Propriedade Intelectual e Propriedade Industrial A Perspectiva da Empresa. Coimbra, 30 de Outubro de 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Propriedade Intelectual e Propriedade Industrial A Perspectiva da Empresa. Coimbra, 30 de Outubro de 2014"

Transcrição

1 Propriedade Intelectual e Propriedade Industrial A Perspectiva da Empresa Coimbra, 30 de Outubro de 2014

2 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

3 A OLI: 60 anos de história Entreposto Zona Industrial de Aveiro Unidade fabril OLI Variante da Cidade, Aveiro Unidade fabril Fondital Itália Actividade Industrial: Concepção, industrialização, produção e comercialização de autoclismos e mecanismos para a indústria cerâmica O único fabricante português de autoclismos interiores 80% da produção para exportação

4 A OLI: 60 anos de história Empresa Certificada: Gestão de IDI Gestão Ambiental Gestão da Qualidade Higiene e segurança 1º Prémio Kaizen 2012 : Excelência na Produtividade

5 A OLI: 60 anos de história

6 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

7 A Economia do Conhecimento O conhecimento: fator crítico do crescimento económico vs fatores de produção tradicionais. O capital intelectual sobrepõe-se cada vez mais aos ativos físicos e financeiros no estabelecimento do valor das empresas. O Segredo é o tradicional mecanismo de criação de escassez artificial do conhecimento inconvenientes. As sociedades criaram soluções alternativas, como as Patentes. As Patentes: processo de proteção económica das novas ideias; fazem parte do capital intelectual das empresas

8 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

9 Sistema IDI Como a Inovação nasce?

10 Sistema IDI Diagrama do Processo Exemplo de partilha de conhecimento: no final de cada projeto de IDI são elencadas as lesson learned que se transformam em entradas para novos projetos.

11 Sistema IDI Certificação IDI O que é? A implementação de um Sistema de Gestão da IDI (Investigação, Desenvolvimento e Inovação). permite que a OLI desenvolva e implemente uma política de IDI tendo por objetivo aumentar a eficácia do seu desempenho inovador. O sistema foi certificado segundo as normas NP 4457 que é aplicável a organizações como a OLI que efetuam atividades de IDI. Para que serve? Sistematizar a IDI existente na empresa, permitir à OLI uma melhoria contínua do seu desempenho inovador, incorporando de uma forma estruturada o conhecimento na organização, possibilitando uma avaliação de resultados planeada e sistematizada, com objetivo de criação de valor.

12 Sistema IDI Certificação IDI Benefícios? - Estimulo à criatividade e geração de ideias ao alcance de todos os colaboradores - Sistematização da informação de suporte à inovação (projetos, conhecimento ) - Maior preocupação com a criação de valor - Fomentar a cultura de inovação internamente e externamente - Reforçar as ligações e interações entre as competências da empresa e as competências das suas envolventes (fornecedores, clientes, entidades do SCT, etc) Todos os colaboradores são importantes Todos podem contribuir ao gerar ideias que impulsionem soluções inovadoras, seja para o Processo, Organização, Marketing ou Produto. As funções do dia a dia que gerem ou trabalhem a informação e conhecimento, e acima de tudo criam valor à OLI são uma contribuição importante para o sistema e consequentemente para evolução da organização.

13 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

14 IDI na OLI: como funciona? Produto Todos os produtos produzidos na OLI são desenvolvidos internamente. Podem existir parcerias com entidades do SCT, clientes, fornecedores, etc. Origem dos projetos - Inputs fornecidos pelos sectores comercial/exportação - Visitas a feiras do sector, várias interfaces - Clientes ou fornecedores - Ideias Existem ferramentas de suporte à gestão da informação (Windchill) e Creo (desenho); A equipa tem 22 colaboradores que trabalham exclusivamente no desenvolvimento de novos produtos e melhorias nos existentes;

15 IDI na OLI: como funciona? Produto Existe um trabalho exaustivo de analise da concorrência e dos players do mercado; Todos os projetos desenvolvidos são constituídos por uma equipa multidisciplinar que trabalha em conjunto, tirando partido das competências das funções de cada indivíduo; A OLI apoia-se (ou apoiou-se até agora) em programas cofinanciados (QREN) para desenvolver projetos com um grau de inovação mais elevado e por consequência com maior complexidade. Na maioria dos casos, existem parcerias com entidades do SCT; É fundamental a valorização do capital intelectual e as competências dos ativos humanos, quer internamente, quer externamente pelos clientes, que se sentem descansados quando confrontados com as competências da OLI.

16 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

17 Parcerias com Entidades do SCT O que é? A OLI estabelece de uma forma sistemática parcerias com entidades externas que proporcionam uma mais valia importante no desenvolvimento de novos projetos com uma forte componente de inovação. Para que serve? O conhecimento detido pela OLI é especifico da área que dominamos no âmbito dos produtos/projetos desenvolvidos internamente. Quando somos confrontados com novos desafios onde são necessárias aplicação de conhecimento que a OLI não domina, estabelecem-se parcerias com o objetivo de em conjunto encontrar soluções inovadoras e desta forma enriquecer as competências internas. Benefícios? Ao realizar um trabalho exaustivo de Investigação e Desenvolvimento nunca antes realizado, obtêm-se como resultado inovação, na maioria das vezes suscetível de proteção, traz criação de valor, enriquece as competências OLI. Acima de tudo aumenta a competitividade face à concorrência.

18 Parcerias com Entidades do SCT Exemplo O desenvolvimento do sistema que confere a torneira silenciosa uma característica única de produção de ruído muito baixo, quase impercetível no enchimento. Este desenvolvimento foi realizado em parceria com o Departamento de Mecânica da Universidade de Aveiro e com a Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI). Outras Parcerias: Torneira de bóia Silenciosa - Universidade do Minho; - CENTI (Centre for Nanotechnology and Smart Materials); - InovaDomus; - INEGI; - Parcerias muito fortes com clientes e parceiros

19 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

20 Experiência da OLI da Gestão da PI Propriedade Intelectual Patente: O que é? Uma patente, são direitos exclusivos de comercialização e produção que se obtêm sobre invenções (soluções novas para problemas técnicos específicos). Ou seja, é um contrato entre o Estado e quem pede o registo. Em contrapartida, é disponibilizado a sua divulgação pública. As patentes podem ser de invenção ou de design. Para que serve? A OLI ao patentear invenções ou designs de produto desenvolvidos internamente adquiri os seus direitos exclusivos, e impossibilita a qualquer empresa de fabricar, usar, vender, oferecer vender ou importar a dita invenção. Dessa forma cria uma maior competitividade ao apresentar soluções inovadoras ao mercado, diferenciando-se face à concorrência e cria valor aos produtos comercializados pela OLI.

21 Experiência da OLI da Gestão da PI Alguns Exemplos de produtos OLI patenteados

22 Experiência da OLI da Gestão da PI Alguns números Empresa portuguesa que mais pedidos de patentes apresentou no Instituto Europeu de Patentes em 2013, 7 no total Em 2014 já foram submetidos 5 pedidos novos de patentes Nº de patentes de Invenção: 38 Nº de patentes de Design: 8 Custos com Propriedade Industrial: cerca de nos últimos 3 anos Principais Países em que temos patentes registadas: França, Itália, Alemanha, Holanda, Austrália, Israel, Rússia e Polónia

23 Experiência da OLI da Gestão da PI Gestão da PI A OLI subcontrata uma empresa em Itália que faz o seguimento e gestão da Propriedade Intelectual; Existe uma seleção criteriosa dos produtos/ideias a patentear e dos países considerados; A patente começa por ser registada em Itália, e estendendo-se habitualmente a Europa e outros países em que o produto com invenção seja comercializado; Semestralmente é realizado o levantamento da Propriedade Intelectual registada pelos principais concorrentes; Frequentemente deixamos de pagar as patentes antes do final do seu período de vigência (20 anos) devido à diminuição do seu interesse comercial e tecnológico.

24 Experiência da OLI da Gestão da PI Gestão da PI Nos mercados onde OLI atua é importante fazer a diferenciação por liderança tecnológica; A OLI utiliza as patentes para proteger a vantagem competitiva; A OLI aposta não só no registo de invenção como em soluções com design e regista as suas patentes; Antes de iniciar qualquer projeto de desenvolvimento de produto, existe um trabalho exaustivo de estado da arte focado nas patentes registadas sobre o tema a desenvolver, prevendo com antecedência futuras soluções que estejam protegidas;

25 Experiência da OLI da Gestão da PI Gestão da PI CASOS DE VIOLAÇÃO - Utilização indevida da tecnologia da OLI já levaram retribuição financeira por esse facto, mas só depois de longos processos de disputa; - Necessidade de blindar convenientemente os textos das patentes; - Situações de plágio direto; - Cópia de produtos da OLI que não podem ser patenteados.

26 Experiência da OLI da Gestão da PI Os desafios da globalização Novos mercados: novos parâmetros de competição; mais oportunidades Chave do sucesso: Inovação Novas formas de equilíbrio: recuperação económica do investimento mais célere ineficiências do monopólio atenuadas Maior dificuldade na proteção Problemas de jurisdição: uma patente atribuída num país não é automaticamente válida internacionalmente: custos elevados (traduções, representantes)

27 Agenda 1 / A OLI: 60 anos de história 2 / A Economia do Conhecimento 3 / Sistema IDI 4 / IDI na OLI: como funciona? 5 / Parcerias com Entidades do Sistema Científico e Tecnológico (SCT) 6 / Experiência da OLI da Gestão da Propriedade Industrial 7 / Contratualização de soluções inovadoras

28

29 Obrigado

30

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação COTEC 2010/10/19 Conteúdo - Apresentação da empresa - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação - Processo de implementação - Factores críticos de sucesso visão.c Apresentação

Leia mais

A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Alter do Chão 12 Novembro. Miguel Taborda - SPI

A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Alter do Chão 12 Novembro. Miguel Taborda - SPI A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Miguel Taborda - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. A NORMA NP 4457:2007 REQUISITOS

Leia mais

1. IDT Consulting. 2. Gestão da Inovação: importância e ferramentas. 3. Promoção da Criatividade e Gestão de Ideias

1. IDT Consulting. 2. Gestão da Inovação: importância e ferramentas. 3. Promoção da Criatividade e Gestão de Ideias GESTÃO DA INOVAÇÃO AGENDA 1. IDT Consulting 2. Gestão da Inovação: importância e ferramentas 3. Promoção da Criatividade e Gestão de Ideias 4. Diagnósticos Estratégicos de Inovação 5. Implementação de

Leia mais

Apresentação do Manual de Gestão de IDI

Apresentação do Manual de Gestão de IDI Seminário Final do Projeto IDI&DNP Coimbra 31 de março Miguel Carnide - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. OVERVIEW DO MANUAL 3. A NORMA NP 4457:2007 4. A

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008 Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I Fev. 2008 Medeiros genda 1. Áreas de negócio Martifer; 2. Martifer Energia Equipamentos para energia S.A.; 3. Certificações Obtidas 4. Porquê IDI? 5. Objectivo

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

A GESTÃO DA INOVAÇÃO APCER

A GESTÃO DA INOVAÇÃO APCER A GESTÃO DA INOVAÇÃO APCER A Gestão da Inovação Proposta de Utilização do Guia de Boas Práticas de IDI e das ferramentas desenvolvidas no âmbito da iniciativa DSIE da COTEC para o desenvolvimento do sistema

Leia mais

Candidatura ao FIAEA Regulamento

Candidatura ao FIAEA Regulamento Candidatura ao FIAEA Regulamento ARTIGO 1 Objectivos 1.1 A Candidatura ao FIAEA é um processo sistemático e ágil para a avaliação de projetos de investimento de capital de risco no âmbito da Agenda Açoriana

Leia mais

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO USO DA INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA CONTIDA NOS DOCUMENTOS DE PATENTES Florianópolis 12 de maio de 2009 Propriedade

Leia mais

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 Lisboa, 26 de Novembro 2009 1. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 2. MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 3. EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 4. DOUTORAMENTO EM MEIO EMPRESARIAL 5. OPEN

Leia mais

Ilustratown - Informação Tecnológica, Lda.

Ilustratown - Informação Tecnológica, Lda. Ilustratown - Informação Tecnológica, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A é uma software house criada em 2006. A Ilustratown tem por objetivo o desenvolvimento e implementação

Leia mais

Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda.

Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda. Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda. é uma empresa com competências nucleares

Leia mais

Gestão da inovação A avaliação e a medição das actividades de IDI

Gestão da inovação A avaliação e a medição das actividades de IDI Gestão da inovação A avaliação e a medição das actividades de IDI Projecto GAPI 2.0 Universidade de Aveiro, 19 de Fevereiro de 2010 João M. Alves da Cunha Introdução Modelo de Interacções em cadeia Innovation

Leia mais

Encontro Investigação, Desenvolvimento e Inovação Lisboa, 07de Outubro de 2013

Encontro Investigação, Desenvolvimento e Inovação Lisboa, 07de Outubro de 2013 Encontro Investigação, Desenvolvimento e Inovação Lisboa, 07de Outubro de 2013 1 PROBLEMA Como responder às crescentes exigências económicas e ambientais, às alterações permanentes e aos diversos estilos

Leia mais

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável 2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014 29 de Novembro de 2014 Aveiro - Centro Cultural e de Congressos Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Leia mais

Unidade III GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha

Unidade III GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha Unidade III GESTÃO DAS INFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS Prof. Me. Léo Noronha Objetivos Sistema de informações excelentes. Gestão do capital intelectual. 1- PNQ COMO REFERENCIAL Um conjunto de critérios para

Leia mais

Bolsa do Empreendedorismo Dia da Europa. PROPRIEDADE INDUSTRIAL O que é? Para que serve? Teresa Colaço

Bolsa do Empreendedorismo Dia da Europa. PROPRIEDADE INDUSTRIAL O que é? Para que serve? Teresa Colaço Bolsa do Empreendedorismo Dia da Europa PROPRIEDADE INDUSTRIAL O que é? Para que serve? Teresa Colaço Departamento de Informação e Promoção da Inovação Lisboa 9 Maio 2012 O que é a Propriedade Industrial?

Leia mais

SAK PROJECT INTERNATIONAL, SA

SAK PROJECT INTERNATIONAL, SA 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa Especializada na produção de caneleiras personalizadas e ergonómicas destinadas à prática de futebol e hóquei, a SAK Project International, SA

Leia mais

Patentes absurdas. Escada "spider" para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154)

Patentes absurdas. Escada spider para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154) Patentes absurdas Escada "spider" para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154) Leia mais em: As patentes mais absurdas da história http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=21894

Leia mais

O reforço da gestão da inovação nas empresas portuguesas CCDR Algarve 6 de Maio de 2009 Isabel Caetano COTEC Portugal

O reforço da gestão da inovação nas empresas portuguesas CCDR Algarve 6 de Maio de 2009 Isabel Caetano COTEC Portugal O reforço da gestão da inovação nas empresas portuguesas CCDR Algarve 6 de Maio de 2009 Isabel Caetano COTEC Portugal COTEC PORTUGAL - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL PARA A INOVAÇÃO A COTEC Portugal - Associação

Leia mais

Sistema de Gestão IDI

Sistema de Gestão IDI Sistema de Gestão IDI Baptista Pires Daniel Figueiredo Workshop de Sensibilização para a Certificação IDI IDI & DNP 4-11-2014 Apresentação da Empresa Palbit SA Fundada em 1916, na actividade de exploração

Leia mais

Gestão do Conhecimento na Empresa

Gestão do Conhecimento na Empresa Gestão do Conhecimento na Empresa HM CONSULTORES Av. Dr. Lourenço Peixinho Ed. Delta, 18, 3.º I/F 3800-164 Aveiro tel. +351 234 377 840 fax. +351 234 377 849 geral@hmconsultores.pt www.hmconsultores.pt

Leia mais

Calçado português reforça aposta no mercado alemão

Calçado português reforça aposta no mercado alemão Calçado português reforça aposta no mercado alemão O mercado alemão é uma prioridade estratégica para a indústria portuguesa de calçado. Por esse motivo, a presença nacional na GDS, o grande evento do

Leia mais

ABIPTI / MBC Pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica gerando vantagem competitiva Case EMBRACO - Empresa Brasileira de Compressores S.A.

ABIPTI / MBC Pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica gerando vantagem competitiva Case EMBRACO - Empresa Brasileira de Compressores S.A. ABIPTI / MBC Pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica gerando vantagem competitiva Case EMBRACO - Empresa Brasileira de Compressores S.A. São Leopoldo, julho de 2004 Embraco? 2 A Embraco no mundo

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL DA EMPRESA: PROTEÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO

CAPITAL INTELECTUAL DA EMPRESA: PROTEÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO CAPITAL INTELECTUAL DA EMPRESA: PROTEÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO Resende, J.M.; Nascimento Filho, W.G.; Costa S.R.R. INEAGRO/UFRuralRJ INTRODUÇÃO O patrimônio de uma empresa é formado por ativos tangíveis

Leia mais

PÓLO DAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO

PÓLO DAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO PÓLO DAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO 1 CONTEXTO APOSTAS DA INDÚSTRIA TRANSFORMADORA Novos produtos (materiais, design, etc.) Integração de produto + serviço (extended products) Customização Resposta rápida

Leia mais

Capacitação em Valorização de Tecnologias

Capacitação em Valorização de Tecnologias Capacitação em Valorização de Tecnologias Enquadramento No âmbito do projeto INESPO 2 Innovation Network Spain-Portugal, as universidades parceiras propuseram-se dinamizar uma ação de Capacitação em Valorização

Leia mais

Grupo MedLog. 35 anos de experiência e inovação em exclusivo na logística da saúde. Susana Quelhas Coimbra, 14 de Outubro 2010

Grupo MedLog. 35 anos de experiência e inovação em exclusivo na logística da saúde. Susana Quelhas Coimbra, 14 de Outubro 2010 Grupo MedLog 35 anos de experiência e inovação em exclusivo na logística da saúde Susana Quelhas Coimbra, 14 de Outubro 2010 MedLog - As Empresas MedLog Passado e Presente Distribuição de medicamentos

Leia mais

Código de Ética do Grupo Pirelli

Código de Ética do Grupo Pirelli Código de Ética do Grupo Pirelli A identidade do Grupo Pirelli fundamenta-se historicamente em um conjunto de valores sempre seguidos e apoiados por todos nós. Esses valores, ao longo dos anos, permitiram

Leia mais

Neves & Freitas Consultores, Lda.

Neves & Freitas Consultores, Lda. A gerência: Cristian Paiva Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação... 4 2.2 Missão:... 4 2.3 Segmento Alvo... 4 2.4 Objectivos... 5 2.5 Parceiros... 5 2.6 Organização... 5 3. Organigrama da empresa...

Leia mais

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 +Inovação +Indústria AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 Fatores que limitam maior capacidade competitiva e maior criação de valor numa economia global Menor capacidade

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

SOCIEDADE, TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

SOCIEDADE, TECNOLOGIA & INOVAÇÃO SOCIEDADE, TECNOLOGIA & INOVAÇÃO CARGA: 02 H/A POR SEMANA TOTAL.: 40 H/A NO SEMESTRE Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Endereço disciplina: http://stinovacao.blogspot.com.br/ 1 TECNOLOGIA & INOVAÇÃO Aula 08...

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Piedade Valente Comissão Diretiva do COMPETE Sintra, 9 de outubro de 2014 Agenda da Competitividade (2007-2013): instrumentos de apoio eficiência

Leia mais

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Seminário Valor Economico Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Jorge Avila INPI Presidente São Paulo, 7 de junho de 2009 A missão do sistema de propriedade intelectual Favorecer o desenvolvimento,

Leia mais

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 2º Painel Incentivos à Indústria O papel do IAPMEI na Competitividade do setor Miguel Cruz 26 Novembro de 2015 Apoiar as PME nas suas estratégias de crescimento inovador

Leia mais

1. Inovação; 2. A Inovação como factor crítico de sucesso; 3. Criatividade vs. Inovação vs. Invenção; 4. Propriedade Industrial;

1. Inovação; 2. A Inovação como factor crítico de sucesso; 3. Criatividade vs. Inovação vs. Invenção; 4. Propriedade Industrial; A proteção dos direitos de Propriedade Industrial Tiago Leitão Examinador de Patentes Proteção de Invenções por Patente e Modelo de Utilidade INPI 10.Abril.2014 AGENDA 1. Inovação; 2. A Inovação como factor

Leia mais

Regulamento de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia Planejamento do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais CNPEM

Regulamento de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia Planejamento do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais CNPEM Regulamento de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia Planejamento do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais CNPEM Aprovado na 66ª Reunião do Conselho de Administração, em 29/08/2013.

Leia mais

Capacitação, conhecimento e inovação aberta Virgílio Cruz Machado

Capacitação, conhecimento e inovação aberta Virgílio Cruz Machado Capacitação, conhecimento e inovação aberta Virgílio Cruz Machado Universidade Nova de Lisboa Os caminhos da competitividade O que precisam as empresas para alicerçar o seu futuro? Redes colaborativas

Leia mais

FrontWave Engenharia e Consultadoria, S.A.

FrontWave Engenharia e Consultadoria, S.A. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa é uma empresa criada em 2001 como spin-off do Instituto Superior Técnico (IST). Desenvolve tecnologias e metodologias de inovação para rentabilizar

Leia mais

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 Bilhões de US$ A explosão do comércio internacional 18.000 16.000 14.000 12.000 10.000 8.000 6.000 4.000

Leia mais

DIÁLOGOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO AICEP PME em Consórcio Alavanca para a Internacionalização. Maria Isolina Mesquita Vice-Presidente da Bluepharma S.A.

DIÁLOGOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO AICEP PME em Consórcio Alavanca para a Internacionalização. Maria Isolina Mesquita Vice-Presidente da Bluepharma S.A. PMEs em Consórcio DIÁLOGOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO AICEP PME em Consórcio Alavanca para a Internacionalização Maria Isolina Mesquita Vice-Presidente da Bluepharma S.A. Novos Mercados: O desafio de um novo

Leia mais

ControlVet Segurança Alimentar, SA.

ControlVet Segurança Alimentar, SA. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A ControlVet Segurança Alimentar, S.A. é uma empresa de referência nacional na prestação de serviços de segurança alimentar, em franca expansão

Leia mais

REguLAMEntO E normas de AtRIbuIçãO do SELO CERAMICS portugal does It better www.ceramica.pt/selo

REguLAMEntO E normas de AtRIbuIçãO do SELO CERAMICS portugal does It better www.ceramica.pt/selo Regulamento e normas de Atribuição do Selo CERAMICS PORTUGAL DOES IT BETTER www.ceramica.pt/selo Regulamento e normas de Atribuição do Selo CERAMICS PORTUGAL DOES IT BETTER www.ceramica.pt/selo FICHA

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

Inovação. Maria José Sousa

Inovação. Maria José Sousa Inovação 2 Inovação Difusão e adopção 3 Difusão da Inovação Um conceito de difusão: Processo através do qual uma inovação é comunicada através de canais específicos, ao longo do tempo, entre os membros

Leia mais

O Desenvolvimento de Novos Produtos Importância, abordagens e metodologias. Susana Seabra / Miguel Carnide - SPI

O Desenvolvimento de Novos Produtos Importância, abordagens e metodologias. Susana Seabra / Miguel Carnide - SPI Susana Seabra / Miguel Carnide - SPI Sociedade Portuguesa de Inovação - SPI A atuação do Grupo SPI estrutura-se em três domínios que lhe permitem disponibilizar um conjunto único de atividades e serviços.

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Seminário Complexo Econômico-Industrial da Saúde Em Busca da Articulação entre Inovação, Acesso e Desenvolvimento Industrial Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Jorge Avila INPI Presidente Sede

Leia mais

QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Faculdade de Letras Universidade do Porto

QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Faculdade de Letras Universidade do Porto QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Faculdade de Letras Universidade do Porto Arquivos e serviços de informação: a certificação da qualidade no Brasil Maria Odila Fonseca Universidade Federal

Leia mais

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil Estrutura do INPI Propriedade Intelectual Sistema criado para garantir a propriedade ou exclusividade resultante da atividade intelectual nos campos industrial,

Leia mais

Inovação nas pequenas, médias e grandes empresas: vantagens e desvantagens

Inovação nas pequenas, médias e grandes empresas: vantagens e desvantagens Inovação nas pequenas, médias e grandes empresas: vantagens e desvantagens Armando Paulo da Silva (CEFET-PR/CP) armando@cp.cefetpr.br Eurico Pedroso de Almeida Júnior (CEFET-PR/CP) eurico@cp.cefetpr.br

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE COIMBRA INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO Elaborado por: Carla Latas nº 3501 Rui Soares nº 3508 Ana Lopes nº 3512 Coimbra, 02 de Junho de 2005.

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Parceria entre a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTSC) www.estescoimbra.pt e o CTCV www.ctcv.pt Nota Prévia

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Inovar para Ganhar Paulo Nordeste Portugal tem apresentado nos últimos anos casos de sucesso em inovação; como novos produtos, serviços e modelos de

Leia mais

COMMUNICATION ON PROGRESS

COMMUNICATION ON PROGRESS COMMUNICATION ON PROGRESS (COP) 2014 1. Declaração de Compromisso Esta é a primeira comunicação de Progresso (COP) que fazemos abrangendo o período de Dezembro de 2013 a Dezembro de 2014. Quero reforçar

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção

Leia mais

Open Innovation: Caso Brisa

Open Innovation: Caso Brisa 2013 Brisa Inovação e Tecnologia SA Open Innovation: Caso Brisa Lisboa, 9/10/2013 Tomé Pereira Canas Brisa Inovação e Tecnologia Inovar está na ordem do dia Inovação fechada 2 Mas muitas vezes está fechada

Leia mais

Programa +Inovação +Indústria Formulário de Candidatura

Programa +Inovação +Indústria Formulário de Candidatura Programa +Inovação +Indústria Formulário de Candidatura Com o propósito de ajudar no preenchimento do formulário de candidatura online, em letra Arial, tamanho 11, a informação necessária está resumida

Leia mais

Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema

Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema Plataforma de Gestão de Actualizações de Software Descrição do Problema Pedro Miguel Barros Morgado Índice Introdução... 3 Ponto.C... 4 Descrição do Problema... 5 Bibliografia... 7 2 Introdução No mundo

Leia mais

BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA.

BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA. BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A BlueWorks Medical Expert Diagnosis, Lda. é uma start-up de Coimbra que se dedica ao desenvolvimento

Leia mais

O Desenvolvimento de Novos Produtos Importância, abordagens e metodologias. Susana Seabra / Miguel Carnide - SPI

O Desenvolvimento de Novos Produtos Importância, abordagens e metodologias. Susana Seabra / Miguel Carnide - SPI Susana Seabra / Miguel Carnide - SPI Conteúdos. 1. INOVAÇÃO DE PRODUTO 2. RISCOS NO DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS 3. DETERMINANTES DE SUCESSO DE DNP 4. O CICLO DE DNP 2 01. INOVAÇÃO DE PRODUTO 3 01.

Leia mais

as quais permitem desenvolver novos saberes e potenciar a sua utilização e difusão.

as quais permitem desenvolver novos saberes e potenciar a sua utilização e difusão. 2011- O contributo do QREN para a competitividade e a coesão da região centro Intervenção do senhor Reitor, Prof. Doutor Manuel Assunção Centro Cultural da Gafanha da Nazaré Rua Prior Guerra 14 de Dezembro

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

Benchmarking e Boas Práticas no sector das Novas Tecnologias Jorge Carrola Rodrigues

Benchmarking e Boas Práticas no sector das Novas Tecnologias Jorge Carrola Rodrigues Benchmarking e Boas Práticas no sector das Novas Tecnologias Jorge Carrola Rodrigues Director, Lisconsult Consultoria Empresarial SA Consultor Nacional de Benchmarking (IAPMEI/UKBI-DTI) Coimbra, 8 de Abril

Leia mais

O QUE É A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE?

O QUE É A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE? 1 O QUE É A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE? A globalização dos mercados torna cada vez mais evidente as questões da qualidade. De facto a maioria dos nossos parceiros económicos não admite a não qualidade.

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Benefícios da Certificação para a Administração Pública

Benefícios da Certificação para a Administração Pública Benefícios da Certificação para a Administração Pública Hélder Estradas, 7 de Maio de 2008 Agenda 1 - Resumo Histórico da Certificação em Portugal; 2 - Vantagens da Certificação; 3 - Processo de Certificação.

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS PARA A CRIAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS REGULAMENTO

CONCURSO DE IDEIAS PARA A CRIAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS REGULAMENTO REGULAMENTO Artigo 1.º - Enquadramento O Concurso de Ideias para a Criação de Empresas Inovadoras é uma iniciativa do BICMINHO no âmbito da execução da operação n.º NORTE-07-0364-FEDER-000006 Apoio à Criação

Leia mais

Plano de Marketing Operacional

Plano de Marketing Operacional Plano de Marketing Operacional CONTEÚDO 1. Oportunidade do projecto APCMC +Inovação... iii 2. Plano de comunicação... viii 3. Controlo e revisão... xvi ii 1. Oportunidade do projecto APCMC +Inovação A

Leia mais

CONTRATO DE CERTIFICAÇÃO

CONTRATO DE CERTIFICAÇÃO CONTRATO DE CERTIFICAÇÃO entre FLO-CERT GMBH E DENOMINAÇÃO LEGAL DO CLIENTE PARTES (1) FLO-CERT GmbH, criada e registada em Bonn, Alemanha, com o número de empresa 12937, com sede em Bonner Talweg 177,

Leia mais

Workshop 4 FINANCIAMENTO A PROJECTOS CRIATIVOS

Workshop 4 FINANCIAMENTO A PROJECTOS CRIATIVOS AGENDA PARA O EMPREENDEDORISMO NAS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Workshop 4 FINANCIAMENTO A PROJECTOS CRIATIVOS Facilitador: JOSÉ FURTADO CAIXA BI Relator: RICARDO LUZ INVICTA ANGELS Mote: O principal recurso das

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE PATENTES DO JAPÃO

ADMINISTRAÇÃO DE PATENTES DO JAPÃO ADMINISTRAÇÃO DE PATENTES DO JAPÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE FORMADORES WIPO/SMES/LIS/14/INF/1 PROV ORIGINAL: INGLÊS DATA: 28 DE JANEIRO DE 2014 Programa de Formação de Formadores sobre a Gestão Eficaz de

Leia mais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Propriedade Intelectual e seu impacto nos programas de pós-graduação XVI ENCEP Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

Protection notice / Copyright notice

Protection notice / Copyright notice Innovation@Siemens Protection notice / Copyright notice Innovation@Siemens Worldwide Megatrends e Respostas Mais de mil milhões de pessoas não têm acesso a água potável Transporte de carga mundial aumentará

Leia mais

JANEIRO 2015 PROJETO

JANEIRO 2015 PROJETO PROJETO 1. ENQUADRAMENTO A Associação Industrial Portuguesa consciente da fase de transição dos referenciais de Qualidade e da necessidade das PME iniciarem ou consolidarem os seus processos de Investigação,

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

Atelier SUDOE INTELIGENTE

Atelier SUDOE INTELIGENTE Atelier SUDOE INTELIGENTE Do SUDOE 2007-2013 à Estratégia 2020 Promoção da inovação e constituição de redes estáveis de cooperação em matéria tecnológica Melhoria da sustentabilidade para a proteção e

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

Innovation at your service

Innovation at your service Innovation at your service TecMinho Interface da Universidade do Minho Azurém Campus - Guimarães Gualtar Campus - Braga A rede GAPI: Gabinetes de Apoio à Promoção da Propriedade Industrial O que são os

Leia mais

26 e 27 SET 2013 EXPONOR

26 e 27 SET 2013 EXPONOR 26 e 27 SET 2013 EXPONOR O NOSSO FÓRUM E EXPOSIÇÃO SUSTENTA-SE EM TRÊS PILARES: O NOSSO FÓRUM E EXPOSIÇÃO SUSTENTA-SE EM TRÊS PILARES: O NOSSO FÓRUM E EXPOSIÇÃO SUSTENTA-SE EM TRÊS PILARES: Uma marca.

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

CONFERÊNCIA PLANO DE ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM PORTUGAL

CONFERÊNCIA PLANO DE ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM PORTUGAL Parceiros Estratégicos: Hospital Particular do Algarve CONFERÊNCIA TURISMO 2020 PLANO DE ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM PORTUGAL Turismo e Fundos Comunitários. Que futuro? O caso do Algarve

Leia mais

CLUSTER DA PEDRA NATURAL. Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais

CLUSTER DA PEDRA NATURAL. Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais CLUSTER DA PEDRA NATURAL Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Marta Peres Diretora Executiva 2014 CLUSTER DA PEDRA NATURAL Reconhecido institucionalmente

Leia mais

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS?

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O ISQ e a ASK querem ajudar empreendedores e empresários à procura de financiamento a obterem o apoio de que necessitam para lançar ou desenvolver os seus

Leia mais

+Gás Brasil. A energia que pode revolucionar a economia brasileira. São Paulo, 17 de Outubro de 2012

+Gás Brasil. A energia que pode revolucionar a economia brasileira. São Paulo, 17 de Outubro de 2012 +Gás Brasil A energia que pode revolucionar a economia brasileira São Paulo, 17 de Outubro de 2012 A hora do gás na agenda nacional Mudanças tecnológicas, econômicas e políticas globais e locais impõem

Leia mais

FICHA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AZEITE

FICHA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AZEITE FICHA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AZEITE CENÁRIO DE ANTECIPAÇÃO BREVE CARATERIZAÇÃO DIAGNÓSTICO O ANÁLISE INTERNA - PONTOS FORTES O ANÁLISE INTERNA - PONTOS FRACOS O ANÁLISE EXTERNA - OPORTUNIDADES OU OPORTUNIDADES

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

SGIDI. Shortcut. Implementação SGIDI. Março 2011 valter@shortcut.pt

SGIDI. Shortcut. Implementação SGIDI. Março 2011 valter@shortcut.pt SGIDI Shortcut Implementação SGIDI Março 20 valter@shortcut.pt AGENDA Quem Somos? 2 O SGIDI da Shortcut 3 Demo do SGIDI 4 Alguns Resultados em 200 5 Vantagens da Implementação 6 Resistências / Dificuldades

Leia mais

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas).

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas). SI INOVAÇÃO [Projectos PROVERE] Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 15/SI/2011 Aberto concurso para a implementação dos PROVERE Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos que pretendem

Leia mais

CONTRIBUTO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE IDI PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES 7 de Outubro de 2013

CONTRIBUTO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE IDI PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES 7 de Outubro de 2013 CONTRIBUTO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE IDI PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES 7 de Outubro de 2013 COTEC Portugal 1. COTEC Portugal Origem, Missão, Stakeholders 2. Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial

Leia mais

Tenho uma invenção e agora? Erros a evitar..:: Braga, 28 de Novembro 2014 ::. João Marcelino INPI

Tenho uma invenção e agora? Erros a evitar..:: Braga, 28 de Novembro 2014 ::. João Marcelino INPI Tenho uma invenção e agora? Erros a evitar.:: Braga, 28 de Novembro 2014 ::. João Marcelino INPI Alinhamento de estratégias INVENÇÃO, COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL E I&D+I PORQUÊ INVENTAR E INOVAR, PORQUÊ

Leia mais