Sistema Gerenciador de Hotel. Adriano Douglas Girardello. Ana Paula Fredrich. Tiago Alexandre Schulz Sippert

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema Gerenciador de Hotel. Adriano Douglas Girardello. Ana Paula Fredrich. Tiago Alexandre Schulz Sippert"

Transcrição

1 UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Sistema Gerenciador de Hotel Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert CASCAVEL 2009

2 ADRIANO DOUGLAS GIRARDELLO ANA PAULA FREDRICH TIAGO ALEXANDRE SCHULZ SIPPERT SISTEMA GERENCIADOR DE HOTEL Projeto Orientado a Objetos (Diária e Reserva), Empresa: Hotel Real, Curso: Processo de Engenharia de Software II (PES II), Série: 4º ano. Professor: Victor Francisco Araya Santander. CASCAVEL

3 Sumário Sumário Introdução Diagramas em Nível de Projeto Diagrama de Classe Diagramas de Seqüência Descrição dos Diagramas de Sequência Diagramas de Estados Descrição dos Diagramas de Estado Testes Casos de Teste Estrutura do Banco de Dados Conclusão Anexos

4 1. Introdução Neste documento apresentamos artefatos em nível de projeto, para detalhar o que já foi feito (seguindo os documentos de processo de engenharia de requisitos e de design já entregues), e encaminhar para a continuidade do projeto de engenharia de software, que visa desenvolver um sistema de gerenciamento para o Hotel Real. Nesta fase do projeto os requisitos funcionais de inclusão, exclusão, alteração e consulta da entidade reserva (RF-13, RF-14, RF-15, RF-16) e diária (RF-17, RF-18, RF-19, RF20) já foram satisfeitas. A maioria dos requisitos não funcionais também foram satisfeitos: segurança - confidencialidade dos dados (RNF-01), integridade dos dados (RNF-02); usabilidade - deve ser fácil de utilizar (RNF-01); confiabilidade - confiabilidade dos dados (RNF-01); custo deve ter um custo baixo (RNF-01); evolução fácil de atualizar (RNF-01). Apresentaremos os diagramas de classe, seqüência e estados, todos em nível de projeto, ou seja, de acordo com as entidades que foram implementadas (Diária e Reserva). Em seguida apresentamos nossa estrutura para testes do software, tanto os automatizados quanto os casos de testes. Também apresentamos nossa estrutura de banco de dados, tanto para conexão e modelagem. 3

5 2. Diagramas em Nível de Projeto 2.1. Diagrama de Classe O Sistema conta atualmente com 43 classes, subdivididas em pacotes, conforme o padrão adotado. A seguir faremos uma descrição de cada pacote e suas devidas classes. Pacote start No pacote start encontra-se a classe de mesmo nome start, a qual têm o objetivo de estabelecer as configurações do banco de dados. A classe é chamada no inicio do sistema, sendo utilizado o padrão singleton para obter uma única instância da configuração do banco de dados. Pacote controlador Neste pacote temos as duas classes controladoras, controlador e controladoradministrador, responsáveis por redirecionar os dados das visões para o modelo de acordo com os parâmetros. Pacote negocio Este pacote está subdividido em dois sub-pacotes. O sub-pacote beans contém as classes básicas das entidades, com todos os atributos e seus respectivos gets e sets. O sub-pacote regras contém a lógica de cada entidade, onde recebe os dados do controlador, trata-os e repassa para persistência. Pacote persistência O pacote persistencia é encarregado das ações referentes ao banco de dados. Ele contém algumas classes para conexão com o banco de dados. Também temos o subpacote Daos onde se encontram interfaces para as entidades. As classes que implementam as interfaces, se encontram no sub-pacote Daos_ansiSQL, onde tem-se uma classe para cada entidade, em que efetivamente as SQLs são executadas. A seguir podemos visualizar o diagrama de classe: 4

6 5

7 6

8 Descrição das novas classes incluídas no diagrama: Classe ReservaBean: Esta classe é responsável para instanciar um objeto do tipo reserva, contendo um id que é o índice único de cada reserva gerado automaticamente (incremental), sendo que tal índice é chave primária no banco de dados. Os outros atributos são dados que podem ser estabelecidos e obtidos através de métodos get e set, contendo as seguintes informações: nome do hóspede, empresa a qual pertence se necessário, número de pessoas, data da reserva, data da chegada, data da saída, hora da chegada, telefone, observações e se a diária está finalizada. Classe DiariaBean: Esta classe é responsável para instanciar um objeto do tipo diária, contendo um id que é o índice único de cada diária gerado automaticamente (incremental), sendo que tal índice é chave primária no banco de dados. Os outros atributos são dados que podem ser estabelecidos e obtidos através de métodos get e set, contendo as seguintes informações: id do quarto, id do hóspede, id da empresa se necessário, data da diária, valor da diária, valor total da permanência do hotel, valor das despesas adicionais, pago para identificar se a diária foi paga ou esta em haver, e observações. Classe DespesasAdicionaisBean: Esta classe é responsável para instanciar um objeto do tipo despesasadicionais, contendo um id que é o índice único de cada despesaadicional gerado automaticamente (incremental), sendo que tal índice é chave primária no banco de dados. Os outros atributos são dados que podem ser estabelecidos e obtidos através de métodos get e set, contendo as seguintes informações: id da diária, a descrição do item, e o valor do item. A soma total de todas as despesas adicionais de uma diária e incluída no atributo despesasadicionais da diária. Classe HistoricoBean: Esta classe é responsável para instanciar um objeto do tipo historico, contendo um id que é o índice único de cada historico gerado automaticamente (incremental), sendo que tal índice é chave primária no banco de dados. Os outros atributos são dados que podem ser estabelecidos e obtidos através de métodos get e set, contendo as seguintes informações: chaveentidade para identificar qual a entidade foi acessada, usuário para identificar qual usuário acessou a entidade, regra para identificar a regra usada, ação para identificar a ação executada, data da ação, hora da ação e detalhes a mais sobre o acesso. Classe ReservaRN: Esta classe é responsável por fazer a chamada das funções de gerenciamento através da função pública executar (que recebe uma hashmap com a regra e se necessário os dados) e também fazer a verificação de consistência se necessário, dentro de cada uma das seguintes funções privadas: incluir, alterar, excluir, consultar e pesquisar e finalizar, chamadas pela função executar. As funções de gerenciamento privadas fazem o redirecionamento do fluxo de execução para a classe ReservaDAO_ansiSQL. Classe HistoricoRN: Esta classe é responsável por fazer a chamada das funções de gerenciamento através da função pública executar (que recebe uma hashmap com a regra e se necessário os dados) e também fazer a verificação de consistência se necessário, dentro de cada uma das seguintes funções privadas: incluir, e pesquisar ações do usuário, chamadas pela função executar. As funções de gerenciamento privadas fazem o redirecionamento do fluxo de execução para a classe HistoricoDAO_ansiSQL. Classe DiariaRN: Esta classe é responsável por fazer a chamada das funções de gerenciamento através da função pública executar (que recebe uma hashmap com a regra e se necessário os dados) e também fazer a verificação de consistência se necessário, dentro de cada uma das seguintes funções privadas: incluir, alterar, cancelar, consultar, pesquisar, buscar a diária, listar as diárias do hospede, incluir despesas adicionais, finalizar a diária e listar despesas adicionais da diária, chamadas pela função executar. As funções de gerenciamento privadas fazem o redirecionamento do fluxo de execução para a classe DiariaDAO_ansiSQL. 7

9 Classe GuardaUsuario: Esta classe é responsável por guardar, ou seja instanciar, um usuário, sendo este o usuário logado no sitema para que o sistema saiba quem esta logado no momento e executando as ações através do método getinstancia. Possui os atributos instancia que guarda uma instancia da classe e usuário que guarda o usuário logado. O método Metodo seta o usuário. Classe <<Interface>> ReservaDAO: Esta classe é uma interface com os seguintes métodos a serem implementados: incluir, alterar, excluir, consultar, pesquisar e finalizar. Classe <<Interface>> DiariaDAO: Esta classe é uma interface com os seguintes métodos a serem implementados: incluir, alterar,cancelar,consultar, pesquisar, buscardiaria, listardiariadehospede, finalizar,incluirdespesaadicional e listardespesasadicionaisdiaria. Classe <<Interface>> HistoricoDAO: Esta classe é uma interface com os seguintes métodos a serem implementados: incluir e pesquisaracoesusuarios. Classe ReservaDAO_ansiSQL: Esta classe implementa todos os métodos da classe ReservaDAO, sendo que primeiramente em cada função realiza a conexão com o banco através da classe AnsiSQLConexao que é instanciada pelo retorno da funcao newconexao da classe FabricaConexao, e em um segundo momento realiza as modificações no banco de dados através de execuções de strings sql. Classe DiariaDAO_ansiSQL: Esta classe implementa todos os métodos da classe DiariaDAO, sendo que primeiramente em cada função realiza a conexão com o banco através da classe AnsiSQLConexao que é instanciada pelo retorno da funcao newconexao da classe FabricaConexao, e em um segundo momento realiza as modificações no banco de dados através de execuções de strings sql. Classe HistoricoDAO_ansiSQL: Esta classe implementa todos os métodos da classe HistoricoDAO, sendo que primeiramente em cada função realiza a conexão com o banco através da classe AnsiSQLConexao que é instanciada pelo retorno da funcao newconexao da classe FabricaConexao, e em um segundo momento realiza as modificações no banco de dados através de execuções de strings sql. Observação: As funções pesquisar e consultar realizam operações iguais, mas se diferem no retorno da função, onde o consultar é usado pelo sistema para buscar apenas uma entidade, já o pesquisar retorna todas as entidades de acordo com os parâmetros passados, e esta ultima é utilizada pelo usuário para consultar uma entidade. 2.2 Diagramas de Seqüência Com base nos casos de uso, os diagramas de seqüência foram desenvolvidos a fim de detalhar uma operação, analisando a troca de informações entre as camadas, assim como seus parâmetros, mensagens e respostas, obedecendo a ordem em que estes acontecem. Os diagramas de seqüência encontram-se nos anexos. Abaixo listamos os diagramas de seqüência (as referências aos casos de uso se encontram no documento de Processos de Engenharia de Requisitos): DS Alterar Diária (Figura A.1): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação alterar diária, relacionada com os casos de uso: gerenciar diária (5) e alterar (10). 8

10 DS Alterar Reserva (Figura A.2): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação alterar reserva, relacionada com os casos de uso: gerenciar reserva (6) e alterar (10). DS Excluir Diária (Figura A.3): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação excluir diária, relacionada com os casos de uso: gerenciar diária (5) e remover (11). DS Excluir Reserva (Figura A.4): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação excluir reserva, relacionada com os casos de uso: gerenciar reserva (5) e remover (11). DS Incluir Diária (Figura A.5): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação incluir diária, relacionada com os casos de uso: gerenciar diária (5). DS Incluir Reserva (Figura A.6): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação incluir reserva, relacionada com os casos de uso: gerenciar reserva (6). DS Pesquisar Diária (Figura A.7): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação pesquisar diária, relacionada com os casos de uso: gerenciar diária (5) e consultar (12). DS Pesquisar Reserva (Figura A.8): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação pesquisar reserva, relacionada com os casos de uso: gerenciar reserva (6) e consultar (12). DS Finalizar Diária (Figura A.9): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação finalizar diária, relacionada com os casos de uso: gerenciar diária (5) e finalizar (8). DS Finalizar Reserva (Figura A.10): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação finalizar reserva, relacionada com os casos de uso: gerenciar reserva (6) e finalizar (8). DS Listar Quartos (Figura A.11): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação listar quartos. DS Listar Diária (Figura A.12): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação listar diária. DS Listar Reserva (Figura A.13): Este diagrama de seqüência demonstra quais são os passos para realização da operação listar reserva Descrição dos Diagramas de Sequência Para a melhor compreensão dos diagramas de seqüência, descrevemos cada um deles mais detalhadamente a seguir: Alterar Diária: O usuário escolhe a opção gerenciar diária, é feita a listagem dos quartos e diárias cadastradas do dia, o usuário seleciona a diária a ser alterada e aciona a ação alterar. Através da função chamadiariaacoes é chamada a função Diaria da tela Diária passando por parâmetros a ação alterar e a diária selecionada. Os dados são carregados, o usuário altera os dados e aciona a ação alterar diária, e após confirma a alteração. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do 9

11 executar para a DiariaRN, chamando a função interna alterar verificando os parâmetros: se houver erro retorna hashmap até a tela de diária com o erro encontrada, se não armazena os dados no banco através da função alterar da DiariaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela diária. Alterar Reserva: O usuário escolhe a opção gerenciar reserva, é feita a listagem de todas as reservas, o usuário pesquisa a reserva a ser alterada, a seleciona, altera os dados e aciona a ação alterar, e após confirma a alteração. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a ReservaRN, chamando a função interna alterar verificando os parâmetros: se houver erro retorna hashmap até a tela de reserva com o erro encontrado, se não armazena os dados no banco através da função alterar da ReservaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela gerenciamento de reservas. Excluir Diária: O usuário escolhe a opção gerenciar diária, é feita a listagem dos quartos e diárias cadastradas do dia, o usuário seleciona a diária a ser excluída e aciona a ação cancelar. Através da função chamadiariaacoes é chamada a função Diaria da tela Diária passando por parâmetros a ação cancelar e a diária selecionada. Os dados são carregados, e aciona a ação cancelar diária, e após confirma o cancelamento. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a DiariaRN, chamando a função interna cancelar modificando os dados no banco através da função cancelar da DiariaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela diária. Excluir Reserva: O usuário escolhe a opção gerenciar reserva, é feita a listagem de todas as reservas, o usuário pesquisa a reserva a ser excluida, a seleciona, e aciona a ação excluir, e após confirma a alteração. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a ReservaRN, chamando a função interna excluir modificando os dados no banco através da função excluir da ReservaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela gerenciamento de reservas. Incluir Diária: O usuário escolhe a opção gerenciar diária, é feita a listagem dos quartos e diárias cadastradas do dia, o usuário seleciona o quarto a receber a diária e aciona a ação incluir. Através da função chamadiariaacoes é chamada a função Diaria da tela Diária passando por parâmetros a ação incluir e o quarto. Os dados são inseridos pelo usuário e aciona a ação incluir diária, e após confirma a inclusão. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a DiariaRN, chamando a função interna incluir verificando os parâmetros: se houver erro retorna hashmap até a tela de diária com o erro encontrada, se não armazena os dados no banco através da função incluir da DiariaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela diária. Incluir Reserva: O usuário escolhe a opção gerenciar reserva, é feita a listagem de todas as reservas, o usuário insere os dados da reserva e aciona a ação incluir. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a ReservaRN, chamando a função interna incluir verificando os parâmetros: se houver erro retorna hashmap até a tela de reserva com o erro encontrado, se não armazena os dados no banco através da função incluir da ReservaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela gerenciamento de reservas. Pesquisar Diária: O usuário escolhe a opção gerenciar diária, é feita a listagem dos quartos e diárias cadastradas do dia, o usuário seleciona a diária a ser visualizada e aciona a ação visualizar. Através da função visualisardiaria é chamada a função Diaria da tela 10

12 DiáriaVisualizar passando por parâmetros a diária. Os dados são carregados na tela. Nesta etapa é dada a opção ao usuário para fechar a tela atual. Pesquisar Reserva: O usuário escolhe a opção gerenciar reserva, é feita a listagem de todas as reservas, o usuário digita uma parte do nome ou data de chegada, chama a função listar. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a ReservaRN, chamando a função interna pesquisar coletando os dados no banco através da função pesquisar da ReservaDAO_ansiSQL. Nesta etapa são retornadas todas as reservas de acordo com os parâmetros de pesquisa. Finalizar Diária: O usuário escolhe a opção gerenciar diária, é feita a listagem dos quartos e diárias cadastradas do dia, o usuário seleciona a diária a ser finalizada e aciona a ação finalizar. Através da função chamadiariaacoes é chamada a função Diaria da tela Diária passando por parâmetros a ação finalizar e a diária selecionada. Os dados são carregados, o usuário aciona a ação finalizar diária, e após confirma a finalização. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a DiariaRN, chamando a função interna finalizar modificando os dados no banco através da função finalizar da DiariaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela diária. Finalizar Reserva: O usuário escolhe a opção gerenciar reserva, é feita a listagem de todas as reservas, o usuário pesquisa a reserva a ser finalizada, a seleciona, e aciona a ação finalizar, e após confirma a finalização. É chamada a função executaregra passando os parâmetros ao controlador que redireciona através do executar para a ReservaRN, chamando a função interna finalizar modificando os dados no banco através da função finalizar da ReservaDAO_ansiSQL. Nesta etapa é retornada uma mensagem de sucesso até a tela gerenciamento de reservas. Listar Quartos: Este diagrama de sequência é utilizado pela tela de gerenciamento de diárias, onde é necessário listar os quartos. É chamada a função executaregra do controlador que redireciona através do executar para o QuartoRN, chamando a função interna listartodos que através da função listartodos de QuartoDAO_ansiSQL retorna todos os quartos até a tela de gerenciamento de diárias, com uma mensagem de sucesso na hashmap. Listar Diária: Este diagrama de sequência é utilizado pela tela de gerenciamento de diárias, onde é necessário listar as diárias do dia. É chamada a função insererelacaodata e logo após a função executaregra do controlador que redireciona através do executar para o QuartoRN, chamando a função interna incluirrelacaoquartodata que através da função incluirrelacaoquartodata de QuartoDAO_ansiSQL retorna todas as diárias até a tela de gerenciamento de diárias, com uma mensagem de sucesso na hashmap. Listar Reserva: Este diagrama de sequência é utilizado pela tela de gerenciamento de reservas, onde é necessário listar as reservas. É chamada a função pesquisa, que chama listar, que finalmente chama a função executaregra do controlador que redireciona através do executar para o ReservaRN, chamando a função interna pesquisar que através da função pesquisar de ReservaDAO_ansiSQL retorna todas as reservas até a tela de gerenciamento de reservas, com uma mensagem de sucesso na hashmap. 2.3 Diagramas de Estados O sistema não possui muitas classes com complexidade alta, por se tratarem na maioria dos casos de entidades básicas, porém para as classes Diária e Reserva se faz necessário os diagramas de estados. 11

13 A seguir podemos visualizar os diagramas de estado da Diária e Reserva respectivamente: 12

14 2.3.1 Descrição dos Diagramas de Estado Para a melhor compreensão dos diagramas de estado, descrevemos o fluxo dos estados das entidades reserva e diária. A seguir são descritas as entidades: Diagrama de Estado da Diária: Este diagrama tem por finalidade explicitar os possíveis estados e o fluxo dos mesmos em relação à uma diária. O início do diagrama se faz pela inclusão de uma diária, passando para estado de inclusão. Se neste estado a diária for cancelada ela passará ao estado final não incluída. Se for confirmada a inclusão, a diária passará ao estado ativa. No estado de diária ativa tem-se a possibilidade de realizar a edição da diária, sendo que no momento em que é feita a edição, a diária passa ao estado de edição. Sempre a diária voltará do estado edição para o estado ativa, sendo pelo cancelamento da edição ou pela finalização da edição. No estado ativa também pode ser realizado o cancelamento da diária, passando para o estado final cancelada. Ainda uma diária estando ativa, poderá ser finalizada passando para o estado de finalização. A partir do estado de finalização pode ser realizado o cancelamento da finalização 13

15 voltando ao estado anterior de diária ativa. Também pode ser confirmada a finalização de uma diária, passando ao estado final finalizada. Diagrama de Estado da Reserva: Este diagrama tem por finalidade explicitar os possíveis estados e o fluxo dos mesmos em relação à uma reserva. O início do diagrama se faz pela inclusão de uma reserva, passando para estado de inclusão. Se neste estado a reserva for cancelada ela passará ao estado final não incluída. Se for confirmada a inclusão, a reserva passará ao estado ativa. No estado de reserva ativa tem-se a possibilidade de realizar a edição da reserva, sendo que no momento em que é feita a edição, a reserva passa ao estado de edição. Sempre a reserva voltará do estado edição para o estado ativa, sendo pelo cancelamento da edição ou pela finalização da edição. No estado ativa também pode ser realizado o cancelamento da reserva, passando para o estado final cancelada. Ainda uma reserva estando ativa, poderá ser finalizada passando para o estado de finalização. A partir do estado de finalização pode ser realizado o cancelamento da finalização voltando ao estado anterior de reserva ativa. Também pode ser confirmada a finalização de uma reserva, passando ao estado final finalizada. 14

16 3. Testes Os casos de testes foram desenvolvidos a fim de provar o correto funcionamento do software. Implementamos casos de testes de unidade automatizados, que ao serem executados, testam uma boa parte do sistema automaticamente. Adotamos o framework JUnit que possibilita a criação de testes de unidade em java. Este teste de unidade testa o menor dos componentes de um sistema de maneira isolada, onde cada uma dessas unidades define um conjunto de estímulos (chamada de métodos), e de dados de entrada e saída associados a cada estímulo. As entradas são parâmetros e as saídas são o valor de retorno, exceções ou o estado do objeto. Os testes unitários também permitem o refactoring. Depois de cada pequena mudança os testes unitários podem ser realizados para confirmar que uma mudança na estrutura não criou uma mudança na funcionalidade. A estratégia adotada foi testar funções básicas das regras de negocio, como incluir, alterar, excluir, consultar e pesquisar, tendo como base os casos de uso. Como nossas regras de negocio chamam funções da persistência, conseqüentemente as funções básicas nos DAOs serão testadas também. Nos testes automatizados cobrimos uma grande parte do software, inclusive casos de erros. Isto foi possível fazendo vários testes para um mesmo método, com permutações nos dados de entrada, deixando alguns campos obrigatórios vazios, tentando fazer ações com dados inválidos, forçando a acontecer erros. 3.1 Casos de Teste Os testes são complementados com casos de testes na interface, com o objetivo de analisar as respostas ao usuário, tais como alertas de segurança, erros ou sucesso. Cada caso de teste tem vários dados como entrada, cada um com um com determinado tipo. Os casos de testes foram executados com dados válidos, inválidos e com campos vazios. Abaixo são descritos os tipos utilizados, com a descrição de seus respectivos dados válidos e inválidos. String: Válido: Cadeia de caracteres alfanuméricos e símbolos especiais. Inválido: Não existe string inválida. Numero: Válido: Cadeia de caracteres numéricos. Inválido: Qualquer cadeia de caracteres contendo pelo menos um caractere não numérico. 15

17 Integer: Válido: Cadeia de caracteres que formem um número contido entre 0 e Inválido: Qualquer cadeia de caracteres contendo pelo menos um caractere não numérico, ou que formem um número que não está contido entre 0 e Double: Válido: Cadeia de caracteres que formem um número double. Inválido: Qualquer cadeia de caracteres que não forme um número double. Date: Válido: Cadeia de caracteres no formato aaaa-mm-dd, onde: aaaa é um número entre 1970 e 2050, mm é um número entre 1 e 12 e dd é um número entre 1 e 31. Inválido: Qualquer cadeia de caracteres que não atenda o formato aaaa-mm-dd, ou que os valores de aaaa, mm e dd não estejam entre os valores válidos. Hora: Válido: Cadeia de caracteres no formato hh-mm, onde: hh é um número entre 0 e 24, mm é um número entre 00 e 60. Inválido: Qualquer cadeia de caracteres que não atenda o formato hh-mm, ou que os valores de hh e mm não estejam entre os valores válidos. CPF: Válido: Cadeia de caracteres no formato xxx.xxx.xxx-yy, onde x e y são caracteres numéricos. O CPF é validado com uma fórmula que verifica se para a cadeia xxx.xxx.xxx são gerados os dígitos verificadores yy. Inválido: Qualquer cadeia de caracteres que não atenda o formato xxxx.xxx.xxx-yy, ou que os dígitos verificadores não sejam válidos. CNPJ: Válido: Cadeia de caracteres no formato xx.xxx.xxx/xxxx-xx, onde x são caracteres numéricos. O CNPJ é validado com uma fórmula que verifica se os dígitos verificados estão corretos. Inválido: Qualquer cadeia de caracteres que não atenda o formato xx.xxx.xxx/xxxxxx, ou que os dígitos verificadores são sejam válidos. Abaixo estão descritos os casos de teste com suas respectivas prioridades: Essencial, Importante e Desejável. CT 01 Tarefa: Pesquisar Reservas. Importância: Desejável. Objetivo: Pesquisar dados de uma reserva cadastrada no sistema. 16

18 Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Nome (String). Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de reservas; 2. O sistema lista todas as reservas cadastradas; 3. O usuário digita um nome de hóspede ou data com reserva existente, ou parte do nome; 4. O sistema pesquisa e exibe a(s) reserva(s) que o(s) hóspede(s) possui(em). Resultados: Fluxo Principal: Reserva encontrada. Fluxo Alternativo 1: Nenhuma Reserva cadastrada no sistema: O sistema não lista nenhuma reserva. CT 02 Tarefa: Pesquisar Diárias. Importância: Essencial. Objetivo: Pesquisar dados de uma diária cadastrada no sistema. Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Data (Date). Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de diárias; 2. O sistema Lista as diárias cadastradas no dia atual; 3. O usuário escolhe uma data igual ou menor que a data atual; 4. O sistema pesquisa e exibe a(s) diárias (s) da data escolhida. Resultados: Fluxo Principal: Diárias encontradas. Fluxo Alternativo 1: Nenhuma diária cadastrada no sistema: O sistema não lista nenhuma diária. Fluxo Alternativo 2: O usuário digita uma data inválida. O Sistema não lista nenhuma diária. CT 03 Tarefa: Incluir uma Reserva. Importância: Desejável. Objetivo: Incluir uma reserva. Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Hóspede (String), Empresa (String), Telefone (Numero), Obs (String), Hora Chegada (Hora), Data Chegada (Date), Data Saída (Date), Número Pessoas (Integer) Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de reservas; 17

19 2. O sistema lista todos as reservas cadastradas; 3. O usuário preenche os campos necessários da reserva; 5. O usuário confirma a inclusão de uma reserva; 6. O sistema exibe mensagem de sucesso da operação; 7. Os campos são limpos para uma nova inclusão. Resultados: Fluxo Principal: Reserva Incluída. Fluxo Alternativo 1: Algum campo inválido ou vazio: O sistema notificará o campo em que se encontra o erro. CT 04 Tarefa: Incluir uma diária. Importância: Essencial. Objetivo: Incluir uma diária. Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Data (Date), Número do Quarto (Integer), Hóspede (String), Empresa (String), Valor (Double), Observações (String) Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de diárias; 2. O sistema lista todas as diárias da data atual; 3. O usuário escolhe um quarto para adicionar uma diária; 4. O usuário preenche os campos necessários da diária; 5. O usuário confirma a inclusão de uma diária; 6. O sistema exibe mensagem de sucesso da operação; Resultados: Fluxo Principal: Diária Incluída. Fluxo Alternativo 1: Algum campo obrigatório inválido ou vazio: O sistema notificará o campo em que se encontra o erro. CT 05 Tarefa: Alterar uma reserva. Importância: Desejável. Objetivo: Alterar uma reserva. Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Hóspede (String), Empresa (String), Telefone (Numero), Obs (String), Hora Chegada (Hora), Data Chegada (Date), Data Saída (Date), Número Pessoas (Integer) Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de reservas; 2. O sistema lista todas as reservas cadastradas; 3. O usuário seleciona a reserva desejada para alterar; 4. O sistema mostra todos os dados do reserva; 18

20 5. O usuário faz as alterações desejadas; 6. O usuário confirma a alteração; 7. O sistema exibe mensagem de sucesso da operação; Resultados: Fluxo Principal: Reserva Alterada. Fluxo Alternativo 1: Algum campo obrigatório inválido ou vazio: O sistema notifica o campo em que se encontra o erro. CT 06 Tarefa: Alterar uma diária Importância: Essencial. Objetivo: Alterar uma diária. Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Data (Date), Número do Quarto (Integer) Hóspede (String), Empresa (String), Valor (Double), Observações (String) Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de diárias; 2. O sistema lista todas as diárias da data atual; 3. O usuário seleciona a diária desejada para alterar; 4. O sistema mostra todos os dados da diária; 5. O usuário faz as alterações desejadas; 6. O usuário confirma a alteração; 7. O sistema exibe mensagem de sucesso da operação; Resultados: Fluxo Principal: Diária Alterada. Fluxo Alternativo 1: Algum campo obrigatório inválido ou vazio: O sistema notifica o campo em que se encontra o erro. CT 07 Tarefa: Excluir uma reserva. Importância: Desejável. Objetivo: Excluir uma reserva. Pré-Condição: Usuário Logado no sistema. Dados do Teste: Descrição: 1. O usuário inicia a gerência de reservas; 2. O sistema lista todas as reservas cadastradas; 3. O usuário seleciona a reserva desejada para excluir; 4. O sistema mostra todos os dados da reserva; 5. O usuário exclui a reserva; 6. O sistema exibe mensagem de confirmação de exclusão; 7. O usuário confirma a exclusão; 8. O sistema exibe mensagem de sucesso da operação; 19

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática PROJETO DA DISCIPLINA PES II Processo de

Leia mais

Processo de Engenharia de Software II

Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET Centro de ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Processo de Engenharia

Leia mais

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná Curso de Bacharelado em Informática Estudo de Requisitos CASCAVEL 2009

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná Curso de Bacharelado em Informática Estudo de Requisitos CASCAVEL 2009 Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Estudo de Requisitos Alunos: Professor: Disciplina:

Leia mais

Universidade Federal Rural de Pernambuco. Bacharelado em Sistemas de Informação. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação

Universidade Federal Rural de Pernambuco. Bacharelado em Sistemas de Informação. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Universidade Federal Rural de Pernambuco Bacharelado em Sistemas de Informação Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Docente: Rodrigo Aluna: Thays Melo de Moraes Diagramas do Projeto

Leia mais

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS)

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS) Campus Cachoeiro de Itapemirim Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas Curso Técnico em Informática Professor: Rafael Vargas Mesquita Bimestre 02 - Avaliação 03 - Assunto: Diagrama de Sequência Aluno:

Leia mais

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática PROJETO DA DISCIPLINA PES II Processo de

Leia mais

Processo de Engenharia de Software II

Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET Centro de ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Processo de Engenharia

Leia mais

Cenários do CEL. Acessar ao sistema

Cenários do CEL. Acessar ao sistema Cenários do CEL Acessar ao sistema Permitir que o usuário acesse ao Sistema de Léxicos e Cenários nas seguintes condições: logando-se, quando já estiver cadastrado; ou incluindo usuário independente, quando

Leia mais

Especificação dos Requisitos do Software. White Label

Especificação dos Requisitos do Software. White Label Ubee Especificação dos Requisitos do Software White Label Review 0.3 Autores: Airton Sampaio de Sobral (asds@cin.ufpe.br) Alan Gomes Alvino (aga@cin.ufpe.br) Glauco Roberto Pires dos Santos (grps@cin.ufpe.br)

Leia mais

Rem Commodatum. Rem Commodatum - Versão 1.0. Manter Visitas Técnicas. Iteração 01 - Release 1.0. Versão do Documento: 1.0

Rem Commodatum. Rem Commodatum - Versão 1.0. Manter Visitas Técnicas. Iteração 01 - Release 1.0. Versão do Documento: 1.0 Rem Commodatum Rem Commodatum - Versão 1.0 Iteração 01 - Release 1.0 Manter Visitas Técnicas Versão do Documento: 1.0 Data Versão do Documento Histórico de Revisão Descrição Autor 20/09/2011 1.0 Elaboração

Leia mais

Documento de Casos de Uso. MC436 Introdução à Engenharia de Software Profª Ariadne Maria Brito Rizzoni Carvalho

Documento de Casos de Uso. MC436 Introdução à Engenharia de Software Profª Ariadne Maria Brito Rizzoni Carvalho Documento de Casos de Uso MC436 Introdução à Engenharia de Software Profª Ariadne Maria Brito Rizzoni Carvalho 1. Índice 2. Introdução 3 3. Descrição dos atores 3 4. Diagrama de caso de uso 4 5. 5.1 5.2

Leia mais

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart.

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. 16/08/2013 BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. Versão 1.0 19/12/2014 Visão Resumida Data Criação 19/12/2014 Versão Documento 1.0 Projeto

Leia mais

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro introdução objetivos do trabalho fundamentação teórica desenvolvimento da ferramenta

Leia mais

Introdução Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Classes Estoque Fácil

Introdução Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Classes Estoque Fácil UFCG Introdução Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Classes Estoque Fácil Arthur Silva Freire Caio César Meira Paes Carlos Artur Nascimento Vieira Matheus de Araújo Maciel Tiago Brasileiro Araújo Engenharia

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Projeto de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Projeto de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos Projeto de Testes Versão DeltaInfo Soluções para web Soluções para o mundo DeltaInfo 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores

Leia mais

Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Especificação de Requisitos e Modelagem Orientada

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE PROGRAMAS. PROGRAMADOR Joel Victor. Introdução

ESPECIFICAÇÃO DE PROGRAMAS. PROGRAMADOR Joel Victor. Introdução Página 1 de 16 Introdução Documento para especificação de programa do Caso de Uso Manter Usuários. Além da descrição de programa o documento terá o diagrama de classes e o diagrama de sequência. Caso de

Leia mais

Especificação do Caso de Uso. Manter Cliente. Versão 1.0

Especificação do Caso de Uso. Manter Cliente. Versão 1.0 Especificação do Caso de Uso Manter Cliente Versão 1.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 27/05/2011 1.0 Elaboração do documento Isaque J. Barbosa Índice 1. Manter Cliente 3 1.1 Breve Descrição...

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE PROGRAMAS. PROGRAMADOR Joel Victor. Introdução

ESPECIFICAÇÃO DE PROGRAMAS. PROGRAMADOR Joel Victor. Introdução Página 1 de 15 Introdução Documento para especificação de programa do Caso de Uso Manter Usuários. Além da descrição de programa o documento terá o diagrama de classes e o diagrama de sequência. Caso de

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

DIAGRAMA DE CASO DE USO

DIAGRAMA DE CASO DE USO DIAGRAMA DE CASO DE USO Descrição do Caso de Uso R1. O sistema permite o atendente cadastrar cliente. R2. O sistema permite o atendente atualizar dados do cliente. R3. O sistema permite o atendente listar

Leia mais

Especificação de Requisitos

Especificação de Requisitos Projeto/Versão: Versão 11.80 Melhoria Requisito/Módulo: 000552 / Conector Sub-Requisito/Função: Multas Tarefa/Chamado: 01.08.01 País: Brasil Data Especificação: 13/05/13 Rotinas Envolvidas Rotina Tipo

Leia mais

Sistema Gerenciador de Hotel. Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert

Sistema Gerenciador de Hotel. Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Sistema Gerenciador de Hotel Adriano Douglas Girardello

Leia mais

Processo de Engenharia de Software II

Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Processo de Engenharia de Software

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS 1/38 DOCUMENTO DE REQUISITOS GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Versão 1.1 Identificação do Projeto CLIENTE: NOME DO CLIENTE TIPO DO SISTEMA OU PROJETO Participantes Função Email Abilio Patrocinador

Leia mais

Especificação de Requisitos

Especificação de Requisitos Projeto Locadora de Vídeo Passatempo Especificação de Requisitos 1. Introdução Este documento contém a especificação de requisitos e a modelagem de análise para o projeto de informatização da vídeo-locadora

Leia mais

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Desenvolvido por Fábrica de Software Coordenação de Tecnologia da Informação Pág 1/22 Módulo: 1 Responsável: Desenvolvimento Ti Data: 01/11/2012 Versão: 1.0 Empresa:

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. InfoMix Tecnologia Soluções em Tecnologia da Informação

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. InfoMix Tecnologia Soluções em Tecnologia da Informação SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias Documento Caso de uso Manter Fluxo de Caixa. Versão 1.0. Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 20/10/2009 1.0 Especificação de Caso de Uso Manter

Leia mais

2 Diagrama de Caso de Uso

2 Diagrama de Caso de Uso Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Diagrama de Caso de Uso (Use Case) Autoria:Aristófanes Corrêa

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Resumo das funcionalidades

Resumo das funcionalidades Resumo das funcionalidades Menu MENU Dados Cadastrais Atualizar Cadastro Troca Senha Grupo Usuários Incluir Atualizar Funcionários Incluir Atualizar Atualizar Uso Diário Importar Instruções Processar Status

Leia mais

Especificação do 3º Trabalho

Especificação do 3º Trabalho Especificação do 3º Trabalho I. Introdução O objetivo deste trabalho é abordar a prática da programação orientada a objetos usando a linguagem Java envolvendo os conceitos de classe, objeto, associação,

Leia mais

ViajarFácil Sistema de Reserva de Viagens

ViajarFácil Sistema de Reserva de Viagens ViajarFácil Sistema de Reserva de Viagens Modelagem Estática UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas Especialização Engenharia de Software - INF318/2011 Equipe Aline Gomes André Rodrigues Fonseca Diego

Leia mais

SIGECORS. Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais

SIGECORS. Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais SIGECORS Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais Outubro 2008 Índice 1. Registrando Usuários 2. Acesso ao Sistema 3. Logar no Sistema 4. Esquecimento de Senha 5. Alteração de Senha 6.

Leia mais

Processo de Engenharia de Software II

Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET Centro de ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Processo de Engenharia

Leia mais

Easytrade Admin Client

Easytrade Admin Client Easytrade Admin Client Manual de instalação e utilização Sumário 1.0 Instalação...3 1.1 Download e instalação do Java JRE...3 1.2 - Download e instalação do Easytrade Client...3 1.3 Criar atalho na area

Leia mais

Manual do Usuário - Processo Certificado de Registro Pessoa Física Manual Operacional Certificado de Registro Pessoa Física CRPF

Manual do Usuário - Processo Certificado de Registro Pessoa Física Manual Operacional Certificado de Registro Pessoa Física CRPF Manual Operacional Certificado CRPF Abril Curitiba - PR 1 Sumário 1 OBJETIVO 6 2 ACESSO INICIAL PARA TODOS OS USUÁRIOS (CAC S) 7 2.1 REALIZANDO O PRIMEIRO CADASTRO. 8 2.1.1 CPF 8 2.1.2 TAPE 8 2.1.3 CÓDIGO

Leia mais

INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena

INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena Trabalho Experimental Sistema de Gestão Hoteleira 1. Objetivo Este trabalho tem o objetivo de consolidar o conhecimento sobre UML e

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop 1 1 INICIANDO O APLICATIVO PELA PRIMEIRA VEZ... 3 2 PÁGINA PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1 INTERFACE INICIAL... 4 3 INICIANDO PROCESSO DE LEITURA...

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Engenharia de Software III Casos de uso http://dl.dropbox.com/u/3025380/es3/aula6.pdf (flavio.ceci@unisul.br) 09/09/2010 O que são casos de uso? Um caso de uso procura documentar as ações necessárias,

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

SISCOF - Manual do Usuário

SISCOF - Manual do Usuário SISCOF - Manual do Usuário SERPRO / SUPDE / DECTA / DE901 SISTEMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA Versão 1.2 Sumário SISCOF Sistema de Controle de Frequência 1. Login e Senha... 2 1.1 Como Efetuar Login No Sistema...

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web MANUAL OPERACIONAL PTU Web Versão 8.0 24/08/2011 ÍNDICE Índice... 2 PTU Web... 4 O que é o PTU Web?... 4 Como acessar o PTU Web?... 4 Listagem de arquivos enviados e recebidos... 5 Unimeds disponíveis

Leia mais

manual Sistema de Gestão de Contribuições

manual Sistema de Gestão de Contribuições manual Sistema de Gestão de Contribuições Conteúdo 1. Login 4 2. Home 5 3. Informações básicas 3.1. Menus 6 3.2. Números e status 7 3.3. Ações 8 4. Ambientes da ferramenta 4.1. Sindicato 13 4.2. Empresas

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Universidade Estadual do Oeste do Paraná Universidade Estadual do Oeste do Paraná Estudo de Requisitos de um software para uma loja de lentes de contato Bruno Eduardo Soares Leonardo Zanotto Baggio Maykon Valério da Silva Cascavel, 10 de Junho

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile 1 1 INICIANDO O APLICATIVO PELA PRIMEIRA VEZ... 3 2 PÁGINA PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1 INTERFACE INICIAL... 4 2.2 DISPOSITIVO NÃO REGISTRADO...

Leia mais

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP PMAT Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações Manual 1 Índice 1. O que é o Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações PMAT... 3 2. Acessando o sistema pela primeira vez Download... 3 3. Fluxogramas

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

Versão <1.0> Documento de Requisitos. Documento de Requisitos. Equipe:

Versão <1.0> Documento de Requisitos. Documento de Requisitos. Equipe: Versão Documento de Requisitos Documento de Requisitos Equipe: Bruno Harada (bhhc) Edilson Augusto Junior (easj) José Ivson Soares da Silva (jiss) Pedro Rodolfo da Silva Gonçalves (prsg) Raphael

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL ATENÇÃO! Para utilizar este tutorial não se esqueça: Onde estiver escrito seusite.com.br substitua pelo ENDEREÇO do seu site (domínio). Ex.: Se o endereço do seu site é casadecarnessilva.net

Leia mais

1. Introdução... 5. 2. Instalação do Módulo Gerenciador de Acessos SinaGAS... 6. 3. Tipos de Autenticação... 8. 3.1. Autenticação Sinacor...

1. Introdução... 5. 2. Instalação do Módulo Gerenciador de Acessos SinaGAS... 6. 3. Tipos de Autenticação... 8. 3.1. Autenticação Sinacor... Índice 1. Introdução... 5 2. Instalação do Módulo Gerenciador de Acessos SinaGAS... 6 3. Tipos de Autenticação... 8 3.1. Autenticação Sinacor... 8 3.2. Autenticação AD... 11 4. Fluxo Operacional... 14

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

Alterações/Desenvolvimento - Sistema OnixNet / TrucksNet

Alterações/Desenvolvimento - Sistema OnixNet / TrucksNet Alterações/Desenvolvimento - Sistema OnixNet / TrucksNet Oficina o Solicitação Consulta Solicitação Orçamento (1174) Consulta Solicitações Orçamentos Oficina 1 Acompanhamento de Solicitação, esta Guia

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Módulo de Extensão SIGAA. Cadastro de Cursos

Módulo de Extensão SIGAA. Cadastro de Cursos Módulo de Extensão SIGAA Cadastro de Cursos ÍNDICE Instruções gerais Pg. 04 Recomendações Pg. 04 Acessibilidade ao sistema Pg. 04 Acesso ao SIGAA Pg. 04 Acesso ao módulo Pg. 05 Acesso ao tipo de extensão

Leia mais

Ajuda do Sistema Aquarius.

Ajuda do Sistema Aquarius. Ajuda do Sistema Aquarius. Esta ajuda é diferenciada da maioria encontrada nos sistemas de computador do mercado. O objetivo desta ajuda é literalmente ajudar o usuário a entender e conduzir de forma clara

Leia mais

Governador Cid Ferreira Gomes. Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho. Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

Governador Cid Ferreira Gomes. Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho. Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Governador Cid Ferreira Gomes Vice Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Secretária da Educação Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Secretário Adjunto Maurício Holanda Maia Secretário Executivo Antônio

Leia mais

TUTORIAL FERRAMENTA DE PRÉ-AGENDAMENTO ONLINE. MAPLO

TUTORIAL FERRAMENTA DE PRÉ-AGENDAMENTO ONLINE. MAPLO TUTORIAL FERRAMENTA DE PRÉ-AGENDAMENTO ONLINE. MAPLO Carta de Apresentação Prezados Parceiros, A Maplo traz uma inovação em seu atendimento, com o intuito de facilitar o processo de pré-matrícula em nossos

Leia mais

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos fiscais Consultar

Leia mais

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Especificação de Requisitos do Software Sistema de Gerenciamento de Restaurantes IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Equipe: Jacinto Filipe -

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Acompanhamento e Fiscalização Concedente, Instituição Mandatária e Convenente. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Acompanhamento e Fiscalização Concedente, Instituição Mandatária e Convenente. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios - SICONV Acompanhamento e Fiscalização

Leia mais

Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Sistema de Bilhetagem Eletrônica GUIA DE REFERÊNCIA SIB Sistema de Bilhetagem Eletrônica Projeto Sistema de Bilhetagem Eletrônica Documento MR (17/Maio/2011) Tabela 1 Histórico das alterações no documento Data Versão Autor Descrição 09/11/2010

Leia mais

Módulo Consulta de Contribuinte Internet

Módulo Consulta de Contribuinte Internet SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA Módulo Consulta de Contribuinte Internet ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO CONSULTA DE CONTRIBUINTE... 3 2.1 SEGURANÇA... 3 2.2 BOTÕES...

Leia mais

Notas de Aula 05: Aplicação de um caso de uso

Notas de Aula 05: Aplicação de um caso de uso Notas de Aula 05: Aplicação de um caso de uso Objetivos da aula: Aprender a aplicar a técnica de casos de uso em um pequeno problema real Identificar as variáveis relevantes a serem consideradas Modelar

Leia mais

Manual NOV - PDV. Versão 1.0

Manual NOV - PDV. Versão 1.0 Manual NOV - PDV Versão 1.0 Sumário 01 Captura de Nota Fiscal...3 02 Remessa de Entrada...6 03 Remessa de Saída......9 04 Pedido Normal...12 05 Pedido Especial...16 06 Nota Fiscal Avulsa...18 07 Controle

Leia mais

Ferramenta de Pré-agendamento Online Tutorial de Utilização para Usuários TUTORIAL P R É A G E N D A M E N T O O N L I N E.

Ferramenta de Pré-agendamento Online Tutorial de Utilização para Usuários TUTORIAL P R É A G E N D A M E N T O O N L I N E. TUTORIAL P R É A G E N D A M E N T O O N L I N E. P á g i n a 1 26 Carta de Apresentação Prezados Parceiros, A SEED Business Group traz uma inovação em seu atendimento, com o intuito de facilitar o processo

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

ECD1200 Equipamento de Consulta de Dados KIT DE DESENVOLVIMENTO

ECD1200 Equipamento de Consulta de Dados KIT DE DESENVOLVIMENTO Equipamento de Consulta de Dados KIT DE DESENVOLVIMENTO Versão do documento: 1.1 1. Introdução...3 2. Documentação...3 2.1. DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA... 3 2.2. DESCRIÇÃO FUNCIONAL... 4 2.2.1. INTERFACE...

Leia mais

PROJETO: PRODUTO 3 RELATÓRIO PARCIAL DO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES

PROJETO: PRODUTO 3 RELATÓRIO PARCIAL DO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES Nome da Empresa: DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS (DIEESE) PROJETO: PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BRA/IICA/03/005 PARTICIPAÇÃO SOCIAL NÚMERO DO CONTRATO: 205037 TEMA:

Leia mais

Nota Fiscal Avulsa Eletrônica

Nota Fiscal Avulsa Eletrônica Nota Fiscal Avulsa Eletrônica Manual do Usuário Belém PA 2012 1 Solicitar Nota Fiscal Avulsa Eletrônica...pag. 3 Acompanha Nota Fiscal Avulsa...pag. 7 Tipo de Consulta por Prestador do Serviço...pag. 7

Leia mais

Testes de Software AULA 02 PLANEJANDO E ELABORANDO OS TESTES. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB

Testes de Software AULA 02 PLANEJANDO E ELABORANDO OS TESTES. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB Testes de Software 1 AULA 02 PLANEJANDO E ELABORANDO OS TESTES Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB Conteúdo Programático Aula 02 Planejamento dos Testes Plano de Teste Análise de Risco

Leia mais

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN Guia de Capacitação Concessão de Cotas Financeiras Versão 1.0 outubro 2012 MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA INSTRUTOR: CARLOS ALBERTO PEREIRA LIMA COLABORADORES

Leia mais

Controle de Almoxarifado

Controle de Almoxarifado Controle de Almoxarifado Introdução O módulo de Controle de Almoxarifado traz as opções para que a empresa efetue os cadastros necessários referentes a ferramentas de almoxarifado, além do controle de

Leia mais

Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR

Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR Agosto 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaespecificacaocasouso.odt Número de páginas: 10 Versão Data Mudanças Autor 1.0 09/10/2007

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Manual do Sistema Lisura Unimed Norte Nordeste

Manual do Sistema Lisura Unimed Norte Nordeste Manual do Sistema Lisura Unimed Norte Nordeste 1 - Informações Gerais 1.1 - Compatibilidade O Sistema Lisura é um sistema web, o que significa que ele poderá funcionar em qualquer computador que esteja

Leia mais

Especificação do Trabalho

Especificação do Trabalho Especificação do Trabalho I. Introdução O objetivo deste trabalho é abordar a prática da programação orientada a objetos usando a linguagem Java envolvendo os conceitos de classe, objeto, associação, ligação,

Leia mais

Processo De Engenharia de Software II

Processo De Engenharia de Software II UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Processo De Engenharia de Software

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS

PROJETO DE BANCO DE DADOS 1 UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO PROJETO DE BANCO DE DADOS RESORT SYSTEM Recife 2012 2 UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO PROJETO DE BANCO DE DADOS

Leia mais

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE COMPUTADOR IREasy Permitir a apuração do Imposto de Renda dos resultados das operações em bolsa de valores (mercado à vista, a termo e futuros). REQUISITOS MÍNIMOS DO COMPUTADOR

Leia mais

Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo

Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo NTI Núcleo de Tecnologia e Informação Fundação Unirg 1. Introdução A utilização da informática surgiu como uma ferramenta

Leia mais

Especificação de Caso de Uso

Especificação de Caso de Uso Versão: 1.1 Especificação de Caso de Uso UCCITES04 Versão: 1.1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 03/09/2008 0.1 Criação do documento. Ana Ornelas 09/09/2008 0.2 Atualização gerais no documento.

Leia mais

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Outlook XML Reader Versão 8.0.0 Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Add-in para o Outlook 2003, 2007 e 2010 responsável pela validação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas. Atenção,

Leia mais

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM Manual do Almoxarifado SIGA-ADM DIRETORIA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO(DGTI) MARÇO/2012 Requisição de Almoxarifado Requisições O sistema retornará a tela do menu de Administração. Nela selecione

Leia mais