A Abordagem do Badminton na Escola Núcleo de Estágio da Escola Básica de Leça da Palmeira. 11 de Janeiro de 2012

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Abordagem do Badminton na Escola Núcleo de Estágio da Escola Básica de Leça da Palmeira. 11 de Janeiro de 2012"

Transcrição

1 A Abordagem do Badminton na Escola Núcleo de Estágio da Escola Básica de Leça da Palmeira 11 de Janeiro de 2012

2 Badminton e a História

3 Badminton e a História! As origens do Badminton pensa-se que estão ligadas a três zonas distintas do mundo: Ásia, América Central e Europa.! Na América Central, a civilização dos Aztecas praticava um jogo com uma bola adornada de belas e ondulantes penas coloridas.! Quando os portugueses desembarcaram no Brasil, a tribo dos Curumins divertia-se com um objeto semelhante ao volante.! Na Grécia existia um jogo chamado "Tamborete e Peteca" (Battledore e Schuttlecock) que era jogado por adultos e crianças. O objetivo do jogo era rebater uma peteca com tacos, evitando-se que a mesma caísse no chão.

4 Badminton e a História! Atualmente, julga- se que o jogo da Poona, (Pune ou Poona é uma cidade da Índia, no estado de Maharashtra), de origem indiana, é trazido para a Europa pelos oficiais ingleses, por volta do ano de 1800.! O "poona" passou a chamar- se Badminton quando, na década de 1870, uma nova versão do desporto foi jogada na propriedade de Badminton, pertencente ao Duque de Beaufort's, em Gloucestershire, Inglaterra.! Provavelmente os hóspedes da casa, incluindo alguns oficiais do exercito britânico na Índia, juntaram- se à brincadeira. Pouco tempo terá passado até que alguém sugerisse que seria muito mais divertido se o volante fosse batido noutra direção, que não a do outro jogador que se encontrava do outro lado da corda.! Esse alguém, foi provavelmente J.L.Baldwin, um conhecido desportista que frequentava a casa de Badminton House e que era grande adepto do aperfeiçoamento de regras de jogos e passatempos. Sergeant J.L. Baldwin, Union Army

5 Badminton e a História! Os mais românticos dizem que a modalidade apareceu realmente na referida propriedade. Aquando da receção aos oficiais ingleses que regressavam da Índia, num momento de convívio, alguns deles decidiram fixar penas numa rolha de champanhe e recrear o jogo indiano Poona.! Na Índia o jogo transformou- se num desporto competitivo e no ano de 1870 passou a ter a designação de Badminton, onde o coronel H.O.Selby esboçou um código de jogo que foi aceite por consentimento generalizado naquela parte do mundo.! Nos finais de 1870, formaram- se em Inglaterra alguns clubes, onde havia uma forte presença militar.

6 Badminton e a História! Não havendo manufatura de volantes nesses dias, os jogadores faziam os seus próprios volantes com o material que tinham à disposição, e muitas das vezes era jogado com bolas feitas de tiras de lã enroladas;! Em Portugal, existem registos da prática da modalidade desde 1895, na Figueira da Foz, ano em que foi oferecido um par de raquetes ao escritor Prof. Dr. João de Barros, segundo relato de Henrique Pinto.

7 Badminton e a História! A 1 de Julho de 1954 foi criada a Federação Portuguesa de Badminton cujo primeiro presidente foi o próprio Henrique Pinto. O primeiro torneio foi organizado pelo Lisboa Ginásio Clube.! Portugal conseguiu o apuramento e esteve representado nos Jogos Olímpicos. Em Barcelona, através de Fernando Silva e Ricardo Fernandes, em Sidney e Atenas através de Marco Vasconcelos e em Pequim através de Marco Vasconcelos e Ana Moura, naquela que foi a primeira presença feminina portuguesa em grandes competições.

8 Badminton e a História! Presentemente, a Federação Portuguesa de Badminton encontra- se sediada na cidade das Caldas da Rainha e existem onze Associações Regionais, as quais cobrem praticamente todo o território Nacional. ( Também nas Caldas da Rainha está implantado o Centro de Alto Rendimento para o Badminton (CAR).

9 REGRAS BÁSICAS DO BADMINTON! Medidas do campo! Função das linhas! Áreas de serviço para Singulares e Pares

10

11 Campo Singulares Linhas campo Singulares: 1 Linha de serviço longo para pares ou linha de fundo; 2 Linha lateral de singulares; 3 Linha Central; 4 Linha de Serviço Curto; 5 Rede

12 Campo Pares 6 Linha de Serviço longo de Pares; 7 Linha lateral Pares; 8 Linha final

13 Área de Serviço PARES:

14 Área de Serviço SINGULARES:

15 Jogadores! O jogo pode ser disputado por 2 jogadores de cada lado (pares), ou por um jogador de cada lado (singulares);! O lado a quem pertence o direito de servir deverá ser chamado servidor e o lado oposto deverá ser chamado recebedor

16 Pontuação! Um jogo de BADMINTON é jogado à melhor de três Set s, a menos que outra regra tenha sido estabelecida;! Cada jogo termina aos 21 pontos. No caso de empate aos 20 pontos, ganha quem conseguir uma diferença de dois pontos; Se aos 29 pontos o empate subsistir ganha o jogador ou a equipa, que primeiro marcar 30 pontos.! O lado que vence uma jogada adiciona um ponto à sua pontuação;! O lado que vence um jogo começa o serviço do jogo seguinte.

17 Intervalos e Mudança de Campo! Quando o jogador que está a ganhar chega aos 11 pontos, os jogadores têm um período de 60 segundos de intervalo;! É autorizado um intervalo de 120 segundos entre cada jogo;! Caso haja um terceiro jogo, há troca de campo quando um dos jogadores atingir 11 pontos.

18 Regras do Serviço- Singulares! Os jogadores devem servir e receber dentro da área de serviço do lado direito, sempre que a pontuação do serviço seja par ou zero;! Os jogadores devem servir e receber dentro da área de serviço do lado esquerdo, sempre que a pontuação do serviço seja impar.

19 REGRAS BÁSICAS DO BADMINTON! Sorteio e opções de escolha: Serviço Campo ou não servir! O Jogo disputa- se à melhor de 3 set's;! Mudança de campo: no final de cada set; a meio do terceiro(caso exista).

20 REGRAS BÁSICAS DO BADMINTON! Marca ponto quem tiver ganho a jogada: PONTO DIRETO! Não se pode tocar na Rede! Não há net s

21 REGRAS BÁSICAS DO BADMINTON REGRAS DE PARES! Apenas um serviço.! O que define o jogador que serve é a pontuação do par que vai executar o serviço.

22 REGRAS BÁSICAS DO BADMINTON! O treinador pode estar próximo do espaço de jogo e comunicar com o atleta nos momentos de pausa ou quando o volante não se encontre em jogo. Vamos malta, vamos ganhar isto!!!

23 REGRAS BÁSICAS DO BADMINTON EQUIPA DE ARBITRAGEM! Juiz Árbitro! Árbitro! Juiz de serviço! Juízes de linha

24 Ações Técnico - TáEco! São ações que se devem tomar para enviar o volante para o campo adversário: Por Baixo: Serviço Curto Serviço Longo Por Cima: Clear Amorti Remate Batimento à Rede: Lob Encosto Dab

25 ! Por Baixo: Ações Técnico - TáEco SERVIÇO CURTO No Serviço Curto deve- se imprimir uma trajetória BAIXA E TENSA de modo a que o volante passe junto à rede e caia perto desta no campo adversário.

26 ! Por Baixo: Ações Técnico - TáEco Serviço Longo No Serviço Longo deve- se imprimir uma trajetória ALTA E PROFUNDA de modo a que o volante caia perto da linha final do campo adversário.

27 ! Por Cima: Ações Técnico - TáEco Clear No Clear deve- se imprimir uma trajetória ALTA E LONGA de modo a que o volante caia perto da linha final do campo adversário.

28 Ações Técnico - TáEco! Por Cima: AMORTI No AMORTI deve- se imprimir uma trajetória DESCENDENTE E LENTA de modo a que o volante caia próximo da rede do campo adversário.

29 Ações Técnico - TáEco! Por Cima: Remate No REMATE deve- se imprimir uma trajetória DESCENDENTE E RÁPIDA de modo a que o volante caia no meio campo adversário, com o MÁXIMO DE VELOCIDADE POSSIVEL.

30 Ações Técnico - TáEco! Batimento à Rede: LOB O LOB deve- se imprimir uma trajetória ASCENDENTE, ALTA e PROFUNDA de modo a que o volante caia perto da linha final do campo adversário.

31 ! Batimento à rede: Ações Técnico - TáEco Encosto No ENCOSTO, o batimento é executado quando o volante está abaixo do nível da rede. O objetivo deste gesto é devolver o volante para junto da rede, de forma a forçar o adversário a levantá- lo.

32 ! Batimento à rede: Ações Técnico - TáEco DAB No DAB ou finalização à rede o batimento é executado com o volante acima do nível da rede. O gesto tem como objetivo bater o volante para o chão rapidamente, de forma determinada, fazendo o volante cair perto da rede finalizando assim a jogada.

33 Trajetórias dos Gestos Técnicos! Serviço Curto! Serviço Longo! Clear! Amorti! Remate! Lob! Encosto! Dab

34 Marcação de Pontos Singulares! O Volante é batido, alternadamente, pelo servidor e pelo recetor, até que seja cometida uma falta, ou que o volante deixe de estar em jogo. 1 Se o servidor ganhar a jogada adiciona um ponto à sua pontuação e volta a servir do lado oposto ao que se encontrava a servir (direito esquerdo ); 2 Se o recebedor ganhar uma jogada adiciona um ponto à sua pontuação e passa a servir.

35 Marcação de Pontos (Pares) Curso do jogo / Explicação Resultado Posição do Serviço Servidor e Recetor Vencedor da Jogada 0-0 Serviço do lado direito. A pontuação do lado que serve é par. A serve para C. A e C são os servidor e recetor iniciais A e B C B D A A e B ganham um ponto. A e B mudam o lado do serviço. A volta a servir, agora do lado esquerdo. C e D mantêm os mesmos lados. 1-0 Serviço do lado esquerdo. A pontuação do lado que serve é impar. A serve para D C e D C A D B

36 Marcação de Pontos (Pares) C e D ganham um ponto e o direito de servir- ninguém muda de posição Serviço do lado esquerdo. A pontuação do lado que serve é impar. D serve para A A e B C A D B A e B ganham um ponto e o direito de servir. Ninguém muda de posição Serviço do lado direito. A pontuação do lado que serve é par. B serve para C C e D C A D B C e D ganham um ponto e o direito de servir. Ninguém muda de posição Serviço do lado direito. A pontuação do lado que serve é par. C serve para B C e D C A D B

37 Marcação de Pontos (Pares) C e D ganham um ponto. C e D mudam o lado do serviço. C serve do lado esquerdo. A e B não mudam de posição Serviço do lado esquerdo. A pontuação do lado que serve é impar C serve para A A e B D A C B A e B ganham um ponto e o direito de servir. Ninguém muda de posição Serviço do lado esquerdo. A pontuação do lado que serve é impar. A serve para C A e B D A C B A e B ganham o ponto. A e B mudam de lado do serviço. A volta a servir, agora do lado esquerdo. C e D mantêm os mesmo lados Serviço do lado direito. A pontuação do lado que serve é par. A serve para D A e B D B C A

38 ! Notas: Marcação de Pontos (Pares) 1 O campo de serviço depende da pontuação do servidor, par ou impar, tal como em singulares; 2 Os jogadores mudam o lado de serviço apenas quando é ganho um ponto pelo lado que está a servir. Em todos os outros casos, os jogadores permanecem no mesmo lado da jogada anterior. Isto garante que o serviço alterne entre jogadores.

39 Faltas no Jogo! É falta no jogo se o volante: 1 Cair fora das linhas limite do campo; 2 Passar através ou sob a rede; 3 Não conseguir passar sobre a rede; 4 Tocar o teto ou paredes laterais; 5 Tocar o corpo ou o vestuário de um jogador; 6 O volante é apanhado ou seguro na raquete; 7 - É batido duas vezes sucessivas;

40 Serviço! No Serviço: 1 Tanto o servidor como o recebedor deverão encontrar- se dentro das áreas de serviço diagonalmente opostas, sem pisar as linhas limites respetivas; 2 Os pés dos jogadores devem permanecer em contacto com a superfície do campo numa posição estacionária, até que o serviço seja executado.

41 Serviço! A raquete do servidor deverá contactar a cabeça do volante, encontrando- se toda a cabeça da raquete posicionada abaixo da cintura do servidor e a apontar para o chão.

42 Falta no Serviço! É falta no serviço quando: 1 O volante não for enviado para dentro da área de serviço; 2 O volante, no serviço, for tocado pela raquete acima do nível da cintura; 3 O servidor, na tentativa de servir, falhar o volante; 4 Depois de passar por cima da rede, o volante ficar preso na rede.

43 ! Singulares: Faltas no Serviço

44 ! Pares: Faltas no Serviço

45

Badminton. Badminton

Badminton. Badminton Badminton Badminton Badmínton História da Modalidade Atualmente, acredita-se que o jogo da poona, de origem indiana e trazido para a Europa pelos oficiais ingleses, esteja na origem do badmínton. Em 1873,

Leia mais

BADMINTON. no Desporto Escolar - Iniciação ao Treino

BADMINTON. no Desporto Escolar - Iniciação ao Treino BADMINTON no Desporto Escolar - Iniciação ao Treino B DMINTON REGULAMENTOS CAMPO SINGULARES 1 Linha de serviço longo de singulares ou linha de fundo 2 Linha lateral de singulares 4 Linha de serviço curto

Leia mais

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O MATERIAL O volante e a raqueta OS JOGADORES O jogo pode ser disputado por dois jogadores de cada lado (pares Homens,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. COSTA MATOS. Campo de badminton

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. COSTA MATOS. Campo de badminton BADMINTON Caracterização: O badminton é um jogo que pode ser disputado em singulares (individualmente) ou em par (pares), não tendo qualquer limitação temporal, isto é, o jogo termina assim que um jogador/par

Leia mais

Badminton. badminton. badminton. badminton. badminton 3/27/2014. Caraterização. Caraterização. O Campo. Duração do Jogo

Badminton. badminton. badminton. badminton. badminton 3/27/2014. Caraterização. Caraterização. O Campo. Duração do Jogo Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização O Campo O é um jogo desportivo de raquetes cujo objectivo é marcar pontos e evitar que o adversário

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA 1. O CAMPO

DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA 1. O CAMPO COLÉGIO TERESIANO BRAGA DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON 1. O CAMPO O jogo realiza-se num campo retangular com 13,40 m x 5,18 metros para jogos de singulares e 13,40 m x 6,10 m para jogos de pares, limitados

Leia mais

Badminton. Agrupamento Escolas João Silva Correia

Badminton. Agrupamento Escolas João Silva Correia Badminton Esta admirável modalidade desportiva cujas origens estão perdidas no tempo e que tem antepassados em três zonas tão distintas do globo. Com efeito, na China foram encontrados vasos de cerâmica

Leia mais

AÇÃO DE FORMAÇÃO. 13 de fevereiro 2014 Cosme Berenguer

AÇÃO DE FORMAÇÃO. 13 de fevereiro 2014 Cosme Berenguer AÇÃO DE FORMAÇÃO 13 de fevereiro 2014 Cosme Berenguer CONTEÚDOS Badminton e a História Nas origens do Badminton pensa-se que estão ligadas três zonas distintas do mundo: Ásia, América Central e Europa,

Leia mais

Textos para leitura e exploração. 8º Ano Ensino Fundamental II

Textos para leitura e exploração. 8º Ano Ensino Fundamental II COMPONENTE CURRICULAR EDUCAÇÃO FÍSICA Textos para leitura e exploração Badminton 8º Ano Ensino Fundamental II Professor: Alexandre Damazio/Raisa Prado 2º Bimestre / 2016 INDICE Histórico ------------------------------------------------------3

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE. Badminton

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE. Badminton ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE Badminton FUNDÃO, MARÇO DE 2010 Professor Frederico Dias APRESENTAÇÃO / CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

7.1. História da Modalidade

7.1. História da Modalidade 7.1. História da Modalidade VII. Unidade Didáctica de Badminton Julga-se que o badminton surge do jogo da Poona, de origem indiana, trazido para a Europa pelos oficiais ingleses, por volta do ano de 1800.

Leia mais

Badminton. História. Regulamento da modalidade

Badminton. História. Regulamento da modalidade Badminton História As origens do Badminton deixam dúvidas nos historiadores, assim temos: China no ano 3500 a.c, Índia, na cidade de Poona, por volta do ano de 1800. Em 1862, o duque Beaufort organizou

Leia mais

Escola Secundária de Alfredo dos Reis Silveira

Escola Secundária de Alfredo dos Reis Silveira Escola Secundária de Alfredo dos Reis Silveira UNIDADE DIDÁCTICA DE BADMINTON NÚCLEO DE ESTÁGIO 2001/2002 CRISTÓVÃO SILVA RUI VIEIRA ÍNDICE ÍNDICE... 1 INTRODUÇÃO... 2 NOTA METODOLÓGICA... 3 DEFINIÇÃO

Leia mais

Apoio Teórico de Badminton

Apoio Teórico de Badminton Apoio Teórico de Badminton Caracterização» O badminton é um jogo de raquetas onde se utiliza um volante e pode ser jogado individualmente jogo de singulares e em pares jogo de pares em que o objectivo

Leia mais

TÉNIS DE PRAIA REGRAS

TÉNIS DE PRAIA REGRAS TÉNIS DE PRAIA REGRAS 1. O campo O campo será composto por um retângulo de 16 metros de comprimento e 8 metros de largura. Será dividido pela sua metade por uma rede sustentada por postes que, na sua parte

Leia mais

Ténis (Regras) Conteúdos a abordar:

Ténis (Regras) Conteúdos a abordar: Ténis (Regras) Conteúdos a abordar: O campo Acessórios permanentes Bola e raquete Servidor e recebedor Escolha de lado e serviço Serviço Falta de pé Execução do serviço Falta no serviço Segundo serviço

Leia mais

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Badminton

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Badminton Direção de Serviços do Desporto Escolar Regulamento Específico Badminton Ano Lectivo 2012-2013 Índice 1. Concentrações... 3 2. Inscrições nas concentrações... 4 3. Ajuizamento de provas... 4 4. Material

Leia mais

Diapositivo 1. Diapositivo 2. Diapositivo 3. Leis do Jogo. 1. O Campo. 1. O Campo. Badminton. José de Vila Carvalho

Diapositivo 1. Diapositivo 2. Diapositivo 3. Leis do Jogo. 1. O Campo. 1. O Campo. Badminton. José de Vila Carvalho 1 Leis do Jogo Badminton José de Vila Carvalho 2 1. O Campo 3 1. O Campo 1.1 - O campo deverá ser um rectângulo e disposto como consta no diagrama A (excepto no caso previsto na Lei 1.5.) e com as medidas

Leia mais

Casa do Povo do Reguengo do Fetal. Regulamento. 3º Torneio de Ténis de Mesa. Casa do Povo de Reguengo do Fetal 2014

Casa do Povo do Reguengo do Fetal. Regulamento. 3º Torneio de Ténis de Mesa. Casa do Povo de Reguengo do Fetal 2014 Regulamento 3º Torneio de Ténis de Mesa Casa do Povo de Reguengo do Fetal 2014 Ténis de Mesa Secção de Desporto Página 1/5 ARTIGO PRIMEIRO (Estrutura e inscrições) 1. O presente Regulamento estrutura o

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON. Grau

Versão Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON. Grau Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Grau I Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Grau I Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação de Portuguesa

Leia mais

Bateria de Exercícios

Bateria de Exercícios Bateria de Exercícios 2010/2011 Índice 1. RELAÇÃO CORPOR/VOLANTE... 4 1.1 O volante pingo de chuva I :... 4 1.2 O volante pingo de chuva II... 4 2. RELAÇÃO COM O OUTRO/PERCEPÇÃO DAS TRAJECTÓRIAS... 4 2.1

Leia mais

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto ì Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto Caraterização! Voleibol! Caraterização Voleibol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, separadas por uma

Leia mais

1. Forma de Competição Concentração Torneio aberto Regras da competição individual... 3

1. Forma de Competição Concentração Torneio aberto Regras da competição individual... 3 Índice 1. Forma de Competição... 3 1.1 Concentração... 3 1.2 Torneio aberto... 3 1.3 Regras da competição individual... 3 2. Inscrições nas concentrações... 4 3. Participação de alunos federados nas competições

Leia mais

ALMANAQUE OLIMPÍADAS Leticia/Bruna 9A

ALMANAQUE OLIMPÍADAS Leticia/Bruna 9A ALMANAQUE OLIMPÍADAS Leticia/Bruna 9A BOXE Introdução Na antiguidade, antes mesmo das civilizações grega e romana, há indícios arqueológicos que indicam que o homem praticava lutas usando as mãos, desferindo

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON

Versão Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Grau II Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Grau II Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação de Portuguesa

Leia mais

Modalidade Alternativa: Badminton

Modalidade Alternativa: Badminton Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidade Alternativa: Badminton Ações técnico-táticas Regulamento Professora: Andreia Veiga Canedo Professora Estagiária: Joana Filipa Pinto Correia Ano

Leia mais

Regulamento Olimpíadas Intergeracionais Viana do Castelo VIANA DO CASTELO 2017

Regulamento Olimpíadas Intergeracionais Viana do Castelo VIANA DO CASTELO 2017 VIANA DO CASTELO 2017 Preâmbulo A participação nos Jogos está organizada por comitivas concelhias. Cada comitiva é constituída por um delegado responsável pela comitiva, um responsável técnico e um mínimo

Leia mais

Conheça as medidas oficiais da quadra e as regras do Beach Tennis

Conheça as medidas oficiais da quadra e as regras do Beach Tennis Para começar a jogar Conheça as medidas oficiais da quadra e as regras do Beach Tennis Por Marcela Evangelista HÁ MAIS DE 30 ANOS, quando o Beach Tennis surgiu nas areias da Itália, tratava-se de uma atividade

Leia mais

Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria Torneio de Ténis de Mesa

Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria Torneio de Ténis de Mesa Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria 2014 Torneio de Ténis de Mesa Regulamento 1. Disposições iniciais Este Regulamento define as normas de organização do Torneio de Ténis de

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira FUTEBOL (DE 11)

Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira FUTEBOL (DE 11) Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira Ano Letivo 2016/2017 FUTEBOL (DE 11) O QUE É O FUTEBOL? É um jogo desportivo coletivo praticado por duas equipas de 11 jogadores. O jogo é dirigido

Leia mais

DESPORTO NA ESCOLA 2016/2017 TORNEIO CONCELHIO DO JOGO DO MATA Documento Orientador

DESPORTO NA ESCOLA 2016/2017 TORNEIO CONCELHIO DO JOGO DO MATA Documento Orientador Linha Final Linha Média DESPORTO NA ESCOLA 2016/2017 Data: 16 e 17 de Janeiro Apuramento - Pavilhão Desportivo Guilherme Pinto Basto 19 e 20 de Janeiro Apuramento - Clube Futebol de Sassoeiros 28 de Janeiro

Leia mais

INFORMAÇÃO DA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ADAPTADA) 2017

INFORMAÇÃO DA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ADAPTADA) 2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS POETA ANTÓNIO ALEIXO INFORMAÇÃO DA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ADAPTADA) 2017 Despacho normativo nº1-a/2017 de 10 de fevereiro DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA Ano de Escolaridade:

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL -

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL - REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL - INTRODUÇÃO Este Regulamento aplica-se a todas as competições de Futsal realizadas no âmbito dos XXIV Jogos Nacionais Salesianos, em conformidade com o estipulado no Regulamento

Leia mais

352)(6625 5(1$72 2/,9(,5$ Documento da Modalidade BADMINTON ',6&,3/,1$ '( EDUCAÇÃO FÍSICA

352)(6625 5(1$72 2/,9(,5$ Documento da Modalidade BADMINTON ',6&,3/,1$ '( EDUCAÇÃO FÍSICA Documento da Modalidade BADMINTON EDUCAÇÃO FÍSICA COMPONENTE TÉCNICA 1. POSIÇÃO FUNDAMENTAL Esta posição, também denominada de posição básica, coloca o jogador numa posição de espera dinâmica que lhe permite

Leia mais

BADMINTON FEDERAÇÃO PARANAENSE LEIS DO BADMINTON DEFINIÇÕES 1. QUADRA E EQUIPAMENTO DE QUADRA. Folha nº 1/9 Revisão BWF: 05 Junho 14

BADMINTON FEDERAÇÃO PARANAENSE LEIS DO BADMINTON DEFINIÇÕES 1. QUADRA E EQUIPAMENTO DE QUADRA. Folha nº 1/9 Revisão BWF: 05 Junho 14 Folha nº 1/9 DEFINIÇÕES Jogador Jogo Simples Duplas Lado de Serviço Lado de Recepção Rally Golpe (Batida) Qualquer pessoa jogando Badminton. A disputa básica no Badminton entre lados opostos, cada qual

Leia mais

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL ÍNDICE CAPITULO I - O JOGO DE MINIVOLEIBOL - REGRA 1 - Concepção do Jogo - REGRA 2 - A quem se dirige - REGRA 3 - Finalidade do Jogo CAPITULO II - INSTALAÇÕES E MATERIAL - REGRA

Leia mais

DESPORTO NA ESCOLA 2015/16

DESPORTO NA ESCOLA 2015/16 DESPORTO NA ESCOLA 2015/16 TORNEIO CONCELHIO DO JOGO DO MATA Documento orientador CÂMARA MUNICIPAL DE CASCAIS Direção Municipal de Coesão e Capacitação Social Departamento de Educação e Desporto DIVISÃO

Leia mais

DESPORTO NA ESCOLA 2016/2017 TORNEIO CONCELHIO DO JOGO DO MATA Documento Orientador

DESPORTO NA ESCOLA 2016/2017 TORNEIO CONCELHIO DO JOGO DO MATA Documento Orientador Equipa A Linha de fundo Zona de arbitragem DESPORTO NA ESCOLA 2016/2017 Data: 16 e 17 de Janeiro Apuramento - Pavilhão Desportivo Guilherme Pinto Basto 19 e 20 de Janeiro Apuramento - Clube Futebol de

Leia mais

Regras e Condições de Participação Torneio Voleibol do Nordeste (4x4)

Regras e Condições de Participação Torneio Voleibol do Nordeste (4x4) Regras e Condições de Participação Torneio Voleibol do Nordeste (4x4) CAPÍTULO I Instalações e Materiais Terreno de jogo - O terreno de jogo estará devidamente sinalizado pela organização. 1) Linhas de

Leia mais

GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECÍFICO DE TÉNIS DE MESA

GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECÍFICO DE TÉNIS DE MESA GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECÍFICO DE TÉNIS DE MESA 2001/2002 INDICE INTRODUÇÃO...2 1. A MESA...3 2. A REDE...3 3. A BOLA...3 4. A RAQUETA...3 5. UM JOGO...4 6. UMA PARTIDA...4

Leia mais

Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE

Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE REGULAMENTO DOS JOGOS FM DO FUTSAL O Regulamento Específico de Futsal

Leia mais

O Voleibol é um jogo desportivo colectivo, jogado num terreno de dezoito metros de comprimento por nove metros de largura (18x9m).

O Voleibol é um jogo desportivo colectivo, jogado num terreno de dezoito metros de comprimento por nove metros de largura (18x9m). I. O VOLEIBOL O Voleibol é um jogo desportivo colectivo, jogado num terreno de dezoito metros de comprimento por nove metros de largura (18x9m). O objectivo do jogo é enviar a bola por cima da rede, respeitando

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ITAJAIENSE DE TENIS DE MESA CNPJ: / END: RUA: Aristides Francisco Palumbo nº. 387, Bairro: Dom Bosco.

ASSOCIAÇÃO ITAJAIENSE DE TENIS DE MESA CNPJ: / END: RUA: Aristides Francisco Palumbo nº. 387, Bairro: Dom Bosco. REGULAMENTO VI LIGA ESCOLAR DE TÊNIS DE MESA DA CIDADE DE ITAJAÍ. Art. 1 º - A competição será realizada de acordo com as Regras da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), Confederação Brasileira

Leia mais

CAPÍTULO I SISTEMA DE DISPUTA

CAPÍTULO I SISTEMA DE DISPUTA REGULAMENTO DA TAÇA DE PORTUGAL DE SEVENS FEMININO 2013-2014 CAPÍTULO I SISTEMA DE DISPUTA Artigo 1.º 1. A Taça de Portugal de Sevens Feminino é aberta a todas as equipas femininas devidamente inscritas

Leia mais

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette VOLEIBOL 8º Ano Profª SHEILA - Prof. DANIEL Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette Brasil 1915 Pernambuco Colégio Marista ou ACM s São Paulo 1916 1954 CBV 1982 afirmação brasileira

Leia mais

Escrito por Andreza Viana de Oliveira Seg, 13 de Maio de :26 - Última atualização Seg, 27 de Maio de :12

Escrito por Andreza Viana de Oliveira Seg, 13 de Maio de :26 - Última atualização Seg, 27 de Maio de :12 Empunhadura ( forehand ) Em geral a raquete deve ser empunhada como se o jogador estivesse apertando a mão com ela. Isso pode não parecer natural, mas com paciência e prática se tornará um hábito. Empunhadura

Leia mais

Normas I Torneio Inter- Freguesias de Voleibol do Nordeste (4x4)

Normas I Torneio Inter- Freguesias de Voleibol do Nordeste (4x4) Normas I Torneio Inter- Freguesias de Voleibol do Nordeste (4x4) CAPÍTULO I Instalações e Materiais Terreno de jogo - Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 metros de largura. 1) Linhas de marcação

Leia mais

modalidade Basquetebol

modalidade Basquetebol modalidade Basquetebol Documento de apoio às aulas de Educação Física Criado em: 2017/Maio/19 Atualizado em: 2017/Maio/19 ref: Documento_de_apoio_n10_Basquetebol Basquetebol "Em 1891, na cidade de Springfield,

Leia mais

II aeestsp Course Cup

II aeestsp Course Cup II aeestsp Course Cup Regulamento Voleibol INTRODUÇÃO O Regulamento Oficial de Voleibol da Federação Portuguesa de Voleibol aplica-se a este torneio, com adaptação adequada das regras às condições de realização

Leia mais

CURSO DE REGRAS TÊNIS DE MESA

CURSO DE REGRAS TÊNIS DE MESA CURSO DE REGRAS TÊNIS DE MESA JUNHO 2016 EQUIPAMENTOS A MESA O que é a superfície da mesa e quais linhas ela contém? Se uma bola bater na lateral da mesa, o ponto é válido? Qual a principal função da linha

Leia mais

Voleibol. Origem e Regras Origem

Voleibol. Origem e Regras Origem Origem e Regras Origem Originariamente designado por minonette, o jogo foi inventado em 1895, no estado de Massachusetts, EUA, por William G. Morgan, como resposta ao recém-criado basquetebol. Objetivo

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO Grupo Disciplinar de Educação Física JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente e realiza

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA. Regulamento da Componente Desportiva ENEE 2017

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA. Regulamento da Componente Desportiva ENEE 2017 ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA Regulamento da Componente Desportiva Guarda 2017 ÍNDICE 1.INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÕES... 2 1.1.INSCRIÇÕES DE EQUIPAS... 2 1.2.INSCRIÇÃO DE

Leia mais

R E G R A S D E T Ê N I S D E P R A I A (PROVISÓRIA)

R E G R A S D E T Ê N I S D E P R A I A (PROVISÓRIA) R E G R A S D E T Ê N I S D E P R A I A (PROVISÓRIA) PREFÁCIO A ITF é o órgão internacional de Tênis, que incluindo o Tênis de Praia. Destina-se a apresentar, promover e desenvolver oportunidades a homens,

Leia mais

História APRESENTAÇÃO DOCUMENTO ORIENTADOR DE KIN-BALL 2

História APRESENTAÇÃO DOCUMENTO ORIENTADOR DE KIN-BALL 2 DOCUMENTO ORIENTADOR DE KIN-BALL 2 História APRESENTAÇÃO O desporto KIN-BALL foi criado no Quebec (Canadá), em 1986, por Mario Demers, bacharel em educação física. É um professor reconhecido e experiente

Leia mais

Regulamento de Prova Oficial Voleibol

Regulamento de Prova Oficial Voleibol ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito II. ORGANIZAÇÃO DE PROVAS Artigo 2º - Sistema Competitivo Artigo 3º - Duração dos Jogos Artigo 4º - Período de Aquecimento Artigo 5º - Número de Jogadores

Leia mais

Pega da raquete Federação Portuguesa de Badminton

Pega da raquete Federação Portuguesa de Badminton Pega da raquete Federação Portuguesa de Badminton A PEGA DA RAQUETE A raquete deve-se segurar de forma a termos o máximo controle possível da sua face ou cabeça, e portanto permitir que o volante seja

Leia mais

Esportes de Rebatida. Aula 4. Badminton e goalball Rio 2016 Versão 1.0

Esportes de Rebatida. Aula 4. Badminton e goalball Rio 2016 Versão 1.0 Esportes de Rebatida Aula 4 Badminton e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar dois esportes da categoria de REBATIDA e suas principais regras. 2 Conhecer a história do surgimento desses esportes e

Leia mais

:: REGRAS DO CAMPEONATO DE PEBOLIM (FLA-FLU)

:: REGRAS DO CAMPEONATO DE PEBOLIM (FLA-FLU) :: REGRAS DO CAMPEONATO DE PEBOLIM (FLA-FLU) 1 - A disputa 1.1. Cada jogo será disputado em uma melhor de 3 partidas, o time que marcar 5 gols primeiro vence a partida. 1.2. As partidas são finalizadas

Leia mais

Prof. Ms. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Ms. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Ms. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. A Meta Qual o número mínimo de jogadores, em um time,

Leia mais

REGIMENTO ESPECÍFICO VOLEIBOL. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 3ª edição

REGIMENTO ESPECÍFICO VOLEIBOL. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 3ª edição REGIMENTO ESPECÍFICO VOLEIBOL Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 3ª edição Índice Preâmbulo 5 Artigo 1.º Escalões Etários, Dimensão do Campo, Bola, Tempo de Jogo e Variantes

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO POR MODALIDADE VOLEIBOL

REGULAMENTO ESPECÍFICO POR MODALIDADE VOLEIBOL REGULAMENTO ESPECÍFICO POR MODALIDADE VOLEIBOL CAPÍTULO I - NORMAS TÁTICAS MIRIM MASCULINO E FEMININO 1997-98: Sistema de Jogo: 6 X 0 ou 4 X 2, sem infiltração de jogadores em qualquer momento do rally;

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO TÊNIS DE MESA

REGULAMENTO TÉCNICO TÊNIS DE MESA Art. 1º - As competições de Tênis de Mesa dos III JOIAPOF serão regidas pelas Regras Simplificadas de Tênis de Mesa em anexo, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º -

Leia mais

Gestos Técnicos do Voleibol

Gestos Técnicos do Voleibol Escola secundária de Figueiró dos Vinhos Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD e Pedro Pires Nº10 11ºD Disciplina de Pratica de Actividade Física e Desportiva Data de entrega: 03/12/2014 Diogo

Leia mais

Unidade didática do Andebol Objetivos gerais do Andebol

Unidade didática do Andebol Objetivos gerais do Andebol 126 Recursos do Professor Unidade didática do Andebol Objetivos gerais do Andebol Cooperar com os companheiros no alcance do objetivo do Andebol, desempenhando com oportunidade e correção as ações solicitadas

Leia mais

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL REGULAMENTO DESPORTIVO CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA 2012 Art.º 1 OBJETO 1. O presente regulamento estabelece as regras e normas aplicáveis ao Andebol de Praia

Leia mais

Prof. MURER, EVANDRO INTRODUÇÃO AO TÊNIS

Prof. MURER, EVANDRO INTRODUÇÃO AO TÊNIS Prof. MURER, EVANDRO INTRODUÇÃO AO TÊNIS O Ténis é um desporto de origem francesa, que é disputado em diferentes tipos de quadras, que podem ser de terra batida(saibro), piso rápido (lisonda) ou lento

Leia mais

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016 REGULAMENTO TÉCNICO DOMINÓ Art. 1º. O torneio de Dominó do VII JOGOS FENACEF, será realizado de acordo com as regras estabelecidas pela FENACEF no Regulamento Geral do VII JOGOS FENACEF, combinado com

Leia mais

O voleibol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujo objectivo é

O voleibol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujo objectivo é Caracterização do O voleibol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujo objectivo é enviar a bola por cima da rede, fazendo-a cair no campo adversário e evitando que ela caia no nosso

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 11º ANO 12º ANO

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 11º ANO 12º ANO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 11º ANO e 12º ANO JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS (11.º ano e 12.º ano) ACÇÕES PSICO-MOTORAS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente

Leia mais

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1 Escola Secundária De São Pedro Da Cova Voleibol 25-01-2011 Ano lectivo 2010/2011 1 índice Serviço Recepção Passe de costas Remates Manchete Situação de jogo Vídeo Objectivo do jogo Terreno de jogo Toques

Leia mais

Regulamento do Torneio Regional de Tens Feminino 2016/2017 2

Regulamento do Torneio Regional de Tens Feminino 2016/2017 2 REGULAMENTO DO TORNEIO REGIONAL DE TENS FEMININO 2016/2017 Artigo 1.º (Regime Supletivo) Ao Torneio Regional de Tens Feminino aplicam-se as normas do Regulamento Geral de Competições em tudo o que não

Leia mais

REGULAMENTO BEACH TENNIS

REGULAMENTO BEACH TENNIS JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA 2017 - FORTALEZA/CE CAPÍTULO I DO CAMPEONATO REGULAMENTO BEACH TENNIS Art. 1º. O torneio de Beach Tennis, modalidade dos Jogos Nacionais da Magistratura 2017 AMB, reger-se-á

Leia mais

O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE:

O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE: NOTA OFICIAL Nº 066.2016 O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE: DA COORDENAÇÃO TÉCNICA 1 Publicar as informações sobre o 2º Encontro Sub 12:

Leia mais

Jogos Olímpicos Rio Luiza, Laura, Bruna, Carolina S., João Batista, Ronnie e Eduardo

Jogos Olímpicos Rio Luiza, Laura, Bruna, Carolina S., João Batista, Ronnie e Eduardo Jogos Olímpicos Rio 2016 Luiza, Laura, Bruna, Carolina S., João Batista, Ronnie e Eduardo Mascotes da Olimpíadas de Pequim 2008 Beibei,Jingjing, Haunhaun, Yingying e Nini Mascotes dos Jogos Olímpicos Londres

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVA OFICIAL

REGULAMENTO DE PROVA OFICIAL REGULAMENTO DE PROVA OFICIAL Época 2010/11 Masculino e Feminino Página 1 de 9 ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito II. ORGANIZAÇÃO DE PROVAS Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Sistema

Leia mais

I Torneio de Voleibol do Cadaval

I Torneio de Voleibol do Cadaval I Torneio de Voleibol do Cadaval MUNICÍPIO DO CADAVAL Serviço de Desporto MUNICÍPIO DO CADAVAL Serviço de Desporto INDICE 1- PARTICIPAÇÃO 03 2- INSCRIÇÕES 03 3- CONSTITUIÇÃO DAS EQUIPAS 04 4 REALIZAÇÃO

Leia mais

LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO

LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO ARTº 1º Os jogos de Futsal serão realizados preferencialmente nos recintos de Andebol (aproveitando as suas marcações) ou em um quarto de campo de futebol de 11 (quando possível

Leia mais

Andebol. Origem. Caraterização

Andebol. Origem. Caraterização Origem As origens do andebol, bem como a época em que começou a ser praticado, não são conhecidas com rigor. Pode considerar-se que o andebol, na variante de onze, é de origem alemã. Este jogo foi divulgado

Leia mais

OLIMPÍADA RIO - BRASIL 2016

OLIMPÍADA RIO - BRASIL 2016 OLIMPÍADA RIO - BRASIL 2016 Fonte: : https://1.bp.blogspot.com/-fabad23toia/vuwn2ulzgii/aaaa AAAAAvM/8CEgQcUKnYE9Cq8pdefEYu9edCGRsZghg/s1600/ interna-esportes-olimpicos.jpg JOGOS OLÍMPICOS Os jogos olímpicos

Leia mais

EDITAL DE RECUPERAÇÃO PARALELA SEMESTRAL 1º SEMESTRE/2016

EDITAL DE RECUPERAÇÃO PARALELA SEMESTRAL 1º SEMESTRE/2016 EDITAL DE RECUPERAÇÃO PARALELA SEMESTRAL 1º SEMESTRE/2016 Aluno: _ Ano: Professora: Disciplina: No Colégio Pentágono trabalhamos com a Recuperação Contínua e Paralela. A Recuperação Contínua ocorre durante

Leia mais

Módulo 5 JDC : Voleibol

Módulo 5 JDC : Voleibol Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Práticas de Atividades Físicas e Desportivas Módulo 5 JDC : Voleibol Documento de Apoio Nº 1 Ano letivo 2014/2015 Docente: Alexandra Lopes Módulo

Leia mais

Regulamento I Torneio Carnaval de Faro Andebol 5

Regulamento I Torneio Carnaval de Faro Andebol 5 Regulamento I Torneio Carnaval de Faro Andebol 5 I Enquadramento 1. O Torneio Carnaval de Faro enquadra-se na estratégia da Associação de Andebol do Algarve e do Município de Faro que pretende dinamizar

Leia mais

Regulamento do Torneio de Futebol de Praia. Dia da Juventude 12 De Agosto

Regulamento do Torneio de Futebol de Praia. Dia da Juventude 12 De Agosto Regulamento do Torneio de Futebol de Praia Dia da Juventude 12 De Agosto 2 Artigo 1º (Organização) 1.1. O Torneio de Futebol de Praia Dia da Juventude, é organizado pela Câmara Municipal da Figueira da

Leia mais

Regulamento da Taça Escola

Regulamento da Taça Escola Secção de Educação Física e de Desporto Regulamento da Taça Escola 2016-17 1.- A Taça Escola é uma competição desportiva que é disputada entre as turmas de cada escalão e que decorre ao longo de todo o

Leia mais

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS 1 ÁREA DE JOGO A área de jogo compreende a quadra de jogo e a zona livre. 1.1 - DIMENSÕES a) A quadra de jogo é retangular, medindo 18 m x 9m, circundada por uma zona livre,

Leia mais

ADRIANO FIORI LICENCIADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PELA FACULDADE ASSIS GURGACZ - FAG CREF9/PR nº G/PR UM ESPORTE APAIXONANTE O BADMINTON

ADRIANO FIORI LICENCIADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PELA FACULDADE ASSIS GURGACZ - FAG CREF9/PR nº G/PR UM ESPORTE APAIXONANTE O BADMINTON ADRIANO FIORI LICENCIADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PELA FACULDADE ASSIS GURGACZ - FAG CREF9/PR nº. 012115-G/PR UM ESPORTE APAIXONANTE O BADMINTON LONDRINA 2007 ADRIANO FIORI LICENCIADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PELA

Leia mais

REGULAMENTO DE ANDEBOL DE PRAIA DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES * CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA REGULAMENTO DA PROVA

REGULAMENTO DE ANDEBOL DE PRAIA DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES * CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA REGULAMENTO DA PROVA REGULAMENTO DE ANDEBOL DE PRAIA DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES * CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA REGULAMENTO DA PROVA Art.º 1 Objeto 1. O presente regulamento estabelece as regras

Leia mais

Formação de árbitros de Boccia. Este documento pode ser utilizado e melhorado por todos os professores dos Agrupamentos de Escolas CLDE Coimbra

Formação de árbitros de Boccia. Este documento pode ser utilizado e melhorado por todos os professores dos Agrupamentos de Escolas CLDE Coimbra 1 Este documento pode ser utilizado e melhorado por todos os professores dos Agrupamentos de Escolas CLDE Coimbra Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Coordenação

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO VERÃO 2015 SINUCA CAPITULO I DAS CONDIÇÕES BÁSICAS E DA ORGANIZAÇÃO

REGULAMENTO CIRCUITO VERÃO 2015 SINUCA CAPITULO I DAS CONDIÇÕES BÁSICAS E DA ORGANIZAÇÃO REGULAMENTO CIRCUITO VERÃO 2015 SINUCA CAPITULO I DAS CONDIÇÕES BÁSICAS E DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º - O torneio de sinuca denominado Circuito Verão 2015 será promovido em conformidade com o presente REGULAMENTO.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL. ENSINO SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Educação Física ANO: 11º ANO LETIVO 2011/2012

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL. ENSINO SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Educação Física ANO: 11º ANO LETIVO 2011/2012 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Educação Física ANO: 11º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2014 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO TÊNIS DE MESA

REGULAMENTO TÉCNICO TÊNIS DE MESA TÊNIS DE MESA Art. 1º - As competições de Tênis de Mesa dos XIII JOIDS serão regidas pelas Regras Simplificadas de Tênis de Mesa em anexo, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral.

Leia mais

ÍNDICE. I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito

ÍNDICE. I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito II. ORGANIZAÇÃO DE PROVAS Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Sistema Competitivo Artigo 4º - Ordem dos Jogos Artigo 5º - Duração dos Jogos Artigo

Leia mais

Regulamento da Taça de Portugal Sevens Feminino 2016/2017 2

Regulamento da Taça de Portugal Sevens Feminino 2016/2017 2 REGULAMENTO DA TAÇA DE PORTUGAL SEVENS FEMININO 2016/2017 Artigo 1.º (Regime Supletivo) À Taça de Portugal de Sevens Feminino aplicam-se as normas do Regulamento Geral de Competições em tudo o que não

Leia mais

Torneio das Habilidades

Torneio das Habilidades Torneio das Habilidades de maio de 2016 10:45 h Regulamento Torneio das Habilidades O torneio das habilidades decorrerá no Complexo Desportivo de Amarante, no dia a partir das 10:15h. Este torneio é destinado

Leia mais

Artigo 1.º Artigo 2.º Artigo 3.º Artigo 4.º 1. ii) iii) iv) 2. a)

Artigo 1.º Artigo 2.º Artigo 3.º Artigo 4.º 1. ii) iii) iv) 2. a) REGULAMENTO TORNEIO NACIONAL DE SEVENS SUB-19 FEMININO 2015/2016 Artigo 1.º (Regime Supletivo) Ao Torneio Nacional de Sevens Sub-19 Feminino aplicam-se as normas do Regulamento Geral de Competições em

Leia mais

JOGOS MUNICIPAIS 2010

JOGOS MUNICIPAIS 2010 R E G U L A M E N T O de modalidades 2010 JOGOS MUNICIPAIS 2010 REGULAMENTO DE MODALIDADES :: PARTICIPAÇÃO Podem participar munícipes federados ou populares, quer em representação de clubes ou equipas,

Leia mais

LISBOA 2017 MODALIDADES INDIVIDUAIS. Página 1 de 9

LISBOA 2017 MODALIDADES INDIVIDUAIS. Página 1 de 9 MODALIDADES INDIVIDUAIS Página 1 de 9 BILHAR BOLA 8 Artigo 1º Organização do Torneio As equipas jogarão entre si, em 3 (três) jornadas, todas realizadas no mesmo dia. Artigo 2º Composição das Equipas As

Leia mais