Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB"

Transcrição

1 Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB Aspectos mais relevantes das Externalidades Positivas do PNPB (Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel) e Impactos na Progressão da Mistura.

2 Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB) Evolução da Mistura Janeiro 2008 Antecipação de metas pelo CNPE Julho 2008 Julho Janeiro OBRIGATÓRIA AUTORIZATIVA

3 Cadeia Produtiva do Biodiesel Grãos Oleaginosos Esmagamento 80% Farelo (Soja) Fornecimento de Proteínas Cadeias Beneficiadas Suinocultura Avicultura Outros (30%) Agricultura Familiar Óleo de frituras Reciclado 20% Óleo (Soja) Piscicultura Bovinocultura 10% Glicerina Gorduras Animais 90% Biodiesel Transesterificação

4 Estimativa do Complexo de Soja 2013/2014 (mil toneladas) 48% 40% Exportação de soja em grão (43.000) 52% 76% Farelo (35.000) 36% Consumo Interno (16.500) Exportação (18.700) Exportação (2.200) 5% Produção de Soja (89.000) Processamento (46.000) 19% 6% 1% Óleo (8.800) 8% Produção de Biodiesel (2.900) Glicerina (300) Alimentação Óleo de cozinha (4.000) Fonte: Ubrabio

5 Geração de Empregos e Impacto no PIB Cerca de 100 mil famílias de agricultores beneficiadas anualmente. Em reflexo ao PNPB entre 2005 a 2010 foram criados 1,3 milhão de empregos entre o campo e postos de combustíveis segundo a FGV. Com B7 seriam criados postos de trabalho e aumento de R$13,5 bilhões no PIB (FIPE).

6 Matérias-primas utilizadas na produção do Biodiesel 2013 (%) 20% 2% 1% Óleo de Soja Gordura Bovina Óleo de Algodão Óleo de Fritura Outros Gordura de porco Outros materiais graxos Óleo de nabo-forrageiro Gordura de frango Ácido graxo de óleo de palma Óleo de palma 0,31% 1,61% 0,60% 74% 3% 0,07% 0,03% 0,03% Fonte: ANP

7 Produção anual de biodiesel a partir do óleo de fritura usado m³ Fonte: MAPA - Benefícios Ambientais da Produção do Uso do Biodiesel - Outubro 2013

8 Destinação Sustentável de resíduos pecuários ANTES DO PNPB AGORA Gorduras Animais A produção de Biodiesel está contribuindo para uma destinação sustentável do subproduto da pecuária de corte, que não conseguia colocação integral no mercado, e acabava se transformando em passivo ambiental Mais de 500 mil toneladas de Sebo utilizadas na produção de Biodiesel em 2013

9 Emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) na Produção do Biodiesel Pegada de Carbono da produção de Biodiesel As emissões de GEE de biodiesel de soja produzido nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul são 70% menores se comparadas ao diesel fóssil, considerando as emissões totais do biodiesel desde a fase agrícola até o consumidor final, em Paulinia-SP. Etapas envolvidas no levantamento da pegada de Carbono do biodiesel de soja Produção de Soja Óleo de Soja Biodiesel Transporte & Distribuição Fonte: MAPA - Benefícios Ambientais da Produção do Uso do Biodiesel - Outubro 2013

10 Emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) no uso do Biodiesel Diesel 85,2* B5 82,1* -3,6% B7 80,9* -5% B10 79,0* -7,3% B20 72,8* -14,5% Redução das emissões de GEE pelo aumento do percentual de biodiesel no diesel. * Fator de emissão: Gramas de CO 2 equivalente por megajaoule Fonte: MAPA - Benefícios Ambientais da Produção do Uso do Biodiesel - Outubro 2013

11 Autonomia e Emissão de CO 2 dos Combustíveis selecionados Abastecendo R$ 100,00 Gasolina 329 km Diesel S km Etanol 368 km Biodiesel 581 km Quantidade de Gás Carbônico emitida em 100km percorridos Gasolina 24 kg CO 2 Biodiesel 6,7 kg CO 2 Etanol 10,2 kg CO 2 Diesel 21,7 kg CO 2 Fonte: Elaboração Ubrabio a partir de dados ANP e MME

12 Impacto do aumento da mistura na emissão de GEE Efeito das emissões ao incremento da mistura Bx -100 B5 B20 B100 CO CO² HC MP SOx Nox* Biodiesel É muito menos poluente Melhora É muito menos poluente Reduz Em 57% as emissões em relação Diesel Fóssil * Os óxidos de nitrogênio (Nox) serão eliminados na etapa posterior de tratamento dos gases das emissões no escapamento do veículo com uso de cataliosadores. Fonte: United States - Environmental Protection Agency

13 Emissões de GEE evitadas e equivalência em plantios de árvores por ano B5 B7 B10 B20 Milhões de Toneladas de CO2/ano Milhões de árvores/ano Fonte: Benefício Ambiental da Produção e do Uso do Biodiesel - MAPA

14 Aquisição de matéria-prima da Agricultura Familiar R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ * 0 Valor de aquisição de matéria-prima da agricultura familiar Número de famílias beneficiadas pelo PNPB * Estimativa Fonte: MDA

15 Impactos da primeira fase do PNPB (2005/2013) 4 N 3 NE Impacto em diversas áreas econômicas, com reflexo no desenvolvimento em todas as regiões do País Nº de unidades produtoras co S SE ,9 milhoes m³ Evolução da Capacidade Instalada mil m³ Fonte: ANP

16 Biodiesel - Capacidade Nominal, Produção e Ociosidade % 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Capacidade Nominal Produção Ociosidade Fonte: ANP

17 Consumo e dependência externa de diesel % 18% 16% 14% 12% 10% 8% 6% 4% 2% 0% Consumo Nacional de Diesel (Litros) Dispêndio com Importação de diesel (US$) Volume de Importação de Diesel (Litros) Dependência de importação do diesel Fonte: ANP

18 Estímulo da oferta de farelo pelo incremento do uso do Biodiesel (mil toneladas) B10 B B Farelo de soja Óleo Fonte: MAPA, ANP, Abiove - Elaboração Ubrabio

19 Comparativo da receita de exportação do complexo soja menos o dispêndio com importação de diesel B5 Constante Progressão da mistura Mil US$ B B B B B10 Aumento de Receita de exportação do Complexo Soja ( ) Grão US$ 5,2 bilhões Farelo US$ 4,3 bilhões Óleo US$ 5,4 milhões US$ 10 bilhões Evolução da receita do complexo de soja e do dispêndio da importação de diesel - B5 constante Evolução da receita do complexo de soja e do dispêndio da importação de diesel - Progressão da mistura Redução do dispêndio com importação de diesel US$ 2,5 bilhões Fonte: MAPA, ANP, Abiove - Elaboração Ubrabio

20 Evolução da Receita do complexo de soja e do dispêndio da Importação de Diesel B5 B7 B8 B9 B Dispêndio com importação (US$ Mil) Receita com exportação de grão (US$ Mil) Receita com exportação de farelo (US$ Mil) Receita com exportação de óleo (US$ Mil) Saldo da Balança Comercial Fonte: MAPA, MME, ANP, Abiove - Elaboração Ubrabio

21 Evolução competitividade do Biodiesel em relação ao diesel importado 3,00 2,75 2,50 B2 B3 B4 B5 2,25 Preço médio em R$ 2,00 1,75 1,50 1,25 1,00 0,75 0,50 0,25 Queda em 2013 de 26% no preço do biodiesel (2,46 p/ 1,79) 0, Preço médio dos Leilões de Biodiesel* Preço médio do Diesel Importado** L = Leilão de Biodiesel * Sem PIS/Cofins (R$ 0,148/litro) ** Adicionado custo de internação (R$ 0,0533/litro) Fonte: Elaboração Ubrabio a partir de dados ANP, MME e Banco Central (Cotação média anual do dólar do período de e média de janeiro de 2014)

22 entre a cotação internacional de diesel e o preço praticado internamente 1.4 Evolução das Cotações de Óleo Diesel (Ref. Golfo Americano) R$/Litro 2,40 2,30 2,20 2,10 2,00 1,90 1,80 1,70 1,60 1,50 1,40 1,30 1,20 1,10 1,00 0,90 0,80 0,70 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 Cotação Internacional USG Preço Interno até 2012 Diesel Interno S500 Diesel Interno S USG ( 15ppm) = R$ 1,733 / litro USG+CI = R$ 1,787 / litro Pint (10ppm) = R$ 1,617 / litro Pint (500ppm) = R$ 1,499 / litro As cotações US Gulf (em dólares americanos) da gasolina e óleo diesel apresentaram recuo de 7,3% e 4,5%, respectivamente, quando comparados os valores alcançados em e No caso do diesel S10, a alternativa de importação para o óleo diesel apresenta-se desfavorável, com preços superiores aos preços internos de realização (PI) em 10%, quando incluso o custo de internação. A partir de , apresentam-se preços internos para dois tipos de diesel: S10 e S500. OBS - custo de internação considerado para gasolina e óleo diesel: R$ 0,0533/litro. Fonte: MME - Relatório do Mercado de Derivados de Petróleo Março 2014

23 percentual entre a cotação internacional do diesel S10 e o preço praticado internamente (Jan/13 a Fev/14) Evolução da diferença (em %) do preço interno do diesel S10 em relação à cotação do Golfo Americano 40% 35% 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% Fonte: Relatório do Mercado de Derivados de Petróleo, números 85 a 99 - MME. Nota: Incluído custo de internação de R$ 0,0533/litro

24 Competitividade do biodiesel em relação ao diesel (2013) Estados com referencia de leilão com entregas em 2013 Preço médio B100 Preço médio das distribuidoras B5 (S10) Projeção do preço médio B20 (-15%D+15%B) preço do B20 e B5 (S10) (%) preço do B20 e B5 (S10) Projeção do preço médio B7 (-2%D+2%B) preço do B7 e B5 (S10) (%) preço do B7 e B5 (S10) Mato Grosso 2,021 2,422 2,362-0,060-2,48% 2,414-0,008-0,33% Santa Catarina 1,825 2,162 2,111-0,051-2,34% 2,155-0,007-0,31% Mato Grosso do Sul 2,075 2,336 2,297-0,039-1,68% 2,331-0,005-0,22% Rio Grande do Sul 2,004 2,185 2,158-0,027-1,25% 2,182-0,004-0,17% Goiás 2,104 2,262 2,239-0,024-1,05% 2,259-0,003-0,14% Rondônia 2,212 2,321 2,305-0,016-0,71% 2,319-0,002-0,09% Paraná 2,075 2,114 2,108-0,006-0,28% 2,114-0,001-0,04% Minas Gerais 2,190 2,220 2,215-0,005-0,20% 2,219-0,001-0,03% São Paulo 2,184 2,119 2,128 0,010 0,46% 2,120 0,001 0,06% Tocantins 2,171 2,082 2,095 0,013 0,64% 2,084 0,002 0,09% Bahia 2,297 2,135 2,159 0,024 1,14% 2,138 0,003 0,15% Ceará 2,330 2,129 2,159 0,030 1,41% 2,133 0,004 0,19% Rio de Janeiro 2,354 2,129 2,163 0,034 1,58% 2,134 0,004 0,21% Fonte: Resumo mensal de preços (2013)-ANP S10 - diesel de melhor qualidade comercializado no país (10 ppm - partes por milhão de enxofre) B5-95% diesel fóssil e 5% biodiesel B7-93% diesel fóssil e 7% biodiesel B20-80% diesel fóssil e 20% biodiesel

25 Competitividade do biodiesel em relação ao diesel (Janeiro de 2014) Estado Preço médio do biodiesel - 34º Leilão (Jan e Fev) 2014 Preço médio das distribuidoras (S10) em janeiro Projeção do preço médio B20 (-15%D+15%B) preço do B20 e B5 (S10) (%) preço do B20 e B5 (S10) Projeção do preço médio B7 (-2%D+2%B) preço do B7 e B5 (S10) (%) preço do B7 e B5 (S10) Mato Grosso 2,002 2,561 2,477-0,084-3,27% 2,550-0,011-0,44% Mato Grosso do Sul 2,069 2,473 2,412-0,061-2,45% 2,465-0,008-0,33% Rio Grande do Sul 2,026 2,310 2,267-0,043-1,84% 2,304-0,006-0,25% Santa Catarina 2,059 2,328 2,288-0,040-1,73% 2,323-0,005-0,23% Paraná 2,078 2,301 2,268-0,033-1,45% 2,297-0,004-0,19% Goiás 2,148 2,353 2,322-0,031-1,31% 2,349-0,004-0,17% São Paulo 2,110 2,273 2,248-0,025-1,08% 2,270-0,003-0,14% Rondônia 2,265 2,462 2,432-0,030-1,20% 2,458-0,004-0,16% Minas Gerais 2,262 2,390 2,371-0,019-0,80% 2,387-0,003-0,11% Ceará 2,535 2,283 2,321 0,038 1,66% 2,288 0,005 0,22% Bahia 2,422 2,319 2,334 0,015 0,67% 2,321 0,002 0,09% Tocantins 2,315 2,240 2,251 0,011 0,50% 2,242 0,002 0,07% Rio de Janeiro 2,289 2,285 2,286 0,001 0,03% 2,285 0,000 0,00% Fonte: Resumo mensal de preços (janeiro/2014)-anp S10 - diesel de melhor qualidade comercializado no país (10 ppm - partes por milhão de enxofre) B5-95% diesel fóssil e 5% biodiesel B7-93% diesel fóssil e 7% biodiesel B20-80% diesel fóssil e 20% biodiesel

26 Competitividade do biodiesel em relação ao diesel (Fevereiro de 2014) Estado Preço médio do biodiesel - 34º Leilão (Jan e Fev) 2014 Preço médio das distribuidoras (S10) em fevereiro Projeção do preço médio B20 (-15%D+15%B) preço do B20 e B5 (S10) (%) preço do B20 e B5 (S10) Projeção do preço médio B7 (-2%D+2%B) preço do B7 e B5 (S10) (%) preço do B7 e B5 (S10) Mato Grosso 2,002 2,580 2,493-0,087-3,36% 2,568-0,012-0,45% Mato Grosso do Sul 2,069 2,471 2,411-0,060-2,44% 2,463-0,008-0,33% Rio Grande do Sul 2,026 2,317 2,273-0,044-1,88% 2,311-0,006-0,25% Santa Catarina 2,059 2,324 2,284-0,040-1,71% 2,319-0,005-0,23% Paraná 2,078 2,313 2,278-0,035-1,52% 2,308-0,005-0,20% Rondônia 2,265 2,495 2,461-0,035-1,38% 2,490-0,005-0,18% Goiás 2,148 2,350 2,320-0,030-1,29% 2,346-0,004-0,17% São Paulo 2,110 2,282 2,256-0,026-1,13% 2,279-0,003-0,15% Minas Gerais 2,262 2,397 2,377-0,020-0,84% 2,394-0,003-0,11% Rio de Janeiro 2,289 2,303 2,301-0,002-0,09% 2,303 0,000-0,01% Ceará 2,535 2,304 2,339 0,035 1,51% 2,309 0,005 0,20% Bahia 2,422 2,316 2,332 0,016 0,69% 2,318 0,002 0,09% Tocantins 2,315 2,251 2,261 0,010 0,43% 2,252 0,001 0,06% Fonte: Resumo mensal de preços (fevereiro/2014)-anp S10 - diesel de melhor qualidade comercializado no país (10 ppm - partes por milhão de enxofre) B5-95% diesel fóssil e 5% biodiesel B7-93% diesel fóssil e 7% biodiesel B20-80% diesel fóssil e 20% biodiesel

27 Competitividade do biodiesel em relação ao diesel (Março de 2014) Estado Preço médio do biodiesel - 35º Leilão (Mar e Abr) 2014 Preço médio das distribuidoras (S10) em março Projeção do preço médio B20 (-15%D+15%B) preço do B20 e B5 (S10) (%) preço do B20 e B5 (S10) Projeção do preço médio B7 (-2%D+2%B) preço do B7 e B5 (S10) (%) preço do B7 e B5 (S10) Mato Grosso 1,879 2,559 2,457-0,102-3,99% 2,545-0,014-0,53% Mato Grosso do Sul 1,910 2,475 2,390-0,085-3,42% 2,464-0,011-0,46% Rio Grande do Sul 1,871 2,330 2,261-0,069-2,95% 2,321-0,009-0,39% Goiás 1,937 2,389 2,321-0,068-2,84% 2,380-0,009-0,38% Santa Catarina 1,920 2,344 2,280-0,064-2,71% 2,336-0,008-0,36% Rondônia 2,065 2,505 2,439-0,066-2,63% 2,496-0,009-0,35% Paraná 1,931 2,301 2,246-0,055-2,41% 2,294-0,007-0,32% São Paulo 1,957 2,270 2,223-0,047-2,07% 2,264-0,006-0,28% Minas Gerais 2,085 2,398 2,351-0,047-1,96% 2,392-0,006-0,26% Tocantins 2,024 2,204 2,177-0,027-1,23% 2,200-0,004-0,16% Bahia 2,189 2,317 2,298-0,019-0,83% 2,314-0,003-0,11% Rio de Janeiro 2,265 2,301 2,296-0,005-0,23% 2,300-0,001-0,03% Ceará 2,289 2,292 2,291-0,001-0,02% 2,292 0,000 0,00% Fonte: Resumo mensal de preços (março/2014)-anp S10 - diesel de melhor qualidade comercializado no país (10 ppm - partes por milhão de enxofre) B5-95% diesel fóssil e 5% biodiesel B7-93% diesel fóssil e 7% biodiesel B20-80% diesel fóssil e 20% biodiesel

28 Competitividade do biodiesel em relação ao diesel (Abril de 2014) Estado Preço médio do biodiesel - 35º Leilão (Mar e Abr) 2014 Preço médio das distribuidoras (S10) em março Projeção do preço médio B20 (-15%D+15%B) preço do B20 e B5 (S10) (%) preço do B20 e B5 (S10) Projeção do preço médio B7 (-2%D+2%B) preço do B7 e B5 (S10) (%) preço do B7 e B5 (S10) Mato Grosso 1,879 2,566 2,463-0,103-4,02% 2,552-0,014-0,54% Mato Grosso do Sul 1,910 2,477 2,392-0,085-3,43% 2,466-0,011-0,46% Rio Grande do Sul 1,937 2,466 2,387-0,079-3,22% 2,455-0,011-0,43% Goiás 1,871 2,328 2,259-0,069-2,94% 2,319-0,009-0,39% Santa Catarina 1,920 2,344 2,280-0,064-2,71% 2,336-0,008-0,36% Rondônia 2,065 2,459 2,400-0,059-2,40% 2,451-0,008-0,32% Paraná 1,931 2,305 2,249-0,056-2,43% 2,298-0,007-0,32% São Paulo 1,957 2,268 2,221-0,047-2,06% 2,262-0,006-0,27% Minas Gerais 2,085 2,396 2,349-0,047-1,95% 2,390-0,006-0,26% Tocantins 2,024 2,261 2,225-0,036-1,58% 2,256-0,005-0,21% Bahia 2,189 2,316 2,297-0,019-0,82% 2,313-0,003-0,11% Rio de Janeiro 2,265 2,310 2,303-0,007-0,29% 2,309-0,001-0,04% Ceará 2,289 2,292 2,291-0,001-0,02% 2,292 0,000 0,00% Fonte: Resumo mensal de preços (Abril/2014)-ANP S10 - diesel de melhor qualidade comercializado no país (10 ppm - partes por milhão de enxofre) B5-95% diesel fóssil e 5% biodiesel B7-93% diesel fóssil e 7% biodiesel B20-80% diesel fóssil e 20% biodiesel

29 Principais Países Produtores de Biodiesel e mistura praticada m³ EUA Alemanha Brasil França Argentina * Colômbia Itália Alemanha (5% a 7%) Argentina (9%) Brasil (5%) Colômbia (8% a 10%) EUA (2% a 20%) França (5% a 7%) Itália (5% a 7%) * Queda a partir de 2012 consequente das tarifas antidumping impostas pela União Européia. Fonte: ANP, USDA, Carbio, EIA, EBB, NBB, Oil World - Elaboração Ubrabio

30 Percentual de Biodiesel Utilizado em Países Selecionados B20 EUA B19 B18 B17 B16 B15 B14 B13 B12 B11 B10 Colômbia (interurbano) B9 Argentina B8 Colômbia (urbano) B7 B6 UE B5 B4 Brasil EUA B3 B2 EUA B Fonte: ANP, USDA, Carbio, EIA, EBB, NBB, Oil World - Elaboração Ubrabio

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Versão 02/03/16 Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Donizete Tokarski Diretor Superintendente Audiência Pública da Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Leia mais

Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública

Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública Versão 16 Jul 14 Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública Senado Federal, 16/07/2014 IMPACTOS DO PNPB Aspectos mais relevantes das Externalidades Positivas do PNPB (Programa Nacional

Leia mais

Biodiesel: produção e benefícios

Biodiesel: produção e benefícios Audiência Pública da Comissão Especial sobre Motores a Diesel para Veículos Leves Biodiesel: produção e benefícios Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia Câmara dos Deputados Brasília DF 2 de março 2016

Leia mais

Biodiesel: Panorama e perspectivas. 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT

Biodiesel: Panorama e perspectivas. 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT Biodiesel: Panorama e perspectivas 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT 1 Sumário Tecnologias de produção; A biomassa na matriz energética; Capacidade agrícola brasileira; Histórico do PNPB; Mercado; Novo marco

Leia mais

Biodiesel no Brasil. Ricardo Borges Gomide. Departamento de Combustíveis Renováveis

Biodiesel no Brasil. Ricardo Borges Gomide. Departamento de Combustíveis Renováveis Biodiesel no Brasil Ricardo Borges Gomide Departamento de Combustíveis Renováveis São Paulo, 18.11.2011 Papel do Biodiesel 2 Biodiesel como mais um Energético na Matriz 3 Concorre com outros produtos e

Leia mais

Perspectivas para o biodiesel no Brasil

Perspectivas para o biodiesel no Brasil Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Palma de Óleo Perspectivas para o biodiesel no Brasil Fábio Guerra Assessor Econômico Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília DF 17 de março

Leia mais

Biodiesel: O custo e a economia do biocombustível

Biodiesel: O custo e a economia do biocombustível Biodiesel: O custo e a economia do biocombustível O Histórico do PNPB Segurança energética Os benefícios do biodiesel: PIB e Emprego; Benefícios ambientais e de saúde pública; Agregação de valor na cadeia;

Leia mais

1 Congresso de Bioenergia de Mato Grosso. Situação do biodiesel em Mato Grosso: matérias-primas, produção e consumo

1 Congresso de Bioenergia de Mato Grosso. Situação do biodiesel em Mato Grosso: matérias-primas, produção e consumo 1 Congresso de Bioenergia de Mato Grosso Situação do biodiesel em Mato Grosso: matérias-primas, produção e consumo Donizete Tokarski Dir. Superintendente Oportunidades com Uso Autorizativo de B20 e B30

Leia mais

A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro

A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro Leonardo Zilio Assessor Econômico leonardo@abiove.org.br Brasília/DF 26 de

Leia mais

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social SEMINÁRIO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: A INCLUSÃO SOCIAL E PRODUTIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR NOS 10 ANOS DO PNPB Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social Dezembro de 2015 Brasília

Leia mais

O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel

O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel Renata Lèbre La Rovere GEI/IE/UFRJ Selena Herrera LIMA/COPPE/UFRJ 1 O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel - PNPB BIODIESEL: combustível produzido

Leia mais

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil

Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Biocombustíveis e Instrumentos Econômicos para a Gestão Ambiental no Brasil Gerson Teixeira Diretor de Economia e Meio Ambiente Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável Ministério do

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 17 JUNHO DE 214 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda Soja Os preços médios da soja apresentaram pequena queda em fevereiro, como mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda e apresentou variação positiva para fevereiro,

Leia mais

BENEFÍCIOS AMBIENTAIS DA PRODUÇÃO E DO USO DO BIODIESEL

BENEFÍCIOS AMBIENTAIS DA PRODUÇÃO E DO USO DO BIODIESEL BENEFÍCIOS AMBIENTAIS DA PRODUÇÃO E DO USO DO BIODIESEL Leonardo Botelho Zilio CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA 87ª Reunião do COEMA NACIONAL Brasília, 26 de março de 2014 Presidente da Câmara Setorial

Leia mais

Mercado de biodiesel no Brasil: conjuntura & perspectivas

Mercado de biodiesel no Brasil: conjuntura & perspectivas Mercado de biodiesel no Brasil: conjuntura & perspectivas Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia São Paulo SP 12 de novembro 2015 Principais oleaginosas, farelos e óleos Soja Algodão Amendoim Girassol

Leia mais

ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A disponibilidade de óleo de soja com a crescente demanda de biodiesel

ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A disponibilidade de óleo de soja com a crescente demanda de biodiesel A disponibilidade de óleo de soja com a crescente demanda de biodiesel Leonardo Botelho Zilio leonardo@abiove.org.br m³ ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Sistematização de

Leia mais

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 No segmento de refino, a produção de derivados atingiu 2,02 milhões de barris/dia,

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja 1. PREVISÃO DE SAFRA E DESTINAÇÃO De acordo com o 7 Levantamento de safra 2015/16, publicado em abril pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área

Leia mais

Biodiesel Medida Provisória nº 647 de de julho de 2014 Audiência Pública - Senado Federal

Biodiesel Medida Provisória nº 647 de de julho de 2014 Audiência Pública - Senado Federal Biodiesel Medida Provisória nº 647 de 2014 16 de julho de 2014 Audiência Pública - Senado Federal Aumento de mistura e seus impactos positivos Brasil é 2º maior mercado mundial de biodiesel e o 3º maior

Leia mais

A Agricultura do Brasil e do Paraná

A Agricultura do Brasil e do Paraná Governo do Estado do Paraná A Agricultura do Brasil e do Paraná Políticas Públicas para a Produção de Biodiesel Orlando Pessuti Vice-Governador Abril/2007 BRASIL 5º Maior país do mundo PIB de US$ 1,0 trilhão

Leia mais

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS

PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS PROJETO AGROMINERAIS PARA BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial Agrícola e de Mercado no Brasil para Biocombustíveis e Biodiesel Centro de Tecnologia Mineral - CETEM Cia. Nacional de Abastecimento - Conab ÂNGELO BRESSAN

Leia mais

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram queda no primeiro mês de 2014, como mostra a Tabela 1. O estado de Minas Gerais foi o único que apresentou variação

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de RIOCENTRO. e uso do biodiesel - PNPB. Alan Kardec Presidente

Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de RIOCENTRO. e uso do biodiesel - PNPB. Alan Kardec Presidente t1 Petróleo & Gás no Século XXI: Desafios Tecnológicos 15 a 18 de setembro de 2008 - RIOCENTRO PAINEL: Biodiesel Desenvolvimento regional e sustentabilidade econômica PALESTRA: Sustentabilidade econômica

Leia mais

Agronegócio em Mato Grosso. Abril 2013

Agronegócio em Mato Grosso. Abril 2013 Agronegócio em Mato Grosso Abril 2013 Brasil Visão Geral Brasil - Visão Geral Area 8,5 milhões km 2 (5º maior) População (2011) 195 milhões (6 º maior) PIB (2011) US$ 2,47 Trilhões (6 ª maior) Produção

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL RELATÓRIO DA SAFRA DE SOJA E MILHO REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL Relatório do USDA traz levantamento das regiões de produção de soja no Brasil, com a concentração da produção

Leia mais

O Comércio de Serviços do Brasil

O Comércio de Serviços do Brasil Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio e Serviços IV Seminário Estadual de Negócios Internacionais do Paraná O Comércio de Serviços do Brasil Curitiba, 17 de

Leia mais

Biodiesel obtenção e aplicação

Biodiesel obtenção e aplicação UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENG. AGRÍCOLA Biodiesel obtenção e aplicação João Valdenor Pereira Filho; Orientador:

Leia mais

BIODIESEL DE SOJA PERSPECTIVA DE USO NO BRASIL

BIODIESEL DE SOJA PERSPECTIVA DE USO NO BRASIL BIODIESEL DE SOJA PERSPECTIVA DE USO NO BRASIL Dra. Roseli Aparecida Ferrari DEA UEPG Email ferrarir@uepg. @uepg.br PRODUÇÃO DE BIODIESEL BIODIESEL É um combustível renovável produzido a partir de óleos

Leia mais

Prepropostas de desoneração tributária para produtos derivados de oleaginosas

Prepropostas de desoneração tributária para produtos derivados de oleaginosas MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR Prepropostas de desoneração tributária para produtos derivados de oleaginosas Brasília, 15 de março de 2013 Prepropostas de desoneração

Leia mais

Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. Ricardo Borges Gomide Departamento de Combustíveis Renováveis

Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. Ricardo Borges Gomide Departamento de Combustíveis Renováveis Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel Ricardo Borges Gomide Departamento de Combustíveis Renováveis Estrutura Organizacional Gabinete do Ministro Secretaria Executiva Secretaria de Planejamento

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

Política da Qualidade. Visão Estar entre os três maiores produtores de biodiesel no Brasil. Missão. Valores

Política da Qualidade. Visão Estar entre os três maiores produtores de biodiesel no Brasil. Missão. Valores Empresa A BSBIOS - Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil S/A, fundada em 2005, é referência na produção de biodiesel e, é a única indústria para a produção de energia renovável que possui sociedade

Leia mais

A Chegada da Consolidação Amadurecimento na cadeia do Biodiesel

A Chegada da Consolidação Amadurecimento na cadeia do Biodiesel A Chegada da Consolidação Amadurecimento na cadeia do Biodiesel 18 de Novembro de 2011 Aprobio Introdução Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil Fundação: 17 de junho de 2011, sede em São Paulo

Leia mais

PRODUÇÃO E USO DE. Coordenador da Comissão Executiva Interministerial Biodiesel

PRODUÇÃO E USO DE. Coordenador da Comissão Executiva Interministerial Biodiesel O PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL: DIRETRIZES, LEGISLAÇÃO E TRIBUTAÇÃO Rodrigo Augusto Rodrigues Coordenador da Comissão Executiva Interministerial Biodiesel Seminário Regional sobre Produção

Leia mais

Perspectivas para os Setores Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis

Perspectivas para os Setores Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Perspectivas para os Setores Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Marco Antônio Martins Almeida Secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis spg@mme.gov.br Rio de Janeiro, 21

Leia mais

POTENCIAL BRASILEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS

POTENCIAL BRASILEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS Seminário Internacional de Energias Renováveis Brasília, DF 11 de Abril de 2006 POTENCIAL BRASILEIRO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS Paulo C. R. Lima, M.Sc., Ph.D. Consultor Legislativo da Câmara dos

Leia mais

Comercialização de Biodiesel no Mercado Brasileiro

Comercialização de Biodiesel no Mercado Brasileiro Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis Comercialização de Biodiesel no Mercado Brasileiro Ricardo Borges Gomide

Leia mais

PROJEÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DE DIESEL E BIODIESEL DA REGIÃO CENTRO-OESTE ATÉ O ANO 2030.

PROJEÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DE DIESEL E BIODIESEL DA REGIÃO CENTRO-OESTE ATÉ O ANO 2030. PROJEÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DE DIESEL E BIODIESEL DA REGIÃO CENTRO-OESTE ATÉ O ANO 2030. Mônica Joelma do Nascimento Anater 1 ; Eduardo Mirko Valenzuela Turdera 2 ; Vanessa Martins de Oliveira 3, Milena

Leia mais

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram sinas de recuperação do mercado no mês de junho, como mostra a Tabela 1. O estado do Paraná foi o que apresentou

Leia mais

MOTORES DIESEL E USO DE BIODIESEL

MOTORES DIESEL E USO DE BIODIESEL MOTORES DIESEL E USO DE BIODIESEL Cummins Brasil LTDA 29 de Outubro de 2008 Luis Chain Faraj Agenda Definição de Biodiesel Análise do Ciclo de Vida - Diesel x Biodiesel Programa de Biodiesel do Brasil

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 2 - MARÇO DE 213 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro CADERNO DE ESTATÍSTICAS Uma publicação da Representação do IICA/Brasil Elaboração: Daniela Faria e Diego Machado 1. Apresentação 2.

Leia mais

Biodiesel: Matérias Primas

Biodiesel: Matérias Primas SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SECRETARIA DO ESTADO DA C&T E ENSINO SUPERIOR CURSO DE MESTRADO EM BIOENERGIA Biodiesel: Matérias Primas Londrina 22/04/14 RUY SEIJI YAMAOKA A CAFEIA

Leia mais

R S E E S R E V R A V A DE D E PE P T E R T Ó R L Ó E L O E O MUN MU D N I D AL

R S E E S R E V R A V A DE D E PE P T E R T Ó R L Ó E L O E O MUN MU D N I D AL VISÃO DO PROGRAMA DE BIODIESEL: FOCO PERNAMBUCO 3 Ana Rita Fraga Drummond, Ph.D. Coordenadora Técnica do Probiodiesel-PEPE Instituto de Tecnologia de Pernambuco Seminário Biodiesel Fonte de Energia das

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO - 2010/2009 1- Balança Comercial Mato Grosso registrou até novembro desse ano, um superávit acumulado na Balança Comercial de US$ 6,95 bilhões,

Leia mais

LIMITES DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL

LIMITES DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL Escola de Química da UFRJ LABCOM Laboratório de Combustíveis e Derivados de Petróleo LIMITES DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL Luiz Antonio d Avila Escola de Química da UFRJ LABCOM Laboratório de Combustíveis

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite Pecuária de Leite 121 122 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 TENDÊNCIA MUNDIAL É DE QUEDA NA PRODUÇÃO, MAS BRASIL PODE SER EXCEÇÃO NESTE CENÁRIO A baixa demanda de importantes países importadores

Leia mais

Santa Maria - RS

Santa Maria - RS MERCADO INTERNO E DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2016 SIMPÓSIO III: MARKETING E EMPREENDEDORISMO Santa Maria - RS 13-05-2016 POSIÇÃO DO BRASIL

Leia mais

Aproveitamento de Resíduos de Animais para Produção de Biodiesel

Aproveitamento de Resíduos de Animais para Produção de Biodiesel Aproveitamento de Resíduos de Animais para Produção de Biodiesel Sérgio Peres, Ph.D Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Laboratório de Combustíveis e Energia - POLICOM II SEMINÁRIO

Leia mais

PANORAMA DO SETOR LÁCTEO AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA FEDERAL. Brasília, 27 de Agosto de 2015

PANORAMA DO SETOR LÁCTEO AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA FEDERAL. Brasília, 27 de Agosto de 2015 PANORAMA DO SETOR LÁCTEO AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA FEDERAL Brasília, 27 de Agosto de 2015 PRODUÇÃO MUNDIAL Ano 2013 2014 Crescimento Produção Total de 717,72 778,15 8,42% Leite Cru Total de Leite Inspecionado

Leia mais

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016.

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2016. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril).

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril). PETRÓLEO Rafael Nogueira Julia Febraro sendo 24,7% da produção óleo leve (>=31 API), 46,4% óleo médio (>=22 API e

Leia mais

Perspectivas e Desafios da Energia no Meio Rural no Estado de São Paulo e no Brasil

Perspectivas e Desafios da Energia no Meio Rural no Estado de São Paulo e no Brasil Perspectivas e Desafios da Energia no Meio Rural no Estado de São Paulo e no Brasil Coordenação Geral de Biocombustíveis - MDA Secretaria da Agricultura Familiar - SAF Departamento de Geração de Renda

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Presidente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Elaboração: Otávio L. M.

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 São Paulo, 20 de setembro de 2012 ROTEIRO I. Metodologia e fonte de dados II. Aspectos climáticos e condições agrícolas III. Evolução da safra da região

Leia mais

URBS URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A.

URBS URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. URBS URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. URBS URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Criada através de Lei Municipal, em Agosto de 1.963 com o objetivo de administrar os recursos do Fundo de Urbanização da Curitiba (FUC).

Leia mais

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos.

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Industria Matéria-prima Mão de obra Saúde e Meio Ambiente Economia 2

Leia mais

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS ROTAS DA SOJA E DA MAMONA Marcelo Pereira da Cunha NIPE Unicamp Arnaldo César da Silva Walter FEM Unicamp Manoel Régis

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

BIODIESEL SITUAÇÃO ATUAL, PERSPECTIVAS E TENDÊNCIAS

BIODIESEL SITUAÇÃO ATUAL, PERSPECTIVAS E TENDÊNCIAS BIODIESEL SITUAÇÃO ATUAL, PERSPECTIVAS E TENDÊNCIAS Prof. Dr. Mário Otávio Batalha Prof. Dr. Luiz Fernando Paulillo dmob@power.ufscar.br Energia Fóssil, Meio Ambiente e Agroenergia Esgotamento das fontes

Leia mais

Março de Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

Março de Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Nota sobre os resultados da PIM-PF Regional Março de 2013 Em março de 2013 a taxa anualizada da produção física da indústria de transformação da Bahia alcançou 2,9%, pouco acima da taxa registrada no mês

Leia mais

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 1. Exportações de carnes de janeiro a dezembro de 2015 BRASIL As exportações brasileiras de carnes somaram US$ 14,7 bilhões no período de janeiro

Leia mais

GRÃOS TABELA 2 PREÇOS MÉDIOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES

GRÃOS TABELA 2 PREÇOS MÉDIOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES INDICADORES ECONÔMICOS TABELA 1 PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICOS 2015 IPCA acumulado 12 meses anteriores ao mês de abril 8,17% 6,27% IPCA mês de abril 0,71% 0,67% PIB (último trimestre) 0,1% 2,7% 13,25%

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis EDIÇÃO N o 94 Novembro/2015 BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS EDIÇÃO N o 87 Abril/2015 SUMÁRIO

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia Brasília/DF 2010 2011 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Todos os direitos reservados. Permitida

Leia mais

BIODIESEL PERÍODO: Março 2011

BIODIESEL PERÍODO: Março 2011 BIODIESEL PERÍODO: Março 2011 INTRODUÇÃO O mundo tem sido levado a repensar, agora com mais intensidade, as correlações que regem questões ligadas à energia, desenvolvimento e sustentabilidade. Essa afirmação

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE Milhares BOVINOCULTURA DE CORTE» MERCADO INTERNO Os preços médios da arroba do boi e da vaca na segunda semana de julho continuaram a crescer, finalizando o período em R$ 96,9 e R$91,11 (à vista e livre

Leia mais

COMO CITAR: PRINCIPAIS INDICADORES LEITE E DERIVADOS: boletim eletrônico mensal. Coordenadores, Glauco Rodrigues Carvalho e

COMO CITAR: PRINCIPAIS INDICADORES LEITE E DERIVADOS: boletim eletrônico mensal. Coordenadores, Glauco Rodrigues Carvalho e Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Glauco Carvalho - Economista/Pesquisador Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de Leite

Leia mais

Esalq a vista 150,67-0,02 150,69

Esalq a vista 150,67-0,02 150,69 COTAÇÕES AGRÍCOLAS SEMANAL SEMANA: 43 sexta-feira, 21 de outubro de 216 BOI (contrato 33@) - Em R$/@ Esalq a vista 15,67 -,2 15,69 out/16 15,81 -,76 15,7 151, 263 9.546 151,57-25,8 nov/16 152,2 -,58 151,7

Leia mais

Óleo vegetal Hidrogênio H-BIO Propano Água

Óleo vegetal Hidrogênio H-BIO Propano Água O Negócio: Biodiesel vs. H-Bio Reações: FA FA: ácido graxo A: álcool G: glicerina FA FA FA Óleo vegetal Álcool Biodiesel Glicerina Óleo vegetal Hidrogênio H-BIO Propano Água O Negócio: O produto, sua eficiência

Leia mais

Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura

Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura Conferência BiodieselBR 2010 Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura Alisio Vaz Vice-Presidente Executivo Guarulhos 27 de Outubro de 2010 Conteúdo SINDICOM Mercado de Combustíveis Premissas PNPB

Leia mais

Panorama dos biocombustíveis no Brasil. Marcela Flores SBQ/ANP

Panorama dos biocombustíveis no Brasil. Marcela Flores SBQ/ANP Panorama dos biocombustíveis no Brasil Marcela Flores SBQ/ANP Agenda Arcabouço Legal Panorama Brasil o Matriz Energética Brasileira o Biodiesel o Etanol o Novos Biocombustíveis Comentários Finais Arcabouço

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2016 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações O principal destaque negativo ficou por conta do impacto contracionista

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 956,25 945,50 10,75 959,50 937,25 JAN 964,75 953,50 11,25 967,50 945,25 MAR 971,00 960,25 10,75 974,00 952,00 MAI 978,00 967,25 10,75 980,50 959,75

Leia mais

Pressão por mudanças. Relatório Anual da Revenda de Combustíveis

Pressão por mudanças. Relatório Anual da Revenda de Combustíveis biodiesel Pressão por mudanças 2013 foi mais um ano em que o setor produtivo do biodiesel ficou com as expectativas frustradas em relação às mudanças do marco regulatório do Programa Nacional de Produção

Leia mais

ANÁLISE BOVINOCULTURA DE LEITE

ANÁLISE BOVINOCULTURA DE LEITE ANÁLISE BOVINOCULTURA DE LEITE MERCADO INTERNO: Os valores de referência do Conseleite/MS para o leite em Mato Grosso do Sul, em fevereiro de 213, mantiveram-se praticamente estáveis quando se comparado

Leia mais

Projeto desenvolvido por:

Projeto desenvolvido por: Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

MATÉRIAS-PRIMAS PARA PRODUÇÃO DO BIODIESEL: PRIORIZANDO ALTERNATIVAS

MATÉRIAS-PRIMAS PARA PRODUÇÃO DO BIODIESEL: PRIORIZANDO ALTERNATIVAS MATÉRIAS-PRIMAS PARA PRODUÇÃO DO BIODIESEL: PRIORIZANDO ALTERNATIVAS SÍLVIO CRESTANA DIRETOR-PRESIDENTE SÃO PAULO AGOSTO, 2005 Cenários MATRIZ ENERGÉTICA MUNDIAL (%) Cenários MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Aves

Balanço 2016 Perspectivas Aves Aves 129 130 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 OFERTA E EXPORTAÇÃO EM CRESCIMENTO E QUEDA DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO A produção brasileira de frango continuará crescendo em torno de 5% ao ano

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Fevereiro/2013 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Média Jan-Fev 2008 6.188 2009 4.446 2010 5.178

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações A queda de 28% na comparação mensal pode ser explicada por: 1) Dois

Leia mais

LEITE E DERIVADOS JULHO / 2015

LEITE E DERIVADOS JULHO / 2015 LEITE E DERIVADOS JULHO / 2015 1. Mercado nacional 1.1 Preços pagos ao produtor Os preços nominais médios brutos 1 pagos ao produtor em ho, ponderados pela produção, dos e estados pesquisados pelo Centro

Leia mais

São Paulo, 10 de janeiro de 2012.

São Paulo, 10 de janeiro de 2012. São Paulo, 10 de janeiro de 2012. Dezembro 2012 Dezembro registrou superávit comercial de US$ 2,2 bilhões: o resultado é 41% menor do que o saldo do mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, as exportações

Leia mais

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA São Paulo, 05/09/2012 Ministério de Minas e Energia ABINEE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA ABINEE TEC 2012 TALK SHOW MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Altino Ventura Filho Secretário

Leia mais

Mercado de biodiesel no Brasil: avaliação e perspectivas

Mercado de biodiesel no Brasil: avaliação e perspectivas V Simpósio Nacional de Tecnologia em Agronegócio Mercado de biodiesel no Brasil: avaliação e perspectivas Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia da ABIOVE FATEC Ourinhos PR 17 de outubro de 2013 1 Roteiro

Leia mais