Crise Social & Crise das Políticas Sociais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Crise Social & Crise das Políticas Sociais"

Transcrição

1 V Seminário International do CESSS Crise Social & Crise das Políticas Sociais Lisboa 31Maio & 1 Junho 2012 Sala 121 FCH

2 I. Contexto e Objectivos Este seminário enquadra-se no âmbito do plano de actividades científicas e de investigação do CESSS e representa a sua quarta reunião científica internacional anual sobre investigação social e investigação em Serviço Social. O seminário é também organizado em parceria com o programa de doutoramento em Serviço Social da FCH. A iniciativa está integrada nos doais principais grupos de investigação do CESSS «Políticas Sociais, Profissões Sociais, Individuação e Cidadania» and «Mutações Sociais, Processo de Individualização e Identidades». O tempo presente é claramente marcado por uma crise económica e social profunda no contexto europeu, especialmente em Portugal e noutros países da Europa do Sul. Desemprego de longa duração, endividamento, empobrecimento, sofrimento social são algumas das mais visíveis manifestações da presente crise que é, ao mesmo tempo, uma nova crise fiscal do estado de bemestar, com mais ajustamentos críticos nas políticas sociais, especialmente tendo em conta o aumento das incertezas e vulnerabilidades. Os períodos de crise e mutação social e cultural profunda, directa e significativamente, influenciam os itinerários, orientações e agenda das ciências humanas e das profissões sociais. Neste contexto, a crise das políticas sociais e a crise social apresentam-se como temas muito pertinentes de análise e debate para as ciências sociais em geral e serviço social em particular. Nesta perspectiva o CESSS organiza este seminário com a participação de especialistas internacionais nestes domínios e, complementarmente, integra uma sessão de «call for papers» com o objectivo de estimular investigadores, estudantes de doutoramento a apresentar as suas comunicações. Os objectivos do seminário são: Criar a oportunidade de reflexão e debate entre investigadores das ciências sociais e do serviço Social, doutorando e alunos de pós-graduação sobre os desafios contemporâneos e perspectivas que face à crise social e à crise das políticas sociais; Contribuir para a apresentação e debate de pesquisas recentes sobre as consequências da crise social e económica e ao impacto na vida social, políticas sociais, serviço social & outras profissões sociais. II. Destinatários Investigadores e Colaboradores do CESSS Estudantes do Programa de Doutoramento de Serviço Social da FCH/UCP e outros programas de doutoramento; Académicos do Serviço Social, Política Social e Ciências Sociais Investigadores e pessoas interessadas em Política Social, Sociologia e Teorias e Intervenção em Serviço Social PROGRAMA 31 Maio Sessão de Abertura Directora da Faculdade de Ciências Humanas, Coordenador da Humanitas, Coordenadora do CESSS Crise social, desigualdades, sofrimento e riscos sociais Isabel Guerra, Dinamia/CET Teresa Líbano Monteiro, CESSS/FCH Moderador: Francisco Branco, CESSS/FCH Coffee-break Debate Lunch

3 14.30 Crise Social, Crise das Políticas Sociais e Desafios ao Serviço Social Marc-Henry Soulet, Fribourg University, Switzerland Fernanda Rodrigues, IIE/UP Moderadora: Teresa Líbano Monteiro, CESSS/FCH 16,00 Intervalo 16,30 Debate 01 Junho Política Social, Serviço Social e Intervenção Sociopolítica: Perspectivas Histórica e Contemporânea Francisco Branco, CESSS/FCH Idit Weiss-Gal, Tel-Aviv University Moderadora: Inês Amaro, CESSS/FCH Intervalo Debate Almoço Apresentação de Comunicações Intervalo Apresentação de Comunicações Sessão de Encerramento Línguas de trabalho As línguas de trabalho são o Português, Francês e Inglês, com tradução sucessiva nas comuniações em língua estrangeira, excepto para a apresentação de comunicações. Organização Centro de Estudos de Serviço Social e Sociologia Comissão Científica Fátima Coelho, Fernanda Rodrigues, Francisco Branco, Henrique Joaquim, Inês Amaro, Isabel Guerra, Isabel Vieira, Teresa Líbano Monteiro, Teresa Rosa Comissão Organizadora Inês Guerra, Isabel Santos, Teresa Ramos, Nélson Ramalho (CESSS e FCH/UCP) Apoios

4 Call for Papers Data limite para apresentação de abstracts: 15 Abril 2012 O Centro de Estudos de Serviço Social e Sociologia (CESSS) integra-se na Faculdade de Ciência Humanas da Universidade Católica Portuguesa e tem por missão o desenvolvimento do conhecimento científico nos domínios do Serviço Social e da Sociologia. Este seminário enquadra-se no âmbito do plano de actividades científicas e de investigação do CESSS e representa a sua quarta reunião científica internacional de periodicidade anual sobre investigação social e investigação em Serviço Social. O seminário é também organizado em parceria com o programa de doutoramento em Serviço Social da FCH. O tempo presente é claramente marcado por uma crise económica e social profunda no contexto europeu, especialmente em Portugal e noutros países da Europa do Sul. Desemprego de longa duração, endividamento, empobrecimento, sofrimento social são algumas das mais visíveis manifestações da presente crise que é, ao mesmo tempo, uma nova crise fiscal do estado de bemestar, com mais ajustamentos críticos nas políticas sociais, especialmente tendo em conta o aumento das incertezas e vulnerabilidades. Os períodos de crise e mutação social e cultural profunda, directa e significativamente, influenciam os itinerários, orientações e agenda das ciências humanas e das profissões sociais. Neste contexto, a crise das políticas sociais e a crise social apresentam-se como temas muito pertinentes de análise e debate para as ciências sociais em geral e serviço social em particular. O seminário tem como objectivo contribuir para criar a oportunidade de reflexão e debate entre investigadores das ciências sociais e do Serviço Social, doutorandos e alunos de pós-graduação sobre os desafios contemporâneos e perspectivas face à crise social e à crise das políticas sociais e estimular a apresentação e debate da recente pesquisa sobre a crise social e económica e o impacto na vida social, políticas sociais e e serviço social e outras outras profissões sociais. O programa contará com a participação de académicos convidados com conhecimento sobre esses tópicos e integra uma sessão de apresentação de comunicações por pesquisadores neste campo (académicos, alunos de doutoramento, investigadores). Os organizadores convidam à apresentação de comunicações focando estes temas, baseados no trabalho de investigação desenvolvido pelo autor da proposta, num dos seguintes temas: 1. Crises sociais, desigualdades, sofrimento social e riscos sociais; 2. Crises sociais, crise das políticas sociais, cidadania e individualização social; 3. Crise social, ajustamento das políticas sociais, serviço social e social profissões: perspectiva histórica e dinâmica actual. Apresentação de Abstracts Os abstracts não deverão ocupar mais do que uma página e devem incluir : 1. Uma indicação sobre o tema em que o paper se insere (ver acima) 2. Um sumário com o tema do paper em inglês, e se aplicável, na língua-mãe, tendo em conta as línguas de trabalho do seminário (max. 300 palavras) 3. Contactos completes do(s) autor(es): nome(s), pertença institucional, morada, telefone e . Os abstract devem ser enviados antes de 15 Abril 2012 para o seguinte Aceitação das Propostas A Comissão Científica enviará aos autores informação sobre a aceitação das propostas em 26 de Abril de 2011 Datas importantes para os autores Prazo para o envio de abstract: 15 Abril 2012 Notificação de aceitação: 26 Abril 2012 Inscrição Early bird: 2 Maio 2012 Inscrição tardia: 16 Maio 2012 Entrega de paper completo: 16 Maio 2012 Seminário: 31 Maio & 1 Junho 2012

5 Apresentação do CESSS A missão do CESSS é o desenvolvimento do conhecimento científico nos domínios do Serviço Social e da Sociologia. O CESSS tem também por objective a produção de conhecimento relevante para o desenvolvimento social da sociedade portuguesa e das profissões sociais, nomeadamente em relação a questões relativas à coesão social e à sociedade inclusiva. Neste quadro de referência geral, os objectivos específicos do CESSS são: a. Conduzir estudos que contribuam para o desenvolvimento teórico e metodológico do Serviço Social, da Sociologia e das Ciências Sociais em geral; b. Promover o debate interdisciplinar sobre teorias e metodologias das Ciências Sociais; c. Receber e apoiar trabalho de campo para a formação em investigação e projectos de pós-doutoramento e contribuir para a formação de investigadores nas áreas da sua actividade, nomeadamente pela integração de estudantes de mestrado e doutoramento na investigação desenvolvida no âmbito do CESSS; d. Organizar e colaborar na organização de congressos, simpósios, seminários e ciclos regulares de investigação e formação avançada; e. Promover a difusão científica e a edição em Serviço Social, Sociologia e Ciências Sociais em geral, em especial de trabalhos realizados pelos seus investigadores; f. Proporcionar serviços de qualificados e consultoria científica a entidades nacionais e estrangeiras que assim o requeiram; Grupo de Investigação: Políticas Sociais, Profissões Sociais, Individuação e Cidadania Investigador Principal: Francisco Branco Palavras Chave: Mutações Sociais, Políticas Sociais, Individuação, Cidadania, Profissões Sociais, Serviço Social Grupo de Investigação: Mutações Sociais, Processo de Individualização e Identidades Investigador Principal: Teresa Líbano Monteiro Palavras Chave: Família, Identidades, Poder, Hegemonia e Minorias CESSS ejournal: Locus Social Centro de Estudos de Serviço Social e Sociologia Faculdade de Ciências Humanas Universidade Católica Portuguesa Palma de Cima LISBOA Secretariado Rosário Lopes tel:

SERVIÇO SOCIAL Entre regulação e fundamentos da profissão

SERVIÇO SOCIAL Entre regulação e fundamentos da profissão VIII Seminário Internacional SERVIÇO SOCIAL Entre regulação e fundamentos da profissão Centenário do Relatório Flexner sobre o Serviço Social como Profissão FCH/UCP Lisboa 18 & 19 Junho 2015 I. Contexto

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL Teoria em Serviço Social: Os Caminhos (não) Percorridos

SERVIÇO SOCIAL Teoria em Serviço Social: Os Caminhos (não) Percorridos IX Seminário Internacional de SERVIÇO SOCIAL 1917-2017 Teoria em : Os Caminhos (não) Percorridos Pelo Centenário da publicação da obra Diagnóstico Social de Mary Richmond FCH/UCP Lisboa 1 & 2 Junho 2017

Leia mais

REGULAMENTO DE INVESTIGAÇÃO - ESCS. Artigo 1º. Missão

REGULAMENTO DE INVESTIGAÇÃO - ESCS. Artigo 1º. Missão REGULAMENTO DE INVESTIGAÇÃO - ESCS Artigo 1º Missão Os grupos de investigação têm como objetivo a promoção e desenvolvimento de atividades de investigação & desenvolvimento no âmbito das áreas científicas

Leia mais

Doutoramento em Economia

Doutoramento em Economia Doutoramento em Economia 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em Economia tem como objectivo central proporcionar formação que permita o acesso a actividades profissionais de elevada exigência

Leia mais

ENCONTRO MÉDICO DE NACALA:

ENCONTRO MÉDICO DE NACALA: 1 ENCONTRO MÉDICO DE NACALA: Desafios da Globalização à Saúde em Moçambique Organização: Clínica Capricórnio. UMA CONTRIBUIÇÃO DA INICIATIVA PRIVADA NA SAÚDE PARA O DESENVOLVIMENTO EM MOÇAMBIQUE Logística

Leia mais

Aviso de Abertura das Candidaturas à Pós-Graduação em Educação Musical Madeira Funchal 3ª FASE. 18 de Julho a 26 de Agosto de 2011

Aviso de Abertura das Candidaturas à Pós-Graduação em Educação Musical Madeira Funchal 3ª FASE. 18 de Julho a 26 de Agosto de 2011 Aviso de Abertura das Candidaturas à Pós-Graduação em Educação Musical Madeira Funchal 3ª FASE 18 de Julho a 26 de Agosto de 2011 1. Introdução A presente proposta refere-se a uma pós-graduação de 60 créditos

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

THE LISBON CONSOR TIUM

THE LISBON CONSOR TIUM THE LISBON CONSOR TIUM Com a criação do Consórcio de Lisboa, a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa oferece, no panorama do ensino universitário nacional, uma resposta de

Leia mais

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INVESTIGADORES INTEGRADOS DOUTORADOS (IID) 1. PRODUÇÃO CIENTÍFICA Critérios mínimos Cada investigador integrado deve cumprir, por triénio, três

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Destinatários Todos Profissionais do CHL Elaboração Centro de Investigação do CHL Aprovação Conselho de Administração Assinatura (s) Responsável (eis) pela Aprovação

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIGAÇÃO EM CANCRO PARA 2016

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIGAÇÃO EM CANCRO PARA 2016 PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIGAÇÃO EM CANCRO PARA 2016 1. NOTA INTRODUTÓRIA 1.1.Missão A ASPIC, Associação Portuguesa de Investigação em Cancro, tem como objectivo

Leia mais

Direito é na Católica

Direito é na Católica é na Católica D UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE DIREITO Índice Um Curso de D inovador Dos métodos de ensino ao plano curricular, descubra porque estamos na vanguarda. Internacionalização:

Leia mais

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 20 BOLSAS DE DOUTORAMENTO PROGRAMA DOUTORAL EM BIOLOGIA E ECOLOGIA DAS ALTERAÇÕES GLOBAIS

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 20 BOLSAS DE DOUTORAMENTO PROGRAMA DOUTORAL EM BIOLOGIA E ECOLOGIA DAS ALTERAÇÕES GLOBAIS CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 20 BOLSAS DE DOUTORAMENTO PROGRAMA DOUTORAL EM BIOLOGIA E ECOLOGIA DAS ALTERAÇÕES GLOBAIS Em Fevereiro de 2011, têm início as actividades lectivas do primeiro doutoramento em

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES 2010 2011 Identificação Entidade: Sociohabitafunchal, E.M Animadora: Célia Dantas Localização: Centro Cívico de Santo António Designação O Clube de Emprego é um serviço promovido pelo

Leia mais

Lisboa, 1 de Outubro de 1968.

Lisboa, 1 de Outubro de 1968. 1. Dados pessoais Nome completo João Miguel Furtado Ferreira d Almeida. Morada Avenida Rainha D. Leonor n.º 16, R/C Esq., 1600-684 LISBOA. Telefones 936 616 539 / 217 571 676. E-mail jm842ster@gmail.com.

Leia mais

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos:

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos: O projecto Potencial C é uma iniciativa da Agência INOVA e é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito

Leia mais

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo 200.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

O ENSINO DE ENFERMAGEM EM PORTUGAL

O ENSINO DE ENFERMAGEM EM PORTUGAL O ENSINO DE ENFERMAGEM EM PORTUGAL Missão na Universidade de Cabo Verde Praia, 9 de Abril de 2008 Maria da Conceição Bento Até 1988 Curso de Enfermagem Geral Habilitavam: Prática Clínica de Cuidados de

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

JULIANA FERRAZ COUTINHO CURRICULUM VITÆ PORTO

JULIANA FERRAZ COUTINHO CURRICULUM VITÆ PORTO JULIANA FERRAZ COUTINHO CURRICULUM VITÆ PORTO 2011 ÍNDICE I. Identificação...2 II. Formação Académica...3 III. Actividade Docente...4 1. Licenciaturas. 2. Cursos de Pós-Graduação. 3. Outros Cursos. IV.

Leia mais

13 th practical course

13 th practical course 13 th practical course prostate ultrasound and biopsy 4 th INTERNATIONAL WORKSHOP ON PROSTATE BIOPSY May 31 to June 01, 2012 Hospital Militar Principal Lisbon, Portugal ORGANIZATION HOSPITAL MILITAR PRINCIPAL

Leia mais

Formação para Executivos Curso de Regimes e Procedimentos Aduaneiros. Maio de ª Edição Porto

Formação para Executivos Curso de Regimes e Procedimentos Aduaneiros. Maio de ª Edição Porto Formação para Executivos Curso de Regimes e Procedimentos Aduaneiros Maio de 2009 1ª Edição Porto --------------- -------- 1ª sessão 11 de Maio 2ª sessão 12 de Maio 3ª sessão 18 de Maio 4ª sessão 19 de

Leia mais

A - REGULAMENTO GERAL DA ESCOLA EUROPEIA DE MEDICINA INTERNA (ESIM) FEDERAÇÃO EUROPEIA DE MEDICINA INTERNA (EFIM)

A - REGULAMENTO GERAL DA ESCOLA EUROPEIA DE MEDICINA INTERNA (ESIM) FEDERAÇÃO EUROPEIA DE MEDICINA INTERNA (EFIM) A - REGULAMENTO GERAL DA ESCOLA EUROPEIA DE MEDICINA INTERNA (ESIM) FEDERAÇÃO EUROPEIA DE MEDICINA INTERNA (EFIM) A Escola Europeia de Medicina Interna ESIM (European School of Internal Medicine) surgiu

Leia mais

Sexta-feira, 15 de Fevereiro

Sexta-feira, 15 de Fevereiro Programa (versão longa) Sexta-feira, 15 de Fevereiro 9.00 Entrega da documentação (entrada do CIFOP) 9.30 Sessão de abertura (anfiteatro do CIFOP) Comissão organizadora, presidente do DDTE e coordenador

Leia mais

Descrição do Curso de Verão

Descrição do Curso de Verão Descrição do Curso de Verão Portugal - 1 de 7 - Introdução O BEST Board of European Students of Technology é uma associação sem fins lucrativos, políticos ou religiosos que reúne estudantes de Engenharia,

Leia mais

Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE

Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM ENGENHARIA ELECTRÓNICA INDUSTRIAL E COMPUTADORES 1 Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação)

Leia mais

REGRAS DE EXECUÇÃO DA INICIATIVA NEOTEC. Artigo 1.º. Objecto

REGRAS DE EXECUÇÃO DA INICIATIVA NEOTEC. Artigo 1.º. Objecto REGRAS DE EXECUÇÃO DA INICIATIVA NEOTEC Artigo 1.º Objecto As presentes regras visam definir as condições de acesso e de atribuição de financiamento a projectos no âmbito da Iniciativa NEOTEC, através

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE INVESTIGADORES/AS DOUTORADOS/AS EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

CONTRATAÇÃO DE INVESTIGADORES/AS DOUTORADOS/AS EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS a. Descrição do Concurso: CONTRATAÇÃO DE INVESTIGADORES/AS DOUTORADOS/AS EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS O Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra tornou-se Laboratório Associado (LA)

Leia mais

O QUE É? QUANDO & ONDE?

O QUE É? QUANDO & ONDE? O QUE É? Desde 2009, e de dois em dois anos, a Conferência Internacional Gramática & Texto (GRATO) tem vindo a constituir-se como uma marca distintiva e agregadora da investigação que caracteriza o Grupo

Leia mais

Educação Pré-Escolar

Educação Pré-Escolar Educação Pré-Escolar Sendo a primeira etapa na educação básica, as competências gerais para a Educação Pré Escolar constituem um conjunto de princípios para apoiar o Educador de Infância na sua prática,

Leia mais

Principais actividades e responsabilidades Coordenadora de Formação Organização e coordenação dos diversos Cursos e Masters do Centro de Formação

Principais actividades e responsabilidades Coordenadora de Formação Organização e coordenação dos diversos Cursos e Masters do Centro de Formação Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Moura, Filomena Morada(s) Rua Pedro Homem de Melo nº 141 Hab 6.4 Telefone(s) 22 6106350 Telemóvel: 918175190 Correio(s) electrónico(s)

Leia mais

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores.

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores. CURRICULUM VITAE ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO Mónica Catarina do Adro Lopes Nacionalidade: Portuguesa Naturalidade: Leiria B.I: 11580295 Contribuinte: 214859487 Data de nascimento: 02/12/78 Estado civil:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GEOGRAFIA HUMANA Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GEOGRAFIA HUMANA Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular GEOGRAFIA HUMANA Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular GEOGRAFIA HUMANA

Leia mais

EDITAL. 3. Os prazos para candidatura, seleção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1;

EDITAL. 3. Os prazos para candidatura, seleção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1; EDITAL 1. Faz-se público que estão abertas candidaturas para a admissão ao Curso de Mestrado em Gerontologia Social, a iniciar no 1º semestre do ano letivo de 2014/2015, em organização conjunta da Escola

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE DOUTOR EM CIÊNCIAS DO DESPORTO Artigo 1.º Criação 1. A Universidade da Beira

Leia mais

IX Seminário de Ensino de Línguas Estrangeiras (SELES) V Seminário de Ensino de Língua Materna (SELM)

IX Seminário de Ensino de Línguas Estrangeiras (SELES) V Seminário de Ensino de Língua Materna (SELM) IX Seminário de Ensino de Línguas Estrangeiras (SELES) V Seminário de Ensino de Língua Materna (SELM) I Seminário Nacional Integrado da Área das Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão de Recursos

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola 14 15 Edição Instituto

Leia mais

REGULAMENTO Concurso. Artigo 1.º Enquadramento

REGULAMENTO Concurso. Artigo 1.º Enquadramento REGULAMENTO Concurso Artigo 1.º Enquadramento 1. A Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT NOVA) dinamiza o concurso FCT NOVA Challenge que tem como objetivo promover nos

Leia mais

ANÁLISE CRÍTICA, ESCRITA E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO 4 e 11 Junho - 9h às 16h

ANÁLISE CRÍTICA, ESCRITA E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO 4 e 11 Junho - 9h às 16h CONSTRUÇÃO ONLINE DE QUESTIONÁRIOS 21 e 28 Maio - 9h às 16h ANÁLISE CRÍTICA, ESCRITA E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO 4 e 11 Junho - 9h às 16h A ESCRITA DA ESCRITA CIENTÍFICA 18 e 25 Junho -

Leia mais

No final do estágio, o estudante deverá realizar um balanço global do mesmo (cf. Anexo 3) que deverá anexar no seu relatório final.

No final do estágio, o estudante deverá realizar um balanço global do mesmo (cf. Anexo 3) que deverá anexar no seu relatório final. No final do estágio, o estudante deverá realizar um balanço global do mesmo (cf. Anexo 3) que deverá anexar no seu relatório final. 2.1. Relatório de Estágio O relatório final do estágio tem uma dimensão

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular POLÍTICA SOCIAL E SEGURANÇA SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular POLÍTICA SOCIAL E SEGURANÇA SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular POLÍTICA SOCIAL E SEGURANÇA SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES. Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde.

CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES. Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde. CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES 1. DADOS BIOGRÁFICOS Nome Alberto da Mota Gomes Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde. Data de Nascimento 6 de Março de 1935. Estado

Leia mais

NORMAS DE CANDIDATURA. Convocatória para projectos de formaçãoo em parceria e/ou de teses em co-tutela

NORMAS DE CANDIDATURA. Convocatória para projectos de formaçãoo em parceria e/ou de teses em co-tutela NORMAS DE CANDIDATURA PROGRAMA DE ACÇÕES UNIVERSITÁRIAS INTEGRADAS LUSO FRANCESAS / PAUILF 2012 Convocatória para projectos de formaçãoo em parceria e/ou de teses em co-tutela Data de abertura: 22 de Março

Leia mais

VII Seminário de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho. 1. Âmbito e Organização Destinatários 3

VII Seminário de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho. 1. Âmbito e Organização Destinatários 3 VII Seminário de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho ÍNDICE: 1. Âmbito e Organização 3 2. Destinatários 3 3. Tipologia, modalidade e tema dos trabalhos 3 4. Admissão dos trabalhos 4 5.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Economia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta. Um Espaço Aberto à Comunidade

Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta. Um Espaço Aberto à Comunidade Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta Um Espaço Aberto à Comunidade Fevereiro / 2015 INDÍCE Semana Aberta Um Espaço Aberto à Comunidade Relatório Anual I. Introdução II. III. IV.

Leia mais

Regulamento do Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Humano e Social (IPCDHS)

Regulamento do Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Humano e Social (IPCDHS) Regulamento do Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Humano e Social (IPCDHS) CAPÍTULO I Natureza, Fins e Atribuições Artigo 1º (Natureza, Constituição, Localização) 1. O Instituto de Psicologia

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-DOUTORAMENTO NO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO MINHO. Artigo 1º (âmbito)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-DOUTORAMENTO NO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO MINHO. Artigo 1º (âmbito) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-DOUTORAMENTO NO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO MINHO Preâmbulo Tem vindo a aumentar o número de candidatos, especialmente estrangeiros, que pretendem realizar estudos

Leia mais

VIII ENCONTRO MARANHENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS TEMA: A CONTABILIDADE A SERVIÇO DAS ORGANIZAÇÕES

VIII ENCONTRO MARANHENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS TEMA: A CONTABILIDADE A SERVIÇO DAS ORGANIZAÇÕES VIII ENCONTRO MARANHENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS TEMA: A CONTABILIDADE A SERVIÇO DAS ORGANIZAÇÕES São Luís/MA Outubro/2015 VIII ENCONTRO MARANHENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO

Leia mais

Capítulo I. Composição/eleição do Delegado. Artº 1º. Definição

Capítulo I. Composição/eleição do Delegado. Artº 1º. Definição Regimento do Grupo de Recrutamento 530 Secretariado Capítulo I Composição/eleição do Delegado Artº 1º Definição O Grupo de Recrutamento 530 é uma estrutura pertencente ao Departamento Curricular de Ciências

Leia mais

Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais

Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais Artigo 1º Enquadramento, âmbito de aplicação e objectivo

Leia mais

REGULAMENTO 1

REGULAMENTO  1 Concurso Criativo Cartaz FIGAC 2017 REGULAMENTO www.figacipvc.wordpress.com 1 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO: Concurso Criativo Cartaz FIGAC 2017 Introdução O Fórum Internacional de Gestão Artística e Cultural

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP

REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP TEXTO COMPILADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as

Leia mais

Mestrado em. ECONOMIA e GESTÃO INTERNACIONAL

Mestrado em. ECONOMIA e GESTÃO INTERNACIONAL Mestrado em ECONOMIA e GESTÃO INTERNACIONAL ANO LECTIVO 2011/2012 6. a EDIÇÃO Rui Henrique Alves (Vogal) Maria do Rosário Moreira (Vogal) Rosa Forte (Directora) Ana Paula Africano (Vogal) Raquel Meneses

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS DE INTERVENÇÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS DE INTERVENÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS DE INTERVENÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Musicoterapia 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - SOCIOLOGIA Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - SOCIOLOGIA Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I SOCIOLOGIA Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Memórias do trabalho

Memórias do trabalho Universidade Popular do Porto Candidatura de projecto à Porto 2001 SA, Capital da Cultura Memórias do trabalho testemunhos do Porto laboral no sé culo XX Agosto de 1999 (reformulação em Setembro de 2000)

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL:

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL: CURSO DE FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL: Domínio Cognitivo e Motor (Código A71) Educadores de Infância e Professores dos 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário Curso de

Leia mais

APPASSI. Associação Portuguesa para o Serviço Social Internacional (Instituição particular de solidariedade social) PLANO DE A C CÃO PARA 2O17

APPASSI. Associação Portuguesa para o Serviço Social Internacional (Instituição particular de solidariedade social) PLANO DE A C CÃO PARA 2O17 Associação Portuguesa para o Serviço Social Internacional (Instituição particular de solidariedade social) PLANO DE A C CÃO PARA 2O17 ÍNDICE Introdução Enquadramento 1 Estrutura e Organização Interna 2

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS NO 3.º CICLO

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM Regulamento da PGDEEC 0 Departamento Engenharia Electrotécnica e de Computadores REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES (PDEEC) Departamento de Engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL

REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL PREÂMBULO O programa de doutoramento organiza, estrutura e explicita o percurso dos estudantes de doutoramento

Leia mais

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura. Consideração Prévia

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura. Consideração Prévia Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia A Dissertação para Conclusão do Mestrado Integrado em Arquitectura

Leia mais

Regulamento dos Programas de Pós-Doutoramento na Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa. Artigo 1º.

Regulamento dos Programas de Pós-Doutoramento na Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa. Artigo 1º. Regulamento dos Programas de Pós-Doutoramento na Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa Artigo 1º Âmbito 1. O presente regulamento aplica-se aos Programas de Pós-Doutoramento

Leia mais

DADOS PESSOAIS. Nome: Elisabete da Conceição de Fátima de Ceita Vera Cruz. Naturalidade: Luanda. Nacionalidade Angolana.

DADOS PESSOAIS. Nome: Elisabete da Conceição de Fátima de Ceita Vera Cruz. Naturalidade: Luanda. Nacionalidade Angolana. CURRICULUM VITAE 1 DADOS PESSOAIS Nome: Elisabete da Conceição de Fátima de Ceita Vera Cruz Naturalidade: Luanda Nacionalidade Angolana e-mail: ecveracruz@gmail.com Telemóvel # 00244-927 20 24 87 HABILITAÇÕES

Leia mais

O PODER DAS IDEIAS. CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015

O PODER DAS IDEIAS. CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015 DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA O PODER DAS IDEIAS CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015 30 Horas lectivas / Teórica e Prática / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Doutora

Leia mais

A Inscrição nas Jornadas dá direito a bloco, caneta e coffe-break. Almoço Livre. LOCALIZAÇÃO: GPS: 38º45'53.74" N 9º05'52.35" O

A Inscrição nas Jornadas dá direito a bloco, caneta e coffe-break. Almoço Livre. LOCALIZAÇÃO: GPS: 38º45'53.74 N 9º05'52.35 O COMISSÃO CIENTÍFICA e COMISSÃO ORGANIZADORA: APRESENTAÇÃO DE POSTERS Candidaturas até dia 14 de novembro. Os posters enviados a concurso serão projetados no dia do evento. São admitidos a concurso posters

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

- Licenciatura em Psicologia, área de Psicologia Social e das Organizações, no ISPA

- Licenciatura em Psicologia, área de Psicologia Social e das Organizações, no ISPA CURRICULUM VITAE IDENTIFICAÇÃO Nome: Francisco Guilherme Serranito Nunes Data de nascimento: 16/11/1964 Estado civil: divorciado Morada: Av. Bombeiros Voluntários, nº 46, 3º Esqº 1495-021 ALGÉS e-mail:

Leia mais

I SEMINARIO DOS PROGRAMAS DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL, UNOESC E PUCRS (MESTRADO E DOUTORADO) DAS LINHAS DE PESQUISA EM DIREITOS FUNDAMENTAIS

I SEMINARIO DOS PROGRAMAS DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL, UNOESC E PUCRS (MESTRADO E DOUTORADO) DAS LINHAS DE PESQUISA EM DIREITOS FUNDAMENTAIS I SEMINARIO DOS PROGRAMAS DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL, UNOESC E PUCRS (MESTRADO E DOUTORADO) DAS LINHAS DE PESQUISA EM DIREITOS FUNDAMENTAIS 1. JUSTIFICATIVA E FINALIDADE DO PROJETO O evento tem

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA PLANO DE ATIVIDADES CONSELHO PEDAGÓGICO ANO LETIVO 2013/2014 COIMBRA, 2013 ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA PLANO DE ATIVIDADES CONSELHO PEDAGÓGICO ANO

Leia mais

Assim, o regulamento de provas de Agregação da Universidade Católica Portuguesa rege-se pelas seguintes normas:

Assim, o regulamento de provas de Agregação da Universidade Católica Portuguesa rege-se pelas seguintes normas: DESPACHO NR/R/0094/2008 ASSUNTO: Regulamento de provas de agregação Na sequência da publicação do Decreto-Lei nº 239/2007, de 19 de Junho e ao fim de alguns meses de aplicação na UCP, considerou-se conveniente

Leia mais

Sessão de abertura. Escola Doutoral CeiED

Sessão de abertura. Escola Doutoral CeiED Sessão de abertura Escola Doutoral CeiED O Departamento de Urbanismo da ULHT esteve presente na Sessão de Abertura da Escola Doutoral, da qual incorpora o seu Doutoramento em Urbanismo. Fazendo parte do

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL Síntese do Workshop Nacional sobre o Projecto de Centros de Excelência do Ensino Superior para África

Leia mais

REDE DE MUNICÍPIOS PARA A ADAPTAÇÃO LOCAL ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS CARTA DE COMPROMISSO

REDE DE MUNICÍPIOS PARA A ADAPTAÇÃO LOCAL ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS CARTA DE COMPROMISSO REDE DE MUNICÍPIOS PARA A ADAPTAÇÃO LOCAL ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS CARTA DE COMPROMISSO CARTA DE COMPROMISSO DA REDE DE MUNICÍPIOS PARA A ADAPTAÇÃO LOCAL ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Considerando: Que o 5.º

Leia mais

I (Comunicações) CONSELHO

I (Comunicações) CONSELHO I (Comunicações) CONSELHO Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, sobre o reconhecimento do valor da aprendizagem não formal e informal no domínio

Leia mais

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA BOLETIM Nº 1. www.geo2008.uc.pt DE 7 A 11 DE ABRIL 2008 COIMBRA, PORTUGAL

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA BOLETIM Nº 1. www.geo2008.uc.pt DE 7 A 11 DE ABRIL 2008 COIMBRA, PORTUGAL BOLETIM Nº 1 Departamento de Engenharia Civil Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA DE 7 A 11 DE ABRIL 2008

Leia mais

Regulamento da Submissão de Comunicações (Aprovado pela Comissão Cientifica)

Regulamento da Submissão de Comunicações (Aprovado pela Comissão Cientifica) Para uma Estratégia de Segurança Nacional Centro de Congressos de Lisboa, 24 e 25 de Junho de 2010 Regulamento da Submissão de Comunicações (Aprovado pela Comissão Cientifica) 1. Âmbito O I Congresso Nacional

Leia mais

III Curso pós-graduado de atualização Ecografia Torácica na Emergência e Cuidados Intensivos

III Curso pós-graduado de atualização Ecografia Torácica na Emergência e Cuidados Intensivos III Curso pós-graduado de atualização Ecografia Torácica na Emergência e Cuidados Intensivos Curso monotemático de ultrasonografia point-of-care Instituto de Formação Avançada da Faculdade de Medicina

Leia mais

António Carlos Martins Costa. 01/04/ /03/2015 Estagiário na área do Património Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Lisboa (Portugal)

António Carlos Martins Costa. 01/04/ /03/2015 Estagiário na área do Património Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Lisboa (Portugal) CURRICULUM VITAE ANTÓNIO CARLOS MARTINS COSTA INVESTIGADOR DO CENTRO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA INFORMAÇÃO PESSOAL António Carlos Martins Costa Rua General da Silva Freire, nº 31 B, R/C Esqº,

Leia mais

Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra. Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho 2011 Universidade de Aveiro

Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra. Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho 2011 Universidade de Aveiro Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho Universidade de Aveiro Introdução sobre incubadoras sociais 1. Apresentação: Do ponto

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL CURSO DE DOUTORADO EDITAL 2012

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL CURSO DE DOUTORADO EDITAL 2012 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL CURSO DE DOUTORADO EDITAL 2012 O da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro torna pública a abertura das inscrições para a seleção ao Programa de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO. Manual de suporte à redação do Relatório sobre a Atividade

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO. Manual de suporte à redação do Relatório sobre a Atividade UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Manual de suporte à redação do Relatório sobre a Atividade Profissional para os licenciados pré-bolonha, com vista à obtenção do grau de Mestre ao abrigo da

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA OE ESA NACIONAL u LISBOA umn:un ll l ltl.i. ie PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA Entre: O Ministério da Defesa Nacional através

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS //

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

Comissão Nacional de Ciência e Tecnologia Combate à Desertificação

Comissão Nacional de Ciência e Tecnologia Combate à Desertificação Comissão Nacional de Ciência e Tecnologia Combate à Desertificação Maria José Roxo O papel do Comité de Ciência e Tecnologia Estabelecido pelo artigo 24 da Convenção Mandato e termos de referência adoptados

Leia mais

REDE SOCIAL, UMA PARCERIA ESTRATÉGICA PARA A INTERVENÇÃO

REDE SOCIAL, UMA PARCERIA ESTRATÉGICA PARA A INTERVENÇÃO 3 e 4 dezembro 2014 Cineteatro da Academia Almadense ENCONTRO DA REDE SOCIAL DE ALMADA REDE SOCIAL, UMA PARCERIA ESTRATÉGICA PARA A INTERVENÇÃO ENCONTRO DA REDE SOCIAL DE ALMADA REDE SOCIAL, UMA PARCERIA

Leia mais

BASE CONCEPTUAL DO CONCURSO FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO NOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS

BASE CONCEPTUAL DO CONCURSO FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO NOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS BASE CONCEPTUAL DO CONCURSO FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO NOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS 1. Introdução Na sociedade do conhecimento o desenvolvimento económico é potenciado por empresas de base

Leia mais

Deve ser nomeado um Coordenador de Estágio, de preferência o Diretor do Curso, neste caso o Professor José Barros.

Deve ser nomeado um Coordenador de Estágio, de preferência o Diretor do Curso, neste caso o Professor José Barros. REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DE GRAU I (Resumo) 1. Carga Horária O Curso de Treinadores de Atletismo de Grau I passa a englobar na sua componente curricular, para além das matérias gerais do treino desportivo

Leia mais

A RELIGIÃO NAS MÚLTIPLAS MODERNIDADES

A RELIGIÃO NAS MÚLTIPLAS MODERNIDADES A RELIGIÃO NAS MÚLTIPLAS MODERNIDADES Rede de investigadores 3ª EDIÇÃO - Colóquio Anual 2017 31 de Maio e 1 de Junho 2017 Faculdade de Letras da Universidade do Porto Sala de Reuniões Coordenação e organização

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade

Leia mais

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE Maria João Soares LISBOA, 2004 DADOS PESSOAIS Nome: Maria João Soares Nome completo: Maria

Leia mais

FÓRUM DE PESQUISAS CIES 2009 OLHARES SOCIOLÓGICOS SOBRE O EMPREGO RELAÇÕES LABORAIS, EMPRESAS E PROFISSÕES

FÓRUM DE PESQUISAS CIES 2009 OLHARES SOCIOLÓGICOS SOBRE O EMPREGO RELAÇÕES LABORAIS, EMPRESAS E PROFISSÕES FÓRUM DE PESQUISAS CIES 2009 OLHARES SOCIOLÓGICOS SOBRE O EMPREGO RELAÇÕES LABORAIS, EMPRESAS E PROFISSÕES 18 de Dezembro de 2009 Rosário Mauritti rosario.mauritti@iscte.pt O EMPREGO COMO OBJECTO DE PESQUISA

Leia mais

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL, COOPERATIVISMO E ECONOMIA SOLIDÁRIA Práticas e Saberes da Agricultura Familiar

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL, COOPERATIVISMO E ECONOMIA SOLIDÁRIA Práticas e Saberes da Agricultura Familiar NORMAS PARA ENVIO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS 1. INFORMAÇÕES GERAIS O Seminário Internacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, Cooperativismo e Economia Solidária é um evento no âmbito

Leia mais

PROGRAMA DE CANDIDADURA

PROGRAMA DE CANDIDADURA PROGRAMA DE CANDIDADURA Corpos Directivos Região dos Açores da Ordem dos Engenheiros! 1 de 7! COMPOSIÇÃO DA LISTA RA REGIÃO AÇORES MANDATÁRIOS Duarte Manuel Melo Amorim da Cunha Manuel Carvalho Cansado

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL - MARINHA

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL - MARINHA MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL - MARINHA Instituto Hidrográfico IH BOLSA DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INDIVIDUAL* A preencher pelo candidato Bolsa / Reservado aos Serviços Nome completo:

Leia mais