Trocas Gasosas em Seres Multicelulares

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Trocas Gasosas em Seres Multicelulares"

Transcrição

1 Trocas Gasosas em Seres Multicelulares -Trocas gasosas nas plantas -Trocas gasosas nos animais Prof. Ana Rita Rainho TROCAS GASOSAS NAS PLANTAS 1

2 Trocas gasosas nas plantas Nas plantas, tal como nos animais ocorrem trocas gasosas, que se relacionam com diferentes processos metabólicos. Regulação das trocas gasosas ao nível dos estomas Não existem estruturas especializadas na troca de gases. Os estomas controlam apenas a passagem de gases A existência de lacunas facilita a circulação de ar e trocas gasosas com as células do mesófilo. 2

3 Controlo da Transpiração Entrada de iões Entrada de água A célula fica túrgida O ostíolo abre Controlo da Transpiração Saída de iões Saída de água A célula fica plasmolisada O ostíolo fecha 3

4 Factores que afectam a abertura e fecho dos estomas Síntese de açúcares Tornam a célula hipertónica favorecendo a entrada de água e abertura do ostíolo CO 2, Luz e Temperatura favorecem a FTS (síntese de açúcares abertura) Luz alguns comprimentos de onda favorecem também o transporte activo de iões para as células-guarda (abertura dos estomas) Humidade do ar quando há humidade elevada, não há transpiração. O estoma não abre. Quando o ar está seco, favorece a transpiração. Disponibilidade de água no solo Stress hídrico leva à produção de uma hormona (ácido abcísico) que inibe o transporte activo de iões para as células-guarda. TROCAS GASOSAS NOS ANIMAIS 4

5 Superfícies respiratórias Sempre húmidas Trocas ocorrem por difusão simples em meio aquoso Pequena espessura Para serem facilmente atravessadas pelos gases Elevada área de contacto entre o meio interno e o meio externo Permite maior número de trocas Difusão Directa Difusão Indirecta Os gases difundem-se directamente do meio exterior e as células, atravessando a superfície respiratória. Ex: Insectos, Hidra A troca de gases entre as células e o exterior é feita por intermédio do sistema circulatório. Hematose Difusão de gases 5

6 1. Difusão Directa Nos seres vivos mais simples as trocas efectuamse directamente através da superfície corporal. 2. Difusão Directa - Traqueias O ar chega directamente às células através de um sistema ramificado de traqueias. As traquíolas possuem o fluido necessário às trocas Fornecimento de oxigénio é independente do sistema circulatório permite maior taxa metabólica. Nos insectos voadores os sacos de ar permitem uma ventilação mais eficaz 6

7 3. Hematose Cutânea Tegumento: a superfície do corpo actua como superfície respiratória; Elevado número de glândulas produz muco permitindo humidade constante; Elevada vascularização. Ex: minhoca (exclusivo) batráquios (como complemento à hematose pulmonar) Hematose Cutânea 7

8 4. Hematose Branquial: Peixes As brânquias são a superfície respiratória evaginações da superfície corporal; Estrutura permite elevada área de contacto entre o meio externo e interno; Disposição dos capilares favorece as trocas. Estrutura das brânquias Evaginações da superfície corporal agrupadas em arcos branquiais 8

9 Brânquias Nos peixes ósseos, as brânquias estão protegidas por um opérculo Nos peixes cartilagíneos, as brânquias estão desprotegidas O Axolotl (Ambistoma mexicanum) é um anfíbio que mantém brânquias externas durante toda a sua vida. 9

10 5. Hematose Pulmonar: Vertebrados Terrestres Aves e Mamíferos Trocas ocorrem ao nível dos alvéolos pulmonares. Características dos alvéolos que favorecem as trocas gasosas: Muito vascularizados Reduzida velocidade de circulação do sangue nos capilares Elevada área de trocas Paredes muito finas permitem a difusão dos gases 10

11 Sistema respiratório mamíferos 21 As trocas realizam-se por diferenças de pressão. Os gases tendem a difundir-se do local onde estão em maior quantidade para o local onde existem em quantidades menores. 11

12 Hematose Pulmonar Hematose Celular 12

13 Inspiração Expiração Trocas Gasosas nos animais e nas plantas Mecanismo de ventilação Controlado pela caixa torácica Permite a renovação de ar contínua No entanto, os alvéolos nunca ficam completamente vazios a eficácia de trocas não é 100%. Sistema Respiratório das aves Existência de sacos aéreos aumenta a eficácia da ventilação 13

14 Aves: mecanismo de ventilação l. a inspiração: o ar atravessa os brônquios até aos sacos aéreos posteriores l. a expiração: o ar passa dos sacos aéreos posteriores para os pulmões, onde ocorre hematose 2. a expiração: o ar é expelido dos sacos anteriores em direcção à traqueia para o exterior 2. a inspiração: o ar dos pulmões passa para os sacos anteriores e novo ar entra para os sacos posteriores Vantagens dos sacos aéreos: Permitem o fluxo gasoso de forma contínua e num só sentido através dos pulmões Não há mistura de gases residuais como nos mamíferos Diminuição da densidade das Aves Dissipação de calor devido ao elevado metabolismo Reserva de ar 14

15 Conclusão: Ao longo da evolução verifica-se: aumento da compartimentação dos pulmões que resultou num aumento da área do epitélio respiratório; especialização progressiva dos sistemas de ventilação; aumento da eficiência da circulação sanguínea (circulação completa) Mais material disponível em:

Trocas Gasosas em Seres Unicelulares

Trocas Gasosas em Seres Unicelulares Trocas Gasosas em Seres Unicelulares Respiração celular Nos seres unicelulares as trocas ocorrem diretamente com o meio. Trocas Gasosas em Seres Multicelulares Trocas gasosas nas plantas Trocas gasosas

Leia mais

y Para viver, viver os seres aeróbios necessitam da entrada constante de oxigénio para as células e da eliminação eficaz do dióxido de carbono que se

y Para viver, viver os seres aeróbios necessitam da entrada constante de oxigénio para as células e da eliminação eficaz do dióxido de carbono que se Trocas gasosas nos seres multicelulares y Para viver, viver os seres aeróbios necessitam da entrada constante de oxigénio para as células e da eliminação eficaz do dióxido de carbono que se forma como

Leia mais

Trocas gasosas nos animais

Trocas gasosas nos animais Trocas gasosas nos animais Todos os seres aeróbios necessitam de um fluxo constante de oxigénio para as células e de uma remoção eficiente de dióxido de carbono formado durante a respiração. Os seres vivos

Leia mais

ANÁLISE COMPARADA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO

ANÁLISE COMPARADA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO ANÁLISE COMPARADA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO Todos os animais necessitam de energia para realizar as mais diversas funções vitais. O processo comum a todos os animais é a respiração aeróbia, pelo qual, a

Leia mais

Sistema Respiratório. Página Diferenças entre o ar inspirado e o expirado. Página 61

Sistema Respiratório. Página Diferenças entre o ar inspirado e o expirado. Página 61 Página 61 Sistema Respiratório Página 62 2. Diferenças entre o ar inspirado e o expirado 1. Movimentos Respiratórios Os movimentos respiratórios permitem a ventilação pulmonar que se processa em 2 fases:

Leia mais

Trocas superfície Animal Habitat. Ventilação circulatório propulsor respiratórios. respiratória/células Platelmintes Água doce Difusão direta

Trocas superfície Animal Habitat. Ventilação circulatório propulsor respiratórios. respiratória/células Platelmintes Água doce Difusão direta Respiração Comparada Sistema Órgão Órgãos Trocas superfície Animal Habitat Ventilação circulatório propulsor respiratórios respiratória/células Platelmintes Água doce - - - - Difusão direta Água doce Arcos

Leia mais

1. Respiração Orgânica x Respiração Celular

1. Respiração Orgânica x Respiração Celular Respiração 1. Respiração Orgânica x Respiração Celular 2. Respiração Direta x Respiração Indireta O 2 CO 2 O 2 CO 2 superfície respiratória tecidos Problema Limita o tamanho Ex: poríferos, cnidários, platelmintos,

Leia mais

FISIOLOGIA HUMANA UNIDADE V: SISTEMA RESPIRATÓRIO

FISIOLOGIA HUMANA UNIDADE V: SISTEMA RESPIRATÓRIO FISIOLOGIA HUMANA UNIDADE V: SISTEMA RESPIRATÓRIO Funções Troca de gases com o ar atmosférico; Manutenção da concentração de oxigênio; Eliminação da concentração de dióxido de carbônico; Regulação da ventilação.

Leia mais

Transporte nas Plantas

Transporte nas Plantas Prof. Ana Rita Rainho Transporte nas Plantas Transporte nas plantas Materiais transportados Seiva bruta: água e sais minerais Conduzida da raiz ate às folhas pelo xilema Seiva elaborada: produtos orgânicos

Leia mais

Transporte nas plantas

Transporte nas plantas Transporte nas plantas As plantas dividem-se em dois grupos: PLANTAS AVASCULARES: Plantas simples, sem estrutura especializada no transporte de substâncias. PLANTAS VASCULARES: Plantas evoluídas com sistemas

Leia mais

As plantas precisam de : -Transportar até às folhas água, CO2 e sais minerais; - Transportar das folhas para o resto da planta matéria orgânica.

As plantas precisam de : -Transportar até às folhas água, CO2 e sais minerais; - Transportar das folhas para o resto da planta matéria orgânica. As plantas dividem-se em dois grupos: PLANTAS AVASCULARES: Plantas simples, sem estrutura especializada no transporte de substâncias. PLANTAS VASCULARES: Plantas evoluídas com sistemas de transporte de

Leia mais

A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio.

A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. INTRODUÇÃO A respiração pode ser interpretada como: - processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio. - conjunto de reações químicas do metabolismo energético (respiração celular). RESPIRAÇÃO CELULAR

Leia mais

O Sistema Respiratório. Humano

O Sistema Respiratório. Humano E.E.B.P Mansueto Boff O Sistema Respiratório Humano Nomes: Tiago, Marcos, Erik, Alexandro, Luciana, Andreína, Vanessa, Eduarda e Jaiane Matéria: Ciências Professor: Cladir Turma: 802 Concórdia, 20 de Agosto

Leia mais

O sistema respiratório. 1- O sistema respiratório é constituído pelos pulmões e pelas vias respiratórias Faz a legenda do esquema:

O sistema respiratório. 1- O sistema respiratório é constituído pelos pulmões e pelas vias respiratórias Faz a legenda do esquema: O sistema respiratório FICHA DE TRABALHO 1- O sistema respiratório é constituído pelos pulmões e pelas vias respiratórias. 1.1- Faz a legenda do esquema: fossas nasais traqueia faringe laringe brônquio

Leia mais

Unidade 6. Sistema respiratório. Planeta Terra 9.º ano. Adaptado por Ana Mafalda Torres

Unidade 6. Sistema respiratório. Planeta Terra 9.º ano. Adaptado por Ana Mafalda Torres Unidade 6 Sistema respiratório Adaptado por Ana Mafalda Torres O que é o sistema cardiorrespiratório? + Sistema circulatório Sistema respiratório O que é o sistema respiratório? O sistema respiratório

Leia mais

Escola Secundária Anselmo de Andrtade Biologia e Geologia de 10º Ano

Escola Secundária Anselmo de Andrtade Biologia e Geologia de 10º Ano Escola Secundária Anselmo de Andrtade Biologia e Geologia de 10º Ano 1. A figura evidencia o sistema respiratório humano. 8 bronquíolos. 7 diafragma. 4 pulmão. 2. Os produtos finais da fermentação alcoólica

Leia mais

Répteis. Maioria possui 2 pulmões. Ventilação TIDAL

Répteis. Maioria possui 2 pulmões. Ventilação TIDAL REPIRAÇÃO NO AR Respiração Aula 4 Répteis Maioria possui 2 pulmões Cobras: um pulmão é reduzido ou ausente Podem ser simples sacos com dobras nas paredes ou câmaras com muitas divisões nas espécies mais

Leia mais

10º ANO MÓDULO 3 (três)

10º ANO MÓDULO 3 (três) E S C O L A S E C U N D Á R I A A N T Ó N I O S É R G I O 10º ANO MÓDULO 3 (três) Ficha de preparação para o teste do dia 05 de Junho 03-06-2008 1. O esquema da figura 1 compara o rendimento energético

Leia mais

Sistema Respiratório. rio. A função do sistema respiratório é trocar os gases envolvidos no processo de Respiração Celular, logo tem como função:

Sistema Respiratório. rio. A função do sistema respiratório é trocar os gases envolvidos no processo de Respiração Celular, logo tem como função: Sistema Respirató Função A função do sistema respirató é trocar os gases envolvidos no processo de Respiração Celular, logo tem como função: Receber o oxigénio; Libertar o dióxido carbono ( CO2) produzido

Leia mais

Transporte nas Plantas

Transporte nas Plantas Transporte nas Plantas Para sua sobrevivência, os seres vivos necessitam de substâncias (moléculas e iões) que têm de ser transportadas a cada uma das células que os constituem. Os seres vivos simples

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO PROF. JAIR

SISTEMA RESPIRATÓRIO PROF. JAIR SISTEMA RESPIRATÓRIO PROF. JAIR Fisiologia do Sistema Respiratório A respiração pode ser interpretada como um processo de trocas gasosas entre o organismo e o meio, ou como um conjunto de reações químicas

Leia mais

Sistema respiratório

Sistema respiratório Sistema respiratório Sistema respiratório: função e constituição A função do sistema respiratório é assegurar as trocas gasosas entre o ar e o sangue. VIAS RESPIRATÓRIAS Fossas nasais Faringe Laringe SISTEMA

Leia mais

Ficha de Trabalho de Biologia apoio ao exam 10º ano Unidade 2 Distribuição da matéria In Exames Nacionais e Testes Intermédio de

Ficha de Trabalho de Biologia apoio ao exam 10º ano Unidade 2 Distribuição da matéria In Exames Nacionais e Testes Intermédio de Estruturas Pedagógicas Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Área disciplinar de Biologia e Geologia Ano letivo 2015/2016 Ficha de Trabalho de Biologia apoio

Leia mais

FUNÇÃO assegurar as trocas gasosas (oxigénio e dióxido de carbono) entre o organismo e o ar da atmosfera.

FUNÇÃO assegurar as trocas gasosas (oxigénio e dióxido de carbono) entre o organismo e o ar da atmosfera. FUNÇÃO assegurar as trocas gasosas (oxigénio e dióxido de carbono) entre o organismo e o ar da atmosfera. Pulmões, onde se realizam as trocas gasosas. Vias respiratórias, estabelecem a comunicação entre

Leia mais

6.3.5 Digestão nos Moluscos Digestão nos Anelídios Digestão nos Artrópodes Digestão nos Equinodermos

6.3.5 Digestão nos Moluscos Digestão nos Anelídios Digestão nos Artrópodes Digestão nos Equinodermos SUMÁRIO I Sistemas de Nutrição... 01 1 Noções Gerais Sobre Metabolismo... 01 1.1 Conceito... 01 1.2 Generalidades... 01 1.3 Metabolismo e Nutrição... 02 1.4 Divisão do Metabolismo... 02 1.4.1 Anabolismo...

Leia mais

24/08/2017. Sistemas Humanos. Prof. Leonardo F. Stahnke. Respiração. Tipos de

24/08/2017. Sistemas Humanos. Prof. Leonardo F. Stahnke. Respiração. Tipos de Tipos de Respiração 24/08/2017 Sistemas Humanos Prof. Leonardo F. Stahnke 1 Compreende processos microscópicos (Respiração Celular) e macroscópicos (Respiração Pulmonar), de função complementar. Os processos

Leia mais

Tema 0. Diversidade na biosfera. UNIDADE 1. A biosfera. UNIDADE 2. A célula

Tema 0. Diversidade na biosfera. UNIDADE 1. A biosfera. UNIDADE 2. A célula Tema 0. Diversidade na biosfera A biosfera Conhecimento do conceito de biosfera. Reconhecimento de que existe diversidade biológica num ecossistema. Reconhecimento dos níveis de organização biológica.

Leia mais

LÍGIA SILVA OSÓRIO BIOLOGIA E GEOLOGIA

LÍGIA SILVA OSÓRIO BIOLOGIA E GEOLOGIA 10 LÍGIA SILVA OSÓRIO BIOLOGIA E GEOLOGIA PREPARAR OS TESTES BIOLOGIA E GEOLOGIA 10 ÍNDICE GEOLOGIA 1. A Geologia, os Geólogos e os seus métodos 6 A Terra e os seus subsistemas em interação 6 As rochas,

Leia mais

Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos responsáveis pelas trocas gasosas e pelo controle do transporte de gases Roteiro:

Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos responsáveis pelas trocas gasosas e pelo controle do transporte de gases Roteiro: TROCAS GASOSAS E CONTROLE DO TRANSPORTE DE GASES Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos responsáveis pelas trocas gasosas e pelo controle do transporte de gases Roteiro: 1. Trocas gasosas 1.1. Locais

Leia mais

FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO

FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO 1 Ventilação e metabolismo energético Equivalente ventilatório de oxigênio: Relação entre volume de ar ventilado (VaV) e a quantidade de oxigênio consumida pelos tecidos (VO2) indica

Leia mais

FICHA INFORMATIVA Nº 1 Biologia e Geologia Módulo 3 O transporte nas plantas

FICHA INFORMATIVA Nº 1 Biologia e Geologia Módulo 3 O transporte nas plantas FICHA INFORMATIVA Nº 1 Biologia e Geologia Módulo 3 O transporte nas plantas As plantas, através da fotossíntese, conseguem sintetizar os compostos orgânicos de que necessitam nas folhas. Para tal, precisam

Leia mais

Fisiologia do Trato Respiratório

Fisiologia do Trato Respiratório Universidade Federal de Ouro Preto Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Ciências Biológicas DECBI Fisiologia II (CBI-198) Fisiologia do Trato Respiratório Profª: Franciny Paiva

Leia mais

Escola Secundária Anselmo de Andrade 5º Teste de Biologie e Geologia de 10 ano. Nome- Nº T Data-

Escola Secundária Anselmo de Andrade 5º Teste de Biologie e Geologia de 10 ano. Nome- Nº T Data- Escola Secundária Anselmo de Andrade 5º Teste de Biologie e Geologia de 10 ano Nome- Nº T Data- O mundo vivo é caracterizado por uma enorme diversidade. Pluricelular Unicelular Heterotrófico organismos

Leia mais

Sistema Respiratório. rio. Componentes

Sistema Respiratório. rio. Componentes Slide 1 Sistema Respiratório rio Faringe Slide 2 Componentes Nariz (fossas nasais) - duas cavidades paralelas que começam nas narinas e terminam na faringe - funções: filtrar, umedecer e aquecer o ar,

Leia mais

O sistema respiratório

O sistema respiratório T5 Texto de apoio ao professor Sistema respiratório O sistema respiratório Movimentos respiratórios Nesta aula será introduzido o sistema respiratório, focando a sua importância, e as características e

Leia mais

Anatomia e fisiologia respiratória. Ms. Roberpaulo Anacleto

Anatomia e fisiologia respiratória. Ms. Roberpaulo Anacleto Anatomia e fisiologia respiratória Ms. Roberpaulo Anacleto Fisiologia Respiratória FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA Metabolismo e Objetivo Anatomia funcional do sistema respiratório Vias aéreas Ventilação pulmonar

Leia mais

Como funciona o sistema respiratório?

Como funciona o sistema respiratório? Como funciona o sistema respiratório? O sistema respiratório é responsável pela ventilação pulmonar. " O diafragma contrai-se e desloca-se para baixo. " Os músculos intercostais contraem-se, afastando

Leia mais

Estruturas Pedagógicas. Área disciplinar de Biologia e Geologia Ano letivo 2015/2016

Estruturas Pedagógicas. Área disciplinar de Biologia e Geologia Ano letivo 2015/2016 Estruturas Pedagógicas Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Área disciplinar de Biologia e Geologia Ano letivo 215/216 Ficha de Trabalho de Biologia apoio ao

Leia mais

Bio. Semana 16. Rubens Oda (Julio Junior)

Bio. Semana 16. Rubens Oda (Julio Junior) Semana 16 Rubens Oda (Julio Junior) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. Respiração comparada

Leia mais

AVES PROF. MARCELO MIRANDA

AVES PROF. MARCELO MIRANDA AVES Características gerais: - penas, membros anteriores modificados em asas, homeotermia(endotermia). Penas: estruturas que revestem e isolam termicamente o corpo, permitindo a manutenção da temperatura.

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 22 SISTEMA RESPIRATÓRIO

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 22 SISTEMA RESPIRATÓRIO BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 22 SISTEMA RESPIRATÓRIO TRAQUEIA O 2 espiráculo CO 2 traquéolas músculo brânquias corrente de água sangue capilar com sangue venoso capilar com sangue arterial traqueia pulmão

Leia mais

TESTE. Verifica a tua aprendizagem. Selecciona apenas uma resposta em cada questão.

TESTE. Verifica a tua aprendizagem. Selecciona apenas uma resposta em cada questão. TESTE Verifica a tua aprendizagem. Selecciona apenas uma resposta em cada questão. 1 O ar entra nos pulmões através de A. Fossas nasais, laringe, faringe, traqueia e brônquios. B. Fossas nasais, faringe,

Leia mais

Benefícios gerais da actividade física

Benefícios gerais da actividade física Organização e Desenvolvimento Desportivo 2010/2011 Carmen Pereira Benefícios gerais da actividade física Introdução Benefícios gerais da actividade física Um dos principais aspectos que aumentou consideravelmente

Leia mais

Unidade II Cultura: A pluralidade na expressão humana.

Unidade II Cultura: A pluralidade na expressão humana. Unidade II Cultura: A pluralidade na expressão humana. Aula 7.1 Conteúdo: Corpo humano: circulação. Habilidade: Conhecer o coração e a função desse órgão; Entender a relação dos batimentos do coração com

Leia mais

Aula 6: Sistema respiratório

Aula 6: Sistema respiratório Aula 6: Sistema respiratório Sistema respiratório Tem início no nariz e na boca e continua através das vias aéreas até os pulmões, onde ocorre a troca dos gases. Sistema respiratório - Funções Condução

Leia mais

Nos animais mais simples como as esponjas, os corais e as hidras não existe um sistema de transporteespecializado. t ili Nestes animais, todas as

Nos animais mais simples como as esponjas, os corais e as hidras não existe um sistema de transporteespecializado. t ili Nestes animais, todas as Tal como acontece com as plantas, os animais também necessitam de efectuar trocas com o meio exterior, nomeadamente, de receber oxigénio e nutrientes e eliminar dióxido de carbono e outros materiais decorrentes

Leia mais

Colégio Marista Diocesano Biologia PC 2º ano EM turmas A e B B18 FISIOLOGIA VEGETAL

Colégio Marista Diocesano Biologia PC 2º ano EM turmas A e B B18 FISIOLOGIA VEGETAL Colégio Marista Diocesano Biologia PC 2º ano EM turmas A e B B18 FISIOLOGIA VEGETAL Fisiologia vegetal De forma objetiva, a fisiologia vegetal ou fitofisiologia é o ramo da botânica que trata dos fenômenos

Leia mais

O sistema circulatório. Autores: Inês Salvador e Tiago Cardoso Adaptação: Profa. Conceição Leal Fonte: Slide Share

O sistema circulatório. Autores: Inês Salvador e Tiago Cardoso Adaptação: Profa. Conceição Leal Fonte: Slide Share O sistema circulatório Autores: Inês Salvador e Tiago Cardoso Adaptação: Profa. Conceição Leal Fonte: Slide Share Evolução do sistema circulatório Reinos Monera, Protista e Fungi: ausência de um sistema

Leia mais

Espaço pleural. Pleura. Pleura visceral Envolve os pulmões. Pleura parietal Recobre a cavidade torácica. Cavidade pleural Contém o líquido pleural

Espaço pleural. Pleura. Pleura visceral Envolve os pulmões. Pleura parietal Recobre a cavidade torácica. Cavidade pleural Contém o líquido pleural pleural M Filomena Botelho Pleura Pleura visceral Envolve os pulmões Pleura parietal Recobre a cavidade torácica Cavidade pleural Contém o líquido pleural Função Reduz a fricção Compartimentaliza Gera

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Aparelho Respiratório Respirar: Absorver (os animais) o oxigénio do ar nos pulmões, nas brânquias, nas traqueias, na pele e expelir o gás carbónico resultante das queimas orgânicas, depois de se realizarem

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS 2017 Disciplina: Ciências Ano: 8º ano Ensino: FII Nome:

ROTEIRO DE ESTUDOS 2017 Disciplina: Ciências Ano: 8º ano Ensino: FII Nome: ROTEIRO DE ESTUDOS 2017 Disciplina: Ciências Ano: 8º ano Ensino: FII Nome: Orientações para estudo: Refazer as avaliações; Fazer exercícios dos capítulos sobre os sistemas digestório e respiratório. Entregar

Leia mais

Relações Hídricas na estrutura vegetal FISIOLOGIA VEGETAL. Fenômenos relacionados com a água: Propriedades da água. Alto calor específico

Relações Hídricas na estrutura vegetal FISIOLOGIA VEGETAL. Fenômenos relacionados com a água: Propriedades da água. Alto calor específico Relações Hídricas na estrutura vegetal FISIOLOGIA VEGETAL Fenômenos relacionados com a água: Transpiração Absorção e transporte de água Transporte de açúcares Nutrição mineral Pigmentos Crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Sistema Respiratório. Superior. Língua. Inferior

Sistema Respiratório. Superior. Língua. Inferior Sistema Respiratório Língua Superior Inferior Funções 1. Troca de gases entre a atmosfera e o sangue. 2. Regulação homeostática do ph corporal 3. Proteção contra substâncias irritantes e patógenos 4. Vocalização

Leia mais

EXERCÍCIO DE CIÊNCIAS COM GABARITO 8º ANO 1. (PUC-SP) O esquema abaixo é referente ao coração de um mamífero

EXERCÍCIO DE CIÊNCIAS COM GABARITO 8º ANO 1. (PUC-SP) O esquema abaixo é referente ao coração de um mamífero EXERCÍCIO DE CIÊNCIAS COM GABARITO 8º ANO 1. (PUC-SP) O esquema abaixo é referente ao coração de um mamífero a) Que números indicam artérias e veias? b) Que números indicam vasos por onde circulam sangue

Leia mais

inadequada ou muito lenta.

inadequada ou muito lenta. Fisiologia Comparativa da Circulação Circulação: proporciona transporte rápido de grande volume para distâncias onde a difusão é inadequada ou muito lenta. PRINCIPAIS FUNÇÕES DO SISTEMA CIRCULATÓRIO Transporte

Leia mais

Tema 0. Diversidade na biosfera. UNIDADE 1. A biosfera. UNIDADE 2. A célula

Tema 0. Diversidade na biosfera. UNIDADE 1. A biosfera. UNIDADE 2. A célula Tema 0. Diversidade na biosfera A biosfera http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/biosfera/biosfera.php Biosfera http://pt.wikipedia.org/wiki/biodiversidade Biodiversidade http://www.agua.bio.br/botao_d_p.htm

Leia mais

Cordados I. Peixes, Anfíbios e Répteis. Cursinho Popular de Ensino Pré-Vestibular TRIU Pela popularização da universidade pública

Cordados I. Peixes, Anfíbios e Répteis. Cursinho Popular de Ensino Pré-Vestibular TRIU Pela popularização da universidade pública Cursinho Popular de Ensino Pré-Vestibular TRIU Pela popularização da universidade pública Cordados I Peixes, Anfíbios e Répteis Prof. Rafael Rosolen T. Zafred Revisão Peixes ; Anfíbios; Répteis; Aves;

Leia mais

Sistema circulatório

Sistema circulatório Sistema circulatório O sangue Líquido vermelho e viscoso que circula no nosso organismo, sem parar, e que tem várias funções no organismo: Transporte de gases e nutrientes Regulação da temperatura Defesa

Leia mais

Sistema Excretor OSMORREGULAÇÃO

Sistema Excretor OSMORREGULAÇÃO Sistema Excretor OSMORREGULAÇÃO As formas mais simples de vida realizam as suas trocas directamente como meio. Os seres mais complexos estabelecem trocas através do sangue e fluidos intersticiais que banham

Leia mais

Fisiologia Comparativa da. Circulação de Invertebrados

Fisiologia Comparativa da. Circulação de Invertebrados Fisiologia Comparativa da Circulação de Invertebrados Circulação em Invertebrados Muitos invertebrados têm CIRCULAÇÃO ABERTA = o sangue é bombeado pelo esvaziamento do coração até um espaço (ou seio) a

Leia mais

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 15

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 15 Metodologia do Ensino de Ciências Aula 15 IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano [Respiração] 09/10/2017 Sara Carolina Dias: R.A 201505083 Pamela Natiele: R.A. 201505100 Larissa Gonçalves: 201505044 Ana

Leia mais

27/12/2015 AMBIENTES MARINHOS E HIPERSALINOS OSMOCONFORMADORES MARINNHOS

27/12/2015 AMBIENTES MARINHOS E HIPERSALINOS OSMOCONFORMADORES MARINNHOS Animais osmoconformadores: mantêm seus fluidos corporais isosmóticos com o ambiente. Animais osmorreguladores: mantêm a osmolaridade corporal independente da ambiental. ADIÇÃO ELIMINAÇÃO Água ingerida

Leia mais

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS

DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS DISCIPLINA: Ciências Naturais ANO DE ESCOLARIDADE: 6º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS 1º PERÌODO PROCESSOS VITAIS COMUNS

Leia mais

Atividade Física, sistema respiratório e saúde

Atividade Física, sistema respiratório e saúde Atividade Física, sistema respiratório e saúde Prof. Dr. Ismael Forte Freitas Júnior ismael@fct.unesp.br Sistema Respiratório Formado por órgãos e tecidos que levam O 2 para a célula e removem CO 2 para

Leia mais

Sistemas de Transportes

Sistemas de Transportes Sistemas de Transportes 1 Generalidades e perfeitamente normal hoje em dia se admitir que a vida começou dentro d água, principalmente porque os organismos inferiores possuem suas células diretamente banhadas

Leia mais

Sistema Circulatório. Sistema Circulatório Apresentação: Luciana Ramalho 2017

Sistema Circulatório. Sistema Circulatório Apresentação: Luciana Ramalho 2017 Sistema Circulatório Sistema Circulatório Apresentação: Luciana Ramalho 2017 Funções do sangue Transporte de gases respiratórios; Transporte de nutrientes; Remoção de produtos metabólicos (excretas); Distribuição

Leia mais

Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012

Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012 Tema: Viver melhor na Terra (48 Blocos) ANO LECTIVO 2011/2012 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS TROCAS NUTRICIONAIS ENTRE O ORGANISMO E O MEIO Nos animais: Alimentos como veículo de nutrientes Como

Leia mais

Fisiologia Respiratória

Fisiologia Respiratória Fisiologia Respiratória Via Aérea Alta Faringe Orofaringe Nasofaringe Laringofaringe Via aérea Baixa Traquéia Brônquios Bronquíolos Alvéolos pulmonares Via Aérea Baixa A traquéia se bifurca dando origem

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP MEDICINA VETERINÁRIA PROFA. DRA. VIVIAN C. C. HYODO. Aula 1 Água

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP MEDICINA VETERINÁRIA PROFA. DRA. VIVIAN C. C. HYODO. Aula 1 Água UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP MEDICINA VETERINÁRIA PROFA. DRA. VIVIAN C. C. HYODO Aula 1 Água COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE MATÉRIA VIVA Principais átomos C, H, O, N, P, S. Principais Moléculas 70% a 80% Água 10%

Leia mais

ANEXO 02 CHAVES DE CORREÇÃO. Área Ciências

ANEXO 02 CHAVES DE CORREÇÃO. Área Ciências ANEXO 02 CHAVES DE CORREÇÃO Área 001 - Ciências 1) Descreva de maneira detalhada os eventos da meiose especificamente os cinco estágios da prófase I. Valor: 02 (dois) pontos. Resposta: a) Leptóteno: Cromossomos

Leia mais

http://transgenicosintocaveis.blogspot.pt/2010/05/retroalimentacoes-positivas-e-negativas.html REGULAÇÃO DA GLICOSE NO SANGUE: UM EXEMPLO DE REGULAÇÃO HORMONAL Células com muita glicose Nível de glicose

Leia mais

Planificação Anual de Ciências Naturias 6º ano

Planificação Anual de Ciências Naturias 6º ano Planificação Anual de Ciências Naturias 6º ano º Período ( 7 semanas) Ano Lectivo 202/203 Apresentação. Regras de trabalho na aula. Ficha diagnóstica. 3 Processos vitais comuns aos seres vivos. Trocas

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO 02 CMF Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório

ESTUDO DIRIGIDO 02 CMF Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório ESTUDO DIRIGIDO 02 CMF Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório 1. Sabemos que o coração humano apresenta quatro câmaras: dois átrios e dois ventrículos. O fluxo sanguíneo dos átrios para os ventrículos

Leia mais

Limitações metabólicas e ambientais à fotossíntese. Maria da Glória Esquível

Limitações metabólicas e ambientais à fotossíntese. Maria da Glória Esquível Limitações metabólicas e ambientais à fotossíntese Maria da Glória Esquível Factores externos Luz CO 2 Temperatura Disponibilidades hídricas Luz 3 parâmetros fundamentais a ter em conta: 1- comprimentos

Leia mais

Alimentação e respiração de plantas e animais

Alimentação e respiração de plantas e animais Alimentação e respiração de plantas e animais Os animais se alimentam Herbívoros Animais que se alimentam somente de vegetais. Eles comem partes das plantas como folhas, sementes, raízes. Carnívoros -

Leia mais

Alimentação e respiração de plantas e animais

Alimentação e respiração de plantas e animais Alimentação e respiração de plantas e animais Os animais se alimentam Herbívoros Animais que se alimentam somente de vegetais. Eles comem partes das plantas como folhas, sementes, raízes. Carnívoros -

Leia mais

Terrário miniatura do Planeta Terra 1

Terrário miniatura do Planeta Terra 1 A TEORIA EM PRÁTICA. EXEMPLO DE ATIVIDADE Terrário miniatura do Planeta Terra 1 A montagem de um terrário é uma tarefa simples e um rico instrumento pedagógico. Sua confecção permite trabalhar o reaproveitamento

Leia mais

Exercícios de Circulação Comparada

Exercícios de Circulação Comparada Exercícios de Circulação Comparada 1. (PUC) Relacione as descrições dos Sistemas Circulatórios com seus respectivos Filos animais: I - Ausente. O alimento é distribuído diretamente da cavidade gastrovascular.

Leia mais

Evolução dos vertebrados

Evolução dos vertebrados PEIXES Evolução dos vertebrados PEIXES PULMONADOS AVES ÓSSEOS ANFÍBIOS RÉPTEIS CICLÓSTOMO PEIXES MAMÍFEROS CARTILAGINOSOS Peixe Primitivo (Lampreias e Feiticeiras) Características gerais Exclusivamente

Leia mais

CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II

CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR Departamento: Zoologia DISCIPLINA: BIO335 FISIOLOGIA ANIMAL E COMPARADA I PROF. Jorge Rabelo de Sousa, M.Sc. CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II SISTEMA LINFÁTICO A corte

Leia mais

2- Marque com a letra (C) as afirmações corretas. Com (I) as afirmações incorretas.

2- Marque com a letra (C) as afirmações corretas. Com (I) as afirmações incorretas. PROFESSOR(A): DISCIPLINA: Ciências Aluno(a): Nº Série: Turma: TURNO: DATA: / /2017. EXERCÍCIO DE REVISÃO 1- As cavidades nasais são revestidas por pelos e também por uma substância pegajosa: o muco. Pensando

Leia mais

Escola Secundária de S. João da Talha

Escola Secundária de S. João da Talha Escola Secundária de S. João da Talha Ficha de Avaliação Formativa Fevereiro 2009 Biologia/Geologia (Continuidade) Nome: Nº Classificação: Professora: I Antigamente, as florestas e os oceanos conseguiam

Leia mais

Os gases respiratórios não exercem pressão parcial quando estão combinados com os pigmentos respiratórios, nem quando estão quimicamente modificados.

Os gases respiratórios não exercem pressão parcial quando estão combinados com os pigmentos respiratórios, nem quando estão quimicamente modificados. A circulação de um fluido (sangue ou hemolinfa) acelera a distribuição dos gases respiratórios (movimento por fluxo). Entretanto, os gases, especialmente oxigênio, são pouco solúveis em soluções aquosas.

Leia mais

4/26/2017 FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA SISTEMA RESPIRATÓRIO DOS INSETOS SISTEMA RESPIRATÓRIO DOS INSETOS SISTEMA RESPIRATÓRIO DOS INSETOS

4/26/2017 FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA SISTEMA RESPIRATÓRIO DOS INSETOS SISTEMA RESPIRATÓRIO DOS INSETOS SISTEMA RESPIRATÓRIO DOS INSETOS FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA FUNÇÕES: Respiração; Expansão do volume corporal após a muda; Profª. Dra. Patrícia Bellon. Papel no voo; Controle de gases e substâncias tóxicas. Abril/2017 RESPIRAÇÃO

Leia mais

Sistema respiratório

Sistema respiratório Sistema respiratório Introdução ao sistema respiratório rio Respiração Respiração celular Respiração externa Troca de gases entre o sangue e as células Troca de gás g s carbônico entre o organismo e o

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MATOSINHOS ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS DE MATOSINHOS CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO Ano lectivo 2010/2011

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MATOSINHOS ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS DE MATOSINHOS CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO Ano lectivo 2010/2011 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MATOSINHOS ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS DE MATOSINHOS CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO Ano lectivo 2010/2011 CAPÍTULOS CONTEÚDOS INDICADORES DE APRENDIZAGEM Apresentação 1 Visão

Leia mais

Abril Educação Vertebrados Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Abril Educação Vertebrados Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Abril Educação Vertebrados Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 Qual é a principal característica que distingue os mamíferos dos demais seres vivos? Questão 2 Qual é a diferença entre

Leia mais

Os gases respiratórios não exercem pressão parcial quando estão combinados com os pigmentos respiratórios, nem quando estão quimicamente modificados.

Os gases respiratórios não exercem pressão parcial quando estão combinados com os pigmentos respiratórios, nem quando estão quimicamente modificados. A circulação de um fluido (sangue ou hemolinfa) acelera a distribuição dos gases respiratórios (movimento por fluxo). Entretanto, os gases, especialmente oxigênio, são pouco solúveis em soluções aquosas.

Leia mais

REFRIGERAÇÃO UTILIZAÇÃO DE BAIXAS TEMPERATURAS NA CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS

REFRIGERAÇÃO UTILIZAÇÃO DE BAIXAS TEMPERATURAS NA CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS REFRIGERAÇÃO Ivo Rodrigues 2007/2008 1. Objectivos da refrigeração de Alimentos... prolongar a vida útil dos alimentos aumentando as possibilidades de conservação (geral) 1 1. Objectivos da refrigeração

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P2-1º BIMESTRE 7º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender as origens dos vegetais Reconhecer a importância

Leia mais