Evolução das Receitas Operacionais Líquidas, Receitas Médias por Usuário e Investimento dos principais Grupos de Telecomunicações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Evolução das Receitas Operacionais Líquidas, Receitas Médias por Usuário e Investimento dos principais Grupos de Telecomunicações"

Transcrição

1 H u m b e r t o B r u n o P o n t e s S i l v a G e r ê n c i a d e A c o m p a n h a m e n t o E c o n ô m i c o d a P r e s t a ç ã o - C P A E Evolução das Receitas Operacionais Líquidas, Receitas Médias por Usuário e Investimento dos principais Grupos de Telecomunicações RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO ECONÔMICO 2013 S u p e r i n t e n d ê n c i a d e C o m p e t i ç ã o

2 Introdução AGENDA

3 Introdução

4 Introdução Tal apresentação visa analisar a evolução das receitas operacionais líquidas, das receitas médias por usuário e dos investimentos dos principais grupos de telecomunicações para os principais serviços de telecomunicações (SMP, STFC, SCM e SeAC). Como resultado, percebe-se que os principais serviços de telecomunicações apresentam evolução positiva das receitas operacionais líquidas (exceto STFC). A análise das receitas médias por usuário de todos os serviços, revela que a maior Receita Média por Usuário está concentrada no SeAC, seguidos de SCM, STFC e SMP. Por fim, o estudo revela o caráter sazonal dos investimentos no setor. INTRODUÇÃO

5 Importância das Informações Relevância do setor de telecomunicações na economia brasileira (Receita/PIB). Relatórios UIT e IBGE (fonte das informações) Arrecadação (FUNTTEL, FISTEL, FUST) Proxy de Qualidade (Cruzamento com informações de Reclamação e Investimento/Receita) Atendimento a demandas externas pontuais (TCU, CGU, Senado, Camara, Setor Judiciário). Tendências de tecnologia e estratégias de negócios. Avaliar o peso da tributação e taxas no setor de telecomunicações (ICMS, PIS/PASEP, COFINS). Ônus da Concessão 2% da ROL (bienal). Cálculo de multas da Anatel. Proxy de Preços (preços médios por minuto, tráfego, velocidade e outros). IMPORTÂNCIA DAS INFORMAÇÕES

6 Metodologia

7 Conceitos 1. A Receita Operacional Bruta compreende o produto (dinheiro) decorrente da venda de bens ou prestação de serviços. 2. Já a Receita Operacional Líquida de vendas e serviços é a Receita Operacional Bruta descontadas as devoluções e vendas canceladas, descontos concedidos incondicionalmente e dos impostos e contribuições incidentes sobre vendas. (ICMS, PIS/PASEP, COFINS...). 3. O termo ARPU (sigla da expressão inglesa Average Revenue Per Unit e que em português pode ser traduzido por Receita Média Por Unidade, ou por Utilizador) é um indicador utilizado nas análises econômicas e financeiras e que procura avaliar a capacidade de gerar receita por cada unidade. 4. O investimento corresponde a todos os gastos realizados com bens de capital (máquinas e equipamentos). PRINCIPAIS CONCEITOS

8 Conceitos 1. Existem inúmeras entradas de dados econômico-financeiros na Anatel a saber: SICI (SCM), SATVA (SeAC), SAEF (SMP), SDSAC SAMIC, Ofícios (STFC). 2. As informações são prestadas pelas prestadoras e consolidadas pela Anatel. O acompanhamento do efetivo envio bem como a validação de tais informações são os principais problemas encontrados na Anatel. 3. O nível de granularidade das informações variam de Serviço para Serviço ( SCM agregado Brasil mensal, SMP trimestral Brasil, SATVA mensal por UF, STFC trimestral segregado. 4. As informações para o presente trabalho foram extraídas das bases da Anatel e avaliadas pela equipe técnica da CPAE. LEVANTAMENTO DAS INFORMAÇÕES

9 Informações

10 STFC é o único serviço com queda nas Receitas 0 Ano 2008 Ano 2009 Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012 Ano 20 TELEFONIA MOVEL(SMP) TELEFONIA FIXA(STFC) BANDA LARGA FIXA(SCM) TV POR ASSINATURA(SEAC) Evolução das receitas Operacionais Liquidas por Serviço Evolução de ROL por Serviço

11 % de Receita Operacional Líquida para o ano de 2012

12 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ - VIVO OI AMÉRICA MÓVIL TIM SKY OUTRAS GVT CTBC SERCOMTEL Ano 2008 Ano 2009 Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012 Rec eita s Líqu idas Agr ega das Por Gru po Eco nôm ico

13 América Móvel OI VIVO TIM GVT SKY CTBC SERCOMTEL Ev olu ção dos Inv esti me nto s por Gr up o Ec on ômi co

14 ARPU Médio SMP 2012: R$ 27,27 CTBC VIVO SERCOMTEL OI TIM CLARO ANO 2008 ANO 2009 Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012 ARPU Médio STFC 2012: R$ 50,92 TELEFONICA INTELIG EMBRATEL OI GVT CTBC SERCOMTEL A R P U S M P x A R P U S TF C ANO 2008 ANO 2009 Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012

15 R$ R$ R$ 100 R$ 10 R$ ARPU Médio SCM 2012 Varejo: R$ 55,06 INTELIG EMBRATEL OUTRAS CTBC TELEFONICA OI GVT NET Ano 2008 Ano 2009 Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012 ARPU Médio SeAC 2012 : R$ 68, SKY NET VIVO OUTRAS EMBRATEL GVT OI A R P U S C M x A R P U Se A C Ano 2008 Ano 2009 Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012

16 RECEITA LÍQUIDA em R$ bilhões 116,5 123,3 128,9 133* Receita de SMP representa mais de 50% Da receita líquida total do setor Fonte: Bases Anatel e * estimativa para 2013

17 Entre 2010 e 2013* foram investidos R$ 96,4 bilhões Fonte: bases Anatel. * Estimativa 2013

18 INVESTIMENT em R$ bilhões OS 27,1 30,0 * 18,9 20, Fonte: Bases Anatel. * Estimativa para 2013.

19 0,18 Tendência de queda das receitas por minuto 0,16 0,14 0,12 0,1 0,08 0,06 0,04 0,02 Proxy de Preço para o Minuto no celular 3T/ RECEITA POR MINUTO C/ ITX Evolução de ROL por Serviço

20 EVOLUÇÃO - TRÁFEGO E PREÇO MÉDIO MINUTO (SMP) , ,84 0, , , ,93 0,17 0,17 0, , , ,45 0,4 0,35 0,3 0,25 0,2 0,16 0,16 0,15 0,1 0,05 Proxy de Preço para o Minuto no celular 3T/ º TRI/2012 2º TRI/2012 3º TRI/2012 4º TRI/2012 1º TRI/2013 2º TRI/2013 3º TRI/2013 TRÁFEGO PREÇO MÉDIO

21 Autorizada Preço Médio(Rob/ Acessos) / Velocidade média ARPU / Velocidade Média GLOBAL VILLAGE TELECOM LTDA R$ 3,39 R$ 2,08 NET BRASÍLIA LTDA. R$ 6,19 R$ 3,71 NET RIO LTDA R$ 6,44 R$ 3,56 NET SÃO PAULO LTDA. R$ 7,11 R$ 4,49 NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S/ A R$ 7,38 R$ 4,52 CABO SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES R$ 12,50 R$ 9,78 SERCOMTEL S.A. TELECOMUNICAÇÕES R$ 15,51 R$ 12,13 Telemar Norte Leste S.A R$ 19,21 R$ 14,15 TELEFÔNICA BRASIL S.A. R$ 24,47 R$ 13,35 OI S.A R$ 55,19 R$ 19,16 EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICA R$ 763,40 R$ 514,28 Pro xy de Pre ço par a o ser viç o de Ba nda Lar ga FIX A DE Z/2 013

22 Conclusões

23 A Maior ARPU média foi do SeAC (2012). 3 Grupos Econômicos com Grande Volume de Receitas: OI, VIVO e AMERICA MOVIL. Investimentos possuem variações dependendo de eventos específicos ( Licitações, Implantação de novos serviços e tecnologias...) Percebe-se que os serviços que continuam impulsionando o mercado de telecomunicações são SMP (Serviços de Dados móveis), SCM e a televisão por assinatura já começa a ganhar relevância. O STFC apresenta queda nas receitas operacionais, a exceção das empresas autorizadas (NET e GVT)

24 Obrigado

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 24 de setembro de 2013 Agenda Contextualização do Setor Qualidade Indicadores

Leia mais

SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR ALEXANDER CASTRO BRASÍLIA, 13 DE NOVEMBRO DE 2013 crescimento do setor de telecomunicações está acelerado

Leia mais

Avaliação Trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal. Fevereiro/2013 a Abril/2013

Avaliação Trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal. Fevereiro/2013 a Abril/2013 Avaliação Trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal Fevereiro/2013 a Abril/2013 Evolução de acessos da Telefonia Móvel e indicação da evolução de tecnologias

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA DO SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY SALVADOR, 29 DE AGOSTO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

Balanço 2018 Eduardo Levy

Balanço 2018 Eduardo Levy x 2018 Balanço 2018 Eduardo Levy Brasília, 04 de dezembro de 2018 Telefonia móvel mantém alto percentual de uso pela população Chips (milhões) % de pessoas que usam o celular 259 270 279 274 84% 86% 88%

Leia mais

Desafios na oferta do acesso BL nas grandes e médias cidades

Desafios na oferta do acesso BL nas grandes e médias cidades Desafios na oferta do acesso BL nas grandes e médias cidades Antonio Carlos Valente Desde 2011, as operadoras vem fazendo esforços para o crescimento da Banda Larga no Brasil Características do PNBL Jan/11

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA 2017

PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA 2017 Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Relações com Consumidores PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA 2017 Brasília, 13 de março de 2018 1 Como a pesquisa é realizada (Resolução

Leia mais

O andamento das ações adotadas pelo Governo Federal no âmbito do PNBL

O andamento das ações adotadas pelo Governo Federal no âmbito do PNBL O andamento das ações adotadas pelo Governo Federal no âmbito do PNBL Câmara dos Deputados Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática CCTCI Brasília, 13 de agosto de 2013 Carlos Duprat

Leia mais

SERVIÇOS DE INTERNET BRASIL EM 2016 E TELEFONIA NO AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

SERVIÇOS DE INTERNET BRASIL EM 2016 E TELEFONIA NO AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS SERVIÇOS DE INTERNET E TELEFONIA NO BRASIL EM 2016 AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS BRASÍLIA, 17 DE OUTUBRO DE 2017 ALEXANDER CASTRO Os serviços de telecomunicações

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013 O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22 da Lei

Leia mais

PROJETO DE LEI 465/11

PROJETO DE LEI 465/11 PROJETO DE LEI 465/11 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 29 DE MAIO DE 2012 Fonte: Telebrasil mais de 328 milhões de clientes mais de

Leia mais

Código 040/ CPF/CNPJ PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE 204,86

Código 040/ CPF/CNPJ PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE  204,86 AOS 0 QD 06 BL B APT 505 OCTOGONAL Código CPF/CNPJ 761.734.371-04 Vencimento: 15/07/2013 Forma de Pagamento: boleto bancário Valor: 339,12 Importante: Mantenha seu e-mail e telefones sempre atualizados.

Leia mais

O SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

O SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES O SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE MAIO DE 2012 Fonte: Telebrasil mais de 324 milhões

Leia mais

Número 03 São Paulo, 15 de julho de 2013. Operadora: Indicadores econômico-financeiros

Número 03 São Paulo, 15 de julho de 2013. Operadora: Indicadores econômico-financeiros Número 03 São Paulo, 15 de julho de 2013 Operadora: Indicadores econômico-financeiros 1. Desempenho Operacional A Claro encerrou 2012 com 65,2 milhões de celulares no país, variação de 8% em relação a

Leia mais

Luis Chegou sua fatura da Oi.

Luis Chegou sua fatura da Oi. FATURA DE VENCIMENTO Luis Chegou sua fatura da Oi. JUN/2013 11/07/2013 PAGAR R$ 15,16 00014613 Serviços utilizados LUIS FERNANDO CARNEIRO DO VALE SHCES Q 305 BL J 205 CRUZEIRO NOVO - BRASILIA 70650-360

Leia mais

COMISSÃO DECIÊNCIA ETECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DEINTEGRAÇÃONACIONAL, DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA AMAZÔNIA AUDIÊNCIA PÚBLICA

COMISSÃO DECIÊNCIA ETECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DEINTEGRAÇÃONACIONAL, DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA AMAZÔNIA AUDIÊNCIA PÚBLICA COMISSÃO DECIÊNCIA ETECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DEINTEGRAÇÃONACIONAL, DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA AMAZÔNIA AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE: OPERADORAS DE TELEFONIA MÓVEL EM DESTAQUE NOS RANKINGS

Leia mais

51º Encontro Tele Síntese

51º Encontro Tele Síntese 51º Encontro Tele Síntese Critérios para a precificação dos ônus das concessões de telefonia fixa. O que considerar. 21 de novembro de 2017 Setor precisa de modernização regulatória Modelo antigo O modelo

Leia mais

198,01-63,01 135,00 105,36 0,00 240,36 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,84 0,00 0,00 0,84

198,01-63,01 135,00 105,36 0,00 240,36 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,84 0,00 0,00 0,84 14 BRASIL TELECOM CELULAR S/A Sia Sul Asp Lt D Bl B Parte S/N - Brasília - DF CEP: 71215-000 MATRIZ CNPJ: 05.423.963/0001-11 Incrição Estadual: 07.441.356/001/93 Inscrição Municipal: 07.441.356/001-93

Leia mais

AlgarTelecom. Gente Servindo Gente. Assessoria de Comunicação, Marca e Sustentabilidade maio 2013

AlgarTelecom. Gente Servindo Gente. Assessoria de Comunicação, Marca e Sustentabilidade maio 2013 AlgarTelecom Gente Servindo Gente 2013 Grupo Algar (desde 1929) Negócios Algar Setor TI/Telecom Setor Agro Setor Serviços Turismo Solidez e presença Presença geográfica Destaques 2012 Algar Telecom Algar

Leia mais

PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE Detalhamento de ligações NET FONE via Embratel NET FONE VIA EMBRATEL

PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE  Detalhamento de ligações NET FONE via Embratel NET FONE VIA EMBRATEL NET FONE VIA EMBRATEL Telefone: 1231259052--FRANQUIA 001 NET FONE 01/04 22/11/2012 21/12/2012 39,88 SubTotal 39,88 LIGACOES DDD PARA CELULARES 23/11/2012 11983689794 São Paulo-SP 20h00m07s 0h00m54s 1,24

Leia mais

Código 656/ CPF/CNPJ PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE Autenticação Mecânica

Código 656/ CPF/CNPJ PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE  Autenticação Mecânica Código CPF/CNPJ 404.152.678-70 Vencimento: 20/09/2012 Forma de Pagamento: débito automático Valor: 134,06 Importante: Mantenha seu e-mail e telefones sempre atualizados. Acesse www.netcombo.com.br, opções

Leia mais

Código 129/ CPF/CNPJ PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE 100,00

Código 129/ CPF/CNPJ PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE  100,00 ANDERSON ORZARI RIBEIRO R FR CANECA 00014 APT 173 Código 129/148041906 CPF/CNPJ 269.199.798-70 Vencimento: 05/02/2016 Forma de Pagamento: débito automático Valor: 198,73 Importante: Mantenha seu e-mail

Leia mais

Atuação Regulatória da ANATEL e o papel da AGU:

Atuação Regulatória da ANATEL e o papel da AGU: Universidade de Brasília UnB Faculdade de Direito Núcleo de Direito Setorial e Regulatório Atuação Regulatória da ANATEL e o papel da AGU: principais questões jurídicas e seus encaminhamentos PAULO FIRMEZA

Leia mais

SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA DOS DEPUTADOS EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 09 DE ABRIL DE 2013

SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA DOS DEPUTADOS EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 09 DE ABRIL DE 2013 SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA CÂMARA DOS DEPUTADOS EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 09 DE ABRIL DE 2013 crescimento do setor de telecomunicações está acelerado 8% 10% telefonia móvel banda larga

Leia mais

Brasil Digital Quadro de Referência Conceitual. Cesar Rômulo Silveira Neto Superintendente-Executivo

Brasil Digital Quadro de Referência Conceitual. Cesar Rômulo Silveira Neto Superintendente-Executivo Brasil Digital Quadro de Referência Conceitual Cesar Rômulo Silveira Neto Superintendente-Executivo 01 JUN 2007 Roteiro da Apresentação 51 Painel TELEBRASIL - Brasil Digital - Quadro de Referência Conceitual

Leia mais

SERVIÇOS DE TELEFONIA

SERVIÇOS DE TELEFONIA SERVIÇOS DE TELEFONIA NO BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO, FINANCEIRA E CONTROLE SÉRGIO KERN BRASÍLIA, 03 DE DEZEMBRO DE 2015 Números do Setor de Telecomunicações 275 milhões de celulares

Leia mais

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES ROAD SHOW LEILÃO 700MHz INDICADORES DE AMBIENTE 2 POPULAÇÃO BRASILEIRA divisão demográfica Região Norte 16,9 milhões de habitantes Região Nordeste 55,8 milhões de habitantes

Leia mais

Fim da assinatura básica prejudica consumidores e inibe investimentos

Fim da assinatura básica prejudica consumidores e inibe investimentos prejudica consumidores e inibe investimentos 2013 prejudica consumidores e inibe investimentos Sumário 1 A importância do setor de telecomunicações para a economia brasileira... 5 2 O papel das Concessionárias

Leia mais

Página de Fatura de Serviços de Telecomunicações

Página de Fatura de Serviços de Telecomunicações FIXO Oi S.A. Av. Madre Benvenuta, 2080 - BAIRRO SANTA MONICA CEP 88036-500 - Florianópolis SC CNPJ Matriz :76.535.764/0001-43 CNPJ: 76.535.764/0322-66 I.E: 25.042.764-8 Fatura de Serviços de Telecomunicações

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Acessos dez/2010 a mar/2014 Internet móvel (3G+4G) 454% Cidades com cobertura 3G de 824 para 3.253 295% 2 Crescimento da banda larga móvel por região Período: dez/2010 a mar/2014

Leia mais

IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A)

IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A) IN 371/2002 Estudo de Viabilidade (Claro Telecom Participações S.A) São Paulo, SP 30 de Setembro de 2014 1 IN CVM 371/2002 CPC 32 Planos de Longo Prazo 2014-2024 Ativos Fiscais Diferidos Realização Ativos

Leia mais

Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades de projetos governamentais de Banda Larga no Brasil

Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades de projetos governamentais de Banda Larga no Brasil TIM BRASIL Salvador, 22 de Fevereiro de 2016 Painel: Iniciativas de Projetos de Banda Larga: Experiências brasileiras e britânicas Explorando a visão do setor privado brasileiro sobre o potencial e possibilidades

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 05 DE MAIO DE 2015 1. O crescimento da demanda 2.

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO, FINANCEIRA E CONTROLE DA CÂMARA DOSDEPUTADOS BRASÍLIA, 06 DE JUNHO DE 2018 CARLOS DUPRAT Os serviços de telecomunicações

Leia mais

HELEN CASTRO DA CUNHA Código 230/167022273 CPF/CNPJ 013.479.105-30 Vencimento: 20/09/2017 Forma de Pagamento: boleto bancário Valor: Importante: Mantenha seu e-mail e telefones sempre atualizados. Acesse

Leia mais

Desafios de Infraestrutura: Setor de Telecomunicações no Brasil

Desafios de Infraestrutura: Setor de Telecomunicações no Brasil Desafios de Infraestrutura: Setor de Telecomunicações no Brasil Audiência Pública Comissão de Infraestrutura do Senado Outubro de 2013 Um bom marco legal e regulatório incentiva investimentos Lei Mínima

Leia mais

Código 086/ CPF/CNPJ / PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE Encargos/Juros/Multas

Código 086/ CPF/CNPJ / PARA 2ª VIA DA FATURA, DÉBITO AUTOMÁTICO E DÚVIDAS, ACESSE  Encargos/Juros/Multas BOM RETIRO Código CPF/CNPJ 11.007.261/0001-50 Vencimento: 20/01/2015 Forma de Pagamento: boleto bancário Valor: 279,28 Importante: Mantenha seu e-mail e telefones sempre atualizados. Acesse net.com.br,

Leia mais

Código NET 003/ CPF/CNPJ CBO NET ESSENCIAL HBO FID COMBO VIRTUA 10M FIDELIDADE FONE + NET FALE DO SEU JEITO

Código NET 003/ CPF/CNPJ CBO NET ESSENCIAL HBO FID COMBO VIRTUA 10M FIDELIDADE FONE + NET FALE DO SEU JEITO R RADAMES GONCALVES DE FREITAS, 00042 CIDADE SAO FRANCISCO SAO PAULO SP Código NET 003/324466613 CPF/CNPJ 077.651.848-81 Vencimento Forma de Pagamento DÉBITO AUTOMÁTICO Valor Importante: Mantenha seu e-mail

Leia mais

I Forum Lusófono de Comunicações. Painel III A Regulação do Mercado de Telecomunicações Lusófonas

I Forum Lusófono de Comunicações. Painel III A Regulação do Mercado de Telecomunicações Lusófonas I Forum Lusófono de Comunicações Painel III A Regulação do Mercado de Telecomunicações Lusófonas Experiências Brasileiras de Sucesso na Regulação Nelson Mitsuo Takayanagi ANATEL 30 de abril de 2010 Experiências

Leia mais

A QUALIDADE DOS SERVIÇOS SOB OUTROS OLHARES

A QUALIDADE DOS SERVIÇOS SOB OUTROS OLHARES A QUALIDADE DOS SERVIÇOS SOB OUTROS OLHARES 46º Tele.Síntese Brasília ANIBAL DINIZ Conselheiro da Anatel e Presidente do CDUST 06/12/2016 Dimensão do setor 2 Mais celulares do que gente: 252 milhões de

Leia mais

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora:

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora: Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013 Operadora: Indicadores operacionais e financeiros 2º trimestre/2013 1. Desempenho Operacional - Claro No 2º trimestre de 2013 (2T13) a Claro teve aumento de 5,6%

Leia mais

Prestadoras de Serviços de Telecomunicações

Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Prestadoras de Serviços de Telecomunicações 100 Maiores Litigantes Conselho Nacional de Justiça São Paulo, 03 de maio de 2011 Eduardo Levy 83 empresas representadas 17 empresas associadas Serviços de telefonia

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1T17. Junho de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1T17. Junho de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1T17 Junho de 2017 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma entidade civil de

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015 Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013 Agosto de 2015 PRESENÇA A América Móvil (AMX) tem atuação em 28 países Operações Fixa e Móvel Operação Móvel Operação MVNO ACESSOS POR

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M16. Dezembro de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M16. Dezembro de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M16 Dezembro de 2016 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma Entidade Civil

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M17. Dezembro de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M17. Dezembro de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M17 Dezembro de 2017 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma entidade civil

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais Junho de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais Junho de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 2018 Junho de 2018 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma entidade civil de

Leia mais

Código NET 272/ CPF/CNPJ CBO NET FACIL DIG CONF FID COMBO VIRTUA 15 MEGA FIDELIDADE FONE ILIM NET (PORT)

Código NET 272/ CPF/CNPJ CBO NET FACIL DIG CONF FID COMBO VIRTUA 15 MEGA FIDELIDADE FONE ILIM NET (PORT) LEONARDO ALVES PAULINO R THEREZA BARBISAN LAZZARETTI, 00236 LOT RES A CAROLINA VALINHOS SP Código NET 272/009324151 CPF/CNPJ 334.859.388-31 Vencimento 08/06/2016 Forma de Pagamento DÉBITO AUTOMÁTICO Valor

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1S17. Setembro de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1S17. Setembro de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1S17 Setembro de 2017 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma entidade civil

Leia mais

Vencimento 25/02/2018

Vencimento 25/02/2018 FIXO Fatura de Serviços de Telecomunicações Oi S.A. ROD. BR 153 - S/N - KM 06 - PARTE VILA REDENÇÃO CEP 74845-060 - Goiânia GO CNPJ Matriz: 76.535.764/0001-43 000001 de \741751203/ R 1121 NR200 ST MARISTA

Leia mais

APRESENTAÇÃO EVOLUÇÃO ARCABOUÇO LEGAL E REGULATÓRIO GILBERTO MAYOR, DIRETORIA REGULATÓRIA CLARO

APRESENTAÇÃO EVOLUÇÃO ARCABOUÇO LEGAL E REGULATÓRIO GILBERTO MAYOR, DIRETORIA REGULATÓRIA CLARO APRESENTAÇÃO EVOLUÇÃO ARCABOUÇO LEGAL E REGULATÓRIO GILBERTO MAYOR, DIRETORIA REGULATÓRIA CLARO Encontro TeleSíntese, 06 de Setembro de 2016 CONTEXTO ATUAL LEVA A NECESSIDADE DE EVOLUÇÃO DO ARCABOUÇO LEGAL

Leia mais

Trabalho: TE12 Atividade: Fazer um resumo do artigo abaixo e responder corretamente as 3 perguntas Data de Entrega: 28/03/2007

Trabalho: TE12 Atividade: Fazer um resumo do artigo abaixo e responder corretamente as 3 perguntas Data de Entrega: 28/03/2007 Trabalho: TE12 Atividade: Fazer um resumo do artigo abaixo e responder corretamente as 3 perguntas Data de Entrega: 28/03/2007 Autorização STFC: Teste seu entendimento 1) Você precisa de uma autorização

Leia mais

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios I I F ó r u m N a c i o n a l d o s Conselhos de Usuár ios PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA Destaques dos Resultados Coletiva de Imprensa Superintendência de Relações com Consumidores 29/03/2016

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL Audiência Pública no Senado Federal EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 14 DE OUTUBRO DE 2015 A demanda por conectividade e mobilidade da sociedade está crescendo exponencialmente

Leia mais

Tiago Ribeiro Sapia 2

Tiago Ribeiro Sapia 2 MAPEAMENTO DAS OPERADORAS BRASILEIRAS 1 Tiago Ribeiro Sapia 2 Resumo: Este artigo apresenta a forma em que estão distribuídas no território nacional o sistema de telefonia fixa comutada (STFC),e o sistema

Leia mais

NDICE GERAL SUM RIO EXECUTIVO... 15 1. APRESENTAÇ O... 24 PARTE 1 RESULTADOS DO SETOR... 25

NDICE GERAL SUM RIO EXECUTIVO... 15 1. APRESENTAÇ O... 24 PARTE 1 RESULTADOS DO SETOR... 25 NDICE GERAL SUM RIO EXECUTIVO... 15 1. APRESENTAÇ O... 24 PARTE 1 RESULTADOS DO SETOR... 25 2. ORGANIZAÇ O... 26 2.1 Formação das Operadoras de Celular do Brasil... 26 2.2 Bandas de Frequências... 30 3.

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 146

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 146 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 146 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 146 Franquia 350 minutos + Franquia VC1 C. Identificação para

Leia mais

Telecomunicações no Brasil Oportunidades, Avanços e Desafios para o Novo Governo

Telecomunicações no Brasil Oportunidades, Avanços e Desafios para o Novo Governo Humberto Pontes Chefe da Assessoria Técnica - Anatel Junho/2019 Telecomunicações no Brasil Oportunidades, Avanços e Desafios para o Novo Governo Agenda 1 2 3 4 5 Anatel Panorama Setorial Desafios do Setor

Leia mais

Qualidade da Telefonia Móvel (SMP) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional

Qualidade da Telefonia Móvel (SMP) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional Qualidade da Telefonia Móvel (SMP) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional 2014 Superintendência de Controle de Obrigações - SCO Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade - COQL Brasília,

Leia mais

Programa de Medição da Qualidade da Banda Larga Fixa no Brasil

Programa de Medição da Qualidade da Banda Larga Fixa no Brasil Programa de Medição da Qualidade da Banda Larga Fixa no Brasil Lançamento Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 29 de agosto de 2012 1 RGQ-SCM Prestadoras de SCM com mais de 50.000 acessos em

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL SENADO FEDERAL COMISSÃO DE TRANSPARÊNCIA E GOVERNANÇA PÚBLICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 06 DE DEZEMBRO DE 2016

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL SENADO FEDERAL COMISSÃO DE TRANSPARÊNCIA E GOVERNANÇA PÚBLICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 06 DE DEZEMBRO DE 2016 TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL SENADO FEDERAL COMISSÃO DE TRANSPARÊNCIA E GOVERNANÇA PÚBLICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 06 DE DEZEMBRO DE 2016 1 Situação do Setor de Telecomunicações 2 4 3 Crescimento da Demanda

Leia mais

Instituto da Brasilidade

Instituto da Brasilidade Instituto da Brasilidade Seminários da Brasilidade: Infraestrutura de Comunicação e Mídia Resultados da Privatização das Telecomunicações e Perspectivas 1 Marcio Patusco Lana Lobo Clube de Engenharia Maio

Leia mais

OS DESAFIOS DO PRESENTE E A CONSTRUÇÃO DO FUTURO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL

OS DESAFIOS DO PRESENTE E A CONSTRUÇÃO DO FUTURO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL OS DESAFIOS DO PRESENTE E A CONSTRUÇÃO DO FUTURO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL WORKSHOP TELECOM FIESP SÃO PAULO 21 DE JULHO DE 2017 0 Nos últimos 16 anos, a Oi entregou um dos maiores e mais agressivos

Leia mais

Fatura de Serviços de Telecomunicações 14 BRASIL TELECOM CELULAR S/A

Fatura de Serviços de Telecomunicações 14 BRASIL TELECOM CELULAR S/A 14 BRASIL TELECOM CELULAR S/A Sia Sul Asp Lt D Bl B Parte S/N - Brasília - DF - CEP: 71215-000 MATRIZ CNPJ: 05.423.963/0001-11 Inscrição Estadual: 07.441.356/001/93 Inscrição Municipal: 07.441.356/001-93

Leia mais

Crescimento do tráfego de dados: como enfrentar esse desafio?

Crescimento do tráfego de dados: como enfrentar esse desafio? Crescimento do tráfego de dados: como enfrentar esse desafio? André Gomes Departamento de Banda Larga Secretaria de Telecomunicações Acessos de banda larga no Brasil Ministério das Comunicações 90 80 70

Leia mais

FIESP Workshop de Telecomunicações LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES: 20 ANOS (LGT +20) Oscar Petersen

FIESP Workshop de Telecomunicações LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES: 20 ANOS (LGT +20) Oscar Petersen FIESP Workshop de Telecomunicações LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES: 20 ANOS (LGT +20) Oscar Petersen Vice Presidente Jurídico Regulatório e Institucional AGENDA Setor de telecomunicações no Brasil Evolução

Leia mais

TELE.SÍNTESE: PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO DO MODELO DE CONCESSÃO. Brasília Março 2016

TELE.SÍNTESE: PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO DO MODELO DE CONCESSÃO. Brasília Março 2016 TELE.SÍNTESE: PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO DO MODELO DE CONCESSÃO Brasília Março 2016 O modelo atual brasileiro de concessão de telefonia fixa se esgotou, e precisa ser modernizado O regime de Concessão atingiu

Leia mais

Página de Fatura de Serviços de Telecomunicações

Página de Fatura de Serviços de Telecomunicações FIXO Fatura de Serviços de Telecomunicações 000001 de 0646002088 wãµh wãµh wãµh \769400004/ CTC MOOCA SPM PL6 Êéëtµµµus Êéëtµµµus 7213512820530300000026122230040216 Demonstrativo da fatura SERVICOS MENSAIS

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais Junho de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais Junho de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 2016 Junho de 2016 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma Entidade Civil de

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL

TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NO SENADO FEDERAL NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 09 DE SETEMBRO DE 2015 1. O crescimento da demanda 2. Demanda da sociedade versus obrigações

Leia mais

STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA. Willian Prenzler de Souza

STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA. Willian Prenzler de Souza STFC UMA OPORTUNIDADE PARA SUA EMPRESA Willian Prenzler de Souza 1 TELECOM NO BRASIL Com o crescimento do serviço de banda larga fixa no Brasil, nos últimos 10 anos, hoje os provedores regionais (ISP),

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 2014

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 2014 O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 2014 Abril de 2015 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma Entidade Civil de

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Portabilidade Numérica CONCEITOS BASICOS

Portabilidade Numérica CONCEITOS BASICOS Portabilidade Numérica CONCEITOS BASICOS Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília Outubro 2009 1 Chaves do sucesso!!!! Participação em reuniões Forums com Procon s e outros Órgãos de defesa do

Leia mais

Telefonia Móvel: Preço, Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de e das condições de prestação do serviço. João Batista de Rezende Anatel

Telefonia Móvel: Preço, Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de e das condições de prestação do serviço. João Batista de Rezende Anatel Telefonia Móvel: Preço, Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de e das condições de prestação do serviço João Batista de Rezende Anatel Brasília/DF Abril/2014 Crescimento de 3.680% em 16 anos.

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO ESPECIAL DA LEI GERAL DE TELECOMUNICAÇÕES DA CÂMARA DOS DEPUTADOS EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 22 DE SETEMBRO DE 2015 em julho, alcançamos 281 milhões

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 149

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 149 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 149 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 149 Franquia 350 minutos Internet sem Limites + Franquia VC1

Leia mais

Câmara dos Deputados. Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015

Câmara dos Deputados. Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015 Câmara dos Deputados Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015 UMA GRANDE EMPRESA BRASILEIRA Pioneira na prestação de serviços convergentes no país, oferece transmissão de voz

Leia mais

BANDA LARGA 12ª RIO WIRELESS INTERNATIONAL CONFERENCE EDUARDO LEVY RIO DE JANEIRO, 21 DE MAIO DE 2012

BANDA LARGA 12ª RIO WIRELESS INTERNATIONAL CONFERENCE EDUARDO LEVY RIO DE JANEIRO, 21 DE MAIO DE 2012 BANDA LARGA 12ª RIO WIRELESS INTERNATIONAL CONFERENCE EDUARDO LEVY RIO DE JANEIRO, 21 DE MAIO DE 2012 Fonte: Telebrasil mais de 324 milhões de clientes mais de 240 mil km de cabos com multifibras ópticas

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO N o 486, DE 24 DE JANEIRO DE 2012 DOU: 25.01.12 Seção 1 pág. 63 Retificado DOU: 27.01.2012 Seção I pág. 49 O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES,

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA TELEFONIA EDUARDO LEVY AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS

MARCO REGULATÓRIO DA TELEFONIA EDUARDO LEVY AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS MARCO REGULATÓRIO DA TELEFONIA AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO Brasília, 10 de dezembro de 2013 EDUARDO

Leia mais

Soluções estratégicas em economia

Soluções estratégicas em economia Soluções estratégicas em economia Uma agenda para a transformação digital do Brasil 22 de Maio de 2019 O Brasil tem URGÊNCIA em ganhar PRODUTIVIDADE para retomar CRESCIMENTO econômico 1. Por quê? 2. Como?

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Março/2008 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Mauro Peres, Country Manager IDC Brasil Copyright 2008

Leia mais

P A I N E L T E L E B R A S I L T E L E F Ô N I C A B R A S I L M a i o 2018

P A I N E L T E L E B R A S I L T E L E F Ô N I C A B R A S I L M a i o 2018 P A I N E L T E L E B R A S I L 2018 T E L E F Ô N I C A B R A S I L M a i o 2018 0 O S E T O R D E T E L E C O M U N I C A Ç Õ E S INVESTIU FORTEMENTE NOS ÚLTIMOS ANOS CONTRIBUINDO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1S15. Agosto de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1S15. Agosto de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 1S15 Agosto de 2015 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma Entidade Civil de

Leia mais

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/ de março de 2011

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/ de março de 2011 Telefonia Móvel Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Sumário Base de clientes Investimentos Empregos gerados Competição Preço dos serviços

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

Paulo Cesar Teixeira. VP Executivo de Operações COO 23/03/2010

Paulo Cesar Teixeira. VP Executivo de Operações COO 23/03/2010 Paulo Cesar Teixeira VP Executivo de Operações COO 23/03/2010 1. O Brasil 2. A Vivo 3. Soluções Móveis 2 4. Programa Soluções de Mobilidade 3 O BRASIL O crescimento do setor de telefonia móvel no Brasil

Leia mais

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M15. Dezembro de Elaborado em Parceria com o Teleco

O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M15. Dezembro de Elaborado em Parceria com o Teleco O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil Séries Temporais 9M15 Dezembro de 2015 Elaborado em Parceria com o Teleco A TELEBRASIL Associação Brasileira de Telecomunicações É uma Entidade Civil

Leia mais

IMPACTO DA REVERSIBILIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

IMPACTO DA REVERSIBILIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS IMPACTO DA REVERSIBILIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO ESPECIAL DA LGT BRASÍLIA, 20 DE OUTUBRO DE 2015 MODALIDADES DE SERVIÇOS PREVISTAS NA LGT Serviço Público Outorga: Concessão

Leia mais

Data de Referência do Relatório: 05/06/2012

Data de Referência do Relatório: 05/06/2012 Data de Referência do Relatório: 05/06/2012 Demanda: Multas aplicadas nos últimos 3 anos (abr/2009 a abr/2012) em decorrência de descumprimento de plano geral de metas de qualidade identificando o tipo

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº86

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº86 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº86 I) Empresas: Este Plano Alternativo de Serviço aplica-se à TELEMAR NORTE LESTE S.A., sucessora por incorporação das Empresas Concessionárias do Serviço Telefônico

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 142

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 142 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 142 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 142 Franquia 1000 Minutos C. Identificação para a Anatel:

Leia mais

Arrecadação e utilização dos fundos de telecomunicações (Fistel, Fust e Funttel)

Arrecadação e utilização dos fundos de telecomunicações (Fistel, Fust e Funttel) Arrecadação e utilização dos fundos de telecomunicações (Fistel, Fust e Funttel) Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional Brasília, 10/5/2017 Secretaria de Fiscalização de Infraestrutura Hídrica,

Leia mais

O Setor de Telecomunicações no Brasil Uma Visão Estruturada

O Setor de Telecomunicações no Brasil Uma Visão Estruturada O Setor de Telecomunicações no Brasil Uma Visão Estruturada Dezembro de 2014 Elaborado em Parceria com o Teleco ÍNDICE 1. Introdução... 4 2. O Setor de Telecomunicações... 5 3. O Segmento de Serviços de

Leia mais