Segurança de Sistemas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurança de Sistemas"

Transcrição

1 Segurança de Sistemas Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas de Informação Anhanguera Taboão da Serra Segurança dos dados. Como se proteger? Controle de acesso Senhas Criptografia Backup Antivírus Firewall Atualizações e correções de programas, Sistema Operacional e antivírus (Patches) 2 É muito difícil saber se um sistema foi invadido ou está contaminado. Também é difícil descontaminar um sistema. Um sistema somente pode ser considerado seguro se todos os mecanismos funcionem adequadamente de forma como foram projetados de acordo com o ambiente 1

2 Morais da segurança As portas dos fundos são tão boas quanto às portas da frente. Morais da segurança Uma corrente é tão forte quanto o seu elo mais fraco. Morais da segurança Um invasor não tenta transpor as barreiras encontradas, ele vai ao redor delas buscando o ponto mais vulnerável. 2

3 Tipos de ataques à segurança dos dados 7 Relação entre propriedades e ataques: Interceptação Confidencialidade Modificação Integridade Interrupção Disponibilidade 8 Personificação - Autenticação Outras questões corporativas relativas à segurança da informação: Autenticidade - Identificação do elemento que faz a transação. Permite acesso através da identificação. Comunicação Documentos, Operações eletrônicas 9 Legalidade - Valor legal da informação. De acordo com a legislação 3

4 Outras questões: Autorização Permissão. Acesso a informações ou aplicações Severidade - Gravidade dos danos Relevância - Grau de importância de uma informação para um processo, estratégia, tomada de decisão, etc. 10 Criticidade - Gravidade e impacto no negócio ausência, perda, redução uso indevido ou não autorizado. Outras questões: Irretratabilidade impossibilidade de negar a autoria em relação a uma transação anteriormente feita Vulnerabilidade brecha em um sistema computacional. Bug. Falha no projeto, implementação ou configuração de um sistema. fraqueza que pode ser disparada acidentalmente ou intencionalmente 11 Ameaça ação que pode afetar a segurança dos dados ou impedir o funcionamento de um sistema Hackers, agentes naturais, vândalos, usuário inapto, etc. 12 Outras questões: Usuário utilizador de um sistema Ativo qualquer coisa que tenha valor para empresa Impacto Resultado de um incidente de segurança da informação que poderá acarretar perdas ou danos pequenos, médios ou grandes. Criptografia - técnicas que permitem tornar incompreensível uma mensagem originalmente escrita com clareza, de forma a permitir que apenas o destinatário a decifre e a compreenda. Criptoanálise - estudo da quebra de uma criptografia 4

5 13 Risco - combinação da probabilidade de um evento e de suas conseqüências Avaliação de Riscos - processo de comparar o risco estimado com critérios de riscos pré-definidos para determinar a importância do risco Análise de Riscos - processo completo de análise e avaliação de riscos Tratamento de Riscos - processo de seleção e implementação de medidas para modificar um risco Gestão de Riscos - atividades coordenadas para gerir uma organização no que se refere a riscos Segurança de Sistemas 14 Hoje a preocupação quanto à segurança devem estar associadas: continuidade dos negócios; treinamento de pessoas para o uso correto de informações; controle de acesso aos sistemas; segurança do ambiente físico. O grande desafio do gestor é saber quantificar ($) o impacto que uma falha na segurança pode trazer à empresa e a seus parceiros de negócios. Extensões de arquivos perigosas 15 Qualquer extensão pode ser utilizada nos nomes dos arquivos maliciosos (extensões camufladas) As mais suspeitas são: exe & com arquivos executaveis de programas pif atalhos do MS-DOS zip & rar arquivos comprimidos scr arquivo de proteção de tela dll biblioteca dinâmica com funções de programas.bat & cmd & vbs arquivos de scripts comandos batch ws endereço web 5

6 16 20 Vírus mais perigosos de Roubo de dados dobra em Pesquisa da Verizon revela que roubo de dados com utilização de malwares dobrou nos últimos anos. 74% foram causadas por fontes externas 63%, foram por pessoas não ligadas às corporações. 91% estiveram ligadas a grupos criminosos. 99,9% das invasões poderiam ter sido evitadas. As mais recorrentes são o roubo de dados pessoais combinados com informações bancárias (93% casos de instituições financeiras). 6

Aspectos importantes como a autenticação e autorização. Tipos de ameaças: Atividade não autorizada; Downloads não autorizados; Redes: local de transmi

Aspectos importantes como a autenticação e autorização. Tipos de ameaças: Atividade não autorizada; Downloads não autorizados; Redes: local de transmi MODELO DE REFERÊNCIA DE SEGURANÇA Criado para definir uma arquitetura de rede confiável e que implemente uma política de segurança, que consiste em uma série de regras, procedimentos, autorizações e negações

Leia mais

Webinário Informática INSS Prof. Paulo França

Webinário Informática INSS Prof. Paulo França Webinário Informática INSS 2016 Prof. Paulo França EDITAL INSS 1. Internet e Intranet 2. Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática.

Leia mais

Segurança da informação

Segurança da informação Segurança da informação FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Conteúdo Introdução Segurança

Leia mais

3/9/2011. Segurança da Informação. Segurança da Informação. O que é Segurança e seguro? Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas

3/9/2011. Segurança da Informação. Segurança da Informação. O que é Segurança e seguro? Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança da Informação Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança da Informação Milhões de empresas e profissionais estão usando a Internet para fazer transações bancárias, comercio

Leia mais

Segurança da Informação. Alberto Felipe Friderichs Barros

Segurança da Informação. Alberto Felipe Friderichs Barros Segurança da Informação Alberto Felipe Friderichs Barros Em um mundo onde existe uma riqueza de informação, existe frequentemente uma pobreza de atenção. Ken Mehlman Desde o surgimento da internet, a busca

Leia mais

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning. Sistema de

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning. Sistema de Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

PALESTRA. E E por falar em Segurança...

PALESTRA. E E por falar em Segurança... PALESTRA E E por falar em Segurança... O que vamos ver Conceitos e Termos Resultados da Mini Pesquisa Por que estamos falando em Segurança Programas Maliciosos Spam O que vamos ver também Engenharia Social

Leia mais

SSC120 - Sistemas de Informação Segurança em Sistemas de Informação

SSC120 - Sistemas de Informação Segurança em Sistemas de Informação SSC120 - Sistemas de Informação Segurança em Sistemas de Informação Simone S. Souza ICMC/USP Segurança em Sistemas de Informação Por que os SIs estão tão vulneráveis a destruição, erros e uso indevido?

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Prof. Alessandra Bussador

Segurança e Auditoria de Sistemas. Prof. Alessandra Bussador Segurança e Auditoria de Sistemas Prof. Alessandra Bussador Objetivos Segurança da informação Garantir a continuidade do negócio; Minimizar as perdas do negócio pela prevenção e redução do impacto de incidentes

Leia mais

Book com terminologias DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Book com terminologias DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Book com terminologias DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SUMÁRIO PRINCÍPIOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 OBJETIVOS DA SI... 3 PRINCÍPIOS DE SI... 3 ALGUNS CONCEITOS DE SI... 3 AMEAÇA INTELIGENTE... 3 ANTI-SPAM...

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SIG Aula N : 10 Tema: Segurança em sistemas

Leia mais

Segurança em Redes de Computadores. Conceitos Básicos Aula II

Segurança em Redes de Computadores. Conceitos Básicos Aula II Segurança em Redes de Computadores Conceitos Básicos Aula II Falsa Sensação de Segurança Quando o profissional não conhece os riscos, ele tende a achar que tudo está seguro com o ambiente. Negligência

Leia mais

Segurança - Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Segurança. Mundo Virtual X Mundo Real 18/08/11. Segurança em Redes de Computadores

Segurança - Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Segurança. Mundo Virtual X Mundo Real 18/08/11. Segurança em Redes de Computadores Segurança - Conceitos Básicos Segurança em Redes de Computadores Conceitos Básicos O que é? É a condição de estar protegido de perigo ou perda. tem que ser comparada e contrastada com outros conceitos

Leia mais

O Ambiente Cooperativo e a Necessidade de Segurança

O Ambiente Cooperativo e a Necessidade de Segurança O Ambiente Cooperativo e a Necessidade de Segurança CEA463 SEGURANÇA E AUDITORIA DE SISTEMAS Universidade Federal de Ouro Preto Profa. Msc. Helen de DECEA Cássia / S. João da Monlevade

Leia mais

Segurança. Segurança. Segurança da Informação. Prof. Luiz A. Nascimento Sistemas de Informações Gerenciais

Segurança. Segurança. Segurança da Informação. Prof. Luiz A. Nascimento Sistemas de Informações Gerenciais Segurança Prof. Luiz A. Nascimento Sistemas de Informações Gerenciais Anhanguera Taboão da Serra Segurança Ausência de perigo ou risco de perda. Qualidade ou condição de seguro. Pressupõe que exista recursos

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Eng. SERGIO VILLARREAL Conteúdo Introdução Conceitos Normas e SGSI Profissionais da SI Atividades Duração: 2 h 1 Introdução Informação Ativo mais importante das organizações Empresas

Leia mais

MITO OU VERDADE? 11/02/2013 MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? Dois antivírus funcionam melhor que um?

MITO OU VERDADE? 11/02/2013 MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? Dois antivírus funcionam melhor que um? Você é capaz de dizer se um firewall substitui um antivírus? E se o computador do usuário está sujeito a ser infectado só de visitar uma página da web? Por mais que especialistas alertem "instale um antivírus",

Leia mais

Antes de mais nada, temos que avaliar

Antes de mais nada, temos que avaliar Antes de mais nada, temos que avaliar Segurança em Desenvolvimento de Software Realizar uma avaliação das ameaças; Dos pontos críticos da aplicação; Dos ativos valiosos; Da legislação aplicável; Das salvaguardas

Leia mais

DP ON_LINE. Segurança Lógica de Redes. Introdução e Conceitos Básicos. Introdução e conceitos básicos. Considerações Iniciais

DP ON_LINE. Segurança Lógica de Redes. Introdução e Conceitos Básicos. Introdução e conceitos básicos. Considerações Iniciais DP ON_LINE Segurança Lógica de Redes Introdução e Conceitos Básicos Introdução e conceitos básicos Sumário de assuntos Considerações Iniciais Algumas Definições Objetivos da Segurança de Informações Formas

Leia mais

SEGURANÇA NA INTERNET

SEGURANÇA NA INTERNET Disponível em: http://segurancaprivadadobrasil.files.wordpress.com/2009/07/seguranca_net_-_cadeado.jpg SEGURANÇA NA INTERNET Maria Beatrís Zielinski Tracienski SEGURANÇA DOS COMPUTADORES: INTRODUÇÃO Um

Leia mais

Segurança Atualmente. Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD

Segurança Atualmente. Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD Prof. Paulo Cesar F. de Oliveira, BSc, PhD 1 Seção 1.1 Necessidade de Sistemas Seguros 2 US port 'hit by UK hacker Several corporations said they lost $10 million in a single break-in Up to 1,500 Web sites

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GO

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GO AUDITORIA E QUALIDADE DE SOFTWARE AUTORES GABRIEL DA SILVA DE MORAES MATHEUS PEREIRA DE OLIVEIRA TÁRIK ARAUJO DE SOUSA ROMERO HENRIQUE SANTOS FURTADO GOIANIA 2016 Sumário

Leia mais

Pen Test. Pen Test. Pen Test. Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos engenharia social

Pen Test. Pen Test. Pen Test. Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos engenharia social Prof. Luiz A. Nascimento Segurança da Informação Faculdade Nossa Cidade 2 Penetration Test Teste de Penetração ou Invasão Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos

Leia mais

Boas prá)cas de segurança da informação em ambientes computacionais do Sistema CFN/CRN

Boas prá)cas de segurança da informação em ambientes computacionais do Sistema CFN/CRN Boas prá)cas de segurança da informação em ambientes computacionais do Sistema CFN/CRN Base a&va de computadores no Brasil O Centro de Tecnologia da Informação Aplicada (GVcia) da Fundação Getúlio Vargas

Leia mais

Professor Jorge Alonso Módulo VIII Armazenamento e Computação nas Nuvens

Professor Jorge Alonso Módulo VIII Armazenamento e Computação nas Nuvens Professor Jorge Alonso Módulo VIII Armazenamento e Computação nas Nuvens Email: profjorgealonso@gmail.com / Jorge Alonso Ruas 1 Informação: Segurança da Informação Todo e qualquer conteúdo ou dado que

Leia mais

24/02/2017. Auditoria e Segurança em. Informação e Redes. Tipos de ameaças. Tipos de ameaças. Tipos de ameaças. Tipos de ameaças.

24/02/2017. Auditoria e Segurança em. Informação e Redes. Tipos de ameaças. Tipos de ameaças. Tipos de ameaças. Tipos de ameaças. Auditoria e Segurança da Informação e Redes Ameaça Inteligente; Ameaça; Ameaça de análise; Consequência de uma ameaça; Naturais; Involuntárias; Voluntárias; Professora: Janaide Nogueira 1 2 Ameaça: Potencial

Leia mais

Auditoria de Sistemas de Informação. Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI

Auditoria de Sistemas de Informação. Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI Auditoria de Sistemas de Prof. Eugênio Guimarães de Souza Esp. em Governança de TI Globalização => disseminação da informação; É mais fácil interceptar a informação; Empresários deixam de tomar decisões

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Aula anterior Auditoria e Segurança da Informação(GSI521) Segurança da informação Passado Proteção dos meios físicos (bens

Leia mais

INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PROF. REGINALDO CAMPOS regis.campos@uol.com.br INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Lista de Disciplinas 2 INTRODUÇÃO À SEGURANÇA

Leia mais

Introdução a Segurança da Informação

Introdução a Segurança da Informação FUNDAÇÃO CENTRO DE ANÁLISE, PESQUISA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ENCOSIS 2015 MINICURSO Introdução a Segurança da Informação ALEX FELEOL, Esp. Information Security Specialist MCT MCITP MCSA MCTS MCP CLA FCP

Leia mais

Controles de acordo com o Anexo A da norma ISO/IEC 27001

Controles de acordo com o Anexo A da norma ISO/IEC 27001 Controles de acordo com o Anexo A da norma ISO/IEC 27001 A.5.1.1 Políticas para a segurança da informação A.5.1.2 Revisão das políticas para a segurança da informação A.6.1.1 Funções e responsabilidades

Leia mais

Segurança do Ambiente Físico Para garantir adequada segurança do ambiente físico, é necessário combinar as seguintes medidas: o De prevenção; o Detecç

Segurança do Ambiente Físico Para garantir adequada segurança do ambiente físico, é necessário combinar as seguintes medidas: o De prevenção; o Detecç Auditoria e Segurança de Sistemas Prof.: Mauricio Pitangueira Instituto Federal da Bahia Segurança do Ambiente Físico Para garantir adequada segurança do ambiente físico, é necessário combinar as seguintes

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação GESTÃO DA INFORMAÇÃO O que há por trás dos Sistemas Informatizados 2 Mas o que é segurança da informação? Os princípios básicos da segurança são: A confidencialidade; Integridade; Disponibilidade das informações.

Leia mais

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex.

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex. 1 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Disposições Gerais Os sistemas de informação, a infraestrutura tecnológica, os arquivos de dados e as informações internas ou externas, são considerados importantes

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Conceitos e Principíos Segurança da Informação Prof. Jefferson Moreira Ativo: Qualquer tipo de informação, independente do tipo de meio que esteja armazenada, que seja importante para a empresa e seus

Leia mais

Informática. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 02: Segurança da Informação

Informática. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 02: Segurança da Informação Informática Professor: Diego Oliveira Conteúdo 02: Segurança da Informação Conteúdo da Aula Tipos de Ataque Golpes na Internet Ataques na Internet Malwares Spam Outros Riscos Mecanismos de Segurança Segurança

Leia mais

Aula 4. Por que os controles Segurança e os desafios Tipos de controle Privacidade Crimes Administração de Segurança Ética

Aula 4. Por que os controles Segurança e os desafios Tipos de controle Privacidade Crimes Administração de Segurança Ética Aula 4 Por que os controles Segurança e os desafios Tipos de controle Privacidade Crimes Administração de Segurança Ética Por que os controles são necessários Os controles são necessários para garantir

Leia mais

Questão 10. Justificativa A QUESTÃO DEVERÁ SER ANULADA

Questão 10. Justificativa A QUESTÃO DEVERÁ SER ANULADA Questão 10 Parecer Justificativa DEFERIDO A PALAVRA SÓ FOI MAL EMPREGADA, DEVERIA SER UTILIZADA A PALAVRA PREFERENCIALMENTE, POIS DEPENDENDO DA CONFIGURAÇÃO DO PROXY, A MESMA PODE FUNCIONAR EM OUTRA MÁQUINA,

Leia mais

Estratégias de Segurança para Desenvolvimento de Software. Italo Valcy e Kaio Rodrigo CoSIC / STI-UFBA

Estratégias de Segurança para Desenvolvimento de Software. Italo Valcy e Kaio Rodrigo CoSIC / STI-UFBA Estratégias de Segurança para Desenvolvimento de Software Italo Valcy e Kaio Rodrigo CoSIC / STI-UFBA Aplicações como alvo nos ataques https://blogs.technet.microsoft.com/seguridad/2014/09/24/site-de-um-dos-maiores-jornais-do-brasil-foicomprometido-com-malware-que-tentou-alterar-as-configuraes-de-dns-nos-roteadores-das-vtimas/

Leia mais

Ameaça é tudo aquilo que pode comprometer a segurança de um sistema, podendo ser acidental (falha de hardware, erros de programação/usuários,

Ameaça é tudo aquilo que pode comprometer a segurança de um sistema, podendo ser acidental (falha de hardware, erros de programação/usuários, $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR 6(*85$1d$($8',725,$'(6,67(0$6 ³6HJXUDQoDGH,QIRUPDo}HV $QDOLVDQGR$PHDoDV

Leia mais

INTERNET E SEGURANÇA DOS DADOS. Introdução a Computação e Engenharia de Software. Profa. Cynthia Pinheiro

INTERNET E SEGURANÇA DOS DADOS. Introdução a Computação e Engenharia de Software. Profa. Cynthia Pinheiro INTERNET E SEGURANÇA DOS DADOS Introdução a Computação e Engenharia de Software Profa. Cynthia Pinheiro Internet Quem controla a Internet? A principal razão pela qual a Internet funciona tão bem, deve-se

Leia mais

Segurança em camadas

Segurança em camadas FUNDAÇÃO CENTRO DE ANÁLISE, PESQUISA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO FUCAPI CPGE Segurança em camadas Fundamentos de Segurança da Informação Conceito Segurança em camadas (defense-in-depth)

Leia mais

Política de segurança da informação Normas

Política de segurança da informação Normas Política de Segurança das Informações Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Anhanguera Taboão da Serra Normas 2 BS 7799 (elaborada pela British Standards Institution). ABNT NBR ISO/IEC

Leia mais

Anderson Costa Guimarães

Anderson Costa Guimarães 1 Anderson Costa Guimarães Introdução à Segurança de Redes Salvador/BA 2015 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 4 2 OBJETIVO... 4 3 SEGURANÇA DE REDES... 4 4 PRINCÍPIOS DA SEGURANÇA DE REDES... 5 5 TIPOS DE SEGURANÇA...

Leia mais

Políticas de Segurança

Políticas de Segurança Disciplina de Segurança e Auditoria de Sistemas Políticas de Segurança Professor: Jiyan Yari Segurança da Informação Para (UCHÔA, 2005) a segurança da Informação é alicerçada principalmente em três elementos

Leia mais

ANEXO III - REQUISITOS TÉCNICOS

ANEXO III - REQUISITOS TÉCNICOS ANEXO III - REQUISITOS TÉCNICOS A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos itens 1 e 2 deste anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos

Leia mais

Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial

Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial Faculdade Senac Goiás Gestão de Tecnologia da Informação Disciplina: Sistema de Gestão Empresarial Professor: Itair Aluno: Estevão Elias B. Lopes Introdução

Leia mais

CARTILHA DE SEGURANÇA PREVENÇÃO À FRAUDES

CARTILHA DE SEGURANÇA PREVENÇÃO À FRAUDES CARTILHA DE SEGURANÇA PREVENÇÃO À FRAUDES INTERNET NA INTERNET Seus dados pessoais e bancários são confidenciais e, para que não caiam nas mãos de pessoas indesejáveis, antes de digitar sua senha no internet

Leia mais

Introdução em Segurança de Redes (Parte 02)

Introdução em Segurança de Redes (Parte 02) Introdução em Segurança de Redes (Parte 02) Conteúdo Programático Introdução Ataques à segurança Mecanismo de segurança Serviço de segurança 2 As organizações precisam de algum meio sistemático para definir

Leia mais

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: 19.412.711/0001-30 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA TAGUAÍ SP 2015 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO

Leia mais

Técnico em Informática Inesul. Segurança em Redes de Computadores

Técnico em Informática Inesul. Segurança em Redes de Computadores Técnico em Informática Inesul Segurança em Redes de Computadores Agora é tarde... Bem vindos à fabrica de paranóias Isso não vai dar certo!... Por que os atuais sistemas de tratamento da informação são

Leia mais

POLÍTICA DE CLASSIFICAÇÃO DAS INFORMAÇÕES E SISTEMAS GOVERNAMENTAIS

POLÍTICA DE CLASSIFICAÇÃO DAS INFORMAÇÕES E SISTEMAS GOVERNAMENTAIS POLÍTICA DE CLASSIFICAÇÃO DAS INFORMAÇÕES E SISTEMAS GOVERNAMENTAIS Dezembro de 2006 1.0 02/12-2006 - 1 - Índice 1 Objetivo......2 2 Designações dos níveis de Segurança......2 3 Introdução aos Níveis de

Leia mais

H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA. H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Empresa: Documento: H11 Gestão de Recursos Ltda. Versão anterior: 30/09/2015 Atualização: 18/02/2016 Data Emissão / Revisão n.º revisão: 18/02/2016 ver. 2 Página: 2 1. DIRETRIZES

Leia mais

Atividades coordenadas para direcionar e controlar uma organização no que se refere a riscos.

Atividades coordenadas para direcionar e controlar uma organização no que se refere a riscos. Gestão de Riscos Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Faculdade Taboão da Serra Atividades coordenadas para direcionar e controlar uma organização no que se refere a riscos. ABNT

Leia mais

Introdução em Segurança de Redes

Introdução em Segurança de Redes Introdução em Segurança de Redes Introdução Nas últimas décadas as organizações passaram por importantes mudanças Processamento das informações Antes: realizado por meios físicos e administrativos Depois:

Leia mais

Superintendência de Riscos e Controles 15/03/2017

Superintendência de Riscos e Controles 15/03/2017 1 Área responsável pelo assunto 1.1 Superintendência de Riscos e Controles. 2 Abrangência 2.1 Esta Política orienta o comportamento da BB Seguridade e suas sociedades controladas. Espera-se que as empresas

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 03 Tema:

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação A política de segurança representa a formalização das ações que devem ser realizadadas para garantir a segurança. A criação, a implantação e a manutenção da política

Leia mais

Ransomware e Ameaças Avançadas: Quais os Impactos Jurídicos?

Ransomware e Ameaças Avançadas: Quais os Impactos Jurídicos? Ransomware e Ameaças Avançadas: Quais os Impactos Jurídicos? Franzvitor Fiorim Especialista em Segurança da Trend Micro Adriano Mendes Sócio-Fundador, Assis e Mendes Advogados Copyright 2 2013 Trend Micro

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 11 Tema:

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação A Dataprev Data centers DF SP RJ Área 257 384 988 Capacidade elétrica (kva) 600 900 1200 Capacidade de processamento RISC 48 Tflop/s X86 116 Tflop/s Mainframe 153.000 RPM Capacidade

Leia mais

MANUAL SOBRE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS

MANUAL SOBRE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS MANUAL SOBRE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS Introdução 3 Por que proteger a sua empresa? 6 Como reconhecer ameaças ao sistema? 10 O que é política de segurança da informação? 13 Por

Leia mais

EGT-114-L1 ASSUNTO: SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TEMA: O VALOR DA INFORMAÇÃO DO SÉCULO XXI

EGT-114-L1 ASSUNTO: SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TEMA: O VALOR DA INFORMAÇÃO DO SÉCULO XXI EGT-114-L1 ASSUNTO: SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TEMA: O VALOR DA INFORMAÇÃO DO SÉCULO XXI EQUIPE: MATEUS FERREIRA 3º Período JACKSON CALHAU JUN / 2014 FRANCISCO DE ASSIS RODRIGO LIMA ROBSON MATEUS

Leia mais

Fundamentos da Informática Aula 04 Introdução à Internet Simulado com Questões de Concursos Públicos Professor: Danilo Giacobo - GABARITO

Fundamentos da Informática Aula 04 Introdução à Internet Simulado com Questões de Concursos Públicos Professor: Danilo Giacobo - GABARITO Fundamentos da Informática Aula 04 Introdução à Internet Simulado com Questões de Concursos Públicos Professor: Danilo Giacobo - GABARITO 1. É uma técnica de fraude online usada por criminosos para persuadi-lo

Leia mais

Fundamentos de Segurança da Internet. Cristine Hoepers, D.Sc. Klaus Steding-Jessen, D.Sc. 30/03/2016

Fundamentos de Segurança da Internet. Cristine Hoepers, D.Sc. Klaus Steding-Jessen, D.Sc. 30/03/2016 Fundamentos de Segurança da Internet Cristine Hoepers, D.Sc. Klaus Steding-Jessen, D.Sc. 30/03/2016 Objetivos Discutir os conceitos técnicos relacionados com segurança, privacidade e resiliência de sistemas

Leia mais

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning Sistema de

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning Sistema de Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

Política de Segurança de Informações

Política de Segurança de Informações Política de Segurança de Informações Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Apresentação A Política de Segurança da Informação da Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. ( Edge Investimentos ), aplica-se

Leia mais

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança Plano de Segurança da Informação Inicialmente, deve se possuir a percepção de que a segurança da informação deve respeitar os seguintes critérios: autenticidade, não repúdio, privacidade e auditoria. Também

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Segurança

Introdução aos Sistemas de Segurança Faculdade de Engenharia da Computação Disciplina: Segurança Aplicada à Computação Introdução aos Sistemas de Segurança Site : http://www1.univap.br/~wagner/ec.html Prof. Responsáveis Wagner Santos C. de

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Prof. Marcos V. O. de Assis mvoassis@gmail.com marcos.assis@ufpr.br h?p://mvoassis.wordpress.com O que vimos até agora? Introdução à InformáFca Estrutura geral do Computador Hardware

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 1 - OBJETIVO Prover orientação e apoio para a segurança da informação de acordo com os requisitos do negócio e com as leis e regulamentações pertinentes para a melhor utilização dos recursos disponíveis

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Cláudio Dodt, CISA, CISSP, CRISC, ISMAS Consultor Senior Gerente regional - Nordeste claudio.dodt@daryus.com.br Quem é a DARYUS? Empresa 100% nacional especializada em Continuidade,

Leia mais

Como ransomware pode manter seu negócio refém. Entenda os ataques de ransomware e como eles são realizados

Como ransomware pode manter seu negócio refém. Entenda os ataques de ransomware e como eles são realizados Como ransomware pode manter seu negócio refém Entenda os ataques de ransomware e como eles são realizados Introdução O ransomware é uma forma de malware que nega o acesso a dados ou sistemas até que a

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores

Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores Adriano J. Holanda 26/8/2016 Referências Criptografia e Segurança de Computadores. William Stallings, Capítulo 1. Pearson, 6 a edição,

Leia mais

Descrição do Requisito

Descrição do Requisito ANEXO III 1 REQUISITOS TÉCNICOS A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos nos itens deste Anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos

Leia mais

Mecanismos de Segurança. Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza

Mecanismos de Segurança. Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza Mecanismos de Segurança Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza 1 Agenda Introdução Controle físico Mecanismos de cifração Assinatura digital Mecanismos de garantia da integridade da informação Mecanismos

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Sociotécnicos

Engenharia de Software Sistemas Sociotécnicos Engenharia de Software Sistemas Sociotécnicos Prof. Carlos Lucas uma vela não perde sua chama acendendo outra Apenas 5% dos professores fizeram, fazem e farão a diferença 1 Sistema Sistemas Sociotécnicos

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DA PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 2 2. APLICAÇÃO... 2 3. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 3.1 DISPOSIÇÕES INICIAIS...

Leia mais

"Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles

Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles "Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito. Aristóteles FUNCAB / PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA BA - 2016 No processador de textos MS Word 2010, são grupos

Leia mais

INFORMÁTICA. Com o Professor: Rene Maas

INFORMÁTICA. Com o Professor: Rene Maas INFORMÁTICA Com o Professor: Rene Maas Arquivos anexados a mensagens de e-mail podem conter vírus, que só contaminarão a máquina se o arquivo anexado for executado. Portanto, antes de se anexar um arquivo

Leia mais

Divisão de Controles Internos e Compliance 19/08/2016

Divisão de Controles Internos e Compliance 19/08/2016 1 Área responsável pelo assunto 1.1 Diretoria de Governança, Risco e Compliance. 2 Abrangência 2.1 Esta Política aplica-se à BB Seguridade Participações S.A. ( BB Seguridade ou Companhia ) e suas subsidiárias

Leia mais

Gestão de risco na cadeia de suprimentos. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção

Gestão de risco na cadeia de suprimentos. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção Gestão de risco na cadeia de suprimentos MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Mestre em Engenharia de Produção Enquanto no passado os gestores das redes de suprimento estavam predominantemente

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ABRIL / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Objetivos... 3 1.3. Tecnologia da Informação... 3 1.4. Segregação de Atividades...

Leia mais

Critérios de Avaliação dos quesitos de Qualidade

Critérios de Avaliação dos quesitos de Qualidade FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2016 Critérios de Avaliação dos quesitos de Qualidade DEFINIDO CONFORME A NORMA ISO/IEC 9126 Disciplina: Auditoria e Qualidade de

Leia mais

http://cartilha.cert.br/ Códigos maliciosos são usados como intermediários e possibilitam a prática de golpes, a realização de ataques e o envio de spam Códigos maliciosos, também conhecidos como pragas

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA

POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA ÍNDICE 1. POLÍTICA DE SEGURANÇA 3 2. CONTROLE DE DOCUMENTO 3 3. ESPECIFICAÇÃO 3 3.1. Objetivo 3 3.2. Responsabilidades e Proibições 4 3.3. Senhas 5 3.4. Realizações de Backups 6 4.

Leia mais

MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção

MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção Gestão de risco na cadeia de suprimentos MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção Enquanto no passado os gestores das redes de suprimento estavam predominantemente

Leia mais

Apostila 1. Introdução à Segurança de Sistemas

Apostila 1. Introdução à Segurança de Sistemas Apostila 1 Introdução à Segurança de Sistemas Introdução Segurança de Informação está relacionada com a proteção existente ou necessária sobre dados que possuem valor para alguém ou uma organização. Possui

Leia mais

O que é Segurança da Informação

O que é Segurança da Informação PARTE V - CRIPTOGRAFIA O que é Segurança da Informação 1 Segurança de Informação relaciona-se com vários e diferentes aspectos referentes à: confidencialidade / privacidade, autenticidade, integridade,

Leia mais

Laudo resumido do Pentest do sistema ALVO no ambiente da empresa CLIENTE ALVO

Laudo resumido do Pentest do sistema ALVO no ambiente da empresa CLIENTE ALVO Laudo resumido do Pentest do sistema ALVO no ambiente da empresa CLIENTE ALVO Requerente: DIRETOR DA EMPRESA ALVO. Pentester: Petter Anderson Lopes. Período: de 10/2015 a 06/2016. Modelo: Gray Hat. Ambiente:

Leia mais

INFORMÁTICA FACILITADA PARA MPU

INFORMÁTICA FACILITADA PARA MPU INFORMÁTICA FACILITADA PARA MPU APRESENTAÇÃO André Fernandes, bacharel em Sistemas de Informações e especialista em Gestão Pública, é servidor público federal e trabalha na área de informática há 10 anos.

Leia mais

Desafios da Segurança na Internet das coisas. gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br

Desafios da Segurança na Internet das coisas. gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br Desafios da Segurança na Internet das coisas gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br 2 Agenda» A Internet das Coisas» Principais desafios» Riscos» Vulnerabilidades» Ataques» Defesas» Mais informações

Leia mais

Portaria da Presidência

Portaria da Presidência 01 RESOLVE: O Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo creto de 29 de dezembro de 2008 1.0 PROPÓSITO Instituir a Política de Segurança da Informação e Comunicações

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Tarcio Carvalho

Segurança e Auditoria de Sistemas. Tarcio Carvalho Segurança e Auditoria de Sistemas Tarcio Carvalho Apresentação Conceitos de Auditoria; Auditoria de sistemas e área de sistemas de informação; Controles em SI gerenciais e de aplicações; Coleta de dados:

Leia mais

Segurança em Sistemas Distribuídos

Segurança em Sistemas Distribuídos Segurança em Sistemas Distribuídos Segurança confidencialidade autenticidade integridade não repudiação } comunicação Ameaças interceptação interrupção modificação fabricação ataques a canais de comunicação

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Observação Código Documento Rev. Folha

POLÍTICA DE SEGURANÇA. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Observação Código Documento Rev. Folha Documentação da Política de Segurança BRA_STI 1.1 1 / 9 POLÍTICA DE SEGURANÇA Autor: Brainvest Consultoria Financeira Ltda. Data de Criação: 09 de Abril de 2012 Última Atualização: 08 de Junho de 2015

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Segurança

Tópicos de Ambiente Web Segurança Tópicos de Ambiente Web Segurança Professora: Sheila Cáceres Componentes dos sistemas de segurança de dados Política de segurança de dados Serviços básicos para segurança computacional (security) Controle

Leia mais

Sistemas de Informação (SI) Segurança em sistemas de informação (II)

Sistemas de Informação (SI) Segurança em sistemas de informação (II) Sistemas de Informação (SI) Segurança em sistemas de informação (II) Prof.ª Dr.ª Symone Gomes Soares Alcalá Universidade Federal de Goiás (UFG) Regional Goiânia (RG) Faculdade de Ciências e Tecnologia

Leia mais

Sistemas Operacionais e Vírus

Sistemas Operacionais e Vírus Sistemas Operacionais e Vírus Em informática, Vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um VÍRUS biológico, infecta o sistema, faz copias de

Leia mais

UNIDADE 2 Utilitários de Sistema

UNIDADE 2 Utilitários de Sistema UNIDADE 2 Utilitários de Sistema 1 1. Categorização dos utilitários do sistema 1.1. Ferramentas de gestão de ficheiros 2 Ferramentas de gestão de ficheiros A quantidade de dados que os sistemas informáticos

Leia mais