A APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO DE UMA FARMÁCIA COMERCIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO DE UMA FARMÁCIA COMERCIAL"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO DE UMA FARMÁCIA COMERCIAL (Trabalho de Conclusão de Curso) Mariana Rockenbach IJUÍ RS, Junho/2010

2 2 MARIANA ROCKENBACH A APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO DE UMA FARMÁCIA COMERCIAL Trabalho de Conclusão de Curso apresentado a Unijuí para obtenção do título de Bacharel em Ciências Contábeis, junto ao DECON- Departamento de Economia e Contabilidade, da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. EUSÉLIA PAVEGLIO VIEIRA IJUÍ 2010

3 A primeira lição que aprendi foi simples: se você quiser nadar entre os tubarões é melhor se tornar um deles. Um tubarão nunca é desleal ou desonesto: é implacável - e sabe muito bem o que quer. Roberto Justus 3

4 4 AGRADECIMENTOS Ao concluir este curso estou vencendo mais uma etapa de minha vida, por isso com profunda gratidão quero agradecer a todas as pessoas que graças a sua compreensão e colaboração contribuíram para a realização do mesmo. Agradeço a minha família, aos meus amigos pelo apoio, incentivo que sempre me proporcionaram. Aos meus professores que nunca mediram esforços para passarem os seus conhecimentos e experiências profissionais e de vida, em especial a minha orientadora Prof. Eusélia P. Vieira, que com sua dedicação e conhecimento sempre esteve à disposição para tirar minhas dúvidas e fornecer as informações necessárias. Ao proprietário da Farmácia por ter se disponibilizado e esforçado para fornecer as informações necessárias para que este trabalho alcançasse os objetivos traçados. Enfim as inúmeras pessoas que de alguma forma contribuíram para a conclusão do curso, o meu muito obrigado.

5 5 SUMÁRIO LISTA DE GRÁFICOS E FIGURAS... 9 LISTA DE QUADROS CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESTUDO Área de Conhecimento Contemplada Caracterização da Organização Problematização do Tema Objetivos Objetivo Geral Objetivos Específicos Justificativa Metodologia Classificação da Pesquisa Quanto à Forma de Abordagem do Problema Do Ponto de Vista de seus Objetivos Do Ponto de Vista dos Procedimentos Técnicos Plano de Coleta de Dados Plano de Análise e Interpretação dos Dados REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Contabilidade Conceito Finalidade... 22

6 Campos de Atuação Contabilidade Gerencial Conceito Aplicação e Finalidade Contabilidade Gerencial e Contabilidade Financeira Contabilidade de Custos Conceito e finalidade Custo na Atividade Comercial Conceito e Finalidade Custos Relativos á Aquisição das Mercadorias Despesas Relativas à Venda de Mercadorias Os Componentes Fixos do Custo no Comércio Despesas Operacionais Despesas Administrativas Depreciação Custo com Pessoal O Sistema de Custeio Variável Aplicado no Comércio Formação do Preço de Venda Análise Custo Volume Lucro Margem de Contribuição Ponto de Equilíbrio Margem de Segurança Operacional Análise de balanços Finalidade Análise Horizontal Análise Vertical... 39

7 Indicadores Rotatividades Estoques Sistemas de Informações Gerenciais Conceito e Importância Sistema Operacional Sistema Gestão Níveis do Sistema de Informações Gerenciais Tecnologia da Informação Qualidade da Informação APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL EM UMA FARMÁCIA COMERCIAL: Estudo de Caso Estrutura da Empresa Custo de Aquisição dos Produtos Cálculo do Custo de Aquisição dos Produtos Apuração das Despesas Mensais da Farmácia Custo com Salários e Encargos Sociais Trabalhistas Cálculo do custo com Depreciação / mês Levantamento das Despesas Mensais Faturamento Mensal dos Produtos em Estudo Cálculo do Mark-up para os Produtos de Perfumaria Apuração da Margem de Contribuição das Mercadorias em Estudo Margem de Segurança Operacional Análise de Balanços Análise Vertical Análise Horizontal Rotatividade dos Estoques... 87

8 Níveis e periodicidade das informações Informações Gerenciais REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS

9 9 LISTA DE GRÁFICOS E FIGURAS Figura 1: Organograma da Fármacia Gráfico 1: Despesas Mensais Gráfico 2: Margem de Contribuição Unitária MCU Gráfico 3: Margem de Contribuição Total - MCT Gráfico 4: Margem de Contribuição Unitária pelo Preço de Venda Orientativo Gráfico 5: Margem de Contribuição Total pelo Preço de Venda Orientativo Gráfico 6: Ponto de Equilíbrio de cada produto pelo Preço de Venda Praticado Gráfico 7: Ponto de Equilíbrio de cada produto pelo Preço de Venda Orientativo Gráfico 8: Margem de Segurança Operacional pelo Preço de Venda Praticado Gráfico 9: Margem de Segurança Operacional pelo Preço de Venda Orientativo... 84

10 10 LISTA DE QUADROS Quadro 1: Diferenças entre a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira Quadro 2: Medicamentos e Perfumarias da Farmácia utilizados nas análises Quadro 3: Valor do ICMS Substituição Tributária de cada produto Quadro 4: Cálculo do Custo de Aquisição de cada produto Quadro 5: Cálculo do custo com salários e encargos sociais trabalhistas mensais Quadro 6: Cálculo da depreciação anual e mensal Quadro 7: Levantamento das despesas mensais Quadro 8: Faturamento Mensal dos Produtos em Estudo Quadro 9: Cálculo do Mark-up Quadro 10: Cálculo do Preço de Venda Orientativo Quadro 11: Margem de Contribuição Unitária e Total dos Produtos pelo Preço Praticado Quadro 12: Margem de Contribuição Unitária e Total dos Produtos pelo Preço Orientativo.. 67 Quadro 13: Resultado Líquido de cada produto pelo Preço de Venda Praticado Quadro 14: Resultado Líquido dos produtos de perfumaria pelo Preço de Venda Orientativo71 Quadro 15: Ponto de Equilíbrio sobre o Preço de Venda Quadro 16: Ponto de Equilíbrio sobre o Preço Orientativo Quadro 17: Margem de Segurança Operacional sobre Preço de Venda Praticado Quadro 18: Margem de Segurança Operacional sobre Preço Orientativo Quadro 19: Rotatividade do Estoque da Farmácia Quadro 20: Níveis e periodicidade das informações... 89

11 11 LISTA DE ANEXOS ANEXO 1: BALANÇO PATRIMONIAL DA FARMÁCIA(ORIGINAL) ANEXO 2: BALANÇO PATRIMONIAL DA FARMÁCIA (ATUALIZADO) ANEXO 3: ANÁLISE VERTICAL DO BALANÇO PATRIMONIAL DA FARMÁCIA ANEXO 4: ANÁLISE HORIZONTAL DO BALANÇO PATRIMONIAL DA FARMÁCIA

12 12 INTRODUÇÃO A contabilidade gerencial é uma das áreas que a ciência contábil disponibiliza muito importante, pois ela é um instrumento indispensável na tomada de decisões do dia a dia da empresa. A contabilidade gerencial é um processo que produz informações para os diversos níveis da empresa e através destas informações são tomadas as decisões com mais segurança fazendo com que a empresa cresça e se torne competitiva. As empresas de pequeno porte normalmente não possuem um controle gerencial que forneça as informações contábeis gerenciais para tomada de decisões, por isso este trabalho foi realizado em uma farmácia comercial que, neste momento, não possui nenhum tipo de controle gerencial, assim através deste trabalho poder contribuir para o crescimento da mesma. Para que os objetivos propostos neste trabalho sejam alcançados, desenvolveu-se no primeiro capitulo a contextualização do estudo, que se constitui na área de conhecimento contemplada, a caracterização da empresa, a problematização, os objetivos, a justificativa e a metodologia. No segundo capitulo foi apresentada a revisão bibliográfica, onde foram aprofundados temas como contabilidade, contabilidade gerencial, custos, análise de balanços, sistemas de informações.

13 13 No terceiro capitulo foi desenvolvido o estudo aplicado, onde foi demonstrado as informações referentes a empresa em estudo, foi calculado todos os custos e despesas da farmácia, a margem de contribuição unitária, total, ponto de equilíbrio, margem de segurança operacional, foi analisado os balanços horizontal e vertical dos anos de 2007, 2008 e 2009 e analisado os sistemas de informações da farmácia. E por fim, após todas as análises são apresentadas a conclusão, seguida das referências bibliográficas utilizado durante toda a pesquisa.

14 14 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESTUDO Neste capitulo consta a contextualização do estudo que apresenta a definição da área contemplada, a caracterização da organização, a problematização do tema, os objetivos, a justificativa e a metodologia do trabalho Área de Conhecimento Contemplada A Ciência Contábil é uma área do conhecimento que tem por objetivo estudar, controlar, organizar, registrar e interpretar os fatos ocorridos no patrimônio das entidades nos aspectos quantitativo e qualitativo. Neste sentido o profissional de contabilidade possui diversas alternativas de atuação profissional, uma delas é a contabilidade gerencial que a partir dos dados e informações constantes na contabilidade, analisa, interpreta e transforma em informações gerenciais que são substanciais na gestão da empresa. Com base no exposto, o tema Trabalho de Conclusão do Curso é estudar a Aplicação da Contabilidade Gerencial na Gestão de uma Farmácia Comercial Caracterização da Organização A empresa objeto deste estudo é uma farmácia comercial, ela iniciou suas atividades em 15 de agosto de 2000, na cidade de Santa Rosa, é constituída por dois sócios, um possui 70% das participações e outro 30% sendo este farmacêutico. Possui além dos dois sócios, mais cinco funcionários, um gerente, uma funcionária formada em técnico em enfermagem, duas atendentes e uma faxineira. O prédio onde está localizada é alugado. A contabilidade é feita por um escritório terceirizado. A farmácia está enquadrada em Empresa de Pequeno Porte, seu faturamento mensal é de R$ ,00 sendo optante pelo sistema simples gaúcho, os produtos comercializados são medicamentos, perfumaria, e material de higiene, sendo sua principal receita a venda de medicamentos. Seus clientes são os moradores da cidade e seus principais fornecedores são Santa Cruz, Panarello, Riomed, Genêsio Mendes.

15 15 A seguir é apresentado o organograma da estrutura organizacional da Farmácia. Sócio 70% Gerente Sócio 30% e Farmacêutico Atendente Atendente Atendente Faxineira Figura 1: Organograma da Fármacia Fonte: dados conforme pesquisa Conforme o organograma da figura 1 pode-se identificar os três níveis organizacionais da farmácia. O nível estratégico, que são os sócios, o nível tático que é o gerente e o nível operacional que são os atendentes Problematização do Tema A contabilidade gerencial é um importante instrumento de planejamento, avaliação, controle e tomada de decisões numa organização. Através da contabilidade gerencial obtêmse as informações necessárias para a empresa, como de custos dos recursos para se produzir, fabricar, vender e entregar um produto ou serviço aos clientes, lucratividade dos produtos, liquidez da empresa, desempenho de gerentes, de unidades operacionais, financeiro, econômico e competitivo de longo prazo, condições de mercado, preferências dos clientes e inovações tecnológicas. Diante da globalização e do avanço tecnológico, a competitividade está cada vez mais acirrada oferecendo serviços e produtos diferenciados, assim para que as empresas tornem-se

16 16 competitivas precisam ter uma contabilidade gerencial que forneça informações ágeis e seguras para a tomada de decisões. Neste sentido, a farmácia objeto deste estudo não possui um sistema gerencial que processa os dados contábeis e transforma em informações necessárias para o gerenciamento da mesma. Atualmente ela é gerenciada por uma pessoa que possui experiência neste ramo de atividade e com base em alguns controles e rotinas, vai conduzindo o negócio. Diante dos fatos relatados surge a seguinte questão de estudo: Qual a contribuição da utilização de instrumentos gerenciais na tomada de decisões em uma farmácia comercial? 1.4. Objetivos Os objetivos definem o tipo de pesquisa realizada, delimitando a área de investigação e servindo de referência para o desenvolvimento na indagação levantada na problematização do tema. Sendo assim, divide-se em objetivo geral e objetivos específicos Objetivo Geral Desenvolver um sistema de contabilidade gerencial em uma farmácia comercial que proporcione informações relevantes para a gestão da mesma Objetivos Específicos - Revisar a literatura referente a contabilidade gerencial, contabilidade de custos, análise de balanço e sistemas de informações. - Descrever os sistemas e os subsistemas de informações da farmácia. - Apurar os indicadores gerenciais.

17 17 - Analisar as informações contábeis gerenciais apuradas e a efetiva utilização na gestão da farmácia. 1.5 Justificativa As empresas precisam se adaptar aos novos paradigmas do mercado globalizado, o mercado sofre constantes mudanças e a competitividade das empresas aumenta cada vez mais, por isso a realização de uma contabilidade gerencial eficiente e confiável é imprescindível para a empresa tomar suas decisões, e conseguir se estabelecer no mercado. A farmácia objeto de estudo não possui nenhum sistema de controle que forneça as informações necessárias para o gerenciamento da mesma, neste sentido este trabalho é importante para que ela possa obter estas informações para tomar suas decisões no dia-a-dia e se tornar mais competitiva. Como futura Contadora este trabalho foi muito importante, pois possibilitou ampliar meus conhecimentos em contabilidade, principalmente em contabilidade de custos, análise de balanços e sistema de informações, proporcionando uma visão mais ampla sobre contabilidade gerencial, assim podendo suprir as dúvidas, necessidades que possa encontrar na vida profissional. Para o curso de Ciências Contábeis e para a universidade, como para outros usuários este trabalho poderá servir como fonte de pesquisa, e também como estimulo para novos trabalhos neste ramo de atividade. 1.6 Metodologia De acordo com Gil (1999, p.26) pode-se definir método como caminho para se chegar a determinado fim. E método científico como o conjunto de procedimentos intelectuais e técnicos adotados para se atingir o conhecimento. A metodologia abrange a classificação da pesquisa, o sistema de coleta de dados e por último o plano de análise.

18 Classificação da Pesquisa O presente estudo se propos aprofundar os conhecimentos na área de custos, análise de balanços e sistemas de informações gerenciais com o objetivo de auxiliar na gestão da farmácia Do Ponto de Vista de sua Natureza A pesquisa se classifica do ponto de vista de sua natureza como pesquisa aplicada. De acordo com Gil (1999, p.43) tem como característica fundamental o interesse na aplicação, utilização e conseqüências práticas dos conhecimentos. Está voltada para interesses e verdades locais Quanto à Forma de Abordagem do Problema Quanto à forma de abordagem do problema a pesquisa se classifica como qualitativa. Pesquisa Qualitativa segundo Oliveira (2004, p. 116) difere do quantitativo pelo fato de não empregar dados estatísticos como centro no processo de análise de um problema. A diferença está no fato de que o método qualitativo não tem pretensão de numerar ou medir unidades ou categorias homogêneas Do Ponto de Vista de seus Objetivos descritiva. Do ponto de vista dos objetivos a pesquisa se classifica em pesquisa exploratória e Segundo Gil (1999, p.43) as pesquisas exploratórias têm como finalidade desenvolver, esclarecer e modificar conceitos e idéias, tendo em vista, a formulação de problemas mais precisos ou hipóteses pesquisáveis para estudos posteriores. Habitualmente envolvem levantamento bibliográfico e documental, entrevistas não padronizadas e estudos de caso.

19 19 Pesquisa descritiva de acordo com Gil (1999, p.44) tem o objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno ou o estabelecimento de relações entre variáveis. São inúmeros os estudos que podem ser classificados sob este título e uma de suas características mais significativas está na utilização de técnicas padronizadas de coleta de dados Do Ponto de Vista dos Procedimentos Técnicos A pesquisa se classifica em pesquisa bibliográfica, documental e estudo de caso. A pesquisa bibliográfica de acordo com Gil (1999, p.65) é desenvolvida a partir de material já elaborado, constituído principalmente de livros e artigos científicos. Atualmente também com material disponível na internet. A pesquisa documental segundo Gil (1999, p. 66) vale-se de materiais que não receberam ainda um tratamento analítico, ou que ainda podem ser reelaborados de acordo com os objetivos da pesquisa. Podemos citar como exemplos relatórios da diretoria, balanços patrimoniais. O estudo de caso conforme Gil (1999, p. 72) é caracterizado pelo estudo profundo e exaustivo de um ou de poucos objetos, de maneira a permitir o seu conhecimento amplo e detalhado, tarefa praticamente impossível mediante os outros tipos de delineamento considerados. Melhor conceituado por Yin apud Gil (1999, p.73) o estudo de caso é um estudo empírico que investiga um fenômeno atual dentro do seu contexto da realidade, quando as fronteiras entre o fenômeno e o contexto não são claramente definidas e no qual são utilizadas das várias fontes de evidência Plano de Coleta de Dados Para Roesch (2006, p.128) um projeto pode combinar técnicas desenvolvidas em um ou outro paradigma. Trata-se de coleta de dados primários, através de entrevistas, questionários, observação ou testes, é importante especificar nesta seção a fonte dos dados (a

20 20 população que será entrevistada e os documentos que serão analisados), quando estes são levantados e através de que instrumentos. No caso deste trabalho na área de contabilidade gerencial foi preciso especificar a origem dos dados dos custos dos produtos, das informações dos balanços patrimoniais e sistemas de informações. Isto foi realizado através de documentos, relatórios e informações fornecidas pelos sócios da farmácia Plano de Análise e Interpretação dos Dados Este trabalho foi realizado na área contábil gerencial de uma farmácia com objetivo de analisar os custos dos produtos, os balanços patrimoniais e os sistemas de informações a fim de ajudar na tomada de decisões da mesma. Após coletar os dados é necessário que os mesmos sejam analisados e interpretados para ver se o problema foi resolvido e os objetivos alcançados, pois através desses dados e informações obtidos no processo de pesquisa é possível através de gráficos e tabelas constatar a necessidade de informações gerenciais para que os gestores da empresa se instrumentalizem diante da gestão de suas atividades. A análise tem como objetivo organizar e sumariar os dados de forma tal que possibilitem o fornecimento de respostas ao problema proposto para a investigação. A interpretação tem como objetivo a procura do sentido mais amplo das respostas, o que é feito mediante sua ligação a outros conhecimentos anteriores obtidos (GIL, 1999, p. 168). Por meio das entrevistas informais com os sócios e gerente, funcionários e com o respectivo contador, foram coletados dados, e estes foram analisados através de planilhas, gráficos e indicadores para quantificar os dados que foram analisados, tabulados e transformados em informações que respondam o objetivo do estudo.

21 21 2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA O presente TCC apresenta na seqüência a revisão bibliográfica referente ao tema abordado nesta pesquisa, envolvendo a contabilidade gerencial uma das áreas de atuação profissional, que envolve uma pesquisa ampla sobre contabilidade de custos, análise de balanços, as quais foram pesquisadas por meio de livros publicados, artigos, revistas e outros. 2.1 Contabilidade A seguir apresenta-se o conceito, as finalidades e campos de atuação da contabilidade. São citados autores com Basso, Franco e Lopes de Sá, estes importantes pessoas da contabilidade Conceito A contabilidade é uma ciência social, ela concilia conhecimentos que visam controlar o patrimônio de uma entidade. Dentre vários conceitos, Entendemos que contabilidade, como um conjunto ordenado de conhecimentos, leis, princípios e método de evidenciação próprios, é a ciência que estuda, controla e observa o patrimônio das entidades nos seus aspectos quantitativo (monetário) e qualitativo (físico) e que, como conjunto de normas, preceitos e regras gerais, se constituí na técnica de coletar, catalogar e registrar os fatos que nele ocorrem, bem como de acumular resumir e revelar informações de suas variações e situação, especialmente de natureza econômico-financeira. (BASSO, 2005, p.22) De acordo com Franco apud Basso (2005, p. 22), Contabilidade é a ciência que estuda, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades, mediante o registro, a demonstração expositiva e a revelação desses fatos, com o fim de oferecer informações sobre a composição do patrimônio, suas variações e o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza patrimonial. Conforme Sá (2002, p.46), Contabilidade é a ciência que estuda os fenômenos patrimoniais, preocupando-se com realidades, evidências e comportamentos dos mesmos, em relação à eficácia funcional das células sociais.

22 22 Neste sentido a contabilidade é a ciência que fornece informações do patrimônio da empresa para seus administradores, assim conseguem verificar a realidade que a empresa se encontra Finalidade O principal objeto da contabilidade é o patrimônio, conforme Basso (2005, p.24) a contabilidade tem como finalidade fundamental gerar informações de ordem física, econômica e financeira sobre o patrimônio, com ênfase para o controle e planejamento. Ainda segundo o autor A informação, dado relevante que evidencia algo importante no processo decisório das entidades, é preocupação constante de executivos, administradores e demais pessoas que tomam decisões no dia-a-dia das organizações. Hoje, mais do que antes, recai sobre a Contabilidade a tarefa de produzir informações, especialmente sobre aspectos do seu objeto de estudo, ou seja, sobre o patrimônio e suas variações (BASSO, 2005, p.25). De acordo com Sá (2002, p.94), A contabilidade, sendo a ciência apta para contribuir, por meio de modelos à prosperidade das aziendas, pode ensejar a prosperidade do todo social, ou seja, é a ciência competente para construir a prosperidade social a partir da somatória das unidades. empresa. Enfim, a contabilidade é fundamental para a tomada de decisões e a prosperidade da Campos de Atuação Um profissional da contabilidade tem muitas opções de trabalho, segundo Basso (2005, p.27) Tendo como objeto o patrimônio, pode-se afirmar que o campo da contabilidade é o mais amplo possível, pois onde existir um patrimônio definido e perfeitamente delimitado, pode também estar aí se definido um campo de aplicação da contabilidade: micros, pequenas, médias e grandes empresas públicas e privadas, entidades de fins ideais (sociais, culturais, recreativas, desportivas e outras),

23 23 propriedades rurais e pessoas físicas em geral representam o amplo campo de aplicação da contabilidade. Os principais campos de aplicação da contabilidade podem-se classificá-los nos seguintes ramos: contabilidade comercial, industrial, pública, bancária, rural, cooperativas, seguradoras, fundações, construtoras, hospitalar, condomínios entre outras. Assim em todos esses campos de atuação a contabilidade gerencial é fundamental para o andamento e crescimento dessas instituições, ela fornece as informações necessárias para a tomada de decisões do dia a dia. 2.2 Contabilidade Gerencial Entre os vários campos de atuação da contabilidade está a contabilidade gerencial, que nos dias atuais tem sido uma ferramenta de informações indispensável para a sobrevivência das empresas Conceito A contabilidade gerencial é hoje um dos segmentos da ciência contábil, talvez o primeiro, em que se verificam os maiores esforços de pesquisa em todo o mundo, segundo Padoveze (2000, p. 23) ela se caracteriza por ser uma área contábil autônoma, pelo tratamento dado à informação contábil, enfocando planejamento, controle e tomada de decisão, e por seu caráter integrativo dentro de um sistema de informação contábil. Segundo Iudícibus, (1998, p.21) A contabilidade gerencial pode ser caracterizada, superficialmente, como um enfoque especial conferido a várias técnicas e procedimentos contábeis já conhecidos e tratados na contabilidade financeira, na contabilidade de custos, na análise financeira e de balanços etc., colocados numa perspectiva diferente, num grau de detalhe mais analítico ou numa forma de apresentação e classificação diferenciada, de maneira a auxiliar os gerentes das entidades em seu processo decisório.

24 24 Já segundo a Associação Nacional dos Contadores dos Estados Unidos, através de seu relatório número 1A, apud Padoveze (2000, p.27), contabilidade gerencial é o processo de identificação, acumulação, análise, preparação, interpretação e comunicação de informações financeiras utilizadas pela administração para o planejamento, avaliação e controle dentro de uma organização e para assegurar e contabilizar o uso apropriado de seus recursos. Percebe-se assim que a contabilidade gerencial é indispensável para a gestão de negócios Aplicação e Finalidade A contabilidade gerencial é aplicada em todos os setores da empresa, é uma fonte de informações para todos os níveis hierárquicos da empresa. Contabilidade gerencial deve suprir, através do sistema de informação contábil gerencial, todas as áreas da companhia. Como cada nível de administração dentro da empresa utiliza a informação contábil de maneira diversa, cada qual com um nível de agregação diferente, o sistema de informação contábil gerencial deverá providenciar que a informação contábil seja trabalhada de forma específica para cada segmento hierárquico da companhia. (PADOVEZE, 2000, p.34) Conforme Crepaldi, (1998, p.18) Contabilidade gerencial é o ramo da contabilidade que tem por objetivo fornecer instrumentos aos administradores de empresas que os auxiliem em suas funções gerenciais. É voltada para a melhor utilização dos recursos econômicos da empresa, através de um adequado controle dos insumos efetuado por um sistema de informação gerencial. Em consoante com Santos et al (2002, p.5) Auxiliar a gerência na tomada de decisões é o objetivo precípuo da contabilidade gerencial, a identificação dos fatos contábeis e sua quantificação para estabelecer as diretrizes a serem adotadas pelos administradores devem acompanhar passo a passo o cotidiano empresarial. Neste particular compete ao contador gerencial evidenciar aquilo que é relevante ou irrelevante para ser objeto de análise, aliás, a simples aglomeração de dados é algo extremamente simples de se obter através dos atuais sistemas de informações computacionais, a relevância da contabilidade gerencial reside na identificação daquilo que realmente vai fazer a diferença na decisão de fabricar um bem ou adquirir de terceiros, deixar de produzir uma linha de produtos, terceirizar, enfim, cabe ao contador atuar para subsidiar o modelo para a decisão entre diferentes linhas de ação

25 25 A contabilidade gerencial tem como objetivo auxiliar as empresas na tomada de decisões, este auxilio deve acompanhar o cotidiano da empresa, assim compete ao contador evidenciar o que é relevante e irrelevante e fornecer as informações que realmente vão fazer a diferença na tomada da decisão Contabilidade Gerencial e Contabilidade Financeira A diferença entre a contabilidade gerencial e financeira segundo Warren, Reeve e Fess (2008) são, as informações da contabilidade financeira são relatadas em demonstrativos financeiros úteis para pessoas ou instituições de fora ou externas à empresa já as informações da contabilidade gerencial incluem dados históricos e estimados, usados pela administração na condução de operações diárias, no planejamento de operações futuras e no desenvolvimento de estratégias integradas de negócios. Entretanto, segundo Horngren et al. (2000, p.2), a Contabilidade Gerencial é também direcionada as partes externas, onde os administradores cada vez mais compartilham a informação contábil com os fornecedores e clientes. O quadro apresentado por Padoveze (1994 p. 24) traz a comparação entre a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira. Quadro 1: Diferenças entre a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira Fator Contabilidade Financeira Contabilidade Gerencial Usuários dos relatórios Externos e Internos Internos Objetivo dos relatórios Facilitar a análise financeira para as necessidades dos usuários externos Objetivo especial de facilitar o planejamento, controle, avaliação de desempenho e tomada de decisão internamente

26 26 Forma dos relatórios Balanço Patrimonial, Demonstração dos Resultados, Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido Frequência dos relatórios Anual, trimestral e ocasionalmente mensal Custos ou valores utilizados Primeiramente históricos (passados) Bases de mensuração usadas Moeda corrente para quantificar os dados Orçamentos, contabilidade por responsabilidade, relatórios de desempenho, relatórios de custo, relatórios especiais não rotineiros para facilitar a tomada de decisão Quando necessário pela administração Históricos e esperados (previstos) Várias bases (moeda corrente, moeda estrangeira moeda forte, medidas físicas, índices etc.) Restrições nas informações fornecidas Princípios Gerencialmente Aceitos Contábeis Nenhuma restrição, exceto as determinadas pela administração Arcabouço teórico e técnico Ciência Contábil Utilização pesada de outras disciplinas, como economia, finanças, estatísticas, pesquisa operacional e comportamento organizacional Características da Deve ser objetiva (sem Deve ser relevante e a tempo, podendo informação fornecida víeis), verificável, relevante ser subjetiva, possuindo menos e a tempo verificabilidade menos precisão Perspectiva dos relatórios Orientação histórica Orientada para o futuro para facilitar o planejamento, controle e avaliação de desempenho antes do fato (para impor metas), acoplada com uma orientação histórica para avaliar os resultados reais (para o controle posterior do fato) Fonte: Padoveze, 1994, p.24.

A RELEVÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO DE UMA LOJA DE CONFECÇÕES (Trabalho de Conclusão de Curso)

A RELEVÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO DE UMA LOJA DE CONFECÇÕES (Trabalho de Conclusão de Curso) 0 UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECON - DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A RELEVÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO

Leia mais

NATÁLIA SOFIA REICHERT

NATÁLIA SOFIA REICHERT UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS NATÁLIA SOFIA REICHERT A UTILIZAÇÃO

Leia mais

ASSESSORIA CONTÁBIL GERENCIAL PARA PEQUENA EMPRESA

ASSESSORIA CONTÁBIL GERENCIAL PARA PEQUENA EMPRESA 1 UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CONTROLADORIA

Leia mais

A APLICABILIDADE DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA COMERCIAL DE PRODUTOS AGRICOLAS TERRA VERDE

A APLICABILIDADE DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA COMERCIAL DE PRODUTOS AGRICOLAS TERRA VERDE UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECON - DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A APLICABILIDADE DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA COMERCIAL

Leia mais

A APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA AGROPECUÁRIA AGROVERDE

A APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA AGROPECUÁRIA AGROVERDE UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS VANESSA ADRIANE BARTH A APLICAÇÃO

Leia mais

A CONTABILIDADE COMO FERRAMENTA GERENCIAL NA GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

A CONTABILIDADE COMO FERRAMENTA GERENCIAL NA GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS A CONTABILIDADE COMO FERRAMENTA GERENCIAL NA GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS José Claudio de Santana Junior RESUMO Durante muito tempo, a contabilidade foi vista apenas como um sistema de informações

Leia mais

JULIA GRACIELI BREUNIG BONATTO

JULIA GRACIELI BREUNIG BONATTO UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - UNIJUI DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO - DACEC CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS JULIA GRACIELI

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS 1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Ciências Econômicas e Gerencias Curso de Ciências Contábeis Controladoria em Agronegócios ANÁLISE COMPARATIVA DO CUSTEIO POR ABSORÇÃO E DO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº.

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº. Disciplina Contabilidade e Sistemas de Custos CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 5º CCN Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº. 01 Introdução

Leia mais

CONSULTORIA GERENCIAL APLICADA A UMA FARMÁCIA COMERCIAL

CONSULTORIA GERENCIAL APLICADA A UMA FARMÁCIA COMERCIAL 0 UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CONTROLADORIA E

Leia mais

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável por Carlos Alexandre Sá Existem três métodos de apuração dos Custos das Vendas 1 : o método de custeio por absorção, o método de custeio

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE PREÇOS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE PREÇOS RESUMO A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE PREÇOS Malena Cordeiro da Silva Carvalho * RESUMO Este trabalho tem como finalidade demonstrar a importância da formação de preços e sua influencia na sobrevivência e lucratividade

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Pedro Bieger Junior

Leia mais

DIFERENÇAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE FINANCEIRA

DIFERENÇAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE FINANCEIRA Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre as principais características da Contabilidade Gerencial e suas diferenças em relação à Contabilidade Financeira, que é o outro nome da Contabilidade Geral. Trata-se

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE UMA CONSULTORIA CONTÁBIL GERENCIAL EM EMPRESAS DE SERVIÇOS: CLINICA DE ESTÉTICA

A IMPORTÂNCIA DE UMA CONSULTORIA CONTÁBIL GERENCIAL EM EMPRESAS DE SERVIÇOS: CLINICA DE ESTÉTICA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CONTROLADORIA E GESTÃO

Leia mais

FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO

FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO Lúcia de Fátima de Lima Lisboa RESUMO O presente artigo apresenta o fluxo de caixa como uma ferramenta indispensável para a gestão financeira

Leia mais

MAURÍCIO JÚNIOR SFALCIN

MAURÍCIO JÚNIOR SFALCIN UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MAURÍCIO JÚNIOR SFALCIN ANÁLISE

Leia mais

USO DA CONTABILIDADE DE GESTÃO NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE DOURADOS-MS

USO DA CONTABILIDADE DE GESTÃO NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE DOURADOS-MS VIII CIAEC 046 USO DA CONTABILIDADE DE GESTÃO NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE DOURADOS-MS Luciana Crispim de Souza Universidade Federal da Grande Dourados (Brasil) Antonio Carlos Vaz Lopes Universidade

Leia mais

Determinação do Capital de Giro

Determinação do Capital de Giro Determinação do Capital de Giro Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos básicos para determinação e gerenciamento do Capital de Giro da empresa. Classificar e analisar as fontes e aplicações

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

REVISTA SCIENTIFIC MAGAZINE

REVISTA SCIENTIFIC MAGAZINE APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE DE CUSTO NO SALÃO DE BELEZA X Virginia Tavares 1 RESUMO O presente artigo tem como objetivo analisar na prática como acontece a aplicação da contabilidade de custo numa empresa

Leia mais

UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECON DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECON DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECON DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GESTÃO DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS NA REVENDA DE VEÍCULOS

Leia mais

A ACVL está baseada numa série de supostos simplificadores, dentre os quais cabe mencionar os seguintes:

A ACVL está baseada numa série de supostos simplificadores, dentre os quais cabe mencionar os seguintes: ANÁLISE CUSTO/VOLUME/LUCRO Sabe-se que o processo de planejamento empresarial envolve a seleção de objetivos, bem como a definição dos meios para atingir tais objetivos. Neste sentido, cabe assinalar que

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Unidade II Orçamento Empresarial Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Referências Bibliográficas Fundamentos de Orçamento Empresarial Coleção resumos de contabilidade Vol. 24 Ed. 2008 Autores:

Leia mais

ANÁLISE CUSTO-VOLUME-LUCRO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA UMA MICRO EMPRESA DO SETOR VAREJISTA

ANÁLISE CUSTO-VOLUME-LUCRO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA UMA MICRO EMPRESA DO SETOR VAREJISTA ANÁLISE CUSTO-VOLUME-LUCRO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA UMA MICRO EMPRESA DO SETOR VAREJISTA LAERCIO ROGERIO FRIEDRICH (UNISC ) laerciof@unisc.br Denise Swarowsky (UNISC ) deniseswarowsky@yahoo.com.br

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE UM SISTEMA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS EM UMA AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PROPOSIÇÃO DE UM SISTEMA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS EM UMA AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DACEC DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANDRESSA GOI WENDER

Leia mais

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BALANÇO PATRIMONIAL: é a representação quantitativa do patrimônio de uma entidade. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO

Leia mais

Engenharia de Produção Custos Industriais Fundamentação Conceitual de Custos Luizete Aparecida Fabbris

Engenharia de Produção Custos Industriais Fundamentação Conceitual de Custos Luizete Aparecida Fabbris Tema Fundamentação Conceitual de Custos Projeto Curso Disciplina Tema Professor Pós-graduação Engenharia de Produção Custos Industriais Fundamentação Conceitual de Custos Luizete Aparecida Fabbris Introdução

Leia mais

Ficha Técnica 2015 Mania de Empreender Informações e Contatos

Ficha Técnica 2015 Mania de Empreender Informações e Contatos FORMAR SEU PREÇO Ficha Técnica 2015 Mania de Empreender TODOS OS DIREITOS RESERVADOS Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio. Informações e Contatos Mania de

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA January, 99 1 CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Paulo César Leite de Carvalho 1. INTRODUÇÃO A administração financeira está estritamente ligada à Economia e Contabilidade, e pode ser vista

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTRODUÇÃO O objetivo da Administração Financeira é maximizar o patrimônio dos acionistas. A função do administrador financeiro é orientar as decisões de investimentos

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional O tamanho que a micro ou pequena empresa assumirá, dentro, é claro, dos limites legais de faturamento estipulados pela legislação para um ME ou EPP, dependerá do

Leia mais

COMO PREPARAR A EMPRESA PARA A IMPLANTAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTE II

COMO PREPARAR A EMPRESA PARA A IMPLANTAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTE II COMO PREPARAR A EMPRESA PARA A Como estruturar o orçamento? A importância dos centros de custos. O plano de contas orçamentário. Qual a função da árvore de produtos? Autores: Carlos Alexandre Sá(carlosalex@openlink.com.br)

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 7CCSADFCMT01 A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE DE CUSTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Marília Caroline Freire Cunha (1) ; Maria Sueli Arnoud Fernandes (3). Centro de Ciências Sociais Aplicadas/Departamento

Leia mais

29/10/2014. Métodos de Custeio TEORIA DA DECISÃO MODELOS DE DECISÃO TEORIA DA MENSURAÇÃO MODELOS DE MENSURAÇÃO. Formas de Custeio

29/10/2014. Métodos de Custeio TEORIA DA DECISÃO MODELOS DE DECISÃO TEORIA DA MENSURAÇÃO MODELOS DE MENSURAÇÃO. Formas de Custeio Gestão de Custos TEORIA DA DECISÃO MODELOS DE DECISÃO Métodos de Custeio TEORIA DA MENSURAÇÃO MODELOS DE MENSURAÇÃO Formas de Custeio TEORIA DA INFORMAÇÃO MODELOS DE INFORMAÇÃO Sistemas de acumulação A

Leia mais

Ementário e Bibliografia do curso de. Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04

Ementário e Bibliografia do curso de. Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 01 - ADMINISTRAÇÃO Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à Administração. Antecedentes históricos da Administração. Escolas de Administração. Administração e suas perspectivas. Variáveis

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL.

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL. CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL. Autores: Marcus Vinicius Passos de Oliveira Elisangela Fernandes dos Santos Esaú Fagundes Simões Resumo Esta pesquisa tem

Leia mais

Análise e Aplicação de Controle de Custos na Gestão por Processo: Estudo de caso em uma indústria de implementos agrícolas.

Análise e Aplicação de Controle de Custos na Gestão por Processo: Estudo de caso em uma indústria de implementos agrícolas. Análise e Aplicação de Controle de Custos na Gestão por Processo: Estudo de caso em uma indústria de implementos agrícolas. Cátia Raquel Felden Bartz (FAHOR) catia@fahor.com.br Jonas Mazardo (FAHOR) jonas_mazardo@yahoo.com.br>,

Leia mais

P ortal da Classe Contábil w w w.classecontabil.com.br. Artigo

P ortal da Classe Contábil w w w.classecontabil.com.br. Artigo P ortal da Classe Contábil w w w.classecontabil.com.br Artigo 31/10 A utilização da contabilidade de custos na formação do preço de venda INTRODUÇÃ O Atualmente a Contabilidade de Custos é vista sob dois

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ECONOMIA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO NA EMPRESA COOPERATIVA DE CRÉDITO SICOOB NOROESTE 1

A IMPORTÂNCIA DA ECONOMIA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO NA EMPRESA COOPERATIVA DE CRÉDITO SICOOB NOROESTE 1 A IMPORTÂNCIA DA ECONOMIA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO NA EMPRESA COOPERATIVA DE CRÉDITO SICOOB NOROESTE 1 CALDEIRA, Aldair Francisco² OLIVEIRA, Leticia Nascimento³ OYAMA, Denise Harue 4 GUALASSI, Rodrigo

Leia mais

CLEVERSON FORATO ORÇAMENTO E FINANÇAS 1

CLEVERSON FORATO ORÇAMENTO E FINANÇAS 1 ORÇAMENTO E FINANÇAS 1 ORÇAMENTO E FINANÇAS 2 SUMÁRIO: 1) INTRODUÇÃO A GESTÃO FINANCEIRA a. A IMPORTANCIA DA INFORMAÇÃO NA GESTÃO DAS EMPRESAS b. O CONTEXTO DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA c. A FUNÇÃO DO ADMINISTRADOR

Leia mais

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS Prof. Paulo Cesar C. Rodrigues E mail: prdr30@terra.com.br INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS O que é administração financeira? Qual sua importância para as corporações? Como são tomadas as decisões financeiras?

Leia mais

MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria

MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO Coordenação Acadêmica Prof. Carlos Alberto dos Santos Silva OBJETIVO: O MBA EM GESTÃO FINANCEIRA, CONTROLADORIA

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Gestão de Custos. Aula 6. Contextualização. Instrumentalização. Profa. Me. Marinei Abreu Mattos. Vantagens do custeio variável

Gestão de Custos. Aula 6. Contextualização. Instrumentalização. Profa. Me. Marinei Abreu Mattos. Vantagens do custeio variável Gestão de Custos Aula 6 Contextualização Profa. Me. Marinei Abreu Mattos Instrumentalização Tomar decisões não é algo fácil, por isso a grande maioria dos gestores procuram utilizar as mais variadas técnicas

Leia mais

DVA Demonstração do Valor Adicionado

DVA Demonstração do Valor Adicionado DVA Demonstração do Valor Adicionado A DVA foi inserida pela Lei nº 11.638/2007, (artigo 176, inciso V), no conjunto de demonstrações financeiras que as companhias abertas devem apresentar ao final de

Leia mais

A RELAÇÃO DE CUSTO/VOLUME/LUCRO: UM ESTUDO EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA DO MUNICÍPIO DE SINOP - MT

A RELAÇÃO DE CUSTO/VOLUME/LUCRO: UM ESTUDO EM UMA INDÚSTRIA METALÚRGICA DO MUNICÍPIO DE SINOP - MT XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis

Análise das Demonstrações Contábeis Análise das Demonstrações Contábeis Prof. José MANOEL da Costa As demonstrações contábeis para usuário externo, publicadas aos usuários em geral, como já visto, são publicadas conforme princípios e normas

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA A atividade empresarial requer a utilização de recursos financeiros, os quais são obtidos na forma de crédito e de

Leia mais

CONSIDERAÇÕES ACERCA DO PONTO DE EQUILÍBRIO COMO FERRAMENTA GERENCIAL

CONSIDERAÇÕES ACERCA DO PONTO DE EQUILÍBRIO COMO FERRAMENTA GERENCIAL 1 Resumo CONSIDERAÇÕES ACERCA DO PONTO DE EQUILÍBRIO COMO FERRAMENTA GERENCIAL Edmar José Zorzal A Contabilidade, por meio de uma metodologia específica e respeitando determinados princípios, tem por finalidade

Leia mais

O Uso do Sistema de Informação Contábil como Ferramenta para a Tomada de Decisão nas Empresas da Região de Contagem - Minas Gerais.

O Uso do Sistema de Informação Contábil como Ferramenta para a Tomada de Decisão nas Empresas da Região de Contagem - Minas Gerais. O Uso do Sistema de Informação Contábil como Ferramenta para a Tomada de Decisão nas Empresas da Região de Contagem - Minas Gerais. Elaine Raquel Fernandes carlosadm@bol.com.br SENAC Flávia Cristina Pereira

Leia mais

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL. Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL. Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE GERENCIAL PARA MELHORIA DA PERFORMANCE EMPRESARIAL Prof. Elias Garcia egarcia@unioeste.br Prof. Elias Garcia Bacharel em Ciências Contábeis 1988 Especialização em Contabilidade

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios Modelo de Plano de Negócios COLEÇÃO DEBATES EM ADMINISTRAÇÃO Empreendedorismo Modelo de Plano de Negócios Elaboração Marcelo Marinho Aidar Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) F U N

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA MARK UP

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA MARK UP FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA MARK UP KATTH KALRY NASCIMENTO DE SOUZA 1 katthsouza@gmail.com PROF. HEBER LAVOR MOREIRA 2 heber@peritocontador.com.br 1. INTRODUÇÃO A revolução dos serviços na economia mundial,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS NAS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS NAS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS NAS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS Claudio Barbosa Cardoso Orientador: Benedito Giovani Martins de Paula Linha de Pesquisa: Demonstrações Financeiras Universidade

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES.

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 417 CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Alice da Silva

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 425 FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA NA MICRO E PEQUENA EMPRESA Cassia de Matos Ramos 1, Dayane Cristina da Silva 1, Nathana

Leia mais

O caso da loja de confecção da dona Marieta da Modda

O caso da loja de confecção da dona Marieta da Modda GESTÃO FINANCEIRA Quando temos problemas de saúde procuramos um médico, sendo ele clínico geral ou especialista, conforme o caso. Normalmente, selecionamos um médico bastante conhecido e com boas referências

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

CONTABILIDADE. Conceito. Campo de Aplicação. Instrumento informações úteis tomada de decisões

CONTABILIDADE. Conceito. Campo de Aplicação. Instrumento informações úteis tomada de decisões Conceito Instrumento informações úteis tomada de decisões Campo de Aplicação Comércio - Indústria - Entidades Públicas - Hospitais Agropecuárias - Seguradoras - etc. Finalidade da Contabilidade Controle

Leia mais

APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE CUSTEIO: VARIÁVEL E POR ABSORÇÃO, PARA O PROCESSO DECISÓRIO GERENCIAL DOS CUSTOS

APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE CUSTEIO: VARIÁVEL E POR ABSORÇÃO, PARA O PROCESSO DECISÓRIO GERENCIAL DOS CUSTOS APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE CUSTEIO: VARIÁVEL E POR ABSORÇÃO, PARA O PROCESSO DECISÓRIO GERENCIAL DOS CUSTOS ANACLETO G. 1 1. INTRODUÇÃO Este estudo tem a finalidade de apuração dos resultados aplicados pelos

Leia mais

CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA. Antonio Zanin- MS.c zanin@unochapeco.edu.br

CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA. Antonio Zanin- MS.c zanin@unochapeco.edu.br CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Antonio Zanin- MS.c zanin@unochapeco.edu.br Custos... afinal, o que é isto? São essencialmente medidas monetárias dos sacrifícios com os quais uma organização tem que

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FLUXO DE CAIXA EM UMA ORGANIZAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DO FLUXO DE CAIXA EM UMA ORGANIZAÇÃO A IMPORTÂNCIA DO FLUXO DE CAIXA EM UMA ORGANIZAÇÃO Nádia Nascimento Cardoso 1, Carla Cristina Ferreira de Miranda orientadora 2 1 Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas Universidade do Vale Paraíba,

Leia mais

Margem de contribuição como ferramenta para a tomada de decisões: o caso de uma empresa de laticínios paraibana

Margem de contribuição como ferramenta para a tomada de decisões: o caso de uma empresa de laticínios paraibana contribuição como ferramenta para a tomada de decisões: o caso de uma empresa de laticínios paraibana Orleans Silva Martins (UEPB) orleansmartins@yahoo.com.br Emanoel Truta do Bomfim (UEPB) emanoeltruta@hotmail.com

Leia mais

A RELEVÂNCIA DOS INDICADORES GERENCIAIS DE CUSTOS E SUA EFETIVIDADE NA CONTROLADORIA E GESTÃO EMPRESARIAL

A RELEVÂNCIA DOS INDICADORES GERENCIAIS DE CUSTOS E SUA EFETIVIDADE NA CONTROLADORIA E GESTÃO EMPRESARIAL UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONOMICAS E COMUNICAÇÃO - DACEC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CONTROLADORIA

Leia mais

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações Contabilidade: é objetivamente um sistema de informação e avaliação, destinado a prover seus usuários com demonstrações e análise de natureza econômica financeira. tratar as informações de natureza repetitiva

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE -

BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE - BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE - 1. Uma empresa produziu, no mesmo período, 100 unidades de um produto A, 200 unidades de um produto

Leia mais

especificamente para facilitar o trabalho de escritórios contábeis e/ou consultorias tributárias, auxiliando na escolha da melhor forma de tributação

especificamente para facilitar o trabalho de escritórios contábeis e/ou consultorias tributárias, auxiliando na escolha da melhor forma de tributação Programa desenvolvido especificamente para facilitar o trabalho de escritórios contábeis e/ou consultorias tributárias, auxiliando na escolha da melhor forma de tributação (Simples/Presumido/Real) para

Leia mais

Análise do Ponto de Equilíbrio como Ferramenta de Gestão e Tomada de Decisão

Análise do Ponto de Equilíbrio como Ferramenta de Gestão e Tomada de Decisão Análise do Ponto de Equilíbrio como Ferramenta de Gestão e Tomada de Decisão Flávio Aparecido dos Santos 1 Samuel de Freitas 2 Resumo: O objetivo deste trabalho é a definição do ponto de equilíbrio do

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA MA PROMOTORA DE EVENTOS LTDA. Luciana da Silva Moraes 1. Moisés Araújo Guarda 2

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA MA PROMOTORA DE EVENTOS LTDA. Luciana da Silva Moraes 1. Moisés Araújo Guarda 2 1 ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA MA PROMOTORA DE EVENTOS LTDA. Luciana da Silva Moraes 1 Moisés Araújo Guarda 2 Sara Alexssandra Gusmão França 3 RESUMO Este artigo versa

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

MBA Gestão Financeira Controladoria e Auditoria. Coordenação: Agliberto Cierco

MBA Gestão Financeira Controladoria e Auditoria. Coordenação: Agliberto Cierco MBA Gestão Financeira Controladoria e Auditoria Coordenação: Agliberto Cierco Metodologia do TCC: O TCC se inicia na disciplina de Estratégia de Empresa, sendo acompanhado pela coordenação acadêmica do

Leia mais

Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04

Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 01 - ADMINISTRAÇÃO Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à Administração. Antecedentes históricos da Administração. Escolas de Administração. Administração e suas perspectivas. Variáveis

Leia mais

ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E INVESTIMENTO DE UMA FÁBRICA DE CASCÕES DE SORVETES

ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E INVESTIMENTO DE UMA FÁBRICA DE CASCÕES DE SORVETES ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E INVESTIMENTO DE UMA FÁBRICA DE CASCÕES DE SORVETES Cristina Raquel Reckziegel (FAHOR) cr000900@fahor.com.br Gezebel Marcela Bencke (FAHOR) gb000888@fahor.com.br Catia Raquel

Leia mais

Contabilidade Geral e de Custos Correção da Prova Fiscal de Rendas do Estado do Rio de Janeiro Prof. Moraes Junior. CONTABILIDADE GERAL e DE CUSTOS

Contabilidade Geral e de Custos Correção da Prova Fiscal de Rendas do Estado do Rio de Janeiro Prof. Moraes Junior. CONTABILIDADE GERAL e DE CUSTOS CONTABILIDADE GERAL e DE CUSTOS 81 Assinale a alternativa que apresente a circunstância em que o Sistema de Custeio por Ordem de Produção é indicado. (A) O montante dos custos fixos é superior ao valor

Leia mais

Gest ão em Cooper at i vi smo

Gest ão em Cooper at i vi smo Gest ão em Cooper at i vi smo Dirceu Granado de Souza Dinâmica Patrimonial Consult & Assess Empresarial 1 A Contabilidade como Ciências; Princípios Fundamentais de Contabilidade e Normas Brasileiras de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE CUSTOS E ANÁLISE DE PREÇOS NO CENTRO DE DIAGNÓSTICOS POR IMAGEM DE UM HOSPITAL

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE CUSTOS E ANÁLISE DE PREÇOS NO CENTRO DE DIAGNÓSTICOS POR IMAGEM DE UM HOSPITAL 4 UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FABIANE ANDRÉIA GROSS DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Análise de Custos 2014

Análise de Custos 2014 Análise de Custos 2014 Marcelo Stefaniak Aveline Análise de Custos 2014 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA Apresentação da Disciplina EMENTA Esta disciplina trata da definição de custos, da análise de custos e

Leia mais

Gestão de custos um fator de sobrevivência para as empresas

Gestão de custos um fator de sobrevivência para as empresas Gestão de custos um fator de sobrevivência para as empresas Paula Michelle Purcidonio (UTFPR) ppurcidonio@ig.com.br Kazuo Hatakeyama (UTFPR) hatakeyama@pg.cefetpr.br Resumo Com a atual competitividade

Leia mais

ANÁLISE DE INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS PARA FINS DE TOMADA DE DECISÕES: UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA NATURA COSMÉTICOS S/A

ANÁLISE DE INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS PARA FINS DE TOMADA DE DECISÕES: UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA NATURA COSMÉTICOS S/A ANÁLISE DE INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS PARA FINS DE TOMADA DE DECISÕES: UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA NATURA COSMÉTICOS S/A José Jonas Alves Correia 4, Jucilene da Silva Ferreira¹, Cícera Edna da

Leia mais

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO E DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS UM ESTUDO APLICADO NA EMPRESA VIVO S/A.

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO E DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS UM ESTUDO APLICADO NA EMPRESA VIVO S/A. ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO E DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS UM ESTUDO APLICADO NA EMPRESA VIVO S/A. KOMATSU, Solange Akemy (TCC Ciências Contábeis) FECILCAM,

Leia mais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Aula 7. 22/8/2006 Por: Lucia Balsemão Furtado 1

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Aula 7. 22/8/2006 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 APSP Análise do Projeto do Sistema Produtivo Aula 7 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 Análise da Viabilidade Econômica O que é Economia? É a ciência que se preocupa em administrar escassos recursos disponíveis

Leia mais

Problema de pesquisa

Problema de pesquisa 1 INTRODUÇÃO Na década de 90, com a forte valorização da moeda brasileira frente ao dólar, por conta do Plano Real, os produtos importados ganharam em competitividade e passaram a disputar acirradamente

Leia mais

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 Índice Análise Vertical e Análise Horizontal...3 1. Introdução...3 2. Objetivos e técnicas de análise...4 3. Análise vertical...7 3.1 Cálculos da análise vertical do balanço

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

CATIA DENISE MATTE CIOTTI

CATIA DENISE MATTE CIOTTI UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS, CONTÁBEIS, ECONÔMICAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CATIA DENISE MATTE CIOTTI ELABORAÇÃO

Leia mais

CONTABILIDADE PARA PEQUENAS EMPRESAS: A Utilização da Contabilidade como Instrumento de Auxílio às Micro e Pequenas Empresas

CONTABILIDADE PARA PEQUENAS EMPRESAS: A Utilização da Contabilidade como Instrumento de Auxílio às Micro e Pequenas Empresas CONTABILIDADE PARA PEQUENAS EMPRESAS: A Utilização da Contabilidade como Instrumento de Auxílio às Micro e Pequenas Empresas Geovana Alves de Lima Fedato 1 Claiton Pazzini Goulart 2 Lyss Paula de Oliveira

Leia mais

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Introdução Definir o papel da gestão financeira; Conceitos de Gestão Financeira; Assim como sua importância na gestão de uma organização;

Leia mais

Bases para o conhecimento de custos

Bases para o conhecimento de custos capítulo 1 Bases para o conhecimento de custos OBJETIVO O objetivo deste capítulo é apresentar os principais conceitos relacionados a custos, possibilitando ao leitor: identificar os métodos de custeio

Leia mais