O PENSAMENTO DE SANTO AGOSTINHO PARA A FORMAÇÃO DO HOMEM CRISTÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O PENSAMENTO DE SANTO AGOSTINHO PARA A FORMAÇÃO DO HOMEM CRISTÃO"

Transcrição

1 O PENSAMENTO DE SANTO AGOSTINHO PARA A FORMAÇÃO DO HOMEM CRISTÃO DE PAULA, Andriely Samanda (PIC/UEM) PEREIRA MELO, José Joaquim (UEM) Aurelius Augustinus (Santo Agostinho) nasceu em 354 em Tagaste, hoje Souk-Aras na Argélia e faleceu em 430 da era cristã. Fez seus estudos primários em sua cidade natal partindo posteriormente para Madaura onde se tornara um retórico. Valido de um amigo rico pôde concluir seus estudos superiores na cidade de Cartago. Encantado pela cultura latina dedicou-se ao estudo profundo de autores como Cícero (103 a.c - 43 a. C), Terêncio (185 a.c a.c.) e Virgílio (70 a.c a.c). Santo Agostinho foi professor em Tagaste e em Cartago. Mais tarde transferiu-se para Roma onde encontrou alunos mais interessados, porém, mesmo com o comprometimento dos alunos fez-se necessário ocupar o cargo de professor de retórica na cidade de Milão. Em Milão, o mestre de Hipona deixou-se influenciar pela doutrina maniqueísta 1 por durante quase dez anos de sua vida. Após libertar-se dos princípios maniqueístas, descobre o neoplatonismo 2 a partir dos escritos de Plotino. Concomitantemente conhece Santo Ambrósio, o bispo de Milão que a principio, indiretamente, influenciou o pensamento de Santo Agostinho. 1 Doutrina religiosa fundada no século III pelo persa Mani (215 d.c 276 d. C) no qual afirmava a existência dos princípios do bem e do mal. 2 Corrente de pensamento que teve inicio no século III no qual se baseava nos ensinamentos de Platão, porém com uma interpretação singular e diferenciada. 1

2 Em 386 Santo Agostinho converte-se incondicionalmente ao cristianismo no jardim de sua casa em Milão, e no mesmo ano a pedido do povo torna-se presbítero de Hipona e posteriormente bispo, quando em certa ocasião Santo Agostinho encontrava-se na igreja em Hipona no momento em que o bispo Valério sugere à assembléia a escolha de um padre que pudesse auxiliá-lo no cargo sacerdotal e principalmente no ministério da pregação. Em uma só voz gritaram: Agostinho Padre! (HAMMAN, 1980, p. 230). Considera a manifestação do povo como um chamado divino e é decidida sua ordenação. É batizado pelo bispo Ambrósio (330 a.c a. C) no ano seguinte e a partir de então se dedica a uma fervorosa vida de oração e estudos e procura chegar ao entendimento das verdades eternas valendo-se de argumentos racionais. Para Santo Agostinho, o conhecimento verdadeiro encontra-se em Deus, pois nele se encontra todo conhecimento verdadeiro e eterno. Porém, não basta ao homem apenas ter vontade de alcançar o conhecimento concedido por intermédio divino, para alcançá-lo, o homem precisa se desprender de tudo que é material e aproximar-se cada vez mais de Deus, fonte do verdadeiro conhecimento. O mestre de Hipona viu-se de tal modo comprometido com o pensamento cristão de sua época que recebeu destaque entre os pensadores da Igreja sendo considerado um dos principais representantes da Patrística 3. Contribuiu significativamente para a conduta de vida dos homens desde a Antiguidade até a Contemporaneidade e o seu pensamento ainda se faz presente nos dias atuais nos ensinamentos do cristianismo, pormenorizado no cristianismo católico. O comprometimento de Santo Agostinho para com as doutrinas cristãs resultou em uma consolidação do cristianismo, tendo em vista uma proposta de reorganização da vida social e de formação, no qual se fundamentava os 3 Período na história elaborado pelos padres da Igreja no qual o cristianismo buscou harmonizar a fé e a razão. 2

3 conteúdos indispensáveis para a formação de um homem que deveria ser santificado. Considerando a importância do pensamento de Santo Agostinho no que se refere à preocupação com a formação do homem santificado, o presente trabalho busca identificar o papel do pensamento agostiniano na organização do pensamento cristão, bem como pôr em discussão o homem ideal proposto por Santo Agostinho. O trabalho norteia-se no sentido de contextualizar o momento histórico em que Santo Agostinho produziu o seu pensamento, momento este de transformação social no qual requeria um novo pensar do mundo, da sociedade e do homem e do qual o cristianismo adotou com tal originalidade e aptidão que chegou a mudar toda a vivência e percepção social do homem ocidental. Neste processo, Santo Agostinho se destacou significativamente, uma vez que, com seu gênio sintético buscou no pensamento clássico elementos enriquecidos para o pensamento cristão. De inicio, Santo Agostinho começou sua caminhada filosófica a partir dos elementos do neoplatonismo por influência da leitura de Plotino (203 d.c 270 d. C) e de seu discípulo Porfírio (234 d.c d. C). Para estes pensadores se o conhecimento existente pode ser pensado e entendido, logo não é determinado, mas infinito. Com isso, Santo Agostinho sente-se levado a discutir a possibilidade de haver dois tipos diferenciados de conhecimento. Segundo a reflexão agostiniana o primeiro conhecimento compreende o que provém dos sentidos, proporcionando meios que são trazidos à memória e formados pelo indivíduo. O segundo, ao contrário, não é proveniente dos sentidos, e sim, das coisas inteligíveis; é percebido pela mente humana na medida em que há o processo de reflexão interior. Assim, o indivíduo procede com idéias que já subsistem na memória, tais como os juízos de valores e as relações matemáticas, que não podem ter sido gravados pelos sentidos, pois, não têm cor, nem cheiro, nem gosto, tampouco são táteis (ANDERY et al., 2001). 3

4 Desta forma, os sentidos atuam como um estímulo à auto-reflexão que por sua vez conduz o homem à iluminação divina. Ao discutir sobre o conhecimento, Santo Agostinho se aproxima do pensamento platônico, no que se refere à Doutrina da Reminiscência. Para Platão, a alma existe antes do corpo e os saberes que o homem possui na vida presente são recordações das experiências vividas em um momento anterior. De acordo com o filósofo grego, a alma teria preexistido e contemplado o mundo das idéias, e num processo de interiorização o homem recordaria as experiências vividas, ou seja, relembra os conceitos preexistentes na alma até de fato adquirir o conhecimento. Porém, nesse processo é imprescindível ao homem que este se esforce para a alma se lembrar das experiências vividas e o homem por fim possa adquirir o conhecimento. Embora tenha se aproximado da teoria de Platão, Santo Agostinho não considerou de total a sua conjetura, pois como cristão não poderia aceitar o fato da alma existir antes do corpo e contemplar idéias em uma vida passada. Para o mestre de Hipona, a preexistência não basta para explicar a forma como a alma recebe as verdades eternas, ao contrário, ele as entende como a iluminação divina manifesta ao homem no presente. É a partir da teoria platônica da reminiscência que Santo Agostinho formula a Doutrina da Iluminação Divina, na qual concebe a idéia acerca do conhecimento sobre as verdades eternas e imutáveis e acredita que todo saber verdadeiro se encontra em Deus, e que o conhecemos por meio da interiorização, à medida que o intelecto percebe a presença de Deus. Assim, para Santo Agostinho, as verdades permanentes e imutáveis existentes no mundo espiritual platônico estão estabelecidas em Deus, portanto o conhecimento provém de Deus e é por meio de sua iluminação que o homem o recebe em sua interioridade. Tendo em vista que o conhecimento para Santo Agostinho pode ser proveniente apenas de algo superior, ou seja, de Deus, o meio pelo qual o homem alcançaria o conhecimento era a partir da iluminação divina. Como o 4

5 conhecimento é resultado de um processo de iluminação divina, esta luz tem como intuito iluminar as idéias e possibilitar ao homem sua contemplação. Para que o homem recebesse o conhecimento por intermédio divino, este deveria se afastar dos acontecimentos do corpo e assim poder contemplar e entender os desígnios de Deus. O homem por sua vez, tinha por obrigação passar por um processo de purificação moral, deveria se santificar para poder receber a verdade. A busca pela verdade levava o individuo a compreender a si próprio e lhe trazia sentido à vida; deste modo, a iluminação divina servia para que o intelecto humano pensasse corretamente, segundo a ordem instituída por Deus, trazendo luz às suas idéias. A teoria da Iluminação Divina evidencia a ação do conhecimento a partir de uma atuação imediata de Deus na produção das idéias. Assim sendo, o homem poderia optar viver segundo os desejos da carne e fazer cessar sua relação com Deus, permanecendo no pecado, ou viver de acordo com o espírito e manter direta relação com Deus. Neste ponto de vista para Santo Agostinho, aquele que percorresse o caminho da sabedoria primeiramente se distanciaria dos prazeres do mundo e tornar-se-ia um ser espiritual, passando a contemplar a verdadeira felicidade, constituindo deste modo uma direta relação entre o conhecimento, a felicidade e Deus. Com a intenção de se buscar a felicidade, o homem passa por um processo de santificação, que o aproxima de Deus e do verdadeiro conhecimento. Assim, o processo da busca interior do homem, para Santo Agostinho, assume um caráter educacional, pois, à medida que o homem se aproxima de Deus, aproxima-se do verdadeiro conhecimento. José J. Pereira Melo (2002) considera a educação vista por Santo Agostinho como um processo no qual o homem exterior, provido de materialidade, vai cedendo lugar para o homem interior, cuja essência é espiritual. Deste modo, a ação educativa necessita passar por uma purificação moral, possível apenas por intermédio divino. 5

6 O processo educativo proposto pelo Mestre de Hipona adquiriu um caráter auto-educativo na medida em que o homem necessitava passar por uma busca interior para de fato alcançar o conhecimento. Este processo em Santo Agostinho se torna uma caminhada de purificação moral, destinada apenas aos destemidos nos quais somente os que possuem a fé necessária para alcançar a felicidade e se distanciam dos prazeres materiais por meio da santificação e purificação moral, encontram concomitantemente Deus, a verdadeira felicidade e o conhecimento. Assim sendo, na caminhada educacional Deus era o principal condutor, como uma luz a ser seguido pelo homem para este encontrar sua perfeição moral, e o homem por sua vez a partir de sua insatisfação própria, faria com que ansiasse para si um melhoramento pessoal, e neste processo o homem buscaria em Deus o conhecimento perfeito e conseqüentemente Deus prepararia as condições para que o homem se aproximasse do conhecimento eterno, pois, sozinho, o homem não poderia jamais realizar o processo educativo, possível somente por mediação divina. REFERÊNCIAS AGOSTINHO, Santo. Confissões. Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, BIBLIA SAGRADA. São Paulo: Ed. Paulinas, BOEHNER, Philotheus; GILSON, Etienne. História da Filosofia Cristã: desde as origens até Nicolau de Cusa. 8. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, CAMBI, F. História da Pedagogia. 3. ed. São Paulo: UNESP, CAPORALINI, J. B. Reflexões sobre O Essencial de Santo Agostinho. Maringá: Chicletec, CHÂTELET, François. História da filosofia-idéias e doutrinas. Rio de Janeiro: UFRJ, HAMMAN, A. Os padres da Igreja. 3. ed. São Paulo: Edições Paulinas,

7 MARROU, H. Santo Agostinho e o agostinismo. Rio de Janeiro: Agir Editora, NUNES, Ruy Afonso da Costa. História da Filosofia na Antiguidade Cristã: o pensamento educacional dos mestres e escritores cristãos no fim do mundo antigo. 1 ed. São Paulo: E.P.U. EDUSP, OLIVEIRA, T.; VITORETTI, R. A. Considerações sobre a educação em Sêneca e Agostinho. In: PEREIRA MELO, J. J. ; PIRATELI, M. R. (Org.). Ensaios sobre o cristianismo na Antiguidade. Maringá: EDUEM, PEREIRA MELO, J. J. A educação em Santo Agostinho. In: OLIVEIRA, T. (Org.). Luzes sobre a Idade Média. Maringá: EDUEM, PEREIRA MELO, J. J. ; ROSINA, D; A teoria agostiniana do conhecimento ou da iluminação divina. Revista Unissa, v.2, p , PLATÃO, Fédon. In: PLATÃO. Diálogos. São Paulo: Editora Cultrix, RUBANO, D. R.; MOROZ, M. O conhecimento como ato da iluminação divina: Santo Agostinho. In: ANDERY, M. A. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. 10. ed. Rio de Janeiro: Garamond; São Paulo: EDUC, SCIACCA, M. F. História da Filosofia. 2. ed. São Paulo: Mestre Jou,

A CAMINHADA EDUCATIVA AGOSTINIANA: REGENERAÇÃO DO CORPO

A CAMINHADA EDUCATIVA AGOSTINIANA: REGENERAÇÃO DO CORPO A CAMINHADA EDUCATIVA AGOSTINIANA: REGENERAÇÃO DO CORPO SOUZA, Mariana Rossetto de (PIBIC/UEM) PEREIRA MELO, José Joaquim (UEM) O presente texto tem como finalidade apresentar o pensamento de Santo Agostinho

Leia mais

SANTO AGOSTINHO: ILUMINAÇÃO E EDUCAÇÃO PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE /PPE /UEM) ARAÚJO, Carla Karoline Amador de (PIBIC/ CNPq-UEM)

SANTO AGOSTINHO: ILUMINAÇÃO E EDUCAÇÃO PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE /PPE /UEM) ARAÚJO, Carla Karoline Amador de (PIBIC/ CNPq-UEM) SANTO AGOSTINHO: ILUMINAÇÃO E EDUCAÇÃO PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE /PPE /UEM) ARAÚJO, Carla Karoline Amador de (PIBIC/ CNPq-UEM) INTRODUÇÃO O cristianismo surgiu na historia como uma proposta de reorganização

Leia mais

O PAPEL DA EDUCAÇÃO NO PROCESSO SANTIFICADOR

O PAPEL DA EDUCAÇÃO NO PROCESSO SANTIFICADOR O PAPEL DA EDUCAÇÃO NO PROCESSO SANTIFICADOR DE PAULA, Andriely Samanda (PIC/ UEM) 1 PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE/ PPE/ UEM) 2 INTRUDUÇÃO: Ao discutir o surgimento do cristianismo na história da humanidade

Leia mais

Aula 09. Gente... Que saudade!!!! Filosofia Medieval Patrística Sto. Agostinho

Aula 09. Gente... Que saudade!!!! Filosofia Medieval Patrística Sto. Agostinho Aula 09 Gente... Que saudade!!!! Filosofia Medieval Patrística Sto. Agostinho Filosofia Patrística (séc. I ao VII) Inicia-se com as Epístolas de São Paulo e o Evangelho de São João. Foi obra não só desses

Leia mais

SANTO AGOSTINHO - INFLUÊNCIAS

SANTO AGOSTINHO - INFLUÊNCIAS SANTO AGOSTINHO SANTO AGOSTINHO - INFLUÊNCIAS Em Cartago, Santo Agostinho estudou literatura, filosofia e retórica. Sua paixão por filosofia foi despertada pela leitura do livro Hortensius, de Cícero um

Leia mais

SANTO AGOSTINHO E O CRISTIANISMO

SANTO AGOSTINHO E O CRISTIANISMO SANTO AGOSTINHO SANTO AGOSTINHO E O CRISTIANISMO Aos 28 anos, Agostinho partir para Roma. Estava cansando da vida de professor em Cartago e acreditava que em Roma encontraria alunos mais capazes. Em Milão,

Leia mais

Agostinho. Aula 07/12/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Agostinho. Aula 07/12/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Agostinho Aula 07/12/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Vida de Agostinho Aurélio Agostinho (354 Tagaste, Numídia (Souk Ahras, Argélia) 430 d.c. Hipona, Numídia (Annaba, Argélia)) Nasceu em um lar

Leia mais

Aula 08 Terceiro Colegial.

Aula 08 Terceiro Colegial. Aula 08 Terceiro Colegial Cristianismo: Entre a Fé e a Razão Busca por uma base racional para sustentar a fé Formulações filosóficas se estendendo por mais de mil anos Cristianismo Palavra de Jesus, que

Leia mais

O PROCESSO FORMATIVO EM SANTO AGOSTINHO: uma leitura de A Cidade de Deus

O PROCESSO FORMATIVO EM SANTO AGOSTINHO: uma leitura de A Cidade de Deus O PROCESSO FORMATIVO EM SANTO AGOSTINHO: uma leitura de A Cidade de Deus The training process in Saint Agostinho: a reading of the City of God Taís Luiz de Almeida 1 Resumo: Este trabalho procede a uma

Leia mais

Patrística e Escolástica

Patrística e Escolástica Patrística e Escolástica 1. (Uff 2012) A grande contribuição de Tomás de Aquino para a vida intelectual foi a de valorizar a inteligência humana e sua capacidade de alcançar a verdade por meio da razão

Leia mais

Filosofia / Sociologia 3ª Série do Ensino Médio Prof. Danilo Arnaldo Briskievicz SANTO AGOSTINHO. Entre a cidade dos homens e a cidade de Deus

Filosofia / Sociologia 3ª Série do Ensino Médio Prof. Danilo Arnaldo Briskievicz SANTO AGOSTINHO. Entre a cidade dos homens e a cidade de Deus Filosofia / Sociologia 3ª Série do Ensino Médio Prof. Danilo Arnaldo Briskievicz SANTO AGOSTINHO Entre a cidade dos homens e a cidade de Deus VIDA E OBRA Aurélio Agostinho destaca-se entre os Padres como

Leia mais

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média FILOSOFIA FÍSICA Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA O período histórico comumente chamado de Idade Média inicia- se no século V e termina no século XV. Portanto, ele representa mil anos de

Leia mais

Roteiro de estudos para recuperação trimestral

Roteiro de estudos para recuperação trimestral Roteiro de estudos para recuperação trimestral Disciplina: Professor (a): FILOSOFIA JOSÉ LUCIANO GABEIRL Conteúdo: Referência para estudo: A Filosofia de Aristóteles A Filosofia Helenística Idade Média

Leia mais

DEUS COMO FUNDAMENTO DA PROPOSTA EDUCATIVA DE SANTO AGOSTINHO

DEUS COMO FUNDAMENTO DA PROPOSTA EDUCATIVA DE SANTO AGOSTINHO doi: 10.4025/10jeam.ppeuem.03059 DEUS COMO FUNDAMENTO DA PROPOSTA EDUCATIVA DE SANTO AGOSTINHO SOUZA, Mariana Rossetto de (CAPES/PPE/UEM-GTSEAM) GOMES, Renan Willian Fernandes (CAPES/UEM-GTSEAM) PEREIRA

Leia mais

PLATÃO E O MUNDO IDEAL

PLATÃO E O MUNDO IDEAL Introdução: PLATÃO E O MUNDO IDEAL - A importância do pensamento de Platão se deve justamente por conseguir conciliar os mundos: dos Pré-Socráticos, com suas indagações sobre o surgimento do Cosmo (lê-se:

Leia mais

FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL

FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL Santo Agostinho séc. IV São Tomás de Aquino séc. XIII PATRÍSTICA e ESCOLÁSTICA Platão séc. IV a.c. Aristóteles séc. III a.c A RELAÇÃO ENTRE FÉ E RAZÃO Questões fundamentais para

Leia mais

Santo Agostinho, o idealizador da revelação divina

Santo Agostinho, o idealizador da revelação divina Pensadores da Educação Santo Agostinho, o idealizador da revelação divina Sábio cristão afirmava que o homem só tem acesso ao conhecimento quando iluminado por Deus Márcio Ferrari Embora tenha vivido nos

Leia mais

Clóvis de Barros Filho

Clóvis de Barros Filho Clóvis de Barros Filho Sugestão Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela USP (2002) Site: http://www.espacoetica.com.br/ Vídeos Produção acadêmica ÉTICA - Princípio Conjunto de conhecimentos (filosofia)

Leia mais

ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO

ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO 1 ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO A ESCOLÁSTICA E OS PRINCIPAIS REPRESENTANTES ALBERTO MAGNO TOMÁS DE AQUINO Buscaram provar a existência de Deus utilizando argumentos racionais. 2 A UNIDADE ENTRE A FÉ

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Clássica Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Conteúdo (a) Nascimento da filosofia (b) Condições históricas para seu nascimento (c) Os principais períodos

Leia mais

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai.

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. FILOSOFIA CRISTÃ Unidade 01. Capítulo 04: pg. 53-54 Convite a Filosofia Unidade 08.

Leia mais

Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33.

Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33. 91 tornar-se tanto quanto possível imortal Aristóteles, Ética a Nicômaco, X 7, 1177 b 33. 92 5. Conclusão Qual é o objeto da vida humana? Qual é o seu propósito? Qual é o seu significado? De todas as respostas

Leia mais

PADRES APOLOGISTAS, APOSTÓLICOS E CONTROVERSISTAS... PROFESSOR UILSON FERNANDES 19/09/2016

PADRES APOLOGISTAS, APOSTÓLICOS E CONTROVERSISTAS... PROFESSOR UILSON FERNANDES 19/09/2016 PADRES APOLOGISTAS, APOSTÓLICOS E CONTROVERSISTAS... PROFESSOR UILSON FERNANDES 19/09/2016 DEFINIÇÕES CONCEITUAIS... O nome patrística advém diretamente das figuras desse grande primeiro momento da Filosofia

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FILOSOFIA ENSINO MÉDIO - 2º ANO A FILOSOFIA DA GRÉCIA CLÁSSICA AO HELENISMO

QUESTIONÁRIO DE FILOSOFIA ENSINO MÉDIO - 2º ANO A FILOSOFIA DA GRÉCIA CLÁSSICA AO HELENISMO QUESTIONÁRIO DE FILOSOFIA ENSINO MÉDIO - 2º ANO A FILOSOFIA DA GRÉCIA CLÁSSICA AO HELENISMO ESTUDAR PARA A PROVA TRIMESTRAL DO SEGUNDO TRIMESTRE PROFESSORA: TATIANA SILVEIRA 1 - Seguiu-se ao período pré-socrático

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Períodos Históricos da Filosofia Filosofia Grega ou Antiga (Séc. VI a.c. ao VI d.c.) Filosofia Patrística (Séc. I ao VII) Filosofia

Leia mais

CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA

CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA O GRANDE RACIONALISMO O termo RACIONALISMO, no sentido geral, é empregado para designar a concepção de nada existe sem que haja uma razão para isso. Uma pessoa

Leia mais

Filosofia na Idade Média. Patrística e Escolástica

Filosofia na Idade Média. Patrística e Escolástica Filosofia na Idade Média Patrística e Escolástica Tomai cuidado para que ninguém vos escravize por vãs e enganadoras especulações da filosofia, segundo a tradição dos homens, segundo os elementos do mundo,

Leia mais

FILOSOFIA MEDIEVAL: ESCOLÁSTICA 3ªSÉRIE DO ENSINO MÉDIO DRUMMOND 2017 PROF. DOUGLAS PHILIP

FILOSOFIA MEDIEVAL: ESCOLÁSTICA 3ªSÉRIE DO ENSINO MÉDIO DRUMMOND 2017 PROF. DOUGLAS PHILIP 3ªSÉRIE DO ENSINO MÉDIO DRUMMOND 2017 PROF. DOUGLAS PHILIP AULA 2 PATRÍSTICA E : DIFERENÇAS PATRÍSTICA (SÉC. I AO VII) Na decadência do Império Romano, surge a partir do século II a filosofia dos Padres

Leia mais

Razão e fé. Filosofia MedievaL. Douglas Blanco

Razão e fé. Filosofia MedievaL. Douglas Blanco Razão e fé Filosofia MedievaL Douglas Blanco CRISTIANO PALAZZINI/SHUTTERSTOCK Aspectos gerais Correntes da filosofia medieval e principais representantes: Patrística (séc. II-V), com Agostinho de Hipona,

Leia mais

Livrai-nos do mal : o problema do mal segundo Santo Agostinho NUNES, R. O. ¹, SILVA, R. DA S.²

Livrai-nos do mal : o problema do mal segundo Santo Agostinho NUNES, R. O. ¹, SILVA, R. DA S.² Livrai-nos do mal : o problema do mal segundo Santo Agostinho NUNES, R. O. ¹, SILVA, R. DA S.² ¹ Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSUL) Charqueadas RS Brasil ² Instituto Federal Sul-Rio-Grandense

Leia mais

DEUS NÃO ESTÁ MORTO : PROVAS DE SUA EXISTÊNCIA ALBANO, A. DA S. ¹, LOPES, M. S.², NUNES, RAFAEL O.³

DEUS NÃO ESTÁ MORTO : PROVAS DE SUA EXISTÊNCIA ALBANO, A. DA S. ¹, LOPES, M. S.², NUNES, RAFAEL O.³ DEUS NÃO ESTÁ MORTO : PROVAS DE SUA EXISTÊNCIA ALBANO, A. DA S. ¹, LOPES, M. S.², NUNES, RAFAEL O.³ ¹ Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSUL) Charqueadas RS Brasil ² Instituto Federal Sul-Rio-Grandense

Leia mais

DA IDADE MÉDIA À IDADE MODERNA. Prof. Adriano R. 1º Anos

DA IDADE MÉDIA À IDADE MODERNA. Prof. Adriano R. 1º Anos DA IDADE MÉDIA À IDADE MODERNA Prof. Adriano R. 1º Anos CONTEXTO E CARACTERÍSTICAS DA FILOSOFIA MEDIEVAL Séc. V ao Séc. XV d. C. Período da Idade Média (Mil anos de crescimento) - Reintroduzido o comércio

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão A tendência recente de atribuir matizes diferentes à ética e à moral para designar o estudo do agir humano social e individual decorre provavelmente do crescente teor de complexidade da sociedade

Leia mais

FILOSOFIA MEDIEVAL E OUTROS TEMAS PROFESSOR DANILO BORGES FILOSOFIA 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II

FILOSOFIA MEDIEVAL E OUTROS TEMAS PROFESSOR DANILO BORGES FILOSOFIA 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II FILOSOFIA MEDIEVAL E OUTROS TEMAS PROFESSOR DANILO BORGES FILOSOFIA 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II FILOSOFIA NA IDADE MEDIEVAL A IDADE MÉDIA INICIOU-SE NA Europa com as invasões germânicas ou bárbaras no

Leia mais

A ÉTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO

A ÉTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO SOFISTAS Acreditavam num relativismo moral. O ceticismo dos sofistas os levava a afirmar que, não existindo verdade absoluta, não poderiam existir valores que fossem validos universalmente. A moral variaria

Leia mais

Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação ideias novas.

Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação ideias novas. Escolástica: a filosofia das escolas cristãs 3º BIMESTRE 7º Ano A filosofia cristã na Escolástica Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação

Leia mais

Virtudes: conceito e classificação

Virtudes: conceito e classificação Virtudes: conceito e classificação Roteiro 6 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro IV Espiritismo, o Consolador Prometido por Jesus Módulo III Os vícios e as virtudes

Leia mais

Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça

Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça Prof. Talles D. Filosofia do Direito O Direito e o tema da Justiça A concepção platônica da justiça Basicamente, Platão traz duas ideias de justiça: uma relacionada com a virtude (das pessoas e dos Estados),

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS

ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS TEMA: OS RITOS E OS RITUAIS : OS SETE SACRAMENTOS DA IGREJA. CAPÍTULOS 9 AO 12 DO LIVRO DIDÁTICO (RSE). Professor: Roberto

Leia mais

UNIDADE 2 FILOSOFIA MEDIEVAL

UNIDADE 2 FILOSOFIA MEDIEVAL UNIDADE 2 FILOSOFIA MEDIEVAL CONTEXTO HISTÓRICO A QUEDA DE ROMA Antes da queda, numa tentativa desesperada de salvar o Império Romano, em 380 o imperador Teodósio torna o cristianismo, que já era a seita

Leia mais

Professora Gisele Masson Professora Patrícia Marcoccia PPGE - UEPG

Professora Gisele Masson Professora Patrícia Marcoccia PPGE - UEPG Professora Gisele Masson Professora Patrícia Marcoccia PPGE - UEPG Filósofo inglês, ideólogo do liberalismo e um dos principais teóricos contratualistas. Difundiu a noção de tábula rasa: a mente humana

Leia mais

22/08/2014. Tema 7: Ética e Filosofia. O Conceito de Ética. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes

22/08/2014. Tema 7: Ética e Filosofia. O Conceito de Ética. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes Tema 7: Ética e Filosofia Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes O Conceito de Ética Ética: do grego ethikos. Significa comportamento. Investiga os sistemas morais. Busca fundamentar a moral. Quer explicitar

Leia mais

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média:

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: EXERCÍCIOS ON LINE 3º BIMESTRE DISCIPLINA: Filosofia PROFESSOR(A): Julio Guedes Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: NOME: Nº.: Exercício On Line (1) A filosofia atingiu

Leia mais

Luciano da Rosa Ramires *

Luciano da Rosa Ramires * A VONTADE COMO AÇÃO LIVRE E O PROBLEMA DA LIBERDADE EM SANTO AGOSTINHO Luciano da Rosa Ramires * Resumo: O presente trabalho visa fazer uma reflexão sobre a faculdade da vontade, essencialmente criadora

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE AS PALAVRAS E A EDUCAÇÃO A PARTIR DAS CONCEPÇÕES AGOSTINIANAS PRESENTES NA OBRA O MESTRE

A RELAÇÃO ENTRE AS PALAVRAS E A EDUCAÇÃO A PARTIR DAS CONCEPÇÕES AGOSTINIANAS PRESENTES NA OBRA O MESTRE A RELAÇÃO ENTRE AS PALAVRAS E A EDUCAÇÃO A PARTIR DAS CONCEPÇÕES AGOSTINIANAS PRESENTES NA OBRA O MESTRE SOUZA, Mariana Rossetto de (CAPES/PPE/UEM) PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE/PPE/UEM) Introdução O

Leia mais

ENTRE DOIS MUNDOS 7º ANO

ENTRE DOIS MUNDOS 7º ANO ENTRE DOIS MUNDOS 7º ANO INTRODUÇÃO Renascimento: Período de transição entre Idade Média e Idade Moderna; Misturam-se o jeito de ser e pensar de dois momentos da sociedade europeia ocidental; Não é possível

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA - ICV

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA - ICV UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA - ICV RESUMO EXPANDIDO (2009-2010) A ÉTICA NA FORMAÇÃO DOS PEDAGOGOS

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO - 9º ANO

ENSINO RELIGIOSO - 9º ANO CONTEÚDOS ENSINO RELIGIOSO - 9º ANO Coleção Interativa UNIDADE 1 Preparo para o céu 1 - Rota errada A seriedade do pecado Características do pecado Solução 2- Giro de 180 graus Sentimento de culpa Verdadeiro

Leia mais

O corpo físico é mau e inferior à alma?

O corpo físico é mau e inferior à alma? O corpo físico é mau e inferior à alma? Compreendendo a natureza humana por Paulo Sérgio de Araújo INTRODUÇÃO Conforme a teoria das idéias (ou teoria das formas ) do filósofo grego Platão (428-347 a.c.),

Leia mais

A EVOLUÇÃO E A REENCARNAÇÃO.

A EVOLUÇÃO E A REENCARNAÇÃO. A EVOLUÇÃO E A REENCARNAÇÃO. Queremos compartilhar com aqueles que vem aqui às quintas-feiras algumas informações que conseguimos reunir ao longo da vida através da busca de respostas sobre o TEMA: -O

Leia mais

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA Professora Andréa Cardoso OBJETIVO DA AULA: Diferenciar a Matemática Racional da Matemática Prática 2 UNIDADE I : EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO Matemática Racional

Leia mais

DOUTRINAS ÉTICAS FUNDAMENTAIS PROFA. ME. ÉRICA RIOS

DOUTRINAS ÉTICAS FUNDAMENTAIS PROFA. ME. ÉRICA RIOS DOUTRINAS ÉTICAS FUNDAMENTAIS PROFA. ME. ÉRICA RIOS ERICA.CARVALHO@UCSAL.BR Ética e História Como a Ética estuda a moral, ou seja, o comportamento humano, ela varia de acordo com seu objeto ao longo do

Leia mais

SANTO AGOSTINHO E EDUCAÇÃO: ALGUMAS REFLEXÕES

SANTO AGOSTINHO E EDUCAÇÃO: ALGUMAS REFLEXÕES SANTO AGOSTINHO E EDUCAÇÃO: ALGUMAS REFLEXÕES SOUZA, Mariana Rossetto de (UEM/Bolsista CAPES) PEREIRA MELO, José Joaquim (Orientador/UEM) O presente trabalho tem como objetivo discutir a concepção de educação

Leia mais

ÉTICA ARISTOTÉLICA A ÉTICA EM ARISTÓTELES

ÉTICA ARISTOTÉLICA A ÉTICA EM ARISTÓTELES A ÉTICA EM ARISTÓTELES ÉTICA ARISTOTÉLICA - A Ética aristotélica faz parte do saber prático: distingue-se do saber teórico porque seu objetivo não é o conhecimento de uma realidade determinada, mas do

Leia mais

A BUSCA DE SANTO AGOSTINHO PELA VERDADE E SUA PROPOSTA EDUCATIVA CRISTÃ

A BUSCA DE SANTO AGOSTINHO PELA VERDADE E SUA PROPOSTA EDUCATIVA CRISTÃ A BUSCA DE SANTO AGOSTINHO PELA VERDADE E SUA PROPOSTA EDUCATIVA CRISTÃ SOUZA, Mariana Rossetto de (UEM) PEREIRA MELO, José Joaquim (UEM) Agência financiadora: CAPES Considerações Iniciais O presente texto

Leia mais

Sócrates: após destruir o saber meramente opinativo, em diálogo com seu interlocutor, dava início ã procura da definição do conceito, de modo que, o

Sócrates: após destruir o saber meramente opinativo, em diálogo com seu interlocutor, dava início ã procura da definição do conceito, de modo que, o A busca da verdade Os filósofos pré-socráticos investigavam a natureza, sua origem de maneira racional. Para eles, o princípio é teórico, fundamento de todas as coisas. Destaca-se Heráclito e Parmênides.

Leia mais

Top 5 de Filosofia: Questões Enem

Top 5 de Filosofia: Questões Enem Top 5 de Filosofia: Questões Enem Top 5 de filosofia: Questões Enem 1. (Enem 2012) Anaxímenes de Mileto disse que o ar é o elemento originário de tudo o que existe, existiu e existirá, e que outras coisas

Leia mais

UNESP 2013 (Questão 12)

UNESP 2013 (Questão 12) UNESP 2013 (Questão 12) Do lado oposto da caverna, Platão situa uma fogueira fonte da luz de onde se projetam as sombras e alguns homens que carregam objetos por cima de um muro, como num teatro de fantoches,

Leia mais

CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ

CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA NASCIMENTO Pb. Márcio Tarcísio Mendonça Ferreira 5º) NA NECESSIDADE ABSOLUTA DO PELA GRAÇA DE

Leia mais

evangelho de Jesus Cristo revelado na carta aos Romanos

evangelho de Jesus Cristo revelado na carta aos Romanos O Tema do trimestre: Maravilhosa graça O evangelho de Jesus Cristo revelado na carta aos Romanos O Estudo da epístola de Paulo aos Romanos, um dos livros mais analisados na história da Igreja (Agostinho,

Leia mais

A ORIGEM DA FILOSOFIA

A ORIGEM DA FILOSOFIA A ORIGEM DA FILOSOFIA UMA VIDA SEM BUSCA NÃO É DIGNA DE SER VIVIDA. SÓCRATES. A IMPORTÂNCIA DOS GREGOS Sob o impulso dos gregos, a civilização ocidental tomou uma direção diferente da oriental. A filosofia

Leia mais

A noção agostiniana de Tempo. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes

A noção agostiniana de Tempo. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes A noção agostiniana de Tempo. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes Tempo como sucessão... A ideia de tempo surge a partir da distinção entre passado presente e futuro.

Leia mais

As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Tomás de Aquino (1221-1274) Tomás de Aquino - Tommaso d Aquino - foi um frade dominicano

Leia mais

Metafísica & Política

Metafísica & Política Aristóteles (384-322 a.c.) Metafísica & Política "0 homem que é tomado da perplexidade e admiração julga-se ignorante." (Metafisica, 982 b 13-18). Metafísica No conjunto de obras denominado Metafísica,

Leia mais

INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ. Itinerário para formar discípulos missionários

INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ. Itinerário para formar discípulos missionários INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ Itinerário para formar discípulos missionários CAPÍTULO I Um ícone bíblico: Jesus e a Samaritana Esperamos que o encontro de Jesus com a samaritana ilumine nossas reflexões sobre

Leia mais

Trabalho sobre: René Descartes Apresentado dia 03/03/2015, na A;R;B;L;S : Pitágoras nº 28 Or:.Londrina PR., para Aumento de Sal:.

Trabalho sobre: René Descartes Apresentado dia 03/03/2015, na A;R;B;L;S : Pitágoras nº 28 Or:.Londrina PR., para Aumento de Sal:. ARBLS PITAGORAS Nº 28 Fundação : 21 de Abril de 1965 Rua Júlio Cesar Ribeiro, 490 CEP 86001-970 LONDRINA PR JOSE MARIO TOMAL TRABALHO PARA O PERÍODO DE INSTRUÇÃO RENE DESCARTES LONDRINA 2015 JOSE MARIO

Leia mais

FILOSOFIA RECAPITULAÇÃO

FILOSOFIA RECAPITULAÇÃO FILOSOFIA RECAPITULAÇÃO O QUE É FILOSOFIA? CONCEITOS ORIGEM DA PALAVRA philo = AMOR FRATERNAL sophia = SABEDORIA AMOR PELA SABEDORIA AMIZADE PELO SABER PRIMEIRO USO DO TERMO ACREDITA-SE QUE O FILÓSOFO

Leia mais

Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano. Aula 1 Evolução da Religiosidade através dos tempos

Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano. Aula 1 Evolução da Religiosidade através dos tempos Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano Aula 1 Evolução da Religiosidade através dos tempos Texto para reflexão Pão Nosso Item 41 No Futuro Quem aqui gosta de manga? Prefere comprida ou curta? Evolução da

Leia mais

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta matéria é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

AULA 03 PELAGIANISMO E AGOSTINIANISMO.

AULA 03 PELAGIANISMO E AGOSTINIANISMO. A PREDESTINAÇÃO NA HISTÓRIA DA IGREJA ANTIGA AULA 03 PELAGIANISMO E AGOSTINIANISMO. PROFESSOR: THIAGO TITILLO PELAGIANISMO Pelágio foi um monge bretão de intelecto aguçado: autodidata, perseguiu a virtude

Leia mais

SANTO AGOSTINHO E A INSTRUÇÃO DOS CATECÚMENOS: A BÍBLIA COMO FONTE FORMATIVA

SANTO AGOSTINHO E A INSTRUÇÃO DOS CATECÚMENOS: A BÍBLIA COMO FONTE FORMATIVA SANTO AGOSTINHO E A INSTRUÇÃO DOS CATECÚMENOS: A BÍBLIA COMO FONTE FORMATIVA SOUZA, Mariana Rossetto de (PIC/UEM) 1 PEREIRA MELO, José Joaquim (DFE/PPE/UEM) 2 Este trabalho tem como principal preocupação

Leia mais

RESPONSÁVEL CONSTRUTOR DE SEU PRESENTE SEM ESQUECER SEU PASSADO E DESAFIADOR DO DESTINO

RESPONSÁVEL CONSTRUTOR DE SEU PRESENTE SEM ESQUECER SEU PASSADO E DESAFIADOR DO DESTINO I - IDEAL GREGO DE HOMEM - LIVRE E RESPONSÁVEL CONSTRUTOR DE SEU PRESENTE SEM ESQUECER SEU PASSADO E DESAFIADOR DO DESTINO BUSCA A SABEDORIA PREPARAÇÃO PARA A PROCURA FORMAÇÃO INTEGRAL CORPO E ESPÍRITO

Leia mais

Ressurgência é um fenômeno oceanográfico que consiste na subida de águas profundas, ricas em nutrientes, para regiões menos profundas do oceano.

Ressurgência é um fenômeno oceanográfico que consiste na subida de águas profundas, ricas em nutrientes, para regiões menos profundas do oceano. Ressurgência é um fenômeno oceanográfico que consiste na subida de águas profundas, ricas em nutrientes, para regiões menos profundas do oceano. A forma mais espectacular de ressurgência ocorre quando

Leia mais

As origens da filosofia. Os filósofos pré-socráticos

As origens da filosofia. Os filósofos pré-socráticos Na aula de hoje vamos estudar. As origens da filosofia. Os filósofos pré-socráticos O que chamamos de filosofia surgiu na Grécia Antiga. Os filósofos pré socráticos. Os jônios ou Escola de Mileto. Escola

Leia mais

A estética de Agostinho de Hipona: o belo

A estética de Agostinho de Hipona: o belo Faculdade de Letras da Universidade do Porto Ano Letivo: 2014/2015 Licenciatura: Filosofia Unidade Curricular: Filosofia Medieval I Docentes: José Meirinhos e Paula Oliveira e Silva Aluna: Ana Catarina

Leia mais

ARISTÓTELES I) TEORIA DO CONHECIMENTO DE ARISTÓTELES

ARISTÓTELES I) TEORIA DO CONHECIMENTO DE ARISTÓTELES AVISO: O conteúdo e o contexto das aulas referem-se aos pensamentos emitidos pelos próprios autores que foram interpretados por estudiosos dos temas expostos. Todo exemplo citado em aula é, meramente,

Leia mais

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA SOBRE FILOSOFIA DEFINIÇÃO TRADICIONAL (segundo a perspectiva ocidental) TEOLOGIA CIÊNCIA certezas dúvidas Bertrand Russell (1872-1970) utiliza seus temas

Leia mais

Revista Pandora Brasil Número 40, Março de 2012 ISSN ANTROPOLOGIA AGOSTINIANA: O HOMEM EM DIREÇÃO A DEUS

Revista Pandora Brasil Número 40, Março de 2012 ISSN ANTROPOLOGIA AGOSTINIANA: O HOMEM EM DIREÇÃO A DEUS ANTROPOLOGIA AGOSTINIANA: O HOMEM EM DIREÇÃO A DEUS RESUMO: Este trabalho apresenta a concepção antropológica de Agostinho (354-430), através de uma abordagem da descoberta da pessoa que se faz a partir

Leia mais

Nascido em Estagira - Macedônia ( a.c.). Principal representante do período sistemático.

Nascido em Estagira - Macedônia ( a.c.). Principal representante do período sistemático. Aristóteles Nascido em Estagira - Macedônia (384-322 a.c.). Principal representante do período sistemático. Filho de Nicômaco, médico, herdou o interesse pelas ciências naturais Ingressa na Academia de

Leia mais

João Damasceno: Deus Transcende toda Essência

João Damasceno: Deus Transcende toda Essência João Damasceno: Deus Transcende toda Essência Autor: Sávio Laet de Barros Campos. Bacharel-Licenciado em Filosofia Pela Universidade Federal de Mato Grosso. 1.1) O Conhecimento Universal da Existência

Leia mais

Sofistas ou Sophistés

Sofistas ou Sophistés - Sofista (sophistés) vem da palavra sophos que significa sábio. Sofistas ou Sophistés Principais sofistas: - Protágoras de Abdera 480-410 a.c. - Gógias de Leontini 487?-380? a.c. - Isócrates de Atenas

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A Dúvida Metódica Em Descartes Antonio Wardison Canabrava da Silva* A busca pelo conhecimento é um atributo essencial do pensar filosófico. Desde o surgimento das investigações mitológicas,

Leia mais

O desafio de amar Desafios #7 1 Jo 4: 9-21

O desafio de amar Desafios #7 1 Jo 4: 9-21 1 Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons O desafio de amar Desafios #7 1 Jo 4: 9-21 9 Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco:

Leia mais

A EDUCAÇÃO EM SANTO AGOSTINHO: PROCESSO DE INTERIORIZAÇÃO NA BUSCA PELO CONHECIMENTO

A EDUCAÇÃO EM SANTO AGOSTINHO: PROCESSO DE INTERIORIZAÇÃO NA BUSCA PELO CONHECIMENTO A EDUCAÇÃO EM SANTO AGOSTINHO: PROCESSO DE INTERIORIZAÇÃO NA BUSCA PELO CONHECIMENTO Resumo SOUZA, Mariana Rossetto UEM mari.rossetto@hotmail.com PEREIRA MELO, José Joaquim UEM jjpmelo@hotmail.com Eixo

Leia mais

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a vida e projeto de seu FILHO. A missão dela era nos dar Jesus e fez isso de maneira ímpar. Vamos refletir nos fatos na vida de Jesus onde ELA está

Leia mais

LIÇÃO 12 UM CHAMADO PARA SER DISCÍPULO. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 12 UM CHAMADO PARA SER DISCÍPULO. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 12 UM CHAMADO PARA SER DISCÍPULO Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO A NATUREZA DIVINA DO DISCÍPULO DE CRISTO O discípulo de Cristo deve ter em mente a condição de consolidar em seu ser

Leia mais

Ser e estar na igreja

Ser e estar na igreja Ser e estar na igreja Segundo a Revista Época de 25 de maio de 2009 estima-se que em 2020 50% da população brasileira poderá ser evangélica. E se a previsão se cumprir, o aumento no número de fiéis ajudará

Leia mais

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015

Aula Véspera UFU Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 Aula Véspera UFU 2015 Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba 16 Abril de 2015 NORTE DA AVALIAÇÃO O papel da Filosofia é estimular o espírito crítico, portanto, ela não pode

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul 1447 V Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação TEOLOGIA E COMUNICAÇÃO Deus e o Humano a partir do Êxodo e Advento na Teologia de Bruno Forte e Jesús Martin-Barbero v Apresentador 1, Jurema Andreolla 1 (orientador)

Leia mais

PROVA FINAL DA DISCIPLINA DE INTRODUÇÃO À TEOLOGIA BÍBLICA

PROVA FINAL DA DISCIPLINA DE INTRODUÇÃO À TEOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO EDUCACIONAL DE TEOLOGIA EVANGÉLICA[1] PROVA FINAL DA DISCIPLINA DE INTRODUÇÃO À TEOLOGIA BÍBLICA SISTEMA EAD DE NATUREZA JURÍDICA LIVRE ALUNO (A): MAT: 000/2014 MATÉRIA: INTRODUÇÃO À TEOLOGIA

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL DE FILOSOFIA

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL DE FILOSOFIA ENSINO MÉDIO Valor: 2,0 pontos Nota: Data: / /2016 Professor: WAGNER GUEDES Disciplina: FILOSOFIA Nome: n o : SÉRIE: 2ª 4º bimestre TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL DE FILOSOFIA 1. O nascimento do conhecimento

Leia mais

Tema 2 - Um panorama histórico da física II

Tema 2 - Um panorama histórico da física II Universidade Federal de Ouro Preto ICEB - Departamento de Física Professor Armando Brizola FIS119 - A física no mundo moderno Tema 2 - Um panorama histórico da física II Assunto: A ciência no mundo medieval

Leia mais

MATÉRIA DA DISCIPLINA ÉTICA E CIDADANIA APLICADA AO DIREITO I

MATÉRIA DA DISCIPLINA ÉTICA E CIDADANIA APLICADA AO DIREITO I 4 MATÉRIA DA DISCIPLINA ÉTICA E CIDADANIA APLICADA AO DIREITO I MINISTRADA PELO PROFESSOR MARCOS PEIXOTO MELLO GONÇALVES PARA A TURMA 1º T NO II SEMESTRE DE 2003, de 18/08/2003 a 24/11/2003 O Semestre

Leia mais

Filosofia Moderna. Antecedentes e pensamento cartesiano (epistemologia racionalista)

Filosofia Moderna. Antecedentes e pensamento cartesiano (epistemologia racionalista) Filosofia Moderna Antecedentes e pensamento cartesiano (epistemologia racionalista) O projeto moderno se define, em linhas gerais, pela busca da fundamentação da possibilidade de conhecimento e das teorias

Leia mais

Platão a.c. Arístocles Platão (Amplo) Um dos principais discípulos de Sócrates

Platão a.c. Arístocles Platão (Amplo) Um dos principais discípulos de Sócrates PLATÃO Platão 432 347 a.c. Arístocles Platão (Amplo) Origem Aristocrática Um dos principais discípulos de Sócrates Platão foi o fundador da primeira instituição de ensino superior do mundo ocidental, a

Leia mais

FILOSOFIA IDADE MÉDIA

FILOSOFIA IDADE MÉDIA Professor Ricardo da Cruz Assis Filosofia - Ensino Médio FILOSOFIA IDADE MÉDIA PATRÍSTICA e ESCOLÁSTICA 1 2 3 A IDADE MÉDIA INICIOU-SE NA FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA Europa com as invasões germânicas ou bárbaras

Leia mais

Sumário. Prefácio... 13

Sumário. Prefácio... 13 Sumário Prefácio... 13 PARTE UM O LEGADO ISRAELITA 1. Cristianismo e judaísmo... 29 A separação dos caminhos... 29 O cristianismo e o cânone hebraico da Escritura... 40 O cristianismo e a interpretação

Leia mais

Um dos símbolos da religião é o Ichthys ou peixe estilizado (a palavra Ichthys significa peixe em grego, sendo também um acrônimo de Iesus Christus

Um dos símbolos da religião é o Ichthys ou peixe estilizado (a palavra Ichthys significa peixe em grego, sendo também um acrônimo de Iesus Christus FILOSOFIA MEDIEVAL Um dos símbolos da religião é o Ichthys ou peixe estilizado (a palavra Ichthys significa peixe em grego, sendo também um acrônimo de Iesus Christus Theou Yicus Soter, "Jesus Cristo filho

Leia mais

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA 17-03-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze A Igreja no desígnio de Deus O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os

Leia mais

«Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino». Ele respondeu-lhe : «Em verdade te digo : Hoje estarás comigo no Paraíso».(Lc.23,42-43).

«Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino». Ele respondeu-lhe : «Em verdade te digo : Hoje estarás comigo no Paraíso».(Lc.23,42-43). «Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino». Ele respondeu-lhe : «Em verdade te digo : Hoje estarás comigo no Paraíso».(Lc.23,42-43). ********************** Como definição simples, a Graça é

Leia mais