ORIENTADOR Prof. Dr. Vilmar Pedro Votre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIENTADOR Prof. Dr. Vilmar Pedro Votre"

Transcrição

1

2 SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS ORIENTADOR Prof. Dr. Vilmar Pedro Votre Dissertação de Mestrado apresentado ao Curso de Pós- Graduação em Engenharia Elétrica com Concentração em Engenharia da Computação como Parte das Exigências para Obtenção do Grau de Mestre

3 Resumo Este trabalho é um estudo da aplicação das técnicas de processos produtivos fabris, em processos que geram serviços e que apóiam os processos produtivos, também denominados processos empresariais. Para atingir esse objetivo, utilizou-se sistemas Workflow, ou fluxo de trabalho automatizado, e a modelagem em redes de Petri. Esses conceitos já são consagrados em processos produtivos fabris e, através desse trabalho, verificar-se-á suas aplicações e validações em um processo empresarial, com a particularidade deste possuir alto volume de atendimento ao público. PALAVRAS CHAVES: Workflow, redes de Petri, reengenharia de processos

4 Justificativas PROCESSOS EMPRESARIAIS TÃO IMPORTANTES QUANTO OS PROCESSOS DE PRODUÇÃO PROCESSO DE PRODUÇÃO CORRESPONDE A 10% DO VALOR DO PRODUTO ÁREA DE SERVIÇOS É 100% DE PROCESSOS EMPRESARIAIS ÁREA DE SERVIÇOS EMPREGA ATUALMENTE A MAIORIA DA POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE ATIVA ENORME DESENVOLVIMENTO DA AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL COM ENORME AUMENTO DE PRODUTVIDADE (TQM,JIT, TBA,..) PROCESSOS EMPRESARIAIS SÃO EM SUA MAIORIA REPETITIVOS E PASSÍVEIS DE APLICAÇÃO DOS CONTROLES DO PROCESSO PRODUTIVO FABRIL TAIS COMO: FLUXO, EFICÁCIA, EFICIÊNCIA, TEMPO DO CICLO E CUSTO

5 Justificativas MODELO EM REDE DE PETRI ACEITO ACADEMICAMENTE PARA A CONSTRUÇÃO DE MODELOS DE PROCESSOS PRODUTIVOS APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO COM ÊNFASE NO GANHO DE PRODUTIVIDADE, PREVENÇÃO, CORREÇÃO E A EXCELÊNCIA FLUXO DE TRABALHO AUTOMATIZADO EXISTE QUANDO EXISTE UM PROCESSO FORMAL (ETAPA, PROCEDIMENTO, TAREFA E ATIVIDADE) DEMANDA NOS PRÓXIMOS ANOS SERÁ POR PROCESSOS DA ATIVIDADE DE NEGÓCIO, E NÃO TAREFAS INDIVIDUAIS FLUXO DE TRABALHO AUTOMATIZADO PRETENDE TRANSFORMAR O PROCESSO EM ATIVO

6 Objetivo VERIFICAR SE OS CONCEITOS QUE TANTO APERFEIÇOARAM OS PROCESSOS PRODUTIVOS SÃO ADAPTÁVEIS A PROCESSOS EMPRESARIAIS REPETITIVOS, ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE SISTEMA DE FLUXO DE TRABALHO AUTOMATIZADO, WORKFLOW.

7 Objetivos Específicos ELABORAR MODELO DE UM PROCESSO EMPRESARIAL REPETITIVO COM AS TÉCNICAS DE PROCESSOS PRODUTIVOS FABRIS IMPLEMENTAR MODELO DE UM PROCESSO EMPRESARIAL APERFEIÇOADO EM UM SISTEMA WORKFLOW ESTUDAR A APLICAÇÃO DO CONCEITO DE PROCESSOS PRÓ- ATIVOS ESTUDAR OS GANHOS PROPORCIONADOS

8 Sistemas Workflow Estrutura da Dissertação Reengenharia Processos Fundamentos Estrutura e Elementos dos Sistemas Workflow INTRANET, INTERNET e EXTRANET Ambiente, Implantação e Projeto Banco de Dados Temporais Redes de Petri Histórico Conceitos e Elementos Dinâmica e Representações Condição-evento, Lugar-transição, Temporizada Caso Prático Considerações Finais

9 Sistemas Workflow Reengenharia e ISO9000 Tecnologia de Informação e a Reengenharia de Processos Aperfeiçoamento dos processos através da reengenharia Norma ISO9000 e a documentação dos processos

10 Sistemas Workflow Define Processos

11 Sistemas Workflow Fundamentos do Sistema Workflow Workflow é a tecnologia que possibilita automatizar processos, racionalizando-os e potencializando-os por meio de dois componentes implicitos: organização e tecnologia Cruz (1998) Workflow é o fluxo de controle e infomração num processo de negócio Kobelius (1997) Workflow é um conjunto de ferramentas que possibilita análise proativa, compreensão e automatização de atividades e tarefas baseadas em informação Koulopoulos (1995) Workflow é a tecnologia que ajuda a automatizar políticas e procedimentos numa organização Khoshafian (1995)

12 Sistemas Workflow Fundamentos do Sistema Workflow

13 Sistemas Workflow Define Groupware/Workgroup

14 Sistemas Workflow Tipos ou Níveis Nível 1 - Ad-hoc Nível 2 - Administrativo Nível 3 - Produção ou Transação Nível 4 - Orientado a Objeto Nível 5 - Baseado no Conhecimento

15 Sistemas Workflow Estrutura

16 Sistemas Workflow Elementos Primários PAPÉIS ou ROLES REGRAS ou RULES CAMINHOS ou ROUTES

17 Sistemas Workflow Caminhos

18 Sistemas Workflow Natureza Duração Evento Objeto

19 Sistemas Workflow Perspectivas Documento Inteligente INTERNET/INTRANET EXTRANET/PORTAL

20 Sistemas Workflow Ambiente Hardware e Software Parte Cliente do Sistema Parte Servidor do Sistema Parte Visível do Sistema

21 Sistemas Workflow Ciclo de Desenvolvimento ANÁLISE DO FLUXO ATUAL PROJETAR NOVO MODELO INFORMAÇÕES ATUALIZAR O MODELO INFORMAÇÕES PROGRAMAR NOVO MODELO INFORMAÇÕES IMPLANTAR NOVO MODELO INFORMAÇÕES

22 Sistemas Workflow Padronização

23 Sistemas Workflow Banco de Dados Temporais

24 Redes de Petri Introdução Histórico Vantagens Descreve a ordem parcial dos eventos Representa, explicitamente, os estados, bem como os eventos Engloba a especificação, modelagem, análise, avaliação de desempenho e a implementação Utiliza diversos níveis da estrutura hierárquica de controle Descreve precisa e formalmente as sincronizações

25 Redes de Petri Conceitos

26 Redes de Petri Elementos Básicos LUGAR TRANSIÇÃO FICHA ou MARCA

27 Redes de Petri Elementos Básicos - Disparo

28 Redes de Petri Interações em Processos Cooperação Competição Paralelismo Pseudo-paralelismo

29 Redes de Petri Evolução dos Processos - Seqüência

30 Redes de Petri Evolução dos Processos - Sincrona e Assíncrona

31 Redes de Petri Evolução dos Processos - Variantes e Caminhos Alternativos

32 Redes de Petri Evolução dos Processos - Repetição

33 Redes de Petri Evolução dos Processos - Alocação de Recursos

34 Redes de Petri Tipos Condição-evento Lugar-transição Predicado-transição Coloridas Temporizadas/Estocásticas

35 Redes de Petri Temporizada - Associada ao Lugar

36 Redes de Petri Temporizada - Associada à Transição

37 Fórmula (quádrupla) Rede Marcada Grafo e Matriz Redes de Petri Representações Seqüência de Disparo Equação Fundamental Conflito e Paralelismo

38 Caso Prático Histórico da CEF Histórico Específico do Caso Situação Registrada no Levantamento Estudo do Caso Requisitos do Processo Levantamento das Normas e Rotinas

39 Caso Prático Modelo Conceitual

40 Caso Prático Modelo Conceitual

41 Caso Prático Atores e Papéis Levantados Proponente Vendedor Atendente de Recepção Atendente de Entrevista Engenheiro Advogado Gerente da Agência

42 Caso Prático Regras Levantadas Documentos Nível de Renda Tempos Vendedor sendo Pessoa Jurídica Avaliação pelo Engenheiro Desbloqueio dos Valores

43 Caso Prático Análise e Racionalização Início do Processo Término do Processo Integração do Fluxo Notificação Segurança Documentos e Formulários

44 Caso Prático Modelagem em Redes de Petri

45 Caso Prático Programação em Software Workflow

46 Caso Prático DER - Conceitual

47 Caso Prático DER - Lógico

48 Considerações Finais Modelo Lógico Baseado em Rede de Petri Processo Programado em Sistema Workflow A Questão Tempo Racionalização do Processo Normalização do Processo Processo Pró-ativo

49

50

RESUMO AULAS DE TSSI I 2º BIMESTRE. Prof.MsC. Ly Freitas Filho

RESUMO AULAS DE TSSI I 2º BIMESTRE. Prof.MsC. Ly Freitas Filho 1 RESUMO AULAS DE TSSI I 2º BIMESTRE Prof.MsC. Ly Freitas Filho Junho, 2006 1 Organização para informatização Muitas empresas ainda acreditam que o simples ato de informatizar, espalhando computadores

Leia mais

UNIVERSIDADE MACKENZIE

UNIVERSIDADE MACKENZIE UNIVERSIDADE MACKENZIE SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, APLICANDO TÉCNICAS DE PROCESSOS PRODUTIVOS FABRIS E MODELAGEM EM REDES DE PETRI LY FREITAS FILHO São Paulo 2000 II UNIVERSIDADE MACKENZIE

Leia mais

ORIENTADOR Prof. Rogério Cid Bastos, Dr.

ORIENTADOR Prof. Rogério Cid Bastos, Dr. SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS ORIENTADOR Prof. Rogério Cid Bastos, Dr. Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Engenharia de Produção com Ênfase em Informática da Universidade

Leia mais

21/03/2012. WorkFlow. Gestão Eletrônica de Documentos. Workflow HISTÓRICO

21/03/2012. WorkFlow. Gestão Eletrônica de Documentos. Workflow HISTÓRICO WorkFlow Gestão Eletrônica de Documentos Workflow HISTÓRICO 1 CSCW - Computer-supported CooperativeWork trabalho cooperativo auxiliado por computador Estudo dos conceitos que definem e desenvolvem o trabalho

Leia mais

SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, BASEADOS NO CONHECIMENTO, APLICANDO TÉCNICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, BASEADOS NO CONHECIMENTO, APLICANDO TÉCNICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL i Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, BASEADOS NO CONHECIMENTO, APLICANDO TÉCNICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática / Campus Global

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática / Campus Global Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática / Campus Global Sistema de Aproveitamento de Disciplinas da Faculdade de Informática da PUCRS: uma sistemática de gerência

Leia mais

WORKFLOW. Mapeamento de Processos de Negócio 26/11/2009. Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

WORKFLOW. Mapeamento de Processos de Negócio 26/11/2009. Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS WORKFLOW Mapeamento de Processos de Negócio Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS É proibido a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio sem a expressa autorização

Leia mais

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Metodologia Conjunto de práticas Controle, gerenciamento e integração dos processos Permite a análise, definição, execução, monitoramento

Leia mais

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar as diversas estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar a tecnologia da informação para fazer frente às forças competitivas que as empresas enfrentam.

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Capítulo 12 REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar?

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

Centro Universitário de Mineiros Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas

Centro Universitário de Mineiros Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas Centro Universitário de Mineiros Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas milenaresende@fimes.edu.br http://professor.fimes.edu.br/milena/ Presidência Executiva Auditoria de Sistemas Diretoria

Leia mais

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Maio de 2003 CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Dia 12/05/2003 Certificação e homologação de produtos, serviços e empresas do setor aeroespacial,com enfoque na qualidade Dia 13/05/2003 ISO 9001:2000 Mapeamento

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Planos de Curso: Uma ferramenta de aperfeiçoamento para o processo de controle de planos de curso nas universidades

Sistema de Gerenciamento de Planos de Curso: Uma ferramenta de aperfeiçoamento para o processo de controle de planos de curso nas universidades Sistema de Gerenciamento de Planos de Curso: Uma ferramenta de aperfeiçoamento para o processo de controle de planos de curso nas universidades André Torres, Ednaldo Onofre, Francisco Celestino, Jafet

Leia mais

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 12 OBJETIVOS OBJETIVOS REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA

EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA Palestra Teletrabalho Modelo de Trabalho Home Office Modernização da área de Vendas EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA 1º Movimento 1999/2000 2º Movimento 2001/2002 3º Movimento 2005-2007

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

Estudar os Sistemas de Processamento de Transação (SPT)

Estudar os Sistemas de Processamento de Transação (SPT) Estudar a Colaboração Empresarial. Objetivos do Capítulo Estudar os Sistemas de Processamento de Transação (SPT) Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Estudar

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011. Istefani Carísio de Paula, Dr.

Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011. Istefani Carísio de Paula, Dr. Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011 Istefani Carísio de Paula, Dr. 1 Apresentação Istefani Carísio de Paula Graduação em Processos Farmacêuticos USP Doutorado em Engenharia de Produção (PPGEP/UFRGS) com

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

Padronização de Documentação de Sistemas. Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA

Padronização de Documentação de Sistemas. Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Padronização de Documentação de Sistemas Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA Brasília, junho de 2006. 1. IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

HABILITAÇÃO COMPONENTE TITULAÇÃO

HABILITAÇÃO COMPONENTE TITULAÇÃO Operação de Software Aplicativo Científica Engenharia da Produção Engenharia de Engenharia de Produção Matemática Aplicada às Matemática Aplicada e Científica Matemática com Tecnologia em - Ênfase em Gestão

Leia mais

BPMN (Business Process. George Valença gavs@cin.ufpe.br

BPMN (Business Process. George Valença gavs@cin.ufpe.br BPMN (Business Process Modeling Notation) George Valença gavs@cin.ufpe.br 31/10/2012 Introdução Modelagem de processos No ciclo de vida BPM, a etapa de modelagem de processos consiste em um conjunto de

Leia mais

Sistemas e Sistemas de Informação

Sistemas e Sistemas de Informação Sistemas e Sistemas de Informação 1) Defina pensamento sistêmico. É pensar na empresa como um sistema. A empresa não é vista como um conjunto de partes independentes, buscando alcançar objetivos isolados,

Leia mais

Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho.

Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho. Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho. AULA 07 - ATPS Prof. Leonardo Ferreira 1 A Estrutura Funcional X Horizontal Visão

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

Automação de Processos de Governança de TI. As diversas Gerações da Gestão Organizacional. A Quarta Geração é a da Gestão de Processos

Automação de Processos de Governança de TI. As diversas Gerações da Gestão Organizacional. A Quarta Geração é a da Gestão de Processos Automação de Processos de Governança de TI Autor: Omar Mussi A Governança Corporativa vem sendo adotada pelas organizações para atender às necessidades de um mercado cada vez mais competitivo e para enfrentar

Leia mais

Existem três categorias básicas de processos empresariais:

Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

Automidia Service Management Provisionamento para o AD integrado ao Service Desk

Automidia Service Management Provisionamento para o AD integrado ao Service Desk Automidia Service Management Provisionamento para o AD integrado ao Service Desk Agenda Objetivos Agenda Histórico e Motivação 05 mins Características da Aplicação 20 mins Apresentação Software 15 mins

Leia mais

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br Workflow como Proposta de Automação Flexível O Gerenciamento de Processos Planejamento do BPM Diretrizes e Especificações Seleção de processo críticos Alinhamento de processos à estratégia www.iconenet.com.br

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Evolução da Gestão da Qualidade Grau de Incerteza Grau de complexidade Adm Científica Inspeção 100% CEQ Evolução da Gestão CEP CQ IA PQN PQN PQN TQM PQN MSC GEQ PQN PQN Negócio Sistema

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Requisitos de Software Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Requisito O que é um REQUISITO? Em software: É a CARACTERIZAÇÃO do que o

Leia mais

ESTUDO SOBRE MODELAGEM E APLICAÇÃO DE SISTEMAS DE WORKFLOW

ESTUDO SOBRE MODELAGEM E APLICAÇÃO DE SISTEMAS DE WORKFLOW ESTUDO SOBRE MODELAGEM E APLICAÇÃO DE SISTEMAS DE WORKFLOW Kurt Werner Molz kurt@polaris.unisc.br Lucinéia Heloisa Thom lucineia@viavale.com.br Neiva Scheidt neiva@viavale.com.br Universidade de Santa

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador

ADMINISTRAÇÃO. Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador ADMINISTRAÇÃO Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador O que devemos.. Tirar todas as dúvidas a qualquer momento Participar

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

Cadeia de Valor e Arquitetura de Processos da Certel Energia

Cadeia de Valor e Arquitetura de Processos da Certel Energia Cadeia de Valor e Arquitetura de Processos da Certel Energia BPM Day, Porto Alegre 28 de maio de 2013 Leandro André Hoerlle Gerente de Qualidade e Inovação 1 Roteiro 1) História da Cooperativa 2) Evolução

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

SISTEMAS ERP ENTERPRISE RESOURCES PLANNING

SISTEMAS ERP ENTERPRISE RESOURCES PLANNING SISTEMAS ERP ENTERPRISE RESOURCES PLANNING SISTEMAS ERP ENTERPRISE RESOURCEES PLANNING O ERP (Planejamento de Recursos Empresariais) consiste num sistema interfuncional que tem por missão integrar e automatizar

Leia mais

BPM - Sem Processos, Sem Nada!

BPM - Sem Processos, Sem Nada! BPM - Sem Processos, Sem Nada! Márcio Teschima email: marcio@teschima.com Cientista da Informação, Pós Graduado em Qualidade, Processos e Projetos e com MBA em Gestão Empresarial, busco a oportunidade

Leia mais

FS-MDP: Um Modelo de Definição de Processos de Fábrica de Software

FS-MDP: Um Modelo de Definição de Processos de Fábrica de Software FS-MDP: Um Modelo de Definição de Processos de Fábrica de Software Luzia Nomura (EP-POLI/USP) luzia.nomura@poli.usp.br Mauro de Mesquita Spinola (EP-POLI/USP) mauro.spinola@poli.usp.br Osvaldo Hikage (EP-POLI/USP)

Leia mais

Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR

Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR Agosto 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaespecificacaocasouso.odt Número de páginas: 10 Versão Data Mudanças Autor 1.0 09/10/2007

Leia mais

Sobre a Prime Control

Sobre a Prime Control Sobre a Prime Control A Prime Control é um Centro de Excelência em Qualidade de Software. Nossa missão é desenvolver, aperfeiçoar e realizar serviços de testes de software inovadores que agregam valor

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 1 OBJETIVOS 1. O que os administradores precisam saber sobre organizações para montar e usar sistemas de informação com sucesso? 2. Que

Leia mais

Classificação dos Sistemas de Informação

Classificação dos Sistemas de Informação Sistemas de Informação Classificação dos Sistemas de Informação O que veremos? Conheceremos os tipos de Sistemas de Informação. Estaremos examinando o tipo de sistema de informação : Transacional Especialistas

Leia mais

Fundamentos do Sistema de Informação nas Empresas. Objetivos do Capítulo

Fundamentos do Sistema de Informação nas Empresas. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Explicar por que o conhecimento dos sistemas de informação é importante para os profissionais das empresas e identificar as cinco áreas dos sistemas de informação que esses profissionais

Leia mais

Definição de Processos de Workflow

Definição de Processos de Workflow Definição de Processos de Tiago Telecken Universidade Federal do Rio Grande do Sul telecken@inf.ufrgs.br Resumo Este artigo apresenta uma introdução a tecnologia de workflow informando noções básicas sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Outubro 2010 Há muitas coisas que só parecem impossíveis enquanto não tentamos fazê-las. André Gide Tudo muda o Tempo todo no Mundo E o Serviço Público e Você? Reflexões É preciso mudar... Se nunca atrasou

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Revisão do Plano Estratégico 2013/2014 PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2014 Página 1 de 16 Sumário 1 Apresentação... 3 2 Objetivos... 4 3 Público-Alvo

Leia mais

Auditoria de Sistemas Computacionais. Aula 03. Auditoria de Computadores 03/03/2005. Aula 3. Aula 3. Análise de riscos

Auditoria de Sistemas Computacionais. Aula 03. Auditoria de Computadores 03/03/2005. Aula 3. Aula 3. Análise de riscos Auditoria de Sistemas Computacionais Aula 0 Auditoria de Computadores 1 Análise de riscos A escolha do Ponto de Controle em termos de sua identificação, caracterização e hierarquização implica a tarefa

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM IMPLANTANDO O WORKFLOW Por: Fernanda Santiago de Freitas Orientador Prof. Nelson Magalhães Rio de Janeiro 2011 UNIVERSIDADE

Leia mais

Tipos de Sistemas de Informação

Tipos de Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Parte 2 Aula 5 Fundamentos de SI Prof. Walteno Martins Parreira Jr Classificação dos sistemas de informação? Cada sistema de informação é específico para desempenhar uma

Leia mais

Modelos de processos de desenvolvimento de software

Modelos de processos de desenvolvimento de software Definição Um modelo de processo de software é uma representação abstrata de um processo. Os modelos de processo podem ser desenvolvidos a partir de várias perspectivas e podem mostrar as atividades envolvidas

Leia mais

Sobre a Prime Control

Sobre a Prime Control Sobre a Prime Control A Prime Control é uma empresa focada e especializada em serviços de qualidade e testes de software. Somos capacitados para garantir, através de sofisticadas técnicas, a qualidade

Leia mais

Workflow. Seminário OS SISTEMAS WORKFLOW

Workflow. Seminário OS SISTEMAS WORKFLOW Seminário OS SISTEMAS WORKFLOW LEANDRO SILVA CAMPOS LÍGIA CHRISTINE OLIVEIRA SOUSA LILIANE VERÔNICA DA SILVA JOSÉ CARLOS NUNES MARINHO TAVARES V. NETO UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL INSTITUTO LUTERANO

Leia mais

REDES DE PETRI. RdP JANETTE CARDOSO ROBERT VALETTE

REDES DE PETRI. RdP JANETTE CARDOSO ROBERT VALETTE REDES DE PETRI JC RV RdP JANETTE CARDOSO ROBERT VALETTE A rede de Petri é um modelo matemático com representação gráfica. que vem sendo amplamente utilizado, há mais de 30 anos, em vários domínios de atuação,

Leia mais

Transformando os processos e a cultura de TI para assegurar a qualidade do serviço e aprimorar a eficiência operacional de TI

Transformando os processos e a cultura de TI para assegurar a qualidade do serviço e aprimorar a eficiência operacional de TI RESUMO EXECUTIVO Service Operations Management Novembro de 2011 Transformando os processos e a cultura de TI para assegurar a qualidade do serviço e aprimorar a eficiência operacional de TI agility made

Leia mais

Intranet. Aplicação de novas tecnologias e serviços Internet, num ambiente restrito, controlado ou fechado pertencente a uma empresa

Intranet. Aplicação de novas tecnologias e serviços Internet, num ambiente restrito, controlado ou fechado pertencente a uma empresa Intranet Aplicação de novas tecnologias e serviços Internet, num ambiente restrito, controlado ou fechado pertencente a uma empresa Utilização de toda ou parte das tecnologias ou das infra-estruturas da

Leia mais

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Ciência da Computação Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Agenda Histórico Conceitos básicos Objetivos Visão Geral do Modelo Publicações: Estratégia de

Leia mais

5.7.6 Internet/Intranet 176 5.7.7 Gestão logística 177 CAPÍTULO 6. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE WORKFLOW 181 6.1 Métodos de Desenvolvimento 181

5.7.6 Internet/Intranet 176 5.7.7 Gestão logística 177 CAPÍTULO 6. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE WORKFLOW 181 6.1 Métodos de Desenvolvimento 181 SUMÁRIO SUMÁRIO PREFÁCIO AGRADECIMENTOS VII XI XIII INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1. ORGANIZAR WORKFLOWS 1 1.1 Ontologia da gestão de workflows 1.2 Trabalho 1 1 1.3 Processos de Negócio 3 1.4 Distribuir e Aceitar

Leia mais

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais:

TIPOS DE PROCESSOS Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS

ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS ESPECIFICAÇÃO DO AMBIENTE EXPSEE SEGUNDO O MÉTODO CATALYSIS RESUMO Este artigo apresenta a especificação de um sistema gerenciador de workflow, o ExPSEE, de acordo com a abordagem de desenvolvimento baseado

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008/1 4º PERÍODO 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A3 DATA 15/10/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Analise as afirmações

Leia mais

Seção I: Desenvolvimento de Soluções de e-business

Seção I: Desenvolvimento de Soluções de e-business CAPÍTULO 10.I Desenvolvimento de Soluções de e-business VISÃO GERAL DO CAPÍTULO A finalidade deste capítulo é apresentar as abordagens tradicionais a de prototipagem e a do usuário final para o desenvolvimento

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

Conceitos de Sistemas de Informação

Conceitos de Sistemas de Informação Conceitos de Sistemas de Informação Prof. Miguel Damasco AEDB 1 Objetivos da Unidade 1 Explicar por que o conhecimento dos sistemas de informação é importante para os profissionais das empresas e identificar

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Conteúdo Definição Questionamentos Típicos Visão Geral Ciclo de Vida dos Requisitos Síntese dos Objetivos Gerência de Mudança Identificação de Requisitos Classificação de Requisitos

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Mudanças das organizações e os SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n A mudança nos sistemas de informação das organizações é, ou deve ser, considerada

Leia mais

FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP. V5 Mai 13

FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP. V5 Mai 13 FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP V5 Mai 13 CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL A Associação Internacional de Profissionais

Leia mais

Tecnologia da Informação UNIDADE 3:Estrutura organizacional de TI

Tecnologia da Informação UNIDADE 3:Estrutura organizacional de TI Tecnologia da Informação UNIDADE 3:Estrutura organizacional de TI * A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor que possuem para a organização.

Leia mais

Tecnologia da Informação UNIDADE 3

Tecnologia da Informação UNIDADE 3 Tecnologia da Informação UNIDADE 3 *Definição * A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor que possuem para a organização. *Definição

Leia mais

Os Sistemas Workflow

Os Sistemas Workflow Os Sistemas Workflow Leandro Silva Campos, Lígia Chistine O. Sousa, Liliane Verônica da Silva, José Carlos Nunes, Marinho Tavares V. Neto Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara Curso de Sistemas

Leia mais

Modelagem de Requisitos com Casos de Uso. Descrever em detalhe a técnica de Modelagem com Use Cases

Modelagem de Requisitos com Casos de Uso. Descrever em detalhe a técnica de Modelagem com Use Cases Engenharia de Software Modelagem de Requisitos com Casos de Uso 1 Objetivos Descrever em detalhe a técnica de Modelagem com Use Cases 2 1 Use Case É uma forma específica de uso do sistema através da execução

Leia mais

Gestão da Continuidade dos Negócios

Gestão da Continuidade dos Negócios Caixa Econômica Federal Gestão da Continuidade dos Negócios Alexandre Guindani CBCP,SBCI A CAIXA em números 80.606 25.031 148 5.564 48 Mi GCN - Estrutura Organizacional Estrutura Organizacional Vice-presidência

Leia mais

Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais.

Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais. Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais. No atual cenário econômico, organizações do mundo inteiro enfrentam uma pressão enorme para gerir seus ativos proativamente

Leia mais

Gestão de Projetos. Prof: Fernando Souza, PMP

Gestão de Projetos. Prof: Fernando Souza, PMP Gestão de Projetos Projetos Vs. Processos Processos: contínuos e repetitivos certezas Projetos: temporários e exclusivos incertezas A visão de futuro de uma empresa só pode ser alcançada por meio de Projetos

Leia mais

Modelagem de Sistemas

Modelagem de Sistemas Modelagem de Sistemas Em muitas áreas de estudo, um fenômeno não é estudado diretamente, mas através de um modelo. Um modelo é uma representação, freqüentemente em termos matemáticos, do que parecem ser

Leia mais

Definição de Processos

Definição de Processos Definição de Processos Introdução Prof Ms Vinícius Costa de Souza www.inf.unisinos.br/~vinicius viniciuscs@unisinos.br Agenda Processos Definição Componentes Documentação Características Aplicações Nomenclaturas

Leia mais

2004 by Pearson Education

2004 by Pearson Education &DStWXOR 7Ï3,&26$9$1d$'26'(6,67(0$6'(,1)250$d 2 $'0,1,675$d 2 '$(035(6$ ',*,7$/ &

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL EDITAL 03/015 BRA/011/014 Contratação de Consultoria Nacional Especializada Em Gestão de Desenvolvimento de Software BRASÍLIA, MAIO DE 015 EDITAL

Leia mais

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Sistema de informação nos negócios Sistemas de informação no apoio ao processo de tomada de decisão Sistemas colaborativos

Leia mais

SIE - Sistemas de Informação Empresarial. Transação. Fontes: O Brien e Associação Educacional Dom Bosco

SIE - Sistemas de Informação Empresarial. Transação. Fontes: O Brien e Associação Educacional Dom Bosco SIE - Sistemas de Informação Empresarial SPT Sistemas de Processamento de Transação Fontes: O Brien e Associação Educacional Dom Bosco Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa O Brien [ Problema Organizacional

Leia mais