CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia de São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia de São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial"

Transcrição

1 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia de São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial LUCIANO ALCEU SELERGER RENATO CÉSAR COUTO ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA GRATUITO: estudo de caso na Academia Corpo Dinâmico São Sebastião 2015

2 LUCIANO ALCEU SELERGER RENATO CÉSAR COUTO ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA GRATUITO: estudo de caso na Academia Corpo Dinâmico Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade de Tecnologia de São Sebastião, como exigência parcial para obtenção do título de Tecnólogo em Gestão Empresarial. Orientador: Profª Ma. Maria Inês Soeltl Kitahara São Sebastião 2015

3 LUCIANO ALCEU SELERGER RENATO CÉSAR COUTO ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA GRATUITO: estudo de caso na Academia Corpo Dinâmico Apresentação de Trabalho de Graduação à Faculdade de Tecnologia de São Sebastião, como condição parcial para a conclusão do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial. São Sebastião, 15 de julho de BANCA EXAMINADORA Profª Ma. MARIA INÊS SOELTL KITAHARA Profº ORLANDO JOSÉ DE SOUZA CELESTINO Profº ANDRÉ VITORINO GONÇALVES MÉDIA FINAL:

4 Dedicamos este trabalho a Deus e nossas famílias, fontes de nossas motivações.

5 AGRADECIMENTOS Eu, Luciano A. Selerger, agradeço primordialmente a Deus pela força vital, proteção e condução, aos professores, amigos de classe e ao amigo incentivador Ricardo D Ápice. Estes me inspiraram e encorajaram a vencer o desafio de me tornar um gestor profissional. Agradeço também aos colaboradores e amigos que me ajudaram a chegar ao término desse curso, pois sem a ajuda deles, não seria possível: Evelyn Pagliari, Fernando Silva, Catarina da Silva, Deissomar Ferreira, Tizianne Dias e Anderson de Medeiros. Muito obrigado! Eu, Renato César Couto, agradeço aos professores da Fatec de São Sebastião, ao Centro Paula Souza, aos companheiros de curso e à minha família que sempre me ajudou.

6 RESUMO Implantar um sistema integrado de gestão comercial requer um investimento alto demais para as microempresas brasileiras. Porém, os benefícios oferecidos pelos sistemas de gestão são claros. Dessa forma, é relevante buscar reconhecer os benefícios da aplicação de um sistema sem custos em uma microempresa. Este trabalho busca estudar os benefícios gerados pela implantação de um sistema de gestão integrado, de caráter gratuito, em uma microempresa do litoral norte de São Paulo. Busca também comparar processos de negócios antes e depois da implantação e analisar as melhorias na execução das atividades operacionais e gerenciais. O estudo de caso se apoia em pesquisa bibliográfica para descrever uma análise qualitativa e aplicada sobre os processos de negócio da organização. Os processos estudados foram o cadastro de clientes, o serviço de cobrança de pagamento e a venda de produtos por serem estratégicos e economicamente ativos. Os fluxos de informação dos processos antes e depois da implantação foram modelados para comparação. Os dados levantados do arquivo histórico foram adicionados ao sistema pelos funcionários da academia através das telas web do sistema. As informações coletadas e processadas pelo sistema simplificaram as atividades manuais e criaram uma série de possibilidades de extrações de relatórios gerenciais. Palavras-chave: Sistema de Gestão Integrado. ERP Gratuito. Processos de Negócios. Microempresa.

7 ABSTRACT Implementing business management software demands a high investment that Brazilian micro enterprises cannot afford it. However, the benefits offered by these management systems are noticeable. Thereby, it is relevant to recognize the benefits of a free cost system application in a micro enterprise. This graduation work craves to emphasize the benefits generated by implementing a free cost business management software in a micro enterprise from São Paulo northern coast, and to compare business processes before and after the implementation, analyzing improvements in the execution of operational and management activities. The study of case is supported by a bibliographic research to describe a qualitative analysis about the organization business process. Strategic and economically active processes were chosen to be studied: Costumers Registration, Payment Service and Product Sales. The information process flow before and after the implementation was modeled to be compared. The staff from the micro enterprise raised data from history files and added them through a system web screens. The collected and processed Information simplified the manual activities and created many possibilities to extract management reports. Keywords: Integrated Management System. Free ERP. Business Processes. Micro Enterprise.

8 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS BPR ERP IBGE MRP MRP II PDV SaaS SEBRAE TCO TI Business Process Reengineering Enterprise Resource Planning Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Material Requirement Planning Manufacturing Resource Planning Ponto de venda Software as Service Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Total Cost of Ownership Tecnologia da Informação

9 LISTA DE FIGURAS Figura 1 - Faixas médias de receita para micro e pequenas empresas Figura 2 Diagrama dos processos selecionados para análise Figura 3 Fluxograma de cadastro de cliente antes do ERP Figura 4 Fluxograma de cadastro de cliente depois do ERP Figura 5 Fluxograma de cobrança de pagamento antes do ERP Figura 6 Fluxograma de cobrança de pagamento depois do ERP Figura 7 Fluxograma de venda de produto antes do ERP Figura 8 Fluxograma de venda de produto depois do ERP Figura 9 - Tela de listagem dos funcionários cadastrados como usuários Figura 10 - Tela de cadastro de cliente Figura 11 - Tela de listagem de clientes Figura 12 - Tela de cadastro de serviço Figura 13 - Tela de cadastro de produto Figura 14 - Tela de listagem de serviços Figura 15 - Tela de listagem de produtos... 32

10 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO SISTEMAS ERP IMPLANTAÇÃO DO ERP CUSTOS DE IMPLANTAÇÃO DO ERP A PLATAFORMA MARKETUP PROCESSOS DE NEGÓCIOS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS RESULTADOS E DISCUSSÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS... 37

11 9 1 INTRODUÇÃO O uso da tecnologia da informação nas organizações empresariais tem crescido expressivamente nos últimos anos e cada vez mais as empresas investem em tecnologia. Segundo Caiçara Júnior (2008), a utilização de sistemas de informação nas organizações modernas tornou-se condição de sobrevivência a partir da década de Mas por outro lado, investimentos em tecnologia podem ser grandes demais para o porte das microempresas brasileiras. Conforme a análise de Padilha e Marins (2002), os sistemas de informação modernos são extremamente sofisticados e caros, demandando um investimento proibitivo para a economia de menor escala. Considerando a limitação dos recursos disponíveis aos microempresários brasileiros, foi escolhida para esse trabalho uma abordagem baseada em um sistema de caráter totalmente gratuito, sem custos de pacote, licença ou suporte. Trata-se da solução MarketUP que tem parceria com o SEBRAE. A empresa estudada foi a academia de musculação Corpo Dinâmico em Ilhabela, SP. É uma microempresa prestadora de serviços de condicionamento físico e venda de suplementos nutricionais e materiais esportivos fundada em Janeiro de Seu quadro de funcionários conta com 5 colaboradores e sua receita anual gira em torno de R$ Seus processos e controles sempre foram manuais e nenhuma tecnologia da informação era aplicada no negócio até o sistema MarketUP ser implantado. Este trabalho busca analisar possíveis benefícios da aplicação de um sistema de gestão gratuito sobre os processos empresariais de uma microempresa de Ilhabela, SP.

12 JUSTIFICATIVA DO TEMA Implantar um ERP demanda um investimento muito alto para as microempresas. Segundo Souza Saccol (2003), no segmento de pequenas empresas, o primeiro critério de seleção de um ERP é o seu custo. Dessa forma, a opção por um sistema de gestão gratuito pode minimizar os valores investidos na aquisição de tal tecnologia. Por outro lado, os benefícios oferecidos por tais sistemas são evidentes. Albertin (2009) cita como benefícios: redução de custo pela integração interna, aumento da produtividade pela automação de processos, melhoria da qualidade pela utilização de tecnologia, aumento da flexibilidade pela base tecnológica que permite o crescimento do volume de negócios sem um crescimento proporcional de custos e inovação por meio da utilização intensa de TI. Portanto, é importante analisar os benefícios da aplicação de um ERP sem custos para a microempresa, mas que ofereça os benefícios típicos de tais softwares. Tal tema tem relevância pela sua aplicação prática nesse estudo de caso e também poderá servir como fonte de pesquisa para futuros gestores, microempresários e consultores de tecnologia. 1.2 PROBLEMA Considerando a relação de custo-benefício, como um sistema integrado de gestão gratuito pode beneficiar os processos empresariais de uma microempresa? Hipótese Segundo Souza Saccol (2003), os ERPs trouxeram benefícios na integração das operações internas da empresa além de ganhos de eficiência pela eliminação de operações realizadas manualmente. Dessa forma, a implantação do ERP gratuito pode beneficiar os processos de negócio da empresa e reduzir os trabalhos manuais, sem gerar os altos custos associados à sua implantação.

13 OBJETIVOS Estudar possíveis melhorias geradas por um sistema de gestão gratuito Objetivo geral Analisar os benefícios obtidos pelo uso de um sistema de gestão integrado, com caráter gratuito, em uma microempresa do litoral norte de São Paulo Objetivos específicos Comparar processos empresariais antes e depois da implantação. Analisar as melhorias na execução das atividades operacionais e gerenciais. 1.4 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO No primeiro capítulo, além do tema apresentado e justificado, são citados o problema, a hipótese e os objetivos. No segundo capítulo, a revisão bibliográfica aborda as principais definições acadêmicas sobre os assuntos abordados: tecnologia empregada, seus custos, a plataforma gratuita e os processos empresariais. O terceiro caracteriza a pesquisa realizada e a metodologia praticada para redefinir os processos de negócio estudados e adaptá-los para o novo modelo. O quarto capítulo discute a redefinição de processos gerada pelo uso de um sistema de gestão integrado gratuito em uma organização que não fazia uso da tecnologia. Finalmente, o quinto capítulo apresenta as conclusões geradas pelo estudo de caso, onde foram analisados os benefícios de um software de gestão gratuito e possíveis sugestões de melhorias.

14 12 2 REFERENCIAL TEÓRICO O uso da tecnologia da informação nas organizações empresariais tem crescido expressivamente nos últimos anos. Cada vez mais as empresas investem em tecnologia e sistemas de informações. Esse comportamento não é recente, e vem evoluindo nas últimas décadas. A ideia de sistemas de informações integrados existe desde o início da utilização dos computadores em empresas na década de Porém, de acordo com Alsène citado por Souza Saccol (2003), uma série de dificuldades tecnológicas não permitiu que essa visão fosse aplicada na época. 2.1 SISTEMAS ERP Caiçara Júnior (2008) caracteriza os sistemas ERP, Enterprise Resource Planning, como a evolução dos MRPs - Material Requirement Planning, que calculam os materiais para manufatura, e dos MRPs II - Manufacturing Resource Planning, que planejam os recursos de manufatura, além de materiais, máquinas e mão de obra, abrangendo toda produção. Ainda segundo o autor, os sistemas ERP passaram a ser usados mundialmente no início da década de 1990 e no Brasil os primeiros casos ocorreram por volta de Devido ao alto valor, eram viáveis apenas às grandes corporações. O autor define didaticamente o ERP como o pacote de software que integra os dados dos sistemas de informações transacionais e dos processos de negócios de uma organização. Segundo Colangelo Filho (2001), o ERP é um software que automatiza e integra os processos de negócios da organização, uniformizando os processos e a produção com compartilhamento de informações em tempo real.

15 IMPLANTAÇÃO DO ERP Souza Saccol (2003) define a implantação do ERP como o procedimento de colocar os módulos do sistema em funcionamento dentro da empresa. O autor cita que esse procedimento envolve: adaptação dos processos de negócio ao sistema, a parametrização do sistema, a carga de dados iniciais, o treinamento dos usuários e a disponibilização de suporte para auxílio. Lucas, citado por Souza Saccol (2003), usa o conceito de discrepância entre o software e a empresa. As discrepâncias são as diferenças entre as funcionalidades presentes no sistema de gestão e as reais necessidades da empresa. Elas precisam ser sanadas durante o processo de implantação do ERP e Souza Saccol (2003) oferece quatro possibilidades: ou adequa-se o sistema, ou adequam-se os processos da empresa, ou os dois, ou nenhum deles. Souza Saccol (2003) também relaciona as maneiras como se dão o início das operações de ERPs. São elas: big-bang, onde todos os módulos são implantados juntos; small-bang, onde todos os módulos são implantados sucessivamente; e em fases, quando os módulos vão sendo implantados em etapas. Ainda segundo o autor, após a implantação vem a fase de utilização onde o sistema passa a fazer parte do dia a dia das operações empresariais. Já Laudon e Laudon (2007) definem a implementação englobando todas as atividades organizacionais geradas em prol da adoção de um sistema de informação. O mesmo autor afirma que a fonte de falhas mais comum nos sistemas empresariais é a baixa qualidade da entrada de dados.

16 CUSTOS DE IMPLANTAÇÃO DO ERP Os grandes pacotes de software de mercado implicam em um investimento extremamente alto pra o padrão de receitas das microempresas brasileiras. Sobre os custos do ERP, Padilha e Marins (2002, p. 6) relatam: Uma empresa de consultoria realizou um estudo tentando encontrar o custo total de aquisição do ERP, TCO (Total Cost of Ownership), incluindo hardware, software, profissionais envolvidos, serviços, e custos internos. Os números do TCO incluem a instalação do software e sua manutenção durante dois anos, período quando custos de manutenção, atualização e otimização do software à empresa são realmente sentidos. Na avaliação de 63 empresas, incluindo pequenas, médias e grandes indústrias, o valor médio encontrado para o TCO foi de 15 milhões de dólares (sendo o valor mais alto 300 milhões de dólares e o mais baixo dólares). (PADILHA e MARINS, 2002, p. 6) Os valores de grandes pacotes de ERP de mercado não condizem com a condição das microempresas brasileiras. Segundo o IBGE (2003), o valor das receitas das microempresas é de até R$ Já a tabela publicada pelo SEBRAE (2014) exibe as faixas médias de receita um pouco mais altas, na ordem de R$ em Figura 1 - Faixas médias de receita para micro e pequenas empresas. Fonte: SEBRAE (2014). Ou seja, as microempresas, pelo seu tamanho reduzido, não têm condições financeiras de investir em um pacote ERP de mercado que custa milhares ou milhões de dólares.

17 15 Por outro lado, existem soluções baseadas em software gratuito ou de baixíssimo custo. Este estudo se fundamenta sobre o uso e análise de uma delas. 2.4 A PLATAFORMA MARKETUP Por causa da limitação de recursos disponíveis para a realidade da microempresa, foi definida para esse trabalho uma abordagem usando um sistema integrado de gestão com caráter totalmente gratuito, sem custos de pacote, licença, instalação ou suporte. Foi escolhida para essa pesquisa a plataforma oferecida pela empresa MarketUP em parceria com o SEBRAE e outras grandes empresas do setor. Trata-se de uma plataforma com um sistema de gestão integrado baseado em computação na nuvem. Computação na nuvem, segundo Moreira (2008), pode ser definida como um modelo no qual a computação está em algum lugar da rede e é usada remotamente pela Internet. Caiçara Júnior (2008) afirma que a evolução do ERP gerou uma ênfase na colaboração que emprega a Internet para conectar processos e sistemas. Segundo ele, a tendência é que os sistemas migrem para a plataforma web, através da utilização de um navegador de Internet. A plataforma disponibilizada pelo MarketUP é um serviço de software. Santos et al (2010, p. 17) definem o fornecimento de software como serviço da seguinte forma: SaaS, Software as Service, é um tipo de computação em nuvem onde o sistema é oferecido em forma de serviço ou prestação de serviços. O software roda remotamente em um servidor na web. Não é preciso instalar nada na máquina do cliente, basta conectá-lo pela Internet. Neste tipo de serviço, paga-se um valor periódico como se fosse uma assinatura somente pelos recursos que utilizar e/ou pelo tempo de uso. Os serviços do tipo SaaS mais comuns no mercado são Google Docs, Gmail e SalesForce. (SANTOS ET AL 2010, p. 17)

18 16 Esse tipo de solução de software não requer grandes investimentos em hardware já que toda a infraestrutura remota comporta o processamento das informações e somente um computador simples na empresa é suficiente para acessá-la. Segundo o site do fornecedor, o sistema é gratuito graças à publicidade inserida no sistema. O sistema não tem limite de uso, sem custo por licença, instalação, manutenção e nem versões pagas. O MarketUP não possui qualquer custo e sua receita vem de publicidade inserida no sistema. A publicidade aparece de maneira não invasiva e busca trazer oportunidades e ofertas pertinentes para o negócio do usuário. Da mesma forma que os grandes sites de Internet como Google, Yahoo! e Facebook, no MarketUP é também a publicidade que paga a conta. (MARKETUP, 2015) O SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, é uma entidade privada sem fins lucrativos que agencia a capacitação e promove o desenvolvimento. Segundo seu site, foi criado em 1972 para apoiar pequenos negócios de todo o país, estimular o empreendedorismo e possibilitar a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos de menor porte. O próprio SEBRAE define sua atuação com foco no estímulo ao empreendedorismo e no desenvolvimento sustentável de pequenos negócios. Conforme seu site, atua em: educação e capacitação para empreendedores e empresários, articulação de políticas públicas para um ambiente legal favorável, acesso a novos mercados, acesso a tecnologia e inovação, orientação para serviços financeiros. Além do SEBRAE, são parceiros da MarketUP o Banco Bradesco, a Buscapé Company, a Microsoft, Positivo Informática, Amazon WebServices e ASSESPRO (Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação). Tais parcerias estratégicas dão credibilidade à plataforma já que garantem a tecnologia e a segurança da informação. O site informa: Visando a segurança da informação, os dados da empresa são criptografados e armazenados na nuvem nos servidores da Amazon Web Services (...). A segurança da sua informação é uma prioridade e por isso periodicamente são realizados backups. As informações são totalmente confidenciais e seguem rigorosamente as questões de uso conforme nossa Política de Privacidade e Termos de Uso. (MARKETUP, 2015)

19 PROCESSOS DE NEGÓCIOS Gonçalves (2000) define que os Processos de Negócios são aqueles em que a atuação está caracterizada, como a fabricação de produtos ou a prestação de serviços. São processos primários porque incluem atividades que geram valor. Maia (2013) afirma que tecnologia da informação tem mais relevância estratégica quando permite mapear os processos de negócio com eficiência, aplicar as melhores práticas de gestão das informações e estruturar as necessidades de suas atividades operacionais e gerenciais. Segundo Juran (1992), processos são séries sistemáticas de ações em determinadas condições e dirigidas à realização de metas. O autor os divide em microprocessos e macroprocessos, sendo que os primeiros envolvem tarefas direcionadas a uma única unidade funcional da empresa, enquanto que os macroprocessos são microprocessos conectados com o intuito de gerar um resultado final. Juran (1992) alerta que, para a realização das metas, é fundamental a correta compreensão dos processos por parte dos usuários envolvidos. Diz ainda que adaptação dos processos ao software deve ser compreendida por todos para o uso adequado do sistema implantado. Paim et al (2009) afirma que a gestão dos processos deve contemplar a projeção dos processos, a sua gestão cotidiana, o aprendizado constante e a promoção da evolução empresarial. Afirma ainda que a melhoria constante dos processos é vital para o sucesso das organizações e podem induzir a evoluções contínuas pela utilização da tecnologia da informação para sua gestão. O autor cita que o desenho dos processos cria padronizações e melhorias nas tarefas, gerando sustentabilidade ao conhecimento adquirido. Conforme seu entendimento, o autor define três passos para a gestão de processos. São eles: projetar como os processos serão realizados, gerenciá-los cotidianamente e promover sua assimilação e evolução.

20 18 Souza Saccol (2003) alerta que a análise dos processos é uma atividade fundamental na adoção de um ERP. Ele ressalta que o resultado na análise pode indicar a modificação dos processos empresariais para adequação da empresa ao sistema. Laudon e Laudon (2007) dizem que a tecnologia sozinha não é capaz de melhorar as organizações e que os processos de negócios precisam ser redesenhados para aproveitar todo o poder dos sistemas. Os autores definem Reengenharia de Processos de Negócios (BRP Business Process Reengineering) como uma nova maneira de pensar e desenhar os processos de negócio para tirar proveito dos sistemas de informação. Dentro desse modelo, os passos necessários à execução de uma atividade são simplificados para eliminar redundância e repetição. Laudon e Laudon (2007) citam também que para apoiar a reengenharia de processos pode-se utilizar o Gerenciamento de Fluxo de Trabalho, ou Workflow Management, que consiste em simplificar procedimentos empresariais de maneira que as informações possam ser trabalhadas com maior facilidade e eficiência. Os autores alertam que os gestores precisam definir quais os processos de negócio são os mais importantes ao aplicar novas tecnologias de informação. Segundo Gane e Sarson (1983), mesmo representando mais do que as palavras podem descrever, uma representação gráfica dos processos se restringe, em contrapartida, ao uso de símbolos padronizados que podem deixar certos colaboradores à margem do entendimento correto por não possuírem fluência na interpretação de tais gráficos. Por conta desse conflito de realidades, uma relação entre a teoria e a prática deve ser feita para que o diagrama não seja apenas mera representação gráfica dos processos, mas passe a ser utilizado na prática cotidiana por parte dos colaboradores envolvidos.

21 19 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS A metodologia empregada nesse trabalho é composta por pesquisa bibliográfica, qualitativa, aplicada, descritiva e estudo de caso. A pesquisa tem caráter bibliográfico porque utiliza material já publicado anteriormente para fundamentar os conceitos utilizados. Foram pesquisados livros e periódicos presentes na biblioteca da instituição e também trabalhos científicos disponíveis na Internet, todos relacionados direta ou indiretamente com o tema. O trabalho usa a pesquisa qualitativa, pois interpreta qualitativamente os resultados obtidos sem usar técnicas estatísticas. As análises feitas são sobre os processos de negócio em vista das suas atividades básicas e como eles melhoraram. Não foi aplicado nenhum modelo de cálculo estatístico visto que a análise das informações tem caráter subjetivo. A pesquisa é aplicada porque busca gerar conhecimentos práticos dirigidos à solução de problemas específicos. Isso se dá na forma do uso do sistema de gestão no dia a dia da empresa analisada após a reavaliação dos seus processos. A empresa não usava nenhuma tecnologia da informação e passou a utilizar um sistema de gestão integrado. Pela ocasião desse trabalho foi feita a implantação do sistema para aplicar suas funcionalidades sobre o modelo de negócio da organização. A metodologia é também descritiva porque descreve as características dos processos de negócio da microempresa analisada. Os processos são analisados e alterados conforme as diretrizes do sistema aplicado. Foram gerados fluxogramas de informação para cada um dos três processos analisados antes e depois da implantação do sistema. E finalmente, trata-se de um estudo de caso porque envolveu um estudo sobre as práticas da empresa antes e depois do procedimento de implantação.

22 20 4 RESULTADOS E DISCUSSÃO A Academia Corpo Dinâmico tem receita média anual de R$ , bem abaixo dos valores estimados pelo IBGE (2003) e SEBRAE (2014) citados anteriormente. Somente uma solução gratuita de tecnologia poderia ser adquirida por essa empresa. A plataforma MarketUP possui diversas funcionalidades de gestão e controle, podendo ser amplamente explorada considerando-se a fluência que se adquire com seu uso frequente. Segundo Souza Saccol (2003), na etapa de utilização o sistema passa a fazer parte do dia a dia das operações e o conhecimento só se estabelece após certo tempo de uso continuado da tecnologia. Seguindo a linha de reengenharia de processos de negócios definida por Laudon e Laudon (2007), foram selecionados para análise três processos empresariais importantes da academia. São eles: cadastro de clientes, cobrança de pagamentos e venda de produtos. Eles foram escolhidos entre todos por serem estratégicos e economicamente ativos. Foram divididos em atividades básicas para elaboração dos fluxos de informações antes e depois da implantação do sistema. Figura 2 Diagrama dos processos selecionados para análise. Fonte: Os autores.

23 21 O workflow do cadastro de cliente antes do sistema era: cliente solicita informações, funcionário apresenta a academia e planos, cliente escolhe o plano e tipo de pagamento, funcionário faz a matrícula provisória, funcionário apresenta as formas de pagamento, cliente escolhe a forma de pagamento, cliente efetua o pagamento, funcionário emite nota fiscal, funcionário apresenta a equipe, a prestação de serviço é iniciada, funcionário finaliza a matrícula provisória, funcionário cria cadastro permanente, funcionário arquiva o cadastro. Figura 3 Fluxograma de cadastro de cliente antes do ERP. Fonte: Os autores.

24 22 O workflow do cadastro de cliente depois da implantação ficou: cliente solicita informações, funcionário apresenta a academia e planos, cliente escolhe o plano e tipo de pagamento, funcionário preenche tela de cadastro de cliente no sistema, funcionário apresenta as formas de pagamento, cliente escolhe a forma de pagamento, cliente efetua o pagamento, funcionário preenche tela de pedido de venda no sistema, funcionário insere pagamento na tela de pedido de venda no sistema, funcionário emite nota fiscal, funcionário apresenta a equipe, a prestação de serviço é iniciada. Figura 4 Fluxograma de cadastro de cliente depois do ERP. Fonte: Os autores.

25 23 O workflow do processo de cobrança de pagamento antes da implantação do sistema ficou relacionado da seguinte maneira: o funcionário elabora relatório de mensalidades vencidas a partir de dados do arquivo, o funcionário aborda cliente para cobrança, o cliente define nova data de pagamento, o cliente escolhe a forma de pagamento, o cliente efetua pagamento, o funcionário recebe o pagamento, o funcionário registra o pagamento, o funcionário retira cliente do relatório de mensalidades vencidas atualizando o arquivo, o funcionário emite a nota fiscal, o funcionário efetua o lançamento financeiro. Figura 5 Fluxograma de cobrança de pagamento antes do ERP. Fonte: Os autores.

26 24 O workflow do processo de cobrança de pagamento após a implantação do sistema ficou relacionado da seguinte maneira: o funcionário extrai o relatório de mensalidades vencidas a partir do sistema, o funcionário aborda cliente para cobrança, o cliente define nova data de pagamento, o cliente escolhe a forma de pagamento, o cliente efetua pagamento, o funcionário recebe o pagamento, o funcionário preenche tela de pedido de venda, o pedido de venda é gravado no sistema, o funcionário emite a nota fiscal, o funcionário efetua o lançamento financeiro. Figura 6 Diagrama de cobrança de pagamento depois do ERP. Fonte: Os autores.

27 25 O workflow do processo de venda de produtos antes da implantação do sistema foi definido da seguinte forma: o cliente aborda funcionário sobre produtos à venda, o funcionário oferece as opções de produtos, o cliente define o(s) produto(s), o funcionário apresenta as formas de pagamento, o cliente escolhe a forma de pagamento, o cliente efetua o pagamento, o funcionário recebe o pagamento, o funcionário registra o lançamento, o cliente recebe o(s) produto(s), o funcionário efetua baixa no cadastro de produtos do arquivo, o funcionário emite a nota fiscal. Figura 7 Fluxograma de venda de produto antes do ERP. Fonte: Os autores.

28 26 O workflow do processo de venda de produtos após a implantação do sistema foi definido da seguinte forma: o cliente aborda funcionário sobre produtos à venda, o funcionário oferece as opções de produtos, o cliente define o(s) produto(s), o funcionário apresenta as formas de pagamento, o cliente escolhe a forma de pagamento, o cliente efetua o pagamento, o funcionário recebe o pagamento, o funcionário informa recebimento na tela de pedido de venda no sistema, o cliente recebe o(s) produto(s), o funcionário emite a nota fiscal. Figura 8 Fluxograma de venda de produto depois do ERP. Fonte: Os autores.

29 27 Uma vez redefinidos os processos de negócio usando os conceitos de BPR e workflow citados por Laudon e Laudon (2007), e modelados os fluxogramas conforme as representações citadas por Gane e Sarson (1983), a implantação do sistema MarketUP foi iniciada pela empresa. Ela foi feita em fases conforme definição de Souza Saccol (2003). Na prática, a academia passou a assinar o serviço gratuito com criação da uma conta na plataforma. Foi então gerado automaticamente um domínio virtual nomeado como https://academiacorpodinamico.marketup.com/ com uma base de dados relacional para as informações empresariais e diversas funcionalidades previstas em um pacote ERP de mercado. Os funcionários da organização foram cadastrados como usuários do sistema para terem acesso às novas funcionalidades como na figura 9. Eles foram treinados de acordo com a documentação disponibilizada para os assinantes do serviço. São manuais de operação com conceitos e exemplos de uso das funcionalidades. Figura 9 - Tela de listagem dos funcionários cadastrados como usuários. Fonte: adaptado do sistema MarketUP.

Sistemas de Informação Gerenciais Primeira Aula

Sistemas de Informação Gerenciais Primeira Aula Faculdade Pitágoras de Uberlândia Pós-graduação Sistemas de Informação Gerenciais Primeira Aula Prof. Me. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br Maio -2013 Bibliografia básica LAUDON,

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a SISTEMAS INTEGRADOS Prof. Eduardo Oliveira Bibliografia adotada: COLANGELO FILHO, Lúcio. Implantação de Sistemas ERP. São Paulo: Atlas, 2001. ISBN: 8522429936 LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor.

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Módulo 6 Módulo 6 Desenvolvimento do projeto com foco no negócio BPM, Análise e desenvolvimento, Benefícios, Detalhamento da metodologia de modelagem do fluxo de trabalho EPMA. Todos os direitos de cópia

Leia mais

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio 440mil pequenos negócios no Brasil, atualmente, não utilizam nenhuma ferramenta de gestão, segundo o Sebrae Varejo 2012 27% 67% de comerciantes que não possuíam computadores dos que possuíam utilizavam

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Os SIs têm o objetivo de automatizar os diversos processos empresariais, visando aumentar o controle e a produtividade, bem

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade?

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? RESUMO DA SOLUÇÃO CA SERVICE MANAGEMENT - GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? O CA Service Management

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

Por que o gerenciamento de ativos de software é tão difícil e como simplificá-lo

Por que o gerenciamento de ativos de software é tão difícil e como simplificá-lo DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Melhores práticas de gerenciamento de ativos de software JUNHO DE 2013 Por que o gerenciamento de ativos de software é tão difícil e como simplificá-lo John Fulton CA IT Business Management

Leia mais

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Cerca de dois milhões de pessoas estão trabalhando em aproximadamente 300 mil projetos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE SISTEMAS ERP NAS EMPRESAS DE MÉDIO E PEQUENO PORTE

A IMPORTÂNCIA DE SISTEMAS ERP NAS EMPRESAS DE MÉDIO E PEQUENO PORTE REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - ISSN 1807-1872 P UBLICAÇÃO C IENTÍFICA DA F ACULDADE DE C IÊNCIAS J URÍDICAS E G ERENCIAIS DE G ARÇA/FAEG A NO II, NÚMERO, 03, AGOSTO DE 2005.

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Sistemas de Informação Sistemas de Apoio às Operações Sistemas

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI 19/04 Recursos e Tecnologias dos Sistemas de Informação Turma: 01º semestre

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura

Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura Juliano Hammes (FAHOR) jh000697@fahor.com.br Gustavo Gerlach (FAHOR) gg000675@fahor.com.br Édio Polacinski (FAHOR) edio.pk@gmail.com.br Resumo

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de ativos de software com o CA IT Asset Manager como posso administrar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? agility made possible

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE MRP I EM UMA MICRO-EMPRESA MOVELEIRA LOCALIZADA NO VALE DO PARAIBA Tiago Augusto Cesarin 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS TM RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS A visão da computação em nuvem por Aad van Schetsen, vicepresidente da Compuware Uniface, que mostra por que

Leia mais

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Controlar. Otimizar. Crescer.

Controlar. Otimizar. Crescer. Controlar. Otimizar. Crescer. Neste material de suporte, você encontrará informações de SAM para: Novos Líderes de Tecnologia Fusões e Aquisições True-Up Assist Serviço Microsoft EAP Assist Assuma o controle

Leia mais

A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA

A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA Necessidade de informatizar a empresa Uma senhora muito simpática, Dona Maria das Coxinhas, feliz proprietária de um comércio de salgadinhos, está,

Leia mais

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. O GerConstrução é um software de Gestão Empresarial (ERP) especializado em soluções para processos e negócios da Indústria da Construção Civil.

Leia mais

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais.

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais. Fenícia Gestão ERP Introdução O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua robustez aliada ao alto grau de tecnologia e conhecimento

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 2 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 Sistema de Informação SI baseado em computadores Organização, administração e estratégia Professora: Cintia Caetano INTRODUÇÃO Sistemas de Informação são parte

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL AO SEU ALCANCE

GESTÃO EMPRESARIAL AO SEU ALCANCE GESTÃO EMPRESARIAL AO SEU ALCANCE ERP: prioridade número 1 das empresas brasileiras A demanda é clara: os software de gestão empresarial, os ERPs (Enterprise Resources Planning) se mantêm como prioridade

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Evolução dos SI s CRM OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO OPERACIONAL TÁTICO ESTRATÉGICO SIT SIG SAE SAD ES EIS

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

QUEM SOMOS. A MarketUP é uma startup inovadora que acredita na importância das pequenas e médias empresas e sua atitude empreendedora

QUEM SOMOS. A MarketUP é uma startup inovadora que acredita na importância das pequenas e médias empresas e sua atitude empreendedora APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS A MarketUP é uma startup inovadora que acredita na importância das pequenas e médias empresas e sua atitude empreendedora O MERCADO O Brasil possui hoje mais de 17,5 milhões de

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

Evolução dos sistemas ERP nas empresas

Evolução dos sistemas ERP nas empresas Evolução dos sistemas ERP nas empresas Aloísio André dos Santos (ITA) aloisio@mec.ita.br João Murta Alves (ITA) murta@mec.ita.br Resumo Os sistemas ERP são considerados uma evolução dos sistemas de administração

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas.

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas. Introdução Sistemas de Informação é a expressão utilizada para descrever um Sistema seja ele automatizado (que pode ser denominado como Sistema Informacional Computadorizado), ou seja manual, que abrange

Leia mais

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização 1 Tipos de SI Depende do tipo de apoio a ser oferecido Deve-se levar em consideração: Usuários operações (entrada +processamento + saída) destino

Leia mais

www.portaldoaluno.info GERENCIAMENTO EM TI Professor: André Dutton

www.portaldoaluno.info GERENCIAMENTO EM TI Professor: André Dutton GERENCIAMENTO EM TI Professor: André Dutton 1 BASES TECNOLÓGICAS Direcionadores do uso de tecnologia da informação. Uso de Tecnologia da Informação nas organizações. Benefícios do uso de Tecnologia de

Leia mais

gessind GESTÃO INTEGRADA DE SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E FEDERAÇÕES

gessind GESTÃO INTEGRADA DE SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E FEDERAÇÕES gessind GESTÃO INTEGRADA DE SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E FEDERAÇÕES Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença

Leia mais

versão 1.0 A Fórmula de 4 Passos Para Aumentar a Sua Produção e Receita

versão 1.0 A Fórmula de 4 Passos Para Aumentar a Sua Produção e Receita versão 1.0 A Fórmula de 4 Passos Para Aumentar a Sua Produção e Receita Sumário 1º Passo - Automatize Suas Atividades de Gestão... 5 Empresa do Grupo... 5 Banco... 5 Agência... 5 Conta Corrente... 5 Cliente...

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

OS IMPACTOS DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING - ERP) EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

OS IMPACTOS DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING - ERP) EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS OS IMPACTOS DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING - ERP) EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SELMA MARIA DA SILVA (IFG) profasms@hotmail.com Sandrerley Ramos Pires (UFG)

Leia mais

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos Universidade Cruzeiro do Sul Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos 2010 0 O Processo pode ser entendido como a sequência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULDADES INTEGRADAS VIANNA JÚNIOR Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Lúcia Helena de Magalhães 1 Teresinha Moreira de Magalhães 2 RESUMO Este artigo traz

Leia mais

Otimize seus negócios e ganhe produtividade

Otimize seus negócios e ganhe produtividade Otimize seus negócios e ganhe produtividade Diferenciais O software Fenícia ERP é uma solução completa, especialmente desenvolvida para atender a pequenas e médias empresas que cobre todos os processos

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

Desenvolvimento de Software, sem custo, no auxílio à Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Incubadoras Tecnológicas

Desenvolvimento de Software, sem custo, no auxílio à Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Incubadoras Tecnológicas Desenvolvimento de Software, sem custo, no auxílio à Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Incubadoras Tecnológicas Aline de Oliveira Galvão (UTFPR) alineoliveiragalvao@gmail.com Simone Bello Kaminski

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa)

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management Version 2.0

CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management Version 2.0 FOLHA DO PRODUTO CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management CA Mainframe Chorus for DB2 Database Management Version 2.0 Simplifique e otimize seu DB2 para tarefas de gerenciamento de carga de trabalho

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA Descrição da(s) atividade(s): Indicar qual software integrado de gestão e/ou ferramenta

Leia mais

BUSINESS PROCESS MAGANENT (BPMS): PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS CORPORATIVOS.

BUSINESS PROCESS MAGANENT (BPMS): PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS CORPORATIVOS. BUSINESS PROCESS MAGANENT (BPMS): PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS CORPORATIVOS. CASTRO, Gabriela Jorge; REIS, Luciana de Cássia; GIROTTO, Márcia; MARTINS, Murilo Mello; TAMAE,Rodrigo Yoshio RESUMO O artigo analisa

Leia mais

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação.

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Conversa Inicial Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Hoje iremos abordar os seguintes assuntos: a origem dos sistemas integrados (ERPs), os módulos e fornecedores

Leia mais

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho SOBRE A SOFTLOG A SoftLog Tecnologia é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas para empresas e instituições de diversos modais de transporte. Dentre os diversos tipos de soluções

Leia mais

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 FSI capítulo 2 Referências bibliográficas: Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010 Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 Porter M., Competitive

Leia mais

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED Implantação de um Sistema de GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Importância do GED O GED tem uma importante contribuição na tarefa da gestão eficiente da informação; É a chave para a melhoria da

Leia mais

SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) PARADA OBRIGATÓRIA!!! SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) CONTEÚDO DA AULA

SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) PARADA OBRIGATÓRIA!!! SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) CONTEÚDO DA AULA PROF.ª MARCIA CRISTINA DOS REIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 14/08/2012 Aula 4 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SPT, SIG e ERP) PARADA OBRIGATÓRIA!!! LEITURA DO LIVRO DO TURBAN, RAINER JR E POTTER Sistemas SPT p. 212

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso Uma única plataforma BPM que oferece total visibilidade e gerenciamento de seus processos de negócios 2 IBM Business Process Manager Simples

Leia mais

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO VILAS BOAS, M. A. A. 1 ; GOMES, E. Y. 2 1- Graduando em Sistemas de Informação na FAP - Faculdade de Apucarana 2- Docente do Curso

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAS Aula 3: Tipos de Sistemas informatizados.

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAS Aula 3: Tipos de Sistemas informatizados. MRP l SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAS Aula 3: Tipos de Sistemas informatizados. Material Requirement Planning Planejamento de requisição de materiais. Tecnológica e Organizacional décadas de 60 e 70

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Enterprise Resource Planning 1 Agenda Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Com o avanço da TI as empresas passaram a utilizar sistemas computacionais

Leia mais

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Centro Universitário Geraldo di Biase 1. Enterprise Resouce Planning ERP O ERP, Sistema de Planejamento de Recursos

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

O que é ERP e suas vantagens

O que é ERP e suas vantagens Sistema 8Box ERP O que é ERP e suas vantagens Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise CUSTOMER SUCCESS STORY Dezembro 2013 Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

O SISTEMA ERP E AS ORGANIZAÇÕES

O SISTEMA ERP E AS ORGANIZAÇÕES O SISTEMA ERP E AS ORGANIZAÇÕES André Luís da Silva Pinheiro * Resumo: Este trabalho discutirá o impacto da implantação de um sistema do tipo ERP em uma empresa. Apresentaremos uma breve introdução de

Leia mais

SISTEMAS CORPORATIVOS

SISTEMAS CORPORATIVOS SISTEMAS CORPORATIVOS ERPEnterprise Resource Planning Saúde Hospitais Clínicas Consultórios Medicina Diagnóstica Laboratorial Medicina Diagnóstica Imagem Projetado com módulos que se comunicam entre si,

Leia mais

ERP (Enterprise Resource Planning) Planejamento dos Recursos da Empresa

ERP (Enterprise Resource Planning) Planejamento dos Recursos da Empresa Centro Universitário de Barra Mansa UBM Curso de Administração Tecnologia da Informação Aplicada à Administração ERP (Enterprise Resource Planning) Planejamento dos Recursos da Empresa Prof. M.Sc. Paulo

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais