Governo do Estado de São Paulo. Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza. Geraldo Alckmin. Guilherme Afif Domingos. Paulo Alexandre Barbosa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governo do Estado de São Paulo. Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza. Geraldo Alckmin. Guilherme Afif Domingos. Paulo Alexandre Barbosa"

Transcrição

1

2 Governo do Estado de São Paulo Governador Geraldo Alckmin Vice-Governador Guilherme Afif Domingos Secretario de Desenvolvimento Paulo Alexandre Barbosa Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza Diretora Superintendente Laura Laganá Vice Diretor Superintendente César Silva Chefe de Gabinete Elenice Belmonte R. de Castro Assessoria de Desenvolvimento e Planejamento - ADP Frederico Rozanski Divisão de Informática Ruben Pimenta da Silva Junior Área de Avaliação Institucional AAI Gláucia Regina Manzano Martins José Celso Prado Pozzobon

3 AAI - Área de Avaliação Institucional Sistema de Avaliação Institucional SAI/Fatec º Relatório de Avaliação Fatec Lins Área de Avaliação Institucional Centro Paula Souza Área de Avaliação Institucional - Fone:

4 Equipe Responsável: Área de Avaliação Institucional AAI Centro Paula Souza Gláucia Regina Manzano Martins José Celso Prado Pozzobon Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas FIPE Prof. Dr. Luiz Natal Rossi Pedro Domingues Roberto Salles Lélis Souza Filho Júlio Carlos Sanches Vaz Equipe de Apoio: Assessoria de Desenvolvimento e Planejamento ADP Maria Angelita Rocha Malcher Dias Divisão de Informática DI Hellem Priscila de Assis Ouvidoria GDS Sérgio Luis Alves Junior Apoio Técnico no Centro Paula Souza: Divisão de Informática DI Coordenadoria de Ensino Superior e Graduação CESU Coordenadoria de Ensino Médio e Técnico CETEC Unidade de Gestão Administrativa e Financeira UGAF Assessoria de Desenvolvimento e Planejamento Setor de Convênios ADP Assessoria de Comunicação ASSCOM Apoio Técnico Externo: Fundação de Apoio à Tecnologia - FAT

5 Centro Paula Souza Índice SAI/FATEC-2011 Sistema de Avaliação Institucional 12º Relatório de Avaliação Índice Este relatório foi organizado por assunto. Para localizar um assunto deve-se procurar o número do item. Assunto/Item Nº/Item Apresentação 1 Introdução 2 Geral Interpretação dos dados e Pontuação 3 Desempenho do Centro Paula Souza Avaliações do Centro Paula Souza Resultados Gerais das Etecs e CPS Gráficos Comparativos Avaliação do CPS feita por docentes 4 FATEC SÍNTESE PROCESSO Universo Pesquisado e Caracterização Avaliação da Fatec Comparação do Desempenho da Fatec Custo Aluno Divulgação dos Resultados Utilização dos dados do SAI e envolvimento Motivo de escolha da Fatec e dos Cursos Avaliação de Indicadores de Processo Desempenho Pedagógico Dificuldades por componentes curriculares Higiene e Segurança Gestão Infraestrutura Biblioteca Desempenho Profissional Trabalho e Titulação Docentes Atuação e interesse dos alunos Índices de Assiduidade e Pontualidade Índice de Ocupação

6 Centro Paula Souza Índice PROCESSO Indicadores de Processo por curso Dificuldade de aprendizagem por curso Avaliação de Disciplinas por curso Sugestões para a Melhoria da Qualidade do Ensino por curso PRODUTO BENEFÍCIO SUGESTÕES INSTRUMENTOS DE PESQUISA Avaliação dos Indicadores de Produto Relação Candidato/Vaga Índices de Perda e Produtividade/Semestral Taxa Concluinte/Curso Taxa de Integralização Produção Acadêmica Docente Egressos Relação Fatec/Sociedade Avaliação de Indicadores de Benefício Sugestões da Comunidade Escolar Sugestões para o CPS Questões dos Indicadores (Processo, Produto e Benefício) Questionários (Geral, alunos/docentes/funcionários/coordenadores) Questionários por curso alunos SAI Conceitos, Objetivos, Metodologia e Cálculo 44 BIBLIOGRAFIA Bibliografia 45

7 Centro Paula Souza Apresentação 1 Apresentação A expansão das Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais, em andamento desde 2007, é fundamental para democratizar a oferta de educação profissional pública e de qualidade. É desta maneira que o Centro Paula Souza trabalha para inserir milhares de profissionais qualificados no mercado de trabalho, promovendo a inclusão social e atendendo as demandas dos setores produtivos. Para que esse crescimento não seja apenas numérico, é necessário, manter a qualidade do ensino oferecido, sempre em sintonia com o surgimento de novas tecnologias e modos de produção. E fazer com que as novas unidades alcancem o nível de excelência das nossas escolas e faculdades mais tradicionais. Em suma, buscar um padrão de eficiência nos processos acadêmico e administrativo, sem deixar de observar a diversidade de cursos e as peculiaridades de cada unidade de ensino. É justamente por isso que o Sistema de Avaliação Institucional (SAI), criado em 1998, se tornou uma ferramenta imprescindível: possibilita medir a evolução das Etec e Fatec, fornecendo subsídios personalizados que sirvam de base para a constante melhoria dos resultados. Em 2007, essa ferramenta de autoavaliação teve sua excelência reconhecida com o Prêmio Mario Covas instituído para valorizar e promover as melhores práticas de gestão pública no Estado de São Paulo. O SAI também vem evoluindo ao longo dos anos para se adaptar a essa nova realidade. Informatizando gradualmente o processo de pesquisa, desde a captação até a consolidação dos dados, a avaliação ganha em agilidade, economia e eficiência. Esperamos que esse relatório seja um importante aliado na construção de uma educação profissional cada vez melhor. Laura Laganá Diretora Superintendente Centro Paula Souza 1.1

8 Centro Paula Souza Introdução 2 Introdução Um voto de confiança Envolver aproximadamente pessoas no estado de São Paulo inteiro em um processo de avaliação institucional com um prazo de pouco mais de um mês para término, parecia impossível, mas conseguimos. Foram 51 Fatecs, 223 Etecs, 284 Classes descentralizadas, com alunos, docentes, funcionários, pais, ex-alunos. Quem acreditaria em outubro de 2011 que este trabalho seria possível? Nós acreditamos e sabíamos que dependeria de um fator crucial: um Voto de Confiança de toda a Comunidade envolvida no processo, com o nosso compromisso de melhorar incansavelmente a comunicação aproximando cada vez mais todos os atores da Avaliação Institucional. Hoje podemos dizer que a implantação de um modelo informatizado de avaliação institucional no Centro Paula Souza é plenamente possível sem deixar de destacar o imenso esforço que toda a comunidade escolar do Centro Paula Souza realizou para isto, confirmando mais uma vez a ousadia e a capacidade de inovação de nossa Instituição. Para 2012, nosso compromisso se amplia, além de aprimorarmos a comunicação e parceria entre todos os envolvidos é necessário que se repense um modelo conceitual para o SAI, mantendo seu principal objetivo, Ser uma verdadeira ferramenta de gestão. Este novo modelo será construído tomando-se como ponto de partida a experiência e os resultados de 13 anos consecutivos de pesquisa de Avaliação sem deixar de incorporar as contribuições da toda a comunidade do Centro Paula Souza. Esta construção será um processo de longo prazo, onde pretendemos garantir que as mudanças sejam introduzidas sempre que necessárias, sem perder os quatro princípios básicos de uma Avaliação: Utilidade, Viabilidade, Propriedade e Precisão. Gláucia Regina Manzano Martins José Celso Prado Pozzobon Área de Avaliação Institucional 2.1

9 Agradecemos... A colaboração de todos os Diretores das Etecs e Fatecs, assim como de todos os representantes das Unidades no WebSai pois sem esta parceria e trabalho seria impossível apresentarmos estes resultados. Toda a equipe do Grupo de Supervisão Educacional da CETEC pela colaboração, envolvimento e incentivo no processo da aplicação do SAI. Em especial: Os Diretores da Fatec e Etec de Praia Grande, Nilson C. Duarte da Silva e Sônia C. G. Budin por nos receberem prontamente em suas Unidades para o pré-teste da aplicação da Avaliação. A responsável pelo Núcleo de Atendimento ao Usuário na Divisão de Informática, Marta Belinski por manter a estrutura de Informática do CPS em funcionamento no período noturno possibilitando que o Help Desk do WebSai atende-se 12 horas diárias. Área de Avaliação Institucional

10 Centro Paula Souza Sistema de Avaliação 3 - Interpretação dos Dados e Pontuação do SAI Um processo de avaliação tem que apresentar uma certa estabilidade, para possibilitar a comparação e estabelecer os níveis de evolução num determinado período de tempo. Entretanto, adaptações devem ser efetuadas, para darem conta de uma realidade em constante mudança. O SAI definiu, como modelo ideal, o pleno atendimento das expectativas da comunidade escolar e os resultados obtidos no cumprimento da missão de cada Etec ou Fatec. O modelo definido permite comparar e mensurar os resultados através de uma pontuação para os diferentes indicadores e apresentados em porcentagem em relação ao ideal. Modelo e Pontuação O modelo e a pontuação constituírem-se em um recurso que possibilita a unificação de linguagem, criando termos e padrões que permitam uma valoração comum a todas as unidades e que respeitem as particularidades locais na apreensão dos procedimentos usuais em qualquer instituição de ensino. A pontuação de pontos, procura levar em consideração a dinâmica de uma instituição de ensino nos indicadores de processo, produto e benefício e suas subdivisões. Para indicadores de processo, que representam a eficiência interna da escola onde se desenvolvem todas as ações escolares e definem os graus de responsabilização dos atores envolvidos, foram atribuídos 450 pontos. Para indicadores de produto, que representam a eficácia dos procedimentos desenvolvidos na escola e seu grau de pertinência, foram atribuídos 350 pontos. Finalmente, para indicadores de benefício, que indicam a extensão, relevância e pertinência dos resultados das ações escolares, foram atribuídos 200 pontos. Cálculo dos Pontos O desempenho ideal, para cada item, deve corresponder a 100% dos pontos máximos a ele atribuídos. Pontuação de Questões O tratamento dado a cada questão dos questionários de aluno, docentes e funcionários, segue sempre a metodologia de pontuar as categorias: bom, muito bom, sempre, muitas vezes, plenamente, satisfatoriamente e equivalentes, por considerá-las como ideais a serem atingidos. Pontuação de Índices e Taxas O tratamento dado a índice e taxas utilizados no SAI adotam fórmulas e tabelas específicas para cada um, sempre preservando a idéia de definir a porcentagem obtida em relação à pontuação ideal, fixada para cada índice e taxa. Importante Independentemente do valor atribuído aos indicadores é importante considerar a porcentagem obtida em relação ao ideal. 3.1

11 Centro Paula Souza Síntese 4 - Desempenho do Centro Paula Souza- FATECs O Centro Paula Souza, em relação ao ideal, atingiu: 76,2% As constantes avaliações do desempenho das unidades escolares do Centro Paula Souza, têm mostrado mudanças nos diferentes resultados, em decorrência de ações e políticas educacionais. Oferecem informações que são cruciais para a melhoria da qualidade e identificação da responsabilidade de cada um na Educação Profissional. As médias dos desempenhos dos indicadores de todas as FATECs, mesmo que generalizadas, representam os resultados do Centro Paula Souza permitindo, aos dirigentes internos e externos, o monitoramento das mudanças ocorridas ou das áreas que requerem maior atenção para sua melhoria. Esses resultados gerais contextualizam cada unidade escolar no universo de todas as escolas do Centro Paula Souza. Ao desempenho, de cada unidade, é importante associar os investimentos e custos financeiros que foram aplicados durante o processo educacional oferecido. O Centro Paula Souza atingiu: Processo: 86,1% Produto: 58,8% Benefício: 83,1% Total: 76,2% Quadro Síntese Geral de Avaliação dos Indicadores Síntese Geral Processo Produto Benefício Indicadores Pontos Máximos Pontos Obtidos % do Ideal Desempenho Pedagógico ,9 87,9 Higiene e Segurança 40 32,9 82,3 Gestão ,8 83,8 Infraestrutura 60 49,5 82,5 Desempenho Profissional 30 24,1 80,2 Trabalho e Titulação Docente 30 29,5 98,4 Assiduidade 40 35,7 89,2 Subtotal ,4 86,1 Desempenho Escolar ,2 51,9 Situação de Egressos 40 32,3 80,9 Relação Escola-Sociedade 50 45,4 90,8 Produção Acadêmica 40 17,0 42,4 Subtotal ,7 58,8 Grau de Satisfação ,6 85,1 Expectativas Atendidas 30 26,0 86,7 Avaliação dos Cursos 60 46,0 76,7 Subtotal ,2 83,1 Total ,0 76,2 4.1

12 Centro Paula Souza Síntese Avaliações do Centro Paula Souza A tendência evolutiva de 2007 a 2011 foi: 1,8% Os números das pesquisas do SAI/Fatec de 2007 a 2011, indicam a tendência evolutiva do período, o que permite uma reflexão sobre o estímulo oferecido e o choque de qualidade verificado nos resultados. Indicadores Desempenho Pedagógico Higiene e Segurança Pontos Máximos Tendência % % % % % % ,1 74,8 78,7 86,6 87,9 3, ,7 68,5 74,1 81,1 82,3 4,2 Gestão ,8 72,6 81,2 82,2 83,8 3,3 Processo Infraestrutura 60 65,9 68,7 72,9 80,6 82,5 4,2 Trabalho e Titulação Docente Desempenho Profissional 30 65,1 65,4 70,9 86,6 80,2 3, ,0 92,3 95,7 91,3 98,4 0,1 Assiduidade 40 83,9 81,5 83,2 95,7 89,2 1,3 Subtotal ,1 74,1 79,1 85,4 86,1 3,3 Produto Benefício Desempenho Escolar Situação de Egressos Relação Escola- Sociedade Produção Acadêmica ,2 52,4 46,9 33,6 51,9-2, ,6 79,5 79,5 83,2 80,9 1, ,6 75,7 80,8 87,8 90,8 0, ,8 55,6 62,8 63,2 42,4-1,1 Subtotal ,4 59,2 57,3 60,4 58,8-1,4 Grau de Satisfação ,4 71,9 78,7 83,5 85,1 3,9 Expectativas Atendidas Avaliação dos Cursos 30 66,4 68,0 72,9 79,9 86,7 5, ,5 65,5 69,9 76,8 76,7 3,3 Subtotal ,2 69,4 76,0 81,0 83,1 4,0 Total ,9 67,9 70,8 72,2 76,2 1,8 4.2

13 Centro Paula Souza Síntese Avaliação do Centro Paula Souza feita pelos Docentes A avaliação do Centro Paula Souza feita pelos docentes desta Fatec, em relação ao ideal, atingiu: 61,7% Na edição do SAI / Fatec foram mantidas as questões referentes à avaliação do Centro Paula Souza pelos professores da Fatec sobre itens específicos, sem influenciar na pontuação da faculdade. Quadro de Satisfação com o Centro Paula Souza pelos Docentes Muito Bom Bom Regular Ruim Política de progressão e qualificação profissional 33,5 32,6 20,7 12,6 Oportunidades de atualização profissional (estágios, cursos no Brasil e no exterior) Oportunidades para prosseguimento de estudos (mestrado, doutorado...) 31,1 31,6 23,9 12,9 23,2 33,0 23,9 14,9 Total 29,3 32,4 22,8 14,9 A visão sobre o desempenho do Centro Paula Souza pode ser completada com as críticas e sugestões do descritas no WEB SAI refrente a este relatório. 4.3

14 Avaliação SAI/FATEC 2011 Fatec Lins Lins 192 A avaliação desta unidade foi o resultado da pesquisa WebSAI, realizada em novembro de 2011, envolvendo as comunidades escolares, dados institucionais de desempenho escolar e egressos. Segmento Declarado pelas Coordenadorias Cadastros Ativos no WebSAI Questionários Respondidos Alunos do Ensino Superior Docentes Funcionários Egressos Coordenadores Diretor O quadro acima tem como base, a posição dos dados do WebSAI em 12/12/2011, exceto a Pesquisa de Egressos. A) As eventuais divergências entre o número de alunos ativos no WebSAI e o número de alunos Matriculados expressos no Universo Amostral (Páginas 5.1 e 5.2) se devem a: 1) Baixas de alunos ativos (conclusões do 2º semestre de 2011) realizadas antes de 12/12/2011, e 2) Baixas de alunos ativos (evasões e conclusões do 1º semestre de 2011) realizadas após 12/12/2011. B) As eventuais divergências entre o número de Questionários respondidos e o número de Pesquisados (página 5.1, 5.2 e 5.3) ocorre por: 1) O quadro contabiliza os questionários que foram respondidos e receberam protocolo. 2) No universo amostral os pesquisados são contabilizados por aqueles que receberam protocolo mais aqueles que concluíram suas respostas em mais de 50% das questões. Junho / 2012 Área de Avaliação Institucional Fone/Fax:

15 Universo Pesquisado e Caracterização 5 - Universo Pesquisado e Caracterização O SAI/Fatec , com o objetivo de atingir o maior número possível de pesquisados, continua adotando a metodologia censitária válida para o dia de aplicação da avaliação na Fatec. Os instrumentos de pesquisa foram aplicados para alunos, docentes e funcionários presentes no dia da pesquisa. A Direção participou com o fornecimento de informações sobre a escola, enviadas antecipadamente. Os pais responderam a um questionário, quando foi possível, a critério da escola, como representantes da comunidade e sem interferir na pontuação da mesma. A partir de 2005, o SAI incluiu na pesquisa todos os alunos, utilizando instrumentos diferenciados, face às necessidades específicas de questões para o ensino médio e o técnico, segundo as características dos cursos. Universo Pesquisado Total da Fatec Responderam % Alunos matriculados ,8 Docentes , Funcionários , 5.1

16 Universo Pesquisado e Caracterização Caracterização da População Pesquisada Caracterização dos Alunos da Unidade 100% = 456 (todos os módulos) Total pesquisados: 437 Porcentagem: 95,8% Gênero % Mulheres 34,8 Homens 62,5 Até 18 anos 19 a 23 anos 37,5 Faixa Etária % (*) 24 a 28 anos 24,5 29 a 33 anos 15,1 34 a 38 anos 8,90 Mais de 38 anos 14,0 Não responderam Situação de Trabalho % Trabalhavam 75,7 Não trabalhavam 24,0 Não responderam 0,20 Tem outro curso superior completo 9,60 Escolaridade % Tem curso técnico na área do curso 24,3 Tem curso técnico em outra área 30,4 Branca 64,8 Negra 9,60 Categoria (Segundo IBGE %) Parda 20,8 Amarela 4,80 Indígena Raça / Cor não declarada (*) Detalhamento sobre faixas etárias pode ser consultado junto a Área de Avaliação Institucional 5.2

17 Universo Pesquisado e Caracterização Caracterização dos Funcionários 100% = 12 Total pesquisados: 12 Porcentagem: 100,% Gênero % Mulheres 66,7 Homens 33,3 Relação Funcionário / Aluno Alunos por funcionário 38.0 Caracterização dos Docentes 100% = 31 Total pesquisados: 31 Porcentagem: 100,% Tipo de Contratação % Tempo de Fatec % Tempo Indeterminado 93,5 Tempo determinado 6,50 Menos de um ano 25,8 Entre um e cinco anos 74,2 Mais de cinco anos Licenciatura 3,20 Graduação Titulação Profissional % Especialização 9,70 Mestrado 64,5 Doutorado 12,9 Pós-Doutorado Componentes que lecionam % Ensino geral 22,6 Ensino específico 48,4 Ensino geral e específico 29,0 5.3

18 Universo Pesquisado e Caracterização Caracterização dos Egressos Essa unidade não possui egressos. 5.4

19 Síntese 6 - Avaliação da Fatec Síntese A avaliação geral desta Fatec, em relação ao ideal, atingiu 77,6% A responsabilidade de uma faculdade de tecnologia é a de formar profissionais que irão atuar e transformar a sociedade e o mundo do trabalho. A educação, portanto, não se reduz a disponibilização de informações ou ferramentas de trabalho, mas em uma conexão direta com os anseios e necessidades da sociedade. Nesse contexto, uma avaliação deve produzir reflexões sobre a origem e os condicionamentos sociais desse processo educacional, onde a tecnologia deve estar vinculada aos valores éticos e à promoção do cidadão no seio social. O SAI trabalha com a premissa de que os agentes envolvidos estão sendo atendidos com as ações e os resultados da proposta educacional da Fatec. Oferece dados à comunidade acadêmica que induzam a uma comparação entre os resultados obtidos e os padrões desejados, permitindo uma análise que deve nortear as atividades de decisão, o estabelecimento de metas, o controle dos procedimentos e o redirecionamento, quando necessário, em busca do desenvolvimento ou superação do desempenho. A avaliação da Fatec expressa a porcentagem obtida em relação ao máximo possível, ou seja, ao ideal determinado pelo Centro Paula Souza. Apesar do SAI prever uma pontuação máxima de 1000 (mil) pontos para as Fatecs que apresentaram todos os itens de cada dimensão avaliada, há faculdades que não apresentaram todos os itens. A avaliação, nesses casos, foi feita sobre os itens existentes. O desempenho desta Fatec foi de: Processo: 88,5% Produto: 56,3% Benefício: 88,3% Total: 77,6% Quadro Síntese Geral de Avaliação dos Indicadores Sínte- se Geral Processo Produto Benefício Indicadores Pontos Pontos % Máximos Obtidos do Ideal Desempenho Pedagógico ,0 90,0 Higiene e Segurança 40 33,5 83,8 Gestão ,1 88,1 Infraestrutura 60 48,0 80,0 Desempenho Profissional 30 25,0 83,3 Trabalho e Titulação Docentes 30 30,0 100, Assiduidade 40 38,7 96,8 Subtotal ,3 88,5 Desempenho Escolar ,5 51,6 Situação de Egressos Relação Escola-Sociedade 50 46,7 93,4 Produção Acadêmica 40 14,2 35,5 Subtotal ,4 56,3 Grau de Satisfação ,2 88,4 Expectativas Atendidas 15 13,7 91,3 Avaliação dos Cursos 30 26,0 86,7 Subtotal ,9 88,3 Total ,6 77,6 6.1

20 Síntese 7 - Comparação do Desempenho e Evolução da Fatec O SAI vem sendo aplicado em todas as Fatecs desde Entretanto, neste relatório a comparação foi feita entre os desempenhos dos anos de 2007 a 2011 por ter sido adotada a mesma pontuação para todos os indicadores. Esta comparação permite observar a evolução do desempenho da Fatec. Quadros da Evolução dos Indicadores de Processo Processo Desempenho Pedagógico Higiene e Segurança 0,00 0,00 79,1 88,5 90,0 0,00 0,00 76,3 79,0 83,8 Gestão 0,00 0,00 86,8 83,4 88,1 Infra-Estrutura 0,00 0,00 66,7 78,3 80,0 Desempenho Profissional Trabalho e Titulações Docentes 0,00 0,00 69,3 88,3 83,3 0,00 0,00 96,3 96,3 100, Assiduidade 0,00 0,00 90,5 97,8 96,8 Sub-Total 0,00 0,00 80,4 86,5 88,5 Quadro comparativo dos indicadores de Produto Produto Desempenho Escolar Situação de Egressos Relação Escola Sociedade Produção Acadêmica 0,00 0,00 58,6 51,6 51,6 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 76,6 92,8 93,4 0,00 0,00 77,8 89,0 35,5 Sub-Total 0,00 0,00 56,7 67,8 56,3 7.1

21 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 56,7 56,3 67,8 71,9 80,4 79,5 86,5 85,4 81,3 77,6 88,5 88,3 Fatec Lins Síntese Quadro comparativo dos indicadores de Benefício Benefício Grau de Satisfação Expectativas Atendidas Avaliação dos Cursos 0,00 0,00 82,1 85,1 88,4 0,00 0,00 80,3 87,3 91,3 0,00 0,00 74,3 85,3 86,7 Sub-Total 0,00 0,00 79,5 85,4 88,3 Gráfico da Evolução da Fatec 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Processo Produto Benefício Total

22 Síntese Desempenho Comparativo da Fatec A Fatec, em relação ao ideal, atingiu: 77,6% Ao uniformizarmos a metodologia, conceituação e procedimentos da pesquisa, procuramos estabelecer uma comparabilidade da Fatec com ela mesma e com o conjunto das Fatecs, sem, entretanto, estabelecer um ranking. Em função disso, foi criada uma tabela e um sistema de pontuação de indicadores institucionais que respeitassem as peculiaridades de cada unidade nos procedimentos comuns a qualquer estabelecimento de ensino, tendo como pano de fundo os objetivos e parâmetros que orientam a instituição. Esta Fatec, como qualquer outra, não pode deixar de inserir-se no contexto global do Centro Paula Souza, apesar das inúmeras diferenças existentes entre as Fatecs desta rede de ensino. Assim, deixando clara a natureza relacional da comparabilidade proposta, o desempenho desta Fatec pode posicionar-se em relação ao desempenho do Centro Paula Souza para o ensino superior que oferece. Esse posicionamento tem o objetivo de situar a Fatec no conjunto das Fatecs e suscitar reflexões a respeito. Entretanto, o "desempenho ideal" é o referencial que deve possibilitar estudos quanto às possibilidades, propósitos, cenário, ações e interpretações conceituais dos agentes de ensino e sistemas de gerenciamento. O referencial foi obtido pela média das pontuações das Fatecs, critério adotado para evitar que ocorresse um "viés" decorrente da diferença de número de pesquisados. A base comum, que são as pontuações determinadas para cada indicador, possibilita manter a equivalência para os mesmos itens nas diferentes Fatecs. O resultado do Centro Paula Souza foi constituído pela média das Fatecs. Foram formados dois grupos de Fatecs: grupo com egressos e grupo sem concluintes. Esse artifício foi usado para permitir uma visualização da "posição" desta Fatec no contexto global. Gráfico comparativo de desempenho ,5 86,1 87,1 88,3 83,1 85,2 77,6 76,2 77,1 56,3 58,8 58,5 Processo Produto Benefício Total Esta Fatec Centro Paula Souza Fatecs mesmo Grupo 7.3

23 Custo / Aluno 8 Custo Aluno Período de apuração: Ano de 2011 O custo aluno desta Fatec foi: R$ 3.390,06 O custo aluno pela nova metodologia de cálculo poderá apresentar diferenças em relação a dos anos anteriores. O cálculo do custo aluno atual é feito pelo quociente entre o somatório dos itens abaixo e o número de alunos de cada Fatec. 1 A O custo médio da Administração Central multiplicado pelo número de alunos da Unidade Escolar. 2 Administração Central = Total Folha + Custeio Nº alunos do CPS B Custo médio de docentes multiplicado pelo número de docentes da unidade. 3 C Custo médio de funcionários multiplicado pelo número de funcionários da unidade. 4 Custo médio Funcionário = Custo médio estagiário x nº estagiários Custo médio terceirizado x nº terceirizados Custo médio Administração Centro Paula Souza x nº funcionários Total de funcionários D Valor do Custeio incluídos subsídios FAT de Calculo do Custo Aluno: Custo Aluno: A + B + C + D x 12 (Anual) nº alunos É um dado que fornece o valor despendido para a manutenção de cada aluno na Etec. Considerando que os recursos, de um modo geral, são os mesmo para todas as Fatecs, é um importante indicador de gestão, pela possibilidade de ver a relação custo benefício de todas as ações desenvolvidas, ou seja o melhor aproveitamento dos recursos que cada escola recebe, e também por ser um componente da eficácia da unidade. Como o custo / aluno está vinculado ao número de estudantes, a perda de alunos envolve uma elevação dessa despesa por aluno, para a instituição, quando relacionada com o total de concluintes. O custo aluno desta Fatec foi R$ 3.390,06. (1)Foram incluídos nesse cálculo o custo com inativos e complemento Salarial. (2) Dados fornecidos pelo UGAF Unidade de Gestão Administrativa (3)Dados fornecidos pela URH Unidade de Recursos Humanos (4)Dados fornecidos pela URH e pelo DOF Unidade de Recursos Humanos e Departamento de Orçamentos e Finanças (5)Dados fornecidos pela UGAF Unidade de Gestão Administrativa 8.1

24 Síntese, Comparação e Divulgação 9 e 10 - Divulgação dos Resultados, Utilização dos Dados do SAI e Envolvimento A divulgação dos resultados da avaliação constitui - se num importante fator numa gestão participativa, para um processo de responsabilização, envolvimento e participação. Permite um fluxo de informações pautado pela transparência no compromisso com o desenvolvimento da Fatec. No ano de 2010, a divulgação do Relatório SAI ocorreu muito tardiamente o que impossibilitou uma divulgação dos resultados das Unidades como ocorria anteriormente. Desta forma as questões relacionadas a esse tópico não serão apresentadas, pois acreditamos que a ação de divulgação de resultados nas Unidades foi muito prejudicada. 9.1 e 10.1

25 Escolha 11 - Motivos de Escolha da FATEC e dos Cursos Saber os motivos que levaram os concluintes do ensino médio a procurar esta Fatec, deve ser objeto de atenção da faculdade, pois fica implícita a responsabilidade social desta, em relação as expectativas da comunidade. Gráfico sobre as Escolhas dos Alunos Dados do SAI / Fatec Nº semestre Tem nome reconhecido no país Foi na que consegui ser aprovado no vestibular É gratuita Foi indicada por conhecidos Tinha o curso que eu queria É a mais próxima de minha residência ou emprego É uma boa faculdade 84,7 24,3 94,3 62,9 77,6 30,2 91,1 0,0 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 Motivos de escolha da Habilitação Profissional por Curso Se a escolha da faculdade é importante, os motivos da escolha do curso, trazem uma responsabilidade muito maior, pois implica em atender os anseios de integração socio-econômica, além de permitir a percepção que a comunidade tem do papel da educação profissional oferecida. São eles: 1 Gosto da área 2 Possibilita maiores oportunidades de emprego 3 Possibilita atualização profissional 4 Pretendo um diploma de nível superior 5 Possibilita ascensão profissional 6 É de boa qualidade 7 Trabalho na área 8 Está voltado para o mercado de trabalho Na tabela estão demonstradas, por curso, as opções da escolha por habilitação profissional com valores expressos em percentuais, e destaque para os motivos que mais influenciaram os alunos. 11.1

26 Escolha Quadro de Escolhas por Curso Questão Curso Gostar da área Oportunidades Atualiza-ção Diploma de nível superior Ascensão profissional Boa Qualidade Trabalho na área Voltado para o mercado Banco de Dados ou Redes de Computadores 90,5 91,7 89,3 86,9 92,9 95,2 20,2 77,4 Informática 90,2 92,3 89,5 86,7 90,2 93,0 28,0 81,1 Logística 86,7 98,6 93,8 87,6 97,1 95,7 30,5 86,7 Total 88,6 95,2 91,5 87,2 94,1 94,7 27,7 83,1 11.2

27 Processo 12 - Avaliação dos Indicadores de Processo A eficiência da escola, em relação ao ideal, atingiu 88,5% O processo foi definido como o conjunto de ações e respectivos desempenhos desenvolvidos para a formação profissional oferecida pelas Fatecs. Devem ser consideradas as diferentes dimensões socioculturais envolvidas, que, apesar de terem relação direta com o emprego, também são importantes para a integração das pessoas na sociedade. Pela avaliação do processo é possível determinar a eficiência da faculdade no cumprimento de sua missão e responsabilidade social. A sua análise possibilita uma reflexão para o planejamento das ações de aperfeiçoamento do projeto acadêmico. A avaliação do processo, expressa no quadro abaixo, foi feita pela comunidade acadêmica, cuja pontuação foi constituída pela soma das avaliações "muito bom / bom" e "sempre / muitas vezes", que refletem o grau de satisfação com cada um dos indicadores. Quadro Síntese de Avaliação de Indicadores de Processo Indicadores Pontos Pontos % Máximos Obtidos do Ideal Desempenho Alunos 90 78,5 87,2 Pedagógico Docentes 60 56,5 94,2 Subtotal ,0 90,0 Higiene e Segurança Alunos 20 14,8 74,2 Docentes 10 8,8 87,6 Funcionários 10 9,9 98,8 Subtotal 40 33,5 83,8 Gestão Alunos 30 22,5 74,9 Docentes 35 31,6 90,2 Funcionários 35 34,0 97,1 Subtotal ,1 88,1 Infraestrutura Alunos 25 17,8 71,1 Docentes 25 20,3 81,2 Funcionários 10 9,9 98,6 Subtotal 60 48,0 80,0 Desempenho Profissional Trabalho/ Titulação dos Docentes da Equipe da Direção 10 7,6 76,5 dos Professores 10 8,7 87,3 dos Funcionários 10 8,7 87,2 Subtotal 30 25,0 83,3 Trabalho 10 10,0 100,0 Titulação 20 20,0 100,0 Subtotal 30 30,0 100,0 Assiduidade Assiduidade 40 38,7 96,8 Subtotal 40 38,7 96,8 Total ,3 88,5 *A eficiência interna da Fatec está expressa no percentual atingido em relação ao desempenho ideal (pontos máximos). 12.1

Etec Pedro Badran - São Joaquim da Barra

Etec Pedro Badran - São Joaquim da Barra Etec Pedro Badran - São Joaquim da Barra Governo do Estado de São Paulo Governador Geraldo Alckmin Vice-Governador Guilherme Afif Domingos Secretario de Desenvolvimento Paulo Alexandre Barbosa Centro Estadual

Leia mais

Centro Paula Souza. Competência em educação pública profissional. Área de Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação de Curso.

Centro Paula Souza. Competência em educação pública profissional. Área de Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação de Curso. Centro Paula Souza Competência em educação pública profissional Área de Avaliação Institucional Relatório de Avaliação de Curso Fatec / 2009 (2ª Pesquisa) Comércio Exterior Área de Avaliação Institucional

Leia mais

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão da

Leia mais

Centro Paula Souza. Competência em educação pública profissional. Área de Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação de Curso.

Centro Paula Souza. Competência em educação pública profissional. Área de Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação de Curso. Centro Paula Souza Competência em educação pública profissional Área de Avaliação Institucional Relatório de Avaliação de Curso Fatec / 2009 (2ª Pesquisa) Gestão Empresarial Área de Avaliação Institucional

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

Centro Paula Souza. Competência em educação pública profissional. Área de Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação de Curso.

Centro Paula Souza. Competência em educação pública profissional. Área de Avaliação Institucional. Relatório de Avaliação de Curso. Centro Paula Souza Competência em educação pública profissional Área de Avaliação Institucional Relatório de Avaliação de Curso Fatec / 2009 (2ª Pesquisa) Eletrônica - Automação Industrial Área de Avaliação

Leia mais

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 2014 Dados da Instituição FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM Código: 508 Faculdade privada sem fins lucrativos Estado: Minas Gerais

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1 -

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece com regularidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

Ata de Reunião Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade da FDSM

Ata de Reunião Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade da FDSM FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS Av. Dr. João Beraldo, 1075 Centro Pouso Alegre MG Fone: (35) 3449-8100 Fax: (35) 3499-8102 Rev.: 00 / / Form.: Aprov.: Pág 1 de 1 Ata de Reunião Crítica do Sistema

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico geral

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico geral

Leia mais

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 METAS AÇÕES PRAZOS Expansão do número de vagas do curso de Engenharia de Produção. SITUAÇÃO MARÇO DE 2015 AVALIAÇÃO PROCEDIDA EM 12.03.2015 CPA E DIRETORIA

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR DE VAREJO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS O Instituto de Ensino de Garça,

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2014/01 a 2014/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Análise dos resultados

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 14 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, resolve:

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 14 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, resolve: >PORTARIA Nº 2.051, DE 9 DE JULHO DE 2004 Regulamenta os procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído na Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004.

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

VII CENSO DOS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA UERJ

VII CENSO DOS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA UERJ UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO- UERJ NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA NIESC/PRODEMAN SUB-REITORIA DE GRADUAÇÃO- SR-1 DEPARTAMENTO DE ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO PEDAGÓGICA - DEP Prezado

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Projetos 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que apontam a

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

Padrões de Qualidade para os Cursos de Graduação em Direito

Padrões de Qualidade para os Cursos de Graduação em Direito MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE DIREITO APRESENTAÇÃO: Padrões de Qualidade para os Cursos

Leia mais

Data 2008 BLOCO I INFORMAÇÕES GERAIS

Data 2008 BLOCO I INFORMAÇÕES GERAIS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA/FACESA INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS SEGMENTO: ALUNOS Data 2008 CURSO: Enfermagem / TURNO: Matutino SEMESTRE: Primeiro BLOCO I INFORMAÇÕES GERAIS P1. Sexo A) ( ) Feminino

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 3.544 de 13 de dezembro de 2002, publicada no DOU em 16 de dezembro de 2002. Diretor da Faculdade: José Carlos

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2014/01 a 2014/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Análise dos resultados

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2010/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Instrumentos de avaliação para credenciamento

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DOCENTE INSTITUCIONAL 2012-2014

ANÁLISE DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DOCENTE INSTITUCIONAL 2012-2014 AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ELETRÔNICA 2014 NOTA EXPLICATIVA: I A metodologia de análise dos dados relativos à Avaliação Institucional Eletrônica /2014 considerou: a) os dados gerais da instituição, visando

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL No-10, DE 11 DE JULHO DE 2013

PORTARIA INTERMINISTERIAL No-10, DE 11 DE JULHO DE 2013 PORTARIA INTERMINISTERIAL No-10, DE 11 DE JULHO DE 2013 Regulamenta o Decreto nº 7.385, de 8 de dezembro de 2010, que instituiu o Sistema Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS). Os MINISTROS

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular LICENCIATURA EM HISTÓRIA fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS FATEC JUNDIAÍ 2009

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS FATEC JUNDIAÍ 2009 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS FATEC JUNDIAÍ 2009 Apresentação: O curso de Especialização em Gestão Estratégica de Negócios será oferecido em nível de pós-graduação, pela Faculdade

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Diretrizes para a elaboração, pelo INEP,

Leia mais

6 Metodologia. 6.1 Situando a pesquisa

6 Metodologia. 6.1 Situando a pesquisa 6 Metodologia Apresento neste capítulo a metodologia utilizada nesta pesquisa, o contexto em que ocorreu a coleta de dados, os participantes, os instrumentos usados e os procedimentos metodológicos para

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte. Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel

Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte. Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Graduação

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS. Comissão Própria de Avaliação

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS. Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS Comissão Própria de Avaliação Porto Alegre, março de 2005. 1 Diretora Vera Lucia Dias Duarte Coordenador do Curso Dr. Dakir Lourenço Duarte

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1.325 de 18 de maio de 2004, publicada no DOU em 20 de maio de 2004. Diretor da Faculdade: Elita Grosch Maba Diretor

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007.

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. SIC 56/07 Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. 1. DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO, PELO INEP, DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PARA O CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E SEUS PÓLOS DE APOIO

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1

FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1 A Comissão Própria de Avaliação (CPA) é o órgão responsável por coordenar,

Leia mais

Instrumento: Docentes

Instrumento: Docentes COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Resultado da Autoavaliação Institucional Instrumento: Docentes Presidente Epitácio -

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 1 Fragilidade resultado inferior a 50% Ponto a ser melhorado 50% e 59,9% Potencialidade igual ou

Leia mais

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II Índice Sistemático Capitulo I Da apresentação...02 Capitulo II Dos objetivos da proposta pedagógica...02 Capitulo III Dos fundamentos da proposta pedagógica...02 Capitulo IV Da sinopse histórica...03 Capitulo

Leia mais

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730 Informe Técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial APRESENTAÇÃO DESEMPENHO & OFERTA v.2, n.1, março de 25 Criado com o propósito de divulgar o comportamento do desempenho institucional no curto

Leia mais

FACULDADE MODELO CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2010

FACULDADE MODELO CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2010 FACULDADE MODELO CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2010 1. APRESENTAÇÃO O relatório que segue apresenta a Avaliação Institucional da Faculdade Modelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. A Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ Mackenzie Rio, proporcionará aulas de Nivelamento

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO Atualmente a FIBRA encontra-se em novas instalações contando com 33 salas de aula climatizadas, com instalações de equipamentos de multimídia, auditório climatizado com

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior Daes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária Apresentação Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária A Vice-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pósgraduação da Universidad Arturo Prat del Estado de Chile, ciente da importância dos estudos

Leia mais

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História 1. Apoio institucional. Clara manifestação de apoio por parte da IES proponente, expressa tanto no provimento da infraestrutura necessária,

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO APLICADO AO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO II SEMESTRE/2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA)

Leia mais

Eixo 1 - Ensino. As questões respondidas pelos discentes sobre a temática do ensino somam oito interrogações, as quais seguem em análise:

Eixo 1 - Ensino. As questões respondidas pelos discentes sobre a temática do ensino somam oito interrogações, as quais seguem em análise: Relatório de análise de dados O presente relatório trata da análise dos resultados provenientes de informações obtidas por meio dos questionários da autoavaliação referentes ao curso de graduação em Dança

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

ANEXO V CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO DOS PROJETOS

ANEXO V CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO DOS PROJETOS ANEXO V CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO DOS PROJETOS 1 - CRITÉRIO DE ADMISSIBILIDADE Para participar do processo de seleção as IES deverão apresentar todos os itens obrigatórios, conforme as especificações

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais