SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL SMA/SP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL SMA/SP"

Transcrição

1 proposta NOVA LOUOS MOGI DAS CRUZES SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL SMA/SP Mogi das Cruzes - SP

2 CAR / SiCAR O CAR Cadastro Ambiental Rural constitui um cadastro eletrônico, obrigatório a todas as propriedades e posses rurais. O SICAR é uma ação do Governo Federal que auxilia no cadastramento e posterior regularização de propriedades rurais existentes no Estado de São Paulo.

3 CAR / SiCAR O CAR é a principal ferramenta prevista no Novo Código Florestal para a conservação do meio ambiente e a adequação ambiental de propriedades. As informações do cadastro são declaratórias, de responsabilidade do proprietário ou possuidor rural, NÃO DO TÉCNICO (Dec. Fed /12 SICAR, e farão parte do Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural SiCAR, que ficará sob responsabilidade do Ministério do Meio Ambiente e do Ibama.

4 CAR / SiCAR O CAR possibilitará um maior controle sobre o cumprimento da lei ambiental, e auxiliará no cumprimento das metas nacionais e internacionais para manutenção de vegetação nativa e restauração ecológica de ecossistemas. Quem não possuir o CAR não conseguirá compensar a Reserva Legal.

5 PROGRAMA SICAR Os eventuais compromissos gerados acerca das informações prestadas serão firmados posteriormente através do Programa de Regularização Ambiental (PRA). Tanto o cadastro quanto a posterior regularização da propriedade rural são fatores obrigatórios para o Crédito Agrícola (art 78-A)

6 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Art. 29. É criado o CAR, no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente - SISNAMA, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, permitindo planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento. 2 O cadastramento não será considerado título para fins de reconhecimento do direito de propriedade ou posse; 3 A inscrição no CAR será obrigatória para todas as propriedades e posses rurais;

7 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Art. 4º Considera-se APP, em zonas rurais ou urbanas: I - Faixas marginais de cursos d água, desde a borda da calha do leito regular, em largura mínima de: a) 30 m para cursos d água de menos de 10 m; * Inclui os cursos d água perenes e intermitentes; * Exclui os cursos d água efêmeros (logo após uma chuva). b) 50 m para cursos d água com 10 a 50 m; c) 100 m para cursos d água com 50 a 200 m; d) 200 m para cursos d água com 200 a 600 m; e) 500 m para cursos d água > 600 m.

8 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL II - as áreas no entorno dos lagos e lagoas naturais: a) 100 m, em zonas rurais, exceto para o corpo d água com até 20 ha de superfície, cuja faixa será de 50 m; b) 30 m em zonas urbanas. III - as áreas no entorno dos reservatórios d água artificiais, decorrentes de barramento ou represamento de cursos d água naturais, na faixa definida na licença ambiental do empreendimento; IV - entorno de nascentes e olhos d água 50 m; V - encostas com declividade > 45 ; VI - restingas;

9 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL VII - manguezais; VIII - bordas dos tabuleiros ou chapadas. IX - topo de morros, montes, montanhas e serras, com altura mín. de 100 m e inclinação média > 25, as áreas delimitadas a partir da curva de nível correspondente a 2/3 da altura mín. da elevação; 1 Não será exigida APP no entorno de reservatórios artificiais de água que não decorram de barramento ou represamento de cursos d água naturais.

10 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Art. 62. Reservatórios artificiais de água destinados a geração de energia ou abastecimento público - anterior à Medida Provisória no , de , a faixa da APP será a distância entre o nível máximo operativo normal e a cota máxima maximorum;

11 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Do Regime de Proteção das APP s Art. 7 A vegetação situada em APP deverá ser mantida pelo proprietário da área, possuidor ou ocupante a qualquer título, pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado. 1 Tendo ocorrido supressão de vegetação - é obrigado a recompor.

12 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Das Áreas Consolidadas em APP Art. 61-A. É autorizada, exclusivamente, atividades agrossilvipastoris, de ecoturismo e de turismo rural em áreas rurais consolidadas até 22 de julho de (Incluído pela Lei nº , de 2012).

13 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Da Delimitação da Área de RL Art. 12. Todo imóvel rural deve manter área com cobertura de vegetação nativa, a título de Reserva Legal (Redação dada pela Lei nº , de 2012). II - localizado nas demais regiões do País: 20% (vinte por cento). O proprietário pode propor onde vai ser a RL; Se não tiver RL no momento do cadastramento do CAR, quando for implantado o Programa de Regularização Ambiental, será analisada a sua implantação.

14 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Do Regime de Proteção da RL Art. 18. A área de RL deverá ser registrada no órgão ambiental competente por meio de inscrição no CAR, sendo vedada a alteração de sua destinação, nos casos de transmissão, a qualquer título, ou de desmembramento. 1 A inscrição da RL no CAR será feita mediante a apresentação de planta e memorial descritivo, contendo coordenadas geográficas (um ponto de amarração). 2 Na posse, a área de RL é assegurada por termo de compromisso firmado pelo possuidor com o órgão competente do Sisnama.

15 LEI /2012 CÓDIGO FLORESTAL Disposições Gerais Art. 59, 2, A inscrição do imóvel rural no CAR é condição obrigatória para a adesão ao PRA, devendo esta adesão ser requerida pelo interessado no prazo de 1 (um) ano, contado a partir da implantação a que se refere o caput, prorrogável por uma única vez, por igual período.

16 SiCAR SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL - SMA/SP

17 SiCAR DOCUMENTOS NECESÁRIOS Nome, CPF, RG, endereço, telefone e de todos os proprietários/posseiros. Número do Código do Imóvel Rural, para imóveis rurais (não obrigatório). Número do IPTU, para imóveis urbanos. Endereço da propriedade. Área da propriedade, indicada na(s) matrícula(s) ou no documento de posse. Documento de comprovação de propriedade ou posse.

18 SiCAR DOCUMENTOS NECESÁRIOS O CIR, número de 13 dígitos que consta no documento chamado CCIR Certificado de Cadastro do Imóvel Rural, emitido pelo INCRA.

19 SiCAR CADASTRO DE USUÁRIOS Criar usuários para os declarantes (proprietários e posseiros). Se for o caso, ajudar a criar um . Eles devem fazer o login com o usuário criado por eles para acesso ao sistema.

20 SiCAR CADASTRO CPF ou CNPJ Caracterização do usuário logado: Caso o usuário seja um representante legalmente constituído (opções Represente Legal ou Técnico), é obrigatória a inserção de uma procuração simples, que deve ser escaneada e inserida.

21 SiCAR CADASTRO

22 SiCAR ABA PROPRIEDADE N do protocolo: gerado quando é iniciado um novo cadastro. N do CAR: gerado após o envio para análise. Tipo de propriedade: indicar se o imóvel é rural ou urbano. Imóvel rural: tem a função rural (independente de estar na área urbana ou de expansão urbana). Imóvel urbano: possui características urbanas (parcelamento do solo em um loteamento residencial) e que pretenda se cadastrar por possuir áreas verdes. Não é obrigatório.

23 SiCAR

24 SiCAR Posse: Insira um documento que indique a posse da área. Documentos de posse: Escritura Pública de Compra e Venda, Formal de Partilha, Sentença Declaratória de Usucapião, Escritura Pública ou Particular de Doação, ou documento lavrado por órgão público que certifique a posse.

25 SiCAR - ABA DOMINIO São exemplos de possuidor: Possuidor a Justo Título: é a pessoa que exerce o direito de posse, que configura por um ato translativo de domínio, cujo título não foi ainda levado a registro imobiliário. Possuidor por simples ocupação: posseiros sem documentos de titulação, promitentes compradores que detêm a posse e os titulares da posse oriunda de concessão de uso fornecida pelo Governo Federal, Estadual ou Municipal. Todos os possuidores da área devem ser cadastrados.

26 SiCAR É possível declarar interesse em obter apoio para adequação ambiental da propriedade ou posse. Essa informação poderá ajudar no planejamento de futuros projetos de pagamentos por serviços ambientais (PSA).

27 SiCAR

28 SiCAR ABA MAPA É aconselhado que os desenhos ou os uploads sejam feitos na ordem apresentada pelo sistema, já que algumas camadas são dependentes de outras.

29 SiCAR ABA PROPRIEDADE É normal a área final do polígono desenhado ou carregado não ficar igual à área constante na matrícula ou na planta georreferenciada.

30 SiCAR PROPRIEDADE Propriedade de terceiros encravada na sua propriedade, é necessário contornar o acesso a esse imóvel para que se consiga representar o limite por apenas um polígono (não é possível criar um buraco para a propriedade encravada).

31 SiCAR SERVIDÃO ADMINISTRATIVA São as áreas ocupadas por estradas, ferrovias ou linhões de transmissão de energia elétrica, que foram desapropriadas ou constam como servidão em matrícula.

32 SiCAR RIOS Rios: largura média de até 3 metros (linhas) e rios com mais de 3 metros de largura média (polígonos). Cálculo automático das APPs. Rios, ou trechos de rios, que passam fora da propriedade, mas geram APP dentro da propriedade, devem também ser inseridos.

33 SiCAR RIOS

34 SiCAR NASCENTES

35 SiCAR OUTROS CORPOS D ÁGUA Lago ou Lagoa Natural. Lago ou Lagoa Artificial. Tanque ou Represa decorrente de barramento de rios (que só tem APP se o espelho d água for maior que 1ha). Reservatórios com fins de abastecimento público. Tanque escavado (não decorrente de barramento de rio, não tem APP).

36 SiCAR OUTRAS APPs Topo de morro. Declividade acima de 45. Lago, Lagoa ou Reservatório.

37 SiCAR OUTRAS APPs Topo de morro

38 SiCAR OUTRAS APPs Declividade acima de 45

39 SiCAR APPs DE LAGO, LAGOA OU RESERVATÓRIO APPs de lagos e lagoas naturais em zonas rurais: 50m para lagos ou lagoas com até 20 ha de superfície. 100m para lagos ou lagoas com mais de 20 ha de superfície. Em zonas urbanas, serão de 30m. Para lagos ou lagoas artificiais decorrentes de barramentos de rios (represas), a APP será aquela definida no licenciamento do reservatório. Não será exigida APP de reservatórios não decorrentes de barramento ou com superfície (espelho d água) inferior a 1ha de área ( 4, Art. 4, Lei /12).

40 SiCAR APPs DE LAGO, LAGOA OU RESERVATÓRIO

41 SiCAR VEGETAÇÃO NATIVA REMANESCENTE Devem ser apontados todos os fragmentos de vegetação nativa em bom estado de conservação (vegetação primária ou em estágio de regeneração) (art. 2, Dec. n 7.830/2012). A área de vegetação nativa deve ser indicada mesmo que esteja em APP, RL etc.

42 SiCAR VEGETAÇÃO NATIVA REMANESCENTE Estágio primário: é a máxima expressão local, com grande diversidade biológica, sendo os efeitos das ações antrópicas mínimos ou ausentes (Conama, 2007). Estágio secundário ou em regeneração: resultante dos processos naturais de sucessão, após supressão total ou parcial da vegetação primária, por ações antrópicas ou causas naturais.

43 SiCAR RESERVA LEGAL RL é a área de 20% da propriedade, na região sudeste, que deve ser destinada à conservação e ao uso sustentável. RL já instituída por algum órgão ambiental (SMA, CETESB, SAA, IBAMA ou Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal - IBDF) ou proposta de área(s) onde se pretende localizar a Reserva Legal. RL pode ser desenhada em área com ou sem vegetação nativa remanescente (preferencialmente contígua a APP).

44 SiCAR RESERVA LEGAL Caso a RL já tenha sido instituída, deve ser informado o número e ano do processo e se ela já foi averbada. Não poderá haver nova conversão para uso do solo.

45 SiCAR DECLIVIDADE ENTRE 25 e 45 Área de uso restrito. Permitidos o manejo florestal sustentável, agrossilvipastoris, e a manutenção da infraestrutura física, sendo vedado o desmatamento. Observação: aconselhável consultas a material cartográfico.

46 SiCAR DECLIVIDADE ENTRE 25 e 45

47 SiCAR USO CONSOLIDADO As áreas que possuem ocupação com desmatamento nas APP, RL ou declividade entre 25 e 45 (cultura agrícola, pasto, agrofloresta), antes da data de 22/07/2008. É importante declarar para que possa continuar a ser utilizada por meio da adesão ao PRA Programa de Regularização Ambiental, conforme artigo 61-A da Lei /2012.

48 SiCAR USO CONSOLIDADO Fonte:

49 SiCAR USO CONSOLIDADO

50 SiCAR USO CONSOLIDADO REGULARIZAÇÃO DE APPs HÍDRICAS Representação da regularização de área consolidada em APPs hídricas.

51 SiCAR USO CONSOLIDADO REGULARIZAÇÃO DE APPs HÍDRICAS Representação da regularização de área consolidada em APPs hídricas.

52 SiCAR RESERVA LEGAL DE COMPENSAÇÃO Compensar a RL de outra propriedade. São informadas no CAR da propriedade que tem o excedente de vegetação.

53 SiCAR SERVIDÃO AMBIENTAL Área voluntariamente instituída, temporária ou perpetuamente, para preservação, conservação ou recuperação dos recursos ambientais. Pode ser inserida uma proposta de Servidão Ambiental, caso a propriedade tenha vegetação nativa além do exigido. Após desenhar ou carregar essa área, deve ser informado se a mesma é uma proposta ou se já foi instituída e, nesse caso, o número e ano do processo devem ser indicados.

54 SiCAR ABA MAPA

55 SiCAR ABA ANEXOS É possível carregar arquivos, clicando em Adicionar, com informações que possam ser úteis ao SiCAR-SP: anotação de responsabilidade técnica (ART), documento de posse, fotos, laudos técnicos e relatórios de vistoria.

56 SiCAR ABA MAPA

57 SiCAR ABA MAPA

58 SiCAR ABA FINALIZAR

59 ÁREA DE MANANCIAL

60 ESCOLAS MUNICIPAIS NA ÁREA RURAL

61 SiCAR OBRIGADO! Contato: Secretaria do Verde e Meio Ambiente: Telefone: Secretaria da Agricultura: Telefone:

62 SiCAR - FONTE Fonte: Manual de Cadastramento no Sistema Informatizado do CAR (Sicar- SP). Disponível em: BRASIL. Lei nº , de 25 de maio de Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br/legin/fed/lei/2012/lei maio publicacaooriginal pl.html.> Acesso em: Curso de capacitação para o Cadastro Ambiental Rural (CapCAR): sequência III de preenchimento do CAR. UFLA, p.

Manual de Orientações para o Cadastro no Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo (SICAR-SP)

Manual de Orientações para o Cadastro no Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo (SICAR-SP) Manual de Orientações para o Cadastro no Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo (SICAR-SP) São Paulo 2016 Atualizado em 12.04.16 2. Primeiras abas do Cadastro: Propriedade, Domínio

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Dep. de Ciências Florestais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Dep. de Ciências Florestais Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Dep. de Ciências Florestais LCF1581 RECURSOS FLORESTAIS EM PROPRIEDADES AGRÍCOLAS AULA: CADASTRO AMBIENTAL RURAL Gestor Ambiental

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Segundo a Lei Federal 12.651/2012, Decretos Federais 7.830/2012 e 8.235/2014 e Instrução Normativa MMA 02/2014 ESALQ Maio de 2014 Caroline

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural CAR. Eng.ª Karine Rosilene Holler - AMVALI

Cadastro Ambiental Rural CAR. Eng.ª Karine Rosilene Holler - AMVALI Cadastro Ambiental Rural CAR Eng.ª Karine Rosilene Holler - AMVALI Legislação Lei Federal n 12.651/2012 - Código Florestal; Decreto Federal n 7.830/2012 - Dispõe sobre o Sistema de Cadastro Ambiental Rural;

Leia mais

QUADRO RESUMO DA LEI /12 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE

QUADRO RESUMO DA LEI /12 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE CÓDIGO FLORESTAL QUADRO RESUMO DA LEI 12.651/12 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE Eng. Agr. Renata Inês Ramos Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad 1 QUADRO RESUMO DA LEI 12.651/12, alterada pela Lei 12.727/12 ÁREA

Leia mais

Sistema de Cadastro Ambiental Rural SiCAR Lei Federal 12651/12 e Decreto Federal 7830/2012

Sistema de Cadastro Ambiental Rural SiCAR Lei Federal 12651/12 e Decreto Federal 7830/2012 Sistema de Cadastro Ambiental Rural SiCAR Lei Federal 12651/12 e Decreto Federal 7830/2012 Carolina Bernucci Virillo Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais Secretaria do Meio Ambiente do Estado

Leia mais

10 Passos para realizar o CAR antes do fim do prazo. e...

10 Passos para realizar o CAR antes do fim do prazo. e... 10 Passos para realizar o CAR antes do fim do prazo e... Quase um ano CAR: que dúvidas ainda continuam? Diferenças entre Atualizar e Retificar o Cadastro Como proceder a retificação? Convém averbar a Reserva

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR O QUE É CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade

Leia mais

BRASÍLIA/DF, 04 DE SETEMBRO DE NOVO CÓDIGO FLORESTAL 2. CAR

BRASÍLIA/DF, 04 DE SETEMBRO DE NOVO CÓDIGO FLORESTAL 2. CAR BRASÍLIA/DF, 04 DE SETEMBRO DE 2014 RESUMO: 1. NOVO CÓDIGO FLORESTAL 2. CAR 1 NÚMEROS, PROGRAMAS E INSTRUMENTOS 84 artigos 76 EXCEÇÕES - INV. GAS. 36 DECRETOS REGULAMENTARES - DECRETOS A PUBLICAR: CRA

Leia mais

NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS. Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR

NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS. Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR NOVO CÓDIGO FLORETAL BRASILEIRO Lei 12.651 / 2012 Dispõe sobre a proteção da vegetação

Leia mais

O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Lei nº /2012

O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Lei nº /2012 O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Lei nº. 12.651/2012 BRASIL 8.514.876,599 km² 26 Estados e DF 5.565 Municípios Fonte: www.cennysilva.blogspot.com Bioma Amazônia Bioma Cerrado Fonte: www.biologo.com.br Fonte: www.socerrado.com.br

Leia mais

Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória

Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória São Paulo, 25 de fevereiro de 2015 1 CADASTRO AMBIENTAL RURAL CAR ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE APP RESERVA LEGAL RL PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO

Leia mais

Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade. Moisés Savian

Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade. Moisés Savian Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade Moisés Savian Esteio, 31 de agosto de 2012 Código Florestal Política Agroambiental Normativa Estabelece normas gerais com o fundamento

Leia mais

Os Efeitos das Alterações do Código Florestal no Meio Urbano. Beto Moesch

Os Efeitos das Alterações do Código Florestal no Meio Urbano. Beto Moesch Os Efeitos das Alterações do Código Florestal no Meio Urbano Beto Moesch Advogado, Ambientalista, Consultor Ambiental e Secretário do Meio Ambiente de Porto Alegre - 2005/08 Direito ambiental-surge para

Leia mais

Prof. Pedro Brancalion

Prof. Pedro Brancalion Prof. Pedro Brancalion CAR Cadastro Ambiental Rural Art. 29. É criado o Cadastro Ambiental Rural CAR, (...) obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade de integrar as informações ambientais

Leia mais

CADASTRO AMBIENTAL RURAL

CADASTRO AMBIENTAL RURAL CADASTRO AMBIENTAL RURAL - Quais os conceitos que ainda deixam dúvidas - Como proceder em caso de desmembramento - Reserva Legal em área de expansão urbana - Dúvidas quanto à Reserva Legal averbada - Regeneração

Leia mais

Disposições do Código Florestal Parte 2

Disposições do Código Florestal Parte 2 Instrumentos da legislação ambiental aplicáveis aos sistemas de infraestrutura Disposições do Código Florestal Parte 2 AUT 192 novembro de 2015 Principais determinações gerais do CF Florestas e demais

Leia mais

CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR

CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR BASE LEGAL

Leia mais

CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista. TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015

CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista. TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015 CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015 Atualizações sobre o SICAR-SP Sistema instituído em 05/06/2013

Leia mais

2 Áreas de Preservação Permanente APPs. ATENÇÃO! A vegetação da APP deverá ser mantida!

2 Áreas de Preservação Permanente APPs. ATENÇÃO! A vegetação da APP deverá ser mantida! 2 Áreas de Preservação Permanente APPs CONCEITO: Considera-se APP a área, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica

Leia mais

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia 1934 1965 1989 1996 2000 25% 20% NE/SE/S e sul do CO 50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT 20% Demais 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

Leia mais

Como Fazer Cadastro Ambiental Rural (CAR) Marcos de Lara Maia

Como Fazer Cadastro Ambiental Rural (CAR) Marcos de Lara Maia Como Fazer Cadastro Ambiental Rural (CAR) Marcos de Lara Maia O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, disponibilizado

Leia mais

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia 1934 1965 1989 1996 2000 25% 20% NE/SE/S e sul do CO 50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT 20% Demais 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

Leia mais

MANUAL DE CADASTRAMENTO NO SISTEMA INFORMATIZADO DO CAR (SiCAR-SP)

MANUAL DE CADASTRAMENTO NO SISTEMA INFORMATIZADO DO CAR (SiCAR-SP) MANUAL DE CADASTRAMENTO NO SISTEMA INFORMATIZADO DO CAR (SiCAR-SP) ÍNDICE 1. Primeiro Passo: Cadastro de novo usuário 2. Como eu cadastro minhas terras no SiCAR-SP? 3. Primeira aba do cadastro: Propriedade

Leia mais

Código Florestal Brasileiro

Código Florestal Brasileiro Direito Ambiental Prof. Dr. Thiago Leite Engenheiro Florestal (UnB-DF) Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais com ênfase em Educação Ambiental (UnB-DF) Doutorado em Ciências Florestais com ênfase

Leia mais

ATIVIDADE Novo Código Florestal, Lei n.º /12

ATIVIDADE Novo Código Florestal, Lei n.º /12 ATIVIDADE Novo Código Florestal, Lei n.º 12.651/12 Questão 01 Em relação às áreas de preservação permanente APPs, assinale a opção correta: a) São áreas protegidas, previstas no chamado novo Código Florestal,

Leia mais

Histórico do Licenciamento Ambiental

Histórico do Licenciamento Ambiental Cuiabá-MT, Maio - 2013 Histórico do Licenciamento Ambiental PNMA 1981 CONAMA nº 01 1986 CONAMA nº 237 1997 CONAMA nº 289 2001 (revogada) CONAMA nº 387 2006 Portaria Conjunta nº01/2008 SEMA INCRA - INTERMAT

Leia mais

Prof. Pedro Brancalion

Prof. Pedro Brancalion Prof. Pedro Brancalion Impactos das mudanças de uso do solo Água - qualidade Água - quantidade Impactos das mudanças de uso do solo Solos e produção agrícola Impactos das mudanças de uso do solo Vidas

Leia mais

(PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL NO MATO GROSSO)

(PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL NO MATO GROSSO) GUIA PRA (PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL NO MATO GROSSO) Este guia de perguntas e respostas tem o objetivo de ser um manual para orientar o produtor rural na adequação de sua propriedade ao novo Código

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.830, DE 17 DE OUTUBRO DE 2012 A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

O SICAR é um aplicativo que funciona integrado ao AUTOCAD.

O SICAR é um aplicativo que funciona integrado ao AUTOCAD. SICAR Este manual foi desenvolvido para auxiliar o usuário na utilização dos melhores recursos na elaboração de cálculo e classificação "macro" de áreas de acordo com as informações necessárias para atender

Leia mais

ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE - APP -

ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE - APP - ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE - APP - Área de Preservação Permanente - APP (definição do Código Florestal-Lei 4771/65) Área protegida nos termos dos arts. 2º e 3º desta Lei, COBERTA OU NÃO POR VEGETAÇÃO

Leia mais

Treinamento: Gestão Ambiental da Propriedade Rural Cód. 294

Treinamento: Gestão Ambiental da Propriedade Rural Cód. 294 Código Ambiental Atualizado Santa Catarina Santa Catarina é o primeiro estado brasileiro em aprovar e fazer virar lei um código ambiental independente da legislação federal (é importante salientar que

Leia mais

Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016

Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016 Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016 Extrato Geral do CAR Março 2016 ÁREA PASSÍVEL DE CADASTRO (em hectares) 1 ÁREA TOTAL CADASTRADA (em hectares) 2 ÁREA CADASTRADA (em %) 3 397.836.864

Leia mais

CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO. Vetos publicados em 18/10/12 no D.O.U

CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO. Vetos publicados em 18/10/12 no D.O.U CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO Lei Nº 4.771/65 Lei nº 12.651/12 MP nº 571/12 PLV* 21/2012 Vetos publicados em 18/10/12 no D.O.U * Projeto de Lei de Conversão (PLV): Quando a medida provisória (MP) é alterada

Leia mais

Lei 12.651/2012. Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen

Lei 12.651/2012. Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen Lei 12.651/2012 Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen Considerações Padrão Legal X Padrão de Qualidade Capacitação para aplicação da lei Análise individual

Leia mais

Quais as vantagens em aderir ao PRA? Multas antes de julho de 2008 serão realmente suspensas?

Quais as vantagens em aderir ao PRA? Multas antes de julho de 2008 serão realmente suspensas? Quais as vantagens em aderir ao PRA? Multas antes de julho de 2008 serão realmente suspensas? Quais as vantagens em aderir ao PRA? Continuidade das ATIVIDADES AGROSSILVIPASTORIS, de ecoturismo e de turismo

Leia mais

Eliane Moreira Promotora de Justiça do MPE/PA Professora da UFPA Pós-doutorado na UFSC

Eliane Moreira Promotora de Justiça do MPE/PA Professora da UFPA Pós-doutorado na UFSC Eliane Moreira Promotora de Justiça do MPE/PA Professora da UFPA Pós-doutorado na UFSC Art. 29. É criado o Cadastro Ambiental Rural - CAR, no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente

Leia mais

Deliberação Normativa COPAM nº., de XX de janeiro de 2010

Deliberação Normativa COPAM nº., de XX de janeiro de 2010 Deliberação Normativa COPAM nº., de XX de janeiro de 2010 Disciplina o procedimento para regularização ambiental e supressão de vegetação em empreendimentos de parcelamento de solo, inclusive dentro dos

Leia mais

IMPACTOS DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

IMPACTOS DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL IMPACTOS DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL Propostas e Processo Legislativo Proposta de alterações do Código Florestal Caso de SC concorrência de competências entre Federação e Estados Entraves no Poder Executivo:

Leia mais

Prof. Guilhardes de Jesus Júnior, MSc.

Prof. Guilhardes de Jesus Júnior, MSc. RESERVA LEGAL FLORESTAL Aspectos jurídicos Prof. Guilhardes de Jesus Júnior, MSc. O QUE É A RESERVA LEGAL FLORESTAL? Segundo o Código Florestal (Lei 4.771/65), é a área localizada no interior de uma propriedade

Leia mais

Esta iniciativa reafirma o compromisso do Sistema FAEMG com a proteção da natureza. Carlos Alberto Assessoria de Meio Ambiente do SISTEMA FAEMG

Esta iniciativa reafirma o compromisso do Sistema FAEMG com a proteção da natureza. Carlos Alberto Assessoria de Meio Ambiente do SISTEMA FAEMG Esta iniciativa reafirma o compromisso do Sistema FAEMG com a proteção da natureza. Carlos Alberto Assessoria de Meio Ambiente do SISTEMA FAEMG PROGRAMA NOSSO AMBIENTE SISTEMA FAEMG OBJETIVO Água, solo

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS E ASPECTOS LEGAIS. Danilo Prudêncio Silva

POLÍTICAS PÚBLICAS E ASPECTOS LEGAIS. Danilo Prudêncio Silva POLÍTICAS PÚBLICAS E ASPECTOS LEGAIS Danilo Prudêncio Silva Contatos Danilo Prudêncio E-mail: daniloprudencio2@gmail.com Telefone: (11) 997900617 Podem me escrever e me ligar! A Lei Florestal Brasileira

Leia mais

A ECO-92 resultou na elaboração dos seguintes documentos oficiais: A Carta da Terra;

A ECO-92 resultou na elaboração dos seguintes documentos oficiais: A Carta da Terra; A ECO-92 resultou na elaboração dos seguintes documentos oficiais: A Carta da Terra; três convenções Biodiversidade, Desertificação e Mudanças climáticas; uma declaração de princípios sobre florestas;

Leia mais

MANUAL DE CADASTRAMENTO NO SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (SiCAR-SP)

MANUAL DE CADASTRAMENTO NO SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (SiCAR-SP) MANUAL DE CADASTRAMENTO NO SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (SiCAR-SP) ÍNDICE 1. Atualizações no SiCAR-SP importante! 2. Primeiro Passo: Cadastro de novo usuário 3. Como eu cadastro

Leia mais

CEFIR. Cadastro Estadual Ambiental Rural. Março.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. Desafios e limitações

CEFIR. Cadastro Estadual Ambiental Rural. Março.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. Desafios e limitações CEFIR Março.2013 SISEMA SISTEMA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE Contexto até 2011 Múltiplos deslocamentos do cidadão ao órgão ambiental; Atendimento presencial; Desafios e limitações Dificuldades de comunicação;

Leia mais

Restauração Ecológica

Restauração Ecológica Restauração Ecológica A importância das florestas Seres humanos e sociedade: uso de recursos direta e indiretamente Diretamente: madeira para móveis, lenha, carvão, frutos, sementes e castanhas, óleos,

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO OBJETIVO DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO Definir diretrizes para implantação do Sistema de Manutenção, Recuperação e Proteção da Reserva Florestal Legal e Áreas de Preservação Permanente SISLEG nos imóveis,

Leia mais

Gestão das informações públicas sobre ocupação territorial Integração de cadastros públicos. Brasília/DF 09 de maio de 2017

Gestão das informações públicas sobre ocupação territorial Integração de cadastros públicos. Brasília/DF 09 de maio de 2017 Gestão das informações públicas sobre ocupação territorial Integração de cadastros públicos Brasília/DF 09 de maio de 2017 Boletins informativos do CAR Informações sobre a evolução das inscrições no CAR

Leia mais

BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO

BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para

Leia mais

FAMURS Porto Alegre, 10 de maio de 2013

FAMURS Porto Alegre, 10 de maio de 2013 FAMURS Porto Alegre, 10 de maio de 2013 Marco legal CAR Instituído pela Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 Art. 29. É criado o Cadastro Ambiental Rural - CAR, no âmbito do Sistema Nacional de Informação

Leia mais

Limites e potencialidades da legislação florestal Leonardo Papp

Limites e potencialidades da legislação florestal Leonardo Papp Limites e potencialidades da legislação florestal Leonardo Papp Doutorando em Direito Socioambiental (PUCPR) Mestre em Direito Ambiental (UFSC) Especialista em Direito Imobiliário (PUCPR) Professor de

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL. Parcelamento do Solo. Aspectos Florestais. Lei Federal /12

LICENCIAMENTO AMBIENTAL. Parcelamento do Solo. Aspectos Florestais. Lei Federal /12 LICENCIAMENTO AMBIENTAL Parcelamento do Solo Aspectos Florestais Lei Federal 12.651/12 Engª Amb. Adriana Maira Rocha Goulart Gerente da Divisão de Apoio e Gestão dos Recursos Naturais - CTN Introdução

Leia mais

Grupo Arbore -

Grupo Arbore - Grupo Arbore - www.arboreflorestas.com.br 1 MÓDULOS FISCAIS Módulo (ha) Nºmunicípios Área 4 Módulos (ha) 5 1 20 10 1 40 12 21 48 14 13 56 16 58 64 18 131 72 20 115 80 22 18 88 24 37 96 30 4 120 94% dos

Leia mais

Licenciamento Florestal: Biomas Mata Atlântica e Pampa

Licenciamento Florestal: Biomas Mata Atlântica e Pampa Licenciamento Florestal: Biomas Mata Atlântica e Pampa Diego Melo Pereira Eng. Agrônomo Msc. Chefe da Divisão de Flora (Licenciamento e Cadastro Florestal) SEMA/RS Lei Federal 11.428/2006 Art. 2 o Para

Leia mais

1º Passo. 2º Passo. Verificar se o imóvel é rural ou urbano. Sendo rural, verificar a localização do imóvel no Brasil com duas opções:

1º Passo. 2º Passo. Verificar se o imóvel é rural ou urbano. Sendo rural, verificar a localização do imóvel no Brasil com duas opções: 1º Passo Verificar se o imóvel é rural ou urbano 2º Passo Sendo rural, verificar a localização do imóvel no Brasil com duas opções: Região da amazônia legal Demais regiões do país A Amazônia Legal compreende

Leia mais

CAR- Cadastro Ambiental Rural

CAR- Cadastro Ambiental Rural ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS CAR- Cadastro Ambiental Rural Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos 11ª Avenida nº 1272, Setor Universitário - Fone: (62)

Leia mais

Grupo Arbore - 1

Grupo Arbore -  1 Grupo Arbore - www.arboreflorestas.com.br 1 Palestra: 13/09/2013 Código Florestal Reformado Lei 12.651, de 25 de maio de 2012 Alterado pela Lei 12.727 de 17 de outubro de 2012 Engenheiro Florestal André

Leia mais

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIESP. Grupo de Estudos de Direito Ambiental

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIESP. Grupo de Estudos de Direito Ambiental www.buzaglodantas.adv.br Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIESP Grupo de Estudos de Direito Ambiental Marcelo Buzaglo Dantas Advogado. Membro das Comissões de Direito Ambiental da OAB/RJ

Leia mais

COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS. Luciano Cota Diretor de Meio Ambiente Azurit Engenharia e Meio Ambiente

COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS. Luciano Cota Diretor de Meio Ambiente Azurit Engenharia e Meio Ambiente COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS Luciano Cota Diretor de Meio Ambiente Azurit Engenharia e Meio Ambiente POR QUE COMPENSAR? COMPENSAR (verbo transitivo direto) Equilibrar; balancear o efeito de uma coisa com outra;

Leia mais

Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho.

Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho. Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho Diretor Geral/SFB O Brasil e as Florestas A cobertura florestal mundial é de

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Segundo a Lei Federal 12.651/2012 e Decreto Federal 7.830/2012 ESALQ Março/Abril de 2014 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento e Avaliação

Leia mais

Secretaria de Política Econômica / Ministério da Fazenda Secretaria Executiva / Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Política Econômica / Ministério da Fazenda Secretaria Executiva / Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Política Econômica / Ministério da Fazenda Secretaria Executiva / Ministério do Meio Ambiente 1. Introdução 2. Processo de elaboração 3. Definição de CRA 4. Emissão 5. Vigência 6. Módulo

Leia mais

Roteiro Executivo. Extrato Geral do CAR. Benefícios do CAR. Capacitação e Formação de Técnicos. Recursos Investidos

Roteiro Executivo. Extrato Geral do CAR. Benefícios do CAR. Capacitação e Formação de Técnicos. Recursos Investidos Roteiro Executivo Extrato Geral do CAR Benefícios do CAR Capacitação e Formação de Técnicos Recursos Investidos Recursos e Projetos Captados pelo MMA para apoio à execução do CAR e PRA Arquitetura do SICAR

Leia mais

O PRA em São Paulo SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS 1 3 D E MAIO D E

O PRA em São Paulo SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS 1 3 D E MAIO D E O PRA em São Paulo SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS 1 3 D E MAIO D E 2 0 16 Principais pontos: Programa de parcerias para implantar o PRA Definição e aplicação de incentivos econômicos Complementar a regulamentação

Leia mais

Aspectos legais, administrativos e operacionais da Supressão vegetal

Aspectos legais, administrativos e operacionais da Supressão vegetal Aspectos legais, administrativos e operacionais da Supressão vegetal Igor Pinheiro da Rocha Engenheiro Florestal, M.Sc. Porque suprimir vegetação Desenvolvimento Porém Desmatamento Operação sem controle

Leia mais

DICA 4 Complemento para a cartilha orientativa do SIG-CAR

DICA 4 Complemento para a cartilha orientativa do SIG-CAR DICA 4 Complemento para a cartilha orientativa do SIG-CAR Este material de apoio ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) faz parte das ações de difusão de boas práticas agrícolas do Programa Agricultura Consciente

Leia mais

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina,

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina, PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96 PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE, e o DIRETOR GERAL DA FUNDAÇÃO DO MEIO AMBIENTE FATMA, com fundamento nas

Leia mais

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Aspectos relacionados com a Legislação Florestal / Mineração LEI FEDERAL 12651/12 Engª Amb. Adriana Maira Rocha Goulart Divisão de Apoio e Gestão dos Recursos

Leia mais

BR 116/RS Gestão Ambiental. Oficina para Capacitação em Gestão Ambiental

BR 116/RS Gestão Ambiental. Oficina para Capacitação em Gestão Ambiental BR 116/RS Gestão Ambiental Programa de Apoio às Prefeituras Municipais Oficina para Capacitação em Gestão Ambiental Novo Código Florestal Inovações e aspectos práticos STE Serviços Técnicos de Engenharia

Leia mais

Comparativo entre o Código Florestal (Lei 4771/65) e o Substitutivo de autoria do Deputado Aldo Rebelo ao PL 1.876/99

Comparativo entre o Código Florestal (Lei 4771/65) e o Substitutivo de autoria do Deputado Aldo Rebelo ao PL 1.876/99 Comparativo entre o Código Florestal (Lei 4771/65) e o Substitutivo de autoria do Deputado Aldo Rebelo ao PL 1.876/99 Definições e disposições gerais Código Florestal Lei 4.771/65 Substitutivo PL 1.876/99

Leia mais

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012 Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF O Idaf por definição O IDAF, é a entidade responsável pela execução da política, florestal, bem como

Leia mais

IMPACTOS DO PL 1876/99 REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL

IMPACTOS DO PL 1876/99 REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL Brasília, 28 de Setembro de 2011 IMPACTOS DO PL 1876/99 REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL René Paschoalick Catherino GTMA Gaalahad D. A. Fernandes FT- APP Histórico ABRAGE Em 2008: A ABRAGE, por meio da Força-

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 Altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor sobre as Áreas de Preservação Permanentes em áreas urbanas. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

DICA 4 Preenchimento do Cadastro de Imóvel Rural (CEFIR)

DICA 4 Preenchimento do Cadastro de Imóvel Rural (CEFIR) DICA 4 Preenchimento do Cadastro de Imóvel Rural (CEFIR) Este material de apoio ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) faz parte das ações de difusão de boas práticas agrícolas do Programa Agricultura Consciente

Leia mais

Sumário XVII. Índice Sistemático Novo Código Florestal Comentado... 5 Capítulo I Disposições gerais arts. 1 o a 3 o... 5 Art. 1 o A...

Sumário XVII. Índice Sistemático Novo Código Florestal Comentado... 5 Capítulo I Disposições gerais arts. 1 o a 3 o... 5 Art. 1 o A... Sumário Novo Código Florestal Comentado... 1 Índice Sistemático... 3 Novo Código Florestal Comentado... 5 Capítulo I Disposições gerais arts. 1 o a 3 o... 5 Art. 1 o... 5 Art. 1 o A... 6 MP n o 571...

Leia mais

Regularização Fundiária em São Mateus

Regularização Fundiária em São Mateus Regularização Fundiária em São Mateus Legislações Pertinente: Lei 6.015/73 Lei 6.766/79 Lei 9.785/99 Lei 10.257/01 Lei 11.977/09 Lei 12.424/11 Legislações Municipais Regularização Fundiária Conceito -

Leia mais

Cadastro de Imóvel Rural Atualização e Inclusão SNCR-Web. Murilo Zibetti Analista de Cadastro Incra/Sp

Cadastro de Imóvel Rural Atualização e Inclusão SNCR-Web. Murilo Zibetti Analista de Cadastro Incra/Sp Cadastro de Imóvel Rural Atualização e Inclusão SNCR-Web Murilo Zibetti Analista de Cadastro Incra/Sp Definição de Imóvel Rural Imóvel rural, segundo a legislação agrária, é a área formada por uma ou mais

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Ciências Rurais CCR Departamento de Engenharia Rural - DER. CAR - Cadastro Ambiental Rural

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Ciências Rurais CCR Departamento de Engenharia Rural - DER. CAR - Cadastro Ambiental Rural Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Ciências Rurais CCR Departamento de Engenharia Rural - DER CAR - Cadastro Ambiental Rural SANTA MARIA - RS 2014 UNIDADE 2 - A ESTRUTURA LEGAL DO CADASTRO

Leia mais

LEI Nº , DE VELHAS NOVIDADES E NOVOS PROBLEMAS. Ricardo Carneiro

LEI Nº , DE VELHAS NOVIDADES E NOVOS PROBLEMAS. Ricardo Carneiro LEI Nº 20.922, DE 16.10.2013 VELHAS NOVIDADES E NOVOS PROBLEMAS Ricardo Carneiro youtu.be/_zmuohub3wo.webloc HISTÓRICO E ESTRUTURA DA LEGISLAÇÃO FLORESTAL BRASILEIRA QUATRO GRANDES NORMATIVAS FLORESTAIS

Leia mais

permanente, da reserva legal e remanescentes de vegetação nativa localizadas no interior do imóvel, para fins de controle e monitoramento; e III - ins

permanente, da reserva legal e remanescentes de vegetação nativa localizadas no interior do imóvel, para fins de controle e monitoramento; e III - ins Decreto nº 7.029, de 10 de dezembro de 2009. Institui o Programa Federal de Apoio à Regularização Ambiental de Imóveis Rurais, denominado Programa Mais Ambiente, e dá outras providências. (Publicação Diário

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS As empresas devem estar atentas quanto as informações que devem ser encaminhadas periodicamente aos órgãos ambientais e aos prazos

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre o Código Florestal. Confira os principais pontos

Tudo o que você precisa saber sobre o Código Florestal. Confira os principais pontos Tudo o que você precisa saber sobre o Código Florestal Confira os principais pontos Chegamos à reta final. A edição da Medida Provisória 571 e a lei 12.651, publicadas no Diário Oficial da União no último

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES AOS USUÁRIOS DO SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL DO RIO GRANDE DO SUL

INFORMAÇÕES IMPORTANTES AOS USUÁRIOS DO SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL DO RIO GRANDE DO SUL INFORMAÇÕES IMPORTANTES AOS USUÁRIOS DO SISTEMA DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL DO RIO GRANDE DO SUL Instalação do Módulo de Cadastro do RS; Obtenção do número de inscrição no CAR; Obtenção do recibo de inscrição

Leia mais

Declaração para Cadastro de Imóveis Rurais. Manual de Orientação para Preenchimento da

Declaração para Cadastro de Imóveis Rurais. Manual de Orientação para Preenchimento da Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA SISTEMA NACIONAL DE CADASTRO RURAL - SNCR Manual de Orientação para Preenchimento da Declaração para

Leia mais

Marcelo Augusto de Barros 1 Janeiro 2010 I. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL

Marcelo Augusto de Barros 1 Janeiro 2010 I. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL Supressão de vegetação para edificação em área urbana no Estado de São Paulo aplicação a loteamentos Biomas Cerrado e Mata Atlântica - Quadro comparativo Marcelo Augusto de Barros 1 marcelo@fortes.adv.br

Leia mais

A contribuição da regularização ambiental dos imóveis rurais na dinamização econômica dos municípios brasileiros.

A contribuição da regularização ambiental dos imóveis rurais na dinamização econômica dos municípios brasileiros. A contribuição da regularização ambiental dos imóveis rurais na dinamização econômica dos municípios brasileiros. ENCONTRO NACIONAL COM NOVOS PREFEITOS E PREFEITAS SETOR AGROPECUÁRIO PIB (%) BALANÇA COMERCIAL

Leia mais

Manual de Orientações para o Cadastro no Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo (SICAR-SP)

Manual de Orientações para o Cadastro no Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo (SICAR-SP) Manual de Orientações para o Cadastro no Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo (SICAR-SP) São Paulo 2016 Atualizado em 11.05.16 1. Informações Gerais 1.1. Atualizações no SICAR-SP

Leia mais

Novo. e a Repercussão na Aquicultura Nacional. Por: Márcio A. Bezerra, Msc.

Novo. e a Repercussão na Aquicultura Nacional. Por: Márcio A. Bezerra, Msc. Novo e a Repercussão na Aquicultura Nacional Por: Márcio A. Bezerra, Msc. Antigo Código Florestal Brasileiro: Lei 4.771/65 1965-2012 Falecido em 25 de Maio de 2012 Horário: 14h Motivo: Falência múltipla

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BLUMENAU

PREFEITURA MUNICIPAL DE BLUMENAU Solicitante: 1 CASO O IMÓVEL SEJA ATINGIDO POR ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE (APP) - MARGEM DE CURSO D ÁGUA, DEVERÁ OBEDECER A LEI FEDERAL Nº 12651 - CÓDIGO FLORESTAL, DE 25 DE MAIO DE 2012. CONFORME

Leia mais

RESOLUÇÃO SMA-15 DE 13 DE MARÇO DE 2008.

RESOLUÇÃO SMA-15 DE 13 DE MARÇO DE 2008. PUBLICADA EM 14/03/88 SEÇÃO I PÁG.36 RESOLUÇÃO SMA-15 DE 13 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre os critérios e parâmetros para concessão de autorização para supressão de vegetação nativa considerando as áreas

Leia mais

Atribuições da FATMA no município de Florianópolis

Atribuições da FATMA no município de Florianópolis Seminário de Condicionantes Ambientais e Capacidade de Suporte IPUF / Prefeitura Municipal de Florianópolis Atribuições da FATMA no município de Florianópolis ELAINE ZUCHIWSCHI Analista Técnica em Gestão

Leia mais

~êunara Setorial, Bovinocultura Bubalinocultura. Mato Grosso do Sul

~êunara Setorial, Bovinocultura Bubalinocultura. Mato Grosso do Sul ~êunara Setorial, Bovinocultura Bubalinocultura Mato Grosso do Sul o comércio nacional e internacional de carnes requer dos seus fornecedores a implantação de processos de controle de qualidade, para certificar

Leia mais

DECLARAÇÃO PARA CADASTRO DE IMÓVEIS RURAIS DADOS SOBRE ESTRUTURA

DECLARAÇÃO PARA CADASTRO DE IMÓVEIS RURAIS DADOS SOBRE ESTRUTURA DECLARAÇÃO PARA CADASTRO DE IMÓVEIS RURAIS DADOS SOBRE ESTRUTURA Este formulário destina-se ao cadastro de dados sobre a estrutura do imóvel rural e independe da classificação do imóvel quanto ao tamanho.

Leia mais

COMPENSAÇÃO DA RESERVA LEGAL

COMPENSAÇÃO DA RESERVA LEGAL COMPENSAÇÃO DA RESERVA LEGAL Todo imóvel rural com área maior de quatro módulos fiscais (cada município tem um tamanho) - precisa manter uma porção coberta por vegetação nativa a título de Reserva legal.

Leia mais

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico - SEMADE Presidência da República Casa

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE E IMPACTO AMBIENTAL DCIA SETOR DE ANÁLISE AMBIENTAL (SAA) CHECK-LIST PARA REQUERIMENTO DE CERTIDÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

DEPARTAMENTO DE CONTROLE E IMPACTO AMBIENTAL DCIA SETOR DE ANÁLISE AMBIENTAL (SAA) CHECK-LIST PARA REQUERIMENTO DE CERTIDÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DEPARTAMENTO DE CONTROLE E IMPACTO AMBIENTAL DCIA SETOR DE ANÁLISE AMBIENTAL (SAA) CHECK-LIST PARA REQUERIMENTO DE CERTIDÃO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA (Preenchido por Analista na

Leia mais

GLOSSÁRIO AMBIENTAL. CAPA Por Júlia Belloni Garcia, Guilherme Horák e Patricia Geneseli. Área Consolidada ou Uso Consolidado: Módulo Fiscal:

GLOSSÁRIO AMBIENTAL. CAPA Por Júlia Belloni Garcia, Guilherme Horák e Patricia Geneseli. Área Consolidada ou Uso Consolidado: Módulo Fiscal: CAPA Por Júlia Belloni Garcia, Guilherme Horák e Patricia Geneseli A área ocupada pela agropecuária no Brasil é equivalente a 32% do território nacional, totalizando 275 milhões de hectares, conforme dados

Leia mais

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Índice O que o agricultor brasileiro deve saber sobre o Novo Código Florestal?...1 Começando a regularizar o imóvel rural...2

Leia mais

Regulamentação da Lei n o Lei Federal de Florestas Maio de 2013

Regulamentação da Lei n o Lei Federal de Florestas Maio de 2013 Regulamentação da Lei n o 12.651 Lei Federal de Florestas Maio de 2013 Regulamentação da nova Lei Federal de Florestas 1. Porque regulamentar? 2. Fundamentos da regulamentação pelos estados 3. Competências

Leia mais