I João A cerca desta terceira passagem sobre o amor no livro afirma John R. W. Stott:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I João 4.7 5.4. A cerca desta terceira passagem sobre o amor no livro afirma John R. W. Stott:"

Transcrição

1 I João Se por algum motivo João deve ser conhecido como o discípulo do amor, essa carta é prova cabal de que ele realmente merecia o título. Nesta breve carta, João apresenta a mais elevada e completa descrição do que é o amor, e de seus desdobramentos na vida cristã. Neste livro João aborda o tema do amor três vezes:... Aquele que diz: Eu o conheço, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas, se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado. Desta forma sabemos que estamos nele: aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou. Amados, não lhes escrevo um mandamento novo, mas um mandamento antigo, que vocês têm desde o princípio: a mensagem que ouviram. No entanto, o que lhes escrevo é um mandamento novo, o qual é verdadeiro nele e em vocês, pois as trevas estão se dissipando e já brilha a verdadeira luz. Quem afirma estar na luz mas odeia seu irmão, continua nas trevas. Quem ama seu irmão permanece na luz, e nele não há causa de tropeço. Mas quem odeia seu irmão está nas trevas e anda nas trevas; não sabe para onde vai, porque as trevas o cegaram (João ). Esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Não sejamos como Caim, que pertencia ao Maligno e matou seu irmão. E por que o matou? Porque suas obras eram más e as de seu irmão eram justas. Meus irmãos, não se admirem se o mundo os odeia. Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte. Quem odeia seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem a vida eterna em si mesmo. Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos. Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade. (I João ). A cerca desta terceira passagem sobre o amor no livro afirma John R. W. Stott: O autor está interessado em relacionar o amor que deve haver em nós, não com a verdadeira luz que já está brilhando (2.8, 10), nem com a vida eterna da qual é evidência ( ), mas com a própria natureza do amor de Deus e com a Sua amorosa atividade em Cristo e em nós 1. Por tanto, este texto é o ápice da descrição do amor em toda revelação, sendo o entendimento deste texto de suma importância, em todas as esferas da vida em que o amor está relacionado. Ἀγαπησοί, ἀγαπψ μεν ἀλλήλοτρ, 7 Adj. Voc. MP 1ª P Pres. Subj. At. Pron. Ac. MP Amados! que (nós) amemos uns aos outros A exclamação (vocativo) como sinal de comando, conclamando a obedecer uma ordem. O subjuntivo expressa a expectativa, desejo, de Deus e de João de que continuamente os leitores da carta amem ao seu próximo. ἡ ἀγάπη ἐκ σοτ θεοτ ἐςσιν, Conj. Sub. Causal Nom. FS Prep. Gen. Gen. MS 3 a S Pres. Ind. At. porque o amor desde (procede, vem) de Deus (ele) é A conjunção aponta o motivo (causa) pelo qual devemos amar uns aos outros. 1 STOTT, John R. W. I, II e II João Introdução e Comentário. Série Cultura Cristã, nº 18. Trad. Odayr Olivetti. São Paulo: Vida Nova, p

2 παρ ὁ ἀγαπψν ἐκ σοτ θεοτ γεγέννησαι Conj. Co. Ad. Adj. Nom. MS Pres. Ptc. At. Nom. MS Prep. Gen. Gen. MS 3 a S Perf. Ind. Pass. e todo aquele que ama desde de Deus (ele) é nascido A Conjunção (kaí) aqui, não está dando um segundo porque devemos amar uns aos outros, por isso, não está relacionada ao (hóti) anterior. A Conunção (kaí) introduz uma segunda idéia, de que só é possível amar se a pessoa for convertida, podendo ser traduzida: não só... mas também. O tempo perfeito aqui, expressa que o novo nascimento, acontecido no passado, gera a ação presente de amar. A voz passiva indica que o sujeito sofreu a ação de nascer por meio de uma ação de Deus (idéia que é reforçada pela preposição no genitivo e substantivo articulado no genitivo). A prática da ação de amar (Ativo) é comprovação de que o sujeito da passiva recebeu esse nascimento de Deus. O amor neste contexto não é a causa do nascimento, mas efeito do mesmo, todo aquele que ama (que tem o amor proveniente de Deus e efetivamente ama seu irmão) o faz, como efeito do novo nascimento em Cristo. O versículo seguinte (vs. 8) está colocado em contraste com este, aqui, o Adjetivo παρ (pâs todo) especifica todo, cada um individualmente dos verdadeiros cristãos amam, porém lá, o Adjetivo παρ (pâs todo) é omitido, e isso se dá com o objetivo de generalizar, indicando que aquele que não ama, não provém de Deus, nem faz parte do grupo dos crentes verdadeiros. γινώςκει σὸν θεόν. Conj. Co. Ad. 3 a S Pres. Ind. At. Ac. MS e (ele) conhece a Deus O autor diferentemente do verbo anterior no Perfeito, descreve o conhecimento de Deus como algo presente, ou seja, quem ama pode dizer que conhece a Deus. O conhecimento de Deus não está relacionado com uma prática acadêmica, ou por freqüentar uma igreja, e ouvir mensagens, ou saber coisas a cerca de Deus, nada disso, conhecer a Deus é atitude prática, só conhece a Deus quem ama seu irmão. O amor é fruto do novo nascimento e de um íntimo relacionamento com Deus por meio de praticar o amor. 8 ὁ μὴ ἀγαπψ ν οὐκ ἔγνψ σὸν θεόν, Art. Nom. MS Part. Neg. Pres. Ptc. At. Nom. MS Part. Neg. 3 a S 2 o Aor. Ind. At. Ac. MS (o) não aquele que ama não (ele) conhece a Deus ὁ θεὸρ ἀγάπη ἐςσίν. Conj. Sub. Causal Nom. MS Nom. FS 3 a S Pres. Ind. At. porque Deus amor (ele) é Do ponto de vista gramatical, esta não é uma proposta em que sujeito ( Deus) e predicado ἀγάπη (agápe nominativo) são intercambiáveis ( Deus é amor não é igual a amor é Deus ). O substantivo ἀγάπη (agápe) usado como predicado é anartro (sem artigo), como é em duas outras fórmulas usadas por João descrevendo a Deus, Deus é luz em (1 João 1.5) e Deus é espírito em (João 4.24). O predicado anartro sugere uma força qualitativa, não uma mera abstração, ou seja, a qualidade do caráter de Deus é o que está descrito aqui. C. h. Dodd, explicou a diferença entre dizer que Deus é amor e simplesmente Deus ama : Quando dizemos que Deus ama, nos referimos a uma ação específica de Deus, mas quando afirmamos que Deus é amor, isso implica no fato de que absolutamente tudo o que Deus faz é amor, tudo o que Ele faz é a expressão de Sua natureza, que é amor. Neste sentido, as implicações são profunadas, o cristão verdadeiro mostra que a sua vida (alma) está preenchida pela divindade, por amar a seu irmão, porém a reciprocra negativa também é verdadeira, quem não ama, revela não somente uma atitude ruim, mas que em sua alma Deus não está. Ainda refletindo sobre a inteireza de Deus ser amor, Dodd diz: Toda sua atividade é uma atividade de amor. Se cria, cria em amor; se governa, governa em amor; se julga, julga em amor. Todo o que faz é a expressão de Sua natureza, amar. 2 2 DODD, C. H. The Johanine Epistles. The Moffatt New Testament Commentary series. New York: Harper and Row, p

3 Sendo que:... se o Seu julgamento é com amor, o seu amor também é com justiça. Aquele que é amor é luz (I João 1.5) e fogo consumidor também (Hebreus 12.29). Longe de fechar os olhos para o pecado, o Seu amor achou um meio expô-lo (porque Ele é luz) e de consumi-lo (porque Ele é fogo consumidor) sem destruir o pecador, mas ao contrário, salvando-o. 3 9 σούσῳ ἐυανεπώθη ἡ ἀγάπη σοτ θεοτ ἡμιν, Prep. Dat. Pron. Dem. Dat. NS 3ª S 1º Aor. Ind. Pass. Nom. FS Gen. MS Prep. Dat. Pron. 1 a Dat. P em isto A conjunção (hóti) na seqüência do texto tem valor epxegético explicando essa primeira frase. Ou seja, a revelação do amor à nós, está no envio do filho. (ele) foi feito visível (conhecido) o amor de Deus (em) nós Genitivo Subjetivo 4, ou seja, o amor já descrito anteriormente, que reflete o caráter e a essência de Deus, que é manifesto a nós no filho. A preposição (en) está sendo usada com um Dativo de Esfera, ou seja, a revelação do amor é dentro, no íntimo, de cada crente. Sendo que apesar de Cristo ser uma revelação histórica real, ela só ganha real sentido na alma, quando esse amor é interiorizado. (phaneróô) Tornar manifesto ou visível ou conhecido o que estava escondido ou era desconhecido, manifestar, seja por palavras, ou ações, ou de qualquer outro modo. Tornar atual e visível, perceptível, pelo ensino. Expor à visão, tornar manifesto, mostrar-se, aparecer, serr claramente identificado, totalmente entendido; quem e o que alguém é. σὸν τἱὸν αὐσοτ σὸν μονογενη ἀπέςσαλκεν Conj. Sub. Causal Ac. MS Pron. Gen. 3ª MS Adj. Ac. MS 3ª S Perf. Ind. At. porque ao filho Dele único do seu tipo (exclusivo) (ele) foi enviado O Perfeito aponta para o fato de que, Deus no passado enviou o filho, o que gera bênçãos no presente, para os que crêem Nele. ὁ θεὸρ εἰρ σὸν κόςμον ἵνα ζήςψμεν διʼ αὐσοτ. Nom. MS Prep. Ac. Ac. MS Conj. Sub. Final 1ª P 1 o Aor. Subj. At. Prep. Gen. Pron. 3 a Gen. MS Deus ao mundo a fim de que (nós) vivamos por meio dele A conjunção juntamente com o subjuntivo formam uma oração adverbial de propósito, ou seja, o filho foi enviado ao mundo com o objetivo de dar vida. 10 σούσῳ ἐςσιν ἡ ἀγάπη, Prep. Dat. Pron. Dem. Dat. NS 3 a S Pres. Ind. At. Nom. FS em Isto (ele) é o amor Neste versículo aparecem duas vezes a Conjunção (hóti) usada epxegeticamente para explicar está primeira declaração. A primeira conjunção (hóti), que aparece, está associada a uma partícula negativa explicando o que o amor não é, ou seja, o amor não consiste (é) no nosso amor por Deus, em contraste, o segundo uso da conjunção está associado à conjunção adversativa (allá), explicando que o amor consiste no amor de Deus por nós. 3 STOTT, John R. W. Op. Cit. p TAYLOR, William Carey. Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego. 9ª Ed. Rio de Janeiro, Ed. Batista Regular, p. 213,

4 Os manuscritos mais antigos e a maior variedade de manuscritos (em especial minúsculos) de localizações próximas ao escrito original apóiam ao texto (1 a P 1 o Aor. Ind. At.), o que em minha opinião deve ser mantido. (nós) amamos 1 a P 1 o Aor. Ind. At. ( * 1 a S 1 o Aor. Ind. At. eu amei ) A 048 vid vid Byz [K L] Lect arm geo slav Philo-Carpasia οὐφ ἡμειρ B eth ἠγαπήκαμεν σὸν θεόν Part. Neg. Conj. Sub. Int. Pron. 1 a Nom. P 1 a P Perf. Ind. At. Ac. MS Não que Nós (nós) tenhamos amado a Deus ἀλλʼ αὐσὸρ ἠγάπηςεν Conj. Co. Adv. Conj. Sub. Int. Pron. Nom. MS 3ª S 1º Aor. Ind. At. Pron. 1 a Ac. P mas que Ele (ele) amou a nós O texto vinha numa seqüência de Perfeitos (durativo), a transição de Perfeito para Aoristo (efetivo) aqui, enfatiza a manifestação final na história, tornando visível o amor de Deus na pessoa de Seu Filho. ἡμαρ ἀπέςσειλεν σὸν τἱὸν αὐσοτ Conj. Co. Ad. 3ª S 2º Aor. Ind. At. Ac. MS Pron. Gen. 3ª MS e (ele) enviou ao filho dele ἱλαςμὸν πεπὶ σψν ἁμαπσιψν ἡμψν. Ac. MS Prep. Gen. Gen. FP Pron. 1 a Gen. P para propiciação em favor de dos pecados de nós Está frase está diretamente relacionada à frase final do vs. 9:... a fim de que vivamos por meio dele. Sendo que esta vida mencionada não se refere necessariamente à vida aqui na terra, mas à vida que vem por meio da propiciação, ou seja, a vida eterna. Dificilmente haverá alguém que morra por um justo, embora pelo homem bom talvez alguém tenha coragem de morrer. Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores (Romanos 5.7 8). 11 Ἀγαπησοί, εἰ οὕσψρ ὁ θεὸρ ἠγάπηςεν ἡμαρ, Adj. Voc. MP Conj. Sub. Cond. Adv. Nom. MS 3ª S 1º Aor. Ind. At. Pron. 1 a Ac. P Amados! se deste modo Deus (ele) amou a nós Oração subordinativa condicional, onde o amor recebido de Deus condiciona e determina o nosso amor aos outros. Ou seja, se o amor de Deus foi um amor sacrifical, nosso amor ao próximo deve ter o mesmo padrão. ἡμειρ ὀυείλομεν ἀλλήλοτρ ἀγαπαν. Adv. Pron. 1ª Nom. P 1ª P Pres. Ind. At. Pron. Ac. MP Pres. Inf. At. também nós (nós) devemos uns aos outros amar Indicativo condicional 5, indicando que a obrigação de amar ao próximo está condicionada ao amor de Deus recebido em Cristo. Essa dívida de amor deve ser retribuída em amor. 5 SCHALKWIJK, Francisco Leonardo. Coinê: Pequena Gramática do Grego Neotestamentário. 8ª Ed. Patrocínio, MG: CEIBEL, p. 167, 719b. 4

5 12 θεὸν οὐδεὶρ πώποσε σεθέασαι. Ac. MS Pron. Nom. MS Adv. 3ª S Perf. Ind. Med. Deus ninguém a qualquer tempo (jamais) (ele) foi visto Ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus Unigênito, que está junto do Pai, o tornou conhecido (João 1.18). E o Pai que me enviou, ele mesmo testemunhou a meu respeito. Vocês nunca ouviram a sua voz, nem viram a sua forma, nem a sua palavra habita em vocês, pois não crêem naquele que ele enviou (João ). Está escrito nos Profetas (Isaías 54.13): Todos serão ensinados por Deus. Todos os que ouvem o Pai e dele aprendem vêm a mim. Ninguém viu o Pai, a não ser aquele que vem de Deus; somente ele viu o Pai (João ). ἐὰν ἀγαπψ μεν ἀλλήλοτρ, ὁ θεὸρ ἡμιν μένει Conj. Sub. Cond. 1ª P Pres. Subj. At. Pron. Ac. MP Nom. MS Prep. Dat. Pron. 1 a Dat. P 3 a S Pres. Ind. At. se (nós) amarmos uns aos outros Deus em nós (ele) permanece O uso da conjunção ἐὰν (eán) juntamente com o verbo no subjuntivo indica uma oração subordinada condicional (prótase), fazendo com que a ação do verbo seja futura em relação à oração anterior à qual esta está subordinada. A oração anterior trás o verbo principal no Aoristo com ação efetiva (passada) sendo assim o verbo aqui, indica uma ação no futuro do subjuntivo. Ou seja, se no passado recebemos o amor de Deus, a partir daí, devemos amarmos uns aos outros, sendo que João vê que essa é uma possibilidade real, talvez exatamente pela seqüência da frase:... Deus permanece em nós.... ἡ ἀγάπη αὐσοτ ἡμιν σεσελειψμένη ἐςσιν. Conj. Co. Ad. Nom. FS Gen. MS Prep. Dat. Pron. 1 a Dat. P Ptc. Perf. Pass. Nom. FS 3 a S Pres. Ind. At. e o amor dele por (em) nós um que (é) aperfeiçoado (ele) é Genitivo Subjetivo de αὐσοτ (autou), esse amor que se origina em Deus (vs. 7 8) vem de Deus para nós, aponta para o fato de que; nós, é o alvo do amor. Uso adjetivo do particípio, onde o amor de Deus em nós é aperfeiçoado. Ou seja, o amor de Deus que vem a nós, é aperfeiçoado quando nós direcionamos esse amor para o nosso próximo. Em qualquer momento que nos amemos uns aos outros, fazemos possível que Deus permaneça em comunhão íntima conosco. Por outro lado, o amor de Deus alcança uma completude e profundidade em nós que é possível somente quando nos amamos uns aos outros. Chega a todo seu esplendor (v. 19) 6. O amor de Deus revelado em Cristo agora em nossos dias é revelado por aqueles que receberam o amor, isso se eles amarem uns aos outros. Ou seja, a melhor maneira de mostrarmos ao mundo quem é nosso Deus e como é o seu amor, é por meio do amor que nós temos uns pelos outros dentro da Igreja. 6 CONSTABLE, Thomas L. Notas Sobre Juan. Trad. Gary Son e Sonia Soto. Ed p. 48. In: 5

6 As duas frases que terminam o vs. 12: Deus permanece em nós e o seu amor é em nós aperfeiçoado são mais bem desenvolvidas abaixo, a primeira nos versículos de e a segunda nos versículos de Ἐν σούσῳ γινώςκομεν Prep. Dat. Pron. Dem. Dat. NS 1ª P Pres. Ind. At. em isto (nós) conhecemos αὐσῳ μένομεν αὐσὸρ Conj. Sub. Int. Prep. Dat. Pron. Nom. MS 1ª P Pres. Ind. At. Conj. Co. Ad. Pron. Nom. MS Prep. Dat. Pron. 1 a Dat. P que em ele (nós) permanecemos e ele em nós Esta primeira ocorrência da Conjunção (hóti) é uma clausula de discurso direto relacionada ao verbo μένομεν (ménomen) apenas apresentando a informação de que os crentes têm conhecimento de sua permanência em Deus e Deus neles. Essa expressão: nele permanecemos e Ele em nós aparece três vezes neste parágrafo e cada uma dessas vezes, é mostrada com uma evidência dessa permanência mutua (Deus X Crentes): ἡμι ν, vs. 13 nele permanecemos e Ele em nós 1 a Evidência... o Espírito dele tem sido dado a nós. vs. 15 Deus nele permanece e ele em Deus 2 a Evidência... confessar que Jesus é o Filho de Deus. Vs. 16 aquele que permanece no amor em Deus permanece e Deus nele permanece 3 a Evidência... aquele que permanece no amor. Todas essas evidências não são as condições para Deus permanecer em nós e nós Nele, mas as provas de que Ele permanece. ἐκ σοτ πνεύμασορ αὐσοτ δέδψκεν ἡμιν. Conj. Sub. Int. Prep. Gen. Gen. NS Pron. Gen. MS 3ª S Perf. Ind. At. Pron. 1 a Dat. P que desde do Espírito dele (ele) tem sido dado a nós A segunda ocorrência da Conjunção (hóti) é um uso epxegético, explicando como os crentes têm esse conhecimento de que o Deus permanece neles, e eles em Deus, por meio do conhecimento dado pelo Espírito Santo. Seja pela revelação da Palavra, seja pela presença direta. A ação durativa do Perfeito indica que o Espírito Santo deu, e continua dando condições para que o cristão verdadeiro possa amar continuamente o seu irmão. Esta afirmação é muito relevante, pois, o Espírito Santo não é apena o doador da fé que nos possibilita entender o amor de Deus por nós em Cristo e assim sermos salvos, mas é Ele também é o que nos capacita a amar ao nosso irmão. Fica claro com isso, que o amor verdadeiro, não é derivado do sentimento humano, mas é uma qualidade espiritual, fruto do Espírito Santo. 6

7 14 ἡμειρ σεθεάμεθα μαπστποτμεν Conj. Co. Ad. Pron. 1ª Nom. P 1ª P Perf. Ind. Med. Conj. Co. Ad. 1 a P Pres. Ind. At. e nós (nós) temos visto e (nós) testemunhamos (theáomai) Olhar, observar, ver atentamente, contemplar (freqüentemente usado de shows públicos), de pessoas importantes que são consideradas com admiração. Ver, ter uma visão de ou no sentido de visitar, encontrar com uma pessoa. Aprender pelo olhar, ver com os olhos, perceber. (martyréô) ser uma testemunha, dar testemunho, i.e., afirmar ter visto, ouvido ou experimentado algo, ou recebido por revelação ou inspiração divina, dar (não reter) testemunho, proferir testemunho honroso, dar um informe favorável, conjurar, implorar. nós temos visto Esse nós, se refere aos apóstolos e discípulos que testemunharam presencialmente a presença de Cristo na terra, por isso eles nos deixaram testemunho escrito para que por ele víssemos também, e esse testemunho já é em si mesmo a manifestação do amor, pois nós, apesar de não termos visto o amor fisicamente, conhecemos esse amor pelo que está escrito na Palavra, e pela prática de vida de outros crentes que obedeceram as Escrituras. ὁ πασὴπ ἀπέςσαλκεν σὸν τἱὸν ςψσηπα σοτ κόςμοτ. Conj. Sub. Int. Nom. MS 3ª S Perf. Ind. At. Ac. MS Ac. MS Gen. MS que o Pai (ele) enviou o Filho como salvador do mundo Obj. Dir. Complemento do Objeto 15 Ορ ἐὰν ὁμολογήςῃ Pron. Rel. Nom. MS Conj. Sub. Cond. 3ª S 1º Aor. Subj. At. que (alguém) se (ele) confessar (concordar, consentir, não negar ou rejeitar) O aoristo aqui deixa claro que a confissão a que João se refere, não é uma confissão futura, nem presente (contínuo), mas a uma confissão pública de fé pontual, única e definitiva, dirigida pelo Espírito Santo (I João 4.2). ηςοτ ρ ἐςσιν ὁ τἱὸρ σοτ θεοτ, Conj. Sub. Int. Nom. MS 3 a S Pres. Ind. At. Nom. MS Gen. MS que Jesus (ele) é o Filho de Deus ὁ θεὸρ αὐσῳ μένει αὐσὸρ σῳ θεῳ. Nom. MS Prep. Dat. Pron. 3ª MS 3 a S Pres. Ind. At. Conj. Co. Ad. Pron. Nom. MS Prep. Dat. Dat. MS Deus em ele (ele) permanece e ele em Deus O permanecer de Deus em nós que possibilita nossa fé e a prática do amor. Ou seja, a fé e o amor são os frutos dos verdadeiramente salvos (Mateus ). Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo. Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão! Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres? Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal! (Mateus ). 7

8 16 ἡμειρ ἐγνώκαμεν πεπιςσεύκαμεν Conj. Co. Ad. Pron. 1ª Nom. P 1ª P Perf. Ind. At. Conj. Co. Ad. 1ª P Perf. Ind. At. e nós (nós) temos conhecido e (nós) temos crido Os dois Perfeitos aqui indicam ação contínua, ou seja, tanto o conhecimento quanto a crença, aconteceram em um dado momento específico, mas permanecem até o presente, indicando firme convicção. σὴν ἀγάπην ἣν ἔφει ὁ θεὸρ Ac. FS Pron. Rel. Ac. FS 3ª S Pres. Ind. At. Nom. MS Prep. Dat. Pron. 1 a Dat. P no amor que (ele) tem Deus por nós O acusativo σὴν (tén no ) funciona nesta oração como Objeto Direto. Ὁ θεὸρ ἀγάπη ἐςσιν, Nom. MS Nom. FS 3 a S Pres. Ind. At. Deus amor (ele) é O sujeito (Deus) é articulado, porém o predicativo do sujeito (amor) não tem artigo, o que significa que Deus é amor, mas o amor nem sempre é Deus. Ou seja, Deus é a manifestação do amor verdadeiro, mas nem tudo aquilo que nós chamamos de amor é Deus ou sequer provém Dele 7. ὁ μένψν σῃ ἀγάπῃ σῳ θεῳ μένει Conj. Co. Ad. Ptc. Pres. At. Nom. MS Prep. Dat. Dat. FS Prep. Dat. Dat. MS 3 a S Pres. Ind. At. e aquele que permanece em o amor em Deus (ele) permanece ὁ θεὸρ αὐσῳ ἡμιν. μένει. Conj. Co. Ad. Nom. MS Prep. Dat. Pron. 3ª MS 3 a S Pres. Ind. At. e Deus em ele (ele) permanece O versículo inauguram uma nova secção, nos dois primeiros parágrafos a ênfase estava sobre o amor de Deus por nós e suas conseqüências, neste parágrafo a ênfase recai sobre o nosso amor por Deus. João expressa a necessidade de aperfeiçoarmos nosso amor por Deus. Ἐν σούσῳ σεσελείψσαι ἡ ἀγάπη μεθʼ ἡμψν, 17 Prep. Dat. Pron. Dem. Dat. NS 3 a S Perf. Ind. Pass. Dat. FS Prep. Gen. Pron. 1 a Gen. P em isto (ele) tem sido aperfeiçoado o amor Está formação se refere ao final do versículo anterior, sendo que o aperfeiçoamento se dá quando o crente permanece na prática do amor, o que é causado pela permanência de Deus Nele. com (entre) de nós conosco 8 Taylor ainda comenta que pode ser empregada para:... salientar a idéia de mudança, transformação, sendo paralela a trans (latim). παππηςίαν ἔφψμεν σῃ ἡμέπᾳ σηρ κπίςεψρ, ἵνα Conj. Sub. Final Ac. FS 1ª P Pres. Subj. At. Prep. Dat. Dat. FS Gen. FS a fim de que liberdade em falar que (nós) tenhamos em o dia do juízo O verbo no subjuntivo é usado ou como uma oração de propósito, ou em aposição a (nisto), ou ainda com a oração iniciada com (por que, a fim de que), sendo que está última opção tornaria a oração subseqüente um parentes. 7 TAYLOR, William Carey. Op. Cit. p. 198, Idem. p

9 (parresía) Liberdade em falar, franqueza na fala: falar abertamente, francamente, i.e, sem segredo, sem ambigüidade ou circunlocução, sem o uso de figuras e comparações. Confiança aberta e destemida, coragem entusiástica, audácia, segurança, comportamento pelo qual alguém se faz conspícuo ou assegura publicidade. καθὼρ ἐκει νορ ἐςσιν Conj. Sub. Ca. Conj. Sub. Conf. Pron. Dem. Nom. MS 3 a S Pres. Ind. At. porque conforme aquele que (ele) é ἡμειρ ἐςμεν σῳ κόςμῳ σούσῳ. Adv. Pron. 1 a Nom. P 1 a P Pres. Ind. At. Prep. Dat. Dat. MS Pron. Dem. Dat. MS também nós (nós) somos em o mundo este 18 υόβορ οὐκ ἐςσιν σῃ ἀγάπῃ Nom. MS Part. Neg. 3 a S Pres. Ind. At. Prep. Dat. Dat. FS medo não (ele) está em o amor ἀλλʼ ἡ σελεία ἀγάπη ἔξψ βάλλει σὸν υόβον, Conj. Co. Ad. Adj. Nom. FS Nom. FS Adv. 1 a S Pres. Ind. At. Ac. MS pelo contrário o perfeito amor fora (ele) lança (joga) ao medo (téleios) Levado a seu fim, finalizado, que não carece de nada necessário para estar completo: perfeito. Integridade e virtude humana consumados, adulto, maduro, maior idade. Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja; mas quem vive de acordo com o Espírito, tem a mente voltada para o que o Espírito deseja. A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz; a mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à Lei de Deus, nem pode fazê-lo. Quem é dominado pela carne não pode agradar a Deus. Entretanto, vocês não estão sob o domínio da carne, mas do Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vocês. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. Mas se Cristo está em vocês, o corpo está morto por causa do pecado, mas o espírito está vivo por causa da justiça. E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vocês, aquele que ressuscitou a Cristo dentre os mortos também dará vida a seus corpos mortais, por meio do seu Espírito, que habita em vocês. Portanto, irmãos, estamos em dívida, não para com a carne, para vivermos sujeitos a ela. Pois se vocês viverem de acordo com a carne, morrerão; mas, se pelo Espírito fizerem morrer os atos do corpo, viverão, porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, se de fato participamos dos seus sofrimentos, para que também participemos da sua glória (Romanos ). ὁ υόβορ κόλαςιν ἔφει, Conj. Sub. Ca. Nom. MS Ac. FS 3ª S Pres. Ind. At. porque o medo (da) punição (castigo) (ele) tem (kólasis) Palavra derivada de (kólos mutilar, cortar fora), sendo que o sentido de punição vem da idéia de cortar tudo o que mal o desordeiro fora da sociedade. Dentro do presente contexto, o medo representa um relacionamento incorreto para com Deus, que deve ser lançado no amor. Ou seja, o crente não deve viver no medo, esperando o castigo futuro com temor, mas deve viver no amor, recebido pelo perdão oferecido no Filho de Deus. Por isso, aquele que é aperfeiçoado no amor não teme o dia do 9

10 juízo, pois terá confiança naquele dia por meio de Cristo. De certo modo podemos dizer que ele até aguarda esse dia quando finalmente terá sua redenção final. ὁ δὲ υοβούμενορ οὐ σεσελείψσαι σῃ ἀγάπῃ. Artg. Nom. MS Conj. Co. Ad. Ptc. Pres. Pass. Nom. MS Part. Neg. 3 a S Perf. Ind. Pass. Prep. Dat. Dat. FS (o) mas aquele que temer não (ele) tem sido aperfeiçoado em o amor ἡμειρ ἀγαπψ μεν, αὐσὸρ ππψσορ ἠγάπηςεν ἡμαρ. Pron. 1 a Nom. P 1ª P Pres. Subj. At. Conj. Sub. Ca. Pron. Nom. MS Adj. Nom. MS 3ª S 1º Aor. Ind. At. Pron. 1 a Ac. P nós (nós) amarmos porque ele primeiro (ele) amou a nós Subjuntivo hortativo, que expressa exortação ou rogo. ἐάν σιρ εἴπῃ ἀγαπψ σὸν θεὸν Conj. Sub. Cond. Pron. Ind. Nom. MS 3ª S 2º Aor. Subj. At. Conj. Sub. Int. 1 a S Pres. Ind. At. Ac. MS se alguém (ele) disser que (:) (eu) amo a Deus Oração condicional de terceira classe (prótase), apresentando uma condição hipotética, mas que pode se tornar real. A tradução neste caso é Futuro do Subjuntivo. σὸν ἀδελυὸν αὐσοτ μιςῃ, χεύςσηρ ἐςσιν. Conj. Co. Ad. Ac. MS Pron. 3 a Gen. MS 3 a S Pres. Subj. At. Nom. MS 3 a S Pres. Ind. At. mas ao irmão dele (ele) odiar mentiroso (ele) é A segunda parte deste versículo apresenta uma estrutura quiástica: A ὁ γὰπ μὴ ἀγαπψν Artg. Nom. MS Conj. Co. Exp. Part. Neg. Pres. Ptc. At. Nom. MS (o) pois não aquele que ama B B σὸν ἀδελυὸν αὐσοτ ὃν ἑώπακεν, Ac. MS Pron. 3 a Gen. MS Pron. Rel. Ac. MS 3 a S Perf. Ind. At. ao irmão dele aquele que (ele) tem visto σὸν θεὸν ὃν οὐφ ἑώπακεν Ac. MS Pron. Rel. Ac. MS Part. Neg. 3 a S Perf. Ind. At. a Deus aquele não que (ele) tem visto A οὐ δύνασαι ἀγαπαν. Part. Neg. 3 a S Pres. Ind. Pass Pres. Inf. At. não (ele) pode (para si) amar Expressão asseverativa constatando que o homem que não ama a seu irmão, é incapaz (não tem poder de, capacidade) de amar a Deus, como também prova que ele não o faz. Obviamente é mais fácil amar e servir a um homem visível do que a um Deus invisível, e se falhamos na tarefa mais fácil, é absurdo pretender sucesso na mais difícil. 9 9 STOTT, John R. W. Op. Cit. p

11 21 σαύσην σὴν σολὴν ἔφομεν ἀπʼ αὐσοτ, Conj. Co. Ad. Pron. Dem. Ac. FS Ac. FS 1ª P Pres. Ind. At. Prep. Gen. Pron. 3 a Gen. MS e este mandamento (nós) temos da parte dele ἵνα ὁ ἀγαπψ ν σὸν θεὸν ἀγαπᾳ σὸν ἀδελυὸν αὐσοτ. Conj. Sub. Int. Pres. Ptc. At. Nom. MS Ac. MS 3 a S Pres. Subj. At. Adv. Ac. MS Pron. 3 a Gen. MS que aquele que ama a Deus que (ele) ame também ao irmão dele A conjunção aqui é epexegética, explicando a expressão σαύσην σὴν σολὴν (este mandamento), indicando que para o cristão verdadeiro, tanto amar a Deus como amar ao próximo são uma obrigação, sendo que um amor é procedente do outro e demonstra o outro. 5.1 α ρ ὁ πιςσεύψν ἐςσιν ὁ Χπιςσὸρ, Adj. Nom. MS Pres. Ptc. At. Nom. MS Conj. Sub. Int. Nom. MS 3 a S Pres. Ind. At. Nom. MS todo aquele que crê que Jesus (ele) é o Cristo ἐκ σοτ θεοτ γεγέννησαι, Prep. Gen. Gen. MS 3ª S Perf. Ind. Pass. desde de Deus (ele) tem sido nascido Deus ao transformar pessoas em seus filhos através da fé na obra de Cristo, nascer 10. ὁ ἀγαπψ ν σὸν γεννήςανσα ἀγαπᾳ Conj. Co. Ad. Adj. Nom. MS Pres. Ptc. At. Nom. MS Ptc. 1 o Aor. At. Ac. MS 3ª S Pres. Ind. At. e todo aquele que ama ao que gerou (ele) ama γεγεννημένον ἐξ Conj. Co. Ad. Ptc. Perf. Pass. Ac. MS Prep. Gen Pron. 3 a Gen. MS e tem sido gerado (nascido) desde dele 2 σούσῳ γινώςκομεν ἀγαπψ μεν, σὰ σέκνα σοτ θεοτ, Prep. Dat. Pron. Dem. Dat. NS 1ª P Pres. Ind. At. Conj. Sub. Int. 1ª P Pres. Subj. At. Ac. NS Gen. MS em isto (nós) conhecemos que (nós) amarmos aos filhos de Deus ὅσαν σὸν θεὸν ἀγαπψ μεν σὰρ σολὰρ ποιψ μεν. Conj. Sub. Temp. Ac. MS 1ª P Pres. Subj. At. Conj. Co. Ad. Ac. FP Pron. 3 a Gen. MS 1 a P Pres. Subj. At. quando Deus (nós) amarmos e os mandamentos dele (nós) praticamos A Conjunção juntamente com os verbos no subjuntivo, indicam uma oração adverbial temporal indefinida. 3 αὕση γάπ ἐςσιν ἡ ἀγάπη σοτ θεοτ, Pron. Dem. Nom. FS Conj. Co. Exp. 3 a S Pres. Ind. At. Nom. MS Gen. MS este pois (ele) é o amor de Deus 10 STRONG, James. Léxico Hebraico, Aramaico e Grego de Strong. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, G

12 ἵνα σὰρ σολὰρ σηπψ μεν, Conj. Sub. Int. Ac. FP Pron. 3 a Gen. MS 1 a P Pres. Subj. At. que os mandamentos dele (nós) atendamos cuidadosamente (guademos) αἱ σολαὶ βαπει αι οὐκ εἰςίν Conj. Co. Ad. Ac. FP Pron. 3 a Gen. MS Adj. Nom. FP Part. Neg. 3ª P Pres. Ind. At. e os mandamentos dele pesados não (eles) são (barýs) Peso, pesado. Metaforicamente: muito pesado, duro de carregar; severo, rigoroso; importante e sério; diz-se de um grande momento; violento, cruel, impiedoso. 4 παν γεγεννημένον ἐκ σοτ θεοτ, νικᾳ σὸν κόςμον Conj. Sub. Ad. Adj. Nom. NS Ptc. Perf. Pass. Ac. MS Prep. Dat. Gen. MS 3a S Pres. Ind. At. Ac. MS porque todo aquele que tem sido gerado desde de Deus (ele) vence o mundo αὕση ἐςσιν ἡ νίκη ἡ νικήςαςα σὸν κόςμον, ἡ πίςσιρ ἡμψν. Conj. Co. Ad. Pron. Dem. Nom. FS 3 a S Pres. Ind. At. Nom. FS Ptc. 1 o Aor. At. Nom. FS Ac. MS Nom. FS Ac. MS e esta (ela) é a vitória aquela que vence o mundo a fé nossa 12

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e I João 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida 2 (pois a vida foi manifestada, e nós

Leia mais

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus 1ª Carta de João A Palavra da Vida 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e o que as nossas mãos apalparam da Palavra da Vida 2 vida esta que

Leia mais

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1 Bíblia Sagrada Novo Testamento Primeira Epístola de São João virtualbooks.com.br 1 Capítulo 1 1 O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado

Leia mais

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO 1 ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO LIÇÃO Nº 01 DIA 16/06/2014 INTRODUÇÃO: Vamos começar uma nova série de estudos em nossas células. Esta será uma série muito interessante

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Perguntas para Testar a Compreensão de 1 João

Perguntas para Testar a Compreensão de 1 João 1:1-4 1:5-7 1:8-10 Perguntas para Testar a Compreensão de 1 João P1 vs 1-3: O que eles ouviram, viram e tocaram? R: Jesus. P2 vs 3-4: Por que a carta foi escrita? R: Para que os leitores se juntassem ao

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

A PRIMEIRA EPÍSTOLA DE JOÃO

A PRIMEIRA EPÍSTOLA DE JOÃO A PRIMEIRA EPÍSTOLA DE JOÃO O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam referente à palavra da vida (e a vida

Leia mais

Como levar alguém a Jesus Cristo usando o Cubo Evangelístico (Use as setas do cubo para ajudá-lo a abrir as figuras)

Como levar alguém a Jesus Cristo usando o Cubo Evangelístico (Use as setas do cubo para ajudá-lo a abrir as figuras) Como levar alguém a Jesus Cristo usando o Cubo Evangelístico (Use as setas do cubo para ajudá-lo a abrir as figuras) Mostre o "Homem em Pecado" separado de Deus Esta luz (aponte para o lado direito) representa

Leia mais

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro?

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro? ...as religiões? Sim, eu creio que sim, pois não importa a qual religião pertença. O importante é apoiar a que tem e saber levá-la. Todas conduzem a Deus. Eu tenho minha religião e você tem a sua, e assim

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESTUDO 4 Palavra Viva RELEMBRANDO SANTIFICAÇÃO Nossos três grandes inimigos: O MUNDO A CARNE O D IABO 'Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque

Leia mais

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE AS GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA LIÇÃO 07 O QUE A BÍBLIA DIZ A RESPEITO DA SALVAÇÃO INTRODUÇÃO Chegamos ao que pode ser o tópico mais importante desta série: a salvação. Uma pessoa pode estar equivocada

Leia mais

Pai. Deus. Espírito Santo. Filho

Pai. Deus. Espírito Santo. Filho Pai Deus Filho Espírito Santo Existe um único Deus que subsiste em três pessoas: O Pai, criador de todas as coisas visíveis e invisíveis; O Filho, que foi concebido por obra do Espírito Santo, e nasceu

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

Curso Bíblico. Discipulado de Integração. Discipulado de Integração

Curso Bíblico. Discipulado de Integração. Discipulado de Integração Curso Bíblico Discipulado de Integração Curso Bíblico Gratuito Para Novos Discípulos de Jesus Cristo Quando aceitamos o evangelho, cremos em Jesus Cristo como nosso Salvador e Senhor, temos o nascimento

Leia mais

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! SÉRIE: QUEM É JESUS? Jesus é o Cordeiro de Deus Data: / 09 / 2010 - Semana 4. No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! 1 / 7 1)

Leia mais

Lição Oito. Amando aos Outros. (Desenvolvendo um Estilo Compassivo de Vida)

Lição Oito. Amando aos Outros. (Desenvolvendo um Estilo Compassivo de Vida) Livrinho 2 Pàgina 60 Lição Oito Amando aos Outros (Desenvolvendo um Estilo Compassivo de Vida) O amor fica ao centro real do Cristianismo. Ele resume numa só palavra a própria essência da fé cristã. Foi

Leia mais

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos 4.12) Quando você se arrepende dos seus pecados e crê

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

Você se lembra das três palavras abordadas na lição anterior: Revelação, inspiração e iluminação?

Você se lembra das três palavras abordadas na lição anterior: Revelação, inspiração e iluminação? A BÍBLIA Parte 2 Objetivo para mudança de vida: Dar ao estudante um senso profundo e duradouro de confiança em sua capacidade de entender a Bíblia. Capacidade esta que lhe foi dada por Deus. Você se lembra

Leia mais

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 INTRODUÇÃO O Evangelho de João registra 7 afirmações notáveis de Jesus Cristo. Todas começam com Eu sou. Jesus disse: Eu sou o pão vivo

Leia mais

Jesus revela-nos que Deus é. Pai. Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008

Jesus revela-nos que Deus é. Pai. Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008 Jesus revela-nos que Deus é Pai Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008 Quem inventou Deus? Desde sempre que os homens acreditaram na existência de forças muito poderosas

Leia mais

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO ORIENTAÇÕES GERAIS Bem-vindos à nova estação dos GFs: a estação do evangelismo! Nesta estação queremos enfatizar pontos sobre nosso testemunho de vida

Leia mais

A primeira razão pela qual Jesus chamou os discípulos foi para que estivessem consigo para que tivesses comunhão com Ele.

A primeira razão pela qual Jesus chamou os discípulos foi para que estivessem consigo para que tivesses comunhão com Ele. 1 Marcos 3:13 «E (Jesus) subiu ao Monte e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele. E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar, e para que tivessem o poder de curar as enfermidades

Leia mais

O apóstolo João escreveu cartas aos cristãos. Chamamos esta carta de. 1 João. 1 João 1.1-4

O apóstolo João escreveu cartas aos cristãos. Chamamos esta carta de. 1 João. 1 João 1.1-4 1 O apóstolo João escreveu cartas aos cristãos. Chamamos esta carta de 1 João 1 João 1.1-4 TEMA: Proclamamos a vocês a mensagem sobre Aquele que vive para sempre para que possam estar unidos conosco e

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS.

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 21-jun-2015 - TEMA: A FÉ Assunto: INTERFERÊNCIAS NO PROCESSO DA SALVAÇÃO Texto fundamental: JOÃO CAP. 9 EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. COMENTAR OS

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS Pr. Cristiano Nickel Junior O propósito é que a Igreja seja um exército com bandeiras Martyn Lloyd-Jones No princípio era aquele

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

LIÇAO 2 Jesus Cristo: um Exemplo de Crescimento

LIÇAO 2 Jesus Cristo: um Exemplo de Crescimento - LIÇAO 2 Jesus Cristo: um Exemplo de Crescimento Você se lembra de alguma vez em que você realmente surpreendeu seus pais, ou um professor com alguma demonstração de amadurecimento? Alguma vez já viu

Leia mais

A Experiência do Novo Nascimento

A Experiência do Novo Nascimento Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church A Experiência do Novo Nascimento A Série das Verdades do Evangelho (caderno 6) The Born Again Experience Tradução Pr. Anastácio Pereira de Sousa

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB)

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) A Igreja de Jesus Cristo está comprometida somente com o Antigo e Novo Testamentos como a única autoridade escrita de fé e conduta.

Leia mais

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO Vós ouviste o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amásseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. João

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13 A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO Romanos 15:13 - Ora o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. Só Deus pode nos dar uma

Leia mais

I JOÃO: QUEM AMA NASCEU DE DEUS E CONHECE A DEUS (1)

I JOÃO: QUEM AMA NASCEU DE DEUS E CONHECE A DEUS (1) I JOÃO: QUEM AMA NASCEU DE DEUS E CONHECE A DEUS (1) Não existe consenso em relação ao modo como esta carta está organizada. Cada estudioso tem os seus critérios para examinar o texto, apresentando dessa

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

Naquela ocasião Jesus disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos

Naquela ocasião Jesus disse: Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos As coisas encobertas pertencem ao Senhor, ao nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei. Deuteronômio 29.29 Naquela ocasião

Leia mais

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo 1 Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza

Leia mais

STOTT, John R. W. Batismo e plenitude do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 1966.

STOTT, John R. W. Batismo e plenitude do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 1966. Azusa Revista de Estudos Pentecostais 1 STOTT, John R. W. Batismo e plenitude do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 1966. Josias Novak 1 1 A promessa do Espírito Em sua exposição Stott afirma que a

Leia mais

Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus

Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus Prezada comunidade! O tema de nosso culto é Falar mais do amor de Deus.

Leia mais

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3 LEMBRETE IMPORTANTE: As palavras da bíblia, são somente as frases em preto Alguns comentários explicativos são colocados entre os versículos, em vermelho. Mas é apenas com o intuito

Leia mais

Embora o perdão e o amor de Deus sejam ilimitados, há algo que pode nos impedir de receber esse perdão.

Embora o perdão e o amor de Deus sejam ilimitados, há algo que pode nos impedir de receber esse perdão. Embora o perdão e o amor de Deus sejam ilimitados, há algo que pode nos impedir de receber esse perdão. 1 - A falta de perdão de nossa parte para com alguém. Se não perdoamos nosso irmão, Deus também não

Leia mais

Amor o fruto da maturidade

Amor o fruto da maturidade Amor o fruto da maturidade TEXTO BÍBLICO BÁSICO I Coríntios 13.1-10 1 - Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 2

Leia mais

PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:27-30

PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:27-30 PREGAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2013 TEMA : A LUTA PELA FÉ PASSAGEM BASE: FILIPENSES 1:2730 FILIPENSES 1:2730 Somente deveis portarvos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos

Leia mais

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz?

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? A Unidade de Deus Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? Vejamos a seguir alguns tópicos: Jesus Cristo é o Único Deus Pai Filho Espírito Santo ILUSTRAÇÃO Pai, Filho e Espírito

Leia mais

SERMÃO: PERMANECER EM JESUS CRISTO. JOÃO 15 : 1-9

SERMÃO: PERMANECER EM JESUS CRISTO. JOÃO 15 : 1-9 SERMÃO: PERMANECER EM JESUS CRISTO. JOÃO 15 : 1-9 Hino inicial = 13. Hino final = 303. IASD Central = 02/07/2011. INTRODUÇÃO Bom dia! Convidamos você a abrir sua Bíblia no Evangelho de São João, capítulo

Leia mais

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação Domingo, 29/03/2009 Autor: Fábio Ramos A Recapitulação Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF Aula 5 - Justiça e Justificação 1 Visão Geral I) somos servos que servem evangelizando II) perdidos estão

Leia mais

Autoridade Espiritual

Autoridade Espiritual Autoridade Espiritual Romanos 13:1-7 (Submissão à autoridade) 1 Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; por que não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

OLHANDO FIRMEMENTE PARA JESUS

OLHANDO FIRMEMENTE PARA JESUS OLHANDO FIRMEMENTE PARA JESUS Autor e Consumador da Nossa Fé (Hebreus 12) Introdução: Para uma melhor compreensão do texto sobre o qual vamos meditar durante todo esse ano, é necessário observar que ele

Leia mais

Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007)

Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007) Chamados Para a Comunhão de Seu Filho (Mensagem entregue pelo irmão Stephen Kaung em Richmound- Virginia-USA no dia 11 de fevereiro de 2007) Por favor, poderiam abrir em primeira aos Coríntios, a primeira

Leia mais

Curso Bíblico. Lição 7 FAZEI DISCÍPULOS

Curso Bíblico. Lição 7 FAZEI DISCÍPULOS Curso Bíblico Lição 7 Lembre-se que é da vontade de Deus que todos os homens se salvem: Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao

Leia mais

O Amor Soberano de Deus: Nosso Conforto Prof. Robert D. Decker

O Amor Soberano de Deus: Nosso Conforto Prof. Robert D. Decker 1 O Amor Soberano de Deus: Nosso Conforto Prof. Robert D. Decker Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto / felipe@monergismo.com O assunto me designado pelo comitê foi posto na forma de uma pergunta: A

Leia mais

Mortificando a carne, Para refletir a gloria de Deus

Mortificando a carne, Para refletir a gloria de Deus Mortificando a carne, Para refletir a gloria de Deus Romanos 8:13 Pois se vocês viverem de acordo com a carne, morrerão; mas, se pelo Espírito fizerem morrer os atos do corpo, viverão, Introdução: Cremos

Leia mais

O Discipulado e a Vida da Igreja

O Discipulado e a Vida da Igreja Série Estudos Bíblicos Nº 2 O Discipulado e a Vida da Igreja Um Estudo Bíblico Essencial ao Crescimento e Maturidade Cristã Ademir Ifanger E s t u d o s B í b l i c o s P á g i n a 2 Índice Estudo Bíblico

Leia mais

#68. 10.21 Introdução à Escatologia

#68. 10.21 Introdução à Escatologia 10.21 Introdução à Escatologia #68 Daqui para frente, estamos entrando na parte escatológica da Bíblia. O que é escatologia? É o estudo das últimas coisas. Vivemos a época da Igreja, a qual terminará com

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XXII A PRIMEIRA CARTA DE PEDRO E REFLEXÕES SOBRE O SOFRIMENTO Até aqui o Novo Testamento tem dito pouco sobre

Leia mais

Instrumento para integração e entendimento da Palavra de Deus à aqueles que estão num processo de conversão e início de discipulado.

Instrumento para integração e entendimento da Palavra de Deus à aqueles que estão num processo de conversão e início de discipulado. Instrumento para integração e entendimento da Palavra de Deus à aqueles que estão num processo de conversão e início de discipulado. RA - Bíblia Revista e Atualizada NTLH Nova Tradução na Linguagem de

Leia mais

O tempo é chegado", dizia ele. "O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas!" (Mc 1:15).

O tempo é chegado, dizia ele. O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas! (Mc 1:15). O tempo é chegado", dizia ele. "O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas!" (Mc 1:15). Filosofia humanista: Pensamentos positivos e maravilhosos acerca de si mesmos. Dá grande

Leia mais

www.sede.umnovotempo.org.br/estudos JEJUM DO AVIVAMENTO

www.sede.umnovotempo.org.br/estudos JEJUM DO AVIVAMENTO JEJUM DO AVIVAMENTO 1 Dia do Jejum do Avivamento Leitura: Romanos 13:10 à 14 Introdução: Avivamento ou avivar é tornar mais vivo, mais desperto e renovado. O avivamento está ligado a disposição de reformar,

Leia mais

Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church. A Série das Verdades do Evangelho (caderno 4) God is the Answer

Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church. A Série das Verdades do Evangelho (caderno 4) God is the Answer Pr. Patrick Robert Briney Mission Boulevard Baptist Church Deus é a Resposta A Série das Verdades do Evangelho (caderno 4) God is the Answer Tradução Pr. Anastácio Pereira de Sousa Primeira Igreja Batista

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11)

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Mensagem 1 A metáfora do Caminho Introdução: A impressão que tenho é que Jesus escreveu isto para os nossos dias. Embora

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

Grupo de Evangelismo. Igreja Vida em Cristo

Grupo de Evangelismo. Igreja Vida em Cristo 1 GE Grupo de Evangelismo Igreja Vida em Cristo 2 GE Grupo de Evangelismo Índice Apresentação... 3 Introdução ao GE (Grupo de Evangelismo)... 4 Primeira semana... 5 Segunda semana... 6 Terceira semana...

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

Livre arbítrio, eleição, predestinação: dá para conciliar?

Livre arbítrio, eleição, predestinação: dá para conciliar? Livre arbítrio, eleição, predestinação: dá para conciliar? O livre arbítrio tem sido definido como a capacidade que o homem tem de escolher entre o bem e o mal, entre o certo e o errado, e é óbvio, a de

Leia mais

Jo 15.2 = Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.

Jo 15.2 = Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. A Responsabilidade dos Filhos de Deus Texto Base: 1º João 2.6 = Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou. Introdução: O nosso dever é andar como Ele (Jesus) andou.. Todos que O aceitam

Leia mais

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem?

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem? O Batismo nas Águas O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem? É UMA ORDENANÇA DE JESUS O batismo é uma ordenança clara de Jesus para todo aquele que

Leia mais

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo 10.14 O batismo do Espírito Santo #61 Estudamos o novo nascimento e vimos como o Espírito Santo realiza essa obra juntamente com a Palavra de Deus. Tínhamos que entender o novo nascimento e como alguém

Leia mais

A cruz e a ressurreição de Jesus: perdão na família

A cruz e a ressurreição de Jesus: perdão na família Lição 1 A cruz e a ressurreição de Jesus: perdão na família Princípio de construção A base de transformação e de restauração da família é o perdão da cruz e o poder da ressurreição de Cristo. Objetivos

Leia mais

Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo nos são ditas através deste Livro.

Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo nos são ditas através deste Livro. A importância do estudo bíblico para a vida cristã 2 Pedro 1.12-2121 Pr. Fernando Fernandes Eu acredito que a Bíblia é a melhor dádiva que Deus deu à humanidade. Todas as coisas boas do Salvador do mundo

Leia mais

Um domingo além da razão

Um domingo além da razão Um domingo além da razão Leon Tolstói Confissão Minha pergunta - aquela que aos 50 anos quase me levou ao suicídio - era a mais simples das perguntas que habitam a alma de qualquer ser humano... uma pergunta

Leia mais

A Liderança do Espírito

A Liderança do Espírito A Liderança do Espírito Autor : Andrew Murray Para muitos Cristãos a liderança do Espírito é considerada como uma sugestão de pensamentos para nossa orientação. Eles almejam e pedem por ela em vão. Quando

Leia mais

Livres do poder do pecado.

Livres do poder do pecado. Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pra Rosana Costa 1 Livres do poder do pecado. Romanos 6:7 (NTLH) Pois quem morre fica livre do poder do pecado. Introdução: Temos sido impactados pelo

Leia mais

O NOME DE JESUS A AUTORIDADE DE CRISTO

O NOME DE JESUS A AUTORIDADE DE CRISTO 1 O NOME DE JESUS A AUTORIDADE DE CRISTO Fp 2 9 Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na

Leia mais

Estudo 17 Testemunhar a Cristo: um desafio diário. Em Marcha, 2015.1 IGREJA METODISTA ASA NORTE 406

Estudo 17 Testemunhar a Cristo: um desafio diário. Em Marcha, 2015.1 IGREJA METODISTA ASA NORTE 406 Estudo 17 Testemunhar a Cristo: um desafio diário Em Marcha, 2015.1 IGREJA METODISTA ASA NORTE 406 Roteiro 1- Introdução 2- Fundamento Bíblico 3- Conclusão 1. Introdução Voce entende por que é importante

Leia mais

Decorando a Palavra de Deus

Decorando a Palavra de Deus Livro 1 página 73 Lição Dez Decorando a Palavra de Deus A Palavra de Deus (a Bíblia) é muito importante na vida do crente. Ela é uma fonte inesgotável de conhecimento, força e inspiração. Já aprendemos

Leia mais

6. Pergunta de Transição: Quem é o meu próximo? 7. Frase de Transição: Quando usamos de misericórdia estamos agindo para a salvação.

6. Pergunta de Transição: Quem é o meu próximo? 7. Frase de Transição: Quando usamos de misericórdia estamos agindo para a salvação. 1 SERMÃO EXPOSITIVO TITULO: UM MINISTÉRIO DE COMPAIXÃO Lucas 10:25-37. INTRODUÇÃO 1. Saudações: Saúdo a todos os irmãos e amigos desta igreja com a paz do Senhor Jesus e a certeza na esperança de sua breve

Leia mais

Se Jesus ressuscitou, onde estão as testemunhas?

Se Jesus ressuscitou, onde estão as testemunhas? Se Jesus ressuscitou, onde estão as testemunhas? 1 Coríntios 15.1-11 1. Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estão firmes. 2. Por meio deste evangelho

Leia mais

A morte física é o resultado final da vida nesse mundo decaído. 1 Jo 5:19

A morte física é o resultado final da vida nesse mundo decaído. 1 Jo 5:19 1 Todos Morrem! Pessoas morrem diariamente, seja por acidente ou de câncer, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, ou como vítimas de quaisquer das numerosas outras doenças. Alguns chegam a morrer

Leia mais

fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.

fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. ACESSO A DEUS Texto Base: Rm 5.2 =... pôr intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. Introdução: Ter acesso

Leia mais

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista.

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Lição 11 A DOUTRINA DO BATISMO NAS ÁGUAS Por: Pr Valdimário Santos O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Em Mateus 3.1,2 notamos que a mensagem

Leia mais

LIÇÃO 1 ENSINANDO COM AUTORIDADE Mateus 5.1-2; 7.28-29. Estudo Indutivo

LIÇÃO 1 ENSINANDO COM AUTORIDADE Mateus 5.1-2; 7.28-29. Estudo Indutivo LIÇÃO 1 ENSINANDO COM AUTORIDADE Mateus 5.1-2; 7.28-29 1. Por que é relevante saber a quem Jesus se dirigiu quando proferiu o Sermão do Monte? 2. Com base no texto de Mateus 4.24, é possível saber qual

Leia mais

AULA 4 O MESSIAS: SATISFAÇÃO DEFINITIVA, ADORAÇÃO VERDADEIRA E EVANGELIZAÇÃO SEM FRONTEIRAS TEMA: A PRIORIDADE DA EVANGELIZAÇÃO TEXTO: JOÃO 4.

AULA 4 O MESSIAS: SATISFAÇÃO DEFINITIVA, ADORAÇÃO VERDADEIRA E EVANGELIZAÇÃO SEM FRONTEIRAS TEMA: A PRIORIDADE DA EVANGELIZAÇÃO TEXTO: JOÃO 4. AULA 4 O MESSIAS: SATISFAÇÃO DEFINITIVA, ADORAÇÃO VERDADEIRA E EVANGELIZAÇÃO SEM FRONTEIRAS TEMA: A PRIORIDADE DA EVANGELIZAÇÃO TEXTO: JOÃO 4.1-42 INTRODUÇÃO A narrativa da Mulher Samaritana se desenvolve

Leia mais

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Introdução Almejamos uma nova compreensão da espiritualidade, que nos impulsione a realizar o projeto integral de Deus, expressando assim genuína adoração (Jo 4.23-24).

Leia mais

Livro de Jó Soberania e Graça de Deus Perguntas de Deus, Respostas de Jó & Perguntas de Jó, Respostas de Jesus Cristo

Livro de Jó Soberania e Graça de Deus Perguntas de Deus, Respostas de Jó & Perguntas de Jó, Respostas de Jesus Cristo Livro de Jó Soberania e Graça de Deus Perguntas de Deus, Respostas de Jó & Perguntas de Jó, Respostas de Jesus Cristo 1 A Confrontação de Deus (38:1-42:6) Finalmente os repetidos pedidos de Jó para ser

Leia mais

O Baptismo Bíblico (Mateus 3:13-17)

O Baptismo Bíblico (Mateus 3:13-17) O Baptismo Bíblico (Mateus 3:13-17) Tivemos esta manhã a alegria de testemunhar vários baptismos bíblicos. Existem outras coisas e outras cerimónias às quais se dá o nome de baptismo. Existe até uma seita,

Leia mais

TRÊS ESTILOS DE VIDA

TRÊS ESTILOS DE VIDA TRÊS ESTILOS DE VIDA 1 Co 2:14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 Porém o homem

Leia mais

9.9 Jesus Cristo é homem perfeito

9.9 Jesus Cristo é homem perfeito 9.9 Jesus Cristo é homem perfeito Aula 48 Assim como é importante verificarmos na Palavra de Deus e crermos que Jesus Cristo é Deus, também é importante verificarmos e crermos na humanidade de Jesus após

Leia mais

00.035.096/0001-23 242 - - - SP

00.035.096/0001-23 242 - - - SP PAGINA 1 O CARÁTER CRISTÃO 7. O CRISTÃO DEVE TER UMA FÉ OPERANTE (Hebreus 11.1-3) Um leitor menos avisado, ao ler o texto pode chegar à conclusão de que a fé cria coisas pelas quais esperamos. A fé não

Leia mais

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ 2015 MDA REDE JOVEM Tornar-se um cristão espiritualmente maduro é a ação de maior valor que podemos fazer por nós mesmos. LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ Jesus foi maior evangelista que o mundo já viu.

Leia mais