PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP DIRETORIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO COORDENAÇÃO GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS, AQUISIÇÕES E CONVÊNIOS COORDENAÇÃO DE AQUISIÇÕES E CONVÊNIOS SETOR DE INDÚSTRIAS GRÁFICAS, QUADRA 04, LOTE 327 EDIFÍCIO VILLA LOBOS CNPJ / (61) /3243 / 3235 / 3236 FAX / PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO N / Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o INSTITUTO NACIONALDE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP, por meio do seu Pregoeiro, designado pela Portaria nº 473, de 24 de setembro de 2014, sediado no Setor de Indústrias Gráficas, Quadra 04, Lote 327, Edifício Villas Lobos, Brasília- DF, realizará licitação, na modalidade PREGÃO, na forma ELETRÔNICA, do tipo menor preço, nos termos da Lei nº , de 17 de julho de 2002, do Decreto nº 5.450, de 31 de maio de 2005, do Decreto 2.271, de 7 de julho de 1997, das Instruções Normativas SLTI/MPOG nº 2, de 30 de abril de 2008, e nº 02, de 11 de outubro de 2010, da Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006, da Lei nº , de 15 de junho de 2007, do Decreto n 6.204, de 05 de setembro de 2007, aplicando-se, subsidiariamente, a Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e as exigências estabelecidas neste Edital. Data da sessão: 27/02/2015 Horário: 15:00h Local: Portal de Compras do Governo Federal

2 1. DO OBJETO 1.1. O objeto da presente licitação é a escolha da proposta mais vantajosa para a contratação de empresa/instituição especializada na prestação de serviços para operacionalização dos procedimentos relativos a todas as etapas de aplicação das provas, codificação/correção de questões e processamento de dados de avaliações em larga escala do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) em 2015 para até (trinta e dois mil duzentos e vinte e oito) estudantes, conforme condições, quantidades e exigências estabelecidas neste Edital e seus anexos A licitação será formada por um item. O julgamento será por menor preço global. 2. DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS 2.1. As despesas para atender a esta licitação estão programadas em dotação orçamentária própria, prevista no orçamento da União para o exercício de 2015, na classificação abaixo: Gestão/Unidade: Fonte: 0108 Programa de Trabalho: Elemento de Despesa: DO CREDENCIAMENTO 3.1. O Credenciamento é o nível básico do registro cadastral no SICAF, que permite a participação dos interessados na modalidade licitatória Pregão, em sua forma eletrônica O cadastro no SICAF poderá ser iniciado no Portal de Compras do Governo Federal, no sítio com a solicitação de login e senha pelo interessado O credenciamento junto ao provedor do sistema implica a responsabilidade do licitante ou de seu representante legal e a presunção de sua capacidade técnica para realização das transações inerentes a este Pregão O uso da senha de acesso pelo licitante é de sua responsabilidade exclusiva, incluindo qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não cabendo ao provedor do sistema, ou ao órgão ou entidade responsável por esta licitação, responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido da senha, ainda que por terceiros A perda da senha ou a quebra de sigilo deverá ser comunicada imediatamente ao provedor do sistema para imediato bloqueio de acesso.

3 4. DA PARTICIPAÇÃO NO PREGÃO Poderão participar deste Pregão interessados cujo ramo de atividade seja compatível com o objeto desta licitação, e que estejam com Credenciamento regular no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores SICAF, conforme disposto no 3º do artigo 8º da IN SLTI/MPOG nº 2, de Não poderão participar desta licitação os interessados: proibidos de participar de licitações e celebrar contratos administrativos, na forma da legislação vigente; estrangeiros que não tenham representação legal no Brasil com poderes expressos para receber citação e responder administrativa ou judicialmente; que se enquadrem nas vedações previstas no artigo 9º da Lei nº 8.666, de 1993; que estejam sob falência, em recuperação judicial ou extrajudicial, concurso de credores, concordata ou insolvência, em processo de dissolução ou liquidação; 4.3. Como condição para participação no Pregão, o licitante assinalará sim ou não em campo próprio do sistema eletrônico, relativo às seguintes declarações: que cumpre os requisitos estabelecidos no artigo 3 da Lei Complementar nº 123, de 2006, estando apto a usufruir do tratamento favorecido estabelecido em seus arts. 42 a a assinalação do campo não apenas produzirá o efeito de o licitante não ter direito ao tratamento favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, mesmo que microempresa, empresa de pequeno porte ou sociedade cooperativa; que está ciente e concorda com as condições contidas no Edital e seus anexos, bem como de que cumpre plenamente os requisitos de habilitação definidos no Edital; que inexistem fatos impeditivos para sua habilitação no certame, ciente da obrigatoriedade de declarar ocorrências posteriores; que não emprega menor de 18 anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre e não emprega menor de 16 anos, salvo menor, a partir de 14 anos, na condição de aprendiz, nos termos do artigo 7, XXXIII, da Constituição que a proposta foi elaborada de forma independente, nos termos da Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de 16 de setembro de DO ENVIO DA PROPOSTA 5.1. O licitante deverá encaminhar a proposta por meio do sistema eletrônico até a data e horário marcados para abertura da sessão, quando, então, encerrar-se-á automaticamente a fase de recebimento de propostas.

4 5.2. Todas as referências de tempo no Edital, no aviso e durante a sessão pública observarão o horário de Brasília DF O licitante será responsável por todas as transações que forem efetuadas em seu nome no sistema eletrônico, assumindo como firmes e verdadeiras suas propostas e lances Incumbirá ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico durante a sessão pública do Pregão, ficando responsável pelo ônus decorrente da perda de negócios, diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo sistema ou de sua desconexão Até a abertura da sessão, os licitantes poderão retirar ou substituir as propostas apresentadas O licitante deverá enviar sua proposta mediante o preenchimento, no sistema eletrônico, dos seguintes campos: Valor total do item; Descrição detalhada do objeto, contendo, entre outras, as seguintes informações: 5.7. Todas as especificações do objeto contidas na proposta vinculam a Contratada Nos valores propostos estarão inclusos todos os custos operacionais, encargos previdenciários, trabalhistas, tributários, comerciais e quaisquer outros que incidam direta ou indiretamente na prestação dos serviços Quando se tratar de cooperativa de serviço, o licitante preencherá, no campo condições da proposta do sistema eletrônico, o valor correspondente ao percentual de que trata o art. 22, inciso IV, da Lei nº 8.212, de , com a redação da Lei nº 9.876, de , também referido no art. 72 da Instrução Normativa/RFB Nº 971, de 13 de novembro de 2009 (DOU ) O prazo de validade da proposta não será inferior a 60 (sessenta) dias, a contar da data de sua apresentação. 6. DAS PROPOSTAS E FORMULAÇÃO DE LANCES 6.1. A abertura da presente licitação dar-se-á em sessão pública, por meio de sistema eletrônico, na data, horário e local indicados neste Edital O Pregoeiro verificará as propostas apresentadas, desclassificando desde logo aquelas que não estejam em conformidade com os requisitos estabelecidos neste Edital, contenham vícios insanáveis ou não apresentem as especificações técnicas exigidas no Termo de Referência A desclassificação será sempre fundamentada e registrada no sistema, com acompanhamento em tempo real por todos os participantes.

5 A não desclassificação da proposta não impede o seu julgamento definitivo em sentido contrário, levado a efeito na fase de aceitação O sistema ordenará automaticamente as propostas classificadas, sendo que somente estas participarão da fase de lances O sistema disponibilizará campo próprio para troca de mensagens entre o Pregoeiro e os licitantes Iniciada a etapa competitiva, os licitantes deverão encaminhar lances exclusivamente por meio de sistema eletrônico, sendo imediatamente informados do seu recebimento e do valor consignado no registro O lance deverá ser ofertado pelo valor global do item Os licitantes poderão oferecer lances sucessivos, observando o horário fixado para abertura da sessão e as regras estabelecidas no Edital O licitante somente poderá oferecer lance inferior ao último por ele ofertado e registrado pelo sistema O intervalo entre os lances enviados pelo mesmo licitante não poderá ser inferior a vinte (20) segundos e o intervalo entre lances não poderá ser inferior a três (3) segundos Não serão aceitos dois ou mais lances de mesmo valor, prevalecendo aquele que for recebido e registrado em primeiro lugar Durante o transcurso da sessão pública, os licitantes serão informados, em tempo real, do valor do menor lance registrado, vedada a identificação do licitante No caso de desconexão com o Pregoeiro, no decorrer da etapa competitiva do Pregão, o sistema eletrônico poderá permanecer acessível aos licitantes para a recepção dos lances Se a desconexão perdurar por tempo superior a 10 (dez) minutos, a sessão será suspensa e terá reinício somente após comunicação expressa do Pregoeiro aos participantes A etapa de lances da sessão pública será encerrada por decisão do Pregoeiro. O sistema eletrônico encaminhará aviso de fechamento iminente dos lances, após o que transcorrerá período de tempo de até 30 (trinta) minutos, aleatoriamente determinado pelo sistema, findo o qual será automaticamente encerrada a recepção de lances Caso o licitante não apresente lances, concorrerá com o valor de sua proposta e, na hipótese de desistência de apresentar outros lances, valerá o último lance por ele ofertado, para efeito de ordenação das propostas Encerrada a etapa de lances, será efetivada a verificação automática, junto à Receita Federal, do porte da entidade empresarial. O sistema identificará em coluna própria as microempresas, empresas de pequeno porte e sociedades cooperativas participantes, procedendo à comparação com os valores da primeira colocada, se esta for empresa de maior porte, assim como das demais classificadas, para o fim de aplicar-se o

6 disposto nos arts. 44 e 45 da LC nº 123, de 2006, regulamentada pelo Decreto nº 6.204, de Nessas condições, as propostas de microempresas, empresas de pequeno porte e sociedades cooperativas que se encontrarem na faixa de até 5% (cinco por cento) acima da proposta ou lance de menor preço serão consideradas empatadas com a primeira colocada A melhor classificada nos termos do item anterior terá o direito de encaminhar uma última oferta para desempate, obrigatoriamente em valor inferior ao da primeira colocada, no prazo de 5 (cinco) minutos controlados pelo sistema, contados após a comunicação automática para tanto Caso a microempresa, empresa de pequeno porte ou sociedade cooperativa melhor classificada desista ou não se manifeste no prazo estabelecido, serão convocadas as demais licitantes microempresa, empresa de pequeno porte e sociedade cooperativa que se encontrem naquele intervalo de 5% (cinco por cento), na ordem de classificação, para o exercício do mesmo direito, no prazo estabelecido no subitem anterior No caso de equivalência dos valores apresentados pela microempresa, empresa de pequeno porte e equiparados que se encontrem em situação de empate, será realizado sorteio para que se identifique a primeira que poderá apresentar melhor oferta Para a contratação de serviços comuns de informática e automação, definidos no art. 16-A da Lei n 8.248, de 1991, será assegurado o direito de preferência previsto no seu artigo 3º, conforme procedimento estabelecido nos artigos 5 e 8 do Decreto n 7.174, de Eventual empate entre propostas, o critério de desempate será aquele previsto no art. 3º, 2º, da Lei nº 8.666, de 1993, assegurando-se a preferência, sucessivamente, aos serviços: prestados por empresas brasileiras; prestados por empresas que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País Persistindo o empate, o critério de desempate será o sorteio, em ato público para o qual os licitantes serão convocados, vedado qualquer outro processo. 7. DA ACEITABILIDADE DA PROPOSTA VENCEDORA Encerrada a etapa de lances e depois da verificação de possível empate, o Pregoeiro examinará a proposta classificada em primeiro lugar quanto ao preço, a sua exequibilidade, bem como quanto ao cumprimento das especificações do objeto Não será aceita a proposta ou lance vencedor cujo preço seja incompatível com o estimado pela Administração ou manifestamente inexequível Considera-se inexequível a proposta de preços ou menor lance que, comprovadamente, for insuficiente para a cobertura dos custos da contratação, apresente preços global ou unitários simbólicos, irrisórios ou de valor zero, incompatíveis com os

7 preços dos insumos e salários de mercado, acrescidos dos respectivos encargos, ainda que o ato convocatório da licitação não tenha estabelecido limites mínimos, exceto quando se referirem a materiais e instalações de propriedade do próprio licitante, para os quais ele renuncie a parcela ou à totalidade da remuneração Se houver indícios de inexequibilidade da proposta de preço, ou em caso da necessidade de esclarecimentos complementares, poderão ser efetuadas diligências, na forma do 3 do artigo 43 da Lei n 8.666, de 1993, a exemplo das enumeradas no 3º, do art. 29, da IN SLTI/MPOG nº 2, de Quando o licitante apresentar preço final inferior a 30% (trinta por cento) da média dos preços ofertados para o mesmo item, não sendo possível a sua imediata desclassificação por inexequibilidade, será obrigatória a realização de diligências para o exame da proposta Qualquer interessado poderá requerer que se realizem diligências para aferir a exequibilidade e a legalidade das propostas, devendo apresentar as provas ou os indícios que fundamentam a suspeita O Pregoeiro poderá convocar o licitante para enviar documento digital, por meio de funcionalidade disponível no sistema, estabelecendo no chat prazo razoável para tanto, sob pena de não aceitação da proposta O prazo estabelecido pelo Pregoeiro poderá ser prorrogado por solicitação escrita e justificada do licitante, formulada antes de findo o prazo estabelecido, e formalmente aceita pelo Pregoeiro Se a proposta ou lance vencedor for desclassificado, o Pregoeiro examinará a proposta ou lance subsequente, e, assim sucessivamente, na ordem de classificação Havendo necessidade, o Pregoeiro suspenderá a sessão, informando no chat a nova data e horário para a continuidade da mesma O Pregoeiro poderá encaminhar, por meio do sistema eletrônico, contraproposta ao licitante que apresentou o lance mais vantajoso, com o fim de negociar a obtenção de melhor preço, vedada a negociação em condições diversas das previstas neste Edital Também nas hipóteses em que o Pregoeiro não aceitar a proposta e passar à subsequente, poderá negociar com o licitante para que seja obtido preço melhor A negociação será realizada por meio do sistema, podendo ser acompanhada pelos demais licitantes Sempre que a proposta não for aceita, e antes de o Pregoeiro passar à subsequente, haverá nova verificação, pelo sistema, da eventual ocorrência do empate ficto, previsto nos artigos 44 e 45 da LC nº 123, de 2006, seguindo-se a disciplina antes estabelecida, se for o caso. 8. DA HABILITAÇÃO

8 8.1. O Pregoeiro consultará o Sistema de Cadastro Unificado de Fornecedores SICAF, em relação à habilitação jurídica, à regularidade fiscal e trabalhista, à qualificação econômica financeira e habilitação técnica conforme disposto nos arts. 4º, caput, 8º, 3º, 13 a 18 e 43, III, da Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de Também poderão ser consultados os sítios oficiais emissores de certidões, especialmente quando o licitante esteja com alguma documentação vencida junto ao SICAF Caso o Pregoeiro não logre êxito em obter a certidão correspondente através do sítio oficial, ou na hipótese de se encontrar vencida no referido sistema, o licitante será convocado a encaminhar, no prazo de 2 (duas) horas, documento válido que comprove o atendimento das exigências deste Edital, sob pena de inabilitação, ressalvado o disposto quanto à comprovação da regularidade fiscal das microempresas, empresas de pequeno porte e sociedades cooperativas, conforme estatui o art. 43, 1º da LC nº 123, de Os licitantes que não estiverem cadastrados no Sistema de Cadastro Unificado de Fornecedores SICAF além do nível de credenciamento exigido pela Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de 2010, deverão apresentar a seguinte documentação relativa à Habilitação Jurídica e à Regularidade Fiscal e trabalhista, nas condições seguintes: 8.3. Habilitação jurídica: no caso de empresário individual, inscrição no Registro Público de Empresas Mercantis; em se tratando de sociedades comerciais ou empresa individual de responsabilidade limitada: ato constitutivo em vigor, devidamente registrado, e, no caso de sociedades por ações, acompanhado de documentos de eleição de seus administradores; inscrição no Registro Público de Empresas Mercantis onde opera, com averbação no Registro onde tem sede a matriz, no caso de ser o participante sucursal, filial ou agência; inscrição do ato constitutivo no Registro Civil das Pessoas Jurídicas, no caso de sociedades simples, acompanhada de prova de diretoria em exercício; No caso de sociedade cooperativa: ata de fundação e estatuto social em vigor, com a ata da assembleia que o aprovou, devidamente arquivado na Junta Comercial ou inscrito no Registro Civil das Pessoas Jurídicas da respectiva sede, bem como o registro de que trata o art. 107 da Lei nº 5.764, de decreto de autorização, em se tratando de sociedade empresária estrangeira em funcionamento no País; Os documentos acima deverão estar acompanhados de todas as alterações ou da consolidação respectiva; 8.4. Regularidade fiscal e trabalhista:

9 prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas; prova de regularidade com a Fazenda Nacional (certidão conjunta, emitida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil e Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, quanto aos demais tributos federais e à Dívida Ativa da União, por elas administrados, conforme art. 1º, inciso I, do Decreto nº 6.106/07); prova de regularidade com a Seguridade Social (INSS); prova de regularidade com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a justiça do trabalho, mediante a apresentação de certidão negativa ou positiva com efeito de negativa, nos termos do Título VII-A da consolidação das leis do trabalho, aprovada pelo decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943; prova de inscrição no cadastro de contribuintes municipal, relativo ao domicílio ou sede do licitante, pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto contratual; prova de regularidade com a Fazenda Municipal do domicílio ou sede do licitante; caso o fornecedor seja considerado isento dos tributos municipais relacionados ao objeto licitatório, deverá comprovar tal condição mediante a apresentação de declaração da Fazenda Municipal do domicílio ou sede do fornecedor, ou outra equivalente, na forma da lei; caso o licitante detentor do menor preço seja microempresa, empresa de pequeno porte ou sociedade cooperativa, deverá apresentar toda a documentação exigida para efeito de comprovação de regularidade fiscal, mesmo que esta apresente alguma restrição, sob pena de inabilitação Os licitantes que não estiverem cadastrados no Sistema de Cadastro Unificado de Fornecedores SICAF no nível da Qualificação Econômico-Financeira, conforme Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de 2010, deverão apresentar a seguinte documentação: certidão negativa de falência ou recuperação judicial expedida pelo distribuidor da sede da pessoa jurídica; balanço patrimonial e demonstrações contábeis do último exercício social, já exigíveis e apresentados na forma da lei, que comprovem a boa situação financeira da empresa, vedada a sua substituição por balancetes ou balanços provisórios, podendo ser atualizados por índices oficiais quando encerrado há mais de 3 (três) meses da data de apresentação da proposta; No caso de empresa constituída no exercício social vigente, admite-se a apresentação de balanço patrimonial e demonstrações contábeis referentes ao período de existência da sociedade;

10 Em se tratando de licitação para locação de materiais ou para fornecimento de bens para pronta entrega, não se exigirá da microempresa ou empresa de pequeno porte a apresentação de balanço patrimonial do último exercício social; comprovação da situação financeira da empresa será constatada mediante obtenção de índices de Liquidez Geral (LG), Solvência Geral (SG) e Liquidez Corrente (LC), resultantes da aplicação das fórmulas: Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo LG = ; Passivo Circulante + Passivo Não Circulante Ativo Total SG = ; Passivo Circulante + Passivo Não Circulante Ativo Circulante LC = ; e Passivo Circulante As empresas, cadastradas ou não no SICAF, que apresentarem resultado inferior ou igual a 1(um) em qualquer dos índices de Liquidez Geral (LG), Solvência Geral (SG) e Liquidez Corrente (LC), deverão comprovar patrimônio líquido de 10% (dez por cento) do valor estimado da contratação ou do item pertinente As empresas, cadastradas ou não no SICAF, deverão comprovar, ainda, a qualificação técnica, por meio de: Atestado(s) e/ou declaração(ões) de capacidade técnica que comprove(m): Aptidão para desempenho de atividades pertinentes e compatíveis em características, quantidades e prazos com o objeto desta licitação, demonstrando que realizou atividades referentes à aplicação de exame e/ou avaliação para, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) do número previsto para a edição do PISA/ Será aceito o somatório de atestados e/ou declarações de períodos concomitantes para comprovar a capacidade técnica Comprovação de que tenha a licitante tenha executado serviços compatíveis com o objeto desta licitação, por período não inferior a 3 (três) anos: Os períodos concomitantes serão computados uma única vez Para a comprovação de tempo de experiência, poderão ser aceitos outros documentos idôneos, mediante diligência do Pregoeiro.

11 Os atestado(s) ou declaração(ões) de capacidade técnica deverá(ão) se referir a serviços prestados no âmbito de sua atividade econômica principal e/ou secundária, especificadas no contrato social, devidamente registrado na junta comercial competente Prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, mediante a apresentação de certidão negativa, nos termos do Título VII-A da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei Nº 5.452, de 1º de maio de 1943, tendo em vista o disposto no art. 3º da Lei Nº , de 07 de julho de As licitantes deverão apresentar a seguinte documentação complementar para fins de qualificação econômico-financeira: Balanço patrimonial do último exercício social, apresentado na forma da lei; Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) relativa ao último exercício social, apresentado na forma da Lei As licitantes para fins de qualificação econômico-financeira deverão comprovar o seguinte, com base no balanço patrimonial e Demonstração de Resultado e declaração apresentados nos itens e 8.5.2; Índices de Liquidez Geral (LG), Liquidez Corrente (LC) e Solvência Geral (SG) superiores a 1; Capital Circulante Líquido (CCL) ou Capital de Giro (Ativo Circulante Passivo Circulante) de, no mínimo, 5% (cinco por cento) do valor estimado da contratação para a prestação dos serviços objeto deste Termo; Patrimônio Líquido igual ou superior a 10% (dez por cento) do valor estimado para a contratação. Caso o exercício financeiro anterior ao da licitação esteja encerrado há mais de 3 (três) meses da data da sessão pública de abertura deste Pregão, o Balanço Patrimonial e a DRE poderão ser atualizados por índices oficiais.; É vedada a substituição do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício por balancetes ou balanços provisórios No caso de pequenas empresas optantes pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Simples Nacional, o balanço patrimonial poderá ser substituído pela Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica do último Exercício A pequena empresa deverá apresentar, conjuntamente com a Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica do Último Exercício, a ficha de inscrição estadual na qual conste a opção pelo Simples Nacional, podendo o pregoeiro, na sua falta, consultar a opção por este regime através do site:

12 8.7. Os documentos exigidos para habilitação relacionados nos subitens acima, deverão ser apresentados pelos licitantes, via no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, após solicitação do Pregoeiro no sistema eletrônico. Posteriormente, serão remetidos em original, por qualquer processo de cópia reprográfica, autenticada por tabelião de notas, ou por servidor da Administração, desde que conferido(s) com o original, ou publicação em órgão da imprensa oficial, para análise, no prazo de 2 (dois) úteis, após encerrado o prazo para o encaminhamento via fac-símile (fax) ou ; 8.8. Se a menor proposta ofertada for de microempresa, empresa de pequeno porte ou sociedade cooperativa e uma vez constatada a existência de alguma restrição no que tange à regularidade fiscal, a mesma será convocada para, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, após solicitação do Pregoeiro no sistema eletrônico, comprovar a regularização. O prazo poderá ser prorrogado por igual período A não regularização fiscal no prazo previsto no subitem anterior acarretará a inabilitação do licitante, sem prejuízo das sanções previstas neste Edital, sendo facultada a convocação dos licitantes remanescentes, na ordem de classificação. Se, na ordem de classificação, seguir-se outra microempresa, empresa de pequeno porte ou sociedade cooperativa com alguma restrição na documentação fiscal, será concedido o mesmo prazo para regularização Havendo necessidade de analisar minuciosamente os documentos exigidos, o Pregoeiro suspenderá a sessão, informando no chat a nova data e horário para a continuidade da mesma Será inabilitado o licitante que não comprovar sua habilitação, deixar de apresentar quaisquer dos documentos exigidos para a habilitação, ou apresentá-los em desacordo com o estabelecido neste Edital O pregoeiro, auxiliado pela equipe de apoio, consultará os sistemas de registros de sanções SICAF, LISTA DE INIDÔNEOS DO TCU, CNJ E CEIS, visando aferir eventual sanção aplicada à licitante, cujo efeito torne-a proibida de participar deste certame No caso de inabilitação, haverá nova verificação, pelo sistema, da eventual ocorrência do empate ficto, previsto nos artigos 44 e 45 da LC nº 123, de 2006, seguindose a disciplina antes estabelecida para aceitação da proposta subsequente Da sessão pública do Pregão divulgar-se-á Ata no sistema eletrônico. 9. DOS RECURSOS 9.1. Declarado o vencedor e decorrida a fase de regularização fiscal de microempresa, empresa de pequeno porte ou sociedade cooperativa, se for o caso, será concedido o prazo de no mínimo trinta minutos, para que qualquer licitante manifeste a intenção de recorrer, de forma motivada, isto é, indicando contra qual(is) decisão(ões) pretende recorrer e por quais motivos, em campo próprio do sistema.

13 9.2. Havendo quem se manifeste, caberá ao Pregoeiro verificar a tempestividade e a existência de motivação da intenção de recorrer, para decidir se admite ou não o recurso, fundamentadamente Nesse momento o Pregoeiro não adentrará no mérito recursal, mas apenas verificará as condições de admissibilidade do recurso A falta de manifestação motivada do licitante quanto à intenção de recorrer importará a decadência desse direito Uma vez admitido o recurso, o recorrente terá, a partir de então, o prazo de três dias para apresentar as razões, pelo sistema eletrônico, ficando os demais licitantes, desde logo, intimados para, querendo, apresentarem contrarrazões também pelo sistema eletrônico, em outros três dias, que começarão a contar do término do prazo do recorrente, sendo-lhes assegurada vista imediata dos elementos indispensáveis à defesa de seus interesses O acolhimento do recurso invalida tão somente os atos insuscetíveis de aproveitamento Os autos do processo permanecerão com vista franqueada aos interessados, no endereço constante neste Edital. 10. DA ADJUDICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO O objeto da licitação será adjudicado ao licitante declarado vencedor, por ato do Pregoeiro, caso não haja interposição de recurso, ou pela autoridade competente, após a regular decisão dos recursos apresentados Após a fase recursal, constatada a regularidade dos atos praticados, a autoridade competente homologará o procedimento licitatório. 11. DA GARANTIA DE EXECUÇÃO O adjudicatário, no prazo de 10 (dez) dias após a assinatura do Termo de Contrato, prestará garantia no valor correspondente a 2,5% (dois e meio por cento) do valor do Contrato, que será liberada de acordo com as condições previstas neste Edital, conforme disposto no art. 56 da Lei nº 8.666, de 1993, desde que cumpridas as obrigações contratuais A inobservância do prazo fixado para apresentação da garantia acarretará a aplicação de multa de 0,05% (cinco centésimos por cento) do valor do contrato por dia de atraso, até o máximo de 1% (um por cento) O atraso superior a 30 (trinta) dias autoriza a Administração a promover a rescisão do contrato por descumprimento ou cumprimento irregular de suas cláusulas, conforme dispõem os incisos I e II do art. 78 da Lei nº 8.666, de 1993; A validade da garantia, qualquer que seja a modalidade escolhida, deverá abranger um período de mais 3 (três) meses após o término da vigência contratual.

14 11.3. A garantia assegurará, qualquer que seja a modalidade escolhida, o pagamento de: prejuízo advindo do não cumprimento do objeto do contrato e do não adimplemento das demais obrigações nele previstas; prejuízos causados à Contratante ou a terceiro, decorrentes de culpa ou dolo durante a execução do contrato; multas moratórias e punitivas aplicadas pela Contratante à Contratada; obrigações trabalhistas, fiscais e previdenciárias de qualquer natureza, não adimplidas pela contratada; A garantia em dinheiro deverá ser efetuada na Caixa Econômica Federal em conta específica com correção monetária, em favor do contratante; A modalidade seguro-garantia somente será aceita se contemplar todos os eventos indicados acima; No caso de alteração do valor do contrato, ou prorrogação de sua vigência, a garantia deverá ser readequada ou renovada nas mesmas condições Se o valor da garantia for utilizado total ou parcialmente em pagamento de qualquer obrigação, a Contratada obriga-se a fazer a respectiva reposição no prazo máximo de 10 (dez) dias úteis, contados da data em que for notificada A Contratante não executará a garantia na ocorrência de uma ou mais das seguintes hipóteses: caso fortuito ou força maior; alteração, sem prévia anuência da seguradora, das obrigações contratuais; descumprimento das obrigações pelo contratado decorrentes de atos ou fatos praticados pela Contratante; atos ilícitos dolosos praticados por servidores da Contratante Não serão aceitas garantias que incluam outras isenções de responsabilidade que não as previstas neste item Será considerada extinta a garantia: com a devolução da apólice, carta fiança ou autorização para o levantamento de importâncias depositadas em dinheiro a título de garantia, acompanhada de declaração da Contratante, mediante termo circunstanciado, de que a Contratada cumpriu todas as cláusulas do contrato; no prazo de 90 (noventa) após o término da vigência, caso a Contratante não comunique a ocorrência de sinistros. 12. DO TERMO DE CONTRATO OU INSTRUMENTO EQUIVALENTE

15 12.1. Após a homologação da licitação, será firmado Termo de Contrato ou aceito instrumento equivalente (Nota de Empenho/Carta Contrato/Autorização). O prazo de vigência da contratação será até o dia 31/12/ Previamente à contratação, a Administração realizará consulta on line ao SICAF, bem como ao Cadastro Informativo de Créditos não Quitados CADIN, cujos resultados serão anexados aos autos do processo Na hipótese de irregularidade do registro no SICAF, o contratado deverá regularizar a sua situação perante o cadastro no prazo de até 05 (cinco) dias, sob pena de aplicação das penalidades previstas no edital e anexos O adjudicatário terá o prazo de 5 (cinco) dias úteis, contados a partir da data de sua convocação, para assinar o Termo de Contrato ou aceitar o instrumento equivalente, conforme o caso, sob pena de decair do direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas neste Edital Alternativamente à convocação para comparecer perante o órgão ou entidade para a assinatura do Termo de Contrato ou aceite do instrumento equivalente, a Administração poderá encaminhá-lo para assinatura ou aceite do adjudicatário, mediante correspondência postal com aviso de recebimento (AR) ou meio eletrônico, para que seja assinado ou aceito no prazo de 5 (cinco) dias, a contar da data de seu recebimento O prazo previsto no subitem anterior poderá ser prorrogado, por igual período, por solicitação justificada do adjudicatário e aceita pela Administração Se o adjudicatário, no ato da assinatura do Termo de Contrato ou aceite do instrumento equivalente, não comprovar que mantém as mesmas condições de habilitação, ou quando, injustificadamente, recusar-se à assinatura ou aceite, poderá ser convocado outro licitante, desde que respeitada a ordem de classificação, para, após a verificação da aceitabilidade da proposta, negociação e comprovados os requisitos de habilitação, celebrar a contratação, sem prejuízo das sanções previstas neste Edital e das demais cominações legais. 13. DA ENTREGA E DO RECEBIMENTO DO OBJETO E DA FISCALIZAÇÃO Os critérios de recebimento e aceitação do objeto e de fiscalização estão previstos no Termo de Referência. 14. DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE E DA CONTRATADA As obrigações da Contratante e da Contratada são as estabelecidas no Termo de Referência. 15. DO PAGAMENTO

16 15.1. O pagamento pelos serviços prestados será efetuado de acordo com o Cronograma de Desembolso, que consta no Termo de Referência item 12.2 e 12.3, por meio de Ordem Bancária, para crédito em conta corrente até o 5º (quinto) dia útil, após o recebimento dos produtos/serviços, com a emissão do Termo de Recebimento Definitivo, emitido pelo representante do CONTRATANTE, mediante apresentação de Nota Fiscal/Fatura, devidamente atestada, e, ainda, dos comprovantes de recolhimento das multas aplicadas, quando for o caso Deverão também conter nas Notas Fiscais Eletrônicas, os dados bancários do credor para emissão da (s) ordem (s) bancária (s) e as devidas retenções tributárias a serem feitas pela instituição conforme o artigo 64 Lei de 27 de dezembro de Os pagamentos decorrentes de despesas cujos valores não ultrapassem o limite de que trata o inciso II do art. 24 da Lei 8.666, de 1993, deverão ser efetuados no prazo de até 5 (cinco) dias úteis, contados da data da apresentação da Nota Fiscal/Fatura, nos termos do art. 5º, 3º, da Lei nº 8.666, de O pagamento somente será autorizado depois de efetuado o atesto pelo servidor competente, condicionado este ato à verificação da conformidade da Nota Fiscal/Fatura apresentada em relação aos serviços efetivamente prestados e aos materiais empregados Havendo erro na apresentação da Nota Fiscal/Fatura ou dos documentos pertinentes à contratação, ou, ainda, circunstância que impeça a liquidação da despesa, como por exemplo, obrigação financeira pendente, decorrente de penalidade imposta ou inadimplência, o pagamento ficará sobrestado até que a Contratada providencie as medidas saneadoras. Nesta hipótese, o prazo para pagamento iniciar-se-á após a comprovação da regularização da situação, não acarretando qualquer ônus para a Contratante Nos termos do artigo 36, 6, da Instrução Normativa SLTI/MPOG n 02, de 2008, será efetuada a retenção ou glosa no pagamento, proporcional à irregularidade verificada, sem prejuízo das sanções cabíveis, caso se constate que a Contratada: não produziu os resultados acordados; deixou de executar as atividades contratadas, ou não as executou com a qualidade mínima exigida; deixou de utilizar os materiais e recursos humanos exigidos para a execução do serviço, ou utilizou-os com qualidade ou quantidade inferior à demandada Será considerada data do pagamento o dia em que constar como emitida a ordem bancária para pagamento Antes de cada pagamento à contratada, será realizada consulta ao SICAF para verificar a manutenção das condições de habilitação exigidas no edital Constatando-se, junto ao SICAF, a situação de irregularidade da contratada, será providenciada sua advertência, por escrito, para que, no prazo de 5 (cinco) dias,

17 regularize sua situação ou, no mesmo prazo, apresente sua defesa. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da contratante Não havendo regularização ou sendo a defesa considerada improcedente, a contratante deverá comunicar aos órgãos responsáveis pela fiscalização da regularidade fiscal quanto à inadimplência da contratada, bem como quanto à existência de pagamento a ser efetuado, para que sejam acionados os meios pertinentes e necessários para garantir o recebimento de seus créditos Persistindo a irregularidade, a contratante deverá adotar as medidas necessárias à rescisão contratual nos autos do processo administrativo correspondente, assegurada à contratada a ampla defesa Havendo a efetiva execução do objeto, os pagamentos serão realizados normalmente, até que se decida pela rescisão do contrato, caso a contratada não regularize sua situação junto ao SICAF Somente por motivo de economicidade, segurança nacional ou outro interesse público de alta relevância, devidamente justificado, em qualquer caso, pela máxima autoridade da contratante, não será rescindido o contrato em execução com a contratada inadimplente no SICAF Quando do pagamento, será efetuada a retenção tributária prevista na legislação aplicável A Contratada regularmente optante pelo Simples Nacional não sofrerá a retenção tributária quanto aos impostos e contribuições abrangidos por aquele regime. No entanto, o pagamento ficará condicionado à apresentação de comprovação, por meio de documento oficial, de que faz jus ao tratamento tributário favorecido previsto na referida Lei Complementar Nos casos de eventuais atrasos de pagamento, desde que a Contratada não tenha concorrido, de alguma forma, para tanto, fica convencionado que a taxa de compensação financeira devida pela Contratante, entre a data do vencimento e o efetivo adimplemento da parcela, é calculada mediante a aplicação da seguinte fórmula: EM = I x N x VP, sendo: EM = Encargos moratórios; N = Número de dias entre a data prevista para o pagamento e a do efetivo pagamento; VP = Valor da parcela a ser paga. I = Índice de compensação financeira = 0, , assim apurado: I = (TX) I = (6/100) 365 I = 0, TX = Percentual da taxa anual = 6%. 16. DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS.

18 16.1. Comete infração administrativa, nos termos da Lei nº , de 2002, o licitante/adjudicatário que: não assinar o termo de contrato ou aceitar/retirar o instrumento equivalente, quando convocado dentro do prazo de validade da proposta; apresentar documentação falsa; deixar de entregar os documentos exigidos no certame; ensejar o retardamento da execução do objeto; não mantiver a proposta; cometer fraude fiscal; comportar-se de modo inidôneo; Considera-se comportamento inidôneo, entre outros, a declaração falsa quanto às condições de participação, quanto ao enquadramento como ME/EPP ou o conluio entre os licitantes, em qualquer momento da licitação, mesmo após o encerramento da fase de lances O licitante/adjudicatário que cometer qualquer das infrações discriminadas no subitem anterior ficará sujeito, sem prejuízo da responsabilidade civil e criminal, às seguintes sanções: ,25% (vinte e cinco centésimos por cento), por dia de atraso, calculada sobre o preço dos materiais entregues/postados fora do prazo, salvo se o atraso decorrer de motivo relevante, previsto em Lei, devidamente justificado e aceito pela CONTRATADA; % (vinte por cento) do valor correspondente aos materiais produzidos com defeitos, fora das especificações técnicas, ou fora das demais condições previstas no Termo de Referência, calculados sobre o quantitativo referente a cada material entregue nestas condições, conforme descrito na proposta de preços; % (vinte por cento) sobre o valor do contrato, nas hipóteses de rescisão contratual por inexecução do contrato, caracterizando-se quando houver reiterado descumprimento de obrigações contratuais, se a entrega for inferior ao quantitativo contratado Impedimento de licitar e de contratar com a União e descredenciamento no SICAF, pelo prazo de até cinco anos; A penalidade de multa pode ser aplicada cumulativamente com a sanção de impedimento A aplicação de qualquer das penalidades previstas realizar-se-á em processo administrativo que assegurará o contraditório e a ampla defesa ao licitante/adjudicatário, observando-se o procedimento previsto na Lei nº 8.666, de 1993, e subsidiariamente na Lei nº 9.784, de 1999.

19 16.6. A autoridade competente, na aplicação das sanções, levará em consideração a gravidade da conduta do infrator, o caráter educativo da pena, bem como o dano causado à Administração, observado o princípio da proporcionalidade As penalidades serão obrigatoriamente registradas no SICAF As sanções por atos praticados no decorrer da contratação estão previstas no Termo de Referência Em caso de vazamento de informações sigilosas, que coloque em risco a realização ou a credibilidade da Avaliação e, cuja culpa seja comprovadamente da CONTRATADA, sem prejuízo da responsabilidade civil e após notificação e garantindo o direito de defesa e ao contraditório será considerada a inexecução total do objeto. 17. DA IMPUGNAÇÃO AO EDITAL E DO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Até 02 (dois) dias úteis antes da data designada para a abertura da sessão pública, qualquer pessoa poderá impugnar este Edital A impugnação deverá ser realizada por forma eletrônica, pelo Caberá ao Pregoeiro decidir sobre a impugnação no prazo de até vinte e quatro horas Acolhida a impugnação, será definida e publicada nova data para a realização do certame Os pedidos de esclarecimentos referentes a este processo licitatório deverão ser enviados ao Pregoeiro, até 03 (três) dias úteis anteriores à data designada para abertura da sessão pública, exclusivamente por meio eletrônico via internet, no endereço indicado no Edital As impugnações e pedidos de esclarecimentos não suspendem os prazos previstos no certame As respostas às impugnações e os esclarecimentos prestados pelo Pregoeiro serão entranhados nos autos do processo licitatório e estarão disponíveis para consulta por qualquer interessado. 18. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Não havendo expediente ou ocorrendo qualquer fato superveniente que impeça a realização do certame na data marcada, a sessão será automaticamente transferida para o primeiro dia útil subsequente, no mesmo horário anteriormente estabelecido, desde que não haja comunicação em contrário, pelo Pregoeiro No julgamento das propostas e da habilitação, o Pregoeiro poderá sanar erros ou falhas que não alterem a substância das propostas, dos documentos e sua validade jurídica, mediante despacho fundamentado, registrado em ata e acessível a todos, atribuindo-lhes validade e eficácia para fins de habilitação e classificação.

20 18.3. A homologação do resultado desta licitação não implicará direito à contratação As normas disciplinadoras da licitação serão sempre interpretadas em favor da ampliação da disputa entre os interessados, desde que não comprometam o interesse da Administração, o princípio da isonomia, a finalidade e a segurança da contratação Os licitantes assumem todos os custos de preparação e apresentação de suas propostas e a Administração não será, em nenhum caso, responsável por esses custos, independentemente da condução ou do resultado do processo licitatório Na contagem dos prazos estabelecidos neste Edital e seus Anexos, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento. Só se iniciam e vencem os prazos em dias de expediente na Administração O desatendimento de exigências formais não essenciais não importará o afastamento do licitante, desde que seja possível o aproveitamento do ato, observados os princípios da isonomia e do interesse público Em caso de divergência entre disposições deste Edital e de seus anexos ou demais peças que compõem o processo, prevalecerá as deste Edital O Edital está disponibilizado, na íntegra, no endereço eletrônico e e também poderão ser lidos e/ou obtidos no endereço Setor de Indústrias Gráficas, Quadra 04, Lote 327, Edifício Villas Lobos, Brasília-DF, nos dias úteis, no horário das 08:30 horas às 11:30 horas e das 14:30 horas às 17:30 horas, mesmo endereço e período no qual os autos do processo administrativo permanecerão com vista franqueada aos interessados Integram este Edital, para todos os fins e efeitos, os seguintes anexos: ANEXO I - Termo de Referência; ENCARTE A Especificação Técnica; ENCARTE B Planilha de Estimativa de Custos; ENCARTE C Planilha com a Localização das Escolas onde haverá aplicação do PISA ANEXO II Minuta de Termo de Contrato; Brasília, de fevereiro de Antonio de Melo Santos Coordenador-Geral de Recursos Logísticos, Aquisições e Convênios

21 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa/instituição especializada na prestação de serviços para operacionalização dos procedimentos relativos a todas as etapas de aplicação das provas, codificação/correção de questões e processamento de dados de avaliações em larga escala do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) em 2015 para até (trinta e dois mil duzentos e vinte e oito) estudantes, conforme condições, quantidades e exigências estabelecidas neste instrumento São partes integrantes deste Termo de Referência: ENCARTE A Especificação Técnica; ENCARTE B Planilha de Estimativa de Custos; ENCARTE C Planilha com a Localização das Escolas onde haverá aplicação do PISA. 2. DA CONTEXTUALIZAÇÃO 2.1. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP, autarquia vinculada ao Ministério da Educação MEC, possui a missão de: Produzir e tornar disponíveis informações educacionais para orientar as políticas públicas visando à melhoria da qualidade da educação brasileira. A partir desta perspectiva, o INEP tem relevante papel na execução da política educacional brasileira por intermédio da realização de exames e avaliações nacionais O INEP tem ainda como atribuição articular-se com instituições estrangeiras e internacionais, mediante ações de cooperação institucional, técnica e financeira, bilateral e multilateral, bem como e apoiar o desenvolvimento e a capacitação de recursos humanos necessários ao fortalecimento de competências em avaliação e em informação educacional no País. É nessa perspectiva que o INEP representa o Brasil no âmbito do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA),

22 coordenado internacionalmente pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE ) e do qual participam sessenta países dos cinco continentes. O objetivo do Pisa é produzir indicadores que contribuam para a discussão da qualidade da educação nos países participantes, de modo a subsidiar políticas de melhoria do ensino básico. A avaliação procura verificar até que ponto as escolas de cada país participante estão preparando seus jovens para exercer o papel de cidadãos na sociedade contemporânea. 3. DA JUSTIFICATIVA 3.1. As avaliações do PISA abrangem os domínios de Leitura, Matemática, Ciências, Letramento Financeiro e Resolução Colaborativa de Problemas, numa apreciação ampla dos conhecimentos, habilidades e competências inseridos em diversos contextos sociais e ocorrem a cada três anos. Os instrumentos utilizados para coleta dos dados na edição 2015 do PISA são provas e questionários eletrônicos, que visam obter dados do desempenho acadêmico, socioeconômicos e culturais dos Estudantes, professores e escolas que participantes da amostra. Os instrumentos de aplicação são definidos pelo Consórcio Internacional e comuns a todos os países participantes do programa, na perspectiva de garantir a comparabilidade internacional. Na primeira edição do PISA, em 2000, a ênfase foi em Leitura. Nas aplicações subsequentes, foram avaliados com especial ênfase os domínios de Matemática (2003), Ciências (2006), Leitura (2009) e Matemática (2012). Em 2015, o foco será novamente em Ciências O Consórcio determina, igualmente, todas as rotinas operacionais para aplicação dos instrumentos, codificação das provas e inserção dos dados em um software específico Na edição de 2015, o Brasil participará das seguintes avaliações: (i) Leitura; (ii) Matemática; (iii) Ciências; (iv) Resolução Colaborativa de Problemas; (v) Letramento Financeiro; e dos seguintes tipos de questionários: (i) Questionário do Aluno, (ii) Questionário de Familiaridade com Computação e Informática, (iii) Questionário do Professor e (iv) Questionário da Escola. A aplicação será realizada integralmente no formato eletrônico e o foco será, como em 2006, em Ciências. Estima-se que a avaliação seja aplicada em aproximadamente 965 escolas, com a participação de aproximadamente (trinta e dois mil e duzentos e vinte e oito) estudantes, devendo ocorrer no período de 4 a 29 de maio de 2015, pode abranger os turnos matutino, vespertino e noturno Ante o exposto, dada a especificidade e a importância de garantir a realização das avaliações do PISA, compromisso assumido pelo Brasil perante a OCDE, visando produzir indicadores comparáveis internacionalmente que demonstra o nível de desenvolvimento educacional do país diante dos investimentos realizados e das políticas implementadas justifica-se o Edital de Pregão Eletrônico para seleção de Instituição Especializada para prestação de serviços de operacionalização

23 de todas as etapas da aplicação das provas e demais instrumentos, com adequadas condições técnico-administrativas para proposição de Plano Logístico do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes PISA em 2015 nas 27 unidades da federação A modalidade de licitação denominada Pregão foi criada pela Lei Nº , de 17 de julho de 2002, que dispõe sobre as normas relativas à aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. A empresa ou instituição selecionada receberá recursos financeiros, mediante a entrega de Documentos/Produtos. 4. DO OBJETIVO DA CONTRATAÇÃO 4.1. Este Termo de Referência tem por objetivo fornecer informações sobre aspectos técnicos, metodológicos e operacionais que permitirão às empresas/instituições interessadas em participar de processo de habilitação para oferta de serviços de execução de todas as etapas de aplicação das provas e questionários eletrônicos, codificação/correção de questões e processamento de dados de avaliações em larga escala do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) em 2015, conforme determinações do Consórcio Internacional e do INEP O cronograma de execução da empresa/instituição selecionada deverá ter como limite para execução de toda a proposta até 31/12/2015 e iniciar-se-á a partir da data de assinatura do Contrato. 5. DAS CARACTERÍSTICAS DA APLICAÇÃO 5.1. A aplicação do PISA 2015 será realizada em uma amostra representativa de escolas brasileiras que possuam estudantes nascidos em 1999 e matriculados nos três últimos anos do ensino fundamental ou em qualquer série do ensino médio (denominados estudantes elegíveis ) A amostra de escolas, construída com base no Censo Escolar 2013, terá como estratos principais as 27 unidades da federação e o nível de ensino (Ensino Médio = modal; e Ensino Fundamental = não modal) e é definida através de critérios acordados entre o INEP e o Consórcio Internacional. Na seleção da amostra são considerados outros aspectos como: a dependência administrativa (privada, pública estadual ou federal e pública municipal), a localização da escola (urbana ou rural), o IDH do município (acima ou abaixo da média nacional) e o porte da escola (em relação ao número previsto de estudantes elegíveis). O INEP poderá adicionar outros critérios. Observe-se que tal amostra não tem que ser representativa de todo o país, porém diversificada suficientemente para alcançar uma gama distinta de características das escolas As provas serão aplicadas eletronicamente. A avaliação é padronizada internacionalmente e todos os procedimentos nas escolas devem seguir o estabelecido no Manual do Aplicador, documento preparado pelo Consórcio Internacional.

24 5.4. Os estudantes elegíveis das escolas selecionadas para participar do PISA serão listados em sua totalidade em um software específico para este fim (KeyQuest). Esse software sorteará aleatoriamente os estudantes elegíveis de cada escola para participarem da avaliação, indicando qual o modelo de prova eletrônica cada estudante responderá. A parceria entre INEP, Aplicadora e escolas é fundamental para a fase de seleção dos estudantes. Observação: os números de estudantes é apenas uma estimativa, tecnicamente fundada em inferências feitas a partir da base de dados do Censo Escolar O número real somente será conhecido após a efetivação das matrículas do ano letivo de DAS FASES DA OPERACIONALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS E ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS A CONTRATADA deverá elaborar para aprovação do INEP um Plano Operacional constando das fases de organização dos serviços relativos à Aplicação do PISA 2015, bem como indicar a contingência a ser adotada quando necessário Fase de Planejamento - Esta fase compreende o planejamento da operação pela empresa/instituição em todos os seus aspectos, retratando-a em toda a sua complexidade, indicando todas as atividades necessárias, a sequência lógica de cada etapa. Nesta fase dever-se-á ainda indicar os recursos humanos, materiais e tecnológicos, os condicionantes para realização das atividades, os resultados esperados e os pontos críticos A ETAPA 01 (ETP 01) Plano Operacional da Aplicação da Avaliação, deverá conter: a) Descrição dos métodos, processos e técnicas de trabalho aplicáveis a cada uma das fases de execução dos serviços, demonstrando a adequação aos requisitos dos produtos/serviços apresentados neste Termo de Referência, inclusive com a descrição da infraestrutura a ser utilizada; b) Descrição do cronograma de todas as atividades, a fim de atender aos prazos estabelecidos pelo Plano Operacional de Aplicação; c) Descrição dos quantitativos e parâmetros de contratações de equipes de trabalho, descrevendo os métodos, processos e técnicas de trabalho aplicáveis a cada uma das fases de execução dos serviços; d) Descrição do método e processo para o contato que deverá ser estabelecido pela contratada com as escolas selecionadas, a partir da consolidação da base de dados do cadastro de escolas e estudantes participantes na avaliação; e) Descrição dos métodos, processos e técnicas para a diagramação e impressão de materiais administrativos (listas de estudantes selecionados, listas de estudantes presentes, formulário de

25 distribuição das senhas de acesso ao sistema de avaliação eletrônica, etiquetas de identificação de estudantes etc.); f) Descrição dos métodos, processos e técnicas para a preparação (upload) dos pen-drives para a aplicação eletrônica das avaliações; g) Descrição dos procedimentos para a ordenação e o empacotamento dos instrumentos e materiais de aplicação; h) Descrição dos quantitativos e parâmetros de contratações das equipes de trabalho do pessoal responsável pelas atividades de manuseio e organização dos malotes; i) Descrição da estratégia e procedimentos de acompanhamento da distribuição e do recolhimento e retorno do material de aplicação; j) Descrição dos métodos, critérios e estratégia para aplicação das avaliações, incluindo a forma de disponibilização e locação de laptops, assim como a aquisição e uso de pen-drives para aplicação eletrônica. k) Descrição dos métodos, procedimentos e estratégia para o controle da aplicação das avaliações; l) Descrição dos métodos e estratégia para a digitalização dos materiais de aplicação; m) Descrição dos métodos, critérios e estratégia para codificação/correção eletrônica das questões abertas de prova e de questionários contextuais; n) Descrição dos procedimentos, métodos e técnicas para a inserção de dados dos resultados nos sistemas desenvolvidos pelo Consórcio Internacional; o) Descrição dos procedimentos, métodos e técnicas para consolidação de relatórios de validade e limpeza dos dados conforme solicitações do Consórcio Internacional; p) Descrição dos procedimentos para o armazenamento do material utilizado na aplicação da avaliação até 31/12/2015 e destruição após esse período; q) Descrição dos procedimentos e protocolos de segurança para manutenção do sigilo dos produtos e serviços relativos ao contrato. Observação: O documento deverá ser enviado em versão preliminar ao INEP por , para análise e aprovação O pagamento dessa Etapa (ETP 01) será realizado mediante a entrega do Plano operacional contendo as especificações relacionados no item e mediante a verificação da aderência das atividades ao cronograma de realização do PISA apresentado pelo INEP Prazo para realização das Atividades da EPT01: Entre o 1º e o 15º dia após a assinatura do CONTRATO Prazo para entrega do Produto:

26 Até 15 (quinze) dias após a assinatura do CONTRATO. A equipe técnica indicada pelo INEP terá o prazo de até 03 dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 03 dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP FASE DE IMPLEMENTAÇÃO DA APLICAÇÃO Esta fase compreende a aplicação do Plano Operacional no que tange: ao contato com as escolas e a consolidação da Base de Cadastro das mesmas; à organização, ao controle, ao manuseio e à distribuição do material necessário à realização da Avaliação; ao cadastramento e à capacitação dos profissionais envolvidos na aplicação da avaliação; e à operação reversa. Esta fase compreende as etapas 02, 03, 04 e ETAPA 02 (ETP 02) - Consolidação da Base de Dados do Cadastro das Escolas e de Estudantes O INEP encaminhará à CONTRATADA a base da amostra de escolas, após a seleção realizada pelo Consórcio internacional. O quantitativo de escolas participantes e de alunos compreende um dado variável Para a realização desta atividade a CONTRATADA deverá: a) contatar as escolas amostradas para confirmar a participação e solicitar indicação de Coordenador da Escola e orientar a preparação das listas de alunos elegíveis (alunos nascidos no ano de 1999); b) contatar cada escola até o recebimento das Listas de Estudantes (estudantes elegíveis, nascidos em 1999 e matriculados no 7º ou no 8º ou no 9º ano do ensino fundamental ou em qualquer série do ensino médio) que deverá ser encaminhada por cada escola que irá participar do PISA. O contato com as escolas deverá ser realizado tantas vezes quantas necessárias, no limite de 9; c) garantir que as listas sejam enviadas em formato xlsx (ou planilha de cálculo utilizada pela escola) e deverá conter informações como: UF, Município, nome da escola, código da escola no censo escolar, além das informações sobre cada estudante mencionadas acima; d) receber os dados das escolas (Listas de Estudantes elegíveis); e) verificar se todos os dados atendem aos critérios para participação (ano de nascimento, série/ano de matrícula, tipo de escola etc.); f) inserir as listagens no KeyQuest para proceder ao sorteio dos estudantes que farão a avaliação e definição de instrumentos de aplicação individual; Observação: A base constituída deve ser entregue juntamente com a definição dos leiautes para o início da impressão dos materiais pela CONTRATADA. g) Fornecer ao INEP banco de dados, em formato.csv, de acompanhamento diário do agendamento nas escolas, contendo as seguintes informações:

27 i. ID da UF; ii. ID do município; iii. ID do polo; iv. ID da escola; v. ID da turma; vi. Data da realização do agendamento; vii. Data da aplicação; viii. Horário da aplicação; ix. Data da remarcação da aplicação (se houver); x. Data da realização da aplicação remarcada (se houver); xi. CPF do aplicador. Observações: 1. O preenchimento dos campos descritos nos itens i, ii, iv e v devem obedecer a padronização do Censo Escolar, EDUCACENSO, do INEP; 2. O preenchimento do campo xi deve conter apenas caracteres numéricos, totalizando 11 caracteres Das atividades de contato com as escolas selecionadas O Coordenador de Escola terá como funções: fornecer ao INEP as Listas de Estudantes matriculados que preencham os requisitos da avaliação, convocar os estudantes sorteados após o recebimento das Listas de Estudantes Selecionados - LAS, providenciar o local para a aplicação da avaliação, indicar o número de computadores que atendam aos requisitos técnicos do sistema de aplicação de prova, oferecer condições para que a avaliação possa acontecer em adequação aos requisitos internacionais e responder ao Questionário da Escola. A aplicadora deverá providenciar a reprodução e distribuição dos Manuais do Coordenador da Escola para cada unidade participante. A produção da matriz do Manual do Coordenador e do Manual do Aplicador é de responsabilidade do INEP A CONTRATADA deverá: a) Entrar em contato, por telefone, com cada escola que irá participar da aplicação do PISA e confirmar a sua participação e o nome do Coordenador de Escola. Para tanto, a CONTRATADA deverá dispor de um Call Center para contatar cada escola e obter delas a colaboração necessária para a aplicação do PISA. b) Disponibilizar, para o contato com as escolas, um Call Center com no mínimo 10 (dez) profissionais treinados. Todos os contatos escritos (por meio de carta ou ) serão feitos pelo

28 INEP. Os contatos telefônicos serão feitos pela contratada (com orientação do INEP) para cada escola até o recebimento das Listas de Estudantes. c) O contato com as escolas deverá ser feito tantas vezes quantas necessárias e seguir diretrizes internacionais de modo a obter a colaboração necessária para cumprir os requisitos de participação do Brasil no PISA. d) Antes da aplicação, obrigatoriamente, telefonar para as escolas, a fim de confirmar os horários e o planejamento da aplicação na escola e enviar aos Coordenadores indicados pelas escolas os Manuais do Coordenador juntamente com os demais materiais de aplicação Da inclusão das listas fornecidas pelas escolas no KeyQuest As escolas deverão enviar as Listas de estudantes em formato Excel e por meio eletrônico, possibilitando a transferência das informações para o KeyQuest. Caso alguma escola envie as listas de forma diferente, a CONTRATADA deverá digitar as respectivas listas para inclusão no KeyQuest O INEP fornecerá todas as orientações necessárias para a transferência das listas enviadas em Excel e para a digitação das listas enviadas em formatos diferentes. Além disso, as instruções relativas ao KeyQuest estão contidas em um manual, em inglês, que o INEP fornecerá à CONTRATADA: o Manual de Entrada de Dados (Data Management Manual). Todas as listas deverão estar devidamente incluídas no KeyQuest no prazo previsto neste Termo de Referência Do sorteio, impressão e envio das Listas de Estudantes (LAS) Após a inclusão de todas as listas no KeyQuest, a CONTRATADA deverá providenciar o sorteio eletrônico dos estudantes. O INEP dará as instruções necessárias e o Manual de Entrada de Dados também poderá ser consultado O KeyQuest irá gerar duas listas para cada escola: i. Lista de Estudantes Selecionados (LAS), que contém informações de identificação dos estudantes e deverá ser atualizada pelo Coordenador de Escola; ii. Lista de Estudantes Presentes (LAP), que determina o tipo de prova eletrônica que cada aluno irá responder A CONTRATADA deverá ainda: a) Imprimir 3 (três) cópias da LAS e 2 (duas) cópias da LAP, segundo modelo gerado pelo KeyQuest. Observação: A CONTRATADA será responsável pela impressão de todo material necessário para a realização do PISA. b) Providenciar o envio de uma cópia da LAS para cada escola, no intuito de informar quais os estudantes sorteados para participar do PISA e para que o Coordenador de Escola tenha tempo

29 suficiente para preparar a aplicação na escola. O envio deverá ser feito pelo correio com Aviso de Recebimento (AR). Os AR s devolvidos devem ser organizados pela CONTRATADA para controle. As escolas cujos AR s não tiverem sido devolvidos dentro de dez dias devem ser contatadas novamente pela CONTRATADA por telefone. Observação: As listas devem ser enviadas, também, por para as escolas e para os Coordenadores de Escola que tiverem endereço eletrônico. As outras cópias da LAS e da LAP deverão ser entregues ao Aplicador do PISA da escola. c) O custo da postagem dos materiais constantes deste Termo de Referência ficará a cargo do INEP O pagamento da ETP 02 será realizado mediante a verificação dos seguintes requisitos: a) Realização de todas as atividades descritas acima; b) Aderência das atividades ao cronograma de realização do Exame apresentado pelo INEP; c) Entrega de Relatório demonstrando a disponibilização de recursos humanos em quantidade suficiente para realizar o contato com as escolas, bem como a inserção dos dados no KeyQuest em tempo hábil e de forma eficiente; d) Validação pelo INEP da Base de dados de cadastro das escolas consolidada (incluindo lista de escolas desistentes acompanhada de motivação), a qual gerará autorização para produção dos materiais de impressão; e) Relatório contendo controle das ligações efetuadas e avisos de recebimento devolvidos devidamente organizados; f) Base contendo as Listas de Estudantes Selecionados e Listas de Estudantes Presentes geradas pelo KeyQuest Prazo para realização das Atividades: Entre 35 (trinta e cinco) e 40 (quarenta) dias antes da aplicação da avaliação Prazo para entrega do Produto: Até 35 (trinta e cinco) dias antes da aplicação da avaliação. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 3 (três) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 03 dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP ETAPA 03 (ETP 03) Diagramação dos instrumentos necessários à realização do PISA A CONTRATADA será responsável por diagramar e elaborar a arte final dos materiais especificados abaixo, responsabilizando-se pela sua adequação, conforme orientações fornecidas pelo INEP: i. Formulário de Controle de Aplicação; ii. Formulário de Envio e Recebimento de Material;

30 iii. Lista com Senhas de Acesso à Avaliação Eletrônica; iv. Lista com Senhas de Acesso ao Questionário do Professor; v. Lista com Senhas de Acesso ao Questionário da Escola; vi. Lista de Estudantes Selecionados; vii. Lista de Estudantes Presentes; viii. Carta de Apresentação; ix. Roteiro de Aplicação; x. Manual do Aplicador; xi. Manual do Coordenador da Escola; xii. Guia de Correção de Itens de Matemática, Ciências e Leitura, Resolução de Problemas e Competência Financeira; xiii. Material para oficina de codificadores de Matemática, Ciências, Leitura, Resolução Colaborativa de Problemas, Competência Financeira e Ciências Humanas; xiv. Certificado de participação no PISA 2015 para estudantes; xv. Certificado de participação no PISA 2015 para escola; xvi. Etiquetas de identificação de estudantes com dados variáveis; xvii. Etiquetas de identificação de malotes/rótulo de malotes; xviii. Etiquetas de identificação com dados variáveis. Para a realização desta atividade a CONTRATADA deverá: a) Participar de, no mínimo, 2 (duas) reuniões técnicas com o INEP, visando à compreensão e adequação dos procedimentos para a diagramação, codificação e impressão de documentos e instrumentos necessários à aplicação das avaliações escritas e eletrônicas. Observação: As especificações com relação à disposição e formato de campos para preenchimento, o tipo e tamanho de fonte e demais detalhes da diagramação dos documentos descritos acima, serão ajustados entre o INEP e a CONTRATADA, de acordo com os formatos exigidos pelo Consórcio Internacional, de forma a não prejudicar a comparabilidade internacional dos resultados; b) Marcar os pen-drives com a identificação da escola; c) Observar se o material necessário a realização da avaliação possui: i. Capacidade de registro fidedigno das respostas dos estudantes às questões de prova nos pen-drives; ii. Capacidade de suporte ao processo de aplicação da avaliação; iii. Identificação do estudante; iv. Capacidade de registro de todas as informações importantes e ocorrências do processo de aplicação; v. Identificação do local de aplicação;

31 vi. vii. viii. Atendimento pleno de todas as exigências apresentadas no presente Termo de Referência; Atendimento das normas que regem a aplicação da avaliação; Garantia de segurança e sigilo. d) A CONTRATADA deverá acompanhar com a equipe técnica do INEP todas as etapas relativas ao processo de aprovação e imprima-se dos materiais necessários à realização da avaliação. Observação: Na edição 2015 do PISA não se prevê a impressão de questionários (alunos, professores e diretores), e nem de caderno de provas, pois a aplicação dos mesmos ocorre em meio eletrônico, sob responsabilidade do INEP A ETAPA 03 (ETP 03) deverá produzir os seguintes produtos: a) Layouts dos materiais necessários à realização da avaliação, os quais após validados e aprovados pelo INEP serão impressos pela CONTRATADA, no quantitativos adequados; b) Apresentação do método de organização e controle dos instrumentos de aplicação O pagamento dessa Etapa (ETP 03) será realizado mediante a verificação dos seguintes requisitos: a) Atendimento pleno e detalhado de todas as atividades e alíneas elencadas acima; b) Aderência das atividades ao cronograma de realização da avaliação apresentado pelo INEP; c) Acompanhamento e validação em acordo com o presente Termo de Referência e seus anexos, por equipe técnica própria ou indicada pelo INEP; d) Verificação da aprovação dos leiautes pelo INEP; e) Aprovação do Relatório descritivo com apresentação de cada material administrativo; f) Apresentação do documento de aprovação da pré-impressão; g) Este Produto após análise, validação, consistência e aprovação deverá ser entregue ao INEP em meio digital, impresso e de forma segura, juntamente com a nota fiscal, para fins de pagamento Prazo para realização das Atividades: Até 30 (trinta) dias antes da aplicação da avaliação Prazo para entrega do Produto: Até 30 (trinta) dias antes da aplicação da avaliação. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 2 (dois) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 05 dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP.

32 6.5. ETAPA 04 (ETP 04) Impressão, organização, controle e manuseio do material necessário a realização do PISA A CONTRATADA será responsável pela: a) Impressão gráfica de materiais administrativos, organização, controle e manuseio constantes na Etapa 03 deste Termo de Referência; b) Distribuição e recolhimento dos instrumentos de aplicação (como material administrativo, pen-drives, computadores) destinados à realização do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes PISA em 2015; c) Sigilo de todas as informações pertinentes à fase de impressão, organização, manuseio e acondicionamento do material a ser utilizado na avaliação; d) A organização e manuseio do material que deverá ser realizado em ambiente próprio disponibilizado pela aplicadora, todo o material necessário à realização da Avaliação. Observação: O custo da postagem dos materiais constantes deste Termo de Referência ficará a cargo do INEP. A segurança do material necessário para a realização da Avaliação será responsabilidade da aplicadora. O ambiente a ser utilizado para essa atividade deverá contar com sistema de monitoramento com gravação de imagens (câmeras) ininterrupta, vigilância pessoal permanente na porta de acesso às instalações, acesso restrito, além disso, deverá ser proibida a entrada de colaboradores portando aparelhos eletrônicos (utilizar detector de metais e vistoria por profissional capacitado), não poderá haver conexão com internet e os ramais dos telefones fixos somente poderão fazer ligações internas. e) A CONTRATADA deverá disponibilizar previamente documento contendo nome, CPF, período de permanência e atividade a ser desenvolvida pelos profissionais que executarão, acompanharão e fiscalizarão as atividades realizadas no ambiente gráfico. Os instrumentos somente poderão ser impressos após receberem a aprovação do INEP e codificados/personalizados. Observações: 1. A impressão, organização, controle e manuseio dos materiais deverá ser realizada por pessoal especializado que trabalha na área sigilosa da CONTRATADA. 2. Deverá ser realizada rigorosa conferência do total de documentos reproduzidos e do material empacotado, de acordo com o planejamento da aplicação, baseada na amostra. Caso tenham sido reproduzidos mais instrumentos do que o necessário, ou excedente de páginas com erros de impressão, esse material deverá ser picotado e acondicionado em lixeiras lacradas Material a ser enviado para cada escola selecionada

33 A CONTRATADA deverá enviar diretamente para cada escola ou polo de aplicação, pelo correio com Aviso de Recebimento (AR), com três semanas de antecedência da aplicação: Uma cópia da LAS da respectiva escola, no intuito de informar quais os estudantes sorteados para participar da avaliação, e para que o Coordenador de Escola tenha tempo suficiente para preparar a aplicação na escola; O Manual do Coordenador da Escola; Cartas-apresentação para estudantes e professores selecionados Material por escola para cada aplicador a) A CONTRATADA deverá acondicionar por UF/município/escola, em envelopes identificados por etiquetas, os seguintes materiais: Lista obtida através do sistema eletrônico KeyQuest com os nomes dos estudantes, número de identificação e senha, para que os arquivos eletrônicos da prova possam ser acessados; 2 (duas) vias da LAS e da LAP; 1 via do Relatório de Aplicação; Envelopes de segurança com no máximo 20 (vinte) pen-drives por escola contendo material para aplicação da prova eletrônica e questionário do aluno. Observações: 1. Os pen-drives serão em número máximo de 20 (vinte) unidades por escola, variando de acordo com a quantidade de estudantes que deverão responder simultaneamente às provas e questionários eletrônicos. 2. Os pen-drives podem ser reutilizados em outras aplicações, desde que não mais do que 20 (vinte) estudantes utilizem o mesmo dispositivo, de maneira a permitir a aplicação simultânea para, no máximo, 18 (dezoito) alunos nos casos das escolas que terão número de participantes igual ou maior que 30 (trinta) distribuídos em turnos diferentes. Haverá 2 (dois) pen-drives sobressalentes para cada escola para casos de problemas técnicos. 3. Cada escola deverá contar com no mínimo 2 (dois) pen-drives sobressalentes. 4. Os professores e diretores/coordenadores da escola responderão os questionários online. 42 (quarenta e duas) folhas sulfite em branco para rascunho, a serem utilizadas pelos estudantes durante a avaliação eletrônica; 2 (duas) canetas esferográficas de tinta preta; Certificados de participação no PISA para estudantes e escola; 1 (um) Estojo/kit escolar para cada estudante participante.

34 b) Os envelopes devidamente identificados deverão ser lidos por processo de leitura ótica para garantia do controle de qualidade do manuseio e envelopamento. c) Todos os envelopes de uma mesma escola deverão ser agrupados e inseridos em caixas de papelão reforçadas. d) A etiqueta de identificação de cada envelope deverá possuir as seguintes informações: Nome do evento; Município/UF de aplicação; Nome e código do local de aplicação; Tipo de instrumento que contém o envelope; Quantidade de instrumentos no envelope; Sequência do envelope, se houver necessidade de mais de um envelope para cada tipo de instrumento; Código de barra com as informações acima. e) Cada caixa de papelão reforçada deverá ser identificado com uma etiqueta personalizada por escola. f) As caixas deverão ser devidamente lacradas, de forma a não permitir sua abertura involuntária ou danificar a embalagem. g) A cada caixa deve ser atribuído um código sequencial que possibilite a sua localização dentro do universo de escolas. h) O armazenamento das caixas deverá ser nas mesmas instalações de acesso restrito, monitorada por circuito interno digital de televisão, com gravação ininterrupta e por vigilância pessoal permanente na porta de acesso às instalações até a entrega aos respectivos Coordenadores Estaduais para transporte aos respectivos polos de aplicação Material a ser fornecido pela CONTRATADA: a) Envelope plástico de segurança com duplo lacre com mais ou menos 70 (setenta) micras por parede; b) Caixas de papelão Kraft reforçada com fechamento tipo correio, para o transporte do material; c) Fita adesiva gomada 50 m/ 80 g papel Kraft; d) Caixas de papelão Kraft reforçada com fechamento tipo correio; e) Material de escritório (papel sulfite em branco offset A4); f) Material de escritório (estojo escolar em lona ou nylon); g) Material de escritório (caneta esferográfica azul); h) Material de escritório (lápis nº 2);

35 i) Material de escritório (apontador); j) Material de escritório (borracha); k) Material de escritório (régua de 15 cm); l) Material de escritório (pen-drive 4GB); m) Material de escritório (calculadora); n) Kit material de capacitação (pasta, bloco e duas canetas) Equipamentos de informática a serem fornecidos pela CONTRATADA A CONTRATADA deverá comprovar capacidade técnica e operacional para o aluguel de computadores para serem usados nas escolas onde não há o número suficiente de computadores para atender as necessidades da avaliação e a compra de pen-drives para aplicação da prova eletrônica, de acordo com as especificações mínimas estabelecidas pelo Consórcio Internacional: Computadores/Laptops - máquinas com mouse conectado, portas USB 2.0 ou 3.0 e o sistema operacional Windows instalado Windows XP, com 512 MB RAM ou Windows Vista ou Windows 7 com 1GB RAM, velocidade da CPU de pelo menos 1500 MHz e resolução de tela de 1024 x 768px. Pen-drives Capacidade mínima: 4 GB. Observação: É essencial que sejam pen-drives de alta qualidade para utilização na aplicação, uma vez que eles são o fator principal para o bom desempenho do sistema de provas. O Consórcio Internacional recomenda que testes sejam feitos em diferentes modelos antes da compra. Várias dificuldades já foram relatadas por países participantes do PISA com relação ao uso de pen-drives Distribuição das caixas: a) Os responsáveis pela entrega das caixas com os materiais aos Coordenadores Estaduais, mediante check list de conferência e assinatura do termo de entrega de material serão os Coordenadores de Logística. b) Os Coordenadores Estaduais deverão transportar as caixas lacradas para as cidades de destino como bagagem acompanhada e portando declaração da exigência de inviolabilidade do material emitida pela CONTRATADA. c) A guarda das caixas lacradas, ao chegar ao destino, deverá ser no polo de aplicação. d) A confirmação, por todos os Coordenadores Estaduais, da chegada ao destino e da guarda das embalagens deverá ser feita à Coordenação de Logística. e) A retirada das caixas lacradas pelos aplicadores de escola deverá ser controlada por documento de recebimento e conferência do local, número de volumes e inviolabilidade do material recebido.

36 f) Fornecer banco de dados dos objetos postados, em formato.csv, contendo os seguintes campos por observação: i. Código de rastreamento postal (fornecido pela ECT); ii. ID da UF de destino daquele objeto (caixa); iii. ID do município de destino daquele objeto (caixa); iv. ID do polo de destino daquele objeto (caixa); v. ID da escola onde serão aplicadas as provas contidas naquele objeto (caixa); vi. ID das turmas onde serão aplicadas as provas contidas naquele objeto (caixa). Observação: O preenchimento dos campos descritos nos itens ii, iii, v e vi deve obedecer rigorosamente a padronização do Censo Escolar, EDUCACENSO, do INEP O Documento da Etapa (ETP4) deverá conter: a) Relatório demonstrando a disponibilização de recursos humanos em quantidade suficiente para realizar a organização, no ambiente da Gráfica CONTRATADA de todo material necessário à aplicação do PISA; b) Relatório indicando, ao INEP, os locais de remessa dos instrumentos de aplicação para realização do PISA, fornecendo o nome e telefone do responsável pelo recebimento; c) Relatório de acompanhamento do recebimento do material necessário a realização do PISA nos locais de entrega determinados no item anterior; d) Relatório de acompanhamento dos procedimentos de sigilo e segurança em todas as etapas do processo de distribuição, indicando as condições de recebimento (manuseio dos instrumentos, transporte, destinação aos locais de avaliação, guarda até a data da aplicação), conforme os critérios estabelecidos neste Termo de Referência e no Plano Operacional do PISA; e) Comprovação de fornecimento das caixas de papelão reforçadas com fechamento tipo correio adequados, para o transporte do material de até, no máximo, 25 (vinte e cinco) quilogramas por caixa; f) Relatório contendo demonstração dos procedimentos do acompanhamento e organização do material necessário a realização do PISA, realizado no ambiente gráfico; g) Relatório contendo demonstração dos procedimentos do acompanhamento da coleta, distribuição e recolhimento de todo material necessário à realização da aplicação, que serão realizados pela ECT. Este relatório deverá conter o modelo de documento de ateste do recebimento das caixas com os materiais de aplicação pela ECT Essa Etapa (ETP4) estará apta para pagamento após verificação dos seguintes requisitos: a) Atendimento pleno e detalhado de todas as atividades e alíneas elencadas acima; b) Aderência das atividades ao cronograma de realização do PISA apresentado pelo INEP;

37 c) Cadastro de profissionais que trabalharão no manuseio do material, contendo nome completo, CPF, RG e locais aos quais terão acesso no ambiente gráfico; d) Comprovação do cumprimento da especificação dos malotes e demais materiais de acondicionamento; e) Comprovação da finalização do manuseio do material necessário à realização do PISA; f) Acompanhamento e validação de acordo com o presente Termo de Referência e seus anexos por equipe técnica própria ou indicada pelo INEP; g) Este Documento após análise, validação, e aprovação deverá ser entregue ao INEP em meio digital, impresso e de forma segura, juntamente com a nota fiscal, para fins de pagamento Prazo para realização das Atividades: Até 15 (quinze) dias antes da aplicação da avaliação Prazo para entrega do Produto: Até 15 (quinze) dias antes da aplicação da avaliação. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 2 (dois) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP ETAPA 05 (ETP 05) Seleção, Capacitação e Contratação de Recursos Humanos para Execução das Atividades do PISA. O cadastramento e a capacitação objetivam garantir o alinhamento e a padronização dos procedimentos indispensáveis à aplicação do PISA de forma a assegurar isonomia aos participantes e atender aos requisitos de segurança. As capacitações serão integralmente presenciais, e deverão contar com lista de presença dos participantes, termo de sigilo e compromisso, instrumento de avaliação da capacitação, material de apoio para registro de informações e manuais com cronograma e procedimento de checagem (check list) de todas as atividades a serem desenvolvidas. A CONTRATADA deverá disponibilizar ao INEP a lista de participantes previstos para cada polo de capacitação planejado pela CONTRATADA, objetivando a carga prévia na base de dados de capacitação, com CPF, , nome completo, DDD e telefones válidos. As capacitações deverão ser planejadas de forma a garantir a homogeneidade dos critérios de avaliação Polos de Aplicação:

38 a) A CONTRATADA deverá providenciar espaços adequados para suprir as necessidades dos treinamentos e o controle das aplicações recebimento, guarda, distribuição e recolhimento dos instrumentos da avaliação, com: Boa localização, considerando a facilidade de acesso por meio de transporte coletivo e a segurança nos horários de chegada e saída dos profissionais envolvidos nas atividades de aplicação; Recursos de infraestrutura: telefone, computadores conectados à internet, data show, material de escritório, microfones, amplificadores de som, boa iluminação, climatização, ventilação e, no mínimo, café e água para os participantes das capacitações; Acesso adequado para portadores de necessidades especiais. b) Esses polos poderão ter vários municípios vinculados. c) A constituição dos polos deverá também considerar a disposição geográfica da cidade-sede do polo, a capacidade e abrangência em relação às demais localidades vinculadas, para facilitar a contratação dos aplicadores e a logística da aplicação. d) A CONTRATADA deverá encaminhar ao INEP um relatório contendo os endereços dos polos constituídos, o responsável pelo polo, período de funcionamento e a relação de municípios vinculados ao polo. e) As despesas relativas à locação dos espaços, com toda a infraestrutura necessária para funcionamento dos polos, correrão por conta da instituição CONTRATADA Equipe Responsável A CONTRATADA deverá constituir uma equipe responsável pela realização dessa etapa do PISA, conforme parâmetros, requisitos e restrições explicitados adiante. Também deverá apresentar informações sobre formação e experiência de seus membros, assim como juntar a respectiva documentação comprobatória, por ocasião da contratação por parte do INEP. A referida equipe deverá ser composta por: 1 (um) Coordenador Geral do Projeto e Responsável Técnico, com ensino superior completo; experiência mínima comprovada de 5 anos em avaliações externas de estudantes ou de sistemas de ensino, que utilizem provas para aferição do conhecimento (no mínimo em nível estadual), ou concursos públicos ou vestibulares; desejável o domínio da língua inglesa. O Coordenador Geral atuará como representante da instituição nos contatos com o INEP para as tomadas de decisões que se fizerem necessárias ao longo das atividades do PISA 2015; providenciará os recursos humanos qualificados e necessários à execução e será responsável pela execução das atividades inerentes à avaliação. O Coordenador Geral deverá ser exclusivo do programa.

39 1 (um) Coordenador de Informática, com ensino superior completo e pós-graduação em Análise de Sistemas ou áreas afins; experiência mínima comprovada de 3 anos em funções congêneres àquelas a serem executadas no âmbito do Pisa; desejável o domínio da língua inglesa. O Coordenador de Informática, com auxílio dos técnicos de informática, será responsável pela: alimentação dos dados de estudantes e escolas no software KeyQuest; sorteio dos estudantes participantes pelo KeyQuest; consolidação do cadastro de escolas e estudantes participantes; produção de materiais de apoio (listas de estudantes selecionados, etiquetas de identificação de estudantes etc.); preparação (upload) dos pen-drives para aplicação eletrônica; coordenação da digitação dos formulários de aplicação e questionários; coordenação da inserção de dados dos resultados no software KeyQuest; consolidação de relatórios de validade e limpeza dos dados conforme solicitações do Consórcio Internacional; digitalização e armazenamento das imagens dos instrumentos de avaliação. Do mesmo modo, o profissional indicado responderá pela execução das avaliações eletrônicas; pelo sistema de processamento dos resultados; pelo sistema web seguro para envio dos dados das avaliações eletrônicas ao Consórcio Internacional e pela elaboração dos relatórios, necessários para aplicação das provas, bem como do relatório final, contendo os resultados e informações estatísticas. 2 (dois) Técnicos de Informática, que deverão atuar como supervisores em âmbito nacional, com ensino superior completo em Análise de Sistemas ou áreas afins; experiência mínima comprovada de 2 anos em funções congêneres àquelas a serem executadas no âmbito do Pisa; desejável conhecimento da língua inglesa. 2 (dois) Coordenadores de Logística, que deverão atuar em âmbito nacional, com ensino superior completo; experiência mínima de 5 anos em logística de preparação de materiais em avaliações externas de estudantes ou de sistemas de ensino, que utilizem provas para aferição do conhecimento (no mínimo em nível estadual), ou concursos públicos ou vestibulares. Os Coordenadores de Logística serão responsáveis pelo espaço físico, pela fiscalização e pela segurança de todo o processo. 27 (vinte e sete) Coordenadores Estaduais, 1 para cada unidade da federação, com ensino superior completo; experiência mínima comprovada de 2 anos em avaliações externas de estudantes

40 ou de sistemas de ensino, que utilizem provas para aferição do conhecimento, ou concursos públicos ou vestibulares. Estes coordenadores serão responsáveis pela(o) guarda, integridade, sigilo, recolhimento e devolução do material utilizado nas provas. Particularmente, terão as seguintes funções: Responsabilizar-se pelo transporte em segurança dos pen-drives contendo as provas eletrônicas até o local de transmissão dos dados; Tomar todas as providências cabíveis para que a aplicação do Pisa nas escolas sob sua responsabilidade ocorra de forma perfeita, de acordo com o Manual do Aplicador; Participar de todos os treinamentos realizados pela CONTRATADA; Treinar a equipe local esclarecendo todas as dúvidas com relação à aplicação do PISA 2015, utilizando-se do material de apoio disponibilizado; Garantir que os computadores das escolas, ou alugados para este fim, estejam dentro das especificações para receber a prova eletrônica; Resolver pequenos problemas que possam ocorrer; Auxiliar a CONTRATADA na seleção de aplicadores para a unidade da federação que estiver sob sua supervisão; Determinar o início e o término da prova na escola sob sua responsabilidade, de acordo com o previsto; Verificar e conferir rigorosamente o material de aplicação e lacrá-lo. 1 (um) Aplicador por escola, com ensino superior completo; experiência em sala de aula e/ou experiência de trabalho com adolescentes, nenhum vínculo com qualquer das escolas selecionadas, preferencialmente com experiência em avaliações educacionais que não visam à seleção, como Saeb ou avaliações estaduais; facilidade com instalação de programas em ambiente Windows. Será responsável pelas sessões de provas eletrônicas; Deverá ser indicado um aplicador para cada escola. O mesmo aplicador poderá aplicar provas em mais de uma escola desde que com intervalo programado de dois dias entre o término da aplicação e o início da próxima aplicação. Deverá seguir o Manual do Aplicador e suas orientações, qualquer dificuldade em cumprir as atividades descritas comunicar imediatamente à coordenação estadual, que deverá providenciar para que as orientações do Manual sejam cumpridas. 1 (um) Coordenador de codificação/correção de itens de Matemática, graduado, com bacharelado/licenciatura em Matemática e pós-graduação stricto sensu nessa área e/ou Educação Matemática, Etno-matemática ou outra área relacionada ao ensino de Matemática; experiência

41 comprovada de, no mínimo, 2 (dois) anos, na coordenação de correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala, sendo considerada também a experiência em elaboração e correção/codificação de itens de avaliações internacionais. Este coordenador de codificação será responsável pelos processos relativos ao recrutamento, treinamento e contratação de professores corretores/codificadores de itens de Matemática, sob a supervisão e acompanhamento do INEP. 1 (um) Coordenador de codificação/correção de itens de Ciências, graduado em Física, Química e/ou Biologia e pós-graduação stricto sensu em uma das três áreas; experiência comprovada de, no mínimo, 2 (dois) anos, na coordenação de correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala, sendo considerada também a experiência em elaboração e correção/codificação de itens de avaliações internacionais. Este coordenador de codificação será responsável pelos processos relativos ao recrutamento, treinamento e contratação de professores corretores/codificadores de itens de Ciências, sob a supervisão e acompanhamento do INEP. 1 (um) Coordenador de codificação/correção de itens de Leitura, graduado em Língua Portuguesa ou Linguística, com pós-graduação stricto sensu na área; experiência comprovada de, no mínimo, 2 (dois) anos, na coordenação de correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala, sendo considerada também a experiência em elaboração e correção/codificação de itens de avaliações internacionais. O coordenador de codificação será responsável pelos processos relativos ao recrutamento, treinamento e contratação de professores corretores/codificadores de Leitura, sob a supervisão e acompanhamento do INEP. 8 (oito) Codificadores/Corretores para prova eletrônica de Ciências, com curso de graduação completo, sendo 2 (dois) professores com bacharelado/licenciatura em Física, 2 (dois) professores com bacharelado/licenciatura em Química, e 4 (quatro) professores com bacharelado/licenciatura em Biologia; experiência de magistério no ensino médio de pelo menos 2 (dois) anos; experiência em correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala; não ser professor das escolas selecionadas para participar do PISA. Dois dos codificadores devem ser bilíngues português e inglês. Estes profissionais deverão proceder à codificação/correção eletrônica das questões abertas de Ciências da prova eletrônica. 6 (seis) Codificadores/Corretores para a prova eletrônica de Leitura, com curso de graduação completo em Letras; experiência de magistério no ensino médio de pelo menos 2 (dois) anos;

42 experiência em correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala; não ser professor das escolas selecionadas para participar do PISA. Dois dos codificadores devem ser bilíngues português e inglês. 4 (quatro) Codificadores/Corretores para a prova eletrônica de Matemática, com curso de graduação completo em Matemática; experiência de magistério no ensino médio de pelo menos 2 (dois) anos; experiência em correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala; não ser professor das escolas selecionadas para participar do PISA. Dois dos codificadores devem ser bilíngues português e inglês. 4 (quatro) Codificadores/Corretores para a prova de Letramento Financeiro com curso de graduação completo em Matemática; experiência de magistério no ensino médio de pelo menos 2 anos; experiência em correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala; não ser professor das escolas selecionadas para participar do Pisa (dois) Codificadores/Corretores para itens dos questionários, com curso de graduação completo na área de Ciências Humanas; experiência em correção de provas de concurso ou de avaliação em larga escala; não ser professor das escolas selecionadas para participar do Pisa Observação: Todas as despesas relativas à contratação da equipe responsável correrão às expensas da CONTRATADA Capacitação da equipe de aplicação: a) A CONTRATADA será responsável pela capacitação e coordenação da equipe selecionada para a aplicação do PISA, bem como pelas despesas relativas à capacitação e deslocamento dos coordenadores estaduais e aplicadores. b) A padronização de todos os procedimentos de aplicação e o controle necessário à manutenção da qualidade de todas as atividades são essenciais para o sucesso da aplicação do PISA, e devem estar de acordo com as exigências do Consórcio Internacional. c) Todos os coordenadores estaduais e aplicadores selecionados deverão assinar termo de sigilo e compromisso, de acordo com modelo aprovado pelo INEP. d) A CONTRATADA deverá também produzir para a capacitação da equipe: Um instrumento de avaliação a ser aplicado ao final de cada capacitação realizada, contemplando questões de conhecimento, questões de avaliação dos materiais instrucionais utilizados, questões sobre o local da capacitação, questões sobre a metodologia utilizada, e questões sobre o desempenho do ministrador da capacitação. A parte de verificação de conhecimentos constante da avaliação deverá ser corrigida logo após o recolhimento das avaliações, de modo que se persistir alguma dúvida ainda, essa poderá ser sanada naquele momento;

43 Um vídeo que simule as aplicações, explicitando as diferentes atividades desempenhadas pelos aplicadores em sala e nas escolas, desde o recebimento do material até o controle em campo, de modo a garantir a padronização de todos os procedimentos de aplicação e o controle necessário à manutenção da qualidade de todas as atividades da aplicação. e) O coordenador estadual ou o aplicador selecionado que não estiver presente na respectiva capacitação não poderá participar da aplicação. Portanto, a CONTRATADA deverá selecionar 2 (dois) coordenadores reserva e mais 2 (dois) aplicadores reserva para cada unidade da federação para participarem da respectiva capacitação. f) A primeira etapa para garantir essa padronização e controle das atividades de aplicação, de modo a permitir neutralizar satisfatoriamente os problemas decorrentes do universo a ser avaliado, corresponde a uma oficina de preparação, com a participação de todos os coordenadores estaduais, com duração de até 8 (oito) horas presenciais. g) A segunda etapa é resultante da descentralização da primeira e será a capacitação dos aplicadores nas unidades da federação de origem pelos respectivos coordenadores estaduais. Essa capacitação deverá ser presencial e com duração de no mínimo 4 (quatro) horas Objetivos da capacitação: Garantir a uniformização das informações, dos procedimentos de aplicação, do preenchimento correto dos formulários e relatórios da aplicação; Sensibilizar os participantes em relação ao seu papel na avaliação, destacando-se as características deste tipo de avaliação, de natureza diagnóstica, em oposição a exames que envolvem aplicação de provas de certificação ou exames competitivos como vestibulares e concursos; Enfatizar, especialmente na capacitação dos aplicadores, a importância da guarda e preservação do sigilo das avaliações Materiais instrucionais para as capacitações: Manuais específicos para os diferentes atores envolvidos na aplicação os próprios coordenadores e aplicadores; Modelos de todos os instrumentos a serem utilizados na aplicação; Recursos audiovisuais para exposição dos conteúdos; Vídeo com simulação das aplicações, explicitando as diferentes atividades desempenhadas pelos aplicadores em sala e nas escolas; Cronogramas e listas de verificação (check lists) de todas as atividades desenvolvidas na avaliação; Avaliação da capacitação.

44 Infraestrutura mínima para a realização das capacitações dos aplicadores a) Da infra-estrutura mínima: 1 (uma) sala que acomode todos os participantes sentados para cada polo de aplicação, totalizando 27 (vinte e sete) salas; Equipamento de áudio e vídeo, incluindo sistema de som, microfones sem fio, projetor multimídia e tela para projeção para cada sala; 1 (uma) sala de apoio/secretaria, com 1 (um) microcomputador com acesso à internet, 1 (uma) impressora e 2 (duas)resmas de papel A4 para impressora; e Água e café suficientes para todos os participantes. Observação: A capacitação dos coordenadores estaduais será realizada pelo Inep. b) A instituição CONTRATADA deverá submeter ao INEP, para aprovação: O plano de capacitação de todos os envolvidos na aplicação do PISA com todas as datas, locais e etapas de treinamento; O roteiro do vídeo; Os instrumentos de avaliação da capacitação. c) Deverá ser encaminhado ao INEP também, pela CONTRATADA: Relatório demonstrando a disponibilização de recursos humanos tecnicamente qualificados em quantidade suficiente para realizar a organização, controle e aplicação da avaliação, contendo por função desenvolvida: nome, CPF e qualificação, comprovação digitalizada, de certificação e de experiência anterior dos selecionados para a aplicação da avaliação; O plano de capacitação final, aprovado pelo INEP, de todos os profissionais envolvidos na aplicação da avaliação, inclusive com o cronograma; Relatórios de cada capacitação realizada contendo: Local, hora de início e término, número de participantes; Qualificação profissional do responsável pela capacitação; Metodologia utilizada; Conteúdo das capacitações; Materiais de apoio utilizados e quantidade; Lista de presença dos participantes, digitalizada; Termo de compromisso e sigilo assinado por todos os envolvidos, digitalizados; Formulário de recebimento e devolução de materiais de cada um dos envolvidos na aplicação da avaliação, digitalizado;

45 Resultados da avaliação da capacitação aplicada O Documento da Etapa (ETP5) deverá conter: a) Relatório demonstrando a disponibilização de recursos humanos tecnicamente qualificados em quantidade suficiente para realizar a organização, controle e aplicação do PISA; b) Plano de diretrizes para capacitação de todos os profissionais envolvidos na aplicação do PISA; c) Cronograma das capacitações com os Coordenadores Estaduais e os Aplicadores; d) Relatório contendo os dados dos coordenadores estaduais e aplicadores, tais como: nome, CPF, qualificação e função desenvolvida; e) Construção do instrumento de avaliação a ser utilizado nas capacitações realizadas, inclusive dos vídeos de simulação das aplicações explicitando as diferentes atividades desempenhadas pelos aplicadores em sala e nas escolas; f) Relatórios de Capacitação dos envolvidos na aplicação descrevendo detalhadamente para cada capacitação realizada o que se segue: i. Lista de presença dos participantes digitalizada; ii. Local, hora de início e término, número de participantes; iii. Materiais de apoio utilizados quantidade; iv. Qualificação profissional do responsável pela capacitação; v. Metodologia utilizada; vi. Conteúdo das capacitações; vii. Termo de compromisso e sigilo e formulário de Recebimento e Devolução de Materiais de cada um dos envolvidos na aplicação do PISA; viii. Comprovação, digitalizada, de certificação e de experiência anterior dos envolvidos na aplicação do PISA; ix. Resultado da avaliação da capacitação de todos os envolvidos na aplicação do PISA Essa Etapa (ETP5) estará apta para pagamento após verificação dos seguintes requisitos: a) Atendimento pleno e detalhado de todas as atividades e alíneas elencadas acima; b) Aderência das atividades ao cronograma de realização do PISA apresentado pelo INEP; c) Aprovação dos Relatórios de Capacitação dos envolvidos na aplicação do PISA, após verificação em amostra representativa das listas de presença, do Termo de Confiabilidade, da certificação e experiência anterior e do resultado da avaliação da capacitação realizado pela CONTRATADA.

46 d) O processo de acompanhamento das atividades objeto deste Produto será fiscalizado em acordo com o presente Termo de Referência e seus anexos, por equipe técnica própria ou indicada pelo INEP; e) Este Documento após análise, validação, e aprovação deverá ser entregue ao INEP em meio digital, impresso e de forma segura, juntamente com a nota fiscal, para fins de pagamento Prazo para realização das Atividades: Até 20 (vinte) dias antes da aplicação da Avaliação Prazo para entrega do Produto: Até 20 (vinte) dias antes da aplicação do PISA. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP ETAPA 06 (ETP 06) - Aplicação do PISA. a) A aplicação do PISA 2015 deverá ser realizada em até 965 (novecentas e sessenta e cinco) escolas de todo o País entre os dias 4 e 29 de maio de 2015, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Consórcio Internacional. Em hipótese alguma, mesmo no caso de haver necessidade de uma segunda chamada, poderá ocorrer aplicação após o dia 29 de maio. b) A aplicação do PISA deverá ser realizada nos estudantes selecionados das escolas participantes em todo o País em maio de 2015, de forma eletrônica, expressos no Manual do Aplicador. Em hipótese alguma, mesmo no caso de haver necessidade de uma segunda chamada, poderá ocorrer aplicação fora do período autorizado. c) O Consórcio Internacional estipula que as máquinas disponibilizadas para o PISA, seja da própria escola ou da CONTRATADA, tenham mouse conectado, portas USB 2.0 ou 3.0 e o sistema operacional Windows instalado Windows XP, com 512 MB RAM ou Windows Vista ou Windows 7 com 1GB RAM, velocidade da CPU de pelo menos 1500 MHz e resolução de tela de 1024 x 768px. d) Além disso, todos os equipamentos deverão passar por um diagnóstico, antes do dia da aplicação, e os resultados desse diagnóstico deverão ser encaminhados para o INEP até 10 dias antes do inicio da aplicação. Para esse diagnóstico, uma ferramenta será disponibilizada pelo Consórcio Internacional especialmente para tal finalidade e será entregue via pen-drive. O software e as mensagens disponibilizadas por ele estão em inglês e não serão traduzidas. O diagnóstico tem a finalidade de verificar se o software e o hardware atendem as necessidades da avaliação. O software diagnóstico também disponibilizará um item de prova simulado para testar funções do mouse e do computador. Também será verificado se o computador suporta resolução de tela 1024x768 pixels.

47 e) No caso da opção por utilizar os computadores da própria escola, o aplicador da avaliação deverá ter permissão de administrador de rede para rodar o software do programa diagnóstico, somente assim o software funcionará. f) No caso da aplicação por laptops da CONTRATADA, deverá ser acordada com a direção da escola, através de seu coordenador, uma sala específica para a instalação dos equipamentos e aplicação do teste. g) Os pen-drives a serem utilizados na aplicação serão fornecidos pela CONTRATADA e deverão ter capacidade mínima de 4 GB, uma velocidade de escrita de pelo menos 1 MB por segundo e de leitura de pelo menos 9 MB por segundo. A ponta de metal que conecta o pen-drive ao computador será protegida. Cada pen-drive terá capacidade para armazenamento de avaliações de até 20 estudantes, com uma reserva para leitura e gravação durante o teste. h) Cada estudante terá um arquivo compactado com sua identificação para ser aplicado e avaliado. Deverá ser utilizado um pen-drive USB 4GB por aplicação de estudante, podendo o pendrive ser reutilizado até 20 (vinte) vezes. i) Durante a aplicação o software desabilitará algumas funções do computador, como a cópia de tela (Print Screen) ou o acesso à internet, bem como as teclas de função. j) A aplicação dos instrumentos será precedida de: Confirmação e cadastramento dos aplicadores, além de reservas; Treinamento das equipes de aplicação; Recebimento do contato do call center sobre a confirmação dos horários e o planejamento da aplicação na escola. Essas informações serão solicitadas às escolas por meio do call center na semana anterior à aplicação da avaliação; Distribuição das embalagens com os instrumentos de aplicação aos aplicadores, devidamente identificados; Visita às escolas para revisar a LAS com o Coordenador de Escola, realizar o diagnóstico de cada computador da escola e combinar os detalhes da aplicação. k) Caso os estudantes sorteados estudem em turnos distintos, a aplicação deverá ocorrer em cada um dos turnos separadamente. Caso um número significativo de estudantes sorteados não possa comparecer na data agendada, superior a 30% (trinta porcento) dos estudantes, deverá ser oferecida a esses estudantes a oportunidade de uma segunda chamada no dia seguinte ao da aplicação; isso dependerá de avaliação do Coordenador da Escola em conjunto com o aplicador, desde que não ultrapasse a data limite para a aplicação, 29 de maio de Os casos excepcionais deverão ser resolvidos somente com a autorização do INEP. O Coordenador da Escola deverá responder o questionário da escola até o término da aplicação aos estudantes. l) A participação dos estudantes é voluntária, de maneira que caberá ao aplicador e à coordenação da escola convencer os estudantes eventualmente indecisos. Os aplicadores e

48 supervisores deverão monitorar as taxas de participação dos estudantes nas sessões de teste, uma vez que o Consórcio Internacional determina a porcentagem mínima de participação de 80% (oitenta por cento) dos estudantes selecionados na amostra. Procedimentos deverão ser estabelecidos pela aplicadora para garantir a taxa mínima de participação. m) A aplicação da avaliação aos estudantes deverá ocorrer em salas de proporções adequadas e em ambiente o mais tranquilo possível. n) A abertura do envelope com os pen-drives das avaliações deverá ocorrer com a presença do Coordenador da Escola, e o mesmo deve ocorrer para o fechamento do envelope após a aplicação. o) A CONTRATADA deverá manter uma equipe de plantão em sua sede durante o período de aplicação, nos três turnos possíveis de aplicação do PISA, para que em tempo real possa sanar alguma dúvida dos Coordenadores Estaduais. p) A CONTRATADA deverá desenvolver um controle das aplicações em campo mediante utilização de mecanismos virtuais e de transmissão online. Deverá ser montada uma estrutura em cada polo de aplicação que possibilite, mediante a alimentação contínua de um sistema eletrônico de acompanhamento das aplicações, o acompanhamento das aplicações e dos trabalhos em todos os polos por parte da CONTRATADA e do INEP. q) Um monitor de qualidade do Consórcio Internacional ou do INEP poderá acompanhar a aplicação. r) A CONTRATADA deverá encaminhar ao INEP, após a finalização das aplicações, relatório descrevendo o trabalho de campo durante a aplicação da avaliação, especificando, no mínimo: identificação do número de estudantes (frequentes) e o número de estudantes presentes no dia da aplicação da avaliação; quantificação dos incidentes (segundo as observações constantes no Formulário da Aplicação) que tenham ocorrido e interferido na aplicação dos instrumentos; frequência de outros problemas listados no campo correspondente no Formulário da Aplicação; e relatório que comprove a guarda, segurança e sigilo das provas e demais instrumentos de aplicação após seu recebimento Operação Reversa. a) Da mesma forma como fez chegar o material necessário a todos os polos de aplicação e a todas as escolas onde o PISA foi aplicado, a CONTRATADA deverá se responsabilizar pela operação reversa, com todas as precauções cabíveis em relação ao sigilo e segurança. b) Os procedimentos seguros que devem ser adotados pela CONTRATADA deverão incluir: Rigorosa conferência pelo Coordenador Estadual do material recebido de cada aplicador, seguida de acondicionamento do material conferido em embalagens identificadas e lacradas;

49 Lacre das embalagens contendo o material entregue pelo aplicador, garantindo, assim, a integridade física durante o transporte para as dependências da CONTRATADA, lugar destinado ao processamento dos dados; Condução do material pelos Coordenadores Estaduais, como bagagem acompanhada, para as dependências da CONTRATADA; Conferência, triagem e declaração da inviolabilidade do material recebido por equipe treinada pela CONTRATADA; e Guarda do material em sala-cofre para processamento. c) A CONTRATADA deverá encaminhar ao INEP, relatório de objetos recebidos e devolvidos pelos coordenadores estaduais e os aplicadores, contendo as seguintes informações: i. Identificação do coordenador e do aplicador; ii. Data e hora da devolução. d) A CONTRATADA deverá apresentar relatórios diários do recebimento das caixas com os instrumentos utilizados na aplicação do PISA Documento esperado para conclusão da ETAPA 06 (ETP6): a) Os instrumentos de monitoramento e controle do cumprimento do Plano Operacional do PISA; b) Relatório de aplicação do PISA em ambientes com garantia da segurança necessária a aplicação do PISA e adequados às práticas educativas, de acordo com o estabelecido neste Termo de Referência; c) Relação definitiva dos locais de realização dos Testes divididos por município e UF com identificação completa do local de aplicação e dos Coordenadores Estaduais, Coordenadores Municipais e Coordenadores de Unidades de Aplicação; d) Relatório descrevendo o trabalho de campo durante a aplicação do PISA, especificando, no mínimo: i. Identificação do número de participantes (frequentes) em cada aplicação do PISA; ii. Quantificação dos incidentes (segundo as observações constantes no Formulário da Aplicação) que tenham ocorrido e interferido na aplicação da avaliação; iii. Frequência de outros problemas listados no campo correspondente no Formulário da Aplicação.

50 e) Relatório que comprove a guarda, segurança e sigilo das provas e demais instrumentos de aplicação após seu recebimento; f) Relatório com a descrição da estratégia de interação com a ECT; g) Apresentação do Plano de Contingência da Aplicação, nos mesmos moldes do Plano Operacional da Prova, detalhando os mecanismos e providências que deverão ser tomados para assegurar a realização do exame, incluindo as atividades dos Coordenadores Estaduais, Coordenadores Municipais, Coordenadores de Aplicação e Aplicadores Esse Documento da ETAPA (ETP6) estará apto para pagamento após verificação dos seguintes requisitos: a) Atendimento pleno e detalhado de todas as atividades e alíneas elencadas acima; b) Aderência das atividades ao cronograma de realização do PISA apresentado pelo INEP; c) Relatório sobre as ocorrências nos dias de aplicação do PISA; d) Utilização das informações de frequência dos participantes em acordo com o estabelecido no Cronograma definido pelo INEP; e) O processo de acompanhamento das atividades objeto deste Documento será fiscalizado em acordo com o presente Termo de Referência, por equipe técnica própria ou indicada pelo INEP; f) Este Documento após análise, validação, e aprovação deverá ser entregue ao INEP em meio digital, impresso e de forma segura, juntamente com a nota fiscal, para fins de pagamento Prazo para realização das Atividades De 04/05/2015 a 29/05/ Prazo para entrega do Produto Até 20 (vinte) dias após a aplicação da Avaliação. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP. 7. FASE DE PROCESSAMENTO E VALIDAÇÃO DOS DADOS Esta fase compreende os procedimentos de contingência, as atividades de pós-aplicação como a recepção dos malotes na sede da CONTRATADA, a organização do material para processamento, guarda, bem como a consolidação da base de dados da aplicação em sistema do Consórcio internacional e constitui-se de 3 (três) etapas ETAPA 07 (ETP 07) - Processamento de Dados do PISA 2015:

51 a) A CONTRATADA, logo após receber os materiais, deverá realizar uma triagem do material recebido. Para esta atividade deverá dispor de local com capacidade para conter os volumes, bem como para comportar adequadamente equipes de pessoal capacitado neste tipo de tarefa, que realizarão os seguintes procedimentos: Organização dos malotes por escola, município, estado e região; Abertura e conferência dos malotes, respeitando a ordem: estado, município e escola; Separação e conferência dos instrumentos e materiais. b) O Consórcio Internacional que administra a aplicação do PISA fornecerá aos países participantes um software de entrada de dados online: o KeyQuest, que pode funcionar em Windows XP, Vista ou em Windows 7 (ou versões mais atualizadas). O software conterá as estruturas da base de dados para todos os sistemas de prova e questionários utilizados, além dos formulários de aplicação e outros instrumentos da avaliação. c) O INEP irá repassar o software para a aplicadora e também fornecerá instruções gerais para o funcionamento do KeyQuest, juntamente com um Manual detalhado em inglês. O manual deverá ser devolvido após a finalização e não poderá ser copiado em hipótese alguma; o software é de propriedade do Consórcio Internacional e não poderá ser utilizado em outras avaliações, devendo ser eliminado com a finalização do contrato. d) A CONTRATADA deverá, antes de iniciar a entrada dos dados, proceder a uma consolidação do cadastro de escolas e estudantes participantes. e) Para esse trabalho de inserção de dados, a aplicadora deverá dispor de profissionais com formação e/ou experiência em informática e digitadores como definido anteriormente. Técnicos do INEP oferecerão a orientação necessária para a inserção dos dados no KeyQuest e acompanharão os trabalhos. f) Com relação às respostas dos estudantes à avaliação e ao questionário, que estarão nos pendrives, a aplicadora deverá retirar essas respostas, utilizando software específico, e encaminhá-las, via FTP, para o Consórcio Internacional, que irá fazer o tratamento das mesmas e devolvê-las para que a aplicadora proceda à codificação das respostas às questões abertas, as quais estarão em formato PDF e serão automaticamente distribuídas para cada codificador. A CONTRATADA deverá ainda gerar os relatórios de entrega do sistema para compor a base de dados a ser enviada ao Inep Codificação/correção eletrônica de questões da avaliação e de questionários: a) A codificação/correção terá início somente com a presença dos técnicos do INEP, que ministrarão uma oficina de preparação de um período e acompanharão a codificação. Procurando atender a exigência do Consórcio Internacional para garantir a homogeneidade nos critérios de

52 codificação/correção. As oficinas incluirão exercícios variados com a utilização do guia de correção que será entregue aos professores. A codificação deverá ser feita item a item. b) O INEP fornecerá, em meio eletrônico, todo o material para as oficinas. Caberá à CONTRATADA imprimir os guias de correção e o material das oficinas e organizar toda a infraestrutura necessária ao treinamento dos codificadores/corretores, segundo especificado pelo INEP. Durante o processo de codificação, a CONTRATADA deverá dispor de um ou mais profissionais responsáveis pela produção de relatórios de confiabilidade (reliability reports). Os relatórios são gerados por meio do sistema OECS, disponibilizado pelo Consórcio, após a finalização da codificação de cada item. Os arquivos com as respostas codificadas são importados no OECS para serem integrados entre todos os codificadores da área. As orientações sobre esse processo serão fornecidas à CONTRATADA pelo INEP. c) A codificação eletrônica das questões abertas da prova deverá seguir metodologia definida pelo Consórcio Internacional, sendo cada questão aberta codificada quatro vezes, com os coordenadores de correção, e os subcoordenadores de mesa, sendo responsáveis por analisar e dirimir as respostas divergentes. d) Toda e qualquer despesa referente à preparação dos codificadores/corretores (como passagens, diárias e pró-labore para os professores participantes da oficina) correrá por conta da CONTRATADA Materiais para a Codificação a) Todo o material de codificação é sigiloso e não poderá sair da sala de codificação enquanto esta ocorrer. Após sua finalização ele deverá ser destruído com a presença de um funcionário do INEP. b) Os materiais para codificação são os seguintes: Guia de Codificação/Correção de Resolução de Matemática em computador. Guia de Codificação/Correção de Leitura em computador. Guia de Codificação/Correção de Competência Financeira em computador. Guia de Codificação/Correção de Resolução de Problemas em computador. Guia de Codificação/Correção de Ciências em computador. Material para as oficinas dos codificadores (cadernos de exercícios). c) Como mencionado anteriormente, alguns itens de aplicação deverão ser digitados, devendo a CONTRATADA fazê-lo em base separada para posterior exportação ao sistema KeyQuest. Cada dado em questão deverá ser digitado duas vezes com conferência das divergências para posterior inserção no software KeyQuest. Enquadram-se neste critério todas as questões dos materiais de aplicação e dos formulários de aplicação.

53 d) Para inserção das respostas das questões relativas à ocupação do pai e da mãe e às expectativas profissionais da vida adulta, deverá ser feita uma pré-codificação que obrigatoriamente utilizará um código internacional de categorias profissionais devidamente parametrizados pela ISCO08 (Classificação Internacional de Ocupações). A tarefa deverá ser realizada por codificadores com formação na área de Ciências Humanas. Técnicos do INEP darão as instruções necessárias à realização desse procedimento e repassarão os códigos de ISCO a serem inseridos no KeyQuest. O software aceita outros códigos ocupacionais não presentes no ISCO08, como estudante, dona de casa, desempregado etc., os quais devem ser considerados na codificação Infraestrutura para a codificação A CONTRATADA deverá disponibilizar a seguinte infraestrutura para a realização do evento de codificação das respostas abertas: 5 (cinco) salas com mesas e cadeiras adequadas para o uso de computadores; 30 notebooks com mouse; 2 (duas) impressoras e 2 (duas)resmas de papel A4 para impressora; Água e café suficientes para todos os participantes Verificação da Consistência dos Dados e Limpeza do Banco a) Após a entrada dos dados, deverão ser rodados relatórios de verificação da consistência dos dados (Validity Reports). A descrição desses relatórios consta do Manual de Gerência dos Dados, que será emprestado pelo INEP à CONTRATADA, em inglês. b) Após o processo de verificação da consistência dos dados, deverá ser feita uma primeira limpeza no banco, que é, então, enviado ao Consórcio para verificação e posterior processamento dos resultados internacionais. Durante esse processo o INEP e/ou o Consórcio fazem uma série de questionamentos que deverão ser respondidos pela CONTRATADA, sob supervisão do INEP e, caso necessário, o banco deverá ser corrigido para refletir os ajustes realizados. As bases corrigidas e a documentação das modificações efetuadas deverão ser enviadas para o INEP em até 3 (três) dias úteis após o pedido de verificação de inconsistências e/ou problemas. c) Todas as etapas do processamento de dados serão monitoradas por técnicos do INEP, devidamente autorizados Guarda do material de aplicação O material de aplicação, incluindo material administrativo e pen-drives, deverão ser armazenados em espaço providenciado pela CONTRATADA até 31/12/ Documento esperado para conclusão da ETAPA 07 (ETP7):

54 a) A base de dados das imagens dos materiais administrativos; b) A base de dados com os relatórios de envio das respostas dos estudantes aos itens cognitivos e aos itens dos questionários retiradas dos pen-drives; c) Relatório de Constituição e Análise de Consistência das Bases de Dados Esse Documento da ETAPA (ETP7) estará apto para pagamento após verificação dos seguintes requisitos: a) Atendimento pleno e detalhado de todas as atividades e alíneas elencadas acima; b) Aderência das atividades ao cronograma de realização da prova apresentado pelo INEP; c) Todas as etapas do processamento de dados serão monitoradas por técnicos do INEP, devidamente autorizados; d) Análise, validação e consistência pelo INEP das Bases de dados recebidas, conforme especificações técnicas do INEP contidas neste documento e seus anexos Prazo para realização das Atividades Entre 20 (vinte) e 40 (quarenta) dias após a aplicação da Avaliação Prazo para entrega do Produto Até 50 (cinquenta) dias após a aplicação. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP ETAPA 08 (ETP8) - Relatório Técnico Final A CONTRATADA deverá apresentar o Relatório Técnico Final, contendo as informações abaixo indicadas, até 20 dias após o término da codificação. Índice da presença de estudantes por turno de matrícula, ano de curso, escola e prova realizada; Gráficos de colunas evidenciando a distribuição percentual dos participantes no PISA segundo escola e UF; Base de dados bruta do processo de correção/codificação, com respostas de cada item, inclusas aquelas com correção múltipla; Tabelas de caracterização socioeconômica Prazo para realização das Atividades

55 Entre 60 (sessenta) e 120 (cento e vinte) dias após a aplicação Prazo para entrega do Produto Até 120 (cento e vinte) dias após a aplicação da Avaliação. A equipe técnica própria ou indicada pelo INEP terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para análise, validação e aprovação do Documento. Caso o Documento, após a verificação necessite de ajustes, a CONTRATADA terá o prazo de até 5 (cinco) dias úteis para realizar os ajustes conforme orientações da equipe técnica do INEP. 8. CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES As datas limites para execução das principais atividades a serem executadas pela CONTRATADA estão listadas no quadro abaixo: ATIVIDADE PRAZO Produzir Plano Operacional Contatar escolas selecionadas Definir plano de datas específicas de aplicação em cada escola Enviar instruções para escolas sobre a preparação das Listas de Estudantes/Manual do Coordenador de Escola e demais materiais de divulgação Receber das escolas selecionadas na amostra as Listas de Estudantes de 15 anos matriculados Gerar LAS no KeyQuest Enviar LAS para escolas Treinar aplicadores Aplicar provas Receber materiais de aplicação e preparar base de respostas dos alunos Preparar materiais para codificação das respostas abertas Codificar as respostas abertas março/15 março/15 março/15 março/15 março /15 abril/15 abril maio/15 (não mais do que duas semanas antes do início da aplicação na escola) abril/15 maio/2015 maio junho/15 junho/15 junho/2015

56 Preparar e submeter dados de participação e relatórios de validade da amostra Preparar a base nacional de dados para submissão ao Consórcio Internacional junho/15 (até 4 semanas após a aplicação) julho - agosto/ REQUISITOS DE SEGURANÇA E SIGILO 9.1. Todas as etapas de aplicação são altamente sigilosas. Consequentemente em todas as atividades e todos os locais destinados à: preparação dos instrumentos (diagramação, provas, reprodução gráfica, recebimento e distribuição dos instrumentos, capacitação dos profissionais); aplicação (manuseio em cada escola indicada pelo INEP) e apresentação dos resultados (recolhimento dos instrumentos e materiais, organização e armazenamento dos instrumentos, transporte, manuseio, leitura ótica, digitalização, constituição das bases de dados e guarda) deverão ser observadas tal prerrogativa, sendo de exclusiva destinação à produção das respectivas atividades No que tange à capacitação dos coordenadores e aplicadores, todos deverão assinar o Termo de Compromisso e Confidencialidade e estarem expressamente instruídos quanto às normas de sigilo para a aplicação do PISA É proibida a utilização de espaços públicos gratuitos, a exemplo de salas e auditórios de escolas públicas ou de Secretarias de Educação, assim como a de imóveis residenciais ou espaços reservados à moradia, ainda que provisória, para realização da capacitação da equipe O INEP se reserva o direito de, a qualquer momento, realizar o monitoramento que julgar conveniente, por representantes devidamente acompanhados por responsáveis da CONTRATADA, com acesso a todos os locais e instalações utilizados para execução dos serviços Exceto quando houver prévia e expressa autorização do INEP, é vedado a CONTRATADA divulgar, por qualquer meio, material produzido em decorrência do Contrato, inclusive para efeito de propaganda comercial da empresa/instituição É vedada a CONTRATADA a utilização de sua logomarca ou a da OCDE no material a ser utilizado na aplicação do PISA A CONTRATADA deverá manter guardado todo material de aplicação, até a autorização formal do INEP para que possam ser descartados. 10. SUPERVISÃO E ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS

57 10.1. Independentemente dos sistemas de acompanhamento e supervisão das atividades sob a responsabilidade da CONTRATADA, a Diretoria de Avaliação da Educação Básica DAEB/INEP supervisionará todas as etapas do trabalho contratado, designando técnicos ou consultores, pessoas físicas ou jurídicas, para esse fim A CONTRATADA deverá disponibilizar todas as condições necessárias a fim de permitir o livre acesso dos técnicos do INEP na fiscalização e acompanhamento da execução do contrato Deverá ser disponibilizado o acesso às instalações físicas da CONTRATADA e o acesso via Internet por meio de um canal de transmissão de dados seguro aos sistemas e bases de dados descritos neste Termo de Referência A fiscalização exercida pelo INEP não exclui, nem reduz a responsabilidade da CONTRATADA, inclusive por danos que possam ser causados ao INEP ou a terceiros, por qualquer irregularidade decorrente de culpa ou dolo da CONTRATADA na execução do ajuste O INEP comunicará as deficiências porventura verificadas na execução dos serviços, cabendo à CONTRATADA sua imediata correção, sem prejuízo das sanções cabíveis O INEP, através de executor técnico da DAEB, devidamente designado e identificado, promoverá o acompanhamento e a fiscalização dos serviços, sob os aspectos qualitativo e quantitativo, anotando em registro próprio os fatos que, a seu critério, exija medidas corretivas da parte a ser CONTRATADA, bem como ocorrências relacionadas com a execução do contrato, determinando o que for necessário à regularização das faltas ou defeitos observados Caberá ao executor técnico o recebimento e atesto dos serviços e o encaminhamento das notas fiscais/faturas para pagamento no prazo estabelecido. 11. PRODUTOS E PRAZOS DE EXECUÇÃO A CONTRATADA deverá executar os serviços em consonância com os itens anteriores deste Termo de Referência, comprovando a plena execução das atividades através da apresentação dos seguintes produtos, nos seguintes prazos máximos: Produto ETAPA 01 (ETP1) Produto ETAPA 02 (ETP2) Produto ETAPA 03 (ETP3) Plano operacional da aplicação do PISA. Relatório sobre a constituição da Base de dados do cadastro das escolas e de estudantes. Relatório sobre o processo de diagramação, impressão e codificação dos instrumentos 15 dias após a assinatura do contrato. 35 dias antes da aplicação do PISA 30 dias antes da aplicação do PISA

58 necessários à realização do PISA. Produto ETAPA 04 (ETP4) Relatório técnico sobre impressão, organização, controle e manuseio do material necessário à realização do PISA. Produto ETAPA 05 (ETP5) Seleção, capacitação e contratação de recursos humanos para execução das atividades do PISA. Documento ETAPA 06 (ETP6) Documento ETAPA 07 (ETP7) Documento ETAPA 08 (ETP8) Aplicação do PISA. Relatório sobre o Processamento de dados do PISA Relatório técnico final, contendo a avaliação de todo o processo. 15 dias antes da aplicação do PISA 20 dias antes da aplicação do PISA 20 dias após a aplicação do PISA 50 dias após a aplicação do PISA 120 dias pós a aplicação do PISA 12. PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA, ESTIMATIVA DE CUSTOS E DESEMBOLSO FINANCEIRO Previsão Orçamentária Os recursos para a realização dos serviços constantes deste Termo estão consignados no Orçamento do INEP para o exercício de 2015 na Ação 6291: Avaliação Internacional de Estudantes PISA Desembolso Financeiro O pagamento pelos serviços prestados será efetuado de acordo com o Cronograma de Desembolso, por meio de Ordem Bancária, para crédito em conta corrente até o 5º (quinto) dia útil, após o recebimento dos produtos/serviços, com a emissão do Termo de Recebimento Definitivo, emitido pelo representante do CONTRATANTE, mediante apresentação de Nota Fiscal/Fatura, devidamente atestada, e, ainda, dos comprovantes de recolhimento das multas aplicadas, quando for o caso As Notas Fiscais devem ser eletrônicas (Nfe) conforme disposições contidas no inciso I, Cláusula Segunda do Protocolo ICMS 42, de 3 de julho de Deverão também conter nas Notas Fiscais Eletrônicas, os dados bancários do credor para emissão da (s) ordem (s) bancária (s) e as devidas retenções tributárias a serem feitas pela instituição conforme o artigo 64 Lei de 27 de dezembro de Caso a empresa/instituição seja optante pelo Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte SIMPLES NACIONAL OU SUPER SIMPLES deverá apresentar a nota fiscal eletrônica, acompanhada do Anexo IV da Instrução

59 Normativa SRF nº 480, de 15 de dezembro de 2004, a fim de evitar a retenção na fonte dos tributos e contribuições Havendo erro na nota fiscal ou circunstância que impeça a liquidação da despesa, ela será devolvida à empresa, pelo representante do Contratante, e o pagamento ficará pendente até que sejam providenciadas as medidas saneadoras. Nesta hipótese, o prazo para pagamento iniciar-se-á após a regularização da situação ou reapresentação do documento fiscal não acarretando qualquer ônus para o Contratante No caso de eventual atraso de pagamento, provocados pela Administração, o valor devido será acrescido de atualização financeira, e sua apuração se fará desde da data de seu vencimento até a data do efetivo pagamento em que os juros de mora serão calculados à taxa de 0,5% (meio por cento) ao mês, mediante aplicação da seguinte fórmula: I = (TX/100)/365 - EM= I N VP I = Índice de Atualização Financeira; TX = Percentual da taxa de juros de mora anual; EM = Encargos Moratórios N = Número de dias entre a data prevista para o pagamento e a do efetivo pagamento. VP = Valor da parcela em atraso Em cumprimento ao disposto no Art. 64, da Lei nº 9.430, de 27/12/96, Lei nº 9.718, de 27/11/98 e Instrução Normativa Conjunta RFB nº 1.234, de 11 de janeiro de 2013 a Coordenação Geral de Orçamento, Finanças e Contabilidade reterá na fonte o Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica IRPJ, bem assim a contribuição sobre o lucro líquido, a Contribuição para a Seguridade Social COFINS e a contribuição para o PIS/PASEP sobre os pagamentos que efetuar a CONTRATADA se esta não apresentar cópia do Termo de Opção ou Certificado de Isenção do IRPJ, de que trata a Instrução Normativa SRF nº. 79, de 01/08/ No ato do pagamento será comprovada a manutenção das condições iniciais de habilitação quanto à situação de regularidade da empresa/instituição (artigo 27, 2º, do Decreto nº 5.540/2005) A retenção ou glosa no pagamento, sem prejuízo das sanções cabíveis, só deverá ocorrer quando a CONTRATADA: a) Não produzir os resultados, deixar de executar, ou não executar com a qualidade mínima exigida as atividades contratadas; ou

60 b) Deixar de utilizar materiais e recursos humanos exigidos para a execução do serviço, ou utilizá-los com qualidade ou quantidade inferior à demandada Na hipótese de pagamento de juros de mora e demais encargos por atraso, os autos devem ser instruídos com as justificativas e motivos, e ser submetidos à apreciação da autoridade superior competente, que adotará as providências para verificar se é ou não caso de apuração de responsabilidade, identificação dos envolvidos e imputação de ônus a quem deu causa Quanto à prestação de serviços, na retenção do Imposto Sobre Serviços - ISS, será observado, no que couber, o disposto na Lei Complementar nº. 116, de 31 de julho de O desembolso do fornecimento do objeto será efetuado, mediante apresentação das respectivas notas fiscais, bem como os relatórios que comprovem a execução de cada uma das oito etapas previstas, de acordo com o cronograma abaixo: criminação 1 Plano Operacional da Aplicação da Avaliação 2 Consolidação da Base de Dados do Cadastro das Escolas e de Estudantes 3 Diagramação e Codificação dos Instrumentos 4 Impressão, organização, controle e manuseio do material 5 Seleção, Capacitação e Contratação de Recursos Humanos Pagamento Na data da emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. Na data de emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. Na data de emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. Na data de emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. Na data de emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite

61 6 Aplicação do PISA 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 7 Processamento de dados (preparação da base de respostas dos estudantes, codificação/correção eletrônica de questões abertas e de questionários, verificação de consistência e limpeza dos dados e guarda do material de aplicação) 8 Relatório técnico final, contendo a avaliação de todo o processo Na data de emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. Na data de emissão do Aceite Parcial do item, pagamento de 50% do valor do item e o restante do Aceite Definitivo. 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 05 dias úteis após a apresentação da nota fiscal mediante emissão de Aceite 13. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DA CONTRATADA As licitantes deverão apresentar a seguinte documentação para fins de qualificação técnicooperacional, em nome da licitante, que comprove(m): Atestado(s) e/ou declaração(ões) de capacidade técnica que comprove(m): Aptidão para desempenho de atividades pertinentes e compatíveis em características, quantidades e prazos com o objeto desta licitação, demonstrando que realizou atividades referentes à aplicação de exame e/ou avaliação para, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) do número previsto para a edição do PISA/ Será aceito o somatório de atestados e/ou declarações de períodos concomitantes para comprovar a capacidade técnica Comprovação de que tenha a licitante tenha executado serviços compatíveis com o objeto desta licitação, por período não inferior a 3 (três) anos: a) Os períodos concomitantes serão computados uma única vez. b) Para a comprovação de tempo de experiência, poderão ser aceitos outros documentos idôneos, mediante diligência do Pregoeiro Os atestado(s) ou declaração(ões) de capacidade técnica deverá(ão) se referir a serviços prestados no âmbito de sua atividade econômica principal e/ou secundária, especificadas no contrato social, devidamente registrado na junta comercial competente Prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, mediante a apresentação de certidão negativa, nos termos do Título VII-A da Consolidação das Leis do Trabalho,

62 aprovada pelo Decreto-Lei Nº 5.452, de 1º de maio de 1943, tendo em vista o disposto no art. 3º da Lei Nº , de 07 de julho de As licitantes deverão apresentar a seguinte documentação complementar para fins de qualificação econômico-financeira: Balanço patrimonial do último exercício social, apresentado na forma da lei; Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) relativa ao último exercício social, apresentado na forma da Lei As licitantes para fins de qualificação econômico-financeira deverão comprovar o seguinte, com base no balanço patrimonial e Demonstração de Resultado e declaração apresentados nos itens e ; a) Índices de Liquidez Geral (LG), Liquidez Corrente (LC) e Solvência Geral (SG) superiores a 1; b) Capital Circulante Líquido (CCL) ou Capital de Giro (Ativo Circulante Passivo Circulante) de, no mínimo, 5% (cinco por cento) do valor estimado da contratação para a prestação dos serviços objeto deste Termo; c) Patrimônio Líquido igual ou superior a 10% (dez por cento) do valor estimado para a contratação. Caso o exercício financeiro anterior ao da licitação esteja encerrado há mais de 3 (três) meses da data da sessão pública de abertura deste Pregão, o Balanço Patrimonial e a DRE poderão ser atualizados por índices oficiais.; É vedada a substituição do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício por balancetes ou balanços provisórios No caso de pequenas empresas optantes pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Simples Nacional, o balanço patrimonial poderá ser substituído pela Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica do último Exercício A pequena empresa deverá apresentar, conjuntamente com a Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica do Último Exercício, a ficha de inscrição estadual na qual conste a opção pelo Simples Nacional, podendo o pregoeiro, na sua falta, consultar a opção por este regime através do site: 14. RESPONSABILIDADES GERAIS DAS PARTES Ao INEP compete: a) Fornecer o cadastro das escolas para que seja realizado contato com as respectivas secretarias de educação e escolas; b) Fornecer as provas, questionários, manuais e todos os modelos de instrumentos, de acordo com as especificações do Consórcio Internacional;

63 c) Fornecer as instruções para realização do trabalho de inserção dos dados dos estudantes no KeyQuest; d) Indicar um Técnico do INEP para acompanhar o processo de codificação das questões abertas e dos questionários socioeconômicos dos estudantes e das escolas, com ônus para o INEP; e) Zelar pelo cumprimento dos padrões definidos entre as partes, solicitando à CONTRATADA que refaça os serviços/produtos, sem ônus para o INEP, tantas vezes quanto necessário, quando não se apresentarem dentro dos padrões e das especificações definidas pelo INEP; f) Analisar e, se for o caso, aprovar os serviços e produtos apresentados; g) Fornecer os padrões tecnológicos do INEP; e h) Cumprir os prazos e acordos previstos neste Termo de Referência A CONTRATADA, além da execução de todas as atividades descritas neste Termo de Referência, deverá responder pelas obrigações adiante mencionadas: a) Prestar os serviços com pessoal adequadamente capacitado; b) Indicar coordenador geral para falar em nome da CONTRATADA; c) Manter, sob rigoroso controle e sigilo, todos os dados, as informações e os documentos referentes ao Programa Internacional para Avaliação de Estudantes PISA, responsabilizandose por sua adequada guarda e transporte; d) Apresentar ao INEP em arquivo digital no padrão XML, conforme especificação a ser entregue à CONTRATADA, os seguintes dados sobre as pessoas que forem envolvidas em qualquer etapa do Projeto: nome, endereço, CPF, identidade, vínculo com a CONTRATADA, função e período de atuação no Projeto; e) Entregar ao INEP termo de sigilo a ser providenciado pela CONTRATADA, devidamente assinado por todas as pessoas envolvidas nas etapas de execução deste Termo de Referência, mesmo na situação de subcontratação; f) Manter, durante a vigência do CONTRATO, todas as condições de habilitação, incluindo a atualização de documentos de controle e arrecadação de tributos e contribuições federais, estaduais, distritais ou municipais, e previdenciários, conforme o caso; g) Participar, com representante credenciado e/ou técnico contratado devidamente autorizado para falar em nome da CONTRATADA, de todas as reuniões e atividades de planejamento, acompanhamento e avaliação que venham a ser convocadas pelo INEP; h) Refazer os serviços e/ou produtos, quando não se apresentarem dentro dos padrões e das especificações definidas pelo INEP, sem ônus para o INEP; i) Corrigir os cadastros, sempre que solicitado, até o final da vigência do CONTRATO a ser firmado, sem ônus para o INEP; j) Cumprir os prazos e acordos previstos neste Termo de Referência;

64 k) Emitir os documentos detalhados de execução de cada fase/etapa de entrega dos produtos, relatórios e serviços contratados, nos prazos previstos neste Termo de Referência; l) É de responsabilidade da CONTRATADA responder administrativa, civil e penalmente pelas consequências oriundas de procedimentos inadequados no atendimento aos inscritos no, pelas orientações errôneas prestadas a eles, por seus fiscais, coordenadores e membros da(s) equipe(s) da CONTRATADA, e também pelas demandas judiciais contra o INEP decorrentes da inexecução ou execução imperfeita do objeto do CONTRATO a ser firmado; m) Caso haja quebra de sigilo das provas durante à impressão, manuseio ou aplicação, caberá à CONTRATADA arcar com todos os ônus, incluindo os de publicidade, operacional, técnico e financeiro, que venham a ser impostos pela OCDE. 15. TERMO DE CONTRATO Sem prejuízo do disposto nos capítulos III e IV da Lei nº 8.666/93, o contrato referente ao fornecimento do produto/serviço objeto deste Termo de Referência será formalizado e conterá, necessariamente, as condições nele especificadas. 16. FISCALIZAÇÃO Considerando o caráter do objeto deste Termo de Referência, a CONTRATADA garantirá o acesso, conforme cada caso, aos servidores previamente credenciados e identificados, representantes do Contratante Acompanhamento e a fiscalização do contrato serão feitos por servidores do INEP previamente designados para tal fim Os executores técnicos do contrato serão responsáveis pelo acompanhamento, fiscalização e pelo atesto dos serviços contratados Poderá ser feito acompanhamento e fiscalização complementar por pessoa ou Instituição formalmente indicada pelo INEP, para verificação do cumprimento da execução dos itens contratados neste Termo de Referência. 17. PENALIDADES Com fundamento no artigo 7º da Lei Nº /2002 e no art. 28 do Decreto nº 5.450/2005, ficará impedida de licitar e contratar com a União, Estados, Distrito Federal e Municípios e será descredenciada no SICAF e no cadastro de fornecedores do CONTRATANTE, pelo prazo de até 5

65 (cinco) anos, garantida a ampla defesa, sem prejuízo das multas previstas neste contrato e demais cominações legais a CONTRATADA que: a) Apresentar documentação falsa; b) Ensejar o retardamento da execução do objeto; c) Falhar ou fraudar na execução do contrato; d) Comportar-se de modo inidôneo; e) Fizer declaração falsa; f) Cometer fraude fiscal Com fundamento nos artigos 86 e 87 da Lei Nº 8.666/93, a CONTRATADA ficará sujeita, no caso de atraso injustificado, assim considerado pela Administração, inexecução parcial ou inexecução total da obrigação, sem prejuízo das responsabilidades civil e criminal, assegurada a prévia e ampla defesa, às seguintes penalidades: Advertência; Multa de: a) 0,25% (vinte e cinco centésimos por cento), por dia de atraso, calculada sobre o preço dos materiais entregues/postados fora do prazo, salvo se o atraso decorrer de motivo relevante, previsto em Lei, devidamente justificado e aceito pela CONTRATADA. b) 20% (vinte por cento) do valor correspondente aos materiais produzidos com defeitos, fora das especificações técnicas, ou fora das demais condições previstas no Termo de Referência, calculados sobre o quantitativo referente a cada material entregue nestas condições, conforme descrito na proposta de preços; c) 20% (vinte por cento) sobre o valor do contrato, nas hipóteses de rescisão contratual por inexecução do contrato, caracterizando-se quando houver reiterado descumprimento de obrigações contratuais, se a entrega for inferior ao quantitativo contratado Em caso de produtos/serviços incompletos e/ou com equívocos, a CONTRATADA deverá completá-los e/ou corrigi-los, no prazo máximo de 5 (cinco) dias úteis, a contar da notificação do INEP sobre a avaliação de tais produtos/serviços. Ademais, a CONTRATADA deverá justificar, por escrito, os motivos de tais inconformidades As multas não têm caráter indenizatório e seu pagamento não eximirá a CONTRATADA da responsabilidade por perdas e danos, garantida a prévia defesa As sanções previstas neste Termo de Referência podem acumular-se e não excluem a possibilidade de rescisão unilateral pelo CONTRATANTE, nos termos da Lei Nº 8.666/93 e alterações posteriores.

66 17.6. Em caso de vazamento de informações sigilosas, que coloque em risco a realização ou a credibilidade da Avaliação e, cuja culpa seja comprovadamente da CONTRATADA, sem prejuízo da responsabilidade civil e após notificação e garantindo o direito de defesa e ao contraditório será considerada a inexecução total do objeto. 18. VIGÊNCIA O Contrato a ser firmado terá vigência até 31/12/ APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS O licitante deverá apresentar Planilha de Custo e Formação de Preço, em conformidade com Encarte B contendo descrição detalhada do objeto deste Termo, devendo conter: a) prazo de validade, não inferior a 60 (sessenta) dias corridos, a contar da data de sua apresentação; b) preços unitários e totais, atualizados, em conformidade com o último lance ofertado, de acordo com os preços praticados no mercado, conforme estabelece o art. 43, inciso IV, da Lei Nº 8.666/93. b.1) Os preços cotados deverão estar de acordo com os praticados no mercado, e neles deverão estar incluídos todos os insumos que o compõem, tais como materiais, mão-deobra, transportes horizontais e verticais, fretes, equipamentos, ferramentas, testes, licenças, impostos, taxas, emolumentos, encargos sociais, etc., bem como, todas as providências quanto à legalização perante os Órgãos Federais e do Distrito Federal, correrão por conta da CONTRATADA; b.2) Os preços que forem apresentados na Proposta deverão cobrir todos os custos: Autorizações e Licenças junto aos Órgãos Fiscalizadores e Concessionários, o fornecimento de materiais e acessórios necessários, mão de obra especializada para sua execução, Leis e Encargos Sociais decorrentes, ferramentas e equipamentos adequados ao serviço, transportes, remoção de móveis, máquinas ou equipamentos para execução dos serviços e seu reposicionamento no local, limpeza dos ambientes, enfim, tudo o que for preciso para garantir a qualidade e funcionalidade dos serviços solicitados, com a segurança esperada O critério de julgamento será o de menor preço global, na forma prevista no art. 45, 1º, da Lei Nº 8.666/93.

67 19.3. Não serão aceitos preços irrisórios e/ou inexequíveis, cabendo à Administração a faculdade de promover verificações ou diligências que se fizerem necessárias nos termos 3º do art. 29 da IN SLTI Nº 02, de 30 de abril de 2008, objetivando, comprovação da regularidade da cotação ofertada; A apresentação de proposta indica e fica assim entendido que a empresa/instituição dá plena concordância a todas às condições estabelecidas neste Termo; Não serão aceitas, em nenhuma hipótese, reclamações futuras de desconhecimento de quaisquer fatos relativos aos serviços ou das condições relativas à execução dos serviços indicados neste Termo; Será exigido às licitantes, em sua proposta, o cumprimento dos seguintes itens: 20. OBSERVAÇÕES GERAIS E FINAIS A CONTRATADA selecionada terá condições de produzir indicadores de desempenho estudantil voltados para as políticas educacionais, fornecendo orientações, incentivos e instrumentos para melhorar a efetividade da educação, além de possibilitar a comparação internacional. Ainda terá a possibilidade de elaborar relatório sobre a matriz das avaliações de leitura, matemática, resolução de problemas e ciências Somente ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP se reserva o direito sobre todo o material produzido, por qualquer meio (papel, eletrônico ou outro), podendo utilizá-lo, com ou sem alterações, em pesquisas, publicações, capacitações, geração de bancos de dados e informações, além de outras atividades e produtos, preservando a referência aos autores e colaboradores O pagamento à CONTRATADA se dará em parcelas, vinculadas à execução de etapas determinadas, conforme disposto no item 12 deste Termo de Referência Os relatórios e documentos solicitados neste Termo de Referência devem ser entregues em versão impressa e digital, sendo a digital em formato Portable Document (extensão PDF) A CONTRATADA deverá apresentar na proposta de preço a cotação por serviço prestado, em planilha detalhada, incluindo todos os custos necessários para a consecução do objeto do presente Termo de Referência Os eventuais atrasos no cumprimento dos prazos de responsabilidade do INEP ocasionarão a compensação do número de dias de atraso, em favor da CONTRATADA, para a execução das tarefas a ela afetas, ressalvadas as datas previstas em Portarias As datas constantes deste Termo de Referência poderão ser alteradas para adaptá-las a data de assinatura do contrato a ser firmado.

68 20.8. Os instrumentos do PISA 2015 deverão ser aplicados em todos os municípios e escolas definidos pelo INEP. 21. DO TERMO DE CONFIDENCIALIDADE A CONTRATADA se compromete a garantir o tratamento confidencial, bem como de seus profissionais quanto a todas as informações e imagens levantadas no ambiente durante a execução dos serviços de gestão do ambiente, assumido ainda as seguintes obrigações: Não divulgar quaisquer informações relativas aos serviços prestados a terceiros, nem facilitar de qualquer maneira tal divulgação; e Não utilizar a documentação associada com os trabalhos para fins não aprovados por escrito pelo(a) CONTRATANTE, nem facilitar de qualquer maneira tal divulgação O compromisso acima não abrange informações que: Eram do conhecimento da CONTRATADA anteriormente, não estando sujeita a obrigação de serem mantidas em sigilo; Sejam reveladas a terceiros pela parte que as forneceu à CONTRATADA, isenta de restrições; Estejam ou se tornem publicamente disponíveis por meio diverso que não a revelação não autorizada pela CONTRATADA; Tenham sido exigidas por ordem judicial ou administrativa Além disso, deverá considerar que todos os artefatos (filmagens e relatórios) desenvolvidos sob responsabilidade direta dos profissionais da CONTRATADA na gestão de ambiente, serão de propriedade única e exclusiva do CONTRATANTE, não estando autorizada sua divulgação, ficando proibida a sua utilização sem que exista autorização expressa da contratante, sob pena de sanções civis e penais cabíveis. 22. DA GARANTIA CONTRATUAL A empresa/instituição vencedora deverá prestar garantia, no prazo de 05(cinco) dias úteis contados da assinatura do contrato, no valor correspondente a 2,5% (dois e meio por cento) do valor global dos serviços, dentre as modalidades da lei de regência, que ficará sob a responsabilidade do INEP, consoante o 1º, do art. 56, da Lei nº 8.666/1993.

69 A inobservância do prazo fixado para apresentação da garantia acarretará a aplicação de multa de 0,05 (cinco centésimos por cento) do valor do contrato por dia de atraso, até o máximo de 1% (um por cento) A Contratante poderá na ocorrência de atraso superior a 30 (trinta) dias do depósito para a garantia, promover a retenção de parte dos pagamentos devidos à CONTRATADA, até a integralização do valor devido à garantia A garantia somente será liberada após o integral cumprimento de todas as obrigações contratuais, inclusive recolhimento de multas e satisfação de prejuízos causados a CONTRATANTE ou a terceiros, bem como ante a comprovação do pagamento, pela CONTRATADA, de todas as verbas rescisórias trabalhistas decorrentes da contratação. 23 DA FUNDAMENTAL LEGAL DA CONTRATAÇÃO O objeto deste Termo de Referência se enquadra como serviço comum, de caráter não contínuo, para fins do disposto no artigo 4º do Decreto nº 5.450, de 31 de maio de 2005, cabendo à licitação na forma de Pregão, na modalidade Eletrônica, tipo menor preço global, enquadra-se nos termos das seguintes normas legislativas: Lei n de 17 de julho de 2002, que institui modalidade de licitação denomina pregão, para aquisição de bens e serviços comuns; Lei n de 21 de junho de 1993 e suas alterações subsequentes, que institui normas para licitações e contratos da Administração Pública Lei n de 11 de setembro de 1990, que dispõe sobre a proteção do consumidor; Decreto n de 31 de maio de 2005, que regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns; Decreto n de 07 de julho de 1997, que dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional e dá outras providências; IN SLTI/MPOG N 01 de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens, contratação de serviços ou obras pela Administração Pública Federal; IN SLTI/MPOG Nº 02 de 30 de abril de 2008 com posteriores alterações, que dispõe sobre regras e diretrizes para a contratação de serviços, continuados ou não e suas alterações subsequentes; Normativa Conjunta RFB nº 1.234, de 11 de janeiro de 2013, que dispõe sobre a retenção de tributos e contribuições nos pagamentos efetuados pelas pessoas jurídicas que menciona a outras pessoas jurídicas pelo fornecimento de bens e serviços;

70 Acórdão TCU AC /13-P, para as qualificações técnicas, econômicas e financeiras Demais normas aplicadas subsidiariamente elencadas acima. 24 DOS CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL A CONTRATADA deverá atender, no que couber, os critérios de sustentabilidade ambiental previstos na Instrução Normativa nº 01, de 19 de janeiro de 2010, da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão SLTI/MPOG, assim como no Decreto nº 7.746, de 05 de junho de Visto que, o objeto a ser contratado é composto pela prestação de serviços e a fim de nortear os critérios de sustentabilidade que deverão ser observados, destaca-se o Capítulo III, DOS BENS E SERVIÇOS, com ênfase nos Arts. 5º e 6º da Instrução Normativa nº 01, de 19 de janeiro de 2010, bem como, o Decreto nº 7.746, de 05 de junho de 2012 que estabelece critérios, práticas e diretrizes para a promoção do desenvolvimento nacional sustentável São diretrizes de sustentabilidade, a serem observadas pela CONTRATADA, entre outras: menor impacto sobre recursos naturais como flora, fauna, ar, solo e água; preferência para materiais, tecnologias e matérias-primas de origem local; maior eficiência na utilização de recursos naturais como água e energia; maior geração de empregos, preferencialmente com mão de obra local; maior vida útil e menor custo de manutenção do bem e da obra; uso de inovações que reduzam a pressão sobre recursos naturais; e origem ambientalmente regular dos recursos naturais utilizados nos bens, serviços e obras. Brasília, 20 de janeiro de ALINE MARA FERNANDES PESQUISADORA-TECNOLOGISTA EM INFORMAÇÕES E AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA FREDERICO NEVES CONDÉ DIRETOR DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

71 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA ENCARTE A ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA I. DO KIT MATERIAL A SER DISTRIBUÍDO PARA OS ALUNOS i. Para incentivar a participação dos estudantes no Programa, será entregue a cada um deles um kit de material composto de: 1 (um) estojo tipo escolar de lona, poliéster ou nylon; 1 (uma) caneta esferográfica azul; 1 (um) lápis grafite nº 2; 1 (uma) borracha branca; 1 (um) apontador com depósito coletor de pontas; 1 (uma) régua de 15 cm; e 1 (uma) calculadora de bolso. ii. O estojo deverá ser de material resistente e ter dimensão suficiente para acomodar todos os itens que compõem o Kit PISA, tais como: régua, calculadora de bolso, borracha, lápis, caneta e apontador com depósito. iii. A CONTRATADA deverá oferecer pelo menos 2 (duas) opções de material, citada no item i, e layout do estojo para aprovação do INEP. iv. As calculadoras de bolso que irão compor os Kits devem: ter pelo menos as 4 (quatro) operações básicas; ter o tamanho que caiba no estojo aprovado pelo INEP; ter funcionamento à bateria ou energia solar; ser testadas pela empresa/instituição CONTRATADA; e estar funcionando perfeitamente. v. Após a aprovação do material e layout, a CONTRATADA deverá separar os itens que comporão os kits e proceder à sua montagem. A empresa/instituição CONTRATADA deverá acondicionar dentro de cada estojo aprovado pelo INEP: 1 (uma) caneta esferográfica azul, 1 (um) lápis grafite nº2, 1 (uma) borracha branca, 1 (um) apontador com depósito, 1 (uma) régua de 15

72 cm e uma calculadora de bolso, conforme especificado acima. Os itens que compõem os Kits deverão ser testados antes da finalização da montagem para garantir que estão funcionando adequadamente. vi. Após a montagem, cada kit deve ser embalado individualmente em envelope plástico transparente e lacrado. A CONTRATADA deverá organizar todos os kits prontos para a montagem das caixas com o material necessário para a aplicação da avaliação. vii. Especificação dos materiais: Item Especificações Quantidade Estojo Caneta Esferográfica Lápis Borracha Apontador Régua Calculadora Material resistente, de lona, nylon ou poliéster (na cor azul royal ou preta), nas dimensões mínimas de: 6,5 cm 6 cm 19 cm (A L C) Caneta esferográfica fabricada com material transparente com carga azul, ponta média de 1 mm Lápis grafite de formato cilíndrico, apontado, confeccionado com madeira mole de reflorestamento, isenta de nós, apresentando colagem perfeita das metades e rígida fixação do grafite, de maneira a não permitir seu descolamento ou quebra durante o apontamento. Deverá ser recoberto com tinta preta atóxica. A barra interna do grafite deverá ter dureza HB, possuir constituição uniforme, ser isenta de impurezas, e ser atóxica. Características: diâmetro mínimo: 6,5 mm, comprimento mínimo:170 mm, diâmetro do grafite: 2 mm, dureza: nº 02 HB Borracha branca para lápis, macia, flexível, sem adição de corantes ou cargas minerais, capaz de apagar totalmente a escrita sem borrar ou manchar o papel nas dimensões mínimas de: 0,6cm 2 cm 3 cm (A L C) Apontador com depósito coletor de pontas nas dimensões aproximadas confeccionado em material termoplástico com furo cônico(diâmetro de aproximadamente 8 mm) e uma lâmina de aço inoxidável temperado, fixada por parafuso metálico, sem ondulações ou deformações, perfeitamente ajustada e afiada, formando conjunto com união rígida, sem folgas, a fim de não macerar ou mastigar a madeira do lápis. Alta resistência e ótima apontabilidade. Dimensões mínimas: Altura: 40 mm, Comprimento: 22 mm, Largura: 15 mm. 15cm, Comprimento: 160 mm, Largura: mínima 35 mm, Espessura: mínimo de 3 mm, Possuir o lado da escala externa chanfrado, As extremidades e bordas devem estar livres de rebarbas. A borda graduada deve ser rebaixada e ser perfeitamente retilínea e livre de rebarbas. Calculadora de bolso em material resistente, funcionamento a bateria ou energia solar, contendo pelo menos as quatro operações básicas, nas dimensões aproximadas de: 8,5 cm 5,5 cm (C L) II. DA ESPECIFICAÇÃO DOS MATERIAIS A SEREM IMPRESSOS 1. Especificação do material (Formulários do Relatório de Aplicação, Relação de Alunos e Professores, Senhas de Acesso à Avaliação Eletrônica; Lista de Alunos; Carta de Apresentação; Certificado de participação no PISA 2015 para escola, Certificado de participação no PISA 2015 para estudante).

73 a) Formato: mm, com tolerância de desvio de 5 mm para mais ou para menos. b) Matéria-prima: Papel offset de 75 g/m 2, com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento) e alvura mínima de 80%. Impressão: 1 1 cor. c) Acabamento: i. folhas grampeadas com 1 grampo na margem superior esquerda, refilado; ii. características do grampo: galvanizado com bitola nº 26 ou 25; iii. o material a ser impresso poderá ter até 4 páginas. d) Impressão: Offset e/ou Digital. Impressão frente e verso com dados variáveis. 2. Especificação do material (Roteiro de Aplicação) a) Formato: mm, com tolerância de desvio de 5 mm para mais ou para menos. b) Matéria-prima: Papel offset de 75 g/m2, com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento) e alvura mínima de 80%. Impressão: 1 1 cor. c) Acabamento: i. folhas grampeadas com 1 grampo na margem superior esquerda, refilado; ii. características do grampo: galvanizado com bitola nº 26 ou 25; iii. o material a ser impresso poderá ter até 10 páginas. d) Impressão: Offset e/ou Digital. Impressão frente e verso com dados variáveis. 3. Especificação do material (Manual do Aplicador e Manual do Coordenador da Escola) a) Formato: mm, com tolerância de desvio de 5 mm para mais ou para menos. b) Matéria-prima: Papel offset de 75 g/m2, com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento) e alvura mínima de 80%. Impressão: 1 1 cor. c) Acabamento: i. folhas grampeadas com 1 grampo na margem superior esquerda, refilado; ii. características do grampo: galvanizado com bitola nº 26 ou 25; iii. o material a ser impresso poderá ter entre 20 e 49 páginas.

74 d) Impressão: Offset e/ou Digital. Impressão frente e verso com dados variáveis. 4. Especificação do material (Guia de Correção de Itens de Ciências, Matemática, Leitura, Letramento Financeiro): a) Formato: mm, com tolerância de desvio de 5 mm para mais ou para menos. b) Matéria-prima: Papel offset de 75 g/m2, com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento) e alvura mínima de 80%. Impressão: 1 1 cor. c) Acabamento: i. lombada formato canoa, com 2 grampos acavalados na lombada; ii. características do grampo: galvanizado com bitola nº 26 ou 25; iii. a distância nominal entre a lombada e a mancha deve ser de 20 mm, com tolerância de variação de menos 2 mm, respeitada a diagramação original do material; iv. a distância nominal entre o corte trilateral e a mancha deve ser superior a 10 mm e inferior a 20 mm, respeitada a diagramação original do material; v. o material a ser impresso, Guia de Correção de Matemática, poderá ter até 50 páginas; vi. o material a ser impresso, Guia de Letramento Financeiro, poderá ter até 30 páginas; vii. o material a ser impresso, Guia de Leitura, poderá ter até 75 páginas; viii. o material a ser impresso, Guia de Ciências, poderá ter até 90 páginas. d) Impressão: Offset e/ou Digital. Impressão frente e verso com dados variáveis. 5. Especificação do material (Senha Individual de Acesso para o Estudante). a) Formato: 210 x 305 mm, com tolerância de desvio de 5 mm para mais ou para menos. b) Matéria-prima: Papel offset de 75 g/m2, com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento) e alvura mínima de 80%. Impressão: 1 x 1 cor. c) Impressão: Offset e/ou Digital. Impressão frente com dados variáveis. 6. Especificação do material (Etiquetas de Identificação com Dados Variáveis). a) Formato: mm, com tolerância de desvio de 3 mm para mais ou para menos.

75 b) Matéria-prima: Papel auto-adesivo 30 g/m2, com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento) e alvura mínima de 80%. Impressão: 1 0 cor. c) Acabamento: Pacote e montagem de embalagem. d) Impressão: Flexografia complementada por personalização digital. 7. Especificação do material (Termo de Compromisso e Sigilo e Formulário de envio e recebimento de material) a) Formato: mm, com tolerância de desvio de 5 mm para mais ou para menos. b) Matéria-prima: Papel offset branco 75 g/m², com tolerância de variação para mais ou para menos 4% nas gramaturas nominais, opacidade mínima de 82% (oitenta e dois por cento), e alvura mínima de 80%. Impressão em até: 2 2 cores. c) Acabamento: Pacote e montagem de caixa/embalagem d) Impressão: Digital com Dados Variáveis. 8. Especificação do material (notebooks e pen-drives) a) Computadores: mouse conectado, portas USB 2.0 ou 3.0 e o sistema operacional Windows XP, com 512 MB RAM ou Windows Vista ou Windows 7 com 1GB RAM, velocidade da CPU de pelo menos 1500 MHz e resolução de tela de 1024 x 768px. b) Pen-drives: capacidade de 4 GB, uma velocidade de escrita de pelo menos 1 MB por segundo e de leitura de pelo menos 9 MB por segundo. A ponta de metal que conecta o pen-drive ao computador será protegida.

76 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA ENCARTE B PLANILHA DE ESTIMATIVA DE CUSTOS PD01 PD02 ETAPA 01 (ETP 01) Plano Operacional da Aplicação da Avaliação Especificação Detalhamento Valor/hora ou Qtde Dias Horas unitário em R$ Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Coordenador de Capacitação Analista de Sistemas (Sênior) Pessoal de apoio (secretária) Pessoal de apoio (digitador/diagramador) Passagens Aéreas (ida/volta) Diárias Valor Total em R$ Total do PD01 R$ - ETAPA 02 (ETP 02) - Consolidação da Base de Dados do Cadastro das Escolas e de Estudantes Detalhamento Valor/hora ou Especificação unitário em R$ Qtde Dias Horas Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Analista de Sistemas (Sênior) Pessoal de apoio (secretária) Pessoal de apoio (digitador) Pessoal de apoio (diagramador) Telefonistas Ligações telefônicas Passagem Aéreas Diárias Valor Total em R$ Total do PD02 R$ - PD03 ETAPA 03 (ETP 03) Diagramação dos Instrumentos Especificação Detalhamento Valor/hora ou Qtde Dias Horas unitário em R$ Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Analista de Sistemas (Sênior) Pessoal de apoio (secretária) Pessoal de apoio (digitador) Pessoal de apoio (diagramador) Valor Total em R$

77 Passagens Aéreas (ida/volta) Diárias Total do PD03 R$ - PD04 ETAPA 04 (ETP 04) Impressão, organização, controle e manuseio do material Especificação Detalhamento Valor/hora ou Qtde Dias Horas unitário em R$ Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Analista de Sistemas (Sênior) Pessoal de apoio (secretária) Pessoal de Apoio (manuseio) Impressão - Formulário de controle da aplicação (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Formulário de envio e recebimento de materiais (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Lista com as senhas de acesso ao sistema eletrônico dos estudantes (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Lista com as senhas de acesso ao sistema eletrônico dos professores (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Senha individual de acesso para o estudante (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Senha individual de acesso para o professor (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Carta de apresentação Impressão - Manual do aplicador (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Manual do coordenador da escola Impressão - Roteiro de aplicação (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Etiquetas de identificação da caixa de papelão (dados variáveis - offset gramatura 90g/m2) Impressão - Etiquetas de identificação do envelope (dados variáveis - offset gramatura 90g/m2) Impressão - Etiquetas de identificação do aluno (dados variáveis - offset gramatura 90g/m2) Impressão - Guia de codificação de matemática (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Guia de codificação de ciências (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Guia de codificação de leitura (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Guia de codificação de competência financeira Valor Total em R$

78 Impressão - Guia de codificação de resolução de problemas (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Lista de Alunos Selecionados (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Lista de Alunos Presentes (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Lista Professores Selecionados (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Lista Professores Presentes (offset gramatura 75g/m2) Impressão - Termo de Sigilo e Compromisso (offset gramatura 75g/m2) Envelope transparente autoadesivo Caixa de papelão para transporte material administrativo (54 x 36 x 27 ) Caixa de papelão para transporte dos kits (27 x 27 x 36) 965 Material de Escritório (papel offset A4) Material de Escritório (estojo escolar em lona ou nylon) Material de Escritório (caneta esferográfica azul) Material de Escritório (lápis nº02) Material de Escritório (apontador) Material de Escritório (borracha) Material de Escritório (régua) Material de Escritório (calculadora) Material de Escritório (fita adesiva 50m/m 80g- fechamento caixas) Kit material de capacitação (pasta, bloco e duas canetas) Pendrives Total do PD04 R$ - PD05 ETAPA 05 (ETP 05) Seleção, Capacitação e Contratação de Recursos Humanos Especificação Detalhamento Valor/hora ou Qtde Dias Horas unitário em R$ Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Coordenador de Treinamento Pessoal de apoio (secretária) Pessoal de apoio (informática) Coordenador Estadual Pessoal de Apoio (Técnico em Secretariado) Pessoal de Apoio (Servente) Produção de vídeo para treinamento de aplicadores 1 Locação de Espaço Físico de 100 m², formato auditório com carteira universitária, dotado de banheiro, projetor de multimídia, computador e sistema de som Lanche (01/dia por pessoa) Passagens Aéreas (ida/volta) Valor Total em R$

79 Diárias Diária de campo Passagem intermunicipal Aluguel de Telefone Celular Link dedicado de Internet (velocidade mínima 1GBPS) Aluguel de Impressora (laser P&B) Aluguel de Notebook (número de diárias) Total do PD5 R$ - PD06 6 ETAPA 06 (ETP 06) - Aplicação Especificação Detalhamento Qtde Dias Horas Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador Estadual Coordenador de Escola Aplicador Diárias de Campo (Deslocamento e Alimentação da Equipe, por dia de aplicação) Locação de Espaço Físico de 50 m² (01 ambiente para armazenamento e manuseio do material de aplicação e 01 ambiente para atividades administrativas) Passagem intermunicipal Valor/hora ou unitário em R$ Valor Total em R$ Total do PD06 R$ - ETAPA 07 (ETP 07) - Processamento de dados (Codificação/correção eletrônica de questões da avaliação e de questionários) PD07 Especificação Detalhamento Valor/hora ou Valor Total Qtde Dias Horas unitário em R$ em R$ Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Analista de Sistemas (Sênior) Pessoal de Apoio (Operador de equipamento) Pessoal de apoio (Digitador) Pessoal de apoio (Secretária) Digitalização e Processamento do Material de Apoio Coordenador de Codificação de Ciências Coordenador de Codificação de Leitura Coordenador de Codificação de matemática Codificadores de matemática Codificadores de Leitura Codificadores de Ciências Codificadores de Ciências Humanas Codificadores de Competência Financeira Analista de Sistemas (Sênior) Pessoal de apoio (secretária) Locação de Espaço Físico de 50 m2 (com mesas e cadeiras para computador)

80 Aluguel de Notebook (número de diárias) Aluguel de Impressora (laser P&B) Guarda do material administrativo até 31/12/ Total do PD08 R$ - PD08 ETAPA 08 (ETP 08) - Elaboração de Relatório Técnico Final Especificação Detalhamento Valor/hora ou Qtde Dias Horas unitário em R$ Coordenação Geral Coordenador de Logística Coordenador de Tecnologia Coordenador de Treinamento Valor Total em R$ Total do PD08 R$ - Total Geral do ENCARTE Previsão de Participantes Custo Médio Unitário INFORMAMOS QUE OS QUANTITATIVOS APRESENTADOS NESTE ENCARTE SÃO MERAMENTE REFERENCIAIS E TEM A ÚNICA FINALIDADE DE SUBSIDIAR AS LICITANTES A ELABORAREM SUAS PROPOSTAS. A QUANTIDADE MENCIONADA NA COLUNA DETALHAMENTO TRATA-SE DE MERA ESTIMATIVA DE GASTOS, RAZÃO PELA QUAL NÃO PODERÁ SER EXIGIDA, NEM CONSIDERADA COMO VALOR PARA PAGAMENTO MÍNIMO, PODENDO SOFRER ACRÉSCIMOS OU SUPRESSÕES, DE ACORDO COM A NECESSIDADE DA CONTRATANTE, SEM QUE ISSO JUSTIFIQUE QUALQUER INDENIZAÇÃO À CONTRATADA.

81 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA ENCARTE C - Planilha com a Localização das Escolas onde haverá aplicação do PISA. Nº MUNICÍPIO ESTADO 1 RIO BRANCO ACRE 2 RIO BRANCO ACRE 3 RIO BRANCO ACRE 4 RIO BRANCO ACRE 5 RIO BRANCO ACRE 6 RIO BRANCO ACRE 7 RIO BRANCO ACRE 8 RIO BRANCO ACRE 9 RIO BRANCO ACRE 10 RIO BRANCO ACRE 11 RIO BRANCO ACRE 12 RIO BRANCO ACRE 13 EPITACIOLANDIA ACRE 14 CRUZEIRO DO SUL ACRE 15 CRUZEIRO DO SUL ACRE 16 SENA MADUREIRA ACRE 17 PLACIDO DE CASTRO ACRE 18 SENA MADUREIRA ACRE 19 BUJARI ACRE 20 BRASILEIA ACRE 21 CAPIXABA ACRE 22 JORDAO ACRE 23 TARAUACA ACRE 24 RIO BRANCO ACRE 25 RIO BRANCO ACRE 26 RIO BRANCO ACRE 27 XAPURI ACRE 28 TARAUACA ACRE 29 RIO BRANCO ACRE 30 RIO BRANCO ACRE 31 RIO BRANCO ACRE 32 ARAPIRACA ALAGOAS 33 MACEIO ALAGOAS 34 MACEIO ALAGOAS

82 35 MACEIO ALAGOAS 36 MACEIO ALAGOAS 37 MARECHAL DEODORO ALAGOAS 38 ARAPIRACA ALAGOAS 39 PAO DE ACUCAR ALAGOAS 40 RIO LARGO ALAGOAS 41 PIRANHAS ALAGOAS 42 FEIRA GRANDE ALAGOAS 43 OURO BRANCO ALAGOAS 44 MINADOR DO NEGRAO ALAGOAS 45 CANAPI ALAGOAS 46 TAQUARANA ALAGOAS 47 TEOTONIO VILELA ALAGOAS 48 MACEIO ALAGOAS 49 MACEIO ALAGOAS 50 MACEIO ALAGOAS 51 UNIAO DOS PALMARES ALAGOAS 52 MACEIO ALAGOAS 53 TRAIPU ALAGOAS 54 SAO BRAS ALAGOAS 55 SENADOR RUI PALMEIRA ALAGOAS 56 CRAIBAS ALAGOAS 57 MARAGOGI ALAGOAS 58 IGREJA NOVA ALAGOAS 59 POCO DAS TRINCHEIRAS ALAGOAS 60 BARRA DE SANTO ANTONIO ALAGOAS 61 DELMIRO GOUVEIA ALAGOAS 62 PAO DE ACUCAR ALAGOAS 63 SANTANA DO IPANEMA ALAGOAS 64 UNIAO DOS PALMARES ALAGOAS 65 MACEIO ALAGOAS 66 MACAPA AMAPÁ 67 MACAPA AMAPÁ 68 MACAPA AMAPÁ 69 MACAPA AMAPÁ 70 MACAPA AMAPÁ 71 MACAPA AMAPÁ 72 MACAPA AMAPÁ 73 MACAPA AMAPÁ 74 MACAPA AMAPÁ 75 MACAPA AMAPÁ 76 MACAPA AMAPÁ 77 SANTANA AMAPÁ 78 SANTANA AMAPÁ 79 SANTANA AMAPÁ 80 LARANJAL DO JARI AMAPÁ

83 81 LARANJAL DO JARI AMAPÁ 82 SANTANA AMAPÁ 83 PORTO GRANDE AMAPÁ 84 PEDRA BRANCA DO AMAPARI AMAPÁ 85 VITORIA DO JARI AMAPÁ 86 MACAPA AMAPÁ 87 MACAPA AMAPÁ 88 MACAPA AMAPÁ 89 MACAPA AMAPÁ 90 TARTARUGALZINHO AMAPÁ 91 SANTANA AMAPÁ 92 MACAPA AMAPÁ 93 MACAPA AMAPÁ 94 MACAPA AMAPÁ 95 MANAUS AMAZONAS 96 MANAUS AMAZONAS 97 MANAUS AMAZONAS 98 MANAUS AMAZONAS 99 MANAUS AMAZONAS 100 MANAUS AMAZONAS 101 MANAUS AMAZONAS 102 MANAUS AMAZONAS 103 MANAUS AMAZONAS 104 MANAUS AMAZONAS 105 MANAUS AMAZONAS 106 PARINTINS AMAZONAS 107 ITACOATIARA AMAZONAS 108 TEFE AMAZONAS 109 BOCA DO ACRE AMAZONAS 110 CANUTAMA AMAZONAS 111 AMATURA AMAZONAS 112 AUTAZES AMAZONAS 113 BENJAMIN CONSTANT AMAZONAS 114 COARI AMAZONAS 115 MANAUS AMAZONAS 116 MANAUS AMAZONAS 117 MANAUS AMAZONAS 118 MANICORE AMAZONAS 119 TAPAUA AMAZONAS 120 MANAUS AMAZONAS 121 MANAUS AMAZONAS 122 MANAUS AMAZONAS 123 ILHEUS BAHIA 124 SALVADOR BAHIA 125 SALVADOR BAHIA 126 SALVADOR BAHIA

84 127 GUANAMBI BAHIA 128 ILHEUS BAHIA 129 FEIRA DE SANTANA BAHIA 130 DIAS D AVILA BAHIA 131 SIMOES FILHO BAHIA 132 RIACHO DE SANTANA BAHIA 133 SANTA RITA DE CASSIA BAHIA 134 SANTALUZ BAHIA 135 AMARGOSA BAHIA 136 IBICARAI BAHIA 137 MANOEL VITORINO BAHIA 138 LAGOA REAL BAHIA 139 SITIO DO QUINTO BAHIA 140 CAFARNAUM BAHIA 141 LAURO DE FREITAS BAHIA 142 CAMACARI BAHIA 143 GUANAMBI BAHIA 144 SALVADOR BAHIA 145 CAMPO FORMOSO BAHIA 146 TREMEDAL BAHIA 147 CAMPO ALEGRE DE LOURDES BAHIA 148 NOVA REDENCAO BAHIA 149 RIO REAL BAHIA 150 TANQUE NOVO BAHIA 151 IBIPEBA BAHIA 152 PINDAI BAHIA 153 BOQUIRA BAHIA 154 VALENCA BAHIA 155 ITABUNA BAHIA 156 TEIXEIRA DE FREITAS BAHIA 157 SALVADOR BAHIA 158 FORTALEZA CEARÁ 159 FORTALEZA CEARÁ 160 FORTALEZA CEARÁ 161 FORTALEZA CEARÁ 162 CRATO CEARÁ 163 SAO GONCALO DO AMARANTE CEARÁ 164 CAUCAIA CEARÁ 165 ARACATI CEARÁ 166 JAGUARIBE CEARÁ 167 CARNAUBAL CEARÁ 168 QUIXELO CEARÁ 169 URUBURETAMA CEARÁ 170 MARCO CEARÁ 171 BOA VIAGEM CEARÁ 172 IPU CEARÁ

85 173 IPAUMIRIM CEARÁ 174 GRANJA CEARÁ 175 FORTALEZA CEARÁ 176 FORTALEZA CEARÁ 177 FORTALEZA CEARÁ 178 ARACATI CEARÁ 179 VICOSA DO CEARA CEARÁ 180 CARIRIACU CEARÁ 181 PENTECOSTE CEARÁ 182 OROS CEARÁ 183 BEBERIBE CEARÁ 184 CAMOCIM CEARÁ 185 ACARAU CEARÁ 186 UBAJARA CEARÁ 187 BOA VIAGEM CEARÁ 188 UBAJARA CEARÁ 189 MONSENHOR TABOSA CEARÁ 190 APUIARES CEARÁ 191 JUAZEIRO DO NORTE CEARÁ 192 JUAZEIRO DO NORTE CEARÁ 193 CRATO CEARÁ 194 FORTALEZA CEARÁ 195 FORTALEZA CEARÁ 196 ACOPIARA CEARÁ 197 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 198 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 199 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 200 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 201 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 202 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 203 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 204 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 205 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 206 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 207 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 208 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 209 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 210 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 211 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 212 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 213 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 214 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 215 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 216 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 217 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 218 BRASILIA DISTRITO FEDERAL

86 219 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 220 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 221 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 222 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 223 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 224 BRASILIA DISTRITO FEDERAL 225 GUARAPARI ESPÍRITO SANTO 226 VILA VELHA ESPÍRITO SANTO 227 VILA VELHA ESPÍRITO SANTO 228 VITORIA ESPÍRITO SANTO 229 SERRA ESPÍRITO SANTO 230 ARACRUZ ESPÍRITO SANTO 231 LINHARES ESPÍRITO SANTO 232 SAO MATEUS ESPÍRITO SANTO 233 SERRA ESPÍRITO SANTO 234 SAO MATEUS ESPÍRITO SANTO 235 VENDA NOVA DO IMIGRANTE ESPÍRITO SANTO 236 SERRA ESPÍRITO SANTO 237 RIO BANANAL ESPÍRITO SANTO 238 CARIACICA ESPÍRITO SANTO 239 VARGEM ALTA ESPÍRITO SANTO 240 PEDRO CANARIO ESPÍRITO SANTO 241 GOVERNADOR LINDENBERG ESPÍRITO SANTO 242 CARIACICA ESPÍRITO SANTO 243 VIANA ESPÍRITO SANTO 244 VILA PAVAO ESPÍRITO SANTO 245 VITORIA ESPÍRITO SANTO 246 VILA VELHA ESPÍRITO SANTO 247 SAO MATEUS ESPÍRITO SANTO 248 ARACRUZ ESPÍRITO SANTO 249 ITAGUACU ESPÍRITO SANTO 250 JAGUARE ESPÍRITO SANTO 251 CARIACICA ESPÍRITO SANTO 252 BAIXO GUANDU ESPÍRITO SANTO 253 COLATINA ESPÍRITO SANTO 254 SERRA ESPÍRITO SANTO 255 GUARAPARI ESPÍRITO SANTO 256 VITORIA ESPÍRITO SANTO 257 VILA VELHA ESPÍRITO SANTO 258 CARIACICA ESPÍRITO SANTO 259 GOIANIA GOIÁS 260 GOIANIA GOIÁS 261 GOIANIA GOIÁS 262 GOIANIA GOIÁS 263 NEROPOLIS GOIÁS 264 ANAPOLIS GOIÁS

87 265 FORMOSA GOIÁS 266 URUACU GOIÁS 267 VALPARAISO DE GOIAS GOIÁS 268 JATAI GOIÁS 269 ANICUNS GOIÁS 270 PLANALTINA GOIÁS 271 CIDADE OCIDENTAL GOIÁS 272 NIQUELANDIA GOIÁS 273 APARECIDA DE GOIANIA GOIÁS 274 CRISTALINA GOIÁS 275 PETROLINA DE GOIAS GOIÁS 276 ISRAELANDIA GOIÁS 277 PALMEIRAS DE GOIAS GOIÁS 278 ITABERAI GOIÁS 279 VILA BOA GOIÁS 280 GOIANIA GOIÁS 281 GOIANIA GOIÁS 282 ANAPOLIS GOIÁS 283 GOIANESIA GOIÁS 284 JARAGUA GOIÁS 285 ALEXANIA GOIÁS 286 RUBIATABA GOIÁS 287 APARECIDA DE GOIANIA GOIÁS 288 GOIANIA GOIÁS 289 SENADOR CANEDO GOIÁS 290 PACO DO LUMIAR MARANHÃO 291 SAO LUIS MARANHÃO 292 SAO LUIS MARANHÃO 293 SAO LUIS MARANHÃO 294 SAO LUIS MARANHÃO 295 ESTREITO MARANHÃO 296 CODO MARANHÃO 297 SANTA RITA MARANHÃO 298 GRAJAU MARANHÃO 299 MATINHA MARANHÃO 300 PINHEIRO MARANHÃO 301 SAO BENTO MARANHÃO 302 SANTA LUZIA MARANHÃO 303 SAO BERNARDO MARANHÃO 304 GOVERNADOR NUNES FREIRE MARANHÃO 305 MARACACUME MARANHÃO 306 PASSAGEM FRANCA MARANHÃO 307 GOVERNADOR NEWTON BELLO MARANHÃO 308 SAO LUIS MARANHÃO 309 SAO LUIS MARANHÃO 310 CAXIAS MARANHÃO

88 311 SAO LUIS MARANHÃO 312 SITIO NOVO MARANHÃO 313 CAJARI MARANHÃO 314 HUMBERTO DE CAMPOS MARANHÃO 315 VITORINO FREIRE MARANHÃO 316 PAULINO NEVES MARANHÃO 317 CANTANHEDE MARANHÃO 318 ARAME MARANHÃO 319 COROATA MARANHÃO 320 BURITICUPU MARANHÃO 321 SANTO AMARO DO MARANHAO MARANHÃO 322 MATA ROMA MARANHÃO 323 ARARI MARANHÃO 324 GRAJAU MARANHÃO 325 CHAPADINHA MARANHÃO 326 CAXIAS MARANHÃO 327 BARRA DO CORDA MARANHÃO 328 PINHEIRO MARANHÃO 329 ITAPECURU MIRIM MARANHÃO 330 ESTREITO MARANHÃO 331 PACO DO LUMIAR MARANHÃO 332 SAO LUIS MARANHÃO 333 SANTO ANTONIO DO LEVERGER MATO GROSSO 334 CUIABA MATO GROSSO 335 CUIABA MATO GROSSO 336 CUIABA MATO GROSSO 337 CUIABA MATO GROSSO 338 TANGARA DA SERRA MATO GROSSO 339 SORRISO MATO GROSSO 340 SINOP MATO GROSSO 341 RONDONOPOLIS MATO GROSSO 342 BARRA DO GARCAS MATO GROSSO 343 RONDONOPOLIS MATO GROSSO 344 VARZEA GRANDE MATO GROSSO 345 VARZEA GRANDE MATO GROSSO 346 SINOP MATO GROSSO 347 COMODORO MATO GROSSO 348 SANTO ANTONIO DO LEVERGER MATO GROSSO 349 SALTO DO CEU MATO GROSSO 350 APIACAS MATO GROSSO 351 NOVA OLIMPIA MATO GROSSO 352 COLIDER MATO GROSSO 353 PEDRA PRETA MATO GROSSO 354 MIRASSOL D OESTE MATO GROSSO 355 NOVA XAVANTINA MATO GROSSO 356 MATUPA MATO GROSSO

89 357 LAMBARI D OESTE MATO GROSSO 358 CUIABA MATO GROSSO 359 CAMPO VERDE MATO GROSSO 360 RONDONOPOLIS MATO GROSSO 361 CUIABA MATO GROSSO 362 VARZEA GRANDE MATO GROSSO 363 GUARANTA DO NORTE MATO GROSSO 364 NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO MATO GROSSO 365 CANARANA MATO GROSSO 366 NOVA UBIRATA MATO GROSSO 367 JURUENA MATO GROSSO 368 TANGARA DA SERRA MATO GROSSO 369 CUIABA MATO GROSSO 370 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 371 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 372 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 373 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 374 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 375 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 376 TRES LAGOAS MATO GROSSO DO SUL 377 CHAPADAO DO SUL MATO GROSSO DO SUL 378 DOURADOS MATO GROSSO DO SUL 379 DOURADOS MATO GROSSO DO SUL 380 SIDROLANDIA MATO GROSSO DO SUL 381 PONTA PORA MATO GROSSO DO SUL 382 NOVA ALVORADA DO SUL MATO GROSSO DO SUL 383 CORUMBA MATO GROSSO DO SUL 384 PONTA PORA MATO GROSSO DO SUL 385 PONTA PORA MATO GROSSO DO SUL 386 CAMAPUA MATO GROSSO DO SUL 387 BELA VISTA MATO GROSSO DO SUL 388 ANAURILANDIA MATO GROSSO DO SUL 389 NIOAQUE MATO GROSSO DO SUL 390 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 391 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 392 NOVA ANDRADINA MATO GROSSO DO SUL 393 MIRANDA MATO GROSSO DO SUL 394 MIRANDA MATO GROSSO DO SUL 395 ANASTACIO MATO GROSSO DO SUL 396 COXIM MATO GROSSO DO SUL 397 BELA VISTA MATO GROSSO DO SUL 398 JARDIM MATO GROSSO DO SUL 399 DOURADOS MATO GROSSO DO SUL 400 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 401 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL 402 CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL

90 403 ITAQUIRAI MATO GROSSO DO SUL 404 LEOPOLDINA MINAS GERAIS 405 ARAGUARI MINAS GERAIS 406 BELO HORIZONTE MINAS GERAIS 407 ARAGUARI MINAS GERAIS 408 UBERLANDIA MINAS GERAIS 409 UBERLANDIA MINAS GERAIS 410 BELO HORIZONTE MINAS GERAIS 411 PITANGUI MINAS GERAIS 412 CONTAGEM MINAS GERAIS 413 FORMIGA MINAS GERAIS 414 ITABIRA MINAS GERAIS 415 PERDOES MINAS GERAIS 416 UBA MINAS GERAIS 417 EXTREMA MINAS GERAIS 418 ENTRE RIOS DE MINAS MINAS GERAIS 419 MATO VERDE MINAS GERAIS 420 TEOFILO OTONI MINAS GERAIS 421 MATIAS BARBOSA MINAS GERAIS 422 NOVA RESENDE MINAS GERAIS 423 LIMEIRA DO OESTE MINAS GERAIS 424 JECEABA MINAS GERAIS 425 CARATINGA MINAS GERAIS 426 CARLOS CHAGAS MINAS GERAIS 427 PIEDADE DOS GERAIS MINAS GERAIS 428 RIACHINHO MINAS GERAIS 429 URUCUIA MINAS GERAIS 430 CONGONHAS DO NORTE MINAS GERAIS 431 BELO HORIZONTE MINAS GERAIS 432 ARAGUARI MINAS GERAIS 433 OURO PRETO MINAS GERAIS 434 CORONEL FABRICIANO MINAS GERAIS 435 ITUIUTABA MINAS GERAIS 436 PRATA MINAS GERAIS 437 SAO FRANCISCO MINAS GERAIS 438 TAPIRAI MINAS GERAIS 439 CONTAGEM MINAS GERAIS 440 PARACATU MINAS GERAIS 441 POCOS DE CALDAS MINAS GERAIS 442 CAMPOS GERAIS MINAS GERAIS 443 BELEM PARÁ 444 BELEM PARÁ 445 BELEM PARÁ 446 BELEM PARÁ 447 CAPANEMA PARÁ 448 SANTAREM PARÁ

91 449 SANTAREM PARÁ 450 TUCURUI PARÁ 451 SANTAREM PARÁ 452 ALTAMIRA PARÁ 453 PARAGOMINAS PARÁ 454 JACUNDA PARÁ 455 MARAPANIM PARÁ 456 SALINOPOLIS PARÁ 457 BRAGANCA PARÁ 458 BUJARU PARÁ 459 ELDORADO DOS CARAJAS PARÁ 460 MUANA PARÁ 461 BELEM PARÁ 462 BELEM PARÁ 463 ANANINDEUA PARÁ 464 NOVO PROGRESSO PARÁ 465 SANTAREM PARÁ 466 ACARA PARÁ 467 NOVA ESPERANCA DO PIRIA PARÁ 468 JURUTI PARÁ 469 XINGUARA PARÁ 470 PARAUAPEBAS PARÁ 471 SANTAREM PARÁ 472 BELEM PARÁ 473 MONTEIRO PARAÍBA 474 JOAO PESSOA PARAÍBA 475 JOAO PESSOA PARAÍBA 476 JOAO PESSOA PARAÍBA 477 CAMPINA GRANDE PARAÍBA 478 CAJAZEIRAS PARAÍBA 479 PATOS PARAÍBA 480 BREJO DO CRUZ PARAÍBA 481 MONTEIRO PARAÍBA 482 PRINCESA ISABEL PARAÍBA 483 PEDRAS DE FOGO PARAÍBA 484 EMAS PARAÍBA 485 SAPE PARAÍBA 486 AGUA BRANCA PARAÍBA 487 APARECIDA PARAÍBA 488 SAO JOSE DE ESPINHARAS PARAÍBA 489 MARCACAO PARAÍBA 490 TAVARES PARAÍBA 491 JOAO PESSOA PARAÍBA 492 JOAO PESSOA PARAÍBA 493 SOUSA PARAÍBA 494 PIANCO PARAÍBA

92 495 CAMPINA GRANDE PARAÍBA 496 CONCEICAO PARAÍBA 497 BANANEIRAS PARAÍBA 498 BARRA DE SANTANA PARAÍBA 499 ITATUBA PARAÍBA 500 ITAPOROROCA PARAÍBA 501 SAO SEBASTIAO DE LAGOA DE ROCA PARAÍBA 502 CACHOEIRA DOS INDIOS PARAÍBA 503 ITABAIANA PARAÍBA 504 PICUI PARAÍBA 505 CABEDELO PARAÍBA 506 JOAO PESSOA PARAÍBA 507 ESPERANCA PARAÍBA 508 LONDRINA PARANÁ 509 CURITIBA PARANÁ 510 CURITIBA PARANÁ 511 CURITIBA PARANÁ 512 LONDRINA PARANÁ 513 LONDRINA PARANÁ 514 TOLEDO PARANÁ 515 TOLEDO PARANÁ 516 ANDIRA PARANÁ 517 FOZ DO IGUACU PARANÁ 518 COLOMBO PARANÁ 519 COLOMBO PARANÁ 520 CAMPO LARGO PARANÁ 521 JAGUARIAIVA PARANÁ 522 PINHAIS PARANÁ 523 BRAGANEY PARANÁ 524 RIO BRANCO DO SUL PARANÁ 525 PRUDENTOPOLIS PARANÁ 526 RIO AZUL PARANÁ 527 BOM SUCESSO PARANÁ 528 PAICANDU PARANÁ 529 BELA VISTA DO PARAISO PARANÁ 530 CANDIDO DE ABREU PARANÁ 531 CURITIBA PARANÁ 532 LONDRINA PARANÁ 533 MARINGA PARANÁ 534 UMUARAMA PARANÁ 535 LAPA PARANÁ 536 CORNELIO PROCOPIO PARANÁ 537 RIBEIRAO DO PINHAL PARANÁ 538 ARAUCARIA PARANÁ 539 JURANDA PARANÁ 540 RECIFE PERNAMBUCO

93 541 RECIFE PERNAMBUCO 542 RECIFE PERNAMBUCO 543 OLINDA PERNAMBUCO 544 SAO LOURENCO DA MATA PERNAMBUCO 545 JABOATAO DOS GUARARAPES PERNAMBUCO 546 PETROLINA PERNAMBUCO 547 PETROLINA PERNAMBUCO 548 SERRA TALHADA PERNAMBUCO 549 PETROLINA PERNAMBUCO 550 ESCADA PERNAMBUCO 551 IPOJUCA PERNAMBUCO 552 SAO CAITANO PERNAMBUCO 553 TERRA NOVA PERNAMBUCO 554 JATOBA PERNAMBUCO 555 VICENCIA PERNAMBUCO 556 BARREIROS PERNAMBUCO 557 LAGOA DO OURO PERNAMBUCO 558 BUIQUE PERNAMBUCO 559 RECIFE PERNAMBUCO 560 RECIFE PERNAMBUCO 561 PAULISTA PERNAMBUCO 562 PETROLINA PERNAMBUCO 563 SIRINHAEM PERNAMBUCO 564 RECIFE PERNAMBUCO 565 FREI MIGUELINHO PERNAMBUCO 566 BUIQUE PERNAMBUCO 567 CABROBO PERNAMBUCO 568 CUPIRA PERNAMBUCO 569 SURUBIM PERNAMBUCO 570 SERRA TALHADA PERNAMBUCO 571 CABO DE SANTO AGOSTINHO PERNAMBUCO 572 PETROLINA PERNAMBUCO 573 TERESINA PIAUÍ 574 TERESINA PIAUÍ 575 TERESINA PIAUÍ 576 TERESINA PIAUÍ 577 TERESINA PIAUÍ 578 PICOS PIAUÍ 579 CAMPO MAIOR PIAUÍ 580 COLONIA DO GURGUEIA PIAUÍ 581 PIRIPIRI PIAUÍ 582 VALENCA DO PIAUI PIAUÍ 583 PIRIPIRI PIAUÍ 584 JOSE DE FREITAS PIAUÍ 585 PADRE MARCOS PIAUÍ 586 SUSSUAPARA PIAUÍ

94 587 AVELINO LOPES PIAUÍ 588 PEDRO LAURENTINO PIAUÍ 589 JACOBINA DO PIAUI PIAUÍ 590 QUEIMADA NOVA PIAUÍ 591 MADEIRO PIAUÍ 592 TERESINA PIAUÍ 593 TERESINA PIAUÍ 594 TERESINA PIAUÍ 595 PARNAIBA PIAUÍ 596 CORRENTE PIAUÍ 597 ISAIAS COELHO PIAUÍ 598 DOMINGOS MOURAO PIAUÍ 599 CABECEIRAS DO PIAUI PIAUÍ 600 LAGOA ALEGRE PIAUÍ 601 SEBASTIAO LEAL PIAUÍ 602 SIGEFREDO PACHECO PIAUÍ 603 SAO JOAO DA VARJOTA PIAUÍ 604 NOVA SANTA RITA PIAUÍ 605 FRANCISCO MACEDO PIAUÍ 606 JOAQUIM PIRES PIAUÍ 607 ANTONIO ALMEIDA PIAUÍ 608 FRONTEIRAS PIAUÍ 609 BARRAS PIAUÍ 610 SAO JULIAO PIAUÍ 611 PIRIPIRI PIAUÍ 612 PICOS PIAUÍ 613 TERESINA PIAUÍ 614 TERESINA PIAUÍ 615 ITAUEIRA PIAUÍ 616 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 617 RIO DAS OSTRAS RIO DE JANEIRO 618 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 619 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 620 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 621 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 622 CORDEIRO RIO DE JANEIRO 623 NILOPOLIS RIO DE JANEIRO 624 SAO GONCALO RIO DE JANEIRO 625 VALENCA RIO DE JANEIRO 626 ARARUAMA RIO DE JANEIRO 627 QUEIMADOS RIO DE JANEIRO 628 ARARUAMA RIO DE JANEIRO 629 BELFORD ROXO RIO DE JANEIRO 630 BELFORD ROXO RIO DE JANEIRO 631 MAGE RIO DE JANEIRO 632 SAO FRANCISCO DE ITABAPOANA RIO DE JANEIRO

95 633 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 634 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 635 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 636 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 637 TERESOPOLIS RIO DE JANEIRO 638 DUQUE DE CAXIAS RIO DE JANEIRO 639 SAO JOAO DE MERITI RIO DE JANEIRO 640 SAO GONCALO RIO DE JANEIRO 641 GUAPIMIRIM RIO DE JANEIRO 642 SAPUCAIA RIO DE JANEIRO 643 PETROPOLIS RIO DE JANEIRO 644 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 645 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 646 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 647 RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO 648 ITAPERUNA RIO DE JANEIRO 649 PAU DOS FERROS RIO GRANDE DO NORTE 650 PARNAMIRIM RIO GRANDE DO NORTE 651 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 652 PARNAMIRIM RIO GRANDE DO NORTE 653 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 654 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 655 MOSSORO RIO GRANDE DO NORTE 656 MOSSORO RIO GRANDE DO NORTE 657 MOSSORO RIO GRANDE DO NORTE 658 PARAU RIO GRANDE DO NORTE 659 LAJES RIO GRANDE DO NORTE 660 SANTA CRUZ RIO GRANDE DO NORTE 661 SAO JOSE DE MIPIBU RIO GRANDE DO NORTE 662 TENENTE ANANIAS RIO GRANDE DO NORTE 663 RAFAEL FERNANDES RIO GRANDE DO NORTE 664 TOUROS RIO GRANDE DO NORTE 665 PEDRO VELHO RIO GRANDE DO NORTE 666 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 667 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 668 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 669 ACU RIO GRANDE DO NORTE 670 GOIANINHA RIO GRANDE DO NORTE 671 PAU DOS FERROS RIO GRANDE DO NORTE 672 NOVA CRUZ RIO GRANDE DO NORTE 673 SANTA CRUZ RIO GRANDE DO NORTE 674 CANGUARETAMA RIO GRANDE DO NORTE 675 PRESIDENTE JUSCELINO RIO GRANDE DO NORTE 676 CEARA-MIRIM RIO GRANDE DO NORTE 677 EQUADOR RIO GRANDE DO NORTE 678 PORTALEGRE RIO GRANDE DO NORTE

96 679 ARES RIO GRANDE DO NORTE 680 GROSSOS RIO GRANDE DO NORTE 681 MOSSORO RIO GRANDE DO NORTE 682 PARNAMIRIM RIO GRANDE DO NORTE 683 NATAL RIO GRANDE DO NORTE 684 BARAUNA RIO GRANDE DO NORTE 685 BENTO GONCALVES RIO GRANDE DO SUL 686 PORTO ALEGRE RIO GRANDE DO SUL 687 PORTO ALEGRE RIO GRANDE DO SUL 688 SANTA MARIA RIO GRANDE DO SUL 689 FARROUPILHA RIO GRANDE DO SUL 690 IJUI RIO GRANDE DO SUL 691 BOA VISTA DO INCRA RIO GRANDE DO SUL 692 FLORES DA CUNHA RIO GRANDE DO SUL 693 TEUTONIA RIO GRANDE DO SUL 694 CANOAS RIO GRANDE DO SUL 695 SAO JOSE DO OURO RIO GRANDE DO SUL 696 BAGE RIO GRANDE DO SUL 697 HUMAITA RIO GRANDE DO SUL 698 CACHOEIRA DO SUL RIO GRANDE DO SUL 699 URUGUAIANA RIO GRANDE DO SUL 700 SANTO ANTONIO DAS MISSOES RIO GRANDE DO SUL 701 SENADOR SALGADO FILHO RIO GRANDE DO SUL 702 CARAA RIO GRANDE DO SUL 703 CAMAQUA RIO GRANDE DO SUL 704 ARARICA RIO GRANDE DO SUL 705 PORTO ALEGRE RIO GRANDE DO SUL 706 SANTA MARIA RIO GRANDE DO SUL 707 GETULIO VARGAS RIO GRANDE DO SUL 708 CANOAS RIO GRANDE DO SUL 709 CAXIAS DO SUL RIO GRANDE DO SUL 710 PORTO ALEGRE RIO GRANDE DO SUL 711 CACHOEIRA DO SUL RIO GRANDE DO SUL 712 PELOTAS RIO GRANDE DO SUL 713 VACARIA RIO GRANDE DO SUL 714 SAO FRANCISCO DE PAULA RIO GRANDE DO SUL 715 CANGUCU RIO GRANDE DO SUL 716 CRISTAL DO SUL RIO GRANDE DO SUL 717 DOM PEDRITO RIO GRANDE DO SUL 718 VIAMAO RIO GRANDE DO SUL 719 PICADA CAFE RIO GRANDE DO SUL 720 GRAVATAI RIO GRANDE DO SUL 721 CARAZINHO RIO GRANDE DO SUL 722 PELOTAS RIO GRANDE DO SUL 723 PALMEIRA DAS MISSOES RIO GRANDE DO SUL 724 SANTA CRUZ DO SUL RIO GRANDE DO SUL

97 725 PASSO FUNDO RIO GRANDE DO SUL 726 PORTO VELHO RONDÔNIA 727 VILHENA RONDÔNIA 728 PORTO VELHO RONDÔNIA 729 PORTO VELHO RONDÔNIA 730 PORTO VELHO RONDÔNIA 731 PORTO VELHO RONDÔNIA 732 PORTO VELHO RONDÔNIA 733 ARIQUEMES RONDÔNIA 734 JARU RONDÔNIA 735 JI-PARANA RONDÔNIA 736 JI-PARANA RONDÔNIA 737 JI-PARANA RONDÔNIA 738 ARIQUEMES RONDÔNIA 739 GUAJARA-MIRIM RONDÔNIA 740 CEREJEIRAS RONDÔNIA 741 JI-PARANA RONDÔNIA 742 NOVA BRASILANDIA D OESTE RONDÔNIA 743 CACAULANDIA RONDÔNIA 744 THEOBROMA RONDÔNIA 745 BURITIS RONDÔNIA 746 BURITIS RONDÔNIA 747 ALTA FLORESTA D OESTE RONDÔNIA 748 PORTO VELHO RONDÔNIA 749 PORTO VELHO RONDÔNIA 750 CACOAL RONDÔNIA 751 PORTO VELHO RONDÔNIA 752 ROLIM DE MOURA RONDÔNIA 753 SAO FELIPE D OESTE RONDÔNIA 754 OURO PRETO DO OESTE RONDÔNIA 755 BOA VISTA RORAIMA 756 BOA VISTA RORAIMA 757 BOA VISTA RORAIMA 758 BOA VISTA RORAIMA 759 BOA VISTA RORAIMA 760 BOA VISTA RORAIMA 761 BOA VISTA RORAIMA 762 BOA VISTA RORAIMA 763 BOA VISTA RORAIMA 764 BOA VISTA RORAIMA 765 BOA VISTA RORAIMA 766 BOA VISTA RORAIMA 767 BOA VISTA RORAIMA 768 BOA VISTA RORAIMA 769 MUCAJAI RORAIMA 770 RORAINOPOLIS RORAIMA

98 771 NORMANDIA RORAIMA 772 CARACARAI RORAIMA 773 IRACEMA RORAIMA 774 UIRAMUTA RORAIMA 775 BOA VISTA RORAIMA 776 BOA VISTA RORAIMA 777 BOA VISTA RORAIMA 778 BOA VISTA RORAIMA 779 RORAINOPOLIS RORAIMA 780 BOA VISTA RORAIMA 781 BOA VISTA RORAIMA 782 BOA VISTA RORAIMA 783 BOA VISTA RORAIMA 784 INDAIAL SANTA CATARINA 785 BOMBINHAS SANTA CATARINA 786 BLUMENAU SANTA CATARINA 787 LAGES SANTA CATARINA 788 BLUMENAU SANTA CATARINA 789 BLUMENAU SANTA CATARINA 790 CRICIUMA SANTA CATARINA 791 CONCORDIA SANTA CATARINA 792 PORTO UNIAO SANTA CATARINA 793 XANXERE SANTA CATARINA 794 SAO BENTO DO SUL SANTA CATARINA 795 ORLEANS SANTA CATARINA 796 HERVAL D OESTE SANTA CATARINA 797 ATALANTA SANTA CATARINA 798 TIJUCAS SANTA CATARINA 799 CAPINZAL SANTA CATARINA 800 GUARAMIRIM SANTA CATARINA 801 TIJUCAS SANTA CATARINA 802 ITUPORANGA SANTA CATARINA 803 CORREIA PINTO SANTA CATARINA 804 JOSE BOITEUX SANTA CATARINA 805 TIMBO GRANDE SANTA CATARINA 806 SAO JOSE SANTA CATARINA 807 CRICIUMA SANTA CATARINA 808 SAO JOSE SANTA CATARINA 809 ITAJAI SANTA CATARINA 810 NAVEGANTES SANTA CATARINA 811 TUBARAO SANTA CATARINA 812 IRACEMINHA SANTA CATARINA 813 SALTINHO SANTA CATARINA 814 ABELARDO LUZ SANTA CATARINA 815 RIO NEGRINHO SANTA CATARINA 816 XAXIM SANTA CATARINA

99 817 CONCORDIA SANTA CATARINA 818 TUBARAO SANTA CATARINA 819 MASSARANDUBA SANTA CATARINA 820 JOINVILLE SANTA CATARINA 821 SAO JOAO DA BOA VISTA SÃO PAULO 822 SAO PAULO SÃO PAULO 823 SAO PAULO SÃO PAULO 824 SAO PAULO SÃO PAULO 825 SAO PAULO SÃO PAULO 826 SAO PAULO SÃO PAULO 827 SAO PAULO SÃO PAULO 828 SAO PAULO SÃO PAULO 829 SAO PAULO SÃO PAULO 830 SAO PAULO SÃO PAULO 831 SAO PAULO SÃO PAULO 832 SAO PAULO SÃO PAULO 833 BAURU SÃO PAULO 834 COTIA SÃO PAULO 835 MOGI GUACU SÃO PAULO 836 SANTA BARBARA D OESTE SÃO PAULO 837 JUNDIAI SÃO PAULO 838 FRANCA SÃO PAULO 839 JAU SÃO PAULO 840 OSASCO SÃO PAULO 841 BARRETOS SÃO PAULO 842 MOGI DAS CRUZES SÃO PAULO 843 MOGI DAS CRUZES SÃO PAULO 844 SAO CAETANO DO SUL SÃO PAULO 845 LIMEIRA SÃO PAULO 846 PEDREIRA SÃO PAULO 847 CAMPINAS SÃO PAULO 848 CAMPO LIMPO PAULISTA SÃO PAULO 849 PIRACICABA SÃO PAULO 850 SAO PAULO SÃO PAULO 851 SAO PAULO SÃO PAULO 852 ARACOIABA DA SERRA SÃO PAULO 853 SANTOS SÃO PAULO 854 SANTA CRUZ DA ESPERANCA SÃO PAULO 855 ALUMINIO SÃO PAULO 856 CUBATAO SÃO PAULO 857 INUBIA PAULISTA SÃO PAULO 858 PIQUETE SÃO PAULO 859 CARAGUATATUBA SÃO PAULO 860 MAUA SÃO PAULO 861 CARAPICUIBA SÃO PAULO 862 REGISTRO SÃO PAULO

100 863 DIADEMA SÃO PAULO 864 GUARULHOS SÃO PAULO 865 ITAPEVI SÃO PAULO 866 HORTOLANDIA SÃO PAULO 867 GUAIRA SÃO PAULO 868 GUARULHOS SÃO PAULO 869 DIADEMA SÃO PAULO 870 SUZANO SÃO PAULO 871 CUNHA SÃO PAULO 872 ITAQUAQUECETUBA SÃO PAULO 873 JUQUIA SÃO PAULO 874 PARANAPANEMA SÃO PAULO 875 SANTANA DE PARNAIBA SÃO PAULO 876 SAO PAULO SÃO PAULO 877 SAO PAULO SÃO PAULO 878 SAO PAULO SÃO PAULO 879 SAO PAULO SÃO PAULO 880 MOGI DAS CRUZES SÃO PAULO 881 SAO BERNARDO DO CAMPO SÃO PAULO 882 SANTA FE DO SUL SÃO PAULO 883 SANTO ANDRE SÃO PAULO 884 PINDAMONHANGABA SÃO PAULO 885 LORENA SÃO PAULO 886 ATIBAIA SÃO PAULO 887 JACAREI SÃO PAULO 888 BURI SÃO PAULO 889 QUELUZ SÃO PAULO 890 SAO PAULO SÃO PAULO 891 SAO PAULO SÃO PAULO 892 TREMEMBE SÃO PAULO 893 ITATIBA SÃO PAULO 894 MOGI DAS CRUZES SÃO PAULO 895 SAO PAULO SÃO PAULO 896 ARACAJU SERGIPE 897 ARACAJU SERGIPE 898 ARACAJU SERGIPE 899 ARACAJU SERGIPE 900 ARACAJU SERGIPE 901 NOSSA SENHORA DO SOCORRO SERGIPE 902 ESTANCIA SERGIPE 903 SIMAO DIAS SERGIPE 904 ITABAIANA SERGIPE 905 CAPELA SERGIPE 906 ROSARIO DO CATETE SERGIPE 907 SIMAO DIAS SERGIPE 908 LAGARTO SERGIPE

101 909 RIACHAO DO DANTAS SERGIPE 910 AQUIDABA SERGIPE 911 JAPOATA SERGIPE 912 ARACAJU SERGIPE 913 ARACAJU SERGIPE 914 ARACAJU SERGIPE 915 SAO CRISTOVAO SERGIPE 916 ITABAIANA SERGIPE 917 NOSSA SENHORA DO SOCORRO SERGIPE 918 ITAPORANGA D AJUDA SERGIPE 919 PORTO DA FOLHA SERGIPE 920 POCO VERDE SERGIPE 921 CANINDE DE SAO FRANCISCO SERGIPE 922 MACAMBIRA SERGIPE 923 NOSSA SENHORA DA GLORIA SERGIPE 924 SIMAO DIAS SERGIPE 925 SANTO AMARO DAS BROTAS SERGIPE 926 MALHADA DOS BOIS SERGIPE 927 SIMAO DIAS SERGIPE 928 SIMAO DIAS SERGIPE 929 ARACAJU SERGIPE 930 ARACAJU SERGIPE 931 SIMAO DIAS SERGIPE 932 PALMAS TOCANTINS 933 PALMAS TOCANTINS 934 PALMAS TOCANTINS 935 PALMAS TOCANTINS 936 ARAGUAINA TOCANTINS 937 GURUPI TOCANTINS 938 PEDRO AFONSO TOCANTINS 939 ARAGUAINA TOCANTINS 940 PORTO NACIONAL TOCANTINS 941 GUARAI TOCANTINS 942 FORMOSO DO ARAGUAIA TOCANTINS 943 DIANOPOLIS TOCANTINS 944 MIRACEMA DO TOCANTINS TOCANTINS 945 ARRAIAS TOCANTINS 946 TOCANTINOPOLIS TOCANTINS 947 MIRANORTE TOCANTINS 948 TAGUATINGA TOCANTINS 949 ARAGUACEMA TOCANTINS 950 PONTE ALTA DO BOM JESUS TOCANTINS 951 BARROLANDIA TOCANTINS 952 RIO DA CONCEICAO TOCANTINS 953 CAMPOS LINDOS TOCANTINS 954 SANTA MARIA DO TOCANTINS TOCANTINS

102 955 ARAGUAINA TOCANTINS 956 ARRAIAS TOCANTINS 957 PORTO NACIONAL TOCANTINS 958 AUGUSTINOPOLIS TOCANTINS 959 ALVORADA TOCANTINS 960 ESPERANTINA TOCANTINS 961 ITAPORA DO TOCANTINS TOCANTINS 962 COLINAS DO TOCANTINS TOCANTINS 963 PALMAS TOCANTINS 964 PALMAS TOCANTINS

103 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP PROCESSO Nº / MINUTA DE CONTRATO Nº XX/2015 CONTRATO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO, O INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP E, DE OUTRO A XXXXXXXXXXXX, PARA OS FINS QUE ESPECIFICA. O INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP, autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação, criada pela Lei nº 9.448/97, inscrita no CNPJ/MF sob o nº / , com sede no Setor de Indústrias Gráficas, Quadra 04, Lote 327 Edifício Villa Lobos, em Brasília/DF, neste ato representado por seu Diretor de Gestão e Planejamento, Sr. DENIO MENEZES DA SILVA, nomeado pela Portaria CCPR nº 303, de 23/04/2010, publicada no D.O.U. de 26/04/2010, e com delegação de competência para a prática do ato administrativo definida pela Portaria nº 77 de 20/02/2014, publicada no Boletim de Serviço, Inep, Edição Extra de 20/02/2014, portador da Carteira de Identidade nº , IFP/RJ, CPF nº , com endereço no Setor de Indústrias Gráficas, Qd. 04, Lote 327, Edifício Villa Lobos, na cidade de Brasília/DF, CEP: , Brasília/DF, na qualidade de CONTRATANTE, doravante denominado INEP, e de outro lado, a empresa XXXXXXXXXXX, sediada no XXXXXXXXXXXXX, como CONTRATADA, qualidade pela qual passa a ser designada doravante, inscrita no CNPJ/MF sob o nº XXXXXXXXXXXXXXX, neste ato representada por seu representante legal, Sr.º XXXXXXXXXXXX, portador da Carteira de Identidade n XXXXXXXXXX, CPF: XXXXXXXXX, tendo em vista o que consta no Processo nº / , resolvem celebrar o presente contrato sob a forma de contratação indireta, com fundamento artigo 4º do Decreto nº 5.450, de 31 de maio de 2005, cabendo à licitação na forma de Pregão, na modalidade Eletrônica, tipo menor preço global, Lei n de 17 de julho de 2002, Lei n de 21 de junho de 1993 e suas alterações subsequentes, Lei n de 11 de setembro de 1990, Decreto n de 31 de maio de 2005, Decreto n de 07 de julho de 1997, IN SLTI/MPOG N

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS LABORATÓRIO NACIONAL DE ASTROFÍSICA

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS LABORATÓRIO NACIONAL DE ASTROFÍSICA 1 EDITAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NÃO CONTÍNUOS - SRP HABILITAÇÃO SIMPLIFICADA (Art. 8º, II e III da IN SLTI/MPOG nº 2, de 11.10.10, atualizada) Lei Complementar nº 123, de 2006: exclusivo para ME/EPP/COOP.

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015 Sistema de Registro de Preços (Processo Administrativo n 08475.000229/2015-64)

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015 Sistema de Registro de Preços (Processo Administrativo n 08475.000229/2015-64) EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015 Sistema de Registro de Preços (Processo Administrativo n 08475.000229/2015-64) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Superintendência Regional

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Administração, Gestão e Infraestrutura - PROAGI

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Administração, Gestão e Infraestrutura - PROAGI MINUTA DE EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 022/2012 pelo SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS (Processo Administrativo n. 23422.000685/2012-71) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Universidade

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 16/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO N. 23036.0018242015-80

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 16/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO N. 23036.0018242015-80 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP DIRETORIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO COORDENAÇÃO GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS, AQUISIÇÕES E CONVÊNIOS

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX MODELO DE EDITAL - BENS

ESTADO DE ALAGOAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX MODELO DE EDITAL - BENS MODELO DE EDITAL - BENS PREGÃO ELETRÔNICO Nº (...)/(20...) Processo Administrativo n (...) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o(a) (...órgão/entidade pública...), por meio do Pregoeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 02/2015 (Processo Administrativo n.º 02152.000023/2015-09)

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 05/2016. (Processo Administrativo n. 00693.000099/2015-83)

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 05/2016. (Processo Administrativo n. 00693.000099/2015-83) Advocacia-Geral da União Secretaria-Geral de Administração Superintendência de Administração no Distrito Federal Coordenação de Compras Licitações e Contratos Divisão de Compras e Licitações PREGÃO ELETRÔNICO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI PREGÃO ELETRÔNICO Nº 059/2014 Processo n. 23122.003970/2013-19 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Universidade Federal de São João del-rei

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Administração, Gestão e Infraestrutura - PROAGI

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Administração, Gestão e Infraestrutura - PROAGI EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 015/2012 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS (Processo Administrativo n. 23422.000974/2011-99) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Universidade Federal da

Leia mais

3.5. A perda da senha ou a quebra de sigilo deverá ser comunicada imediatamente ao provedor do sistema para imediato bloqueio de acesso.

3.5. A perda da senha ou a quebra de sigilo deverá ser comunicada imediatamente ao provedor do sistema para imediato bloqueio de acesso. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DA PARAÍBA CAMPUS JOÃO PESSOA COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 23326.005193.2014-21 Torna-se público,

Leia mais

4. DA PARTICIPAÇÃO NO PREGÃO.

4. DA PARTICIPAÇÃO NO PREGÃO. PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 042/2014 PROCESSO Nº. 23122101425/2014-68 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Universidade Federal de São João del-rei,

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO N PE-09/2014 PROCESSO Nº 00350.001663/2014-85 RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL

EDITAL DE LICITAÇÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO N PE-09/2014 PROCESSO Nº 00350.001663/2014-85 RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL Senhor Licitante, MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EDITAL

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 08/2015

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 08/2015 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Complexo Administrativo Sudoeste, SHCSW/EQSW 103/104, lt. 01, módulo

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 08490.001025/2015-52)

PREGÃO ELETRÔNICO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 08490.001025/2015-52) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE SANTA CATARINA Rua Paschoal Apóstolo Pítsica nº 4744, 2º andar, Agronômica - Santa Catarina CEP 88025-255

Leia mais

Sistema de Registro de Preços PREGÃO ELETRÔNICO COORDENAÇÃO REGIONAL DA FUNAI ALTO PURUS/AC PREGÃO SRP Nº 04/2015

Sistema de Registro de Preços PREGÃO ELETRÔNICO COORDENAÇÃO REGIONAL DA FUNAI ALTO PURUS/AC PREGÃO SRP Nº 04/2015 Sistema de Registro de Preços PREGÃO ELETRÔNICO COORDENAÇÃO REGIONAL DA FUNAI ALTO PURUS/AC PREGÃO SRP Nº 04/2015 Processo Administrativo n 08779.000045/2014 Torna-se público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX MODELO DE EDITAL - BENS

ESTADO DE ALAGOAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX MODELO DE EDITAL - BENS XXXXXXXXXXXXXXX MODELO DE EDITAL - BENS SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº (...)/(20...) Processo Administrativo n (...) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Agência

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador.

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 52/2014 Processo n. 23279.004566/2014-50 Torna-se

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS SÃO JOÃO DEL-REI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS SÃO JOÃO DEL-REI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS SÃO JOÃO DEL-REI EDITAL PROCESSO Nº 23503.000010/2015-74 PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 01/2015 PREÂMBULO

Leia mais

EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO (SRP) Nº 09/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 91214.00000379/2015-92.

EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO (SRP) Nº 09/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 91214.00000379/2015-92. EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO (SRP) Nº 09/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 91214.00000379/2015-92. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÍNUOS SEM DISPONIBILIZAÇÃO DE MÃO DE OBRA EXCLUSIVA SRP Ex.:manutenção de elevadores,

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA CAMPUS SALVADOR, CNPJ: 10.764.307/0002-01, por intermédio do seu Pregoeiro,

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 010/FUNAI/2014 (Processo Administrativo nº 08620.006455/2012-95) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Fundação Nacional do Índio

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº04/2014 COM COTA PARA ME/EPP E COM HABILITAÇÃO COMPLETA

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº04/2014 COM COTA PARA ME/EPP E COM HABILITAÇÃO COMPLETA EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº04/2014 COM COTA PARA ME/EPP E COM HABILITAÇÃO COMPLETA Licitação tipo: Menor preço unitário POR GRUPO Processo nº. 23118.00 0524/2014-92

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 54/2015. (Processo Administrativo n 00428.001093/2015-63

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 54/2015. (Processo Administrativo n 00428.001093/2015-63 Advocacia-Geral da União Secretaria-Geral de Administração Superintendência de Administração no Distrito Federal Coordenação de Compras Licitações e Contratos Divisão de Compras e Licitações EDITAL PREGÃO

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador.

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 35/014 Processo n. 379.00376/014-15 Torna-se

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA -+ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP DIRETORIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSITICOS, AQUISIÇÕES E CONVÊNIOS

Leia mais

Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia ALE/RO

Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia ALE/RO EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 008/2015/CPP/ALE/RO Processo Administrativo nº 00005316/2015-98 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS - SRP ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE RONDÔNIA, por meio do(a)

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº029/2014 HÍBRIDO E COM HABILITAÇÃO COMPLETA

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº029/2014 HÍBRIDO E COM HABILITAÇÃO COMPLETA EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº029/2014 HÍBRIDO E COM HABILITAÇÃO COMPLETA Licitação tipo: Menor preço unitário POR ITEM Processo nº. 23118.002989/2014-88 Regime de execução

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - PREVIC PREGÃO ELETRÔNICO Nº

PREGÃO ELETRÔNICO SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - PREVIC PREGÃO ELETRÔNICO Nº PREGÃO ELETRÔNICO SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - PREVIC PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015 (Processo Administrativo n. 44011.000016/2015-53) Torna-se público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Complexo Administrativo Sudoeste, SHCSW/EQSW 103/104, lt. 01, módulo

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO COORDENAÇÃO REGIONAL DE PONTA PORÃ

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO COORDENAÇÃO REGIONAL DE PONTA PORÃ PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS FUNAI Coordenação Regional de Ponta Porã PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2015 (Processo Administrativo n. 08120.000.127/2014-28) Torna-se público, para conhecimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREGÃO ELETRÔNICO Nº 014/2014 Processo Administrativo n. 23122.100174/2014-02

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREGÃO ELETRÔNICO Nº 014/2014 Processo Administrativo n. 23122.100174/2014-02 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREGÃO ELETRÔNICO Nº 014/2014 Processo Administrativo n. 23122.100174/2014-02 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Universidade Federal de

Leia mais

Pregão 05/2015 Processo 23159.000732/2014-13

Pregão 05/2015 Processo 23159.000732/2014-13 EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO 07/2015 UASG 158422 Processo Administrativo nº: 23159.000732/2014-13 1 PREÂMBULO 1.1 Torna-se público; para conhecimento dos interessados, que o Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

MINISTÉRIO DAS MULHERES, DA IGUALDADE RACIAL, DA JUVENTUDE E DOS DIREITOS HUMANOS

MINISTÉRIO DAS MULHERES, DA IGUALDADE RACIAL, DA JUVENTUDE E DOS DIREITOS HUMANOS MINISTÉRIO DAS MULHERES, DA IGUALDADE RACIAL, DA JUVENTUDE E DOS DIREITOS HUMANOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2016 (Processo Administrativo n. 00005.209673/2015-78) Torna-se público, para conhecimento dos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE PORTOS SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE PORTOS SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE PORTOS SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS PREGÃO ELETRÔNICO nº 04/2016 Processo Administrativo nº 00045.000352/2016-14 EDITAL Torna-se

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador.

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA Campus Salvador. PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 20/2014 Processo n. 23279.003331/2014-41 Torna-se

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO Coordenadoria Permanente de Licitação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO Coordenadoria Permanente de Licitação Senhor(a) participante, Para que possamos realizar o pregão com êxito evitando transtornos para vossa conceituada empresa, solicitamos de V. Sa. seguir rigorosamente os seguintes passos: I Atentar para

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2016 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS (Processo Administrativo n 23754.000038/2016-31)

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2016 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS (Processo Administrativo n 23754.000038/2016-31) EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2016 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS (Processo Administrativo n 23754.000038/2016-31) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. FUNASA SUEST/AC PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 25106.006.

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. FUNASA SUEST/AC PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 25106.006. PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS FUNASA SUEST/AC PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 25106.006.128/2014-33) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2014 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2014 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO, RECURSOS HUMANOS E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2016 Processo Administrativo n. 33902.563732/2015-96

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2016 Processo Administrativo n. 33902.563732/2015-96 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2016 Processo Administrativo n. 33902.563732/2015-96 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ. CENTRO DE PESQUISA LEÔNIDAS E MARIA DEANE - CPqLMD PREGÃO Nº 25/2014

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ. CENTRO DE PESQUISA LEÔNIDAS E MARIA DEANE - CPqLMD PREGÃO Nº 25/2014 PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ CENTRO DE PESQUISA LEÔNIDAS E MARIA DEANE - CPqLMD PREGÃO Nº 25/2014 (Processo Administrativo n. 25792.000111/2014-81) Torna-se público, para conhecimento

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2015 Processo Administrativo n. 08755.000176/2015-35

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2015 Processo Administrativo n. 08755.000176/2015-35 PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2015 Processo Administrativo n. 08755.000176/2015-35 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Fundação Nacional

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 25/2015 Processo Administrativo nº 33902.321138/2015-20

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 25/2015 Processo Administrativo nº 33902.321138/2015-20 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 25/2015 Processo Administrativo nº 33902.321138/2015-20 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES CERIMONIAL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES CERIMONIAL PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES CERIMONIAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 05/2015 (Processo Administrativo n 09048.000049/2014-11)

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 05/2015 (Processo Administrativo n. 23243.002332/2015-66)

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 05/2015 (Processo Administrativo n. 23243.002332/2015-66) PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 05/2015 (Processo Administrativo n. 23243.002332/2015-66) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o Instituto Federal

Leia mais

PREGÃO Nº 43/2014 Processo Administrativo n 33903.013924 /2014-65

PREGÃO Nº 43/2014 Processo Administrativo n 33903.013924 /2014-65 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR ANS PREGÃO Nº 43/2014 Processo Administrativo n 33903.013924 /2014-65 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

Leia mais

Data da sessão: 10/10/2013 Horário: 11:00 Local: COMPRASNET

Data da sessão: 10/10/2013 Horário: 11:00 Local: COMPRASNET PREGÃO ELETRÔNICO CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DGTI COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO nº 03/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 00350.000045/2015-07 RECIBO DE EDITAL

PREGÃO ELETRÔNICO nº 03/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 00350.000045/2015-07 RECIBO DE EDITAL MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Senhor Licitante, PREGÃO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE PORTOS SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE PORTOS SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE PORTOS SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS PREGÃO ELETRÔNICO nº 01/2016 (Processo Administrativo n 00045.004165/2015-29) Torna-se público,

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 53/2013

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 53/2013 PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 53/2013 O - IFBA, por intermédio de seu Pregoeiro, designado pela Portaria nº 61 de 16 de julho de 2013, torna público que fará realizar licitação, pelo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO SUL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO SUL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2015 (Processo Administrativo nº 005/2015) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul CAU/RS, por meio

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 07/2014 UASG 158445. (Processo Administrativo n 23042.000663/2014-47) FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 07/2014 UASG 158445. (Processo Administrativo n 23042.000663/2014-47) FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 07/2014 UASG 158445 (Processo Administrativo n 23042.000663/2014-47) A União, pessoa jurídica de direito público interno, por intermédio do Instituto Federal de Educação, Ciência e

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº: 07/2016 UASG do MinC: 420001 (Processo Administrativo n. 01400.002920/2016-98)

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº: 07/2016 UASG do MinC: 420001 (Processo Administrativo n. 01400.002920/2016-98) PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº: 07/2016 UASG do MinC: 420001 (Processo Administrativo n. 01400.002920/2016-98) A União, por intermédio do Ministério da Cultura MinC, localizado no Setor

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18 /FUNAI/2014 (Processo Administrativo nº 08620.

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18 /FUNAI/2014 (Processo Administrativo nº 08620. PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18 /FUNAI/2014 (Processo Administrativo nº 08620.004238/2014-22) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Fundação Nacional do Índio

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 05/2015 PROCESSO Nº: 23477.022991/2014-94 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 05/2015 PROCESSO Nº: 23477.022991/2014-94 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO Fl. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - EBSERH Setor Comercial Sul-B, Quadra 09, Lote C Edifício Parque Cidade Corporate, Torre C, 1º andar CEP: 70308-200 - Brasília/DF

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 003/FUNAI/2015 (Processo Administrativo nº 08620.

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 003/FUNAI/2015 (Processo Administrativo nº 08620. PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 003/FUNAI/2015 (Processo Administrativo nº 08620.070031/2013-65) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Fundação Nacional do Índio

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SUBSECRETARIA-GERAL DO SERVIÇO EXTERIOR DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS

PREGÃO ELETRÔNICO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SUBSECRETARIA-GERAL DO SERVIÇO EXTERIOR DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2015 (Processo Administrativo n.º 09013.000014/2015-19 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o Ministério

Leia mais

Pregão Eletrônico 11/2012. Contratação de Empresa para Prestação de Serviço de Fornecimento de mão de obra Terceirizada de pedreiro, carpinteiro e

Pregão Eletrônico 11/2012. Contratação de Empresa para Prestação de Serviço de Fornecimento de mão de obra Terceirizada de pedreiro, carpinteiro e MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS RIO POMBA EDITAL 11/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE FORNECIMENTO DE

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO / CRA-RJ EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 007/2015 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO / CRA-RJ EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 007/2015 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 2015/000098 EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 007/2015 SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 315/2015 REGISTRO DE PREÇOS Nº 274/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO: 25410.001.640/2015

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 315/2015 REGISTRO DE PREÇOS Nº 274/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO: 25410.001.640/2015 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a União, por intermédio do INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ DE ALENCAR GOMES DA SILVA INCA, por meio do Pregoeiro e Equipe de Apoio, sediado na

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 257/2015 REGISTRO DE PREÇOS Nº 224/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO: 25410.002.092/2015

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 257/2015 REGISTRO DE PREÇOS Nº 224/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO: 25410.002.092/2015 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a União, por intermédio do INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ DE ALENCAR GOMES DA SILVA - INCA, realizará licitação para REGISTRO DE PREÇOS, na

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 21/2015 (Processo Administrativo n 01550.000185/2015-83)

PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 21/2015 (Processo Administrativo n 01550.000185/2015-83) PREGÃO ELETRÔNICO FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 21/2015 (Processo Administrativo n 01550.000185/2015-83) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a FUNDAÇÃO CASA DE

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA SHCSW/EQSW 103/104, Lote 01, Complexo Administrativo Sudoeste, Módulo

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2014. (Processo Administrativo n. 55000.000785/2014-16)

PREGÃO ELETRÔNICO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2014. (Processo Administrativo n. 55000.000785/2014-16) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECUROS HUMANOS COORDENAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS

Leia mais

Data da sessão: 09/10/2013 Horário: 11:00 Local: COMPRASNET

Data da sessão: 09/10/2013 Horário: 11:00 Local: COMPRASNET CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DIRETORIA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DGTI COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC PREGÃO

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA CAMPUS BOA VISTA

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA CAMPUS BOA VISTA EDITAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SEM DISPONIBILIZAÇÃO DE MÃO DE OBRA SRP HABILITAÇÃO COMPLETA (Art. 8º, II, III, IV, V E VI da IN SLTI/MPOG nº 2, de 11.10.10, atualizada) Lei Complementar nº 123, de 2006:

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 02/2015 (Processo Administrativo nº 01204.000076/2015-04)

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 02/2015 (Processo Administrativo nº 01204.000076/2015-04) Edital PE_02_2015_Serviços Terceirizados_LNA pg. 1/67 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 02/2015 (Processo Administrativo nº 01204.000076/2015-04) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a União, por

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado, DECRETO N 42.434, DE 09 DE SETEMBRO DE 2003, DOERS. Regulamenta, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, a modalidade de licitação denominada pregão, por meio eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MARANHÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MARANHÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 02/2015 Processo Administrativo n 1.19.000.000321/2015-71 A UNIÃO, representada pela PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO MARANHÃO, por intermédio

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2014 Processo Administrativo n. 33902.159115/2014-17

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2014 Processo Administrativo n. 33902.159115/2014-17 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2014 Processo Administrativo n. 33902.159115/2014-17 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 26/2015 PROCESSO Nº: 23477.034868/2014-16 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 26/2015 PROCESSO Nº: 23477.034868/2014-16 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO Fl. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - EBSERH Setor Comercial Sul-B, Quadra 09, Lote C Edifício Parque Cidade Corporate, Torre C, 1º andar CEP: 70308-200 - Brasília/DF

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 8/2015 PROCESSO Nº 23477.025748/2014-28 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 8/2015 PROCESSO Nº 23477.025748/2014-28 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO Fl. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - EBSERH Setor Comercial Sul-B, Quadra 09, Lote C Edifício Parque Cidade Corporate, Torre C, 1º andar CEP: 70308-200 - Brasília/DF

Leia mais

EDITAL PROCESSO 4674/2009

EDITAL PROCESSO 4674/2009 EDITAL PROCESSO 4674/2009 A Justiça Federal de Primeiro Grau em Minas Gerais, por intermédio da Pregoeira designada pela Portaria 10/58-DIREF de 24/06/2009 realizará o pregão presencial em epígrafe, regido

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 02/2014

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 02/2014 EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 02/2014 A União, por intermédio da CENTRAL, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MP, representada por Pregoeiro designado mediante Portaria

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 55000.002092/2014-68

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 55000.002092/2014-68 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECUROS HUMANOS COORDENAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS SÃO JOÃO DEL-REI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS SÃO JOÃO DEL-REI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS SÃO JOÃO DEL-REI EDITAL PROCESSO Nº 23503.000045/2015-11 PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04/2015 PREÂMBULO

Leia mais

Data da sessão: 11/05/2015 Horário: 09:00 Local: Portal de Compras do Governo Federal www.comprasgovernamentais.gov.br

Data da sessão: 11/05/2015 Horário: 09:00 Local: Portal de Compras do Governo Federal www.comprasgovernamentais.gov.br EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO DE N.º 005/2015 (Processo Administrativo n.º 23499.000217/2015-55) Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Universidade Federal de Itajubá, por meio do setor

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS MURIAÉ ELETRÔNICO SRP N 24/2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS MURIAÉ ELETRÔNICO SRP N 24/2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CÂMPUS MURIAÉ EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO SRP N 24/2014 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA EXECUÇÃO

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP DIRETORIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSITICOS, AQUISIÇÕES E CONVÊNIOS COORDENAÇÃO

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº22/2013 AMPLA PARTICIPAÇÃO E COM HABILITAÇÃO COMPLETA

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº22/2013 AMPLA PARTICIPAÇÃO E COM HABILITAÇÃO COMPLETA EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇO Nº22/2013 AMPLA PARTICIPAÇÃO E COM HABILITAÇÃO COMPLETA Licitação tipo: Menor preço unitário por GRUPO e por ITEM Processo nº. 23118.002539/2013-23

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 55000.002092/2014-68

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2015 (Processo Administrativo n. 55000.002092/2014-68 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECUROS HUMANOS COORDENAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado.

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado. ESCLARECIMENTOS Em curso nesta Autarquia a licitação nº 0453/13, Processo nº 0363/13, que almeja a contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de medicina e segurança do trabalho. Foi recebido

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO N 12/2007 Sistema de Registro de Preços

PREGÃO ELETRÔNICO N 12/2007 Sistema de Registro de Preços PREGÃO ELETRÔNICO N 12/2007 Sistema de Registro de Preços EDITAL A Justiça Federal de Primeiro Grau em Minas Gerais, por intermédio da Pregoeira designada pela Portaria 10-124-DIREF de 29/06/2006, realizará

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS 1 PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS O CONSORCIO INTERMUNICIPAL DE SAUDE DO MEDIO PARAIBA, mediante o Pregoeiro Flávio Macharet Barbosa, designado pela Portaria nº 004/2011, de junho

Leia mais

PROCESSO Nº 23215.001671/2013-09 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 09/2014

PROCESSO Nº 23215.001671/2013-09 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 09/2014 Folha Rubrica PROCESSO Nº 23215.001671/2013-09 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 09/2014 O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Farroupilha - Câmpus Alegrete, localizado na RS 377, 2º Distrito Passo Novo,

Leia mais

Cidade: Estado: Telefone: Fax: Pessoa para contato:

Cidade: Estado: Telefone: Fax: Pessoa para contato: MINISTERIO DA JUSTIÇA FUNDAÇAO NACIONAL DO INDIO COORDENAÇÃO REGIONAL NORDESTE I RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL PELA INTERNET PREGÃO ELETRONICO Nº 004/2015 - SRP PROCESSO Nº 08768.000.049/2015-97 Razão Social:

Leia mais

INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 22/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.

INEP INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 22/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO N. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP DIRETORIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSITICOS, AQUISIÇÕES E CONVÊNIOS COORDENAÇÃO

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 032/2014/CEO/UNIR Processo Administrativo n. 23118.003859/2014-62

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 032/2014/CEO/UNIR Processo Administrativo n. 23118.003859/2014-62 _ EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 032/2014/CEO/UNIR Processo Administrativo n. 23118.003859/2014-62 Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que a Fundação Universidade Federal

Leia mais

Data da sessão: 02 de julho de 2015 (Quinta-Feira) Horário: 10:00 Local: Portal de Compras do Governo Federal www.comprasgovernamentais.gov.

Data da sessão: 02 de julho de 2015 (Quinta-Feira) Horário: 10:00 Local: Portal de Compras do Governo Federal www.comprasgovernamentais.gov. PREGÃO ELETRÔNICO SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC PREGÃO ELETRÔNICO Nº 16/2015 (Processo Administrativo n. 44011.000154/201532) Tornase público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009.

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009. EDITAL A SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. SPTrans, inscrita no CNPJ-MF sob o n.º 60.498.417/0001-58, comunica que se encontra aberta a licitação, EXCLUSIVAMENTE para participação de microempresas e empresas de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL EM ALAGOAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL EM ALAGOAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL EM ALAGOAS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015 SR/DPF/AL (Processo Administrativo n.º 08230.005087/2015-02) Torna-se público,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009. (publicada no DOE nº 109, de 12 de junho de 2009) Dispõe sobre a Cotação Eletrônica

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL DE LICITAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL DE LICITAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO 1/2015 Processo Administrativo nº 23063.001891/2014-96

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 01/2015.

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N.º 01/2015. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO ALEXANDRE DE GUSMÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO

Leia mais