Mobilidade na camada de Aplicação. Session Initiation Protocol (SIP)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mobilidade na camada de Aplicação. Session Initiation Protocol (SIP)"

Transcrição

1 Mobilidade na camada de Aplicação usando o Session Initiation Protocol (SIP) Referências: RFC 3261, IETF SIP Working Group Introdução Originalmente projetado por H. Schulzrinne (Columbia U.) e M. Handley y( (UCLondon) em 1996 SIP é um protocolo de sinalização básico para iniciar, gerenciar e terminar sessões (de texto, voz, video ou combinação destes) na internet. Pode ser usado por qualquer aplicação que requeira a iniciação de uma seção. Uma sessão SIP pode envolver um ou mais participantes (e pode usar unicast ou multicast) É independente do protocolo de transporte (pode ser usado com UDP, TCP ou SCTP) Mensagens são em texto

2 Endereçamento SIP Elementos endereçados por SIP são usuários em hosts (e não as máquinas) SIP Uniform Resource Locator (URL) user = um username ou Número de telefone host = nome de domínio ou endereço IP Descoberta de domínios/hosts é feita com DNS Endereços SIP podem ser obtidos de várias formas: informação direta do usuário ái (out-of-band), aprendidos através de media gateways, gravados em uma conversa anterior, or chutados (são parecidos com enderços ) Entidades SIP User Agent - executam no terminal do usuário User Agent Client componente que interage com usuário ou aplicação User Agent Server componente que responde às mensagens SIP Proxy Server é um servidor intermediário que faz chamadas em nome de um UA Redirect server é um UA que direciona uma chamada para um terceiro elemento Registrar servidor que aceita REGISTROS e passas as informações recebidas para um serviço de localização

3 Tratamento da Mobilidade pelo Redirect Server O RS encaminha chamadas para nova localização, fazendo papel de roteador; Para isso consulta servidor de localização Se UA trocar de endereço IP durante a seção, aplicação precisa solicitar um novo INVITE Cada request SIP é mapeado para 0 ou mais endereços, que são retornados para o cliente Ao contrário do Proxy, o RS não inicia uma nova requisição SIP Ao contrário de um UA, o RS não aceita chamadas Redirect Server Proxy Agent PSTN User Agent User Agent Tipos de Mensagem SIP Requisições: de cliente para o servidor q ç p INVITE ACK BYE CANCEL OPTIONS REGISTER INFO

4 Tipos de Mensagem SIP (Cont.) Respostas: do servidor para o cliente Success Redirection Forwarding Request failure Server failure Global failure Fonte: The RADVISION SIP Whitepaper

5 SIP Estabelecimento de uma Sessão Establishment Término da Chamada From the RADVISION whitepaper on SIP Redirecionamento de Chamadas From the RADVISION whitepaper on SIP

6 O Proxy Server Pode localizar o outro dispositivo e criar a sessão em nome do UA. From the RADVISION whitepaper on SIP Instant messaging baseado em SIP SIMPLE Session Inition Protocol for Instant M i d P L i E t i Messaging and Presence Leveraging Extensions SIP promete a interoperabilidade entre vários sistemas de IM SIP tem forma de acompanhar a localização do usuário, mesmo quando ele se conecta de diferentes máquinas Endereçamento SIP: independente de protocolos de transporte e de aplicações

7 Exemplo de SIP para Instant Messaging columbia.edu SIP Redirect server SIP Proxy dynamic.com 1 SIP Client SIP proxy 5 foo.com SIP Client Location service SIP proxy sales.foo.com Localizando um Servidor SIP Cliente indica um Universal Resource Identifier (Request-URI), ou indica um SIP proxy server previamente configurado Se for Request-URI, cliente precisa determinar (endereço IP, protocolo, & porta) do servidor destino Usa-se DNS para obter endereço IP Cliente deve tentar contactar servidor em porta especifica ou porta 5060 Se nenhum protocolo é definido, id então assume-se UDP Se UDP não funciona, usa-se TCP

8 Outras Aplicações do SIP PINT (PSTN and Internetworking) protocol Internet call waiting Futuro do SIP? SIP ainda é um proposed standard Já existem vários produtos e open source Asterisk, FreeSWITCH, SIP Express Router, sipx, CISCO, Microsoft Office Communications Server, etc. Existem protocolos competidores H.323 e XMPP Os produtos de IM ainda não adotaram o SIP Google anunciou que vai integrar sua extensão de XMPP (Jingle) com SIP

Introdução ao protocolo SIP*

Introdução ao protocolo SIP* Introdução ao protocolo SIP* 1. SIP (Session Initiation Protocol) Pode se dizer que SIP trata se de um protocolo de controle referente à camada de aplicações do Modelo de Referência OSI (Open System Interconnection),

Leia mais

Protocolo de Sinalização SIP

Protocolo de Sinalização SIP Protocolos de Sinalização Protocolos com processamento distribuído e clientes/terminais inteligentes SIP - Session Initiation Protocol, desenvolvido pelo IETF para comunicação multimídia pela Internet

Leia mais

Protocolo SIP. Licenciatura em Engenharia de Sistemas Informáticos PL. Comunicação de Dados. Pedro Fernandes 7839 Nuno Costa 3676 1

Protocolo SIP. Licenciatura em Engenharia de Sistemas Informáticos PL. Comunicação de Dados. Pedro Fernandes 7839 Nuno Costa 3676 1 Pedro Fernandes 7839 Nuno Costa 3676 1 Protocolo SIP Licenciatura em Engenharia de Sistemas Informáticos PL Comunicação de Dados Resumo Neste documento pretende-se explicar o funcionamento do protocolo

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

Metaverse: Um Sistema de Telefonia IP e Mensagens Instantâneas Compatível com SIP, SIMPLE e outros Protocolos do IETF

Metaverse: Um Sistema de Telefonia IP e Mensagens Instantâneas Compatível com SIP, SIMPLE e outros Protocolos do IETF Metaverse: Um Sistema de Telefonia IP e Mensagens Instantâneas Compatível com SIP, SIMPLE e outros Protocolos do IETF Gelson Dias Santos, Valter Roesler UNISINOS - Universidade do Vale do Rio dos Sinos,

Leia mais

SIP Session Initiation Protocol

SIP Session Initiation Protocol SIP Session Initiation Protocol Pedro Silveira Pisa Redes de Computadores II 2008.2 Professores: Luís Henrique Maciel Kosmalski Costa Otto Carlos Muniz Bandeira Duarte Outubro de 2008 Índice Introdução

Leia mais

SIP Session Initiation Protocol

SIP Session Initiation Protocol Session Initiation Protocol Carlos Gustavo A. da Rocha Session Initiation Protocol Desenvolvido pelo IETF RFC 2543 (Fev 1999) RFC 3261 (Jun 2002) É um protocolo de sinalização para sessões multimídia Negociação;

Leia mais

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha As principais tecnologias de Voz sobre Rede de dados: Voz sobre Frame Relay Voz sobre ATM Voz sobre IP VoIP sobre MPLS VoIP consiste no uso das redes de dados

Leia mais

Um estudo do protocolo SIP e sua utilização em redes de telefonia móvel

Um estudo do protocolo SIP e sua utilização em redes de telefonia móvel Um estudo do protocolo SIP e sua utilização em redes de telefonia móvel Romildo Martins da Silva Bezerra 1 1 Mestrado em Redes de Computadores (UNIFACS) romildo@cdl.com.br Resumo. Este trabalho visa apresentar

Leia mais

2 Fundamentação Conceitual

2 Fundamentação Conceitual Fundamentação Conceitual 19 2 Fundamentação Conceitual Este capítulo apresenta alguns conceitos importantes que são utilizados ao longo do trabalho. Primeiramente, é apresentado o Session Initiation Protocol

Leia mais

TP 318 Introdução às Redes Multimídia

TP 318 Introdução às Redes Multimídia Especialização em Telecomunicações TP 318 Introdução às Redes Multimídia Prof. Antônio M. Alberti Prof. José Marcos C. Brito 1 Tópicos Introdução RTP RSTP RTCP Arquitetura SIP Arquitetura OPT Referências

Leia mais

SIP. Fabrício Tamusiunas. Comitê Gestor Internet BR

SIP. Fabrício Tamusiunas. Comitê Gestor Internet BR SIP Fabrício Tamusiunas Comitê Gestor Internet BR SIP RFC 3261 (antiga RFC 2543) Protocolo de controle que trabalha na camada de aplicação Permite que EndPoints encontrem outros EndPoints Gerencia sessões

Leia mais

A recomendação H.323 define um arcabouço (guarda-chuva) para a estruturação dos diversos

A recomendação H.323 define um arcabouço (guarda-chuva) para a estruturação dos diversos Videoconferência: H.323 versus SIP Este tutorial apresenta uma avaliação técnica e as tendências que envolvem os serviços providos pela pilha de protocolos do padrão H.323, especificados pelo ITU-T, e

Leia mais

2 O Protocolo SIP 2.1. Introdução Histórica

2 O Protocolo SIP 2.1. Introdução Histórica 2 O Protocolo SIP 2.1. Introdução Histórica O protocolo SIP teve suas origens em 1996 como um componente do conjunto de ferramentas e protocolos da Mbone, ou Multicast backbone [44]. A Mbone era uma rede

Leia mais

Carlos Eduardo Wagner. Uma proposta de comunicação unificada utilizando os protocolos SIP e XMPP

Carlos Eduardo Wagner. Uma proposta de comunicação unificada utilizando os protocolos SIP e XMPP Carlos Eduardo Wagner Uma proposta de comunicação unificada utilizando os protocolos SIP e XMPP São José SC Fevereiro / 2012 Carlos Eduardo Wagner Uma proposta de comunicação unificada utilizando os protocolos

Leia mais

SIP Complemento. Telefonia IP MAB 618. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ

SIP Complemento. Telefonia IP MAB 618. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ SIP Complemento Telefonia IP MAB 618 Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ Servidores de Redirecionamento Usado durante a inicialização de

Leia mais

3 Gerenciamento de Mobilidade

3 Gerenciamento de Mobilidade Gerenciamento de Mobilidade 38 3 Gerenciamento de Mobilidade A Internet não foi originalmente projetada para suportar a mobilidade de dispositivos. A infra-estrutura existente e o conjunto dos principais

Leia mais

Benefícios da Utilização do Session Initiation Protocol (SIP) em Aplicações de Comunicação Multimídia para a Saúde

Benefícios da Utilização do Session Initiation Protocol (SIP) em Aplicações de Comunicação Multimídia para a Saúde Benefícios da Utilização do Session Initiation Protocol (SIP) em Aplicações de Comunicação Multimídia para a Saúde Dácio Miranda Ferreira 1, Paulo Roberto de Lima Lopes 2, Daniel Sigulem 3, Ivan Torres

Leia mais

Voz sobre IP (VoIP) Marcel Barbosa de Oliveira, Marco Aurelio Goecking Santiago. Ciência da Computação Universidade Federal Fluminense (UFF)

Voz sobre IP (VoIP) Marcel Barbosa de Oliveira, Marco Aurelio Goecking Santiago. Ciência da Computação Universidade Federal Fluminense (UFF) Voz sobre IP (VoIP) Marcel Barbosa de Oliveira, Marco Aurelio Goecking Santiago Ciência da Computação Universidade Federal Fluminense (UFF) Abstract. This paper describes a little bit of the VoIP tecnologie.

Leia mais

Uma arquitectura IPtel baseada no protocolo SIP

Uma arquitectura IPtel baseada no protocolo SIP Uma arquitectura IPtel baseada no protocolo SIP João Paulo Sousa Instituto Politécnico de Bragança R. João Maria Sarmento Pimentel, 5370-326 Mirandela, Portugal + 351 27 820 13 40 jpaulo@ipb.pt RESUMO

Leia mais

Videoconferência: H.323 versus SIP

Videoconferência: H.323 versus SIP Videoconferência: H.323 versus SIP Este tutorial apresenta uma avaliação técnica e as tendências que envolvem os serviços providos pela pilha de protocolos do padrão H.323, especificados pelo ITU-T, e

Leia mais

O Paradigma da Alta Disponibilidade e da Alta Confiabilidade do SIP

O Paradigma da Alta Disponibilidade e da Alta Confiabilidade do SIP O Paradigma da Alta Disponibilidade e da Alta Confiabilidade do SIP Visão Geral As redes convergentes trilharam um longo caminho desde a década de 1990. Novas aplicações, como as mensagens instantâneas,

Leia mais

Atualmente dedica-se ao mestrado no Departamento de Microondas e Ótica DMO, na Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação- FEEC, Unicamp.

Atualmente dedica-se ao mestrado no Departamento de Microondas e Ótica DMO, na Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação- FEEC, Unicamp. Push-to-Talk no Celular II: Protocolos Esta série de tutoriais sobre Push-to-Talk no Celular apresenta a descrição dessa funcionalidade para o uso do Celular como um equipamento para realização de chamadas

Leia mais

Protocolo H323 vs. Protocolo SIP Utilizados na tecnologia VoIP

Protocolo H323 vs. Protocolo SIP Utilizados na tecnologia VoIP UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE INFORMÁTICA APLICADA ESTUDOS DE DOMÍNIO DE APLICAÇÃO Protocolo H323 vs. Protocolo SIP Utilizados na tecnologia VoIP por VICTOR MANAIA GONÇALVES

Leia mais

H.323 E SIP - COMPARATIVO

H.323 E SIP - COMPARATIVO H.323 E SIP - COMPARATIVO Jean Seidi Ikuta Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense Rua Passo da Pátria, 156 São Domingos Niterói RJ 24210-040 Brasil jeanseidi@yahoo.com.br Abstract. This paper

Leia mais

Administração de Sistemas

Administração de Sistemas UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Informática Administração de Sistemas Licenciatura em: - Tecnologias e Sistemas de Informação 5. Serviços de Voz sobre IP Docente: Prof. Joel Rodrigues Ano

Leia mais

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Protocolos ARP e ICMP Aula 18 A camada de rede fornece um endereço lógico Uniforme, independente da tecnologia empregada pelo enlace

Leia mais

3 Testes de Desempenho do Protocolo SIP para Chamadas de Voz sobre IP

3 Testes de Desempenho do Protocolo SIP para Chamadas de Voz sobre IP 3 Testes de Desempenho do Protocolo SIP para Chamadas de Voz sobre IP 3.1. Introdução Conforme apresentado no capítulo um, a utilização de serviços baseados em voz sobre IP (VoIP) precisa atender as expectativas

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Projecto VoIP. Sistema IVVR

Instituto Superior Técnico. Projecto VoIP. Sistema IVVR Instituto Superior Técnico Projecto VoIP Sistema IVVR 68239 Rui Barradas 68477 Helton Miranda 68626 Ludijor Barros 72487 Bruna Gondin Introdução O objectivo deste projecto é desenvolver um sistema de Interactive

Leia mais

Teleprocessamento e Redes

Teleprocessamento e Redes Teleprocessamento e Redes Aula 21: 06 de julho de 2010 1 2 3 (RFC 959) Sumário Aplicação de transferência de arquivos de/para um host remoto O usuário deve prover login/senha O usa duas conexões TCP em

Leia mais

Teia de alcance mundial (World Wide Web WWW) Web composta de

Teia de alcance mundial (World Wide Web WWW) Web composta de Web Teia de alcance mundial (World Wide Web WWW) Web composta de Agentes de usuário para a Web (browsers) Servidores Web Protocolo de transferência de hipertexto (HyperText Transfer Protocol HTTP) Web

Leia mais

IMS: Descoberta de nomes/domínios DNS

IMS: Descoberta de nomes/domínios DNS IMS: Descoberta de nomes/domínios DNS Questão: como descobrir o I-CSCF numa determinada rede quando se pretende contactar um utiliizador dessa rede? 1. Utilizando um nome DNS exclusivo para SIP, e.g.,

Leia mais

03.03 Session Initiation Protocol (SIP)

03.03 Session Initiation Protocol (SIP) 03.03 Session Initiation Protocol (SIP) Redes de Serviços e Comunicações Multimédia RSCM/ISEL-DEETC-SRC/2004 1 Introdução Desenvolvido pelo grupo Multiparty Multimedia Session Control do IETF Devido ao

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Arquitetura da Internet: TCP/IP www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Toda a estrutura atual da Internet está fundamentada na suíte de protocolos

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Departamento de Informática UFPE Redes de Computadores Nível de Redes - Exemplos jamel@cin.ufpe.br Nível de Rede na Internet - Datagramas IP Não orientado a conexão, roteamento melhor esforço Não confiável,

Leia mais

Contribuição acadêmica

Contribuição acadêmica Contribuição acadêmica Origem deste trabalho em cadeiras do curso de mestrado na COPPE/UFRJ; Continuidade da contribuição acadêmica através do laboratório RAVEL: desenvolvimento de sw para apoio; intercâmbio

Leia mais

Análise de Desempenho do Protocolo SIP na Sinalização de Chamadas de Voz sobre IP

Análise de Desempenho do Protocolo SIP na Sinalização de Chamadas de Voz sobre IP Leonardo Nahmias Scheiner Análise de Desempenho do Protocolo SIP na Sinalização de Chamadas de Voz sobre IP Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

Introdução à Redes de Computadores

Introdução à Redes de Computadores Introdução à Redes de Computadores 1 Agenda Camada 4 do modelo OSI 2 1 Camada 4 do modelo OSI 3 Camada 4 - Transporte O termo "qualidade de serviço" é freqüentemente usado para descrever a finalidade da

Leia mais

REDES INTEGRADAS DE COMUNICAÇÕES. Enunciado do Projecto de. VoIP

REDES INTEGRADAS DE COMUNICAÇÕES. Enunciado do Projecto de. VoIP REDES INTEGRADAS DE COMUNICAÇÕES Enunciado do Projecto de VoIP Paulo Rogério Pereira, SETEMBRO DE 2011 1. Objectivo Este trabalho tem como objectivo desenvolver um sistema de Interactive Video Voice Response

Leia mais

O IP Multimedia Subsystem (IMS)

O IP Multimedia Subsystem (IMS) O IP Multimedia Subsystem (IMS) O IMS é um sistema global, independente do sistema de acesso, baseado em normas, com connectividade IP e arquitecturas de controlo de serviços que permite disponibilizar

Leia mais

Ameaças a Tecnologia VoIP. Frederico Madeira LPIC-1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br

Ameaças a Tecnologia VoIP. Frederico Madeira LPIC-1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br Ameaças a Tecnologia VoIP Frederico Madeira LPIC-1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br Agenda Introdução Infra-Estrutura VoIP Cenário Atual Protocolos SIP (Session Initiation Protocol) s Ameaças

Leia mais

Camada de Aplicação. DNS Domain Name System. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz

Camada de Aplicação. DNS Domain Name System. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camada de Aplicação Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camada de Aplicação A camada de aplicação fornece os serviços "reais" de rede para os usuários. Os níveis abaixo da aplicação fornecem

Leia mais

SIP Complemento (parte 3) Telefonia IP MAB 618. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ

SIP Complemento (parte 3) Telefonia IP MAB 618. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ SIP Complemento (parte 3) Telefonia IP MAB 618 Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ Recomendações de Segurança 2 Recomendações de segurança

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP Redes de Computadores Protocolos de comunicação: TCP, UDP Introdução ao TCP/IP Transmission Control Protocol/ Internet Protocol (TCP/IP) é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados para a troca

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 8. Segurança de Rede DIN/CTC/UEM 2008 : o que é? Dispositivo que permite conectividade segura entre redes (interna e externa) com vários graus de confiabilidade Utilizado para implementar e impor as regras

Leia mais

IPv6. César Loureiro. V Workshop do PoP-RS/RNP e Reunião da Rede Tchê

IPv6. César Loureiro. V Workshop do PoP-RS/RNP e Reunião da Rede Tchê IPv6 César Loureiro V Workshop do PoP-RS/RNP e Reunião da Rede Tchê Outubro de 2014 Agenda Esgotamento IPv4 Endereçamento e Funcionalidades do IPv6 Implantação IPv6 IPv6 na Rede Tchê Dicas de Implantação

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 10 - TCP/IP Intermediário 1 Objetivos do Capítulo Descrever o TCP e sua função; Descrever a sincronização e o controle de fluxo do TCP; Descrever

Leia mais

Endereçamento Privado Proxy e NAT. 2008, Edgard Jamhour

Endereçamento Privado Proxy e NAT. 2008, Edgard Jamhour Endereçamento Privado Proxy e NAT Motivação para o Endereçamento IP Privado Crescimento do IPv4 07/2007 490 milhões de hosts 01/2008 542 milhões de hosts IPv4 permite endereçar 4 bilhões de hosts. PREVISÃO

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA E TRANSMISSÃO DE DADOS MÉDICOS EM TEMPO REAL PELA WEB

VIDEOCONFERÊNCIA E TRANSMISSÃO DE DADOS MÉDICOS EM TEMPO REAL PELA WEB VIDEOCONFERÊNCIA E TRANSMISSÃO DE DADOS MÉDICOS EM TEMPO REAL PELA WEB Rafael Mendes Pereira {rafael mpereira}@hotmail.com Orientador: Renato Bobsin Machado {renato}@unioeste.br Co-orientadores: Feng Chung

Leia mais

SIP Complemento (parte 2) Telefonia IP MAB 618. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ

SIP Complemento (parte 2) Telefonia IP MAB 618. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ SIP Complemento (parte 2) Telefonia IP MAB 618 Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Departamento de Computação /IM da UFRJ Sinalização Segura 2 Segurança Tripé Autenticação Quem

Leia mais

SEGURANÇA EM PROTOCOLO SIP

SEGURANÇA EM PROTOCOLO SIP SEGURANÇA EM PROTOCOLO SIP Jeremias Neves da Silva 1 RESUMO Este artigo traz uma forma simplificada para a compreensão de todos os que desejam conhecer um pouco mais sobre segurança em protocolos SIP,

Leia mais

1 Introdução 1.1. Contexto Atual

1 Introdução 1.1. Contexto Atual 1 Introdução 1.1. Contexto Atual Recentemente, o mercado de telecomunicações mundial tem enfrentado muitos dilemas. Como reduzir os custos, aumentar as receitas com novos serviços e manter a base de assinantes

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Rede de Computadores II Slide 1 Rede de Computadores II Internet Milhões de elementos de computação interligados: hosts, sistemas finais executando aplicações distribuídas Enlaces de comunicação fibra,

Leia mais

Endereçamento IP (Internet Protocolo)

Endereçamento IP (Internet Protocolo) Endereçamento IP (Internet Protocolo) Conceitos Host Qualquer dispositivo que possui placa de rede; IP Internet Protocol TCP Transmission Control Protocol 11-01-2005 Rui Morgado - TEC 2 Endereçamento IP

Leia mais

Redes Inteligentes e a Internet

Redes Inteligentes e a Internet Redes Inteligentes e a Internet Integração e interacção com os serviços sobre a Internet Com o protocolo: Service Initiation Protocol- SIP Com a arquitectura: H.323 Multimedia over Packet Networks Media

Leia mais

Asterisk MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES EEC0048 SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES 2014/2015

Asterisk MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES EEC0048 SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES 2014/2015 MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES EEC0048 SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES 2014/2015 RELATÓRIO DO TRABALHO PRÁTICO FINAL Asterisk PEDRO DE SERPA CAIANO ROCHA GONÇALVES TIAGO DOS

Leia mais

VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto

VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto Orientador: Prof. Dr. Mário Leitão Co-Orientador: Eng.º Mário Serrão Ricardo Carvalho PSTFC LEEC FEUP Junho, 2006 1 Sumário Objectivos do estágio Vantagens

Leia mais

Saida LAB2-DHCP. A captura em dhcp-etherealtrace-1

Saida LAB2-DHCP. A captura em dhcp-etherealtrace-1 Saida LAB2-DHCP Este experimento tem na primeira parte um trace dado, e na segunda parte é necessário você gerar tráfego para as configurações compatíveis (no seu computador ou no trabalho!) com o que

Leia mais

A Internet e o TCP/IP

A Internet e o TCP/IP A Internet e o TCP/IP 1969 Início da ARPANET 1981 Definição do IPv4 na RFC 791 1983 ARPANET adota o TCP/IP 1990 Primeiros estudos sobre o esgotamento dos endereços 1993 Internet passa a ser explorada comercialmente

Leia mais

Manual do usuário PLACA VOIP IMPACTA

Manual do usuário PLACA VOIP IMPACTA Manual do usuário PLACA VOIP IMPACTA Placa Voip Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A placa VoIP Impacta é um acessório para as centrais Impacta que

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

Registro e Autenticação Remotos com Otimização do Fluxo de Mídia em uma Federação SIP

Registro e Autenticação Remotos com Otimização do Fluxo de Mídia em uma Federação SIP XXVIII Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos 713 Registro e Autenticação Remotos com Otimização do Fluxo de Mídia em uma Federação SIP Márcio R. Galhano, Paulo H. de Aguiar

Leia mais

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras.

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. MANUAL DO USUÁRIO Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A placa VoIP Impacta é um acessório para as centrais Impacta que possibilita a comunicação através

Leia mais

Um Pouco de História

Um Pouco de História Telefonia IP Um Pouco de História Uma Breve Introdução às Telecomunicações Telefonia Tradicional Conversão analógica-digital nas centrais (PCM G.711) Voz trafega em um circuito digital dedicado de 64 kbps

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI

Redes de Computadores LFG TI Redes de Computadores LFG TI Prof. Bruno Guilhen Camada de Aplicação Fundamentos Fundamentos Trata os detalhes específicos de cada tipo de aplicação. Mensagens trocadas por cada tipo de aplicação definem

Leia mais

Arquitecturas Multimédia

Arquitecturas Multimédia Arquitecturas Multimédia FEUP/DEEC/RBL 2002/03 José Ruela Arquitecturas para Comunicações Multimédia Arquitectura Multimédia IETF» Session Initiation Protocol (SIP)» Session Announcement Protocol (SAP)»

Leia mais

WRNP 2009. Proxies e Gateways. Núcleo de Computação Eletrônica/UFRJ

WRNP 2009. Proxies e Gateways. Núcleo de Computação Eletrônica/UFRJ WRNP 2009 Proxies e Gateways Núcleo de Computação Eletrônica/UFRJ Tópicos Proxy Troca de tráfego com outras redes Princípios do Proxy do serviço fone@rnp Configuração para operação com o Proxy Conexões

Leia mais

Atua nas áreas de segurança em redes de computadores e sistemas operacionais UNIX.

Atua nas áreas de segurança em redes de computadores e sistemas operacionais UNIX. VoIP: Segurança da Informação em Telefonia Baseada em SIP Este tutorial apresenta uma revisão bibliográfica sucinta acerca dos principais protocolos empregados na telefonia VoIP e sobre questões de segurança

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Implementação de Gateway de Sinalização entre Protocolos de Telefonia IP SIP/H.323

Implementação de Gateway de Sinalização entre Protocolos de Telefonia IP SIP/H.323 Implementação de Gateway de Sinalização entre Protocolos de Telefonia IP SIP/H.323 Bruno F. M. Ribeiro bruno@land.ufrj.br Paulo H de Aguiar Rodrigues aguiar@ufrj.br Cesar A. C. Marcondes cesar@posgrad.nce.ufrj.br

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Aplicação 2 Camada de Aplicação Algumas aplicações de rede E-mail Web Mensagem instantânea Login remoto P2P file sharing Jogos de rede multiusuário Telefonia

Leia mais

Transferência de Arquivos FTP

Transferência de Arquivos FTP FPROT FTP e DHCP FTP Arquitetura Transferência de Arquivos FTP Transferência de arquivos em sistemas remotos Utiliza o protocolo FTP sobre uma conexão TCP Estabelece conexão TCP com um servidor. Serviço

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

Relatório Asterisk. Pedro Brito 100503279

Relatório Asterisk. Pedro Brito 100503279 Relatório Asterisk Unidade Curricular: SCOM Ano Letivo: 2014/2015 Docente: João Manuel Couto das Neves Alunos: Diogo Guimarães 100503158 Pedro Brito 100503279 Índice Introdução... 2 Instalação e Configuração

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores s de Computadores s de Computadores s de Computadores 2 1 Roteamento como visto cada gateway / host roteia mensagens não há coordenação com outras máquinas Funciona bem para sistemas estáveis e sem erros

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

VoIP. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. Tecnologias Atuais de Redes VoIP

VoIP. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. Tecnologias Atuais de Redes VoIP 1. Introdução Muitas empresas ao redor do mundo estão conseguindo economizar (e muito) nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. Tudo isso se deve a uma tecnologia chamada (Voz sobre IP).

Leia mais

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 20 de Dezembro de 2014 Serviços de Comunicações Conteúdo 1 Introdução 2 2 Contextualização 3 2.1 PBX...................................

Leia mais

Capítulo 11: NAT para IPv4

Capítulo 11: NAT para IPv4 Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 11: NAT para IPv4 Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1 Capítulo 11 11.0

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Transporte UDP Slide 1 Camada de Transporte Fornece uma comunicação lógica entre processos de aplicações em diferentes hosts através da camada de rede; São implementados

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Mobilidade IP em Telefonia Celular www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Quando as idéias acerca da Internet foram concebidas em 1960-70, o objetivo

Leia mais

CAMADA DE TRANSPORTE

CAMADA DE TRANSPORTE Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE TRANSPORTE Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

VOIP: Um Estudo de Caso Utilizando o Servidor Stun

VOIP: Um Estudo de Caso Utilizando o Servidor Stun VOIP: Um Estudo de Caso Utilizando o Servidor Stun Fabrício José Rodrigues Costa 1, Luis Augusto Mattos Mendes 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

Network Services Location Manager. Guia para os administradores de rede

Network Services Location Manager. Guia para os administradores de rede apple Network Services Location Manager Guia para os administradores de rede Este documento descreve o software Network Services Location (NSL) Manager e fornece informações sobre como configurar uma

Leia mais

AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER

AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER Objetivo: Instalar e detalhar o funcionamento de um Servidor de DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) no sistema operacional Microsoft Windows 2003 Server.

Leia mais

Capítulo 4 TCP/IP FIREWALLS.

Capítulo 4 TCP/IP FIREWALLS. Capítulo 4 TCP/IP FIREWALLS. O que é uma firewall? É um router entre uma rede privada e uma rede pública que filtra o tráfego com base num conjunto de regras. GRS - Capitulo 4 1/1 Arquitecturas de redes

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores IPv6. Prof.: Roberto Franciscatto

Projeto e Instalação de Servidores IPv6. Prof.: Roberto Franciscatto Projeto e Instalação de Servidores IPv6 Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Problema Escassez de endereços IPs disponíveis Algumas empresas são detentoras de faixas de endereços classe A inteiras Introdução

Leia mais

Software Communication System

Software Communication System Software Communication System Uma vantagem competitiva para as empresas em crescimento Uma solução baseada em software que unifica as suas comunicações. > > INSTALE sobre uma ampla gama de servidores baseados

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

Nuno Cruz Infra-Estrutura VoIP

Nuno Cruz <ncruz@net.ipl.pt> Infra-Estrutura VoIP Nuno Cruz Infra-Estrutura VoIP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Semana Informática 2007 Cronologia Setembro 2002 Primeira aproximação ao VoIP no ISEL, relacionado com um Projecto

Leia mais

Cap. 4 Roteamento e Mobilidade

Cap. 4 Roteamento e Mobilidade Redes sem Fio e Slide 1 Sistemas Móveis de Redes sem Fio e Sistemas Móveis de Cap. 4 Roteamento e Mobilidade Prof. Marcelo Moreno moreno@ice.ufjf.br Slide 2 Redes sem Fio e Sistemas Móveis de IETF RFC

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso

Universidade Federal de Mato Grosso Universidade Federal de Mato Grosso Programação III Curso de Ciência da Computação Prof. Thiago P. da Silva thiagosilva@ufmt.br Material basedado em [Kurose&Ross 2009] e [Gonçalves, 2007] Agenda Internet

Leia mais

H.323. Laboratório VoIP Núcleo de Computação Eletrônica/UFRJ

H.323. Laboratório VoIP Núcleo de Computação Eletrônica/UFRJ H.323 Laboratório VoIP Núcleo de Computação Eletrônica/UFRJ Histórico de H.323 Início: SG-16 do ITU-T (Maio 1995) H.323 v1, Jun 1996 H.323 v2, Fev 1998 H.323: Packet-based multimedia communication systems

Leia mais

Protocolo DHCP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Protocolo DHCP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Protocolo DHCP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Motivação Obtenção dos parâmetros de configuração

Leia mais

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 ASTERISK João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 VISÃO GERAL O que é Como funciona Principais Funcionalidades Vantagens vs PBX convencional O QUE É Software open-source, que corre sobre a plataforma Linux;

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais