ORIENTADOR Prof. Dr. Vilmar Pedro Votre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIENTADOR Prof. Dr. Vilmar Pedro Votre"

Transcrição

1

2 SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS ORIENTADOR Prof. Dr. Vilmar Pedro Votre Dissertação de Mestrado apresentado ao Curso de Pós- Graduação em Engenharia Elétrica com Concentração em Engenharia da Computação como Parte das Exigências para Obtenção do Grau de Mestre

3 Resumo Este trabalho é um estudo da aplicação das técnicas de processos produtivos fabris, em processos que geram serviços e que apóiam os processos produtivos, também denominados processos empresariais. Para atingir esse objetivo, utilizou-se sistemas Workflow, ou fluxo de trabalho automatizado, e a modelagem em redes de Petri. Esses conceitos já são consagrados em processos produtivos fabris e, através desse trabalho, verificar-se-á suas aplicações e validações em um processo empresarial, com a particularidade deste possuir alto volume de atendimento ao público. PALAVRAS CHAVES: Workflow, redes de Petri, reengenharia de processos

4 Justificativas PROCESSOS EMPRESARIAIS TÃO IMPORTANTES QUANTO OS PROCESSOS DE PRODUÇÃO PROCESSO DE PRODUÇÃO CORRESPONDE A 10% DO VALOR DO PRODUTO ÁREA DE SERVIÇOS É 100% DE PROCESSOS EMPRESARIAIS ÁREA DE SERVIÇOS EMPREGA ATUALMENTE A MAIORIA DA POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE ATIVA ENORME DESENVOLVIMENTO DA AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL COM ENORME AUMENTO DE PRODUTVIDADE (TQM,JIT, TBA,..) PROCESSOS EMPRESARIAIS SÃO EM SUA MAIORIA REPETITIVOS E PASSÍVEIS DE APLICAÇÃO DOS CONTROLES DO PROCESSO PRODUTIVO FABRIL TAIS COMO: FLUXO, EFICÁCIA, EFICIÊNCIA, TEMPO DO CICLO E CUSTO

5 Justificativas MODELO EM REDE DE PETRI ACEITO ACADEMICAMENTE PARA A CONSTRUÇÃO DE MODELOS DE PROCESSOS PRODUTIVOS APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO COM ÊNFASE NO GANHO DE PRODUTIVIDADE, PREVENÇÃO, CORREÇÃO E A EXCELÊNCIA FLUXO DE TRABALHO AUTOMATIZADO EXISTE QUANDO EXISTE UM PROCESSO FORMAL (ETAPA, PROCEDIMENTO, TAREFA E ATIVIDADE) DEMANDA NOS PRÓXIMOS ANOS SERÁ POR PROCESSOS DA ATIVIDADE DE NEGÓCIO, E NÃO TAREFAS INDIVIDUAIS FLUXO DE TRABALHO AUTOMATIZADO PRETENDE TRANSFORMAR O PROCESSO EM ATIVO

6 Objetivo VERIFICAR SE OS CONCEITOS QUE TANTO APERFEIÇOARAM OS PROCESSOS PRODUTIVOS SÃO ADAPTÁVEIS A PROCESSOS EMPRESARIAIS REPETITIVOS, ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE SISTEMA DE FLUXO DE TRABALHO AUTOMATIZADO, WORKFLOW.

7 Objetivos Específicos ELABORAR MODELO DE UM PROCESSO EMPRESARIAL REPETITIVO COM AS TÉCNICAS DE PROCESSOS PRODUTIVOS FABRIS IMPLEMENTAR MODELO DE UM PROCESSO EMPRESARIAL APERFEIÇOADO EM UM SISTEMA WORKFLOW ESTUDAR A APLICAÇÃO DO CONCEITO DE PROCESSOS PRÓ- ATIVOS ESTUDAR OS GANHOS PROPORCIONADOS

8 Sistemas Workflow Estrutura da Dissertação Reengenharia Processos Fundamentos Estrutura e Elementos dos Sistemas Workflow INTRANET, INTERNET e EXTRANET Ambiente, Implantação e Projeto Banco de Dados Temporais Redes de Petri Histórico Conceitos e Elementos Dinâmica e Representações Condição-evento, Lugar-transição, Temporizada Caso Prático Considerações Finais

9 Sistemas Workflow Reengenharia e ISO9000 Tecnologia de Informação e a Reengenharia de Processos Aperfeiçoamento dos processos através da reengenharia Norma ISO9000 e a documentação dos processos

10 Sistemas Workflow Define Processos

11 Sistemas Workflow Fundamentos do Sistema Workflow Workflow é a tecnologia que possibilita automatizar processos, racionalizando-os e potencializando-os por meio de dois componentes implicitos: organização e tecnologia Cruz (1998) Workflow é o fluxo de controle e infomração num processo de negócio Kobelius (1997) Workflow é um conjunto de ferramentas que possibilita análise proativa, compreensão e automatização de atividades e tarefas baseadas em informação Koulopoulos (1995) Workflow é a tecnologia que ajuda a automatizar políticas e procedimentos numa organização Khoshafian (1995)

12 Sistemas Workflow Fundamentos do Sistema Workflow

13 Sistemas Workflow Define Groupware/Workgroup

14 Sistemas Workflow Tipos ou Níveis Nível 1 - Ad-hoc Nível 2 - Administrativo Nível 3 - Produção ou Transação Nível 4 - Orientado a Objeto Nível 5 - Baseado no Conhecimento

15 Sistemas Workflow Estrutura

16 Sistemas Workflow Elementos Primários PAPÉIS ou ROLES REGRAS ou RULES CAMINHOS ou ROUTES

17 Sistemas Workflow Caminhos

18 Sistemas Workflow Natureza Duração Evento Objeto

19 Sistemas Workflow Perspectivas Documento Inteligente INTERNET/INTRANET EXTRANET/PORTAL

20 Sistemas Workflow Ambiente Hardware e Software Parte Cliente do Sistema Parte Servidor do Sistema Parte Visível do Sistema

21 Sistemas Workflow Ciclo de Desenvolvimento ANÁLISE DO FLUXO ATUAL PROJETAR NOVO MODELO INFORMAÇÕES ATUALIZAR O MODELO INFORMAÇÕES PROGRAMAR NOVO MODELO INFORMAÇÕES IMPLANTAR NOVO MODELO INFORMAÇÕES

22 Sistemas Workflow Padronização

23 Sistemas Workflow Banco de Dados Temporais

24 Redes de Petri Introdução Histórico Vantagens Descreve a ordem parcial dos eventos Representa, explicitamente, os estados, bem como os eventos Engloba a especificação, modelagem, análise, avaliação de desempenho e a implementação Utiliza diversos níveis da estrutura hierárquica de controle Descreve precisa e formalmente as sincronizações

25 Redes de Petri Conceitos

26 Redes de Petri Elementos Básicos LUGAR TRANSIÇÃO FICHA ou MARCA

27 Redes de Petri Elementos Básicos - Disparo

28 Redes de Petri Interações em Processos Cooperação Competição Paralelismo Pseudo-paralelismo

29 Redes de Petri Evolução dos Processos - Seqüência

30 Redes de Petri Evolução dos Processos - Sincrona e Assíncrona

31 Redes de Petri Evolução dos Processos - Variantes e Caminhos Alternativos

32 Redes de Petri Evolução dos Processos - Repetição

33 Redes de Petri Evolução dos Processos - Alocação de Recursos

34 Redes de Petri Tipos Condição-evento Lugar-transição Predicado-transição Coloridas Temporizadas/Estocásticas

35 Redes de Petri Temporizada - Associada ao Lugar

36 Redes de Petri Temporizada - Associada à Transição

37 Fórmula (quádrupla) Rede Marcada Grafo e Matriz Redes de Petri Representações Seqüência de Disparo Equação Fundamental Conflito e Paralelismo

38 Caso Prático Histórico da CEF Histórico Específico do Caso Situação Registrada no Levantamento Estudo do Caso Requisitos do Processo Levantamento das Normas e Rotinas

39 Caso Prático Modelo Conceitual

40 Caso Prático Modelo Conceitual

41 Caso Prático Atores e Papéis Levantados Proponente Vendedor Atendente de Recepção Atendente de Entrevista Engenheiro Advogado Gerente da Agência

42 Caso Prático Regras Levantadas Documentos Nível de Renda Tempos Vendedor sendo Pessoa Jurídica Avaliação pelo Engenheiro Desbloqueio dos Valores

43 Caso Prático Análise e Racionalização Início do Processo Término do Processo Integração do Fluxo Notificação Segurança Documentos e Formulários

44 Caso Prático Modelagem em Redes de Petri

45 Caso Prático Programação em Software Workflow

46 Caso Prático DER - Conceitual

47 Caso Prático DER - Lógico

48 Considerações Finais Modelo Lógico Baseado em Rede de Petri Processo Programado em Sistema Workflow A Questão Tempo Racionalização do Processo Normalização do Processo Processo Pró-ativo

49

50

ORIENTADOR Prof. Rogério Cid Bastos, Dr.

ORIENTADOR Prof. Rogério Cid Bastos, Dr. SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS ORIENTADOR Prof. Rogério Cid Bastos, Dr. Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Engenharia de Produção com Ênfase em Informática da Universidade

Leia mais

RESUMO AULAS DE TSSI I 2º BIMESTRE. Prof.MsC. Ly Freitas Filho

RESUMO AULAS DE TSSI I 2º BIMESTRE. Prof.MsC. Ly Freitas Filho 1 RESUMO AULAS DE TSSI I 2º BIMESTRE Prof.MsC. Ly Freitas Filho Junho, 2006 1 Organização para informatização Muitas empresas ainda acreditam que o simples ato de informatizar, espalhando computadores

Leia mais

21/03/2012. WorkFlow. Gestão Eletrônica de Documentos. Workflow HISTÓRICO

21/03/2012. WorkFlow. Gestão Eletrônica de Documentos. Workflow HISTÓRICO WorkFlow Gestão Eletrônica de Documentos Workflow HISTÓRICO 1 CSCW - Computer-supported CooperativeWork trabalho cooperativo auxiliado por computador Estudo dos conceitos que definem e desenvolvem o trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE MACKENZIE

UNIVERSIDADE MACKENZIE UNIVERSIDADE MACKENZIE SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, APLICANDO TÉCNICAS DE PROCESSOS PRODUTIVOS FABRIS E MODELAGEM EM REDES DE PETRI LY FREITAS FILHO São Paulo 2000 II UNIVERSIDADE MACKENZIE

Leia mais

SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, BASEADOS NO CONHECIMENTO, APLICANDO TÉCNICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, BASEADOS NO CONHECIMENTO, APLICANDO TÉCNICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL i Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção SISTEMAS WORKFLOW EM PROCESSOS EMPRESARIAIS, BASEADOS NO CONHECIMENTO, APLICANDO TÉCNICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Leia mais

WORKFLOW. Mapeamento de Processos de Negócio 26/11/2009. Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

WORKFLOW. Mapeamento de Processos de Negócio 26/11/2009. Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS WORKFLOW Mapeamento de Processos de Negócio Tadeu Cruz, Prof. M.Sc. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS É proibido a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio sem a expressa autorização

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática / Campus Global

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática / Campus Global Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática / Campus Global Sistema de Aproveitamento de Disciplinas da Faculdade de Informática da PUCRS: uma sistemática de gerência

Leia mais

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Metodologia Conjunto de práticas Controle, gerenciamento e integração dos processos Permite a análise, definição, execução, monitoramento

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Processo de Desenvolvimento Unificado

Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento de Software? Conjunto de atividades bem definidas; com responsáveis; com artefatos de entrada e saída; com dependências entre as mesmas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA

ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA INTRODUÇÃO O projeto de um banco de dados é realizado sob um processo sistemático denominado metodologia de projeto. O processo do

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA

EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA Palestra Teletrabalho Modelo de Trabalho Home Office Modernização da área de Vendas EVOLUÇÃO DO HOME OFFICE NA 1º Movimento 1999/2000 2º Movimento 2001/2002 3º Movimento 2005-2007

Leia mais

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação.

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação. ISO 9001 A ISO 9001 é um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) standard que exige que uma dada organização satisfaça as suas próprias exigências e as dos seus clientes e reguladores. Baseia-se numa metodologia

Leia mais

Apresentação da disciplina, conteúdo, metodologia e diretrizes de trabalhos.

Apresentação da disciplina, conteúdo, metodologia e diretrizes de trabalhos. IDENTIFICAÇÃO Nome do Curso: Administração de Empresas. Disciplina: Organização, Sistemas e Métodos. Número da Disciplina: 4520. Carga Horária Semanal: 2 h/a. Carga Horária Semestral: 40 h/a. Período Letivo:

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Capítulo 12 REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar?

Leia mais

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Objetivos da aula: Introduzir os conceitos de um processo de desenvolvimento de software Definir os processos básicos Apresentar as vantagens

Leia mais

GUIA DO PROTOCOLO SALDANHA PARA AUDITORIA DO PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA

GUIA DO PROTOCOLO SALDANHA PARA AUDITORIA DO PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA GUIA DO PROTOCOLO SALDANHA PARA AUDITORIA DO PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA Odilon Machado de Saldanha Júnior Belo Horizonte 2009 2 GUIA DO PROTOCOLO SALDANHA PARA AUDITORIA DO PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES [Observação: O template a seguir é utilizado como roteiro para projeto de sistemas orientado

Leia mais

Gestão de Projetos. Prof: Fernando Souza, PMP

Gestão de Projetos. Prof: Fernando Souza, PMP Gestão de Projetos Projetos Vs. Processos Processos: contínuos e repetitivos certezas Projetos: temporários e exclusivos incertezas A visão de futuro de uma empresa só pode ser alcançada por meio de Projetos

Leia mais

Centro Universitário de Mineiros Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas

Centro Universitário de Mineiros Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas Centro Universitário de Mineiros Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas milenaresende@fimes.edu.br http://professor.fimes.edu.br/milena/ Presidência Executiva Auditoria de Sistemas Diretoria

Leia mais

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar as diversas estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar a tecnologia da informação para fazer frente às forças competitivas que as empresas enfrentam.

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008/1 4º PERÍODO 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A3 DATA 15/10/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Analise as afirmações

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Dispositivo que de alguma maneira descreve o comportamento do sistema

Dispositivo que de alguma maneira descreve o comportamento do sistema Sistema: Conceito primitivo (intuitivo) Tentativas de definição: Agregação ou montagem de coisas, combinadas pelo homem ou pela natureza de modo a formar um todo unificado. Grupo de itens interdependente

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Processo de software I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + O que é Engenharia de Software n Definição dada pela IEEE [IEE93]: n Aplicação de uma abordagem sistemática,

Leia mais

Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos

Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Junho de 2013 Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos Jacob Ukelson Entrega de aplicativos Sumário Resumo executivo 3 Seção 1: 4 Mudando o cenário de automação

Leia mais

EPI 2011 - WPG. Uma Extensão de Rede de Petri para Modelagem de Processos e Controle de Projetos. Ulrich Schiel ulrich@dsc.ufcg.edu.

EPI 2011 - WPG. Uma Extensão de Rede de Petri para Modelagem de Processos e Controle de Projetos. Ulrich Schiel ulrich@dsc.ufcg.edu. EPI 2011 - WPG Uma Extensão de Rede de Petri para Modelagem de Processos e Controle de Projetos Cecir Almeida Farias calmeida@ufcg.edu.br Ulrich Schiel ulrich@dsc.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina

Leia mais

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED Implantação de um Sistema de GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Importância do GED O GED tem uma importante contribuição na tarefa da gestão eficiente da informação; É a chave para a melhoria da

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações

Tecnologia e Sistemas de Informações Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 3 Componentes de SIs Pessoas SI Organiz. Unidades que exercem diferentes funções, tais

Leia mais

FACULDADE KENNEDY BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE KENNEDY BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE KENNEDY BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO A Faculdade Kennedy busca sempre melhorar a qualidade, oferecendo serviços informatizados e uma equipe de profissionais preparada para responder

Leia mais

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 12 OBJETIVOS OBJETIVOS REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma

Leia mais

MACROPROCESSOS É um conjunto de processos que correspondem a uma função da organização.

MACROPROCESSOS É um conjunto de processos que correspondem a uma função da organização. GESTÃO POR PROCESSOS Prof. WAGNER RABELLO JR PROCESSO Conjunto de recursos e atividades interrelacionadas que transforma insumos (entradas) em serviços ou produtos (saídas); GESTÃO DE PROCESSO OU GESTÃO

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 02 Áreas e Profissionais de TI Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos

Leia mais

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Maio de 2003 CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Dia 12/05/2003 Certificação e homologação de produtos, serviços e empresas do setor aeroespacial,com enfoque na qualidade Dia 13/05/2003 ISO 9001:2000 Mapeamento

Leia mais

AUDITORIA DO PROCESSO DE MANUTENÇÃO PROATIVA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

AUDITORIA DO PROCESSO DE MANUTENÇÃO PROATIVA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA ÊNFASE ELETROTÉCNICA NICOLAS MACIEL SOARES WANDERLEY ANTONIO FAUSTINO JUNIOR AUDITORIA

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 1 OBJETIVOS 1. O que os administradores precisam saber sobre organizações para montar e usar sistemas de informação com sucesso? 2. Que

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Outubro 2010 Há muitas coisas que só parecem impossíveis enquanto não tentamos fazê-las. André Gide Tudo muda o Tempo todo no Mundo E o Serviço Público e Você? Reflexões É preciso mudar... Se nunca atrasou

Leia mais

REGISTRO DE PREÇOS 2014. Software GestãoW e Unidades de Serviço Técnico

REGISTRO DE PREÇOS 2014. Software GestãoW e Unidades de Serviço Técnico REGISTRO DE PREÇOS 2014 Software GestãoW e Unidades de Serviço Técnico 01 GESTAOW - SOFTWARE DE CONTROLE DE PROCESSOS CONTRATUAIS ADMINISTRATIVOS Órgão Gerenciador: Centro de Inteligência do Exército -

Leia mais

PHC Recursos Humanos CS

PHC Recursos Humanos CS PHC Recursos Humanos CS A gestão total dos Recursos Humanos A solução que permite a otimização da seleção e recrutamento, a correta descrição de funções, a execução das avaliações de desempenho e a avaliação

Leia mais

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Louis Albert Araujo Springer Luis Augusto de Freitas Macedo Oliveira Atualmente vem crescendo

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Conteúdo Definição Questionamentos Típicos Visão Geral Ciclo de Vida dos Requisitos Síntese dos Objetivos Gerência de Mudança Identificação de Requisitos Classificação de Requisitos

Leia mais

Ciclo de Vida Clássico ou Convencional CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Ciclo de Vida Clássico ou Convencional. Enfoque Incremental

Ciclo de Vida Clássico ou Convencional CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Ciclo de Vida Clássico ou Convencional. Enfoque Incremental CICLOS DE VIDA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Elicitação Ciclo de Vida Clássico ou Convencional O Modelo Cascata Análise Ana Paula Terra Bacelo Blois Implementação Material Adaptado do Prof. Marcelo Yamaguti

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG POSIÇAO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG POSIÇAO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE GERÊNCIA DE CONTROLE DE TESOURARIA ANÁLISE DE RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG POSIÇAO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 Belo Horizonte

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 1)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 1) Modelagem de Casos de Uso (Parte 1) Roteiro Introdução Descrição: Sistema de Ponto de Vendas Casos de Usos Atores Fluxo de Eventos Cenários Formato de Documentação de Casos de Uso Diagramas de Casos de

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 03 Profissões de TI Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos respectivos

Leia mais

A Linguagem de Modelagem Unificada (UML)

A Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Aécio Costa A Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Percebeu-se a necessidade de um padrão para a modelagem de sistemas, que fosse aceito e utilizado amplamente. Surge a UML (Unified Modeling Language)

Leia mais

Política de Gerenciamento do Risco Operacional Banco Opportunity e Opportunity DTVM Março/2015

Política de Gerenciamento do Risco Operacional Banco Opportunity e Opportunity DTVM Março/2015 Política de Gerenciamento do Risco Operacional Banco Opportunity e Opportunity DTVM Março/2015 1. OBJETIVO Esta política tem como objetivo estabelecer as diretrizes necessárias para o adequado gerenciamento

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

COMPATIBILIZANDO CADASTROS

COMPATIBILIZANDO CADASTROS COMPATIBILIZANDO CADASTROS EM PROJETO SIG Cristiane Vaz Domingues cristiane.vaz@uol.com.br FOTOGRAFIA Hoje nas instituiçõesições públicas existem: informações repetidas e/ou complementares distribuídas

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 O Processo Unificado dos autores Ivar Jacobson, Grady Booch e James

Leia mais

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição 15 2 Conceitos relativos a Web services e sua composição A necessidade de flexibilidade na arquitetura das aplicações levou ao modelo orientado a objetos, onde os processos de negócios podem ser representados

Leia mais

2.12- Criação/Implantação de Processo de Garantia da Qualidade para Empresas de Software de Pequeno Porte

2.12- Criação/Implantação de Processo de Garantia da Qualidade para Empresas de Software de Pequeno Porte 2.12- Criação/Implantação de Processo de Garantia da Qualidade para Empresas de Software de Pequeno Porte O MPS.BR tem como foco, ainda que não exclusivo, atender a micro, pequenas e médias empresas de

Leia mais

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços da solução SAP SAP ERP SAP Data Maintenance for ERP by Vistex Objetivos Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços Entregar a manutenção de dados

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Prof. Martius V. Rodriguez y Rodriguez, DSc martius@kmpress.com.br MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação Gestão do Conhecimento evolução conceitual.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

desenvolvimento de SI

desenvolvimento de SI Desenvolvimento Sistemas Informação (O Brian, 2004; Ed. Saraiva) Prof. José Alexandre C. Alves (MSc) Entenr o Problema ou Oportunida Empresarial Desenvolver uma Solução do Sistema Informação Implantar

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Os SIs têm o objetivo de automatizar os diversos processos empresariais, visando aumentar o controle e a produtividade, bem

Leia mais

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br Workflow como Proposta de Automação Flexível O Gerenciamento de Processos Planejamento do BPM Diretrizes e Especificações Seleção de processo críticos Alinhamento de processos à estratégia www.iconenet.com.br

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL (SCP) PARA O CORPO DE BOMBEIRO DE MATO GROSSO DO SUL(MS)

TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL (SCP) PARA O CORPO DE BOMBEIRO DE MATO GROSSO DO SUL(MS) TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL (SCP) PARA O CORPO DE BOMBEIRO DE MATO GROSSO DO SUL(MS) CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

Leia mais

Padronização de Documentação de Sistemas. Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA

Padronização de Documentação de Sistemas. Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Padronização de Documentação de Sistemas Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA Brasília, junho de 2006. 1. IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos PHC Workflow CS O controlo e a automatização de processos internos A solução que permite que um conjunto de ações a executar siga uma ordem pré-definida, de acordo com as normas da empresa, aumentando

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP

POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP 1. POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP 1.1. Objetivos Nas últimas décadas as bibliotecas passaram por mudanças

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

María Esmeralda Ballestero-Alvarez

María Esmeralda Ballestero-Alvarez 3. Desenho de sistemas 3 Desenho de sistemas Este capítulo trata os seguintes temas: Como desenvolver um sistema tomando como base as informações dos usuários. Estabelecer claramente a definição do problema,

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO Departamento: Disciplina: Pré-Requisitos: I D E N T I F I C A Ç Ã O Sistemas de Informação Engenharia de Software Aplicada (ESA) Engenharia de Software (ES) CH: 7 Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Projeto Estruturado de Sistema

Projeto Estruturado de Sistema Projeto Estruturado de Sistema Sumário 1. FASES NO DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE... 2 1.1 Síntese das Fases... 2 1.2 Controle de Qualidade... 3 2. ATIVIDADES DAS FASES... 3 2.1 Fase 0 - Anteprojeto...

Leia mais

C.M.M. Capability Maturity Model Modelo de Maturidade da Capacidade

C.M.M. Capability Maturity Model Modelo de Maturidade da Capacidade UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina. Campus da Grande Florianópolis Pedra Branca. CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE ALUNO: Volnei A. Caetano Palhoça 02 de Junho de 2000 C.M.M. Capability

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

Sobre a Prime Control

Sobre a Prime Control Sobre a Prime Control A Prime Control é um Centro de Excelência em Qualidade de Software. Nossa missão é desenvolver, aperfeiçoar e realizar serviços de testes de software inovadores que agregam valor

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a SISTEMAS INTEGRADOS Prof. Eduardo Oliveira Bibliografia adotada: COLANGELO FILHO, Lúcio. Implantação de Sistemas ERP. São Paulo: Atlas, 2001. ISBN: 8522429936 LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas

Leia mais

SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS

SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br SISTEMA GERENCIADOR

Leia mais

PHC Recursos Humanos CS

PHC Recursos Humanos CS PHC Recursos Humanos CS A gestão total dos Recursos Humanos A solução que permite a optimização da selecção e recrutamento, a correcta descrição de funções, a execução das avaliações de desempenho e a

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

! Software e Engenharia de Software! Engenharia de Software e Programação! Histórico. " Crise do Software

! Software e Engenharia de Software! Engenharia de Software e Programação! Histórico.  Crise do Software Agenda Introdução a Engenharia de Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br http://www.ufpa.br/cdesouza! e! e Programação! Histórico " Crise do! No Silver Bullet! Fases Genéricas do Processo de Desenvolvimento

Leia mais

Gerenciamento de Problemas

Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Problemas O processo de Gerenciamento de Problemas se concentra em encontrar os erros conhecidos da infra-estrutura de TI. Tudo que é realizado neste processo está voltado a: Encontrar

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Engenharia de Software III Casos de uso http://dl.dropbox.com/u/3025380/es3/aula6.pdf (flavio.ceci@unisul.br) 09/09/2010 O que são casos de uso? Um caso de uso procura documentar as ações necessárias,

Leia mais