A Bíblia e Seus Atributos. William R. Downing

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Bíblia e Seus Atributos. William R. Downing"

Transcrição

1

2 A Bíblia e Seus Atributos William R. Downing.

3 Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W. R. Downing Copyright 2008 O presente volume consiste somente em um excerto da obra supracitada Publicado por P.I.R.S. PUBLICATIONS Um Ministério da Sovereign Grace Baptist Church (www.sgbcsv.org) Publicações Impressas nos Estados Unidos da América ISBN Todos os direitos reservados somente ao autor. Nenhuma parte deste livro deve ser reproduzida em qualquer forma que seja sem a permissão prévia do autor. Tradução por Hiriate Luiz Fontouro Revisão por Paul Cahoon, Benjamin Gardner, Albano Dalla Pria e Erci Nascimento Edição Inicial por Calvin G. Gardner Revisão Final por William Teixeira e Camila Rebeca Almeida Edição Final e Capa por William Teixeira Imagem da Capa: São Paulo perante o Areópago, por Rafael (Domínio Público) 1ª Edição: Fevereiro de 2016 As citações bíblicas usadas nesta tradução são da versão Almeida Corrigida Fiel ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. Publicado em Português como fruto de uma parceria entre os websites oestandartedecristo.com e PalavraPrudente.com.br, com a graciosa permissão do amado autor W. R. Downing (Copyright 2008) e do amado, saudoso e agora glorificado, Calvin G. Gardner.

4 A Bíblia e Seus Atributos Por William R. Downing [Excerto de Um Catecismo de Doutrina Bíblica, por William R. Downing Parte II] AS ESCRITURAS SÃO A PALAVRA DE DEUS O estudo doutrinário das Escrituras é denominado de Bibliologia, do Gr. biblos, livro, que é a primeira palavra do Novo Testamento em Grego. Nesta era, quando as Escrituras são atacadas no que diz respeito à sua inspiração e autoridade Divina, deve ser entendido que a Bíblia é a nossa única verdade objetiva; todo o resto é subjetivo e sujeito a mal-entendidos ou mudança. Pergunta 7: O que é a Bíblia? Resposta: A Bíblia é a revelação especial de Deus para o homem, em forma escrita. 2 Timóteo 3:16-17: Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; 17 para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra. Veja também: Êxodo 17:14; 24:12; 31:18; Lucas 24:25-27, 45-47; João 5:45-47; Hebreus 1:1-3; 2 Pedro 1:20-21; 3: Comentário A palavra Bíblia deriva da palavra Grega livro. Ela ocorre como a primeira palavra do Novo Testamento em Grego: O livro (biblos) da geração de Jesus Cristo... (Mateus 1:1). É a partir desta ocorrência que temos a nossa palavra portuguesa Bíblia, que agora se refere a toda a Palavra de Deus escrita. A Bíblia é tanto um livro quanto uma biblioteca de sessenta e seis livros que compõem o cânon da Escritura. As Escrituras formam um todo não-contraditório (coerente), unificado, como a própria Palavra do Deus vivo escrita (preservada em forma escrita). A Bíblia também é conhecida como Escritura, ou As Escrituras. A palavra significa es-

5 critos (Gr. graphai) e refere-se especialmente à Palavra de Deus em forma escrita a Palavra de Deus escrita e preservada para nós. A fórmula encontrada setenta e uma vezes no Novo Testamento: Está escrito, significa que ela está escrita com plena e inalterada autoridade. A vida Cristã é composta de dois aspectos, o objetivo e o subjetivo. O objetivo é revelado na verdade das Escrituras como o padrão de crença e conduta; o aspecto subjetivo é a nossa experiência pessoal, que deve derivar e refletir o aspecto objetivo. Separados da Escritura, nós seríamos deixados inteiramente com o aspecto subjetivo. Todos se tornariam necessariamente relativistas (sem fim, palavra de autoridade, com exceção da força da experiência individual), empíricos (todo julgamento seria baseado na experiência apenas), existenciais (completamente subjetiva e tendendo para o irracionalismo ou emocionalismo) e pragmáticos (aquilo que funciona melhor é correto). Assim, o mais emocional ou místico seria o mais espiritual, e as personalidades mais fortes ou mais persistentes determinariam a direção do Cristianismo. A única salvaguarda para tais desvios é a Palavra de Deus escrita devidamente compreendida e corretamente interpretada (Salmos 119:105; Isaías 8:20; João 17:17; 2 Timóteo 2:15). A finalidade de todo estudo da Bíblia é a verdade doutrinária. Alguém simplesmente não conhece as Escrituras até que ele chegue consistentemente ao seu ensino doutrinário, e reciprocamente, ninguém conhece a Doutrina Cristã como deveria, a não ser que ele a entenda biblicamente. É o ensino doutrinário da Escritura que deve governar nosso pensamento, guiar nossas vidas e reger sobre nossas emoções. Alguns poderiam contestar um Cristianismo intelectual, preferindo uma abordagem mais simplista ou devocional, não percebendo que o devocional se legítimo em tudo deve derivar do doutrinário, e o doutrinário da hermenêutica, e a hermenêutica da exegese (exata leitura do texto). Muitos parecem querer uma religião coração e não uma religião cabeça, que muitas vezes se torna um zelo que não convém e sem o conhecimento adequado. Irracionalidade não é espiritualidade, nem o sentimento é a base adequada para a fé ou prática. Nós devemos entender que a ignorância da verdade Divina, o irracionalismo religioso e uma aversão à doutrina e a um estudo e aprendizagem sérios, não são virtudes Cristãs nem características que devam ser imitadas. Como Deus fez o homem com um coração e um cérebro, e o fez vertical com o cérebro acima de seu coração, nós preferimos um equilíbrio necessário como reflexo da concepção Divina. As emoções devem ser responsivas à verdade Divina, nunca causativas. O Apóstolo Paulo escreveu a uma de suas mais queridas igrejas: E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o discernimento, para que aproveis as coisas excelentes... (Filipenses 1:9-10). E para outra assembleia: Eu... não cesso de dar graças a Deus

6 por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações: Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação (Efésios 1:15-17). E o Apóstolo Pedro não concluiu a sua última epístola com as palavras: Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo... (2 Pedro 3:18)? Por que estudar a Bíblia? A seguir estão as principais razões corretas: (1) glorificar a Deus, (2) estar em comunhão com Cristo, (3) conhecer a vontade de Deus, (4) ser obediente a Deus, (5) crescer em direção à maturidade espiritual, (6) promover a nossa santificação, (7) preparar para o ministério da Palavra, (8) compreender o nosso propósito, (9) manter a pureza da igreja, (10) edificar os outros, (11) evangelizar os não-convertidos, (12) defender inteligentemente a fé e (13) se preparar para a eternidade. Você é um amante e estudioso da Bíblia? Pergunta 8: Quais são os termos importantes acerca da Bíblia como a Palavra de Deus escrita? Resposta: Os termos importantes acerca da Bíblia como a Palavra de Deus escrita são: inspiração, autoridade, infalibilidade, inerrância, suficiência, canonicidade e iluminação. Comentário Se a Bíblia é a própria Palavra de Deus preservada em forma escrita e ela é então há certas coisas que são necessariamente verdadeiras: A Bíblia é a Palavra inspirada de Deus, e não apenas a obra ou as palavras dos homens. Porque a Bíblia é a própria Palavra de Deus, ela é plena em autoridade, a autoridade mais alta. Assim também a própria Palavra de Deus escrita, é infalível incapaz de errar e sem engano. Assim também a Palavra de Deus escrita, inspirada, plena em autoridade e infalível, é necessariamente inerrante ou sem erro e totalmente verdadeira em todos os aspectos. Porque a Bíblia é a própria Palavra de Deus e totalmente confiável em todos os aspectos, ela é suficiente como nossa única regra de fé (aquilo em que devemos acreditar) e prática (como devemos viver). Deus achou por bem autenticar e preservar certos livros e não outros. Juntos eles formam o cânon ou corpo da verdade Divina que nós chamamos de a Bíblia ou as Escrituras. O processo pelo qual apenas estes certos livros foram devidamente reconhecidos é chamado de canonização da Escritura. A verdadeira natureza da inspiração Divina, autoridade, infalibilidade e inerrância necessa-

7 riamente determina a preservação das Escrituras ao longo dos tempos nos idiomas originais como a própria Palavra de Deus. Há mais três termos importantes com os quais alguém deve estar familiarizado: exegese, hermenêutica e aplicação. Exegese (mostrar o significado do texto significado da palavra, gramática e sintaxe na língua original) refere-se à leitura do texto, ou seja, ela responde à pergunta: O que o texto diz?. Hermenêutica é a ciência de interpretação. Ela responde à pergunta: O que o texto quer dizer? (Lucas 10:26). Aplicação refere-se ao texto da Escritura, uma vez que ele pode ser aplicado a uma determinada situação: Como esta passagem é ou pode ser legitimamente aplicada às nossas modernas era e situação?. A aplicação deriva da interpretação. Uma distinção necessária deve ser feita entre a interpretação e a aplicação. Se estas estão confusas, então alguém pode acreditar que a aplicação é a interpretação, e, assim, ser impossibilitado de entender verdadeiramente uma determinada passagem. Algumas pregações violam este princípio e conduzem a malentendidos e confusões. Pergunta 9: O que se entende por inspiração das Escrituras? Resposta: Inspiração é a obra de Deus sobre os corações, mentes e mãos dos homens para nos dar a própria Palavra de Deus em forma escrita. 2 Timóteo 3:16: Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça. 2 Pedro 1:20-21: Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. 21 Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. Veja também: Isaías 8:20; 1 Coríntios 2:9-14; Hebreus 1:1-3. Comentário O termo inspiração deriva do Latim inspiro, respirar para dentro, referindo-se aos autores humanos. A questão real, no entanto, é que as próprias Escrituras são inspiradas por Deus, ou seja, soprada por Deus (theopneustos) 2 Timóteo 3:16. A grande verdade da revelação Divina é que Deus falou aos homens (Hebreus 1:1-3). Ele não só falou aos homens, mas falou em termos compreensíveis. A grande verdade da inspiração é que esta revelação é preservada e protegida como a própria Palavra de Deus escrita. A inspiração é a influência sobrenatural exercida sobre os escritores sagrados pelo

8 Espírito de Deus, em virtude da qual os seus escritos são a própria Palavra de Deus. Assim, a inspiração Divina se estende aos próprios escritos. Qualquer visão de inspiração Divina, que não se refira ao verdadeiro texto como inspirado, é tanto inadequada quanto defeituosa. A inspiração é desta forma tanto verbal (estende-se às verdadeiras palavras, e, portanto, às nuances de gramática e sintaxe nas línguas originais) quanto plena (completa ou igual em todo). Há uma nítida diferença entre uma tradução e uma versão. O excesso de versões modernas torna esta discussão necessária. A tradução estrita começa com a língua original e, ao passo que, expressando-se em outro idioma, mantém-se o mais próximo possível do texto no idioma original com suas complexidades gramaticais, de sintaxe e expressões idiomáticas mesmo ao sacrifício de estilo. Uma versão difere de uma tradução na medida em que ela é uma versão de uma tradução anterior, em uma segunda língua, ela usa a gramática, sintaxe e expressões dessa segunda língua e torna muito maiores as concessões para a suavidade da leitura e da expressão do pensamento. Em suma, uma tradução se detém mais perto da linguagem original, enquanto que uma versão se detém mais de perto da segunda língua. Na medida em que uma determinada tradução ou versão expressa o pensamento e a verdade da língua original, tal tradução ou versão é a autoridade da Palavra de Deus. Isto leva necessariamente à consideração das expressões idiomáticas de uma língua, a incapacidade de alguns idiomas secundários em expressar a plenitude do original, e uma determinada fidelidade à gramática, sintaxe, contexto e teologia do texto. Muitas versões modernas são totalmente inadequadas, uma vez que elas não se baseiam em qualquer texto dado, mas são, na realidade, paráfrases, e algumas realmente mudam o sentido do texto e por isso alteraram o seu ensinamento doutrinário. Não há substituto para um conhecimento e um estudo das línguas originais. A inspiração Divina da Escritura é a pressuposição primária do Cristianismo. Ela é a religião Divinamente revelada e, portanto, permanece única entre as religiões do mundo. As Escrituras são então o pou sto (Lit: um lugar onde eu possa ficar ) ou ponto de referência para o Cristão. O Cristianismo Bíblico é o Teísmo Cristão, ou seja, a verdade do Triuno, o Deus autorrevelado das Escrituras. Toda fé posterior (aquilo que deve ser crido) e prática (como nós devemos viver) derivam desta verdade. As Escrituras são, portanto, a nossa única regra de fé e prática. Que importância vital é então, tanto conhecê-la quanto interpretá-la corretamente. A Escritura é sua regra de fé e prática? Pergunta 10: O que se entende pela autoridade da Escritura?

9 Resposta: A autoridade da Escritura é a regra ou governo que a Bíblia deve desempenhar totalmente sobre nossas vidas como a própria Palavra de Deus. Mateus 4:4: Ele [Jesus], porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. 2 Timóteo 3:16-17: Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; 17 para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra. Veja também: 2 Coríntios 10:4-5; Hebreus 1:1-2; 1 Pedro 3:15; 2 Pedro 1: Comentário O termo autoridade deriva do Latim autor, originador ou autor. A autoridade da Escritura deriva do autoproclamado ou autorrevelado Deus Triuno da Escritura. A Bíblia é a Palavra com plena autoridade de Deus porque é exatamente isso a própria Palavra de Deus escrita. O homem como o portador da imagem de Deus é Divinamente e instintivamente pré-condicionado a receber a revelação de plena autoridade Divina tanto na criação (revelação natural) quanto na Palavra de Deus (revelação especial) Salmos 19:1-6; João 14:6; Romanos 1:18-20; Colossenses 2.3; 1 Tessalonicenses 2:13; 2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 1: Ambas são suficientes para deixar o homem inescusável (Romanos 1:18-20; 2:11-16; 2 Pedro 3:3-5). As Escrituras são autoautenticadas ou autocertificadas, ou seja, elas testemunham de si mesmas em virtude de sua coerência (natureza não-contraditória), o testemunho do Senhor Jesus Cristo, o testemunho e poder do Espírito Santo e o poder delas de transformar vidas. Veja perguntas 14 e 136. A autoridade da Escritura é necessária. O homem precisa de uma revelação especial (a palavra direta e plena de autoridade de Deus) para guiá-lo a conhecer verdadeira e justamente a Deus, reconciliá-lo com Ele e a viver no contexto de Sua vontade revelada. A autoridade das Escrituras é abrangente. Ela engloba a totalidade da vida e da realidade. A autoridade das Escrituras é executiva. A Palavra de Deus vem a nós como mandato ou comando sua Lei-Palavra não apenas sugestão ou informações nós devemos ler, estudar, nos submeter e nos conformar a ela como tal. A autoridade das Escrituras é legislativa. Ela deve ser nossa regra de fé e prática. A autoridade da Escritura é judicial. É o padrão supremo e absoluto do que é certo ou errado, revelando a autoconsistência moral de Deus. A autoridade das Escrituras é perpétua. Nunca é antiquado crer e obedecer a Bíblia. Está escrito significa está escrito com autoridade plena e inalterada. Veja Pergunta 1. A autoridade das Escrituras é irrevogável. Porque as Escrituras derivam do

10 próprio Deus, não há outro critério ou autoridade à qual elas possam estar sujeitas ou pela qual elas possam ser julgadas. Assim, usar os fatos da história, ciência ou vários argumentos para credenciar a Escritura é inerentemente dar a tais provas mais autoridade do que à própria Escritura. Veja a Pergunta 136. Existe uma questão essencial e primária que deve ser abordada sobre a autoridade bíblica. Em uma troca significativa (uma conversação inteligente no nível pressuposicional, ou seja, uma conversa em que se fala de suas suposições básicas, expressando sua fé e cosmovisão. Veja as Perguntas 120 e 136) quando o crente é questionado por um incrédulo por que ele acredita e sustenta que a Bíblia é a própria Palavra de Deus, ele responde: Porque a própria Bíblia declara ser a Palavra de Deus, e esta afirmação é evidenciada pelo testemunho da Escritura a respeito de si mesma. A isto, o seu entrevistado pode retrucar: Isto é raciocínio circular, e logo, é inválido! Raciocínio circular é uma falácia lógica. Não está entendendo a pergunta! (petitio principii: Isto ocorre quando alguém assume em suas premissas o que ele está tentando provar em sua conclusão). Entretanto, quando falando ou discutindo no contexto das últimas questões, todo o raciocínio humano é amplamente circular ou pressuposicional, e é necessariamente baseado na fé. Em outras palavras, todos os fatos são interpretados pelas pressuposições de alguém. Isto vale para o Cristão que reconhece suas pressuposições baseadas na fé, e também para o não-crente que pode negar isto, e reivindica descansar na suposta neutralidade de fatos científicos. Todos os fatos são fatos criados. Não existem fatos brutos ou neutros, e o próprio incrédulo necessariamente, embora inadmitida ou inconscientemente, assume princípios e leis Teísticos Cristãos ou ele não poderá argumentar cientificamente! De fato, a menos que alguém assuma um universo ordenado estabelecido por determinadas leis, coerência alguma é possível sobre a qual se possa fundamentar qualquer ciência. As leis pressupostas pela ciência são as leis de Deus. A questão é: os argumentos de alguém são consistentes com o seu sistema professado? A este respeito, o crente é consistente (nãocontraditório ou coerente) e o não-crente prova ser inconsistente. Veja a Pergunta 136. A Palavra de Deus tem plena autoridade em sua vida? Pergunta 11: Qual é o significado da infalibilidade das Escrituras? Resposta: A infalibilidade da Escritura significa que a Escritura como a própria Palavra de Deus é incapaz de erro e, portanto, totalmente confiável e livre de engano. João 17:17: Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Lucas 24:44: E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco:

11 Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos. Veja também: Tito 1:2; Hebreus 6: Comentário Infalibilidade significa incapacidade de erro e isenção de engano. Porque a Escritura é a própria Palavra de Deus é necessariamente infalível. A infalibilidade resulta necessariamente da inspiração Divina. A Palavra de Deus reflete os atributos de seu Divino Autor quanto à sua veracidade ou confiabilidade. O termo infalibilidade também significa infalível ou certo. A Palavra de Deus é infalível, no sentido de que toda coisa revelada ou predita nas Escrituras, certamente, acontecerá no eterno propósito de Deus (Isaías 46:9-11; Efésios 1:3-11; Filipenses 2:9-11; 2 Pedro 3:7-13). Além disso, a Palavra de Deus enviada não voltará vazia de resultado, mas cumprirá o propósito Divino (Isaías 55:10-11). A infalibilidade da Escritura é fundamental para todas as promessas e profecias que Deus deu. A Igreja Ortodoxa Oriental ou Grega sustenta que a infalibilidade repousa nos Concílios da Igreja. A Igreja Católica Romana ensina que a infalibilidade repousa no Papa (infalibilidade papal em matéria de fé). O Cristianismo Bíblico sustenta que a infalibilidade repousa somente nas Escrituras (Sola Scriptura). Alguém pode facilmente ver quão intimamente a autoridade e a infalibilidade das Escrituras estão relacionadas. Nós sustentamos a infalibilidade das Escrituras em um sentido prático? Nós confiamos nas promessas de Deus? Nós prestamos atenção às suas advertências? Pergunta 12: O que significa a inerrância das Escrituras? Resposta: A inerrância das Escrituras significa que as Escrituras são isentas de erro e totalmente verdadeiras em todos os aspectos. João 17:17: Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Veja Também: 2 Timóteo 3:16; 2 Pedro 1: Comentário

12 Porque a Bíblia é a Palavra inspirada e autorizada de Deus, é infalível e inerrante. O termo inerrância (isenta e incapaz de erro) remonta ao século XIX, quando a confiabilidade das Escrituras em assuntos históricos e científicos foi questionada. Este termo foi adicionado ao termo infalibilidade como um novo teste de ortodoxia. Alguns têm tentado satisfazer as acusações do criticismo racionalista bíblico e da ciência moderna e ao mesmo tempo parecer ortodoxo pela tentativa de sustentar uma inerrância salvífica (isto é, as Escrituras só são verdadeiras e confiáveis quando elas se referem à verdade da salvação, enquanto alegam que elas contêm erros históricos e científicos). Este ponto de vista nada mais é do que uma visão relativista da Escritura a acomodação sutil à incredulidade e é em si uma negação inerente da inerrância. Se as Escrituras contivessem qualquer erro, tal seria uma reflexão sobre a veracidade de Deus. Ele não poderia ou não nos daria a Sua Palavra contendo erros. Pergunta 13: Qual é o significado da suficiência das Escrituras? Resposta: A suficiência das Escrituras significa que somente a Bíblia é suficiente para governar ou regular nossas vidas e nos ensinar a respeito de Deus e de nossa relação com ele. Mateus 4:4:...Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Veja também: João 17:17; Colossenses 3:16; 2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 3:18. Comentário O homem, como o portador da imagem de Deus foi criado como uma criatura de fé porque: Primeiro, cada fato é um fato criado, e segundo, porque a fonte da verdade e do conhecimento era externa a si mesmo, ou seja, sua fé devia ser colocada na Palavra de Deus. Só o homem caído procura encontrar a fonte da verdade dentro de si mesmo, independente de Deus, ou seja, o homem caído e pecador considera que ele mesmo seja autônomo (uma lei em si mesmo, ou seja, autodeterminado e completamente independente de Deus) Gênesis 3:1-7. Os Cristãos devem ter uma epistemologia de revelação (Epistemologia é a ciência do conhecimento e das reivindicações da verdade), ou seja, as Escrituras devem formar a nossa fonte de autoridade não-contraditória para a verdade e o conhecimento. Isto vale para a nossa vida, adoração, moralidade, vida corporativa da igreja, evangelismo e defesa da fé.

13 Embora as Escrituras não revelem todas as coisas (Deuteronômio 29:29), a revelação dela é suficiente para o nosso conhecimento, obediência e expectativa. Ir além das Escrituras em questões não reveladas a nós é especulação. Argumentar a partir das Escrituras e tirar boas e necessárias consequências é legítimo, visto que é por este meio que nós podemos aplicar as Escrituras de forma consistente às nossas vidas, permanecer consistentes com a pregação sobre os aspectos da verdade doutrinária ou a situações que podem nos confrontar contudo, apenas se tais consequências ou raciocínio forem bons e necessários. Nós nunca devemos basear qualquer doutrina em tal raciocínio. As consequências boas e necessárias estão preocupadas com a aplicação, e não com a interpretação. Nosso Senhor usou esta forma de raciocínio a partir da natureza espiritual de Deus para a verdadeira adoração espiritual (João 4:23-24). Ele argumentou com base nas Escrituras para justificar a cura, fazer o bem no dia de Sabath e argumentou que o Sabath foi feito para o homem e não o homem para o Sabath (Mateus 12:10-12; Marcos 2:23-28; 3:1-5). Ele também argumentou sobre o cuidado de Deus para com a criação, seu conforto e provisão (Mateus 6:28-32; 10:28-31; Lucas 12:22-31). Historicamente, na igreja organizada ou igreja estatal (Católica Romana), a autoridade e a suficiência derivavam da Escritura, da Tradição (escritos dos Padres da Igreja, as tradições eclesiásticas, etc.) e do édito Papal. Na Reforma Protestante, o brado se tornou, Sola Scriptura (pela Escritura Somente), Sola Fide (pela Fé Somente), Sola Gratia (pela Graça Somente) e Solo Christo (por Cristo Somente), em oposição à Cúria Romana, com suas tradições, decretos Papais, orações à Maria e aos santos e sua doutrina sacerdotal e sacramental da salvação. Os Reformadores Protestantes sustentavam que somente a Escritura era suficiente e plena em autoridade para guiar tanto a Igreja e quanto a vida individual. Os Batistas, como verdadeiros Cristãos Neotestamentários e herdeiros do Cristianismo Primitivo sempre defenderam a suficiência das Escrituras como o nosso principal distintivo ou característica. Todos os outros distintivos derivam deste. Veja a Pergunta 156. Aproximamo-nos das Escrituras de forma consistente e prática? Pergunta 14: O que significa a canonicidade das Escrituras? Resposta: A canonicidade das Escrituras faz referência aos vários livros que, juntos, compõem a Bíblia (o cânon bíblico) e o processo pelo qual somente eles são reconhecidos como Escritura (canonização). 2 Pedro 3:15-16: E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; 16 falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que

14 os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. Veja também: 2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 1: Comentário Todas as Sagradas Escrituras juntas formam um Livro: a Bíblia. Mas a própria Bíblia é composta por sessenta e seis livros. É uma biblioteca Divina de vários livros trinta e nove no Antigo Testamento (Gênesis à Malaquias em nossa Bíblia em Língua Portuguesa) e vinte e sete no Novo Testamento (Mateus à Apocalipse em nossa Bíblia em Língua Portuguesa) que juntos formam o cânon das Escrituras. A palavra cânon é derivada do Grego canōn, e originalmente significava um bastão de medição ou haste reta. Era provavelmente um derivado do hebraico kaneh, ou cana, um termo do Antigo Testamento para uma vara de medir (uma cana utilizada como um instrumento de medição). Na época de Atanásio (c. 350), o termo cânon era aplicado à Bíblia, tanto como regra de fé e prática, e como o corpo de verdade inspirada e plena de autoridade. A existência e a validade de um cânon bíblico (um certo número de livros ou escritos que são verdadeiramente oriundos de Deus e são exclusivos nesse sentido) necessariamente pressupõe o Teísmo Cristão (a crença no Triuno, o autoproclamado Deus do Cristianismo conforme revelado nas Escrituras). Apenas se for pressuposto que o Triuno, o autorrevelado Deus das Escrituras falou, e que esta revelação foi escriturada (escrita) sob superintendência Divina (inspiração), a questão da canonicidade (quais livros são realmente dados por Deus) pode ser resolvida de uma maneira positiva. Veja a Pergunta 9. O Cristianismo Primitivo não-canonizou as Escrituras por sua própria autoridade (da igreja), ou seja, selecionou quais escritos deviam ser incluídos, mas ao contrário reconheceu aqueles escritos que eram e são canônicos. As diferenças entre os escritos canônicos e os não canônicos eram e são imediatamente perceptíveis. Como os primeiros Cristãos reconheceram certos livros como Escritura e rejeitaram outros? A resposta está na aplicação de vários princípios recolhidos a partir dos escritos dos primeiros Cristãos que detalharam o processo utilizado por eles e igrejas: Primeiro, o livro é pleno em autoridade? Será que possui autoridade Divina? Segundo, o livro é autêntico, ou seja, ele foi escrito por um dos Apóstolos ou ditado pelo autor?

15 Terceiro, ele concorda com o restante da revelação Divina e com a regra ou analogia da fé? (Isto se refere à natureza inclusiva, não-contraditória, mas coerente da Escritura como a própria Palavra de Deus escrita. Isto também se refere ao ensino autoconsistente da Escritura à medida que ela trata de qualquer ponto determinado). Quarto, é o livro dinâmico, ou seja, ele possui o poder de Deus para evangelizar e edificar? Isso se refere ao testemunho do Espírito no poder de Sua Palavra. Quinto, o livro é reconhecido pelos primeiros Pais da Igreja? Sexto, o livro é recebido pelo povo de Deus? Assim, as Escrituras formaram as igrejas, e não o inverso. A Escritura está fundamentada sobre a autoridade Divina e não sobre qualquer autoridade eclesiástica. As Escrituras, então, são autoatestadas ou autoautenticadas. O Espírito Santo dá testemunho quanto à veracidade das Escrituras para o crente. Veja a Pergunta 10. Alguns negam a conclusão do cânon das Escrituras, sustentando uma inspiração contínua, ou seja, que Deus ainda fala diretamente para e através dos homens por meio de visões, línguas (eloquência extática) ou profecias inspiradas. Tais pessoas deixam a Palavra de Deus em um estado incompleto, e, finalmente, sem autoridade. Veja a Pergunta 84. Será que nós reverenciamos as Escrituras e amamos seu Autor como deveríamos? ORE para que o ESPÍRITO SANTO use este Catecismo para trazer muitos ao conhecimento salvífico de JESUS CRISTO para a glória de DEUS PAI! Sola Scriptura! Sola Gratia! Sola Fide! Solus Christus! Soli Deo Gloria!

16 OUTRAS LEITURAS QUE RECOMENDAMOS Baixe estes e outros e-books gratuitamente no site oestandartedecristo.com. 10 Sermões R. M. M Cheyne Adoração A. W. Pink Agonia de Cristo J. Edwards Batismo, O John Gill Batismo de Crentes por Imersão, Um Distintivo Neotestamentário e Batista William R. Downing Bênçãos do Pacto C. H. Spurgeon Biografia de A. W. Pink, Uma Erroll Hulse Carta de George Whitefield a John Wesley Sobre a Doutrina da Eleição Cessacionismo, Provando que os Dons Carismáticos Cessaram Peter Masters Como Saber se Sou um Eleito? ou A Percepção da Eleição A. W. Pink Como Ser uma Mulher de Deus? Paul Washer Como Toda a Doutrina da Predestinação é corrompida pelos Arminianos J. Owen Confissão de Fé Batista de 1689 Conversão John Gill Cristo É Tudo Em Todos Jeremiah Burroughs Cristo, Totalmente Desejável John Flavel Defesa do Calvinismo, Uma C. H. Spurgeon Deus Salva Quem Ele Quer! J. Edwards Discipulado no T empo dos Puritanos, O W. Bevins Doutrina da Eleição, A A. W. Pink Eleição & Vocação R. M. M Cheyne Eleição Particular C. H. Spurgeon Especial Origem da Instituição da Igreja Evangélica, A J. Owen Evangelismo Moderno A. W. Pink Excelência de Cristo, A J. Edwards Gloriosa Predestinação, A C. H. Spurgeon Guia Para a Oração Fervorosa, Um A. W. Pink Igrejas do Novo Testamento A. W. Pink In Memoriam, a Canção dos Suspiros Susannah Spurgeon Incomparável Excelência e Santidade de Deus, A Jeremiah Burroughs Infinita Sabedoria de Deus Demonstrada na Salvação dos Pecadores, A A. W. Pink Jesus! C. H. Spurgeon Justificação, Propiciação e Declaração C. H. Spurgeon Livre Graça, A C. H. Spurgeon Marcas de Uma Verdadeira Conversão G. Whitefield Mito do Livre-Arbítrio, O Walter J. Chantry Natureza da Igreja Evangélica, A John Gill Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, Sobre a John Flavel Necessário Vos é Nascer de Novo Thomas Boston Necessidade de Decidir-se Pela Verdade, A C. H. Spurgeon Objeções à Soberania de Deus Respondidas A. W. Pink Oração Thomas Watson Pacto da Graça, O Mike Renihan Paixão de Cristo, A Thomas Adams Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado J. Edwards Pecaminosidade do Homem em Seu Estado Natural Thomas Boston Plenitude do Mediador, A John Gill Porção do Ímpios, A J. Edwards Pregação Chocante Paul Washer Prerrogativa Real, A C. H. Spurgeon Queda, a Depravação Total do Homem em seu Estado Natural..., A, Edição Comemorativa de Nº 200 Quem Deve Ser Batizado? C. H. Spurgeon Quem São Os Eleitos? C. H. Spurgeon Reformação Pessoal & na Oração Secreta R. M. M'Cheyne Regeneração ou Decisionismo? Paul Washer Salvação Pertence Ao Senhor, A C. H. Spurgeon Sangue, O C. H. Spurgeon Semper Idem Thomas Adams Sermões de Páscoa Adams, Pink, Spurgeon, Gill, Owen e Charnock Sermões Graciosos (15 Sermões sobre a Graça de Deus) C. H. Spurgeon Soberania da Deus na Salvação dos Homens, A J. Edwards Sobre a Nossa Conversão a Deus e Como Essa Doutrina é Totalmente Corrompida Pelos Arminianos J. Owen Somente as Igrejas Congregacionais se Adequam aos Propósitos de Cristo na Instituição de Sua Igreja J. Owen Supremacia e o Poder de Deus, A A. W. Pink Teologia Pactual e Dispensacionalismo William R. Downing Tratado Sobre a Oração, Um John Bunyan Tratado Sobre o Amor de Deus, Um Bernardo de Claraval Um Cordão de Pérolas Soltas, Uma Jornada Teológica no Batismo de Crentes Fred Malone Sola Scriptura Sola Gratia Sola Fide Solus Christus Soli Deo Gloria

17 2 Coríntios 4 1 Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2 Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 12 De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. 13 E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. 14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 15 Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. 16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

A Rainha das Graças. Thomas Watson

A Rainha das Graças. Thomas Watson A Rainha das Graças Thomas Watson Traduzido do original em Inglês The queen of graces By Thomas Watson Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

No Contexto da Redenção

No Contexto da Redenção Eleição e Predestinação Divinas No Contexto da Redenção William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral Thomas Hicks Traduzido do original em Inglês Five Essential Aspects of Pastoral Ministry By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução por Antonio e Jennifer

Leia mais

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink Uma Exposição De I João 2:2 A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Sovereignty of God: Appendix IV - 1 John 2:2 By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Timóteo Werner Revisão

Leia mais

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN Traduzido do original em Inglês Covenant of Grace Circular Letter 2001 ARBCA By Dr. Mike Renihan Via: ARBCA.com (Association of Reformed Baptist Churches of America) Tradução

Leia mais

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres Thomas Vincent Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent O presente volume consiste somente em um excerto

Leia mais

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem John Piper Traduzido do original em Inglês Male and Female He Created Them in the Image of God By John Piper Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring God

Leia mais

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA Christopher Love Traduzido do original em Inglês A True Map of Man's Miserable Estate by Nature By Christopher Love Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689 James M. Renihan Traduzido do original em Inglês The Doctrinal and Practical Standards for Local Church

Leia mais

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer John Piper Traduzido do original em Inglês Ten Reasons Why It Is Wrong to Take the Life of Unborn Children By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

A leitura da Bíblia. questões centrais

A leitura da Bíblia. questões centrais questões centrais O que é a Bíblia? Quem é o autor e como escreveu? O que é o tema central? Por quê devo lê-la? Quando devo lê-la? Como? Requisitos? Como? Ajuda? Um novo propósito! o que é a Bíblia (1)

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne A VISÃO DE JOÃO. Traduzido do original em Inglês John s Vision By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS Winfield Bevins Traduzido do original em Inglês Discipleship in the Puritan Era By Winfield Bevins Via: Founders.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por

Leia mais

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink Uma Palavra aos Pais A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Word to Parents By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Cross-Bearing By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição: Março de 2015 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN CURSO SOBRE O CREMOS DA ASSEMBLEIA DE DEUS Segundo Artigo de Fé: Cremos, Na inspiração divina verbal e plenária da Bíblia Sagrada, única regra infalível

Leia mais

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês I The Lord Have Called Thee In Righteousness By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd Traduzido do original em Inglês A Theology of Church Planting

Leia mais

CATÁLOGO Knox. Publicações

CATÁLOGO Knox. Publicações CATÁLOGO 2013 Knox Publicações LANÇAMENTOS KNOX PUBLICAÇÕES SOLI DEO GLORIA O SER E OBRAS DE DEUS SOLA SCRIPTURA A DOUTRINA REFORMADA DAS ESCRITURAS IMAGO DEI ANTROPOLOGIA BÍBLICA Trilogia de estudos em

Leia mais

Treinamento de Instrutores Bíblicos. Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas

Treinamento de Instrutores Bíblicos. Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas North A meric an Divisio n Portuguese Mi nistry Treinamento de Instrutores Bíblicos Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas Objetivo Uma compreensão clara

Leia mais

APÓCRIFOS LIVROS APÓCRIFOS. Aula 1 Introdução. Guilherme A. Wood. Guilherme Wood

APÓCRIFOS LIVROS APÓCRIFOS. Aula 1 Introdução. Guilherme A. Wood. Guilherme Wood LIVROS APÓCRIFOS Aula 1 Introdução Guilherme A. Wood Perguntas: Por que a Bíblia contém estes livros? Por que a Bíblia Católica contém alguns livros a mais? Por que alguns outros livros despertam o interesse

Leia mais

LIÇÃO 01 O que a Bíblia ensina sobre a Trindade? LIÇÃO 02 O que a Bíblia ensina sobre Deus? Missão: Missão Cumprida: 20 pontos.

LIÇÃO 01 O que a Bíblia ensina sobre a Trindade? LIÇÃO 02 O que a Bíblia ensina sobre Deus? Missão: Missão Cumprida: 20 pontos. LIÇÃO 01 O que a Bíblia ensina sobre a Trindade? Leia os textos de referência abaixo e relacionados à referida pessoa descrita: ( ) João 1.1-4,14 ( A ) Deus o Pai ( ) João 14.16, 17,27 ( B ) Jesus o Filho

Leia mais

LIÇÃO 1 Por que liderança masculina? Atos 14.23; Tito 1.5-9

LIÇÃO 1 Por que liderança masculina? Atos 14.23; Tito 1.5-9 LIÇÃO 1 Por que liderança masculina? Atos 14.23; Tito 1.5-9 1. Considerando as grandes mudanças ocorridas na sociedade, como a igreja deve responder a elas à luz do ensino do NT? A resposta é se adequar

Leia mais

1º Técnicas e Regras para Entender a Palavra de Deus. 2º Lendo a Palavra Tirando Entendimento Dela Geografia Bíblica da Interpretação.

1º Técnicas e Regras para Entender a Palavra de Deus. 2º Lendo a Palavra Tirando Entendimento Dela Geografia Bíblica da Interpretação. Introdução 1º Técnicas e Regras para Entender a Palavra de Deus. 2º Lendo a Palavra Tirando Entendimento Dela Geografia Bíblica da Interpretação. 4º A Regra Espiritual da Interpretação 5º O que disse Jesus

Leia mais

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink NA CASA DO OLEIRO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês In the Potter's House By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

Devocional. Céus Abertos Pastor Carlito Paes

Devocional. Céus Abertos Pastor Carlito Paes BÍBLIA Devocional Céus Abertos Pastor Carlito Paes 2 ROTEIRO BÍBLIA: ENTENDENDO A PALAVRA DE DEUS O que devo conhecer sobre a bíblia? Diversidade dos Autores Condições de alguns autores quando foram inspirados

Leia mais

QUAL O TEMPLO QUE DEUS HABITA AGORA?

QUAL O TEMPLO QUE DEUS HABITA AGORA? SÉRIE Por que precisamos ser cheios do Espírito Santo mais do que tudo? QUAL O TEMPLO QUE DEUS HABITA AGORA? Espírito Santo grego: parakletos CONSOLADOR CONSELHEIRO AUXILIADOR AMIGO Aquele que está ao

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS AS DEZ VIRGENS - PARTE IV A BEM-AVENTURANÇ A DAS VIRGENS PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 4 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra

Leia mais

História e Ministério

História e Ministério História e Ministério 1 - Ministério e propósito 2 - Resumo da história da Igreja 3 - Responsabilidades espirituais e oficiais 4 - Documentos relevantes 1. MINISTERIO E PROPÓSITO O Ministério da Igreja

Leia mais

A suficiência da Bíblia

A suficiência da Bíblia A suficiência da Bíblia Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente

Leia mais

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Arise, Shine By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

The Doctrine of Election

The Doctrine of Election Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10, Its Blessedness, da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist

Leia mais

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling Traduzido do original em Inglês Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling By R. M. M'Cheyne Via: GraceOnlineLibrary.org & EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por

Leia mais

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO John Piper Traduzido dos originais em Inglês A Celebration of Baptism, Brothers, Magnify the Meaning of Baptism & Thoughts on Baptism By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

UNIÃO ESTE BRASILEIRA. Associação Ministerial

UNIÃO ESTE BRASILEIRA. Associação Ministerial UNIÃO ESTE BRASILEIRA Associação Ministerial Comentários sobre a Música Comentários sobre a Música Pr. Graciliano Martins Percepção Humana da Música A música é percebida pelo tálamo, estação de transmissão

Leia mais

1. DUAS SEMANAS SOBRE A VIDA E OS ENSINOS DE JESUS

1. DUAS SEMANAS SOBRE A VIDA E OS ENSINOS DE JESUS PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA PRIMEIRA SEQUÊNCIA: INTRODUÇÃO À BÍBLIA TEMPO NECESSÁRIO: Duas semanas OBJETIVO: Obter um conhecimento geral dos fundamentos bíblicos A Primeira Sequência é para quem está começando

Leia mais

Dez Passos para Remir o Tempo na Sua Vida

Dez Passos para Remir o Tempo na Sua Vida Dez Passos para Remir o Tempo na Sua Vida O dia de ontem já é passado. Amanhã ainda é futuro, mas o dia de hoje é uma dádiva... é por isso que se chama Presente! Sua vida cristã é uma jornada, e não simplesmente

Leia mais

In Memoriam: A Song of Sighs

In Memoriam: A Song of Sighs Traduzido do original em Inglês In Memoriam: A Song of Sighs By Susannah Spurgeon Via: GraceGems.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

Lição nº 3 VERDADE SOBRE A UNÇÃO ESPIRITUAL. 18 jan Pr. Adriano Diniz

Lição nº 3 VERDADE SOBRE A UNÇÃO ESPIRITUAL. 18 jan Pr. Adriano Diniz Lição nº 3 VERDADE SOBRE A UNÇÃO ESPIRITUAL Pr. Adriano Diniz 18 jan 2015 TEXTO ÁUREO O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar

Leia mais

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Gray Hairs Are Upon Him By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida ~ USA

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida ~ USA 1 Oferta Lição 10 (volte para as páginas 4, 5 e 6) Qual é o significado da oferta e quais são as minhas responsabilidades nesta área? O assunto da oferta é extremamente controverso na cristandade hoje

Leia mais

Filtro dos sonhos com salmos: inspire-se!

Filtro dos sonhos com salmos: inspire-se! Filtro dos sonhos com salmos: inspire-se! Receita exclusiva de filtro dos sonhos com salmos! A receita é simples: AFASTE OS PESADELOS E ATRAIA BONS PENSAMENTOS! Essa receita é exclusiva e usa a força de

Leia mais

Eu coloquei A Força no filme por uma razão: despertar um certo tipo de espiritualidade nos jovens. ~ George Lucas

Eu coloquei A Força no filme por uma razão: despertar um certo tipo de espiritualidade nos jovens. ~ George Lucas Eu coloquei A Força no filme por uma razão: despertar um certo tipo de espiritualidade nos jovens. ~ George Lucas A Força nem se compara com o que a Bíblia revela a respeito do Espírito Santo ATOS ESSENCIAIS

Leia mais

As epístolas de Paulo (1)

As epístolas de Paulo (1) FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro I Cristianismo e Espiritismo Módulo II O Cristianismo Roteiro 14 As epístolas de Paulo (1) Objetivos Assinalar características

Leia mais

LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O ARREBATAMENTO DA IGREJA O arrebatamento da igreja do Senhor Jesus, será o mais extraordinário

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês Can A Woman Forget By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ

CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA NASCIMENTO Pb. Márcio Tarcísio Mendonça Ferreira 5º) NA NECESSIDADE ABSOLUTA DO PELA GRAÇA DE

Leia mais

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration ANNE DUTTON Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Amanda Ramalho Revisão por Camila Almeida

Leia mais

"E o verbo se fez carne e habitou entre nós João 1.14

E o verbo se fez carne e habitou entre nós João 1.14 "E o verbo se fez carne e habitou entre nós João 1.14 Genesis 1.1 No princípio A história da 1ª criação João 1.1 No princípio A história da Nova criação Nas duas obras de criação o agente é a Palavra de

Leia mais

Estudos na Palavra de Deus

Estudos na Palavra de Deus Estudos na Palavra de Deus Não faça nada que você não queira que Deus veja. Não diga nada que não deseja que Deus ouça. Não escreva nada que não deseja que Deus leia. Não vá a qualquer lugar onde não queira

Leia mais

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Por: Manoel Coelho Jr. A Verdade está na Bíblia ProcurandoVerdadeBiblica.blogspot.com.br

Leia mais

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias.

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias. No Antigo Testamento podemos ler em Isaías: - Brotará uma vara do tronco de Jessé e um rebento das suas raízes: - Espírito de Sabedoria e de Entendimento. - Espírito de Conselho e de Fortaleza. - Espírito

Leia mais

IGREJA. Sua Natureza

IGREJA. Sua Natureza IGREJA Sua Natureza A igreja é a comunidade de todos os cristãos de todos os tempos. Wayne Grudem A igreja é o novo Israel de Deus que revela nesse tempo Sua glória Thiessen A igreja é a a assembléia dos

Leia mais

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54 Sumário Sumário detalhado...4 Prefácio à quarta edição... 11 Como usar este livro... 14 1. A Reforma: uma introdução... 17 2. O cristianismo no final da Idade Média... 41 3. O humanismo e a Reforma...

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente na Introdução da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

Abraão Moisés Davi. Jesus

Abraão Moisés Davi. Jesus A natureza missionária da igreja Derivada da promessa de Deus de criar um Povo para Si dada para cada uma das três principais figuras : Abraão Moisés Davi Cumprida e exemplificada na pessoa de Jesus CTC

Leia mais

Escola Ryle de Teologia. Grade Curricular 1º Ano

Escola Ryle de Teologia. Grade Curricular 1º Ano Escola Ryle de Teologia Ensinando o poder do evangelho de Cristo Grade Curricular 1º Ano Introdução à Bíblia Como não se pode fazer teologia sem a Palavra de Deus, vamos dar início com esse tema. Este

Leia mais

O Âmago do Evangelho. A justificação é o âmago do Evangelho?

O Âmago do Evangelho. A justificação é o âmago do Evangelho? O Âmago do Evangelho A justificação é o âmago do Evangelho? Introdução Qual é o centro do Evangelho? Muitos vão dizer que a justificação é a base do Evangelho, pois sem justificação não poderíamos nos

Leia mais

COMO SER GUIADO POR DEUS?

COMO SER GUIADO POR DEUS? COMO SER GUIADO POR DEUS? UMA EXPOSIÇÃO DE PROVÉRBIOS 3:5-6 A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Divine Guidance By A. W. Pink A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada. Via:

Leia mais

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos 4.12) Quando você se arrepende dos seus pecados e crê

Leia mais

O Espírito Santo. Quem é? O que faz? Como se relaciona conosco?

O Espírito Santo. Quem é? O que faz? Como se relaciona conosco? O Espírito Santo Quem é? O que faz? Como se relaciona conosco? Paracleto O Espírito Santo é... Paracleto pode ser definido como Conselheiro, Advogado, como Procurador do acusado, Ajudador e Intercessor.

Leia mais

3ª edição Projeto Timóteo Como Dar a Razão de Sua Fé Apostila do Aluno

3ª edição Projeto Timóteo Como Dar a Razão de Sua Fé Apostila do Aluno Como Dar a Razão de Sua Fé Projeto Timóteo 1 Apostila do Aluno Como Dar a Razão de Sua Fé Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza Jesus

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Narrow Way. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library

Traduzido do original em Inglês. The Narrow Way. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Narrow Way By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Copyright Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro

Leia mais

Glorying in the Cross

Glorying in the Cross Traduzido do original em Inglês Glorying in the Cross By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee.

Leia mais

Voltando às nossas raízes LENDO A PALAVRA DE DEUS COM INTEGRIDADE

Voltando às nossas raízes LENDO A PALAVRA DE DEUS COM INTEGRIDADE Voltando às nossas raízes LENDO A PALAVRA DE DEUS COM INTEGRIDADE Voltando às nossas raízes A Bíblia é o nosso ponto de partida. A Bíblia substituída Para nossos problemas interiores auto-ajuda Para o

Leia mais

evangelho de Jesus Cristo revelado na carta aos Romanos

evangelho de Jesus Cristo revelado na carta aos Romanos O Tema do trimestre: Maravilhosa graça O evangelho de Jesus Cristo revelado na carta aos Romanos O Estudo da epístola de Paulo aos Romanos, um dos livros mais analisados na história da Igreja (Agostinho,

Leia mais

Meditações Sobre A Morte e o Juízo Final. William R. Downing

Meditações Sobre A Morte e o Juízo Final. William R. Downing Meditações Sobre A Morte e o Juízo Final William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Pensamento básico a) Origem no Antigo Testamento

Pensamento básico a) Origem no Antigo Testamento IGREJA Origem Pensamento básico a) Origem no Antigo Testamento - O Tabernáculo prefigura a Igreja; - O sistema sacrificial dá base para as relações e culto da Igreja; - O sacerdócio origina o ministério.

Leia mais

PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES

PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES PERDÃO PARA OS MAIORES PECADORES Traduzido do original em Inglês Pardon for the Greatest Sinners By Jonathan Edwards Via: The-HighWay.com Tradução por Amanda Ramalho Revisão e Capa por William Teixeira

Leia mais

ESTUDO 1: VOCÊ PODE TER CERTEZA DA SUA SALVAÇÃO

ESTUDO 1: VOCÊ PODE TER CERTEZA DA SUA SALVAÇÃO VIDA FRUTÍFERA ESTUDO 1: VOCÊ PODE TER CERTEZA DA SUA SALVAÇÃO O homem sabe que algo está errado com a humanidade. Criado à imagem de Deus, parece incapaz de comportar-se como filho Dele e sua tendência

Leia mais

Síntese do Novo Testamento (Curso de Formação Ministerial, 2014) Prof. Marco Aurélio Correa

Síntese do Novo Testamento (Curso de Formação Ministerial, 2014) Prof. Marco Aurélio Correa 1 Evangelho de João Este evangelho tem 21 capítulos. Evangelho do Filho de Deus / Divino. 1 - Autor: João, o apóstolo, ele foi o último dos apóstolos a morrer. 2 - Data: Alguns escritores acreditam que

Leia mais

Sumário PREFÁCIO CAPÍTULO 1 O que é a Bíblia? CAPÍTULO 2 Como é Deus? CAPÍTULO 3 O que é a Trindade?...

Sumário PREFÁCIO CAPÍTULO 1 O que é a Bíblia? CAPÍTULO 2 Como é Deus? CAPÍTULO 3 O que é a Trindade?... 1. O QUE É A BÍBLIA? 7 Sumário PREFÁCIO... 00 9 CAPÍTULO 1 O que é a Bíblia?... 0013 CAPÍTULO 2 Como é Deus?... 0023 CAPÍTULO 3 O que é a Trindade?... 0043 CAPÍTULO 4 O que é a criação?... 0050 CAPÍTULO

Leia mais

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze CREIO EM DEUS PAI 03-12-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze O que são os símbolos da fé? São definições abreviadas da fé, que possibilitam uma confissão comum a todos os crentes. Como surgiram

Leia mais

ORANDO COM O ENTENDIMENTO

ORANDO COM O ENTENDIMENTO ORANDO COM O ENTENDIMENTO John Bunyan Traduzido do Espanhol Título original em Inglês A Discourse Touching Prayer By John Bunyan A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada Via: CimientoEstable.org

Leia mais

Fatos: Acontecimentos: - A criação - O dilúvio - Formação do povo de Deus - Vida no deserto - Conquista da terra prometida - As dominações

Fatos: Acontecimentos: - A criação - O dilúvio - Formação do povo de Deus - Vida no deserto - Conquista da terra prometida - As dominações O Antigo Testamento é uma coleção de 39 livros onde encontramos a história de Israel, o povo que Deus escolheu para com ele fazer uma aliança. Portanto, o Antigo Testamento é a história de um povo: mostra

Leia mais

O amor O faz diferente!

O amor O faz diferente! O amor O faz diferente! Quem eu deveria ser? Que as escrituras apresentam o homem como criatura de Deus Criado diretamente por Deus Colocado em posição exaltada Que o homem foi feito a imagem e semelhança

Leia mais

REMEMORANDO A REFORMA: REFLEXÃO BÍBLICA Alderi Souza de Matos

REMEMORANDO A REFORMA: REFLEXÃO BÍBLICA Alderi Souza de Matos 1 REMEMORANDO A REFORMA: REFLEXÃO BÍBLICA Alderi Souza de Matos Introdução Dentro de alguns anos, será comemorado o 500º aniversário da Reforma do Século XVI. Com tantas mudanças que o mundo experimentou

Leia mais

Verdades inabaláveis sobre a ressurreição dos salvos

Verdades inabaláveis sobre a ressurreição dos salvos Lição 5 Verdades inabaláveis sobre a ressurreição dos salvos Pr. José Lima IEB Betel Porto Alegre, RS Texto Áureo Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra,

Leia mais

Crendo em Deus, reconhecendo Sua justiça. Aula 15/03/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Crendo em Deus, reconhecendo Sua justiça. Aula 15/03/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Crendo em Deus, reconhecendo Sua justiça Aula 15/03/2015 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira O Que é Justiça? Justiça vem do latim iustitia (justitia), com significado base de equidade, mas possui conceito

Leia mais

Deus. Coisas físicas Nº1

Deus. Coisas físicas Nº1 A ESSÊNCIA DE TUDO, A Santidade, Retidão e Justiça de Nº1 Deus Deus é diferente de todos os outros seres. Só Ele é infinito e não criado. Todos os demais são finitos e criados. O termo bíblico para essa

Leia mais

Academia Bíblica Brasileira - ABBA. Matérias e Conteúdos

Academia Bíblica Brasileira - ABBA. Matérias e Conteúdos Matérias e Conteúdos 1 - BIBLIOLOGIA I A matéria trata de forma introdutória sobre o Estudo da Bíblia propriamente dita, sobre sua formação, veracidade e divisões. - Bibliologia - O Canon das Escrituras

Leia mais

CONSOLADOR, MESTRE E GUIA

CONSOLADOR, MESTRE E GUIA CONSOLADOR, MESTRE E GUIA UM ESTUDO SOBRE O ESPÍRITO SANTO Por William Farrand LIVRO DE ESTUDO AUTODIDÁTICO Universidade Global Instituto de Correspondência Internacional 1211 South Glenstone Avenue Springfield,

Leia mais

Antes de começar, precisamos reconhecer que

Antes de começar, precisamos reconhecer que Antes de começar, precisamos reconhecer que toda pessoa de fé tem dúvidas toda pessoa cética tem fé A dúvida do crente: Uma fé sem algumas dúvidas é como um corpo sem anticorpos Tim Keller A fé do cético:

Leia mais

5ª LIÇÃO III. A REVELAÇÃO DA SABEDORIA DE DEUS

5ª LIÇÃO III. A REVELAÇÃO DA SABEDORIA DE DEUS Estudo de I Coríntios 5ª lição. 1 5ª LIÇÃO III. A REVELAÇÃO DA SABEDORIA DE DEUS (2:6-16). A. Esboço geral: A Sabedoria de Deus. 1. Não é deste século (2:6). 2. Era oculta (2:7-9). 3. É revelada pelo Espírito

Leia mais

LIÇÃO 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA

LIÇÃO 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA INTRODUÇÃO - Concluindo o estudo deste trimestre sobre evangelização, estudaremos a necessária integralidade desta atividade mais importante, da razão de ser da igreja. - A evangelização tem de ser integral.

Leia mais

LIÇÃO 1 ESCATOLOGIA, O ESTUDO DAS ÚLTIMAS COISAS. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 1 ESCATOLOGIA, O ESTUDO DAS ÚLTIMAS COISAS. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 1 ESCATOLOGIA, O ESTUDO DAS ÚLTIMAS COISAS Prof. Lucas Neto INTRODUÇÃO O FIM DA HUMANIDADE O fim da humanidade na terra será marcada pela gloriosa volta de Jesus e nos desdobramentos dos acontecimentos,

Leia mais

NOSSA HISTÓRIA: OS EFEITOS DO PECADO E A REDENÇÃO DA SEXUALIDADE. 40 audiências gerais

NOSSA HISTÓRIA: OS EFEITOS DO PECADO E A REDENÇÃO DA SEXUALIDADE. 40 audiências gerais NOSSA HISTÓRIA: OS EFEITOS DO PECADO E A REDENÇÃO DA SEXUALIDADE 40 audiências gerais CRISTO FALA DO CORAÇÃO HUMANO Mateus 5, 27-28 CRISTO FALA DO CORAÇÃO HUMANO O "coração" é esta dimensão da humanidade,

Leia mais

LIÇÃO 1 A LEI E A ALIANÇA Êxodo 19

LIÇÃO 1 A LEI E A ALIANÇA Êxodo 19 LIÇÃO 1 A LEI E A ALIANÇA Êxodo 19 1. Antes de entregar a lei, Deus já havia feito uma aliança com o povo. Em Êxodo 19.1-4, Deus lembra o povo do seu pacto, confirmado demonstrado em um fato. Qual é o

Leia mais

Acesso ao Jesus da História ROSSI & KLINGBEIL

Acesso ao Jesus da História ROSSI & KLINGBEIL Acesso ao Jesus da História 2 O Acesso ao Jesus da História A preocupação central da cristologia é o acesso ao Jesus da história. Se as cristologias do NT não são biografias, que acesso temos, então, ao

Leia mais

13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade

13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade 13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade Por Paulo Freri Nos últimos dias têm surgido inúmeros questionamentos quanto à autenticidade da doutrina da Trindade. Somos constantemente

Leia mais

GRUPO DE ORAÇÃO. Formação Missionária Diocese de Osasco

GRUPO DE ORAÇÃO. Formação Missionária Diocese de Osasco GRUPO DE ORAÇÃO Formação Missionária Diocese de Osasco Conceito Comunidade carismática presente em um lugar (...) que cultiva a oração, a partilha e todos os outros aspectos da vivência do Evangelho, a

Leia mais

EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO

EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade II As tradições religiosas e os textos sagrados. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

O papel central da Igreja: A Glória de Deus. Um breve estudo em João 15

O papel central da Igreja: A Glória de Deus. Um breve estudo em João 15 O papel central da Igreja: A Glória de Deus Um breve estudo em João 15 Entendendo o texto Jesus estava em seus últimos momentos como homem, na terra. Jesus estava advertindo seus discípulos a não imitarem

Leia mais

A VIDA E O MINISTÉRIO DE CHARLES SPURGEON

A VIDA E O MINISTÉRIO DE CHARLES SPURGEON A VIDA E O MINISTÉRIO DE CHARLES SPURGEON JOHN PIPER Traduzido do original em Inglês The Life and Ministry of Charles Spurgeon By John Piper Via: DesiringGod.org 2015 Desiring God Foundation Tradução e

Leia mais

DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO

DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO DEUS, A MELHOR PORÇÃO DO CRISTÃO Jonathan Edwards Traduzido do original em Inglês God The Best Portion Of The Christian By Jonathan Edwards Via: CCEL.org (Christian Classics Ethereal Library) Tradução

Leia mais

PARTE 2 - A PALAVRA NORMATIVA. O CÂNONE BÍBLICO

PARTE 2 - A PALAVRA NORMATIVA. O CÂNONE BÍBLICO Índice Siglas e abreviaturas 6 Introdução 7 PARTE 1 - A PALAVRA INSPIRADA CAPÍTULO I - NATUREZA DA INSPIRAÇÃO BÍBLICA 12 1. A inspiração bíblica no limiar do Vaticano II 13 1.1. Deus, autor principal,

Leia mais

Treinamento de Instrutores Bíblicos. O Ministério dos Grupos Pequenos

Treinamento de Instrutores Bíblicos. O Ministério dos Grupos Pequenos North American Division Portuguese Ministry Treinamento de Instrutores Bíblicos O Ministério dos Grupos Pequenos O Poder dos Grupos Pequenos 1. Introdução Propósitos Grupo de pessoas que se reúnem para:

Leia mais

10 PALAVRAS ESSENCIAIS DE CRISTO PARA OS PASTORES. Por Robert W. Kellemen.

10 PALAVRAS ESSENCIAIS DE CRISTO PARA OS PASTORES. Por Robert W. Kellemen. 10 PALAVRAS ESSENCIAIS DE CRISTO PARA OS PASTORES Por Robert W. Kellemen. www.santoevangelho.com.br Quando eu faço aconselhamentos em igrejas locais, eu repetidamente ouço a preocupação de que nossa igreja

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração 30 DE DEZEMBRO Deus eterno e todo-poderoso, que

Leia mais

Maria e o mistério de Cristo. Prof. Thiago Onofre

Maria e o mistério de Cristo. Prof. Thiago Onofre Maria e o mistério de Cristo Prof. Thiago Onofre A realidade da Encarnação A Encarnação do Verbo de Deus é obra do Espírito Santo; Não é vontade humana, mas divina; São Lucas apresenta Maria como mediação

Leia mais