5. PROPRIEDADES. O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5. PROPRIEDADES. O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro?"

Transcrição

1 5. PROPRIEDADES O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro?

2 As propriedades intrínsecas e essenciais do vidro são transparência e durabilidade. Outras propriedades tornam-se significantes de acordo com o uso que é colocado ao material Os vários fluidos e modificadores que são introduzidos para facilitar a manufatura, tem efeito nessas propriedades, e o desenvolvimento do design do vidro tem identificado uma larga série de composições para permitir a realização de específicas propriedades físicas

3 Propriedades Mecânicas Densidade kg/m3. Ex.: 1m² de vidros com 4mm tem assim uma massa de 10 kg. Resistência à compressão N/mm2 ou 1000 MPa. Ex.: para quebrar um cubo de vidro com 1 cm de aresta, a carga necessária é da ordem de 10 toneladas. Resistência à flexão: 40 MPa (N/mm²) para um vidro float 120 a 200 MPa (N/mm²) para um vidro temperado

4 Propriedades Físicas Transparência A transparência é um fenômeno complexo. A natureza da luz e a variação na transmissão e absorção experimentada por materiais diferentes dão aos diferentes vidros seus desempenhos e usos. A transparência varia entre os diferentes tipos de vidros. Índice de Refração É a medida da quantidade de luz que é flexionada quando passa através do vidro e é comparativamente constante para os vidros. É de 1,52 para os vidros de soda-cal, e varia de 1,47 para os vidros de borossilicato a 1,56 para os vidros de chumbo. O índice de refração para o vidro varia de acordo com o comprimento de onda da radiação considerada e o índice de todos os vidros diminui com o aumento do comprimento de onda.

5 Propriedades Térmicas Temperatura máxima de trabalho para os pontos de tensão típicos são: Vidros de soda-cal - 520ºC Vidros de borossilicato - 515ºC Sílica fundida (pyrex) - 987ºC Condutividade Térmica Expressa o quão rapidamente o calor passa através de um material, medido aqui em W/mºC. Essa propriedade varia muito nos materiais. O valor para o vidro gira em torno de 1,02 W/mºC, São valores muito baixos comparados com 71,0 W/mºC do ferro e 218,5 do alumínio.

6 Outras Propriedades Dureza e fragilidade elevada Resistência à corrosão Isolante Essencialmente inerte Biologicamente inativo

7 6. CLASSIFICAÇÃO Quais os tipos de vidros que você conhece?

8 Quanto a Transparência

9 Quanto ao acabamento da superfície

10

11 Quanto a Segurança

12 Têmpera do vidro Processo que consiste em aquecer o material a uma temperatura crítica e depois resfriá-lo rapidamente Produz um sistema de tensões que aumenta a resistência, induzindo tensões de compressão na superfície

13 Vidro laminado é constituído por duas ou mais lâminas de vidros intemperadas por uma ou mais películas de polivinil butiral (pvb)

14 PROPRIEDADES: -Em caso de quebra, os fragmentos ficarão presos ao butiral, reduzindo o risco de lacerações e queda de vidros. -São excelentes filtros de raios ultra-violetas - Melhoram o desempenho acústico de um envidraçamento

15 APLICAÇÂO: Laminado simples: indicado para locais onde se queira evitar o risco de queda de lascas ou lacerações e penetração de objetos. Ex.: Automóveis, fachadas de edifícios, portas, etc Laminado múltiplo: indicado para casos de severas Laminado múltiplo: indicado para casos de severas exigênciasde segurança. Ex.: Aeronaves, torres de segurança, aeroportos, etc

16 RECOMENDAÇÃO: O vidro deve chegar à obra com as dimenções exatas para aplicação no vão A estocagem deve ser feita em local apropriado Deve-se remover toda saliência do rebaixo do caxilho, bem como toda gordura A vedação das placas deve ser feita com selante que não ataque o pvb Evita o uso de material de limpeza à base de cloro

17 PROCESSO DE FABRICAÇÃO E PROPRIEDADES Passa-se o vidro em fusão, junto com uma malha metálica através de um par de rolos, ficando a malhano centro do vidro Sua característica principal é a resistencia ao fogo É resistente à corrosão, não se decompõe, nem enferruja

18 APLICAÇÃO Portas corta-fogo, janelas, dutos de ventilação vertical e passagens para saída de incêndios Locais sujeitos a impácto abusos, bem como onde a queda de lascas de vidro representa risco para os usuários

19 Outros tipos de vidros Vidro colorido Espelhos Fibra de Vidro Tijolos de Vidros

20 Vidros coloridos ou termoabsorventes são produzidos pela introdução de óxidos metálicos na massa de vidro, que produzem as cores verde, azul, cinza e bronze, e reduzem a transmição solar, aumentando a absorção do vidro

21 Espelhos Os espelhos comuns são formados por uma camada de prata, alumínio ou amálgama de estanho, que é depositada quimicamente sobre a face posterior de uma lâmina de vidro, e por trás coberta com uma substância protetora. A arquitetura utiliza largamente, dois tipos de espelhos: o produzido à partir do float e os chamados vidros espiões Os vidros espiões, são encontrados em estabelecimentos penais, hospitais psiquiátricos, entre outros

22 TIJOLOS DE VIDRO Duas peças de vidro retangulares ou quadradas, em forma de prato, são fabricadas Essas peças são unidas por fusão e o ar no espaço entre elas é desidratado e evacuado Por fim, as bordas são revestidas de plástico, para obter melhor vedação

23 CICLO DE RECICLAGEM

USO E APLICAÇÕES. Módulo 2 O que é Vidro?

USO E APLICAÇÕES. Módulo 2 O que é Vidro? USO E APLICAÇÕES Módulo 2 O que é Vidro? O QUE É VIDRO? O VIDRO É Substância inorgânica Homogênea Amorfa (sem forma definida) Obtida através do resfriamento de uma massa em fusão entorno de 1500ºC QUALIDADES

Leia mais

Tecnologia Mecânica Propriedades dos materiais

Tecnologia Mecânica Propriedades dos materiais Propriedades dos materiais Por que o plástico é "plástico"? Por que o alumínio é mais leve que o ferro? Por que a borracha depois de esticada volta a sua forma primitiva? Por que o cobre conduz eletricidade

Leia mais

VIDRO VIDRO VIDRO. Composição. A primeira peça de vidro terá sido fabricada há 5000 anos. Propriedades dos Vidros

VIDRO VIDRO VIDRO. Composição. A primeira peça de vidro terá sido fabricada há 5000 anos. Propriedades dos Vidros 1 A primeira peça de vidro terá sido fabricada há 5000 anos. Propriedades dos Vidros Transparência Dureza e fragilidade elevada Resistência mecânica Resistência à corrosão Propriedades isolantes Propriedades

Leia mais

VIDRO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

VIDRO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II VIDRO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II O QUE É O VIDRO? Segundo a definição aceita internacionalmente, o vidro é um

Leia mais

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro Índice 1 INTRODUÇÃO... 1 1.1 - Aspectos gerais... 1 1.2 Vidro... 2 1.2.1 - Vidro na construção... 2 1.2.2 - Vidro temperado...

Leia mais

Generalidades. Metal. Elemento químico, sólido, com estrutura cristalina e com as seguintes propriedades de interesse para a Engenharia

Generalidades. Metal. Elemento químico, sólido, com estrutura cristalina e com as seguintes propriedades de interesse para a Engenharia Materiais Metálicos Generalidades Metal Elemento químico, sólido, com estrutura cristalina e com as seguintes propriedades de interesse para a Engenharia Alta dureza Grande resistência mecânica Elevada

Leia mais

Caixa concentradora de disjuntores

Caixa concentradora de disjuntores FIGURA 1 - CAIXA COM TAMPA 532 15 4 2,5 162 120 42 DETALHE 1 VISTA SUPERIOR DETALHE 2 49 ALINHAMENTO ENTRE A JANELA PARA DISJUNTOR E O TRILHO PARA DISJUNTOR TAMPA DA JANELA PARA DISJUNTOR JANELA VENEZIANA

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE. Professora ROSELI VALLE

ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE. Professora ROSELI VALLE ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE Professora ROSELI VALLE MARINGÁ 2015 VIDRO: HISTÓRIA Não há data e lugar específicos da descoberta do vidro; Alguns historiadores afirmam que: * o 1º vidro veio da Síria em

Leia mais

Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor

Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor 1. (Halliday) Suponha que a barra da figura seja de cobre e que L = 25 cm e A = 1,0 cm 2. Após ter sido alcançado o regime estacionário, T2 = 125 0 C e T1

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO 1. Para determinar a porosidade aberta de uma pedra calcária, utilizou-se um provete com as dimensões de 7.1 7.1 7.1 cm 3. Determinou-se a massa no estado

Leia mais

Catálogo de Produtos 2016

Catálogo de Produtos 2016 Catálogo de Produtos 2016 Navegue usando a barra de rolagem lateral Habitat Float Space Color Impressos Extra Clear Acidado Espelho Espelho Space Glass Laminados Anti Reflexo Ou clicando nas imagens Linha

Leia mais

Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC)

Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC) Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC) 1-(Mackenzie-SP) Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a temperatura mais baixa no inverno foi de 23 ºF e a mais alta

Leia mais

soluções do futuro para o seu presente

soluções do futuro para o seu presente soluções do futuro para o seu presente PORTFÓLIO conheça a solução com excelência para seu lar EMPRESA A JR ALUMINIUM é uma empresa especializada na criação, fabricação e instalação de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO NO ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ETICS NICOLAU TIRONE SEMINÁRIO APFAC FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES LNEC, LISBOA

Leia mais

Treinamento Window Film Módulo I: Parte Teórica

Treinamento Window Film Módulo I: Parte Teórica Treinamento Window Film Módulo I: Parte Teórica Sumário Vidros Planos e Vidros Low-E Entendendo o Espectro Solar Formas de Propagação de Calor Conceitos Teóricos Luz Visível (Transmitida, Refletida Interior

Leia mais

Vidros para construção civil

Vidros para construção civil Vidros para construção civil Conceito de Vidro: Vidros industriais: Produtos inorgânicos obtidos por fusão e resfriamento sem cristalização Vidro ordinário ou neutro para construção civil: Solução amorfa

Leia mais

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 32 Materiais Aeronáuticos

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 32 Materiais Aeronáuticos Introdução ao Projeto de Aeronaves Aula 32 Materiais Aeronáuticos Tópicos Abordados Materiais Empregados na Indústria Aeronáutica. Definições e Propriedades Mecânicas. Principais Materiais Utilizados na

Leia mais

L U M I N U M MANUAL TÉCNICO. Francisco Ceará Barbosa, Campo dos Amarais - Campinas - SP

L U M I N U M MANUAL TÉCNICO. Francisco Ceará Barbosa, Campo dos Amarais - Campinas - SP L U M I N U M MANUAL TÉCNICO Francisco Ceará Barbosa, 859 - Campo dos Amarais - Campinas - SP - 1.08-00 fibralit.com.br - PABX: 19 16 000 - DDG: 0800 701 0809 - luminum@fibralit.com.br PROPRIEDADES DOS

Leia mais

2. Considerando a figura dada na questão 2, explique a principal dificuldade de conformação da sílica fundida em relação ao vidro de borosilicato.

2. Considerando a figura dada na questão 2, explique a principal dificuldade de conformação da sílica fundida em relação ao vidro de borosilicato. Lista de Exercícios Materiais Cerâmicos 1. Num vidro, a deformação pode ocorrer por meio de um escoamento isotrópico viscoso se a temperatura for suficientemente elevada. Grupos de átomos, como por exemplo

Leia mais

Metais. informativo técnico

Metais. informativo técnico Metais informativo técnico METAIS Móveis de metal são uma escolha de materiais para mobília, usados tanto em área interna quanto em área externa. A variedade de ligas metálicas existentes permite o uso

Leia mais

agrupados Nº DET 1

agrupados Nº DET 1 CAIXA COM TAMPA VISTA SUPERIOR 22 100 27 53 FURO PARA LACRE Ø2 20 VISTA LATERAL DIREITA ROSCA W 1/4" PARA PARAFUSO DE SEGURANÇA 11 DET 1 VISTA INFERIOR DET 1 Código 6790320 Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei

Leia mais

Os materiais de proteção térmica devem apresentar:

Os materiais de proteção térmica devem apresentar: Os materiais de proteção térmica devem apresentar: Elevado calor específico Reduzida condutividade térmica Garantia de integridade durante a evolução do incêndio Resistência mecânica adequada Custo viável

Leia mais

CONDUÇÃO DE CALOR UNIDIMENSIONAL EXERCÍCIOS EM SALA

CONDUÇÃO DE CALOR UNIDIMENSIONAL EXERCÍCIOS EM SALA CONDUÇÃO DE CALOR UNIDIMENSIONAL EXERCÍCIOS EM SALA 1) Uma casa possui uma parede composta com camadas de madeira, isolamento à base de fibra de vidro e gesso, conforme indicado na figura. Em um dia frio

Leia mais

PAINEL STONEWOOL COMPOSITE HONEYCOMB DA ARCHICOM TM

PAINEL STONEWOOL COMPOSITE HONEYCOMB DA ARCHICOM TM STONEWOOL COMPOSITE HONEYCOMB ESTAMOS COMPROMETIDOS COM O VALOR E COM A QUALIDADE ARQUITETURA IDENTIDADE CORPORA TIVA EXIBIÇÃO TRANSPORTE INDÚSTRIA SOBRE A SUSTENTABILIDADE RIGIDEZ As estruturas prensadas

Leia mais

Ganhos e perdas de calor pela envoltória

Ganhos e perdas de calor pela envoltória Ganhos e perdas de calor pela envoltória Profa. Dra. Denise Helena Silva Duarte Prof. Dr. Leonardo Marques Monteiro Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação 1 caracterizar ambiente Renovação:

Leia mais

Painéis absorvedores sonoros

Painéis absorvedores sonoros Painéis absorvedores sonoros Absorção Sonora de Alta Performance Desenvolvidos pela Isover, os painéis Decorsound e Sonare reduzem os efeitos da reverberação sonora, minimizando a propagação de ruídos

Leia mais

Desempenho térmico de materiais e componentes construtivos

Desempenho térmico de materiais e componentes construtivos Desempenho térmico de materiais e componentes construtivos Profa. Dra. Denise Duarte Prof. Dr. Leonardo Marques Monteiro Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação 1 caracterizar ambiente Renovação:

Leia mais

ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS

ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS 2 ARMA-CHEK SILVER ARMA-CHEK SILVER 125 Sistema 2 em 1 pré-revestido com substrato AF/Armaflex Sistema pré-revestido para poupança de tempo na instalação. Isolamento

Leia mais

Capítulo 21. Vidros. Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM

Capítulo 21. Vidros. Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM Capítulo 21 Vidros Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM Definição de Vidro Por vidro entende-se um produto fisicamente homogêneo obtido

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE CARACTERÍSTICAS DE MATERIAIS TRANSPARENTES DE MESMA COLORAÇÃO

ANÁLISE COMPARATIVA DE CARACTERÍSTICAS DE MATERIAIS TRANSPARENTES DE MESMA COLORAÇÃO I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 24, São Paulo. ISBN 85-89478-8-4. ANÁLISE COMPARATIVA DE CARACTERÍSTICAS DE

Leia mais

PROPRIEDADES FÍSICAS, QUÍMICAS E MECÂNICAS DOS MATERIAIS

PROPRIEDADES FÍSICAS, QUÍMICAS E MECÂNICAS DOS MATERIAIS CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO MECÂNICA PROPRIEDADES FÍSICAS, QUÍMICAS E MECÂNICAS DOS MATERIAIS PROF. M. SC. MARCONI FURTADO 2013 Importância. Propriedades físicas dos materiais Comportamento

Leia mais

8/2/2011 AGLOMERANTES. Definição: Exemplos: Aglomerantes. Nomenclatura. Relação Pega x Endurecimento. Propriedades. Argila Gesso Cal Cimento Betume

8/2/2011 AGLOMERANTES. Definição: Exemplos: Aglomerantes. Nomenclatura. Relação Pega x Endurecimento. Propriedades. Argila Gesso Cal Cimento Betume Definição: AGLOMERANTES Aglomerantes são materiais ativos, geralmente pulverulentos, que entram na composição das pastas, argamassas e concretos. Nomenclatura Exemplos: Aglomerantes Aglomerantes = materiais

Leia mais

NOTAS DE AULAS (Práticas de Oficina)

NOTAS DE AULAS (Práticas de Oficina) Módulo: Processo de Fabricação PROCESSOS DE USINAGEM CONVENCIONAIS VI. Solicitações na cunha de corte. Conseqüência dos esforços na de Ferramenta Força de usinagem= f(condições de corte (f, vc, ap), geometria

Leia mais

O que é o ICF? Vantagens

O que é o ICF? Vantagens O que é o ICF? É um sistema de construção constituído por blocos isolantes em EPS, poliestireno expandido (conhecido em Portugal como esferovite), que após montagem, são preenchidos com betão armado, formando

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO ESTAS NORMAS SÃO PRODUZIDAS E REVISADAS POR (ABNT) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, ATRAVÉS DO COMITÊ BRASILEIRO Nº55 (CB 55) COM SEDE NA

Leia mais

NOTAS DE AULAS (Práticas de Oficina)

NOTAS DE AULAS (Práticas de Oficina) Módulo: Processo de Fabricação PROCESSOS DE USINAGEM CONVENCIONAIS VI. Solicitações na cunha de corte. Conseqüência dos esforços na de Ferramenta Força de usinagem= f(condições de corte (f, vc, ap), geometria

Leia mais

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas 1 Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas Liga / tratamento resistência escoamento Alongamento em 50mm 1 [%] Resistência à corrosão (geral) 2 Conformação a frio 3 Usinagem

Leia mais

O PODER DO QUARTZO AO SEU SERVIÇO

O PODER DO QUARTZO AO SEU SERVIÇO SILESTONE O PODER DO QUARTZO AO SEU SERVIÇO THE ORIGINAL A MELHOR SUPERFÍCIE EM QUARTZO PARA BANCADAS DE COZINHA, CASAS DE BANHO E PAVIMENTOS. PROTECÇÃO BACTERIOSTÁTICA Baseada em Tecnologia de Prata A

Leia mais

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT GANHANDO TEMPO PARA VOCÊ 100% BRASIL PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT Painéis ISOJOINT WALL PUR Construção civil Os Painéis ISOJOINT WALL PUR são constituídos de núcleo de PUR (poliuretano) ou PIR (Poliisocianurato)

Leia mais

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco A. Baio Dias 12 de Novembro 2008 UMinho, Portugal 1 Projecto cbloco 1. Objectivos do Projecto

Leia mais

4 Recomendações. Instalações Elétricas Prediais - Geraldo Cavalin e Severino Cervelin - Ed. Érica 1

4 Recomendações. Instalações Elétricas Prediais - Geraldo Cavalin e Severino Cervelin - Ed. Érica 1 4 Recomendações 1. Remover a isolação do condutor, de tal forma que seja o suficiente para que, no ato de emendá-los, não ocorra falta nem sobra. 2. Após remover a isolação, o condutor de cobre deve estar

Leia mais

Dutos. 14 mm PLASTCS Emenda 90º PLASTCS-30 RETA Emenda Reta

Dutos. 14 mm PLASTCS Emenda 90º PLASTCS-30 RETA Emenda Reta Dutos Os Dutos Dutoplast têm uma infinidade de utilizações. Produzidos em PVC nas cores cinza, creme, azul, azul petróleo e preta, as barras têm medidas de 2 ou 4 metros, e têm comprovada utilização em

Leia mais

Questão 37. Questão 39. Questão 38. alternativa C. alternativa A

Questão 37. Questão 39. Questão 38. alternativa C. alternativa A Questão 37 Segundo a lei da gravitação de Newton, o módulo F da força gravitacional exercida por uma partícula de massa m 1 sobre outra de massa m,àdistânciad da primeira, é dada por F = G mm 1, d onde

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 Regulamentação do descarte de vidros oriundos das diversas atividades acadêmicas e serviços do Centro de Ciências da Saúde. 1. Objetivo e aplicação Conforme as resoluções

Leia mais

Catálogo Geral

Catálogo Geral Catálogo Geral www.cfdoors.pt Painel de Frio Painel de Cobertura Painel Fachada Painel Fachada em Lã Rocha Painel Acústico Painel Cobertura Telha 2 Simbologia Simbologia dos revestimentos CF Doors identificando

Leia mais

Desempenho térmico. Paredes e Coberturas

Desempenho térmico. Paredes e Coberturas Desempenho térmico Paredes e Coberturas ECV 5161: Desempenho térmico de Edificações Engenharia Civil Prof. Roberto Lamberts (elaborado por Juliana Batista) Transferência de calor T1 > T2 q T1 T2 T1 = T2

Leia mais

O vidro é um material transparente ou translúcido, liso e brilhante, duro e frágil.

O vidro é um material transparente ou translúcido, liso e brilhante, duro e frágil. O vidro é um material transparente ou translúcido, liso e brilhante, duro e frágil. Os vidros formam-se a partir de líquidos inorgânicos super-resfriados e altamente viscosos, não apresentando estruturas

Leia mais

PL 40/250 perfurado DESCRIÇÃO

PL 40/250 perfurado DESCRIÇÃO PL 40/250 perfurado DESCRIÇÃO Há mais de 40 anos que a Aceralia fabrica perfís largos auto-suportados de aço, para revestimento de todo tipo de edificações. Actualmente, é uma das empresas lider neste

Leia mais

Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva

Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva Departamento de Engenharia Civil Bibliografia referência para esta aula ISAIA, G. C. (editor) Materiais de Construção Civil e Princípios de ciência

Leia mais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais Aula 02 Introdução ao Estudo dos Materiais Prof. Me. Dario de Almeida Jané Introdução ao Estudo dos Materiais - Definição - Tipos de Materiais / Classificação - Propriedades dos Materiais Introdução ao

Leia mais

Assista o vídeo de demonstração de montagem

Assista o vídeo de demonstração de montagem :: Principais Vantagens :: Proteção à radiação térmica: reflete 95% do calor por radiação. Maior conforto térmico: impede a entrada de calor no verão e minimiza a saída no inverno. Economia: reduz ou elimina

Leia mais

Blocos de vidro com isolamento acústico

Blocos de vidro com isolamento acústico Blocos de vidro com isolamento acústico 1919/8 Light Diffusing (ex code: 198 LIGHT DIFFUSING WHITE) 1919/8 Light Diffusing é o bloco de vidro da Linha Technology que permite difundir a luz conferindo uma

Leia mais

Introdução Conceitos Gerais. Profa. Daniela Becker

Introdução Conceitos Gerais. Profa. Daniela Becker Introdução Conceitos Gerais Profa. Daniela Becker O que são materiais? materiais são substâncias com propriedades que as tornam úteis na construção de máquinas, estruturas, dispositivos e produtos. Em

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS A BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS Última atualização Dez/2009 VERSÃO DEZ/2009 ACABAMENTOS NATURAL: O acabamento padrão da chapa possui baia reflectância e pode apresentar variações de brilho. BRILHANTE: Esse

Leia mais

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema TEPROTERM 2 / 19 1. INTRODUÇÃO I Cerca de 1/3 do consumo mundial de energia destina-se a habitações

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE TRATAMENTOS TÉRMICOS DAS LIGAS FERROSAS

EXERCÍCIOS SOBRE TRATAMENTOS TÉRMICOS DAS LIGAS FERROSAS EXERCÍCIOS SOBRE TRATAMENTOS TÉRMICOS DAS LIGAS FERROSAS 1. Em que consiste, de uma maneira geral, o tratamento térmico? R: Alterar as microestruturas das ligas metálicas e como conseqüência as propriedades

Leia mais

Sistemas de Aquecimento Solar COLETORES SOLARES

Sistemas de Aquecimento Solar COLETORES SOLARES Sistemas de Aquecimento Solar Sumário Tipos de coletores Sistemas de aquecimento solar com coletor solar de placa plana Qualidade e Normas Projeto e Dimensionamento Coletor reservatório Placa plana sem

Leia mais

Catálogo de Produtos. Soluções 3M. para Instalações Elétricas

Catálogo de Produtos. Soluções 3M. para Instalações Elétricas Catálogo de Produtos Soluções 3M para Instalações Elétricas Índice Pág. Fitas Isolantes Premium...3 Fitas Isolantes Uso Geral...5 Acessórios para Instalações Elétricas...6 Fitas Elétricas Especiais....9

Leia mais

Duto-X. Caixa 4x2. Acessórios. RoHS. Caixa 3x3 Alta. Caixa 3x3 Baixa.

Duto-X. Caixa 4x2. Acessórios. RoHS. Caixa 3x3 Alta. Caixa 3x3 Baixa. Duto-X Fabricada na cor creme ou cinza, a Linha de Produtos Duto X oferece praticidade, bom gosto no aspecto visual e facilidade na instalação. Produzido em PVC rígido de alto impacto, atóxico, antichama,

Leia mais

PDF created with pdffactory trial version ProfªAna Carmela ProfªDulce Lins Profº Eduardo Alécio

PDF created with pdffactory trial version  ProfªAna Carmela ProfªDulce Lins Profº Eduardo Alécio COMPOSIÇÃO E CARACTERÍSTICAS DOS MATERIAIS ProfªAna Carmela ProfªDulce Lins Profº Eduardo Alécio VIDRO VIDRO Vidro Alcalino (Corning 0080): Lâminas descartáveis de microscópio e frasco reagente de baixo

Leia mais

Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito

Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito utilizados em fechamentos de edifícios comerciais e residências, estes painéis são uma

Leia mais

Nome Fantasia : Actos Actos Com. Imp. e Exp. Ltda. Ficha empresa

Nome Fantasia : Actos Actos Com. Imp. e Exp. Ltda. Ficha empresa Nome Fantasia : Actos Actos Com. Imp. e Exp. Ltda. Produto: Chapas de Policarbonato Compactas Actos Chapas de policarbonato compactas para coberturas. Ver tabela. Ver tabela. Produtos Chapa compacta TABELA

Leia mais

GET GESTÃO DE ENERGIA TÉRMICA Lda.

GET GESTÃO DE ENERGIA TÉRMICA Lda. 1 Dados climáticos de referência para a região do Porto: Inverno: Região climática I1, número de graus dias = 1610 (º dias), duração da estação de aquecimento = 6,7 meses. Verão: Região climática V1, Temperatura

Leia mais

Vidro. 14 Vidraria Taipas. Esta estrutura dota o vidro duplo das seguintes propriedades:

Vidro. 14 Vidraria Taipas. Esta estrutura dota o vidro duplo das seguintes propriedades: 14 Vidraria Taipas Esta estrutura dota o vidro duplo das seguintes propriedades: Propriedades Acústicas Propriedades Espectrofotométricas Propriedades Térmicas Propriedades de Segurança Propriedades Decorativas

Leia mais

Linha de Produtos. para o Mercado de Refratários. Aluminas Calcinadas e Hidratos

Linha de Produtos. para o Mercado de Refratários. Aluminas Calcinadas e Hidratos Linha de Produtos para o Mercado de Refratários Aluminas Calcinadas e Hidratos FerSiN MgO Eletrofundido Bauxita Refratária ZrO2 Eletrofundido Zirconita Silício Metálico Microssílica base ZrO2 Microssílica

Leia mais

1.4. Sistemas estruturais em madeira

1.4. Sistemas estruturais em madeira 1.4. Sistemas estruturais em madeira 1.4.1. Análise estrutural Estuda as estruturas se preocupando basicamente com a determinação dos esforços e das deformações a que elas estão submetidas quando solicitadas

Leia mais

Catálogo digital. Contato comercial: (21)

Catálogo digital. Contato comercial: (21) Catálogo digital Contato comercial: (21) 2413-2998 www.imperiaco.com.br Portas especiais Vai e Vem Porta Fl ível em pvc Ideal para Supermercados, Frigoríficos, Hortifruti... Alto tráfego. Pvc reforçado

Leia mais

PESQUISA DE MATERIAIS DE ACABAMENTO FORROS E TETOS. Aquiles Fernandes Pinho

PESQUISA DE MATERIAIS DE ACABAMENTO FORROS E TETOS. Aquiles Fernandes Pinho PESQUISA DE MATERIAIS DE ACABAMENTO FORROS E TETOS Aquiles Fernandes Pinho 1 TETOS: FABRICANTE: PRODUTO: TIPO DE USO: Knauf D112 Unidirecional Revestimento do Forro DESCRIÇÃO: Utiliza uma estrutura metálica

Leia mais

CERÂMICAS As Cerâmicas compreendem todos os materiais inorgânicos, não-metálicos, obtidos geralmente após tratamento térmico em temperaturas elevadas.

CERÂMICAS As Cerâmicas compreendem todos os materiais inorgânicos, não-metálicos, obtidos geralmente após tratamento térmico em temperaturas elevadas. CERÂMICAS As Cerâmicas compreendem todos os materiais inorgânicos, não-metálicos, obtidos geralmente após tratamento térmico em temperaturas elevadas. DEFINIÇÃO Cerâmica vem da palavra grega keramus que

Leia mais

Vidro. O vidro é um material cerâmico transparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica.

Vidro. O vidro é um material cerâmico transparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica. Vidro O vidro é um material cerâmico transparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica. As qualidades singulares do vidro se dão devido a sua estrutura atômica, ele

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO J-BOND (ACM)

MANUAL DE INSTALAÇÃO J-BOND (ACM) MANUAL DE INSTALAÇÃO J-BOND (ACM) J-BOND Os painéis de Alumínio (ACM), são compostos de duas chapas de alumínio unidas por uma camada de polietileno de baixa densidade. São fabricadas em processo contínuo

Leia mais

Quem busca economia prefere Heliotek

Quem busca economia prefere Heliotek Linha de aquecimento para banho Quem busca economia prefere Heliotek A marca de aquecimento solar do grupo Bosch Aquecedor solar 1 Coletor solar Os coletores captam o calor do sol e aquecem a água a ser

Leia mais

Ciência e Tecnologia de Materiais ENG1015

Ciência e Tecnologia de Materiais ENG1015 1 Ciência e Tecnologia de Materiais ENG1015 http://www.dema.puc-rio.br/moodle DEMa - Depto. de Engenharia de Materiais última atualização em 10/02/2014 por sidnei@puc-rio.br Estrutura do Curso 2 Introdução:

Leia mais

Normas ABNT em Consulta Pública, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas 18 de Outubro à 04 de Novembro de2016

Normas ABNT em Consulta Pública, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas 18 de Outubro à 04 de Novembro de2016 em, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas ABNT/CEE-185 ABNT NBR 16569 _ Parede e laje de concreto celular estrutural moldada no local para a construção de edificações Projeto, execução e controle Requisitos

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

Licenciatura em Física Termodinâmica (TMDZ3) Professor Osvaldo Canato Júnior 1º semestre de 2016

Licenciatura em Física Termodinâmica (TMDZ3) Professor Osvaldo Canato Júnior 1º semestre de 2016 Licenciatura em Física Termodinâmica (TMDZ3) Professor Osvaldo anato Júnior 1º semestre de 216 Questões termometria e expansão térmica de sólidos e líquidos t ( ) 2 1. Mediu-se a temperatura de um corpo

Leia mais

FORROS E LUMINÁRIAS. Forros e luminárias

FORROS E LUMINÁRIAS. Forros e luminárias 1 Attuale Eficácia 100% ecológica Produzido totalmente em PVC, o forro modular removível Attuale é durável e contém materiais auto-extinguíveis em sua composição. Um dos forros mais versáteis do mercado,

Leia mais

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Alvenaria de Vedação Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Considerações Gerais Alvenaria, pelo dicionário da língua portuguesa, é a arte ou ofício de pedreiro ou alvanel, ou ainda, obra composta

Leia mais

LINHA MBI Isolação para coberturas

LINHA MBI Isolação para coberturas LINHA MBI Isolação para coberturas FACEFELT Isolação para coberturas Feltro constituído por lã de vidro aglomerada com resina vegetal e possui características termoacústicas. Revestido em uma das faces

Leia mais

Alukroma FACHADAS ARQUITETÔNICAS IMAGEM CORPORATIVA DECORAÇÃO SINALIZAÇÃO COMUNICAÇÃO VISUAL

Alukroma FACHADAS ARQUITETÔNICAS IMAGEM CORPORATIVA DECORAÇÃO SINALIZAÇÃO COMUNICAÇÃO VISUAL PAINÉIS DE ALUMÍNIO COMPOSTO ÚNICO FABRICANTE DE ACM COM LINHA DE PINTURA EM TERRITÓRIO NACIONAL IMAGEM CORPORATIVA FACHADAS ARQUITETÔNICAS DECORAÇÃO SINALIZAÇÃO COMUNICAÇÃO VISUAL A é uma empresa dedicada

Leia mais

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas.

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas. Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar Boas práticas O sistema de aquecimento solar e seus componentes O que é sistema de aquecimento solar (SAS) A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Leia mais

Workshop. Alumínio 100% a Favor

Workshop. Alumínio 100% a Favor Alumínio 100% a Favor O Que é o Alumínio? O símbolo químico do alumínio é Al e tem o número atómico 13 (o que quer dizer que tem 13 protões e 13 electrões). À temperatura ambiente é sólido, sendo o elemento

Leia mais

TopComfort Brasilit TEMPERATURA AGRADÁVEL E MUITO MAIS CONFORTO.

TopComfort Brasilit TEMPERATURA AGRADÁVEL E MUITO MAIS CONFORTO. TopComfort Brasilit NOVA TELHA TÉRMICA DE FIBROCIMENTO TEMPERATURA AGRADÁVEL E MUITO MAIS CONFORTO. TopComfort Telhas Térmicas de Fibrocimento A Brasilit inovou outra vez. Agora, a linha de fibrocimento

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0049 ISOLADORES 1/19 1. FINALIDADE

Leia mais

MATERIAIS USADOS EM DISJUNTORES DE ALTA E BAIXA TENSÃO, INCLUSIVE CHAVES ESTÁTICAS

MATERIAIS USADOS EM DISJUNTORES DE ALTA E BAIXA TENSÃO, INCLUSIVE CHAVES ESTÁTICAS MATERIAIS USADOS EM DISJUNTORES DE ALTA E BAIXA TENSÃO, INCLUSIVE CHAVES ESTÁTICAS Disjuntor de baixa tensão Disparo térmico (1): lâmina bimetálica de diferentes coeficientes de dilatação. Ex: Níquel e

Leia mais

Disciplina: Projeto de Ferramentais I

Disciplina: Projeto de Ferramentais I Aula 04: Processos de Fundição em Moldes Metálicos por Gravidade (Coquilhas) 01: Introdução - Características do processo - Etapas envolvidas. - Fatores econômicos e tecnológicos - Ligas empregadas 02:

Leia mais

Suporte Ar-Condicionado em Plástico e Desmontável Perguntas e Respostas (FAQ)

Suporte Ar-Condicionado em Plástico e Desmontável Perguntas e Respostas (FAQ) Perg.: Pode ser fabricado em outras CORES? Resp.: SIM, porém não poderia ser exposto ao sol, o que não é a finalidade básica do produto. A cor preta é um filtro natural de radiações UVA / UVB, fazendo

Leia mais

Vidros. 4.000 A.C.- Os Fenícios descobriram o vidro nas fogueiras dos acampamentos.

Vidros. 4.000 A.C.- Os Fenícios descobriram o vidro nas fogueiras dos acampamentos. 1 Vidros 4.000 A.C.- Os Fenícios descobriram o vidro nas fogueiras dos acampamentos. Sec. III A.C.- O vidro é considerado jóia e cobiçado pelos poderosos. 100 a.c.- Os romanos desenvolveram a técnica do

Leia mais

Placa Cimento-Madeira

Placa Cimento-Madeira Placa Cimento-Madeira INFORMAÇÃO GERAL: Painel de superfície lisa ou rugosa para diferentes aplicações. COMPOSIÇÃO: 75% Cimento 25% Madeira APRESENTADA COMO: B1 / A2 Bruto / Lixado Lisa / Bordo Maquinado

Leia mais

ISOLAMENTO DE TELHADOS COM ESPUMA DE POLIURETANO

ISOLAMENTO DE TELHADOS COM ESPUMA DE POLIURETANO ISOLAMENTO DE TELHADOS COM ESPUMA DE POLIURETANO A Aplitek desenvolveu no Brasil uma tecnologia para recuperação e isolamento de telhados, esta extraordinária solução teve sucesso no mundo nos últimos

Leia mais

A importância dos minerais de argila: Estrutura e Características. Luiz Paulo Eng. Agrônomo

A importância dos minerais de argila: Estrutura e Características. Luiz Paulo Eng. Agrônomo A importância dos minerais de argila: Estrutura e Características Luiz Paulo Eng. Agrônomo Argilo-minerais O Quando se fala em minerais, normalmente vemnos à mente a imagem de substâncias sólidas, duras,

Leia mais

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR Características Sistema de isolamento térmico pelo exterior é um sistema de isolamento de paredes pelo exterior de edifícios existentes e construção nova, composto

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

ESTÚDIO DE ARQUITETURA: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL MARINA CUNHA BARBOSA ELEMENTOS DE FACHADA

ESTÚDIO DE ARQUITETURA: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL MARINA CUNHA BARBOSA ELEMENTOS DE FACHADA ELEMENTOS DE FACHADA Belo Horizonte, 08 de maio de 2014 1- FACHADAS EM ALUMÍNIO E VIDRO 1.1 ALUMÍNIO A grande questão da utilização do alumínio em fachadas cortina é a definição do tipo de revestimento

Leia mais

TACKY-TAPE ALTA ELASTICIDADE TACKY-TAPE. Alongamento 1.000% Temperatura de aplicação (superfície) -20ºC a 48,5ºC

TACKY-TAPE ALTA ELASTICIDADE TACKY-TAPE. Alongamento 1.000% Temperatura de aplicação (superfície) -20ºC a 48,5ºC SISTEMAS DE VEDAÇÃO TACKY-TAPE Fita à base de borracha butílica de grande elasticidade, especialmente desenvolvida para selar emendas longitudinais e transversais de telhados, rufos e dutos de ar-condicionado,

Leia mais

ª Fase. 5 pontos

ª Fase. 5 pontos 45 20 pontos 46 10 pontos 47 10 pontos 48 20 pontos AECVEXFQ10/11-04 49 10 pontos 50 10 pontos 20 pontos 51 10 pontos 52 20 pontos TOTAL Prova Escrita de Física e Química A, 2008 200 pontos 11.º/12.º Anos

Leia mais

Os elementos apresentam uma ampla variação em abundância nas rochas da crosta terrestre, nos oceanos e na atmosfera.

Os elementos apresentam uma ampla variação em abundância nas rochas da crosta terrestre, nos oceanos e na atmosfera. O GRUPO DO BORO (13 OU IIIA) OS ELEMENTOS Os elementos apresentam uma ampla variação em abundância nas rochas da crosta terrestre, nos oceanos e na atmosfera. Há uma ampla variação nas propriedades químicas

Leia mais

POLICARBONATO COMPACTO

POLICARBONATO COMPACTO POLICARBONATO COMPACTO Chapa em policarbonato compacto, com tratamento em um dos lados contra o ataque dos raios ultravioleta (garantia de 10 anos contra amarelamento). Por sua alta transparência, a chapa

Leia mais

USO E APLICAÇÕES. Módulo 4 Conhecendo o Vidro

USO E APLICAÇÕES. Módulo 4 Conhecendo o Vidro USO E APLICAÇÕES Módulo 4 Conhecendo o Vidro SEGMENTAÇÃO DO MERCADO ESQUADRIAS FACHADAS BOX ESPELHOS DIVISÓRIAS MÓVEIS COBERTURA GUARDA CORPOS REVESTIMENTOS MOLDURAS DECORAÇÃO OUTROS... COMO ESCOLHER O

Leia mais