SEGURANÇA PARA TERCEIROS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEGURANÇA PARA TERCEIROS"

Transcrição

1 1 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: Histórico de revisão e Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial J.S.C 1 Objetivo Este protocolo fixa os requisitos a serem observados quando da contratação, liberação e acompanhamento das empresas prestadoras de serviço no que diz respeito à Segurança e Medicina do Trabalho no Hospital Santa Rita S/A. 2 Abrangência Institucional 3 Referência Normativa Portaria 3214 do Ministério do Trabalho e Emprego; 4 Descrição Antes de iniciar qualquer atividade, todos os funcionários de empresas terceiras deverão passar por Integração de Segurança; A integração ocorrerá mediante apresentação de todos os documentos e equipamentos de proteção exigidos; O setor / departamento contratante do serviço terceiro é responsável pela solicitação da documentação e equipamentos de proteção exigidos; O setor / departamento contratante do serviço terceiro é responsável pela apresentação dos documentos e equipamentos de proteção exigidos; Em caso de substituição de funcionários, a contratada deverá informar à Segurança do Trabalho com a finalidade de realizar Integração de Segurança dos novos funcionários; É de responsabilidade da Segurança do Trabalho a atribuição de paralisar qualquer atividade realizada por empresas terceiras, sempre que houver risco iminente à integridade física de qualquer trabalhador, equipamento, produto e/ou quando a contratada infringir a legislação sobre Segurança e Medicina do Trabalho e procedimento interno do Hospital Santa Rita S/A;

2 2 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: Todos os funcionários de empresas terceiras deverão utilizar uniformes com identificação da empresa; Sempre que houver subcontratação (quarteirização de serviço), a empresa contratada deverá entregar a Segurança do Trabalho Cópia do Contrato de prestação de serviço com firma reconhecida em cartório com prazo de 24 horas antes do início das atividades da subcontratada; Em serviços de manutenção e/ou obras, quando houver a possibilidade de geração de poeira, o setor / departamento contratante deverá enviar ao Departamento de Controle de Infecção Hospitalar (DCIH) e Segurança do Trabalho, informativo através de interno, com prazo de 24 horas antes do início das atividades. Serviços de Manutenção Serviços de Manutenção contratados pelo Departamento de Manutenção e Obras, o dimensionamento de EPIs e Documentação Necessária para realização da Integração de Segurança deverá seguir o disposto no Quadro I desta Norma. Serviços de Manutenção contratados pelo Setor de Arquitetura, o dimensionamento de EPIs e Documentação Necessária para realização da Integração de Segurança deverá seguir o disposto no Quadro II desta Norma. Serviços de Manutenção contratados pelo Setor de Engenharia Clínica, o dimensionamento de EPIs e Documentação Necessária para realização da Integração de Segurança deverá seguir o disposto no Quadro III desta Norma. Obras O setor / departamento contratante é o responsável pelo preenchimento do documento Autorização para Início de Obra (Anexo 1), disponível na Pasta: Impresso Qualidade. O documento Autorização para Início de Obra deverá ser encaminhado à Segurança do Trabalho com prazo de antecedência de 24 horas. O documento Autorização para Início de Obra só terá validade desde que acompanhado dos seguintes documentos: a) Cópia do P.P.R.A; b) Cópia do P.C.M.S.O, com a situação vacinal dos funcionários; c) Cópia de Ficha de Registro de Funcionários. Casos em que o P.C.M.S.O. da empresa terceira não dispor dos dados com a situação vacinal dos funcionários, poderá ser entregue a cópia da Carteira de Vacinação dos funcionários.

3 Trabalho de Risco INSTITUCIONAL 3 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: São caracterizados como trabalhos de risco: a) Trabalho em altura; b) Trabalho a quente; c) Trabalho em eletricidade; d) Trabalho em espaço confinado. Sempre que houver exposição de trabalhadores terceiros a trabalhos de risco, deverá ser encaminhado à Segurança do Trabalho o documento: Autrorização para Trabalho de Risco (Anexo 1), disponível na Pasta: Impresso Qualidade. A Autorização de Trabalho de Risco terá validade desde que acompanhado dos documentos e equipamentos. Trabalho em altura: a) EPIs: b) EPCs: cinto de segurança tipo pára-quedista, trava-quedas, balancim com CNPJ fixo a estrutura do equipamento, botina de segurança e/ou bota de PVC, óculos de segurança. cordas sem apresentar nós e/ou emendas e/ou rupturas, faixa de sinalização, c) Documentos necessários: A.S.O. Cópia de ficha de registro de funcionário. Trabalho a quente: a) EPIs: máscara de soldador, avental, luvas e mangote de raspa; botina de segurança, óculos de segurança,

4 4 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: b) EPCs: extintor de Pó Químico Seco, faixa de sinalização, c) documentos necessários: A.S.O. Cópia de Certificado de Curso de Soldador Cópia de ficha de registro de funcionário. Trabalho em eletricidade: a) EPIs: botina de segurança sem partes metálicas, óculos de segurança, b) EPCs: ferramentas com empunhaduras isoladas elétricamente, faixa de sinalização, c) documentos necessários: A.S.O. Cópia de Certificado de Treinamento de Curso Básico NR 10 Cópia de ficha de registro de funcionário. Trabalho em espaço confinado: a) EPIs: botina de segurança e/ou bota de PVC, máscara PFF-2 Vapores Orgânicos, óculos de segurança, b) EPCs: faixa de sinalização, c) documentos necessários: A.S.O. Cópia de ficha de registro de funcionário.

5 5 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: Quadro I:Serviços de manutenção contratados pelo departamento de manutenção e obras Serviço executado EPI necessário Documentação Necessária Acabamento (instalação de bate-maca, corrimão, etc) Hidráulica Impermeabilização - protetor auricular, - máscara PFF-2 V.O. - luva látex, - luva PVC 56 cm, - avental PVC, - bota PVC, - luva mapa, - máscara PFF-2 V.O. Instalação de Divisórias - calçado fechado Instalação de Gesso Instalação de Paviflex e Mantas Instalação de Pisos de granito, cerâmicas e pedras em geral. Pintura Serralheria Vidraçaria - máscara PFF-1, - óculos de segurança - botina de segurança - luva mapa, - máscara PFF-2 V.O. - protetor auricular, - máscara PFF-1, - máscara PFF-1, - luva látex. - protetor auricular, - Habilitação para utilização de ferramenta por fixação a pólvora.

6 6 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: Quadro II - Serviços de manutenção contratados pelo setor de arquitetura Serviço executado EPI necessário Documentação Necessária Instalação de Pisos de granito, cerâmicas e pedras em geral. - protetor auricular, - máscara PFF-1, Identificação Visual - calçado fechado Instalação de Cortinas - Calçado fechado Instalação de divisórias - calçado fechado Instalação de Painéis - calçado fechado Marcenaria Revestimento Vidraçaria - protetor auricular - botina de segurança - óculos de segurança - protetor auricular - botina de segurança - óculos de segurança Quadro III - Serviços de manutenção contratados pelo setor de engenharia clínica Serviço executado EPI necessário Documentação Necessária Manutenção corretiva em equipamento médico Manutenção preventiva e corretiva em equipamentos de ar condicionado - luvas de procedimento, - calçado fechado. - óculos de segurança, de Funcionário. de Funcionário.

7 7 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: 6 Descrições de Responsabilidades É de responsabilidade do setor / departamento contratante de serviços terceiros o cumprimento dos itens relacionados nesta norma; É de responsabilidade da Segurança do Trabalho a fiscalização diária dos itens relacionados nesta norma; Em caso do não cumprimento de qualquer item relacionado nesta norma será gerado um relatório de não-conformidade e encaminhado ao Departamento de Qualidade; 7 Monitoramento Segurança do Trabalho; Gerentes de área; Gestores. 8 Documentos de Apoio e Registros Anexo 1 APT Análise prevencionista da tarefa.

8 8 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: 9 Assinaturas José Shuina Caetano Elaboração Técnico em Segurança do Trabalho Gerência Administrativa Diretoria Técnica Aprovação Gestão da Qualidade Gerência de Enfermagem José Shuina Caetano Gerente Técnico em Segurança do Trabalho de Monitoramento

VALIDAÇÃO DE FORNECEDORES

VALIDAÇÃO DE FORNECEDORES 1 de 5 PROTOCOLO Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial ATO, VSC, LAS 1 Objetivo Estabelecer uma comissão e um fluxo de trabalho para

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão

Procedimento Operacional Padrão Procedimento Operacional Padrão Regras de Segurança para Empresas Prestadoras de Serviços Versão 1.0 SOST Procedimento Operacional Padrão Versão 1.0 2016, Ebserh. Todos os direitos reservados Empresa Brasileira

Leia mais

LISTA DE CHECAGEM ESPAÇOS CONFINADOS

LISTA DE CHECAGEM ESPAÇOS CONFINADOS LISTA DE CHECAGEM DE ESPAÇOS CONFINADOS Autor DEOGLEDES MONTICUCO Profissional com mais de 50 anos de atuação na Indústria da Construção, Automobilística, Colonização, Comércio, Educação e Consultoria,

Leia mais

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL STICM DE - Avenida Mauro Mori, n.º 323, Centro - Goioerê/PR - CEP. 87.360-000 01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA NOME: CNPJ: ENDEREÇO: MUNICÍPIO: CEP: FONE / FAX: PROPRIETÁRIO: ENCARREGADO: 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE TRABALHO Ref.: IT 001/Seg

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE TRABALHO Ref.: IT 001/Seg Página 1 de 5 1. Objetivo Promover a permanente melhoria e contínua compatibilização do trabalho com a prevenção da vida, integridade e patrimônio do SAAE Sorocaba, e a promoção da saúde e segurança dos

Leia mais

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Rev.: 05 - Julho/2014 1 1. INTRODUÇÃO O objetivo deste guia é definir conceitos e estabelecer diretrizes básicas para mobilização de empresas CONTRATADAS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERRALHERIA - GRADIL FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA SERRALHERIA - GRADIL FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA SERRALHERIA - GRADIL FÁBRICAS DE CULTURA BRASILÂNDIA ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA CONTRATAÇÃO 4. DISPOSIÇÕES GERAIS 5.

Leia mais

NR 18. Segurança na Construção Civil

NR 18. Segurança na Construção Civil NR 18 Segurança na Construção Civil Tópicos da NR 18 Objetivo e Campo de Aplicação Comunicação Prévia Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção - PCMAT Áreas de Vivência

Leia mais

MEDICAMENTO DE USO PRÓPRIO - DOMICILIAR

MEDICAMENTO DE USO PRÓPRIO - DOMICILIAR 1 de 5 PROTOCOLO Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta CESC, FA, LAS, RFC. 1 Objetivo Validar Estabelecer processo de segurança para o paciente

Leia mais

BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO

BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO FINALIDADE DA CONTRATAÇÃO Adquirir cartões de Natal ou Boas Festas para os empregados da AEBES, com objetivo de reconhecer, motivar e valorizar pelos serviços prestados no Ano de 2016. 1. IMPORTANTE: Publicação:

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 63 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BATE-ESTACAS

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 63 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BATE-ESTACAS LISTA DE CHECAGEM DE BATE-ESTACAS 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções: Hidrelétrica;

Leia mais

Parceria. Visite nossos sites!

Parceria. Visite nossos sites! Parceria http://www.as-solucoes.com.br http://www.allservice.com.br Visite nossos sites! Parceria AS x All Service Visando as alterações de mercado, verificamos a necessidade de muitos clientes que não

Leia mais

Manual do Prestador de Serviços

Manual do Prestador de Serviços Manual do Prestador de Serviços Página 1 de 6 Manual do Prestador de Serviços M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 2 de 6 ÍNDICE Objetivo 3 Abrangência 3 Código de Ética 3 Instruções

Leia mais

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 PROCEDIMENTO PR 7.02 PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 24/09/2014 01 Adequação da sistemática do processo

Leia mais

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com Saúde e Segurança no Trabalho Gestão de Segurança na Construção Civil e Seus Pontos Positivos PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional O que é? Programa obrigatório em qualquer empresa que

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 34 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM ESCAVAÇÃO A CÉU ABERTO

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 34 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM ESCAVAÇÃO A CÉU ABERTO LISTA DE CHECAGEM DE ESCAVAÇÃO A CÉU ABERTO 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções:

Leia mais

NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO. Portaria de 08 de junho de 1978

NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO. Portaria de 08 de junho de 1978 NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A Norma Regulamentadora 3, cujo título é Embargo ou Interdição, estabelece as situações em que as empresas se sujeitam a sofrer paralisação

Leia mais

EPI. Índice a a 273. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção

EPI. Índice a a 273. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção Índice Botas e Calçados Óculos Segurança e Proteção 266 267 a 269 270 271 a 273 Químicos e Impermeabilizantes Ferramentas Elétricas Ferramentas Ferragem Agronegócio Hidráulica Pag 19 Pag 43 Pag 133 Pag

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 69 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM. GUILHOTINA ELÉTRICA (Armação de Aço)

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 69 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM. GUILHOTINA ELÉTRICA (Armação de Aço) LISTA DE CHECAGEM GUILHOTINA ELÉTRICA (Armação de Aço) 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções:

Leia mais

Segurança a e Saúde no Trabalho

Segurança a e Saúde no Trabalho Treinamento para membros da CIPA Objetivos: Fornecer aos participantes as noções básicas sobre acidentes e doenças ocupacionais decorrentes da exposição aos riscos existentes nos locais de trabalho CIPA:

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 71 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM PLATAFORMA PARA DESCARGA COM GRUA

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 71 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM PLATAFORMA PARA DESCARGA COM GRUA LISTA DE CHECAGEM DE PLATAFORMA PARA DESCARGA COM GRUA 1 Autores DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de

Leia mais

Montagem de Mezaninos Metálicos em Estações da Fase II da Linha 4 Amarela do Metrô/SP, em Convivência com a Operação Comercial AEAMESP

Montagem de Mezaninos Metálicos em Estações da Fase II da Linha 4 Amarela do Metrô/SP, em Convivência com a Operação Comercial AEAMESP Montagem de Mezaninos Metálicos em Estações da Fase II da Linha 4 Amarela do Metrô/SP, em Convivência com a Operação Comercial Jean José de Lima Vanessa Alessandra Salvador 21ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA

Leia mais

Plano de Aula - CIPA - cód Horas/Aula

Plano de Aula - CIPA - cód Horas/Aula Plano de Aula - CIPA - cód. 5146 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Segurança do Trabalho Aula 2 Continuação do Capítulo 1 - Segurança do Trabalho 1.1. O que é Segurança do Trabalho?...23 1.1.1. Estudo

Leia mais

- É obrigatória a entrega do comprovante de conclusão do Ensino Médio.

- É obrigatória a entrega do comprovante de conclusão do Ensino Médio. MATRÍCULAS A Secretaria Acadêmica é responsável pelo ingresso, registro, controle acadêmico e certificação da vida escolar. Responsabiliza-se pela realização da matrícula e organização da documentação

Leia mais

Gerência de Recursos Administrativos

Gerência de Recursos Administrativos CARGO: TÉCNICO EM TECONOLOGIA DA INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES Em campo, acompanhar e/ou executar a instalação e manutenção preventiva e corretiva em equipamentos eletro-eletrônicos, instalação e manutenção

Leia mais

GUIA DE USO GESTOR ON LINE. Através do site na aba Gestor On-Line, digitar o Login e a Senha, clicar no botão Acessar.

GUIA DE USO GESTOR ON LINE. Através do site  na aba Gestor On-Line, digitar o Login e a Senha, clicar no botão Acessar. GUIA DE USO GESTOR ON LINE ACESSAR O GESTOR ON LINE CLIMEBA Através do site www.climeba.com.br, na aba Gestor On-Line, digitar o Login e a Senha, clicar no botão Acessar. * Caso ainda não tenha seus dados

Leia mais

PROCESSOS INTEGRANTES/ OBRAS SST

PROCESSOS INTEGRANTES/ OBRAS SST PROCESSOS INTEGRANTES/ OBRAS SST Correlação ao Processo Construtivo Sistema GDFOR O que é o GDFOR? É um sistema em plataforma web que tem como objetivo principal garantir o controle e a gestão das documentações

Leia mais

BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO

BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO FINALIDADE DA CONTRATAÇÃO O presente tem por objetivo contratar uma empresa operadora de cartão premiação, com ampla rede de estabelecimentos credenciados, para atender os funcionários que se beneficiam

Leia mais

ST 06 SEGURANÇA NOS TRABALHOS EM CARPINTARIA CÓPIA CONTROLADA Nº: 02

ST 06 SEGURANÇA NOS TRABALHOS EM CARPINTARIA CÓPIA CONTROLADA Nº: 02 ESCALA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA. PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE SEGURANÇA DO TRABALHO ST 06 SEGURANÇA NOS TRABALHOS EM CARPINTARIA NBR ISO 90:2008 e PBQP-H ELABORADO E FORMATADO POR: Caroline Ribeiro

Leia mais

PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração

PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração XXXI Jornada Paranaense de Saúde Ocupacional, IV Congresso Paranaense de Medicina do Trabalho II Encontro Iberoamericano II Simpósio Paranaense de Higiene Ocupacional PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração

Leia mais

Segurança e Medicina do Trabalho

Segurança e Medicina do Trabalho Segurança e Medicina do Trabalho Banco de CV s Recrutamento & Seleção Cargos e Salários Decidium Metrics Administração de Treinamento FOLHA DE PAGAMENTO Segurança do Trabalho Avaliação de Desempenho Saúde

Leia mais

TS Cursos e Serviços de Segurança do Trabalho Ltda Tabela de valores EPIs

TS Cursos e Serviços de Segurança do Trabalho Ltda Tabela de valores EPIs LUVAS COURO / VAQUETA 101 Luva de Raspa P.7 xxxxx R$ 5,90 102 Luva vaqueta mista xxxxx R$ 9,90 103 Luva vaqueta pura - modelo petroleiro xxxxx R$ 13,90 LUVA MALHA 104 Luva de malha pigmentada - preta Super

Leia mais

Roteiro de Solicitação

Roteiro de Solicitação Roteiro de Solicitação Número Roteiro.LP. 6-01 Nome Roteiro: Licença Prévia para comércio varejista de produtos farmacêuticos sem manipulação de fórmulas Objetivo: Requerer a Licença Prévia para comércio

Leia mais

REGRAS DE VENDAS Versão Setembro/2017. (*) Em qualquer situação a Proposta deverá atender ao perfil etário máximo de 37 anos

REGRAS DE VENDAS Versão Setembro/2017. (*) Em qualquer situação a Proposta deverá atender ao perfil etário máximo de 37 anos REGRAS DE VENDAS Versão Setembro/2017 P.M.E. 03 a 99 vidas Formação do Grupo: 03 a 99 vidas Grupo menor de 03 vidas a combinar mediante prévia análise CONDIÇÕES: Mínimo: 01 titular com vínculo formal comprovado.

Leia mais

Manual do Prestador de Serviços. M. Dias Branco S.A.

Manual do Prestador de Serviços. M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 1 de 7 Manual do Prestador de Serviços M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 2 de 7 Sumário Objetivo... 3 Abrangência... 3 Código de Ética...

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 90 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BOMBA ELÉTRICA DE SUCÇÃO SUBMERSÍVEL

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 90 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BOMBA ELÉTRICA DE SUCÇÃO SUBMERSÍVEL LISTA DE CHECAGEM DE BOMBA ELÉTRICA DE SUCÇÃO SUBMERSÍVEL 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 012/2014. Desenvolvimento, produção e realização da 19ª Festa do Imigrante.

CARTA CONVITE Nº 012/2014. Desenvolvimento, produção e realização da 19ª Festa do Imigrante. São Paulo, 20 de fevereiro de 2014. CARTA CONVITE Nº 012/2014 Desenvolvimento, produção e realização da 19ª Festa do Imigrante. A, Organização Social gestora do Museu da Imigração, de acordo com seu Regulamento

Leia mais

DADOS: RODOVIA BR 235

DADOS: RODOVIA BR 235 DADOS: RODOVIA BR 235 CONSTRUTORA CONSÓRCIO EMPA/CCM/CCL SUPERVISÃO ETEL ESTUDOS TÉCNICOS LTDA Rodovia : BR 235/BA Trecho : Div. SE/BA Entr. BR 122/407/423/BA (Div. BA/PE) (Juazeiro/Petrolina Subtrecho

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIUV

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIUV CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIUV Reforma da caixa d agua MEMORIAL DESCRITIVO Dezembro/2014 INFORMAÇÕES GERAIS A obra de que trata o presente memorial descritivo, é da reforma da Caixa d'água

Leia mais

PEDROSA DISTRIBUIDORA LTDA

PEDROSA DISTRIBUIDORA LTDA PEDROSA DISTRIBUIDORA LTDA Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Engº de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Outubro / 2012 Manaus Amazonas 1 de 20 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: PEDROSA DISTRIBUIDORA

Leia mais

MPT. Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS

MPT. Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS MPT Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS JULIANA BORTONCELLO FERREIRA Procuradora do Trabalho EXEMPLOS DE FATORES OCUPACIONAIS DE RISCO

Leia mais

Sistema de Gestão do Ciclo de Vida dos Contratos S- GCVC GUIA RÁPIDO CONTRATADA

Sistema de Gestão do Ciclo de Vida dos Contratos S- GCVC GUIA RÁPIDO CONTRATADA Sistema de Gestão do Ciclo de Vida dos Contratos S- GCVC GUIA RÁPIDO CONTRATADA Atualizado em Janeiro/2017 1 Sumário Sumário... 2 1. Objetivo... 3 2. Dicionário... 4 3. Login no Sistema... 5 4. Atividades

Leia mais

RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO

RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO Gravidade: A com óbito Acidentado: Admilson da Silva Data nascimento: 30/12/1980 Função: Soldador Empresa: Consórcio TBC Data de admissão: 02/02/2009 Data do acidente:

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes

Posicionamento Consultoria De Segmentos Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes 04/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE AMBIENTES E PROCESSOS DE TRABALHO EM POSTOS DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS A VAREJO PRCV Versão 06 de setembro de 2012

ROTEIRO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE AMBIENTES E PROCESSOS DE TRABALHO EM POSTOS DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS A VAREJO PRCV Versão 06 de setembro de 2012 ROTEIRO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE AMBIENTES E PROCESSOS DE TRABALHO EM POSTOS DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS A VAREJO PRCV Versão 06 de setembro de 2012 1. DADOS GERAIS DA EMPRESA Razão Social: Nome Fantasia:

Leia mais

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FATEC-CARAPICUÍBA Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO ASTI (Jogos, Segurança, Bacharel, SI) CURSO ADS (Análise e Desenvolvimento de Sistemas) 2 1. DA NATUREZA DO ESTÁGIO 1.1 O estágio curricular

Leia mais

HPS 28 DE AGOSTO RELATÓRIO DO SERVIÇO DE LIMPEZA DA FACHADA DO HPS 28 DE AGOSTO

HPS 28 DE AGOSTO RELATÓRIO DO SERVIÇO DE LIMPEZA DA FACHADA DO HPS 28 DE AGOSTO HPS 28 DE AGOSTO RELATÓRIO DO SERVIÇO DE LIMPEZA DA FACHADA DO HPS 28 DE AGOSTO Elaborado pelo SESMT: Gilvandro da Silva Pereira Téc. de Seg. Registro: SRTE/AM 0003571 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 06/05/2014:

Leia mais

Gerenciamento e Custo de Treinamento Título da Boa Prática GESTÃO EM SST

Gerenciamento e Custo de Treinamento Título da Boa Prática GESTÃO EM SST Gerenciamento e Custo de Treinamento Título da Boa Prática GESTÃO EM SST Objetivo da Boa Prática: 1. Gerenciar os treinamentos ; 2. Garantir que os trabalhadores estão desenvolvendo atividade para a qual

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 67 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BOMBA DE CONCRETO

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 67 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BOMBA DE CONCRETO LISTA DE CHECAGEM BOMBA DE CONCRETO 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções: Hidrelétrica;

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço ECTX S/A MADEIRA SALTO e ECTX S/A AGLOMERADOS BOTUCATU

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço ECTX S/A MADEIRA SALTO e ECTX S/A AGLOMERADOS BOTUCATU PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço ECTX S/A MADEIRA SALTO e ECTX S/A AGLOMERADOS BOTUCATU Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas

Leia mais

Gerência de Ensino e Pesquisa

Gerência de Ensino e Pesquisa GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO DE ESTÁGIO HOSPITALAR DA ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DE CAMPO GRANDE SANTA CASA CAMPO GRANDE /MS NOVEMBRO DE 2012 VALIDAÇÃO: DATA: APRESENTAÇÃO

Leia mais

É o trabalhador qualificado ou capacitado e o profissional habilitado, nos termos da legislação específica e com a anuência formal da empresa.

É o trabalhador qualificado ou capacitado e o profissional habilitado, nos termos da legislação específica e com a anuência formal da empresa. 1/6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a concessão do adicional de periculosidade pela execução de atividades de risco elétrico em áreas de risco elétrico, a empregados, requisitados e contratados

Leia mais

Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão dos funcionários admitidos a partir de 03/01/2011.

Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão dos funcionários admitidos a partir de 03/01/2011. 1/5 A PARTIR DA DATA DE EMISSÃO DESTE (05/01/2011), NÃO SERÃO ACEITAS CONTRATAÇÕES QUE NÃO ESTEJAM DE ACORDO COM O PROCEDIMENTO. 1. OBJETIVO Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral Curso Técnico Segurança do Trabalho Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral A NR18 é a norma que regulamenta a Segurança e Medicina do Trabalho na Indústria da Construção

Leia mais

MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA:

MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA: MATRÍCULAS A Secretaria Acadêmica é responsável pelo ingresso, registro, controle acadêmico e certificação da vida escolar. Responsabiliza-se pela realização da matrícula e organização da documentação

Leia mais

CONSULTORIA EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

CONSULTORIA EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Documentos legais: PPRA, LTCAT, PPP, PCMSO, E social; Monitoramento de Ruído, vibração, calor e químicos (NR 15) Emissão de laudos técnicos em atendimento a NR 15 e NR 16 Assistência técnica Pericial;

Leia mais

Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s)

Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s) Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s) http://www.mte.gov.br/ NR 01 Disposições Gerais 02 Inspeção Prévia 03 Embargo ou Interdição TEMA 04 Serviços Especializados em Eng. de Segurança

Leia mais

EXMO SR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DO TRABALHO DE CIDADE LINDA SC

EXMO SR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DO TRABALHO DE CIDADE LINDA SC EXMO SR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DO TRABALHO DE CIDADE LINDA SC RTOrd 0012345-67.2014.5.12.0009 Autor: Pedro Pedreiro Réu: B.F. Prestadora de Serviços LAUDO PERICIAL IDENTIFICAÇÃO I EMPRESA B.F.

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 93 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM. SERRA POLICORTE DE BANCADA (Armação de Aço)

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 93 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM. SERRA POLICORTE DE BANCADA (Armação de Aço) LISTA DE CHECAGEM DE SERRA POLICORTE DE BANCADA (Armação de Aço) 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras

Leia mais

SLOGAM DA EMPRESA PPAP

SLOGAM DA EMPRESA PPAP PPAP Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfurocortantes Baseado na NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Portaria N 1.748 de 30 de Agosto de 2011. HOSPITAL (Colocar

Leia mais

FARMÀCIA CENTRAL DE FRACIONAMENTO. Data Versão/Revisões Descrição Autor 03/01/ Proposta Inicial CESC, LAS, RFC.

FARMÀCIA CENTRAL DE FRACIONAMENTO. Data Versão/Revisões Descrição Autor 03/01/ Proposta Inicial CESC, LAS, RFC. 1 de 6 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta Inicial CESC, LAS, RFC. 1 Objetivo Otimizar a distribuição de medicamentos por dose individual / unitária devidamente

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FISPQ CARBONATO DE SÓDIO (BARRILHA LEVE)

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FISPQ CARBONATO DE SÓDIO (BARRILHA LEVE) FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO FISPQ CARBONATO DE SÓDIO (BARRILHA LEVE) ELABORAÇÃO: 30/NOV/1999 ÚLTIMA REVISÃO: 02/OUT/2014 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E FORNECEDOR Nome do Produto:

Leia mais

Termo de Referência 15/2016

Termo de Referência 15/2016 (ISO Em Processo de Implantação) Itapira, 23 de março de 2016. Termo de Referência 15/2016 1. OBJETO Contratação de empresa especializada para a realização de serviços de manutenção eletromecânica preventiva

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS Antonio Pedro Alves de Carvalho Imagem: omnistudio.com.br Qualidades de uma solução arquitetônica: Funcionalidade Economia Beleza Flexibilidade Expansibilidade

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA INSTITUCIONAL

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA INSTITUCIONAL MEMORIAL DESCRITIVO OBRA INSTITUCIONAL Obra: Reforma e ampliação dos Laboratórios de Anatomia Animal do Câmpus EMVZ de Araguaína para abrigar os Laboratórios do Curso de Medicina. Nome da Instituição:

Leia mais

Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 Nº Id. SSO Revisão 01

Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 Nº Id. SSO Revisão 01 Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 1. OBJETIVO 1.1 Assegurar que os trabalhos não rotineiros sejam executados com segurança. 1.2 Garantir a prévia coordenação / comunicação entre os empregados

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE

NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE Anderson Rocha Ramos¹, Bruna Neves de Andrade², Felipe Matos Lopes dos Santos 3, Phablo Cabral de Oliveira 4,Silvani Ramos de Oliveira

Leia mais

DETALHAMENTO DO COMPONENTE REFORMA & PASSO A PASSO PARA CADASTRAR PROPOSTA DE REFORMA DE UBS NO SISMOB

DETALHAMENTO DO COMPONENTE REFORMA & PASSO A PASSO PARA CADASTRAR PROPOSTA DE REFORMA DE UBS NO SISMOB DETALHAMENTO DO COMPONENTE REFORMA & PASSO A PASSO PARA CADASTRAR PROPOSTA DE REFORMA DE UBS NO SISMOB COMPONENTE REFORMA CONCEITO DE REFORMA DE UNIDADE DE SAÚDE PARA O MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS) Reforma

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Jeferson Seidler

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Jeferson Seidler CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES Objetivo A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar

Leia mais

MEDICAMENTO DE ALTO CUSTO

MEDICAMENTO DE ALTO CUSTO FARMPr05 1 de 5 PROTOCOLO Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial CESC, FA, LAS, RFC. 1 Objetivo Realizar a dispensação dos medicamentos

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Nacional Sesc Pantanal TERMO DE REFERÊNCIA

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Nacional Sesc Pantanal TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETIVOS Destinam-se as Especificações Técnicas presentes, orientar e apresentar dados técnicos para execução da obra de reforma das instalações do restaurante de visitantes do

Leia mais

EM PAPEL PERSONALIZADO DA EMPRESA ANEXO II MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

EM PAPEL PERSONALIZADO DA EMPRESA ANEXO II MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL Processo FPTI BR nº.: 0014/2016. Edital FPTI BR nº.: 006/2016 ANEXO II MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL Ilma Sra. Pregoeira da FPTI Brasil. Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil. Em atenção ao Pregão em

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3

CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3 CONCORRÊNCIA Nº 2016/02373 (7421) REGISTRO DE PREÇOS ESCLARECIMENTO 3 OBJETO: Registro de Preços para eventuais e futuras contratações visando à instalação, relocalização e adequações diversas em agências

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE

SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE OBJETIVO: SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE 1 - Este formulário tem o objetivo de uniformizar os encaminhamentos de solicitações de Laudo de Insalubridade

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS Saúde e Seguranca Ocupacional Prof. Carlos William de Carvalho 1 NR-1 Disposições Gerais Determina a aplicabilidade de todas as normas regulamentadoras, assim como os direitos e

Leia mais

Plano de Aula - CIPA 2 Edição - cód Horas/Aula

Plano de Aula - CIPA 2 Edição - cód Horas/Aula Plano de Aula - CIPA 2 Edição - cód. 6496 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Segurança do Trabalho Aula 2 Continuação do Capítulo 1 - Segurança do Trabalho 1.1. O que é Segurança do Trabalho... 23 1.1.1.

Leia mais

Guia Global de Produtos e Serviços

Guia Global de Produtos e Serviços Guia Global de Produtos e s A empresa A CORRETA é uma empresa especializada e experiente na prestação de serviços nas áreas de segurança do trabalho, saúde ocupacional, higiene industrial, prevenção de

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Pelo presente instrumento particular, de um lado, a EMPRESA, qualificada no TERMO DE ADESÃO À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MANOEL GUEDES Escola Técnica Dr. Gualter Nunes Habilitação Profissional de Técnico em Farmácia. Prevenção e Segurança no Trabalho

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MANOEL GUEDES Escola Técnica Dr. Gualter Nunes Habilitação Profissional de Técnico em Farmácia. Prevenção e Segurança no Trabalho EPC e EPI Medidas de Proteção EPI Equipamentos de Proteção Individual EPC Equipamentos de Proteção Coletiva 1 São aqueles que neutralizam a fonte do risco no lugar em que ele se manifesta. É todo dispositivo,

Leia mais

PORTFOLIO SERVIÇOS. Rua Airosa Galvão, 30 - Água Branca São Paulo - SP Tel.: (11)

PORTFOLIO SERVIÇOS. Rua Airosa Galvão, 30 - Água Branca São Paulo - SP Tel.: (11) PORTFOLIO DE SERVIÇOS Quem somos Desde 1988 acompanhando o dia-a-dia de mais de 4.600 clientes e 280.000 vidas, com satisfação afirmamos que nosso trabalho tem atingido objetivos importantes, tais como:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Correção na rota do descarte de aguas pluviais FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA Correção na rota do descarte de aguas pluviais FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Correção na rota do descarte de aguas pluviais FÁBRICAS DE CULTURA BRASILÂNDIA ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA CONTRATAÇÃO

Leia mais

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Instituto Superior de Tecnologia NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-32 Tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação

Leia mais

PCMSO X Terceirização UM DESAFIO. JOSELINE CARNEIRO LEÃO Nov/2012

PCMSO X Terceirização UM DESAFIO. JOSELINE CARNEIRO LEÃO Nov/2012 PCMSO X Terceirização UM DESAFIO JOSELINE CARNEIRO LEÃO Nov/2012 7.1.3 Caberá a empresa contratante de mão de obra prestadora de serviços informar os riscos existentes e auxiliar na elaboração e implementação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Manutenção dos caixilhos de concreto e vidro da fachada FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA Manutenção dos caixilhos de concreto e vidro da fachada FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Manutenção dos caixilhos de concreto e vidro da fachada FÁBRICAS DE CULTURA CAPÃO REDONDO ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA

Leia mais

RH 01 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL CÓPIA CONTROLADA Nº: 02

RH 01 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL CÓPIA CONTROLADA Nº: 02 ESCALA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA. PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE RECURSOS HUMANOS RH 01 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL NBR ISO 9001:2008 e PBQP-H ALTERADO E FORMATADO POR: Danielle Cristina Vergílio

Leia mais

1. Introdução. 3. Responsabilidades:

1. Introdução. 3. Responsabilidades: Política para Fornecimento de EPI, EPC e Uniformes São Paulo (SP), Fevereiro de 2015 1. Introdução Profissionalismo, organização, segurança e confiança. Muitas são as mensagens que uma equipe uniformizada

Leia mais

Requisitos de saúde e segurança que devem ser exigidos para contratação de empresas por tipo de serviço

Requisitos de saúde e segurança que devem ser exigidos para contratação de empresas por tipo de serviço Requisitos de saúde e segurança que devem ser exigidos para contratação de empresas por tipo de serviço 1. Serviço contínuo: Serviço de motorista Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA)- NR 09);

Leia mais

PPF1. PFF: Peça Facial Filtrante, formato dobravel, sem válvula de exalação, também compatível com o uso simultâneo de outros EPI's.

PPF1. PFF: Peça Facial Filtrante, formato dobravel, sem válvula de exalação, também compatível com o uso simultâneo de outros EPI's. PPF1 Respirador Descartável PFF1 S/ Válvula CA 27.404 Código 1001 Utilização: Poeiras e Névoas Indicação: Proteção das vias respiratórias, podemos recomendar o respirador PFF1 para proteção contra poeiras

Leia mais

LEGISLAÇÃO PERTINENTE EM SAÚDE DO TRABALHADOR POSTOS DE GASOLINA

LEGISLAÇÃO PERTINENTE EM SAÚDE DO TRABALHADOR POSTOS DE GASOLINA LEGISLAÇÃO PERTINENTE EM SAÚDE DO TRABALHADOR POSTOS DE GASOLINA RESOLUÇÃO CONAMA nº 273, de 29 de novembro de 2000 Publicada no DOU nº 5, de 8 de janeiro de 2001, Seção 1, páginas 20-23 Correlações: Alterada

Leia mais

(prioridade), Hospital Jayme Santos Neves: (27) /

(prioridade), Hospital Jayme Santos Neves: (27) / BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO Código: COM.FR.0009 Data da Elaboração: 13/07/2014 Revisão 000 FINALIDADE DA CONTRATAÇÃO O Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves - HEJSN

Leia mais

REQUISIÇÃO DE TRANSPORTE - CARGA

REQUISIÇÃO DE TRANSPORTE - CARGA N7NC 21.08.2015 às 09:34:27 1 de 5 313177434 / 0001 / 0001 - cont met tiger-804779-0 c/esl.702177-1 Item / Subitem Descrição Número Peça de Fabricante Fabricante 0001 / 0001 CONT MET TIGER-804779-0 C/ESL.702177-1

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Nacional Sesc Pantanal TERMO DE REFERÊNCIA

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Nacional Sesc Pantanal TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETIVOS Destinam-se as Especificações Técnicas presentes, orientar e apresentar dados técnicos para execução da conclusão da obra de reforma do bloco administrativo do Hotel Sesc

Leia mais

Normativas Gerais da NR-18

Normativas Gerais da NR-18 Normativas Gerais da NR-18 18.12 - ESCADAS, RAMPAS E PASSARELAS 2 ESCADAS, RAMPAS E PASSARELAS - A transposição de pisos com diferença de nível superior a 40cm deve ser feita por meio de escadas ou rampas.

Leia mais

Manual de Procedimentos e Caderno de Encargos para Empresas Terceiras

Manual de Procedimentos e Caderno de Encargos para Empresas Terceiras Manual de Procedimentos e Caderno de Encargos para Empresas Terceiras 1 Elaboração: Executiva Outsourcing. Introdução O presente Manual de Procedimentos e Caderno de Encargos para Empresas Terceiras, tem

Leia mais

Bota com biqueira de aço, elástico lateral e proteção metatársica Calça jeans / Camisa de brim manga longa Trava Quedas Outros:

Bota com biqueira de aço, elástico lateral e proteção metatársica Calça jeans / Camisa de brim manga longa Trava Quedas Outros: Alumar 284429593.xls Página 1 de 12 ALUMAR PROGRAMAÇÃO DO TRABALHO ANÁLISE PREVENCIONISTA DE RISCOS ( Anexo - I ) Data Ínicio: Hora: Data Término: Hora: APR nº / Prorrogação de Horário Prorrogação de Data

Leia mais

Valores sujeitos a alteração sem prévio aviso 01/03/2016 Sumaré - SP

Valores sujeitos a alteração sem prévio aviso 01/03/2016 Sumaré - SP Valores sujeitos a alteração sem prévio aviso 01/03/2016 Sumaré - SP índice 02-06 - Luvas; 07-10 - Respiradores, Máscaras e filtros; 11-13 - Botas, botinas e perneiras; 14-19 - Coletes, sinalizadores,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE FORNECEDOR NA MODALIDADE COLETA DE PREÇOS Nº 1 - CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREDIAL CORRETIVA DO SISTEMA ELÉTRICO

EDITAL DE SELEÇÃO DE FORNECEDOR NA MODALIDADE COLETA DE PREÇOS Nº 1 - CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREDIAL CORRETIVA DO SISTEMA ELÉTRICO EDITAL DE SELEÇÃO DE FORNECEDOR NA MODALIDADE COLETA DE PREÇOS Nº 1 - CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREDIAL CORRETIVA DO SISTEMA ELÉTRICO 1. PREÂMBULO 1.1. A Associação Museu Afro Brasil, torna

Leia mais

A. I e IV. B. II e III. C. III e IV. D. I, II e III. E. I, II e IV. Regulamentação do exercício da profissão de engenheiro e direitos autorais.

A. I e IV. B. II e III. C. III e IV. D. I, II e III. E. I, II e IV. Regulamentação do exercício da profissão de engenheiro e direitos autorais. QUESTÃO 6 (Questão 14 - ENADE 2011) O acervo técnico profissional é regulamentado pela Resolução CONFEA Nº 1.025, de 30 de outubro de 2009. A Certidão de Acervo Técnico (CAT) é o instrumento que certifica,

Leia mais

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA)

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA) Capítulo 4 Riscos ambientais empresariais Segundo o artigo 9.1.5 da Portaria n 25, de 29.12.94, do Secretário de Segurança e Saúde no Trabalho, considera-se riscos ambientais os agentes físicos, químicos

Leia mais