Segundo Compacto do MCA-Cabo Verde Unidade de Gestão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segundo Compacto do MCA-Cabo Verde Unidade de Gestão"

Transcrição

1 Segundo Compacto do MCA-Cabo Verde Unidade de Gestão ANÚNCIO Para efeitos de implementação do segundo compacto do MCA, o Governo de Cabo Verde pretende estabelecer o Millennium Challenge Account Cabo Verde II (MCA- Cabo Verde II ). Os candidatos interessados, com as qualificações e experiência exigidas, são encorajados a apresentar candidaturas para as seguintes posições. A descrição completa de todos os cargos constam na página 3 deste documento e a síntese dos dois projectos a serem financiados no âmbito do segundo Compacto figuram em anexo. Posição Diretor da Unidade de Gestão Economista/ Gestor da Área de Seguimento e Avaliação Diretor do Projeto Água e Saneamento Diretor do Projeto Gestão do Território para a Promoção do Investimento Gestor da Área de Reformas Politicas e Desenvolvimento Institucional Gestor da Área de Procurement (Aquisições) Gestor da Área Género e Avaliação Social Gestor da Área Financeira e Administrativa Gestor da Área Ambiental e Social Especialista em Procurement (Aquisições) Especialista Administrativo e Financeiro Especialista em Comunicações (part ime) Tradutor Assistente Financeiro e na Área de Procurement (Aqusições) Assistente Executivo Recepcionista Condutores (2) Observações Contrato de 22 meses Recrutado a tempo parcial (metade da carga horária normal) A ser recrutado no segundo ano de implementação Para serem considerados, os candidatos devem apresentar as seguintes informações: Carta de apresentação (máximo de uma página) abordando a capacidade do candidato em desempenhar as funções e responsabilidades conforme indicado nas posições acima; MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 1

2 Curriculum Vitae (não deve exceder três páginas excluindo publicações, caso existam) indicando formação académica, incluindo licenciatura (s), experiência profissional em ordem cronológica inversa, competências linguistícas, e qualquer outra informação profissional relevante. Nomes e contactos (número (s) de telefone ou endereços (s) eletrónico(s)) de três referências profissionais. Favor indicar claramente a relação entre a referência profissional e o candidato (por exemplo, supervisor, ex-colega, outros). O prazo para a recepção das informações acima mencionadas é 13 de Fevereiro de 2012 às 17 :00 na cidade da Praia em Cabo Verde. O processo completo de candidatura deve ser enviado para uma das opções abaixo: Através dos correios: Direcção do Planeamento National Task Force, MCA-Cape Verde II Ministério das Finanças e Planeamento Av. Amilcar Cabral Cidade da Praia Ilha de Santiago Cabo Verde para: O seu deve especificar o nome da posição para a qual se está a candidatar na linha Assunto da sua mensagem. O material de candidatura deve também ser submetido em formato PDF. Se as candidaturas forem enviadas por correio, o processo deve ser enviado em envelopes A4, assinalados com uma referência. Esta referência pode incluir o nome do candidato ou qualquer outra referência particular escolhida pelo candidato. Candidaturas submetidas via fax não serão aceites. A carta de apresentação e o curriculum devem ser apresentados em português. Os candidatos pré-selecionados serão contactados para entrevistas. Antes da pré selecção, não serão aceites perguntas e/ou inquéritos por telefone por parte dos candidatos. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 2

3 DESCRIÇÃO DE CARGOS DIRECTOR GERAL Reportando ao Comité Directivo do MCA- Cabo Verde, O Director Geral deverá dirigir a Unidade de Gestão (UG) do MCA-Cabo Verde e manter o Comité Directivo informado sobre as suas actividades. A UG será responsável pela gestão e execução pontual do Programa de forma eficaz, eficiente e focalizada em resultados, como plasmado nos termos do Compacto. As principais atribuições do Director-Geral são: Apoiar o Comité Directivo do MCA-Cabo Verde na supervisão do programa, Propor as componentes do Plano de Implementação e supervisionar a execução dos Projectos, Fornecer informações actualizadas sobre a execução do Programa ao MCC, Coordenar a preparação do orçamento de Programa e a documentação sobre os desembolsos trimestrais, Gerir o Seguimento e a Avaliação do Programa, Manter os registos contabilísticos em conformidade com o Plano de Contabilidade Fiscal, Conduzir e supervisionar o processo de aquisição de bens e serviços, segundo o Acordo sobre Procurement, Estabelecer e manter relações com os governos central, local, e a sociedade civil, para garantir que todas as actividades sejam implementadas de forma participativa conforme as orientações do Programa, Articular os Projectos com o trabalho dos outros doadores, Supervisionar e adoptar uma estratégia de engajamento do sector privado, Assegurar que as lições aprendidas sejam disseminadas e interiorizadas, Dinamizar a comunicação e envidar esforços alargados de divulgação, Desempenhar as demais funções delegadas pelo Comité Directivo. Assegurar a planificação e a execução eficaz do Programa MCA. Seleccionar, gerir e chefiar a equipa da UG, no cumprimento das tarefas acima listadas. Garantir a adesão a todos os Acordos de Programa entre o MCC e o Governo de Cabo Verde. Propor as politicas e os procedimentos da UG do MCA-Cabo Verde. Integrar as directrizes do Comité Directivo e o feedback do Grupo na elaboração do orçamento e execução dos planos e processos. Supervisionar o Seguimento e a Avaliação do Programa, incluindo as actividades de auditoria. Zelar pelo respeito restrito aos princípios de Contabilidade e de transparência. Coordenar a elaboração dos orçamentos e a preparação de relatórios de execução para o Comité Directivo. Representar o Programa junto do Governo Cabo-verdiano, do público, da comunidade empresarial e dos doadores. Liquidar os pedidos de desembolso e de recepção definitiva dos bens, obras ou serviços e o encerramento dos respectivos contratos, propostos pelos Gestores de Projecto. Prestar apoio ao Comité Directivo e às Reuniões com os Actores. Qualificações e Experiência Possuir o Grau de Mestre em Economia ou Administração Empresarial, ou em áreas afins, ou qualificação profissional adequada. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 3

4 Forte conhecimento com experiência profissional consolidada sobre o sistema público e financeiro de Cabo Verde. Facilidades de comunicação escrita e oral em língua Portuguesa e Inglesa. Ter experiência profissional mínima de 10 anos em execução de programas sobre a licitação pública internacional (mínimo de 5 anos ao nível da gestão). Experiência comprovada em planos de desenvolvimento de Cabo Verde, prioridades, intervenções e programas. Conhecimentos sólidos de gestão demonstradas e experiências anteriores no domínio de supervisão duma equipa de executivos de alto nível. Possuir excelente capacidade de comunicação escrita e oral, capacidade de liderança e habilidades interpessoais. Aptidão na construção e manutenção de relações sólidas e profícuas com actores diversos, incluindo os funcionários públicos, parceiros rurais, o sector privado, as ONGs e os doadores internacionais. Saber utilizar o equipamento informático em processamento de texto, folhas de calculo, Internet, e familiarização com os Sistemas e Gestão de Informação. ECONOMISTA/GESTOR DO SEGUIMENTO E AVALIAÇÃO (S & A) Ao Economista / Gestor do S&A cabe a responsabilidade geral sobre a gestão da análise económica e do seguimento e avaliação das actividades do Compacto, com o fito de apresentar relatórios analíticos relevantes sobre a execução e a avaliação das actividades do MCA-Cabo Verde em tempo real. Compete-lhe também a difusão da respectiva informação junto dos actores do programa. Ele / Ela será responsável pelo sistema geral de S&A do Programa e pela implementação das respectivas actividades para cada projecto. Esta função tem competência de reporte junto do Director Geral do MCA-Cabo Verde. Elaborar e apresentar a lógica económica do programa Compacto e das comunicações relevantes, incluindo a avaliação do seu impacto potencial sobre o crescimento e a redução da pobreza, através da recolha e avaliação da validade dos dados e das evidências que suportem os alegados impactos, para a fundamentação de uma politica publica de ",monitorabilidade", e manter e avaliar a taxa de retorno económico esperada dos dos projectos e das actividades propostas. Gerir o desenvolvimento e a implementação do Plano de Monitorização e Avaliação do Compacto em coordenação com o MCC e os consultores independentes adjuntos, incluindo a prestação de assessoria sobre os indicadores de desempenho a serem monitorizados, as actividades de recolha de dados de referencia e a metodologia a ser adoptada para apoiar as avaliações de impacto. Fazer parte de equipes interdisciplinares para avaliar as propostas e exercer as diligências necessárias, desempenhando um papel primordial na coordenação de sondagens efectuadas sobre as actividades de pesquisa e avaliação. Liderar a unidade de gestão na criação dum quadro estratégico mais elaborado sobre a execução do Seguimento e Avaliação S&A, incluindo a recolha, análise e garantia de qualidade dos dados, sistemas de informação, e coordenar / supervisionar a sua execução efectiva, pelos parceiros de implementação. Propor as condições técnicas para a melhoria contínua do sistema centralizado de Gestão da Informação. Participar no acompanhamento de cada projecto através de visitas de terreno, revisão de relatórios dos projecto e revisão periódica rigorosa de dados primários e secundários. Rever os dados de S&A com os decisores, a fim de assegurar que os projectos atinjam os objectivos preconizados e, caso as mudanças forem necessárias, que decisões atempadas sejam tomadas e acções correctivas sejam empreendidas. Preparar relatórios periódicos sobre o seguimento e a avaliação do programa para a revisão pelos MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 4

5 Directores Gerais e Administrativos, Actores e o MCC. Auxiliar na elaboração de outros relatórios periódicos, incluindo mas não se limitando ao, seguimento e avaliação de relatórios, orçamentos, relatórios de execução dos directores de projecto e demais entidades executoras, relatórios de aquisições e outros, como definido nos procedimentos de implementação. Assegurar que a página Web do MCA-Cabo Verde contenha todos os relatórios actualizados relevantes e que a qualidade dos dados alusivos ao S&A e / ou resultados de auditoria sobre o desempenho sejam do domínio público pelos intervenientes no programa. Participar na planificação e execução da revisão anual de projecto. Organizar revisões periódicas e finais da qualidade de dados e supervisionar o processo de selecção dos revisores independentes. Elaborar o plano de avaliação interino e final e supervisionar todo o processo de avaliação. Desenvolver os termos de referência para a contratação de consultores de formação/ prestação de serviços de consultoria, pesquisas, controlo de qualidade dos dados, avaliações de impacto e outros bens e serviços relacionados com o processo de S&A. Preparar o histórico, análises e recomendações para o uso da administração sénior durante as reuniões, eventos externos, etc. Identificar e trabalhar, na medida do possível, com os parceiros locais em funções potenciais como; auditores, consultores ou formadores. Gerir os contratos e acordos com as entidade executórias, se necessário. Fornecer input para os termos de referencia chave e para os projectos, a fim de garantir que todas as actividades possam ser monitorizadas e avaliados à luz do plano de S&A. Qualificações e Experiência Ser detentor de grau de Licenciatura nas áreas de Economia, Administração Empresarial, Estatística, Politicas Publicas ou áreas afins, ligadas à analise quantitativa de programas. De preferência o Grau de Mestrado. Ter mais de 10 anos de experiência em gestão de equipes e implementação de sistemas de S & A, incluindo análise de informações e relatórios para a gestão do programa e para os doadores. Experiência de gestão e garantia da qualidade na recolha de dados de grande porte, tais como o inquérito aos agregados familiares. Experiência em análise custo- benefício económico. Experiência profissional consolidada em contexto nacional e internacional. Disponibilidade para realizar visitas de terreno regulares e interagir com as diferentes partes interessadas. Habilidade comprovada em matéria de análise de dados, Sentido de liderança e capacidade de trabalhar de forma independente. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. Experiência comprovada no uso de pacotes de software de análise estatística e bancos de dados, incluindo, por exemplo, STATA, SPSS,CSPRO, Access, etc. Conhecimento, Capacidades e Habilidades Experiência em avaliação de propostas de projecto, análise económica do custo / benefício e apreciação dos beneficiários. Criatividade e produtividade em análises baseadas na investigação aplicada. Experiência em manutenção de dados diversificados e realização de pesquisas para melhorar a produtividade das operações do MCA-Cabo Verde. Capacidade para trabalhar de forma eficaz em equipes, com o pessoal do MCA-Cabo Verde e o pessoal do MCC, e com outras instituições públicas e privadas. Forte capacidade de exercer tarefas múltiplas e de gestão de programas complexos, com os respectivos actores móveis. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 5

6 Criatividade e produtividade na identificação de fontes e na qualidade de informação eficaz e nos dados para o Seguimento e a Avaliação. Experiência em desenvolvimento da lógica de programação e de comunicação de dados complexos, informações e avaliações para um leque diversificado de actores. DIRECTOR DO PROJECTO ÁGUA E SANEAMENTO BASICO (WASH) O Director do Projecto WASH será responsável pela execução geral do projecto WASH e pela coordenação e supervisão do vasto e ambicioso programa de reforma do MCA no sector de WASH em Cabo-Verde. Ele / a apresentará um relatório ao Director Geral do MCA-Cabo Verde. Manter a agenda do WASH rever e actualizar o escopo, afectar recursos, gerir os riscos e assegurar a qualidade na execução do projecto WASH. Relacionar com múltiplos fornecedores (empresas e pessoas físicas) abrangendo diversas especialidades técnicas. Deve ser capaz de trabalhar com diversos actores transversais e entidades de implementação, e estar dotado de capacidade de construção de consenso. Deve ter habilidade para trabalhar com altos dignitários do governo em questões sensíveis e reformas. Administrar os contratos de assistência técnica para apoiar e fortalecer as instituições do governo, como parte do processo nacional de reforma aos níveis institucional e regulamentar. Gerir a assistência técnica e os contratos de consultoria de apoio para Águas de Santiago, a ser criado brevemente. Dirigir a criação, o arranque e a operacionalização da nova Subvenção a titulo de Apoio à Infra-estrutura, a ser inicialmente alojada no MCA que será posteriormente transferida para a ANAS. Estabelecer a ligação directa com as principais partes interessadas, incluindo MAHOT, ARE, Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV) e outros órgãos governamentais nacionais e subnacionais, ONGs, sociedade civil, sector privado e doadores. Assegurar a gestão de contratos: planificação da aquisição de bens e serviços, desenvolvimento de TdRs, aquisição, selecção, gestão de contratos e respectivo encerramento. Orientar o processo de revisão para todos os estudos, relatórios e prestações realizadas no âmbito do projecto WASH. Rever os relatórios de projectos para garantir que todo o trabalho esteja em conformidade com os projectos de design de engenharia, especificações técnicas e os acordos de contratação. Verificar a conformidade com os termos do contracto e as especificações, conjuntamente com a entidade executória, para o pagamento. Liquidar os pedidos de desembolso apresentados pelos executores ou empreiteiros. Zelar pela conformidade do relatório dos projectos Compacto com os mecanismos de garantia de qualidade / processos de controle de qualidade. Conceber planos de trabalho, de S&A, de aquisição de bens e serviços e os orçamentos para o Projecto WASH; Elaborar relatórios trimestrais de actividades a serem apresentados pelo Director-Geral ao Comité Directivo com dados fornecidos pelas entidades executórias e pelos consultores. Apoiar os auditores na implementação bem sucedida dos seus Termos de Referência. Efectuar visitas pontuais aos locais do projecto no âmbito do Projecto WASH para monitorizar a implementação do projecto. Administrar as contribuições transversais dos especialistas do MCA. Conjuntamente com o Director das Reformas Politicas e do Desenvolvimento Institucional, garantir MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 6

7 por via da coordenação com os demais actores as facilidades para a implementação eficaz das reformas no sector da WASH. Operar com o Director Social e Ambiental, a fim de garantir por via da coordenação com os demais actores, a implementação eficaz dos Planos de Gestão Ambiental. Prestar auxilio ao Economista / Gestor do Seguimento e Avaliação nas actividades de S & A. Qualificações e Experiência Possuir Licenciatura em uma das seguintes áreas: engenharia, administração de empresas ou áreas semelhantes o Grau avançado de preferência. o Qualificação profissional desejada. o Profissional Gestor de Projectos ou equivalente de preferência Mínimo de 10 anos de experiência em gestão de projectos Experiências prévias em reforma do (sector) será privilegiada Fortes valências em orçamentação. Conhecimentos sólidos do sector de água e saneamento básico em Cabo Verde ou capacidade de aprendizagem. Bons conhecimentos da reforma pública. Excelente capacidade de comunicação e habilidade para se relacionar com executivos dos sectores público e privado. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de calculo, Internet e familiarização com o software de gestão de projectos, tais como o Projecto MS). Fluência comprovada escrita e oral em Português e Inglês. DIRECTOR DO PROJETO DE GESTÃO DO SOLO E INVESTIMENTO O Director do Projecto de Gestão do Solo (LMI) será totalmente responsável pela Gestão do Solo e pela execução do Projecto de Investimento (Gestão do Solo). Ele / a será responsável para manter a agenda, actualizar e rever o escopo, conforme necessário, afectar os recursos, gerir riscos e garantir a qualidade do projecto. Ele / a será capaz de gerir múltiplos fornecedores (empresas e pessoas físicas) abrangendo diversas especialidades técnicas. Ele / a deve ser capaz de trabalhar com diversos actores transversais, e Entidades executórias, e dotar-se de capacidade de construção de consenso. Deve ser capaz de trabalhar com altos dignitários do governo em questões sensíveis e reformas. Será responsável pelos resultados do projecto. Proporcionar liderança estratégica na execução da Gestão do Solo pelo Governo. Facilitar a coordenação inter-institucional efectiva entre as instituições nacionais e municipais e as do sector privado, para alcançar os resultados de execução Propor os termos de referência para a contratação de serviços técnicos de apoio à implementação do projecto; realizar a supervisão técnica dos processos de aquisição / participação, se necessário. Desenvolver e manter planos de trabalho, S & A, planos de aquisição de bens e serviços, e orçamentos para o Projecto de Gestão do Solo. Assegurar a conformidade das instituições nacionais e municipais com os Acordos das Entidades de Execução; prestar-lhes o apoio consultivo efectivo a fim de capacitá-las para uma gestão adequada das tarefas de implementação. Supervisionar a execução e o desempenho de todos os contratos de Projecto de Gestão do Solo assinados pelo MCA Cabo Verde; estabelecer e preservar relações efectivas e focadas em resultados com todos os actuantes no Projecto. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 7

8 Preparar relatórios trimestrais a serem apresentados pelo Director-Geral ao Comité de Directivo com informações fornecidas pelas entidades de implementação e os empreiteiros. Rever as estimativas de custo propostas pelos executores e pelos empreiteiros. Verificar a conformidade técnica dos serviços e produtos com os termos do contrato e as especificações para fins de aprovação de pagamento, conjuntamente com as entidades executórias relevantes. Colaborar com o Economista Sénior/ Directores de S&A Seguimento e Avaliação em tarefas relevantes. Efectuar visitas pontuais aos locais do projecto no âmbito do Projecto de Gestão do Solo para monitorizar a execução do projecto Qualificações e Experiência Grau de Licenciatura em Geografia, Economia, Direito, Administração Pública ou áreas afins. Especialização ao nível sénior em gestão estratégica e coordenação inter-institucional para os resultados. Mínimo de 10 anos de experiência em gestão do sector privado ou público, ou em programas de desenvolvimento. Sólidos conhecimentos / experiência comprovada em questões de gestão do solo, com experiência adicional relacionada com as instituições que lidam com a gestão do solo, os quadros legais sobre o solo e as tecnologias subjacentes à gestão administrativa dos solos. Conhecimento / experiência comprovada em reformas políticas, legais e institucionais. Experiência comprovada na identificação e tratamento de processos conducentes à mudança institucional. Excelente capacidade de comunicação e habilidade para se relacionar com os executivos dos sectores público e privado; experiência comprovada em comunicação eficaz nos mais altos níveis dos sectores público ou privado. Disponibilidade para realizar visitas pontuas de terreno e interagir com as varias partes interessadas. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de calculo, Internet, e familiarização com c o software de gestão de projectos. Compromisso para levar a cabo um controlo transparente e uma monitorização objectiva e sistemas de avaliação. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. DIRECTOR DA REFORMA POLÍTICA E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL O MCA-Cabo Verde II coloca a tónica particular em que visam a melhoria da governação e da gestão dos sectores e promovam a eficiência. Os dois projectos ( Água e Saneamento e Gestão do Solo e Investimento) apelam a reformas institucionais e politicas complexas. O Gestor da Reforma deve desempenhar um papel crítico e apoiar os dois directores de projecto e as partes interessadas na coordenação dos processos e das actividades de reforma. Ele / a apresentará o relatório ao Director do Projecto WASH e ao Director do Projecto de Gestão do Solo para coordenação das actividades de reforma pertinentes. Chefiar e coordenar as reformas institucionais e políticas, em colaboração com os dois directores do projecto. Avançar com a agenda de reforma para os dois sectores, através de serviços de consultoria às MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 8

9 entidades executórias, apoiando a concepção e a implementação das fases de reformas, e coordenando as reformas para ambos WASH e Projectos de Gestão do Solo, sob orientação geral e a liderança do WASH e dos Directores do Solo. Gerir o engajamento dos actores, incluindo o governo, serviços públicos, sector privado e a sociedade civil. Trabalhar com o governo aos níveis nacional e municipal, a fim de fazer passar as leis e os regulamentos específicos do projecto Apoiar as entidades de implementação responsáveis pela implementação dos dois projectos em tarefas de gestão e operacionalização, relativas às reformas organizacionais. Auxiliar o Economista / Gestor do Seguimento e Avaliação em tarefas relevantes de S & A. Prestar apoio administrativo aos Directores de Projecto incluindo: actualização dos planos de trabalho, dinheiro e compromissos futuros, gestão de riscos, aquisições de bens e serviços, gestão de contratos e garantia de controle de qualidade. Preparar relatórios trimestrais sobre os esforços de reforma para os dois projectos, WASH e Gestão do Solo a serem apresentados pelo Director-Geral ao Comité Directivo. Qualificações e Experiência Licenciatura em Administração de Empresas, Ciências Políticas, Economia, Direito ou áreas afins. Especialização ao nível senior em gestão estratégica e resultados da coordenação inter-institucional. Minimo de 10 anos de experiência em gestão do sector privado ou de programas de desenvolvimento. Conhecimento aprofundado / experiência comprovada em planificação estratégica e coordenação de programas de reforma de grande porte. Experiência comprovada em refromas políticas, legais e institucionais e gestão da mudança serão uma mais-valia. Excelente capacidade de comunicação e habilidade para se relacionar com executives dos sectores público e privado. Disponibilidade para realizar visitas pontuais de terreno e interagir com as diferentes partes interessadas. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de calculo, Internet, e familiarização com o software de gestão de projectos. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. DIRECTOR DE PROCUREMENT Ao reportar ao Director Geral do MCA-Cabo Verde, o Gestor de de Compras será responsável pela organização, gestão e condução de operações de aquisição para a implementação do Programa MCA. A principal função do Gestor de Procurement é de assegurar a chefia coordenar as funções desempenhadas pela Unidade de Compras do MCA-Cabo Verde e por qualquer indivíduo ou entidade que tenha sob sua tutela a gestão da aquisição. Ele /a deverá garantir que todas as transacções de aquisição sejam aplicadas de acordo com as Directrizes do Programa de Aquisições do MCC(MCC PPG), e facilitar a interacção harmoniosa entre todos os membros no processo de compra, consolidar e manter os registos de todas as actividades de aquisição, relatando os progressos alcançados nesta arena. Gerir o sistema geral de compras do MCA de maneira correcta e transparente, sob a supervisão directa do Director Geral da Unidade de Gestão do MCA-Cabo Verde (UG). Elaborar e manter o Manual das Operações de Compras do MCA, em conformidade com o Acordo do MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 9

10 Compacto sobre as Compras / Acordo de Implementação de Programa, incluindo os procedimentos de contratação e os modelos de contrato, documentos de licitação, formulários e instruções. Administrar o Programa de Compras do MCA segundo o Manual de Operações de Aquisição do MCA e MCC PPG. Gerir a Unidade de Compras do MCA-Cabo Verde no cumprimento das responsabilidades do Agente de Aquisição para o MCA-Cabo Verde, incluindo a responsabilidade de: Planear, agendar e priorizar as funções de aquisição, incluindo os planos para a aquisição eficiente e eficaz dos bens, obras e serviços necessários para as operações do dia-a-dia do MCA-Cabo Verde e a implementação bem sucedida do Compacto. Preparar os planos de aquisição para cada Projecto, com o apoio dos Directores do Projecto. Assegurar que os documentos sobre os objectivos dos contratos públicos, incluindo os âmbitos de trabalho, declarações de compromisso, especificações, sobre os termos de referência, facturas relativas à quantidade, projectos de engenharia, design e esboço, estejam adequadamente preparados e finalizados de forma razoável e equilibrada, sem exagerarão restritiva. Supervisionar as modalidades contratuais e o desempenho das agencias de execução e os empreiteiros. Propor e gerir atempadamente a revisão e a aprovação dos documentos de aquisição e os contratos. Conduzir as actividades de aquisição de forma a proporcionar a livre concorrência na medida do possível, e garantir preços competitivos para o MCA-Cabo Verde e acesso justo e equitativo para os fornecedores e empreiteiros elegíveis. Conceber e gerir a publicidade sobre as oportunidades de aquisição para garantir a transparência, maximizar a concorrência, e a adesão às normas do MCC PPG. Estabelecer um sistema de contratação que possa garantir e manter o controle sobre o fornecedor e o contratante e o cumprimento dos termos e condições dos contratos sobre os atrasos na entrega ou execução, resolução de problemas e desempenho dos serviços de certificação, conclusão das obras e entrega de mercadorias. Garantir que existe um sistema adequado para (a) testes e inspecção antes da aceitação das mercadorias; (b) a supervisão e revisão para abordar a qualidade do desempenho dos serviços e aceitação dos produtos, e (c o controle de qualidade, gestão de projectos e supervisão durante a execução dos contratos de obras. Organizar uma inspecção correcta, testes e revisão para garantir que os fornecedores e os empreiteiros actuem em conformidade com os termos e as condições dos contratos e ordens, e que os produtos correspondam às especificações e descrições dos bens, obras e serviços antes da aceitação das mercadorias, obras e serviços adquiridos. Administrar os processos de rejeição de bens, obras ou serviços, a correcção dos erros, o cumprimento das garantias e o tratamento dos atrasos na entrega e na execução. Executar as funções de Agente de Compras, tal como estabelecido no Plano de Responsabilidade Fiscal para o processamento de pedidos ao Agente Fiscal para o pagamento das verbas devidas aos fornecedores e empreiteiros, nos termos do contrato de aquisição. Reger as alterações, ordens de variação, e pedidos de alteração que modifiquem o contrato original. Fazer o acompanhamento das encomendas para acelerar o desempenho dos fornecedores e empreiteiros. Adoptar todas as medidas adequadas para assegurar o desempenho cabal e, se necessário, tomar medidas para re-adquirir os bens, serviços ou obras. Manter os registos de todos os contratos realizados no âmbito do programa e assegurar que a documentação esteja sempre disponível para o Director-geral, o Comité Directivo, o MCC, os auditores externos, e outras partes autorizadas. Assumir as outras actividades operacionais, funcionais e as obrigações contratuais bem como as responsabilidades, como é habitual no desempenho das funções dum Agente de Procurement. Garantir que todas as actividades de aquisição sejam realizadas de maneira totalmente profissional, transparente e ética, e que todos os fornecedores e empreiteiros sejam tratados de forma justa e equitativa. Informar que todas as aprovações relacionadas com as aquisições sejam obtidas a partir do MCA-Cabo Verde, da Comissão de Coordenação e do MCC. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 10

11 Proteger-se contra os conflitos de interesse, reais ou aparentes, na operação da actividade de aquisição. Manter o controlo de todas as actividades de aquisição para garantir boa fé, negociação justa e devida confidencialidade por parte da Unidade de Compras, do Painel dos Membros de Avaliação e Revisão do Processo de Licitação, e outros que estejam oficialmente envolvidos na actividade de aquisição. Proteger a actividade de aquisição contra as fraudes, desperdícios e abusos. Responder prontamente e de forma justa às actividades de licitação para as actividades de aquisição. Organizar formação sobre contratos públicos, conforme necessário. Preparar relatórios trimestrais e anuais para o Comité Directivo, fornecendo uma avaliação quantitativa e qualitativa das actividades de aquisição do programa do MCA. Apoiar o Comité de Directivo nas suas tsrefas de supervisão da aquisição. Tratar as outras questões relacionadas com os contratos, conforme solicitado pelo MCC. Qualificações e Experiência Licenciatura em Aquisição, Logistica, Negócios, Finanças, Contabilidade, Direito, Economia, Administracao Publica, ou áreas afins. Qualificação em aquisicão e logistica ou formação especializada. Minimo de 10 anos de experiência em gestão de compras segundo os padrões internacionais. Conhecimento sólido das melhores práticas internacionais no dominio dos procedimentos contratuais, na gestão e no seguimento de contratos e seguimento de projectos. Experiência comprovada em negociação e administração de contratos de aquisição e relações com os fornecedores. Evidenciar capacidade para conceber e fazer o seguimento da documentação em pleno respeito às normas e directrizes de aquisição. Competencia em liderança e experiência comprovadas, em gestão de projectos / e de compras. Excelentes capacidades de comunicação e competencias interpessoais para se relacionar com os executivos governamentais e os homens de negocio. Competencias elevadas ao nivel organizacional e de gestão do tempo. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. Conhecimento informático em processamento de texto e folhas de cálculo. DIRECTOR DO GÉNERO E AVALIAÇÃO SOCIAL No seu reporte ao Director Geral, o Gestor do Género e Avaliação Social deverá garantir que a inclusão social do género e as características incorporados e implementadas vigorem em todas as actividades do WASH e nos Projectos de Gestão do Solo, de acordo com as disposições constantes nos documentos do Compacto e outros. Assegurar que os projectos e actividades do Compacto estejam em sintonia com a Política do Género e as Orientações sobre a Integração do Género no MCC, incluindo as Metas de Integração do Género e os Procedimentos Operacionais (GIMOP). Desenvolver e supervisionar a implementação de um Plano de Integração Social e do Género (PISG), de acordo com as directrizes do MCC PISG, que integra análises sociais e de género pertinentes e informações em todos os projectos e actividades, e rever o PISC numa base anual, caso necessário. Como parte do cumprimento do GIMOP, conceber um plano para aumentar a capacidade de integração social e do género de todo o pessoal do MCA e os especialistas do sector através da implementação do projecto. Supervisionar a tarefa das entidades executórias, consultores e empreiteiros para assegurar que as considerações sociais e do género sejam plenamente integradas na execução das actividades de MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 11

12 projecto, avaliar a sintonia com os TdRs, recomendar acções correctivas quando necessário. Organizar e gerir sessões periódicas para consulta pública; servindo-se como principal interlocutor entre o MCA-Cabo Verde e as partes abrangidas pelo projecto, incluindo a sociedade civil, as ONGs e as organizações de base comunitárias, a revisão de comentários e reclamações e recomendar acções para a resolução. Auxiliar o Gestor de Compras através das disposições para o género e a inclusão social bem como as medidas de mitigação a serem incorporados no Manual de Procurement do MCA e os documentos de licitação para todos os projectos e actividades, incluindo a linguagem sobre a politica (TIP) Anti-Tráfico de Pessoas. Revisão dos termos de referência (TdR) e dos produtos para todos os projectos que visam assegurar que as questões sociais e de género estejam devidamente integradas e que existe um planificação adequada, um orçamento e recursos sejam afectos ao pessoal para a tarefa de análise social e do plano de gestão do género Conjuntamente com os respectivos Directores do Projecto, garantir a harmonização do Projecto de Água e Saneamento (WASH) e do Projecto de Gestão do Solo, com todas as disposições relacionadas com o género e as questões sociais nas descrições das actividade de projecto, na linguagem do Compacto, nos Acordo de Implementação do Projecto, e em outros documentos do projecto, bem como nas leis e os regulamentos Cabo-verdianas relativos ao género. Supervisionar a qualidade de integração social e do género em todas as actividades do projecto, fazer o seguimento dos investimentos em recursos pertinentes, e identificar áreas onde a integração social e do género possam ser reforçadas. Preparar relatórios trimestrais a serem apresentados pelo Director-Geral ao Comité Directivo do MCA-Cabo Verde com informações fornecidas pelos adjudicatários e as entidades de implementação. Apoiar a Reforma Política e o Gestor do Desenvolvimento Institucional para assegurar a estreita coordenação com as partes interessadas e para a implementação adequada da reforma do sector da água e saneamento e os aspectos legais e institucionais do Projecto de Gestão do Solo, principalmente no tocante à sua relação com a vertente social e o género. Actuar em concertação com o Gestor para o Meio Ambiente e Avaliação Social (GASA), para garantir a qualidade das dimensões sociais e do género e os Estudos de Impacto Ambiental e Social (EIASs), e os Planos de Acção Social e Ambiental (PASA) e o Plano de Acção para o Restabelecimento. Assegurar através da integração social e do género a Facilidade de Subvenção para as Infraestruturas, incluindo as orientações e políticas, revisão do projecto, as decisões de financiamento e a implementação; participar em painéis de revisão do projecto. Supervisionar as actividades do IEC no projecto WASH ao nível nacional, a utilidade e os níveis das respectivas componentes do IGF. Coordenar com o Gestor Institucional e de Reforma Política sobre os aspectos sociais e de género da TVET a nível nacional. Coordenar com o Gestor da ASA para supervisionar as consultas, divulgação, e as componentes de apoio para as mulheres e os grupos vulneráveis no contexto do projecto de Gestão do Solo. Trabalhar com o Gestor do MCA no S & A, para garantir que as questões sociais e de género sejam integradas nos relatórios trimestrais e nos relatórios de monitorização e de avaliação dos resultados. Outras tarefas e responsabilidades relacionadas cm o género e a inclusão social, conforme solicitado pelo Director Geral. Qualificações e Experiência Licenciatura em Ciências Sociais ou áreas afins (por exemplo, Sociologia, Antropologia Estudos de Desenvolvimento, Estudos sobre a Mulher, etc). Grau avançado prefere-se. Mínimo de 10 anos de experiência em trabalhos sobre o género e a inclusão social em programas de MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 12

13 desenvolvimento, com experiência comprovada em análise social, análise do género e integração. Experiência privilegiada nos sectores de água, saneamento e gestão do solo. Experiência consolidada na prestação de orientação e realização de análises técnicas em questões sociais e de género, desenho de projectos, avaliações, planos de gestão, planos de monitorização de desempenho e documentos sobre os contratos de compras. Experiência comprovada em desenvolvimento dos TdRs, consultores de gestão, e a garantia da adesão aos TdR. Experiência comprovada na realização de consultas e trabalhos directos em estreita colaboração com a sociedade civil, as ONGs, CBOs, e o governo. Familiarização com a legislação Cabo-verdiana sobre o género e os respectivos regulamentos. Conhecimento das politicas de salvaguarda social do Banco Mundial ou outras organizações internacionais bem como as práticas preferidas, mas não exigidas. Excelente capacidade de comunicação e habilidade de interacção construtiva com os especialistas técnicos e de construção, as partes envolvidas no projecto, o público em geral e os funcionários do governo. Disponibilidade para efectuar visitas pontuais de terreno e interagir com as diferentes partes interessadas. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de cálculo e Internet. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. GESTOR DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS No seu reporte ao Director Geral da Unidade de Gestão do MCA-Cabo Verde (UG), o Director Administrativo e Financeiro (DAF) será responsável por toda a gestão financeira do Programa MCA como garante da transparência, eficiência e resultados, em conformidade com os termos do Compacto. Assegurar a adesão às normas financeira e o cumprimento de todos os Acordos de Programa entre o MCC e o Governo de Cabo Verde. Garantir que os princípios de responsabilidade, transparência e e integridade financeira sejam respeitadas e mantidas. Desenvolver e implementar, em colaboração com o Agente Fiscal, um sistema (incluindo o plano de responsabilidade fiscal, os procedimentos para a reconciliação de saldos de caixa com os registos contábis, sistema de classificação contabilística e normas de contabilidade) para uma gestão financeira eficiente do MCA-Cabo Verde. Supervisionar as actividades de auditoria financeira e a sua conformidade com o Programa. Fornecer as informações necessárias para as actividades de auditoria ao Comité Directivo e tomar as medidas que se impõem. Preparar os orçamentos trimestrais, semestrais e anuais bem como os relatórios financeiros relevantes, em consonância com as directrizes estabelecidas pelo Comité Directivo e o MCC. Integrar as directrizes do Comité Directivo e o feedback do Grupo de Interesse na preparação do orçamento e nos relatórios financeiros. Dar início à revisão dos pedidos de desembolso para garantir que os mesmos sejam autênticos e concisos, consoante os termos e as condições previstas nos acordos Compacto e outros acordos relevantes. Certificar-se que o Agente Fiscal esteja a cumprir as directrizes do MCA na execução das suas funções e o plano de responsabilidade fiscal. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 13

14 Qualificações e Experiência Licenciatura em Administração de Empresas, Contabilidade ou Finanças. Bons conhecimentos do sistema financeiro público de Cabo Verde. Fluência Escrita e oral em Português e Inglês. Mínimo de 10 anos de experiência profissional em gestão financeira (mínimo de cinco anos ao nível da gestão). Capacidade de gestão comprovada e experiências prévias em supervisão duma equipe de executivos de alto nível. Excelente capacidade de comunicação escrita e oral, espírito de liderança e habilidades interpessoais. Ser capaz de criar e de manter relações produtivas com actores diversificados, incluindo os funcionários do Governo, parceiros rurais, ONGs e os doadores internacionais. Conhecimentos de informática em processamento de texto e Excel. Familiarização com os princípios de Contabilidade Financeira e Sistemas de Informação. Conhecimento do SIGOF será uma mais-valia. ESPECIALISTA EM PROCUREMENT Ao reportar ao Gestor de Compras o Especialista de Aquisições do MCA-Cabo Verde, deve apoiar a organização, gestão e condução das operações de compras para a implementação do Programa MCA. Sob a supervisão do Gestor de Compras, implementar o programa de aquisição do Compacto e cumprir as tarefas do Departamento de Compras do MCA como Agente de Aquisições para o MCA-Cabo Verde. Prestar apoio no domínio da aquisição durante a preparação e execução do projecto (incluindo comentários antes e pós revisão de todos os documentos de aquisição e decisões). Auxiliar o Gestor de Compras em actividades de capacitação para a aquisição. Preparar, coordenar e actualizar os planos de aquisição. Elaborar Documentos da Licitação, Pedidos de Propostas, Pedidos de Qualificação e Manifestações de interesse. Gerir o processo de avaliação das propostas, propostas de qualificação; bem como a preparação de todos os relatórios de avaliação técnica, combinar os relatórios técnicos e financeiros, actas de negociações, propostas de contrato e propostas de emenda. Rever e tratar os aspectos técnicos, comerciais e legais da contratação (em concertação com os directores do projecto e o Gestor Administrativo e Financeiro, se necessário) em todas as fases dos projectos. Prestar assessoria operacional para o Departamento de Pessoal da Unidade de Gestão do MCA sobre conceitos, políticas e procedimentos para a aquisição internacional e local. Avaliar a capacidade institucional das entidades executórias e desenvolver planos de aquisição adequados. Apoiar o Gestor de Compras na concepção e realização de seminários de formação para as entidades executórias em Directrizes do Programa de Compras, Administração de Contratos do MCC, e conscientização e prevenção da Fraude e da Corrupção. Manter o arquivo de contratos, documentos e sistemas de monitorização e de apresentação de relatórios. Apoiar o Gestor de Compras na elaboração do Relatório de Execução de Aquisições. Trabalhar em matéria de aquisição por delegação do Gestor de Compras e do Director-Geral. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 14

15 Qualificações e Experiência Licenciatura em Procurement, Logística, Negócios, Gestão, Finanças, Contabilidade, Direito, Economia, Administração Pública, ou áreas afins. Qualificação profissional em Contratação, logística ou formação especializada. Mínimo de cinco anos de experiência em gestão de compras, em conformidade com os padrões internacionais. Conhecimento das melhores práticas internacionais em concursos, administração de projectos, procedimentos contratuais e acompanhamento do projecto. Experiência em negociação e administração de contratos de aquisição e relações com os fornecedores. Capacidade demonstrada em desenvolver, acompanhar e documentar a adesão às orientações para contratos de aquisição. Excelente capacidades de comunicação e competencias interpessoais para se relacionar com os executivos governamentais de alto nível e os homens de negócio. Competencias elevadas a nivel da gestão organizacional e do tempo. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. Conhecimentos de informática em processamento de texto e folhas de calculo. ESPECIALISTA EM ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS No seu reporte ao Gestor de Administração e Finanças, o especialista em administração e finanças (EAF) deve apoiar em toda a gestão financeira do Programa MCA para assegurar a transparência, eficiência e resultados, em conformidade com os termos do Compacto. Apoiar o Director Administração e Financeiro (DAF) para garantir a adesão financeira e o cumprimento de todos os acordos de Programa entre o MCC e o Governo de Cabo Verde. Apoiar o DAF a fim de garantir que os princípios da transparência, responsabilidade e integridade financeira sejam observadas e mantidos. Manter, em colaboração com o Agente Fiscal, um sistema (incluindo o plano de responsabilidade fiscal, os procedimentos para a reconciliação de saldos de caixa com os registos contábeis, o sistema de classificação contabilística e as normas de contabilidade) para uma gestão financeira eficiente do MCA-Cabo Verde. Apoiar as actividades de auditoria financeira e de conformidade com o Programa. Manter o arquivo de todos os documentos administrativos e financeiros utilizados para a emissão de pedidos de pagamento. Rever os pagamentos realizados durante todo o dia pelo Agente Fiscal (AF) para a precisão geral / propriedade, quantidades invulgares ou itens questionáveis. Trabalhar com os especialistas, Agente Fiscal, para resolver os problemas e agilizar os pagamentos. Monitorizar a rejeição e as condições de notificações dos erros (via e relatórios do SIGOF) emanados pelos sistemas de Operações de Tesouraria. Notificar os especialistas em AF sobre os erros nos seus pedidos de pagamento. Trabalhar com os especialistas de AF para resolver todos os problemas ao nível das operações de tesouraria. Rever diáriamente as estatísticas / relatórios de excepção para garantir um óptimo desempenho e de forma pró-activa fazer o seguimento de todas as questões. Assumir a liderança em ajustes difíceis e investigações de casos mais complexos e problemas que envolvem as transacções financeiras. Fazer o acompanhamento dos documentos de facturação aberta e os itens de pré-pagamento através do uso de relatórios e análise do SIGOF para os casos mais remotos e o seguimento com especialistas da AF MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 15

16 responsáveis pelo sector, para tomar as medidas apropriadas e resoluções consentâneas. Realizar a análise local do processo ou de áreas problemáticas de contabilidade e tecer as recomendações ao Director de Avaliação Financeira para mudanças / acções que visam melhorar a eficiência ou controle. Qualificações e Experiência Licenciatura em Administração de Empresas, Contabilidade ou Finanças. Bons conhecimentos do sistema financeiro público Cabo-verdiano. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. Possuir no mínimo 5 anos de experiência profissional em gestão financeira. Demonstrar capacidade de gestão e experiência prévia no apoio a uma equipe de executivos de alto nível. Conhecimento informático em processamento de texto e Excel. Familiarização com a Contabilidade Financeira e os Sistemas de Gestão de Informação. Conhecimento do sistema SIGOF será uma mais-valia. ESPECIALISTA EM COMUNICAÇÃO No seu reporte ao Director Geral, o Especialista em Comunicação deve gerir a comunicação e a divulgação da Unidade de Gestão do MCA e do Compacto. Prestar assessoria à gestão sénior da UG do MCA sobre a estratégia de comunicação e os assuntos de planificação como meio de melhoria do seu perfil e da imagem de advocacia da agenda para melhorar os resultados do projecto Compacto, através da utilização eficaz da comunicação, no contexto da implementação do Compacto. Desenvolver um plano de trabalho anual de comunicações para o MCA. Realizar planos específicos sobre a estratégia de comunicação dos projectos a fim de garantir a implementação atempada, com garantia de alta qualidade. Prestar assessoria aos Gestores sobre as abordagens estratégicas de comunicação das actividades do Compacto e auxiliar na planificação e implementação de acções estratégicas de comunicação sobre o uso efectivo de ferramentas de comunicação de massa. Preparar e editar artigos para publicação. Produzir materiais escritos, conteúdo e outras publicações para a UG do MCA e as entidades de execução com vista a apoiá-las na comunicação dos seus projectos, metas, estratégias com o público externo e interno. Fornecer artigos e fotografias para a UG do MCA, para os websites e outros canais de comunicação; Gerir o site da MCA e preparar o seu conteúdo. Elaborar a disposição de página, design e conteúdo do boletim de notícias e revistas do MCA. Gerir a relação do com as estacões de rádio e televisão. Manter uma rede de contactos com os jornalistas para garantir a cobertura efectiva das questões especificas do MCA-CV, dos projectos e actividades, e aconselhar a gestão do MCA sobre questões relevantes. Organizar e coordenar as conferências de imprensa, artigos para a imprensa e outras actividades dos média, publicações e eventos específicos do MCA-CV. Organizar e coordenar o compromisso do sector privado na comunicação de eventos. Qualificações e experiência Licenciatura em Comunicação ou áreas afins. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 16

17 Três a cinco anos de experiência como Especialista em Comunicação com as organizações (s) semelhantes às do MCA. Capacidade de interagir construtivamente com os especialistas e as partes envolvidas no projecto. Capacidade de trabalhar de forma independente. Disponibilidade para realizar visitas pontuas de terreno e interagir com as diferentes partes interessadas. Excelente capacidade de comunicação e habilidade para se relacionar com o público em geral e também os executivos. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de calculo e Internet. Fluência escrita e oral em Português e Inglês. TRADUTOR No seu reporte ao Director de Administração e Finanças, o tradutor deve responsabilizar-se pela tradução para o Inglês ou Português, de todos os documentos julgados necessários pelo MCA. Produzir uma tradução correcta do texto Inglês para Português e de Português para Inglês, e de todos os documentos considerados necessários, tais como os do Comité Directivo, as Actas de reunião com os Actores, os planos de trabalho, relatórios de desempenho trimestral, etc. Assegurar a exactidão do conteúdo da tradução, incluindo a comparação detalhada do conteúdo, factos e números e certificar-se de que não existem omissões a partir da fonte; tradução e revisão de todas as notas de rodapé e / ou notas finais, legendas em fotografias, listas, etc; utilização exacta e consistente do vocabulário do MCA e da terminologia do MCC. Assegurar a excelência do Português e do Inglês e a revisão, incluindo a excelência do vocabulário, da sintaxe, da expressão e gramática, bem como toda a terminologia relevante. Certificar-se da verificação de qualidade e revisão da tradução, evitando os erros de digitação no texto final. Qualificações e experiência Licenciatura em línguas estrangeiras, Inglês será uma mais-valia ou outra área relevante. Três a cinco anos de experiência como tradutor (Inglês para Português e / ou Português para Inglês), junto de organização (s)semelhante ao MCA será valorizada. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de cálculo e Internet. Deve demonstrar forte capacidade de traduzir textos especializados no prazo restrito. ASSISTENTE EXECUTIVO No seu reporte ao Director Geral, o Assistente Executivo deve gerir o processo administrativo da Unidade de Gestão do MCA. Cabe ao Assistente Executivo realizar todo o trabalho administrativo da unidade de gestão, incluindo: Monitorar a as correspondências oficiais e electrónicas do dia-a-dia / despachos de correio, para garantir o fluxo suave de trabalho e a eficiência, a ligação com a Sede do Escritório para corrigir os MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 17

18 eventuais problemas com mais eficácia. Coordenar a organização do transporte do escritório e a deslocação dos motoristas do escritório /veículos numa base diária para garantir a utilização adequada dos recursos de transporte e para melhor atender às necessidades do escritório. Manter o registo de forma sistemática para controlar a quilometragem de cada veículo, o consumo de combustivos, seguros e manutenção / reparações. Realizar os planos de compra de material de escritório, esboçar um inventário regular de estoque, conduzir a avaliação periódica de desempenho dos empreiteiros e produzir recomendações. Auxiliar o pessoal, fornecendo o apoio logístico para viagens dentro e fora de Cabo Verde. Gerir o inventário de activos de escritório manter a lista de inventário actualizada, organizar a disposição adequada de material de escritório obsoleto / e de excedente de activos, em consonância com as políticas e os procedimentos relevantes do MCA; Supervisionar o programa de trabalho de dois motoristas e da recepcionista e supervisioná-los de forma eficaz na provisão de serviços de alta qualidade administrativa em tempo útil. Actuar como membro do secretariado nas reuniões de equipe da UG do MCA. Apoiar na preparação da acta da reunião do Comité Directivo e dos Actores Assistir na preparação de seminários e acções de divulgação da UG do MCA Outras responsabilidades conferidas pelo Director-Geral. Qualificações e Experiência Grau de Bacharelato ou de BA em Administração, Administração de Empresas, ou outras áreas de ciências sociais e o mínimo de três anos de experiência profissional relevante; será uma mais valia para os candidatos que tiverem exercido funções de supervisão na área administrativa. Capacidade para realizar vários serviços de apoio administrativo e apoio ao cliente. Ter iniciativa em termos de recomendações para melhorar a eficiência do trabalho dentro do departamento e para atender às necessidades empresariais em mudança e capacitação mista. Relacionamento interpessoal forte e habilidades de comunicação verbal, a fim de lidar com muito tacto e de forma eficaz com os contactos internos / e externos a todos os níveis. Capacidade comprovada de trabalho de forma eficaz num ambiente dotado de espírito de equipe. Demonstrar capacidade organizativa e habilidade para priorizar e coordenar a distribuição do trabalho. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de calculo e Internet. Proficiência em oral e escrita em Português. Conhecimento do Inglês será uma mais-valia. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 18

19 ASSISTENTE DE AQUISIÇÃO E FINANÇAS No seu reporte ao Gestor de Administração e Finanças e ao Gestor de Compras, o Assistente de Procurement e Finanças deve prestar apoio administrativo nessas duas áreas. Auxilio para o funcionamento eficaz e eficiente da UG. Apoio aos serviços financeiros, administrativos e aos contratos, conforme definidos pelo Gestor Administrativo e Financeiro e o Gestor de Compras. Qualificações e Experiência Grau de Bacharelado em Administração, Administração de Empresas, ou outras áreas afins e o mínimo de três anos de experiência profissional relevante. Capacidade de prestar serviços diversificados ao nível administrativo e de apoio ao cliente. Demonstrar capacidade de organização e capacidade para priorizar e coordenar a distribuição do trabalho. Conhecimento informático em processamento de texto, folhas de calculo, Internet. Conhecimento do SIGOF será uma mais-valia. RECEPCIONISTA No seu reporte ao Assistente Executivo, a Recepcionista mantém uma imagem positiva do MCA-CV na área de recepção e oferece apoio aos visitantes à entrada e saída do escritório. Acolher, examinar e guiar os visitantes, assegurando que todas as medidas de segurança sejam seguidas. Isto inclui a verificação da identificação e o objectivo das visitas. Receber as chamadas telefónicas, faxes correspondência e outros canais para o pessoal relevante ou do escritório. CONDUTOR No seu reporte junto do Assistente Executivo, o Condutor é responsável por fornecer todo o transporte, em nome do Director da Unidade de Gestão do MCA, do pessoal do MCA e de todos os Visitantes VIP, devendo assumir responsabilidades especiais e atribuições junto do Assistente Executivo. Operar o veículo de passageiros para transportar o Director Geral do MCA, o pessoal do MCA, os visitantes VIP dentro da cidade ou em área circundante. Guardar o veículo do MCA enquanto se aguarda o pessoal do MCA e / ou visitantes, inspeccionar o interior e o exterior do veículo, para garantir que não haja acesso não autorizado para o veículo. Assegurar o bom estado mecânico do veículo do MCA por via de inspecções periódicas, executar a MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 19

20 manutenção preventiva mínima quando necessário, e garantir que o veículo seja mantido limpo. Ser responsável por dirigir o pessoal do MCA em missão oficial, incluindo os visitantes do MCA, na cidade capital, e, ocasionalmente, para outras localidades em Cabo Verde. Poderão prestar serviços guiados aos visitantes VIP, indicando e descrevendo os locais de interesse histórico ou de destaque actual. Ser responsável pelas entregas e recolhas de pacotes, materiais, entrega de documentos e convites. Por vezes, os deveres incluem a aquisição de materiais para o escritório do MCA. Operar o veículo de forma segura e legal, e estar ciente das potenciais ameaças de segurança. Realizar pequenas reparações nos automóveis e operações de manutenção, tais como a troca de pneus, verificação de pressão de ar do pneu, e verificação e troca do óleo do motor e filtros de óleo. Qualificações e Experiência Ensino secundário. Três a cinco anos de experiência como motorista / motorista de organizações (s) semelhantes ao MCA. Mínimo de três a cinco anos de experiência como motorista designado para o escritório principal ou alto funcionário duma organização (s) semelhante ao MCA. Deve estar familiarizado com as técnicas básicas de condução defensiva. Demonstrar conhecimento de todas as funções e operações relacionadas com o fornecimento de transporte para os funcionários, visitantes e clientes de uma organização. Deve estar dotado de conhecimentos sobre as leis de trânsito locais, padrões de tráfego na área, e a geografia local. Conhecimentos básicos sobre a reparação automobilística. MCA-Cabo Verde II Anuncio de Concurso Page 20

ANÚNCIO DE VAGA: ASSISTENTE FINANCEIRO - PROGRAMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURAS EM ÁFRICA (PIDA) - NO.VA/NPCA/15/15

ANÚNCIO DE VAGA: ASSISTENTE FINANCEIRO - PROGRAMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURAS EM ÁFRICA (PIDA) - NO.VA/NPCA/15/15 ANÚNCIO DE VAGA: ASSISTENTE FINANCEIRO - PROGRAMA PARA O DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURAS EM ÁFRICA (PIDA) - NO.VA/NPCA/15/15 A Comissão da União Africana assinou uma concessão com o Banco Africano

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS PESCAS NO.VA/NPCA/11/25

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS PESCAS NO.VA/NPCA/11/25 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS PESCAS NO.VA/NPCA/11/25 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar a vanguarda do processo da rápida integração

Leia mais

DESCRIÇÃO DO TRABALHO. Directora Nacional, WWF Moçambique

DESCRIÇÃO DO TRABALHO. Directora Nacional, WWF Moçambique DESCRIÇÃO DO TRABALHO Título de posição: Responde a: Supervisiona: Localização: Gestor de Comunicação Directora Nacional, WWF Moçambique Todo pessoal de comunicações Maputo, Moçambique Data: 19 de Agosto

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA. Diretor/a de Administração e Finanças

TERMOS DE REFERÊNCIA. Diretor/a de Administração e Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA Diretor/a de Administração e Finanças O Secretariado Executivo da CPLP pretende contratar um/a (1) Diretor/a de Administração e Finanças para exercer funções nas instalações da sua

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 011-551 7700 Fax : 011-551 7844 website : www. au.int Criada como um organismo Pan-africano continental único,

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Área Formação Académica Cargo/Nível Vaga. Licenciatura: Engenharia de Informática, Ciências da Computação, Informática de Gestão.

ANÚNCIO DE CONCURSO. Área Formação Académica Cargo/Nível Vaga. Licenciatura: Engenharia de Informática, Ciências da Computação, Informática de Gestão. ANÚNCIO DE CONCURSO O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os novos procedimentos no regulamento de concursos, com o objectivo

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012.

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012. ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO Posição: Director Executivo Programa Inter Religioso Contra a Malária (PIRCOM) Projecto Academy for Educational Development/Communication for Change (C Change) Supervisor:

Leia mais

COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO

COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO COMISSÃO DA BACIA DO ZAMBEZE OPORTUNIDADES DE EMPREGO Instituição: Comissão da Bacia do Zambeze (ZAMCOM) Local de Trabalho: Harare, Zimbabwe Duração: Inicialmente um ano com possibilidade de renovação

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA RESPONSÁVEL ADMINISTRATIVO

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (Unidade-Disciplina-Trabalho) DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O RECRUTAMENTO

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROJECTOS NO.VA/NPCA/11/07 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar a vanguarda do processo da rápida integração e

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

República da Guiné-Bissau TERMOS DE REFERÊNCIA. Implementação do Gabinete de Apoio à Pilotagem Económica (GAPE)

República da Guiné-Bissau TERMOS DE REFERÊNCIA. Implementação do Gabinete de Apoio à Pilotagem Económica (GAPE) República da Guiné-Bissau TERMOS DE REFERÊNCIA Implementação do Gabinete de Apoio à Pilotagem Económica (GAPE) República da Guiné-Bissau I. Contexto O balanço da pilotagem global da economia conduziu à

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Recrutamento de três (3) Engenheiros para Projecto de desenvolvimento do sistema de abastecimento de água na Ilha de Santiago

ANÚNCIO DE CONCURSO. Recrutamento de três (3) Engenheiros para Projecto de desenvolvimento do sistema de abastecimento de água na Ilha de Santiago ANÚNCIO DE CONCURSO Recrutamento de três (3) Engenheiros para Projecto de desenvolvimento do sistema de abastecimento de água na Ilha de Santiago O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE Local de trabalho: Maputo, Moçambique Duração do contrato: Três (3) meses: Novembro 2011

Leia mais

A auditoria à Conta Geral da. Regiã o Administrativa Especial de Macau. no â mbito da prestaçã o de contas

A auditoria à Conta Geral da. Regiã o Administrativa Especial de Macau. no â mbito da prestaçã o de contas A auditoria à Conta Geral da Regiã o Administrativa Especial de Macau no â mbito da prestaçã o de contas São Tomé e Príncipe, 11-14 de Outubro de 2010 VI Assembleia Geral da OISC/CPLP Índice 1. Introdução

Leia mais

Seminário de Procurement

Seminário de Procurement Projecto do Sistema administração financeira do Estado Seminário de Procurement Selecção de Consultoria São Tomé, 15 26 de Março de 2010 Normas Regulamento de licitação e contratações públicas Manual de

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

DIRECTIVAS PARA O CONTROLE INTERNO DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO AUTORIZADAS

DIRECTIVAS PARA O CONTROLE INTERNO DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO AUTORIZADAS Circular No. 169/B/2002-DSB/AMCM (Data: 21/11/2002) DIRECTIVAS PARA O CONTROLE INTERNO DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO AUTORIZADAS A Autoridade Monetária de Macau (AMCM), com os poderes conferidos pelo artigo

Leia mais

Criamos. valor à sua empresa

Criamos. valor à sua empresa Criamos valor à sua empresa ORGANIZAÇÃO Somos o que fazemos repetidamente. Então, a excelência não é um acto isolado, mas sim um hábito. Aristóteles Compromisso A FISCOSEGUR é uma organização que presta

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Nº de Vagas Instituição

ANÚNCIO DE CONCURSO. Nº de Vagas Instituição ANÚNCIO DE CONCURSO Recrutamento de um Inspetor Geral para a Inspecção Geral da Construção e da Imobiliária do Ministério das Infraestruturas e Economia Marítima O presente anúncio de recrutamento é coordenado

Leia mais

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005 e Bissau/2006) Artigo 1º (Denominação) A, doravante designada por CPLP, é o foro multilateral privilegiado para o aprofundamento

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DOS RECURSOS HUMANOS - CONSULTOR (RECRUTAMENTO, FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO & GESTÃO DE TALENTOS) NO.

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DOS RECURSOS HUMANOS - CONSULTOR (RECRUTAMENTO, FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO & GESTÃO DE TALENTOS) NO. www.nepad.org info@nepad.org Tel: +27 (0) 11 256 3600 Fax: +27 (0) 11 206 3762 P.O. Box 1234 Halfway House 1685 Midrand, Johannesburg South Africa ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DOS RECURSOS HUMANOS - CONSULTOR

Leia mais

ISEL REGULAMENTO DO GABINETE DE AUDITORIA INTERNA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA. Aprovado pelo Presidente do ISEL em LISBOA

ISEL REGULAMENTO DO GABINETE DE AUDITORIA INTERNA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA. Aprovado pelo Presidente do ISEL em LISBOA REGULAMENTO DO DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Aprovado pelo Presidente do ISEL em INTRODUÇÃO No âmbito da gestão pública a Auditoria Interna é uma alavanca de modernização e um instrumento

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação Decreto Lei n.º 7/03 de 17 de Junho Diário da República, I Série nº47 17.06.2003 Considerando as últimas alterações verificadas na denominação dos organismos de administração central

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SÉNIOR DE GESTÃO DE DADOS NO.VA/NPCA/12/08

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SÉNIOR DE GESTÃO DE DADOS NO.VA/NPCA/12/08 www.nepad.org info@nepad.org Tel: +27 (0) 11 256 3600 Fax: +27 (0) 11 206 3762 P.O. Box 1234 Halfway House 1685 Midrand, Johannesburg South Africa ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SÉNIOR DE GESTÃO DE DADOS

Leia mais

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005, Bissau/2006 e Lisboa/2007) Artigo 1º (Denominação) A Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Pág. 1 de 15. Actuar. Verifica r. Data: 09/05/2011 Edição: 01 Revisão: 00 Entrada em vigor:

MANUAL DA QUALIDADE. Pág. 1 de 15. Actuar. Verifica r. Data: 09/05/2011 Edição: 01 Revisão: 00 Entrada em vigor: MANUAL DA QUALIDADE Pág. 1 de 15 Planear Realizar Actuar Verifica r Rubrica: Rubrica: MANUAL DA QUALIDADE Pág. 2 de 15 INDICE: CAP. 1 - MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE 1.1. - Objectivo 1.2. - Âmbito e exclusões

Leia mais

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais EQUASS Assurance Procedimentos 2008 - European Quality in Social Services (EQUASS) Reservados todos os direitos. É proibida a reprodução total ou parcial

Leia mais

Reformas em curso no Sistema de Gestão e Informação do INAS em Moçambique

Reformas em curso no Sistema de Gestão e Informação do INAS em Moçambique Reformas em curso no Sistema de Gestão e Informação do INAS em Moçambique Contextualização Para a operacionalização dos Programas de Segurança Social Básica o MMAS conta com O Instituto Nacional de Acção

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado 34 Diploma Ministerial n.º 22/2015 de 21 de Janeiro Havendo necessidade de regular a organização e o funcionamento do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado, abreviadamente designado

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

- Aviso n.º 14/2009-AMCM -

- Aviso n.º 14/2009-AMCM - - Aviso n.º 14/2009-AMCM - ASSUNTO: SUPERVISÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA GUIA PARA AS INSTITUIÇÕES SEGURADORAS AUTORIZADAS REFERENTE AO TRATAMENTO DE QUEIXAS DE TOMADORES DOS SEGUROS/CLIENTES/TERCEIROS

Leia mais

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

DEPUY SYNTHES CÓDIGO DE CONDUTA GLOBAL

DEPUY SYNTHES CÓDIGO DE CONDUTA GLOBAL Uma Paixão pela Integridade Integridade em Acção - Conformidade nos Cuidados de Saúde A Conformidade nos Cuidados de Saúde é uma Responsabilidade de Todos A DePuy Synthes é reconhecida mundialmente pelas

Leia mais

Descrição de Tarefas para a Posição de Director de Programas, Políticas e Comunicação da AAMOZ

Descrição de Tarefas para a Posição de Director de Programas, Políticas e Comunicação da AAMOZ Descrição de Tarefas para a Posição de Director de Programas, Políticas e Comunicação da AAMOZ ActionAid é uma federação internacional trabalhando para erradicar a pobreza e a injustiça. A ActionAid foi

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

Banking. Estudos de Remuneração 2012

Banking. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Banking 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Técnico de Tesouraria pág. 4 Banking Técnico de Controlo de Crédito pág. 5 Analista de Crédito Técnico de Back-Office Técnico de Derivados

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003. Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008

ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003. Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008 ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003 Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008 1 SISTEMÁTICA DE AUDITORIA - 1 1 - Início da 4 - Execução da 2 - Condução da revisão dos documentos

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

APROVADO POR DELIBERAÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DE 15 DE SETEMBRO DE 2015 REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA SONAE SGPS, SA

APROVADO POR DELIBERAÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DE 15 DE SETEMBRO DE 2015 REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA SONAE SGPS, SA APROVADO POR DELIBERAÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DE 15 DE SETEMBRO DE 2015 REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA SONAE SGPS, SA ARTIGO 1.º COMPOSIÇÃO DO CONSELHO E COMISSÕES 1. O Conselho de

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS DE REDE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO - NO.VA/NPCA/15/17

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS DE REDE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO - NO.VA/NPCA/15/17 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL DE PROGRAMAS DE REDE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO - NO.VA/NPCA/15/17 A União Africana (UA), estabelecida como um órgão Pan-Africano continental e único,

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto Executivo nº /07 De 03 de Setembro Convindo regulamentar o funcionamento do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Ministério do Comércio; Nestes termos, ao abrigo

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SUPERIOR FINANCEIRO NO.VA/NPCA/13/07

ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SUPERIOR FINANCEIRO NO.VA/NPCA/13/07 ANÚNCIO DE VAGA: FUNCIONÁRIO SUPERIOR FINANCEIRO NO.VA/NPCA/13/07 A União Africana (UA) estabelecida como um corpo continental Pan Africano único, está encarregada de liderar a rápida integração de África

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Câmara Municipal do Funchal. Divisão de Atendimento e Informação

MANUAL DA QUALIDADE. Câmara Municipal do Funchal. Divisão de Atendimento e Informação Câmara Municipal do Funchal Divisão de Atendimento e Informação INDICE Promulgação Âmbito Exclusões Hierarquia da documentação do Sistema de Gestão da Qualidade Política da Qualidade Missão e Visão Apresentação

Leia mais

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS GABINETE DA MINISTRA Unidade Técnica da Reforma Da Administração Financeira do Estado - UTRAFE MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE Maputo, 12 de Julho de

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NP EN ISO 9001:2008 CAPITULO I ESTRUTURA DO MANUAL DA QUALIDADE E REGISTO DE REVISÕES CAPÍTULO I ESTRUTURA DO MANUAL DA QUALIDADE E REGISTO DE REVISÕES ÍNDICE 1. ESTRUTURA

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: CHEFE DOS SERVIÇOS DE FINANÇAS - NO.VA/P5/11/01

ANÚNCIO DE VAGA: CHEFE DOS SERVIÇOS DE FINANÇAS - NO.VA/P5/11/01 ANÚNCIO DE VAGA: CHEFE DOS SERVIÇOS DE FINANÇAS - NO.VA/P5/11/01 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar a vanguarda do processo da rápida integração

Leia mais

Tipologia de Intervenção 6.4

Tipologia de Intervenção 6.4 Documento Enquadrador Tipologia de Intervenção 6.4 Qualidade dos Serviços e Organizações Acções de consultoria inseridas no processo que visa conferir uma certificação de qualidade às organizações que

Leia mais

REGULAMENTO DO PERFIL DE COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO DE CUIDADOS GERAIS

REGULAMENTO DO PERFIL DE COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO DE CUIDADOS GERAIS ÍNDICE Regulamento do Perfil de Competências do Enfermeiro de Cuidados Gerais Preâmbulo...05 Artigo 1.º - Objecto...07 Artigo 2.º - Finalidades...07 Artigo 3.º - Conceitos...08 Artigo 4.º - Domínios das

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP 16.12.2010 REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL

Leia mais

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética 1. Objecto e Âmbito do Regulamento O presente regulamento foi adoptado pelo Conselho Geral e de Supervisão (CGS) e pelo Conselho de Administração Executivo

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA PARTE I - MISSÃO, VALORES, VISÃO E LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA DO COMISSARIADO DA AUDITORIA O Comissariado da Auditoria (CA) funciona como órgão independente na

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão da Qualidade

Manual do Sistema de Gestão da Qualidade Formamos Pessoas! Concebemos Soluções! Manual do Sistema de Gestão da Qualidade Elaborado por Revisto por Aprovado por GT-ISO GT-ISO DT 17 de Novembro de 2011 Código do Documento : MP_DG_MSGQ Versão 2.1

Leia mais

REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro)

REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro) REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro) CAPÍTULO I Objectivos e caracterização do controlo de qualidade

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Resolução nº /2015

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Resolução nº /2015 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Resolução nº /2015 Havendo necessidade de aprovar o estatuto orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e

Leia mais

NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE INTRODUÇÃO Página: / Revisão:0 MANUAL DE FUNÇÕES NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE XZ Consultores Direção INTRODUÇÃO Página: / Revisão:0 ÍNDICE CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1 Mapa de Controlo das Alterações

Leia mais

TCP/INT/3201 Termos de Referência Consultoria Nacional São Tomé

TCP/INT/3201 Termos de Referência Consultoria Nacional São Tomé TCP/INT/3201 Termos de Referência Consultoria Nacional São Tomé Essa consultoria nacional enquadra-se no âmbito do Projecto de Cooperação Técnica CPLP/FAO TCP/INT/3201 para assessorar o Comité Nacional

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS I. Introdução TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS O melhoramento da prestação de serviços públicos constitui uma das principais prioridades do Governo da Província

Leia mais

O PLANO DE COMUNICAÇÃO INTERNA

O PLANO DE COMUNICAÇÃO INTERNA O PLANO DE COMUNICAÇÃO INTERNA O plano de Comunicação Interna è a tradução operacional da estratégia. É um instrumento de gestão cujo objectivo é traduzir a política de comunicação interna da empresa num

Leia mais

ANÚNCIO Nº AfCHPR/07/2011

ANÚNCIO Nº AfCHPR/07/2011 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA AFRICAN COURT ON HUMAN AND PEOPLES RIGHTS COUR AFRICAINE DES DROITS DE L HOMME ET DES PEUPLES P.O Box 6274 Arusha, Tanzania, Tel: +255 732 979506/9; Fax: +255

Leia mais

Definição de. Funções e Honorários 2008. Documento orientador

Definição de. Funções e Honorários 2008. Documento orientador Definição de Funções e Honorários 2008 Documento orientador Índice Introdução... 3 Capítulo I > Projectistas e Consultores de Arquitectura e Engenharia Honorários indicativos... 5 Descrição das várias

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL PRINCIPAL DE PROGRAMAS (ANALISTA NA ÁREA DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO.VA/NPCA/11/04

ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL PRINCIPAL DE PROGRAMAS (ANALISTA NA ÁREA DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO.VA/NPCA/11/04 ANÚNCIO DE VAGA: OFICIAL PRINCIPAL DE PROGRAMAS (ANALISTA NA ÁREA DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO.VA/NPCA/11/04 A União Africana (UA), estabelecida como órgão singular continental Pan-Africano, procura assegurar

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE COMISSÃO DA FUNÇÃO PÚBLICA. Decisão nº 1331/2015/CFP

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE COMISSÃO DA FUNÇÃO PÚBLICA. Decisão nº 1331/2015/CFP REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE COMISSÃO DA FUNÇÃO PÚBLICA Secretariado da Comissão da Função Pública Rua Jacinto Cândido Díli, Timor-Leste Tel +670 (333 9090) Fax +670 (3317201) Decisão nº 1331/2015/CFP

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.au.int ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA

Leia mais

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 8226 Diário da República, ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 da Madeira os Drs. Rui Nuno Barros Cortez e Gonçalo Bruno Pinto Henriques. Aprovada em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Região

Leia mais

A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas

A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas Psicologia organizacional A Psicologia Organizacional, inicialmente

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: ECONOMISTA

ANÚNCIO DE VAGA: ECONOMISTA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Ababa (ETHIOPIA) P. O. Box 3243 Telephone 5517 700 Fax: 551 78 44 Website : www.africa-union.org ANÚNCIO DE VAGA: ECONOMISTA A União Africana, criada

Leia mais

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE XXVIII Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE 1. Sistema de gestão de qualidade... 2 1.1 Objectivos do sistema... 2 1.2 Estrutura organizativa... 4 1.2.1 Organização interna... 4 1.2.2 Estrutura

Leia mais

Agência - Contrato de prestação de serviços - Anúncio de concurso - Concurso público

Agência - Contrato de prestação de serviços - Anúncio de concurso - Concurso público 1/7 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:42434-2015:text:pt:html Irlanda-Dublim: Prestação de serviços para a formação e desenvolvimento do pessoal da Eurofound

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS A Direcção Geral da Administração Pública e a Inspecção-Geral de Finanças (IGF), através da Direcção Geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do Ministério

Leia mais

FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS)

FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS) FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS) LOCALIZAÇÃO: Sede - Lisboa Duração do Contrato: 1 ano, eventualmente

Leia mais

CÓDIGO DEONTOLÓGICO APFIPP ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO, PENSÕES E PATRIMÓNIOS. CAPÍTULO I Âmbito de aplicação

CÓDIGO DEONTOLÓGICO APFIPP ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO, PENSÕES E PATRIMÓNIOS. CAPÍTULO I Âmbito de aplicação CÓDIGO DEONTOLÓGICO CÓDIGO DEONTOLÓGICO APFIPP ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO, PENSÕES E PATRIMÓNIOS CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1º - Aplicação directa Artigo 2º - Aplicação

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO DE MERCADO PARA IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE POSSÍVEIS ACTIVIDADES GERADORAS DE RENDIMENTO NOS MUNICIPIOS DE KUITO E ANDULO, PROVINCIA DE BIÉ, ANGOLA

Leia mais

NOVO ANÚNCIO N AFCHPR/01/2014

NOVO ANÚNCIO N AFCHPR/01/2014 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA AFRICAN COURT ON HUMAN AND PEOPLES RIGHTS COUR AFRICAINE DES DROITS DE L HOMME ET DES PEUPLES P.O Box 6274 Arusha, Tanzania, Tel: +255 732 979506/9; Fax: +255

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto executivo n.º 11/01 de 9 de Março A actualização e capacitação técnico profissional dos trabalhadores do Ministério do Comércio e de particulares buscam o aperfeiçoamento

Leia mais

O Secretariado da SADC é agora cumpridor dos padrões internacionais de boa prática de gestão institucional.

O Secretariado da SADC é agora cumpridor dos padrões internacionais de boa prática de gestão institucional. O Secretariado da SADC é agora cumpridor dos padrões internacionais de boa prática de gestão institucional. 1 Intervenção 1: Capacitação durante a reforma institucional Contexto O Secretariado da SADC

Leia mais

A Comissão de Auditoria e Controlo tem entre outras as seguintes competências:

A Comissão de Auditoria e Controlo tem entre outras as seguintes competências: RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES DA COMISSÃO DE AUDITORIA E CONTROLO DESENVOLVIDAS NO EXERCÍCIO DE 2011 I Introdução O âmbito de actuação da Comissão de Auditoria e Controlo da EDP Renováveis, SA, como Comissão

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência MAPEAMENTO DE PARTES INTERESSADAS (PARCEIROS E DOADORES) Termos de Referência 1. Contexto O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) tem vindo a trabalhar em Moçambique desde os meados dos anos 90 em áreas-chave

Leia mais

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA DE ÉTICA A Política de Ética do CPCBeja está reflectida no Código de Conduta e Ética e integra os seguintes Princípios e Orientações: - Direitos e Dignidade

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA: PERITO TÉCNICO DE INFRA-ESTRUTURA: NO.VA/NPCA/15/04

ANÚNCIO DE VAGA: PERITO TÉCNICO DE INFRA-ESTRUTURA: NO.VA/NPCA/15/04 ANÚNCIO DE VAGA: PERITO TÉCNICO DE INFRA-ESTRUTURA: NO.VA/NPCA/15/04 A Comissão da União Africana assinou uma concessão com o Banco Africano de Desenvolvimento (o Banco) e o Fundo Africano de Desenvolvimento

Leia mais

Auditorias da Qualidade

Auditorias da Qualidade 10 páginas sobre s da Qualidade "Não olhes para longe, despreocupando-se do que tens perto." [ Eurípedes ] VERSÃO: DATA de EMISSÃO: 9-10-2009 AUTOR: José Costa APROVAÇÃO: Maria Merino DESCRIÇÃO: Constitui

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 COMMERCIAL & MARKETING Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados,

Leia mais

Estratégia de parceria global da IBIS 2012. Estratégia de parceria global da IBIS

Estratégia de parceria global da IBIS 2012. Estratégia de parceria global da IBIS Estratégia de parceria global da IBIS Aprovada pelo conselho da IBIS, Agosto de 2008 1 Introdução A Visão da IBIS 2012 realça a importância de estabelecer parcerias com diferentes tipos de organizações

Leia mais

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030.

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. O acordo sobre uma meta do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável relativamente ao acesso universal

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO ÍNDICE 1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE 1.1. Missão 1.2. Público-Alvo 1.3. Linhas de actuação estratégica 1.4. Modalidade de Formação 1.5. Formas de Organização

Leia mais

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias 1. Contexto e Justificação O Programa conjunto sobre o Empoderamento da Mulher

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA RELATÓRIO DE AUDITORIA MUNICÍPIO DE SÁTÃO Nº EXPEDIENTE: 2008/0132/ER/01 NORMA DE APLICAÇÃO: ISO9001:2008 Nº RELATÓRIO: 08 TIPO DE AUDITORIA: AS1 Requer envio de PAC à LUSAENOR: SIM X NÃO o Data de realização

Leia mais