRA ALVES nasceu em 19 de abril de 1933, na cidade de Taubaté, Estado de São Paulo, filho de Luiz de Oliveira Alves e de D. Maria Ismenia Moreira Alves. Fez os

Leia mais

PROC. N. 5673/05 P.L.L. N. 0266/05 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROC. N. 5673/05 P.L.L. N. 0266/05 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Trazemos à consideração dos nobres Vereadores o presente Projeto de Lei para, com o apoio desta Casa, conceder o título honorífico de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao Ministro Luiz

Leia mais

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 770 AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Tiago Valenciano Mestrando do Programa de

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

CURRICULUM VITAE EROS PICELI

CURRICULUM VITAE EROS PICELI CURRICULUM VITAE DESEMBARGADOR EROS PICELI Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo DGJUD 1.2 - Serviço de Publicações e Divulgação Dados Pessoais Desembargador EROS PICELI Filiação: José Piceli Maria

Leia mais

RELATÓRIO Nº, DE 2009

RELATÓRIO Nº, DE 2009 RELATÓRIO Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Mensagem nº 185, de 2009 (nº 762, de 17/09/2009, na origem), que Submete à consideração do Senado Federal, nos termos do

Leia mais

C u r r i c u l u m V i t a e

C u r r i c u l u m V i t a e C u r r i c u l u m V i t a e 1. DADOS PESSOAIS: - Nome: Flávio Buonaduce Borges - Data de Nascimento: 19 de abril de 1965 - Local de Nascimento: Goiânia - Go - Nacionalidade: Brasileiro - Filiação: Marcos

Leia mais

Índice O Escritorio 4 Áreas de Especialização Direito Empresarial 6 Direito Administrativo 7 e Regulatório Direito Bancário 7 Direito Imobiliário 8 Direito de Família e Sucessões 8 Responsabilidade Civil

Leia mais

O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL

O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL Historicamente, o ensino da administração no Brasil passou por dois momentos marcados pelos currículos mínimos aprovados em 1966 e 1993, culminando com a apresentação

Leia mais

BRASIL Entrevista con el Sr. General Ex Raymundo De Cerqueira Filho Ministro Presidente del Tribunal Superior Militar Brasil

BRASIL Entrevista con el Sr. General Ex Raymundo De Cerqueira Filho Ministro Presidente del Tribunal Superior Militar Brasil DIALOGANDO SOBRE JUSTICIA MILITAR BRASIL Entrevista con el Sr. General Ex Raymundo De Cerqueira Filho Ministro Presidente del Tribunal Superior Militar Brasil 1. De acordo com as leis de seu País, qual

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

V SEMANA JURÍDICA AUDITÓRIO NOMINATO ESCOLA DE DIREITO NOITE MANHÃ. 16/09/2015 (4ª feira)

V SEMANA JURÍDICA AUDITÓRIO NOMINATO ESCOLA DE DIREITO NOITE MANHÃ. 16/09/2015 (4ª feira) CAMPUS CARLOS LUZ, 220 PROGRAMAÇÃO AUDITÓRIO NOMINATO ABERTURA NTE 15/09/2015 (3ª feira) A NOVIDADE DO INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS REPETITIVAS HUMBERTO THEODORO JR. Autor de mais de 40 livros tratando

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, de 2013.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, de 2013. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, de 2013. (Do Sr. DAMIÃO FELICIANO) Disciplina a fixação do número de Deputados, nos termos do art. 45, 1º, da Constituição Federal, e dá outras providências. O Congresso

Leia mais

CURRICULUM VITAE JOSÉ DE OLIVEIRA ASCENSÃO

CURRICULUM VITAE JOSÉ DE OLIVEIRA ASCENSÃO PROF. DOUTOR J. OLIVEIRA ASCENSÃO CURRICULUM VITAE DE JOSÉ DE OLIVEIRA ASCENSÃO Professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa e advogado, nascido em Luanda a 13 de Novembro de 1932 PROF. DOUTOR

Leia mais

CÓDIGO CIVIL DE 1916

CÓDIGO CIVIL DE 1916 CÓDIGO CIVIL DE 1916 Código instituído pela Lei n 3.071, de 1º de janeiro de 1916, também conhecido como Código Beviláqua. Entrou em vigor em janeiro de 1917 e permaneceu vigente no país até janeiro de

Leia mais

SOBRE OS AUTORES. Mestre em Direito. Advogada da União. Professora de Direito Internacional da Universidade do Rio dos Sinos UNISINOS.

SOBRE OS AUTORES. Mestre em Direito. Advogada da União. Professora de Direito Internacional da Universidade do Rio dos Sinos UNISINOS. SOBRE OS AUTORES Anderson Furlan Magistrado Federal no Paraná. Especialista, Mestre e Doutorando em Ciências Jurídico- Econômicas pela Faculdade de Direito de Lisboa Portugal. Diretor da Escola da Magistratura

Leia mais

II Meeting dos Profissionais do Direito Privado

II Meeting dos Profissionais do Direito Privado II Meeting dos Profissionais do Direito Privado Informações Técnicas: Período: 23 a 26 de setembro de 2014 Local: Clube de Engenharia Av. Rio Branco, 124/25º Andar Programação do Meeting: Dia 23 de setembro

Leia mais

ROSA MARIA WEBER CANDIOTA DA ROSA

ROSA MARIA WEBER CANDIOTA DA ROSA ROSA MARIA WEBER CANDIOTA DA ROSA Ministra do Supremo Tribunal Federal, empossada em 19 de dezembro de 2011. Nascida em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, em 02 de outubro de 1948. Filha do médico José Júlio

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Competência da Justiça Militar Paulo Tadeu Rodrigues Rosa* A Justiça Militar é um dos órgãos do Poder Judiciário, com previsão constitucional e Lei de Organização Judiciária que

Leia mais

CURRICULUM PALESTRANTES

CURRICULUM PALESTRANTES CURRICULUM PALESTRANTES OPHIR FILGUEIRAS CAVALCANTE JUNIOR Presidente do Conselho Federal da OAB Foi advogado do Banpará, após aprovação em concurso público, e consultor geral da Câmara Municipal de Belém.

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Página 1 de 5 Marcelo Franca Alves De: "BDE online" Para: "BDE online" Enviada em: quinta-feira, 18 de maio de 2006 19:11 Assunto: BDE on-line - Nº 820-18.05.2006

Leia mais

Proponente e coordenador do projeto: Professor Dr. Gustavo Silveira Siqueira Português Espanhol Italiano Inglês

Proponente e coordenador do projeto: Professor Dr. Gustavo Silveira Siqueira Português Espanhol Italiano Inglês Proponente e coordenador do projeto: Professor Dr. Gustavo Silveira Siqueira Pesquisador e Professor Adjunto IV nos cursos de graduação e pós-graduação da Faculdade de Direito da Universidade do Estado

Leia mais

3.01 - Aprovado em concurso público para ingresso na carreira inicial do Ministério Público no Estado de Alagoas, em 1977.

3.01 - Aprovado em concurso público para ingresso na carreira inicial do Ministério Público no Estado de Alagoas, em 1977. 1. IDENTIFICAÇÃO 1.01 - Nome: Paulo Roberto de Oliveira Lima 1.02 Filiação: Edvaldo Santos Lima Maria Aparecida de Oliveira Lima 1.03 Nacionalidade: Brasileira 1.04 Naturalidade: Alagoana 1.05 Nascimento:

Leia mais

Ministro Waldemar Zveiter Traços Biográficos

Ministro Waldemar Zveiter Traços Biográficos Ministro Waldemar Zveiter Traços Biográficos Naturalidade: Brasópolis Estado de Minas Gerais; Data do Nascimento: 08 de julho de 1932; Filiação: Moysés Zveiter e Geny Zveiter; Nome da Esposa: Cecília Zveiter;

Leia mais

Jornadas Institucionais ANOREG/SP: o melhor do pensamento jurídico em Direito Notarial e Registral

Jornadas Institucionais ANOREG/SP: o melhor do pensamento jurídico em Direito Notarial e Registral Jornadas Institucionais ANOREG/SP: o melhor do pensamento jurídico em Direito Notarial e Registral ANOREG/SP, em parceria com a Associação Brasileira de Constitucionalistas Democratas ABCD, o Instituto

Leia mais

Presidente do TRF5 faz palestra em encontro dos advogados das União >Encontro acontece de 15 a 17 deste mês no Atlante Plaza 06/11/2006-17:00

Presidente do TRF5 faz palestra em encontro dos advogados das União >Encontro acontece de 15 a 17 deste mês no Atlante Plaza 06/11/2006-17:00 Presidente do TRF5 faz palestra em encontro dos advogados das União >Encontro acontece de 15 a 17 deste mês no Atlante Plaza 06/11/2006-17:00 O presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5),

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DE DIREITO EMPRESARIAL

FÓRUM PERMANENTE DE DIREITO EMPRESARIAL FÓRUM PERMANENTE DE DIREITO EMPRESARIAL 77ª Reunião - Dia 11/03/2015 10h às 12h - Auditório: Des. Joaquim Antonio de Vizeu Penalva Santos TEMA: MARCAS, CONSUMIDOR E ASSOCIAÇÃO Dra. Patrícia Carvalho da

Leia mais

EDITAL Nº 18/2012 PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO DE SERVIDORES. ao aperfeiçoamento de Servidores.

EDITAL Nº 18/2012 PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO DE SERVIDORES. ao aperfeiçoamento de Servidores. EDITAL Nº 18/2012 PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO DE SERVIDORES Torna pública a abertura de inscrições para o 3º Congresso de Direito Notarial e Registral, destinado ao aperfeiçoamento de Servidores. A Secretaria

Leia mais

R E L A T Ó R I O. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA

R E L A T Ó R I O. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA R E L A T Ó R I O Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Ofício S nº 55, de 2011, de Partidos Liderança partidária, que indica, nos termos do art. 130-A, inciso VI, da Constituição Federal,

Leia mais

DESEMBARGADOR SÉRGIO ANTÔNIO DE RESENDE - PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS POSSE DO DESEMBARGADOR GUTEMBERG DA MOTA E SILVA

DESEMBARGADOR SÉRGIO ANTÔNIO DE RESENDE - PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS POSSE DO DESEMBARGADOR GUTEMBERG DA MOTA E SILVA DISCURSO DESEMBARGADOR SÉRGIO ANTÔNIO DE RESENDE - PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS POSSE DO DESEMBARGADOR GUTEMBERG DA MOTA E SILVA Auditório da Unidade da Raja Gabaglia - 16 de abril

Leia mais

Campos Carlos Luz. Dia 15 de setembro (manhã):

Campos Carlos Luz. Dia 15 de setembro (manhã): Campos Carlos Luz Dia 15 de setembro (manhã): Palestra: Erros essenciais no Direito Penal Convidado: Alexandre Victor de Carvalho Pós-graduado em Ciências Penais pela Universidade Gama Filho-RJ. Bacharel

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador RENAN CALHEIROS

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador RENAN CALHEIROS PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Mensagem Presidencial nº 82, de 2012 (nº 403, 10 de setembro de 2012, na origem), que submete à aprovação do Senado Federal

Leia mais

AS FORMAS DE COMPOSIÇÃO DO TSE DE 1932 AOS DIAS ATUAIS

AS FORMAS DE COMPOSIÇÃO DO TSE DE 1932 AOS DIAS ATUAIS AS FORMAS DE COMPOSIÇÃO DO TSE DE 1932 AOS DIAS ATUAIS 1 Brasília, 2008 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Diretor-Geral da Secretaria Miguel Augusto Fonseca de Campos Secretaria de Gestão da Informação Coordenadoria

Leia mais

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO ORÇAMENTÁRIA JOSÉ TADEU JORGE REITOR UNICAMP 26/08/2015 - ALESP 1 PRIMEIROS ANOS -CAMPUS CAMPINAS 2 MARÇO 2014 -CAMPUS CAMPINAS 3 HOJE -CAMPUS CAMPINAS UNIVERSIDADE

Leia mais

Administrativo e Direito Eleitoral do Instituto Brasiliense de Direito Público

Administrativo e Direito Eleitoral do Instituto Brasiliense de Direito Público CORPO DOCENTE Eneida Desiree Salgado - PR Doutora em Direito do Estado pela UFPR. Mestre em Direito do Estado pela UFPR. Professora da Pós-graduação do Instituto de Direito Romeu Felipe Bacellar. Professora

Leia mais

I CONGRESSO NACIONAL DE DIREITO DO TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2007

I CONGRESSO NACIONAL DE DIREITO DO TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2007 I CONGRESSO NACIONAL DE DIREITO DO TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2007 8:00 Entrega de credenciais 8:30 Sessão Solene de Abertura 9:00 Conferência: Terceirização trabalhista e subordinação

Leia mais

Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira- REVALIDA

Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira- REVALIDA Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira- REVALIDA Secretaria de Educação Superior (SESu) Diretoria de Avaliação da Educação Superior

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Humanas

Universidade. Estácio de Sá. Humanas Universidade Estácio de Sá Humanas A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como Faculdades

Leia mais

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL ANAIS DA 67ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - SÃO CARLOS - SP - JULHO/2015 O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL Antes de entender qual a diferença entre educação formal e não formal é preciso entender

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS. Wadih Damous. Stamato, Santa Cruz e Saboya. Melaragno Costa & Pádua. Gabriel e Medina. Ribeiro de Gusmão

NOSSOS PRINCÍPIOS. Wadih Damous. Stamato, Santa Cruz e Saboya. Melaragno Costa & Pádua. Gabriel e Medina. Ribeiro de Gusmão Wadih Damous Stamato, Santa Cruz e Saboya Melaragno Costa & Pádua Gabriel e Medina Ribeiro de Gusmão Somam suas forças e experiências para prestar um serviço jurídico ainda melhor e mais amplo. NOSSOS

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

C u r r i c u l u m V i t a e

C u r r i c u l u m V i t a e 1 R e s u m o Wandergell Lins Fernandes Leiroza, brasileiro, advogado, 48 anos de idade, graduado na Universidade Gama Filho (Rio de Janeiro) onde alcançou o grau de Bacharel em Direito. É pós graduado

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRA4007 EDITAL Nº 3/2010 1. Perfil: no. 1 Sol e Praia 3. Qualificação educacional: Pós-graduação em turismo, geografia, educação ambiental, recreação

Leia mais

CURRICULUM VITAE DE KIYOSHI HARADA, SÓCIO FUNDADOR DA HARADA ADVOGADOS ASSOCIADOS

CURRICULUM VITAE DE KIYOSHI HARADA, SÓCIO FUNDADOR DA HARADA ADVOGADOS ASSOCIADOS 1. PERSONALIDADE CURRICULUM VITAE DE KIYOSHI HARADA, SÓCIO FUNDADOR DA HARADA ADVOGADOS ASSOCIADOS 1.1. KIYOSHI HARADA, brasileiro, casado, advogado e Procurador do Município de São Paulo aposentado, natural

Leia mais

NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015

NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015 Consultoria Legislativa NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015 Relativa à STC nº 2015-03673, do Senador Ricardo Ferraço, que solicita a análise sobre a legislação federal e estadual, acerca da possibilidade

Leia mais

Artigos de Luiz Pinto Ferreira publicados em jornais.

Artigos de Luiz Pinto Ferreira publicados em jornais. Projetos realizados. Em fase de pesquisa. Doutorado em Direito, primeiro doutorado em Direito, NE - Brasil, Diretor da Faculdade de Direito do Recife, UFPE, 1983. Reforma do prédio da Faculdade de Direito

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL COLEÇÃO PREPARANDO PARA CONCURSOS QUESTÕES DISCURSIVAS COMENTADAS MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL PROMOTOR DE JUSTIÇA ESTADUAL 140 questões discursivas comentadas. Extraídas exclusivamente de concursos para

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Rogério Carvalho) Altera a Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1967, que institui o Código Eleitoral, para vetar a venda e consumo de bebida alcoólica no dia das eleições.

Leia mais

Alfredo de Almeida Russell

Alfredo de Almeida Russell Diretoria-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento Acervo do Museu da Justiça Alfredo de Almeida Russell Natural da cidade do Rio de Janeiro, nasceu em 3 de agosto de 1875. Estudou no Colégio

Leia mais

Felippe Augusto de Miranda Rosa

Felippe Augusto de Miranda Rosa Acervo do Museu da Justiça Diretoria-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento Um dos pioneiros da difusão da Sociologia do Direito no Brasil, presidiu o 1º Tribunal de Alçada do Estado do Rio

Leia mais

JOSÉ OCTAVIO DE BRITO CAPANEMAADVOGADOS ASSOCIADOS

JOSÉ OCTAVIO DE BRITO CAPANEMAADVOGADOS ASSOCIADOS HISTÓRICO O escritório JOSÉ OCTAVIO DE BRITO CAPANEMAADVOGADOS ASSOCIADOS, registrado, em 1968, na Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de Minas Gerais, sob o número OAB/MG 006, é, na verdade, o resultado

Leia mais

Relação das VISAS Municipais (capitais)

Relação das VISAS Municipais (capitais) ACRE AC Edson Carneiro da Costa Filho Diretor AV. CEARÁ, 3188 - BAIRRO ABRÃO ALABI ABRÃO ALABI Rio Branco AC 69907-000 (68) 3226-2113 (68) 3213-2113 devisa@riobranco.ac.gov.br ALAGOAS - AL Ednaldo Balbino

Leia mais

O STF e a Voz das Ruas: como a Corte vê as manifestações populares?

O STF e a Voz das Ruas: como a Corte vê as manifestações populares? O STF e a Voz das Ruas: como a Corte vê as manifestações populares? Sociedade Brasileira de Direito Público - SBDP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC/SP Julgados sobre as movimentações das

Leia mais

Currículo. rosangela@rosangelaribeiro.adv.br

Currículo. rosangela@rosangelaribeiro.adv.br Currículo DADOS PESSOAIS Nome: Rosângela Alves Ribeiro Estado civil: Solteira Data de nascimento: 21.03.1954 Endereço: Rua Pedra Bonita, nº 553 Aptº401. Bairro: Prado Cidade: Belo Horizonte, MG CEP: 30411-216

Leia mais

O campo científico e os conflitos e relações de poder no trabalho de professores de uma universidade pública

O campo científico e os conflitos e relações de poder no trabalho de professores de uma universidade pública 1 O campo científico e os conflitos e relações de poder no trabalho de professores de uma universidade pública Resumo Carla Fabiana Graetz Orientador Prof. Dr. Eduardo Pinto e Silva Mestrado Linha de Pesquisa:

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

BRASIL: O ENSINO SUPERIOR ÀS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES COLÔNIA IMPÉRIO PRIMEIRA REPÚBLICA

BRASIL: O ENSINO SUPERIOR ÀS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES COLÔNIA IMPÉRIO PRIMEIRA REPÚBLICA BRASIL: O ENSINO SUPERIOR ÀS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES COLÔNIA IMPÉRIO PRIMEIRA REPÚBLICA Tânia Regina Broeitti Mendonça 1 INTRODUÇÃO: Os espanhóis fundaram universidades em seus territórios na América desde

Leia mais

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 13 de Julho de 1943.

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 13 de Julho de 1943. BASTONÁRIO ANGELO D ALMEIDA RIBEIRO TRIÉNIO 1972-1974 CURRICULUM VITAE Nascido a 9 de Dezembro de 1921, natural de Lisboa. Casado e pai de seis filhos. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2014 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2014 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

I Simpósio de Direitos Fundamentais

I Simpósio de Direitos Fundamentais FRENTE I Simpósio de Direitos Fundamentais DIA 28 DE OUTUBRO/2014 MANHÃ E NOITE PROGRAMAÇÃO DO EVENTO MANHÃ 08h00 CREDENCIAMENTO 08h30 ABERTURA (Composição da mesa) 09h00 às 09h40 PRIMEIRA EXPOSIÇÃO O

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2013 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2013 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

Conclusão da Parte Escolar do Mestrado em Ciências Jurídico-Políticas na Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, em 1995.

Conclusão da Parte Escolar do Mestrado em Ciências Jurídico-Políticas na Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, em 1995. LINO TORGAL Data e local de nascimento: 1970, Lisboa Cédula Profissional: 12177L Correio eletrónico: lt@servulo.com HABILITAÇÕES LITERÁRIAS Leadership in Law Firms, Harvard Law School, em 2013. Admitido

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

Revista Brasileira de ESTUDOS POLÍTICOS

Revista Brasileira de ESTUDOS POLÍTICOS Revista Brasileira de ESTUDOS POLÍTICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS IMPRENSA UNIVERSITÁRIA DA UFMG Av. Antônio Carlos, 6627, Campus Pampulha Revista Brasileira de ESTUDOS POLÍTICOS NÚMERO: 91

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGENCIA NACIONAL

Leia mais

Ementa aulas dia 28.04.2015 e 05.05.2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL

Ementa aulas dia 28.04.2015 e 05.05.2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL Ementa aulas dia 28.04.2015 e 05.05.2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL Tema: Contratos Regulados Professor: Gabriel Schulman (gabriel@schulman.com.br)

Leia mais

Colaboradores deste número

Colaboradores deste número Colaboradores deste número Angela Maria Soares Mendes Taddei é mestre em Memória Social pela Unirio na linha de pesquisa Memória e Linguagem. Tem licenciatura plena em Letras pela Uerj e especialização

Leia mais

II Meeting dos Profissionais do Direito Privado

II Meeting dos Profissionais do Direito Privado II Meeting dos Profissionais do Direito Privado Ciclo de Conferências: Responsabilidade Civil e Seguros na Pós-Modernidade Setembro de 2014 Programação Conferencistas Realização: Patrocínio : Informações

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 5.749, DE 2013 Altera a Lei nº 8.906, de 4 de julho de 1994, dispondo sobre a criação da figura do paralegal. Autor: Deputado SERGIO

Leia mais

Direito constitucional: repercussão geral e súmulas vinculantes

Direito constitucional: repercussão geral e súmulas vinculantes Direito constitucional: repercussão geral e súmulas vinculantes IDP Veduca 40h Sobre o curso O curso visa o estudo do novo perfil da Jurisdição Constitucional no Brasil. Dois novos institutos foram inseridos

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO I

DIREITO ADMINISTRATIVO I UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE DIREITO DIREITO ADMINISTRATIVO I 2.º Ano Turma B PROGRAMA DA DISCIPLINA Ano lectivo de 2011/2012 LISBOA 2011 Regente: Prof. Doutor Fausto de Quadros ELEMENTOS DE ESTUDO

Leia mais

MOVIMENTOS SEPARATISTAS E A FORMAÇÃO DO ESTADOS BRASILEIROS.

MOVIMENTOS SEPARATISTAS E A FORMAÇÃO DO ESTADOS BRASILEIROS. MOVIMENTOS SEPARATISTAS E A FORMAÇÃO DO ESTADOS BRASILEIROS. Maricélia Cardoso Matos Neves mari.neves@uol.com.br Universidade Federal da Bahia A simples observação do mapa do Brasil mostra a existência

Leia mais

#! " # $ %!& '! () *+,)-++. /!0 1 2!! 1 31 4! 5 13$ 6 2! " " $6 2! "" 4 7!! " 8 5 0 0 4 7$ 6 2 01 4!0 & 1 $ (! 4 4 4 3 $

#!  # $ %!& '! () *+,)-++. /!0 1 2!! 1 31 4! 5 13$ 6 2!   $6 2!  4 7!!  8 5 0 0 4 7$ 6 2 01 4!0 & 1 $ (! 4 4 4 3 $ !!" #! " # $ %!& '! () *+,)-++. /!0 1 2!! 1 31 4! 5 13$ Confraria Nossa Senhora da Piedade da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade Faculdade de Pará de Minas - FAPAM Reconhecida pelo Decreto 79090, de

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

ATIVIDADE JURÍDICA EXERCIDA POR OFICIAIS DAS POLÍCIAS MILITARES. Edgard Antônio de Souza Júnior

ATIVIDADE JURÍDICA EXERCIDA POR OFICIAIS DAS POLÍCIAS MILITARES. Edgard Antônio de Souza Júnior ATIVIDADE JURÍDICA EXERCIDA POR OFICIAIS DAS POLÍCIAS MILITARES Edgard Antônio de Souza Júnior Oficial da Polícia Militar de Minas Gerais (1º Tenente QOPM) Professor de Direito Penal (Comum e Militar)

Leia mais

20 Desembargador Luiz Vicente Cernicchiaro

20 Desembargador Luiz Vicente Cernicchiaro 20 Desembargador Luiz Vicente Cernicchiaro DADOS PESSOAIS NOME: Luiz Vicente Cernicchiaro FILIAÇÃO: Vicente Cernicchiaro e Anna Maria Lopes Cernicchiaro DATA DE NASCIMENTO: 2/11/1929 LOCAL DE NASCIMENTO:

Leia mais

PROFESSOR LATTES MINI CURRÚCULO. http://lattes.cnpq.br/1029402983184548 LICENÇA

PROFESSOR LATTES MINI CURRÚCULO. http://lattes.cnpq.br/1029402983184548 LICENÇA PROFESSOR LATTES MINI CURRÚCULO Alexandre Luiz Rodrigues Alves Cláudia Aparecida Machado Daniel Luiz Amorim Couto Danilo Antônio Lucas Alvim http://lattes.cnpq.br/1029402983184548 LICENÇA http://lattes.cnpq.br/9630043422396991

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA SÃO PAULO RIO DE JANEIRO BRASÍLIA CURITIBA PORTO ALEGRE RECIFE BELO HORIZONTE LONDRES LISBOA XANGAI BEIJING MIAMI BUENOS AIRES O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA DURVAL

Leia mais

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação Endereços das Secretarias Estaduais de Educação ACRE MARIA CORRÊA DA SILVA Secretária de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907- Aeroporto Velho CEP: 69903-420 - Rio Branco - AC Fone: (68)

Leia mais

QUANTIDADE DE INSCRITOS NO SISTEMA COFECI-CRECI

QUANTIDADE DE INSCRITOS NO SISTEMA COFECI-CRECI QUANTIDADE DE INSCRITOS NO SISTEMA COFECI-CRECI PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA MARÇO/2015 Brasília - DF A KUSER S/A APRESENTA LEVANTAMENTO DA QUANTIDADE DE CORRETORES DE IMÓVEIS, IMOBILIÁRIAS E DEMAIS

Leia mais

CONHEÇA A VERDADE SOBRE A EC 50

CONHEÇA A VERDADE SOBRE A EC 50 CONHEÇA A VERDADE SOBRE A Porque os interesses de Goiás e do povo goiano estão acima de interesses pessoais e corporativistas. O que é a /2014? É uma Emenda Constitucional, que disciplina a representação

Leia mais

R I D A L V O C O S T A

R I D A L V O C O S T A C U R R I C U L U M V I T A E R I D A L V O C O S T A OUTUBRO - 2007 DADOS PESSOAIS NOME: RIDALVO COSTA DATA DE NASCIMENTO: 15 de novembro de 1937 FILIAÇÃO: Raimundo Silvino da Costa e Francisca dos Anjos

Leia mais

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE Institui o auxílio-alimentação para os s da Magistratura do Estado do Acre, no efetivo exercício. O, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista a deliberação na 16ª Sessão Extraordinária do Pleno

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2007

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2007 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2007 Institui o Dia da Integração Jurídica Latino- Americana. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Fica instituído o Dia da Integração Jurídica Latino- Americana, a ser

Leia mais

A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NO RIO DE JANEIRO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX

A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NO RIO DE JANEIRO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NO RIO DE JANEIRO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX Bruno Alves Dassie Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro Universidade Estácio de Sá O objetivo desta

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho Secretaria-Geral da Presidência Coordenadoria de Estatística e Pesquisa RELATÓRIO ANALÍTICO

Tribunal Superior do Trabalho Secretaria-Geral da Presidência Coordenadoria de Estatística e Pesquisa RELATÓRIO ANALÍTICO Tribunal Superior do Trabalho Secretaria-Geral da Presidência Coordenadoria de Estatística e Pesquisa CONSOLIDAÇÃO ESTATÍSTICA DA JUSTIÇA DO TRABALHO RELATÓRIO ANALÍTICO 2011 Consolidação Estatística da

Leia mais