FÓRUM BAJA SAE E FÓRMULA SAE AVALIAÇÕES DE PROJETO BAJA SAE CONSIDERAÇÕES GERAIS. São Paulo, 01 de Outubro de 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FÓRUM BAJA SAE E FÓRMULA SAE AVALIAÇÕES DE PROJETO BAJA SAE CONSIDERAÇÕES GERAIS. São Paulo, 01 de Outubro de 2014"

Transcrição

1 FÓRUM BAJA SAE E FÓRMULA SAE AVALIAÇÕES DE PROJETO BAJA SAE CONSIDERAÇÕES GERAIS São Paulo, 01 de Outubro de 2014

2 Índice Avaliações de Projeto Importância Estratégica Gestão de Informação Apresentação de Projeto Conceito da Prova Sistemas Tradicionais Avaliados Novos Sistema Avaliados Relatório de Projeto Dimensões da Prova Dicas sobre o Relatório Instruções para entrega do Relatório Final de Projeto Conceito da Prova

3 Avaliações de Projeto - Estratégia Avaliações de Projeto: Relatório de Projeto (150 pontos); Apresentação de Projeto (150 pontos); Finais de Projeto (30 pontos); Total 330 pontos. Inspeção Técnica e de Segurança: Estática (pode tirar pontos!); Dinâmica Frenagem (aprovado/reprovado); Dinâmica Conforto operador (20 pontos) Avaliações de Dinâmicas: Aceleração (60 pontos); Velocidade (60 pontos); Tração (60 pontos); Suspension & Traction (70 pontos); Total 250 pontos. Enduro (400 pontos) Total da Competição (1000 pontos)

4 Gestão de Informação Projeto: Desenvolvido ao longo do ano; Utiliza conceitos e análises de projetos anteriores; Documentar é preciso. Utilidade da documentação: Continuidade da Equipe; Avaliações de Projeto; Documentação: Rastreabilidade; Fácil acesso; Disponível.

5 Dimensão da Prova 20.ª Competição BAJA SAE BRASIL PETROBRAS (2014) Quantidade de Equipes inscritas 72 equipes Quantidade de Relatórios enviados 70 relatórios Quantidade de Correções por Relatório 5 correções / relatório Total de Correções 350 correções Total de Feed-backs 292 feed-backs Quantidade de Juízes 43 juízes Média de Correções por Juiz 8,1 relatório Tempo (entrega para os juízes até competição) 44 dias

6 Dicas sobre os Relatórios Tamanho do Relatório: Capa do Relatório de Projeto (1 página); Corpo do Relatório de Projeto (10 páginas); Anexos do Relatório de Projeto (4 páginas); Total 15 páginas (Capa + 14 páginas); Formato do Relatório Identificar o relatório na capa; Utilizar o formato disponibilizado no site; Anexos: 1 coluna ou 2 colunas; Começo, meio e fim; Imagens / Figuras: Devem ser Legíveis; Legendas e Chamadas no corpo do texto; Desenvolvimento (decisões): Comparativos Custos

7 Instruções para entrega do Relatório 21.ª Competição BAJA SAE BRASIL PETROBRAS (2015) Data limite de entrega Relatório de Projeto (1) 04 de janeiro de 2015 Data limite de entrega Ficha Técnica do Veículo (1) 04 de janeiro de 2015 Forma de envio (2) Informativo completo com informações upload site Competição em breve (1) Relatórios enviados após a data limite, que será informada no site da SAE BRASIL, sofrerão dedução de dez pontos por dia de atraso, a contar da data de envio. (2) Não serão aceitos relatórios entregues na Sede da SAE BRASIL e nem enviados via .

8 Apresentação de Projeto Conceito da prova Apresentação do desenvolvimento técnico realizado pela equipe : Pré-requisitos + desenvolvimento + aplicação Espaço para interação com os juízes ) Elétrica 1) Elétrica 2) Powertrain 2) Powertrain 3) Suspensão / Direção 3) Suspensão / Direção 4) Freios 4) Freios 5) Análises Estruturais / Validação 5) Cálculo Estrutural 6) Estrutura / Ergonomia / Design 6) Design 7) Marketing 0) Gestão

9 Apresentação de Projeto 5) Cálculo Estrutural Contempla a relação de análises realizadas, objetivos e metas destas, teoria sobre os métodos utilizados, entendimento do software utilizado, apresentação da ferramenta desenvolvida, condições de contorno, métodos de cálculo, simplificações, aproximações, discussão dos resultados, aplicação e validade dos resultados obtidos no projeto, etc. Esta prova contempla os cálculos e validações de todos os componentes do projeto (não somente da estrutura). Exemplo: As validações estruturais do disco de freio devem ser apresentadas nesta seção e não na prova de Freio. 6) Design Contempla todos os estudos relacionados ao chassis e a interação entre piloto/veículo. Em relação à design deve ser informado os objetivos e métodos de fabricação da carenagem a fim de explicitar este subsistema.

10 7) Vendas/Marketing Presentation Objective Apresentação de Projeto The objective of the Presentation is for the team to convince the executives of a hypothetical manufacturing company to purchase the team s Baja SAE vehicle design and put it into production at the rate of 4000 units per year. For the purpose of the presentation, teams are to assume that the judges are to be a mixed group of corporate executives who may have experience in marketing, production and finance as well as engineering.

11 Apresentação de Projeto 0) Gestão Não contará como pontuação para as equipes. Será avaliada por Juízes como preparação para 2016 (cada equipe receberá nota afim de avaliar seu desempenho). Objetivo: avaliar a gestão da equipe e suas ferramentas. Cada time deve apresentar como realiza a gestão de conhecimento, tempo, e pessoas bem como os controles relacionados com cada atividade (gestão de recursos $ não entrará nesta avaliação). Deve ser apresentado o que a equipe realmente faz, aproveitem o tempo com os Juízes!

12 Formato: Apresentação de Projeto 5 minutos apresentação + 2 minutos feedback Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Powertrain Suspensão Cálc. Estrutural Freio Design Gestão Vendas/MKT Elétrica

13 Finais de Projeto Data: Sábado (07/03/2015) Horário: após as Provas Dinâmicas Avaliação: Comparativo entre o Projeto e o desempenho nas Provas de Conforto e Dinâmicas Questionamentos sobre a Apresentação e Relatório de Projeto

14 Instruções para entrega dos Documentos de Segurança 21.ª Competição BAJA SAE BRASIL PETROBRAS (2015) Data limite dos Documento (1) Forma de envio (2) Informativo completo com informações a definir upload site Competição em breve (1) Relatórios enviados após a data limite serão penalizados. Penalizações a ser definida. (2) Não serão aceitos documentos entregues na Sede da SAE BRASIL e nem enviados via .

15 Perguntas?

16 Dúvidas, críticas e sugestões Contatos: Daniel Bueno Comitê Técnico Baja SAE Brasil Diretor Geral Gustavo Rondinelli / Gibran Santos / Jackson Rosa / Marcelo Mello Comitê Técnico Baja SAE Brasil Subcomitê de Avaliações de Projeto

17 MUITO OBRIGADO!

Informativo 06. Com o objetivo de melhorar o formato da competição Baja SAE BRASIL Etapa Sul a edição de 2015 esta trazendo algumas modificações.

Informativo 06. Com o objetivo de melhorar o formato da competição Baja SAE BRASIL Etapa Sul a edição de 2015 esta trazendo algumas modificações. Informativo 06 São Paulo, 04 de novembro de 2015 Ref.: Número do Carro. REF.: PROVAS COMPETIÇÃO BAJA SUL Com o objetivo de melhorar o formato da competição Baja SAE BRASIL Etapa Sul a edição de 2015 esta

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 9 AVALIAÇÕES E PONTUAÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 9 AVALIAÇÕES E PONTUAÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 9 AVALIAÇÕES E PONTUAÇÃO RBSB 9 EMENDA 2 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE DEZEMBRO DE 2010 2/16 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010 1 01

Leia mais

Workshop : Organização de Equipe. Desenvolvimento de Produto. André Soares

Workshop : Organização de Equipe. Desenvolvimento de Produto. André Soares Workshop : Organização de Equipe Desenvolvimento de Produto André Soares André Soares Participação na SAE desde 1997 Membro do comitê FSAE Brasil desde 2003 Juiz credenciado de segurança Baja Brasil Engenheiro

Leia mais

Aplicação de QFD num projeto de fórmula SAE considerando a cadeia de suprimentos

Aplicação de QFD num projeto de fórmula SAE considerando a cadeia de suprimentos Aplicação de QFD num projeto de fórmula SAE considerando a cadeia de suprimentos Maria Clara da Costa Teixeira (EESC USP) mclara@sc.usp.br Álvaro Costa Neto (EESC USP) costa@sc.usp.br Resumo Diante das

Leia mais

Informativo 27. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015

Informativo 27. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015 Informativo 27 São Paulo, 03 de Março de 2015 Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015 Prezadas Equipes Sejam bem-vindas à 21ª Competição Baja SAE BRASIL. Aguardamos todos vocês

Leia mais

PROJETO MINI BAJA UNIARARAS Apresentação Simplificada

PROJETO MINI BAJA UNIARARAS Apresentação Simplificada PROJETO MINI BAJA UNIARARAS Apresentação Simplificada Apresentação do projeto MINI BAJA UNIARARAS de forma resumida para entendimento de nossos futuros parceiros. Equipe Mini Baja SUMÁRIO QUEM SOMOS?...

Leia mais

Evolução da Prova no triênio 2014-2016

Evolução da Prova no triênio 2014-2016 Comitê BAJA SAE BRASIL Subcomitê de Avaliações de Projeto Relatório de Projeto Evolução da Prova no triênio 2014-2016 São Paulo, 2016-03-23 Comitê BAJA SAE BRASIL Subcomitê de Avaliações de Projeto Relatório

Leia mais

Guia para produção de conteúdo

Guia para produção de conteúdo Guia para produção de conteúdo www.pinheirospirapora.org.br Abril de 2008 Projeto Fortalecimento Institucional do Sub Comitê Pinheiros Pirapora Texto 5 Elementos Cybermind Oficina 5 Elementos Financiamento

Leia mais

Plano de Patrocínio. Equipe de Baja do CAP-UFSJ

Plano de Patrocínio. Equipe de Baja do CAP-UFSJ Plano de Patrocínio Equipe de Baja do CAP-UFSJ Projeto 2013/2014 Plano de Patrocínio 2013/2014 APRESENTAÇÃO A competição BAJA SAE foi criada na Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos, no ano de

Leia mais

Portfólio de Patrocínio. Equipe SUPERBAJA

Portfólio de Patrocínio. Equipe SUPERBAJA Portfólio de Patrocínio Equipe SUPERBAJA Apresentação O projeto Mini-Baja tem como objetivo projetar e construir um veículo monoposto, off-road atrativo ao mercado consumidor pelo seu visual, desempenho,

Leia mais

DESCRIÇÃO VALOR UNIDADE Comprimento máximo

DESCRIÇÃO VALOR UNIDADE Comprimento máximo CAPA Na capa da Ficha Técnica devem estar claramente as informações para identificação da equipe, escola, número do carro, semelhante às capas utilizadas nos relatórios de projeto da competição nacional.

Leia mais

Plano de Patrocínio 2010

Plano de Patrocínio 2010 Plano de Patrocínio 2010 2 Apresentação É com grande entusiasmo que apresentamos este material base para a 16ª Temporada do Baja SAE, que Inclui a etapa nacional no começo do 1 semestre de 2010, a etapa

Leia mais

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 39 Relatório de Projeto Técnicas de Estruturação

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 39 Relatório de Projeto Técnicas de Estruturação Introdução ao Projeto de Aeronaves Aula 39 Relatório de Projeto Técnicas de Estruturação Tópicos Abordados Relatório de Projeto. Técnicas de Estruturação para uma boa Avaliação. Elaboração do Relatório

Leia mais

Ano de vigência 2012/2013. Juiz de Fora - 2011. Comissão Municipal de Segurança e Educação no Trânsito

Ano de vigência 2012/2013. Juiz de Fora - 2011. Comissão Municipal de Segurança e Educação no Trânsito Ano de vigência 2012/2013 Juiz de Fora - 2011 Comissão Municipal de Segurança e Educação no Trânsito 1- INTRODUÇÃO A COMSET (Comissão Municipal de Educação e Segurança no Trânsito) tem como principal atribuição

Leia mais

www.poliracing.com.br Novembro 2011

www.poliracing.com.br Novembro 2011 Lançamento FP-03 No dia 05/11 a equipe realizou o lançamento de seu novo carro, FP-03. Apresentamos o progresso do nosso trabalho durante o ano até a finalização do projeto. Agradecemos a todos que estiveram

Leia mais

Inspeção Técnica e de Segurança

Inspeção Técnica e de Segurança Esta planilha é apresentada somente como um documento de referência. Os veículos devem cumprir todas as regras, presentes ou não nesta planilha. Os juízes poderão a qualquer momento adicionar ou modificar

Leia mais

Regulamento. Competição Sua Ideia na Prática. Edição Rio de Janeiro 2015.2

Regulamento. Competição Sua Ideia na Prática. Edição Rio de Janeiro 2015.2 Competição Sua Ideia na Prática Edição Rio de Janeiro 2015.2 1. Objetivo: A competição de empreendedorismo universitária Sua Ideia na Prática tem como objetivo desenvolver a confiança empreendedora no

Leia mais

ENGENHARIA AUTOMOTIVA. Universidade Federal de Santa Catarina Campus Joinville Centro de Engenharias da Mobilidade

ENGENHARIA AUTOMOTIVA. Universidade Federal de Santa Catarina Campus Joinville Centro de Engenharias da Mobilidade ENGENHARIA AUTOMOTIVA CONTEXTO No âmbito do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais REUNI -, o Governo Federal implantou o campus de Joinville da Universidade

Leia mais

Como é feita a inscrição do reparador? Certificado Como acessar a área da concessionária? Lista de inscritos Ficha de avaliação Material Técnico Kit

Como é feita a inscrição do reparador? Certificado Como acessar a área da concessionária? Lista de inscritos Ficha de avaliação Material Técnico Kit Como é feita a inscrição do reparador? Certificado Como acessar a área da concessionária? Lista de inscritos Ficha de avaliação Material Técnico Kit Divulgação Transmissão Via Internet Chat Orientações

Leia mais

Polo de Desenvolvimento Giovanni Agnelli

Polo de Desenvolvimento Giovanni Agnelli Polo de Desenvolvimento Giovanni Agnelli Gilmar Laignier 20 Novembre, 2010 23.500m² Offices - Laboratories - Shops Total de funcionários: 1046 2 2 FIASA ENGENHARIA DO PRODUTO Style Chassis Body Interiors

Leia mais

Motivar pessoas para o foco da organização

Motivar pessoas para o foco da organização PORTWAY Motivar pessoas para o foco da organização Série 4 pilares da liderança Volume 3 4 pilares da liderança Motivar pessoas para o foco da organização E m Julho de 2014, fui procurado por algumas diretoras

Leia mais

Informatização dos processos no Setor de Medicina do Trabalho gera resultados positivos para a Teksid do Brasil

Informatização dos processos no Setor de Medicina do Trabalho gera resultados positivos para a Teksid do Brasil Informatização dos processos no Setor de Medicina do Trabalho gera resultados positivos para a Teksid do Brasil Perfil O Grupo Teksid é o maior em fundição de autopeças do mundo, com capacidade produtiva

Leia mais

1 Concurso de Pitch para Empresas Juniores da UEG

1 Concurso de Pitch para Empresas Juniores da UEG 1 Concurso de Pitch para Empresas Juniores da UEG REGULAMENTO CAPÍTULO 1 DA APRESENTAÇÃO E DOS OBJETIVOS Art. 1 O 1 Concurso de Pitch para Empresas Juniores da UEG é uma realização da Pró-Reitoria de Extensão,

Leia mais

4UNIVERSIDADE DO CORRETOR

4UNIVERSIDADE DO CORRETOR 1 Conteúdo exclusivo 2 Cases e exemplos do mercado imobiliário 3 Ferramentas para melhorar os resultados 4 Técnicas e Atitudes em vendas para o CORRETOR DE IMÓVEIS VENDER MAIS! ESTUDE DE QUALQUER LUGAR

Leia mais

Apresentação do Curso

Apresentação do Curso Apresentação do Curso INFORMAÇÕES INICIAIS 2 COMO IREMOS TRABALHAR 3 REQUISITOS PARA ACESSAR O CURSO 3 DIAS E HORÁRIOS DAS AULAS 4 CALENDÁRIO E CONTEÚDOS 4 AULA INAUGURAL 6 INVESTIMENTO E CONDIÇÕES DE

Leia mais

Sistema de Avaliação. Manual do Usuário

Sistema de Avaliação. Manual do Usuário Sistema de Avaliação Manual do Usuário Versão 2011 / 2012 1. Apresentação Neste Manual do Sistema de Avaliação estão contidas as instruções para a realização da Avaliação de Desempenho dos empregados da

Leia mais

Portfólio- Equipe BAJA CEM

Portfólio- Equipe BAJA CEM Introdução Baja SAE é um projeto estudantil que visa o desafio da aplicação pratica dos conhecimentos adquiridos em sala de aula, assim como a preparação dos alunos envolvidos para o competitivo mercado

Leia mais

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência ÁREA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência Luis Henrique Chiczta (luischiczta@gmail.com) Diolete Marcante Latti Cerutti (diolete@uepg.br) Adilson

Leia mais

Dinâmica e Regras de Participação

Dinâmica e Regras de Participação Dinâmica e Regras de Participação 1. Objetivo O Programa Avançado de Planejamento Financeiro Pessoal promovido pelo IBCPF visa proporcionar aos participantes a experiência de desenvolver, na prática, um

Leia mais

CARTILHA. MONTE SEU EDITAL DE VIVÊNCIA Tutorial básico para realização de vivências em campus temporários de formação livre

CARTILHA. MONTE SEU EDITAL DE VIVÊNCIA Tutorial básico para realização de vivências em campus temporários de formação livre CARTILHA MONTE SEU EDITAL DE VIVÊNCIA Tutorial básico para realização de vivências em campus temporários de formação livre ÍNDICE Apresentação, 03 Como funcionam os campi temporários?, 04 O que são Vivências?,

Leia mais

Manual JUIZ DE FORA - 2014

Manual JUIZ DE FORA - 2014 SELO DE RESPONSABILIDADE SOCIOEDUCATIVA PARA O TRÂNSITO 2014 2014 2014 SELO DE RESPONSABILIDADE SOCIOEDUCATIVA PARA O TRÂNSITO BRONZE SELO DE RESPONSABILIDADE SOCIOEDUCATIVA PARA O TRÂNSITO Manual JUIZ

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO RBSB 11 EMENDA 3 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE JANEIRO DE 2013 2/12 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS UNIVERSIDADE DE RIO VERDE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 2015 FORMULÁRIO PARA PROJETOS DAS AÇÕES DE EXTENSÃO E CULTURA I - IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA

Leia mais

Inicie a disciplina apresentando novamente o objetivo geral e agora os específicos para esta aula que estão no Plano

Inicie a disciplina apresentando novamente o objetivo geral e agora os específicos para esta aula que estão no Plano Inicie a disciplina apresentando novamente o objetivo geral e agora os específicos para esta aula que estão no Plano de Aula Teórica da disciplina de Legislação de Trânsito 14, neste material. 115 Para

Leia mais

Step by step guide Activity #3 2015, january

Step by step guide Activity #3 2015, january BUSINESS SIMULATION GAME Step by step guide Activity #3 2015, january o que Cada membro da equipe fará:: Diretor Tarefa a fazer Tarefa que será feita em alguns casos PRESIDENTE Tarefa 3 DIRETOR DE MARKETING

Leia mais

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br CURSO ON-LINE GESTÃO DE PROJETOS E ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA DESIGN DE INTERIORES INSCRIÇÕES ABERTAS! GESTÃO DE PROJETOS E ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA

Leia mais

CONCURSO INTERNO PARA PROVIMENTO DE NOVOS INTEGRANTES DA EQUIPE IFPI BAJA SAE EDITAL Nº 01/2013 IFPIBAJASAE, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2013

CONCURSO INTERNO PARA PROVIMENTO DE NOVOS INTEGRANTES DA EQUIPE IFPI BAJA SAE EDITAL Nº 01/2013 IFPIBAJASAE, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2013 CONCURSO INTERNO PARA PROVIMENTO DE NOVOS INTEGRANTES DA EQUIPE IFPI BAJA SAE EDITAL Nº 01/2013 IFPIBAJASAE, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2013 O COORDENADOR E O CAPITÃO DA EQUIPE IFPI BAJA SAE, no uso de suas

Leia mais

MARKETING DIGITAL PLANEJAMENTO DE PARA2014

MARKETING DIGITAL PLANEJAMENTO DE PARA2014 MARKETING DIGITAL PLANEJAMENTO DE PARA2014 INTRODUÇÃO Início de ano é sempre uma excelente época para empresas dedicarem um tempo para planejar como serão os próximos meses, quais são seus objetivos e

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO RBSB 11 EMENDA 4 DATA DE EFETIVIDADE: 05 de MARÇO DE 2014 2/14 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

PRÊMIO. Identificação da Experiência: Qualidade com segurança e Satisfação do cliente.

PRÊMIO. Identificação da Experiência: Qualidade com segurança e Satisfação do cliente. PRÊMIO 2012 Empresa: Pluma Conforto e Turismo S/A Categoria da Experiência: Atendimento ao Cliente Identificação da Experiência: Qualidade com segurança e Satisfação do cliente. Período da Experiência:

Leia mais

ADENDO AO PREGÃO PRESENCIAL 05/2014. Complemento ao Item 2.1.1.2.13 do Termo de Referência - Sistema de Gerenciamento (Anexo IV)

ADENDO AO PREGÃO PRESENCIAL 05/2014. Complemento ao Item 2.1.1.2.13 do Termo de Referência - Sistema de Gerenciamento (Anexo IV) ADENDO AO PREGÃO PRESENCIAL 05/2014 Complemento ao Item 2.1.1.2.13 do Termo de Referência - Sistema de Gerenciamento (Anexo IV) DETALHAMENTO DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE FROTA E CONTROLE DE TRÁFEGO Os

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE LIMPEZA ESF - SORRI BAURU MARÇO 2015

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE LIMPEZA ESF - SORRI BAURU MARÇO 2015 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE LIMPEZA ESF - SORRI BAURU MARÇO 2015 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva, convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação

Leia mais

Quando extrair o ficheiro SAFT

Quando extrair o ficheiro SAFT Conheça o seu ficheiro SAFT Quando extrair o ficheiro SAFT A partir de Janeiro de 2014 muitas empresas que não eram obrigadas a utilizar software de faturação certificado passaram a ser, tendo assim de

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Marketing Pessoal e Organizacional. Dúvidas sobre a disciplina? Aula 2. Organização da Aula. Contextualização. Aplicação.

Marketing Pessoal e Organizacional. Dúvidas sobre a disciplina? Aula 2. Organização da Aula. Contextualização. Aplicação. Marketing Pessoal e Organizacional Aula 2 Prof. Me. Achiles Batista Ferreira Junior Dúvidas sobre a disciplina? Fale com o professor 24 horas! Twitter: @achilesjunior Organização da Aula Contextualização

Leia mais

INFORMATIVO 08 - INFORMATIVO GERAL

INFORMATIVO 08 - INFORMATIVO GERAL INFORMATIVO 08 - INFORMATIVO GERAL Porto Alegre, 10 de Novembro de 2015 Ref.: Informações gerais. Prezadas Equipes, Abaixo algumas informações importantes: 1. Local do Evento O evento será realizado na

Leia mais

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38 FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico Área frontal Cw x A MOTOR Cx 0,38 2.17 m2 0.82 m2 Dianteiro, transversal, 2.0 litros, 4 cilindros

Leia mais

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil.

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil. FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª MarivaldoOliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de prevenção

Leia mais

1. INSTRUÇÕES GERAIS:

1. INSTRUÇÕES GERAIS: 1. INSTRUÇÕES GERAIS: Art.1º A VI MIC constitui-se em um evento acadêmico anual organizado pela Faculdade La Salle Estrela com os objetivos de: a) Promover a integração dos diversos níveis de ensino da

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET Autores: OROMAR CÓRDOVA GILBERTO ALVES LOBATO COPEL Companhia Paranaense

Leia mais

Índice Apresentação... 3 Mensagens... 4 Tickets... 6 Cadastro de Tickets... 6 Acompanhamento de Tickets:...9 Entregas... 11 Storage...

Índice Apresentação... 3 Mensagens... 4 Tickets... 6 Cadastro de Tickets... 6 Acompanhamento de Tickets:...9 Entregas... 11 Storage... Índice Apresentação... 3 Mensagens... 4 Tickets... 6 Cadastro de Tickets... 6 Acompanhamento de Tickets:...9 Entregas... 11 Storage... 12 Apresentação O Pitstop foi desenvolvido pela Interact com o objetivo

Leia mais

Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional

Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional Fonte: Tipos de Sistemas de Informação (Laudon, 2003). Fonte: Tipos de Sistemas

Leia mais

#10 PRODUZIR CONTEÚDO SUPER DICAS ATRATIVO DE PARA COMEÇAR A

#10 PRODUZIR CONTEÚDO SUPER DICAS ATRATIVO DE PARA COMEÇAR A #10 SUPER DICAS PARA COMEÇAR A Pantone 715 C 100% Black 80% Black C: 0 M: 55 Y: 95 K: 0 C: 0 M: 0 Y: 0 K: 100 C: 0 M: 0 Y: 0 K: 80 PRODUZIR CONTEÚDO ATRATIVO DE Confira estas super dicas para você produzir

Leia mais

Recife terá ônibus HíbridoBR durante a Copa das Confederações

Recife terá ônibus HíbridoBR durante a Copa das Confederações Ônibus Informação à imprensa Recife terá ônibus HíbridoBR durante a Copa das Confederações 10 de junho de 2013 Veículo tem tecnologia nacional e baixa emissão de poluentes A Eletra, empresa brasileira

Leia mais

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius.

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius. Cursos Online Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor Guia de Boas Vindas Primeiros passos www.andrevinicius.com/ead Universidade do Corretor Olá! Tudo bem? É com imenso prazer

Leia mais

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação Daniel Bio SAP Brasil Atuação e presença em +120 países, 37 idiomas Cerca de 54.000 funcionários 7 Centros Globais de Suporte, oferecendo

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 13/03/2014. 1 Semestre de 2014 SIN-NA8

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 13/03/2014. 1 Semestre de 2014 SIN-NA8 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 13/03/2014 1 Semestre de 2014 SIN-NA8 Seis decisões que sua equipe de TI não deve tomar Discussão sobre... 1. Vocês concordam com as conclusões dos autores?

Leia mais

Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software

Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software Comunicação documentos de transporte AT via Webservice 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software I. Índice I. Índice... 1 II. Introdução... 2 III. Configuração de documentos de transporte...

Leia mais

EMPREENDA! 7ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES

EMPREENDA! 7ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES EMPREENDA! 7ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES O que é o EMPREENDA? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2014 chega a sua 7ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. A maioria absoluta das avaliações obtêm excelentes resultados,

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 3 Planejamento e Aula 8 do Projeto Aula 08 do Projeto SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACOMPANHAMENTO DO PROJETO... 3 1. do Progresso...

Leia mais

Programa de Bolsas de Iniciação Científica - CNPq 2015/2016 CHAMADA PÚBLICA PRPGP - URCA 04/2015 - PIBIC-CNPq

Programa de Bolsas de Iniciação Científica - CNPq 2015/2016 CHAMADA PÚBLICA PRPGP - URCA 04/2015 - PIBIC-CNPq Programa de Bolsas de Iniciação Científica - CNPq 2015/2016 CHAMADA PÚBLICA PRPGP - URCA 04/2015 - PIBIC-CNPq A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade Regional do Cariri URCA, no uso

Leia mais

Coming soon to a City near you!

Coming soon to a City near you! Coming soon to a City near you! Índice 1. O que é o City Chase Corporate? 2. O que é o City Chase Corporate? (continuação) 3. Team Building 4. Custo / contrapartidas 5. Proposta de patrocínio do circuito

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO RBSB 11 EMENDA 1 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE DEZEMBRO DE 2010 2/11 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO Marcelo Karpinski Brambila 1, Luiz Gustavo Galves Mahlmann 2 1 Acadêmico do Curso de Sistemas de Informação da ULBRA Guaíba < mkbrambila@terra.com.br

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 3 Teste Estático SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. Definição... 3 2. Custo Versus Benefício...

Leia mais

Roteiro para apresentação do Plano de Negócio. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio.

Roteiro para apresentação do Plano de Negócio. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio. Roteiro para apresentação do Plano de Negócio Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio. Abaixo encontra-se a estrutura recomendada no Empreenda! O Plano de Negócio deverá

Leia mais

ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014

ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014 ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014 PRÊMIOS-INCENTIVO ADVB/RS - TOP MINIEMPRESA ESCOLA E TOP STARTUP ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014 PRÊMIOS-INCENTIVO ADVB/RS

Leia mais

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) convida os interessados a participarem do seu VI Seminário,

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM WMS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM/DEP M/DEPÓSITO WMS Software de gerenciamento de depósito que auxilia as empresas na busca de melhorias nos

Leia mais

REGRAS II Desafio Acadêmico Internacional SAMPE Brasil 2015

REGRAS II Desafio Acadêmico Internacional SAMPE Brasil 2015 REGRAS II Desafio Acadêmico Internacional SAMPE Brasil 2015 1. Introdução O Desafio Acadêmico Internacional SAMPE Brasil foi criado para ser disputado somente entre alunos de Universidades. As seguintes

Leia mais

Regulamento 1º Prêmio A Nova Cara do Sertão

Regulamento 1º Prêmio A Nova Cara do Sertão Regulamento 1º Prêmio A Nova Cara do Sertão REGULAMENTO DO 1º PRÊMIO A NOVA CARA DO SERTÃO 01. Da Apresentação: 1.1. O Prêmio A Nova Cara do Sertão tem por objetivo incentivar, valorizar e reconhecer jovens

Leia mais

CHAMADA DE TRABALHOS

CHAMADA DE TRABALHOS FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PESQUISAS E ESTUDOS JURÍDICOS (NPEJ) CHAMADA DE TRABALHOS V SIMPÓSIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE A Faculdade de Direito da

Leia mais

Fundamentos do Sistema de Informação nas Empresas. Objetivos do Capítulo

Fundamentos do Sistema de Informação nas Empresas. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Explicar por que o conhecimento dos sistemas de informação é importante para os profissionais das empresas e identificar as cinco áreas dos sistemas de informação que esses profissionais

Leia mais

SHOPPING, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº.

SHOPPING, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº. CAMPANHA DE SORTEIO DE INGRESSOS DE CINEMA PARA DIVULGAÇÃO ONLINE PÁTIO CENTRAL SHOPPING 1- A CAMPANHA de sorteio de ingressos de cinema através de redes sociais é uma ação promocional promovida pela ASSOCIAÇÃO

Leia mais

ANÁLISE DO PRODUTO NX CMM INSPECTION PROGRAMMING

ANÁLISE DO PRODUTO NX CMM INSPECTION PROGRAMMING Análise do Produto Dr. Charles Clarke ANÁLISE DO PRODUTO NX CMM INSPECTION PROGRAMMING Tendências e requisitos do setor...3 Uma nova abordagem de programação de inspeção de CMM...4 O aplicativo na prática...5

Leia mais

Segmento MANUFATURA TÊXTIL E VESTUÁRIO

Segmento MANUFATURA TÊXTIL E VESTUÁRIO Segmento MANUFATURA TÊXTIL E VESTUÁRIO No mercado têxtil e de vestuário, alta competitividade, sazonalidade e novas tecnologias de indústrias como a calçadista, de esportes e a própria moda são grandes

Leia mais

12/02/2009. Planejamento e Controle da Produção. MSc. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção

12/02/2009. Planejamento e Controle da Produção. MSc. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção MSc. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de PCP É a função da administração que planeja, dirige e controla o suprimento de material e as atividades de processamento de

Leia mais

TCC04040 Inteligência Artificial. Inteligência Artificial

TCC04040 Inteligência Artificial. Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 2 Profª Bianca Zadrozny TCC04040 Inteligência Artificial Página web: http://www.ic.uff.br/~bianca/ia Material: Livro texto: Inteligência Artificial, Russell & Norvig, Editora

Leia mais

COMUNICAÇÃO INTEGRADA

COMUNICAÇÃO INTEGRADA FESTIVAL BRASILEIRO DE PUBLICIDADE DIAS 26 e 27 DE MARÇO DE 2014 HOTEL SOFITEL RIO DE JANEIRO COMUNICAÇÃO INTEGRADA A categoria Comunicação Integrada, por definição, deve contemplar no mínimo três meios

Leia mais

Norma Regulamentadora NR 17

Norma Regulamentadora NR 17 Norma Regulamentadora NR 17 17.1. Esta Norma Regulamentadora visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 5 REQUISITOS GERAIS DO VEÍCULO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 5 REQUISITOS GERAIS DO VEÍCULO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 5 REQUISITOS GERAIS DO VEÍCULO RBSB 5 EMENDA 0 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE JANEIRO DE 2010 2/9 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES

EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES EMPREENDA! 6ª Edição - DÚVIDAS FREQUENTES O que é o EMPREENDA? É uma competição de empreendedorismo e inovação, que em 2013 chega a sua 6ª edição, voltada para todos os alunos de cursos Técnicos, do Programa

Leia mais

Categoria Desafio IMPORT

Categoria Desafio IMPORT Categoria Desafio IMPORT 1 - NORMAS TÉCNICAS: A categoria Desafio IMPORT deverá seguir as normas técnicas constantes neste regulamento especifico. 2 - DEFINIÇÃO: a) Poderão participar desta categoria veículos

Leia mais

Escolha seu plano e entre em contato conosco: contato@estilo7.com.br

Escolha seu plano e entre em contato conosco: contato@estilo7.com.br Escolha seu plano e entre em contato conosco: contato@estilo7.com.br Obrigado por baixar nossa tabela de planos! Aproveite e desfrute já do seu Bônus: 3 dicas exclusivas que separamos para você aumentar

Leia mais

COPA BRASIL DE PARACICLISMO 3ª Etapa Curitiba/PR 17 a 19 de outubro de 2014

COPA BRASIL DE PARACICLISMO 3ª Etapa Curitiba/PR 17 a 19 de outubro de 2014 COPA BRASIL DE PARACICLISMO 3ª Etapa Curitiba/PR 17 a 19 de outubro de 2014 Recebemos os participantes da Copa Brasil de Paraciclismo, desejando as boas vindas, sorte nas competições, e acima de tudo que

Leia mais

Muito mais que um troféu

Muito mais que um troféu São Paulo, 08 de Julho de 2009. Circular ABISIPA Nº 28/2009 Muito mais que um troféu O Brazilian Beauty Club vai premiar o melhor planejamento estratégico de exportação com a participação em um Simpósio

Leia mais

Regulamento. Competição Sua Ideia na Prática

Regulamento. Competição Sua Ideia na Prática Competição Sua Ideia na Prática 1. Objetivo: A competição de empreendedorismo Sua Ideia na Prática tem como objetivo desenvolver a confiança empreendedora no jovem universitário brasileiro, por meio de

Leia mais

PROJETO DE FÓRMULA SAE UNICAMP EQUIPE FSAE-UNICAMP

PROJETO DE FÓRMULA SAE UNICAMP EQUIPE FSAE-UNICAMP PROJETO DE FÓRMULA SAE UNICAMP EQUIPE FSAE-UNICAMP VII Competição Fórmula SAE BRASIL Petrobras Relatório de Parceria Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer Autores: Willen Grimm Balaniuc Danilo

Leia mais

Soluções para Transmissão

Soluções para Transmissão Soluções para Transmissão Motor Transmissão Chassis Estruturas Tração Total SOLUÇÕES PARA TRANSMISSÃO Em 1904, o fundador da Dana, Clarence Spicer, revolucionou a indústria automobilística ao inventar

Leia mais

Conheça o seu ficheiro SAFT

Conheça o seu ficheiro SAFT Conheça o seu ficheiro SAFT Quando extrair o ficheiro SAFT A partir de 2013, passa a ser obrigatória a transmissão periódica do ficheiro SAFT às Finanças. Antes de 2013, a Lei exigia o SAFT para fins de

Leia mais

MIEC MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA CIVIL 2014/2015 PROPOSTA DE TEMAS PARA DISSERTAÇÃO RAMO DE ESPECIALIZAÇÃO/ ÁREA CIENTÍFICA: ESTRUTURAS

MIEC MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA CIVIL 2014/2015 PROPOSTA DE TEMAS PARA DISSERTAÇÃO RAMO DE ESPECIALIZAÇÃO/ ÁREA CIENTÍFICA: ESTRUTURAS 1 EST1 AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE DEFORMAÇÃO DE ELEMENTOS TUBULARES EM AÇO José Miguel Castro CO Um dos passos essenciais no processo de avaliação da segurança sísmica de estruturas consiste na comparação

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR ADMINISTRATIVO ESF BAURU Agosto de 2012

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR ADMINISTRATIVO ESF BAURU Agosto de 2012 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR ADMINISTRATIVO ESF BAURU Agosto de 2012 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação

Leia mais

TUDO SEMPRE PODE FICAR MELHOR QUAIS SÃO SEUS DESAFIOS?

TUDO SEMPRE PODE FICAR MELHOR QUAIS SÃO SEUS DESAFIOS? TUDO SEMPRE PODE FICAR MELHOR QUAIS SÃO SEUS DESAFIOS? SOBRE NÓS A VirtualCAE é uma empresa que representa soluções especializadas em CAE (Computer Aided Engineering) atuando na comercialização e desenvolvimento

Leia mais

AUTOGESTÃO EM CÉLULA DE PRODUÇÃO

AUTOGESTÃO EM CÉLULA DE PRODUÇÃO AUTOGESTÃO EM CÉLULA DE PRODUÇÃO Marcelo Rangel Almeida Pneumáticos Michelin Ltda. - Estr. da Cachamorra 5000 - Campo Grande - RJ CEP 23040-150 Marcio Arany da Cruz Martins Pneumáticos Michelin Ltda. -

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais