EMPREGABILIDADE E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO BACHAREL EM DIREITO NO RECIFE-PE: UM ESTUDO DESCRITIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EMPREGABILIDADE E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO BACHAREL EM DIREITO NO RECIFE-PE: UM ESTUDO DESCRITIVO"

Transcrição

1 EMPREGABILIDADE E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO BACHAREL EM DIREITO NO RECIFE-PE: UM ESTUDO DESCRITIVO Diogo Oliveira Amorim 1 ; Diogo Henrique Helal 2 1 Estudante do Curso de Direito CCJ UNICAP; 2 Docente/pesquisador da CGES da Diretoria de Pesquisas Sociais DIPES FUNDAJ. Sumário: Este estudo trata da empregabilidade dos advogados em Recife-PE, descreve o processo de profissionalização da advocacia com consequente criação da Ordem dos Advogados do Brasil, entidade que detém o monopólio da profissão de advogado e que exerce grande influência regulatória da qualidade dos cursos jurídicos. Palavras-chave: cursos jurídicos; empregabilidade; exame de ordem; profissionalização INTRODUÇÃO Pode-se dizer que ao longo da história a imagem dos bacharéis em direito vem sofrendo inúmeras mudanças. A depender da época, o advogado era visto de diferentes formas pela sociedade e exercia um status quo também diferenciado, a depender da época que se estuda. Como será explanado a seguir. Na Europa, no período que consiste nos séculos XVI e XVII, o império do Direito Canônico e a sua supremacia sobre as outras fontes de direito, em especial o Direito romano, impunha à sociedade um movimento de afastar-se das ações processuais de cunho meramente civil, quais sejam, questões que versem sobre posse e propriedade, direito comercial ou qualquer outra relação de direito civil propriamente dito. Desta forma, os juristas eram vistos como pessoas que instigavam o litígio e, em assim sendo, eram, de certa forma, vistas com maus olhos pela sociedade (COELHO, 1999). Com o passar dos anos o direito canônico passa a minguar a sua influência em questões estranhas à igreja, desta forma o ideal da razão passou a ser mais forte na sociedade e, consequentemente, no direito. Surgiu então o movimento do jusnaturalismo racionalista, o qual teve o escopo de diminuir os anseios divinos no Direito, e que precedeu o movimento do positivismo e do racionalismo de Hans Kelsen (ADEODATO, 2002). Aos poucos os bacharéis foram alcançando um status cada vez mais alto na sociedade. No Brasil imperial apenas os mais ricos poderiam cursar uma faculdade de Direito, uma vez que, até a criação dos cursos jurídicos de Olinda e São Paulo, os únicos bacharéis em direito que haviam no país eram formados em sua maioria em Portugal, sendo esses profissionais oriundos da mais alta elite aristocrática brasileira e portuguesa. Ainda no período do império, mais precisamente no ano de 1843, foi criado, no Rio de Janeiro o Instituto da Ordem dos Advogados Brasileiros (IOAB), órgão criado

2 com o intuito de agregar a classe dos advogados e buscar uma uniformização da jurisprudência brasileira, que ainda não tinha se desprendido dos velhos paradigmas portugueses oriundos da disputa entre fontes do direito, quais sejam, o direito canônico e o direito romano. Após essa época, o Brasil viveu, nos anos de 1889 a 1930, o período que consiste na república velha, durante todo este período, a política brasileira foi intensamente dominada pelas oligarquias, em especial pelos senhores do café, de forma que toda a estrutura social do país estava voltada para atender aos próprios interesses dos aristocratas. O que sofreu grande abalo após a revolução de O momento vivido na era pós-30, fez surgir na elite aristocrática brasileira a necessidade de criar uma nova política social e redesenhar a estrutura das profissões, com o intuito de manter a política de acumulação, surgiu, portanto, o fenômeno da profissionalização, trazendo consigo a construção de uma ideologia que fornecia as bases de legitimação dos poderes profissionais e do monopólio de mercado (BONELLI, 1999). Foi então que ocorreu o movimento de surgimento das faculdades, previamente explanados. Tal movimento foi acelerado com o advento dos ideais de cunho neoliberal, que passaram para o cidadão, cada vez mais, a responsabilidade por estar empregado, criando a necessidade do investimento no capital humano como uma forma de tornar-se mais atrativo ao mercado, nos termos dos estudos acerca do conceito de empregabilidade. Diante do avanço no número de vagas criadas para o curso de direito, algumas consequências passam a ser observadas. A primeira delas é, segundo Joaquim Falcão (1984), a perda da qualidade do serviço prestado por muitos advogados e a redução significativa nos honorários cobrados, haja vista o aumento de profissionais disputando o mercado. Por outro lado, pode-se afirmar que boa parte dos avanços conquistados no sentido de proporcionar ao cidadão o devido acesso à justiça se deu por conta dos bacharéis em direito, como decorrência do crescente numero de profissionais que levaram o direito às pessoas, bem como no aumento da força do lobby da classe. Diante deste contexto, a OAB passa a exercer o papel de regulação e avaliação dos cursos de nível superior, bem como do próprio exercício da profissão de advogado. Isto se efetivou, em grande parte, com a aprovação da lei n de 1994 que dispõe sobre o Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil OAB. Faz-se necessário, portanto, analisar a relação existente entre a qualidade dos cursos de direito oferecidos, especificamente na cidade do Recife, e o número de aprovados, por instituição de ensino, no exame de ordem e, com base nisto, expor a empregabilidade do bacharel em direito. MATERIAIS E MÉTODOS É intenção deste subprojeto analisar e descrever o mercado de trabalho do formando em direito no Recife. Para tanto, parte do levantamento da história da advocacia, seguindo para o estudo da profissionalização da advocacia e da empregabilidade dos formandos em Direito. Posteriormente, foram coletados dados quanto à qualidade dos cursos de Direito no Recife junto ao Ministério da Educação no portal e-mec fazendo o cotejo com a tabela de aprovação no exame de ordem fornecido pela Ordem dos Advogados do Brasil.

3 RESULTADOS Segundo dados fornecidos pelo Ministério da Educação, existem em Recife 13 instituições de ensino autorizadas a graduar alunos em ciências jurídicas e que efetivamente mantêm o curso de graduação em Direito ativo. O quadro abaixo organiza as faculdades de forma a apontar os índices CC, CPC e ENADE que são, respectivamente, o Conceito do Curso, Conceito Preliminar do Curso e a nota do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes do INEP, ambos com conceito que varia de 1 a 5. Tais conceitos partem da necessidade de mensurar a qualidade dos cursos superiores oferecidos em todo o país por meios de critérios objetivos. O Conceito Preliminar de Curso é a consolidação numérica de uma série de variáveis que influenciam na qualidade do serviço prestado aos alunos, quais sejam; corpo docente, instalações, desempenho dos estudantes no ENADE e os recursos didático-pedagógicos do curso. A faculdade que obtiver o índice CPC inferior a 3 deverá ser visitada por avaliadores do INEP, os quais deverão apontar o Conceito de Curso com base no que viram. Obtendo um índice igual ou superior a 3, caberá à instituição de ensino receber ou não a visita dos avaliadores, podendo tomar o Conceito Preliminar de Curso como o Próprio Conceito de Curso. O Ministério da Educação conceitua com 3 os cursos que atendam plenamente os critérios de qualidade exigidos pelo governo e com 5 os que atingirem altos índices de excelência. FACULDADES CC CPC ENADE 1 FACULDADE BOA VIAGEM FBV FACULDADE DAMAS DA INSTRUÇÃO CRISTÃ FADIC FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DE 3 PERNAMBUCO FCHPE FACULDADE DO RECIFE FAREC FACULDADE ESTÁCIO DO RECIFE ESTÁCIO FIR FIR FACULDADE INTEGRADA DE PERNAMBUCO FACIPE FACULDADE MARISTA FMR FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU FMN FACULDADE SALESIANA DO NORDESTE FASNE INSTITUTO PERNAMBUCANO DE ENSINO SUPERIOR IPESU UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO UNICAP UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA UNIVERSO * Ministério da Educação, 2011 É possível verificar uma grande consonância entre os conceitos de qualidade do MEC/INEP e os índices de aprovação no exame de ordem, haja vista que todas as 5

4 instituições que conseguiram um índice de aprovação superior a 10%, o que, dentro dos números atuais da OAB, é considerado um bom índice, obtiveram um CPC superior a 3. A qualidade do curso oferecido ao aluno da graduação influenciará, portanto, no índice de aprovação no exame para ingresso na Ordem dos Advogados do Brasil, conforme atesta o resultado das últimas provas aplicadas em DISCUSSÃO A perspectiva de poder exercer a atividade de bacharel em Direito em diversas áreas, tanto na esfera pública quanto na iniciativa privada, encheu os olhos de quem buscava a qualificação como forma de facilitar a sua entrada no mercado de trabalho, ou seja, de aumentar a sua empregabilidade. Neste contexto o curso de Direito é, hoje, o segundo maior em número de alunos matriculados, segundo dados do MEC, perdendo apenas para administração. Portanto, a necessidade da prova da OAB nos remete ao que dispõe Sadek(2000), no sentido de que a criação do exame da OAB teve o propósito de aferir o conhecimento dos graduandos em Direito e de proteger o mercado de trabalho dos advogados, face ao crescimento do número de cursos de Direito no país, já na década de CONCLUSÕES Diante de todo o exposto, conclui-se que o monopólio da profissão de advogado por parte da Ordem dos Advogados do Brasil deriva do forte processo de profissionalização sofrido pela atividade, tendo a OAB conseguido o controle sobre a formação do estudante de Direito e o exercício da advocacia, na tentativa de desacelerar o movimento de perda de qualidade nos serviços prestados pelos advogados e redução dos honorários diante do aumento da concorrência. É inevitável falar em um verdadeiro controle de mercado praticado pela OAB, uma vez que, controlando a quantidade e a qualidade de advogados que são habilitados para o exercício de suas funções, a ordem pretende com isso proteger a própria classe do desemprego e da redução dos honorários. Por fim, é possível perceber a relação ente a qualidade dos cursos de direito oferecidos por certas instituições de ensino e a aprovação dos alunos no certame da ordem. Ficando clara a fragilidade de certos cursos cuja finalidade precípua é o enriquecimento do grupo empresarial diante da promessa de um curso promissor que atenda à necessidade de investimento em capital humano por parte do aluno. AGRADECIMENTOS Agradecemos ao CNPq pela bolsa de PIBIC concedida. REFERÊNCIAS ADEODATO, JOÃO MAURÍCIO. Ética e retórica para uma teoria da dogmática jurídica. São Paulo: Saraiva, 2002.

5 BONELLI, M. da Glória O instituto da ordem dos advogados brasileiros e o estado: a profissionalização no Brasil e os limites dos modelos centrados no mercado. In: Rev. Bras. de Ciências Sociais, vol. 14, nº 39, fevereiro/1999. COELHO, Edmundo Campos. As Profissões Imperiais Medicina, Engenharia e Advocacia no Rio de Janeiro Rio de Janeiro: Record, FALCÃO, Joaquim. Os advogados: ensino jurídico e mercado de trabalho. Recife, Fundação Joaquim Nabuco: Editora Massangana, SADEK, M.: DANTAS, H. Os bacharéis em direito na reforma do judiciário: técnicos ou curiosos? São Paulo em Perspectiva, v.14, n02, 2000, PP

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O PROVIMENTO DE VAGAS DO QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO.

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O PROVIMENTO DE VAGAS DO QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O PROVIMENTO DE VAGAS DO QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO. EDITAL DE RETIFICAÇÃO O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO (TRE-PE) PROCESSO SELETIVO PARA PROVIMENTO DE VAGAS DO QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR EDITAL DE ABERTURA DE INSIÇÕES O PRESIDENTE DO

Leia mais

Código da. Código do Área de Enquadramento Código da IES Nome da IES Sigla da IES Área

Código da. Código do Área de Enquadramento Código da IES Nome da IES Sigla da IES Área Ano Código da Código do Área de Enquadramento Código da IES Nome da IES Sigla da IES Área Município Município do curso UF do curso 2014 21 ARQUITETURA E URBANISMO 11 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO

Leia mais

RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO. Bahia

RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO. Bahia RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO Bahia Fevereiro de 2013 0 DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS

Leia mais

EDUCAÇÃO JURÍDICA BRASILEIRA: PATOLOGIAS E DIAGNÓSTICOS BRAZILIAN LEGAL EDUCATION: PATHOLOGY AND DIAGNOSTICS

EDUCAÇÃO JURÍDICA BRASILEIRA: PATOLOGIAS E DIAGNÓSTICOS BRAZILIAN LEGAL EDUCATION: PATHOLOGY AND DIAGNOSTICS EDUCAÇÃO JURÍDICA BRASILEIRA: PATOLOGIAS E DIAGNÓSTICOS BRAZILIAN LEGAL EDUCATION: PATHOLOGY AND DIAGNOSTICS Júlia do Nascimento Simião - Graduanda em Direito - Centro Universitário Católico Salesiano

Leia mais

A produção científica em Turismo no Estado de Pernambuco: dissertações de mestrado 1

A produção científica em Turismo no Estado de Pernambuco: dissertações de mestrado 1 A produção científica em Turismo no Estado de Pernambuco: dissertações de mestrado 1 Gloria Maria Widmer 2 Ana Julia de Souza Melo 3 Airon Marcel da Silva Neri 4 Resumo: Orientado pelos métodos e técnicas

Leia mais

CURRICULUM VITÆ. Formação Acadêmica. ? [1991 1995] Licenciatura em Direito, Universidade Católica de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

CURRICULUM VITÆ. Formação Acadêmica. ? [1991 1995] Licenciatura em Direito, Universidade Católica de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil. Formação Acadêmica CURRICULUM VITÆ Catarina Stamford da Silva de Sobral Cintra Rua Dona Ada Vieira, 127, Santana / Casa Forte, Recife/PE Brasil + 55 (81) 3268-4649 catarina@stamford.pro.br? [1991 1995]

Leia mais

Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito

Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito Marta Abramo Secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior - SERES/MEC 10 de Março 2015 Antes de decidir, pense no estudante.

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE PERNAMBUCO PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-123/2012

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE PERNAMBUCO PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-123/2012 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE PERNAMBUCO PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA E-123/2012 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS por intermédio

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE PERNAMBUCO PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE PERNAMBUCO PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE PERNAMBUCO PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR NOTA Nº E- 035/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro de Ciências Jurídicas CCJ Departamento de Direito DIR PLANO DE ENSINO

Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro de Ciências Jurídicas CCJ Departamento de Direito DIR PLANO DE ENSINO 1 Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro de Ciências Jurídicas CCJ Departamento de Direito DIR PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Nome Curso HISTÓRIA DO DIREITO DIREITO Código DIR

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO PLANO DE CURSO 1. Identificação Disciplina: Filosofia Geral e do Direito

Leia mais

Faculdade Senac Minas. Enade 2012. Faça também por você!

Faculdade Senac Minas. Enade 2012. Faça também por você! Faculdade Senac Minas Enade 2012 Faça também por você! Prezado(a) aluno(a), Brevemente você será convocado para a realização de mais uma prova: o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes -ENADE. Desenvolvido

Leia mais

SELEÇÃO DA 11ª TURMA - 2015 EDITAL ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM DIREITO - TURMA 2015

SELEÇÃO DA 11ª TURMA - 2015 EDITAL ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM DIREITO - TURMA 2015 SELEÇÃO DA 11ª TURMA - 2015 EDITAL ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM DIREITO - TURMA 2015 Estarão abertas, de 04 de novembro de 2014 a 15 de janeiro de 2015, as

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Formação do bacharel em direito Valdir Caíres Mendes Filho Introdução O objetivo deste trabalho é compreender as raízes da formação do bacharel em Direito durante o século XIX. Será

Leia mais

NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015

NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015 Consultoria Legislativa NOTA INFORMATIVA Nº 1.385, DE 2015 Relativa à STC nº 2015-03673, do Senador Ricardo Ferraço, que solicita a análise sobre a legislação federal e estadual, acerca da possibilidade

Leia mais

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 1. Quais são os tipos de instituições de ensino superior? De acordo com sua organização acadêmica, as instituições de ensino

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR - GESTÃO DE PESSOAS ESTRUTURA CURRICULAR Metodologia da Pesquisa Científica Liderança, Equipe e Motivação Gestão de Pessoas e o Marketing de Serviços Planejamento Estratégico Aplicado à Gestão de Pessoas

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA ESTRUTURA CURRICULAR Metodologia da Pesquisa Métodos Quantitativos Aplicados Ambiente Econômico Matemática Financeira Administração Financeira Planejamento e Gestão

Leia mais

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos XIX SEMINÁRIO

Leia mais

EDITAL N. 37/2012. 1.2. Coordenador Geral: Alberto Jorge Correia de Barros Lima 1.3. Modalidade: Presencial

EDITAL N. 37/2012. 1.2. Coordenador Geral: Alberto Jorge Correia de Barros Lima 1.3. Modalidade: Presencial EDITAL N. 37/2012 TREINAMENTO EM MEDIAÇÃO A Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas ESMAL torna pública a abertura de inscrições para o Treinamento em Mediação, com o tema: O processo de mediação

Leia mais

EVOLUÇÃO E OS MÚLTIPLOS USOS DO BAIRRO DE SANTO AMARO RECIFE- PE INTRODUÇÃO

EVOLUÇÃO E OS MÚLTIPLOS USOS DO BAIRRO DE SANTO AMARO RECIFE- PE INTRODUÇÃO Isabel Cristina Cavalcante Universidade Federal de Pernambuco UFPE isabelcavalcante@hotmail.com EVOLUÇÃO E OS MÚLTIPLOS USOS DO BAIRRO DE SANTO AMARO RECIFE- PE INTRODUÇÃO A narrativa apresentada foi construída

Leia mais

FACULDADE CASA DO ESTUDANTE CURSO DE DIREITO PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

FACULDADE CASA DO ESTUDANTE CURSO DE DIREITO PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CASA DO ESTUDANTE CURSO DE DIREITO PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ARACRUZ 2005 1 INTRODUÇÃO Com o intuito de contextualizar práticas educativas no Curso de Direito,

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR - GESTÃO TRIBUTÁRIA ESTRUTURA CURRICULAR Contabilidade Tributária Tributação Internacional Gestão de Custos e Formação de Preços Legislação Previdenciária e Trabalhista Obrigações Acessórias Contencioso

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO EM DIREITO

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO EM DIREITO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO EM DIREITO S E L E Ç Ã O D A 1 2 ª T U R M A 2 0 1 6 E D I T A L ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO

Leia mais

BRASIL: O ENSINO SUPERIOR ÀS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES COLÔNIA IMPÉRIO PRIMEIRA REPÚBLICA

BRASIL: O ENSINO SUPERIOR ÀS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES COLÔNIA IMPÉRIO PRIMEIRA REPÚBLICA BRASIL: O ENSINO SUPERIOR ÀS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES COLÔNIA IMPÉRIO PRIMEIRA REPÚBLICA Tânia Regina Broeitti Mendonça 1 INTRODUÇÃO: Os espanhóis fundaram universidades em seus territórios na América desde

Leia mais

NOME TITULAÇÃO FORMAÇÃO DISCIPLINAS Possui Pós-Graduação Contabilidade

NOME TITULAÇÃO FORMAÇÃO DISCIPLINAS Possui Pós-Graduação Contabilidade FORMAÇÃO ACADÊMICA E PROFISSIONAL TITULAÇÃO NOME TITULAÇÃO FORMAÇÃO DISCIPLINAS Possui Pós-Graduação em Governamental Estratégica pela Laboratório Contábil Pernambuco(2004)possui II graduação em Ciencias

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU Direito Médico 2013/2014 APRESENTAÇÃO A Faculdade de Direito de Varginha FADIVA, em busca do aprimoramento profissional, foi em busca de uma parceria para a instalação

Leia mais

Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação

Secretaria de Educação Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Secretaria de Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação Proposta: para vagas remanescentes em cursos de graduação de instituições públicas e gratuitas de educação superior Sisu - Vagas Remanescentes

Leia mais

Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados. Enfam

Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados. Enfam Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Enfam ROTEIRO DE CREDENCIAMENTO 1. Identificação do Requerente Escola: Escola do Poder Judiciário ESJUD Diretor: Desembargador Francisco Djalma

Leia mais

JOÃO MAURÍCIO ADEODATO Doutor em filosofia e teoria geral do direito pela USP. Pós-doutorado em filosofia do direito, na Alemanha.

JOÃO MAURÍCIO ADEODATO Doutor em filosofia e teoria geral do direito pela USP. Pós-doutorado em filosofia do direito, na Alemanha. JOÃO MAURÍCIO ADEODATO Doutor em filosofia e teoria geral do direito pela USP. Pós-doutorado em filosofia do direito, na Alemanha. ÉTICA e RETÓRICA Para Uma Teoria da Dogmática Jurídica Editora Saraiva

Leia mais

Dados sobre EaD (matrículas cursos de Engenharia)

Dados sobre EaD (matrículas cursos de Engenharia) Dados sobre EaD (matrículas cursos de Engenharia) Matrículas EaD - Público e Privado - Brasil 2013 Região Curso Matrículas Centro-Oeste Engenharia Ambiental 33 Centro-Oeste Engenharia Civil 279 Centro-Oeste

Leia mais

O QUE É O ENADE? Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP

O QUE É O ENADE? Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP O QUE É O ENADE? É um dos procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES, instituído pelo Decreto-Lei 10.861/04 Realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

- CURSO DE DIREITO -

- CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO - CURSO DE DIREITO - FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC - SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DOS PRINCÍPIOS GERAIS... 3 CAPÍTULO II... 3 DA NATUREZA... 3 CAPÍTULO III...

Leia mais

Avaliação da Formação Médica. Avaliação atual pelas instâncias reguladoras

Avaliação da Formação Médica. Avaliação atual pelas instâncias reguladoras Avaliação da Formação Médica Avaliação atual pelas instâncias reguladoras Melhoria condições de saúde Condições estruturais Formação profissional Papel da Escola Médica CINAEM - Comissão Interinstitucional

Leia mais

INDICADORES NÚMERO DE CURSOS DE FARMÁCIA

INDICADORES NÚMERO DE CURSOS DE FARMÁCIA INDICADORES QUANTITATIVOS DA EDUCAÇÃO FARMACÊUTICA Danyelle Cristine Marini INDICADORES NÚMERO DE CURSOS DE FARMÁCIA 450 400 416 cursos 350 300 250 200 150 100 50 0 55 cursos e-mec 2012 INDICADORES NÚMERO

Leia mais

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características:

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características: 14. HISTÓRIA DAS UNIVERSIDADES Um universitário de hoje talvez imagine que a ciência sempre foi parte integrante dessas instituições, mas a ciência chega relativamente tarde à comunidade universitária,

Leia mais

PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Política Pedagógica Institucional Faculdade Eniac Ver. 02 (2010 / 2011) APRESENTAÇÃO

PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Política Pedagógica Institucional Faculdade Eniac Ver. 02 (2010 / 2011) APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente documento tem por finalidade apresentar o PPI que é o Projeto Pedagógico Institucional do ENIAC, conjunto das melhores práticas pedagógicas, tecnológicas, administrativas e de gestão

Leia mais

"CURSO DE FORMAÇÃO DE PERITOS JUDICIAIS e ASSISTENTES TÉCNICOS"

CURSO DE FORMAÇÃO DE PERITOS JUDICIAIS e ASSISTENTES TÉCNICOS "CURSO DE FORMAÇÃO DE PERITOS JUDICIAIS e ASSISTENTES TÉCNICOS" 1. Objetivo do Curso: Torne-se um perito judicial, profissão com grande flexibilidade de horários, prazos e que figura como uma das atividades

Leia mais

1. Informações Gerais

1. Informações Gerais SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DE PERABUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO E SAÚDE DIRETORIA GERAL DE EDUCAÇÃO E SAÚDE GERÊCIA DE DESEVOLVIETO PROFISSIOAL EDITAL A Secretaria Estadual

Leia mais

PORTARIA Prac Nº 011/2014

PORTARIA Prac Nº 011/2014 PORTARIA Prac Nº 011/2014 Dispõe sobre a destinação de vagas remanescentes e as normas e procedimentos a serem aplicados no 1º período letivo de 2015, exclusivamente para os casos de Transferência de outra

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO Regulamento do Estágio Supervisionado de prática Jurídica CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º - A presente norma de Estágio Supervisionado refere-se à formação de bacharéis em Direito

Leia mais

Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe IESALC UNESCO Caracas Maria Susana Arrosa Soares Coordenadora

Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe IESALC UNESCO Caracas Maria Susana Arrosa Soares Coordenadora Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe IESALC UNESCO Caracas Maria Susana Arrosa Soares Coordenadora Disciplina: Organização da Educação Brasileira Docente: Antônio

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Humanas

Universidade. Estácio de Sá. Humanas Universidade Estácio de Sá Humanas A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como Faculdades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN SETEMBRO, 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN SETEMBRO, 2013 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN ANÁLISE DO IGC DA UFPE 2007-2012 SETEMBRO, 2013 Apresentação Este relatório contém o resultado da análise do Índice Geral de Cursos (IGC) da UFPE durante

Leia mais

Opinião N15 ANÁLISE DO DESEMPENHO ACADÊMICO DOS COTISTAS DOS CURSOS DE MEDICINA E DIREITO NO BRASIL

Opinião N15 ANÁLISE DO DESEMPENHO ACADÊMICO DOS COTISTAS DOS CURSOS DE MEDICINA E DIREITO NO BRASIL Opinião N15 ANÁLISE DO DESEMPENHO ACADÊMICO DOS COTISTAS DOS CURSOS DE MEDICINA E DIREITO NO BRASIL MÁRCIA MARQUES DE CARVALHO 1 E GRAZIELE DOS SANTOS CERQUEIRA 2 As políticas de ação afirmativa no acesso

Leia mais

A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA

A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA Giovanna Filomena Silveira Teles Advogada. Pós-graduanda em Direito Civil pela Faculdade de Direito Milton Campos 1. BREVE HISTÓRICO DO DIREITO EMPRESARIAL Para melhor compreendermos

Leia mais

COMÉRCIO E CÂMBIO INTERNACIONAL

COMÉRCIO E CÂMBIO INTERNACIONAL COMÉRCIO E CÂMBIO INTERNACIONAL ESTRUTURA CURRICULAR Comércio Internacional: perspectivas Marketing Internacional Câmbio e Pagamento Internacional Blocos Econômicos Legislação Aduaneira Logística Internacional

Leia mais

Papel dos Bacharéis na formação do Estado nacional (slides) sobre texto de José Murilo de Carvalho

Papel dos Bacharéis na formação do Estado nacional (slides) sobre texto de José Murilo de Carvalho Papel dos Bacharéis na formação do Estado nacional (slides) sobre texto de José Murilo de Carvalho Diferença verificada na libertação das colônias espanhola e portuguesa. 1) Manutenção da unidade política

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais

Circular NPJ nº 01/2008:

Circular NPJ nº 01/2008: Rio de Janeiro, 14 de março de 2008. Circular NPJ nº 01/2008: Apresenta o funcionamento do Núcleo de Prática Jurídica e do Escritório Modelo. Estimados Alunos, Essa circular visa ao esclarecimento do funcionamento

Leia mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS PLANEJAMENTO PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA 1º SEMESTRE DE 2016 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o objetivo de preparar profissionais bem

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Escola Superior de Propaganda e Marketing UF: SP ASSUNTO: Recredenciamento da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

PROCESSOS REGULATÓRIOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PROCESSOS REGULATÓRIOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCESSOS REGULATÓRIOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CURSO DE CAPACITAÇÃO 2014 Procuradoria Educacional Institucional Pró-Reitoria de Ensino IFG Procuradoria Educacional Institucional (PEI) Faz a interlocução entre

Leia mais

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO III PESQUISAR

Leia mais

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR Consiste na forma como as diferentes Pessoas Jurídicas atuam no desenvolvimento de atividades econômicas e sociais no âmbito da sociedade. De acordo com o

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU DIREITO PROCESSUAL GERAL COM ÊNFASE EM DIREITO EMPRESARIAL

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU DIREITO PROCESSUAL GERAL COM ÊNFASE EM DIREITO EMPRESARIAL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU DIREITO PROCESSUAL GERAL COM ÊNFASE EM DIREITO EMPRESARIAL 2ª Turma 2012/2013 APRESENTAÇÃO A Faculdade de Direito de Varginha FADIVA, em busca do aprimoramento profissional,

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 1 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 O Censo da Educação Superior, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), constitui se em importante instrumento

Leia mais

Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas

Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas 6 de dezembro de 2011 Sumário Apresentação Coleta Principais conceitos CICQES Apresentação Disposição:

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: ÉTICA PLANO DE CURSO

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: ÉTICA PLANO DE CURSO COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: ÉTICA Código: DIR-361 Pré-requisito: ---- Período Letivo: 2015.2 Professor: Carla Silva

Leia mais

PODER LEGISLATIVO Diário da Assembleia ESTADO DO PIAUÍ. Interpi: Rejane Dias solicita revisão fundiária na cidade de São João do Piauí MESA DIRETORA

PODER LEGISLATIVO Diário da Assembleia ESTADO DO PIAUÍ. Interpi: Rejane Dias solicita revisão fundiária na cidade de São João do Piauí MESA DIRETORA ESTADO DO PIAUÍ PODER LEGISLATIVO 17ª Legislatura 2ª Sessão Legislativa Presidente: Dep. Themistocles Filho 1º Vice-Presidente Dep. Ismar Marques 2º Vice-Presidente: Dep. Marden Menezes 3 Vice-Presidente:

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA EXPERIÊNCIA EM PESQUISA NA GRADUAÇÃO PARA O CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NA VISÃO DE ALUNOS DE DOIS PROGRAMAS DE MESTRADO*

CONTRIBUIÇÕES DA EXPERIÊNCIA EM PESQUISA NA GRADUAÇÃO PARA O CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NA VISÃO DE ALUNOS DE DOIS PROGRAMAS DE MESTRADO* CONTRIBUIÇÕES DA EXPERIÊNCIA EM PESQUISA NA GRADUAÇÃO PARA O CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NA VISÃO DE ALUNOS DE DOIS PROGRAMAS DE MESTRADO* Maria Benedita Lima Pardo Tatiana Cardoso Andrade Ilka Thiziane Teixeira

Leia mais

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM HISTÓRIA DA UEPG SINAES ENADE 2011

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM HISTÓRIA DA UEPG SINAES ENADE 2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM HISTÓRIA DA UEPG SINAES ENADE 2011 Ponta Grossa 2013 REITORIA Reitor João Carlos Gomes Vice-Reitor Carlos Luciano Sant Ana Vargas PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO

Leia mais

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO DA EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO DA EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO DA EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL Rudinei Lopes Magalhães Silva 1 Ana Maria da Silva Magalhães 2 Eixo temático: 5 Educação Superior Indicação da categoria: Comunicação

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE CONSELHEIRO LAFAIETE FDCL,

FACULDADE DE DIREITO DE CONSELHEIRO LAFAIETE FDCL, PÓS-GRADUAÇÃO 2012 Especialização: Direito e Processo do Trabalho A FACULDADE DE DIREITO DE CONSELHEIRO LAFAIETE FDCL, Instituição de Ensino Superior, aprovada pelo Decreto Estadual n. 73.815, de 12 de

Leia mais

ENADE 2011. Segue a lista dos cursos da UFPE cujos estudantes serão avaliados:

ENADE 2011. Segue a lista dos cursos da UFPE cujos estudantes serão avaliados: ENADE 2011 1. Introdução O Ministério da Educação definiu as regras para a aplicação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) de 2011. Conforme estabelece a Portaria Normativa nº 8, publicada

Leia mais

José Severino da Silva UFPE js.pedagogo@gmail.com. Julho 2011. Educação Media e Tecnologia. Sistemas e Instituições. Descrição de Projeto em Andamento

José Severino da Silva UFPE js.pedagogo@gmail.com. Julho 2011. Educação Media e Tecnologia. Sistemas e Instituições. Descrição de Projeto em Andamento 1 O TRABALHO DO PROFESSOR-TUTOR NOS CURSOS A DISTÂNCIA: UM OLHAR SOBRE A REGULAMENTAÇÃO E A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE EM ALGUMAS IES PÚBLICAS DE PERNAMBUCO Julho 2011 José Severino da Silva UFPE

Leia mais

Resumo Aula-tema 01: Noção, fundamento e desenvolvimento histórico do Direito Internacional Público

Resumo Aula-tema 01: Noção, fundamento e desenvolvimento histórico do Direito Internacional Público Resumo Aula-tema 01: Noção, fundamento e desenvolvimento histórico do Direito Internacional Público 1. Evolução histórica A evolução histórica do direito internacional é, geralmente, divida pela doutrina

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 ALUNOS DA LICENCIATURA QUE NÃO QUEREM SER PROFESSORES TRAÇOS DO PERFIL DOS ESTUDANTES DO CURSO DE MATEMÁTICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI Marcilia Bruna dos Reis Teixeira Universidade Federal

Leia mais

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2015.2A EDITAL Nº 11. Recife,2015

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2015.2A EDITAL Nº 11. Recife,2015 ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2015.2A EDITAL Nº 11 Recife,2015 Sumário Edital nº 9 - Admissão de alunos para os cursos de Pós-Graduação A Faculdade Boa Viagem (FBV/Devry), estabelecimento de

Leia mais

Faculdade Figueiredo Costa FIC Núcleo de Apoio Acadêmico NAPA PROGRAMA DE MONITORIA PROM

Faculdade Figueiredo Costa FIC Núcleo de Apoio Acadêmico NAPA PROGRAMA DE MONITORIA PROM Faculdade Figueiredo Costa FIC Núcleo de Apoio Acadêmico NAPA PROM 1 APRESENTAÇÃO Hodiernamente, um profissional, de qualquer que seja a área, deve estar em constante processo de atualização, ele jamais

Leia mais

A ASSISTÊNCIA JURÍDICA COMO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ANALISANDO O EMAJ/UNEMAT RESUMO

A ASSISTÊNCIA JURÍDICA COMO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ANALISANDO O EMAJ/UNEMAT RESUMO A ASSISTÊNCIA JURÍDICA COMO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ANALISANDO O EMAJ/UNEMAT Guilherme Angerames Rodrigues Vargas - UNEMAT Silvia Noronha Muniz - UFMT RESUMO O Escritório Modelo de Assistência Jurídica

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 232, de 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 232, de 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 232, de 2014 Altera a Lei nº 8.906, de 4 de julho de 1994, para dispor sobre a profissão de assistente de advocacia. O CONGRESSO NACIONAL decreta: seguintes alterações: Art.

Leia mais

Avaliação, Regulação e Supervisão

Avaliação, Regulação e Supervisão Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Avaliação, Regulação e Supervisão SEMINÁRIO O PAPEL DA INICIATIVA PRIVADA NO ENSINO SUPERIOR: REALIDADE E DESAFIOS PARA O FUTURO Samuel Martins Feliciano

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2004

PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 (Do Sr. Roberto Magalhães) Dispõe sobre o domínio e posse de monumento religioso constituído da Igreja de N. S. do Carmo de Olinda e respectivo terreno. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

I Simpósio de Direitos Fundamentais

I Simpósio de Direitos Fundamentais FRENTE I Simpósio de Direitos Fundamentais DIA 28 DE OUTUBRO/2014 MANHÃ E NOITE PROGRAMAÇÃO DO EVENTO MANHÃ 08h00 CREDENCIAMENTO 08h30 ABERTURA (Composição da mesa) 09h00 às 09h40 PRIMEIRA EXPOSIÇÃO O

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE EXTENSÃO TEORIA E HISTÓRIA DOS DIREITOS HUMANOS

EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE EXTENSÃO TEORIA E HISTÓRIA DOS DIREITOS HUMANOS EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO PARA O CURSO DE EXTENSÃO TEORIA E HISTÓRIA DOS A coordenação do Curso de Direito da Nassau de João Pessoa, por meio do presente edital, vem abrir processo seletivo para o preenchimento

Leia mais

Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura e questões prospectivas

Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura e questões prospectivas SEMINÁRIO ABMES Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura e questões prospectivas www.abmes.tv.br SCS Qd 07, Bl A, Sala 526 - Torre do Pátio Brasil Shopping - Brasília/DF CEP: 70307-901

Leia mais

DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS ÁREAS DA ADMINISTRAÇÃO

DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS ÁREAS DA ADMINISTRAÇÃO Resultados do ENADE 2012 e do Censo da Educação Superior 2013 dos Cursos de Bacharelado em Administração e dos Cursos Superiores de Tecnologia em determinadas áreas da Administração Bahia Janeiro de 2015

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- CFOAB UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC

CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- CFOAB UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- CFOAB UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC EDITAL Nº3/ 2015 DE ABERTURA DE VAGAS PARA BOLSAS DE ESTUDO EM CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIREITO

Leia mais

Profissões Regulamentadas no Brasil

Profissões Regulamentadas no Brasil Profissões Regulamentadas no Brasil 68 2,8% 2.422 1) Panorama do Ensino das Ciências Contábeis no Brasil 2) Ingresso na Profissão - Exame de Suficiência 3) Mercado de Trabalho - Oportunidades e Exigências

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL COMO INSTRUMENTO PARA EFETIVAÇÃO DA NORMA MATERIAL (DIREITOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS). 1

DIREITO PROCESSUAL CIVIL COMO INSTRUMENTO PARA EFETIVAÇÃO DA NORMA MATERIAL (DIREITOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS). 1 DIREITO PROCESSUAL CIVIL COMO INSTRUMENTO PARA EFETIVAÇÃO DA NORMA MATERIAL (DIREITOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS). 1 Divair Lourenço da Silva 2 Resumo: Este artigo busca em linhas gerais fazer uma analise

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Pró-Reitoria de Extensão Curso Preparatório ao Acesso à Pós-Graduação em Educação

Universidade Federal de Pernambuco Pró-Reitoria de Extensão Curso Preparatório ao Acesso à Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de Pernambuco Pró-Reitoria de Extensão Curso Preparatório ao Acesso à Pós-Graduação em Educação A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de Pernambuco torna publico o presente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL Nº /24 - PIBID/IFPE

Leia mais

Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas. PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br

Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas. PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br ENADE CPC IGC Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br Contexto ENADE CPC IGC O nascimento dos indicadores (2008) Portaria

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974.

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. 1 CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO ESTUDOS E GRAUS ACADÉMICOS Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. Concluiu a licenciatura em

Leia mais

Tema: Práticas Inovadoras de formação: caminhos e propostas dos cursos de graduação em Engenharia da Produção

Tema: Práticas Inovadoras de formação: caminhos e propostas dos cursos de graduação em Engenharia da Produção Tema: Práticas Inovadoras de formação: caminhos e propostas dos cursos de graduação em Engenharia da Produção XX Encontro Nacional de Coordenadores de Curso de Engenharia da Produção (ABEPRO) Rio de Janeiro,

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÃO Nº 02/2011 CMGP.

EDITAL DE INSCRIÇÃO Nº 02/2011 CMGP. EDITAL DE INSCRIÇÃO Nº 02/2011 CMGP. A Coordenadora Ministerial de Gestão de Pessoas do Ministério Público do Estado de Pernambuco, no uso das atribuições que lhe são conferidas, e conforme Instrução Normativa

Leia mais

O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL

O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL Historicamente, o ensino da administração no Brasil passou por dois momentos marcados pelos currículos mínimos aprovados em 1966 e 1993, culminando com a apresentação

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Brasileira de Educação Familiar e Social UF: BA ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade Social da Bahia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC CLIPPING DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO SEÇÃO 1. Edição nº 144, segunda-feira, 29 de julho de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC CLIPPING DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO SEÇÃO 1. Edição nº 144, segunda-feira, 29 de julho de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC CLIPPING DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO SEÇÃO 1 Edição nº 144, segunda-feira, 29 de julho de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR pp.

Leia mais

Workshop Como utilizar a Avaliação Institucional para o aprimoramento da gestão? Claudia Maffini Griboski Drª. Iara de Moraes Xavier

Workshop Como utilizar a Avaliação Institucional para o aprimoramento da gestão? Claudia Maffini Griboski Drª. Iara de Moraes Xavier Workshop Como utilizar a Avaliação Institucional para o aprimoramento da gestão? Claudia Maffini Griboski Drª. Iara de Moraes Xavier Plano Estratégico para implementação na IES; Indicadores de Avaliação

Leia mais

Bacharel em Medicina, a quem interessa?

Bacharel em Medicina, a quem interessa? Espaço CREMERS Bacharel em Medicina, a quem interessa? DR. ISMAEL MAGUILNIK Segundo Secretário CREMERS DR. GUILHERME BRUST BRUM Consultor Jurídico DRA. CARLA BELLO FIALHO CIRNE LIMA Consultora Jurídica

Leia mais

INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. Conhecendo o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES

INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. Conhecendo o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Conhecendo o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES 1- ENADE INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 1- Desempenho de estudantes:

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O CURSO DE DIREITO A DISTÂNCIA NO BRASIL: UMA ANÁLISE BIBLIOGRÁFICA

REFLEXÕES SOBRE O CURSO DE DIREITO A DISTÂNCIA NO BRASIL: UMA ANÁLISE BIBLIOGRÁFICA REFLEXÕES SOBRE O CURSO DE DIREITO A DISTÂNCIA NO BRASIL: UMA ANÁLISE BIBLIOGRÁFICA Maringá, PR abril - 2014 Paulo Pardo Unicesumar - paulo.pardo@unicesumar.edu.br Silvio Silvestre Barczsz Unicesumar -

Leia mais