REVISTA SEMANAL. 23 a 29/junho/ ANO 15 - Nº R$ 5,00 - A retirante

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REVISTA SEMANAL. 23 a 29/junho/2012 - ANO 15 - Nº 799 - R$ 5,00 - www.brasiliaemdia.com.br. A retirante"

Transcrição

1 REVISTA SEMANAL a 29/junho/ ANO 15 - Nº R$ 5,00 - A retirante

2 CONVERSA COM O LEITOR Fundadora: SOCORRO LEITÃO FORMIGA 26 de outubro de 1996 MARCONE FORMIGA Editor-Geral AFFONSO HELIODORO Presidente do Conselho Editorial A procuradora do Ministério Público, Janice Agostinho Barreto Ascari, é um exemplo, e não foi por acaso que teve de ser protegida por agentes da Polícia Federal. Ela não teme aqueles que denuncia em nome da lei inclusive, nas audiências, quando tem que ficar na mesma sala com eles. Começando a sua carreira no Ministério Público Federal, em 1992, a procuradora é reconhecida pela determinação implacável na caça aos corruptos, investigando profundamente para depois denunciálos, acompanhando cada etapa dos casos que chegam até ela, o que a deixa inteiramente absorta ao trabalho que, muitas vezes, atravessa a madrugada. Uma frase sua sintetiza a indignação que não esconde: Pior do que um inocente preso, só um culpado impune. Porque o número de inocentes presos é infinitamente menor que o número de culpados impunes. Para a procuradora, são vários os fatores que levam à impunidade, porque os bons advogados apenas manejam os instrumentos que a lei dá, e se aproveitam da interpretação dos tribunais, extremamente lenientes em matéria criminal. Afirma Janice Ascari que é tão grande a demora na punição que, se e quando esta ocorre, o cidadão já nem se lembra mais do fato criminoso, criando assim uma sensação de impunidade que gera um sentimento de que o indivíduo não precisa observar as leis, porque tudo acaba mesmo em pizza. Pode-se dizer que a impunidade estimula a ousadia dos corruptos. Janice Ascari concorda que, do ponto de vista da corrupção, é vantagem delinquir porque a punição é um resultado remoto e bastante improvável. Ou seja, joga-se com as falhas do sistema processual com as necessidades da lei e com a complacência dos tribunais. Mas muitos esquemas de corrupção acabam não vindo a público até pela complexidade e pela conivência dos corruptores. Para Janice Ascari, o Ministério Público tem feito o que pode, dentro dos seus limites, para buscar a responsabilização do Estado pela situação atual e, principalmente, tem atuado muito na prevenção de conflitos, não só nos estabelecimentos prisionais. Essas iniciativas do Ministério Público nem sempre são noticiadas e, sem elas, ainda que não estejam no patamar ideal, a situação estaria bem pior. Conselheiros: ANCHIETA HÉLCIAS / ANTONIO FÁBIO RIBEIRO / BERNARDO CABRAL / BRASIL HELOU / DJANIRA FIALHO MOREIRA / ERISTON CARTAXO / FERNANDO ANTÔNIO MIRANDA / IVES GANDRA MARTINS / JARBAS PASSARINHO / JOSÉ ALBERTO COUTO MACIEL / JOSÉ MERIDERVAL XAVIER / KARL-HEINZ NEUMANN / LUIS CARLOS ALCOFORADO / PAULO CASTELO BRANCO / ROBERTO MACEDO / UBIRAJARA FORMIGA / WILLIAM MEDEIROS Colaboradores: CARLOS CHAGAS / CÉSAR FONSECA / CLÁUDIA PEREIRA / DÉRCIO GARCIA MUNHOZ / JOSÉ GUILHERME / KARINA BONER / LEONARDO MOTA NETO / NEY LOPES / PAULO CASTELO BRANCO / REGINA STELLA / REBECA OLIVEIRA / WALTER GOMES Correspondentes: ZÉLIA CARDOSO DE MELLO (Nova Iorque) LAURA BIAGIO (São Paulo) Ilustração: WILLIAM Designer Gráfico: GISLAINE APARECIDA SOARES Copydesk: REINA AMARAL Apoio: ALINE MAGALHÃES / WELSON SANTOS Projeto Gráfico: MONUMENTA Impressão: EDITORA GRÁFICA IPIRANGA Pré-impressão: STUDIO PRODUÇÕES GRÁFICAS Setor Hoteleiro Sul Qd Conj. A Bl. E Salas 926/927 - Ed. Business Center Park Complexo Brasil 21 - CEP Brasília-DF Fone: (61) Fax: (61) Facebook.com/brasiliaemdia Brasília Em Dia não se responsabiliza por conceitos emitidos em matérias e colunas assinadas

3 ENTREVISTA 10 CARLOS CHAGAS A Prefeitura vale tanto? AO EDITOR MARITÂNIA DALLAGNOL Escreva para: 12 POLÍTICA Paulo Maluf complica o PT 17 MEMÓRIA A palo seco 26 INTERNACIONAL Golpe das Arábias Sinto-me um cuco repetindo o mesmo canto a cada bater das horas. Sinto-me uma idiota por ser compelida a usar dos mesmos argumentos para as mesmas repetidas maracutaias de nossos políticos. Eles continuam assaltando impudicamente o erário através de diferentes dutos... E, impunemente, continuam transformando as CPIs instauradas para investigar os roubos em tachos de marmelada. Por mais cuco idiota em que este governo tenha me transformado... Vou continuar cucando. Porque é absolutamente impossível fi car impassível diante de tamanha sordidez. Não chamarem Cavendish e Pagot para depor só escancara a farsa desta CPI do Cachoeira, cujos parlamentares já nem disfarçam mais o empenho em blindar tudo e todos que possam, no fi nal da linha, fazer as investigações chegarem à Dilma e ao Lula. Porque a gente já sabe, já tem certeza de que, no fi nal da linha, estes personagens estão lá, na origem de tudo. A patifaria desta CPI só nos impede de encostar o dedo acusador nos mesmos. Um dia esta verdade virá à tona... Mara Montezuma Assaf Estive fora do Brasil. Em matéria de corrupção, foi um período sabático. Ao longo de três semanas, percorri duas dezenas de cidades francesas, coincidentemente na reta fi nal da campanha para as eleições parlamentares. Eleição distrital pura. Em cada distrito pelo qual passei, nunca mais do que meia dúzia de participantes em disputa. Pequenos cartazes, de idêntico tamanho, um para cada candidato e um ao lado do outro, fi xados em espaços públicos predeterminados, compuseram toda a campanha de rua que pude perceber por onde andei. O resto foram debates na tevê, em horário noturno. Campanha baratíssima, portanto Bastou-me voltar ontem ao Brasil para me deparar com um novo absurdo proporcionado pela CPMI, criada para esclarecer os escândalos em que está envolvido o senhor Carlinhos Cachoeira. A base governista da comissão decidiu não convocar o ex-diretor do Dnit, Luiz Antônio Pagot. E fez o mesmo em relação ao ex-proprietário da Delta Construções, Fernando Cavendish. Como se vê, a CPMI começa a se tornar uma infâmia maior do que o escândalo sob sua investigação. Percival Puggina É bom que se saiba que 90% dos investimentos realizados anualmente, no Brasil, são de respon- sabilidade do setor privado, 7% dos municípios e apenas 3% do governo federal. Para executar esses pífi os, medíocres 3%, o governo petista, para nos indignar, ainda recheia estas obras com alavancada corrupção, qualidade duvidosa nos projetos e a um custo de publicidade milionário caracterizado pela vocação demagógica de governar. Mas, comprovando sua inabilidade de administrar, agora e, festivamente, diz a Dilma querer emprestar aos estados e municípios R$ 20 bilhões, com o objetivo premente de agilizar investimentos, que ele mesmo governo não consegue (aliás, há 10 anos...). Mas, vejam a crueldade dos petistas! O tomador deste empréstimo (estado ou município) se aceitar o aval do governo federal terá um juro de 7,1% ao ano ou, sem aval, 8,1%. Ora, o BNDES empresta para o setor privado bilhões de reais a um custo bem menor, então por que para municípios e estados, que mais investem porque também são menos relapsos com os gastos públicos que o Planalto serão penalizados com juros maiores?!... Ou seja, é o típico caso de um amigo da onça : com uma mão a Dilma diz a todo o País que está ajudando estados e municípios, e com a outra aplica a farsa do alto custo do empréstimo, que muitos provavelmente não vão aceitar... Paulo Panossian Talvez os brasileiros tenham de se contentar com a existência de um crime sem criminosos! Com esta frase, Reinaldo Azevedo põe o dedo em uma ferida que muito dói em nós, brasileiros. São crimes, mais crimes em cima de crimes sem que haja transgressores. A secular impunidade perdoa a todos, mesmo com colossais prejuízos à sociedade. Se os mensaleiros forem simplesmente absolvidos, se nossa mais alta corte entender que todo o desvio de dinheiro público e que a compra de nosso legislativo pelo PT como forma de aniquilação da democracia não representam crimes passíveis de punição severa, realmente, amigos meus, com a mala pronta para abandonar o barco Brasil por indignação com a forma desajustada, desonesta e pútrida que este é desgovernado, peguem suas malas e boa viagem. Isso aqui, como qualquer lugar onde a justiça não é feita, nunca será digno e bom de se viver. Levem seus fi lhos para bem longe... Que triste! Myrian Macedo REGRAS PARA A ELEIÇÃO Por Marcone Formiga A professora gaúcha, Maritânia Dallagnol, é especialista em eleições, atuante nas áreas do Direito Público, com ênfase em Constitucional, muito requisitada como palestrante e conferencista. Em passagem por Brasília, ela concedeu esta entrevista, detalhando o que é e o que não é permitido durante as eleições, ressaltando que inelegibilidade causada pela condenação por corrupção eleitoral, por captação ilícita de sufrágio, por doação, captação ou gastos ilícitos de recursos de campanha ou por conduta vedada aos agentes públicos, em campanhas eleitorais, deverão ser objeto de debate judicial. Também acrescenta que, diante da possibilidade de considerar a aplicação da inelegibilidade para eventos passados, pode ocorrer, por exemplo, de um candidato, condenado em 2004 por conduta vedada, ter sido eleito em 2008 e, agora, no pleito de 2012, ser considerado inelegível, ainda que, neste período, nada tenha de desabonador contra ele. As redes sociais também significam um tema polêmico que merece muita atenção, porque a mídia virtual assume alcance e forma de difusão cada vez maiores a 29 de junho de

4 - Quando terá início a propaganda eleitoral das próximas eleições? - O início será no próximo dia seis de julho. A partir desta data, os partidos e candidatos poderão livremente divulgar suas candidaturas e propostas de governo, visando à obtenção de votos. A propaganda eleitoral deve seguir as regras estabelecidas na lei. Dentre as principais restrições, merece destaque a vedação de qualquer propaganda em local público ou de uso comum, como shoppings e lojas, além da distribuição de brindes de propaganda, a exemplo de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, cestas básicas ou outros bens ou materiais com o número ou nome do candidato e que possam trazer benefício ao eleitor. Em rádio e TV, o horário eleitoral gratuito começa no dia 21 de agosto. - E se esta data estipulada não for cumprida? - Haverá uma penalidade de multa no valor de R$ 5.000,00 a R$25.000,00, ou o equivalente ao valor da propaganda, se for maior. Fixado o termo inicial da propaganda eleitoral no dia 6 de julho, todas as manifestações anteriores tendentes a levar ao conhecimento público uma candidatura, ainda que de forma dissimulada, e que não estejam excetuadas na lei, poderão ser caracterizadas como propaganda eleitoral antecipada e estarão sujeitas à penalidade de multa que será aplicada ao responsável e ao beneficiário, se provado o prévio conhecimento deste. - Quais as exceções legais? - As exceções previstas na lei são: a divulgação intrapartidária na quinzena anterior à convenção para escolha de candidatos; a participação em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, desde que não haja pedido de votos e que seja conferido tratamento isonômico a todos os concorrentes pelas emissoras de rádio e televisão; a realização, em ambientes fechados e custeados pelo partido, de encontros, seminários ou congressos, para tratar das eleições, inclusive do programa de governo; a realização de prévias partidárias; a divulgação de atos de parlamentares e debates legislativos, vedada menção à candidatura ou pedido de votos. - Mas é comum uma campanha antecipada? É inegável a dificuldade que encontram os partidos para o cumprimento do percentual mínimo de candidaturas de mulheres, situação que ocorre, inclusive, pela pouca disposição destes em tornar efetiva a participação. - É comum partidos políticos e candidatos, no semestre que antecede o pleito, utilizarem-se de expedientes para antecipar a corrida eleitoral, seja na propaganda de rádio e TV ou por meio de impressos, exaltando seus candidatos. Por outro lado, extrapolando o direito de crítica, também realizam propaganda eleitoral negativa dos adversários. - A liberdade de expressão pode ser comprometida? - A limitação temporal para a propaganda, a meu ver, não implica em restrição à liberdade de expressão. Ela está vinculada a outros princípios de igual relevo como o da igualdade entre os concorrentes. No entanto, entendo ser mais adequado à tradição democrática a ampla liberdade de informação e debate público, inclusive acerca das candidaturas a cargos eletivos, punindo, evidentemente, eventuais abusos. O termo inicial da propaganda apenas em seis de julho, a meu ver, favorece àqueles já detentores de mandato eletivo, cuja presença midiática é constante, tornando-se conhecidos dos eleitores. Penso que a propaganda eleitoral poderia ter início a partir da homologação das candidaturas nas convenções partidárias. - E quanto à manifestação nas redes sociais, também pode ser considerada como propaganda ilegal? - O tema é polêmico e merece muita atenção, pois a mídia virtual assume alcance e forma de difusão cada vez maiores, especialmente nas redes sociais (facebook, twitter). Embora o acesso às informações e manifestações veiculadas nas redes sociais dependam, exclusivamente, da vontade do internauta, a Justiça Eleitoral firmou entendimento de que aos candidatos e partidos não é permitida a manifestação de caráter eleitoral antes de 6 de julho. Após esta data, a propaganda estará liberada, contudo, não é permitida a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga na internet, sejam em sites de pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos ou em órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta da União, dos estados, dos municípios e do Distrito Federal. - Isso não lhe parece excessivo? - De fato, parece-nos excessiva a penalização da manifestação em redes sociais pela característica destas, que se diferenciam de outros meios de comunicação de massa como o rádio e a televisão. Na internet, o pressuposto é a vontade do usuário de integrar ou não determinado grupo ou de seguir pessoas. Além disso, trata-se de espaço que permite a participação do interlocutor que pode dar resposta imediata a qualquer postagem feita por integrantes destas redes, situação que não ocorre em nenhum outro meio de divulgação. 6

5 A restrição nos parece excessiva, tratando-se de internet, modelo de comunicação que depende unicamente da iniciativa do usuário para o acesso, mesmo para candidatos e partidos. - Quem deve fiscalizar? - Cabe aos partidos e candidatos, no período que antecede o marco inicial da campanha eleitoral, observarem os limites legais, fixando-se na propaganda de caráter partidário e de promoção de seus governos ou mandatos, sem, contudo, adentrar na seara eleitoral, evitando possível penalização. - Qual é o prazo para a realização das convenções partidárias? - No período de 10 a 30 de junho, os partidos políticos deverão realizar suas convenções para indicação dos seus candidatos aos cargos de prefeito, viceprefeito e vereadores e deliberar sobre coligações com demais partidos. Os partidos podem celebrar coligações, para a eleição majoritária, para a eleição proporcional ou para ambas, sendo que a formação de diferentes coligações para disputar as eleições proporcionais só poderá ocorrer entre os partidos que integram a coligação majoritária. - Quais normas devem ser respeitadas? - As convenções municipais devem respeitar as normas estatutárias e as diretrizes estabelecidas pelo diretório nacional do partido, em especial sobre as coligações partidárias, sob pena de anulação dos atos dela decorrentes, inclusive com a possibilidade de indicação de novos candidatos, situação que só poderá ocorrer se comunicado à Justiça Eleitoral até o dia 4 de agosto de Como os partidos devem escolher os seus candidatos? - Na escolha dos candidatos, os partidos deverão observar se os indicados preenchem as condições de elegibilidade (a nacionalidade brasileira, o pleno gozo dos direitos políticos, domicílio eleitoral no município e filiação partidária de no mínimo um ano, idade mínima de 21 anos para prefeito e 18 para vereador) ou se não incidem nas hipóteses de inelegibilidade (hipóteses previstas na LC 64/90, Na internet, o pressuposto é a vontade do usuário de integrar ou não determinado grupo ou de seguir pessoas. Além disso, trata-se de espaço que permite a participação do interlocutor que pode dar resposta imediata. com as alterações promovidas pela LC 135/2010 Lei da Ficha Limpa). - E quanto ao número de candidatos, quem decide? - Quanto ao número de candidatos para a Câmara Municipal, a lei estabelece que cada partido poderá registrar até 150% do número de lugares a preencher. No caso de coligação, poderão ser registrados até o dobro das vagas. - Quais são as regras para os gastos eleitorais? - Todo gasto eleitoral deve ser feito a partir da abertura da conta bancária pelos candidatos e partidos. Os recursos destinados às campanhas eleitorais, respeitados os limites previstos na lei, são os seguintes: recursos próprios; doações de pessoas físicas; doações de pessoas jurídicas; e doações de outros candidatos, comitês financeiros ou partidos políticos. Ressalto que o uso de recursos recebidos de fontes vedadas constitui irregularidade insanável e causa para desaprovação das contas. - As doações de campanha também são um ponto importante a considerar... - Observada a lei, os candidatos, os partidos políticos e os comitês financeiros poderão receber doações de pessoas físicas e jurídicas mediante depósitos em espécie, devidamente identificados, cheques cruzados e nominais ou transferências bancárias, ou ainda em bens e serviços estimáveis em dinheiro, para campanhas eleitorais. Deve-se observar, todavia, que existe um limite para a doação: 10% dos rendimentos brutos de pessoa física auferidos no ano anterior à eleição, no caso de pessoa física. Para pessoa jurídica, 2% do faturamento bruto do ano anterior à eleição, declarado à Receita Federal do Brasil e, recursos próprios, o valor máximo do limite de gastos estabelecido na forma do art. 2º desta resolução. A quantia acima dos limites fixados sujeita o infrator ao pagamento de multa no valor de cinco a 10 vezes a quantia em excesso, sem prejuízo de responder o candidato por abuso do poder econômico, nos termos do art. 22 da Lei Complementar nº 64/90. - Como está estabelecida a cota para a candidatura das mulheres? - Os partidos devem ter especial atenção quanto à exigência legal de preencher o número mínimo de vagas com candidaturas do sexo feminino. Assim, das vagas requeridas, deve ser preenchido o mínimo de 30% com candidaturas de mulheres, observando que, neste caso, qualquer fração resultante será igualada a um no cálculo do percentual mínimo. Infelizmente, ainda hoje, o percentual de representação no Congresso Nacional é inferior a 10%, colocando o Brasil na lanterna quando comparado aos demais países da América. - A reforma eleitoral alterou a Lei Eleitoral? - A reforma eleitoral, promovida com a edição da Lei /09, alterou a redação original do 3º do artigo 10 da Lei Eleitoral, substituindo o termo reservará por preencherá. Com a nova redação, do número de candidatos que podem ser registrados, cada partido ou coligação deverá preencher o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo. A alteração é significativa, passando da mera reserva de vagas para uma determinação de preenchimento. Este é o entendimento atual do Tribunal Superior Eleitoral que alterou a posição antes firmada, passando a exigir o cumprimento do percentual em relação ao número de candidatos efetivamente inscritos. É inegável a dificuldade que encontram os partidos para o cumprimento do percentual mínimo de candidaturas de mulheres, situação que ocorre, inclusive, pela pouca disposição destes em tornar efetiva a participação. - Como acontecerá, na prática, a aplicação da Lei da Ficha Limpa nas próximas eleições? Embora declarada a constitucionalidade da Lei Complementar 135/2010, pelo Supremo Tribunal Federal, afastando a aplicação do princípio da inocência para fins de declaração de inelegibilidade e admitindo, assim, os efeitos da condenação mesmo quando não transitada em julgado sentença condenatória, e, ainda, assentando, também, a possibilidade de retroação dos efeitos da nova lei a fatos anteriores a sua vigência, a aplicação prática suscita ainda muitos questionamentos. - Quais os pontos que levantam mais dúvidas? - Um dos pontos que enseja dúvidas e, certamente, será motivo de inúmeras demandas judiciais nas próximas eleições, trata da inelegibilidade decorrente da rejeição de contas relativas ao exercício de cargo ou função pública. Pela redação, a condição que implica em inelegibilidade deve ter por fundamento irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa. Ora, como os tribunais Os partidos deverão observar se os indicados preenchem as condições de elegibilidade (a nacionalidade brasileira, o pleno gozo dos direitos políticos, domicílio eleitoral e filiação partidária) ou se não incidem nas hipóteses de inelegibilidade. de contas, cujas decisões possuem natureza administrativa, não ingressam na seara da subjetividade do ato, ou seja, não investiga a intenção do gestor, fica a pergunta: a quem caberá a análise da presença ou não do dolo (condição de inelegibilidade) no ato impugnado? Caberá à Justiça Eleitoral tal julgamento? - O que vai acontecer? - Também a inelegibilidade decorrente de condenação por corrupção eleitoral, por captação ilícita de sufrágio, por doação, captação ou gastos ilícitos de recursos de campanha ou por conduta vedada aos agentes públicos em campanhas eleitorais deverão ser objeto de debate judicial. Como estas situações, antes do advento da LC 135/2010, não implicavam na decretação de inelegibilidade, muitos candidatos que hoje exercem mandato poderão ser barrados na inscrição da candidatura para o próximo pleito. Diante da possibilidade de considerar a aplicação da inelegibilidade para eventos passados, pode ocorrer, por exemplo, de um candidato, condenado em 2004 por conduta vedada, ter sido eleito em 2008 e, agora, no pleito de 2012, ser considerado inelegível, ainda que, neste período, nada tenha de desabonador contra ele. - Como ficam aqueles que foram condenados? - A incidência de inelegibilidade dirigida àqueles que forem condenados à suspensão dos direitos políticos, por ato doloso de improbidade administrativa, que importe lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito. Neste ponto, a redação da norma também enseja dúvidas. Ficam os seguintes questionamentos: exige-se a ocorrência das duas hipóteses, lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito? Ou apenas um deles já fará incidir a inelegibilidade de oito anos? É importante destacar a possibilidade de suspensão da inelegibilidade pelo órgão competente para apreciar os recursos das decisões colegiadas referidas na lei. Esta abertura da lei pode afastar a inelegibilidade para o registro da candidatura. No entanto, não serve para dar segurança ao candidato, visto que, caso confirmada a decisão que gerou a inelegibilidade ou revogada a suspensão liminar, poderá ser desconstituído o registro ou o diploma do candidato. 8

6 última hora Comentarista do SBT e Rádio Jovem Pan, coluna publicada em 25 jornais, membro da ABI, foi diretor do jornal Estado de São Paulo, de 1972 a 1988, também foi Secretário de Imprensa da Presidência da República, no governo Costa e Silva, em 1969 e conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo, em A PREFEITURA VALE TANTO? Há quem suponha estar a prefeitura de São Paulo funcionando como tijolo de sustentação na disputa pelo Palácio do Planalto, em Ninguém garante, pois eleições presidenciais não constituem fórmula matemática. Tanto PT quanto PSDB perderam espaço numa hipotética campanha pela sucessão de Dilma Rousseff, na verdade a maior prejudicada com a lambança praticada por seu antecessor. A pergunta que se faz é se a prefeitura de São Paulo vale tanto assim. Há vinte anos o PT suspendeu de suas fileiras, quer dizer, expulsou a deputada Luiza Erundina porque ela aceitou integrar o ministério de união nacional de Itamar Franco. Aliás, um dos governos mais honestos de que temos notícia. Agora, por coincidência com a mesma Erundina caindo fora da trapalhada, o PT celebra acordo com Paulo Maluf para ter direito a mais um minuto e meio de tempo de televisão na propaganda eleitoral gratuita. Tudo visando afastar de Fernando Haddad a sombra da derrota na disputa pela prefeitura paulistana. Quer dizer, os companheiros perderam outra vez Erundina, ganharam Maluf e nem de leve alteraram as previsões sobre os resultados da eleição. Uma confusão dos diabos, com direito à humilhação fotográfica do Lula. A perda do passado sem nenhum voto de lucro, muito pelo contrário. O quadro só não ficou pior, em matéria de desmoralização, porque os tucanos de José Serra tentaram o mesmo resultado, isto é, conquistar o apoio de Maluf, malogrando depois que o PT ofereceu mais. Há quem suponha estar a prefeitura de São Paulo funcionando como tijolo de sustentação na disputa pelo palácio do Planalto, em Ninguém garante, pois eleições presidenciais não constituem fórmula matemática. Tanto PT quanto PSDB perderam espaço numa hipotética campanha pela sucessão de Dilma Rousseff, na verdade a maior prejudicada com a lambança praticada por seu antecessor. Afinal, a imagem da presidente da República começa a ganhar as telinhas, pedindo votos para Fernando Haddad. Quando ela anunciar que pretende a reeleição, aproveitará mensagens do candidato hoje condenado a nem chegar ao segundo turno? Quem comemora estar o PMDB livre do vexame de seus concorrentes deve ter cautela. Por enquanto o candidato Gabriel Chalita parece imune a iniciativas celeradas como as do PT e PSDB, mas como o deputado não demarrou nas pesquisas, quem sabe tudo venha a ser permitido? QUANTOS FORAM? Prestariam grande serviço ao Congresso os presidentes da Câmara e do Senado caso acompanhassem e divulgassem o nome dos deputados e senadores que compareceram à Rio+20. Mesmo aqueles que não demoraram mais de quinze minutos nos salões do Riocentro. Depois, seria fácil fazer a conta de diminuir para se ter o resultado de quantos, sem aparecer em Brasília, também não deram as caras na antiga capital. UM LIVRO IMPERDÍVEL Para quem se decepciona com os lances primários da política nacional, torna-se imprescindível ler com atenção o recém-lançado livro do historiador Lira Neto, primeiro de uma trilogia sobre Getúlio Vargas. Um primor de reconstituição dos anos iniciais daquele que até hoje foi o maior dos presidentes brasileiros. Não apenas pela firmeza de ideais, como pela arte da dissimulação, Vargas deixa antecessores e sucessores nas profundezas. TJ nega liberdade a Carlinhos Cachoeira A Segunda Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) negou liberdade ao bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Por unanimidade (3x0), o pedido de habeas corpus foi negado. O pedido de soltura se refere à Operação Saint-Michel, da Polícia Civil do DF, realizada em abril e que apurou a tentativa de fraude no sistema de bilhetagem do transporte público. Cachoeira foi denunciado em maio pelo Ministério Público do DF por formação de quadrilha e tráfico de influência. O relator José Carlos Souza e Ávila votou para que Cachoeira continue preso. Para ele, a influência do grupo denunciado impressiona. São fatos complexos pelo enorme envolvimento de agentes públicos de diversas cidades. [...] Pede-se a cautela do Poder Judiciário a fim de evitar que a soltura precipitada prejudique o processo, afirmou Ávila. Dilma defende direitos das mulheres Após ONGs protestarem por não terem sido ouvidas na elaboração do texto final da Rio+20, a presidente Dilma Rousseff saiu em defesa do multilateralismo nas discussões internacionais e sinalizou, na quinta-feira, apoio ao direito universal da mulher à reprodução, um dos pontos polêmicos no documento. A retirada da expressão direitos reprodutivos do texto da Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável motivou protestos de grupos de defesa dos direitos da mulheres. Alguns Estados, incluindo o Vaticano, fizeram pressão pelo corte de trecho que fazia menção a direitos reprodutivos, que relacionam à descriminalização do aborto. O termo foi substituído por saúde reprodutiva. O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Antonio Patriota, reconheceu frustração com a mudança. No fórum de mulheres líderes sobre igualdade de gênero, dentro da Rio+20, Dilma afirmou que o Brasil vem se empenhando em aprimorar o acesso a serviços públicos relativos aos direitos reprodutivos. Estamos investindo para superar dificuldades e precariedades no acesso aos serviços públicos e de saúde com pleno exercício dos direitos sexuais e reprodutivos, afirmou. Fernando Lugo Carlinhos Cachoeira Unasul irá apurar impeachment de Lugo O ministro de Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, afirmou, na quinta-feira, que a Unasul enviará uma delegação de chanceleres a Assunção para apurar a abertura do processo de impeachment contra o presidente do Paraguai, Fernando Lugo. A presidente Dilma Rousseff se reuniu na quinta-feira no Rio com presidentes dos países do Cone Sul para avaliar a situação política do Paraguai, após a Câmara de Deputados do país ter anunciado a abertura de um processo político que pode destituir Lugo da presidência. O presidente paraguaio está sendo responsabilizado por um confronto entre polícia e camponeses que resultou na morte de 17 pessoas no interior do país em 15 de junho. Texto da Rio+20 não será reaberto O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o coreano Ban Ki-moon, elogiou a forma como o governo brasileiro vem conduzindo as negociações e afirmou que o relatório final, apesar de muito abrangente, é sim ambicioso e está colocando o mundo no caminho do desenvolvimento sustentável. O secretário-geral está confiante de que o documento final da Rio+20 fornece uma base sólida para promoção do desenvolvimento sustentável, informou as Nações Unidas em comunicado. A edição foi fechada às 18h00 do dia 21/06/12 10

7 POLÍTICA CRISE PAULO MALUF COMPLICA O PT Líquidos que não se misturam a deputada Luiza Erundina (PSB) e Paulo Maluf (PP) para a frustração do vice-presidente Fernando Haddad (PT), candidato a prefeito de São Paulo. Mesmo com todo o peso do ex-presidente e padrinho Luiz Lula da Silva, e com o empenho do presidente nacional do PSB, o governador de Pernambuco, amigo dele, não foi fechado o lançamento da paraibana para concorrer à chapa como vice-prefeita. Erundina simplesmente manteve a sua posição de sair da chapa depois que Paulo Maluf recebeu em sua mansão Lula e Haddad. Diante dessa situação, não teve outra alternativa senão mudar a rota do candidato a prefeito, que terá que encontrar outro candidato a vice, porque Erundina optou em ficar longe de Maluf, sem nem sequer conversar com Lula e o candidato a prefeito. O empenho de Fernando Haddad em insistir com a deputada para continuar sendo vice foi frustrado. Ele até sintetizou o que achava dessa mudança: Particularmente, não gostei da decisão, e nem sequer tenho plano B. Foi um golpe em sua candidatura, como ele mesmo afirmou na terçafeira, admitindo que já se sabia da forte inclinação do PP de anunciar apoio à candidatura dele. Defendendo a aliança com o PP de Maluf, disse: Como é que um partido que apoia o governo Dilma pode não servir para nos apoiar no plano municipal? Não faz o menor sentido do ponto de vista da democracia moderna. Paulo Maluf não irá ajudar, muito pelo contrário, como demonstrou claramente o deputado Ricardo Berzoini (PT), ex-presidente do partido: Militantes x do PT também vão demorar a compreender, mas não podemos ter Maluf na base do governo federal e escondê-lo em São Paulo. Consta em São Paulo que tudo acabou depois de uma feijoada com Maluf, intoxicando Erundina, com as fotos de Lula com Maluf que era abraçado também por Haddad. Apesar do esforço de Eduardo Campos, que jogou pesado para a deputada continuar na chapa, ela não voltou atrás, mesmo depois de muita pressão, argumentando que tinha uma história de vida e que jamais admitiria ser alvo de um esquema de corrupção como o ex-governador de São Paulo. O Brasil é sempre assim, nem sempre prevalece a boa política, principalmente quando surgem figuras que não deveriam continuar na vida pública, como é o caso de Paulo Maluf, que está tumultuando o apoio ao candidato a prefeito de São Paulo. Uma conclusão já é certa, Paulo Maluf poderá dividir e muito, ainda mais depois que a convocada para ser vice de Haddad, a deputada e ex-prefeita de São Paulo, Luiza Erundina (PSB- SP), não gostou de ter que se unir a Maluf, porque ambos são líquidos muitos diferentes e dificilmente funcionariam juntos. Fotos: Léo Pinheiro/Terra Mesmo com todo o desgaste público de Maluf, o próprio Lula tomou a iniciativa de ir a sua mansão para oficializar o apoio do PP a Fernando Haddad, o que levou Erundina a ficar indignada com os seus novos correligionários. Eduardo Campos, o governador de Pernambuco, desembarcou em São Paulo para convencê-la a continuar como vice de Haddad, mesmo com o peso do presidente do PSB, um dos seus amigos mais queridos. Em campanha, é preciso somar, mesmo Maluf que teve apenas um minuto e 35 segundos, mas que poderá fazer efeito juntando a outros pequenos. Afinal, o que todos pretendem é vencer, seja quem estiver pronto para viabilizar a vitória eleitoral. Nordestina da Paraíba, Erundina vai logo explodindo quando é surpreendida, como foi o caso, ao ser informada que seu inimigo político, Paulo Maluf, tinha sido festejado por Lula e Haddad. A reação dela foi imediata: Eu, pessoalmente, não vou aceitar. Vou rever minha posição. Para apagar o incêndio, o PSB de Erundina convocou imediatamente o vice-presidente do partido, Roberto Amaral, com a missão de evitar que o cenário fique difícil para juntar os dois. A reação imediata da deputada Luiza Erundina foi rápida: Vou conversar com o meu partido. Meu partido tem outros nomes, não tem problema nenhum. Mas eu não aceito. Com uma espinha de peixe atravessada na garganta, Erundina não disfarça o desconforto diante de Paulo Maluf, ressaltando que, mesmo com todas as críticas que se pode fazer aos governos de Lula e Dilma, foram governos voltados para a maioria, mesmo que isso tenha exigido certas concessões. Afinal, a política é mesmo real. Mas prevalece ainda que a deputada es- x Fotos: radiozumbijp.blogspot.com tava mesmo decepcionada em dividir o espaço, logo com Maluf, que Lula tratava com todo respeito e carinho ele que foi combatido pelo empresário, um símbolo de suspeitas durante uma conversa que levou nada menos que 30 minutos, na mansão de Maluf, evidenciando o seu prestígio com o ex-presidente. Demonstrar que está no jogo do poder é o que mais massageia o ego de Paulo Maluf, como manifestaram seus adversários. Bem no seu jeito, Paulo Maluf fez questão de elogiar Luiza Erundina, ressaltando que não existe mais esquerda e direita, e da mesma forma Fernando Haddad tratou de massagear o deputado do PP, afirmando que a aliança se justifica, sim, para se fortalecer no governo federal, porque hoje temos um projeto político no país que está dando certo, que pelo terceiro mandato conta com o apoio do Partido a 29 de junho de

8 Ricardo Stuckert - Instituto Lula maior Corte, acreditando que produziria uma situação para complicar ainda mais as negociações eleitorais. Políticos de peso, inclusive do PT, sugerem que o ex-presidente poderá ajudar muito, evitando conversar tudo que lhe vem à cabeça. Mas, na quinta-feira, a deputada Luiza Erundina continuava disparando farpas venenosas em direção a Maluf, como, por exemplo, que não há como dividir o palanque com o deputado, adversário histórico da oposição, referindo-se à sua desistência em participar da chapa de Haddad para a disputa pela prefeitura de São Paulo, depois do acordo fechado entre o PT e o PP. Ela até mencionou Lula: Nenhum de nós vai acertar sempre. Não é por um fato isolado que se neutraliza ou diminui tudo o que Lula já fez. O advogado Luiz Flávio Borges D Urso (PTB) confirmava, ainda na quinta-feira, que foi convidado a ser vice da chapa de Fernando Haddad, com o convite encaminhado pelo próprio presidente do PT- SP, Edinho Silva. Na quarta-feira, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcanti, afirmava que o Estado precisa reagir para combater o avanço do crime organizado sobre as instituições, acrescentando que o juiz Paulo Augusto Moreira Lima, do processo contra Carlinhos Cachoeira, recebeu ameaças. Ressaltou ainda que o Judiciário não pode ser amedrontado: A independência da magistratura precisa ser preservada. Não pode haver estado democrático de direito em que o Judiciário esteja amedrontado por quem quer que seja. Ophir também passou a defender uma ação conjunta para enfrentar o problema: É necessário que o Estado reaja, com todos os poderes atuando, conjuntamente, no sentido de combater o avanço que o crime organizado, de um modo em geral, e outros segmentos que não querem que a Justiça prevaleça, têm feito no sentido de inibir instituições. Faz sentido afirmar que o Brasil não tem como problema a briga de Maluf com Erundina. Os problemas vão muito mais além. Com uma espinha de peixe atravessada na garganta, Erundina não disfarça o desconforto diante de Paulo Maluf, ressaltando que, mesmo com todas as críticas que se pode fazer aos governos de Lula e Dilma, foram governos voltados para a maioria, mesmo que isso tenha exigido certas concessões. Afinal, a política é mesmo real. Lula e Dilma, como bons amigos, posam para foto ambientalmente correta. Progressista, porque o PP coordena o Ministério das Cidades e nós temos de olhar o que é melhor para a cidade. Haddad até acrescentou: Estivemos em campos opostos no passado. Nem ele está negando. Se há uma proposta para mudar a cidade, não vejo por que não contar com os partidos da base aliada do governo Dilma. Como se não bastasse, Maluf recebeu mais um afago no ego, quando o candidato a prefeito de São Paulo, com toda sua liturgia, dirigiu-se a ele como: O nosso ilustre Maluf. Em campanha eleitoral, já se sabe que tudo é possível. Na quarta-feira, Luiza Erundina ainda se divertia com Lula. No Congresso Nacional, assediada pelos jornalistas, até enfatizou: O Lula é sensível, é intuitivo. Ele, a essas alturas, já deve ter percebido o fora que deu. Mas a artilharia de Erundina tinha como alvo apenas Maluf que, segundo ela, só atrapalha, porque desqualifica, afasta as pessoas, tira a credibilidade de quem está junto com ele, mesmo uma pessoa como o Haddad, que é o melhor candidato para São Paulo. Maluf não está com prestígio entre os seus novos companheiros, a ponto de o vereador Antonio Donato, do PT, manifestar, publicamente, que a definição da chapa poderá ser adiada até que a coligação esteja pronta, ou seja, depois da consolidação desse arco de alianças é que será discutida a questão da vice. Antonio Donato acabou mordendo a própria língua ao sugerir que o próprio Maluf assumisse a vice: Aparentemente é uma contradição, não vou negar isso. Quem está no jogo precisa jogar o jogo que existe, não o de um mundo ideal que não existe. Antonio Donato deve gostar muito de Maluf, a ponto de minimizar o fato de o deputado estar sendo procurado internacionalmente pela polícia, argumentando da forma que um vereador de uma cidade como São Paulo não deveria: Quem cuida da ficha na Interpol é a Justiça e o Ministério Público, não sou eu. Também na quarta-feira, Lula teve um encontro com a presidente Dilma Rousseff, durante a conferência Rio +20 em um hotel na Barra da Tijuca. Foi uma conversa restrita que se prolongou por quase uma hora. Para demonstrar que estava tudo bem, no saguão do hotel, diante dos fotógrafos, ao lado de Lula, ela até mencionou: Olha que foto simpática estamos tirando para vocês, e Lula, insinuando que ser fotografado com Paulo Maluf não acrescentava nada, muito pelo contrário, disse: Agora, é melhor fazer uma foto ambientalmente correta. Na interpretação do senador Wellington Dias (PT-PI), prevalece uma regra política que diz que, sempre que se vai receber um apoio, é preciso analisar se isso não gera um conflito em que se perde outro apoio mais importante. Mas, na verdade, Lula causou vexames em várias oportunidades nos últimos dias, como, por exemplo, o contraponto com o ministro Gilmar Mendes, do STF, acusado pelo magistrado de tornar públicas conversas com o propósito de desgastar a a 29 de junho de

9 ECONOMIA CRISE TORRE DE BABEL MEMÓRIA A PALO SECO Por Rebeca Oliveira Conta a Bíblia, em seu Antigo Testamento, que alguns povos uniram-se para construir uma torre que alcançasse o céu, com o intuito de se igualarem a Deus. Como castigo por tamanha ousadia, Ele determinou que cada um deles falasse um idioma diferente, impedindo que se entendessem. Assim como na história bíblica, está cada vez mais difícil as superpotências mundiais falarem a mesma língua. Isso ficou constatado durante a cúpula do G-20 que reúne as maiores economias do planeta, realizado em Los Cabos, no México. Fotos: Roberto Stuckert Filho - PR Não era necessário uma pesquisa para constatar a ampla aceitação do governo da presidente Dilma Rousseff. A mineira de personalidade forte e postura implacável com a corrupção conseguiu, no último mês, o recorde de 77% de aprovação, segundo a CNI/Ibope, deixando para trás antecessores de inegável for- ça política, como Luís Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso. Quem vê uma mulher tão decidida e até sabe das torturas sofridas por ela durante a ditadura militar, não imagina a que ponto pôde chegar a crueldade de seus algozes em Juiz de Fora, Minas Gerais, revelados na última semana. Encarei a morte e a solidão. Lembro-me do medo quando minha pele tremeu. Tem um lado que marca a gente pelo resto da vida, lamentava a presidente em um dos relatos, vividos quando ainda era uma jovem de 22 anos, consumida pouco a pouco pela dor, digerida a palo seco, expressão que simboliza o desprotegido, o frágil e o desamparado. Nada conclusivo, resgatar a Europa da crise foi o maior objetivo do encontro, e não poderia ser diferente. Opondo-se a Angela Merkel, primeira-ministra alemã e principal defensora da austeridade como uma saída para essa turbulência econômica na Zona do Euro, a presidente Dilma Rousseff defendeu a tomada de decisões mais ágeis. Para se fazer entender, fez uma analogia a um personagem de Nelson Rodrigues, o Inexorável da Silveira. Existe um personagem internacional chamado Inexorável da Silveira. As coisas não são do jeito que escolhemos. Nenhum de nós. Se vão esperar ou não, é uma questão de combinações políticas com reações do mercado. E aí é um movimento inexorável, é o movimento real, afirmou Dilma diante da plateia mais que ilustre, que contava com os líderes Barack Obama, dos Estados Unidos, François Hollande, da França, e Mariano Rajoy, da Espanha. Fugindo do tom professoral, a presidente reiterou que não cabe ao Brasil, Com Dilma, Merkel finalmente encontrou uma rival à altura independente de seu bom estado econômico atual, dar lições ou ditar regras aos países europeus. Além disso, foi além das palavras e se juntou aos outros membros do Brics (Rússia, Índia, China e África do Sul) para fornecer ao Fundo Monetário Internacional (FMI) um aporte adicional de 75 bilhões de dólares, 26 bilhões a mais do esperado pela instituição monetária. O gesto solidário foi bem recebido na Cúpula, afinal, essa verba servirá como um colchão anticrise para as grandes potências. Vale ressaltar que Dilma, na discrição que lhe é comum, ressaltou o que nem os melhores economistas jamais previram há algumas décadas. Há uma solidariedade grande com a Europa, que se manifesta na quantidade de países que definiram um aporte ao FMI. Eu queria destacar a África do Sul: um país africano dando uma contribuição ao firewall europeu. Não teve jeito, mesmo com a presença de líderes de países com séculos de história, Dilma Rousseff foi a bola da vez. Até mesmo os jornalistas notaram sua postura mais serena e perguntavam se ela estava em uma fase quase hippie, na onda paz e amor, ao que ela respondeu: Não é fácil resolver a crise de uma moeda que não tem um Estado multinacional por trás. Eu estou pagando o preço de tudo isso e protesto veementemente. Não é que eu seja paz e amor, mas eu também não acho que a minha atitude pode ser a de fazer receitas fáceis para os outros cumprirem. Ou seja, o Brasil que, há alguns anos, era apenas um país latino-americano com desenvolvimento tímido, hoje é quem tem o segredo do sucesso.... E hoje, toda a força da primeira mulher presidente do Brasil a 29 de junho de

10 Ela já venceu um câncer no sistema linfático, em 2009, em plena campanha eleitoral. Ainda assim, não há dúvidas que o período de maior estresse, sofrimento e vulnerabilidade de sua vida foram passados enquanto militava em Minas. Lá, coordenava o Comando de Libertação Nacional (Colina), que após alguns anos, reuniu suas forças com a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), formando a VAR- Palmares. Presa em São Paulo e no Rio, Dilma sofreu uma série de torturas que se fizeram conhecer depois que ela passou a evocar uma imagem política consistente, a ponto de se tornar a primeira mulher a governar o Brasil. Agora, em documentos inéditos que estavam abrigados no Conselho dos Direitos Humanos de Minais Gerais (Conedh MG), em investigação feita pelo Correio Braziliense e pelo Estado de Minas, revela-se um período sombrio da presidente Dilma, que também já foi Estela, Vanda, Stela, Luiza, Mariza e Ana, codinomes que utilizou para burlar a perseguição política. O furor com que os militares torturaram a presidente se deve a uma série de bilhetes enviados por Ângelo Pezzuti, militante político da Colina, em que pedia para procurarem Stela (um dos codinomes de Dilma). Ela nunca chegou a receber essas mensagens, receptadas em Juiz de Fora. Ainda assim, era vista como traidora. A convicção de que haveria traidores no meio policial militar explicava a violência dos interrogatórios e a intensidade das torturas que, sem cessar, intercalaram, ao longo do dia: pau de arara, afogamento, choques elétricos, palmatória, pau de arara, num rodízio infernal e, em alguns momentos, o horror da simultaneidade de todas as sevícias, detalha Dilma Rousseff. Em um calhamaço de mais de 700 processos analisados pelo Codeth MG, o único a ser xerocado foi o de Dilma. Por sua densidade, os depoimentos da presidente são capazes de trazer à tona os sentimentos mais encobertos em todo o país, que, certamente, lamenta os 21 anos da ditadura militar. Ela explica que as torturas não tinham início nem fim. Sem uma rotina definida, entre choques e palmatórias, Dilma afirma que vivenciou uma situação de estresse inimaginável. Dilma, vulnerável durante a ditadura... Depois, as ameaças: Eu vou esquecer a mão em você. Você vai ficar deformada e ninguém vai te querer. Ninguém vai saber que você está aqui. Você vai virar um presunto. Tamanho esgotamento físico e mental faz parte de um passado que Dilma prefere esquecer. Quando ainda era secretária de Minas e Energia do Rio Grande do Sul, de 1993 a 1994, Dilma foi ouvida por Robson Sávio, filósofo, e uma voluntária do Conedh MG. Ela relatou mais: Minha arcada dentária girou para o outro lado, me causando problemas até hoje [...]. Me deram um soco e o dente deslocou e apodreceu. Reprodução/Internet Para acalmar a dor, Dilma tomava um medicamento analgésico muito conhecido, a Novalgina em gotas. Impossível decidir entre o que é mais dilacerante, a espera pela tortura, a tortura em si ou as ameaças sofridas pela presidente. Ela continua o relato, afirmando: Depois, as ameaças: Eu vou esquecer a mão em você. Você vai ficar deformada e ninguém vai te querer. Ninguém vai saber que você está aqui. Você vai virar um presunto. As marcas dessa experiência são insuperáveis. Mesmo que a gente consiga suportar a vida melhor quando se é jovem, fisicamente, em médio prazo, o efeito na gente é maior por sermos mais jovens. Este é apenas o primeiro e talvez mais importante relato sobre os crimes cometidos durante a ditadura, que estão, desde maio, a cargo da Comissão da Verdade, em parceria com as comissões de Anistia e de Mortos e Desaparecidos. Paulo Abrão, secretário Nacional de Justiça e presidente da Comissão da Anistia, vê esse tipo de relato como algo fundamental para desconstruir verdades produzidas pela ditadura. O companheiro de partido de Dilma, deputado Cândido Vaccarezza (PT SP), concorda com o secretário, acrescentando que esse depoimento colabora com a sociedade e também com os trabalhos da Comissão da Verdade. Todas essas histórias servem para as pessoas saberem a verdade, os fatos ocorridos, para que eles nunca mais se repitam, afirmou. O deputado Paulo Teixeira (PT SP), da mesma forma, entende que estes relatos deverão compor a agenda da Comissão. Finalizando o depoimento dado no Conedh MG em 2001, Dilma chora, ao afirmar: As marcas da tortura sou eu, fazem parte de mim. Dilma Rousseff, lendo as reportagens, preferiu não comentar o assunto. Mas, a resposta fica subentendida na letra da música de Belchior que, assim como o título da matéria, fala: Se você vier me perguntar por onde andei [...] de olhos abertos, lhe direi: amigo, eu me desesperava E hoje, toda a força da primeira mulher presidente do Brasil Na terça-feira, Dilma preferiu optar pelo silêncio e não comentar as torturas sofridas em Minas, canalizando sua energia entre a Conferência Rio+20 e a cúpula do G20 no México. Mas, no Brasil, não se falava em outro assunto. O colegiado que apura os crimes contra os direitos humanos, a Comissão Nacional da Verdade, se reuniu em São Paulo e chegou ao acordo de que vai, sim, analisar e requisitar o material disponibilizado pelo Conedh MG. A informação foi confirmada pelo ex-ministro da Justiça e integrante da Comissão, José Carlos Dias. Divulgação/Carta Capital Igualmente impressionado com os relatos, está o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e coordenador da Comissão, Gilson Dipp. Que ela foi torturada a gente já sabia, mas quando há um relato mais detalhado é sempre mais chocante, também por se tratar da chefe de Estado, destacou. Luiza Erundina (PTB SP), mesmo em meio ao turbilhão político envolvendo as eleições ao governo de São Paulo, também coordena a mesma comissão. Ela explicou que eles irão pressionar para que seja feita uma vasta cobertura das violações dos Direitos Humanos, não apenas relacionados à Dilma, como também em todo o período ditatorial. As declarações bombásticas dadas por Dilma em 2001 foram chocantes o suficiente para que ela recebesse R$ 30 mil de indenização do Estado, um ano depois, em março de Além disso, provocou abalos não apenas no passado, mas também no presente, alterando a agenda da Comissão da Verdade, que está disposta a pesquisar profundamente o que ocorreu. Agora, essa missão ficará a cargo da historiadora Heloísa Starling. Precisamos verificar o conteúdo dos documentos para decidir o que fazer, afirmou a pesquisadora, que, em dias, recrutará outros dois colegas que partirão rumo a BH em busca dos documentos. O ministro da Defesa, Celso Amorim, por sua vez, preferiu ser tão cauteloso Gilson Dipp, da Comissão da Verdade, promete trazer luz à ditadura sombria quanto a equipe do Palácio do Planalto, tentando minimizar a repercussão dos documentos divulgados. A Comissão da Verdade é para justamente restabelecer a verdade e permitir que as pessoas conheçam os fatos, sob todos os ângulos. É só o que tenho a dizer sobre isso, limitou-se a falar. Quem imaginaria, ainda, que a presidente Dilma fora torturada até 1989, durante o governo de José Sarney? Pois em um relatório do Serviço Nacional de Informação (SNI) da época, ela era apontada por fazer infiltração ideológica no Rio Grande do Sul. A assessoria do presidente do Senado negou, alegando que Sarney não pediu relatórios da vida privada de nenhum cidadão brasileiro ao SNI. Até a quinta-feira, o Planalto continuou sem nenhuma manifestação aberta sobre as torturas vividas pela presidente. E nem era necessário: o que se sabe é que as marcas por ela carregadas entram na composição de uma Dilma Rousseff cada vez mais forte. ABr a 29 de junho de

11 INIMIGAS Marta Suplicy, que saltou da campanha de Fernando Haddad, manteve longa conversa telefônica com Luiza Erundina na noite de segunda-feira. Lógico que estavam falando muito mal do candidato de Lula para ser prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que ambas, decididamente, não gostam. COISA DELE Quem não sabia, vai ficar sabendo agora. Depois que o deputado Paulo Maluf ficou com o ego massageado, ele não perde a oportunidade de comprar as novidades em medicamentos geriátricos, na Feira do Paraguai, aqui em Brasília. ATCHIM!... Agora, com a baixa umidade, depois da temporada das chuvas - de dia, volta o calor; e à noite, o termômetro despenca e vem o frio. Mas, com toda essa instabilidade do clima, o organismo fica vulnerável aos vírus, que diferencia em cada estação. por exemplo, os armáriois são reabertos para a retirada de agasalhos, e assim prevele o forte odor de naftalina pelos salões, mais do que os perfumes franceses, que acabam sendo lançados. Não querem ver Haddad, nem no vídeo de televisão, nem em jornais, e procuram evitar qualquer encontro com ele. Não se descuida mesmo! E tem mais: é preciso carregar o lenço para enfrentar intermináveis e vexatórias sessões de espirros, prenunciando a chegada da gripe. Acham que ele se considera, simplesmente, o dono do mundo. Marta Suplicy LOUCURA SEM VOLTA Amigos da deputada Luiza Erundina afirmavam, na terça-feira, com todo o movimento da Avenida Paulista, que ela jamais iria voltar a ser vice do PT, depois que Paulo Maluf passou a ser aceito por Lula. Ultimamente o presidente da Bolívia, Evo Morales, cansa os governantes dos países mais poderosos insistindo a mesma conversa. Ou seja, que em poucos anos a Bolívia terá uma economia tão sólida igual a Suíça. Para ela, ver Maluf é algo semelhante a ser mordida por um jacaré, querendo mastigá-la. Que coisa, hein! Redator-Chefe da revista Brasília Em Dia, iniciou sua vida profi ssional na Paraíba, nos anos 70, vindo para Brasília, onde cobriu o Congresso Nacional e depois o Palácio do Planalto, acompanhando a efervescência política direcionada para o fi m da ditadura militar. Entre outros livros, publicou Em Nome da Verdade. Também foi colunista do Correio Braziliense CRISE EXISTENCIAL Quem diria, hein, mas o bicheiro Carlos Cachoeira também é de carne e osso, como ficou registrado em um texto enviado por ele ao empresário goiano. Também pudera, depois de passar quase seis meses na cadeia, podendo ser mais ainda depois da decisão da Terceira Turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, que recusou o pedido de anulação das escutas telefônicas da Operação Monte Carlo, em que ele é suspeito de manter um esquema de corrupção. QUEM VOLTA Como se não bastasse, ficar longe da escultural Vanessa pesa muito demais até porque não tem com que ser massageado. Desse jeito não dá. Carlos Cachoeira Ao contrário do seu antecessor, o papa Bento XVI, depois de sua última visita ao país, já está programando, para o próximo ano, uma volta ao Brasil. Ele, mais do que nunca, vem lembrar a lei eclesiástica, que diz que quem quiser apoiar algo que a Igreja considera um pecado grave, como o aborto, estará impondo a si mesmo uma excomunhão automática. LÁ E AQUI... Não é o caso de se esperar que aconteça no Brasil o que ocorreu na China, quando um corrupto foi condenado à morte. Ou seja, não se repita o que aconteceu por lá, quando um ministro cometeu um sucídio, em seu gabinete, e um cúmplice no esquemna de corrupção saltou pela janela do apartamento em que morava, um dia depois.] Aqui no Brasil falta, seguramente, uma vontade política para se combater com rigor a corrupção, porque o que se constata aqui é o estímulo cada vez mais crescente ao assalto ao dinheiro público. Uma pergunta que não quer calar: até quando? QUEM É QUEM Mais do que nunca Dom Vitor Corleone não chegava a tanto, sabia ser cordato com os comparsas. E não é por a caso que Carlos Cachoeira lê centenas de O Poderoso Chefão, certamente para reciclar. Antes de ser preso chegava também a encomendar ao seu alfaiate trajes idênticos ao que o mafioso usava no filme. Tanto para Dom Vítor e para muitos, não precisam ser um Sigmund para encontrar uma explicação para isso. Cada um tem a sua mania. UM LIVRO DA HISTÓRIA Repercute o lançamento do livro Momentos Decisivos JK, escrito por Carlos Murilo, sobrinho do eterno presidente, que revela detalhes da sua convivência e dos difíceis momentos que ele enfrentou para consolidar a construção de Brasília. O Memorial JK teve uma noite de história de quem conviveu com Juscelino. Continuará pelo mundo para combater aqueles que defendem o aborto. Bento XVI Aécio Neves, Cristina Kubitschek Pereira e Paulo Octávio Affonso Heliodoro e Anna Cristina O autor Carlos Murilo a 29 de junho de

12 FRASES DA SEMANA QUE SEJA CINZA, UMA COR NEUTRA lacapitalmdp.com - José Cruz/ABr - Arquivo/ABr Talvez seja errado, mas é tido como natural. Faz parte da relação com a sociedade sobretudo grupos de pouca(ou nenhuma) capacidade de avaliar os fatos a exibição de otimismo dos governos. Às vezes, há exagero escancarado. Não se trata exatamente do caso brasileiro, mas a equipe econômica precisa refrear o bonito azul com bolinhas brancas. A realidade nacional tem um tom sisudo.as previsões do ministro da Fazenda levam a presidente da República a bancar índices sem sustentação na expectativa do mercado e de economistas independentes. Dilma Rousseff acredita ou faz de conta no que lhe é mostrado pelo auxiliar. Neste exercício fiscal, conforme o cálculo oficial, fica em torno de 4,5% o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), o dobro previsto por empresários e entidades fora da órbita do governo. A taxa inflacionária não chegará aos 4%, propaga Guido Mantega. Estamos mal economicamente por conta de decisões internas, não em decorrência de uma crise internacional. Mauricio Macri, prefeito de Buenos Aires, desmentindo a presidente Cristina Kirchner. Eu pessoalmente não vou aceitar. Vou rever minha posição. Luiza Erundina, em Veja.com Haddad é o nosso candidato porque amo São Paulo. Não temos de olhar pelo retrovisor, mas pelo para-brisa. Paulo Maluf, conversando sobre o apoio ao PT. É possível, mas não provável.mas, como a dúvida repercute no mundo oficial, o Palácio do Planalto adota medidas que a prudência gerencial recomenda, revela a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Uma frase dela resume a intenção do poder central: Controle absoluto das despesas. O deputadopresidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), metade governista, metade oposicionista, reage: Somos contra essa política restritiva. Para nós, o combate à crise que a Europa exporta, se faz com o aumento salarial e o fortalecimento do poder de compra. CARTAS NA MESA Gilberto Kassab manda o tucano Aécio Neves para escanteio. O prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD antecipa escolha para É triste ter que escolher entre um ladrão e um louco. O motorista de ônibus Nikos ao jornal El País, sem revelar em quem votou em Atenas, no domingo passado. Às vezes, você fi ca muito frustrado em quadra e é duro controlar isso. O tenista argentino Nalbandian, vice-campeão de Wimbledon, que feriu o juiz durante uma partida. Não tem mais direita ou esquerda no mundo. A esquerda está aonde, na Rússia ou na China, que não tem direitos humanos?. Paulo Maluf, ainda. O papa veio aqui entregar um anel em comemoração à nossa virtude de ter resistido num momento cruel da ditadura e vencido. Acabamos todos aqui proprietários de seus pedacinhos de terra. Sérgio Ricardo, na segunda-feira, quando festejava seus 80 anos. No cenário em que José Serra (PSDB-SP), amigo pessoal, e o governador Eduardo Campos (PSB-PE), aliado estratégico, não concorram ao Palácio do Planalto, Kassab isola o senador mineiro. Apoia a reeleição da petista (?) Dilma Rousseff. Pelo menos, é o que imagina hoje. RETORNO AO PALCO Arthur Virgílio monta palanque eleitoral. Será dia 30 a convenção tucana para oficializar a candidatura dele a prefeito de Manaus, cargo que exerceu de 1989 a 1993.Diplomata de carreira, voltara ao Itamaraty após a derrota de 2010 quando buscava a confirmação popular para permanecer no Senado.Nas urnas municipais, o social-democrata vai enfrentar, entre outros concorrentes de fôlego, o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) e, talvez, o senador Eduardo Braga (PMDB), ex-governador do Amazonas. Arthur Virgílio neto LEITURA DINÂMICA Célia Sacramento (PV), ativista do Movimento Negro da Bahia, é a vice de ACM, neto, candidato a prefeito de Salvador. O líder do DEM na Câmara dos Deputados lidera as pesquisas de intenção de voto. Potiguar de Natal, 72 anos, é jornalista há 55. Trabalhou como repórter no Jornal do Brasil, foi redator de O Globo, como também editor do jornal Tribuna do Norte, no Rio Grande do Norte, da Tribuna do Ceará e colunista do Correio Braziliense. Assina uma coluna na revista Brasília Em Dia, em O Jornal de Hoje (RN) e em O Povo (CE). Reuters Se cancelarmos o plano de resgate, vamos virar a ovelha negra da Europa. O economista grego Antonis Samaras, líder conservador do partido Nova Democracia. Minha arcada girou para o outro lado, me causando problemas até hoje. Me deram um soco e o dente se deslocou e apodreceu. Presidente Dilma Rousseff, no documento do Conselho de Direitos Humanos de Minas Gerais. Em julho, o TSE divulga o número de eleitores no país. Até o início da semana, beirava 141 milhões de pessoas aptas ao voto. The Economist ironiza, em sua recente edição, os 14º e 15º salários pagos a deputados e senadores brasileiros. Título (tradução livre) do artigo publicado na revista inglesa: Envergonhando o invergonhável. A presidente Dilma Rousseff considera parceiros estratégicos os governadores Antonio Anastasia (MG) e Geraldo Alckmin (SP). Ambos são tucanos. Henrique Meirelles volta às origens de agente do mercado internacional. Desde ontem, é conselheiro sênior da Kohlberg Kravis Roberts & Co. Ex-deputado pelo PSDB de Goiás, ele, antes de presidir o Banco Central sob o governo Lula da Silva, fora dirigente mundial do Bankboston. Luciano Coutinho, presidente do BNDES, considera irreal imaginar que governantes de países afetados pela crise internacional abram mão do crescimento em nome de restrições ambientais. O presidente da CPI do Cachoeira, senador Vital do Rêgo (PMDB), pretende disputar o governo da Paraíba, daqui a dois anos.depois de afirmar que a crise econômico-financeira não é nossa, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, prevê que o Brasil voltará a crescer no próximo ano. Para refl etir: A arte da palavra é a mais enganadora de todas (Maurice Garçon, escritor francês). 23 a 29 de junho de

13 FATOS COM FOTOS VERGONHA NENHUMA Juliana Paes ELA NEM SE LEMBRA... Que a cantora Adele tem um vozeirão potente, ninguém duvida. Difícil é acreditar que em suas primeiras apresentações ela estava tão bêbada que nem lembrava a letra das próprias músicas. A informação foi dada pelo escritor Marc Shapiro à revista Touch. Ele está escrevendo uma biografia não autorizada de Adele, e afirmou que ela tinha fotos: Jefferson Siegel/New York Daily News UM DIA DE FÚRIA TV Globo - Estevam Avellar Assistindo às cenas quentes da nova novela das onze, uma regravação de Gabriela, o telespectador deve se perguntar se a bela Juliana Paes não teve vergonha ao gravá-las. A resposta é: não, afirmou a morena à revista Contigo. Ela declarou: Assistir às cenas é mais difícil do que fazêlas. Quando entro no estúdio, parece que não sou eu, baixa uma coisa em mim. Se baixa algum espírito ou não, ninguém sabe. Mas uma coisa é certa: Juliana tem deixado muitos homens em casa na faixa das 23 horas... Quem iria perder? Adele Alec Baldwin O ator Alec Baldwin foi flagrado com Hilaria Thomas, na saída de um cartório, depois de se casar no civil. Mas, ao invés de demonstrar alegria, atacou dois fotógrafos que tentavam registrar o momento. Ele veio atrás de mim, começou a me empurrar e bater - uma vez direto no meu queixo. Depois, me atacou e saiu, afirmou Jefferson Siegel, um deles. Na sua versão, Baldwin alegou que se defendeu de um fotógrafo que quis acertar seu rosto, e ainda pediu: todos os paparazzi deveriam ser afogados. CRESCENDO E APARECENDO Definitivamente, a cantora Miley Cyrus quer mostrar que não é mais nenhuma menininha. A jovem, que começou a carreira com um programa infantil na Disney, tem trabalhado duro para deixar essa imagem no passado, custe o que custar. Uma prova disso foi o flagra feito pela agência X17, na última quarta-feira, em Los Angeles. Miley foi pega circulando sem sutiã e sem calcinha e, como se não bastasse, com um short curtíssimo. Ela fazia compras em uma loja de roupas que, sem dúvida, conseguiu fidelizar alguns clientes depois dessa presença ilustre. Miley Cyrus Vogue Magazine sérios problemas de alcoolismo, e que bebia tanto assim para esquecer os problemas amorosos. Ele disse mais: Ela amava todo este drama de garotos a tratando mal. Por fora, ela parece lidar bem com a situação, mas por dentro eu tenho certeza que ela sentia tudo profundamente, no nível emocionalmente, revelou o escritor. Dessa fase, com certeza, Adele prefere nem se lembrar mesmo. PENETRA EM GRANDE ESTILO Quando é para ser penetra, Mel Gibson o faz em grande estilo. Além de ter entrado na festa de Maria Menounos sem convite, o astro de Hollywood pegou a aniversariante pelos braços para dançar e lá permaneceu até o amanhecer! Ela não ficou constrangida com a presença inesperada dele, muito pelo contrário, afirmou no Twitter: A festa foi insana! Dancei pra caramba! Foi épico!. Palmas para Gibson que, mesmo cinquentão, deixou Maria literalmente sem ar... Mel Gibson Agência X17 Brainpix POR FAVOR, NÃO PERTURBE Numa época de exigência da ficha limpa, quando o eleitor precisa está esclarecido, a campanha de 2012 pode transformar-se em diálogo silencioso, palco de represálias freqüentes e imposições unilaterais de multas e ameaças de prisão. Judicializou-se o processo eleitoral, pela omissão do Congresso Nacional em não aprovar a reforma política. A omissão faz com que a justiça eleitoral avance no campo legislativo. O processo eleitoral é regulado por resoluções do TSE, autorizadas artigo 23, IX, do Código Eleitoral, que lhe dá competência privativa para expedir as instruções que julgar convenientes à execução do Código Eleitoral. O mais grave é que certas interpretações da mídia e até de juízes e promotores consumam prejuízos eleitorais irreversíveis. Saiu-se do oito para o oitenta. Antes, era o liberou geral. Agora, quase tudo é proibido e sob ameaça de punição. Vejam-se alguns exemplos concretos. Há vários casos de vereadores em pleno exercício constitucional do mandato, sendo multados por colocarem placas, sem apelo eleitoral de qualquer espécie, apenas divulgando projetos de lei de sua autoria, aprovados e em vigor. Tudo isso ocorre, com a plena vigência do artigo. 36-A da lei 9.504/97, que diz claramente: não será considerada propaganda eleitoral antecipada... a divulgação de atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não se mencione a possível candidatura, ou se faça pedido de votos ou de apoio eleitoral. Mesmo diante da permissão legal, as condenações se repetem dia a dia, constituindo prejuízo irreparável o nome do candidato estampado em jornal e o anuncio de que responde a processo judicial. Dissemina-se a idéia de enquadramento na lei da ficha limpa, com a decretação da conseqüente inelegibilidade. Outro aspecto são as diligências de servidores da justiça eleitoral, sem advertências prévias, no patrulhamento ostensivo de candidatos e reuniões partidárias, retirada de out doors permitidos em lei, apreensão pública de veículos e equipamentos e outras situações, tudo com a ameaça velada de considerar crime alguém recusar cumprimento ou obediência a diligências, ordens ou instruções da Justiça Eleitoral, ou opor embaraços à sua execução. Exemplificam-se igualmente, os critérios de medições de decibéis dos alto-falantes e amplificadores dos carros de som. O Código Eleitoral (art. 244, II) remete à legislação comum, o controle de decibéis permitidos nos alto-falantes dos carros de som. O artigo 243 estabelece que não será tolerada propaganda que perturbe o sossego público, com algazarra ou abuso de instrumentos sonoros ou sinais acústicos. A orientação geral é a permissão restrita ao limite de 95 decibéis nos alto-falantes. Esse nível de som significa menos do que o ruído da buzina de um carro e é igual ao de um liquidificador ligado. A falta de regra específica inibe a campanha, por não se saber exatamente o que significa perturbação do sossego público e o direito do candidato falar ao povo. Outra situação repetida é a divulgação pelos Tribunais de Contas de listas com a desaprovação de contas de prefeituras municipais. Propaga-se a idéia de que os nomes da lista são inelegíveis, quando a rejeição das contas pelo TC somente torna o responsável inelegível se configurar ato doloso de improbidade administrativa e por decisão irrecorrível do órgão competente. O órgão competente para o julgamento das contas de prefeituras municipais é a Câmara Municipal e não o Tribunal de Contas. A palavra final sobre a inelegibilidade caberá à justiça eleitoral e não a justiça comum. Diante de tal realidade e a inegável credibilidade da justiça eleitoral impõe-se que seja assegurada maior segurança jurídica ao pleito, com a desjudicialização do processo eleitoral. Tudo isto para evitar que os beneficiários sejam os candidatos de poder econômico, como aconteceu em 2010, que ao invés de usarem carros de som para anunciar propostas, ou mostrarem ações concretas em out door, fazem às campanhas nas caladas das noites, com a distribuição de cestas básicas, medicamentos e moeda em espécie. Trabalham em silêncio, levando consigo placas de por favor, não perturbe! Em tais circunstâncias, certamente serão evitadas a propaganda antecipada e a poluição sonora, porém consentida a poluição das consciências! Ney Lopes, 66 anos, advogado em Natal, Brasília e São Paulo, foi presidente do Parlamento Latino-Americano - Parlatino, e deputado federal durante seis legislaturas a 29 de junho de

14 INTERNACIONAL Por Camila Bezerra GOLPE DAS ARÁBIAS Os militares conseguiram iniciar um jogo para se manterem no poder. Agora, com mais força que na época do ex-ditador Hosni Mubarak, eles realizaram uma espécie de golpe que diminui o poder do futuro presidente e deixa o país novamente em ritmo de ditadura. Durante a semana, a Junta Militar formalizou a dissolução do parlamento feita pela Suprema Corte, alegando inconstitucionalidade nas eleições de cerca de um terço dos deputados. O fato causou grande desconforto à Irmandade Mulçumana que possuía quase 40% das cadeiras. Saad el Katatny, presidente do parlamento dissolvido, afirmou que a Declaração Constitucional que foi aprovada depois da queda do ex-presidente não permite que o Conselho Militar defina essas regras. Ele deixa claro sua recusa em aceitar as emendas. AFP Entre a vida e a morte Mubarak encontrase debilitado Shafiq não admite anúncio de vitória prévia de Mursi AFP Dennis Brack/EFE Ap/Monhammed al-law, Arquivo ram claro que o acontecido se trata de um golpe para obtenção de controle e impedimento de continuação da revolução iniciada no ano passado. O quadro de insegurança trouxe desânimo aos jovens que participaram da Primavera Árabe. O que foi claramente refletido no segundo turno das eleições onde, de 50 milhões, apenas 10% de eleitores compareceram às urnas. O clima ruim era perceptível, diferentemente do que aconteceu no primeiro turno onde as pessoas ainda estavam animadas e felizes com o resultado de suas conquistas. Apesar da clara rejeição às propostas dos dois candidatos, que não representam o ideal democrático pretendido pela população, a vitória está mais próxima de Mohammed Mursi que atingiu nas prévias o maior número de votos, com 54% de aprovação. O candidato fez um discurso no centro de Cairo dando como certa sua vitória. Ele foi acompanhado de centenas de partidários que comemoravam seu sucesso. Se confirmada, será a primeira vitória islamita para um chefe de Estado após as revoltas pró-democráticas, significando uma enorme vitória, já que o partido teve seus movimentos iniciados no Egito em 1928 e até agora não havia atingido esse marco, a não ser no ex-parlamento. Mursi pretende, se eleito, equilibrar as relações com os Estados Unidos e reavaliar, caso o país resolva romper a ajuda ao Egito, a possibilidade de revisar o contrato de paz com Israel. Shafiq, por sua vez, também anunciou vitória alegando que tinha os verdadeiros números e acusando o concorrente de tentar tomar o poder antes do resultado final. Noticias sobre a morte do ditador Hosni Mubarak se espalharam como pólvora pela imprensa, mas foram rapidamente desmentidas. Na realidade, Hosni está em coma, depois de ter sido reanimado com a ajuda de aparelhos respiratórios. O estado de saúde de Mubarak está delicado desde a sua renúncia. No julgamento, que culminou na sentença de prisão perpétua, o ex-ditador já estava visivelmente deprimido e abatido, permanecendo em uma maca durante todo o julgamento. Ele continua preso por não evitar a morte de manifestantes durante sua renúncia. A família pediu à Justiça que ele fosse transferido para um hospital particular, alegando seu péssimo estado de saúde, mas o pedido foi negado. Manifestantes não acreditaram muito na notícia inverídica e a consideraram como uma tentativa dos militares de acabar com a manifestação e distrair a população, chamando atenção para algo de cunho mentiroso, esperando assim que muitos se retirassem do local, o que não aconteceu. Passa o dia a dia muito diferente do que estava habituado em sua época de glória, preso em uma pequena cela da prisão de Torah e agora em estado delicado no Hospital Militar de Maadi no Cairo. Entre os novos poderes pertencentes aos militares, consta que o futuro presidente não terá poder sobre o controle de verbas militares nem poderá declarar guerra sem o consentimento das Forças Armadas. Com o poder nas mãos, os militares estabeleceram o prazo de uma semana para formação de nova assembleia constituinte. Se isso não ocorrer, será eleita uma comissão que representará todos os setores da sociedade. A comissão terá o papel de redigir a nova Constituição que será votada por referendo popular. O detalhe, é que ela será escolhida pelos militares e poderá sofrer um alto nível de influência. Entre as últimas atitudes tomadas por militares, a que chamou Protesto reúne um milhão de pessoas contra militares maior atenção foi a autorização dada a membros do exército para prenderem civis mesmo sem mandado de prisão e acusação formalizada. Apesar da clara perda de poder com a queda do Parlamento, o candidato Mohamed Mursi declarou diplomaticamente que a decisão da dissolução deveria ser respeitada e pediu que manifestações fossem evitadas. O partido usou essa estratégia para evitar perda de espaço e uma possível justificativa de anulação de sua candidatura. A decisão refletiu uma maior preocupação em mobilizar a massa de eleitores do que reagir ao golpe. Mesmo com o pedido de Mursi aos egípcios de não realizarem manifestações, poucos atenderam. Para eles, os militares já deixaram claro que não pretendem entregar amigavelmente o poder. Poucos manifestantes revolucionários se reuniram na Praça Tahrir para contestar os acontecimentos. Cerca de 500 pessoas sentar um quadro de enorme insegurança política. Opositores da Junta deixa- Mursi se considera vitorioso antes dos resultados finais a 29 de junho de

15 No último dia, antes do resultado final da tão esperada eleição, islamitas se reuniram no cenário da Praça de Tahrir, em uma manifestação histórica onde milhares de pessoas protestaram contra as ações militares que enfraqueceram os poderes do presidente que for eleito. A manifestação foi um grande marco desde a queda do ex- ditador e foi nomeada de marcha de 1 milhão. media_emirates247_com Milhares de egípcios permaneceram na praça, madrugada adentro, desconsiderando os toques de recolher. Como se não bastasse, no meio de toda a confusão, a notícia de adiamento no resultado das eleições, devido a uma suposta fraude, preocupou ainda mais a população que está repleta de incertezas nesse cenário duvidoso em que o país se encontra, no momento em que os dois candidatos alegam simultaneamente serem vitoriosos. Pelo visto está difícil saber quem ganhou a disputa. O resultado não tem prazo definido para ser anunciado. Os dois candidatos entraram com pedidos de avaliação mais detalhada dos votos para definir, de uma vez por todas, quem tem razão e quem será o novo presidente. A Comissão Eleitoral Egípcia divulgou que está analisando recursos dos advogados dos candidatos e anunciou que a revisão mais detalhada irá gerar um tempo muito maior para a avaliação final dos resultados. A briga entre os dois candidatos ainda não se encerrou, deixando os eleitores com inúmeras dúvidas, sem saber ao certo qual deles realmente teria obtido o maior número de votos na prévia das apurações. Shafiq divulgou, em contraponto ao concorrente, que teria alcançado a vitória com 51,5%. Mesmo com o resultado das eleições, os militares demonstraram com suas atitudes que dificilmente abrirão mão Ex-ditador cumpre pena de prisão perpétua do poder conquistado nos últimos dias. A fala de que o presidente eleito receberá os plenos poderes que estão nas mãos dos militares parece muito incoerente com a realidade. Os Estados Unidos declararam estar extremamente preocupados com o golpe dos militares, e esperam que as Forças Armadas cumpram com o prometido, pedindo respeito ao que já foi prometido. Os egípcios estão cansados da falta de resultados e da bagunça dos últimos dias. O caminho do país, que antes parecia ter tomado um rumo democrático, retorna para uma nova crise sem expectativas de chegar ao fim mesmo com o resultado das eleições. Os capítulos dos acontecimentos parecem não ter fim e o futuro democrático encontra-se encoberto por uma série de questionamentos sem respostas previstas, sem a definição de um presidente, nem clareza de qual será a atitude dos militares após a tão esperada divulgação dos resultados a 29 de junho de

16 OPINIÃO CIDADE José Carlos Fragomeni OS DOIS BRASIS BRASÍLIA NA Uma explicação sociológica de por que pagamos tanto imposto, recebemos pouco serviço e temos uma máquina administrativa cara e ineficiente. A política no Brasil apresenta alguns paradoxos incompreensíveis que podem ser explicados pela existência de dois Brasis. Existe um Brasil Colonial e um Brasil Europeu. O Brasil Colonial é continuação da colônia portuguesa que aqui se instalou por quase quatro séculos. Havia um colonizador que determinava as regras e fazia as leis, e uma massa de colonizados que sobrevivia na esfera de cada colonizador. Os colonizadores foram, paulatinamente, transformando-se nos grandes proprietários que, mesmo após a República, continuaram ditando as regras e fazendo as leis que eram obedecidas pela massa de colonizados. Não é possível existir democracia em uma cultura assim colonial, por que a massa de colonizados sobrevive nas esferas do colonizador. Esta situação persistiu quase que até o momento atual. Existem os currais eleitorais que votam em determinado colonizador, independente de qualquer avaliação pessoal. A persistência deste estado de espírito do colonizado fez com que ele se tornasse totalmente alienado do seu poder, que tem sido ineficaz desde o tempo das Capitanias Hereditárias. A ponto de eleger como dirigentes indivíduos completamente desqualificados! Os colonizadores se travestiram de políticos que dominam a grande massa de colonizados. Os colonizados não tem ainda consciência da sua força e, por um mecanismo cultural, mantém os políticos no poder. Para o colonizador (político) a manutenção de seu status é automática, por que a massa de colonizados os perpetua no poder por um mecanismo cultural atávico. Com o fim do Império, a libertação dos escravos e a proclamação da República, iniciou-se uma grande imigração de europeus, sem uma cultura colonialista (italianos, alemães, japoneses árabes e polacos), que foram se estabelecendo nos estados do sul. Esta sociedade europeia tinha um conceito de trabalho, de liberdade e de livre iniciativa totalmente diverso da massa de colonizados. A sociedade europeia foi sendo aceita dentro de um Brasil Colonial quase que como por favor, migravam de terras onde passavam necessidade e tinham dificuldade de sobreviver. Esta sociedade europeia não tinha a subserviência do colonizado. Para sobreviver baseava-se no seu trabalho e na sua iniciativa. Não podendo se integrar no Brasil Colonial foi, aos poucos, afastandose da política e deixando o campo livre para os colonizadores (políticos). A sociedade europeia abdicou de fazer a política, deixando o caminho livre para os colonizadores. O Brasil de hoje é dominado pelos colonizadores travestidos de políticos que defendem unicamente os seus interesses. São perpetuados no poder pela grande massa de colonizados que não têm ainda a percepção do seu poder e, culturalmente, os elegem porque, emocionalmente, ainda dependem do colonizador para sobrevivência. O Brasil de cultura europeia, ao se afastar da política, tornou-se refém dos colonizadores (políticos). Este fato gerou a condição que permitiu aos políticos aumentarem de modo exorbitante os impostos sem oferecer qualquer serviço. Com o afastamento político do Brasil de cultura europeia, o Brasil tornou-se este estranho paradoxo. Necessita ser regido por um regime capitalista para a cultura europeia, e de um regime socialista que ampare o colonizado, dando a ele a oportunidade de ser verdadeiramente livre. As medidas socializantes são constantemente deturpadas pelo interesse dos colonizadores, perdendo sua eficácia. Por outro lado, as medidas capitalistas vêm sempre associadas às falsas intenções beneficentes com aumentos estratosféricos dos impostos. A sociedade europeia que se instalou, predominantemente, nas regiões sul e centro sul do país vive como refém de uma sociedade colonial que predomina nas regiões norte e nordeste. A sociedade europeia ficou refém da sociedade colonial. Só esta dicotomia do Brasil é capaz de justificar uma população que aceita, sem uma revolta, tamanha sobrecarga de impostos, sem que seja revertida em serviços de saúde, educação e segurança. RIO+20 No projeto original de Lucio Costa, a nova capital deveria ser uma cidade parque, onde casas e comércios seriam cercados de verde. Na atual gestão do Governo do Distrito Federal, Brasília volta a ser exemplo de sustentabilidade. Os projetos para preservar o meio ambiente e garantir o desenvolvimento sustentável de nossas cidades foram apresentados pelo governador Agnelo Queiroz, na Conferência da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), realizada no Rio de Janeiro. Exemplos são o Brasília, Cidade Parque, que recupera as unidades locais de preservação; o Plante Uma Árvore, pelo qual os internautas podem escolher o local onde mudas nativas do cerrado serão plantadas, e o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, que concorre ao selo máximo de sustentabilidade, o Leed Platinum. Brasília já é referência em preservação do meio ambiente. Temos um dos melhores índices de desenvolvimento humano, destacou o governador, que completou: Com o Brasília, Cidade Parque, que preserva e cria 72 parques até 2014, retomamos o conceito de Lucio Costa, de uma cidade com muita qualidade de vida. Em apenas um ano, por meio do Brasília, Cidade Parque, o GDF aumentou em 500% os investimentos na recuperação e na criação de parques em relação aos últimos 10 anos. Grande parte dos recursos é de compensação ambiental e florestal, pagos pelos empreendimentos que causaram algum impacto negativo ao meio ambiente. A cada árvore retirada, outras 30 têm que ser plantadas em seu lugar. O GDF já conseguiu captar R$ 300 milhões em compensações ambientais. Desse valor, 10% já estão em execução. Roberto Barroso Durante a Rio+20, o GDF lançou um projeto inovador. Os visitantes do estande da capital têm três totens à disposição, feitos para indicar a plantação de mudas nativas do cerrado em qualquer parque do Distrito Federal. O Plante uma Árvore foi destaque entre as 10 iniciativas apresentadas pelo GDF em seu estande. Agnelo Queiroz plantou uma Aroeira no Parque Bosque dos Constituintes. Várias autoridades e participantes do encontro fizeram o mesmo, como os diplomatas da Itália, Peru e Camarões, além de representantes da Clinton Foundation e do Green Building Council, entidade internacional que confere o certificado máximo de sustentabilidade em construções, o Leed Platinum, que o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha concorre e que pode ser o primeiro estádio no mundo a ganhar. Não por acaso, o estande de Brasília um dos mais visitados da conferência reproduz o formato do estádio nacional. O reaproveitamento e a reciclagem dos resíduos do antigo estádio e os sistemas de captação de energia solar e água da chuva são algumas das iniciativas que o tornam uma Ecoarena. Na Rio+20, o governador Agnelo Queiroz participou de eventos com outros chefes do Executivo, como a Cúpula Mundial dos Estados e Regiões, onde foi elaborada a Carta dos Estados, com metas para os próximos quatro anos. O governador também participou da solenidade de abertura da Cúpula de Chefes de Estado com a presidenta Dilma Rousseff e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Os números da sustentabilidade: : Total de árvores plantados nos sete primeiros dias do programa de plantio de mudas virtual Plante uma Árvore, o que dá uma média de mudas por dia %: aumento dos investimentos deste governo na recuperação e na criação de parques em relação aos últimos 10 anos. - R$ 300 milhões em compensações ambientais a 29 de junho de

17 EMPRESAS & NEGÓCIOS Correio de Valentim A MELHOR CARNE DE BRASÍLIA A churrascaria Fogo de Chão, reconhecida mundialmente por servir os melhores e exclusivos cortes de carnes, promove o lançamento do 1º Festival de Carnes Angus, na segunda-feira, na Asa Sul. O evento gastronômico na cidade elegerá, por meio de votação popular, o melhor corte de carne de Brasília. Também serão lançados novos cortes de carne, caipirinhas com frutas brasileiras e pratos brasileiros exclusivos para a capital. Afinal, o churrasco da Fogo de Chão também é de Brasília. Durante os 40 dias de Festival, que vai até o dia 12 de agosto, brasilienses e turistas que apreciam um bom churrasco poderão saborear os novos cortes do rodízio de carnes: Miolo de Alcatra, Prime Ribs e Granito (corte retirado do peito do boi), além da Costelada, prato típico brasileiro feito com mandioca. Uma Carta de Caipirinhas bem brasileiras, feitas com a cachaça artesanal Fogo de Chão, também compõe esse Festival. O sabor apurado da bebida segue combinado com diversas frutas tropicais e brasileiras. É o sabor do caju, da tangerina, do abacaxi, da uva, do morango e da jabuticaba, resultando em uma bebida leve, suave e com personalidade. PIBINHO É UMA PIADA A economia ficou balançada na quarta-feira. O banco Credit Suisse previu um crescimento de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, bem abaixo dos 2,3%, divulgados pelo Banco Central, dois dias antes. Guido Mantega, ministro da Fazenda, não gostou desse prognóstico, rechaçando a pesquisa do Credit Suisse: É uma piada, vai ser muito mais que isso, afirmou, enquanto se encaminhava para a conferência Rio +20. Ele ainda acrescentou que, por se tratar de um banco europeu, essa previsão foi resultado da crise em que eles estão mergulhados. BEBIDAS FICAM MAIS CARAS O Pibinho é como os economistas costumam chamar o PIB de previsão baixa, com o nível reduzido, e, pela primeira vez, abaixo de 3%. Apesar disso, o Credit Suisse acredita que a economia nacional não vai tão mal, já que o primeiro trimestre desse ano ultrapassou em 0,2% o do ano anterior. A instituição acredita que isso aconteceu devido à menor contribuição negativa do PIB agropecuário e à manutenção da expansão dos serviços, concentrada em setores menos correlacionados com a dinâmica da demanda doméstica. Você é daqueles que consomem bastante água mineral? Não consegue dispensar aquele copo de cerveja gelado no fim de semana? Seu almoço não possui o mesmo sabor sem que esteja acompanhado de refrigerante ou suco? O consumidor vai ter que desembolsar mais para matar a sede. A novidade que não se esperava era pagar 2,85% a mais para apreciar essas bebidas. O cliente terá que se preparar para a maior arrecadação tributária da história. Esse aumento dos impostos implica em acréscimo no custo de produção e revenda, isto é, elevação dos preços das bebidas. No que se refere à cerveja, o valor é alto, porém compatível com a taxação dos demais países desenvolvidos. Em 2011, o preço de refrigerantes e água mineral subiu 7,09%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dos produtos atingidos com o aumento da tributação, o único que não entendo como uma cobrança justa é a água, pois se trata de um item de consumo essencial, declara o sócio-diretor da Veloso de Melo e especialista em Direito Tributário, Jacques Veloso. Divulgação COPA AIRLINES COM VOOS DIÁRIOS DE BRASÍLIA A Copa Airlines completa seu primeiro ano de operações em Brasília com resultados acima do esperado e uma grata novidade. A partir de sábado, os passageiros da capital federal passarão a ter um voo diário rumo à Cidade do Panamá, com conexões imediatas para mais de 60 destinos nas Américas do Norte, Central, Sul e Caribe. Até então eram operadas quatro frequências semanais. A ocupação expressiva, tanto por parte de passageiros corporativos como de lazer, nos levou a implementar um voo diário na última temporada de férias. A experiência foi tão proveitosa que se tornou definitiva, celebra o gerente geral da Copa Airlines para o Brasil, Marcos Calixto. GASOLINA: AUMENTA OU NÃO? Edison Lobão, ministro de Minas e Energia, voltou a garantir que o preço do diesel e da gasolina não vai subir este ano, mesmo depois de ser desmentido por Graça Foster, presidente da Petrobras. Nas refinarias, o preço desses produtos não tem reajuste desde novembro de Se o aumento é um boato ou realidade, o tempo dirá. Fato é que os rumores fizeram com que as ações da Petrobras tivessem uma valorização de 4%. Por não poder elevar os valores da gasolina, a multinacional brasileira chegou até a exportar o produto para abastecer o mercado brasileiro, tamanha a demanda do país. Também, pudera: depois da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), 13 mil carros são vendidos por dia no Brasil. caademar_wordpress_com Tecnologia de ponta O presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), Antônio Rocha, recepcionou, com jantar em sua residência, comitiva de diretores da WITSA (World Information Technology and Services Alliance), um consórcio internacional que reúne membros do mercado mundial das empresas de TIC. A Capital Federal está na disputa para sediar o XIV Congresso Mundial de TI, evento bianual da WITSA que será realizado em 2016 e trata-se da Copa do Mundo de Tecnologia. A associação é a voz principal da indústria de TIC global e, para nós, é uma honra que haja este interesse na Capital Federal. É nossa oportunidade de mostrar ao mundo que temos um forte mercado em tecnologia, comemora Rocha, lembrando que mercado no DF conta com 437 empresas que empregam 10 mil pessoas. Com a implantação do Parque Tecnológico Capital Digital, os números, no mínimo, vão dobrar, ele projeta. Para o chairman da Witsa, Dato Dan E Khoo, as probabilidades são grandes, visto a qualidade técnica e visual de Brasília. Estou encantado, pronunciou o dirigente malaio, durante o encontro às margens do Lago Paranoá. A Frente Parlamentar Mista para o Fortalecimento da Gestão Pública, presidida pelo deputado federal Luiz Pitiman (PM- DB-DF), 2º vice-presidente da Fibra, foi lançada nacionalmente no Senado Federal, com a presença de representantes de entidades organizadas da sociedade civil, de universidades e de instituições privadas. Em continuidade à Ação Global realizada em maio na Vila Rabelo, em Sobradinho II, o Sesi-DF entregou, na semana passada, em parceria com as empresas Ótica Brasiliense, Instituto Visão e Suporte Medical, 103 pares de óculos para as pessoas que tiveram atendimento oftalmológico naquela ocasião. Excelência gráfica Assim como a Fibra, em 2012, o Sindicato das Indústrias Gráficas (Sindigraf-DF) completa seus 40 anos. Em meio às comemorações que marcam a maturidade do sindicato, foi realizada no último dia 19, em grande estilo, a 13ª edição do Prêmio de Excelência Gráfica Jorge Salim, um dos mais importantes eventos gráficos do País. Na oportunidade, foram distribuídos 35 prêmios, sendo 30 para empresas gráficas e cinco para designers, sendo estes referentes ao Troféu Jorge Salim de Design Gráfico. Concorreram ao 13º Prêmio de Excelência Gráfica Jorge Salim empresas gráficas brasilienses, que inscreveram seus produtos gráficos produzidos e impressos no DF e Entorno, no ano corrente de Este evento é muito importante porque as empresas expõem seus trabalhos, reforçando seu marketing de relacionamento, disse o presidente do Sindigraf, João Ferreira dos Santos. Para o presidente da Fibra, Antônio Rocha, a qualidade técnica dos produtos impressos pela indústria brasiliense reflete o misto de tradição e modernidade que compõe a própria estrutura da Capital Federal, aliando matéria-prima e design com bons negócios. O Centro Cultural Sesi, em Taguatinga, será sede do Seminário Nacional do Projeto ViraVida, no dia 28. No mesmo dia, será lançada ainda a publicação Protagonismo e Juventude ViraVida na minha vida, produzida pelo Sesi-DF para que as entidades parceiras conheçam melhor a juventude atendida pelo programa a 29 de junho de

18 CINEMA A DELICADEZA DO AMOR (La Délicatesse). França, Direção: David Foenkinos (Roteiro) & Stéphane Foenkinos. Elenco: Audrey Tautou, François Damiens, Pio Marmaï, Bruno Todeschini. RECOMEÇANDO A VIDA... É com insuspeitada delicadeza talvez até um pouco demais para o espectador comum que David e Stéphane, em seu segundo filme (mas primeiro longa) nos conduzem ao mundo intimista de Nathalie (Tautou, de O Código da Vinci e do premiado O Fabuloso Destino de Amélie Poulain), uma jovem que se casa com o amor de sua vida (Marmaï) só para perdê-lo num estúpido acidente de trânsito. A partir daí sua vida, tanto a pessoal quanto a profissional, entra no piloto automático, sem qualquer sinal de que um dia retornará ao mundo das sensações e emoções típicas das pessoas comuns. Nathalie parece ter morrido para a vida e para o mundo. Até que, um dia, ela se descobre platonicamente envolvida com um colega de trabalho, o sueco Markus (Damiens), Uma união bucólica entre o passado e o futuro com quem começa a sair sem nenhum compromisso em mente. Enquanto isso, ela precisa lidar, da maneira mais diplomática possível, com os assédios de seu chefe, o machista e inoportuno Charles (Todeschini), o oposto de Markus em todos os sentidos. A empatia entre os dois, de início, não parece sugerir nada de especial. Mas para um sujeito solteirão, emigrado da Suécia e com um jeitão esquisito de ser apesar de sua competência profissional, bem como para Nathalie, uma jovem viúva que destruiu todas as memórias e lembranças do marido para tornar sua ausência menos dolorosa, pode dar certo. O estilo delicado, tímido, muito na dela, sem atrativos físicos, mas com muito talento, de Audrey Tautou (que fez também Coco Antes de Chanel), cativa por motivos inteiramente contrários àqueles que transformam a maioria das atrizes de hoje em celebridades e stars, alvo de tietagens e paparicações, freqüentadoras assíduas dos red carpets em todos os eventos de Cinema, mas nem sempre dotadas dos talentos dramáticos e das qualidades cênicas indispensáveis. Confira. 8/10. Bacharel em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com pósgraduação em Antropologia pela UNB. Em 1981, associouse à Candango Promoções Artísticas através da qual produziu, dirigiu, roteirizou e atuou em fi lmes, peças teatrais e shows musicais. Em 1991, fundou a Gabinete C, agência de propaganda que este ano comemora 21 anos criando campanhas publicitárias premiadas e consolidando marcas fortes. AMOR IMPOSSÍVEL (Salmon Fishing in the Yemen). Reino Unido, Direção: Lasse Halström. Elenco: Amr Waked, Ewan McGregor, Emily Blunt, Kristin Scott Thomas, Tom Mison. DE PEIXES, FÉ E ROMANTISMO... O sueco Halström é um dos diretores estrangeiros que mais têm filmado na América. Seu estilo um tanto lacrimoso, direcionado as mais das vezes às platéias femininas, não deve nos tirar do foco no sentido de reconhecê-lo como um diretor talentoso e respeitado. São dele, entre outros, Querido John, Sempre ao Seu Lado, Casanova, Um Lugar Para Recomeçar, Chegadas e Partidas, Chocolate, Regras da Vida, Gilbert Grape - Aprendiz de Sonhador e Minha Vida de Cachorro. Neste Amor Impossível [em que o título em português representa, ao mesmo tempo, uma confirmação e uma contradição do plot, como constatará quem for assistir ao filme], McGregor é Alfred, um PhD especialista em peixes que recebe uma consulta de Harriet (Blunt, de O Diabo Veste Prada), uma assessora de um riquíssimo xeique árabe (Waked, nascido no Egito), sobre a possibilidade de transportar salmões da Inglaterra direto para o Iêmen, onde serão cultivados como parte de um projeto visionário do xeique para trazer vida ao ressecado deserto e mais qualidade para o seu povo. Para isso, ele precisará da A filosofia da pescaria aplicada ao amor autorização do governo britânico, assunto que alimenta o cinismo oportunista da secretária de imprensa do primeiro-ministro, Patricia (Thomas). O próprio Alfred se mostra cético quanto ao projeto, mas acaba embarcando nele, junto com Harriet, cujo namorado militar (Mison) parte para o Afeganistão e é dado como desaparecido. Enquanto o projeto é implantado, o xeique desfia algumas pérolas de sabedoria árabe, Alfred e Harriet se envolvem num inesperado affair, Patricia lança os seus factóides para a imprensa e a trama tenta criar algumas surpresas em meio a personagens e situações previsíveis. Belas paisagens e lições básicas sobre pesca de salmão, fé religiosa e científica, intrigas políticas e sentidos à flor da pele. 7.5/10. Crítico de cinema de Brasília, Juiz de Direito no TJDFT, membro da Segunda Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis. Membro da Associação dos Críticos de Cinema do DF. Também é escritor, e atualmente tem no prelo um livro de mais de mil e quinhentas páginas, sobre Ética na magistratura. Nota: Se você é leitor assíduo desta Coluna e ainda não assistiu ao clássico A Primeira Noite de Um Homem, procure reavaliar os seus conceitos sobre Cinema a 29 de junho de

19 COISAS DA CORTE Reprodução ERRO OU ACERTO Só o tempo vai revelar se Lula agiu pensando em sua trajetória política ao escolher Fernando Haddad para ser o prefeito de São Paulo, um homem que nunca ousou em se candidatar nem para um Rotary Club qualquer, por exemplo. Quem o conhece, afirma que ele é mesmo muito pesado. E tem mais, ele não se preocupa em dar um bom-dia sequer quando entra em um elevador, porque parece que está acima de todos. VEM APAGÃO É bom mesmo que o governo federal trate logo de saber sobre a possibilidade de um apagão elétrico entre agosto e setembro deste ano. Pelo visto, será muito pior do que os anteriores. Paris Hilton DEVAGAR E PARANDO ONE NIGHT IN PARIS Paris Hilton, bisneta do dono da rede de hotéis Hilton, sempre sonhou em ser famosa, o que conseguiu depois de inúmeros escândalos. Atualmente, ela insiste em convencer sobre suas carreiras fracassadas de atriz, modelo, cantora e empresária. Os problemas começaram em setembro passado, quando ela foi detida por dirigir bêbada. Na semana passada, ela recebeu uma sentença condicional de três anos e sua habilitação foi suspensa. Será que dessa vez ela vai ficar mesmo presa? Não faz muito tempo, aqui em Brasília, um pobre coitado foi preso e amargou durante alguns dias a humilhação de ficar enjaulado como um animal por ter cometido um crime considerado muito grave. Esse caso chocante está sendo esquecido e ninguém mais comenta porque, aqui no Brasil, a memória é uma faculdade pouco preservada. QUE PAÍS É ESSE? Já consumida pelo estresse ético, provocado por tantos casos de corrupção no país, é perfeitamente natural que a sociedade brasileira esteja exaurida. O cidadão comum que acompanha o noticiário, de tanto se confrontar com casos e mais casos de corrupção, sem que nenhuma medida efetiva seja tomada para acabar com a roubalheira dos cofres públicos, acaba acreditando que tudo isso é normal. Mas parece que não tem jeito mesmo, ou é algo corriqueiro, quase que institucional. Além de estressante, lamentável. E tem mais: já está passando da hora de dar um basta nisso tudo. NOITE DE GALA O presidente da Fibra, Antonio Rocha, prestigiou a noite do Sindigraf-DF com o ex-presidente Antonio Eustáquio de Oliveira, o atual, João Ferreira dos Santos, e o vice, Pedro Henrique Verano. Divulgação brasillivreedemocrata.blogspot.com A GRANDE NOITE DE MARÍLIA Uma foto dos anfitriões Melissa e Carlos Gurgulino Oexecutivo Rodrigo Nogueira movimentou a sociedade de Brasília no sábado, dia 15, na Boate Q5 Club, no Lago Sul, para festejar sua esposa Marília Nogueira, que comemorava seus 40 anos. Médica, Marília é muito querida na capital da República. Incontáveis amigos marcaram presença para festejá-la. Os anfitriões com Elma Cascão e Eduardo Couto Eugenio Lacerda e Tatiana Fabiano Cunha e Luciana, festejando os anfitriões Antonio Mathias e Iza Mais ainda quando ocorrem casos de corrupção. SANCHO PANÇA Cada vez mais glutão, o ex-deputado federal Professor Luizinho deixou marcas em seus hábitos, depois que voltou para a planície, onde continua mudando de hábitos. Antes, ele causava espanto por degustar carne de pescoço de peru. Atualmente, pede o vinho mais ordinário e baratíssimo. Lembra muito o personagem de Dom Quixote. Reprodução FALTANDO EDUCAÇÃO Sabe aqueles que são convidados e não confirmam presença, ou aqueles que pedem aos anfitriões para serem convidados? São duas coisas feias, mas difícil é saber qual é a pior. Leo Lince e Maria Tereza, Sergio Slaviero e Mariana Lúcia, Paulo César Marques, Paulo Naya e Rodrigo Marcio Machado e Aldemir Santanna Márcia Lima e Riela Paulo Naya e Márcia, Ana Amélia e Marcone Formiga, com o anfitrião a 29 de junho de

20 DE ARMA EM PUNHO Advogado e escritor, foi presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB- DF, foi também, Secretário Executivo da Comissão de Ética na Política do Conselho Federal da OAB. Em 1999 exerceu o cargo de Secretário de Segurança Pública no Distrito Federal. Ohomicídio praticado por uma senhora em Caxias do Sul é notícia em todos os jornais. Um suposto ladrão teria entrado pela janela do apartamento da idosa e praticado roubo de alguns pertences da moradora. Ela, possuidora de arma de fogo, ao perceber que não se tratava do seu neto, levantou-se da cama e pegou a arma em um armário, onde estava inerte há tantos anos que ela nem se lembrava quantos. Sem enxergar direito, tateando no escuro e de arma em punho, saiu em busca do marginal. Ela apareceu no Fantástico contando e afirmando que desferiu o primeiro tiro quando o homem a ameaçou para que abrisse o portão de ferro da entrada do apartamento. Em seguida, atingiu a vítima com mais dois tiros. Na entrevista, a idosa, com segurança, respondeu que não se arrependeu. Era a vida dela, ou a do invasor de sua residência. A polícia e a promotoria discutem se a autora do homicídio deve ou não ser inocentada por ter, supostamente, agido em legítima defes Esta é a síntese da história que está na mídia, e só as investigações poderão esclarecer as muitas hipóteses para um crime tão inusitado que mais parece capítulo de telenovela. Nos filmes sobre o faroeste americano, nas cidades que se formavam pelo interior era frequente o confronto entre aventureiros que buscavam fortuna. Naquele ambiente hostil, sempre surgia um homem de bem que se dispunha a controlar a violência na região. Era o xerife. O personagem foi interpretado por grandes nomes do cinema, deixando nas mentes dos aficionados a verdadeira missão do policial em defesa do cidadão. A Segunda Emenda da Constituição Americana garante aos cidadãos o direito de possuir arma de fogo. A previsão constitucional é mantida até hoje, apesar dos movimentos pelo desarmamento e das discussões do poder judiciário sobre a questão. Os frequentes ataques de atiradores contra pessoas inocentes, a cada matança, provocam ativistas contra o uso de armas, mas, o direito, permanece incólume. Aqui, em nossas paragens, os movimentos a favor do desarmamento são intensos, mas não conseguem impedir o direito do cidadão possuir uma arma para sua defesa pessoal, da sua família e do seu patrimônio. Recentemente, um plebiscito derrotou a proibição do uso de armas de fogo, mas usar uma arma de defesa pessoal é quase impossível. Com os índices de homicídios atingindo marcas superiores aos contabilizados em conflitos armados, a população brasileira está se armando por não se sentir segura com as ações dos governos que deveriam assegurar o direito constitucional de proteção do Estado. A opção dos governantes pela construção de grandes obras públicas que irão nos garantir um futuro melhor na área do transportes, habitação, educação e saúde deixa de lado a principal função dos governos que é garantir o direito de ir e vir, sem ser assaltado e morto. Nossas cidades estão dominadas por bandos, tal qual no faroeste dos filmes. Na realidade, os nossos algozes não assaltam trens pagadores e explodem os cofres com dinamite. Os jovens bandidos invadem restaurantes lotados de famílias e roubam, com violência, brinquedos eletrônicos de crianças, celulares, cordões, relógios, máquinas fotográficas e cartões de crédito dos clientes. Geram terror e medo, roubam a paz.nas madrugadas, explodem caixas bancários para roubar migalhas e atacam motoristas em avenidas desprotegidas, mal iluminadas e sem rotas de fuga.bandidos não respeitam leis, e a impunidade impera. Bandido respeita polícia e autoridade. Os presídios lotados de pés de chinelo continuam sendo escolas do crime. Jovens infratores se transformam em facínoras sob a mão forte do chefão, quase sempre livre. As câmeras instaladas por todos os cantos das cidades servem para abastecer os jornais televisivos com imagens em cores, que poderão, ou não, servir para descobrir a identidade dos criminosos. A recomendação da polícia para que o cidadão não reaja é o sinal mais claro da impotência dos governos. Cidadão! Não tenha arma de fogo, não reaja a assaltos, não encare o criminoso, não faça movimentos bruscos, disse o Xerife. Matei e não me arrependo, mas eu não queria ter feito isto, disse a exímia atiradora. 38

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fonte: O Globo 'Ficam dizendo que vou sair de novo' Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fernanda da Escóssia, Germano Oliveira,

Leia mais

Propaganda Eleitoral. Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ESPÉCIES DE PROPAGANDA POLÍTICA

Propaganda Eleitoral. Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ESPÉCIES DE PROPAGANDA POLÍTICA Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 Propaganda Eleitoral 85 Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças

Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças Aline Bruno Soares Rio de Janeiro, julho de 2010. Desde seu início, o ano de 2010 tem se mostrado marcante em relação

Leia mais

Jornalista: O senhor se arrepende de ter dito que crise chegaria ao Brasil como uma marolinha?

Jornalista: O senhor se arrepende de ter dito que crise chegaria ao Brasil como uma marolinha? Entrevista exclusiva concedida por escrito pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao jornal Gazeta do Povo, do Paraná Publicada em 08 de fevereiro de 2009 Jornalista: O Brasil ainda tem

Leia mais

REGISTRO DE CANDIDATO

REGISTRO DE CANDIDATO LEGISLAÇÃO APLICÁVEL - Constituição Federal - Código Eleitoral (Lei n. 4737/65) - Lei n. 9.504/97 (Lei das Eleições) - Lei Complementar n. 64/90 (Lei das Inelegibilidades) DISPOSIÇÕES GERAIS REGISTRO DE

Leia mais

Análise Semanal. Edição nº 23 10/07/15 CONJUNTURA ECONÔMICA. Mais um plano

Análise Semanal. Edição nº 23 10/07/15 CONJUNTURA ECONÔMICA. Mais um plano Mais um plano CONJUNTURA ECONÔMICA A chave da agenda positiva tão perseguida pelo governo federal em tempos de crise política e volta da inflação parece ser a preservação dos empregos. Na última terça-feira

Leia mais

GABARITO ATIVIDADE DE CLASSE DESVENDANDO A NOTÍCIA. Pastor recua e garante que nunca irá queimar o Alcorão (Folha UOL/ 10/09/2010)

GABARITO ATIVIDADE DE CLASSE DESVENDANDO A NOTÍCIA. Pastor recua e garante que nunca irá queimar o Alcorão (Folha UOL/ 10/09/2010) GABARITO ATIVIDADE DE CLASSE Questão 1 DESVENDANDO A NOTÍCIA Certos acontecimentos que ganham destaque na mídia internacional costumam, como se diz na linguagem corrente, esconder problemas ou polêmicas

Leia mais

Gilmar Mendes perde e STF veta doação de empresas Sex, 18 de Setembro de 2015 11:13

Gilmar Mendes perde e STF veta doação de empresas Sex, 18 de Setembro de 2015 11:13 Até Maradona coraria. Teve a mão de Deus, disse o ministro Gilmar Mendes na quarta 16 ao defender seu longo pedido de vista, de um ano e cinco meses, no julgamento do Supremo Tribunal Federal que analisa

Leia mais

Empresas recuperam em contratos até 39 vezes o valor doado a políticos Seg, 30 de Março de 2015 12:52

Empresas recuperam em contratos até 39 vezes o valor doado a políticos Seg, 30 de Março de 2015 12:52 É política de boa vizinhança. Evidentemente quando você apoia um partido ou um candidato, no futuro eles vão procurar ajudá-lo, afirmou o empresário Cristiano Kok, da empreiteira Engevix, em entrevista

Leia mais

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações:

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações: Senado Federal Comissão da Reforma Política TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR a) Redução de dois suplentes de Senador para um; b) Em caso de afastamento o suplente assume; em

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL...

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL... Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 CAPÍTULO 1 DIREITO ELEITORAL... 21 1.1. Conceito...21 1.1.1. Competência legislativa em

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Abuso do poder econômico e financiamento das campanhas eleitorais Eneida Desireé Salgado * A preocupação do legislador com o financiamento das campanhas eleitorais revela o reconhecimento

Leia mais

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Módulo - 4 FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Sob pena de rejeição das contas a arrecadação de recursos e os gastos por candidatos, inclusive dos seus vices e

Leia mais

ELEIÇÕES LIMPAS : CONTRA O FINANCIAMENTO PRIVADO E EM DEFESA DO FINANCIAMENTO DEMOCRÁTICO DE CAMPANHA

ELEIÇÕES LIMPAS : CONTRA O FINANCIAMENTO PRIVADO E EM DEFESA DO FINANCIAMENTO DEMOCRÁTICO DE CAMPANHA ELEIÇÕES LIMPAS : CONTRA O FINANCIAMENTO PRIVADO E EM DEFESA DO FINANCIAMENTO DEMOCRÁTICO DE CAMPANHA O atual sistema político brasileiro está viciado. Abre caminho para a corrupção eleitoral e para uma

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA Índice 1. Competência...3 1.1. Critérios Objetivos... 3 1.1.1. Critérios Subjetivos... 4 1.1.2. Competência Territorial... 4 2. Dos Processos...4

Leia mais

democracia Política em debate Política em debate

democracia Política em debate Política em debate democracia Política em debate Política em debate Às vésperas das eleições, cresce o debate em torno de temas como financiamento de campanha, reeleição, mandato único, fidelidade partidária e combate à

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

Inelegibilidade: A Questão das Doações de Campanha nas Eleições 2010

Inelegibilidade: A Questão das Doações de Campanha nas Eleições 2010 Inelegibilidade: A Questão das Doações de Campanha nas Eleições 2010 27 André Fernandes Arruda 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho pretende abordar o tema da aplicação da pena de inelegibilidade nas representações

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2009

PROJETO DE LEI N o, DE 2009 PROJETO DE LEI N o, DE 2009 (Do Sr. NELSON GOETTEN) Altera o Decreto-Lei nº 3.689, de 1941 Código de Processo Penal. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta lei altera o Decreto-Lei nº 3.689, de 1941

Leia mais

Olhos nos olhos. Qual é o impacto da utilização da videoconferência no processo penal e a interferência dessa medida no trabalho do advogado?

Olhos nos olhos. Qual é o impacto da utilização da videoconferência no processo penal e a interferência dessa medida no trabalho do advogado? Olhos nos olhos Se o interrogatório O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, atua em Brasília há 30 anos e é um dos mais respeitados criminalistas do país. Tendo a liberdade como fator preponderante

Leia mais

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff Homero de Oliveira Costa Revista Jurídica Consulex, Ano XV n. 335, 01/Janeiro/2011 Brasília DF A reforma política, entendida como o conjunto

Leia mais

30/07/2009. Entrevista do Presidente da República

30/07/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, após encerramento do seminário empresarial Brasil-Chile

Leia mais

AMB. Clipping. Valor - 13/07/2004 - Política - Página A7. AMB Informa - nº 62 Brasília, 30 de julho de 2004

AMB. Clipping. Valor - 13/07/2004 - Política - Página A7. AMB Informa - nº 62 Brasília, 30 de julho de 2004 AMB Informa - nº 62 Brasília, 30 de julho de 2004 AMB C L I P P I N G Brasília, 30 de julho IMPRESSO de 2004 1 ESPECIAL 230/2002 - DR/BSB AMB CORREIOS Valor - 13/07/2004 - Política - Página A7 2 Brasília,

Leia mais

MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2

MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2 MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2 16ª P R O P O S T A L E G I S L A T I V A ANTEPROJETO DE LEI Altera a Lei 9.096/95 para prevê a responsabilização dos partidos

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2012 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2012 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2012 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Requer ao Ministro da Educação, Senhor Aloizio Mercadante Oliva, cópia do inteiro teor do processo de autorização de funcionamento

Leia mais

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, encontra-se em curso, no Congresso Nacional, uma proposta de reforma que aborda questões consideradas

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LEI Nº 11.300, DE 10 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre propaganda, financiamento e prestação de contas das despesas com campanhas eleitorais, alterando a Lei n o 9.504, de 30

Leia mais

Curso de Direito Eleitoral Preparatório para as Eleições de 2014

Curso de Direito Eleitoral Preparatório para as Eleições de 2014 Curso de Direito Eleitoral Preparatório para as Eleições de 2014 As Escolas Judiciárias Eleitorais do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal e do Tribunal Superior Eleitoral promoverão, nos meses

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 70 Cerimónia de sanção do projeto

Leia mais

AMAJUM. No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro retorna às urnas, desta vez para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

AMAJUM. No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro retorna às urnas, desta vez para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. No próximo dia 7 de outubro, o povo brasileiro retorna às urnas, desta vez para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Produção: Ação conjunta: Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Parceiro:

Leia mais

O que fazer para reformar o Senado?

O que fazer para reformar o Senado? O que fazer para reformar o Senado? Cristovam Buarque As m e d i d a s para enfrentar a crise do momento não serão suficientes sem mudanças na estrutura do Senado. Pelo menos 26 medidas seriam necessárias

Leia mais

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos.

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. META 4 LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. EXERCÍCIO 1. (FGV - 2008 - Senado Federal - Policial Legislativo

Leia mais

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL Art. 512. O Ministério Público Eleitoral atua perante todas as instâncias e fases do processo eleitoral, na condição de parte ou de custos legis, com a mesma legitimidade assegurada

Leia mais

Relatório de Análise de Mídia Clipping Senado Federal e Congresso Nacional

Relatório de Análise de Mídia Clipping Senado Federal e Congresso Nacional Relatório de Análise de Mídia Clipping Senado Federal e Congresso Nacional Noticiário de fevereiro de 2013 Brasília, março de 2013 SECRETARIA DE TRANSPARÊNCIA Conteúdo 1. Análise de notícias... 3 2. Pré-sal...

Leia mais

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97 268 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Nenhum ato legislativo contrário à Constituição pode ser válido (...). A presunção natural, à falta de norma expressa, não pode ser

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA (LC Nº 135, DE 4.6.2010) Expositor: Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK

CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA (LC Nº 135, DE 4.6.2010) Expositor: Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA (LC Nº 135, DE 4.6.2010) Expositor: Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK Secretário-Geral da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral 1 CONTEXTO HISTÓRICO E LEGITIMIDADE

Leia mais

Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11.

Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11. Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11. Ricardo Henrique Araújo Pinheiro. A breve crítica que faremos neste

Leia mais

Guia de Discussão. Como acabar com a. Corrupção? Projeto Democracia Deliberativa e o Papel das Universidades Públicas

Guia de Discussão. Como acabar com a. Corrupção? Projeto Democracia Deliberativa e o Papel das Universidades Públicas Guia de Discussão Como acabar com a Corrupção? Projeto Democracia Deliberativa e o Papel das Universidades Públicas :: Introdução :: Ela está aqui, em toda parte, nos jornais, TV, rádios e tem um efeito

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

Datafolha, propaganda e eleitores nos estados

Datafolha, propaganda e eleitores nos estados Datafolha, propaganda e eleitores nos estados 23 de agosto de 2010 1. Vitória de Dilma no 1º turno Bastou uma semana de horário eleitoral gratuito em rádio e televisão ao lado do presidente Lula para Dilma

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

SEGURANÇA PÚBLICA ASSUNTO DE TODOS

SEGURANÇA PÚBLICA ASSUNTO DE TODOS SEGURANÇA PÚBLICA ASSUNTO DE TODOS Minhas áreas de atuação são, pela ordem de número de eventos: Gestão de Projetos; Gestão de Ativos; Gestão de Segurança Industrial e Gestão Estratégica de empresas. Considero-me,

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA CLIPPING SENADO FEDERAL E CONGRESSO NACIONAL NOTICIÁRIO MAIO DE 2010 SEAI 05/2010 Brasília, junho de 2010 Análise de Notícias Senado Federal e Congresso Nacional 1. Mídia

Leia mais

AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA. Abril/2013

AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA. Abril/2013 AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA Abril/2013 Cenário Político 2 A conjuntura política brasileira aponta uma antecipação dos debates em torno da eleição presidencial de 2014,

Leia mais

Lei de Criação do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente. Lei n. 574/00

Lei de Criação do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente. Lei n. 574/00 Lei de Criação do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente Lei n. 574/00 CAPÍTULO II DO CONSELHO TUTELAR DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DAS DISPOSIÇÕES GERAIS ART. 15 Fica criado o Conselho

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis , Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis Ministério da Justiça Brasília-DF, 08 de outubro de 2009. Meu querido companheiro José Alencar, vice-presidente da República,

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR ELEITORAL DA CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DE JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR ELEITORAL DA CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DE JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA. EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR ELEITORAL DA CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DE JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA. ALMIRO ANTUNES FARIAS FILHO, brasileiro, casado, representante comercial, portador da carteira

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA CLIPPING SENADO FEDERAL E CONGRESSO NACIONAL NOTICIÁRIO JUNHO DE 2010 SEAI 06/2010 Brasília, julho de 2010 Análise de Notícias Senado Federal e Congresso Nacional 1. Eleições:

Leia mais

Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno

Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno Panorama Edição 07 Sexta-feira, 3 de de 2014 Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno das eleições presidenciais demonstrou a importância da internet e das redes sociais. Elas

Leia mais

São Paulo - SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar (55 11) 3254 0050 www.porto.adv.br

São Paulo - SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar (55 11) 3254 0050 www.porto.adv.br São Paulo - SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar (55 11) 3254 0050 www.porto.adv.br 86º ENIC: 2014 Comissão de Obras Públicas - COP Lei Anticorrupção Lei nº 12.846, de 01/08/2013 PORTO ADVOGADOS www.porto.adv.br

Leia mais

A Semana no Congresso Nacional

A Semana no Congresso Nacional A Semana no Congresso Nacional Brasília, 10/08/2015 CÂMARA Câmara instalará seis comissões mistas para analisar MPs Relator da CPI do BNDES apresentará plano de trabalho Comissão de Finanças e Tributação

Leia mais

www.brasil-economia-governo.org.br

www.brasil-economia-governo.org.br O Brasil deve adotar o voto distrital? Pedro Nery 1 Proposta recorrente nos debates sobre reforma política, o voto distrital é exaltado por suas vantagens em relação ao sistema de voto proporcional para

Leia mais

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas

Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas Cavaco Silva convoca mandões da Justiça para Belém Marinho Pinto. O Ministério da Justiça está a ser usado para ajustes de contas De acordo com a Ordem dos Advogados, apenas 2238 processos estavam irregulares

Leia mais

SIMULADO VIRTUAL. Ministério Público. do Estado do Rio de Janeiro TÉCNICO E ANALISTA ADMINISTRATIVO. Boa prova!

SIMULADO VIRTUAL. Ministério Público. do Estado do Rio de Janeiro TÉCNICO E ANALISTA ADMINISTRATIVO. Boa prova! SIMULADO VIRTUAL TÉCNICO E ANALISTA ADMINISTRATIVO INSTRUÇÕES GERAIS Você baixou: - Um caderno de questões contendo 10 (dez) questões objetivas de múltipla escolha; - Um cartão de respostas. É responsabilidade

Leia mais

Clipping CARF Matérias dos jornais que mencionam o CARF

Clipping CARF Matérias dos jornais que mencionam o CARF O Estado de S.Paulo Clipping CARF Matérias dos jornais que mencionam o CARF Nardes, do TCU, é citado na Zelotes O Estado de S. Paulo - 10/09/2015 Investigadores analisam informações sobre suposto envolvimento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

I - INTRODUÇÃO. 1) Como funciona o poder numa democracia

I - INTRODUÇÃO. 1) Como funciona o poder numa democracia I - INTRODUÇÃO 1) Como funciona o poder numa democracia - No plano municipal: prefeito (executivo) governa e vereadores (legislativo) votam leis para a cidade. - No plano estadual: governador (executivo)

Leia mais

Conselho Nacional de Controle Interno

Conselho Nacional de Controle Interno Veículo: Site Congresso em Foco Data: 13/07/2012 Editoria: Lei de Acesso Coluna: - Página: - Só 12% das prefeituras dão atenção a transparência Uma mesma pergunta foi feita às administrações de 133 cidades

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais. ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos)

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais. ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos) CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos) 1. O povo exerce o poder político através do sufrágio universal,

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral Abril 2013 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Presidente Desembargadora Letícia De Faria Sardas Corregedor

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS. COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO - CPI (Requerimento n.º 5, de 2015 - Câmara dos Deputados) PLANO DE TRABALHO

CÂMARA DOS DEPUTADOS. COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO - CPI (Requerimento n.º 5, de 2015 - Câmara dos Deputados) PLANO DE TRABALHO COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO - CPI (Requerimento n.º 5, de 2015 - Câmara dos Deputados) PLANO DE TRABALHO Presidente: Deputado REGINALDO LOPES (PT/MG) Vice-Presidente: Relatora: Deputada ROSÂNGELA

Leia mais

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM Cartilha VOTE VOTE BEM CONSCIENTE O mês de outubro marca a escolha de quem estará, durante os próximos anos, à frente do poder no Brasil. É um dos momentos mais significativos, pois é a hora de o brasileiro

Leia mais

Em nome do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime. UNODC quero agradecer ao coordenador residente, sr. Jorge

Em nome do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime. UNODC quero agradecer ao coordenador residente, sr. Jorge Boa tarde! Em nome do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime UNODC quero agradecer ao coordenador residente, sr. Jorge Chediek, e a toda sua equipe, pela oportunidade em participar desse importante

Leia mais

REFORMA POLÍTICA E MOBILIZAÇÃO SOCIAL

REFORMA POLÍTICA E MOBILIZAÇÃO SOCIAL 29 REFORMA POLÍTICA E MOBILIZAÇÃO SOCIAL Political reform and social mobilization Marcelo Simas Fundação Getúlio Vargas - FGV marcelo.simas@fgv.br Monique Menezes Fundação Getúlio Vargas - FGV monique.menezes@fgv.br

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 20 Discurso na cerimónia "Jovens

Leia mais

Questões de Processo Penal

Questões de Processo Penal Questões de Processo Penal 1º) As Contravenções Penais (previstas na LCP) são punidas com: a) ( ) Prisão Simples; b) ( ) Reclusão; c) ( ) Detenção; d) ( ) Não existe punição para essa espécie de infração

Leia mais

Ref.: Ataque à comunidade Guarani e Kaiowá Ñande Ru Marangatú e assassinato do jovem Semião Vilhalva.

Ref.: Ataque à comunidade Guarani e Kaiowá Ñande Ru Marangatú e assassinato do jovem Semião Vilhalva. Goiânia e Heidelberg, 02 de setembro de 2015 Senhora Dilma Rousseff Presidenta da República Federativa do Brasil Palácio do Planalto, Praça dos Três Poderes, Brasília DF Ref.: Ataque à comunidade Guarani

Leia mais

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO

HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO HISTÓRICO DE REFORMAS A QUE SE REFERE A EXPRESSÃO REFORMA POLÍTICA NAS DISCUSSÕES EM CURSO NO CONGRESSO NACIONAL MÁRCIO NUNO RABAT Consultor Legislativo da Área XIX Ciência Política, Sociologia Política,

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

A mais um CURSO realizado pela

A mais um CURSO realizado pela A mais um CURSO realizado pela Aqui tem qualificação de Verdade! CONTROLE INTERNO Reforma Política: o que podemos melhorar? Dr. Luiz Fernando Pereira PERÍODO 09h00 X 12h00 09/12/2015 15h às 17h Por gentileza

Leia mais

24/04/2007. Presidência da República Secretaria de Comunicação Social Discurso do Presidente da República

24/04/2007. Presidência da República Secretaria de Comunicação Social Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura dos atos normativos do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) Palácio do Planalto, 24 de abril de 2007 Excelentíssimo senador Renan Calheiros,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO REF.: REPRESENTAÇÃO N.º 717/2006 CLASSE 16 REPRESENTANTE: PARTIDO DOS TRABALHADORES - PT REPRESENTADO: PARTIDO SOCIAL DA DEMOCRACIA

Leia mais

CARTILHA DO VOTO CONSCIENTE

CARTILHA DO VOTO CONSCIENTE CARTILHA DO VOTO CONSCIENTE ART. 1, 1 da Constituição Federal de 88: Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. Voto consciente:

Leia mais

Despacho em 14/09/2012 - RP Nº 6076 Excelentíssimo Senhor Juiz RUY JANDER TEIXEIRA DA ROCHA. Representação N.º 60-76.2012.6.15.0017. Vistos etc.

Despacho em 14/09/2012 - RP Nº 6076 Excelentíssimo Senhor Juiz RUY JANDER TEIXEIRA DA ROCHA. Representação N.º 60-76.2012.6.15.0017. Vistos etc. Despacho em 14/09/2012 - RP Nº 6076 Excelentíssimo Senhor Juiz RUY JANDER TEIXEIRA DA ROCHA Representação N.º 60-76.2012.6.15.0017. Vistos etc. Sobre o pedido retro de reconsideração, reiterado de forma

Leia mais

C L I P P I N G DATA: 18.09.2015

C L I P P I N G DATA: 18.09.2015 C L I P P I N G DATA: 18.09.2015 Setor de serviços cresceu 2,1% em julho, menor taxa da série para o mês Alta acumulada em 12 meses também é a menor da série histórica do IBGE. Rondônia teve maior alta,

Leia mais

Palestra: Prestação de Contas Eleitoral. Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT

Palestra: Prestação de Contas Eleitoral. Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT Palestra: Prestação de Contas Eleitoral Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: Lei n. 9.504, de 30 de setembro de 1997: - Código Eleitoral (dispõe normas para eleição). Lei

Leia mais

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 A Coalizão é uma articulação da sociedade brasileira visando a uma Reforma Política Democrática. Ela é composta atualmente por 101 entidades,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011)

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) I - Das disposições gerais II - Do processo eleitoral A) Da eleição para a Diretoria e o Conselho Fiscal B) Da eleição para o Conselho de Ética

Leia mais

Ficha Limpa e Alguns Conceitos

Ficha Limpa e Alguns Conceitos Ficha Limpa e Alguns Conceitos A Lei Ficha Limpa foi aprovada graças à mobilização de milhões de brasileiros e se tornou um marco fundamental para a democracia e a luta contra a corrupção e a impunidade

Leia mais

SANÇÃO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

SANÇÃO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL SANÇÃO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL Brasília, 04 de maio de 2000 Muitos dos Senhores que estão aqui hoje me conhecem e podem portanto imaginar o quanto é importante e especial para mim este dia. Ver

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do. Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira

MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do. Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira O SR. JOSÉ ANTÔNIO ROSA (PROCURADOR-GERAL DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ) Excelentíssimo Senhor Presidente do Supremo Tribunal Federal, Doutor Professor Gilmar Ferreira Mendes, na pessoa de quem cumprimento todos

Leia mais

PESQUISA RELATÓRIO 1/2 PESQUISA PRESIDENTE GOVERNADOR - SENADOR CONTRATANTE DA PESQUISA: PARTIDO DA REPÚBLICA-PR MINAS GERIAS ESTADO: MINAS GERAIS

PESQUISA RELATÓRIO 1/2 PESQUISA PRESIDENTE GOVERNADOR - SENADOR CONTRATANTE DA PESQUISA: PARTIDO DA REPÚBLICA-PR MINAS GERIAS ESTADO: MINAS GERAIS PESQUISA RELATÓRIO 1/2 PESQUISA PRESIDENTE GOVERNADOR - SENADOR CONTRATANTE DA PESQUISA: PARTIDO DA REPÚBLICA-PR MINAS GERIAS ESTADO: MINAS GERAIS PERÍODO DE REALIZAÇÃO DOS TRABALHOS: 12 A 19 DE SETEMBRO

Leia mais

C L I P P I N G DATA: 01.06.2015

C L I P P I N G DATA: 01.06.2015 C L I P P I N G DATA: 01.06.2015 Dívidas de Agnelo serão pagas pela ordem cronológica Para atender à lei, governo reformula cronograma para quitar débitos com mais de 900 fornecedores. Um questionamento

Leia mais

Propaganda Eleitoral: A Propaganda Subliminar e outras Formas de Publicidade de Aparente Cunho Institucional 1

Propaganda Eleitoral: A Propaganda Subliminar e outras Formas de Publicidade de Aparente Cunho Institucional 1 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 171 Propaganda Eleitoral: A Propaganda Subliminar e outras Formas de Publicidade

Leia mais

O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010

O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010 22 O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010 The Brazilian Democratic Movement Party (PMDB) and the challenges of the elections of 2010 Eliseu Padilha Deputado Federal (PMDB RS) e Presidente da Comissão

Leia mais

http://blog.jornalpequeno.com.br/johncutrim

http://blog.jornalpequeno.com.br/johncutrim ASSUNTO: SITE: EDITORIA: Incerteza ronda a CPI da Saúde http://blog.jornalpequeno.com.br/johncutrim POLÍTICA DATA: 29/07/2015 Incerteza ronda a CPI da Saúde Othelino Neto, Rogério e Levi Pontes estão otimistas

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DE SHOPPING CENTER EM CASO DE SUICÍDIO

RESPONSABILIDADE CIVIL DE SHOPPING CENTER EM CASO DE SUICÍDIO RESPONSABILIDADE CIVIL DE SHOPPING CENTER EM CASO DE SUICÍDIO ROBERVAL CASEMIRO BELINATI Desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Membro da 2ª Turma Criminal Professor

Leia mais

FINANCIAMENTO PÚBLICO OU PRIVADO PARA AS CAMPANHAS

FINANCIAMENTO PÚBLICO OU PRIVADO PARA AS CAMPANHAS FINANCIAMENTO PÚBLICO OU PRIVADO PARA AS CAMPANHAS ELEITORAIS? ADRIANA CUOCO PORTUGAL 1 (30/01/2012) A interferência do poder econômico nos rumos políticos de um país tem sido uma fonte de constante preocupação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 32 Solenidade de Assinatura de Convénios

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CARLOS HENRIQUE FOCESI SAMPAIO, brasileiro, Deputado Federal, Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, com endereço

Leia mais

Cooperativismo E eleições

Cooperativismo E eleições Cooperativismo E eleições 2010 Cooperativismo E eleições 2010 2010. Organização das Cooperativas Brasileiras A reprodução parcial ou total desta publicação é autorizada, desde que citada a fonte. Organização

Leia mais

CPI VIOLÊNCIA CONTRA JOVENS NEGROS E POBRES

CPI VIOLÊNCIA CONTRA JOVENS NEGROS E POBRES CPI VIOLÊNCIA CONTRA JOVENS NEGROS E POBRES Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a apurar as causas, razões, consequências, custos sociais e econômicos da violência, morte e desaparecimento de jovens

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Substitutivo da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei do Senado nº 441, de 2012 (nº 6.397, de 2013, na Câmara dos Deputados),

Leia mais

REQUERIMENTO (Do Senhor Otavio Leite)

REQUERIMENTO (Do Senhor Otavio Leite) REQUERIMENTO (Do Senhor Otavio Leite) Requer a convocação do Excelentíssimo Senhor Ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e demais convidados envolvidos abaixado relacionados para prestarem esclarecimentos

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1. O que é a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? A Lei de Responsabilidade Fiscal é um código

Leia mais

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS ESTADO DE MINAS 1 2 ESTADO DE MINAS 3 ESTADO DE MINAS http://www.em.com.br PSD de Kassab mira 'órfãos' do PMDB quercista O PSD obteve registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na terça-feira e corre

Leia mais

art. 36 da Lei Federal n.º 9.504/97 veda a propaganda anterior a 6 de julho de 2008.

art. 36 da Lei Federal n.º 9.504/97 veda a propaganda anterior a 6 de julho de 2008. REPRESENTAÇÃO N.º 138/2008 (PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA) Vistos. Trata-se de representação ofertada pelo Ministério Público Eleitoral (fls. 2-4), com fundamento no art. 36, 3.º, da Lei Federal n.º

Leia mais