Esportes de Rebatida. Aula 4. Badminton e goalball Rio 2016 Versão 1.0

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Esportes de Rebatida. Aula 4. Badminton e goalball Rio 2016 Versão 1.0"

Transcrição

1

2 Esportes de Rebatida Aula 4 Badminton e Rio 2016 Versão 1.0

3 Objetivos 1 Apresentar dois esportes da categoria de REBATIDA e suas principais regras. 2 Conhecer a história do surgimento desses esportes e sua entrada para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

4 Introdução Introdução Nesta aula, vamos aprender um pouco sobre mais dois esportes que estão dentro da categoria REBATIDA: BADMINTON (esporte Olímpico) GOALBALL (esporte Paralímpico)

5 1 Badminton

6 Capítulo 1 Badminton UM POUCO DE HISTÓRIA O badminton tem suas origens na Inglaterra, por volta de1600, e deriva de um jogo chamado Battledore and Shuttlecock, em que o objetivo é bater com uma raquete em uma peteca o maior número de vezes possível, sem deixá-la cair no chão. Em meados de 1800, soldados ingleses que estavam na Índia desenvolveram uma versão do jogo denominada Poon, que utilizava uma rede, e levaram a modalidade para seu país. A disciplina foi apresentada por convidados pelo Duque de Beaufort em seu palácio campestre, chamado Badminton House daí o nome que rebatizou o esporte.

7 Capítulo 1 Badminton UM POUCO DE HISTÓRIA Em março de 1898 houve a primeira realização de um torneio, também na Inglaterra. Durante a década de 30, o badminton ganhou força em países como Dinamarca, Estados Unidos e Canadá. No ano de 1934, surgiu a federação internacional, que organizou o primeiro Mundial do esporte em Em 1966, o badminton foi incluído no programa dos Jogos da Comunidade Britânica realizados em Kingston, capital da Jamaica.

8 Capítulo 1 Badminton BADMINTON NOS JOGOS OLÍMPICOS A estreia olímpica foi no ano de 1972, em Munique, como esporte de exibição, o que ocorreu também em 1988, em Seul. O badminton passou a fazer parte do programa oficial apenas nos Jogos Olímpicos de 1992, em Barcelona, com disputas de simples e duplas para homens e mulheres. O evento de duplas mistas foi incluído apenas no ano de 1996, em Atlanta.

9 Capítulo 1 Badminton PRINCIPAIS REGRAS 1. Um ponto de badminton é disputado até que um dos participantes deixe a peteca cair do seu lado da rede. 2. Cada partida tem três games de 21 pontos cada, e vence quem ganhar dois. 3. Se houver empate em 20 a 20, leva o game quem abrir dois pontos primeiro. No entanto, se o placar for de 29 a 29, quem fizer o ponto seguinte é o vencedor.

10 Capítulo 1 Badminton PRINCIPAIS REGRAS Em um game há um intervalo de um minuto assim que o primeiro participante ou dupla atingir os 11 pontos. Os participantes mudam de lado ao final do primeiro game e do segundo, caso haja mais um - no terceiro game, eles trocam quando um atleta ou dupla atingir primeiro os 11 pontos. Antes de cada partida, um sorteio é feito para definir quem começa sacando. O serviço muda de lado apenas quando o sacador perde o ponto. Nas duplas, os participantes se alternam. A dinâmica do saque é parecida com a do tênis: em diagonal, alternando de lado se o placar de quem serve é par, ele saca da esquerda, e da direita se for ímpar - e para uma área específica. Entretanto, os movimentos do serviço para cada esporte são bem diferentes.

11 Capítulo 1 Badminton PRINCIPAIS REGRAS Na disputa dos Jogos Olímpicos, há uma fase preliminar, em que todos se enfrentam dentro de um grupo. Os 16 melhores (no caso de simples) e os oito melhores (nas duplas) avançam à etapa eliminatória, em que os vencedores de cada lado da chave disputam o ouro. Os perdedores das semifinais se enfrentam na disputa pelo bronze.

12 Capítulo 1 Badminton Saiba mais... Cada peteca pesa entre 4,74 e 5,5 gramas, e por razões de aerodinâmica têm suas 16 penas retiradas todas de uma mesma asa de um mesmo ganso (ou pato). Durante uma partida, ela pode atingir até 400 km/h.

13 2 Goalball

14 Capítulo 2 Goalball GOALBALL Ao contrário de muitos esportes que tem origem no esporte olímpico e passam por adaptações, o GOALBALL FOI CRIADO EXCLUSIVAMENTE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CEGAS OU COM BAIXA VISÃO. Sua origem vem do ano de 1946, na Alemanha, criado pelo austríaco Hanz Lorenzen e pelo alemão Sepp Reindle como forma de reabilitação de veteranos das duas Grandes Guerras Mundiais.

15 Capítulo 2 Goalball GOALBALL nos Jogos Paralímpicos Quase 30 anos depois de ser criado, o esporte foi apresentado ao cenário internacional nos Jogos Paralímpicos de Heidelberg em Na edição seguinte, realizada quatro anos depois em Toronto, no Canadá, entrou oficialmente na disputa, apenas para homens as mulheres passaram a fazer parte em 1984, quando a competição teve como sedes Nova Iorque e Stoke Mandeville, na Inglaterra.

16 Capítulo 2 Goalball PRINCIPAIS REGRAS No, DOIS TIMES COM TRÊS ATLETAS CADA lançam bolas um contra o outro, alternadamente, com o OBJETIVO DE MARCAR GOLS NO ADVERSÁRIO. Apesar da diferente classificação visual dos atletas, todos competem juntos e VENDADOS para que ninguém fique em desvantagem. 9m 1m 30 O espaço de jogo é do MESMO TAMANHO DE UMA QUADRA DE VÔLEI (18 metros de comprimento por 9 de largura). As metas, que ficam na linha de fundo de cada lado, medem 9m de largura por 1m30 de altura. Cada metade da quadra é dividida em TRÊS ÁREAS DE 3 X 9M: ÁREA DE ATAQUE OU LANÇAMENTO, ÁREA DE ORIENTAÇÃO E ÁREA NEUTRA.

17 Capítulo 2 Goalball PRINCIPAIS REGRAS Cada time NÃO PODE INVADIR A PARTE DO ADVERSÁRIO, e tem apenas o seu espaço para LANÇAR A BOLA RASTEIRA OU QUICANDO, tendo obrigatoriamente que tocar o chão da sua metade antes de atingir a outra. Já os jogadores do time que está se DEFENDENDO PODEM DEITAR NO CHÃO para tentar cobrir todo o gol, também dentro de uma área limitada, e tem o posicionamento orientado por linhas táteis BARBANTES PRESOS COM FITA ADESIVA. A BOLA OFICIAL tem um tamanho semelhante à de basquetebol, mas sem câmara de ar interna. Ela possui guizos dentro dela e, na parte de fora, orifícios que potencializam o barulho, para que os jogadores se orientem.

18 Capítulo 2 Goalball PRINCIPAIS REGRAS Além de arbitrar a partida, no os ÁRBITROS têm a função de comandar o jogo, narrando a ação dos participantes. As partidas são disputadas em DOIS TEMPOS DE 12 MINUTOS, com três de intervalo. Quando uma equipe abre dez gols de vantagem, o confronto é encerrado imediatamente, não importando o tempo da partida. Todas as regulamentações do esporte estão a cargo da Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA, em inglês).

19 Capítulo 2 Goalball Para refletir Reflita sobre o e o quanto as crianças podem aprender com esse esporte. Quais o valores que a prática do nos ensina? Pense em uma aula apresentando o para sua turma e realizando uma partida experimental com eles. COMO É VALIOSO ESSE ESPORTE!

20 Capítulo 2 Goalball Consolidando seus conhecimentos. Assista o vídeo! Aprenda mais um pouco sobre o e anime-se para dar uma GRANDE AULA para seus alunos! Conheça o Goalball, esporte praticado por portadores de deficiência visual

21 QUIZ Consolidando e testando seus conhecimentos Teste seus conhecimentos respondendo às questões a seguir.

22 QUIZ QUIZ! 1. Como ocorre a pontuação no badminton? a) Quando um dos participantes deixa a peteca cair do seu lado da rede. b) Quando um dos participantes deixa a peteca cair do outro lado da rede. c) Quando um dos participantes realiza o saque em diagonal.

23 QUIZ QUIZ! 2. Em um game de badminton há um intervalo de um minuto assim que o primeiro participante ou dupla atingir os 11 pontos. Esta afirmativa está: a) Incorreta b) Correta

24 QUIZ QUIZ! 3. Quantos atletas tem um time de? a) 4 b) 5 c) 3

25 QUIZ QUIZ! 4. Por que o árbitro de uma partida de é diferente? a) Porque, além de arbitrar a partida, ele tem a função de comandar o jogo, narrando a ação dos participantes. b) Porque ele tem apenas a função de comandar o jogo, narrando a ação dos participantes. c) Porque são dois árbitros, um com a função de arbitrar a partida e outro tem a função de comandar o jogo, narrando a ação dos participantes.

26 QUIZ Consolidando e testando seus conhecimentos Confira suas respostas: 1. A 2. B 3. C 4. A

27 Relembrando O badminton tem suas origens na Inglaterra, por volta de Em 1898 houve a primeira realização de um torneio, também na Inglaterra. E em 1934, surgiu a federação internacional, que organizou o primeiro Mundial do esporte em O badminton passou a fazer parte do programa oficial dos Jogos Olímpicos de 1992, em Barcelona. Cada partida de badminton tem três games de 21 pontos cada, e vence quem ganhar dois. Em um game há um intervalo de um minuto assim que o primeiro participante ou dupla atingir os 11 pontos. E no terceiro game, os participantes mudam de lado quando o placar chega a 11. O foi criado exclusivamente para pessoas com deficiência visual cegas ou com baixa visão. Foi criado em 1946, na Alemanha, como forma de reabilitação de veteranos das duas Grandes Guerras Mundiais. Em 1976, em Toronto, no Canadá, entrou oficialmente nos Jogos Paralímpicos. Cada time de possui três atletas que jogam vendados. O objetivo é marcar gols no adversário.

28 Conclusão Você acaba de concluir a aula 4 do curso Esportes de Rebatida. Nesta aula, você conheceu como surgiram os esportes badminton e, e como eles entraram para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, respectivamente. Estudou também sobre as principais regras desses esportes. Até a próxima!

29 FICHA CATALOGRÁFICA Título: Badminton e Goalball Assunto: Esportes de Rebatida Palavras-chave: Badminton,, rebatida Data da publicação: 03/2015 Edição: 1ª edição Autor/Criador: Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 Colaboração: Política e Operações Esportivas SPP Banco de Imagens Rio 2016 Imagens: Getty Images Tipo de Documento: Aula Digital Idioma: Português (Brasil) Objeto Digital: Slide de Apresentação Formato:.pps e.pdf Local original:

Esportes de Invasão. Aula 1. Basquetebol, basquetebol em cadeira de rodas e handebol. Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Invasão. Aula 1. Basquetebol, basquetebol em cadeira de rodas e handebol. Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Invasão Aula 1 Basquetebol, de rodas e handebol Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar três esportes da categoria INVASÃO e suas principais regras. 2 Conhecer a história desses esportes

Leia mais

Esportes de Invasão. Aula 2. Futebol, futebol de 5 e futebol de 7. Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Invasão. Aula 2. Futebol, futebol de 5 e futebol de 7. Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Invasão Aula 2 Futebol, futebol de Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar mais três esportes da categoria INVASÃO. 2 Conhecer a história desses esportes e a entrada para os Jogos Olímpicos

Leia mais

Esportes de Rebatida. Aula 2. Tênis e tênis de mesa. Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Rebatida. Aula 2. Tênis e tênis de mesa. Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Rebatida Aula 2 Tênis e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar três esportes da categoria de REBATIDA e suas principais regras. 2 Conhecer a história do surgimento desses esportes e sua

Leia mais

Esportes de Invasão. Aula 3. Rugby, rugby em cadeira de rodas e polo aquático. Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Invasão. Aula 3. Rugby, rugby em cadeira de rodas e polo aquático. Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Invasão Aula 3 Rugby, rugby em cadeira de rodas e polo Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar mais três esportes da categoria INVASÃO. 2 Conhecer a história desses esportes e a sua entrada

Leia mais

Esportes de Combate. Aula 1. Judô e taekwondo

Esportes de Combate. Aula 1. Judô e taekwondo Esportes de Combate Aula 1 Judô e taekwondo Objetivos 1 Apresentar dois esportes da categoria de COMBATE e suas principais regras. 2 Conhecer a história desses esportes e sua entrada para os Jogos Olímpicos

Leia mais

Esportes de Rebatida. Aula 3. Golfe e hóquei sobre grama Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Rebatida. Aula 3. Golfe e hóquei sobre grama Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Rebatida Aula 3 Golfe e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar dois esportes da categoria de REBATIDA e suas principais regras. 2 Conhecer a história do surgimento desses esportes e sua

Leia mais

Esportes de Interação com a Natureza

Esportes de Interação com a Natureza Esportes de Interação com a Natureza Aula 2 Canoagem e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar dois esportes da categoria DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA e suas principais regras. 2 Conhecer a história

Leia mais

Esportes de Rebatida. Aula 1. Voleibol, vôlei de praia e voleibol sentado. Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Rebatida. Aula 1. Voleibol, vôlei de praia e voleibol sentado. Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Rebatida Aula 1 Voleibol, vôlei de praia e voleibol sentado Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar três esportes da categoria REBATIDA e suas principais regras. 2 Conhecer a história desses

Leia mais

REGRAS OFICIAIS. 1.3. De cada lado deste quadrado será demarcada, à 7 metros da rede e paralela a esta, uma linha denominada linha da área de saque.

REGRAS OFICIAIS. 1.3. De cada lado deste quadrado será demarcada, à 7 metros da rede e paralela a esta, uma linha denominada linha da área de saque. REGRAS OFICIAIS 1. A QUADRA 1.1. A área de jogo trata-se de um retângulo de 10 metros de largura por 20 metros de comprimento. 1.2. Este retângulo será dividido na sua metade por uma rede, formando em

Leia mais

Badminton. História. Regulamento da modalidade

Badminton. História. Regulamento da modalidade Badminton História As origens do Badminton deixam dúvidas nos historiadores, assim temos: China no ano 3500 a.c, Índia, na cidade de Poona, por volta do ano de 1800. Em 1862, o duque Beaufort organizou

Leia mais

FAZ UM SMASH À ROTINA! REGRAS OFICIAIS WWW.AROUNDTHEFUTURE.PT

FAZ UM SMASH À ROTINA! REGRAS OFICIAIS WWW.AROUNDTHEFUTURE.PT FAZ UM SMASH À ROTINA! REGRAS OFICIAIS WWW.AROUNDTHEFUTURE.PT REGRAS OFICIAIS 1. O CAMPO 1.1. A área de jogo é um rectângulo de 10 metros de largura por 20 metros de comprimento. 1.2. Este rectângulo será

Leia mais

Esportes de Interação com a Natureza

Esportes de Interação com a Natureza Esportes de Interação com a Natureza Aula 1 Vela e remo Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar dois esportes da categoria ESPORTES DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA e suas principais regras. 2 Conhecer a

Leia mais

O Movimento Paralímpico. Aula 2 Esportes Paralímpicos Parte 1

O Movimento Paralímpico. Aula 2 Esportes Paralímpicos Parte 1 O Movimento Paralímpico Aula 2 Esportes Paralímpicos Parte 1 Objetivos 1 2 Apresentar a classificação funcional dos esportes Paralímpicos. Conhecer os seguintes esportes Paralímpicos: atletismo, halterofilismo,

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 3 A categorização dos esportes Olímpicos e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Compreender a categorização dos esportes Olímpicos e por similaridade de movimentos, ações ou local

Leia mais

O Movimento Olímpico. Aula 1 Olimpismo. Rio 2016 Versão 1.0

O Movimento Olímpico. Aula 1 Olimpismo. Rio 2016 Versão 1.0 O Movimento Olímpico Aula 1 Olimpismo Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Definir o Olimpismo, compreendendo sua filosofia. 2 Identificar os Valores Olímpicos. 3 Reconhecer a estrutura da Família Olímpica.

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 4 Criando um Plano Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Conhecer um passo a passo para trabalhar com a categorização de esportes. 2 Identificar sugestões de planejamento para as

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 2 O Movimento e o Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Analisar o desenvolvimento e o amadurecimento dos aspectos motores. 2 Relacionar os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs)

Leia mais

Esportes de Interação com a Natureza

Esportes de Interação com a Natureza Esportes de Interação com a Natureza Aula 3 Hipismo, triatlo e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar mais três esportes da categoria ESPORTES DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA e suas principais regras.

Leia mais

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 2.1 A MESA 2.1.1 A parte superior da mesa, chamada superfície de jogo, deve ser retangular, com 2,74 m de comprimento por 1,525 m de largura, e situar-se em um plano

Leia mais

Olimpíadas Especiais UBM/PMBM Regulamento Técnico 2014

Olimpíadas Especiais UBM/PMBM Regulamento Técnico 2014 Olimpíadas Especiais UBM/PMBM Regulamento Técnico 2014 I - DOS JOGOS Art.1 - A Olimpíada Especial UBM/PMBM tem por finalidade desenvolver o intercâmbio desportivo e social entre os atletas, professores

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros Valores Educacionais Aula 4 Respeito pelos Outros Objetivos 1 Apresentar o valor Respeito pelos Outros. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Respeito pelos Outros. Introdução Esta

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I I MACEIÓ-AL, 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O esporte é considerado um fenômeno cultural da humanidade capaz de propiciar inúmeros benefícios aos seus praticantes.

Leia mais

É constituída por 12 jogadores: -6 jogadores efetivos -6 jogadores suplentes -Até 2 líberos

É constituída por 12 jogadores: -6 jogadores efetivos -6 jogadores suplentes -Até 2 líberos Regras básicas de vôlei Vôlei é um desporto praticado numa quadra dividida em duas partes por uma rede, possuindo duas equipes de seis jogadores em cada lado. O objetivo da modalidade é fazer passar a

Leia mais

REGULAMENTO PROVAS ESPORTIVAS. 11ª Gincana do Calouro Solidário Univille 2014

REGULAMENTO PROVAS ESPORTIVAS. 11ª Gincana do Calouro Solidário Univille 2014 REGULAMENTO PROVAS ESPORTIVAS 11ª Gincana do Calouro Solidário Univille 2014 Como parte das atividades, a Univille, em parceria com o Departamento de Educação Física, realizará, na 11ª Gincana do Calouro

Leia mais

Valores educacionais do Olimpismo

Valores educacionais do Olimpismo Valores educacionais do Olimpismo Aula 3 Busca pela excelência e equilíbrio entre corpo, vontade e mente Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Detalhar o valor busca pela excelência 2 Apresentar estratégias

Leia mais

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO XV JOGOS ARI DE SÁ Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO ABERTURA 1. DIA: 26/09/2015 ( Sábado ) 9h 2. LOCAL: Manhã Ginásio 2.1 - Concentração Manhã: galeria do Ensino Fundamental I 2.2 - Desfile de abertura

Leia mais

Histórico de Medalhas e Modalidades Paralímpicas - Portugal

Histórico de Medalhas e Modalidades Paralímpicas - Portugal Histórico de Medalhas e Modalidades Paralímpicas - Portugal Igualdade, Inclusão & Excelência Desportiva Departamento Técnico, Fevereiro de Índice Introdução... Medalhas... Gráficos de Medalhas... Atletas

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 3 Planejando a Ação Voluntária

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 3 Planejando a Ação Voluntária Organizando Voluntariado na Escola Aula 3 Planejando a Ação Voluntária Objetivos 1 Entender a importância de fazer um planejamento. 2 Aprender como planejar o projeto de voluntariado. 3 Conhecer ferramentas

Leia mais

Art. 02 Este Regulamento Geral é o conjunto das disposições que regem as modalidades que integram a COPA SENAI 2010.

Art. 02 Este Regulamento Geral é o conjunto das disposições que regem as modalidades que integram a COPA SENAI 2010. COPA SENAI 2010 REGULAMENTO GERAL SESI SENAI - SP 2010 REGULAMENTO GERAL FASE INTERCLASSES I DOS OBJETIVOS Art. 01 A COPA SENAI 2010, tem por finalidade o bem estar e a integração do aluno perante a sociedade

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 1 Educação Olímpica

Valores Educacionais. Aula 1 Educação Olímpica Valores Educacionais Aula 1 Educação Olímpica Objetivos 1 Apresentar os objetivos da Educação Olímpica. 2 Indicar as possibilidades de trabalho com a temática Valores Educacionais integrada aos conteúdos

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 1 Ser Voluntário

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 1 Ser Voluntário Organizando Voluntariado na Escola Aula 1 Ser Voluntário Objetivos 1 Entender o que é ser voluntário. 2 Conhecer os benefícios de ajudar. 3 Perceber as oportunidades proporcionadas pelo voluntariado. 4

Leia mais

REGULAMENTO II Maratona Voleibol do Nordeste (4x4)

REGULAMENTO II Maratona Voleibol do Nordeste (4x4) REGULAMENTO II Maratona Voleibol do Nordeste (4x4) CAPÍTULO I Instalações e Materiais Terreno de Jogo - Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 metros de largura. 1) Linhas de marcação - O campo

Leia mais

R E G R A S D E T Ê N I S

R E G R A S D E T Ê N I S R E G R A S D E T Ê N I S Regra 1 A QUADRA (Antiga 1 e 34) A quadra deve ser um retângulo de 23,77 m de comprimento por 8,23 m de largura, para os jogos de simples. Para os jogos de duplas e quadra deve

Leia mais

M I N I S T É RI O D OS D ES B RA V A DO R ES ESPORTES ADAPTADOS

M I N I S T É RI O D OS D ES B RA V A DO R ES ESPORTES ADAPTADOS M I N I S T É RIO DOS D E S B RA V A DO R E S ESPORTES ADAPTADOS Esta é mais uma publicação do site, Guias de estudo para as especialidade do Clube de Desbravadores Volume 42 1ª Edição: Disponível em www.mundodasespecialidades.com.br

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

XXV OLIMPÍADA ECC 2014

XXV OLIMPÍADA ECC 2014 XXV OLIMPÍADA ECC 2014 CALENDÁRIO De 30/09 a 03/10 2014 Horário: de 30/09 até 02/10-7h10 às18h30 03/10-7h10 às 17h00 MODALIDADES VÔLEI BASQUETE HANDEBOL FUTEBOL DE SALÃO (FUTSAL) FUTEBOL DE CAMPO (FUTCAMPO)

Leia mais

As tochas Olímpicas e Paralímpicas

As tochas Olímpicas e Paralímpicas As tochas Olímpicas e Paralímpicas Aula 2 A tocha dos Jogos Rio 2016 Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos Nesta aula, você irá conhecer: 1 As principais características da tocha dos Jogos Rio 2016 2 O revezamento

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

T.C.A. Trabalho Colaborativo de Autoria

T.C.A. Trabalho Colaborativo de Autoria T.C.A Trabalho Colaborativo de Autoria Jogos Paraolímpicos Logo do Comitê Paraolímpico Internacional Integrantes : Guilherme Souza Dantas Nº08 Gustavo Haruki Nº09 Marcelo Henrique Cordeiro Moraes Nº14

Leia mais

IV Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil

IV Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil IV Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil Antes da pretensão de promover um campeonato, deve-se promover o homem em sua infinita potencialidade e complexidade REVERDITO, SCAGLIA E MONTAGNER 2013. [...]

Leia mais

Regulamento 7ª Olimpíada TJPE

Regulamento 7ª Olimpíada TJPE Regulamento 7ª Olimpíada TJPE A Secretaria de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco FAZ SABER que nos dias 17 e 18 de outubro de 2015 realizará a 7ª OLIMPÍADA TJPE, mediante

Leia mais

AS REGRAS DO TAMBORÉU

AS REGRAS DO TAMBORÉU AS REGRAS DO TAMBORÉU TÍTULO I - O JOGO DE TAMBORÉU art. 1º - O tamboréu é esporte jogado por atletas colocados em posições opostas em cada metade da quadra, que é dividida por uma rede. O objetivo de

Leia mais

Regulamento do Tênis de Campo

Regulamento do Tênis de Campo Regulamento do Tênis de Campo R a n k i n g I n t e r n o T ê n i s C l u b e S ã o J o s é d o s C a m p o s A v. N o v e d e J u l h o, 2 3 - V i l a A d y a n a S ã o J o s é d o s C a m p o s - S P

Leia mais

REGULAMENTO DE FUTSAL

REGULAMENTO DE FUTSAL REGULAMENTO DE FUTSAL Capítulo I DAS FINALIDADES Art. 1º O campeonato de futsal masculino, é promovido como uma das modalidades dos VI JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA, promovido e organizado pela AMB Associação

Leia mais

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6.

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6. VOLEIBOL 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997 b) 2007 c) 1996 d) 1975 e)1895 2. Quem inventou o voleibol? a) William G. Morgan b) Pelé c) Roberto Carlos d) Ronaldinho Gaúcho e) Michael Jackson

Leia mais

Regras básicas e fudamentos do volei

Regras básicas e fudamentos do volei Regras básicas e fudamentos do volei História do volei O criador do voleibol foi o americano William George Morgan. Isto ocorreu em 9 de fevereiro de 1895. O volei foi criado com o intuito de ser um esporte

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN Artigo 1º - Os Jogos Universitários tem como objetivo: * Incentivar a participação dos jovens em atividades saudáveis do ponto de vista social,

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS Regra nº 1.0 Da quadra, suas dimensões e equipamentos 1.1 A quadra tem a dimensão de 15 metros por 7,50 metros para o jogo de duplas e de 15 metros

Leia mais

Modalidade Esportiva: Badminton

Modalidade Esportiva: Badminton Modalidade Esportiva: Badminton Modalidade Esportiva: Badminton Conteúdo: Federação de Badminton do Estado de São Paulo Revisão: Nádia Gabriel Projeto Gráfico e Arte: Rose Sardin Coordenação Maria Regina

Leia mais

O Movimento Olímpico. Aula 2 Os Símbolos Olímpicos. Rio 2016 Versão 1.0

O Movimento Olímpico. Aula 2 Os Símbolos Olímpicos. Rio 2016 Versão 1.0 O Movimento Olímpico Aula 2 Os Símbolos Olímpicos Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Identificar os principais símbolos olímpicos. 2 Compreender a importância e a função de cada símbolo olímpico. Introdução

Leia mais

PARCERIA APEA/SP E APCEF/SP

PARCERIA APEA/SP E APCEF/SP PARCERIA APEA/SP E APCEF/SP DATA / LOCAL: 26 e 27/09/2015 / CECOM - APCEF/SP REGULAMENTO TÉCNICO TRUCO Art. 1º. O torneio de Truco do V JOGOS DOS APOSENTADOS, será realizado de acordo com as regras estabelecidas

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê

Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê Executivo Comitê Paraolímpico Internacional Presidente

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO JICOF JOGOS INTERNOS DO COLÉGIO FRACTAL

REGULAMENTO GERAL DO JICOF JOGOS INTERNOS DO COLÉGIO FRACTAL REGULAMENTO GERAL DO JICOF JOGOS INTERNOS DO COLÉGIO FRACTAL CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Os jogos internos do COLÉGIO FRACTAL (JICOF) têm por finalidade principal humanizar a prática desportiva, valorizando

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

CLUBE COMERCIAL DE LORENA

CLUBE COMERCIAL DE LORENA TORNEIO DE BILHAR 2015 I - Dos Objetivos: REGULAMENTO Art. 1 - O evento tem por finalidade promover o intercambio social e esportivo entre os associados do Clube Comercial de Lorena e de toda a região,

Leia mais

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais. Campeonato Juvenil de Goalball REGULAMENTO

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais. Campeonato Juvenil de Goalball REGULAMENTO Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais Campeonato Juvenil de Goalball REGULAMENTO Preâmbulo O Goalball é uma modalidade desportiva coletiva, originariamente concebida para pessoas com

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO DE REGRAS TÊNIS DE CAMPO PROF. PATRICIA MEDRADO

CURSO DE ATUALIZAÇÃO DE REGRAS TÊNIS DE CAMPO PROF. PATRICIA MEDRADO CURSO DE ATUALIZAÇÃO DE REGRAS PROF. PATRICIA MEDRADO Ao ensinar as regras do esporte é importante situar o jogo como um embate amigável, onde estarão presentes a oposição e a cooperação, bem como frisar

Leia mais

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal.

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. ORGANIZAÇÃO O torneio será organizado e dirigido por uma Comissão Organizadora

Leia mais

CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 CIDADE DE CABO FRIO - RJ Dias 04, 05, 06 e 07 de Junho de 2015 DE VOLEIBOL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESPORTES DE

CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 CIDADE DE CABO FRIO - RJ Dias 04, 05, 06 e 07 de Junho de 2015 DE VOLEIBOL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESPORTES DE REALIZAÇÃO : APOIO: ASSOCIAÇÃO MASTER DE DE VOLEIBOL DO RIO DE JANEIRO AMAVOLEI PREFEITURA MUNICIPAL CABO FRIO SECRETARIA DE ESPORTES DE CABO FRIO CABO FRIO VOLEI MASTER 2015 VOLEIBOL DE PRAIA O CABO FRIO

Leia mais

Histórico do Voleibol. Prof. Maick da Silveira Viana

Histórico do Voleibol. Prof. Maick da Silveira Viana Histórico do Voleibol Prof. Maick da Silveira Viana Quando começou? Conta a história que o voleibol foi criado na Associação Cristã de Moços (ACM) de Massachusetts pelo professor William Morgan em 1895.

Leia mais

TÉNIS. As pessoas que apostam responsavelmente certificam-se que conhecem todas as particularidades do evento em que irão apostar.

TÉNIS. As pessoas que apostam responsavelmente certificam-se que conhecem todas as particularidades do evento em que irão apostar. TÉNIS As pessoas que apostam responsavelmente certificam-se que conhecem todas as particularidades do evento em que irão apostar. Elas decidem com antecedência quanto tempo e dinheiro querem gastar. Jogar

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 3 Divulgação de fotos e vídeos

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 3 Divulgação de fotos e vídeos Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 3 Divulgação de fotos e vídeos Objetivos 1 Entender o que são as redes sociais. 2 Definir Marketing Viral. 3 Entender como divulgar fotos e vídeos nas redes

Leia mais

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL ÍNDICE CAPITULO I - O JOGO DE MINIVOLEIBOL - REGRA 1 - Concepção do Jogo - REGRA 2 - A quem se dirige - REGRA 3 - Finalidade do Jogo CAPITULO II - INSTALAÇÕES E MATERIAL - REGRA

Leia mais

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE REGULAMENTO OFICIAL - 2015 Da Finalidade Art. 01 - A XI Copa Paulista de Futebol de Base, tem por finalidade o estimulo à prática esportiva saudável, ao caráter formativo

Leia mais

Rua Visconde de Aguiar Toledo, 296 - Campo Belo - São Paulo/SP - CEP 04612-100 - Tel.: (11) 3051-6688 Web site: www.tenispaulista.com.

Rua Visconde de Aguiar Toledo, 296 - Campo Belo - São Paulo/SP - CEP 04612-100 - Tel.: (11) 3051-6688 Web site: www.tenispaulista.com. R E G R A S D E T Ê N I S Regra 1 A QUADRA A quadra deve ser um retângulo de 23,77m de comprimento por 8,23m de largura, para os jogos de simples. Para os jogos de duplas e quadra deve medir 10,97m de

Leia mais

JOGOS INTERNOS 2012. Eu faço parte desta história! Regulamento. Colégio Santa Dorotéia BH.

JOGOS INTERNOS 2012. Eu faço parte desta história! Regulamento. Colégio Santa Dorotéia BH. Colégio Santa Dorotéia BH. Departamento de Educação Física e Artes DEFA SEGMENTO: 6ª a 8ª séries Ensino Fundamental JOGOS INTERNOS 2012 Eu faço parte desta história! Regulamento Colégio Santa Dorotéia

Leia mais

3x3 Regras do Jogo. quadra se alguma for utilizada podem ser adaptadas ao espaço disponível

3x3 Regras do Jogo. quadra se alguma for utilizada podem ser adaptadas ao espaço disponível 3x3 Regras do Jogo As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do Jogo 3x3. Art. 1 Quadra e Bola O jogo será

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 2 Liderança e Comunidade

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 2 Liderança e Comunidade Organizando Voluntariado na Escola Aula 2 Liderança e Comunidade Objetivos 1 Entender o que é liderança. 2 Conhecer quais as características de um líder. 3 Compreender os conceitos de comunidade. 4 Aprender

Leia mais

Os Jogos Paraolímpicos: o contexto histórico e atual

Os Jogos Paraolímpicos: o contexto histórico e atual Os Jogos Paraolímpicos: o contexto histórico e atual Jane da Silva Gonzalez educacao-fisica@pucrs.br Rodrigo Pereira da Silva Grupo de Pesquisa em Estudos Olímpicos Pontifícia Universidade Católica do

Leia mais

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO Preâmbulo O Goalball é uma modalidade desportiva coletiva, originariamente concebida para a prática

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas.

REGULAMENTO GERAL. ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas. REGULAMENTO GERAL CAPITULO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO I: A COPA BIG-ESPORTES DE FUTSAL IJUI/RS, somente poderá participar as instituições com suas equipes convidadas. ARTIGO II: Da Cerimônia de

Leia mais

Educação Física Inclusiva

Educação Física Inclusiva LUIZ HENRIQUE DE PAULA CONCEIÇÃO 1 RODRIGO HÜBNER MENDES 2 Educação Física Inclusiva O esporte para pessoas com deficiência teve seu início após a Primeira Guerra Mundial, como forma de tratamento de soldados

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 2 Alegria do Esforço

Valores Educacionais. Aula 2 Alegria do Esforço Valores Educacionais Aula 2 Alegria do Esforço Objetivos 1 Apresentar o valor Alegria do Esforço. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Alegria do Esforço. Introdução As próximas aulas

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

REGULAMENTO. 1. O Circuito Padel Portugal, é composto por eventos constantes do Calendário Oficial de Provas da Federação Portuguesa de Ténis.

REGULAMENTO. 1. O Circuito Padel Portugal, é composto por eventos constantes do Calendário Oficial de Provas da Federação Portuguesa de Ténis. Regulamento CIRCUITO PADEL PORTUGAL 2014 REGULAMENTO 1. O Circuito Padel Portugal, é composto por eventos constantes do Calendário Oficial de Provas da Federação Portuguesa de Ténis. 2. O Circuito Padel

Leia mais

3º MERCOSUL INTERNATIONAL 2015 (Convite válido apenas para atletas brasileiros)

3º MERCOSUL INTERNATIONAL 2015 (Convite válido apenas para atletas brasileiros) 3º MERCOSUL INTERNATIONAL 2015 (Convite válido apenas para atletas brasileiros) A Confederação Brasileira de Badminton tem a honra de convidá-los para competir no 3º Mercosul International evento categoria

Leia mais

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo.

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo. V O L E I B O L A quadra de jogo A quadra de voleibol mede 18 x 9 metros e é demarcada por linhas de 5 centímetros de espessura. Possui uma linha central que divide a quadra em duas áreas com 9 x 9 metros.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

6º MERCOSUL OPEN SENIORS DE BADMINTON Torneio Integração dos Povos do Mundo

6º MERCOSUL OPEN SENIORS DE BADMINTON Torneio Integração dos Povos do Mundo 6º MERCOSUL OPEN SENIORS DE BADMINTON Torneio Integração dos Povos do Mundo A Comissão Organizadora e a Comunidade Chinesa do Paraguai convidam todas as entidades de prática e atletas do Brasil e do Exterior

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 1 Criando um vídeo Objetivos 1 Conhecer um pouco da história dos filmes. 2 Identificar a importância de um planejamento. 3 Entender como criar um roteiro. 4

Leia mais

REGRAS DO TENIS DE CAMPO

REGRAS DO TENIS DE CAMPO 1 REGRAS DO TENIS DE CAMPO Regra 1 - A Quadra A quadra deve ser um retângulo de 23,77 m de comprimento por 8,23 m de largura. Deve ser dividida ao meio por uma rede suspensa através de uma corda ou cabo

Leia mais

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 3ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que será realizada no 2º semestre

Leia mais

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR INTRODUÇÃO O Atleta na Escola tem como premissas a democratização do acesso ao esporte e o incentivo da prática esportiva na escola. Neste ano, o Programa de Formação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Copa do Mestre 2007 Raul de Jesus Lustosa Filho Prefeito Municipal de Palmas Danilo de Melo Souza Secretário Municipal da Educação e Cultura Zenóbio Cruz da Silva Arruda Júnior Chefe de Gabinete da Secretaria

Leia mais

EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES

EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES 2012 Thiago Magalhães / UNICAMP Otávio Luis Piva da Cunha Furtado / UNICAMP Márcio Pereira Morato / USP Diego Henrique

Leia mais

REGULAMENTO TORNEIO POR EQUIPES CURITIBA TENNIS CLASSIC 2013

REGULAMENTO TORNEIO POR EQUIPES CURITIBA TENNIS CLASSIC 2013 REGULAMENTO TORNEIO POR EQUIPES CURITIBA TENNIS CLASSIC 2013 1. DO CONCEITO O Curitiba TennisClassic é um série de eventos competitivos disputada entre as melhores equipes nas categorias por idade, de

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

V JOGOS DE VERÃO SESC 3ª IDADE

V JOGOS DE VERÃO SESC 3ª IDADE V JOGOS DE VERÃO SESC 3ª IDADE GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO E AÇÃO SOCIAL SESC 2013/2014 1 ÍNDICE CAPÍTULO ITEM PÁGINA I DA ORGANIZAÇÃO 3 II DOS OBJETIVOS 3 III DA COORDENAÇÃO 3 IV DA DATA E LOCAL 5 V DAS INSCRIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO GERAL GEACSB 2015

REGULAMENTO GERAL GEACSB 2015 REGULAMENTO GERAL GEACSB 2015 PARTE GERAL Art. 1º - Denomina-se Grêmio de Ex-Alunos do Colégio de São Bento ( GEACSB ) o campeonato de futebol society organizado pela ALUMNI CSB-RJ e realizado anualmente

Leia mais

Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura. 13 m. Deve ser distanciado de qualquer obstáculo, se possível, pelo menos 1 (um)

Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura. 13 m. Deve ser distanciado de qualquer obstáculo, se possível, pelo menos 1 (um) MINI-VOLEIBOL 2014/15 TORNEIO 4X4 Regulamento da Prova CAPÍTULO I INSTALAÇÕES E MATERIAL O Terreno de Jogo Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura 13 m 6,5 m metro. Deve ser distanciado

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO RESUMO MEIRA, A. N. BATISTA, G. R. OLIVEIRA, L. S. CAPPELLAZZO, E. S. Esse estudo teve como objetivo analisar a qualidade técnica do

Leia mais

APOSTILA DE VOLEIBOL

APOSTILA DE VOLEIBOL APOSTILA DE VOLEIBOL O voleibol é praticado em uma quadra retangular dividida ao meio por uma rede que impede o contato corporal entre os adversários. A disputa é entre duas equipes compostas por seis

Leia mais

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO:

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO: FUTEBOL DE CAMPO Todos os atletas deverão apresentar o Documento Original (conforme Art.do Regulamento Geral) É obrigatório (e indispensável) o uso de caneleiras para todos os atletas participantes das

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDORAMA SP

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDORAMA SP PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 01/2016 PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDORAMA SP PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL IV 6 ANO AO 9 ANO EDUCAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES PROVA OBJETIVA Número da Inscrição:

Leia mais

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL (atualizado em 16/09) CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 10ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que

Leia mais