Proc. R.C. 3/2008 SJC CT. Parecer

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Proc. R.C. 3/2008 SJC CT. Parecer"

Transcrição

1 Proc. R.C. 3/2008 SJC CT Parecer Recurso hierárquico. Aquisição da nacionalidade portuguesa por efeito de adopção por decisão transitada em julgado antes da entrada em vigor da Lei n.º 37/81, de 3 de Outubro. Indeferimento liminar. 1. O Sr. ( ), representado pela sua mandatária, interpôs recurso hierárquico do despacho, de 17 de Março de 2008, da Sr.ª Conservadora-Auxiliar da Conservatória ( ) que indeferiu liminarmente o pedido de aquisição da nacionalidade portuguesa, formulado em impresso de modelo aprovado, ao abrigo do art.º 29.º da Lei da Nacionalidade n.º 37/81, de 3 de Outubro (LN). De acordo com o referido despacho, a declaração para fins de aquisição da nacionalidade foi objecto de indeferimento liminar por não ter sido acompanhada dos documentos necessários para comprovar os factos que constituem o fundamento do pedido documento que legalmente comprove a adopção plena e por ter sido omitido o reconhecimento presencial da assinatura do declarante (cfrs artigos 32.º, n.º 3, alínea a) e 35.º do Regulamento da Nacionalidade Portuguesa). 2. Os factos são os seguintes: - Em 21 de Janeiro de 2008, deu entrada na Conservatória ( ), em impresso de modelo aprovado, a declaração para aquisição da nacionalidade portuguesa do Sr. ( ), ao abrigo do art.º 29.º da referida Lei n.º 37/81, de 3 de Outubro 1, que permite a cidadão estrangeiro adoptado plenamente por nacional português, por decisão transitada em julgado antes da entrada em vigor da referida Lei n.º 37/81, declarar que pretende adquirir a nacionalidade portuguesa. Para instrução do processo foram juntos os seguintes documentos relacionados no impresso: certidão de nascimento do declarante, certificado do registo criminal emitido no país da naturalidade e nacionalidade, e procuração; - Por ofício de 11 de Fevereiro de 2008, nos termos do art.º 32.º, n.º 4, do Regulamento da Nacionalidade Portuguesa (RN), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 237-A/2006, de 14 de Dezembro, foi notificada a mandatária do declarante dos fundamentos que 1 A mesma declaração tinha dado entrada, por telecópia, em 7 de Novembro de

2 conduziam ao indeferimento liminar da declaração 2, e solicitado que, no prazo de 20 dias úteis, a mesma se pronunciasse por escrito sobre as questões suscitadas, informando que podia requerer diligências complementares ou juntar documentos. Na mesma notificação alertou-se, nos termos do art.º 41.º do RN, para a necessidade de suprimento de algumas deficiências na instrução do processo; - Em 7 de Março de 2008 deu entrada, por telecópia, nova procuração enviada pela Sr.ª mandatária e solicitada a prorrogação de prazo para proceder à junção dos restantes documentos solicitados pela notificação; - Em 17 de Março de 2008 a Sr.ª Conservadora-Auxiliar, considerando que tinha sido feita a devida notificação ao declarante dos fundamentos que conduziam ao indeferimento liminar e que não sendo prorrogável o prazo de 20 dias legalmente previsto, procedeu ao indeferimento liminar do pedido de feitura do registo de aquisição da nacionalidade portuguesa por a declaração não ter sido acompanhada dos documentos necessários para comprovar os factos que constituem o fundamento do pedido - documento que comprove a adopção plena e ter sido omitido o reconhecimento presencial da assinatura do declarante ; - Em 24 de Março de 2008, foram notificados o declarante e a Sr.ª mandatária do despacho de indeferimento liminar; - Em 16 de Abril de 2008 foi interposto o presente recurso hierárquico, do despacho de 17 de Março de 2008, pela mandatária do declarante; - Em 18 de Abril de 2008 foi solicitado à Sr.ª mandatária o pagamento do preparo correspondente ao recurso hierárquico, no prazo de 10 dias úteis; - Em 12 de Maio de 2008 foi solicitada pela Sr.ª mandatária a prorrogação de prazo para proceder ao pagamento 3 ; 2 De acordo com a notificação efectuada através do ofício n.º 9757, de 11 de Fevereiro de 2008, da Conservatória ( ): 1 - Foram omitidas as seguintes menções ou formalidades previstas no impresso de modelo aprovado para o efeito (artigos 32.º, n.º 3, alínea a) e 35.º do Regulamento da Nacionalidade Portuguesa): A assinatura do declarante, reconhecida presencialmente (Quadro 5: Assinatura). ( ) 2 A declaração não foi acompanhada dos documentos necessários para comprovar os factos que constituem o fundamento do pedido, que a seguir se indicam: 2.1 Documento que comprove a adopção plena. 3 O mesmo pedido tinha dado entrada, por telecópia, em 8 de Maio de

3 - Em 12 de Maio de 2008 foi notificada a mandatária de que o prazo para pagamento não é prorrogável; - Por despacho de 23 de Maio de 2008, e sem ter sido pago o preparo do recurso, foi sustentado pela Sr.ª Conservadora-Auxiliar o despacho de indeferimento liminar de 17 de Março de 2008, considerando previamente que o não pagamento do preparo conduz a que o recurso seja considerado deserto. Deste despacho foi notificada a mandatária do recorrente em 27 de Maio de Na petição de recurso hierárquico alega o recorrente, resumidamente, que tendo pedido prorrogação do prazo para apresentar os documentos em falta não foi notificado de despacho que deferisse ou indeferisse tal pedido de prorrogação, pelo que a decisão de indeferimento deve ser revogada e ser tomada, primeiramente, uma decisão acerca do pedido de prorrogação de prazo. Por seu lado, no despacho de sustentação, a Sr.ª Conservadora-Auxiliar mantém o entendimento sobre os motivos que conduziram ao despacho de indeferimento liminar e a não possibilidade de prorrogação do prazo, acrescendo que se encontra afastada a possibilidade de os Serviços poderem conceder sucessivas prorrogações de prazo, obstando ao indeferimento liminar, sob pena de se pôr em risco a instrução do processo de aquisição da nacionalidade, por forma a que a mesma se mostre concluída antes do termo do prazo para a eventual participação ao Ministério Público, e concluindo por considerar que o recurso deve ser considerado deserto por falta do pagamento correspondente ao preparo. 4. Na análise e apreciação do presente recurso, verificamos existir uma questão prévia, que se prende com o pagamento do emolumento correspondente ao recurso hierárquico, cuja conclusão poderá obstar à sua apreciação. Não é do nosso conhecimento que o recorrente já tenha procedido ao pagamento do preparo, pelo que, antes de mais, nos iremos debruçar sobre esta questão. O art.º 32.º, n.º 6 do RN, estabelece inequivocamente a possibilidade de interposição de recurso hierárquico do despacho de indeferimento liminar do pedido de nacionalidade constante de impresso de modelo aprovado. 3

4 Resulta também do art.º 41, n.º 6 do RN, que aos processos de aquisição da nacionalidade por adopção é aplicável, com as necessárias adaptações o disposto no Código do Registo Civil (CRC), excepto no que se refere à contagem dos prazos e sua dilação, em que a norma legal remete subsidiariamente para o Código do Procedimento Administrativo (CPA) 4. Assim, a possibilidade de recurso hierárquico do indeferimento liminar deriva de disposição expressa do RN, mas a tramitação do recurso hierárquico desse indeferimento, no âmbito dos processos previstos pelo art.º 41.º, n.º 6 5, é realizada de acordo com as normas do recurso hierárquico constantes do Código do Registo Civil (art.ºs 286.º e ss), com as necessárias adaptações. Por sua vez, o art.º 44.º do RN, determina que pelos actos relativos aos processos de aquisição são cobrados os emolumentos do Regulamento Emolumentar dos Registos e Notariado (RERN) 6. Do mesmo modo, o art.º 299.º, n.º 1, do Código do Registo Civil (CRC), determina que pelos actos praticados nos serviços do registo civil são cobrados os emolumentos constantes da respectiva tabela. O RERN aplica-se a todos os actos praticados nas conservatórias, independentemente da sua espécie (civil, nacionalidade, predial, comercial, ), existindo normas de tributação específicas para cada espécie, e normas de tributação comuns aplicáveis às várias espécies. O art.º 18.º, do RERN, inserido no Capítulo relativo ao Tabelamento dos actos, estabelece os emolumentos a cobrar para o registo civil e para a nacionalidade. E, mais à 4 Convém aqui esclarecer que muito embora no Proc. RC 2/2007 DSJ-CT se tenha entendido não ser de aplicar a tramitação do recurso hierárquico previsto nos artigos 286.º e ss do Código do Registo Civil à impugnação hierárquica de despacho proferido em processo de nacionalidade (nota 3 no referido parecer), este entendimento, em face do parecer do Conselho Técnico proferido no Proc. RC 1/2008 DSJ-CT, passa a ser válido apenas para os processos de aquisição da nacionalidade pela via da naturalização. Para os outros processos (atribuição, aquisição por efeito da vontade e por adopção e perda da nacionalidade portuguesa) a tramitação deve ser a constante do Código do Registo Civil, com as necessárias adaptações, e com a excepção da contagem dos prazos e sua dilação que é feita nos termos do Código do Procedimento Administrativo, como resulta expressamente do artigo 41.º, n.º 6, do Regulamento da Nacionalidade. 5 Processos de atribuição, aquisição por efeito da vontade ou por adopção e de perda da nacionalidade, ficando fora deste regime os processos de aquisição da nacionalidade pela via da naturalização. 6 Aprovado pelo Decreto-Lei n.º 322-A/2001, de 14 de Dezembro e alterado pelo Decreto-Lei n.º 315/2002, de 27 de Dezembro, pela Lei n.º 32-B/2002, de 30 de Dezembro e pelos Decretos-Leis n.ºs 194/2003, de 23 de Agosto, 53/2004, de 18 de Março, 199/2004, de 18 de Agosto, 111/2005, de 8 de Julho, 178-A/2005, de 28 de Outubro, 76-A/2006, de 29 de Março, 85/2006, de 23 de Maio, 125/2006, de 29 de Junho, 237-A/2006, de 14 de Dezembro, 8/2007, de 17 de Janeiro, 263-A/2007, de 23 de Julho, Lei n.º 40/2007, de 24 de Agosto e Decretos-Leis n.ºs 324/2007, de 28 de Setembro, 20/2008, de 31 de Janeiro, 73/2008, de 16 de Abril e 116/2008, de 4 de Julho. 4

5 frente, o art.º 27.º, do mesmo diploma, estabelece os emolumentos comuns a todas as espécies. O emolumento devido pela impugnação das decisões, pela via hierárquica, encontra-se previsto no art.º 27.º, n.º 4.1, do RERN, e aplica-se a qualquer recurso hierárquico de acto de registo civil ou de nacionalidade, uma vez que a lei não excepciona do seu âmbito de aplicação os recursos hierárquicos de decisões proferidas em processos de nacionalidade 7. Cremos pois, à semelhança da Sr.ª Conservadora-Auxiliar, que pelo recurso hierárquico, objecto do presente processo, é devido o emolumento previsto no art.º 27.º, n.º 4 do RERN. Concluindo-se que é devido emolumento, qual então a consequência do seu não pagamento? Como atrás referimos, à tramitação do presente processo de recurso hierárquico aplica-se o Código do Registo Civil, excepto no que respeita à contagem dos prazos e sua dilação. No Proc. CC 66/2003 DSJ-CT, foi entendido que pela interposição de recurso hierárquico de decisão do conservador, deve ser exigido o pagamento de preparo. Caso o mesmo não seja efectuado, deve notificar-se o recorrente para proceder ao seu pagamento, no prazo de 10 dias, e não o fazendo, o recurso considera-se deserto (art.ºs 150.º A, n.ºs 1 e 2 e 690.º B, n.ºs 1 e 2, do Código de Processo Civil 8 e art.º 28.º do Código das Custas Judiciais). Atenta a orientação firmada, partilhamos o entendimento da Sr.ª Conservadora- Auxiliar sobre a consequência da falta de pagamento do preparo no presente processo de recurso. Em face do exposto, o recurso hierárquico deve ser considerado deserto. Refira-se ainda que mesmo no caso de recurso hierárquico de indeferimento liminar em processo de aquisição da nacionalidade pela via da naturalização (art.º 27.º, n.º 2, do 7 De referir que o presente recurso hierárquico não visa a liquidação de conta respeitante a acto requerido e já praticado, mas sim o despacho de indeferimento liminar do pedido de nacionalidade, pelo que não há aqui lugar à aplicação do entendimento constante do parecer do Conselho Técnico proferido no Proc. RCo 39/2007 DSJ-CT. 8 Actualmente artigos 150.º A, n.ºs 1 e 3 e 685.º D do Código de Processo Civil. 5

6 RN), ao qual não é aplicável o Código do Registo Civil, a falta de pagamento do preparo conduziria à sua rejeição, nos termos do art.º 173.º, alínea f) do Código do Procedimento Administrativo. Não obstante não deverem ser apreciadas as alegações do recurso hierárquico, sempre teceremos sobre elas algumas considerações. O presente recurso hierárquico está devidamente instruído, o recorrente é parte legítima e o recurso foi interposto dentro do prazo legal. O recorrente solicitou a nacionalidade portuguesa ao abrigo do artigo 29.º da LN, em impresso de modelo aprovado, conforme permite o art.º 32.º, n.º 2, do RN. De acordo com o art.º 32.º, n.º 3, do RN, a declaração para aquisição da nacionalidade portuguesa deve ser liminarmente indeferida quando se verifique alguma das circunstâncias previstas nas alíneas a) a c). E, na verdade, no impresso para aquisição da nacionalidade portuguesa a assinatura do recorrente não se encontra acompanhada do respectivo reconhecimento presencial (formalidade esta que consta do próprio impresso alínea a) do art.º 32.º, n.º 3, do RN), e o mesmo não foi acompanhado do documento comprovativo da adopção plena (documento que comprova o facto que constitui o fundamento do pedido - alínea b) do art.º 32.º, n.º 3, do RN). Dos motivos do indeferimento o recorrente foi devidamente notificado nos termos previstos no art.º 32.º, n.º 4 do RN. O prazo de 20 dias previsto no mencionado art.º 32.º, n.º4, permite ao interessado pronunciar-se sobre os motivos do indeferimento e, eventualmente, corrigir, ou suprir, algumas das deficiências da declaração. Não se encontra legalmente prevista a possibilidade de prorrogação deste prazo e, como refere a Sr.ª Conservadora-Auxiliar no seu despacho de sustentação, não se pode perder de vista que nos processos de aquisição da nacionalidade por efeito de adopção pode ser deduzida acção de oposição à aquisição da nacionalidade portuguesa, a qual deve ser interposta no prazo de um ano a contar da data da recepção do impresso (artigos 10.º, n.º 1 da LN e 32.º, n.º 3 do RN). 6

7 Concordamos, assim, com a interpretação e argumentos constantes do despacho de indeferimento liminar da Sr.ª Conservadora-Auxiliar, bem como do despacho de sustentação desse indeferimento que aqui damos como reproduzidos, e nos quais a recorrida se pronunciou sobre os motivos do indeferimento liminar e sobre o pedido de prorrogação do prazo previsto no art.º 32.º, n.º 4 do RN, nada obstando a que a decisão negativa sobre o pedido de prorrogação do prazo conste do mesmo despacho de indeferimento liminar. Assim, em face do exposto e caso fosse apreciado, entendemos que o recurso deveria ser indeferido, podendo ser extraídas as seguintes conclusões no presente processo: 1. O despacho de indeferimento liminar ao abrigo do art.º 32.º, n.º 3, do Regulamento da Nacionalidade, é susceptível de recurso hierárquico, (art.º 32.º, n.º 6 do mesmo Regulamento). 2. Pela interposição do recurso hierárquico deve ser exigido o pagamento de preparo (artigos 8.º e 27.º, n.º 4 do Regulamento Emolumentar dos Registos e do Notariado). 3. A omissão do pagamento de preparo não impede a entrada do recurso, mas é condição para o seu prosseguimento. 4. Não tendo sido efectuado o preparo, deve notificar-se o recorrente para, no prazo de 10 dias úteis, proceder ao seu pagamento, sob cominação de o recurso se considerar deserto (artigos 150.º-A, n.ºs 1 e 3, e 685.º-D, n.ºs 1 e 2, do Código de Processo Civil e artigo 28.º do Código das Custas Judiciais). 5. Não é prorrogável o prazo previsto no art.º 32.º, n.º 4, do Regulamento da Nacionalidade. Este parecer foi homologado, por despacho, do Exmº Presidente de 3 de Novembro de

Proc. R.C. 4/2008 SJC CT. Parecer

Proc. R.C. 4/2008 SJC CT. Parecer Proc. R.C. 4/2008 SJC CT Parecer Recurso hierárquico. Aquisição da nacionalidade portuguesa por efeito de casamento há mais de 3 anos com nacional português. Indeferimento liminar. 1. A Sr.ª ( ), representada

Leia mais

Assunto: Recurso hierárquico Aquisição da nacionalidade Instrução com documentos Pedido de prorrogação de prazo.

Assunto: Recurso hierárquico Aquisição da nacionalidade Instrução com documentos Pedido de prorrogação de prazo. Proc.º R.C. 1/2008 SJC_CT Assunto: Recurso hierárquico Aquisição da nacionalidade Instrução com documentos Pedido de prorrogação de prazo. Descrição e análise do problema: Nesta parte transcrevemos integralmente

Leia mais

710/2007, de 11 de Junho que a republicou.

710/2007, de 11 de Junho que a republicou. P.º CC 57/2008SJC Processo de casamento organizado em consulado português. Casamento não urgente Fora do horário normal de funcionamento e fora da conservatória Emolumento Pessoal. DESCRIÇÃO E ANÁLISE

Leia mais

01 de abril de 2016 Republicação

01 de abril de 2016 Republicação Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição / Curso no Ensino Superior e do Concurso Especial de Acesso para Titulares de Cursos Superiores 2016 01 de abril de 2016 Republicação

Leia mais

- 1 - Pº R.Co.27/2009 SJC-CT

- 1 - Pº R.Co.27/2009 SJC-CT - 1 - Pº R.Co.27/2009 SJC-CT Recorrente: Joaquim. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial do. Acto impugnado: Indeferimento liminar de pedidos de rectificação das inscrições 3 e 4 relativas à sociedade

Leia mais

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica Despacho: Despacho: Despacho: Concordo com a presente Informação e proponho o seu envio à Sr.ª Directora da DMRH, Dr.ª Emília Galego. Cristina Guimarães Chefe da Divisão de Estudos e Assessoria Jurídica

Leia mais

Decreto-Lei n.º 154/2003 de 15 de Julho

Decreto-Lei n.º 154/2003 de 15 de Julho Decreto-Lei n.º 154/2003 de 15 de Julho O Tratado de Amizade, Cooperação e Consulta entre a República Portuguesa e a República Federativa do Brasil, assinado em Porto Seguro em 22 de Abril de 2000, aprovado,

Leia mais

RECURSO DA DELIBERAÇãO DO CONSELhO GERAL SOBRE RESTITUIÇãO DE IMPORTâNCIAS PAGAS AO CDL(*)

RECURSO DA DELIBERAÇãO DO CONSELhO GERAL SOBRE RESTITUIÇãO DE IMPORTâNCIAS PAGAS AO CDL(*) J u r i s p r u d ê n c i a d o s C o n s e l h o s RECURSO DA DELIBERAÇãO DO CONSELhO GERAL SOBRE RESTITUIÇãO DE IMPORTâNCIAS PAGAS AO CDL(*) Proc. n.º 267/2009-CS/R Relator: António A. Salazar Relatório

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL Decreto-Lei nº 131/95, de 6 de Junho 7 Decreto-Lei nº 324/2007, de 28 de Setembro 11

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL Decreto-Lei nº 131/95, de 6 de Junho 7 Decreto-Lei nº 324/2007, de 28 de Setembro 11 CÓDIGO DO REGISTO CIVIL Decreto-Lei nº 131/95, de 6 de Junho 7 Decreto-Lei nº 324/2007, de 28 de Setembro 11 título i Disposições gerais 25 capítulo i Objecto e valor do registo civil 25 capítulo ii Órgãos

Leia mais

Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS

Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE

Leia mais

Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição / Curso no Ensino Superior e do Concurso Especial de Acesso para

Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição / Curso no Ensino Superior e do Concurso Especial de Acesso para Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição / Curso no Ensino Superior e do Concurso Especial de Acesso para Titulares de Cursos Superiores 2017 20 de março de 2017 ÍNDICE

Leia mais

QUADRO LEGISLATIVO. SECÇÃO VIII Reconhecimentos. Artigo 153.º Espécies

QUADRO LEGISLATIVO. SECÇÃO VIII Reconhecimentos. Artigo 153.º Espécies QUADRO LEGISLATIVO DL n.º 250/96, de 24 de Dezembro: Altera o Código do Notariado (aprovado pelo Decreto-Lei n.º 207/95, de 14 de Agosto) e procede à abolição dos reconhecimentos notariais de letra e de

Leia mais

P.º R. P. 191/2008 SJC-CT- Aquisição em processo de execução rejeição da apresentação - gratuitidade do registo. DELIBERAÇÃO Relatório

P.º R. P. 191/2008 SJC-CT- Aquisição em processo de execução rejeição da apresentação - gratuitidade do registo. DELIBERAÇÃO Relatório P.º R. P. 191/2008 SJC-CT- Aquisição em processo de execução rejeição da apresentação - gratuitidade do registo. DELIBERAÇÃO Relatório 1. Em 01/09/2008 foi apresentado, na Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 36.º do Decreto-Lei n.º 211/2004, de 20 de Agosto:

Ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 36.º do Decreto-Lei n.º 211/2004, de 20 de Agosto: Legislação Portaria n.º 1327/2004, de 19 de Outubro Publicada no D.R. n.º 246, I Série-B, de 19 de Outubro de 2004 SUMÁRIO: Regulamenta os procedimentos administrativos previstos no Decreto-Lei n.º 211/2004,

Leia mais

Civil que estipula: 1. A citação e a notificação são efectuadas nos termos da lei processual civil.

Civil que estipula: 1. A citação e a notificação são efectuadas nos termos da lei processual civil. Proc. RC 9/2005 DSJ.CT- Aplicabilidade dos artºs 143º a 145º do CPC em matéria de recurso das decisões dos Conservadores do Registo Civil. PARECER 1. Vem submetida à apreciação deste Conselho a questão

Leia mais

Parecer. indicados sem indicação do diploma a que pertencem deve entender-se que se referem ao Regulamento

Parecer. indicados sem indicação do diploma a que pertencem deve entender-se que se referem ao Regulamento Parecer P.º C. C. 73/2012 SJC-CT (Anexo IV) ASSUNTO: Dúvidas Emolumentares decorrentes das alterações introduzidas ao Regulamento Emolumentar dos Registos e do Notariado pelo Decreto-Lei n.º 209/2012,

Leia mais

LEI ORGÂNICA N.º 2/2006 QUARTA ALTERAÇÃO À LEI N.º 37/81, DE 3 DE OUTUBRO (LEI DA NACIONALIDADE)

LEI ORGÂNICA N.º 2/2006 QUARTA ALTERAÇÃO À LEI N.º 37/81, DE 3 DE OUTUBRO (LEI DA NACIONALIDADE) LEI ORGÂNICA N.º 2/2006 QUARTA ALTERAÇÃO À LEI N.º 37/81, DE 3 DE OUTUBRO (LEI DA NACIONALIDADE) A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, a lei orgânica

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO APROVADO 25 de julho de 2016 O Presidente, ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO (Paulo Parente) REGULAMENTO DE CREDITAÇÃO Artigo 1.º Objeto 1) O presente regulamento fixa os procedimentos relativos à

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Projeto de Decreto - Lei n.º. Alteração ao Regulamento da Nacionalidade Portuguesa. Exposição de motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Projeto de Decreto - Lei n.º. Alteração ao Regulamento da Nacionalidade Portuguesa. Exposição de motivos PDL 2017.02.13 Alteração ao Regulamento da Nacionalidade Portuguesa Exposição de motivos Pela Lei Orgânica n.º 8/2015, de 22 de junho, foram introduzidas alterações à Lei da Nacionalidade (Lei n.º 37/81,

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Nos termos do disposto no artº 10º da Portaria nº 401/2007, de 5 de Abril, é aprovado o Regulamento dos

Leia mais

Acórdão nº 2/2011-3ª Secção. (Processo n.º 1-RO-E/2010)

Acórdão nº 2/2011-3ª Secção. (Processo n.º 1-RO-E/2010) SS DCP/NIJF 9.8.2011 Acórdão nº 2/2011-3ª Secção (Processo n.º 1-RO-E/2010) EXTINÇÃO DE ORGANISMOS / RECURSO / SOCIEDADE ANÓNIMA / ACÇÕES NOMINATIVAS / CONTA DE GERÊNCIA / VERIFICAÇÃO INTERNA DA CONTA

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES O Estatuto da Câmara dos Solicitadores, aprovado pelo Decreto-Lei 88/2003, de 26 de Abril, no seu artigo 102º, prevê que os solicitadores podem

Leia mais

Descritores doença profissional; requerimento; junta médica; incapacidade; caixa nacional de pensões;

Descritores doença profissional; requerimento; junta médica; incapacidade; caixa nacional de pensões; ECLI:PT:TRE:2003:2348.03.3 http://jurisprudencia.csm.org.pt/ecli/ecli:pt:tre:2003:2348.03.3 Relator Nº do Documento Apenso Data do Acordão 18/11/2003 Data de decisão sumária Votação unanimidade Tribunal

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, de

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, de Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, de 05-02-2014 Processo: 01922/13 Relator: ISABEL MARQUES DA SILVA Meio Processual: RECURSO JURISDICIONAL Decisão: PROVIDO Fonte: www.dgsi.pt Sumário I - Nos

Leia mais

Correspondência entre articulados: CPA'15/CPA'91. Disposições gerais PARTE I. Princípios gerais da atividade administrativa CAPÍTULO II

Correspondência entre articulados: CPA'15/CPA'91. Disposições gerais PARTE I. Princípios gerais da atividade administrativa CAPÍTULO II Disposições gerais PARTE I Disposições preliminares CAPÍTULO I Definições Artigo 1.º Âmbito de aplicação Artigo 2.º Princípios gerais da atividade administrativa CAPÍTULO II Princípio da legalidade Artigo

Leia mais

XIX ENCONTRO NACIONAL DA APAJ. Porto, 20 e 21 de janeiro de 2017

XIX ENCONTRO NACIONAL DA APAJ. Porto, 20 e 21 de janeiro de 2017 XIX ENCONTRO NACIONAL DA APAJ Porto, 20 e 21 de janeiro de 2017 Foi solicitado à ASCR pelo Dr. Inácio Peres uma breve exposição sobre algumas questões notariais e registrais no âmbito da insolvência. Como

Leia mais

Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP

Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP «Empresa» «Morada1» «Cod_Postal» «Localidade» Nossa referência Assunto: Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP Aquisição de serviços de dados acesso à internet e conectividade

Leia mais

Comercial de M. d e Can aveses, frente à pretensão da A. no sentido de r ectificar o

Comercial de M. d e Can aveses, frente à pretensão da A. no sentido de r ectificar o PN 254.06-5; Ag: TC M. Canaveses 2º J. ( Ag.e: Ag.a: Em Conferência, no Tribunal da Relação do Porto. I. INTRODUÇÃO: (a) A recorrente não se conformou com a decisão de 1ª instância, que manteve o despacho

Leia mais

P.º R. P. 231/2007 DSJ-CT

P.º R. P. 231/2007 DSJ-CT P.º R. P. 231/2007 DSJ-CT -Transacção judicial Registo de aquisição Título Reconhecimento do direito de propriedade Trato sucessivo Obrigações fiscais. DELIBERAÇÃO Vem o presente recurso hierárquico interposto

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS Página 1 de 6 Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º (objeto e âmbito) 1. O presente regulamento fixa os procedimentos relativos à creditação de competências académicas e profissionais, nos termos da

Leia mais

Correspondência entre articulados: CPA'91/CPA'15. Princípios gerais CAPÍTULO II

Correspondência entre articulados: CPA'91/CPA'15. Princípios gerais CAPÍTULO II Correspondência entre articulados: / Princípios gerais PARTE I Disposições preliminares CAPÍTULO I Definição Artigo 1.º Âmbito de aplicação Artigo 2.º Princípios gerais CAPÍTULO II Princípio da legalidade

Leia mais

Regulamento dos regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no ano lectivo de 2009/2010

Regulamento dos regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no ano lectivo de 2009/2010 Regulamento dos regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no ano lectivo de 2009/2010 Nos termos do artigo 10.º do Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso

Leia mais

Equiparação a Bolseiro

Equiparação a Bolseiro Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) Equiparação a Bolseiro Regulamento Preâmbulo Face ao disposto no artigo 29º- A do Decreto-Lei nº 207/2009, de 31 de Agosto - Estatuto da Carreira do Pessoal Docente

Leia mais

Regulamento dos Regimes de Reingresso, Mudança de Curso e Transferência

Regulamento dos Regimes de Reingresso, Mudança de Curso e Transferência Regulamento dos Regimes de Reingresso, Mudança de Curso e Transferência A Portaria n 401/2007, de 5 de Abril, aprova o Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino

Leia mais

Regulamento Municipal do Exercício do Direito de Petição

Regulamento Municipal do Exercício do Direito de Petição 1 Regulamento Municipal do Exercício do Direito de Petição APROVADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA EM 26 DE MARÇO DE 2008 APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 18 DE ABRIL DE 2008 2 Regulamento

Leia mais

Pº R.P. 132/2008 SJC-CT

Pº R.P. 132/2008 SJC-CT Pº R.P. 132/2008 SJC-CT - Impugnação de decisão de recusa, consoante respeite a acto de registo nos termos requeridos ou rectificação de registos ( nºs 1 e 2, respectivamente, do art. 140º do C.R.P.) Interpretação

Leia mais

P.º R. P. 113/2005 DSJ-CT:

P.º R. P. 113/2005 DSJ-CT: P.º R. P. 113/2005 DSJ-CT: Renovação de registo provisório de aquisição lavrado com base em contrato-promessa de alienação. Documento comprovativo do consentimento das partes. Declarações complementares

Leia mais

Instituto Politécnico de Bragança Regulamento dos concursos especiais de acesso e ingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado

Instituto Politécnico de Bragança Regulamento dos concursos especiais de acesso e ingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado Instituto Politécnico de Bragança Regulamento dos concursos especiais de acesso e ingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado Artigo 1.º Objecto e âmbito O presente regulamento estabelece

Leia mais

ORGANIZAÇÃO, FUNCIONAMENTO E PROCESSO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL Lei n.o 28/82, (*) de 15 de Novembro (Excertos)

ORGANIZAÇÃO, FUNCIONAMENTO E PROCESSO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL Lei n.o 28/82, (*) de 15 de Novembro (Excertos) ORGANIZAÇÃO, FUNCIONAMENTO E PROCESSO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL Lei n.o 28/82, (*) de 15 de Novembro (Excertos) A Assembleia da República decreta, nos termos do artigo 244.o da Lei Constitucional n.o

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE)

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA Comissão Nacional de Estágio e Formação / Comissão Nacional de Avaliação PROVA ESCRTA NACONAL DO EXAME FNAL DE AVALAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) GRELHAS DE CORRECÇÃO ÁREAS OPCONAS

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007 CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007 (9.ª Edição) Actualização N.º 2 Código do Registo Predial 2007 2 TÍTULO: CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007 Actualização N.º 2 AUTORES: Texto da Lei EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA,

Leia mais

A LGT no Orçamento do Estado para Audit Tax Advisory Consulting

A LGT no Orçamento do Estado para Audit Tax Advisory Consulting Audit Tax Advisory Consulting Domicílio fiscal O domicílio fiscal integra a caixa postal eletrónica, nos termos do serviço público de caixa postal eletrónica (Decreto-Lei n.º 112/2006, de 9 de Junho, e

Leia mais

Registos e Notariado. Ficha Técnica. Código do Notariado. TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais. CAPÍTULO I - Disposições gerais

Registos e Notariado. Ficha Técnica. Código do Notariado. TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais. CAPÍTULO I - Disposições gerais Registos e Notariado Ficha Técnica Código do Notariado TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais CAPÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO II - Competência funcional SECÇÃO I - Atribuições dos notários

Leia mais

ACÓRDÃO N.º 225/10 De 2 de Junho de 2010

ACÓRDÃO N.º 225/10 De 2 de Junho de 2010 ACÓRDÃO N.º 225/10 De 2 de Junho de 2010 Indefere reclamação de despacho do relator que não admitiu o recurso interposto para o Plenário do Acórdão n.º 593/09, por extemporaneidade. Processo: n.º 783-A/09.

Leia mais

REGULAMENTO DE TAXAS, LICENÇAS E SERVIÇOS DA JUNTA DE FREGUESIA DE SANTA MARIA DOS OLIVAIS. Preâmbulo

REGULAMENTO DE TAXAS, LICENÇAS E SERVIÇOS DA JUNTA DE FREGUESIA DE SANTA MARIA DOS OLIVAIS. Preâmbulo REGULAMENTO DE TAXAS, LICENÇAS E SERVIÇOS DA JUNTA DE FREGUESIA DE SANTA MARIA DOS OLIVAIS Preâmbulo A Tabela de Taxas de Atestados em vigor foi aprovada por deliberação de Junta em 23/11/99 e por deliberação

Leia mais

PARECER Nº. 67/PP/2008-P CONCLUSÕES:

PARECER Nº. 67/PP/2008-P CONCLUSÕES: PARECER Nº. 67/PP/2008-P CONCLUSÕES: 1. O Decretos-lei n.º 28/2000, de 13 de Março, n.º 237/2001, de 30 de Agosto e n.º 76-A/2006, de 29 de Março atribuíram, nomeadamente, aos advogados e aos solicitadores,

Leia mais

Diploma. Regulamenta os procedimentos especiais de aquisição, oneração e registo de imóveis

Diploma. Regulamenta os procedimentos especiais de aquisição, oneração e registo de imóveis Diploma Regulamenta os procedimentos especiais de aquisição, oneração e registo de imóveis Portaria n.º 794-B/2007 de 23 de Julho O Decreto-Lei n.º 263-A/2007, de 23 de Julho, veio criar um procedimento

Leia mais

P.º R.P. 147/2007 DSJ-CT-

P.º R.P. 147/2007 DSJ-CT- P.º R.P. 147/2007 DSJ-CT- Fixação do sentido e alcance da norma contida no n.º 5 do artigo 31.º do D. L. 287/2003, de 12/11 Reconhecimento ao interessado da possibilidade de requerer hoje a liquidação

Leia mais

Projeto de Regulamento dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição/Curso na Universidade de Coimbra

Projeto de Regulamento dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição/Curso na Universidade de Coimbra Projeto de Regulamento dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição/Curso na Universidade de Coimbra Preâmbulo Com a entrada em vigor da Portaria n.º 181-D/2015, de 19 de junho surge a necessidade

Leia mais

Deliberação. Casamento entre pessoas do mesmo sexo. Nubente estrangeiro. Declaração de inexistência de impedimentos.

Deliberação. Casamento entre pessoas do mesmo sexo. Nubente estrangeiro. Declaração de inexistência de impedimentos. Proc. C.C. 109/2010 SJC CT Deliberação Casamento entre pessoas do mesmo sexo. Nubente estrangeiro. Declaração de inexistência de impedimentos. O Consulado de Portugal em B., Brasil, atento o despacho n.º

Leia mais

N/Referência: P.º R.P. 117/2016 STJSR-CC Data de homologação:

N/Referência: P.º R.P. 117/2016 STJSR-CC Data de homologação: DIVULGAÇÃO DE PARECER DO CONSELHO CONSULTIVO N.º 66/ CC /2016 N/Referência: P.º R.P. 117/2016 STJSR-CC Data de homologação: 16-12-2016 Recorrente:..-ALUGUER DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, LDA Recorrido: Conservatória

Leia mais

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS DL 495/88 1988-Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS SOCIEDADES HOLDING Artigo 1º (sociedades gestoras de participações sociais) 1 As sociedades gestoras de participações

Leia mais

Enquadramento Legal ARTIGO 38.º DO DECRETO-LEI N.º76-A/2006, DE 29 DE MARÇO

Enquadramento Legal ARTIGO 38.º DO DECRETO-LEI N.º76-A/2006, DE 29 DE MARÇO Enquadramento Legal ARTIGO 38.º DO DECRETO-LEI N.º76-A/2006, DE 29 DE MARÇO "Artigo 38.º Extensão do regime dos reconhecimentos de assinaturas e da Autenticação e tradução de documentos 1 - Sem prejuízo

Leia mais

Pº R.P. 241/2008 SJC-CT-

Pº R.P. 241/2008 SJC-CT- Pº R.P. 241/2008 SJC-CT- Acção proposta no âmbito do artº 205º CPEREF- Ordem de separação de determinado prédio da massa falida Cancelamento de hipotecas e penhoras Insuficiência do título. DELIBERAÇÃO

Leia mais

P.º R. P. 184/2009 SJC-CT

P.º R. P. 184/2009 SJC-CT P.º R. P. 184/2009 SJC-CT Transferência de património, ao abrigo do D. L. n.º 112/2004 de 13 de Maio, entre dois organismos integrantes do sistema de segurança social, o Instituto da... e o Instituto Recusa

Leia mais

Cfr. Pº R.P. 154/2009 SJC-CT, disponível intranet.

Cfr. Pº R.P. 154/2009 SJC-CT, disponível intranet. P.º n.º R.P. 111/2010 SJC-CT Artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de Julho. Artigo 8.º-A do Código do Registo Predial. Obrigatoriedade do registo. Entrada em vigor. Incumprimento da obrigação de

Leia mais

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto:

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto: Classificação: 000.01.09 DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS COLECTIVAS Ofício n.º: Processo: Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref.ª: Técnico: João Sousa Cód.

Leia mais

Diploma. Lei da Nacionalidade. Lei da Nacionalidade

Diploma. Lei da Nacionalidade. Lei da Nacionalidade Diploma Lei da Nacionalidade Lei da Nacionalidade A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea a) do artigo 167.º e do n.º 2 do artigo 169.º da Constituição, o seguinte: Título I Atribuição,

Leia mais

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica Concordo. Remeta-se à DMGU, ao Sr. Arquitecto Aníbal Caldas. Sofia Lobo Chefe da Divisão de Contencioso e Apoio à Contratação Pela Chefe de Divisão de Estudos e Assessoria Jurídica, nos termos da Ordem

Leia mais

6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Outubro de 2004

6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Outubro de 2004 6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 246 19 de Outubro de 2004 MINISTÉRIOS DAS CIDADES, ADMINISTRAÇÃO LO- CAL, HABITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIO- NAL E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

Leia mais

Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro

Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro A presente portaria vem alterar as Portarias n.os 1416-A/2006, de 19 de dezembro, 1594/2007, de 17 de dezembro, 622/2008, de 18 de julho, 1513/2008, de 23 de dezembro,

Leia mais

TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO

TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Nos termos do artigo 10.º do Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior aprovado

Leia mais

LEI DA NACIONALIDADE. Lei n.º 37/81, de 03 de Outubro (versão actualizada)

LEI DA NACIONALIDADE. Lei n.º 37/81, de 03 de Outubro (versão actualizada) 8/3/2014 :::Lei n.º 37/81, de 03 de Lei n.º 37/81, de 03 de (versão actualizada) LEI DA NACIONALIDADE Contém as seguintes alterações: - DL n.º 322-A/2001, de 14 de Dezembro - Lei Orgânica n.º 1/2004, de

Leia mais

DECISÃO. 2ª Adenda ao Diretório da Rede 2015 e 1ª Adenda ao Diretório da Rede 2016

DECISÃO. 2ª Adenda ao Diretório da Rede 2015 e 1ª Adenda ao Diretório da Rede 2016 DECISÃO 2ª Adenda ao Diretório da Rede 2015 e 1ª Adenda ao Diretório da Rede 2016 Decisão relativa ao recurso interposto pela Fertagus Travessia do Tejo, Transportes, S.A. sobre a 2ª Adenda ao Diretório

Leia mais

Artigo 1º. Âmbito. a) Os titulares de um curso superior de bacharelato, licenciatura, mestrado ou doutoramento;

Artigo 1º. Âmbito. a) Os titulares de um curso superior de bacharelato, licenciatura, mestrado ou doutoramento; Regulamento do Concurso Especial de Acesso aos Cursos da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para Titulares de Cursos Médios, Superiores e Pós-Secundários Tendo por base o

Leia mais

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 1/LIC-R/2010

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 1/LIC-R/2010 Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 1/LIC-R/2010 Não renovação de licença para o exercício da actividade de radiodifusão sonora de que é titular Rádio Clube

Leia mais

REPÚBLICA PORTUGUESA. o Chefe do Gabinete

REPÚBLICA PORTUGUESA. o Chefe do Gabinete Gabinete do Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares Entrada n.º 4271 Data: 18-07-2016 Exmo. Senhor Chefe do Gabinete de Sua Excelência o Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares Palácio

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL

CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL (4.ª Edição) Actualização N.º 5 CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL Actualização N.º 5 Texto da Lei EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Avenida

Leia mais

Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Códigos Tributários ª Edição. Atualização nº 9

Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Códigos Tributários ª Edição. Atualização nº 9 Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Códigos Tributários 2017 19ª Edição Atualização nº 9 1 [1] Código do Trabalho CÓDIGOS TRIBUTÁRIOS Atualização nº 9 ORGANIZAÇÃO BDJUR BIBLIOTECA DIGITAL JURÍDICA EDITOR

Leia mais

Diploma DRE. Secção I. Procedimentos simplificados de sucessão hereditária. Artigo 1.º. Atendimento prévio

Diploma DRE. Secção I. Procedimentos simplificados de sucessão hereditária. Artigo 1.º. Atendimento prévio Diploma Regulamenta os termos da prestação do serviço no «Balcão das Heranças» e no balcão «Divórcio com Partilha», no âmbito dos procedimentos simplificados de sucessão hereditária, e de partilha do património

Leia mais

(Preâmbulo) Artigo 1.º Objecto e âmbito

(Preâmbulo) Artigo 1.º Objecto e âmbito Instituto Politécnico de Bragança Regulamento dos regimes de mudança de curso, transferência e de reingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado (Preâmbulo) A legislação decorrente da

Leia mais

PARECER Nº 48/PP/2014-P CONCLUSÕES

PARECER Nº 48/PP/2014-P CONCLUSÕES PARECER Nº 48/PP/2014-P CONCLUSÕES 1. Os actos praticados pelo advogado no uso da competência que lhe é atribuída pelo artº 38º do Dec-Lei nº 76-A/2006, bem como os documentos que os formalizam, porque

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO REGULAMENTO INTERNO DE ATRIBUIÇÃO DE EQUIVALÊNCIA DE HABILITAÇÕES ESTRANGEIRAS AO GRAU DE LICENCIADO EM ENFERMAGEM (De acordo com o Decreto-Lei nº 283/83, de 21 de

Leia mais

Diploma DRE. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objecto

Diploma DRE. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objecto Diploma Define o novo regime de concessão de equivalência de habilitações estrangeiras dos ensinos básico e secundário, revogando parcialmente o Decreto-Lei n.º 219/97, de 20 de Agosto Decreto-Lei n.º

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIDADE DA EDUCAÇÃO (Despacho nº 23/ME/95)

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIDADE DA EDUCAÇÃO (Despacho nº 23/ME/95) SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIDADE DA EDUCAÇÃO (Despacho nº 23/ME/95) - Organização de actividades de intercâmbio, entre as escolas, de projectos de inovação ou de investigação REGULAMENTO ESPECÍFICO -

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL (14.ª Edição) Errata Código do Registo Predial 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL Errata BDJUR EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Rua Fernandes Tomás, n.ºs 76, 78, 80 3000-167

Leia mais

Portaria n.º 621/2008, de 18 de julho na redação da Portaria n.º 283/2013, de 30 de agosto*

Portaria n.º 621/2008, de 18 de julho na redação da Portaria n.º 283/2013, de 30 de agosto* Portaria n.º 621/2008, de 18 de julho na redação da Portaria n.º 283/2013, de 30 de agosto* O Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de julho, aprovou diversas medidas de simplificação, desmaterialização e desformalização

Leia mais

REGULAMENTO DE EQUIVALÊNCIAS ESTRANGEIRAS

REGULAMENTO DE EQUIVALÊNCIAS ESTRANGEIRAS REGULAMENTO Nº. 12/2013 REGULAMENTO DE EQUIVALÊNCIAS ESTRANGEIRAS 2 Índice Preâmbulo 4 Objetivo e âmbito 4 Definições 4 Local para instrução dos pedidos 4 Equivalência ao grau de licenciado 5 Deliberação

Leia mais

LEI DA NACIONALIDADE

LEI DA NACIONALIDADE compilações legislativas VERBOJURIDICO LEI DA NACIONALIDADE LEI N.º 37/81, DE 3 DE OUTUBRO ACTUALIZADA ATÉ À LEI ORGÂNICA 2/2006, DE 17 DE ABRIL NÃO DISPENSA A CONSULTA DO DIÁRIO DA REPÚBLICA verbojuridico

Leia mais

2 II Fundamentação 1

2 II Fundamentação 1 P.º n.º C.P. 43/2012 SJC-CT Revogação do despacho de qualificação de ato de registo já executado na ficha informática. Tradução tabular da regressão no processo registral, devido à preterição de formalidades

Leia mais

Carreiras e Quadro de Pessoal dos Serviços da Assembleia da República 1

Carreiras e Quadro de Pessoal dos Serviços da Assembleia da República 1 Carreiras e Quadro de Pessoal dos Serviços da Assembleia da República 1 Resolução da Assembleia da República n.º 39/96, de 27 de novembro (Declaração de Rectificação n.º 5/97, de 28 de janeiro) e com as

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO ENSINO PORTUGUÊS NO ESTRANGEIRO. CAPÍTULO I Disposições Comuns

REGULAMENTO INTERNO DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO ENSINO PORTUGUÊS NO ESTRANGEIRO. CAPÍTULO I Disposições Comuns REGULAMENTO INTERNO DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO ENSINO PORTUGUÊS NO ESTRANGEIRO CAPÍTULO I Disposições Comuns SECÇÃO I Disposições gerais Artigo 1º Objecto O presente regulamento procede

Leia mais

Deliberação ERC/2017/72 (DR-I)

Deliberação ERC/2017/72 (DR-I) Deliberação ERC/2017/72 (DR-I) Recurso apresentado por DICTUM ET FACTUM ASSESSORIA EM ACTIVIDADES ECONÓMICAS E AMBIENTE, Lda., em alegada representação de CENTROLIVA- INDUSTRIA E ENERGIA, S.A., contra

Leia mais

Pronúncia. A posição deste Conselho vai expressa na seguinte. Deliberação

Pronúncia. A posição deste Conselho vai expressa na seguinte. Deliberação Pº C.Co. 34/2011 SJC-CT Relatório Em relatório elaborado no âmbito de auditoria levada a cabo à actuação de um conjunto de conservatórias, quanto ao dever de fiscalizar o cumprimento da obrigação de promover

Leia mais

OS RECURSOS DE INCONSTITUCIONALIDADE PARA O TRIBUNAL CONSTITUCIONAL. Tribunal Constitucional, seminário 2013

OS RECURSOS DE INCONSTITUCIONALIDADE PARA O TRIBUNAL CONSTITUCIONAL. Tribunal Constitucional, seminário 2013 OS RECURSOS DE INCONSTITUCIONALIDADE PARA O TRIBUNAL CONSTITUCIONAL S Plano de apresentação S I. INTRODUÇÃO S II. RECURSO ORDINÁRIO DE INCONSTITUCIONALIDADE S III. RECURSO EXTRAORDINÁRIO S IV. REGIME COMPARADO

Leia mais

Recorrente: Manuel.., representado pelo advogado J. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial de.

Recorrente: Manuel.., representado pelo advogado J. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial de. Proc.º n.º R. Co. 25/2010 SJC-CT Sumário: Início oficioso do procedimento administrativo de dissolução de sociedade comercial por quotas. Despacho de suspensão. Inadmissibilidade de interposição de recurso

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO [art. 201º do EOA e art. 17º a 19º do RIAAE] Documentação a entregar 1) Norma de Requerimento de Inscrição de Advogado; 2) 2 Certidões de Registo de Nascimento; 3) Certificado

Leia mais

Decreto-Lei n.º140/2009, de 15 de Junho

Decreto-Lei n.º140/2009, de 15 de Junho Decreto-Lei n.º140/2009, de 15 de Junho 1. Que intervenções ou obras estão sujeitos à obrigatoriedade de elaboração de relatórios? O presente diploma abrange os bens culturais móveis e imóveis, assim como

Leia mais

Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril

Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril Altera o Código de Processo Civil, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 44129, de 28 de Dezembro de 1961, designadamente procedendo à introdução da regra de competência territorial

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE DIFERIMENTO DO PAGAMENTO DE CUSTAS APOIO JUDICIÁRIO.

Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE DIFERIMENTO DO PAGAMENTO DE CUSTAS APOIO JUDICIÁRIO. Acórdãos TRL Processo: Relator: Descritores: Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa 3198/13.4TBMTJ.L1-7 DINA MONTEIRO EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE DIFERIMENTO DO PAGAMENTO DE CUSTAS APOIO JUDICIÁRIO

Leia mais

Decreto Regulamentar nº 14/81 de 7 de Abril

Decreto Regulamentar nº 14/81 de 7 de Abril Decreto Regulamentar nº 14/81 de 7 de Abril Subsídio de Educação Especial Reconhecendo que as crianças e os jovens diminuídos, física, mental ou socialmente, devem receber tratamento, educação e cuidados

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito

TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito PORTARIA N.º 401/2007, DE 5 DE ABRIL, ALTERADA PELA PORTARIA N.º 232-A/2013, DE 22 DE JULHO, E REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Requerimento de Manutenção e Inspeção de Ascensores, Monta-Cargas, Escadas Mecânicas e Tapetes Rolantes. Identificação do Requerente.

Requerimento de Manutenção e Inspeção de Ascensores, Monta-Cargas, Escadas Mecânicas e Tapetes Rolantes. Identificação do Requerente. Exmo.(a) Senhor(a) Presidente da Câmara Municipal de Odivelas (A preencher pelos serviços) Processo n.º Requerimento de Manutenção e Inspeção de Ascensores, Monta-Cargas, Escadas Mecânicas e Tapetes Rolantes

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO (Aprovado pelo Conselho Técnico-Científico em 13 de Junho de 2016) Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto e âmbito

Leia mais

Pº R.Co.18/2012 SJC-CT

Pº R.Co.18/2012 SJC-CT Pº R.Co.18/2012 SJC-CT Recorrente: S Construções Lda. Sumário: Retificação de registo de encerramento de liquidação, lavrado no âmbito do disposto art. 24º/6 do Regime Jurídico dos Procedimentos Administrativos

Leia mais

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES PROCº 241/12.8TBMNC.G1 I RELATÓRIO Nos autos supra identificados a Srª Juiz do Tribunal Judicial de Monção proferiu despacho do seguinte teor: «Tendo tido intervenção no processo donde consta o acto cujo

Leia mais

Código de Processo Civil

Código de Processo Civil Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Código de Processo Civil 2017 31ª Edição Atualização nº 1 1 [1] Código do Trabalho CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Atualização nº 1 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTO DE LICENCIAMENTO DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS EM ATERRO

NORMA DE PROCEDIMENTO DE LICENCIAMENTO DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS EM ATERRO NORMA DE PROCEDIMENTO DE LICENCIAMENTO DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS EM ATERRO agosto de 2016 NOTA INTRODUTÓRIA A elaboração deste documento tem como finalidade apresentar de uma forma mais sistematizada a tramitação

Leia mais

Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Registos e Notariado ª Edição. Actualização nº 2

Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Registos e Notariado ª Edição. Actualização nº 2 Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Registos e Notariado 2011 13ª Edição Actualização nº 2 1 [1] Código do Trabalho REGISTOS E NOTARIADO Actualização nº 2 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR

Leia mais

PARECER N.º 116/CITE/2013

PARECER N.º 116/CITE/2013 PARECER N.º 116/CITE/2013 Assunto: Parecer prévio à intenção de recusa do pedido de autorização de trabalho em regime de horário flexível de trabalhador com responsabilidades familiares, nos termos do

Leia mais