DOE-Design of Experiments Applied to Metrology Prof. Dr. Messias Borges Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DOE-Design of Experiments Applied to Metrology Prof. Dr. Messias Borges Silva"

Transcrição

1 XI SEMETRA Junho 2015 DOE-Design of Experiments Applied to Metrology Prof. Dr. Messias Borges Silva 1

2 MESSIAS BORGES SILVA Faculty member at UNIVERSITY OF SÃO PAULO-USP School of Engineering of Lorena- EEL-USP SÃO PAULO STATE UNIVERSITY-UNESP School of Engineering of Guaratinguetá Visiting Scientist at HARVARD UNIVERSITY School of Engineering And Applied Sciences Massachusetts Institute of Technology-MIT facilitator in Lean Enterprise International courses

3 We have a large reservoir of engineers (and scientists) with a vast background of engineering know-how. They need to learn statistical methods that can tap into the knowledge. Statistics used as a catalyst to engineering creation will, I believe, always result in the fastest and most economical progress George Box,

4 Bibliografia de DOE Projeto de Experimentos 4

5 DESIGN OF EXPERIMENTS DOE 5

6 Projeto de Experimentos DOE Aplicação de métodos de matemática e estatística multivariada para dados com os objetivos de: obter resultados mais confiáveis fazendo um número mínimo de experimentos extrair a quantidade máxima de informação útil de dados

7 PROJETO DE EXPERIMENTOS DESIGN OF EXPERIMENTS-DOE Ferramenta que vem sendo utilizada para verificar o funcionamento de sistemas ou processos produtivos, permitindo melhoria destes, redução na variabilidade, e conformidade próxima do resultado desejado, além de redução no tempo de processo e, consequentemente, nos custos operacionais.

8 Benefícios do DOE Larga aplicação em todas as áreas Mostra as variáveis mais importantes do processo Permite a otimização Requer menor número de experimentos que os métodos convencionais Maior controle dos processos Redução significante dos custos Redução no tempo de desenvolvimento de um produto Redução na variabilidade dos produtos e maior aproximação com os requisitos exigidos pelos clientes

9 PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Objetivo: Estabelecer e conduzir o menor número de experimentos necessários para extrair o máximo de informação dos dados coletados de modo a avaliar e/ou otimizar um sistema (produto/processo). Método multivariado: Alterar todos os fatores relevantes simultaneamente (de forma multivariada) em um conjunto de experimentos pré-determinados e então conectá-los e interpretá-los empregando modelos matemáticos. 9

10 Nenhum método sofisticado de matemática ou estatistica pode substituir: 1) Conhecimento sobre a natureza do problema sendo investigado. 2) Bom senso nem sempre senso comum 10

11 Metrology Measurement

12 Métodos univariados de otimização. Variar um fator deixando os outros fatores constante num processo iterativo Porque não funcionam? O valor otimizado de um fator depende do nível de um outro fator Os fatores tem interações entre eles!!!

13 MÉTODO UNIVARIADO Maximizando o rendimento de uma reação química 1. Temperatura constante (225 ºC) - Variar o tempo de reação - Tempo Temperatura 2. Variando Temperatura com tempo otimizado 75 g g Rendimento (g) T max = Temperatura ( C) Ref: George E.P. Box, William G. Hunter and J. Stuart Hunter Statistics for Experimenters An introduction to design, data analysis and model building John Wiley & Sons Inc.

14 MÉTODO UNIVARIADO Conclusão: Temperatura (º C ) x Rendimento máximo (75 g): Temperatura = 225 C tempo = 130 minutos Tempo (min) 180

15 SERÁ MESMO???

16 MÉTODO MULTIVARIADO Níveis das variáveis alterados de forma simultânea: Efeito de interação entre as variáveis Temperatura ( ºC) x t 120 t 120 t 150 (T= 225 ºC) t 150 (T= 240 ºC) Tempo (min) 16

17 MÉTODOS UNI E MULTIVARIADOS Método Univariado Informações pontuais ; Interações entre os fatores não são observadas: ótimo global poderá nunca ser encontrado; Muitos experimentos para encontrar condições desejadas. Método Multivariado Funcionam bem na presença de erro experimental; Permite estimar interações entre os fatores: localização do ótimo efetivo e suas vizinhanças; Economia de tempo e dinheiro; 17

18 Planejamento e otimização de experimentos Interações entre variáveis somente podem ser descobertas empregando métodos multivariados, pois o método clássico é univariado e assim cada fator é otimizado de forma independente. Todas as respostas analíticas podem ser tratadas simultaneamente com uso de procedimentos estatísticos multivariados.

19 O PROCESSO MULTIVARIADO DE OTIMIZAÇÃO A2. Cálculo dos efeitos dos fatores, deslocamentos na superfície de resposta: Planejamento Fatorial Planejamento Fatorial com Ponto Central A3. Previsão da propriedade de interesse: Planejamento Composto Central Box-Behnken, Fatorial em 3 níveis Planejamento Doehlert B. Variáveis estatisticamente dependentes: Planejamentos de Misturas 19

20 Engineering Experiments Reduce time to design/develop new products & processes Improve performance of existing processes Improve reliability and performance of products Achieve product & process robustness Evaluation of materials, design alternatives, setting component & system tolerances, etc. Noise 20

21 Etapas do DOE Planejamento Execução dos experimentos Análise dos dados Experimento de confirmação Conclusão

22 Definições Fatores : são as variáveis (independentes) do processo que podem ser controladas. Ex: temperatura, pressão, agitação, etc Resposta : são as variáveis de saída do processo (dependentes). Ex: rendimento, resistência, vida útil, etc Nível : os níveis de um fator são os valores do fator examinado. Ex : temperatura ( 273K e 373K ) Replicação : é a repetição de um experimento ou observação

23 Matriz de Experimento Exp. A B C Resposta

24 Interpretação Cálculo dos Efeitos dos Fatores Análise de Variância Gráficos Tridimensionais (Superfície de Resposta) e de Contorno

25 Superfície de Resposta 3D Surface Plot (TAGUCHI.STA 32v*18c) z = 4.489e e3*x-4.492e3*y *x*x-270.5*x*y+1.246e3*y*y

26 3D Surface Plot (TAGUCHI.STA 32v*18c) z = 2.335e e3*x+3.937e3*y *x*x *x*y *y*y Espessura S0 Silano S0_M50 S0_M100 T0_M25 T0 T0_P25 Temperatura

27 Gráfico de Contorno 3D Contour Plot (TAGUCHI.STA 32v*18c) z = 4.489e e3*x-4.492e3*y *x*x-270.5*x*y+1.246e3*y*y SILANE S0 S0_M50 S0_M100 T0_M25 T0 T0_P TEMPERAT

28 Análise de Variância Analysis of Variance (taguchi.sta) Mean = Sigma = SS df MS F p SED_ {2}TEMPERAT {3}PRESSURE {4}NITROGEN {5}SILANE {6}SETT_TIM {7}UNUSED_ {8}CLEANING Residual

29 Arranjos Ortogonais Método de Taguchi Razão Sinal/Ruído Maior-é-melhor => S/N = -10 log ( 1/y 2 )/n Menor-é-melhor => S/N = -10 log ( y 2 )/n Nominal-é-melhor => S/N = 10 log (y 2 )/(S 2 ) Análise de Variância Bases da Robust Engineering (busca da robustez) 29

30 Engineering Experiments Noise 30

31 Independent Variables (Factors)- Controllable Variables X variables Factor Level (1) Level (2) A-Voltage 90 kv 150 kv B- Sensor Flat panel 2D Linear C - Angle 0.4 degrees 0.5 degrees D- Surface extration Adaptative local threshold 3D Canny E- F- G-Your Contribution

32 Noise or Uncontrollable Noise Level (1) Level (2) H- I-Lab Environment Conditioning air No Conditioning air J-Your contribution

33 Arranjos Ortogonais Cruzados Arranjo Interno para Fatores Arranjo Externo para Ruídos 33

34 Taguchi Inner L8 and Outer L4 Orthogonal Array J I I FACTORS H S Inner Array e A B C D E F G Sc Sc Sc Sc Av g I V IX XIII II VI X XIV I V IX XIII II VI X XIV III VII XI XV IV VIII XII XVI III VII XI XV IV VIII XII XVI N o outer array S/N I, II XVI are different measurements submitted to

35 Messias Borges Silva Skype messias.borges.silva WhatsApp Facebook messias.b.silva 35

PLANEJAMENTO FATORIAL: UMA FERRAMENTA PODEROSA PARA OS PESQUISADORES

PLANEJAMENTO FATORIAL: UMA FERRAMENTA PODEROSA PARA OS PESQUISADORES PLANEJAMENTO FATORIAL: UMA FERRAMENTA PODEROSA PARA OS PESQUISADORES Mary R. M. Marinho - maryroberta@terra.com.br Universidade Federal de Campina Grande, Departamento de Engenharia Mecânica Av Aprígio

Leia mais

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DAS VARIÁVEIS DO PROCESSO DE INJEÇÃO DE PLÁSTICOS NA TEMPERATURA DO MATERIAL FUNDIDO UTILIZANDO PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DAS VARIÁVEIS DO PROCESSO DE INJEÇÃO DE PLÁSTICOS NA TEMPERATURA DO MATERIAL FUNDIDO UTILIZANDO PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DAS VARIÁVEIS DO PROCESSO DE INJEÇÃO DE PLÁSTICOS NA TEMPERATURA DO MATERIAL FUNDIDO UTILIZANDO PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS Maurício Bagueira de Vasconcellos Azeredo Laboratórios

Leia mais

índice Prefácio da Edição Brasileira Prefácio xiii

índice Prefácio da Edição Brasileira Prefácio xiii índice Prefácio da Edição Brasileira Prefácio XI xiii Capítulo 1. Conceitos da Qualidade 1.1 O que é Qualidade? 1.2 Garantia da Qualidade e Ciclo de Vida do Produto/ Serviço 1.3 Desenvolvimento dos Métodos

Leia mais

PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL

PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Técnicas de Pesquisas Experimentais LUIS HENRIQUE STOCCO MARCIO TENÓRIO SANDRA MARCHI Introdução O Planejamento de Experimentos (Design of Experiments, DoE), técnica utilizada

Leia mais

PCM01. Curso de Estatística Aplicada. Pedro Paulo Balestrassi. www.pedro.unifei.edu.br ppbalestrassi@gmail.com 35-36291161 / 88776958 (cel)

PCM01. Curso de Estatística Aplicada. Pedro Paulo Balestrassi. www.pedro.unifei.edu.br ppbalestrassi@gmail.com 35-36291161 / 88776958 (cel) PCM01 Curso de Estatística Aplicada Pedro Paulo Balestrassi www.pedro.unifei.edu.br ppbalestrassi@gmail.com 35-36291161 / 88776958 (cel) 1 Pensar estatisticamente será um dia, para a eficiente prática

Leia mais

Estudos para otimização da produção de Etanol

Estudos para otimização da produção de Etanol 2011 Estudos para otimização da produção de Etanol Mogi Guaçu/SP ESTUDOS PARA OTIMIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ETANOL Equipe da Faculdade Municipal Prof. Franco Montoro João Alexandre Bortoloti Responsável técnico

Leia mais

METODOLOGIA DE SUPERFÍCIE DE RESPOSTA: UMA INTRODUÇÃO NOS SOFTWARES R E STATISTICA. Resumo

METODOLOGIA DE SUPERFÍCIE DE RESPOSTA: UMA INTRODUÇÃO NOS SOFTWARES R E STATISTICA. Resumo METODOLOGIA DE SUPERFÍCIE DE RESPOSTA: UMA INTRODUÇÃO NOS SOFTWARES R E STATISTICA Anaisa Comparini, Gabriela Passos, Helton Graziadei, Paulo H. Ferreira-Silva e Francisco Louzada ICMC USP CP668 CEP 13.566-590,

Leia mais

CAPÍTULO 9. PROCESSAMENTO DOS DADOS 9.5. ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS. =0.01 gcm 3 3.36 Logo o resultado experimental é: = 5.82 g 0.

CAPÍTULO 9. PROCESSAMENTO DOS DADOS 9.5. ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS. =0.01 gcm 3 3.36 Logo o resultado experimental é: = 5.82 g 0. CAPÍTULO 9. PROCESSAMENTO DOS DADOS 9.5. ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS Logo o resultado experimental é: =(1.732 ± 0.001) gcm 3 O erro relativo do volume (0.1%) é uma ordem de grandeza maior que o erro relativo

Leia mais

Avaliação de Desempenho de Sistemas Lista III

Avaliação de Desempenho de Sistemas Lista III Avaliação de Desempenho de Sistemas Lista III Aleciano Ferreira Lobo Júnior aflj@cin.ufpe.br Ana Carolina Veloso Teixeira acvt@cin.ufpe.br Charles Bezerra Moreira cbm3@cin.ufpe.br Edson Samuel Gonzaga

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE EXTRAÇÃO DE AÇÚCARES REDUTORES DA POLPA DO BARU (Dipteryx alata Vog.) Alunos do Curso de Química Industrial, UnUCET - UEG.

OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE EXTRAÇÃO DE AÇÚCARES REDUTORES DA POLPA DO BARU (Dipteryx alata Vog.) Alunos do Curso de Química Industrial, UnUCET - UEG. OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE EXTRAÇÃO DE AÇÚCARES REDUTORES DA POLPA DO BARU (Dipteryx alata Vog.) Danilo Martins dos Santos 1 ; William Oliveira de Araujo 1 ; Diego Palmiro Ramirez Ascheri 1 Alunos do Curso

Leia mais

Evolução das Tecnologias. Projeto de Experimentos em Engenharia de Software. Agenda 10/9/09

Evolução das Tecnologias. Projeto de Experimentos em Engenharia de Software. Agenda 10/9/09 Projeto de Experimentos em Engenaria Evolução das Tecnologias Projeto de Experimentos em Engenaria de Software Desenvolvimento orientado a modelos Engenaria de requisitos Desenvolvimento orientado a agentes

Leia mais

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA DoE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE DIAFRAGMAS DE FREIO. (Design of Experiments) EM. Carlos Eduardo GEHLEN Jordão GHELLER

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA DoE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE DIAFRAGMAS DE FREIO. (Design of Experiments) EM. Carlos Eduardo GEHLEN Jordão GHELLER APLICAÇÃO DA METODOLOGIA DoE (Design of Experiments) EM UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE DIAFRAGMAS DE FREIO Carlos Eduardo GEHLEN Jordão GHELLER Experimento Procedimento no qual alterações propositais são

Leia mais

Mini Curso # 4: Estatística para Bioquímica e Biotecnologia. Ministrado por: Dr. Marcelo Caldeira Viegas marcelo.viegas@unopar.br

Mini Curso # 4: Estatística para Bioquímica e Biotecnologia. Ministrado por: Dr. Marcelo Caldeira Viegas marcelo.viegas@unopar.br Mini Curso # 4: Estatística para Bioquímica e Biotecnologia Ministrado por: Dr. Marcelo Caldeira Viegas marcelo.viegas@unopar.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS A competitividade e o alto custo tornam, a cada momento,

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

Thiago P. Arouca Toledo (UNIFEI) thiagoarouca@hotmail.com Pedro Paulo Balestrassi (UNIFEI) pedro@iem.efei.br

Thiago P. Arouca Toledo (UNIFEI) thiagoarouca@hotmail.com Pedro Paulo Balestrassi (UNIFEI) pedro@iem.efei.br Tuiuiu Papercóptero: Um exemplo didático para a metodologia Seis Sigma na otimização de duas respostas simultâneas utilizando planejamento de experimentos. Thiago P. Arouca Toledo (UNIFEI) thiagoarouca@hotmail.com

Leia mais

6 Sistemas Terminais e Não-Terminais

6 Sistemas Terminais e Não-Terminais 6 Sistemas Terminais e Não-Terminais 1 A fim de poder realizar uma análise mais precisa dos resultados de simulação, é preciso saber classificar o sistema modelado como sendo terminal ou não-terminal.

Leia mais

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM UFES Objetivos

Leia mais

Unesp Universidade Estadual Paulista FACULDADE DE ENGENHARIA

Unesp Universidade Estadual Paulista FACULDADE DE ENGENHARIA Unesp Universidade Estadual Paulista FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ MBA-PRO ESTATÍSTICA PARA A TOMADA DE DECISÃO Prof. Dr. Messias Borges Silva e Prof. M.Sc. Leandro Valim de Freitas GUARATINGUETÁ,

Leia mais

Estratégia Seis Sigma. Prof. Dr. Messias Borges Silva

Estratégia Seis Sigma. Prof. Dr. Messias Borges Silva Estratégia Seis Sigma Livre Docente em Engenharia da Qualidade (UNESP) Engenheiro Industrial Químico (FAENQUIL- EEL/USP) Certified Quality Engineer (American Society for Quality-ASQ-USA) Pós-graduado em

Leia mais

Estudos Avançados de Metodologia de Pesquisa (CCP 945) Dr. Enivaldo Rocha (PPGCP UFPE) Dalson Filho (Doutorando PPGCP UFPE)

Estudos Avançados de Metodologia de Pesquisa (CCP 945) Dr. Enivaldo Rocha (PPGCP UFPE) Dalson Filho (Doutorando PPGCP UFPE) (CCP 945) Dr. Enivaldo Rocha (PPGCP UFPE) Dalson Filho (Doutorando PPGCP UFPE) Identificação Disciplina: (CCP 945) Horário: quarta-feira (09:00 às 13:00 horas) Professor: Dr. Enivaldo Rocha (PPGCP UFPE)

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DE FLORESTAS TROPICAIS-PG-CFT INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA-INPA. 09/abril de 2014

PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DE FLORESTAS TROPICAIS-PG-CFT INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA-INPA. 09/abril de 2014 PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DE FLORESTAS TROPICAIS-PG-CFT INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA-INPA 09/abril de 2014 Considerações Estatísticas para Planejamento e Publicação 1 Circularidade do Método

Leia mais

ANÁLISE DA INSPEÇÃO DA LARGURA DOS TECIDOS DE POLIPROPILENO DA INDÚSTRIA TÊXTIL OESTE LTDA

ANÁLISE DA INSPEÇÃO DA LARGURA DOS TECIDOS DE POLIPROPILENO DA INDÚSTRIA TÊXTIL OESTE LTDA ANÁLISE DA INSPEÇÃO DA LARGURA DOS TECIDOS DE POLIPROPILENO DA INDÚSTRIA TÊXTIL OESTE LTDA ORIENTADORA: Dra. Maria Emília Camargo - UNISC - kamargo@zaz.com.br CO-ORIENTADORA: Dra. Suzana Leitão Russo -

Leia mais

Uma Avaliação do Uso de um Modelo Contínuo na Análise de Dados Discretos de Sobrevivência

Uma Avaliação do Uso de um Modelo Contínuo na Análise de Dados Discretos de Sobrevivência TEMA Tend. Mat. Apl. Comput., 7, No. 1 (2006), 91-100. c Uma Publicação da Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional. Uma Avaliação do Uso de um Modelo Contínuo na Análise de Dados Discretos

Leia mais

Modelo para estimativa de risco operacional e previsão de estoque para equipamentos da Comgás

Modelo para estimativa de risco operacional e previsão de estoque para equipamentos da Comgás Modelo para estimativa de risco operacional e previsão de estoque para equipamentos da Comgás Resumo Marcos Henrique de Carvalho 1 Gabriel Alves da Costa Lima 2 Antonio Elias Junior 3 Sergio Rodrigues

Leia mais

Processamento dos dados

Processamento dos dados Capítulo 9 Processamento dos dados 9.1 Propagação não estatística de erros Suponhamos que é possível estabelecer uma relação de proporcionalidade directa (ver secção3.2) entre duas variáveis. Por exemplo,

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS Curricular Unit Plan ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. GESTÃO DE PROJECTOS INFORMÁTICOS Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica Secretaria da Pós-Graduação em Engenharia Mecânica. Praça Frei Orlando, 170 - Campus Santo Antônio - PPMEC São João del-rei - MG - CEP 36307-352 Disciplina:

Leia mais

SISTEMÁTICA PARA SELEÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

SISTEMÁTICA PARA SELEÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SISTEMÁTICA PARA SELEÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS Creusa Sayuri Tahara Amaral Grupo ei2 NUMA EESC USP São Carlos Agenda Introdução Metodologia Seis sigma Design

Leia mais

UMA NOVA FORMA DE MODELAR A VARIÂNCIA EM EXPERIMENTOS COM POUCAS REPLICAÇÕES

UMA NOVA FORMA DE MODELAR A VARIÂNCIA EM EXPERIMENTOS COM POUCAS REPLICAÇÕES UMA NOVA FORMA DE MODELAR A VARIÂNCIA EM EXPERIMENTOS COM POUCAS REPLICAÇÕES Pedro Alberto Barbetta Departamento de Informática e de Estatística - UFSC Caixa Postal 476 - Florianópolis - SC, 88.040-900

Leia mais

Pós-Graduação Exatas

Pós-Graduação Exatas Pós-Graduação Exatas O DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS INCUBADAS A PARTIR DOS PROGRAMAS DISPONIBILIZADOS PELAS INCUBADORAS DE BASE TECNOLÓGICA DO VALE DO PARAÍBA PAULISTA Walter Saraiva Lopes w.saraiva@uninove.edu.br

Leia mais

ESTUDO DOS FATORES INFLUENTES NAS MÚLTIPLAS RESPOSTAS MECÂNICAS EM ARAMES SAE 9254.

ESTUDO DOS FATORES INFLUENTES NAS MÚLTIPLAS RESPOSTAS MECÂNICAS EM ARAMES SAE 9254. ESTUDO DOS FATORES INFLUENTES NAS MÚLTIPLAS RESPOSTAS MECÂNICAS EM ARAMES SAE 9254. cristie diego pimenta (feg unesp ) pimentadiego@yahoo.com.br Messias Borges Silva (feg unesp ) messias@dequi.eel.usp.br

Leia mais

Medidas repetidas No.1

Medidas repetidas No.1 Medidas repetidas No.1 Fernando Lucambio Departamento de Estatística Universidade Federal do Paraná Curitiba/PR, 81531 990, Brasil email: lucambio@ufpr.br Agosto de 2008 1 Introdução Tempo de reação de

Leia mais

FLUXO DE OTIMIZAÇÃO EM PROJETO DE INOVAÇÃO UTILIZANDO

FLUXO DE OTIMIZAÇÃO EM PROJETO DE INOVAÇÃO UTILIZANDO FLUXO DE OTIMIZAÇÃO EM PROJETO DE INOVAÇÃO UTILIZANDO FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS EM CONJUNTO COM FORMULAÇÃO TEÓRICA Cristiano Marques de Oliveira 1 1 Delphi Automotive Systems E-mails: cristiano.m.oliveira@delphi.com

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística 1. IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Disciplina: Estatística Multivariada Código: PGMAT568 Pré-Requisito: No. de Créditos: 4 Número de Aulas Teóricas: 60 Práticas: Semestre: 1º Ano: 2015 Turma(s): 01 Professor(a):

Leia mais

Representação de Modelos Dinâmicos em Espaço de Estados Graus de Liberdade para Controle

Representação de Modelos Dinâmicos em Espaço de Estados Graus de Liberdade para Controle Representação de Modelos Dinâmicos em Espaço de Estados Graus de Liberdade para Controle Espaço de Estados (CP1 www.professores.deq.ufscar.br/ronaldo/cp1 DEQ/UFSCar 1 / 69 Roteiro 1 Modelo Não-Linear Modelo

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 81

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 81 Página 81 ESTUDO COMPARATIVO DE MODELOS ESTATÍSTICOS PARA REDUÇÃO DA VISCOSIDADE EM MISTURA DE BIODIESEIS DE MAMONA E SOJA, USANDO UMA METODOLOGIA DE SUPERFÍCIE DE RESPOSTA Fernanda Mansani da Silva 1

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS UMA ARQUITETURA DE SISTEMAS ESPECIALISTAS NEBULOSOS PARA CLASSIFICAÇÃO DE IMAGENS UTILIZANDO OPERADORES DA MORFOLOGIA MATEMÁTICA

Leia mais

Encontrando a Linha Divisória: Detecção de Bordas

Encontrando a Linha Divisória: Detecção de Bordas CAPÍTULO 1 Encontrando a Linha Divisória: Detecção de Bordas Contribuíram: Daniela Marta Seara, Geovani Cássia da Silva Espezim Elizandro Encontrar Bordas também é Segmentar A visão computacional envolve

Leia mais

E S T A T U T O D O C L U B E D E R E G A T A S B R A S I L

E S T A T U T O D O C L U B E D E R E G A T A S B R A S I L E S T A T U T O D O C L U B E D E R E G A T A S B R A S I L H I N O O F I C I A L J a y m e d e A l t a v i l a I A o r e m o! Po i s n o s s o n o r t e D e g l ó r i a s t r a ç a d o e s t á. F a ç

Leia mais

Contribuições ao planejamento de experimentos em projetos de pesquisa de engenharia civil

Contribuições ao planejamento de experimentos em projetos de pesquisa de engenharia civil Contribuições ao planejamento de experimentos em projetos de pesquisa de engenharia civil Contributions to experiment design in civil engineering research projects Denise Carpena Coutinho Dal Molin Marlova

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE GESTÃO AUTOMOTIVA SEMINÁRIO APQP / PPAP Propiciar aos participantes uma visão crítica do APQP e do PPAP, seus benefícios

Leia mais

A metodologia de Taguchi Variáveis de influência Níveis Fontes de variabilidade

A metodologia de Taguchi Variáveis de influência Níveis Fontes de variabilidade A metodologia de Taguchi Este texto foi extraído do item 1.5, pp. 414-433 do livro de Montgomery. A metodologia proposta por Genechi Taguchi, no início da década de 80, apresenta três objetivos principais:

Leia mais

Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt

Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt OBJETIVOS DO CURSO Apresentar aos participantes os conteúdos do Corpo de Conhecimento necessários à certificação, possibilitando que aprimorem os seus

Leia mais

Medição do fluxo de calor sensível com anemômetro sônico e de hélice Cristhiane Michiko Passos Okawa 1 Nelson Luís Dias 2

Medição do fluxo de calor sensível com anemômetro sônico e de hélice Cristhiane Michiko Passos Okawa 1 Nelson Luís Dias 2 Medição do fluxo de calor sensível com anemômetro sônico e de hélice Cristhiane Michiko Passos Okawa 1 Nelson Luís Dias 2 1 Abstract Sensible heat flux has been measured with two eddy-correlation (EC)

Leia mais

Projeto Robusto: Experimentos para Melhores Produtos

Projeto Robusto: Experimentos para Melhores Produtos Projeto Robusto: Experimentos para Melhores Produtos Materiais de ensino para acompanhar: Product Design and Development Capítulo 5 Karl T. Ulrich e Steven D. Eppinger 2 nd Edition, Irwin McGraw-Hill,

Leia mais

APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E ANÁLISE DE EXPERIMENTOS NO PROCESSO DE INJEÇÃO PLÁSTICA

APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E ANÁLISE DE EXPERIMENTOS NO PROCESSO DE INJEÇÃO PLÁSTICA APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E ANÁLISE DE EXPERIMENTOS NO PROCESSO DE INJEÇÃO PLÁSTICA Edwin V. Cardoza Galdamez Luiz C. Ribeiro Carpinetti Departamento de Engenharia de Produção, Escola de Engenharia

Leia mais

ANÁLISE DO PROCESSO DE MISTURA DE ÁGUA E CAL UTILIZANDO O SCILAB

ANÁLISE DO PROCESSO DE MISTURA DE ÁGUA E CAL UTILIZANDO O SCILAB ANÁLISE DO PROCESSO DE MISTURA DE ÁGUA E CAL UTILIZANDO O SCILAB Brunela Bonatto Milli 1, Danielly Cristina Gripa 2, George Simonelli 3, Victor Matheus Alves 4 1. Graduada em Engenharia Química pela Faculdade

Leia mais

Anova Univariada e Multivariada

Anova Univariada e Multivariada UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS FACULDADE DE ESTATÍSTICA Anova Univariada e Multivariada Curso: Bacharelado em Estatística Disciplina: Estatística Aplicada Nome: Denis

Leia mais

Calendário 2015 - Treinamentos e Eventos Brasil e Portugal

Calendário 2015 - Treinamentos e Eventos Brasil e Portugal Calendário 2015 - Treinamentos e Eventos Brasil e Portugal Este material apresenta as datas e locais dos próximos treinamentos abertos da ReliaSoft Brasil. Se sua agenda conflitar com alguma destas datas

Leia mais

Uma aplicação do planejamento de experimentos na indústria farmacêutica

Uma aplicação do planejamento de experimentos na indústria farmacêutica 274 Sistemas & Gestão 2 (3) 274-284 Programa de Pós-graduação em Sistemas de Gestão, TEP/TCE/CTC/PROPP/UFF Uma aplicação do planejamento de experimentos na indústria farmacêutica Christian Reis da Silva

Leia mais

Metodologia Seis Sigma

Metodologia Seis Sigma Metodologia Seis Sigma Pedro Paulo Balestrassi / João Batista Turrioni Universidade Federal de Itajubá Aplicações Utilize os exemplos dos slides seguintes como base para desenvolver 15 aplicações em sua

Leia mais

Aspectos ambientais da energia aplicada em reações químicas

Aspectos ambientais da energia aplicada em reações químicas Aspectos ambientais da energia aplicada em reações químicas Sumário As cargas ambientais resultantes da utilização de energias térmicas ou elétricas são particularmente importantes. Freqüentemente, o impacto

Leia mais

Datas Importantes 2013/01

Datas Importantes 2013/01 INSTRUMENTAÇÃO CARACTERÍSTICAS DE UM SISTEMA DE MEDIÇÃO PROBABILIDADE PROPAGAÇÃO DE INCERTEZA MÍNIMOS QUADRADOS Instrumentação - Profs. Isaac Silva - Filipi Vianna - Felipe Dalla Vecchia 2013 Datas Importantes

Leia mais

6 Referencial Bibliográfico

6 Referencial Bibliográfico 69 6 Referencial Bibliográfico BISGAARD, S. The Design and Analysis of 2 k-p x 2 q-r Split Plot Experiments. Journal of Quality Technology; v. 32, ABI/INFORM Global pag. 39, Jan 2000. CSN Companhia Siderúrgica

Leia mais

Controle estatístico de processo: algumas ferramentas estatísticas. Linda Lee Ho Depto Eng de Produção EPUSP 2009

Controle estatístico de processo: algumas ferramentas estatísticas. Linda Lee Ho Depto Eng de Produção EPUSP 2009 Controle estatístico de processo: algumas ferramentas estatísticas Linda Lee Ho Depto Eng de Produção EPUSP 2009 Controle estatístico de Processo (CEP) Verificar estabilidade processo Coleção de ferramentas

Leia mais

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DO PERFIL DE UM CALL CENTER VISANDO O AJUSTE DE UM MODELO DE FILAS

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DO PERFIL DE UM CALL CENTER VISANDO O AJUSTE DE UM MODELO DE FILAS SPOLM 06 ISSN 1806-3632 Rio de Janeiro, Brasil, 15 e 16 de de 06 LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DO PERFIL DE UM CALL CENTER VISANDO O AJUSTE DE UM MODELO DE FILAS Helinton A. L. Barbosa Departamento de Estatística

Leia mais

Histórico. Software estatístico utilizado em mais de 80 países por pesquisadores, engenheiros, analistas empresariais, professores, estudantes.

Histórico. Software estatístico utilizado em mais de 80 países por pesquisadores, engenheiros, analistas empresariais, professores, estudantes. MINITAB 14 Histórico Software estatístico utilizado em mais de 80 países por pesquisadores, engenheiros, analistas empresariais, professores, estudantes. Possui ferramentas para diversos tipos de análise

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA (GENÉTICA E MELHORAMENTO ANIMAL) CURSO DE : MESTRADO ( X ) DOUTORADO ( ) DADOS SOBRE A DISCIPLINA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA (GENÉTICA E MELHORAMENTO ANIMAL) CURSO DE : MESTRADO ( X ) DOUTORADO ( ) DADOS SOBRE A DISCIPLINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA (GENÉTICA E MELHORAMENTO ANIMAL) CURSO DE : MESTRADO ( X ) DOUTORADO ( ) DADOS SOBRE A DISCIPLINA 1. Disciplina: PROCESSAMENTO DE DADOS 2. Responsável(is): EUCLIDES

Leia mais

Palavras-chave: desaerador, água de alimentação, oxigênio dissolvido, medidor portátil de oxigênio.

Palavras-chave: desaerador, água de alimentação, oxigênio dissolvido, medidor portátil de oxigênio. O SEU DESAERADOR TEM A PERFORMANCE ESPERADA? Antonio Sergio B. Neves 1, Francisco A. Passos 2 Abstract The dissolved oxygen is the most important corrosion control parameter in the boiler feedwater. The

Leia mais

Utilização de Software Livre no Controle Estatístico de Processo

Utilização de Software Livre no Controle Estatístico de Processo Utilização de Software Livre no Controle Estatístico de Processo Wagner André dos Santos Conceição (UEM) wasconceicao@bol.com.br Paulo Roberto Paraíso (UEM) paulo@deq.uem.br Mônica Ronobo Coutinho (UNICENTRO)

Leia mais

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Aula 1: Introdução Felipe Campelo http://www.cpdee.ufmg.br/~fcampelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Belo Horizonte Março de 2013 Antes de

Leia mais

Análise da incorporação do gerenciamento de riscos em projetos de delineamento de experimentos

Análise da incorporação do gerenciamento de riscos em projetos de delineamento de experimentos Análise da incorporação do gerenciamento de riscos em projetos de delineamento de Eduardo da Silva Oliveira (Unifei) edu@yahoo.com.br Carlos Eduardo Sanches da Silva, Dr. (Unifei) sanches@unifei.edu.br

Leia mais

Metodologia em Estudos Clínicos

Metodologia em Estudos Clínicos Metodologia em Estudos Clínicos Gabriela Stangenhaus Livre Docente - USP Prof. Adjunto - UNICAMP Pesquisa Científica e Estudos Clínicos Pesquisa Científica Aquisição de novo conhecimento Pesquisa Científica

Leia mais

TÉCNICAS DE ANÁLISE DE DADOS

TÉCNICAS DE ANÁLISE DE DADOS observação = previsível + aleatória aleatória obedece algum modelo de probabilidade ferramenta: análise de variância identificar fatores, controláveis, que expliquem o fenômeno ou alterem a característica

Leia mais

SOLUÇÃO DE COMPROMISSO EM SERVIÇOS DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIAS DE CAMPO EM EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA

SOLUÇÃO DE COMPROMISSO EM SERVIÇOS DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIAS DE CAMPO EM EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA Disponível eletronicamente em www.revista-ped.unifei.edu.br Edição Especial Projeto Pró Engenharias Revista P&D em Engenharia de Produção V. 08 N. 01 (2010) p. 62-66 ISSN 1679-5830 SOLUÇÃO DE COMPROMISSO

Leia mais

Comparação dos procedimentos GLM em parcelas subdivididas e o MIXED no modelo de medidas repetidas

Comparação dos procedimentos GLM em parcelas subdivididas e o MIXED no modelo de medidas repetidas Comparação dos procedimentos GLM em parcelas subdivididas e o MIXED no modelo de medidas repetidas Maria Elizabeth da Costa Vasconcellos 1 Paula Cristina de Oliveira Klefens 2 Cezar Francisco Araujo Junior

Leia mais

Escola de Economia e Gestão. Empresas e Mercados

Escola de Economia e Gestão. Empresas e Mercados Empresas e Mercados Pré-Requisitos: Nenhuns Prerequisites: None Compreender o funcionamento dos mercados e a forma como o mecanismo preço permite a afetação de recursos Compreender e explicar o processo

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

Comparação Estatística de Algoritmos Evolutivos

Comparação Estatística de Algoritmos Evolutivos Comparação Estatística de Algoritmos Evolutivos Parte I: Planejamento Experimental Felipe Campelo fcampelo@ufmg.br Universidade Federal de Minas Gerais São Carlos 02 de Abril de 2012 Motivação Motivação

Leia mais

Imputação de dados faltantes em séries temporais de poluição atmosférica

Imputação de dados faltantes em séries temporais de poluição atmosférica Programa Ares-Rio Ar e Saúde Rio de Janeiro Instituto de Medicina Social Universidade do Estado do Rio de Janeiro Imputação de dados faltantes em séries temporais de poluição atmosférica Washington Junger

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE COORDENAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO: Prof.ª Doutora Florbela Correia Mestre/Especialista José Carlos Sá PLANO Listagem das Unidades Curriculares CONTROLO ESTATÍSTICO DO PROCESSO...

Leia mais

Pesquisa experimental

Pesquisa experimental 1 Aula 7 Interação Humano-Computador (com foco em métodos de pesquisa) Prof. Dr. Osvaldo Luiz de Oliveira 2 Pesquisa experimental Wilhelm Wundt (1832-1920), Pai da Psicologia Experimental. Leituras obrigatórias:

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESCONTINUIDADE TIPO TRINCA DETECTADA NO VASO DE NITROGÊNIO

AVALIAÇÃO DE DESCONTINUIDADE TIPO TRINCA DETECTADA NO VASO DE NITROGÊNIO AVALIAÇÃO DE DESCONTINUIDADE TIPO TRINCA DETECTADA NO VASO DE NITROGÊNIO Controle de revisões 3 2 1 0 Rev Descrição Verificação Aprovação Data RESPONSÁVEIS TÉCNICOS Preparação e verificação Aprovação ART

Leia mais

VALIDAÇÃO DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO DE CÂMARAS DE ESTOCAGEM QUANTO À TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA

VALIDAÇÃO DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO DE CÂMARAS DE ESTOCAGEM QUANTO À TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA VALIDAÇÃO DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO DE CÂMARAS DE ESTOCAGEM QUANTO À TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA JULIANA S. ZANINI 1, VALÉRIA D. A. ANJOS 2, LUCIANO ARMILIATO 3, ERNESTO QUAST 4 N o 10229 Resumo Neste

Leia mais

Reações a altas temperaturas. Diagrama de Equilíbrio

Reações a altas temperaturas. Diagrama de Equilíbrio Reações a altas temperaturas Diagrama de Equilíbrio Propriedades de um corpo cerâmico Determinadas pelas propriedades de cada fase presente e pelo modo com que essas fases (incluindo a porosidade) estão

Leia mais

Desafios no Uso do Scrum em Ambientes CMMI

Desafios no Uso do Scrum em Ambientes CMMI Desafios no Uso do Scrum em Ambientes CMMI Teresa Maria de Medeiros Maciel UFRPE/INES/UFPE tmmaciel@gmail.com Base de conhecimento disponível Maior controle ISO9001 MPS BR Padronização processual

Leia mais

ANÁLISE DO PROCESSO DE SECAGEM EM LEITO FLUIDIZADO DE SEMENTES DE LINHAÇA (Linum usitatissimum L.)

ANÁLISE DO PROCESSO DE SECAGEM EM LEITO FLUIDIZADO DE SEMENTES DE LINHAÇA (Linum usitatissimum L.) ANÁLISE DO PROCESSO DE SECAGEM EM LEITO FLUIDIZADO DE SEMENTES DE LINHAÇA (Linum usitatissimum L.) Tainara Lopes Melo, 2 Cristiane Maria Leal Costa, 2 Lênio José Guerreiro de Faria Bolsista de iniciação

Leia mais

Análise de experimentos não planejados: estudo de caso sobre reforço de fibra em estruturas de concreto

Análise de experimentos não planejados: estudo de caso sobre reforço de fibra em estruturas de concreto P&D em Engenharia de Produção, Itajubá, v. 9, n. 1, p. 48-57, 011 Análise de experimentos não planejados: estudo de caso sobre reforço de fibra em estruturas de concreto Analysis of experiments not planned:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante INTRODUÇÃO II - DO OBJETO E DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS III - DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA IV - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO V - DO RECEBIMENTO DA DOCUMENTAÇÃO E DA PROPOST VI - ABERTURA DOS ENVELOPES VII - DA DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

MPS.Br A A Experiência da Stefanini Washington Souza Marcelo Ramasco Andrea Mattos Elaine Vanessa

MPS.Br A A Experiência da Stefanini Washington Souza Marcelo Ramasco Andrea Mattos Elaine Vanessa MPS.Br A A Experiência da Stefanini Washington Souza Marcelo Ramasco Andrea Mattos Elaine Vanessa Sobre o que vamos falar Uma breve visão sobre a Stefanini A jornada até chegar ao nível A Falar como foi

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Engenharia Mecânica

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Engenharia Mecânica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Engenharia Mecânica Elementos de Máquinas II Elementos de Apoio F T O = 0 Óleo e.sen O F h máx e Eixo Mancal L Óleo F d n h min d Q máx F pmáx p O

Leia mais

APLICAÇÃO DA REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA A PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ-ALAGOAS

APLICAÇÃO DA REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA A PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ-ALAGOAS APLICAÇÃO DA REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA A PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ-ALAGOAS Washington L. F. Correia Filho 1, Alexandre S. dos Santos, 1, Paulo S. Lucio 2 1 Meteorologista, Doutorando

Leia mais

Os quatro pilares da educação. Perfil do Engenheiro de Produção. Taxonomia de Bloom. Pirâmide da Aprendizagem. Primeiros passos...

Os quatro pilares da educação. Perfil do Engenheiro de Produção. Taxonomia de Bloom. Pirâmide da Aprendizagem. Primeiros passos... Os quatro pilares da educação Prof. Dr. Marco Antonio Carvalho Pereira marcopereira@usp.br Aquilo que escuto eu esqueço. Aquilo que vejo eu lembro. Aquilo que faço eu aprendo. (Confúcio) www.marco.eng.br/piep-i

Leia mais

Uso de Materiais de Referência

Uso de Materiais de Referência Uso de Materiais de Referência Ricardo Rezende Zucchini Célia Omine Iamashita IPT Divisão de Química Agrupamento de Materiais de Referência Introdução Série de guias ISO sobre Materiais de Referência ABNT

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

A ANÁLISE FATORIAL AUXILIANDO A RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA REAL DE PESQUISA DE MARKETING

A ANÁLISE FATORIAL AUXILIANDO A RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA REAL DE PESQUISA DE MARKETING A ANÁLISE FATORIAL AUXILIANDO A RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA REAL DE PESQUISA DE MARKETING Sumaia Abdei Latif Aluna Especial do PPGA/FEA/USP INTRODUÇÃO A teoria diz que determinadas técnicas de análise de

Leia mais

EQUAÇÃO DE CHUVAS INTENSAS PARA O MUNICÍPIO DE JOAÇABA/SC

EQUAÇÃO DE CHUVAS INTENSAS PARA O MUNICÍPIO DE JOAÇABA/SC EQUAÇÃO DE CHUVAS INTENSAS PARA O MUNICÍPIO DE JOAÇABA/SC Daiani Rosa 1 ; Elfride Anrain Lindner 2 ; Angelo Mendes Massignam 3 RESUMO As relações entre a intensidade, duração e freqüência de chuvas podem

Leia mais

PRODUÇÃO NÃO-CATALÍTICA DE ÉSTERES ETÍLICOS DE SOJA COM ADIÇÃO DE CO 2 COMO CO-SOLVENTE EM MODO CONTÍNUO

PRODUÇÃO NÃO-CATALÍTICA DE ÉSTERES ETÍLICOS DE SOJA COM ADIÇÃO DE CO 2 COMO CO-SOLVENTE EM MODO CONTÍNUO URI - CAMPUS ERECHIM DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE MESTRADO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS PRODUÇÃO NÃO-CATALÍTICA DE ÉSTERES ETÍLICOS DE SOJA COM ADIÇÃO DE CO 2 COMO CO-SOLVENTE EM MODO CONTÍNUO

Leia mais

NO SISTEMA LAGO-CANAIS-CISTERNA DA RESIDÊNCIA DE

NO SISTEMA LAGO-CANAIS-CISTERNA DA RESIDÊNCIA DE MOACYR MOLINARI perito engenheiro L A U D O D E P E R Í C I A T É C N I C A NO SISTEMA LAGO-CANAIS-CISTERNA DA RESIDÊNCIA DE BLANK Que faz MOACYR MOLINARI, brasileiro, casado, residente à rua, professor

Leia mais

Aplicação do Controle Estatístico Multivariado no Processo de Extrusão de Tubos de PVC.

Aplicação do Controle Estatístico Multivariado no Processo de Extrusão de Tubos de PVC. Aplicação do Controle Estatístico Multivariado no Processo de Extrusão de Tubos de PVC. Ítalo L. Fernandes, Lidiane J. Michelini, Danilo M. Santos & Emerson Wruck Universidade Estadual de Goiás UEG, CEP

Leia mais

Relatório de Qualificação Térmica

Relatório de Qualificação Térmica Página 1 Relatório de Qualificação Térmica Cliente: Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças Equipamento: Autoclave a Vapor Identificação/TAG: 13.00165 Local de Instalação: C.M.E. Faixa de Trabalho:

Leia mais

Correlação Canônica. Outubro / 1998. Versão preliminar. Fabio Vessoni. fabio@mv2.com.br (011) 30642254. MV2 Sistemas de Informação

Correlação Canônica. Outubro / 1998. Versão preliminar. Fabio Vessoni. fabio@mv2.com.br (011) 30642254. MV2 Sistemas de Informação Correlação Canônica Outubro / 998 Versão preliminar Fabio Vessoni fabio@mv.com.br (0) 306454 MV Sistemas de Informação Introdução Existem várias formas de analisar dois conjuntos de dados. Um dos modelos

Leia mais

ANÁLISE DOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO MSA SISTEMA DE MEDIÇÃO NÃO REPLICÁVEL

ANÁLISE DOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO MSA SISTEMA DE MEDIÇÃO NÃO REPLICÁVEL ANÁLISE DOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO MSA SISTEMA DE MEDIÇÃO NÃO REPLICÁVEL Vinicius Fechio Técnico de Metrologia Brasmetal Waelzholz S. A. Ind. e Com. Julho/ 2009 E-mail: vfechio@brasmetal.com.br / Site: www.brasmetal.com.br

Leia mais

MAPEAMENTO DA INOVAÇÃO EM EMPRESAS SERGIPANAS: UMA APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LOGÍSTICA

MAPEAMENTO DA INOVAÇÃO EM EMPRESAS SERGIPANAS: UMA APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LOGÍSTICA MAPEAMENTO DA INOVAÇÃO EM EMPRESAS SERGIPANAS: UMA APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LOGÍSTICA Alberth Almeida Amorim Souza 1 Íkaro Daniel de Carvalho Barreto 2 Suzana Leitão Russo³ 1 Introdução O significado de

Leia mais

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Dados pessoais Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto MSc. em ciência da computação (UFPE) rosalvo.oliveira@univasf.edu.br

Leia mais

Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br)

Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br) PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DE FLORESTAS TROPICAIS-PG-CFT INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA-INPA Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br)

Leia mais

Dimensionamento de Kanban Estatístico por DOE Simulado

Dimensionamento de Kanban Estatístico por DOE Simulado 1 Dimensionamento de Kanban Estatístico por DOE Simulado Alexandre Leme Sanches Fernando Augusto Silva Marins José Arnaldo Barra Montevechi Universidade Estadual Paulista - UNESP / Universidade São Francisco

Leia mais

Introdução a Química Analítica. Professora Mirian Maya Sakuno

Introdução a Química Analítica. Professora Mirian Maya Sakuno Introdução a Química Analítica Professora Mirian Maya Sakuno Química Analítica ou Química Quantitativa QUÍMICA ANALÍTICA: É a parte da química que estuda os princípios teóricos e práticos das análises

Leia mais

Estratégia Seis Sigma

Estratégia Seis Sigma Estratégia Seis Sigma Transformando oportunidades em resultados para os negócios M. I. Domenech Seis Sigma - Treinamentos Seis Sigma Crescimento Melhoria de Processos - Treinamentos M. I. Domenech Carlos

Leia mais