TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS"

Transcrição

1 TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS Qualitativas e quantitativas Andréa Kanikadan Beatriz Lacombe Fábio Faiad Flavio Licio Gil Kruglianskas Técnicas Observação Análise documental Narrativas História de vida Análise Histórica Técnicas projetivas Filmes, vídeos e fotografias Jogos e simulações Proxêmica e cinésia Questionário Formulário Entrevista por questionário 1

2 Análise documental (Marshall e Rossman, 1995) Utilizada, em geral, para complementar observações e entrevistas, busca melhor entender a situação ou grupo estudado Documentos: atas de reuniões, avisos, comunicados, manuais, políticas escritas e cartas ex: prioridades de departamentos podem ser avaliadas pelos orçamentos aprovados Envolve, em geral, análise do conteúdo dos documentos para se determinar padrões na comunicação; Vantagens: um método não intrusivo e não reativo; pode ser feita sem o aceso às pessoas; permite estudo longitudinal; amostras podem ser grandes; baixo custo Desvantagens: permite um certo grau de subjetividade e viés; documentos são destruídos com o tempo; documentos podem ser incompletos; falta de documentação;difícil codificação e quantificação 2

3 QUESTIONÁRIO Instrumento de coleta de dados constituído por uma série ordenada de perguntas que devem ser respondidas por escrito, sem a presença de um entrevistador. Alguns pontos sobre Questionários Junto com o Questionário, deve-se enviar uma carta explicando a natureza da pesquisa, sua importância e a necessidade de obter respostas, para que o recebedor tenha interesse pelo assunto e por encaminhar as respostas em prazo hábil; Em média, as devoluções atingem 25% dos Questionários enviados. 3

4 Vantagens de se usar o Questionário (1) Economiza-bse tempo e viagens e obtém-se grande número de dados; Atinge-se uma maior número de pessoas simultaneamente; Abrange-se uma área geográfica mais ampla; Economiza-se pessoal, tanto em adestramento quanto em trabalho de campo; Obtêm-se respostas rápidas e precisas; Vantagens de se usar o Questionário (2) Maior liberdade das respostas (anonimato); Maior segurança (não-identificação); Menor risco de distorção (não-influência de um entrevistador); Mais tempo para responder e em hora mais conveniente para o informante; Mais uniformidade na avaliação; Obtêm-se respostas que materialmente seriam inacessíveis. 4

5 Desvantagens de se usar o Questionário (1) Percentual pequeno de retorno; Grande número de perguntas sem respostas; Não pode ser aplicado a analfabetos; Impossibilidade de ajuda ao informante em questões mal compreendidas; Tal incompreensão pode levar a uma uniformidade aparente ; Uma questão pode influenciar a outra; Desvantagens de se usar o Questionário (2) A devolução tardia prejudica a utilização; O desconhecimento das circunstâncias em que foram respondidos torna difícil o controle e a verificação; Nem sempre é o escolhido quem responde ao Questionário, invalidando, logo, as questões; Exige um universo mais homogêneo. 5

6 Processo de Elaboração de Questionário (1) Devem-se levar em conta os tipos, a ordem, os grupos de perguntas, a formulação das mesmas e tudo o que se sabe sobre percepção, mecanismos de defesa, etc.; Deve haver limitação de extensão e finalidade (20 a 30 perguntas para serem respondidas em 30 minutos); Identificadas as questões, elas devem ser codificadas par facilitar a tabulação; Processo de Elaboração de Questionário (2) Indicação da entidade ou organização patrocinadora da pesquisa; Acompanhamento de instruções definidas e notas explicativas, para que o informante tome ciência do que se deseja dele; O aspecto material e a estética devem ser observados: tamanho, facilidade de manuseio, espaço para as respostas, disposição dos itens, etc. 6

7 O Pré-teste do Questionário (1) Depois de redigido, o questionário precisa ser previamente testado em uma pequena população escolhida (nunca a real); Verificação de possíveis falhas existentes: inconsistência ou complexidade das questões, ambigüidade ou linguagem inacessível, perguntas supérfluas ou embaraçosas, etc.; Verificadas as falhas, deve-se reformular o questionário; Pode haver mais de um pré-teste; O Pré-teste do Questionário (2) O pré-teste dá uma estimativa e verifica se o Questionário apresenta 3 elementos: Fidedignidade qualquer aplicador sempre obtém os mesmos resultados; Validade dados necessários à pesquisa; Operatividade termos acessíveis e significado claro. 7

8 Classificação das Perguntas (Forma) Perguntas abertas; Perguntas fechadas ou dicotômicas; Perguntas de múltipla escolha com mostruário; Perguntas de múltipla escolha de avaliação ou estimação; Classificação das Perguntas (Objetivo) Perguntas de fato; Perguntas de ação; Perguntas de ou sobre intenção; Perguntas de opinião; Perguntas-índice ou Perguntas-teste. 8

9 Conteúdo das questões O pesquisador deve estar seguro de que a pergunta ou questão é necessária à investigação; O pesquisador deve estar seguro se a pergunta ou questão requer ou não apoio de outras perguntas; O pesquisador deve estar seguro de que os entrevistadores têm as informações necessárias para responder as perguntas. Vocabulário e Bateria As perguntas devem ser formuladas de maneira clara, objetiva, precisa em linguagem acessível ou usual do informante, para o entendimento fácil; As perguntas não precisam ser indiscretas, mas umas devem confirmar as outras; Bateria é uma série de perguntas que têm a finalidade de aprofundar algum ponto importante da investigação (não devem estar em seqüência para evitar distorção ou contaminação. 9

10 Ordem das Perguntas Regra Geral iniciar com perguntas gerais, passando pelas específicas, até chegar às questões de fato (não causar insegurança); Questões pessoais e impessoais devem estar alternadas; Questões iniciais são quebra-gelo ; Deve-se evitar o efeito contágio, onde a pergunta precedente influi na seguinte: questões do mesmo tema devem estar separadas (1º - de opinião; 2º - de fato). Referências bibliográficas: Babbie, Earl, The practice of social research, Belmont: Wadsworth/Thomson Learning, 1995, 2 nd ed. Bailey, Kenneth, Methods of social research, New York: The Free Press, 1982, 2 nd ed. Creswell, John, Research Design - qualitative, quantitative and mixed methods approaches, Thousand Oaks: Sage, 2003, 2 nd ed. Creswell, John, Research Design qualitative and quantitative approaches, Thousand Oaks: Sage, Marsahll, Catherine, Rossman, Gretchen, Designing Qualitative Research, Thousand Oaks: Sage, Sellltiz. Jahoda. Deutsch, Cook. Métodos de pesquisa nas relações sociais, 1974, Ed. da USP Mattar, F. N. Pesquisa de Marketing Edição Compacta, S. Paulo: Editora Atlas, 1996 Lakatos, E.M. & Marconi, M.A., Fundamentos de Metodologia Científica. S. Paulo: Editora Atlas,

Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa

Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa O que é técnica? O que é instrumento? Tipos de técnicas e instrumentos de pesquisa Entrevista Questionários Observação 1. ENTREVISTA Encontro entre

Leia mais

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Técnicas de Pesquisa Técnica: Conjunto de preceitos ou processos de que se serve uma ciência. Toda ciência utiliza inúmeras técnicas na obtenção

Leia mais

Métodos e Instrumentos de Pesquisa

Métodos e Instrumentos de Pesquisa Métodos e Instrumentos de Pesquisa Prof. Ms. Franco Noce fnoce2000@yahoo.com.br MÉTODO E INSTRUMENTOS DE PESQUISA Entrevista Questionários Técnicas de Observação Sociometria Estudos de Caso Testes cognitivos

Leia mais

Modulo 4. Principais instrumentos de coleta de dados. Entrevista Questionário Formulário Observação Triangulação

Modulo 4. Principais instrumentos de coleta de dados. Entrevista Questionário Formulário Observação Triangulação Metodologia de Estudo e de Pesquisa em Administração Modulo 4 Principais instrumentos de coleta de dados. Entrevista Questionário Formulário Observação Triangulação UAB - UNEMAT Prof. Dr. Marcos Luís Procópio

Leia mais

COLETA DE DADOS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN

COLETA DE DADOS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN COLETA DE DADOS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN Objetivo da aula Conhecer os instrumentos de coleta de dados, suas vantagens e limitações. Caminhos Para a Obtenção de Dados Pesquisa em ciências sociais

Leia mais

ENTREVISTAS OBJETIVOS:

ENTREVISTAS OBJETIVOS: ENTREVISTAS 1 CONCEITO: Encontro entre duas pessoas, com vistas a que uma delas obtenha informações a respeito de determinado assunto, utilizando-se para isto de uma conversação de natureza técnico-profissional.

Leia mais

TÉCNICAS DE COLETA E ANÁLISE DE DADOS EM ARQUITETURA. Prof. MSc. Francisco Zacaron Werneck

TÉCNICAS DE COLETA E ANÁLISE DE DADOS EM ARQUITETURA. Prof. MSc. Francisco Zacaron Werneck TÉCNICAS DE COLETA E ANÁLISE DE DADOS EM ARQUITETURA Prof. MSc. Francisco Zacaron Werneck INTRODUÇÃO A escolha das técnicas está condicionada ao Problema de Pesquisa. Três perguntas básicas devem ser respondidas

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Introdução

3 Metodologia. 3.1. Introdução 3 Metodologia 3.1. Introdução Este capítulo é dedicado à forma de desenvolvimento da pesquisa. Visa permitir, através da exposição detalhada dos passos seguidos quando da formulação e desenvolvimento do

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Pesquisa Qualitativa. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Pesquisa Qualitativa. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Pesquisa Qualitativa Professor: Roberto César Pesquisa Qualitativa x Quantitativa Objetivo Amostra Pesquisa Qualitativa x Quantitativa Alcança uma compreensão qualitativa

Leia mais

Metodologias, técnicas e instrumentos de coleta e análise de dados para estudos de usos e usuários. A importância da pergunta. Conduzindo um estudo

Metodologias, técnicas e instrumentos de coleta e análise de dados para estudos de usos e usuários. A importância da pergunta. Conduzindo um estudo Conduzindo um estudo Metodologias, técnicas e instrumentos de coleta e análise de dados para estudos de usos e usuários Pré-requisitos: - conhecimento da realidade; - noções básicas de metodologia e técnicas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º. SEMESTRE 2015 DISCIPLINA: Pesquisa Quantitativa com Análise de Dados PROFESSOR:

Leia mais

08 a 11 de outubro de 2014

08 a 11 de outubro de 2014 COMO ELABORAR UMA PESQUISA DE MERCADO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 O QUE É??? A coleta sistemática e o registro, classificação, análise e apresentação objetiva de dados sobre hábitos,

Leia mais

Considerações gerais sobre Projetos de Pesquisa

Considerações gerais sobre Projetos de Pesquisa Considerações gerais sobre Projetos de Pesquisa www.tecnologiadeprojetos.com.br (Apêndice do livro Trabalhando com Projetos - Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais, Editora Vozes, Petrópolis-RJ).

Leia mais

Julho de 2013 SUMÁRIO

Julho de 2013 SUMÁRIO Pesquisa Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos REE Julho de 2013 SUMÁRIO 1 Objetivo... 03 2 Metodologia... 04 3 Resultados da pesquisa nas instituições sediadas na Cidade Administrativa... 08 4 Considerações

Leia mais

Índice. Grupo 6.3 - Módulo 13

Índice. Grupo 6.3 - Módulo 13 GRUPO 6.3 MÓDULO 13 Índice 1. Definição dos Instrumentos de Pesquisa...3 2. Critérios para Elaboração e Realização da Entrevista...3 3. A Internet como Ferramenta de Pesquisa...4 4. Coleta e Seleção de

Leia mais

Instrumentos de Coleta de Dados em Projetos Educacionais

Instrumentos de Coleta de Dados em Projetos Educacionais Instrumentos de Coleta de Dados em Projetos Educacionais (Publicação do Instituto de Pesquisas e Inovações Educacionais - Educativa) Eduardo F. Barbosa - 1998 A necessidade de obtenção de dados no desenvolvimento

Leia mais

Investigação experimental

Investigação experimental Investigação experimental Aproximação positivista Experiências laboratoriais: identificação de relações exactas entre as variáveis escolhidas num ambiente controlado (laboratório) através do uso de técnicas

Leia mais

Ser Professor Universitário / INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS EM PE...

Ser Professor Universitário / INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS EM PE... Página 1 de 5 METODOLOGIA DA PESQUISA INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS EM PESQUISAS EDUCACIONAIS Eduardo F. Barbosa A Necessidade de Dados para Monitorar e Avaliar Projetos Um sistema de monitoramento e

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA DE CAMPO, AMOSTRA E QUESTIONÁRIO PARA REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO TIPO SURVEY SOBRE A APLICAÇÃO DO QFD NO BRASIL

DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA DE CAMPO, AMOSTRA E QUESTIONÁRIO PARA REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO TIPO SURVEY SOBRE A APLICAÇÃO DO QFD NO BRASIL DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA DE CAMPO, AMOSTRA E QUESTIONÁRIO PARA REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO TIPO SURVEY SOBRE A APLICAÇÃO DO QFD NO BRASIL José Antonio Carnevalli Programa de Pós-graduação em Engenharia

Leia mais

Interação Humano-Computador Surveys PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Surveys PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Surveys PROFESSORA CINTIA CAETANO Definição Um questionário é um formulário impreso ou on-line com perguntas que os usuários e demais participantes devem responder, a fim de

Leia mais

Formulação de Questionário

Formulação de Questionário Formulação de Questionário O que é Pesquisa cientifica? São trabalhos produzidos por pesquisadores buscando explicar algum fenômeno de interesse com base em dados, mas fundamentados em teorias. Existem

Leia mais

Coleta e Análise de Dados da Pesquisa

Coleta e Análise de Dados da Pesquisa Coleta e Análise de Dados da Pesquisa Metodologia de Pesquisa UNISO Prof.Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Execução da pesquisa Etapa da pesquisa que tem a função de: Preparar o campo (pré-teste) Ir para o

Leia mais

METODOLOGIA CIENTÍFICA

METODOLOGIA CIENTÍFICA EQE040 METODOLOGIA CIENTÍFICA www.liviajatoba.com/eqe040 Professora Livia Jatobá liviajatoba@eq.ufrj.br Aula 04: Desenvolvendo o problema científico. Metodologia e fases da pesquisa. 6 de abril de 2015

Leia mais

TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS

TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS AULA 7 TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS Classificação das pesquisas científicas Classificação das pesquisas científicas: quanto a natureza Básica: Procura o progresso científico; Procura a ampliação dos conhecimentos

Leia mais

3 Metodologia e Objeto de estudo

3 Metodologia e Objeto de estudo Metodologia e Objeto de estudo 36 3 Metodologia e Objeto de estudo Neste capítulo, através da explanação da metodologia de pesquisa e do objeto de estudo, serão definidas as questões centrais de estudo,

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica

MBA em Gestão Estratégica MBA em Gestão Estratégica Disciplina Extra Metodologia Científica Profa. Dra. Sonia Valle W. B. Oliveira Parte 1-23/03/2012 Parte 2-30/03/2012 1 Aula Extra Parte 2 Metodologia Científica 2 Agenda Dados

Leia mais

Metodologia do Trabalho Acadêmico MTA Professora: Jéssica Fagá Viégas

Metodologia do Trabalho Acadêmico MTA Professora: Jéssica Fagá Viégas ESTRUTURA QUE COMPÕE A ORGANIZAÇÃO DA PESQUISA Projeto de pesquisa: um conjunto de ações determinadas para o propósito de se investigar, analisar e CRITICAMENTE avaliar determinada questão ou problema

Leia mais

ESCOLA DE COMUNICAÇÃO

ESCOLA DE COMUNICAÇÃO ESCOLA DE COMUNICAÇÃO Nome da Disciplina: Projeto Experimental I Código: ECA 484 Créditos: 4 (quatro) Cursos para os quais é oferecida: Publicidade e Propaganda Carga Horária por Período: 60h Período,

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz Licenciatura em Física UAB Prof. Geraldo Fernandes e Talita Duarte. Aula 04 Metodologia de um TCC

Universidade Estadual de Santa Cruz Licenciatura em Física UAB Prof. Geraldo Fernandes e Talita Duarte. Aula 04 Metodologia de um TCC Universidade Estadual de Santa Cruz Licenciatura em Física UAB Prof. Geraldo Fernandes e Talita Duarte Aula 04 Metodologia de um TCC Trabalho de Conclusão de Curso I Objetivos Ao final desta aula, você

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular MÉTODOS

Leia mais

Essência: Processo de elaboração de questionários. Elaboração de perguntas Método de implementação

Essência: Processo de elaboração de questionários. Elaboração de perguntas Método de implementação Essência: Processo de elaboração de questionários Elaboração de perguntas Método de implementação Garantir a comparabilidade de dados de entrevistas Aumentar velocidade e precisão do registro Facilitar

Leia mais

3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Este capítulo busca caracterizar a pesquisa de acordo com a metodologia científica utilizada para a abordagem do problema, quanto à natureza dos objetivos, ao delineamento

Leia mais

TÉCNICAS DE PESQUISA. Profa. Esp. Tiago S. de Oliveira

TÉCNICAS DE PESQUISA. Profa. Esp. Tiago S. de Oliveira TÉCNICAS DE PESQUISA Profa. Esp. Tiago S. de Oliveira TÉCNICAS DE PESQUISA Existem algumas técnicas de pesquisa que podem ser utilizadas pelo pesquisador no desenvolvimento do trabalho científico. Estas

Leia mais

Questionários e Formulários

Questionários e Formulários BACHARELADO EM ENFERMAGEM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I Prof. Me. Eurípedes Gil de França Questionários e Formulários AULA 9 Objetivos da Aula Entender: A diferença entre questionário e formulário;

Leia mais

7 NÍVEL DE UTILIDADE DOS ATRIBUTOS

7 NÍVEL DE UTILIDADE DOS ATRIBUTOS 7 NÍVEL DE UTILIDADE DOS ATRIBUTOS 7.1 INTRODUÇÃO Considera-se que produtos e serviços são conjuntos de atributos, por exemplo, no caso de apartamentos, preço, localização, planta, serviços oferecidos

Leia mais

Projeto de Pesquisa. Professora MS. Géssica Germana Fonseca. Discente: Merimácia. Administração

Projeto de Pesquisa. Professora MS. Géssica Germana Fonseca. Discente: Merimácia. Administração Projeto de Pesquisa Edital: Tema do Projeto: Participantes: Edital _01_/2013 Admiradores do Preço Professora MS. Géssica Germana Fonseca Discente: Merimácia Grupo de Pesquisa CNPq: Linha de Pesquisa: Centro/Departamento

Leia mais

Estrutura e organização de projeto científico

Estrutura e organização de projeto científico O PROCESSO DE PESQUISA BÁSICA EM ADMINISTRAÇÃO Estrutura e organização de projeto científico PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO Fase I: Formulação Desenvolver: -teoria; -Questões de pesquisa; -Hipóteses; -Plano

Leia mais

O projeto de pesquisa e seus componentes

O projeto de pesquisa e seus componentes O projeto de pesquisa e seus componentes Leitura: Pesquisa científica componentes de um projeto de pesquisa Bibliografia: Livros de metodologia científica Sugestões :Vergara; Lakatos e Gil. Além disso,

Leia mais

LEVANTAMENTO/ SURVEY. Denise Isabel Rizzi Mestrando em Ciências Contábeis e Administração deniserizzi@unochapeco.edu.br

LEVANTAMENTO/ SURVEY. Denise Isabel Rizzi Mestrando em Ciências Contábeis e Administração deniserizzi@unochapeco.edu.br LEVANTAMENTO/ SURVEY Denise Isabel Rizzi Mestrando em Ciências Contábeis e Administração deniserizzi@unochapeco.edu.br Tiago Francisco de Camargo Mestrando em Ciências Contábeis e Administração decamargo_consultor@yahoo.com.br

Leia mais

3. Engenharia de Requisitos

3. Engenharia de Requisitos Engenharia de Software 3. Engenharia de Requisitos Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Fases do desenvolvimento de software que mais erros originam (fonte: "Software Testing", Ron Patton)

Leia mais

Entrevistas J. Valente de Oliveira. Preliminares (Algumas técnicas para recolha de factos)

Entrevistas J. Valente de Oliveira. Preliminares (Algumas técnicas para recolha de factos) Entrevistas Preliminares (Algumas técnicas para recolha de factos) Observações: - identificar as tarefas efectuadas; - identificar as ferramenta utilizadas; - identificar as interacções entre as pessoas

Leia mais

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA Profa. Ms. Rose Romano Caveiro CONCEITO E DEFINIÇÃO É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas

Leia mais

Investigação por questionário: Teoria e Prática

Investigação por questionário: Teoria e Prática UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Investigação por questionário: Teoria e Prática Síntese das aulas - Total Autor Fernando Miranda MESTRADO EM EDUCAÇÃO TIC E EDUCAÇÃO Metodologias de Investigação

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Informação 1/2005 Aula 3 -Técnicas de Levantamento de Requisitos (material elaborado pelas Profas. Rosângela e Junia)

Introdução aos Sistemas de Informação 1/2005 Aula 3 -Técnicas de Levantamento de Requisitos (material elaborado pelas Profas. Rosângela e Junia) 1 2 Introdução aos Sistemas de Informação 1/2005 Aula 3 -Técnicas de Levantamento de Requisitos (material elaborado pelas Profas. Rosângela e Junia) Em todo desenvolvimento de software, um aspecto fundamental

Leia mais

Métodos e técnicas de pesquisa. Alessandra Martins Coelho

Métodos e técnicas de pesquisa. Alessandra Martins Coelho Métodos e técnicas de pesquisa Alessandra Martins Coelho Método de Pesquisa Metodologia é o estudo dos métodos. O método consiste na seqüência de passos necessários para demonstrar que o objetivo proposto

Leia mais

DIRETRIZES PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

DIRETRIZES PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DIRETRIZES PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Geraldina Porto Wiiter Coordenadora do CEP/UNICASTELO Para dar transparência ao usuário do CEP/UNICASTELO, em sua 1ª reunião plenária realizada em 2012, foi decidido

Leia mais

PRINCIPAIS VANTAGENS DO USO DE MANUAIS ADMINISTRATIVOS

PRINCIPAIS VANTAGENS DO USO DE MANUAIS ADMINISTRATIVOS MANUAIS ADMINISTRATIVOS Manual é todo e qualquer conjunto de normas, procedimentos, funções, atividades, políticas, objetivos, instruções e orientações que devem ser obedecidas e cumpridas pelos funcionários

Leia mais

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com:

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com: 1 Metodologia da Pesquisa Científica Aula 4: Tipos de pesquisa Podemos classificar os vários tipos de pesquisa em função das diferentes maneiras pelo qual interpretamos os resultados alcançados. Essa diversidade

Leia mais

COMO DESENVOLVER UMA PESQUISA E COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA?

COMO DESENVOLVER UMA PESQUISA E COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA? COMO DESENVOLVER UMA PESQUISA E COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA? Conhecimento: Conhecimento: nada mais é que a apreensão da realidade, de forma real ou imaginada. Entendendo realidade como aquilo

Leia mais

PESQUISA-AÇÃO DICIONÁRIO

PESQUISA-AÇÃO DICIONÁRIO PESQUISA-AÇÃO Forma de pesquisa interativa que visa compreender as causas de uma situação e produzir mudanças. O foco está em resolver algum problema encontrado por indivíduos ou por grupos, sejam eles

Leia mais

COLETA DE DADOS PARA A PESQUISA ACADÊMICA: UM ESTUDO SOBRE A ELABORAÇÃO, A VALIDAÇÃO E A APLICAÇÃO ELETRÔNICA DE QUESTIONÁRIO

COLETA DE DADOS PARA A PESQUISA ACADÊMICA: UM ESTUDO SOBRE A ELABORAÇÃO, A VALIDAÇÃO E A APLICAÇÃO ELETRÔNICA DE QUESTIONÁRIO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& COLETA DE DADOS PARA A PESQUISA ACADÊMICA: UM ESTUDO

Leia mais

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA Hewerton Luis P. Santiago 1 Matheus Rabelo Costa 2 RESUMO Com o constante avanço tecnológico que vem ocorrendo nessa

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR ANO LECTIVO: 2013/14 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR MESTRADO/LICENCIATURA 1.Unidade Curricular Nome: METODOS E TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO SOCIAL Código: 172 Área Científica: SOCIOLOGIA Curso: MESTRADO EM GERONTOLOGIA

Leia mais

Apresentação... 19 Prefácio da primeira edição... 21 Prefácio da segunda edição... 27 Introdução... 33

Apresentação... 19 Prefácio da primeira edição... 21 Prefácio da segunda edição... 27 Introdução... 33 Sumário Apresentação... 19 Prefácio da primeira edição... 21 Prefácio da segunda edição... 27 Introdução... 33 Capítulo I CIÊNCIA, CONHECIMENTOS E PESQUISA CIENTÍFICA... 37 1. Conceito de ciência e tipos

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN

CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN Serão destacadas as pesquisas quanto a sua natureza, objetivos e procedimentos. Quanto aos procedimentos de pesquisa, serão observadas nesta

Leia mais

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R INTRODUÇÃO A pesquisa é um procedimento reflexivo e crítico de busca de respostas para problemas ainda não solucionados. O

Leia mais

Unidade III PROJETOS SOCIAIS EM CONTEXTOS ESPECÍFICOS. Profª M.s Amarilis Tudella

Unidade III PROJETOS SOCIAIS EM CONTEXTOS ESPECÍFICOS. Profª M.s Amarilis Tudella Unidade III PROJETOS SOCIAIS EM CONTEXTOS ESPECÍFICOS Profª M.s Amarilis Tudella Introdução O planejamento de uma pesquisa inclui um plano de execução e a escolha de instrumentos que serão utilizados na

Leia mais

Entrar em novos segmentos de mercado ou canais de distribuição; Lançar ou aperfeiçoar produtos e serviços; Dimensionar a equipe de vendas; Credenciar revendedores ou distribuidores; Escolher um ponto comercial;

Leia mais

RESUMOS DE PROJETOS... 1202 RELATOS DE EXPERIÊNCIA... 1205 ARTIGOS COMPLETOS (RESUMOS)... 1207

RESUMOS DE PROJETOS... 1202 RELATOS DE EXPERIÊNCIA... 1205 ARTIGOS COMPLETOS (RESUMOS)... 1207 1201 RESUMOS DE PROJETOS... 1202 RELATOS DE EXPERIÊNCIA... 1205 ARTIGOS COMPLETOS (RESUMOS)... 1207 1202 RESUMOS DE PROJETOS ENSINO, APRENDIZAGEM E FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM LETRAS: IDENTIDADES E CRENÇAS

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO. Pesquisa de Mercado. Profª Líslei. Prof. Líslei

PESQUISA DE MERCADO. Pesquisa de Mercado. Profª Líslei. Prof. Líslei PESQUISA DE MERCADO Pesquisa de Mercado Profª Líslei Pesquisa de Mercado Definição de Pesquisa de Mercado Identificação, coleta, análise e disseminação de informação; Auxilia na tomada de decisões; Envolve

Leia mais

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 109 GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Claudinei Higino da Silva,

Leia mais

AULA 15 Análise de dados e conclusões

AULA 15 Análise de dados e conclusões 1 AULA 15 Análise de dados e conclusões Ernesto F. L. Amaral 12 de maio de 2011 Metodologia (DCP 033) Fonte: Flick, Uwe. 2009. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed. pp.131-140 & 141-147.

Leia mais

Objetivos da comunicação

Objetivos da comunicação Prof. Edmundo W. Lobassi Use palavras simples, que todos compreendam, assim todos irão entendê-lo. (Prof. Edmundo W. Lobassi) 1 Estude algumas pesquisas e ouça pessoas experts, pois nada é mais importante

Leia mais

O ENSINO DO PRINCÍPIO DE BERNOULLI ATRAVÉS DA WEB: UM ESTUDO DE CASO

O ENSINO DO PRINCÍPIO DE BERNOULLI ATRAVÉS DA WEB: UM ESTUDO DE CASO O ENSINO DO PRINCÍPIO DE BERNOULLI ATRAVÉS DA WEB: UM ESTUDO DE CASO Rivanildo Ferreira de MOURA 1, Marcos Antônio BARROS 2 1 Aluno de Graduação em Licenciatura em Física, Universidade Estadual da Paraíba-UEPB,

Leia mais

TI Verde: Sustentabilidade na área da tecnologia da informação TI VERDE: SUSTENTABILIDADE NA ÁREA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TI Verde: Sustentabilidade na área da tecnologia da informação TI VERDE: SUSTENTABILIDADE NA ÁREA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TI VERDE: SUSTENTABILIDADE NA ÁREA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Flávio Luiz de Azevedo BRAYNER Paulo Gustavo Sabino RAMOS Patrícia Verônica de Azevedo BRAYNER Resumo: Atualmente a Tecnologia da Informação

Leia mais

3 Metodologia. 3.1 Tipo de pesquisa

3 Metodologia. 3.1 Tipo de pesquisa 3 Metodologia Este estudo baseou-se em uma estratégia qualitativa de pesquisa, de caráter exploratório, por meio de uma pesquisa de campo. Neste capítulo, pretendemos demonstrar os procedimentos metodológicos

Leia mais

Fase de Análise de Requisitos. Engenharia de Software ANÁLISE DE REQUISITOS. Tipos de Requisitos. Tipos de requisitos. Tipos de requisitos

Fase de Análise de Requisitos. Engenharia de Software ANÁLISE DE REQUISITOS. Tipos de Requisitos. Tipos de requisitos. Tipos de requisitos Engenharia de Software Fase de Análise de Requisitos Engenharia de Sistemas de Computador ANÁLISE DE REQUISITOS ANÁLISE DE REQUISITOS Projeto de Software 1 2 Tipos de Requisitos 3 4 Tipos de requisitos

Leia mais

PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA

PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA universidade de Santa Cruz do Sul Faculdade de Serviço Social Pesquisa em Serviço Social I I PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA BIBLIOGRAFIA: MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de

Leia mais

Pesquisa em Marketing

Pesquisa em Marketing Pesquisa em Marketing Aula 4 1. Identificar o tamanho da amostral ideal 2. Saber calcular a amostra O Processo de Amostragem TIPOS DE AMOSTRAGEM Amostra não-probabilística Amostra por Conveniência Amostra

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Áreas de conhecimento do PMBOK - Custo - Determina os processos necessários para assegurar que o projeto seja conduzido e concluído dentro

Leia mais

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo:

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo: 3 METODOLOGIA Apresenta-se a seguir a descrição da metodologia utilizada neste trabalho com o objetivo de expor os caminhos que foram percorridos não só no levantamento dos dados do estudo como também

Leia mais

Estratégias de Pesquisa

Estratégias de Pesquisa Estratégias de Pesquisa Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Survey Design e Criação Estudo de Caso Pesquisa Ação Experimento

Leia mais

GESTÃO DE ESTOQUE: ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE EM UMA EMPRESA DA CIDADE DE MOSSORÓ RN

GESTÃO DE ESTOQUE: ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE EM UMA EMPRESA DA CIDADE DE MOSSORÓ RN 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 GESTÃO DE ESTOQUE: ANÁLISE DAS FERRAMENTAS DE CONTROLE EM UMA EMPRESA DA CIDADE DE MOSSORÓ RN Cícero Eriberto da Silva 1, Hudson do Vale de Oliveira 2,

Leia mais

Amostragem. Prof. Joel Oliveira Gomes. Capítulo 9. Desenvolvimento

Amostragem. Prof. Joel Oliveira Gomes. Capítulo 9. Desenvolvimento Capítulo 9 Amostragem Desenvolvimento 9.1 Introdução 9.2 Censo versus Amostra 9.3 Processo de planejamento de uma amostragem 9.4 Técnicas Amostrais 9.5 Amostragem Não-probabilística 9.6 Amostragem Probabilística

Leia mais

Metodologia Científica. Aula 5 Tipos de Pesquisas

Metodologia Científica. Aula 5 Tipos de Pesquisas Metodologia Científica Aula 5 Tipos de Pesquisas Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Classificações da Pesquisa Pode ser classificada quanto: a) Aplicação a) Natureza b) Procedimentos

Leia mais

possibilidade de obter grande quantidade de informação a baixo custo por consumidor

possibilidade de obter grande quantidade de informação a baixo custo por consumidor 333 escolha do local para realizar teste local pode influenciar resultados localização amostragem percepção sensorial podem ocorrer diferenças para um mesmo produto, em diferentes locais, devido a: diferenças

Leia mais

O QUESTIONÁRIO NA PESQUISA CIENTÍFICA Anivaldo Tadeu Roston Chagas Mestre em Administração pela USP e professor da Universidade Católica de Campinas

O QUESTIONÁRIO NA PESQUISA CIENTÍFICA Anivaldo Tadeu Roston Chagas Mestre em Administração pela USP e professor da Universidade Católica de Campinas O QUESTIONÁRIO NA PESQUISA CIENTÍFICA Anivaldo Tadeu Roston Chagas Mestre em Administração pela USP e professor da Universidade Católica de Campinas 1 - INTRODUÇÃO Segundo Parasuraman (1991), um questionário

Leia mais

ALEXANDRE WILLIAM BARBOSA DUARTE

ALEXANDRE WILLIAM BARBOSA DUARTE SURVEY Método de pesquisa amplamente utilizado em pesquisas de opinião pública, de mercado e, atualmente, em pesquisas sociais que, objetivamente, visam descrever, explicar e/ou explorar características

Leia mais

Sumário. Parte l. 1. Introdução à pesquisa qualitativa e quantitativa em marketing 1 1.1 Pesquisa qualitativa 1 1.2 Pesquisa quantitativa 3

Sumário. Parte l. 1. Introdução à pesquisa qualitativa e quantitativa em marketing 1 1.1 Pesquisa qualitativa 1 1.2 Pesquisa quantitativa 3 Sumário Parte l 1. Introdução à pesquisa qualitativa e quantitativa em marketing 1 1.1 Pesquisa qualitativa 1 1.2 Pesquisa quantitativa 3 2. Entrevistas 5 2.1 Tipos de entrevistas 8 2.2 Preparação e condução

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS FACULDADE LUTERANA SÃO MARCOS

NORMAS TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS FACULDADE LUTERANA SÃO MARCOS NORMAS TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS FACULDADE LUTERANA SÃO MARCOS Núcleo Docente Estruturante Prof. Álvaro Antônio Dal Molin Flores Prof. Carlos André Junqueira Prof. Cilane da Rosa

Leia mais

3a. Pesquisa Anual Comunicação por Atitude nas Maiores Empresas do Brasil. realização:

3a. Pesquisa Anual Comunicação por Atitude nas Maiores Empresas do Brasil. realização: www.significa.com.br 3a. Pesquisa Anual Comunicação por Atitude nas Maiores Empresas do Brasil 2006 realização: Método e amostra Pesquisa quantitativa Entrevistas telefônicas Questionário estruturado Período

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO ENFERMAGEM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Elaboração: Docente Ms. Taísa Guimarães de Souza 2012/2 Revisão: Docente Drº Rogério Alexandre Nunes dos Santos

Leia mais

Formador: Francisco Freitas (Verbi GmbH, Alemanha; CES-Coimbra)

Formador: Francisco Freitas (Verbi GmbH, Alemanha; CES-Coimbra) Curso de Verão Análise de Dados Qualitativos Assistida por Computador Coordenador científico: Vítor Sérgio Ferreira Objetivos gerais O objetivo central deste curso é facultar uma formação em análise de

Leia mais

ANÁLISE DA COMPETITIVIDADE DA PRODUÇÃO DE OVOS NO MATO GROSSO DO SUL. Área temática: Agronegócio e Sustentabilidade Tema: Outros temas correlatos

ANÁLISE DA COMPETITIVIDADE DA PRODUÇÃO DE OVOS NO MATO GROSSO DO SUL. Área temática: Agronegócio e Sustentabilidade Tema: Outros temas correlatos IV Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade: Negócios Sociais e seus Desafios 24 e 25 de novembro Campo Grande-MS Universidade Federal do Mato Grosso do Sul ANÁLISE DA COMPETITIVIDADE DA PRODUÇÃO

Leia mais

Estatística II Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística II Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística II Aula 1 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Por que estudar estatística? Abordagem crescentemente quantitativa na análise dos problemas; Quantidade crescente de dados Com que qualidade?

Leia mais

Tópicos Abordados. Pesquisa de Mercado. Aula 2. Contextualização. Qualitativa X Quantitativa. Instrumentalização. 1. Diferença entre qualitativa

Tópicos Abordados. Pesquisa de Mercado. Aula 2. Contextualização. Qualitativa X Quantitativa. Instrumentalização. 1. Diferença entre qualitativa Tópicos Abordados Pesquisa de Mercado Aula 2 Prof. Me. Ricieri Garbelini 1. Diferença entre qualitativa e quantitativa 2. Dados X informação 3. Tipos de coleta 4. Classificação dos dados 5. Amostragem

Leia mais

Estudo de Caso. Edite Gonçalves Lurdes Sá Maria Caldeira. Mestrado em Educação - Supervisão e Orientação Pedagógica

Estudo de Caso. Edite Gonçalves Lurdes Sá Maria Caldeira. Mestrado em Educação - Supervisão e Orientação Pedagógica Estudo de Caso Edite Gonçalves Lurdes Sá Maria Caldeira Mestrado em Educação - Supervisão e Orientação Pedagógica DEFCUL Metodologia de Investigação 2004/2005 O que é um Estudo de Caso? É um processo específico

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Profº.: Daniel Gondim

Segurança e Auditoria de Sistemas. Profº.: Daniel Gondim Segurança e Auditoria de Sistemas Profº.: Daniel Gondim Roteiro Auditoria de Sistemas Conceitos; Tipos de Auditorias; Objetivos e Importância; Etapas; Segurança da Informação Conceitos; Ameaças; Algumas

Leia mais

Métodos qualitativos: Pesquisa-Ação

Métodos qualitativos: Pesquisa-Ação Métodos AULA 12 qualitativos: Pesquisa-Ação O que é a pesquisa-ação? É uma abordagem da pesquisa social aplicada na qual o pesquisador e o cliente colaboram no desenvolvimento de um diagnóstico e para

Leia mais

PROJETOS DE PESQUISA: INICIAÇÃO A METODOLOGIA ENGENHARIA

PROJETOS DE PESQUISA: INICIAÇÃO A METODOLOGIA ENGENHARIA MOSTRATEC-FEBRACE FEBRACE-CIÊNCIA CIÊNCIA JOVEM INTEL PROJETOS DE PESQUISA: INICIAÇÃO A METODOLOGIA CIENTÍFICA E MÉTODO DE ENGENHARIA Dalva Inês de Souza 2008 Seja ético, referencie o que você usa como

Leia mais

A MÍDIA E AS REPRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS DE INSETO. Ricardo W. C. Assumpção - Bolsista PIBIC-EM/CNPq

A MÍDIA E AS REPRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS DE INSETO. Ricardo W. C. Assumpção - Bolsista PIBIC-EM/CNPq Anais Expoulbra 20 22 Outubro 2015 Canoas, RS, Brasil A MÍDIA E AS REPRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS DE INSETO Ricardo W. C. Assumpção - Bolsista PIBIC-EM/CNPq Rossano A. Dal-Farra - Professor do PPGECIM ULBRA/Canoas

Leia mais

Pesquisa de marketing

Pesquisa de marketing Pesquisa de marketing Fabiano Rodrigues Dias Cheque 1 and Lúcia Pereira Barroso (Orientadora) 2 1 Universidade de São Paulo (USP), Brasil fabiano_imeusp@hotmail.com 2 Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Leia mais

Como levantar o ciclo de serviço:

Como levantar o ciclo de serviço: CONSTRUÇÃO DE QUESTIONÁRIOS PARA MEDIÇÃO E MONITORAMENTO DA SATISFAÇÃO DE CLIENTES CICLO DE SERVIÇO : A base do questionário é um roteiro que contém os principais incidentes críticos do ciclo de serviço.

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA-AÇÃO PARA OBTENÇÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

A CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA-AÇÃO PARA OBTENÇÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA A CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA-AÇÃO PARA OBTENÇÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Daniela GIBERTONI 1 RESUMO A inovação tecnológica continua a ser um desafio para as empresas e para o desenvolvimento do país. Este

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO. O que é?

PESQUISA DE MERCADO. O que é? 1 PESQUISA DE MERCADO O que é? Pesquisa de mercado é a coleta de informações junto ao consumidor, concorrente ou fornecedor para orientar a tomada de decisões ou solucionar problemas de empresários e empreendedores.

Leia mais

ANÁLISE DE UM ESTUDO DE CASO

ANÁLISE DE UM ESTUDO DE CASO MESTRADO EM QUÍMICA PARA O ENSINO 2005 2006 METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO EM EDUCAÇÃO ANÁLISE DE UM ESTUDO DE CASO Resumo Este trabalho aborda os princípios teóricos do Estudo de Caso. Os conceitos associados

Leia mais

Tópicos Abordados. Pesquisa de Mercado. Aula 1. Contextualização

Tópicos Abordados. Pesquisa de Mercado. Aula 1. Contextualização Pesquisa de Mercado Aula 1 Prof. Me. Ricieri Garbelini Tópicos Abordados 1. Identificação do problema ou situação 2. Construção de hipóteses ou determinação dos objetivos 3. Tipos de pesquisa 4. Métodos

Leia mais

A PESQUISA QUALITATIVA. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior guanis@gmail.com

A PESQUISA QUALITATIVA. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior guanis@gmail.com A PESQUISA QUALITATIVA Dr. Guanis de Barros Vilela Junior guanis@gmail.com O que é Pesquisa Qualitativa? A pesquisa qualitativa tem como objetivo principal interpretar o fenômeno que observa. Seus objetivos

Leia mais

A Avaliação do Desenvolvimento Socioeconómico, MANUAL TÉCNICO II: Métodos e Técnicas A Recolha de Dados: Focus Groups (Grupos de Discussão)

A Avaliação do Desenvolvimento Socioeconómico, MANUAL TÉCNICO II: Métodos e Técnicas A Recolha de Dados: Focus Groups (Grupos de Discussão) A Recolha de Dados Inquéritos Sociais Inquéritos aos Beneficiários Entrevistas individuais (parceiros e partes interessadas) Avaliação de prioridades Focus Groups (Grupos de discussão) Estudos de caso

Leia mais