Projeto de ALM - Gestão de Fábricas com Rational

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto de ALM - Gestão de Fábricas com Rational"

Transcrição

1 Projeto de ALM - Gestão de Fábricas com Rational

2 Agenda 1. Objetivo do Projeto 2. Detalhamento do Projeto 3. Descrição da Solução

3 Objetivo do Projeto Estruturar uma solução de apoio às atividades de desenvolvimento de software interno e externo (fábrica) utilizando ferramentas da plataforma Jazz da IBM com foco nos processos de Gerência de Configuração, Testes, Requisitos e Medições, tendo como metas: Substituir a SUÍTE atual de ferramentas (IBM) de apoio ao desenvolvimento Apoiar na gestão das Fábricas de Desenvolvimento e Testes Apoiar na gestão das demandas desenvolvidas internamente Garantir a conformidade com controles existentes (SOX) Projeto da Área de T.I. que visa a melhoria de suas atividades Melhoria de Processo

4 Contexto de Furnas Diretriz da alta direção para terceirização do desenvolvimento de SW, devido à redução de pessoal e necessidade de aumento das entregas com qualidade Contratação de Fornecedor externo para desenvolvimento (Sustentação e Desenvolvimento) Contratação de Fornecedor externo para testes (Testes Estáticos e Dinâmicos)

5 Contexto de Furnas Preparação para o novo cenário Benchmarking e Diagnóstico 1º semestre 2011 Projeto piloto de Fábrica 2º semestre 2011 Criação de área de Contagem de Pontos de Função 2011 / 2012 Revisão do processo de desenvolvimento de SW 2012 Edital Contratação Fábricas Edital Contratação de ferramentas 2012 / 1º semestre 2013 Ações Complementares Definição de uma arquitetura de referência Definição/Revisão de padrões e checklists Capacitação da equipe de qualidade e líderes de projeto 2013 / 2014 Evolução do processo de desenvolvimento de SW

6 Dificuldades Comuns Melhoria de Processos Pouca participação dos patrocinadores. Pessoas não são envolvidas ou não estão comprometidas com as mudanças. Pessoas são fundamentais. Ausência de um grupo de apoio (e cobrança) à utilização do processo e ausência de um projeto interno para conduzir as melhorias. Falta de investimento em ferramentas. Tempo insuficiente para aprender e utilizar de modo efetivo novas técnicas/métodos. Estratégia inadequada de implementação das mudanças. Calibrar a implantação das práticas.

7 Agenda 1. Objetivo do Projeto 2. Detalhamento do Projeto 3. Descrição da Solução

8 Participantes - Furnas Patrocinadores Gestor do Contrato Mauro Grupo de Infraestrutura Lino Mauro Ana Cláudia Ana Cristina Gerente do Projeto Marco Abboud Stakeholders Administradores Ambiente Jazz Administradores SGBD Grupo de Processos de Software Alexandre Assumpção Marcus Vinicius Parisi Zedane André Teixeira Marcos Venicios Ramiro Vilaça Sheila Arruda Administradores Solução Jazz Analista Processo de Software Anderson Abboud Gisela Ribeiro

9 Participantes Furnas - Stakeholders Stakeholders Líderes de Projetos Desenv. Líderes de Projetos de Testes Integradores Analistas Negócio Engenheiros de Liberação Analistas de Conformidade Addson Bastos Alexandre Costa Alexandre Luduvice Alexandre Oliveira André Rabelo Beatriz Leon Carlos Gustavo Fabio Scherer Fernando Ventura Leliane Vianna Paulo W. Lobão Gisela Ribeiro Leonardo Ribas Alexandre Costa Fabio Scherer Jerônimo Sirotheau Analistas de Métrica Alberto Broda Albino Fernandes Ana Cláudia Kelly Monteiro Luis F. Braga Nei Lima Roberta Rezende Felipe Valentim Flávia Barcellos Gustavo Gomes João Paulo Erthal Sérgio Ricardo Zângara Lourival

10 Participantes - PrimeUp Gestor do Contrato Leandro Daflon Julio Kochem Gestor Comercial Gerente do Projeto João Manoel Luana Santos Líder Técnico Consultor Técnico Fernando Silva Romulo Soares Rafael Espinha Igor Souza Analistas Solução Analistas Infraestrutura José Laurindo Daniel Freitas Marena Cutnei Icaro Magnago

11 Contexto do Desenvolvimento de Software Ferramentas Utilizadas Clientes Negócio Projetos Gestão de Portfolio de Projetos EPM Manutenções Gestão de Demanda Desenvolvimento Análise de Requisitos Gestão Projeto Modelagem e Implementação Project ReqPro RSA CQuest Testes Customização LotusNotes Produção? Defeitos Operação Gestão de Incidente e Problema?? ClearCase? Gerência de Configuração e Mudança Medições

12 Contexto do Desenvolvimento de Software Nova Solução Integrações Clientes Negócio Projetos Gestão de Portfolio de Projetos EPM Manutenções Gestão de Demanda Ferramenta de Gestão de Demanda Demanda x RTC Desenvolvimento Análise de Requisitos Modelagem e Implementação Project RTC RRC / RSA RSA RQM RTC Gerência de Configuração e Mudança Gestão Projeto Insight EPM x RTC Medições Testes RTC Produção RQM Defeitos Incidentes x RQM Operação Gestão de Incidente e Problema Ferramenta de Gestão de Incidentes

13 Escopo do Projeto O escopo inclui as seguintes disciplinas: Gerência de Configuração de Software (GCS) Gestão de Testes Requisitos Medições As ferramentas: IBM Rational Team Concert (RTC) - GCS IBM Rational Quality Manager (RQM) - Testes IBM Rational Requirement Composer (RRC) e IBM Rational Software Architect (RSA) - Requisitos IBM Rational Insight - Medições E as integrações: Integração do RTC com EPM (Project) Integração do RTC com Ferramenta de Gestão de Demandas

14 Implantação Solução ALM Organização das atividades em Ciclos de Melhoria Definição de um modelo de utilização das ferramentas aderente ao Processo e às necessidades da Organização Customizações Foco na transferência de Conhecimento Treinamento Piloto Mentoring Dois Ambientes para a Solução: Produção e Homologação

15 Implantação Solução ALM Macro atividades Definição/ Revisão Processo Instalação Ferramentas Definição Modelo de Uso Configuração Ferramentas Treinamento Mentoring Piloto da Solução Implantação e Migração Pós-Implantação

16 Andamento do Projeto Maio 2013 Jun - Jul 2013 Dez - Jan Mar - Abr 2014 Jun Jul? meses 6 meses 3 meses 3 meses? Concepção Gerência de Configuração Gestão de Testes Medição Parte 1 Ciclo de Melhoria 1 Requisitos Medição Parte 2 Ciclo de Melhoria 2 Ciclo de Melhoria 3 Integrações Atividades Realizadas Mentoring Andamento Visibilidade Plugins Build WI Implantação Ciclo de Evolução 1 Ciclo de Evolução 2 Operação Assistida Previstas

17 Produtos Gerados Documento de Infraestrutura para as Ferramentas Manuais de Instalação Server do CLM (RTC, RRC e RQM); Cliente do RTC para Visual Studio e para Ecllipse Cliente do RSA Server do Insight Descrição do Modelo de Uso Gerência de Configuração com RTC Gestão de Testes com RQM Cenários do Piloto Configurações do RTC e RQM (Projeto Base) Plugins (Fontes e Executáveis) Documentação dos Plugins Procedimento de Migração VSS para RTC

18 Treinamentos Realizados Ciclo de Melhoria 1 Treinamento IBM Rational Team Concert (RTC) Cliente IBM Rational Team Concert - Administração do SUÍTE IBM Rational Team Concert Administração da Infraestrutura IBM Rational Quality Manager (RQM) Carga Número de Número de Horária Turmas Participantes por Turma 20 horas 4 turmas 12 participantes 16 horas 1 turma 12 participantes 4 horas 1 turma 12 participantes 8 horas 1 turma 12 participantes

19 Piloto Ciclo de Melhoria 1 Simulação do uso da solução no ambiente de Homologação utilizando roteiros de execução (cenários) Cenários executados / validados Gerência de Configuração (RTC) : 24 cenários Testes (RQM) : 11 Cenários Envolvidos no piloto: 9 Sistemas 15 Papéis (Comitê de Aprovação, Líder de Projeto, Analista de Negócio, Arquiteto, Analista de QA, Desenvolvedor, Fábricas,...) 25 Profissionais Avaliação dos resultados, ajustes e lições aprendidas

20 Piloto Exemplo Roteiro Papel Ação Esperado Realizado Criar um WorkItem do tipo "Demanda" na área de Projeto O Workitem do tipo "Demanda" deve ser criado com o Qualquer Papel Gerencial estado: "Novo" e Planejado para "Backlog". O Workitem do tipo "Demanda" deve ser Planejado para Analista de Negócio Iniciar a execução da Demanda "Execução". Administrador Jazz Analista de Negócio Colocar os Líderes de Projeto como assinante da Demanda (após o kick-off do projeto) Caso a Demanda seja de um novo sistema, o Líder de Projeto solicita ao Administrador a criação da área de projeto correspondente. Fazer upload dos documentos iniciais (Documento de Visão, Lista de Casos de Uso, etc.) para o componente "Documentação" na stream Desenvolvimento da área de projeto do Sistema e associar à Demanda Priorizar a Demanda Os líderes de projeto passarão a receber com notificação sobre qualquer alteração feita na Demanda. Ver cenário de administração "Configuração inicial de um Sistema" WorkItem do tipo: "Demanda" associado ao upload, utilizando o Navegador. Autoriza a execução da Demanda; Demanda no estado: "Priorizada" Líder de Projeto Iniciar a execução da Demanda na Área de Projeto Gerencial Demanda no estado: "Em Andamento" Criar um WorkItem do tipo "Projeto", para o sistema afetado na área de Projeto do Sistema associada a Demanda e criar o link entre o Workitem Projeto e a Demanda (Link - Pai e Filho) O Workitem do tipo "Projeto" deve ser criado com o estado: "Novo", com Visibilidade "Todos" e Planejado para "Backlog". O "Projeto" é associado com a Demanda (Link "Parent") Visualizar as atividades e Projetos planejados para o Sistema no Atividades e Projetos planejadas para o Sistema visualizadas Plano de Backlog da área de Projeto do Sistema no Plano de Backlog Criar WorkItens do tipo "Atividade" planejando (no Plano de Backlog) as atividades do Projeto criado. Importar as atividades do cronograma do projeto Criação automática de Workitems Atividade (no estado:"novo", Visibilidade: "Interno" e Planejado para: "Backlog")

21 Departamentos e Equipes Envolvidas DDSN.A Liderança de Projetos Requisitos Configuração Métrica Arquitetura Teste Processo Desenvolvimento Interno DASO.A Análise de Negócios DAQI.A Administração de Dados DBDS.A Banco de Dados Servidores GIR.A - Produção

22 Projetos no RTC Novos Projetos (22) ETC1 GEP2 GET2 GTR1 GTT1 GTT2 HEX2 HUI2 HUI3 IAX2 MEX5 OEA1 OPO3 RBX1 SAC4 SAF4 UOD1 ZDC5 ZDP9 ZGV3 ZIS1 ZSX1 OSs de Desenvolvimento (36)

23 Projetos no RTC Projetos em Sustentação (19) AE41 AN82 CEX1 ECA9 ECB3 FPE1 GEP2 HHX1 JJX4 OE05 OES1 OGX1 OL03 OL18 PHX1 SA11 TCX3 ZDP1 ZGV3 OSs de Sustentação (141)

24 Gestão de Testes Artefatos da ferramenta RQM Planos de Teste Suítes de Teste - 87 Casos de Teste Scripts de Teste Massas de Teste Total Artefatos da ferramenta RTC Defeitos Discrepâncias 321 OSs de Teste Total - 642

25 Agenda 1. Objetivo do Projeto 2. Detalhamento do Projeto 3. Visão Geral da Solução

26 Jazz Principais Componentes Modelagem Rational Design Manager Requisitos Rational Requirements Composer Gerência de Configuração Rational Team Concert Testes Rational Quality Manager Medições Rational Insight Plataforma Integrada Serviços Comuns

27 Macro Funcionalidades da Solução Organização de Sistemas/Projetos e Equipes Controle de Mudanças (Itens de Trabalho e Fluxos) - RTC Gerência de Tarefas (Planos e Iterações) - RTC Controle de Versão (Componentes, Baselines, Ramificações,...) - RTC Gestão de Testes - RQM Indicadores e relatórios para Acompanhamento - Insight

28 Organização de Sistemas / Equipes - Conceitos A principal estrutura de organização do RTC é a Área de Projeto. Normalmente é criada uma Área de Projeto para cada Sistema Normalmente os diferentes Projetos de um Sistema são organizados na Área de Projeto Área de Projeto 1:N Membro N:N Área de Equipe Papel

29 Organização de Sistemas / Projetos Gerencial (única) Sistemas Principais Departamental Sustentação Fábrica (única) Legados (única)

30 Organização de Equipes

31 Papéis Comitê Aprovação Líder de Projeto Analista de Negócio Analista de Requisitos Arquiteto de Tecnologia Analista de QA Desenvolvedor Gerente de Configuração Membro de Equipe Líder Fábrica de Teste Testador Fábrica Líder Fábrica de Desenvolvimento Desenvolvedor Fábrica Fábrica de Sustentação

32 Tipos de Itens de Trabalho Hierarquia e Classificação O trabalho planejado para um projeto é capturado em itens de trabalho (work items). Cada tipo contém seu próprio fluxo (workflow) e atributos. Demanda Os tipos de itens de trabalho, pode ser classificados em: Itens de Planejamento Itens utilizados para agrupar informações dos itens de Execução. Podem conter outros itens. Atividade Pai Pai Itens de Execução Item atômico para registro dos serviços realizados. Deve ser associado a um profissional responsável (proprietário). Tarefa Relacionado Defeito

33 Tipos de item de trabalho Itens de Planejamento Área de Projeto Gerencial Demanda Incidente Atualização de Conteúdo Áreas de Projeto de Sistemas, Sustentação e Legado Projeto Atividade OS de Desenvolvimento (somente na Área de Sistemas) OS de Teste (somente na Área de Sistemas) OS de Sustentação (somente na Área de Sustentação) Itens de Execução (Áreas de Sistemas, Sustentação e Legado) Tarefa Discrepância Defeito

34 Fluxo (workflow) da Demanda Criar Nova Demanda : Qualquer Papel. Priorizar: Analista de Negócio e Comitê de Aprovação Executar e Postergar: Líder de Projeto ou Analista de Requisitos Finalizar, Reabrir e Cancelar: Líder de Projeto

35 Hierarquia dos Itens de Trabalho Demanda

36 Relacionamento entre OS e Defeito Rastreabilidade O relacionamento entre as OSs de Teste e Desenvolvimento será uma OS de Desenvolvimento para muitas OSs de Teste.

37 Controle das Ordens de Serviço Informações Financeiras - Restrição de Acesso e Visibilidade

38 Controle das Ordens de Serviço Informações específicas para cada etapa do Fluxo: Planejamento Aceite Contratada Recebimento Aceite Cliente

39 Controle das Ordens de Serviço -Finança Definição do Tamanho (PF) Duração Estimado x Realizado Controles Financeiros Penalidades

40 Fluxo de OS de Desenvolvimento Criar Nova OS Desenvolvimento, Cancelar e Retomar : Líder de Projeto (Furnas) Iniciar, Rejeitar e Liberar para Teste: Líder da Fábrica de Desenvolvimento Aprovar e Reprovar: Líder Projeto (Furnas) Suspender: Líder Projeto (Furnas) ou Líder de Fábrica de Desenvolvimento

41 Controle de Execução da Demandas Clientes Negócio Solução ALM Gerencial Nova Demanda D2 D1 Projeto Concluído Planejamento Projeto 2 Backlog Execução Histórico P2 P1 A1 A2 A3 A1 A2 A3 OS T1 T2

42 Planos e Iterações Padrão de iterações definido para Furnas: Backlog agrega os itens que ainda não estão sendo executados. Execução agrega os itens que estão em execução no momento. Histórico agrega os itens que foram concluídos ou cancelados. No ambiente Furnas, cada iteração está associada a um plano. A criação de novos planos ficará a cargo do Líder de Projeto. Todos os itens serão criados inicialmente na iteração Backlog. Quando um item de trabalho for para um estado em progresso, a iteração deve ser alterada manualmente para Execução. Quando um item de trabalho for para um estado fechado, a iteração deve ser alterada automaticamente para Histórico.

43 Plano da iteração Execução Este plano exibirá todos os workitems planejados para uma iteração de execução.

44 Nomenclatura Baselines/Snapshots Envio para a Fábrica de Desenvolvimento O snapshot de envio para a Fábrica seguirá a seguinte nomenclatura: IdDemanda.REQ.AAAA.MM.DD.XX Onde: IdDemanda = Id da Demanda AAAA = Ano MM = Mês DD = Dia XX= Sequência de Release para o mesmo dia no mesmo componente Exemplo: REQ

45 Nomenclatura Baselines/Snapshots Entrega Fábrica de Desenvolvimento e Transição entre Ambientes A cada entrega de código no ramo da Fábrica será gerado um Snapshot padrão. Além disso, a cada transporte de um ramo para outro, será criado um snapshot padrão no ramo de destino. Nomenclatura: IdDemanda.AMB.AAAA.MM.DD.XX Onde: IdDemanda = Id da Demanda AMB = Ambiente. Exemplos:PRD (Produção), DES (Desen.), TES (Teste), FIX (quando for uma correção emergencial),... AAAA = Ano MM = Mês DD = Dia XX = Sequência de Release para o mesmo dia no mesmo Ambiente

46 Streams Com Fábrica Produção Homologação Se houver entregas em paralelo (Fábrica e Interno) 2 Teste Desenvolvimento

47 Testes - Hierarquia dos Artefatos RQM

48 Registro de Execução de Teste RQM Test case A Relationships Bidirectional link Parent / child Test case execution record 1 Test case execution record 2 Test case result 1 Test case result 2 Test case result 1 Test case result 2 Test case result 3 Histórico completo das execuções para o Caso de Teste A

49 Relacionamento Artefatos de Teste e demais itens Quality Management (RQM) RRC Requirement collection Test plan Test suite Test suite execution record Test suite result RTC Requirement Test case Test case execution record Test case result Defect Development work item RTC Test script Test environment Relationships Bidirectional link Test data Parent / child

50 Cadastrando Defeitos RQM RQM 2 1 RTC 3

51 Relatórios e Indicadores Ferramenta Insight Planejamento e Acompanhamento de Projetos e OS Detalhamento das Ordens de Serviço OS de Desenvolvimento OS de Teste OS de Sustentação Termo de Recebimento Termo de Aceite Faturamento Mensal Indicadores

52 Relatórios - Insight (OS de Desenvolvimento)

53 Relatórios - Insight (Termo de Aceite)

54 Indicadores Gerenciais

55 Indicadores Gerenciais

56 Funcionalidades Adicionais Visualização consolidada de Ordens de Serviço e de Tarefas Visibilidade diferenciada Furnas e Fábricas Direcionamento e visualização de Tarefas por equipe Validações das principais regras do modelo de uso Fechamento automático de Projetos

57 Funcionalidades Adicionais (Visualizador de Itens de Trabalho)

58 Funcionalidades Adicionais (Visualizador OS de Teste)

59 Diferenciais e Benefícios do Projeto Diferenciais Existência de um Processo Definido Sinergia entre o Cliente e o Fornecedor Participação efetiva dos usuários chave (key users) Escopo Flexível (Mentoring e Fábrica de Qualidade) Tempo adequado para introdução das mudanças Benefícios Iniciais Visibilidade de todos os envolvidos sobre as atividades e produtos gerados durante o desenvolvimento. Facilidade na avaliação de fornecedores e no acompanhamento de projetos contratados externamente. Aumento da maturidade de Gestão

60 O essencial é invisível aos olhos. O Pequeno Príncipe, Antoine Saint-Exupéry FIM

PrimeUp Educação. Caso real: implantação de solução de ALM. sergio.fernandes@primeup.com.br

PrimeUp Educação. Caso real: implantação de solução de ALM. sergio.fernandes@primeup.com.br PrimeUp Educação Caso real: implantação de solução de ALM sergio.fernandes@primeup.com.br Roteiro Slide 2 Objetivo Escopo Esforço PrimeUp Estratégia proposta para o projeto Detalhamento Aumento de Produtividade

Leia mais

Integração Contínua com Rational Team Concert, Jenkins e SonarQube

Integração Contínua com Rational Team Concert, Jenkins e SonarQube Integração Contínua com Rational Team Concert, Jenkins e SonarQube Agenda 1. Introdução à Integração Contínua 2. Ferramentas 3. Solução de Integração Contínua em Furnas 4. Demonstração O que é a Integração

Leia mais

Caso de Sucesso RTC + Kanban

Caso de Sucesso RTC + Kanban 2º Encontro Rational de Desenvolvimento de Software 24 de setembro de 2013 São Paulo Caso de Sucesso RTC + Kanban Eduardo Bello eduardo.bello@pitang.com Consultor Rodrigo Cerullo rodrigo.cerullo@centralnacionalunimed.com.br

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS-ANAC Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Histórico de Alterações Versão Data Responsável Descrição 1.0 23/08/2010 Rodrigo

Leia mais

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA NONA REGIÃO ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

Projeto SCCM Implantação do ClearCase e ClearQuest UCM

Projeto SCCM Implantação do ClearCase e ClearQuest UCM Projeto SCCM Implantação do ClearCase e ClearQuest UCM Leonardo Ventura Nunes Unibanco leonardo.nunes@unibanco.com.br Wilson Roberto Melaré Unibanco wilson.melare@unibanco.com.br Introdução Desafios Visão

Leia mais

Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps)

Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto mps Br: Modelo de Referência para Melhoria de Processo de Software CMMI SPICE SCAMPI MODELO PARA MELHORIA DO PROCESSO DE SOFTWARE

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL)

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Versão 2.0 Escritório de Gerenciamento de Projetos - EGP Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

Modernização e Evolução do Acervo de Software. Gustavo Robichez de Carvalho guga@les.inf.puc-rio.br

Modernização e Evolução do Acervo de Software. Gustavo Robichez de Carvalho guga@les.inf.puc-rio.br Modernização e Evolução do Acervo de Software Gustavo Robichez de Carvalho guga@les.inf.puc-rio.br Tópicos 1. Estudo Amplo sobre Modernização 2. Visão IBM Enterprise Modernization 3. Discussão - Aplicação

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 17/0/07 1.0 Versão Inicial Douglas Moura Confidencial VANT-EC-SAME, 2007

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Implantação dos Processos Gerência de Projeto e Medição com Auxílio de Ferramenta Baseada em Planilhas Carlos Simões Claudia Lasmar Gleison Santos

Implantação dos Processos Gerência de Projeto e Medição com Auxílio de Ferramenta Baseada em Planilhas Carlos Simões Claudia Lasmar Gleison Santos Implantação dos Processos Gerência de Projeto e Medição com Auxílio de Ferramenta Baseada em Planilhas Carlos Simões Claudia Lasmar Gleison Santos Agenda: Carlos Simões cs@synapsisbrasil.com.br carlossimoes@cos.ufrj.br

Leia mais

! Introdução. " Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do Processo Unificado

! Introdução.  Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP)  Definições  RUP x USDP  Características do Processo Unificado Agenda! Introdução " Motivação para Processos de Software! (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do! Descrição detalhada do! Processos Derivados! Templates simplificados! Conclusões 2 Processo

Leia mais

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 02 Áreas e Profissionais de TI Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos

Leia mais

Projeto real de implantação de metodologia de gerenciamento de projetos com apoio do ambiente Microsoft Enterprise Project Management (EPM)

Projeto real de implantação de metodologia de gerenciamento de projetos com apoio do ambiente Microsoft Enterprise Project Management (EPM) Projeto real de implantação de metodologia de gerenciamento de s com apoio do ambiente Microsoft Enterprise Project Management (EPM) Rodolfo Campos PMO da Presidência da TIM Líder do Projeto racampos@timbrasil.com.br

Leia mais

Núcleo de Métricas: Alcançando a Excelência na Governança de TI

Núcleo de Métricas: Alcançando a Excelência na Governança de TI Núcleo de Métricas: Alcançando a Excelência na Governança de TI Gustavo Siqueira Simões - PMP e CFPS http://www.linkedin.com/in/gustavosimoes gustavo.simoes@fattocs.com.br skype: gustavosimoes +55(11)

Leia mais

The Software Economics Company. Testando para os Outros Lições Aprendidas pela Fábrica de Testes Funcionais da PrimeUp

The Software Economics Company. Testando para os Outros Lições Aprendidas pela Fábrica de Testes Funcionais da PrimeUp Testando para os Outros Lições Aprendidas pela Fábrica de Testes Funcionais da PrimeUp Agenda Institucional Conceito de Fábrica de Testes Como a PrimeUp Estruturou a sua Fábrica de Testes Lições Aprendidas

Leia mais

PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br

PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br PROJETO DE TESTE DE SOFTWARE Deixa eu te dizer uma coisa. Teste de Software é um projeto. Certo? CERTO? Você

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 03 Profissões de TI Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos respectivos

Leia mais

Guia de Leitura do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Guia de Leitura do Plano Diretor de Tecnologia da Informação Guia de Leitura do Plano Diretor de Tecnologia da Informação O Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) é um instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SETI Versão 1.0 MANAUS-AM (2010) MDS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Versão 1 MDS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas 1 Presidente INCRA Rolf Hackbart Diretor de Gestão Estratégica DE - INCRA Roberto Kiel Coordenador Geral

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

IBM SOA - Arquitetura Lógica

IBM SOA - Arquitetura Lógica IBM SOA - Arquitetura Lógica "##$ (web browser) (webrowser) Internet! 44 SOA on your terms and our expertise Ambiente de Desenvolvimento SOA Requisitos CIO Gerente Projeto Gerencia Arquitetura Dados Arquiteto

Leia mais

Rastreabilidade e Análise de Impacto: Um caso de aplicação utilizando a ferramenta Visual Studio Team System

Rastreabilidade e Análise de Impacto: Um caso de aplicação utilizando a ferramenta Visual Studio Team System Rastreabilidade e Análise de Impacto: Um caso de aplicação utilizando a ferramenta Visual Studio Team System Tiago Domenici Griffo 1, Gothardo Francisco de Magalhães Santos 1, Rodrigo Becke Cabral 1 1

Leia mais

Fundamentos em Teste de Software. Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com

Fundamentos em Teste de Software. Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Fundamentos em Teste de Software Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Objetivos do treinamento 1. Expor os fundamentos de Teste de Software; 2. Conceituar os Níveis de Teste; 3. Detalhar sobre

Leia mais

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A.

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. Estudo de Caso Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes um novo serviço, que foi denominado de

Leia mais

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software Rafael Espinha, Msc rafael.espinha@primeup.com.br +55 21 9470-9289 Maiores informações: http://www.primeup.com.br riskmanager@primeup.com.br +55 21 2512-6005 Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em

Leia mais

SOLUTION MANAGER COMO FERRAMENTA DE GOVERNANÇA DE TI HENRIQUE JOSÉ MARIA FABIO VITORINO FIGUEIREDO ADRIANA SEIFFERT ALBINO DOS SANTOS FERNANDES

SOLUTION MANAGER COMO FERRAMENTA DE GOVERNANÇA DE TI HENRIQUE JOSÉ MARIA FABIO VITORINO FIGUEIREDO ADRIANA SEIFFERT ALBINO DOS SANTOS FERNANDES SOLUTION MANAGER COMO FERRAMENTA DE GOVERNANÇA DE TI HENRIQUE JOSÉ MARIA FABIO VITORINO FIGUEIREDO ADRIANA SEIFFERT ALBINO DOS SANTOS FERNANDES AGENDA GOVERNANÇA / GESTÃO DE TI MOTIVAÇÃO OPORTUNIDADE OBJETIVO

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

O Gerenciamento de Projetos no Banco do Brasil S.A. utilizando o CA Clarity PPM. Paulo Bissacot Gerente Executivo

O Gerenciamento de Projetos no Banco do Brasil S.A. utilizando o CA Clarity PPM. Paulo Bissacot Gerente Executivo O Gerenciamento de Projetos no Banco do Brasil S.A. utilizando o CA Clarity PPM Paulo Bissacot Gerente Executivo Histórico 3 Aquisição e Internalização A ferramenta CA Clarity PPM foi adquirida em 2009,

Leia mais

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Evandro Polese Alves Ricardo de Almeida Falbo Departamento de Informática - UFES Av. Fernando Ferrari, s/n, Vitória - ES - Brasil

Leia mais

System Quality Assurance

System Quality Assurance System Quality Assurance Visão Reduzir os custos inerentes à existência de defeitos em produção, em sistemas de alta complexidade funcional e de elevada heterogeneidade tecnológica, através de um conjunto

Leia mais

Análise de Pontos por Função

Análise de Pontos por Função Análise de Pontos por Função Uma Aplicação na Gerência de Subcontratação de Software Claudia Hazan, MSc. Certified Function Point Specialist Agenda! Introdução à Gerência de Subcontratação! Melhores Práticas:!

Leia mais

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Índice 1. Processos Organizacionais... 7 1.1. A gestão da demanda... 7 1.2. e Responsabilidades... 7

Leia mais

Mini-Curso Gerência de Configuração Visão prática

Mini-Curso Gerência de Configuração Visão prática www.asrconsultoria.com.br Mini-Curso Gerência de Configuração Visão prática Copyright ASR Consultoria e Assessoria em Qualidade 1 Direitos de Uso do Material Material desenvolvido pela ASR Consultoria

Leia mais

Diretrizes Propostas para Aplicação da APF em Programa Envolvendo Tecnologias Recentes Tais como Barramento, BPMS e Portal

Diretrizes Propostas para Aplicação da APF em Programa Envolvendo Tecnologias Recentes Tais como Barramento, BPMS e Portal Diretrizes Propostas para Aplicação da APF em Programa Envolvendo Tecnologias Recentes Tais como Barramento, BPMS e Portal Ricardo Gaspar, CFPS (21) 2172-8078 ricardo.gaspar@bndes.gov.br 29 de Novembro

Leia mais

IBM Software Demos Rational Software Delivery Platform - Apresentação do cenário da demonstração

IBM Software Demos Rational Software Delivery Platform - Apresentação do cenário da demonstração As demonstrações desta seção apresentam um cenário do cotidiano de uma equipe de desenvolvimento usando o IBM Rational Software Delivery Platform. Esse é o novo nome do Rational Software Development Platform

Leia mais

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Tendências, Perspectivas e Ferramentas de Qualidade em Engenharia de Software (4)

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Tendências, Perspectivas e Ferramentas de Qualidade em Engenharia de Software (4) CURSO de GRADUAÇÃO e de PÓS-GRADUAÇÃO do ITA 2º SEMESTRE 2002 CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Eng. Osvandre Alves Martins e Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Tendências,

Leia mais

Pacote Microsoft Partner;Waldemar Nogueira;Microsoft Office 2007[2 licença(s)];impressora A3[1 und]

Pacote Microsoft Partner;Waldemar Nogueira;Microsoft Office 2007[2 licença(s)];impressora A3[1 und] 0 Implantação do CMMI-DEV L2 509,13 dias 01/Fev/10 08/Fev/12 1 1 Iniciação 187 dias 01/Fev/10 01/Nov/10 2 1.1 Formar e institucionalizar SEPG 187 dias 01/Fev/10 01/Nov/10 3 1.1.1 Treinamento 2 dias 01/Fev/10

Leia mais

Diretrizes de Qualidade de Projetos

Diretrizes de Qualidade de Projetos Diretrizes de Qualidade de Projetos Versão 1.5 MAPA/SE/SPOA/CGTI, 2012 Página 1 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 15/01/2012 1.0 Criação do Artefato Pérsio Mairon 10/03/2012 1.1 Inclusão

Leia mais

O evento não fará uso do vídeo (webcam), somente slides e áudio. Se necessário, ajuste o idioma da sala na barra de ferramentas superior

O evento não fará uso do vídeo (webcam), somente slides e áudio. Se necessário, ajuste o idioma da sala na barra de ferramentas superior Orientações iniciais Dê preferência ao uso de uma conexão de banda larga O evento não fará uso do vídeo (webcam), somente slides e áudio Se necessário, ajuste o idioma da sala na barra de ferramentas superior

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Model-Driven Engineering Geração de modelos de software e especificações usando a plataforma IBM

Model-Driven Engineering Geração de modelos de software e especificações usando a plataforma IBM Model-Driven Engineering Geração de modelos de software e especificações usando a plataforma IBM Luiz Esmiralha IBM Eduardo Chiote IBM Quem somos Luiz Esmiralha Arquiteto de Aplicações / IBM 15 anos exp.

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

Workshop de Teste de Software. Visão Geral. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br

Workshop de Teste de Software. Visão Geral. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br Workshop de Teste de Software Visão Geral Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br 1 AGENDA DO CURSO Conceitos Básicos Documentação Processo Plano de Teste Caso de Teste BIBLIOGRAFIA

Leia mais

ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO BÁSICO. Projeto de Gestão e Consultoria para o Programa RH-Folh@ SEÇÃO I. Índice

ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO BÁSICO. Projeto de Gestão e Consultoria para o Programa RH-Folh@ SEÇÃO I. Índice ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO BÁSICO Projeto de Gestão e Consultoria para o Programa RH-Folh@ SEÇÃO I Índice ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO... 1 PROJETO BÁSICO... 1 PROJETO DE GESTÃO E CONSULTORIA PARA

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Implantação de um Processo de Medições de Software

Implantação de um Processo de Medições de Software Departamento de Informática BFPUG Brazilian Function Point Users Group Implantação de um Processo de Medições de Software Claudia Hazan, MSc., CFPS claudinhah@yahoo.com Agenda Introdução Processo de Medições

Leia mais

ANEXO IA ÁREA COMPARTILHADA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACTI

ANEXO IA ÁREA COMPARTILHADA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACTI ANEXO IA ÁREA COMPARTILHADA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACTI Metodologia e Acompanhamento dos Projetos ACTI MAPA Versão 5.1 Histórico da Revisão Data Versão Autor 06/11/2008 5.1.0 Versão inicial do documento.

Leia mais

PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit)

PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit) PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit) Agenda A palestra Angola Cliente O projeto Usando o PMBOK Usando o Cobit Lições Aprendidas Conclusão

Leia mais

ISO 9001:2000, MPS.BR F, CMMI 3: Uma estratégia de melhoria de processos na BL Informática

ISO 9001:2000, MPS.BR F, CMMI 3: Uma estratégia de melhoria de processos na BL Informática ISO 9001:2000, MPS.BR F, CMMI 3: Uma estratégia de melhoria de processos na BL Informática Gerente de Desenvolvimento Analia Irigoyen Ferreiro Ferreira analia@blnet.com Agenda BL Informática Histórico

Leia mais

Ambiente de workflow para controle de métricas no processo de desenvolvimento de software

Ambiente de workflow para controle de métricas no processo de desenvolvimento de software Ambiente de workflow para controle de métricas no processo de desenvolvimento de software Gustavo Zanini Kantorski, Marcelo Lopes Kroth Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) 97100-000 Santa Maria

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS- Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da Histórico de Alterações Versão

Leia mais

Termo de Abertura. SIGAC Sistema Gerenciador de Atividades Complementares. 14BISS - Business InnovationSolution Software

Termo de Abertura. SIGAC Sistema Gerenciador de Atividades Complementares. 14BISS - Business InnovationSolution Software Elaborado por: Revisado por: Aprovador por: Karla Daniella Xavier Gomes Micael Alves Souza Araújo Emaur Florêncio de Oliveira 2013 ÍNDICE 1. OBJETIVOS DO DOCUMENTO... 3 2. PROJETO... 3 3. OBJETIVOS DO

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 3 Planejamento e Aula 8 do Projeto Aula 08 do Projeto SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACOMPANHAMENTO DO PROJETO... 3 1. do Progresso...

Leia mais

Prefeitura de Belo Horizonte PBH. Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL. Gerência de Projetos Especiais GPES-PB

Prefeitura de Belo Horizonte PBH. Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL. Gerência de Projetos Especiais GPES-PB Prefeitura de Belo Horizonte PBH Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL Gerência de Projetos Especiais GPES-PB Normas e Padrões para Gestão de Dados Geoespaciais SMGO Belo Horizonte,

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Monitorando e Controlando o Projeto II Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Reportar o Desempenho Realizar o Controle Integrado de Mudanças Reportar o

Leia mais

PLANO DE GERANCIAMENTO DO RELEASE Release: 515.05

PLANO DE GERANCIAMENTO DO RELEASE Release: 515.05 Release: 515.05 Versão Data Descrição da Versão Autor 1.0 28/02/15 Versão inicial dos Produtos PRONIM Roberto Bonanomi 1.1 18/03/15 Atualizado Riscos, texto abaixo das entregas do GP e Correção data de

Leia mais

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 Planejar e Organizar Gerenciar Projetos Pedro Rocha http://rochapedro.wordpress.com RESUMO Este documento trás a tradução do objetivo de controle PO10 (Gerenciamento

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Software (MDS) do DNIT

Metodologia de Desenvolvimento de Software (MDS) do DNIT Versão 1.02 Metodologia de Desenvolvimento de Software (MDS) do DNIT Projeto: FUB/DNIT Emissão: 08/06/2015 Arquivo: MDS DNIT v1.02 20150701a - revisado e formatado (2).doc 1/86 FICHA TÉCNICA Grupo de Trabalho

Leia mais

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Agenda Sobre a Ferrettigroup Brasil O Escritório de Processos Estratégia Adotada Operacionalização do Escritório de Processos Cenário Atual Próximos Desafios

Leia mais

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus ELO Group Quem somos Consultoria especializada em Gestão de Processos de

Leia mais

6.46 - RiskFree Uma ferramenta de apoio à gerência de riscos em projetos de software

6.46 - RiskFree Uma ferramenta de apoio à gerência de riscos em projetos de software 6.46 - RiskFree Uma ferramenta de apoio à gerência de riscos em projetos de software Alunos Filipi Silveira Flávio Knob Orientadores Afonso Orth Rafael Prikladnicki Agenda O problema O processo O projeto

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Grupo LWART: Case de migração JDE 9.0

Grupo LWART: Case de migração JDE 9.0 Grupo LWART: Case de migração JDE 9.0 » Grupo LWART: Case de migração 8.0 => 9.0 Quem é a MAXXICON? Quem é o Grupo LWART? Por que Migrar? A solução e os benefícios idealizados. O planejamento e execução

Leia mais

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Realidade das Empresas Brasileiras ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 CMMI Softex Governo Universidades Modelo de Referência para

Leia mais

Id Nome da tarefa Farol % Duração Início Término. Tarefa. Etapa. Tarefas externas. Projeto: Projeto Evolução do SGC e P Data: Qua 09/05/12.

Id Nome da tarefa Farol % Duração Início Término. Tarefa. Etapa. Tarefas externas. Projeto: Projeto Evolução do SGC e P Data: Qua 09/05/12. Id Nome da tarefa Farol % Duração Início Término concluída 0 Projeto Evolução do SGC e Portal dos Colegiados 2012 13% 109 d Qua 25/04/12 Ter 25/09/12 1 1 Gerência do Projeto 56% 108,5 d Qua 25/04/12 Ter

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

Diretrizes Complementares para Aplicação da Análise de Pontos de Função no PAD

Diretrizes Complementares para Aplicação da Análise de Pontos de Função no PAD Diretrizes Complementares para Aplicação da Análise de Pontos de Função no PAD Ricardo Gaspar (21) 2172-8078 ricardo.gaspar@bndes.gov.br 10 de Junho de 2013 Agenda Contextualização Diretrizes de Contagem

Leia mais

Processo de Desenvolvimento Unificado

Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento de Software? Conjunto de atividades bem definidas; com responsáveis; com artefatos de entrada e saída; com dependências entre as mesmas

Leia mais

Planejamento Iterativo

Planejamento Iterativo Planejamento Iterativo Planejando as Fases e Iterações Hermano Perrelli hermano@cin.ufpe.br 1 Revisando Processo iterativo Req A&P Imp I/T Imp Req A&P Imp I/T Imp Req A&P Imp I/T Imp Iteração 1 Iteração

Leia mais

Tarefas externas Etapa externa Data limite. Página 1

Tarefas externas Etapa externa Data limite. Página 1 Id Nome da tarefa Duração Início Término Nomes dos recursos Predecessoras % concluída 1 Projeto e-apt 112 dias Sex 28/05/10 Ter 12/10/10 49% 2 Gerência do Projeto 109,57 dias Sex 28/05/10 Sex 08/10/10

Leia mais

Ministério Público do Estado de Goiás

Ministério Público do Estado de Goiás Ministério Público do Estado de Goiás Apresentação Inicial PMO Institucional MP-GO 1 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Em muitos casos

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 3. Gerência de

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. II - Nome do gerente do projeto, suas responsabilidades e sua autoridade

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. II - Nome do gerente do projeto, suas responsabilidades e sua autoridade PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE ESCOPO SCOPE STATEMENT Preparado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto Versão 3 Aprovado por Ricardo Viana Vargas Patrocinador 01/11/2010 I - Patrocinador Ricardo

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em Programas Cooperados WAMPS 2009

Fatores Críticos de Sucesso em Programas Cooperados WAMPS 2009 Fatores Críticos de Sucesso em Programas Cooperados WAMPS 2009 Introdução Resultados Alcançados Fatores determinantes para o sucesso do grupo Lições aprendidas Resultados Alcançados (1/2) Organização de

Leia mais

ES06 Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010

ES06 Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010 Gestão de Configuração de Software - Conceitos Principais - ES06 Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010 Agenda Configuração Itens de Configuração Versionamento

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento das comunicações

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento das comunicações PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO DE GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES COMMUNICATIONS MANAGEMENT PLAN Preparado por Tarcísio Viana Tavares Membro do time Versão 2 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

O que é um processo de software?

O que é um processo de software? O que é um processo de software? Um conjunto de atividades realizadas por pessoas cujo objetivo é desenvolvimento ou evolução de software e sua documentação. Atividades genéricas em todos os processos:

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

TIControle. Governança Corporativa e Gestão Estratégica no Senado Federal. Doris Peixoto Diretora Geral

TIControle. Governança Corporativa e Gestão Estratégica no Senado Federal. Doris Peixoto Diretora Geral TIControle Governança Corporativa e Gestão Estratégica no Senado Federal Doris Peixoto Diretora Geral 11/04/2012 Tópicos para nossa conversa de hoje A migração da Governança de TI para o nível corporativo

Leia mais