PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CANADÁ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CANADÁ"

Transcrição

1 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E DOS ASSUNTOS INTERNACIONAIS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CANADÁ

2 2 CANADÁ País norte-americano, limitado pelos Estados Unidos da América. Seu topônimo provavelmente se originou da palavra kanata, do dialeto iroquês, que significa "cabana, aldeia". Foi dado por Jacques Cartier, em Há também outra explicação, um tanto folclórica, sobre a frase "cá nada", dita pelo português Corte Real, em 1500, quando subiu o Rio São Lourenço em busca de um caminho para as Índias. Os nativos a ouviram e a repetiram aos franceses que lá estiveram posteriormente.

3 3 DADOS GERAIS GEOGRAFIA Área km². O Canadá possui 6 fusos horários. O fuso mais a leste, da Terra Nova e Labrador, está três horas e meia atrasado em relação ao Horário de Greenwich. Os Hora Local outros fusos estão no Atlântico, no Leste, no Centro, nas Montanhas Rochosas e no Pacífico, que está oito horas atrasado em relação a Greenwich. Temperado continental (maior parte), Clima subsolar (norte), de montanha (região das montanhas rochosas, oeste). Capital Ottawa. Toronto, Montreal, Vancouver, Ottawa, Principais cidades Edmonton, Calgary, Québec. POPULAÇÃO Habitantes (2008) Nacionalidade Canadense. Britânicos 40%, franceses 27%, outros Composição europeus 23%, grupos étnicos autóctones 2%, outros 8%. Idiomas Inglês e francês (oficial). Cristianismo 79,5% (católicos 41,8%, protestantes 17,2%, sem filiação 14,5%, outros 11,3%, dupla filiação 5,3%) sem Religião religião 10,9%, crenças populares chinesas 2,5%, ateísmo 1,7%, outras 5,4%. GOVERNO Monarquia Parlamentarista Div. Administrativa Chefe de Estado O chefe de Estado do país é a Rainha do Reino Unido - um símbolo dos laços históricos do Canadá com o Reino Unido, e o governo é dirigido por primeiro-ministro. Governador Geral Primeiro-Ministro 10 províncias e três territórios. Rainha Elisabeth II Michaëlle Jean Stephen Harper Partidos Legislativo Liberal do Canadá (LPC), Conservador Progressista (PCP), Quebequense (PQ), Aliança Canadense (CA). Bicameral Senado, com 105 membros;

4 4 Casa dos Comuns, com 308 membros. Constituição ECONOMIA Moeda Dólar Canadense Cotação US$ 1 1,055 (julho de 2010). PIB US$ trilhões (2008) Inflação 2,4% Desemprego 6,1% Fontes: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, Banco Central do Brasil, Banco Mundial, TimeandDate, Nações Unidas, CIA. HISTÓRIA Os primeiros habitantes das terras canadenses foram indígenas de diversos troncos lingüísticos e culturais, dada a vastidão daquele território. Entre estes, se destacam os algonquianos (sioux e atabascas), os iroqueses e os inuits (esquimós). Os dinamarqueses que ocupavam a Groenlândia foram os primeiros a aportarem no atual Canadá, mas não o colonizaram. A primazia da primeira presença européia no Canadá é um tanto difusa. Diz-se que o veneziano Giovanni Caboto ali esteve em fins do Século XV. E que também o português João Vaz Corte Real teria navegado ao longo do São Lourenço, estando no Labrador (de "lavrador", em português) e na atual Nova Escócia. De 1520 a 1525, o português João Álvares Fagundes explorou a costa canadense, próximo à ilha do Cap Breton, tentando colonizá-la, sem sucesso. Em 1524, o navegador florentino Giovanni da Verrazano, esteve no litoral das ilhas Carolinas, deu o nome de Francesca (em homenagem a Francisco I, rei da França) àquelas terras, mas não a colonizou tampouco. Em 1534 e 1535, o francês Jacques Cartier esteve no Canadá, a mando do Rei Francisco I, e lá teria navegado pelo São Lourenço, até aldeias indígenas localizadas nas áreas onde hoje estão Montreal e Quebéc. Em toda a área do Canadá de hoje existiam entre dez a doze milhões de nativos, segundo estimativas dos primeiros colonos europeus que lá chegaram. Entre os Séculos XVII e XIX, as terras do Canadá estiveram ora sob domínio francês, ora sob regência inglesa. A maior parte ficou efetivamente como colônia da Inglaterra, inclusive, pelo Ato Britânico-Norte-Americano de 1867, foi estabelecido que a constituição canadense fosse similar à inglesa, com o Poder Executivo sendo representado pelo rei e delegado a um governador-geral e seu Conselho. O Parlamento se constituiria por duas Casas: Senado e Câmara dos Comuns. Em 1931, o governo inglês concedeu autonomia legislativa ao Canadá. Em 1981, o governo canadense entrou em acordo com a Inglaterra para uma tranqüila transição, com a outorga de uma Carta moderna, que substituía a de 1867, que representou a autonomia do país. No ano seguinte, a Carta de Direitos e Liberdades reconheceu a herança plurinacional do país e os direitos dos povos indígenas. Embora haja separatistas que pregam a separação de Quebéc do país, boa parte da população se opõe a isto. O Canadá é o segundo maior país do mundo em extensão e o maior em posse de água potável. Suas dez províncias e três territórios têm como chefe de Estado a rainha Elizabeth II e no governo-geral, Michaële Jean, com o primeiroministro Stephen Harper. Fonte: IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

5 5 DADOS COMPARATIVOS CANADÁ - BRASIL RIO GRANDE DO SUL (2008) DADOS ECONÔMICOS CANADÁ BRASIL RS População Total (Milhões) * 33,31 193,73 10,80 Área (km²) PIB per capita (US$) ** PIB (US$ bilhões) Crescimento Anual do PIB (%) 0,4 5,1-0,8 Agricultura (%) * 2,0 6,7 11,2 Indústria (%) * 28,4 28,0 27,5 Serviços (%) * 69,6 65,3 61,2 Expectativa de Vida (anos) * 81,2 71,9 75,0 * Estimativas, sujeitas a retificação **Calculado a partir dos dados de PIB e População Total do Banco Mundial. Os percentuais dos setores de atividades referem-se ao VAB (Valor Adicionado Bruto) Fontes Consultadas: Banco Mundial, Nações Unidas, IBGE e FEE.

6 6 COMÉRCIO EXTERIOR No ano de 2009, a Balança Comercial do Canadá apresentou os seguintes valores: total das exportações US$ (FOB x 1.000) e total das importações US$ (CIF x 1.000). Na pauta das exportações e importações do Reino Unido em relação ao mundo destacam-se: PRODUTOS MAIS EXPORTADOS (2009) US$ FOB x Part. % Combustíveis minerais, azeites minerais e seus destilados ,68 Veículos, automóveis, tratores, ciclos, demais veículos terrestres e suas partes ,71 Reatores nucleares, caldeiras, máquinas e aparelhos mecânicos ,44 Máquinas, aparelhos e material elétrico ,52 Materiais e outras partes não especificadas ,09 Pérolas finas ou cultivadas, pedras preciosas, semipreciosas e similares ,28 Papel, papelão e obras de pasta de celulose ,06 Aparelhos de navegação aérea e espacial ,03 Plásticos e suas obras ,89 Alumínio e suas manufaturas ,10 Madeira, carvão vegetal e manufaturas da madeira ,08 Produtos farmacêuticos ,02 Cereais ,98 Minerais, cinzas e escórias ,60 Sementes e frutos oleaginosos ,52 Instrumentos e aparelhos de ótica, fotografia e medida ,52 Pasta de madeira e outros materiais fibrosos de celulose ,47 Ferro e aço fundido ,42 Fertilizantes ,33 Manufaturas da fundição do ferro e aço ,25 Subtotal ,00 Demais Produtos ,00 Total ,00 Fontes: TradeMap

7 7 PRODUTOS MAIS IMPORTADOS (2009) US$ CIF x Part. % Reatores nucleares, caldeiras, máquinas e aparelhos mecânicos ,47 Veículos automóveis, tratores, ciclos e outros veículos terrestres ,54 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos ,52 Combustíveis minerais, azeites minerais e seus produtos destilados ,39 Produtos farmacêuticos ,61 Plásticos e suas obras manufaturadas ,33 Instrumentos e aparelhos de ótica, fotografia e medida ,07 Pérolas naturais ou cultivadas, pedras preciosas ,60 Obras de ferro ou aço fundido ,29 Móveis e mobiliário médico-cirúrgico ,94 Produtos químicos orgânicos ,70 Aparelhos de navegação aérea e espacial ,70 Papel, papelão e obras de pasta de celulose ,64 Materiais e outras partes não especificadas ,62 Borracha e suas obras ,50 Ferro e aço fundido ,50 Brinquedos, jogos e artigos para divertimento ,28 Produtos diversos da indústria química ,14 Bebidas e líquidos alcoólicos ,07 Carnes e miudezas, comestíveis ,07 Subtotal ,98 Demais Produtos ,02 Total ,00 Fonte: TradeMap No que se refere às relações comerciais com o Brasil, no ano de 2009, o Canadá ocupou o 25 o lugar no ranking dos países de destino das exportações brasileiras, e o 18 o lugar no ranking dos países de origem das importações brasileiras.

8 8 EVOLUÇÃO DA BALANÇA COMERCIAL BRASIL- CANADÁ 2009 Var. % 2008 Var. % 2007 Exportações* (8,25) (20,98) Importações* (50,11) , Saldo* (108,22) ( ) (305,78) Corrente de Comércio* *Unidade: US$ Fonte: MDIC/ALICE WEB (34,72) , PRINCIPAIS PRODUTOS QUE O BRASIL EXPORTA PARA O CANADÁ 2009 Descrição NCM US$ FOB % Alumina calcinada ,30 Açúcar de cana, em bruto ,04 Automóveis c/motor explosão, 1500<cm3<=3000, até 6 passageiros ,40 Café não torrado, não descafeinado, em grão ,44 Pedaços e miudezas, comestíveis de galos/galinhas, congelados ,38 Caulim ,21 Virginiamicinas e seus sais ,98 Bauxita não calcinada (minério de alumínio) ,86 Manteiga, gordura e óleo, de cacau ,71 Motores de explosão, p/aviação ,30 Outros granitos trabalhados de outro modo e suas obras ,24 Ferroniobio ,15 Café solúvel, mesmo descafeinado ,07 Ouro em barras, fios, perfis de sec. maciça, bulhão dourado ,06 Pneus novos para automóveis de passageiros ,05 Castanha de caju, fresca ou seca, sem casca ,87 Geradores de corrente alternada, PT>750kva ,78 Outros niveladores ,74 Fumo não manufaturado total/parcialmente destalado folhas secas, ,73 Lâmina ferro/aço, quente, l>=60 cm, não enrolado, e>10 mm ,69 Subtotal ,99 Demais Produtos ,01 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB

9 9 20 PRINCIPAIS PRODUTOS QUE O BRASIL IMPORTA DO CANADÁ 2009 Descrição NCM US$ FOB % Outros cloretos de potássio ,31 Papel jornal, em rolos/fls.p<=57g/m2, fibra proc. MEC>=65% ,49 Hulha betuminosa, não aglomerada ,96 Outras hulhas, mesmo em pó, mas não aglomeradas ,49 Trigo (exceto trigo duro ou p/semeadura), e trigo c/centeio ,44 Enxofre a granel, exceto sublimado, precipitado ou coloidal ,91 Turborreatores de empuxo<=25kn ,59 Outros aviões/veículos aéreos, peso>15000 kg, vazios ,78 Aparelhos sistema troncalizado, terminal portátil ,26 Etileno glicol (etanodiol) ,48 Turbopropulsores de potencia>1100kw ,44 Automóveis c/motor explosão, cm3>3000, até 6 passageiros ,29 Moldes p/moldagem de borracha/plástico, por injeção ,23 Lâmina ferro/aço, quente, l>=60 cm, rolo, 4.75mm<e<=10 mm ,11 Outros barcos/embarcações de recreio/esporte incluem canoas ,89 Outros instrumentos e aparelhos automáticos p/regulação/controle ,83 Outros laminados ferro/aço, l>=6dm, quente, rolos, e<3 mm ,72 Papel fibra mec>65%%, p<=57g/m2, em rolos ,70 Partes de Turborreatores ou de turbopropulsores ,69 Circuitos impr. c/componentes elétrico eletrônicos montados ,68 Subtotal ,28 Demais Produtos ,72 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB

10 10 RELAÇÕES COMERCIAIS RS - CANADÁ O Estado do Rio Grande do Sul está em 5 o lugar no ranking dos estados exportadores brasileiros para o Canadá, e em 6 o lugar dentre os estados importadores, com participação de 3,69% e 4,19%, respectivamente. EVOLUÇÃO DA BALANÇA COMERCIAL RS- CANADÁ 2009 Var. % 2008 Var. % 2007 Exportações* (25,98) , Importações* (60,38) , Saldo* (95,26) (384,55) Corrente de comércio* *Unidade: US$ Fonte: MDIC/ALICE WEB (48,86) ,

11 11 20 PRINCIPAIS PRODUTOS EXPORTADOS DO RS PARA CANADÁ Descrição NCM US$ FOB % Outros calçados sola externa borracha /plástico, couro/natural ,33 Pedaços e miudezas, comestíveis de galos/galinhas, congelados ,63 Outros calçados sola externa /couro natural cobre tornozelo ,20 Outras partes de bombas p/líquidos ,54 Fumo não manufaturado total/parcialmente destalado folhas secas ,47 Couros/peles, bovinos, preparações divididas c/a flor ,02 Outras guarnições p/freios (travões) contém amianto ,57 Outros freios e partes, p/tratores/veículos automotivos ,00 Outros couros/peles, bovinos, preparados ,73 Outros calçados sola externa/couro natural cobre tornozelo ,63 Portas, respectivos caixilhos, alizares e soleiras, de madeira ,50 Moveis de madeira p/quartos de dormir ,25 Outros couros/peles, int.bovinos, preparações ,11 Preparações alimentícias e conservas, de galos, galinhas ,02 Outros móveis de madeira ,88 Outros elementos de vias férreas, de ferro fundido/ferro/aço ,56 Cilindros hidráulicos ,49 Preparações alimentícias e conservas, de bovinos ,32 Extratos e sucos, de carnes, de peixes, de crustáceos ,30 Bombons, caramelos, confeitos e pastilhas, sem cacau ,27 Subtotal ,81 Demais Produtos ,19 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB Foram exportados 257 produtos do Rio Grande do Sul para o Canadá no ano de 2009.

12 12 20 PRINCIPAIS PRODUTOS IMPORTADOS PELO RS DO CANADÁ 2009 Descrição NCM US$ FOB % Outros cloretos de potássio ,38 Papel jornal, em rolos/fls.p<=57g/m2, fibra proc.mec>=65% ,10 Partes de outras turbinas a gás ,22 Outras lentilhas secas, em grãos ,38 Outros freios e partes, p/tratores/veículos automotivos ,91 Papel fibra MEC>65%%, p<=57g/m2, em rolos ,41 Outras partes e acessórios p/tratores e veículos automóveis ,36 Outros instrumentos e aparelhos que utilizam radiações ópticas ,26 Aparelhos de radionavegação ,21 Espectrômetros de massa ,99 Outras ervilhas (pisum sativum), secas, em grãos ,79 Partes de turborreatores ou de turbo propulsores ,78 Outros produtos de origem animal, impróprios para a alimentação humana ,67 Peças isolantes de cerâmica p/máquinas, aparelhos e instalação elétrica ,64 Outros medicamentos c/compostos heterocíclicos ,63 Partes de outras máquinas e aparelhos p/colheita, debulha ,61 Outras partes e acessórios de carroçarias p/veículos automóveis ,58 Outros trocadores (permutadores) de calor ,50 Máquinas de compor por processo fotográfico ,46 Outras sementes de linho (linhaça), mesmo trituradas ,43 Subtotal ,33 Demais Produtos ,67 Total ,00 Fonte: MDIC/ALICE WEB No ano de 2009, foram importados 330 produtos do Canadá para o Rio Grande do Sul.

13 13 20 PRINCIPAIS EMPRESAS DO RS QUE EXPORTAM PARA O CANADÁ 2009 Penasul Alimentos Ltda. Fras-Le S/A Arezzo Indústria E Comércio S/A Weatherford Indústria E Comércio Ltda. Universal Leaf Tabacos Ltda. Cta Continental Tobaccos Alliance S/A Premium Tabacos Do Brasil Ltda. Reflorestadores Unidos S/A Pampeano Alimentos S/A Gobba Leather Indústria E Comércio Ltda. South Service Trading S/A Daiby S/A Doux Frangosul S/A Agro Avícola Industrial Iat Fixações Elásticas Ltda. Exportadora Bom Retiro Ltda. Cope & Cia Ltda. Hyva Do Brasil Hidráulica Ltda. Henrich Cia Ltda. Gvd International Trading S/A Bertin S/A FONTE: MDIC/SECEX

14 14 20 PRINCIPAIS EMPRESAS DO RS QUE IMPORTAM DO CANADÁ 2009 RBS - Zero Hora Editora Jornalística S/A Masisa Do Brasil Ltda. Yara Brasil Fertilizantes S/A Mosaic Fertilizantes Do Brasil S/A Fertilizantes Heringer S/A Coxilha-Industria De Fertilizantes e Corretivos Ltda. Ourofertil Fertilizantes Ltda. Fertilizantes Multifertil Indústria e Comércio Ltda. Yoki Alimentos S/A Grupo Editorial Sinos S/A Tap Manutenção E Engenharia Brasil S/A Fras-Le S/A AGCO Do Brasil Comércio E Indústria Ltda. Josapar Joaquim Oliveira S/A Participações Souza Cruz S/A Areva Transmissão & Distribuição De Energia Ltda. Frohlich S/A Indústria E Comércio De Cereais Stara S/A Indústria De Implementos Agrícolas Josapar Joaquim Oliveira S/A Participações Carolina Soil Do Brasil Ltda. FONTE: MDIC/SECEX

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

RÚSSIA Comércio Exterior

RÚSSIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC RÚSSIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 Silvio Miyazaki 2 1 - INTRODUÇÃO 1 2 A busca de mercados externos alternativos aos tradicionais - Estados Unidos, Europa

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A MRE - Ministério das Relações Exteriores DPR - Departamento de Promoção Comercial DIC - Divisão de Informação Comercial DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ANGOLA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ANGOLA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E DOS ASSUNTOS INTERNACIONAIS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL ANGOLA 2 ANGOLA País localizado no

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS BULGÁRIA

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL DINAMARCA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL DINAMARCA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL PERFIL E BALANÇA COMERCIAL DINAMARCA Última atualização: 28/07/2011

Leia mais

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes

China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes China X Nordeste: Uma Qualificação das Transações Comerciais Bilaterais Recentes Maria Cristina Pereira de Melo Doutora epós-doutora em Economiapela Universidade de Paris XIII Professora do Departamento

Leia mais

SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA:

SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA: SECRETARIA DE AGRICULTURA, IRRIGAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO Salvador, Maio de 2011 NOTA TÉCNICA: INFORMAÇÕES SOBRE A CORÉIA DO SUL Com a rápida recuperação da crise

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

VANUATU Comércio Exterior

VANUATU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC VANUATU Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

PORTUGAL GREECE Trade Balance

PORTUGAL GREECE Trade Balance PORTUGAL GREECE Trade Balance March 2013 TRADE BALANCE PORTUGAL GREECE IMPORTS (CIF) Annual Variation % EXPORTS (FOB) Annual Variation % 10³ Euros BALANCE 2003 81.998 121.881 39.883 2004 76.487-6,72 126.685

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL TAIWAN

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL TAIWAN GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL PERFIL E BALANÇA COMERCIAL TAIWAN Última atualização: 01/06/2011

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CUBA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CUBA 1 PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CUBA 2 CUBA País insular localizado na América Central, no Mar do Caribe. Há controvérsias sobre a origem de seu nome, embora se tenha a certeza de que é uma palavra de origem

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CORÉIA DO SUL

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CORÉIA DO SUL GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ARTICULAÇÃO INTERNACIONAL PERFIL E BALANÇA COMERCIAL CORÉIA DO SUL Última atualização: 25/07/2011

Leia mais

Austrália - Síntese País

Austrália - Síntese País Informação Geral sobre a Austrália Área (km 2 ): 7 682 400 Primeiro-Ministro: Tony Abbott População (milhões hab.): 23,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Camberra Risco do país: BBB (AAA

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PLANO ESTADUAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PERFIL ECONÔMICO E INSERÇÃO INTERNACIONAL DO PARÁ SÃO PAULO MARÇO/2009 EQUIPE TÉCNICA Carlos

Leia mais

O Canadá é um país de contraste: uma extensa área (9.976.139 km 2 ) e um pequeno número de habitantes pouco mais de 30 milhões.

O Canadá é um país de contraste: uma extensa área (9.976.139 km 2 ) e um pequeno número de habitantes pouco mais de 30 milhões. Canadá O Canadá é um país de contraste: uma extensa área (9.976.139 km 2 ) e um pequeno número de habitantes pouco mais de 30 milhões. 1 A ocupação é dificultada principalmente no norte do país devido

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

República da Guiné - Síntese País

República da Guiné - Síntese País Informação Geral sobre a Rep. da Guiné Área (km 2 ): 245 857 Primeiro-Ministro: Mohamed Said Fofana População (milhões hab.): 11,8 (estimativa 2013) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior)

Leia mais

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0 Informação Geral sobre a Palestina População (milhões hab.): 4,5 (estimativa 2014) Unidade monetária: Shequel de Israel (ILS) e Língua oficial: Árabe Dinar Jordano (JOD) Chefe de Estado: Mahmoud Abbas

Leia mais

Bélgica - Síntese País

Bélgica - Síntese País Informação Geral sobre a Bélgica Área (km 2 ): 30 528 Primeiro-Ministro: Charles Michel População (milhões hab.): 11,1 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Bruxelas Risco do país: A2 (AAA =

Leia mais

Gráfico 01 - Evolução do comércio exterior da Dinamarca - 2008-2010. 2008 2009 2010 Anos

Gráfico 01 - Evolução do comércio exterior da Dinamarca - 2008-2010. 2008 2009 2010 Anos Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o MERCOSUL Nome oficial: Mercado Comum do Sul Estados membros: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela Idiomas oficiais: Espanhol e Português Estados associados: Chile, Colômbia, Equador,

Leia mais

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014 Informação Geral sobre o Chile Área (km 2 ): 756 096 Risco de crédito (*): População (milhões hab.): 17,7 (estimativa ) Risco do país: A2 (A = risco menor; D = risco maior) Capital: Santiago do Chile Unidade

Leia mais

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias América anglo-saxônica Diferentes povos construíram duas fortes economias A América Desenvolvida Conhecido também como Novo Mundo, a América é sinônimo de miscigenação, desenvolvimento e mazelas sociais.

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 07 Julho 2015 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL URUGUAI

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL URUGUAI GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E DOS ASSUNTOS INTERNACIONAIS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL URUGUAI Av. Borges de Medeiros, 1501,

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL FRANÇA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL FRANÇA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL FRANÇA Av. Borges de Medeiros, 1501,

Leia mais

França - Síntese País

França - Síntese País Informação Geral sobre França Área (km 2 ): 543 965 Primeiro-Ministro: Manuel Valls População (milhões hab.): 66,3 (estimativa janeiro ) - Insee Risco de crédito: (*) Capital: Paris Risco do país: A (AAA=risco

Leia mais

Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008)

Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) Principais exportações para o Brasil de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) 70 000 62 207 60 000 valores em milhares de euros 50 000 40 000 30 000 20 000 21 786 17 825 8 620 10

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

Exportações 2014 Importações 2014 Valor % do total Valor % do total Linha de Transmissão

Exportações 2014 Importações 2014 Valor % do total Valor % do total Linha de Transmissão O meio de transporte utilizado para o transporte de mercadorias configura um importante fator a ser considerado na análise do comércio externo, pois responde por uma parte importante do custo do produto.

Leia mais

África do Sul - Síntese País

África do Sul - Síntese País Informação Geral sobre a África do Sul Área (km 2 ): 1 219 090 Vice-Presidente: Cyril Ramaphosa População (milhões hab.): 53 (2013) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Pretória

Leia mais

Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento

Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Capítulo 1: América: Um continente de Contrastes Capítulo 2: Estados Unidos e Canadá Apresentação elaborada pelos alunos do 8º Ano B Montanhas Rochosas

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr.

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr. Informação Geral sobre a Líbia Área (km 2 ): 1 759 540 Primeiro-Ministro: Abdullah al-thini População (milhões hab.): 6,3 (estimativas ) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007 M A C R O C H I N A Ano Nº 7 7 de fevereiro de 7 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Consolidado de. Em, a China registrou o maior crescimento anual

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Agosto

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Professora Erlani. Apostila 4 Capítulo 1

Professora Erlani. Apostila 4 Capítulo 1 Apostila 4 Capítulo 1 Os EUA possuem vizinhos muito diferentes. Ao norte, o Canadá, a maior parte da população é de origem anglo saxônica. Ao sul, o México, país latino-americano, de colonização espanhola.

Leia mais

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre Espanha Área (km 2 ): 504 880 Primeiro-Ministro: Mariano Rajoy População (milhões hab.): 47,1 (estimativa ) Risco de crédito: (*) Capital: Madrid Risco do país: BBB (AAA = risco

Leia mais

Alemanha - Síntese País

Alemanha - Síntese País Informação Geral sobre a Alemanha Área (km 2 ): 356 970 km 2 Chanceler Federal: Angela Merkel População (milhões hab.): 81 (estimativa 2014) Risco de crédito (*): Capital: Berlim Risco do país: A (AAA

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Eduardo Pereira Nunes Elisio Contini Apresentação à Diretoria da ABAG 13 de setembro de 2000 - São Paulo O PROBLEMA Controvérsias sobre contribuição

Leia mais

Cabo Verde - Síntese País

Cabo Verde - Síntese País Informação Geral sobre Cabo Verde Área (km 2 ): 4 033 Primeiro-Ministro: José Maria Neves População: 504 000 (estimativa 2014) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Praia Unidade

Leia mais

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não especificados anteriormente 0116-4/99 Cultivo de outras

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: Michel Temer População (milhões hab.): 202,8 (estimativa 2014) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília

Leia mais

Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008)

Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) Principais exportações para São Tomé e Príncipe de produtos agrícolas, florestais e das pescas (média 2004-2008) 3 500 3 336 3 000 valores em milhares de euros 2 500 2 000 1 500 1 000 1 367 1 279 727 500

Leia mais

Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento

Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Unidade 6: América: contrastes no desenvolvimento Capítulo 1: América: Um continente de Contrastes Capítulo 2: Estados Unidos e Canadá Apresentação elaborada pelos alunos do 8º Ano D Montanhas Rochosas

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991

TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991 ISSN 1415-4765 TEXTO PARA DISCUSSÃO N o 991 A FORMAÇÃO DA ALCA E SEU IMPACTO NO POTENCIAL EXPORTADOR BRASILEIRO PARA OS MERCADOS DOS ESTADOS UNIDOS E DO CANADÁ João Alberto De Negri Jorge Saba Arbache

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006 M A C R O C H I N A Ano Nº 11 de maio de 6 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Primeiro trimestre de 6. Para surpresa de muitos analistas, o Banco Central

Leia mais

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Índice de Preços ao Produtor Indústrias de Transformação Resultados Agosto 2012 Principais Indicadores Indústrias de Transformação JUN JUL AGO

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-ago)

Leia mais

A EMERGÊNCIA DA CHINA. Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa

A EMERGÊNCIA DA CHINA. Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa A EMERGÊNCIA DA CHINA Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa Crescimento médio anual do PIB per capita - 1990-2002 10 8,8 5 0 Fonte: PNUD 1,3 Brasil China dinamismo econômico

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Portugal. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Portugal. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

Inovações organizacionais e de marketing

Inovações organizacionais e de marketing e de marketing Pesquisa de Inovação 2011 Tabela 1.1.22 -, total e as que não implementaram produto ou processo e sem projetos, com indicação das inovações e gás - Brasil - período 2009-2011 (continua)

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007 M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 1 de maio de 27 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro trimestre de 27 No primeiro trimestre de 27, a economia chinesa

Leia mais

Comércio Internacional dos Açores

Comércio Internacional dos Açores VII Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional 09/10/2015 Cristina Neves INE- Departamento de Estatísticas Económicas Comércio Internacional dos Açores Estrutura da apresentação Estatísticas do

Leia mais

LIGA ÁRABE Comércio Exterior

LIGA ÁRABE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIGA ÁRABE Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL VENEZUELA

PERFIL E BALANÇA COMERCIAL VENEZUELA GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO E PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PERFIL E BALANÇA COMERCIAL VENEZUELA 2 VENEZUELA País sul-americano

Leia mais

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO PARTE 03 - MERCADOS PRIORITÁRIOS Introdução Nas últimas semanas dedicamos a nossa atenção ao

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Código LER Descrição (os mais utilizados estão sublinhados) Resíduos de minas 01 01 01 Resíduos metálicos 01 01 02 Resíduos não metálicos 01 03 06 Rejeitados de minério 01 03 08 Poeiras e pós de extracção

Leia mais

A Importância da Parceria Transpacífico para a agropecuária brasileira

A Importância da Parceria Transpacífico para a agropecuária brasileira Edição 1 - Outubro de 2015 ESPECIAL A Importância da Parceria Transpacífico para a agropecuária brasileira A conclusão das negociações da Parceria Transpacífico (TPP), anunciada formalmente na segunda-feira,

Leia mais

R E L E V O RELEVO ASPECTOS FÍSICOS COMO DIVIDE-SE A AMÉRICA 27/05/2014. 1 - montanhas 2 - planícies. 3 - planaltos. Setentrional Ocidental.

R E L E V O RELEVO ASPECTOS FÍSICOS COMO DIVIDE-SE A AMÉRICA 27/05/2014. 1 - montanhas 2 - planícies. 3 - planaltos. Setentrional Ocidental. Alaska Havaí Canadá Estados Unidos Setentrional Ocidental COMO DIVIDE-SE A AMÉRICA ASPECTOS FÍSICOS 1 - montanhas 2 - planícies 3 - planaltos 1 2 3 R E L E V O RELEVO 1 1) Bacia do Ártico: sofre limitação

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Pesquisa Industrial- Empresa. Pesquisa Industrial- Produto. Data 21/06/2013

Pesquisa Industrial- Empresa. Pesquisa Industrial- Produto. Data 21/06/2013 Pesquisa Industrial- Empresa 2011 Pesquisa Industrial- Produto Data 21/06/2013 Apresentação Aspectos metodológicos Análise de resultados Resultados gerais em 2011 Estrutura das receitas, dos custos e despesas,

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PLANTAÇÃO/VEGETAÇÃO NATIVA IBAMA, 2014 Guia de Preenchimento

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR JANEIRO DE 2013. Bens de consumo puxam alta das exportações, mas déficit comercial aumenta

COMÉRCIO EXTERIOR JANEIRO DE 2013. Bens de consumo puxam alta das exportações, mas déficit comercial aumenta Bens de consumo puxam alta das exportações, mas déficit comercial aumenta O saldo da balança comercial brasileira de janeiro de 2013 apresentou aumento do déficit de 208,9% em relação a janeiro de 2012,

Leia mais

E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital Cidades principais: Idioma: Religião:

E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital Cidades principais: Idioma: Religião: E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Reino da Espanha (Reino de España). Coordenadas geográficas: 40º 00' N, 4º 00' W Nacionalidade: Espanhola. Data nacional: 12 de outubro de 1492 (Aniversário

Leia mais

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos).

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos). Nov-02 Nov-03 Nov-04 Nov-05 Nov-06 Nov-07 Nov-08 Nov-09 Nov-10 Nov-12 Análise de Conjuntura Dezembro 2012 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015

Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015 Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015 APRESENTAÇÃO Minas Gerais se consolida como um dos mais importantes estados exportadores do Brasil, pela grande produção de commodities e pelos esforços

Leia mais

Monitor do Déficit Tecnológico. Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro

Monitor do Déficit Tecnológico. Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro Monitor do Déficit Tecnológico Análise Conjuntural das Relações de Troca de Bens e Serviços Intensivos em Tecnologia no Comércio Exterior Brasileiro de 2012 Monitor do Déficit Tecnológico de 2012 1. Apresentação

Leia mais

SECRETARIA DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E ASSUNTOS DO MERCOSUL PESQUISA CANADÁ

SECRETARIA DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E ASSUNTOS DO MERCOSUL PESQUISA CANADÁ SECRETARIA DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E ASSUNTOS DO MERCOSUL PESQUISA CANADÁ SECRETÁRIO DE INDÚSTRIA E COMÉRCIO RICARDO BARROS DIRETOR GERAL HORÁCIO MONTESCHIO COORDENADORIA DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS COORDENADORA

Leia mais

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor

Diretoria de Pesquisas COIND. Índice de Preços ao Produtor Diretoria de Pesquisas COIND Índice de Preços ao Produtor Índice de Preços ao Produtor Indústrias de Transformação Resultados Outubro 2012 Principais Indicadores Indústrias de Transformação AGO SET OUT

Leia mais