RiSE Reuse in Software Engineering Labs

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RiSE Reuse in Software Engineering Labs http://riselabs.dcc.ufba.br"

Transcrição

1 RiSE Reuse in Software Engineering Labs

2 1. Introdução / Motivação 2. Definição de Linha de Produto de Software 3. Experiências com Linhas de Produto 4. Implantando uma Linha de Produto 5. Análise de Domínio 6. Considerações Finais 7. Atividade Prática 2

3 O modo como bens e produtos são produzidos mudou significativamente com o passar do tempo Production line: Ford; Boeing (737, 747, 767, 777, 787) Produção mais barata, porém reduziu as possibilidades de diversificação Produtos de engenharia customizados Criação de uma plataforma Introdução de flexibilidade Reorganização da companhia 3

4 Kodak / Fujitsu Em 1987, Fuji lançou a Quicksnap, a primeira máquina fotográfica doméstica. Pegou a Kodak de surpresa Cresceu de 3 milhões em 1988 para 43 milhões em 1994 Para reconquistar o mercado a Kodak lançou uma série de diferentes modelos de câmera, baseados em uma plataforma comum. Entre Abril de 1989 e Julho de 1990, a Kodak reconstruiu seu modelo padrão, criando mais 3 modelos Todos com componentes comuns e mesmo processo de manufatura Assim, a Kodak passou a desenvolver câmera mais rapidamente e com menor custo. [Robertson and Ulrich 1999; Clark and Wheelwright 1995] 4

5 Noção de plataforma em materiais de escritório As notas de "Post-it" da 3M são consideradas uma plataforma da qual foram derivados muitos produtos individuais. Por exemplo, notas de "Postit" com um logotipo de uma companhia ou marcadores para selecionar páginas em livros, etc. [Cooper et al. 2001] 5

6 Redução dos custos de desenvolvimento Melhoria da qualidade Redução do time-to-market Redução dos esforços com manutenção Melhorias na estimativa de custos Benefícios para os clientes [Pohl et al. 2005] 6

7 7

8 "Software product line engineering is a paradigm to develop software applications (software-intensive systems and software products) using platforms and mass customization." [Pohl et al., 2005] Pré-requisitos Habilitar tecnologias Maturidade do processo Características do domínio e expertise 8

9 Nem tudo é uma linha de produto Considerar os níveis de maturidade é importante [Bosch, 2002] 9

10 10

11 Muitos casos de sucesso citados pela literatura envolvendo grandes empresas que obtiveram excelentes resultados com a aplicação de Linhas de Produto de Software (Product Line Hall of Fame) Asia Brown Boveri (ABB) The reference architecture of the turbine control system for the ABB Gas Turbine Family led to shorter development time, higher code quality, and eased the exchange of modules. Boeing Company The success of the Bold Stroke software product line is based on the reduction of dependencies between components and the dependency on platform-specific hardware. 11

12 Hewlett-Packard Tempo de desenvolvimento reduzido em 67% 96% menos defeitos Philips Lidera o mercado de pesquisadores europeus no campo de linhas de produto de software. Philips Consumer Electronics provê linhas de produto de software para equipamentos de áudio e vídeo, tais como aparelhos de TV, apresentando uma arquitetura de referência estável. Além de outros exemplos: CelsiusTech Systems AB, LG Industrial Systems, Lucent Technologies, Robert Bosch GmbH. 12

13 Nokia Líder mundial no ramo de aparelhos celulares (40% do mercado) 25~30 novos produtos por ano em mais de 130 países Suporte: 58 línguas Variável número de teclas Diferentes tamanhos de tela Diferentes conjuntos de features Variações de protocolos, operadoras, hardware e estilo (série XX) Features configuráveis (Liga / Desliga -- > Conectar e usar) Diferentes Linhas de Software espalhadas pelo mundo. Releases são feitos para outros grupos. DSP Arquitetura Interface com o usuário Etc. 13

14 14

15 Linhas de Produtos da Nokia 15

16 16

17 Grande complexidade gerenciada 17

18 Exemplos de componentes Idioma Suporte a 58 idiomas Várias línguas não-latinas (Chinês, Árabe, Hebraico, Thai) Recurso opcional de T9 Ao alterar a língua ativa, todos os textos devem ser alterados automaticamente Solução Separar a base de conhecimento da língua do código Separar aparência de comportamento Independente da língua escolhida, o código não muda 18

19 Exemplos de componentes Idioma Padrão Observer adotado 19

20 Exemplos de componentes Interface com usuário Window Manager separa comportamento da aparência 20

21 Exemplos de componentes Interface com usuário... for (int a = 0; a<=10; a++)... AddProfileMenu(MenuArray[a]); 21

22 Sugestões: think ahead Sempre pense na frente Faça sempre brainstorms sobre todos os possíveis usos futuros de features Considere o impacto de novas tecnologias Considere todas as variáveis que podem ser configuráveis Nunca codifique no duro (harcode) nada Enquanto não é necessário prever todo o futuro, leve-o em consideração no seu projeto (arquitetura). Isso vai salvar muito tempo no futuro. 22

23 Tecnologias de Linhas de Produto são também encontradas no nosso dia-a-dia. Exemplos: Meantime adaptações de jogos/software para diferentes dispositivos/ celulares; Geradores de CRUD Geradores de código fonte para operações básica de cadastro (inserir, remover, consultar e atualizar) de sistemas web de informação baseado numa arquitetura genérica Plataforma Eclipse Arquitetura extensível baseada em plugins que permite a customização do seu ambiente para diferentes usuários 23

24 Plataforma Eclipse Arquitetura extensível baseada em plugins que permite a customização do seu ambiente para diferentes usuários Diferentes versões do Eclipse podem ser personalizadas, e elas podem até mesmo sobreviver juntas em tempo de execução Diferentes perspectivas: Modelagem, Implementação, Testes, Gerência de Configuração, Depuração A arquitetura extensível baseada em plugins do Eclipse pode também ser considerada uma arquitetura de linha de produto que permite a criação/geração de vários produtos 24

25 A arquitetura do Eclipse oferece uma estrutura flexível que : Oferece pontos de extensão específicos que podem ser estendidos pelo usuário final A instalação/desinstalação de plugins que estendem os pontos de extensão oferecidos pela plataforma do Eclipse, possivelmente, oferecendo novas plataformas para isso 25

26 26

27 Eclipse plugins: São componentes de código e/ou dados que contribuem para a extensão da plataforma com alguma funcionalidade, tais como: novas bibliotecas/apis novas visões/perspectivas/editores/depuradores documentação (help) Em geral, estendem pontos de extensão oferecidos pela plataforma (outros plugins), assim como podem oferecer seus próprios pontos de extensão Exemplos: JDT (Java Development Tooling), PDE (Plugin Development Environment) JUnit Extensions, Ferramenta de Modelagem UML, etc 27

28 plug-in A extension point P contributes plug-in B extension interface I implements class C creates, calls 28

29 29

30 30

31 Engenharia de linha de produto de software baseia-se em dois processos: Estabelecimento da plataforma (Engenharia de Domínio) Gerenciamento de pontos variáveis e pontos em comum. Plataforma consiste em: requisitos, projeto do domínio, implementação de componentes, testes. Derivando aplicações (Engenharia de Aplicação) Explora variabilidade de acordo com a necessidades específicas de cada aplicação. 31

32 32

33 Artefatos do domínio Mapa de produtos Modelo de variabilidade do domínio Requisitos do domínio Arquitetura do domínio Implementação de artefatos do domínio Testes de artefatos do domínio Artefatos da aplicação Modelo de variabilidade da aplicação Requisitos da aplicação Arquitetura da aplicação Implementação de artefatos da aplicação Testes de artefatos da aplicação 33

34 34

35 [Weiss e Lai, 1999] Forma como os membros de uma família de produtos podem se diferenciar entre si [Trigaux e Heymans, 2003] Pontos de variação Local específico de um artefato em que uma decisão de projeto ainda não foi resolvida Cada ponto de variação tem associado um conjunto de variantes Variantes Uma alternativa de projeto para instanciar uma determinada variabilidade Resolução de uma variante Escolha de uma ou mais variantes do conjunto relacionado 35

36 Variabilidades representadas em termos de features Feature pode ser definida como uma característica de um sistema que é relevante e visível para o usuário final [Kang et al., 1990] Representação FODA Feature Oriented Domain Analysis 36

37 Tipos de features Mandatórias Opcionais Alternativas OR Conceitos simples da representação FODA: Todas as features-folha mandatórias devem estar presentes (n para n) Qualquer número de features opcionais pode ser incluído (m para n, 0 < = m <= n) Exatamente uma feature deve ser selecionada de um grupo de features alternativas (1 para n) Pelo menos uma feature deve ser selecionada de um grupo de OR features (m para n, m > 1) Dependências Implicação Exclusão 37

38 A) Monga. B) American Dad Roger s Scape. C) Zaak. 38

39 39

40 40

41 Planejar o domínio Atividades iniciais para o analista de domínio Analisar stakeholders Definir objetivos Definir restrições Analisar mercado, se possível Coletar dados Tarefas Mapear aplicações candidatas Desenvolver funções de avaliação Caracterizar aplicações Analisar benefícios 41

42 Modelar o domínio Seguindo guidelines para organizar features Não usar features para representar dependências funcionais, como por exemplo chamadas de funções. Features são usadas para capturar pontos em comum e pontos variáveis. As simple as possible 42

43 Validar o domínio Documentar features Documentar o domínio Validar consistência do domínio 43

44 E se houver a necessidade de definir o domínio em termos de requisitos textuais: Variabilidade em requisitos do domínio: 44

45 E se houver a necessidade de definir o domínio em termos de casos de uso: Variabilidade diagramas de casos de uso: 45

46 Variabilidade em diagramas de casos de uso. Diferenciação Sistemas únicos SPL 46

47 Existem algumas ferramentas que auxiliam no gerenciamento de variabilidades ToolDAy [Barachisio, 2006] pure:variants [Beuche et al., 2004] 47

48 ToolDAy Tool for Domain analysis Requisitos funcionais Mapa de produtos Definição do escopo do domínio Modelagem do domínio Modelagem dos produtos Checagem de consistência Documentação de artefatos Glossário Geração de relatórios Requisitos não-funcionais Usabilidade Rastreabilidade 48

49 49

50 ToolDAy Passos para usar a ferramenta Criar um domínio Documentar detalhes como aplicações exemplo e versão Comentar análise dos stakeholders e objetivos Documentar requisitos e casos de uso (se necessário) Criar um glossário (opcional) Criar um mapa de produtos Preencher planejamento Definir funções de avaliação e mapa de produtos Definir diagrama de features do domínio Definir produtos e seus respectivos modelos de features 50

51 Mapa de produtos 51

52 ToolDAy Detalhes Modelagem de domínio Baseada no GMF (Graphical Modeling Framework) para construção da interface com o usuário Representação FODA (Feature-Oriented Domain Analysis), com algumas adaptações. 52

53 ToolDAy Detalhes Modelagem de produtos Identifica as features para cada produto Gera o modelo baseado nas features selecionadas Inclusão de novos relacionamentos no modelo de produtos 53

54 ToolDAy Detalhes Checagem de consistência Erros Avisos Informações 54

55 Glossário 55

56 pure:variants Permite a especificação de uma LP a partir de suas features. Provê suporte às fases de planejamento e modelagem O domínio pode ser visualizado de três formas: árvores, diagramas e matrizes É possível criar famílias de sistemas e especificar configurações de produtos específicos da família. Auxilia na análise de impacto ao adicionar ou remover features Provê soluções para problemas de consistência no domínio Disponível na forma de plug-in para o Eclipse (http:// eclipse.org). 56

57 pure:variants 57

58 58

59 Variabilidade é um conceito que não está presente somente quando consideramos a abordagem de ED/LPS Frameworks são excelentes exemplos Gerenciar variabilidades requer saber exatamente como identificá-las, representá-las, delimitá-las, implementá-las Monitorar a evolução dos artefatos variantes de um sistema computacional Várias são as propostas de gerenciamento de variabilidade existentes Problemas específicos Existe uma carência de um processo de gerenciamento de variabilidade Gerenciar as variabilidades de uma LP da forma mais genérica possível 59

60 Software Product Line Engineering: Foundations, Principles, and Techniques [2005] by Klaus Pohl, Gunter Bockle, Frank van der Linden 60

61 61

62 Realizar análise de domínio utilizando a PURE:VARIANTS de três jogos arcade de nave do Atari 2600 (shoot em up). 62

63 Pontos a serem analisados: Movimentação do personagem principal Movimentação dos inimigos (Inteligência Artificial?) Vidas (bônus e perda) Elementos do cenário (obstáculos) Inimigos especiais que podem ser atingidos Sons (música de fundo e efeitos sonoros) Armas (tipos de tiro) High Scores Condições de fim de jogo Elementos apresentados na tela principal do jogo (HUD) 63

64 Relatório Técnico / Artigo Passos seguidos para a análise de domínio na ferramenta Imagens e diagramas Lições aprendidas com o uso da ferramenta para a análise de domínio Pontos fortes Pontos fracos Sugestões e melhoria 64

65 [Almeida, 2007] Almeida, E. S. "RiDE: The RiSE Process for Domain Engineering". (PhD thesis). Informatic Center, Federal University of Pernambuco (sandwich period at Universität Mannheim), Recife, p. [Almeida et al., 2006] Almeida, E. S.Mascena, J. C. C. P.Cavalcanti, A. P. C.Alvaro, A.Garcia, V. C.Lucrédio, D.Meira, S. R. L. "The Domain Analysis Concept Revisited: A Practical Approach". The 9th International Conference on Software Reuse (ICSR). Torino, Italy: Lecture Notes in Computer Science, Springer-Verlag, p. [Barachisio, 2006] Barachisio, L. "A Systematic Review on Domain Analysis Tools". RiSE Seminars, Recife, PE, Brazil: RiSE Group, May, 2007, seminars06.htm. [Becker, 2003] Becker, M. "Towards a General Model of Variability in Product Families". Proceedings of the 1st Workshop on Software Variability Management. Groningen, Netherlands. February, p. [Beuche et al., 2004] Beuche, D.Papajewski, H.Schröder-Preikschat, W. "Variability management with feature models". Science of Computer Programming, v.53, n.3, December, p [Bosch et al., 2002] Bosch, J.Florijn, G.Greefhorst, D.Kuusela, J.Obbink, H.Pohl;, K. "Variability Issues in Software Product Lines". Proceedings of the 4th International Workshop on Product Family Engineering (PFE-4). Bilbao, Spain: Springer, Berlin Heidelberg New York. October 3 5, p. (Bosch, 2002) J. Bosch, Maturity and Evolution in Software Product Lines: Approaches, Artefacts and Organization. In Software Product Line Conference (SPLC), San Diego, California, pp , August,

66 [Buschmann et al., 1996] Buschmann, F.Meunier, R.Rohnert, H.Sommerlad, P.Stal, M. Pattern-Oriented Software Architecture: A System of Patterns: Wiley & Sons [Clauss, 2001] Clauss, M. "Generic Modeling using UML extensions for variability". In Proceedings of OOPSLA Workshop on Domain-specific Visual Languages. Tampa, FL, USA, p. (Clements & Northrop, 2001) P. Clements, L. Northrop, Software Product Lines: Practices and Patterns, Addison-Wesley, 2001, pp [Fritsch et al., 2002] Fritsch, C.Lehn, A.Strohm, T. "Evaluating Variability Implementation Mechanisms". In Proceedings of PLEES'02, p. [Gacek & Anastasopoules, 2001] Gacek, C. & Anastasopoules, M. "Implementing product line variabilities". Symposium on Software Reusability. Toronto, Ontario, Canada: ACM Press, p. 66

67 [Garg et al., 2003] Garg, A.Critchlow, M.Chen, P.Westhuizen, C. V. d.hoek, A. v. d. "An Environment for Managing Evolving Product Line Architectures". Proceedings of the International Conference on Software Maintenance: IEEE Computer Society, p. [Gomaa & Webber, 2004] Gomaa, H. & Webber, D. L. "Modeling Adaptive and Evolvable Software Product Lines Using the Variation Point Model". Proceedings of the 37th Annual Hawaii International Conference on System Sciences (HICSS'04) - Track 9: IEEE Computer Society, p. [Muthig et al., 2004] Muthig, D.; John, I.; Anastasopoulos, M.; Forster, T.; Doerr, J.; Schmid, K. GoPhone - A software product line in the mobile phone domain. Fraunhofer Institut Experimentelles IESE Software Engineering. [Griss et al., 1998] Griss, M. L.Favaro, J.d'Alessandro, M. "Integrating Feature Modeling with the RSEB". The Fifty International Conference on Software Reuse (ICSR). Victoria, Canada: IEEE/CS Press, p. 67

68 [Gurp et al., 2001] Gurp, J. V.Bosch, J.Svahnberg, M. "On the Notion of Variability in Software Product Lines". Working IEEE/IFIP Conference on Software Architecture (WICSA'01). Amsterdam, The Netherlands: IEEE Computer Society. August 28-31, p. [Halmans & Pohl, 2003] Halmans, G. & Pohl, K. "Communicating the variability of a software-product family to customers". Software and Systems Modeling, v.2, n.1, March, p [Hoek, 2000] Hoek, A. v. d. "Capturing Product Line Architectures". Fourth International Software Architecture Workshop. June, p. [IBM, 2004] IBM. "Rational Rose XDE Developer Plus". IBM, June 2004, developer/plus/. [Jacobson et al., 1997] Jacobson, I.Griss, M.Jonsson, P. Software Reuse: Architecture, Process and Organization for Business Success: Addison-Wesley Professional p. 68

69 [Kang et al., 1990] Kang, K. C.Cohen, S. G.Hess, J. A.Novak, W. E.Peterson, A. S. "Feature-Oriented Domain Analysis (FODA) Feasibility Study". Software Engineering Institute, Carnegie Mellon University. Pittsburgh [Morisio et al., 2000] Morisio, M.Travassos, G. H.Stark, M. E. "Extending UML to Support Domain Analysis". Proceedings of the 15th IEEE International Conference on Automated Software Engineering (ASE'00). Grenoble, France: IEEE Computer Society, p. [Parsons et al., 1999] Parsons, D.Rashid, A.Speck, A.Telea, A. "A "Framework" for Object Oriented Frameworks Design". Technology of Object-Oriented Languages and Systems (TOOLS), p [Pohl et al., 2005] Pohl, K.Böckle, G.Linden, F. J. v. d. Software Product Line Engineering - Foundations, Principles and Techniques: Springer p. [Pree, 1994] Pree, W. Design Patterns for Object-Oriented Software Development: Addison Wesley Longman p. 69

70 [SEI, 2007] SEI. "A Framework for Software Product Line Practice, Version 4.2". Northrop, L. M.: SEI - Software Engineering Institute / Carnegie Mellon, 2007, [Sochos et al., 2004] Sochos, P.Philippow, I.Riebisch, M. "Feature-Oriented Development of Software Product Lines: Mapping Feature Models to the Architecture". In: (Ed.). Object-Oriented and Internet-Based Technologies: Springer Berlin / Heidelberg, v.3263/2004, Feature- Oriented Development of Software Product Lines: Mapping Feature Models to the Architecture, p (Lecture Notes in Computer Science) [SPLC, 2007a] SPLC. "11th International Software Product Line Conference (SPLC 2007), Sept ". Kyoto, Japan, 2007a. May 04, 2007, 70

71 [SPLC, 2007b] SPLC. "Managing Variability for Software Product Lines". Clements, P. & Muthig, D., Kyoto, Japan, 2007b. May 04, 2007, [Succi et al., 2001] Succi, G.Yip, J.Pedrycz, W. "Holmes: an intelligent system to support software product line development". Proceedings of the 23rd International Conference on Software Engineering. Toronto, Ontario, Canada: IEEE Computer Society, p. [Svahnberg & Bosch, 2000] Svahnberg, M. & Bosch, J. "Issues Concerning Variability in Software Product Lines". International Workshop on Software Architectures for Product Families (IW-SAPF-3). Lecture Notes In Computer Science; Vol. 1951: Springer-Verlag, p. 71

72 [Svahnberg et al., 2005] Svahnberg, M.Gurp, J. v.bosch, J. "A taxonomy of variability realization techniques: Research Articles". Software Practice & Experience, v.35, n.8, July, p [Trigaux & Heymans, 2003] Trigaux, J. C. & Heymans, P. "Software Product Lines: State of the art". Institut d Informatique FUNDP. Namur, Belgium: September [Weiss & Lai, 1999] Weiss, D. M. & Lai, C. T. R. Software Product-Line Engineering: A Family-Based Software Development Process: Addison-Wesley Professional; Har/Cdr edition p. 72

Motivação. Motivação (software) Customização em massa. Outros exemplos de uso de plataformas

Motivação. Motivação (software) Customização em massa. Outros exemplos de uso de plataformas Motivação Introdução a Linhas de Produtos de Software Sérgio Soares scbs@cin.ufpe.br twitter.com/scbs Produtos desenvolvidos manualmente para clientes individuais atendimento as necessidades do cliente

Leia mais

Uma Abordagem Dinâmica de Linha de Produto para Gestão de Processos de Negócio

Uma Abordagem Dinâmica de Linha de Produto para Gestão de Processos de Negócio Uma Abordagem Dinâmica de Linha de Produto para Gestão de Processos de Negócio Trabalho de Mestrado Roberto dos Santos Rocha (Aluno), Marcelo Fantinato (Orientador) Programa de Pós-graduação em Sistemas

Leia mais

Linha de Produtos de Software (SPL) em Java: Teoria e Prática

Linha de Produtos de Software (SPL) em Java: Teoria e Prática Linha de Produtos de Software (SPL) em Java: Teoria e Prática Prof. Me. Djan Almeida Santos Prof. Me. Pablo Freire Matos Slides baseados no material elaborado pelos professores: Ingrid Oliveira de Nunes,

Leia mais

Uma Arquitetura de Linha de Produto Baseada em Componentes para Sistemas de Gerenciamento de Workflow

Uma Arquitetura de Linha de Produto Baseada em Componentes para Sistemas de Gerenciamento de Workflow Uma Arquitetura de Linha de Produto Baseada em Componentes para Sistemas de Gerenciamento de Workflow Itana M. S. Gimenes 1 itana@din.uem.br Fabrício R. Lazilha 2 fabricio@cesumar.br Edson A. O. Junior

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software Linhas de Produtos de Software

Processo de Desenvolvimento de Software Linhas de Produtos de Software Processo de Desenvolvimento de Software Linhas de Produtos de Software Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Departamento Acadêmico de Gestão e Tecnologia da Informação

Leia mais

Um Processo de Engenharia de Domínio com foco no Projeto Arquitetural Baseado em Componentes

Um Processo de Engenharia de Domínio com foco no Projeto Arquitetural Baseado em Componentes Um Processo de Engenharia de Domínio com foco no Projeto Arquitetural Baseado em Componentes Ana Paula Blois 1, 2, Karin Becker 2, Cláudia Werner 1 1 COPPE/UFRJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro,

Leia mais

Table 1. Dados do trabalho

Table 1. Dados do trabalho Título: Desenvolvimento de geradores de aplicação configuráveis por linguagens de padrões Aluno: Edison Kicho Shimabukuro Junior Orientador: Prof. Dr. Paulo Cesar Masiero Co-Orientadora: Prof a. Dr. Rosana

Leia mais

UMA ABORDAGEM DE PROJETO ARQUITETURAL BASEADO EM COMPONENTES NO CONTEXTO DE ENGENHARIA DE DOMÍNIO

UMA ABORDAGEM DE PROJETO ARQUITETURAL BASEADO EM COMPONENTES NO CONTEXTO DE ENGENHARIA DE DOMÍNIO 231 UMA ABORDAGEM DE PROJETO ARQUITETURAL BASEADO EM COMPONENTES NO CONTEXTO DE ENGENHARIA DE DOMÍNIO Ana Paula Terra Bacelo Resumo Reuso de software é considerada uma forma eficiente de aumentar a produtividade

Leia mais

Elaboração de Especificações de Casos de Uso para Linhas de Produto de Software Baseada em Fragmentos

Elaboração de Especificações de Casos de Uso para Linhas de Produto de Software Baseada em Fragmentos Elaboração de Especificações de Casos de Uso para Linhas de Produto de Software Baseada em Fragmentos Diego O. Araújo 1, Eber A. Schmitz 1, Alexandre L. Correa 1, Antonio J. Alencar 1 1 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

MODELAGEM DE UM SUBSISTEMA IMOBILIÁRIO UTILIZANDO LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE MODELING A REAL ESTATE SUBSYSTEM USING SOFTWARE PRODUCT LINES

MODELAGEM DE UM SUBSISTEMA IMOBILIÁRIO UTILIZANDO LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE MODELING A REAL ESTATE SUBSYSTEM USING SOFTWARE PRODUCT LINES MODELAGEM DE UM SUBSISTEMA IMOBILIÁRIO UTILIZANDO LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE MODELING A REAL ESTATE SUBSYSTEM USING SOFTWARE PRODUCT LINES Silvia Ribeiro Mantuani 1 ; Fernando Henrique Campos 2 ; Vinícius

Leia mais

Minicurso do Simpósio Brasileiro de Engenharia de Software - SBES 2009 - Sérgio Soares

Minicurso do Simpósio Brasileiro de Engenharia de Software - SBES 2009 - Sérgio Soares Objetivos Introdução a Linhas de Produtos de Software Sérgio Soares scbs@cin.ufpe.br Introduzir os principais conceitos de Linhas de Produtos de Software Apresentar exemplos de Linhas de Produtos de Software

Leia mais

Agenda da Aula. Resumo dos Padrões (Aula 4) Padrões Arquiteturais. Arquitetura Cliente-Servidor. Arquitetura Cliente-Servidor

Agenda da Aula. Resumo dos Padrões (Aula 4) Padrões Arquiteturais. Arquitetura Cliente-Servidor. Arquitetura Cliente-Servidor Reuso de Software Aula 05 Agenda da Aula Linha de Produtos de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo reuso.software@gmail.com 19 Março 2012 Padrões arquiteturais Cliente-Servidor

Leia mais

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Marco Antonio De Grandi, Valter Vieira de Camargo, Edmundo Sérgio Spoto Centro Universitário Eurípides de Marília

Leia mais

Análise qualitativa sobre as metodologias do desenvolvimento de software em product in line.

Análise qualitativa sobre as metodologias do desenvolvimento de software em product in line. Relatório do GPES UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Relatório referente à pesquisa preliminar da análise qualitativa sobre as metodologias de desenvolvimento de software baseado em product in

Leia mais

SYSTEM-ENV: PLANEJAMENTO AUTOMATIZADO DE AVALIAÇÃO DE LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE

SYSTEM-ENV: PLANEJAMENTO AUTOMATIZADO DE AVALIAÇÃO DE LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE SYSTEM-ENV: PLANEJAMENTO AUTOMATIZADO DE AVALIAÇÃO DE LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE André Felipe 1; Anderson da Silva Marcolino 2; Edson A. Oliveira Junior 3 RESUMO: Linha de Produto de Software (LPS)

Leia mais

3 Descrição do Problema

3 Descrição do Problema 1 Título Um estudo para melhoria da abordagem RiPLE-RM (Rise Product Line Engineering - Risk Management). 2 Aptidão AaplicaçãodoGerenciamentodeRicos(Risk Management -RM)emLinhadeProduto de Software (SPL),

Leia mais

Um Componente de Gerenciamento de Execução de Workflow Segundo a Abordagem de Linha de Produto de Software

Um Componente de Gerenciamento de Execução de Workflow Segundo a Abordagem de Linha de Produto de Software Um Componente de Gerenciamento de Execução de Workflow Segundo a Abordagem de Linha de Produto de Software Itana M. S. Gimenes 1 itana@din.uem.br Radames J. Halmeman 1 radames@cm.cefetpr.br Fabrício R.

Leia mais

Objetivos. Conteúdo Programático. Parte 1. Parte 2. Parte 3. UNIFACS - Especialização em Engenharia de Software

Objetivos. Conteúdo Programático. Parte 1. Parte 2. Parte 3. UNIFACS - Especialização em Engenharia de Software Especialização em Engenharia de Software Linhas de Produto de Software Parte 1 Sérgio Soares DSC UPE sergio@dsc.upe.br Objetivos Introduzir os principais conceitos de Linhas de Produto de Software Apresentar

Leia mais

Linhas de Produtos de Software. Professor: Uirá DIMAp / UFRN, 2009.2

Linhas de Produtos de Software. Professor: Uirá DIMAp / UFRN, 2009.2 Linhas de Produtos de Software Professor: Uirá DIMAp / UFRN, 2009.2 Aula 4: Modelagem de Variabilidades em Requisitos Modelagem de Requisitos Documentação textual Não limita a expressividade dos requisitos

Leia mais

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Aluno: Rafael Ferreira Barcelos barcelos@cos.ufrj.br Orientador: Guilherme Horta Travassos ght@cos.ufrj.br Nível:

Leia mais

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Gabriela Guedes de Souza, Jaelson Castro e Carla Silva ggs@cin.ufpe.br, jbc@cin.ufpe.br, carla@dce.ufpb.br DEPARTAMENTO DE

Leia mais

ANÁLISE DE REQUISITOS EM LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE

ANÁLISE DE REQUISITOS EM LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE ANÁLISE DE REQUISITOS EM LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE THIAGO FERNANDES LINS DE MEDEIROS Universidade Federal de Pernambuco posgraducao@cin.ufpe.br www.cin.ufpe.br/~posgraduacao RECIFE, 02 DE AGOSTO DE

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Sistemas para Web

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Sistemas para Web Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Sistemas para Web } Com o forte crescimento do comércio eletrônico por

Leia mais

1. Introdução. Anderson Fonseca e Silva 1, Vinicius Cardoso Garcia 2

1. Introdução. Anderson Fonseca e Silva 1, Vinicius Cardoso Garcia 2 Anderson Fonseca e Silva 1, Vinicius Cardoso Garcia 2 1 2 anderson.fonseka@gmail.com, vcg@cin.ufpe.br Abstract. This work presents a CASE tool for Software Product Line support, aiming to keep traceability

Leia mais

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines basic concepts Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Um produto www.usm.maine.edu

Leia mais

Investigando o uso de conceitos de Linhas de Produto de Software para o reúso de Modelos de Processos de Negócios

Investigando o uso de conceitos de Linhas de Produto de Software para o reúso de Modelos de Processos de Negócios Investigando o uso de conceitos de Linhas de Produto de Software para o reúso de Modelos de Processos de Negócios Edie C. Santana 1, Cristiano Maciel 1, Marcelo A. S. Turine 2 1 Instituto de Computação

Leia mais

Histórico: Linha de Produção. Linha de Produtos de Software. Reuso vs. Customização. Mercado Competitivo. Linha de Produtos de Software

Histórico: Linha de Produção. Linha de Produtos de Software. Reuso vs. Customização. Mercado Competitivo. Linha de Produtos de Software DCC / ICEx / UFMG Histórico: Linha de Produção Linha de Produtos de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Produtos em geral eram feitos manualmente Com o crescimento do consumo,

Leia mais

Artigos científicos / Scientific articles

Artigos científicos / Scientific articles Artigos científicos / Scientific articles Rev. Ibirapuera, São Paulo, n. 1, p. 31-35, jan./jun. 2011 REUSO DE REQUISITOS PARA FAMÍLIAS DE PRODUTOS EM SISTEMAS EMBARCADOS Cristiano Marçal Toniolo Universidade

Leia mais

Um Metamodelo para Variabilidade e Rastreabilidade em Linhas de Produtos de Software

Um Metamodelo para Variabilidade e Rastreabilidade em Linhas de Produtos de Software Um Metamodelo para Variabilidade e Rastreabilidade em Linhas de Produtos de Software Yguaratã Cerqueira Cavalcanti Tema: Engenharia e Arquitetura de Software (Processos, métodos e ferramentas para desenvolvimento

Leia mais

EDSON ALVES DE OLIVEIRA JUNIOR UM PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE VARIABILIDADE PARA LINHA DE PRODUTO DE SOFTWARE

EDSON ALVES DE OLIVEIRA JUNIOR UM PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE VARIABILIDADE PARA LINHA DE PRODUTO DE SOFTWARE EDSON ALVES DE OLIVEIRA JUNIOR UM PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE VARIABILIDADE PARA LINHA DE PRODUTO DE SOFTWARE MARINGÁ 2005 EDSON ALVES DE OLIVEIRA JUNIOR UM PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE VARIABILIDADE

Leia mais

Usando RDL para Derivação de Produtos em uma Linha de Produtos de Software

Usando RDL para Derivação de Produtos em uma Linha de Produtos de Software Usando RDL para Derivação de Produtos em uma Linha de Produtos de Software Juliano Dantas Santos Universidade Federal do Rio de Janeiro COPPE - Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa

Leia mais

Requisitos de Ferramentas Especializadas de Gestão de Configuração de Software

Requisitos de Ferramentas Especializadas de Gestão de Configuração de Software Requisitos de Ferramentas Especializadas de Gestão de Configuração de Software Ricardo Terra 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Campus da Pampulha 31.270-010

Leia mais

Uma ferramenta para rastreabilidade de core assets em linha de produtos de software

Uma ferramenta para rastreabilidade de core assets em linha de produtos de software Uma ferramenta para rastreabilidade de core assets em linha de produtos de software Anderson Fonseca e Silva 1, Vinicius Cardoso Garcia 2 1 Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife C.E.S.A.R. EDU

Leia mais

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ IV Encontro de Pesquisa PUCSP/TIDD 2011 Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software. Uma extensão para o editor de programação BlueJ Autor: Luciano Gaspar - E-mail: tigaspar@hotmail.com Orientador:

Leia mais

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes MARACATU A component search tool Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes Vinicius Cardoso Garcia July 29, 2005 Agenda Introdução Especificação

Leia mais

ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE

ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE MODELOS E REUTILIZAÇÃO EM ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE Alunos: Felyppe Rodrigues da Silva (Mestrado) Gabriella Castro Barbosa Costa (Doutorado) Professor: Toacy Cavalcante de Oliveira

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS Lilian R. M. Paiva, Luciene C. Oliveira, Mariana D. Justino, Mateus S. Silva, Mylene L. Rodrigues Engenharia de Computação - Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS RESUMO Este artigo apresenta a especificação de um sistema gerenciador de workflow, o ExPSEE, de acordo com a abordagem de desenvolvimento baseado

Leia mais

são capturados de forma sistemática e intuitiva por meio de casos de uso.

são capturados de forma sistemática e intuitiva por meio de casos de uso. Prevenção de defeitos em Requisitos de Software: Uma caracterização do processo de melhoria Daniela C. C. Peixoto (Synergia, DCC/UFMG), Clarindo Isaías P. S. Pádua (Synergia, DCC/UFMG), Eveline A. Veloso

Leia mais

Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum

Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum Audrey B. Vasconcelos, Iuri Santos Souza, Ivonei F. da Silva, Keldjan Alves Centro de Informática Universidade

Leia mais

Em Busca de uma Arquitetura de Referência para Frameworks de Aplicação Dirigidos por Modelos para Sistemas de Informação

Em Busca de uma Arquitetura de Referência para Frameworks de Aplicação Dirigidos por Modelos para Sistemas de Informação Em Busca de uma Arquitetura de Referência para Frameworks de Aplicação Dirigidos por Modelos para Sistemas de Informação Valdemar Vicente GRACIANO NETO 1 ; Juliano Lopes DE OLIVEIRA 1 1 Instituto de Informática

Leia mais

Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software. Eduardo Barbosa da Costa

Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software. Eduardo Barbosa da Costa Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software Eduardo Barbosa da Costa Juiz de Fora, MG Julho de 2008 Arquitetura Orientado por Modelos aplicada a Linha de Produto de Software

Leia mais

Software Architectures ACM Reference Format

Software Architectures ACM Reference Format Modularization of Variabilities From Software Product Lines of Web Information Systems (Modularizando Variabilidades em Linhas de Produto de Sistemas de Informação Web) DEMÓSTENES SENA (demostenes.sena@ifrn.edu.br),

Leia mais

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Universidade Federal de Uberlândia Rodrigo Reis Pereira Prof. Dr. Marcelo Almeida Maia Agenda Motivação Introdução Modelagem

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Frameworks Pasteur Ottoni de Miranda Junior 1-Definição Apesar do avanço das técnicas de desenvolvimento de software, a construção de software ainda é um processo extremamente complexo.a reutilização tem

Leia mais

Modelagem Flexível para Processos de Negócio. Resultados de um Estudo Experimental

Modelagem Flexível para Processos de Negócio. Resultados de um Estudo Experimental Modelagem Flexível para Processos de Negócio Resultados de um Estudo Experimental Fabiane Albino Aluna Mestrado Prof. Ricardo Massa Orientador Cenário Atual Modelagem de Processos de Negócio de maneira

Leia mais

Descrição Geral da Mobile Media

Descrição Geral da Mobile Media Descrição Geral da Mobile Media Mobile Media (YOUNG, 2005) é uma LPS composta por aplicações que manipulam músicas, vídeos e fotos para dispositivos móveis, como celulares e palm tops. Ela provê suporte

Leia mais

GERAÇÃO DE SISTEMAS HOSPITALARES EM TEMPO REAL UTILIZANDO LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE

GERAÇÃO DE SISTEMAS HOSPITALARES EM TEMPO REAL UTILIZANDO LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE GERAÇÃO DE SISTEMAS HOSPITALARES EM TEMPO REAL UTILIZANDO LINHAS DE PRODUTO DE SOFTWARE Bruno Gomes Araújo 12, Ricardo Alexsandro de Medeiros Valentim 1, Tulio de Paiva Marques Carvalho 13, Robinson Luís

Leia mais

Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e

Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e JEANE MENDES DA SILVA SANTOS Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e Plano de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Federal de

Leia mais

Casos de Uso O que é. Casos de Uso. Objetivos de um Caso de Uso. Atores. Atores e Casos de Uso. Diagramas de Caso de Uso

Casos de Uso O que é. Casos de Uso. Objetivos de um Caso de Uso. Atores. Atores e Casos de Uso. Diagramas de Caso de Uso Casos de Uso O que é Casos de Uso Descrições narrativas de processos do domínio da aplicação Documentam a seqüência de eventos de um ator (um agente externo) usando o sistema para completar, do início

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução a linguagem UML

Leia mais

Projeto de Domínio baseado em Ontologias na Engenharia de Domínio Multiagente

Projeto de Domínio baseado em Ontologias na Engenharia de Domínio Multiagente s Projeto de Domínio baseado em Ontologias na Engenharia de Domínio Multiagente Steferson Ferreira, Rosário Girardi e Carla Faria Resumo O projeto de domínio, uma das fases do processo da Engenharia de

Leia mais

UML Visão Geral. Índice. Introdução. Diagramas. Modelos e diagramas. Elementos de modelação. Referências

UML Visão Geral. Índice. Introdução. Diagramas. Modelos e diagramas. Elementos de modelação. Referências UML Visão Geral 1 Índice Introdução O que é a UML? Valor da UML Origens da UML Parceiros da UML Modelos e diagramas Elementos de modelação Diagramas Diagrama de casos de utilização Diagrama de classes

Leia mais

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Ernesto C. Brasil 1, Thiago C. de Sousa 2 1 Centro de Ensino Unificado de Teresina (CEUT)

Leia mais

Comparando Modelos Arquiteturais de Sistemas Legados para Apoiar a Criação de Arquiteturas de Referência de Domínio

Comparando Modelos Arquiteturais de Sistemas Legados para Apoiar a Criação de Arquiteturas de Referência de Domínio SBCARS 2007 Comparando Modelos Arquiteturais de Sistemas Legados para Apoiar a Criação de Arquiteturas de Referência de Domínio Aline P. V. de Vasconcelos 1,2, Guilherme Z. Kümmel 1, Cláudia M. L. Werner

Leia mais

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Fabrício Brasiliense Departamento de Informática e Estatística(INE) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Campus Universitário Trindade-

Leia mais

O início de um estudo sistemático sobre ferramentas de gerenciamento de riscos para Projetos de Software

O início de um estudo sistemático sobre ferramentas de gerenciamento de riscos para Projetos de Software O início de um estudo sistemático sobre ferramentas de gerenciamento de riscos para Projetos de Software Márcia Ribeiro dos Santos 1, Luanna Lopes Lobato 1,2 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade

Leia mais

Solução DSM para Micro e Pequenas Software House

Solução DSM para Micro e Pequenas Software House Solução DSM para Micro e Pequenas Software House Luiz Carlos d Oleron 12, Cleyton Mário de Oliveira Rodrigues 12, Gleibson Oliveira 12, Lúcio santos 12 1 Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

Aula 5 UML: Casos de Uso

Aula 5 UML: Casos de Uso Aula 5 UML: Casos de Uso UML Casos de Uso Introdução Casos de uso Elementos do diagrama de casos de uso Descrição de casos de uso Exemplo: Blog Ferramentas de modelagem Bibliografia 2 Introdução Casos

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

Palavras-chave: Desenvolvimento Baseado em Componentes (DBC), Transformação de Software, framework e ObjectPascal.

Palavras-chave: Desenvolvimento Baseado em Componentes (DBC), Transformação de Software, framework e ObjectPascal. Construção e Reutilização de de Software do Domínio de Cardiologia João L C Moraes, Daniel Lucrédio, Adriano A Bossonaro, Dr Rubens Tofano, Prof Dr Antonio F Prado DC/UFSCar - Departamento de Computação

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Stream de Dados + Pipe & Filter André Santanchè Laboratory of Information Systems LIS Instituto de Computação UNICAMP Maio 2015 Picture by Moyan Brenn [http://www.flickr.com/photos/aigle_dore/6225536653/]

Leia mais

Modelagem de Arquiteturas Organizacionais de TI Orientadas a Serviços

Modelagem de Arquiteturas Organizacionais de TI Orientadas a Serviços Modelagem de Arquiteturas Organizacionais de TI Orientadas a Serviços João Paulo A. Almeida Núcleo de Estudos em Modelagem Conceitual e Ontologias (NEMO) Departamento de Informática Universidade Federal

Leia mais

Model Assets: Um padrão de arquitetura de utilização de técnicas de MDE para geração de artefatos

Model Assets: Um padrão de arquitetura de utilização de técnicas de MDE para geração de artefatos Model Assets: Um padrão de arquitetura de utilização de técnicas de MDE para geração de artefatos Paulo Artur de Sousa Duarte¹, Vanessa. S. Viana², Rossana M. C. Andrade¹, Fernando A.M. Trinta¹, José.

Leia mais

Linha de Produtos de Software: Conceitos e Ferramentas

Linha de Produtos de Software: Conceitos e Ferramentas Capítulo 3 Linha de Produtos de Software: Conceitos e Ferramentas Juliana Alves Pereira, Eduardo Figueiredo, Heitor Costa Abstract Software Product Line (SPL) is a development method for software reuse

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

Metodologia para a Adaptação de Processos de Software baseada no Modelo SSE-CMM

Metodologia para a Adaptação de Processos de Software baseada no Modelo SSE-CMM Metodologia para a Adaptação de Processos de Software baseada no Modelo SSE-CMM Rosana Wagner, Lisandra Manzoni Fontoura Programa de Pós-Graduação em Informática (PPGI) Centro de Tecnologia Universidade

Leia mais

ANÁLISE DE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE PARA RECUPERAÇÃO DA RASTREABILIDADE ENTRE DOCUMENTAÇÃO E CÓDIGO FONTE BASEADA EM MODELOS DE CARACTERÍSTICAS

ANÁLISE DE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE PARA RECUPERAÇÃO DA RASTREABILIDADE ENTRE DOCUMENTAÇÃO E CÓDIGO FONTE BASEADA EM MODELOS DE CARACTERÍSTICAS ANÁLISE DE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE PARA RECUPERAÇÃO DA RASTREABILIDADE ENTRE DOCUMENTAÇÃO E CÓDIGO FONTE BASEADA EM MODELOS DE CARACTERÍSTICAS Autor: Allysson Costa e Silva 1, Orientador: Prof. Dr. Marcelo

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes

FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes Fábio Nicácio de Medeiros, Flávio Mota Medeiros, Arturo Hernández Domínguez Instituto de Computação Universidade Federal de Alagoas

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

Engenharia de Domínio no Suporte ao Aumento de Flexibilidade nos Sistemas de Software

Engenharia de Domínio no Suporte ao Aumento de Flexibilidade nos Sistemas de Software 1 Engenharia de Domínio no Suporte ao Aumento de Flexibilidade nos Sistemas de Software Alexandre Bragança e Ricardo J. Machado Resumo A flexibilidade é uma das principais qualidades que são requeridas

Leia mais

Requisitos de Ferramentas de Gestão de Projetos de Desenvolvimento de Software

Requisitos de Ferramentas de Gestão de Projetos de Desenvolvimento de Software Requisitos de Ferramentas de Gestão de Projetos de Desenvolvimento de Software Keyla Guimarães Macharet Brasil 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) CEP

Leia mais

UML Visão Geral. Slides baseados em material disponibilizado pela Rational e adaptação da tradução de João P. Faria Univ. Do Porto.

UML Visão Geral. Slides baseados em material disponibilizado pela Rational e adaptação da tradução de João P. Faria Univ. Do Porto. UML Visão Geral Slides baseados em material disponibilizado pela Rational e adaptação da tradução de João P. Faria Univ. Do Porto. 1 Índice Introdução Diagramas O que é a UML? Diagrama de casos de uso

Leia mais

Representando Características Autonômicas nos Processos de Negócio

Representando Características Autonômicas nos Processos de Negócio Representando Características Autonômicas nos Processos de Negócio Karolyne Oliveira, Tarcísio Pereira, Emanuel Santos, Jaelson Castro Universidade Federal de Pernambuco UFPE, Recife, PE 50 740-560, Brazil

Leia mais

Gerência de Configuração de Software. Msc. Ernani Sales Implementador Oficial MPS.BR ernani@webapsee.com

Gerência de Configuração de Software. Msc. Ernani Sales Implementador Oficial MPS.BR ernani@webapsee.com Gerência de Configuração de Software Msc. Ernani Sales Implementador Oficial MPS.BR ernani@webapsee.com Introdução O que é GCS? Terminologia Agenda Modelos, Padrões e Normas Processo de GCS Padrão IEEE

Leia mais

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade;

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; 1 ARQUITETURA E DESIGN DE SOFTWARE O que é Arquitetura? do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; do dicionário: Arte de projetar e construir prédios,

Leia mais

Ferramenta para instanciação de processos de software que permite o gerenciamento de projetos de desenvolvimento distribuído

Ferramenta para instanciação de processos de software que permite o gerenciamento de projetos de desenvolvimento distribuído Ferramenta para instanciação de processos de software que permite o gerenciamento de projetos de desenvolvimento distribuído Ana Paula Chaves 1, Jocimara Segantini Ferranti 1, Alexandre L Erário 1, Rogério

Leia mais

8º Congresso de Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO DE UMA MÉTRICA DE COMPLEXIDADE DE REQUISITOS

8º Congresso de Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO DE UMA MÉTRICA DE COMPLEXIDADE DE REQUISITOS 8º Congresso de Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO DE UMA MÉTRICA DE COMPLEXIDADE DE REQUISITOS Autor(es) CARLOS ROBERTO PAVIOTTI Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS 1. Introdução A crescente evolução

Leia mais

Derivando a arquitetura inicial do software de uma central de monitoração de diabéticos a partir do modelo de Negócio da UML

Derivando a arquitetura inicial do software de uma central de monitoração de diabéticos a partir do modelo de Negócio da UML Derivando a arquitetura inicial do software de uma central de monitoração de diabéticos a partir do modelo de Negócio da UML Claudio Yua Shen Ling Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS)

Leia mais

PL-SCIENCE: CONECTANDO ONTOLOGIAS E MODELOS DE FEATURES EM UMA LINHA DE PRODUTO PARA APLICAÇÕES CIENTÍFICAS

PL-SCIENCE: CONECTANDO ONTOLOGIAS E MODELOS DE FEATURES EM UMA LINHA DE PRODUTO PARA APLICAÇÕES CIENTÍFICAS PL-SCIENCE: CONECTANDO ONTOLOGIAS E MODELOS DE FEATURES EM UMA LINHA DE PRODUTO PARA APLICAÇÕES CIENTÍFICAS Gabriella Castro Barbosa Costa gabriellacbc@gmail.com Orientadores Regina Maria Maciel Braga

Leia mais

Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade

Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade Leonardo Mota, Jobson Massollar, Guilherme Horta Travassos Federal University of Rio de Janeiro/COPPE/PESC Caixa Postal

Leia mais

Spider-PM: Uma Ferramenta de Apoio à Modelagem de Processos de Software

Spider-PM: Uma Ferramenta de Apoio à Modelagem de Processos de Software Spider-PM: Uma Ferramenta de Apoio à Modelagem de Processos de Software Renan Sales Barros 1, Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira 1 1 Faculdade de Computação Instituto de Ciências Exatas e Naturais (ICEN)

Leia mais

DESENVOLVENDO SISTEMAS MULTI-AGENTES

DESENVOLVENDO SISTEMAS MULTI-AGENTES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA DESENVOLVENDO SISTEMAS MULTI-AGENTES UTILIZANDO TROPOS E JADEX PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno: Bárbara

Leia mais

Desafios da Engenharia de Software na Educação: Variabilidade de Sistemas Educacionais Inteligentes e Instanciação em Larga Escala

Desafios da Engenharia de Software na Educação: Variabilidade de Sistemas Educacionais Inteligentes e Instanciação em Larga Escala Desafios da Engenharia de Software na Educação: Variabilidade de Sistemas Educacionais Inteligentes e Instanciação em Larga Escala Ig Ibert Bittencourt 1, Patrick Brito 1, Alan Pedro 1, Seiji Isotani 2,

Leia mais

Desenvolvimento de uma Plataforma Gráfica para a Descrição de Modelos de Sistemas Ambientais

Desenvolvimento de uma Plataforma Gráfica para a Descrição de Modelos de Sistemas Ambientais Desenvolvimento de uma Plataforma Gráfica para a Descrição de Modelos de Sistemas Ambientais Tiago F. M. Lima 1,2, Tiago G. S. Carneiro 2, Sérgio D. Faria 3 1 Programa de Pós-Graduação em Análise e Modelagem

Leia mais

Métodos e Técnicas de Desenvolvimento de Linha de Produto de Software para Sistemas E-Commerce: uma Revisão Sistemática

Métodos e Técnicas de Desenvolvimento de Linha de Produto de Software para Sistemas E-Commerce: uma Revisão Sistemática Métodos e Técnicas de Desenvolvimento de Linha de Produto de Software para Sistemas E-Commerce: uma Revisão Sistemática Joyce Milani Mathias 1, Edson A. Oliveira Junior 2 Resumo. A abordagem de linh a

Leia mais

5 Um Modelo Generativo Orientado a Aspectos

5 Um Modelo Generativo Orientado a Aspectos 71 5 Um Modelo Generativo Orientado a Aspectos Nesse capítulo é apresentado um modelo generativo orientado a aspectos que é usado para instanciação de variabilidades OO e OA encontradas em arquiteturas

Leia mais

Qualidade de Software. Aécio Costa

Qualidade de Software. Aécio Costa de Software Aécio Costa A Engenharia pode ser vista como uma confluência de práticas artesanais, comerciais e científicas [SHA90]. Software sem qualidade Projetos de software difíceis de planejar e controlar;

Leia mais

Princípios de Linhas de Produtos de Software. Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br

Princípios de Linhas de Produtos de Software. Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br Princípios de Linhas de Produtos de Software Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br Surgimento das Linhas de Produtos Inicialmente produtos eram feitos artesanalmente Mas... Nº de pessoas que poderiam

Leia mais

Um Framework de Engenharia de Requisitos para Desenvolvimento de Produtos de Software

Um Framework de Engenharia de Requisitos para Desenvolvimento de Produtos de Software Um Framework de Engenharia de Requisitos para Desenvolvimento de Produtos de Software Carina Alves Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Caixa Postal 50732-970 Recife PE Brazil

Leia mais

Resumo. 1. Introdução. Abstract. 2. Motivação

Resumo. 1. Introdução. Abstract. 2. Motivação Um Estudo para a Definição de Processos das Gerências da Qualidade e da Configuração em um Ambiente Integrado para Apoio ao Desenvolvimento e Gestão de Projetos de Software Abdala, Martha A. D.; Lahoz,

Leia mais

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Discutindo a visibilidade da EaD Pública no Brasil USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Priscilla Márcia Scarpelli Bastos 1, Diogo Marcos de

Leia mais

Gerenciando Variabilidade e Reusabilidade em Linhas de Produto de Software

Gerenciando Variabilidade e Reusabilidade em Linhas de Produto de Software Gerenciando Variabilidade e Reusabilidade em Linhas de Produto de Software Luiz Carlos d Oleron, Cleyton Mário de Oliveira Rodrigues Centro de Informática (CIn) Universidade Federal de Pernambuco Recife,

Leia mais

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINA

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINA Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação Coordenadoria de Projetos e Acompanhamento Curricular Divisão de Pesquisa e Desenvolvimento Curricular FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINA 1. Unidade

Leia mais

Unified Process. Sueleni Mendez Batista. Orientadora: Dra. Elisa Hatsue Moriya Huzita

Unified Process. Sueleni Mendez Batista. Orientadora: Dra. Elisa Hatsue Moriya Huzita Unified Process Sueleni Mendez Batista Orientadora: Dra. Elisa Hatsue Moriya Huzita Processo de Desenvolvimento de Software 8O processo de desenvolvimento de software é um conjunto de atividades e resultados

Leia mais

Aplicação de Apoio Computacional Baseado em Processos de Negócio e Serviços Web para o Desenvolvimento Distribuído de Software

Aplicação de Apoio Computacional Baseado em Processos de Negócio e Serviços Web para o Desenvolvimento Distribuído de Software Aplicação de Apoio Computacional Baseado em Processos de Negócio e Serviços Web para o Desenvolvimento Distribuído de Software Gabriel Costa Silva 1, Itana Maria de Souza Gimenes 1, Marcelo Fantinato 2,

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. 2. ORIENTADOR: Prof. Msc. Thelma Elita Colanzi Lopes 3. DEPARTAMENTO: DIN

RELATÓRIO FINAL. 2. ORIENTADOR: Prof. Msc. Thelma Elita Colanzi Lopes 3. DEPARTAMENTO: DIN PPG/PES UEM RELATÓRIO FINAL 1. ACADÊMICO(S) PARTICIPANTE(S): Antonio Carlos Contieri Júnior 2. ORIENTADOR: Prof. Msc. Thelma Elita Colanzi Lopes 3. DEPARTAMENTO: DIN 4. TÍTULO DO PROJETO: Implementação

Leia mais

Aplicação de Métodos baseado em Processos de Negócio para Desenvolvimento de Serviços

Aplicação de Métodos baseado em Processos de Negócio para Desenvolvimento de Serviços Aplicação de Métodos baseado em Processos de Negócio para Desenvolvimento de Serviços Luan Lima 1, Ricardo Diniz Sul 1,2, Leonardo Guerreiro Azevedo 1,2,3 1 Departamento de Informática Aplicada (DIA) Universidade

Leia mais