Nova Classificação de Fundos. Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nova Classificação de Fundos. Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015"

Transcrição

1 1 Nova Classificação de Fundos Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015

2 Sumário/Índice CLASSE DE ATIVOS: RENDA FIXA FUNDOS DE RENDA FIXA - DURAÇÃO ALTA PODEM POSSUIR ATIVOS CUJA DURATION É INFERIOR AO IMA-GERAL? SÃO PERMITIDOS DESENQUADRAMENTOS TEMPORÁRIOS DE DURATIONS PONDERADAS DA CARTEIRA PARA OS FUNDOS DE BAIXA DURAÇÃO, MÉDIA DURAÇÃO E ALTA DURAÇÃO? SE O FUNDO DE RF SE UTILIZA DE DERIVATIVOS PARA FAZER O HEDGE DEVEMOS CONSIDERAR A DURATION DO PAPEL OU A DURATION CONSIDERANDO A TRAVA DECORRENTE DO DERIVATIVO NO CÔMPUTO DA DURATION DA CARTEIRA? QUAL O CRITÉRIO UTILIZADO PARA DEFINIR O RISCO DE CRÉDITO DOS PAPÉIS (3º NÍVEL RF)? OS FUNDOS RENDA FIXA-INDEXADOS DEVEM RESPEITAR ALGUM PERCENTUAL MÍNIMO DE DESCOLAMENTO DO ÍNDICE DE REFERÊNCIA (TRACKING ERROR)? PARA O TIPO "RENDA FIXA - INVESTIMENTO NO EXTERIOR" O HEDGE CAMBIAL É FACULTATIVO AO GESTOR? EM QUAL TIPO ANBIMA DEVEM SER CLASSIFICADOS OS FUNDOS DE RENDA FIXA QUE PRETENDEM ESTAR INDEXADOS BENCHMARKS COMPOSTOS POR DIVERSOS ÍNDICES? OS FUNDOS DE RENDA FIXA PODEM APLICAR EM COTAS DE FIDC OU FIC-FIDC ACIMA DE 20% DO SEU PATRIMÔNIO LÍQUIDO?... 4 CLASSE DE ATIVOS: AÇÕES QUAIS ATIVOS SÃO PERMITIDOS ALOCAR NO CAIXA DOS FUNDOS DE AÇÕES? O QUE É PERMITIDO FAZER COM O CAIXA DOS FUNDOS DO TIPO "AÇÕES-ATIVOS-LIVRE"? OS FUNDOS "AÇÕES-ATIVOS-ÍNDICE ATIVO" DEVEM MANTER ALGUM NÍVEL MÍNIMO DE ADERÊNCIA AO ÍNDICE? OS FUNDOS AÇÕES-INDEXADOS DEVEM RESPEITAR ALGUM PERCENTUAL MÍNIMO DE DESCOLAMENTO DO ÍNDICE DE REFERÊNCIA (TRACKING ERROR)? ESTES FUNDOS PODEM TER RECURSOS ALOCADOS EM CAIXA? PARA O TIPO SMALL CAPS, QUAL É O CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO DAS 25 MAIORES EMPRESAS DO IBRX?... 5 CLASSE DE ATIVOS: MULTIMERCADOS ONDE DEVEM SER ALOCADOS OS FUNDOS CONSIDERADOS LONG BIASED? PARA FINS DA CLASSIFICAÇÃO ANBIMA, O CONTROLE DAS OPERAÇÕES LONG AND SHORT PARA DEFINIR A CORRETA CLASSIFICAÇÃO DEVEM SER FEITAS PELO BETA OU NOTIONAL? OS FUNDOS LONG AND SHORT NEUTRO E LONG AND SHORT DIRECIONAL PODEM INVESTIR EM ATIVOS QUE NÃO SEJAM DE RENDA VARIÁVEL? OS FUNDOS LONG AND SHORT NEUTRO QUE REALIZAM, ESPORADICAMENTE, ESTRATÉGIA DIRECIONAL PODEM SER CLASSIFICADOS COMO NEUTRO? OS FUNDOS MULTIMERCADOS QUE APLICAM ATUALMENTE ATÉ 20% NO EXTERIOR PODERÃO SER CLASSIFICADOS COMO MULTIMERCADO INVESTIMENTO NO EXTERIOR? NO CASO DE UM FUNDO DE FUNDOS, ATUALMENTE CLASSIFICADO COMO MULTIMERCADO MULTIGESTOR, PODERÁ SER CLASSIFICADO COMO MULTIMERCADO ALOCAÇÃO FLEXÍVEL? OS FUNDOS MULTIMERCADOS MACRO PODEM REALIZAR OUTRAS ESTRATÉGIAS NA GESTÃO DO FUNDO? OS FUNDOS MULTIMERCADOS JUROS E MOEDAS PODEM INVESTIR EM COMMODITIES?... 7 CLASSE DE ATIVOS: CAMBIAL PARA SER DO TIPO CAMBIAL, CONSIDERA-SE APENAS O DÓLAR AMERICANO OU PODE SER OUTRA MOEDA ESTRANGEIRA?

3 Classe de Ativos: Renda Fixa 1. Fundos de Renda Fixa - Duração Alta podem possuir ativos cuja duration é inferior ao IMA- GERAL? R.: Sim. Desde que a média ponderada de duration da carteira permaneça acima do IMA-Geral. 2. São permitidos desenquadramentos temporários de durations ponderadas da carteira para os fundos de baixa duração, média duração e alta duração? R.: Sim, são permitidos temporários desenquadramentos decorrentes de alterações imprevistas nas condições de mercado (desenquadramento passivo). Contudo, o gestor deve providenciar o reenquadramento no menor prazo possível, resguardados os interesses dos cotistas. A área de supervisão monitora frequentemente o comportamento dos fundos e sua adequação aos Tipos ANBIMA podendo, a qualquer tempo, solicitar esclarecimentos que julgar necessários. 3. Se o Fundo de RF se utiliza de derivativos para fazer o hedge devemos considerar a duration do papel ou a duration considerando a trava decorrente do derivativo no cômputo da duration da carteira? R.: Devemos considerar a duration com a trava decorrente do derivativo, exemplo ao que acontece com os fundos considerados Referenciado DI. 4. Qual o critério utilizado para definir o risco de crédito dos papéis (3º nível RF)? R.: Segundo a Instrução CVM 555, o gestor é responsável por definir a qualidade do crédito que compõe a carteira. 5. Os fundos Renda Fixa-Indexados devem respeitar algum percentual mínimo de descolamento do índice de referência (tracking error)? R.: Não existe um valor mínimo de descolamento, entretanto, o objetivo deste Tipo ANBIMA é perseguir o índice de referência. Desta forma, espera-se que o gestor do fundo seja diligente com sua política de investimento e com os compromissos assumidos junto a seus cotistas. 6. Para o tipo "Renda Fixa - Investimento no Exterior" o hedge cambial é facultativo ao gestor? R.: Sim. 7. Em qual Tipo ANBIMA devem ser classificados os Fundos de Renda Fixa que pretendem estar indexados benchmarks compostos por diversos índices? R.: R: Devem se classificar como Renda Fixa / Indexados / Índices. 3

4 8. Os Fundos de Renda Fixa podem aplicar em cotas de FIDC ou FIC-FIDC acima de 20% do seu patrimônio líquido? R.: Não. Os fundos que aplicam em cotas de FIDC ou FIC-FIDC em percentual superior ao limite de concentração por modalidade de ativo financeiro estabelecido pela Instrução no. 409/04 da CVM, ou seja, superior a 20% do patrimônio líquido do fundo, devem ser classificados no Tipo Multimercados Estratégia Específica (conforme reunião da Subcomissão de Base de Dados, realizada em 22/04/2010). 4

5 Classe de Ativos: Ações 9. Quais ativos são permitidos alocar no caixa dos fundos de ações? R.: Exceto para o tipo "Ações-Ativos-Livre", só serão permitidas aplicações em ativos que sejam compatíveis com o tipo "Renda Fixa-Duração Baixa-Grau de Investimento/Soberano". 10. O que é permitido fazer com o caixa dos fundos do tipo "Ações-Ativos-Livre"? R.: É permitido fazer qualquer operação. 11. Os Fundos "Ações-Ativos-Índice Ativo" devem manter algum nível mínimo de aderência ao índice? R.: Não existe um valor mínimo de aderência, entretanto, estes fundos buscam atingir a relação risco-retorno por meio de deslocamentos táticos em relação ao índice de referência. Desta forma, espera-se que o gestor do fundo seja diligente com a política de investimento e com os compromissos assumidos junto a seus cotistas. Vale lembrar que a área de supervisão da ANBIMA monitora frequentemente o comportamento dos fundos e sua adequação aos Tipos podendo, a qualquer tempo, solicitar esclarecimentos que julgar necessários. 12. Os fundos Ações-Indexados devem respeitar algum percentual mínimo de descolamento do índice de referência (tracking error)? Estes fundos podem ter recursos alocados em caixa? R.: Não existe um valor mínimo de descolamento, entretanto o fundo que não for diligente com a política de investimento do tipo poderá ser acionado pela supervisão da ANBIMA. O fundo poderá ter recursos em caixa desde o faça minimizando as possibilidades de descolamento do seu benchmark. 13. Para o tipo Small Caps, qual é o critério de avaliação das 25 maiores empresas do IBrX? R.: As 25 maiores empresas do IBrX são avaliadas pelo seu valor de mercado, ou seja, pela soma da capitalização de mercado das suas classes de ações (ex.: ON + PN). 5

6 Classe de Ativos: Multimercados 14. Onde devem ser alocados os fundos considerados Long Biased? R.: Devem ser alocados no tipo "Multimercados-Estratégias-Long and Short Direcional". 15. Para fins da Classificação ANBIMA, o controle das operações long and short para definir a correta classificação devem ser feitas pelo Beta ou Notional? R.: Pelo Notional. 16. Os fundos Long and Short Neutro e Long and Short Direcional podem investir em ativos que não sejam de renda variável? R.: Os fundos classificados nestes tipos devem incorrer apenas em riscos inerentes ao mercado acionário, preservando suas respectivas características. Entretanto, podem realizar aplicações em ativos financeiros negociados no exterior, desde que neutralizem os riscos decorrentes de variação cambial destes ativos. Os recursos remanescentes em caixa devem ficar investidos em operações permitidas ao tipo Referenciado DI, o que inclui ativos de renda fixa desde que hedgeados. 17. Os fundos Long and Short Neutro que realizam, esporadicamente, estratégia direcional podem ser classificados como Neutro? R.: O fundo deve persistir em seu objetivo de se manter neutro em relação ao risco do mercado acionário. Contudo, posições direcionais podem ser incorridas esporadicamente como consequência de movimentos de mercado. 18. Os fundos Multimercados que aplicam atualmente até 20% no exterior poderão ser classificados como Multimercado Investimento no Exterior? R.: Na classificação ANBIMA só serão Multimercados Investimento no Exterior os fundos que tiverem a possibilidade de adquirir (cross border) volume igual ou superior a 40% em ativos no exterior 19. No caso de um Fundo de Fundos, atualmente classificado como Multimercado Multigestor, poderá ser classificado como Multimercado Alocação Flexível? R.: Sim, desde que esteja diligente com as especifidades da Estratégia. 20. Os fundos Multimercados Macro podem realizar outras estratégias na gestão do fundo? R.: Sim, desde que a estratégia Macro seja a preponderante para obtenção dos objetivos do fundo ou que estas sejam subestratégias combinadas para execução da estratégia Macro. 6

7 21. Os fundos Multimercados Juros e Moedas podem investir em commodities? R.: Não, os fundos pertencentes ao tipo Multimercados Juros e Moedas devem limitar os fatores de risco da carteira a operações permitidas aos tipos Renda Fixa e Cambial. Operações que envolvam commodities não são permitidas neste tipo. 7

8 Classe de Ativos: Cambial 22. Para ser do tipo cambial, considera-se apenas o dólar americano ou pode ser outra moeda estrangeira? R.: Qualquer moeda estrangeira. 8

Classificação de Fundos. Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015

Classificação de Fundos. Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015 1 Classificação de Fundos Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015 Sumário/Índice APRESENTAÇÃO... 3 OS USOS DE UMA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS... 4 A QUEM SE DESTINA A CLASSIFICAÇÃO: PÚBLICOS-ALVO...

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO Fernanda Valle Versiani Mestranda em Direito Empresarial pela Universidade Federal de Minas Gerais,

Leia mais

Capítulo 7 Fundos de Investimentos

Capítulo 7 Fundos de Investimentos Capítulo 7 Fundos de Investimentos 7.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e classificações de um fundo de investimento. Ao final, você terá visto:

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Luciane Ribeiro Coordenadora da Subcomissão de Base de Dados da ANBID Diretora Executiva Grupo Santander Brasil 1 Agenda O que é a classificação ANBID de Fundos Para que serve a classificação Pilares da

Leia mais

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos Fundos de Investimentos 1 O que e um fundo de investimentos? Um fundo de investimentos concentra em uma unica entidade juridica, varios investidores com o mesmo objetivo e que compartilham a mesma estrategia

Leia mais

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson Política e Alternativas de Investimentos Alessandra Cardoso Towers Watson Processo de gestão de recursos Governança Definir Definição dos objetivos Alocação dos recursos Estrutura de investimento Executar

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

Cartilha da Nova Classificação de Fundos

Cartilha da Nova Classificação de Fundos Cartilha da Nova Classificação de Fundos Expediente Redação: Amanda Brum, Marcel Gomes, Marcelo Billi e Marineide Marques Edição e projeto gráfico: Nichos Comunicação Coordenação: Marcelo Billi Gerência

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores

Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores Prof. William Eid Junior Prof. Ricardo Ratner Rochman GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola de Administração de Empresas

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352.

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352. FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352.186/0001-43 Mês de Referência: Novembro de 2015 CLASSIFICAÇÃO ANBIMA:

Leia mais

Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores

Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças FGV/EAESP Escola de Administração de Empresas de São

Leia mais

Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015

Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015 1 Manual SI Mercado Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015 Sumário/Índice... 1 Manual SI Mercado... SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 NOVA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS ANBIMA... 4 MUDANÇAS NO SISTEMA SI ANBIMA... 4 CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais A retomada dos investimentos e o Mercado de Capitais Agosto de 2015 As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

Leia mais

Fundos de Investimento LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR

Fundos de Investimento LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR ANTES ESTRATÉGIA FUNDO FUNDO FIXA SIMPLES LIQUIZ S PERFIL RISCO CAIXA FI FIXA SIMPLES LP 50,00 1,50 D0 / D0 D0 / D0 Selic Até 100% Até 50% 0 CONSERVADOR CAIXA FIC FÁCIL FIXA SIMPLES 50,00 2,00 D0 / D0

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 97 maio/214 Melhora retorno dos Fundos de Investimento em abril Indústria de Fundos em Números abr/14 A continuidade na recuperação da performance dos principais indicadores

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Nome do FUNDO: WESTERN ASSET RENDA FIXA ATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO CNPJ/MF nº: 03499367000190 Periodicidade mínima para divulgação da composição da carteira do

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Prezados (as) Associados (as),

Prezados (as) Associados (as), Prezados (as) Associados (as), A ANBIMA coloca em audiência pública minuta da nova classificação dos Fundos de Ações e dos Fundos Cambiais. Esta minuta é resultando da proposta realizada pelo Grupo de

Leia mais

RESOLUÇÃO 3.922 -------------------------

RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS - FPSMDI POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 Aprovada

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96 Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD Informações referentes a novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96 Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD Informações referentes a setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre

Leia mais

3.3.2.2. O objetivo do FRONT é proporcionar ganhos de capital de longo prazo aos seus cotistas, através de um portfolio diversificado de aplicações.

3.3.2.2. O objetivo do FRONT é proporcionar ganhos de capital de longo prazo aos seus cotistas, através de um portfolio diversificado de aplicações. 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG GLOBAL CURRENCIES HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

Política de Investimentos Plano PBS Telemig

Política de Investimentos Plano PBS Telemig 1/16 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos de ativos a serem utilizados, dos ativos autorizados em

Leia mais

O ETF como instrumento na gestão de recursos:

O ETF como instrumento na gestão de recursos: O ETF como instrumento na gestão de recursos: Agosto de 2013 Tendências e Oportunidades no Brasil e no mundo. Informação Pública Política Corporativa de Segurança da Informação Conteúdo Utilização de ETFs

Leia mais

PPS CENÁRIOS E DESAFIOS PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 EVERALDO GUEDES DE AZEVEDO FRANÇA PORTFOLIO PERFORMANCE

PPS CENÁRIOS E DESAFIOS PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 EVERALDO GUEDES DE AZEVEDO FRANÇA PORTFOLIO PERFORMANCE CENÁRIOS E DESAFIOS PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 EVERALDO GUEDES DE AZEVEDO FRANÇA QUAL É O CENÁRIO? ONDE ESTAMOS? Continuamos não sendo a bola da vez. Percepção do investidor estrangeiro acerca do

Leia mais

NOVOS TIPOS DE INVESTIDORES E A REGULAÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

NOVOS TIPOS DE INVESTIDORES E A REGULAÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO NOVOS TIPOS DE INVESTIDORES E A REGULAÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO Daniel Sposito Pastore Membro do Comitê de Assuntos Jurídicos da ANBIMA. I Estrutura Normativa CVM Contexto Regulatório Brasileiro Atual

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 A presente Política de Investimento tem como objetivo principal estabelecer condições para que os recursos dos Planos de Benefícios desta Entidade sejam geridos visando

Leia mais

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 1. ENTE Endereço: Bairro: Prefeitura Municipal de Itanhaém / SP AVENIDA WASHINGTON LUIS - 75 CENTRO (013) 3421-1600 Fax: (013) 3421-1600 CNPJ: Complemento: CEP:

Leia mais

1. Público-alvo. 2. Objetivos

1. Público-alvo. 2. Objetivos LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 Junho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em junho, rentabilidade de 1,24%, o que representa 101,64%

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2013

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2013 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ALMIRANTE TAMANDARÉ, pessoa jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ 05093137/000151 sediado à Rua Trav. Paulo Bini,27,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53. Informações referentes a Agosto de 2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53. Informações referentes a Agosto de 2015 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53 Informações referentes a Agosto de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o QUELUZ TRADER FUNDO

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014

POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014 POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014 1. Apresentação A presente Política de Investimentos visa atender as Portarias

Leia mais

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento Agência Internet Produto Horário* Limite Diário BRADESCO PRIME NET FIC FI REFERENCIADO DI BRADESCO PRIME NET FIC FI

Leia mais

Processo de Seleção de Gestores e Fundos

Processo de Seleção de Gestores e Fundos Processo de Seleção de Gestores e Fundos Fórum ANCEP 2013 Mercado Brasileiro de Fundos de Investimentos Classificação ANBIMA Fundos Classificação Anbima Fundos Ações Dividendos 55 Investimentos no Exterior

Leia mais

Metodologia dos Índices de Fundos Multimercados Elaborado pelo Risk Office

Metodologia dos Índices de Fundos Multimercados Elaborado pelo Risk Office Metodologia dos Índices de Fundos Multimercados Elaborado pelo Risk Office Revisão: Novembro/2011 Índices de Fundos Multimercados 2 1. Introdução Dada participação de fundos multimercados na indústria

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO

FUNDOS DE INVESTIMENTO FUNDOS DE INVESTIMENTO O QUE É FUNDO DE INVESTIMENTO? O Fundo de Investimento é um mecanismo organizado e tem a finalidade de captar e investir recursos no mercado financeiro, transformando-se numa forma

Leia mais

Votorantim Asset Management DTVM Ltda. (CNPJ n.º 03.384.738/0001-98)

Votorantim Asset Management DTVM Ltda. (CNPJ n.º 03.384.738/0001-98) FUNDO DE INVESTIMENTO VOTORANTIM EAGLE MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO CNPJ 00.836.263/0001-35 JUNHO/ 2013 Administração, Gestão, Distribuição e Serviços de Terceiros Administrador Votorantim Asset Management

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 99 julho/214 Fundos de Ações são destaque de rentabilidade em junho Impulsionados pela alta dos principais índices acionários, os fundos da categoria Ações apresentaram

Leia mais

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l R e s o l u ç ã o 3 7 9 0 B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l S u m á r i o SEÇÃO I: DA ALOCAÇÃO DOS RECURSOS E DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS... 1 Subseção I: Da Alocação dos Recursos... 1 Subseção

Leia mais

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA Plano de Gestão Administrativa - PGA Ano de Vigência - 2015 1/13 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Luiz Fernando Figueiredo Setembro de 2012 Fundos de Investimento Poupança CDBs Fundos de Investimento Ações Imóveis Pool de investidores que reúnem seus recursos e delegam a gestão

Leia mais

Classificação ANBIMA

Classificação ANBIMA Classificação ANBIMA A fim de facilitar a categorização e a identificação dos fundos conforme seus principais fatores de risco e estratégias, a classificação está baseada em 3 (três) níveis, que devem

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES WESTERN ASSET AÇÕES SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL NOME DO FUNDO:

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES WESTERN ASSET AÇÕES SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL NOME DO FUNDO: FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES WESTERN ASSET AÇÕES SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL NOME DO FUNDO: FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ/MF Nº: 29.413.945/0001-17 PERIODICIDADE

Leia mais

Princípios de Investimento

Princípios de Investimento Princípios de Investimento Rentabilidade Rentabilidade é o grau de rendimento proporcionado por um investimento pela valorização do capital ao longo do tempo. Liquidez Liquidez é a rapidez com que se consegue

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA GIRO MPE RF REF DI LP

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA GIRO MPE RF REF DI LP FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA GIRO MPE RF REF DI LP Data de Competência: 28/10/2015 1. CNPJ 10.551.370/0001-70 2. PERIODICIDADE

Leia mais

NUCLEOS Instituto de Seguridade Social. Relatório de acompanhamento da Política de Investimento e resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI)

NUCLEOS Instituto de Seguridade Social. Relatório de acompanhamento da Política de Investimento e resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI) NUCLEOS Instituto de Seguridade Social Relatório de acompanhamento da Política de Investimento e resumo do Demonstrativo de Investimentos (DI) Maio, 2009 Índice Capítulo Página I Introdução...1 II Alocação

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano X N 112 Agosto/15 Macro se destacam com alta do dólar Em julho, mês marcado pela alta acentuada do dólar (9,39%), os fundos das categorias Cambial e, que vinham apostando na

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC CAMBIAL DOLAR 02.294.024/0001-26 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC CAMBIAL DOLAR 02.294.024/0001-26 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO CAMBIAL LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 8 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo IV ) Revisão da tentativa 3 Iniciado

Leia mais

Gerenciamento de Riscos Risco de Mercado

Gerenciamento de Riscos Risco de Mercado Gerenciamento de Riscos Risco de Mercado 2. Risco de Mercado A divulgação da Resolução 3.464 do CMN pelo BACEN em 26 de junho de 2007 foi o primeiro passo no processo de implementação de uma estrutura

Leia mais

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI.

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS HEDGE CLASSIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital;

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital; RESOLUÇÃO Nº 3.922 Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central do Brasil, na forma

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli FIC de FI Referenciado DI. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo, disponíveis

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR Data de Competência: 13/11/2015 1. CNPJ 18.007.710/0001-09 2. PERIODICIDADE

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES BANPARA RENDA FIXA PLUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO LONGO PRAZO

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES BANPARA RENDA FIXA PLUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO LONGO PRAZO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES BANPARA RENDA FIXA PLUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO LONGO PRAZO CNPJ: 00.857.368/0001-70 ESTE FORMULÁRIO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES

Leia mais

Política de Investimentos. Plano de Benefícios

Política de Investimentos. Plano de Benefícios Política de Investimentos Plano de Benefícios 2014 Política de Investimentos 2014 1 1. Introdução A Futura II - Entidade de Previdência Complementar por meio desta confirma a política de investimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital;

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital; RESOLUÇÃO Nº 3.922 Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central do Brasil, na forma

Leia mais

Aplicações e resgates adicionais Não há para investidores fundos de investimentos administrados pela Votorantim Asset Management DTVM Ltda.

Aplicações e resgates adicionais Não há para investidores fundos de investimentos administrados pela Votorantim Asset Management DTVM Ltda. FUNDO DE INVESTIMENTO VOTORANTIM RENDA FIXA IRF-M 1+ CNPJ/MF Nº 10.342.116/0001-62 NOVEMBRO/2011 Administração, Gestão, Distribuição e Serviços de Terceiros Administrador Votorantim Asset Management DTVM

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO PROSPECTO Julho de 2015 PARNAMIRIM MULTIMERCADO CNPJ n o 09.274.058/0001-06 ADMINISTRADORA Daycoval Asset Management Adm de Recursos Ltda CNPJ: 72.027.832/0001-02 Registro CVM Ato Declaratório nº 8056,

Leia mais

Política Anual de Investimentos (PAI)

Política Anual de Investimentos (PAI) Política Anual de Investimentos (PAI) 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 3 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5 PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

Votorantim Asset Management DTVM Ltda. (CNPJ n.º 03.384.738/0001-98) Votorantim Asset Management DTVM Ltda. e Banco Votorantim S/A

Votorantim Asset Management DTVM Ltda. (CNPJ n.º 03.384.738/0001-98) Votorantim Asset Management DTVM Ltda. e Banco Votorantim S/A VOTORANTIM FUNDO DE INVESTIMENTO ALLOCATION CAMBIAL DÓLAR CNPJ: 09.352.825/0001-40 ABRIL/ 2015 Administração, Gestão, Distribuição e Serviços de Terceiros Administrador Votorantim Asset Management DTVM

Leia mais

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO O QUE É? No Brasil um fundo de investimento possui a sua organização jurídica na forma de um condomínio de investidores, portanto o fundo de investimento possui um registro na Receita Federal (CNPJ) pois

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF:

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF: LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

REGULAMENTO ICATU SEG APOSENTADORIA US INDEX FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF Nº 20.155.991/0001-99

REGULAMENTO ICATU SEG APOSENTADORIA US INDEX FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF Nº 20.155.991/0001-99 REGULAMENTO ICATU SEG APOSENTADORIA US INDEX FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF Nº 20.155.991/0001-99 CAPÍTULO I - FUNDO Artigo 1º O ICATU SEG APOSENTADORIA US INDEX FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VIII Nº 81 Janeiro/2013 Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano Indústria de Fundos em Números - Dez/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.189,0 bi de PL 0,2% Variação

Leia mais

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com alta de 9,97%, recuperando as perdas do início do ano. Mesmo com o cenário macroeconômico bastante nebuloso

Leia mais

Manual para Reclassificação de Fundos. ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Data: 13/04/2015

Manual para Reclassificação de Fundos. ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Data: 13/04/2015 1 Manual para Reclassificação de Fundos ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Data: 13/04/2015 Índice INTRODUÇÃO... 3 1. INVESTIDOR QUALIFICADO... 4 2. STATUS...

Leia mais

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional 3 A SULAMERICA VOCÊ JÁ CONHECE 116 anos no mercado 4.947 funcionários 6,7 milhões de clientes 54 filiais 35 C.A.S.A.s Maior grupo segurador independente

Leia mais

Setor de Precificação e Risco de Mercado Última Revisão Maio de 2010 MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS DA MAGLIANO SA CCVM CNPJ 61.723.

Setor de Precificação e Risco de Mercado Última Revisão Maio de 2010 MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS DA MAGLIANO SA CCVM CNPJ 61.723. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS DA MAGLIANO SA CCVM CNPJ 61.723.847/0001-99 FUNDOS DE INVESTIMENTOS INTRODUÇÃO A Magliano: Buscar a correta precificação dos ativos é parte integrante do controle de risco.

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC MULT LP MASTER TRADING 13.902.141/0001-41 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC MULT LP MASTER TRADING 13.902.141/0001-41 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI MULTIMERCADO LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Data da Competência: Abr/16

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Data da Competência: Abr/16 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Data da Competência: Abr/16 ESTE FORMULÁRIO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS

Leia mais

LISTAGEM DE FUNDOS DISTRIBUÍDOS

LISTAGEM DE FUNDOS DISTRIBUÍDOS LISTAGEM DE FUNDOS DISTRIBUÍDOS ÍNDICE Absolute Alpha FIC FIM... 4 Absolute Hedge FIC FIM... 6 BNY Mellon Arx FI Ref DI LP... 8 BNY Mellon Arx FI Ref DI LP II... 10 BNY Mellon Arx FI Ref DI LP III... 12

Leia mais

Consulta Pública de Lâmina de Fundo

Consulta Pública de Lâmina de Fundo Page 1 of 7 Consulta Pública de Lâmina de Fundo Atenção: Estas informações tem por base os documentos enviados à CVM pelas Instituições Administradoras dos Fundos de Investimento e são de exclusiva responsabilidade

Leia mais

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL Out/2014 OBJETIVO Estratégia de Investimento Política de Investimentos, Perfis de Investimentos, Agentes Envolvidos na Gestão e Classes de Ativos. POLÍTICA

Leia mais

FATOR MAX CORPORATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA LONGO PRAZO CRÉDITO PRIVADO

FATOR MAX CORPORATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA LONGO PRAZO CRÉDITO PRIVADO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR MAX CORPORATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA LONGO PRAZO CRÉDITO PRIVADO Data da Competência: Mar/16 ESTE FORMULÁRIO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES

Leia mais

Aplicação de recursos

Aplicação de recursos Aplicação de recursos São 3 os pilares de qualquer investimento Segurança Liquidez Rentabilidade Volatilidade - mede o risco que um fundo ou um título apresenta - maior a volatilidade, maior o risco; Aplicação

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Visão Geral Administradora de Recursos Independente Fundada em 2001 por Luiz Carlos Mendonça de Barros. Diretor do BACEN, presidente do BNDES, Ministro das Telecomunicações e

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

ANÚNCIO 35 CONGRESSO ABRAPP. Anuncio

ANÚNCIO 35 CONGRESSO ABRAPP. Anuncio ANÚNCIO 35 CONGRESSO ABRAPP Anuncio Anuncio ANÚNCIO 35 CONGRESSO ABRAPP Investimentos no exterior Investimento no exterior: decisões estruturais e apetite crescente A atual fase de definição estratégica

Leia mais

ILHABELA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR PROFISSIONAL. CNPJ/MF n 08.515.219/0001-35 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE 04.04.

ILHABELA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR PROFISSIONAL. CNPJ/MF n 08.515.219/0001-35 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE 04.04. ILHABELA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR PROFISSIONAL CNPJ/MF n 08.515.219/0001-35 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE 04.04.2016 1- PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DIVULGAÇÃO DA CARTEIRA

Leia mais