UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ""

Transcrição

1 O conteúdo deste arquivo foi elaborado pela equipe Cepea no início de março/2008. Neste arquivo: Produtores de Mato Grosso deixam de ganhar até 38% Vendas antecipadas diminuem lucro do produtor Colheita da soja avança com preços em alta Soja PRODUTORES DE MATO GROSSO DEIXAM DE GANHAR ATÉ 38% A recuperação dos preços da soja tem motivado produtores a investir novamente na atividade. Algumas vezes, inclusive, produtores realizam compras de máquinas e até mesmo de terra sem uma análise de longo prazo. De qualquer forma, é visível que a cadeia produtiva da soja retoma seu crescimento após a crise entre 2005 e A cotação da soja bate recorde na bolsa de Chicago, atingindo no final de fevereiro US$ 15 por bushel ou US$ 33,00 por saca de 60 kg, maior valor registrado nas últimas décadas. O valor médio do mês de janeiro e fevereiro, na CBOT, esteve cerca de 80,4% superior ao do mesmo período do ano passado. Tal cenário leva muita gente a acreditar que os produtores estão nadando em dinheiro, mas, para a maioria, isso não é verdade. Levantamentos de pesquisadores do Cepea em parceria com técnicos da CNA mostram que, em Rondonópolis (MT), em torno de 50% da safra 2007/08 foi comercializada entre agosto e outubro de 2007 ao preço médio de US$ 14,00/sc. Em Sorriso, as vendas antecipadas alcançaram cerca de 60%, ao preço médio de US$ 11,50, concentradas entre setembro e novembro. Em Primavera do Leste, 60% da safra em média foi vendida antecipadamente a US$ 11,00/sc. Caso o produtor de Rondonópolis tivesse condições de ter aguardado a colheita para vender toda a sua produção em janeiro/fevereiro, a sua receita seria cerca de 20% superior à que está efetivamente obtendo com a atual safra. Para o produtor de Sorriso, a diferença sobe para 32% e, para o de Primavera, chega a 37,8%. Em Goiás, produtores de Rio Verde comprometeram no segundo semestre de 2007 cerca de 50% da produção. O valor médio da venda antecipada foi de US$ 13,30/sc. Dessa forma, deixaram de ganhar 33% em relação ao montante que seria gerado caso toda a safra fosse vendida na colheita. No Mato Grosso do Sul, os produtores da região de Maracaju comercializaram antecipadamente aproximadamente 30% da safra 2007/08, ao preço médio de US$ 13,80/sc. Assim, a diferença entre preço médio no mercado atual (jan/fev) e o valor médio ponderado recebido pelo produtor é de 13%. A região de Caarapó, também sul-mato-grossense, foi a que apresentou menor perda relativa de lucratividade, tendo em vista que apenas 5% da produção teria sido comercializada por contratos

2 antecipados. Na média de janeiro e fevereiro deste ano, o produtor está recebendo pela saca em média R$ 40,84. A baixa venda antecipada de produtores de Mato Grosso do Sul está relacionada ao tamanho da propriedade, em geral, menor que as mato-grossenses, e, consequentemente, a necessidade de crédito também é menor. O montante oferecido pelo governo com juros subsidiados de 6,75% ao ano, por CPF de produtor, muitas vezes, acaba beirando o suficiente para uma propriedade pequena. Em termos de receita, portanto, vendas antecipadas, neste ano, não foram o melhor negócio. De qualquer forma, não se pode esquecer que raros produtores haviam, até então, conseguido negócios acima de US$ 10,00/sc. Além disso, a produtividade da atual colheita é considerada muito boa em todo o País. A estratégia de vender antecipadamente, no ano passado, era a melhor opção para garantir o investimento da safra 2007/08. O crédito público, além de ser insuficiente para cobrir os custos diretos da cultura, tem diminuído aos produtores com dívidas passadas. Para a próxima safra, a preocupação do produtor é com o encarecimento dos insumos, em especial dos fertilizantes. A escassez de crédito e as incertezas quanto aos preços dos fertilizantes e da soja têm motivado produtores a recorrer novamente à antecipação da venda. Tabela 1. Preço médio da saca de soja comercializada antecipadamente e o preço médio ponderado na safra de 2006/07 e 2007/08 1. Safra 2006/ /08 Preço médio Diferença Var (%) Venda antecipada Preço médio Venda antecipada Preço médio Jan/Fev Região R$/sc % na safra R$/sc % na safra Sorriso R$ 18,36 60% R$ 20,24 R$ 21,45 60% R$ 27,19 R$ 35,79 R$ 8,61 31,7% Campo Novo R$ 18,05 70% R$ 20,01 R$ 22,80 70% R$ 26,73 R$ 35,90 R$ 9,17 34,3% Primavera do Leste R$ 20,58 60% R$ 22,01 R$ 20,90 60% R$ 27,94 R$ 38,49 R$ 10,56 37,8% Rondonopolis R$ 23,10 50% R$ 23,95 R$ 26,60 50% R$ 32,95 R$ 39,29 R$ 6,35 19,3% Lucas do Rio Verde R$ 21,00 70% R$ 21,90 R$ 21,85 60% R$ 27,47 R$ 35,90 R$ 8,43 30,7% Rio Verde R$ 19,22 50% R$ 23,51 R$ 23,76 50% R$ 31,58 R$ 42,00 R$ 10,42 33,0% Cristalina R$ 19,95 30% R$ 26,34 R$ - - R$ 32,00 R$ 40,74 R$ 8,74 27,3% Maracajú R$ 20,58 30% R$ 24,51 R$ 24,70 30% R$ 35,49 R$ 40,12 R$ 4,63 13,0% Caarapó R$ 21,00 5% R$ 27,73 R$ 24,00 5% R$ 40,00 R$ 40,84 R$ 0,84 2,1% Uberaba R$ 23,00 60% R$ 25,60 R$ 27,55 60% R$ 32,13 R$ 41,69 R$ 9,56 29,7% Unaí R$ 21,00 55% R$ 23,98 R$ 25,65 55% R$ 31,66 R$ 41,19 R$ 9,53 30,1% 1 Preço médio bimestral Fonte: Cepea/CNA

3 VENDAS ANTECIPADAS DIMINUEM LUCRO DO PRODUTOR A alta dos preços da soja não deve elevar significativamente o lucro do produtor brasileiro nesta safra (2007/08). Isso porque boa parte dos grãos colhidos neste início de ano já foi vendida no correr do ano passado, com o agravante ainda de o percentual da produção comercializado antecipadamente ter aumentado em 2007 em várias regiões do País. Normalmente, a negociação de venda antecipada ocorre no segundo semestre, concentradas entre julho e outubro. No ano passado, contudo, parte da safra 2007/08 chegou a ser vendida no primeiro semestre relativa ao grão que seria colhido um ano à frente, o que reduziu ainda mais a oportunidade de o produtor receber os preços altos do período mais recente. Pesquisas do Cepea em parceria com a CNA mostram que, na safra 2007/08, muitos produtores do Centro- Oeste comprometeram grande parte de sua produção ao preço de US$ 12,00/sc a US$ 14,00/sc, quando o câmbio estava a R$ 1,90/US$. Esse intervalo, na época, era considerado muito bom pelos produtores. A escalada dos preços fertilizantes neste início do ano tem preocupado todos os agricultores no Brasil. Para garantir o insumo para a próxima safra a ser plantada a partir de setembro, alguns já iniciaram o processo de compra do adubo. Conforme pesquisas, produtores estariam fixando o valor do adubo em 30 sacas de soja por tonelada, uma relação de troca elevada historicamente. Os preços do fertilizante em fevereiro, por exemplo, são cerca de 45% maiores que os pagos na média da safra 2007/08 nas regiões de Rondonópolis (MT), Sorriso (MT) e Rio Verde (GO) nesta praça, o adubo cotado é o Nos casos de Uberaba/Uberlândia (MG) e Dourados (MS), a alta do foi menor, 24% e 26,5% respectivamente. O motivo desses reajustes menores é que, nessas regiões, a colheita ocorre um pouco depois, e as negociações de adubo para a próxima safra ainda não começaram. Já em relação à compra do glifosato, a situação é favorável ao produtor. Esse insumo é o principal herbicida para a dessecação da soja e, nas lavouras geneticamente modificadas, utilizado para o controle de plantas daninhas pós-emergentes. Em fevereiro, o setor obteve a redução da sobretaxa aplicada sobre a importação de matérias-primas da China para a produção de glifosato de 35,8% para 11,7%. Embora o preço da soja esteja em nível recorde e crie uma certa sensação de conforto aos produtores, é preciso lembrar que os fertilizantes que representam entre 30% e 40% dos custos operacionais da cultura, também atingiram valores históricos. Na safra 2008/09, o poder compra do agricultor deverá ser semelhante ao de 2005/06, quando os preços da soja estiveram abaixo do custo de produção e a tonelada do adubo girava em torno de US$ 250 a US$ 290/t. Tais comparações indicam que, ao invés de euforia, produtores devem manter cautela e racionalidade no uso dos recursos, investindo em novas máquinas, implementos ou mesmo em terra somente depois de ter analisado a situação em um conjunto de anos. Variação dos preços dos adubos da soja na safra 2007/08 e Fevereiro de 2008 Safra 07/08 fev/08 Var (%) Sorriso (MT) R$ 722,00 R$ 1.056,00 46,3% Rondonópolis (MT) R$ 703,00 R$ 1.021,60 45,3% Rio Verde (GO) R$ 700,00 R$ 1.014,00 44,9% Dourados (MS) R$ 830,00 R$ 1.050,00 26,5%

4 COLHEITA DA SOJA AVANÇA COM PREÇOS EM ALTA Os consecutivos recordes dos preços da soja neste período de colheita e de comercialização vêm reforçando o clima de otimismo de produtores, iniciado no segundo semestre de Nesse cenário, aqueles que aguardaram para negociar obtiveram maiores remunerações em relação aos que comercializaram antecipadamente. Nos últimos três meses (dezembro, janeiro e fevereiro), as cotações da soja em grão e seus derivados subiram fortemente, atingindo recordes. O primeiro vencimento da soja em grão na CBOT teve valorização de 40,9%, saindo de US$ 23,80/sc de 60 kg em 30 de nov/07 para US$ 33,55/sc em 29 de fev/08. O suporte veio principalmente das cotações do óleo, que, no mesmo período, registraram aumento de 49,3% para o primeiro vencimento da CBOT (de US$ 1.006,18/t para US$ 1.502,43/t). Para o farelo, o primeiro vencimento teve acréscimo de 30,3% (de US$ 317,79/t para US$ 413,13/t). No Brasil, o Indicador CEPEA/ESALQ (estado do Paraná) subiu 11,9% entre os dias 30 de nov/07 e 29 de fev/08, fechando a R$ 48,99/sc de 60 kg no dia 29. Em dólar, a cotação foi recorde, de US$ 28,97/sc, valorização de 18,7% no período. O Indicador Esalq/BM&F para o produto posto porto de Paranaguá teve acréscimo de 16,6% no mesmo período, a R$ 51,18/sc (US$ 30,26/sc), recorde desde o início do levantamento, em mar/06. No curto prazo, não há perspectivas de quedas dos preços. No Brasil, os negócios de exportação de soja para embarques entre março e julho deste ano apontam preços FOB Paranaguá entre US$ 30,00/sc e US$ 31,50/sc, valores considerados altos para o período. Nesse cenário, estimar o limite de alta para os grãos, principalmente para soja e derivados, tem sido o principal desafio de agentes do mercado (produtores, consumidores, industriais, governos, etc.). Para a soja em grão, os aumentos estiveram atrelados à concorrência de área com milho e aos recordes do trigo. Além disso, a demanda por óleo para produção de biodiesel e consumo humano também elevou as cotações da soja. Segundo o USDA, a produção mundial total de oleaginosas (soja, caroço de algodão, copra, dendê, amendoim, girassol, canola e colza) na safra 2007/08 deve ser de 389,74 milhões de toneladas. O consumo, por sua vez, deve ser maior que a oferta, de 406,29 milhões de toneladas, o que deve reforçar a redução dos estoques.

5 Figura 1. Evolução das cotações do primeiro vencimento na CBOT, do Indicador CEPEA/ESALQ (estado do Paraná) e do Indicador ESALQ/BM&F (produto posto porto de Paranaguá) US$/sc 36,0 34,0 32,0 30,0 28,0 26,0 24,0 22,0 20,0 18,0 16,0 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 02-jan abr jul out jan mai ago nov fev jun set dez mar jul out jan abr jul nov fev mai ago-06 30/11/ /3/ /6/ /9/ /12/2007 Fonte: Cepea CBOT - 1. venc. INDICADOR CEPEA/ESALQ - Paraná FOB PARANAGUÁ - exportação 1. venc.

FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08

FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08 Custos Soja FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08 Os reajustes de fertilizantes e glifosato da safra 2006/07 para a 2007/08 de soja no Centro-Oeste são históricos, ultrapassando

Leia mais

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL RELATÓRIO DA SAFRA DE SOJA E MILHO REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL Relatório do USDA traz levantamento das regiões de produção de soja no Brasil, com a concentração da produção

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mês de referência: NOVEMBRO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas de

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: FEVEREIRO/2012 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda Soja Os preços médios da soja apresentaram pequena queda em fevereiro, como mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda e apresentou variação positiva para fevereiro,

Leia mais

No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás.

No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás. BOLETIM DO COMPLEXO SOJA 1. Grão: No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás. Mesmo com a queda no preço Santa Catarina obteve a maior média de preços

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 ANO 2 Nº14 A colheita avança e começa a derrubar os preços da soja em Mato Grosso. De acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

CUSTOS TRIMESTRAIS GRÃOS MARÇO/17 - ANO 10 - EDIÇÃO 21

CUSTOS TRIMESTRAIS GRÃOS MARÇO/17 - ANO 10 - EDIÇÃO 21 CUSTOS TRIMESTRAIS MARÇO/17 - ANO 10 - EDIÇÃO 21 CUSTOS TRIMESTRAIS MARÇO - 2017 Safra 2016/17 indica margem positiva com soja O preço de nivelamento (valor mínimo para cobrir o custo operacional efetivo

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 956,25 945,50 10,75 959,50 937,25 JAN 964,75 953,50 11,25 967,50 945,25 MAR 971,00 960,25 10,75 974,00 952,00 MAI 978,00 967,25 10,75 980,50 959,75

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA /2015

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA /2015 ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA - 2014/2015 Entre os dias 23 e 26 de março foram visitadas propriedades distribuídas entre dezoito (18) municípios para o acompanhamento da safra de soja 2014/15 e acompanhamento

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja 1. PREVISÃO DE SAFRA E DESTINAÇÃO De acordo com o 7 Levantamento de safra 2015/16, publicado em abril pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 ANO 2 Nº17 A colheita praticamente finalizada em Mato Grosso e o recuo do dólar têm contribuído para o movimento de baixa dos preços, mesmo com a

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

SAFRAS PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009

SAFRAS PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009 SAFRAS & Mercado PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009 1700 1600 1500 1400 SOJA - CBOT X PETRÓLEO - NYMEX 1658,00 Soja 145,45 Petróleo 150 140 130 120 US$ cents/bushel 2008 16-jan 31-jan 14-fev 29-fev 14-mar

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR Foi realizado no dia 10 de julho de 2012 em Guarapuava (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram queda no primeiro mês de 2014, como mostra a Tabela 1. O estado de Minas Gerais foi o único que apresentou variação

Leia mais

SOJA. Queda de 1,21% no preço médio da saca em MS na terceira semana de setembro, a saca está

SOJA. Queda de 1,21% no preço médio da saca em MS na terceira semana de setembro, a saca está SOJA Queda de 1,21% no preço médio da saca em MS na terceira semana de setembro, a saca está cotada em R$ 71,50. No mês, o preço médio da saca acumula leve alta de 0,35%. Quando comparado a setembro do

Leia mais

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram sinas de recuperação do mercado no mês de junho, como mostra a Tabela 1. O estado do Paraná foi o que apresentou

Leia mais

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05 Trigo: Porque os preços estão subindo? Os agricultores brasileiros que ainda possuem trigo para vender estão recebendo atualmente um preço em reais, bem superior aos verificados nesta mesma época em anos

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 ANO 1 Nº9 O ritmo intenso de plantio da soja em Mato Grosso ao longo de todo o mês de novembro contribuiu para que a marca de 95,6% fosse atingida

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg. SOJA» MERCADO INTERNO O período correspondente a segunda semana do mês de junho foi de ajuste nos preços do mercado interno da soja com leve desvalorização. Houve um recuo de 2,66% nos preços praticados

Leia mais

PREÇO DO ALGODÃO EM MT SUPERA DESEMBOLSO DA SAFRA 15/16

PREÇO DO ALGODÃO EM MT SUPERA DESEMBOLSO DA SAFRA 15/16 PREÇO DO ALGODÃO EM MT SUPERA DESEMBOLSO DA SAFRA 15/16 O preço do algodão em pluma em janeiro operou acima dos custos para a safra 2015/16 em Mato Grosso, segundo cálculos realizados pelo Cepea. Já na

Leia mais

Custos menores não resolvem a rentabilidade do trigo

Custos menores não resolvem a rentabilidade do trigo Custos menores não resolvem a rentabilidade do trigo Assim como para o milho safrinha, pelo segundo ano consecutivo, a tomada de decisão de quanto e com que tecnologia plantar o trigo acontece em um momento

Leia mais

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45)

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45) COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 1000,25 992,00 8,25 1003,25 990,25 JAN 1010,25 1002,50 7,75 1013,00 1000,50 MAR 1019,25 1012,00 7,25 1022,25 1010,25 MAI 1.028,00 1.021,25 6,75

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM CASTRO-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM CASTRO-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM CASTRO-PR Foi realizado no dia 09 de julho de 2012 em Castro (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação da

Leia mais

Tabela 1 - Preço médio da Soja em MS - Período: 02/06 á 06/06 junho de 2014 - Em R$ por saca de 60Kg. Praça 02/jun 03/jun 04/jun 05/jun 06/jun Var.

Tabela 1 - Preço médio da Soja em MS - Período: 02/06 á 06/06 junho de 2014 - Em R$ por saca de 60Kg. Praça 02/jun 03/jun 04/jun 05/jun 06/jun Var. SOJA» MERCADO INTERNO O preço da saca de 6 Kg de soja em grãos experimentou recuo na primeira semana de junho. A cotação média no dia 6/Jun foi de R$ 62,6, valor este 3,12% inferior ao verificado em 2/Jun.

Leia mais

MOSCA BRANCA ELEVA EM ATÉ 35% O GASTO COM INSETICIDA NA SOJA

MOSCA BRANCA ELEVA EM ATÉ 35% O GASTO COM INSETICIDA NA SOJA MOSCA BRANCA ELEVA EM ATÉ 35% O GASTO COM INSETICIDA NA SOJA Na safra 2015/16, além das preocupações com controle de lagartas e percevejos, os produtores de soja de Mato Grosso e de Goiás enfrentaram também

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15.

1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15. 1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15. 1.1 - SOJA No caso da soja a produção mundial nas últimas 2 safras aumentou em 17% e a produção prevista para 2014/15 pelo Departamento

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

SOJA MERCADO INTERNO

SOJA MERCADO INTERNO SOJA MERCADO INTERNO O preço médio da saca em MS recuou 0,94% entre 11 e 24 de janeiro e cotada a R$ 65,63, destaque negativo foi para Campo Grande onde a queda chegou a 2,24% com a saca negociada a R$

Leia mais

Soja Mercado Interno

Soja Mercado Interno Soja Mercado Interno O preço médio da saca em MS avançou 2,96% entre 19 e 26 de setembro. A saca encerrou o período cotada a R$ 60,94. No acumulado do mês a alta foi de 6,21%. Já no comparativo com igual

Leia mais

Soja. período cotada a R$ 58,41. No comparativo com igual período de 2016 houve recuo de 18,90% no

Soja. período cotada a R$ 58,41. No comparativo com igual período de 2016 houve recuo de 18,90% no Soja Mercado Interno O preço médio da saca em MS avançou 0,60% entre 30/ago e deste ano, encerrando o período cotada a R$ 58,41. No comparativo com igual período de 2016 houve recuo de 18,90% no preço

Leia mais

Soja Mercado Interno

Soja Mercado Interno Soja Mercado Interno O preço médio da saca em MS avançou 3,16% no acumulado de setembro até o dia 19. A saca encerrou o período cotada a R$ 59,19. No comparativo com igual período de 2016 houve recuo de

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 26 de abril de 2013 Número: 250

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 26 de abril de 2013 Número: 250 Soja - Análise BOLETIM SEMANAL CUSTANDO CARO: Outro fator impulsiona a expectativa do produtor quanto à alta nos preços da soja para esta safra, o custo de produção, que foi pressionado principalmente

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 25 de fevereiro de 2011 Número: 141. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 25 de fevereiro de 2011 Número: 141. É mesmo Milho - Análise É mesmo MILHO COMPROMETIDO EM PLENO PLANTIO: O Imea realizou na semana o primeiro levantamento de comercialização de milho da corrente safra e o volume comprometido alcança 28,8% no mês

Leia mais

Realização: Apresentação. Seja parceiro: Nesta edição: Caroço de algodão pg.2 Girassol pg.4 Amendoim e óleo pg.3 Milho pg.5 Mamona pg.4 Soja pg.

Realização: Apresentação. Seja parceiro: Nesta edição: Caroço de algodão pg.2 Girassol pg.4 Amendoim e óleo pg.3 Milho pg.5 Mamona pg.4 Soja pg. Ano I N 4 Novembro de 2017 Apresentação Realização: Caro Leitor, Viemos com essa edição dar continuidade ao trabalho a pouco iniciado. Trazemos informação acerca do que mais afetou o mercado de commodities

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Metodologia... 2 3. Estimativa da Área Plantada... 3 4. Estimativa da Produção... 3 5. Avaliação das Culturas... 4 5.1 Algodão... 4 5.2 Arroz... 4 5.3 Feijão... 5 5.4 Milho...

Leia mais

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Diretoria de Pesquisas COAGRO/GEAGRI LSPA Junho de 217 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas

Leia mais

Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR

Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR Os produtores de Cascavel se reuniram no dia 29/06, para realizar o levantamento de custos de produção de grãos para o projeto Campo Futuro, uma iniciativa

Leia mais

1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2

1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2 CLIMA DE EXPECTATIVA: O aumento da expectativa de produtividade do milho safrinha se deve principalmente às condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da cultura ocorridas até então. Os ganhos

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO A PREÇO BAIXO:

COMERCIALIZAÇÃO A PREÇO BAIXO: R$/sc Soja - Análise BOLETIM SEMANAL COMERCIALIZAÇÃO A PREÇO BAIXO: Independentemente da fase de desenvolvimento em que se encontre a lavoura, a comercialização da safra acompanha todos os estágios. Nesse

Leia mais

TENDÊNCIAS 2014/15 TENDÊNCIAS 2014/15 PAULO MOLINARI. Safras & Mercado Paulo Molinari

TENDÊNCIAS 2014/15 TENDÊNCIAS 2014/15 PAULO MOLINARI. Safras & Mercado Paulo Molinari TENDÊNCIAS 2014/15 TENDÊNCIAS 2014/15 PAULO MOLINARI Safras & Mercado Paulo Molinari GRANDES QUESTÕES 2014/15 Situação econômica - Demanda e câmbio Clima no verão América do Sul A safra nos Estados Unidos

Leia mais

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1)

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1) SOJA Período: 11 a 15/05/2015 Centro de Produção Quadro I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$) Unid Períodos anteriores 12 1 1 meses mês semana Média mercado Semana atual Composto atacado Preço Mínimo SORRISO-MT

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM CASCAVEL-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM CASCAVEL-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM CASCAVEL-PR Foi realizado no dia 11 de julho de 2012 em Cascavel (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA

CONJUNTURA ECONÔMICA CONJUNTURA ECONÔMICA O principal índice de inflação da economia brasileira, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor- Amplo (IPCA) foi 0,31% em maio, taxa superior ao mês de abril e inferior ao mesmo

Leia mais

CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA

CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA Os dados e análises deste relatório são de autoria de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, e fazem parte do projeto Ativos

Leia mais

Mamona Período: março de 2014

Mamona Período: março de 2014 Mamona Período: março de 2014 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 128,18 130,38 126,73

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite Pecuária de Leite 121 122 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 TENDÊNCIA MUNDIAL É DE QUEDA NA PRODUÇÃO, MAS BRASIL PODE SER EXCEÇÃO NESTE CENÁRIO A baixa demanda de importantes países importadores

Leia mais

Esalq a vista 148,77-0,77 149,54

Esalq a vista 148,77-0,77 149,54 COTAÇÕES AGRÍCOLAS SEMANAL SEMANA: 52 sexta-feira, 23 de dezembro de 216 BOI (contrato 33@) - Em R$/@ Esalq a vista 148,77 -,77 149,54 dez/16 149,59 -,12 149,5 149,99 1 2.59 149,71-39,6 jan/17 149,5 1,1

Leia mais

14,75 14,50 14,25 14,00 13,75 13,50 13,25 13,00 12, fev

14,75 14,50 14,25 14,00 13,75 13,50 13,25 13,00 12, fev 11-fev 13-fev 15-fev 17-fev 19-fev 21-fev 23-fev 25-fev 27-fev 1-mar 3-mar 5-mar 7-mar 9-mar 11-mar Soja - Análise BOLETIM SEMANAL METADE DA ÁREA AINDA ESTA PARA SER COLHIDA: Em 10 de março Mato Grosso

Leia mais

Evolução do Custo de Produção SOJA

Evolução do Custo de Produção SOJA Evolução do Custo de Produção SOJA XXXV Reunião de Pesquisa da Soja Fábio Francisco de Lima Pesquisador do CEPEA/ESALQ-USP -51% -32% -12% -29% -16% -26% 5% 11% -27% -11% -15% -6% -4% -13% -13% % % % 21%

Leia mais

Relação de Troca até Jan17 Produto Agrícola x Fertilizante. Fabio Silveira André Melo

Relação de Troca até Jan17 Produto Agrícola x Fertilizante. Fabio Silveira André Melo Relação de Troca até Jan17 Produto Agrícola x Fertilizante Fabio Silveira André Melo Março 2017 Relação de Troca Produto Agrícola x Fertilizante Relação de troca em { Jan / 17 } Soja Milho Arroz Café Algodão

Leia mais

PELA PRIMEIRA VEZ, ARROBA SOBE MAIS QUE CUSTO NO 1º SEMESTRE

PELA PRIMEIRA VEZ, ARROBA SOBE MAIS QUE CUSTO NO 1º SEMESTRE Resumo da evolução dos custos em Junho/08 PELA PRIMEIRA VEZ, ARROBA SOBE MAIS QUE CUSTO NO 1º SEMESTRE Pela primeira vez, a arroba do boi gordo no primeiro semestre do ano teve alta superior ao do Custo

Leia mais

Esalq a vista 150,67-0,02 150,69

Esalq a vista 150,67-0,02 150,69 COTAÇÕES AGRÍCOLAS SEMANAL SEMANA: 43 sexta-feira, 21 de outubro de 216 BOI (contrato 33@) - Em R$/@ Esalq a vista 15,67 -,2 15,69 out/16 15,81 -,76 15,7 151, 263 9.546 151,57-25,8 nov/16 152,2 -,58 151,7

Leia mais

DESAFIOS DO PRODUTOR:

DESAFIOS DO PRODUTOR: Milho-Análise DESAFIOS DO PRODUTOR: Durante o período de plantio, colheita e comercialização de uma cultura, a tarefa de garantir boa produção e bom preço são de grande relevância para o produtor. Sendo

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 27 de abril de 2012 Número: 200

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 27 de abril de 2012 Número: 200 Milhões t Milho - Análise GRANDE OFERTA: Os preços do milho continuam em queda constante, desde quando os principais países produtores do mundo (exceto Argentina) anunciaram aumentar a produção e, em contrapartida,

Leia mais

FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO. por Fernando Pimentel

FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO. por Fernando Pimentel FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO por Fernando Pimentel IMPORTÂNCIA DO MOMENTO DE COMPRA Preços dos fertilizantes em Rondonópolis US$/ton 800,00 700,00 KCL 0-18-18 600,00 500,00 400,00 300,00

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO E CÂMBIO

COMERCIALIZAÇÃO E CÂMBIO COMERCIALIZAÇÃO E CÂMBIO: O último levantamento do Imea com relação ao quanto da nova safra já está comprometida, apontou evolução de 7,1% em outubro, 2,5% superior ao mesmo período do ano passado. Mas

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Agosto de 2012

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Agosto de 2012 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Agosto de 2012 Milho: Em Unaí (MG), a elevação registrada na cotação em relação ao mês de julho foi de 17,4%. Desta forma, o valor da saca de 60 quilos de milho passou para R$ 28,20.

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

BOLETIM SEMANAL R$60,75 R$59,17 R$58,00

BOLETIM SEMANAL R$60,75 R$59,17 R$58,00 28/4 30/4 2/5 4/5 6/5 8/5 10/5 12/5 14/5 16/5 18/5 20/5 22/5 Contratos Negociados (x 1000) BOLETIM SEMANAL Soja Análise GASTOS ELEVADOS: Na última semana o Imea divulgou a estimativa para o custo de produção

Leia mais

Fonte: IMEA

Fonte: IMEA Milhares de toneladas Milho-Análise PREFERÊNCIA SOJA/MILHO: Todo inicio de safra o produtor mato- grossense tem três grandes opções de uso das suas áreas: algodão safra, soja e algodão 2 safra, e o mais

Leia mais

R$ 24,20 R$ 22,20 R$ 21,

R$ 24,20 R$ 22,20 R$ 21, Milho - Análise CHEGANDO AO FIM: Com 80,1% da área de milho 2ª safra colhida torna-se mais evidente que a safra 11/12 será a maior da história, elevando o Brasil como salvador do mercado internacional,

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

14,25 14,00 13,75 13,50 13,25 13,00 12,75 12, fev

14,25 14,00 13,75 13,50 13,25 13,00 12,75 12, fev 25-fev 27-fev 1-mar 3-mar 5-mar 7-mar 9-mar 11-mar 13-mar 15-mar 17-mar 19-mar 21-mar 23-mar 25-mar Soja - Análise BOLETIM SEMANAL NO COMPASSO DA COMERCIALIZAÇÃO: Mato Grosso comercializou até o dia 24

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216 Milho - Análise PESO DA TECNOLOGIA: O valor dos insumos no mês de julho para o plantio do milho 2ª safra 2012/13 tomou rumo contrário ao esperado e reduziu. Adquirindo os insumos para o plantio de milho

Leia mais

17,00 17,00 17,20 17,80 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5

17,00 17,00 17,20 17,80 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 Milhões de Toneladas Milho-Análise DE OLHO NOS ESTADOS UNIDOS: Na primeira semana de outubro, os principais contratos futuros do milho sofreram queda na Bolsa de Chicago. O contrato para dezembro/13 apresentou

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

AGROSAFRA SETEMBRO DE 2015

AGROSAFRA SETEMBRO DE 2015 AGROSAFRA SETEMBRO DE 2015 1. Indicadores da macroeconomia brasileira. 2. Agro-cotações no PR para soja, trigo e milho - anual e mensal. 3. Agro-cotações na CBOT (bolsa de Chicago) para soja, trigo e milho

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015

MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015 MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015 Índice O panorama do complexo soja O mercado mundial da soja O mercado da soja em Mato Grosso Principais rotas de escoamento da soja no Estado Como se formam

Leia mais

BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011

BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011 BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011 ARROZ: Os preços de arroz em casca, cotados na terceira semana de janeiro de 2011, vem apresentando uma notável estabilidade, variando positivamente em 0,3% em

Leia mais

BOLETIM DO. SUÍNO nº 76 DEZEMBRO

BOLETIM DO. SUÍNO nº 76 DEZEMBRO BOLETIM DO SUÍNO nº 76 DEZEMBRO 2016 O mercado em dezembro O ano de 2016 foi desafiador para a suinocultura brasileira. O significativo aumento nos custos, com destaque para o patamar recorde de preços

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

Redução na produção mundial e brasileira e aumento no consumo trazem preços maiores aos agricultores

Redução na produção mundial e brasileira e aumento no consumo trazem preços maiores aos agricultores Redução na produção mundial e brasileira e aumento no consumo trazem preços maiores aos agricultores Safra mundial menor em 2007/08 Na safra 2007/08, o mundo deve colheu apenas 118,86 milhões de sacas

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO

RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO Fevereiro de 2009 Número: 06 RELATÓRIO MENSAL DA SOJA DE MATO GROSSO Índice Mato Grosso Quadro de Produção.....1 Evolução de Plantio...2 Preço: Soja Disponível...3 Preço: Fertilizantes.. 4 Preço: Químicos...5

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OS MERCADOS DE SOJA e MILHO EM 13/14 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS Curitiba (PR), 31/out/13 www.agrural.com.br fmuraro@agrural.com.br

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

esta semana, porém as chuvas ininterruptas dificultaram os trabalhos. O descompasso de colheita já chega a 16 pontos

esta semana, porém as chuvas ininterruptas dificultaram os trabalhos. O descompasso de colheita já chega a 16 pontos Soja - Análise CHOVE CHUVA: Meados de fevereiro é um período importante para a colheita de soja, pois espera-se que todos os municípios estejam colhendo de maneira intensa, momento este conhecido por boca

Leia mais

Sorgo Período: junho de 2016

Sorgo Período: junho de 2016 Sorgo Período: junho de 2016 Quadro I: Preços pagos ao produtor Centro de Produção UF Unidade Média de Mercado 12 1 meses (a) mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Verde GO 60kg 21,42 24,56 27,73

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise 3-jan-12 4-jan-12 5-jan-12 6-jan-12 7-jan-12 8-jan-12 9-jan-12 10-jan-12 11-jan-12 12-jan-12 13-jan-12 14-jan-12 15-jan-12 16-jan-12 17-jan-12 18-jan-12 19-jan-12 É mesmo CADÊ A SEMENTE?: O principal insumo

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

Levantamento de Custos de Produção de Castro PR

Levantamento de Custos de Produção de Castro PR Levantamento de Custos de Produção de Castro PR Os produtores de Castro se reuniram no dia 27/06, para realizar o levantamento de custos de produção de grãos para o projeto Campo Futuro, uma iniciativa

Leia mais

É mesmo 22,58. dez/10. abr/11. jun/11. fev/11. Fonte: Secex

É mesmo 22,58. dez/10. abr/11. jun/11. fev/11. Fonte: Secex ago/08 out/08 dez/08 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo SEMENTE SALGADA: O preço da semente

Leia mais

SOJA MERCADO INTERNO

SOJA MERCADO INTERNO SOJA MERCADO INTERNO O preço médio da saca de soja em MS apresentou recuo na primeira quinzena de abril deste ano.a desvalorização da oleaginosa chegou a 4,63% em relação ao dia 01/Abr, o produto está

Leia mais

ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA

ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA Trabalho Elaborado pela Gerência Técnica e Econômica da Ocepar Curitiba, julho de 2008 ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO I - INTRODUÇÃO: A agricultura brasileira

Leia mais

É mesmo R$ 24,00 R$ 22,00 R$ 20,00 R$ 18,00 R$ 16,00 R$ 14,00 R$ 12,00. Fonte: Imea. Milhões

É mesmo R$ 24,00 R$ 22,00 R$ 20,00 R$ 18,00 R$ 16,00 R$ 14,00 R$ 12,00. Fonte: Imea. Milhões Toneladas Milhões BOLETIM SEMANAL Milho - Análise É mesmo POTENTE E PRECOCE: A poucas semanas do encerramento da colheita do milho e praticamente com 5% de estoque da safra 2010/11, as movimentações para

Leia mais

É mesmo R$ 21,00 R$ 20,90 R$ 20,80 R$ 20,70 R$ 20,60 R$ 20,50 R$ 20,40 R$ 20,30 R$ 20,20 R$ 20,10

É mesmo R$ 21,00 R$ 20,90 R$ 20,80 R$ 20,70 R$ 20,60 R$ 20,50 R$ 20,40 R$ 20,30 R$ 20,20 R$ 20,10 Milhões de toneladas Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo COLHENDO E COMPARANDO: O start na colheita ocorreu na semana passada, mas, sem muito alvoroço, pois os produtores estavam apenas calibrando

Leia mais