Sociedade e indivíduo. Cultura e socialização: cultura.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sociedade e indivíduo. Cultura e socialização: cultura."

Transcrição

1 Sociedade e indivíduo Cultura e socialização: cultura.

2 Todo este património de artefactos materiais ou espirituais em que o Homem se movimenta e de que se serve para satisfazer as suas necessidades físicas, fisiológicas e espirituais, que recebeu dos seus antepassados ou que acrescentou, modificou, transformou ou inventou e que transmite é o que se chama, em Ciências Humanas e Sociais, cultura. Portanto, cultura é tudo que recebemos, transmitimos ou inventamos, ( ) Daí o facto de podermos afirmar que a cultura, além de ser o conjunto de tradições sociais (Lowie), herança social (Linton), é tudo o que o Homem acrescenta à Natureza. ( ) é necessário aqui esclarecer que o Homem quando acrescenta qualquer coisa à Natureza está forçosamente a acrescentar qualquer coisa a si próprio, está-se modificando. Mesquitela Lima

3 Define o nosso MODO de SER, AGIR e PENSAR ELEMENTOS MATERIAIS Utensílios APRENDIDA não é inata Técnicas Arte Construções Instrumentos de trabalho SOCIEDADE Armas Máquinas Vestuário Objetos de adorno CULTURA PARTILHADA Coesão Distinção Facilita a interação Valores Crenças Ciência ELEMENTOS ESPIRITUAIS Língua Rituais Normas Símbolos Instituições Costumes Em contínua transformação, mas ESTÁVEL

4 Os padrões pelos quais as pessoas definem o que é desejável ou indesejável, bom ou mau, belo ou feio. Valores Normas Expetativas, ou regras de comportamento, que refletem e forçam o comportamento.. Expressões de aprovação dadas às pessoas por respeitarem as normas ou expressões de reprovação por as violarem. Sanções

5 NORMAS JURÍDICAS (LEIS) MORAIS (MORES) RELIGIOSAS USOS E COSTUMES (FOLKWAYS)

6 SANÇÕES POSITIVAS NEGATIVAS Uma recompensa ou uma reação positiva pela obediência às normas, que pode ir desde um sorriso a uma recompensa material. Uma expressão de desaprovação por desobedecer a uma norma, que pode ir desde uma reação informal e suave como um olhar severo, até uma reação formal como uma sentença de prisão ou uma execução.

7 Padrões culturais Conjunto de normas e símbolos que regem e unificam numa dada cultura as maneiras de agir, pensar e sentir dos seus membros.

8 Padrões culturais - exemplos O conjunto de atitudes em relação à velhice nas sociedades ocidentais. O conjunto de atitudes em relação à mulher nos países árabes. O uso de fato e gravata em ocasiões especiais são traços culturais que definem um padrão de cultura a maneira como as pessoas se vestem em ocasiões especiais. O gosto pelo fado e pelas touradas são traços culturais que definem uma certa maneira de ser e sentir que caracteriza um padrão cultural

9 A diversidade cultural Os valores são sempre específicos duma sociedade e dum tempo histórico (texto 12) Os valores não variam apenas de sociedade para sociedade mesmo no seio de uma sociedade, os valores podem ser contraditórios multiculturalismo.

10 A diversidade cultural NÃO HÁ CULTURA, MAS CULTURAS

11 SOCIEDADES MONOCULTURAIS Homogeneidade cultural Escravatura Colonialismo Guerras s Migrações Globalização (Texto 13) s SOCIEDADES MULTICULTURAIS DIVERSIDADE s CULTURAL SUBCULTURAS s CULTURA DOMINANTE s CONTRACULTURAS s

12 Diversidade cultural Cultura dominante valores, normas e práticas do grupo mais poderoso dentro da sociedade (em termos de riqueza, prestígio, estatuto, influência, etc.). Hegemonia aspetos culturais de controlo social, em que as ideias do grupo social dominante são aceites por toda a sociedade. Subcultura um grupo dentro da sociedade que se diferencia pelos seus valores, normas e estilo de vida (etnia, idade, interesses, etc.). Contracultura grupo dentro da sociedade que rejeita abertamente ou/e se opõe ativamente aos valores e normas da sociedade (ativistas políticos, culturais, etc.).

13 Etnocentrismo cultural e relativismo cultural Etnocentrismo cultural é uma atitude que influencia a observação e análise de outras realidades culturais baseada na crença de que a cultura do observador é a perfeita, sendo todas as outras valorizadas em função dela. Relativismo cultural é o princípio que consiste em compreender as outras culturas, tal como elas são e não de as julgar de acordo com a própria cultura. Trata-se de colocar valores, crenças, normas e práticas diferentes dentro do seu contexto cultural.

14 Etnocentrismo cultural e relativismo cultural O etnocentrismo originou historicamente fenómenos como a imposição aos povos colonizados da cultura dos colonizadores europeus e a perseguição dos judeus e está associado à xenofobia e ao racismo, por exemplo. Por outro lado, o etnocentrismo contribui para o reforço da coesão das sociedades etnocêntricas.

15 Relativismo cultural Haverá práticas sociais, próprias de algumas culturas, que não podem ser toleradas ou, pelo contrário, todas deverão ser aceites em nome do princípio do relativismo cultural, pois para essas culturas elas são legítimas e têm sentido?

16 Diversidade cultural, etnocentrismo e relativismo cultural Temos o direito de ser iguais quando a diferença nos inferioriza e de ser diferentes quando a igualdade nos descaracteriza.

17 Diversidade cultural Não quero que a minha casa seja cercada de muros por todos os lados, nem que as minhas janelas sejam tapadas. Quero que as culturas de todas as terras sejam sopradas para dentro da minha casa, o mais livremente possível. Mas recuso-me a ser desapossado da minha por qualquer outra. Mahatma Gandhi

18 Comenta As culturas não podem existir sem sociedades. As sociedades não podem existir sem culturas. O Homem é, ao mesmo tempo, produto da cultura e produtor de cultura. Os elementos espirituais e materiais da cultura não devem ser encarados separadamente eles influenciam-se mutuamente. Sociologicamente não há valores certos nem errados, apenas valores vigentes na cultura a analisar.

SOCIALIZAÇÃO E CULTURA

SOCIALIZAÇÃO E CULTURA SOCIALIZAÇÃO E CULTURA CULTURA Sentido comum Sentido sociológico -indivíduo com conhecimentos em vários domínios do saber -quando o indivíduo é portador de cultura, que varia de grupo social -cada grupo

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES JANEIRO/2015

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES JANEIRO/2015 ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES JANEIRO/2015 Escola- Referência Aluno: turma: 2º CN Data: Matéria: Sociologia Turno: Noite Valor: 30 Nota: Professor: Alessandro

Leia mais

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 O que é sociologia?...2 A imaginação sociológica...2 A sociologia e as ciências sociais...3 Sociologia e senso comum...5 O que é teoria sociológica?...6

Leia mais

2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL

2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Cursos Científico-Humanísticos Ano Letivo 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL SOCIOLOGIA (12º ano) Página 1 de 6 Competências Gerais Desenvolver a consciência dos direitos e

Leia mais

Aula 4 Cultura e Sociedade

Aula 4 Cultura e Sociedade Sociologia e Antropologia em Administraçã ção Aula 4 Cultura e Sociedade Profa. Ms. Daniela Cartoni Leitura para a aula DIAS, Reinaldo. Sociologia Geral. Campinas: Alinea, 2008. PLT 254 Capítulo 2 CONCEITO

Leia mais

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde.

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Nome N. o Turma Avaliação GRUPO I 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Conceito Definição a. Cultura 1. Discriminação de povos ou pessoas, por certos grupos de indivíduos,

Leia mais

PLANO DE AULA: Apresentação Dias das Aulas - Sistema de Avaliação Dados da Disciplina - Conteúdo Programático

PLANO DE AULA: Apresentação Dias das Aulas - Sistema de Avaliação Dados da Disciplina - Conteúdo Programático Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA Instituto Dom José - IDJ Graduação Tecnológica em Gestão de Recursos Humanos RH 38 - CULTURA ORGANIZACIONAL, ETNIAS E ÉTICA PLANO DE AULA: 3003122 Apresentação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA Prova: 344 / 2015 12.º Ano de Escolaridade Formação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA DISCIPLINA SOCIOLOGIA E ÉTICA NATUREZA, CULTURA E SOCIEDADE

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA DISCIPLINA SOCIOLOGIA E ÉTICA NATUREZA, CULTURA E SOCIEDADE UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA DISCIPLINA SOCIOLOGIA E ÉTICA NATUREZA, CULTURA E SOCIEDADE Prof. Antonio Lázaro Sant Ana ILHA SOLTEIRA SP SETEMBRO - 2017 OS SIGNIFICADOS

Leia mais

Científico Humanísticos/12.º ano

Científico Humanísticos/12.º ano Científico Humanísticos/12.º ano N.º de anos: 1 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Portaria nº 243/2012, de 10 de agosto Prova: E Duração: 90 minutos 1. Introdução O presente documento visa divulgar

Leia mais

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1.

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1. Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural Teleaula 1 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza tutorialetras@grupouninter.com.br O Brasil é um País Multirracial Letras Contextualização

Leia mais

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PROVA 344 INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 12º Ano de Escolaridade CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS SOCIOLOGIA ANO LECTIVO 2011/2012 Tipo de prova: Escrita Duração (em minutos): 90 TEMAS CONTEÚDOS

Leia mais

Disciplina de Sociologia. Prof. Renan Borges

Disciplina de Sociologia. Prof. Renan Borges Disciplina de Sociologia Prof. Renan Borges O que é cultura? Tudo aquilo que o homem cria, consciente ou inconscientemente, para se relacionar com outros homens (idiomas, instituições, normas), com o meio

Leia mais

Curso profissional de técnico de jardinagem e espaços verdes Ano Letivo: 2011/2012. Ficha de avaliação

Curso profissional de técnico de jardinagem e espaços verdes Ano Letivo: 2011/2012. Ficha de avaliação Escola Básica e Secundária de Murça União Europeia Fundo Social Europeu GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Curso profissional de técnico de jardinagem e espaços verdes Ano Letivo: 2011/2012 Ficha de avaliação

Leia mais

Cultura e Sociedade. Giddens, capitulo 2

Cultura e Sociedade. Giddens, capitulo 2 Cultura e Sociedade Giddens, capitulo 2 Cultura Aspectos da sociedade humana que são antes aprendidos do que herdados. São compartilhados e tornam possível o convívio social e a comunicação. Formam contextos

Leia mais

SOCIOLOGIA. Cultura e sociedade

SOCIOLOGIA. Cultura e sociedade SOCIOLOGIA Cultura e sociedade Conceito de cultura A cultura é parte fundamental no processo de socialização do homem, uma vez que o torna um ser social. Para entender como os grupos se organizam na sociedade,

Leia mais

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento Tema 1: O enfoque do Positivismo para a Educação Professora Ma. Mariciane Mores Nunes As origens da Sociologia Sociologia: ciência que explica a dinâmica das sociedades contemporâneas. Envolve: herança

Leia mais

Resumo - Parte 4. Cultura e Sociedade. Sugestão de leitura: DIAS, Reinaldo. Sociologia Geral. Campinas: Alinea, (PLT 254) Capítulo 2.

Resumo - Parte 4. Cultura e Sociedade. Sugestão de leitura: DIAS, Reinaldo. Sociologia Geral. Campinas: Alinea, (PLT 254) Capítulo 2. Disciplina: Sociologia e Antropologia Aplicadas à Administração Profa: Daniela Cartoni Resumo - Parte 4 Cultura e Sociedade Sugestão de leitura: DIAS, Reinaldo. Sociologia Geral. Campinas: Alinea, 2010.

Leia mais

No princípio é a relação. Martin Buber

No princípio é a relação. Martin Buber No princípio é a relação. Martin Buber Direitos e obrigações são uma expressão das relações que nos ligam uns aos outros por sermos membros de uma comunidade e, consequentemente, derivam de tal comunidade.

Leia mais

Classificar os diferentes tipos de indústria Identificar os fatores de localização industrial Distinguir recursos renováveis de não renováveis

Classificar os diferentes tipos de indústria Identificar os fatores de localização industrial Distinguir recursos renováveis de não renováveis Informação - Prova de Equivalência à Frequência GEOGRAFIA 2017 Prova 18 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de prova: Escrita Objeto de avaliação A prova tem por referência

Leia mais

Dinâmica interna de Grupos

Dinâmica interna de Grupos Dinâmica interna de Grupos Cap. 6 - A dinâmica interna dos grupos, do livro: BEAL, G., BOHLEN, J., RAUDABAUGH, J. N. Liderança e dinâmica de grupo. Rio de Janeiro: Zahar, 1990. pag 59 a 90 Manifestações

Leia mais

SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A FORMAÇÃO CULTURAL DO BRASIL

SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A FORMAÇÃO CULTURAL DO BRASIL SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A FORMAÇÃO CULTURAL DO BRASIL Como pode cair no enem? F O trecho já que aqui a mestiçagem jamais foi crime ou pecado remete a qual conceito 1 polêmico atribuído ao Gilberto

Leia mais

Aula 2: Cultura e Sociedade: Objeto e método das Ciências Sociais.

Aula 2: Cultura e Sociedade: Objeto e método das Ciências Sociais. Aula 2: Cultura e Sociedade: Objeto e método das Ciências Sociais. CCJ0001 - Fundamentos das Ciências Sociais Profa. Ivana Schnitman Centro Universitário Estácio da Bahia Conteúdo O contexto histórico

Leia mais

I N F O R M A Ç Ã O PROVA DE E Q U I V A L Ê N C I A À F R E Q U Ê N C I A

I N F O R M A Ç Ã O PROVA DE E Q U I V A L Ê N C I A À F R E Q U Ê N C I A Ministério da Educação e Ciência Agrupamento de Escolas de Anadia Ano letivo de 2015-2016 I N F O R M A Ç Ã O PROVA DE E Q U I V A L Ê N C I A À F R E Q U Ê N C I A CICLO CÓDIGO - DISCIPLINA ANO DE ESCOLARIDADE

Leia mais

Seminário GVcev Recursos Humanos no Varejo. Cultura e Clima Organizacional Patrícia Tavares

Seminário GVcev Recursos Humanos no Varejo. Cultura e Clima Organizacional Patrícia Tavares Seminário GVcev Recursos Humanos no Varejo Cultura e Clima Organizacional Patrícia Tavares Agenda Cultura e Identidade Cultura e Clima Organizacional Construção e Mudança O que é Cultura? Uma definição

Leia mais

Cultura Material e Imaterial

Cultura Material e Imaterial Cultura Material e Imaterial 1. (ENEM 2013) TEXTO I Material de apoio para Monitoria Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este

Leia mais

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2 ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2 Índice 1. Ética Geral...3 1.1 Conceito de ética... 3 1.2 O conceito de ética e sua relação com a moral... 4 2 1. ÉTICA GERAL 1.1 CONCEITO DE ÉTICA Etimologicamente,

Leia mais

POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII

POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII Primeira corrente teórica sistematizada de pensamento sociológico, seu representante Auguste Comte. Tentativa de derivar as ciências

Leia mais

PESSOAS ORGANIZACIONAL

PESSOAS ORGANIZACIONAL #7 #8 CULTURA GESTÃO DE PESSOAS ORGANIZACIONAL ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição de cultura 3. A cultura organizacional 4. Níveis da cultura organizacional 5. Elementos da cultura organizacional 6. Dicas

Leia mais

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor Ética e Moral Conceito de Moral Normas Morais e normas jurídicas Conceito de Ética Macroética e Ética aplicada Vídeo: Direitos e responsabilidades Teoria Exercícios Conceito de Moral A palavra Moral deriva

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Sociologia Código da Prova º Ano de Escolaridade

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Sociologia Código da Prova º Ano de Escolaridade Disciplina Sociologia Código 344 2013/2014 Informação - Prova de Equivalência à Frequência Sociologia Código da Prova 344 2014 12.º Ano de Escolaridade 1. Introdução As informações sobre a prova apresentadas

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.2

Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Max Weber O conceito de ação social em Weber Karl Marx O materialismo histórico de Marx Teoria Exercícios Max Weber Maximilian Carl Emil Weber (1864 1920) foi um intelectual

Leia mais

Desigualdades e identidades sociais. Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais

Desigualdades e identidades sociais. Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais Desigualdades e identidades sociais Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais As classes sociais e as desigualdades sociais Uma desigualdade social consiste na repartição não uniforme, na

Leia mais

ÁREA DE INTEGRAÇÃO (10º Ano) - PLANIFICAÇÃO MÓDULO 1

ÁREA DE INTEGRAÇÃO (10º Ano) - PLANIFICAÇÃO MÓDULO 1 ÁREA DE INTEGRAÇÃO (10º Ano) - PLANIFICAÇÃO MÓDULO 1 TEMA / PROBLEMA OBJECTIVOS / COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS ACTIVIDADES/ Unidade I: PESSOA E CULTURA Módulo 1 - Discutir o conceito de Pessoa partindo de referências

Leia mais

PSICOLOGIA SOCIAL I. Psicologia Geral e Psicologia Social. De que trata a Psicologia Social? 21/08/2016

PSICOLOGIA SOCIAL I. Psicologia Geral e Psicologia Social. De que trata a Psicologia Social? 21/08/2016 PSICOLOGIA SOCIAL I A psicologia social e seu objeto de estudo: QUESTÕES PRELIMINARES Profa. Dra. Rosana Carneiro Tavares A HISTÓRIA DA PSICOLOGIA SOCIAL ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO De que trata a Psicologia

Leia mais

FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA

FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA O ser humano ao longo de sua existência foi construindo um sistema de relação com os demais

Leia mais

Disciplina de Cidadania 6º Ano Turma A

Disciplina de Cidadania 6º Ano Turma A Disciplina de Cidadania 6º Ano Turma A Conteúdos programáticos e aulas previstas 1º 2º 3º TOTAIS Nº de aulas previstas 13 12 9 34 Nº de aulas para apresentação e autoavaliação 2 1 1 4 Nº de aulas para

Leia mais

A Comunicação e a. Cultura Organizacional

A Comunicação e a. Cultura Organizacional A Comunicação e a Cultura Organizacional A relação entre comunicação e cultura A comunicação empresarial interna exerce papel estratégico na construção de um universo simbólico, que, aliado às políticas

Leia mais

Ética e a Profissão Forense.

Ética e a Profissão Forense. Ética e a Profissão Forense. 1. Conceito de Profissão: sob o enfoque moral, conceitua-se profissão como uma atividade pessoal, desenvolvida de maneira estável e honrada, ao serviço dos outros e a benefício

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

EAD- 622 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO

EAD- 622 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO EAD- 622 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO Prof. André Fischer Monitora: Veronica PROCESSOS SOCIAIS Ser humano é um ser que interage (influência entre indivíduos) Interação cria

Leia mais

Brasil e a afrodescendência

Brasil e a afrodescendência Brasil e a afrodescendência RESUMO Nesse texto vamos falar sobre a centralização da raça branca, as consequências da escravidão nos dias atuais e a importância da cultura africana no Brasil. Vamos mostrar

Leia mais

Tal como aprendemos um jogo, jogando o, também aprendemos a viver, vivendo. Peter Worsley ( ) Sociólogo

Tal como aprendemos um jogo, jogando o, também aprendemos a viver, vivendo. Peter Worsley ( ) Sociólogo Socialização Tal como aprendemos um jogo, jogando o, também aprendemos a viver, vivendo. Peter Worsley (1924 2013) Sociólogo As pessoas não são mais do que indivíduos socializados Todos os homens nascem

Leia mais

Científico Humanísticos/12.º ano

Científico Humanísticos/12.º ano Informação Prova de Equivalência à Frequência Científico Humanísticos/12.º ano N.º de anos: 1 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Portaria nº 243/2012, de 10 de agosto Prova: E Duração: 90 minutos

Leia mais

SOCIOLOGIA. Prof. Carlos Eduardo Foganholo. Colégio CEC

SOCIOLOGIA. Prof. Carlos Eduardo Foganholo. Colégio CEC SOCIOLOGIA Prof. Carlos Eduardo Foganholo Colégio CEC Cultura - Conceitos Todos os seres humanos possuem cultura. Ninguém tem mais cultura que outra pessoa Não existe cultura superior ou inferior, uma

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual PARECERES DOS RECURSOS SOCIOLOGIA

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual PARECERES DOS RECURSOS SOCIOLOGIA Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual PARECERES DOS RECURSOS SOCIOLOGIA 11) A Proposta Curricular de Santa Catarina - Formação

Leia mais

Sociabilidade e socialização. Colégio Anglo de Sete Lagoas Prof.: Ronaldo Tel.: (31)

Sociabilidade e socialização. Colégio Anglo de Sete Lagoas Prof.: Ronaldo Tel.: (31) Sociabilidade e socialização Colégio Anglo de Sete Lagoas Prof.: Ronaldo Tel.: (31) 2106 Sociedade humana O atributo das sociedade humanas não diz respeito tão somente ao fato de que são formadas por pessoas,

Leia mais

Danças típicas da Madeira, Bailinho

Danças típicas da Madeira, Bailinho Danças típicas da Madeira, Bailinho Danças Indianas Gastronomia Japonesa - Sushi Tribos de Ameríndios da floresta Amazónica Monges Budista Tailandeses Cerimónia Religiosa Cristã Mulheres afegãs com burca

Leia mais

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa.

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa. O ESPAÇO GEOGRÁFICO As sociedades humanas desenvolvem, durante sua história, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

A ORALIDADE NA CONSTRUÇÃO DA ESCRITA

A ORALIDADE NA CONSTRUÇÃO DA ESCRITA A ORALIDADE NA CONSTRUÇÃO DA ESCRITA Daiane de Abreu Ribeiro Jeane Silva Freire Jucilene Aparecida Ribeiro da Silva Procópio Daiane de Abreu Ribeiro Faculdade Sumaré Ex-aluna de Pós-Graduação Jeane Silva

Leia mais

CIÊNCIA SOCIAIS APLICADAS ENFERMAGEM CULTURA E SOCIEDADE

CIÊNCIA SOCIAIS APLICADAS ENFERMAGEM CULTURA E SOCIEDADE CIÊNCIA SOCIAIS APLICADAS ENFERMAGEM CULTURA E SOCIEDADE Professor Esp. André Luís Souza Stella Enfermagem 1º semestre https://www.profandreluis.net CONCEITO DE CULTURA: A cultura é parte fundamental no

Leia mais

FCSH/UNL 2012/13 Teorias Sociológicas: Os Fundadores

FCSH/UNL 2012/13 Teorias Sociológicas: Os Fundadores FCSH/UNL 2012/13 Teorias Sociológicas: Os Fundadores Consciência Colectiva - Conjunto de crenças e sentimentos comuns à generalidade de uma sociedade particular, que formam um sistema com características

Leia mais

A cultura. A importância da cultura no processo de humanização

A cultura. A importância da cultura no processo de humanização A cultura A importância da cultura no processo de humanização A cultura A capacidade do Homem de se adaptar ao meio, transformando-o, distingue-o dos outros animais. Para aprender e desenvolver a capacidade

Leia mais

Raça, Etnicidade e Migração. Anthony Giddens, cap. 9

Raça, Etnicidade e Migração. Anthony Giddens, cap. 9 Raça, Etnicidade e Migração Anthony Giddens, cap. 9 1. Compreendendo a raça e a etnicidade Raça é um conjunto de relações sociais que permitem situar os indivíduos e os grupos e determinar vários atributos

Leia mais

Infância(s), criança(s), cultura(s), socialização e escola: perspectivas sociológicas e educacionais. Lisandra Ogg Gomes

Infância(s), criança(s), cultura(s), socialização e escola: perspectivas sociológicas e educacionais. Lisandra Ogg Gomes Infância(s), criança(s), cultura(s), socialização e escola: perspectivas sociológicas e educacionais Lisandra Ogg Gomes Princípios a serem desenvolvidos: 1. A infância e as infâncias: o conceito estrutural

Leia mais

Margarida Calafate Ribeiro: A Europa deu soluções coloniais para situações pós coloniais

Margarida Calafate Ribeiro: A Europa deu soluções coloniais para situações pós coloniais WEEKEND (/WEEKEND) Margarida Calafate Ribeiro: A Europa deu soluções coloniais para situações pós coloniais Margarida Calafate Ribeiro foi pioneira em Portugal dos estudos pós coloniais e, sobretudo, dos

Leia mais

Conceituando. Exemplos mais evidentes: o Estado, a Igreja, a escola, a família, o trabalho remunerado

Conceituando. Exemplos mais evidentes: o Estado, a Igreja, a escola, a família, o trabalho remunerado Conceituando Instituição é toda forma ou estrutura social estabelecida, constituída, sedimentada na sociedade e com caráter normativo ou seja, ela define regras (normas) e exerce formas de controle social.

Leia mais

1º AULÃO ENEM Sociologia 1) SAS. 2 ENEM

1º AULÃO ENEM Sociologia 1) SAS.  2 ENEM 1º AULÃO 2016 1) SAS 2 1º AULÃO 2016 Na tirinha, Mafalda, após ler o conceito de democracia, não consegue mais parar de rir. Dentre várias interpretações sociológicas sobre as razões do riso contínuo da

Leia mais

LARAIA, Roque De Barros. Cultura um conceito Antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed p. CONCEITO ANTROPOLÓGICO DE CULTURA.

LARAIA, Roque De Barros. Cultura um conceito Antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed p. CONCEITO ANTROPOLÓGICO DE CULTURA. LARAIA, Roque De Barros. Cultura um conceito Antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 1986. 116 p. Subsídios de Estudo Professor Sandro Luiz Bazzanella CONCEITO ANTROPOLÓGICO DE CULTURA. Da Natureza

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras.

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Habilidades:

Leia mais

COMISSÃO DE CULTURA. O projeto de Lei em análise, de autoria do nobre Deputado Gabriel Guimarães, visa incluir a gastronomia brasileira como

COMISSÃO DE CULTURA. O projeto de Lei em análise, de autoria do nobre Deputado Gabriel Guimarães, visa incluir a gastronomia brasileira como COMISSÃO DE CULTURA PROJETO DE LEI N o 6.562, DE 2013 Altera a Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991 - Lei Rouanet - para incluir a gastronomia brasileira como segmento beneficiário da política de incentivo

Leia mais

Behaviorismo, o controle comportamental nas organizações

Behaviorismo, o controle comportamental nas organizações Behaviorismo, o controle comportamental nas organizações Objetivos Apontar a importância da definição precisa do comportamento Apresentar os conceitos básicos da Escola Behaviorista Descrever o condicionamento

Leia mais

Como observar a realidade social? Operários, pintado por Tarsila do Amaral em 1933.

Como observar a realidade social? Operários, pintado por Tarsila do Amaral em 1933. Como observar a realidade social? Operários, pintado por Tarsila do Amaral em 1933. Se, pois, já damos a realidade presente como conhecida, seu estudo não tem mais interesse prático nenhum (DURKHEIM, 1978,

Leia mais

ORIGEM DA PALAVRA. A palavra Ética

ORIGEM DA PALAVRA. A palavra Ética ÉTICA ORIGEM DA PALAVRA A palavra Ética é originada do grego ethos,, (modo de ser, caráter) através do latim mos (ou no plural mores) (costumes, de onde se derivou a palavra moral.)[1] [1].. Em Filosofia,

Leia mais

GLOSSÁRIO DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL:

GLOSSÁRIO DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL: GLOSSÁRIO DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL: ACULTURAÇÂO Mecanismo de mudança social desencadeada pelo estabelecimento de um contacto contínuo ou repetido, directo ou indirecto, entre culturas diferentes. A aculturação

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS- Grupo 430. Planificação Anual /Critérios de avaliação. Disciplina: SOCIOLOGIA 12.

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS- Grupo 430. Planificação Anual /Critérios de avaliação. Disciplina: SOCIOLOGIA 12. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANSELMO DE ANDRADE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS- Grupo 430 Planificação Anual /Critérios de avaliação Disciplina: SOCIOLOGIA 12.º ano 2016/2017 Domínio (Unidade/tema)

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 2016

CÓDIGO DE CONDUTA 2016 CÓDIGO DE CONDUTA 2016 2 Conteúdo Mensagem... 3 O que é este Código de Conduta... 4 Objetivos do Código de Conduta Empresarial... 4 A quem este Código se aplica... 4 Termos e expressões empregados... 4

Leia mais

Professor : Robson Vieira SOCIOLOGIA 3º ano / Pré-vest Capítulos 3, 4 e 5 - Cultura/Cultura de Massas e Industria Cultural

Professor : Robson Vieira SOCIOLOGIA 3º ano / Pré-vest Capítulos 3, 4 e 5 - Cultura/Cultura de Massas e Industria Cultural Professor : Robson Vieira SOCIOLOGIA 3º ano / Pré-vest Capítulos 3, 4 e 5 - Cultura/Cultura de Massas e Industria Cultural DIVERSIDADE CULTURAL O que diferencia cada cultura? Resultam da relação permanente

Leia mais

Ética, Cultura de Paz e Dinâmicas de Convivência capacitação para multiplicadores. Módulo V A Universalidade dos Direitos Humanos.

Ética, Cultura de Paz e Dinâmicas de Convivência capacitação para multiplicadores. Módulo V A Universalidade dos Direitos Humanos. Ética, Cultura de Paz e Dinâmicas de Convivência capacitação para multiplicadores Módulo V A Universalidade dos Direitos Cássio Filgueiras Reflexão sobre a Globalização Compreensão da Interdependência

Leia mais

E S C O L A S E C U N D Á R I A D E C A L D A S D A S T A I P A S

E S C O L A S E C U N D Á R I A D E C A L D A S D A S T A I P A S MÓDULO 1 Área I A Pessoa Unidade Temática 1 O SUJEITO LÓGICO-PSICOLÓGICO Tema-problema: 1.2 PESSOA E CULTURA DURAÇÃO DE REFERÊNCIA (AULAS): 15 APRESENTAÇÃO: Com este Tema-problema reconhecer-se-á que partilhamos

Leia mais

INDIVIDUO E SOCIEDADE DURKHEIM E O NASCIMENTO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS

INDIVIDUO E SOCIEDADE DURKHEIM E O NASCIMENTO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS INDIVIDUO E SOCIEDADE DURKHEIM E O NASCIMENTO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS Émile Durkheim (francês) (1858-1917) Biografia Émile Durkheim (1858-1917) nasceu em Epinal, região de Lorena, na França, no dia 15 de

Leia mais

HOPE FOR THE BEST BUT BE READY FOR THE WORST

HOPE FOR THE BEST BUT BE READY FOR THE WORST HOPE FOR THE BEST BUT BE READY FOR THE WORST MOTIVAÇÃO MOTIVAÇÃO Tensão persistente que leva as pessoas a agir ou fazer coisas de forma positiva. O processo de motivação é a estimulação de um indivíduo

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE HISTÓRIA - ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE HISTÓRIA - ENSINO FUNDAMENTAL D1 Identificar a constituição de identidades culturais em diferentes contextos Identificar as diferentes representações sociais e culturais no espaço paranaense no contexto brasileiro. Identificar a produção

Leia mais

INTRODUÇÃO À FILOSOFIA MORAL

INTRODUÇÃO À FILOSOFIA MORAL INTRODUÇÃO À FILOSOFIA MORAL 13 & 15 DE FEVEREIRO DE 2013 (3ª aula) Sumário da Aula Anterior: Definições de Ética. Teorias consequencialistas e teorias deontológicas. Definições de Bioética. A Bioética

Leia mais

TESE DE DOUTORADO MEMÓRIAS DE ANGOLA E VIVÊNCIAS NO BRASIL: EDUCAÇÃO E DIVERSIDADES ÉTNICA E RACIAL

TESE DE DOUTORADO MEMÓRIAS DE ANGOLA E VIVÊNCIAS NO BRASIL: EDUCAÇÃO E DIVERSIDADES ÉTNICA E RACIAL TESE DE DOUTORADO MEMÓRIAS DE ANGOLA E VIVÊNCIAS NO BRASIL: EDUCAÇÃO E DIVERSIDADES ÉTNICA E RACIAL Marciele Nazaré Coelho Orientadora: Profa. Dra. Roseli Rodrigues de Mello Por: Adriana Marigo Francisca

Leia mais

PARTE I ENQUADRAMENTO TEÓRICO

PARTE I ENQUADRAMENTO TEÓRICO PARTE I ENQUADRAMENTO TEÓRICO CAPÍTULO 1 ESTILOS EDUCATIVOS PARENTAIS Ao longo deste capítulo serão apresentadas breves definições sobre o conceito de família, tendo em atenção diferentes autores que contribuíram

Leia mais

Assinala a única opção correta Éticos Estéticos Religiosos Lógicos Úteis Vitais X X X X X X X

Assinala a única opção correta Éticos Estéticos Religiosos Lógicos Úteis Vitais X X X X X X X O pão é um alimento sagrado. Há harmonia e elegância na arquitetura da antiguidade Todos os seres humanos nascem livre s e iguais A beleza dos lugares religiosos é inigualável Todos os espaços religiosos

Leia mais

Atração Interpessoal Interpessoal Psicologia Social 1 1

Atração Interpessoal Interpessoal Psicologia Social 1 1 Atração Interpessoal Psicologia Social 1 1 Atração Interpessoal Amizades e relacionamentos próximos são as principais razões declaradas para a felicidade; as pessoas querem ser gostadas mesmo em situações

Leia mais

Sociologia Geral e da Educação

Sociologia Geral e da Educação Sociologia Geral e da Educação Objetivo:Discutir a função social da escola Conteúdos: capítulos 7, 8 e 9 Metodologia: Aula expositiva dialogada Apresentação do vídeo Para que serve a escola Apresentação

Leia mais

CONCEITOS DA ANTROPOLOGIA QUE DEVEM FUNDAMENTAR UM TRABALHO COM POPULAÇÕES INDÍGENAS

CONCEITOS DA ANTROPOLOGIA QUE DEVEM FUNDAMENTAR UM TRABALHO COM POPULAÇÕES INDÍGENAS CONCEITOS DA ANTROPOLOGIA QUE DEVEM FUNDAMENTAR UM TRABALHO COM POPULAÇÕES INDÍGENAS Maria Elisa Ladeira CENTRO DE TRABALHO INDIGENISTA CTI maio de 2002 Um sumário dos conceitos básicos da Antropologia

Leia mais

Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz

Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz de se desenvolver e de participar plenamente da vida.

Leia mais

Clima e Socialização organizacional

Clima e Socialização organizacional Função Aplicação de pessoas: Clima e Socialização organizacional Livros: CHIAVENATO, Gestão de pessoas TACHIZAMA, et al. Material na xerox (pg.240-255) SOCIALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL É a maneira pela qual

Leia mais

01/08/2017 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO. Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

01/08/2017 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO. Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

INFLUÊNCIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS

INFLUÊNCIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS INFLUÊNCIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA Def.: Grupo de pessoas unidas directamente por laços de parentesco, no qual os adultos assumem a responsabilidade de cuidar das crianças.

Leia mais

8 Os contextos afectam os comportamentos dos indivíduos. Explica esta afirmação. O contexto de vida de cada um, o conjunto dos seus sistemas

8 Os contextos afectam os comportamentos dos indivíduos. Explica esta afirmação. O contexto de vida de cada um, o conjunto dos seus sistemas 1 Quais as principais características do modelo ecológico do desenvolvimento humano? A perspectiva ecológica do desenvolvimento humano encara-o como um processo que decorre ao longo do tempo e a partir

Leia mais

HISTÓRIA INDÍGENA AULA 1. Prof. Lucas de Almeida Pereira

HISTÓRIA INDÍGENA AULA 1. Prof. Lucas de Almeida Pereira HISTÓRIA INDÍGENA AULA 1 Prof. Lucas de Almeida Pereira lucas.pereira@ifsp.edu.br Apresentação Lucas de Almeida Pereira, licenciado em História pela UNESP de Assis Participação no NUPE e curso de extensão

Leia mais

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Antônio Ruas: Professor Universitário UERGS, Administração

Antônio Ruas: Professor Universitário UERGS, Administração Antropologia: 4ª. Cultura e etnocentrismo: Dinâmica de grupo: o ponto de vista. Trabalho com o livro O que é etnocentrismo de E. Rocha. Dinâmica do ponto de vista. Questões dirigidas em grupo. 4b. Dinâmica

Leia mais

PARADIGMAS SOCIOLÓGICOS DECORREM DA FORMA DE VER A RELAÇÃO ENTRE O INDIVÍDUO E A SOCIEDADE.

PARADIGMAS SOCIOLÓGICOS DECORREM DA FORMA DE VER A RELAÇÃO ENTRE O INDIVÍDUO E A SOCIEDADE. PARADIGMAS SOCIOLÓGICOS DECORREM DA FORMA DE VER A RELAÇÃO ENTRE O INDIVÍDUO E A SOCIEDADE. 1. Teorias que consideram que a sociedade é uma instância que se impõe aos indivíduos sendo estes produto dessa

Leia mais

Artigo 1º (DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREIROS DO HOMEM)

Artigo 1º (DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREIROS DO HOMEM) ( de quem verificou que o infrator pagou a sua multa) Artigo 1º (DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREIROS DO HOMEM) Todos os seres humanos nascem livres em dignidade e em direitos Sabia que: tem o direito e o

Leia mais

PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA II (CÓD. ENUN60010) PERÍODO: 2 º PERÍODO EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA

PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA II (CÓD. ENUN60010) PERÍODO: 2 º PERÍODO EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA II (CÓD. ENUN60010) PERÍODO: 2 º PERÍODO TOTAL DE SEMANAS: 20 SEMANAS TOTAL DE ENCONTROS: 20 AULAS Aulas Conteúdos/ Matéria Tipo de aula Textos, filmes e outros

Leia mais

CONTEÚDOS PARA EXAME FINAL 9ºANO E.F.II

CONTEÚDOS PARA EXAME FINAL 9ºANO E.F.II CONTEÚDOS PARA EXAME FINAL 9ºANO E.F.II MATEMÁTICA PROFª. CRISTIANE LIVRO 2 CAPÍTULO 04 RADICIAÇÃO - CAPÍTULO 05 OPERAÇÕES COM RADICAIS LIVRO 4 CAPÍTULO 10 TÉCNICAS ALGÉBRICAS, O PRODUTO NOTÁVEL. CAPÍTULO

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 1ª Ensino Médio Professora: Erika Vilas Boas Atividades para Estudos Autônomos Data: 5 / 9 / 2016 Aluno(a): N o : Turma: INTRODUÇÃO Este

Leia mais

Cultura. Educação e Cultura. Educação e Cultura. Senso comum: é culto quem detém o saber

Cultura. Educação e Cultura. Educação e Cultura. Senso comum: é culto quem detém o saber Educação e Cultura Disciplina: Sociologia Geral e Sociologia da Educação Professora: Lucimary Bernabé Pedrosa de Andrade Maio de 2008 1 Educação e Cultura Cultura Senso comum: é culto quem detém o saber

Leia mais

Professor : Robson Vieira SOCIOLOGIA Cultura/Cultura de Massas e Industria Cultural

Professor : Robson Vieira SOCIOLOGIA Cultura/Cultura de Massas e Industria Cultural Professor : Robson Vieira SOCIOLOGIA Cultura/Cultura de Massas e Industria Cultural HERBERT SPENCER: O PRIMEIRO SOCIÓLOGO INGLÊS (1820-1903) Depois de Comte, primeiro Sociólogo do século XIX a prosseguir

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE Fixação 1) Para Comte, o que define a sociedade? Fixação 2) A filosofia de Comte considera a humanidade como uma unidade essencial; para compreender

Leia mais

Conceito de Gênero e Sexualidade no ensino de sociologia: Relato de experiência no ambiente escolar

Conceito de Gênero e Sexualidade no ensino de sociologia: Relato de experiência no ambiente escolar UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCIAÇÃO À DOCÊNCIA SUBPROJETO SOCIOLOGIA Elizabeth Cristina - elizcristina@hotmail.com Bolsista

Leia mais

Valores e valoração Fontes: páginas 87 à 99 do manual

Valores e valoração Fontes: páginas 87 à 99 do manual Valores e valoração Fontes: páginas 87 à 99 do manual 1- Qual a relação entre a ação e o valor? Para agir temos de decidir, e decidir implica escolher. Para escolher temos de preferir umas opções a outras,

Leia mais