Autores. Andrea C. Bianculli

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Autores. Andrea C. Bianculli"

Transcrição

1 CURRICULUM VITAE DOS AUTORES, COMENTADORES E COORDENADORES Andrea C. Bianculli Autores Mestre em Relações Internacionais pela Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (FLACSO Argentina). Doutoranda em Ciências Políticas pela Universitat Pompeu Fabra, Barcelona. Pesquisadora associada à FLACSO-Argentina no Programa de Pesquisa sobre Instituições Econômicas Internacionais. I. M. (Mac) Destler Visiting fellow do Institute for International Economics (IIE), em Washington, e professor na School of Public Policy da Universidade de Maryland. É autor de 14 livros sobre política comercial norte-americana, formulação de política externa dos EUA e relações econômicas EUA-Japão. American trade politics é o livro de Destler mais famoso, que já está em sua 4.ª edição. Destacam-se também The new politics of American trade: trade labor and the environment, com Peter Balint (1999), Renewing fast-track legislation (1997), The national economic council: a work in progress (1996), e Dollar politics: exchange rate policymaking in the United States (1989). Jacint Jordana Diretor do Mestrado em Relações Internacionais do Instituto Barcelona de Estudos Internacionais (IBEI) e professor da Universidade Pompeu Fabra. Em 2002, foi pesquisador visitante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Área principal de pesquisa: políticas públicas. Entre suas publicações mais recentes incluem-se o capítulo Trade policy institutions: a comparative analysis, do livro Bridges for development policies and institutions for trade and integration (BID, 2003), e os livros Governing telecommunications and information society in Europe (2002), The rise of regulatory capitalism: the global diffusion of a new order (2005) e The politics of regulation (2004). Jaime Zabludovsky K. Foi um dos principais negociadores do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) e chefiou a negociação de seu país no Acordo 439

2 Autores, Comentadores s e Coordenadores de Livre Comércio do México com a União Européia. Como subsecretário de negociações comerciais internacionais, foi responsável pelo desenho e implementação da estratégia comercial do México nos principais foros internacionais e em tratados de livre comércio assinados com Chile, Costa Rica, Bolívia, Colômbia e Venezuela. De 1998 a 2001, foi embaixador do México na União Européia. Zabludovsky é sócio diretor da Soluciones Estratégicas, S.C., empresa de assessoria em comércio internacional. Mário Jales Pesquisador sênior do ICONE ( ). Doutorando em Economia pela Universidade de Cornell. É autor de vários estudos sobre as negociações agrícolas da Rodada de Doha, como Blue box criteria: assuring that the new blue box is significantly less trade-distorting. É co-autor de Agriculture in Brazil and China: challenges and opportunities (BID-INTAL, 2005) e de How to read the US and EU proposals on domestic support to agriculture (ICTSD, 2005). Master of Science em Relações Internacionais Comércio e Finanças Internacionais, School of Foreing Service, Georgetown University. Foi analista de pesquisa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) entre 2001 e 2003, e pesquisador da Organização dos Estados Amercianos (OEA ). Pedro da Motta Veiga Sócio-diretor de EcoStrat Consultores e do Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (CINDES). Especialista em comércio exterior, política industrial e negociações comerciais. É consultor permanente da Confederação Nacional da Indústria, atuando junto à coordenação técnica da Coalizão Empresarial Brasileira. Também presta consultoria à Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), a empresas, associações empresariais, órgãos de governo e instituições internacionais (BID, CEPAL, OCDE, UNCTAD e ALADI entre outras). Raúl E. Sáez Coordenador de assuntos internacionais do Ministério da Fazenda do Chile. Foi consultor da Divisão de Integração, Comércio e Assuntos Hemisféricos do BID. Pesquisador da Corporación de Investigaciones Económicas para Latino América (CIEPLAN). Consultor de política comercial dos Ministérios das Relações Exteriores e Fazenda. Consultor do Banco Mundial e da CEPAL. Roberto Bouzas Diretor acadêmico do programa conjunto de Relações Internacionais e Negociações da Universidad de San Andrés FLACSO Universidad de Barcelona. 440

3 CURRICULUM VITAE Consultor da CEPAL, PNUD, BID e professor da Universidade de Buenos Aires. Foi professor visitante das Universidades Duke, Notre Dame e Stanford (EUA), Federal do Rio de Janeiro e PUC-RJ. Possui especialização nas áreas de comércio internacional, integração regional, economia argentina e política econômica. Seus últimos livros publicados são: Realidades nacionales comparadas (2002), Mercosur: integración y crecimiento (2001). Sebastián M. Cabello Economista. Diretor associado à Techpolis, San Diego, Califórnia. Mestre pela Graduate School of International Relations and Pacific Studies da California University, San Diego. Trabalhou na Subsecretaria de Integração Econômica e Mercosul do Ministério das Relações Exteriores da Argentina. Atualmente, é professor do programa de negócios da Universidad de Palermo e de economia da China na Escuela de Altos Estudios Orientales da Universidad del Salvador. Antoni Estevadeordal Comentadores Assessor principal do Departamento de Integração e Programas Regionais do BID. É especialista em política comercial e integração na América Latina e Caribe, Ásia-Pacífico, UE e OMC. Foi coordenador do programa de assistência técnica do BID ao processo da ALCA ( ) e coordenador dos estudos sobre comércio e integração desde Tem publicado artigos em revistas especializadas e livros, como Bridges for development: policies and institutions for trade and integration (BID, 2003) e Integrating the Americas: FTAA and beyond (Harvard University Press, 2004). Jessica Luna Consultora do Departamento de Integração e Programas Regionais do Banco Interamericano de Desenvolvimento BID. Marcelo de Paiva Abreu Professor de Economia da PUC-RJ. Foi especialista em integração e comércio no Banco Interamericano de Desenvolvimento BID ( ) e pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Brasil (CNPq). Foi professor visitante ou pesquisador visitante em universidades do Reino Unido (Cambridge e Oxford), dos 441

4 Autores, Comentadores s e Coordenadores EUA (Colúmbia e Illinois) e Itália (Modena e Veneza). Possui especialização nas áreas de comércio e economia internacional, desenvolvimento econômico e história econômica. Tem livros e artigos publicados no Brasil, nos EUA, no Reino Unido e em vários países da América Latina. Mario Marconini Preside o Escritório em São Paulo da ManattJones Marconini Global Strategies. Consultor da FIESP, foi conselheiro do GATT e da OMC de 1988 a 1996, Secretário do Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e Subsecretário para Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda. É sócio sênior do International Centre for Trade and Sustainable Development (ICTSD). Foi diretor executivo do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI). Entre seus escritos, destacase o livro OMC acordos regionais e o comércio de serviços (2003). Marcos Sawaya Jank Coordenadores Presidente do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (ICONE) e Livre Docente da FEA-USP. Foi especialista e consultor da Divisão de Integração, Comércio e Assuntos Hemisféricos do BID ( ), professor visitante da Georgetown University e da University of Missouri-Columbia. Foi também assessor especial do Ministro de Estado do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (1999). Publicou cerca de 200 trabalhos acadêmicos e artigos na mídia e proferiu mais de 300 palestras no País e no exterior. Escreve regularmente para os jornais O Estado de S. Paulo e Valor Econômico e para a Revista Exame. Simão Davi Silber Professor de Economia da FEA-USP (graduação e pós-graduação). Foi diretor presidente da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas FIPE ( ) e diretor de pesquisas ( ). Escreve sobre economia brasileira e comércio internacional. Entre suas publicações destacam-se: Manual de negócios internacionais (2006); A globalização dos mercados (2005); Aspectos econômicos da formação da área de livre comércio das Américas (2003); Políticas para reduzir a vulnerabilidade externa do Brasil (2004). 442

5 Índice Sumário... 5 Apresentação Marcos Sawaya Jank e Simão Davi Silber... 7 EXECUTIVE SUMMARY: TRADE POLICY IN LATIN AMERICA, THE UNITED STATES AND THE EUROPEAN UNION Mário Jales Introduction Trade policy performance Policy indicators Domestic instruments Trade agreements Economic indicators Trade flow indicators Socioeconomic indicators Institutional framework Authority over trade Trade bureaucracies International trade negotiations Trade defense Trade promotion Coordination Civil society participation Conclusions Bibliography POLÍTICA COMERCIAL NO BRASIL: Características, condicionantes domésticos e policy-making Pedro da Motta Veiga Introdução Desempenho e política comercial no Brasil: evolução e balanço estilizado Fluxos e padrões de comércio exterior As exportações As importações As políticas unilaterais de comércio Exportação Importação e proteção

6 ÍNDICE 3. A política comercial negociada: acordos e negociações comerciais do Brasil Os condicionantes domésticos da política comercial: o caso das negociações comerciais Os principais processos de negociação comercial do Brasil As negociações multilaterais na OMC O Mercosul As negociações com os países da Comunidade Andina de Nações As outras negociações Sul-Sul: Índia e SACU O Brasil e as negociações preferenciais (não concluídas) com países desenvolvidos A estratégia de negociações do Governo Lula: o nacional-desenvolvimentismo repaginado Continuidade e inflexão na estratégia de negociações comerciais O debate sobre a estratégia comercial do Governo Lula O desempenho comercial recente do Brasil: seriam os acordos preferenciais desnecessários? O processo de formulação e implementação da política comercial Organizações estatais e o processo de política A sociedade civil e a formulação de políticas de comércio O setor empresarial Sindicatos de trabalhadores Organizações não-governamentais A política de comércio em formulação: a dimensão interna da criação do G Relações entre o Estado e a sociedade civil: crescentemente intensas, assimetricamente institucionalizadas A institucionalidade da política de comércio em questão A emergência do tema institucional na agenda de política e o debate atual Uma proposta pragmática de reorganização da institucionalidade da política comercial negociada Integrando à política comercial a dimensão distributiva: algumas considerações Bibliografia LA FORMULACIÓN DE LA POLÍTICA COMERCIAL EN LA ARGENTINA: Fundamentos estructurales e institucionales de la volatilidad Roberto Bouzas y Sebastián M. Cabello La política comercial en el periodo de

7 ÍNDICE 1.1 Volatilidad macroeconómica y política comercial Los años ochenta y los problemas de la estabilización Los años noventa y los dilemas de la caja de conversión Colapso y recuperación Instrumentos de protección comercial Protección nominal y efectiva La implementación de la legislación de alivio comercial La promoción de exportaciones La compensación del sesgo anti-exportador Instrumentos para atacar fallas de mercado La estrategia de negociaciones comerciales externas Las negociaciones multilaterales El MERCOSUR Negociaciones preferenciales con terceros El desempeño del comercio exterior argentino en el periodo Estructura del comercio por tipo de bienes La regionalización del comercio de bienes El comercio de servicios Política comercial, integración internacional y desigualdad El proceso y las instituciones de formulación e implementación de la política comercial La formulación de la política comercial y las instituciones del sector público La participación del sector privado Conclusiones Bibliografía COMENTÁRIOS (BRASIL E ARGENTINA) Mario Marconini Introdução O tema da política comercial per se As limitações efetivas da política comercial no Brasil e na Argentina As negociações internacionais e a política comercial A política comercial como tema estratégico O arcabouço institucional do comércio exterior e da política comercial HACIA EL LIBRE COMERCIO: TREINTA AÑOS DE APERTURA COMERCIAL EN CHILE Raúl E. Sáez Introducción I. La política comercial de las últimas tres décadas

8 ÍNDICE 1. Desmantelando la protección en los años 70: consistencias e inconsistencias Una reversión transitoria La consolidación de la economía abierta al terminar la década de los La política comercial basada en el lateralismo : la experiencia de los La integración global profunda: los grandes acuerdos preferenciales de los primeros años del siglo XXI II. El impacto de las reformas comerciales en Chile Evolución del grado de apertura y el crecimiento de la economía chilena Impacto sobre las exportaciones Impacto sobre las importaciones y los sectores competidores con las importaciones La política de inversión extranjera directa Impacto sobre las finanzas públicas Impacto sobre la pobreza III. El diseño y aplicación de la política comercial en Chile La formulación de la política comercial durante el régimen militar ( ) La formulación de la política comercial desde IV. Conclusiones y reflexiones sobre la política comercial y su formulación en Chile Bibliografía POLÍTICAS COMPARATIVAS DE COMERCIO EXTERIOR EN MÉXICO ( ) Jaime Zabludovsky K Introducción Evolución de la política de comercio exterior de México de 1982 a La liberalización unilateral de los ochenta Consecuencias de la política comercial. El fin de la apertura unilateral y el TLCAN Evolución de la política comercial El marco institucional de la política de negociaciones comerciales de México La organización del sector público Consultas con el sector productivo Resultados de la política comercial

9 ÍNDICE 3.1 Logros y desafíos de la política de comercio exterior de México Principales retos de la consulta en materia de política comercial Algunas propuestas de política de comercio exterior Comentarios finales Anexos Bibliografía Comments (chile and mexico) Antoni Estevadeordal and Jessica Luna Comparative trade policy performance Comparative trade policy design Looking ahead CONTINUITY AND CHANGE IN UNITED STATES TRADE POLICY: I. M. (Mac) Destler The policy story Major developments Global (GATT and WTO) trade negotiations The move to Free-Trade Agreements (FTAs) Intermittent exchange rate activism Ad hoc trade protectionism Aggressive unilateralism under Section 301 (and Super-301 ) Trade remedies anti-dumping as protectionist usual first choice Investment policy openness with loud, symbolic exceptions The impact of trade policy changes Reductions in trade barriers Rise in US trade exposure, and in intra-bloc trade Impact on national welfare Restructuring of private sector Impact on domestic policies Winners and losers Trade adjustment measures Us use of international negotiations for domestic barrier reduction The process story Institutional framework Coordinating with Congress: fast track The rise of partisanship Scenarios and recommendations Illustrations

10 ÍNDICE TRADE POLICY IN THE EUROPEAN UNION Jacint Jordana and Andrea C. Bianculli Introduction Main characteristics of the European Union trade policy Evolution of trade policy since the 1980s Multilateral relations: the EU and the WTO Regional and bilateral trade relations European Union trade policy instruments at a glance The trade policy-making process in the European Union: from Rome to Nice, and beyond Institutional framework for decision-making Assessing the European Union trade policy process The role of interest groups in influencing policy-making Civil society participation in trade policy Trade policy at the domestic level A single European voice in trade? Effectiveness of trade policy strategies Trade and development Sustainability Impact Assessment Trade impact: environment and social conditions Some preliminary remarks Conclusions References Comments (UNITED STATES and European Union) Marcelo de Paiva Abreu CURRICULUM VITAE DOS AUTORES, COMENTADORES E COORDENA- DORES

BRASÍLIA, 15 DE DEZEMBRO DE 2010 19h01min NOVO GOVERNO MINISTÉRIO DA FAZENDA OFICIALIZA SEUS FUTUROS SECRETÁRIOS

BRASÍLIA, 15 DE DEZEMBRO DE 2010 19h01min NOVO GOVERNO MINISTÉRIO DA FAZENDA OFICIALIZA SEUS FUTUROS SECRETÁRIOS Nota Informativa Executivo Federal BRASÍLIA, 15 DE DEZEMBRO DE 2010 19h01min NOVO GOVERNO MINISTÉRIO DA FAZENDA OFICIALIZA SEUS FUTUROS SECRETÁRIOS Em 15/12/2010, o Ministério da Fazenda (MF) divulgou

Leia mais

COLEGIO NACIONAL BARTOLOME MITRE, S.M. de Tucumán, Bachiller, dezembro 1976.

COLEGIO NACIONAL BARTOLOME MITRE, S.M. de Tucumán, Bachiller, dezembro 1976. SECRETÁRIO DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS PARA A DEFESA Bel. Alfredo Forti FORMAÇÃO HARVARD UNIVERSITY, John F. Kennedy School of Government Título: Mestrado em Administração Pública. Concentração: política

Leia mais

índice AUTONOMIA, NÃO-INDIFERENÇA E PRAGMATISMO: VETORES CONCEITUAIS DA POLÍTICA EXTERNA DO GOVERNO LULA Maria

índice AUTONOMIA, NÃO-INDIFERENÇA E PRAGMATISMO: VETORES CONCEITUAIS DA POLÍTICA EXTERNA DO GOVERNO LULA Maria índice Apresentação Pedro da Motta Veiga... 7 Política Comerciale Política Externa do Brasil AUTONOMIA, NÃO-INDIFERENÇA E PRAGMATISMO: VETORES CONCEITUAIS DA POLÍTICA EXTERNA DO GOVERNO LULA Maria Regina

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS Esta série apresenta encontros, conferências e reuniões entre países da América Hispânica. Atualmente compõe-se de três dossiês: Cumbre de los Pueblos de

Leia mais

Os Megablocos Comerciais e o Agronegócio Brasileiro

Os Megablocos Comerciais e o Agronegócio Brasileiro Os Megablocos Comerciais e o Agronegócio Brasileiro Marcos Sawaya Jank Diretor Executivo Global de Assuntos Corporativos Inteligência Institucional BRF Abril 2014 INDEX Introdução aos PTAs PTAs hoje -

Leia mais

Conferência Integração Energética Regional: desafios geopolíticos e climáticos Brasília, Brasil 01 e 02 de Junho 2015

Conferência Integração Energética Regional: desafios geopolíticos e climáticos Brasília, Brasil 01 e 02 de Junho 2015 P R O G R A M A Conferência Integração Energética Regional: desafios geopolíticos e climáticos Brasília, Brasil 01 e 02 de Junho 2015 Conferencia Integración Energética Regional: desafíos geopolíticos

Leia mais

O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos

O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos Seminário AMCHAM 29 de Agosto de 2013 1 1. Os acordos de comércio 2 Crise não freou celebração de acordos de comércio Soma de Acordos Preferenciais

Leia mais

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas MATERIAL CANDIDATOS Textos y Fichas Comercio Chile - China De acuerdo a un informe de Aduanas, China se consolidó como el principal destino de las exportaciones chilenas con embarques por US$ 8.257 millones

Leia mais

http://dint.fgv.br/ Prezado (a) Sr.(a.),

http://dint.fgv.br/ Prezado (a) Sr.(a.), Realização: Apoio: V. I Prezado (a) Sr.(a.), Você está recebendo o nosso novo programa executivo sobre Empresas e Mercado na China Hoje: Desafios Futuros, um programa da Diretoria Internacional da FGV,

Leia mais

BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior

BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior Welber Barral Junho 2012 Brasil: Acordos Internacionais Multilateral Agreements World Trade Organization Agreements. Regional and Bilateral Agreements MERCOSUR

Leia mais

Departamento de Negociações Internacionais

Departamento de Negociações Internacionais Departamento de Negociações Internacionais O Setor de Bens de Capital Mecânico e as Negociações Comerciais Apresentação do Estudo Consultoria ECOSTRAT 14 de setembro de 2006 Consultores da Ecostrat Apresentação

Leia mais

Negócios Internacionais

Negócios Internacionais Negócios Internacionais Capítulo 3.3 Integração da Economia Regional e Acordos Cooperativos International Business 10e Daniels/Radebaugh/Sullivan 2004 Prentice Hall, Inc Objectivos do Capítulo Definir

Leia mais

Política comercial no Brasil: características, condicionantes e policymaking

Política comercial no Brasil: características, condicionantes e policymaking Política comercial no Brasil: características, condicionantes e policymaking Pedro da Motta Veiga Agosto 2006 Estrutura do trabalho - fluxos de comércio e política comercial dos últimos 20 anos: evolução

Leia mais

Master em Regulação do Comércio Global. Master in International Trade Regulation (MITRE)

Master em Regulação do Comércio Global. Master in International Trade Regulation (MITRE) Proposta de curso de pós-graduação Escola de Economia de São Paulo da FGV Master em Regulação do Comércio Global Master in International Trade Regulation (MITRE) OU Coordenadores: Vera Thorstensen (EESP)

Leia mais

IVAN TIAGO MACHADO OLIVEIRA

IVAN TIAGO MACHADO OLIVEIRA IVAN TIAGO MACHADO OLIVEIRA DETERMINANTES SISTÊMICOS E DOMÉSTICOS DA POLÍTICA COMERCIAL EXTERNA BRASILEIRA: UMA ANÁLISE DAS ESTRATÉGIAS DE NEGOCIAÇÃO COMERCIAL DO BRASIL (1995-2010) Tese apresentada no

Leia mais

DEREX Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior. Mario Marconini Diretor de Negociações Internacionais

DEREX Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior. Mario Marconini Diretor de Negociações Internacionais DEREX Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Mario Marconini Diretor de Negociações Internacionais 1. Onde estamos? 2. De onde viemos? 3. Para onde vamos? 1. Quadro Atual Mundo: 1.

Leia mais

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Vantagens e oportunidades da Argentina Alguns dados estruturais Com mais

Leia mais

Descrição: Dados Técnicos:

Descrição: Dados Técnicos: II Simpósio Direito e Economia Descrição: O Simpósio Direito e Economia, em sua segunda edição, pretende dar continuidade ao propósito de contribuir para a atividade acadêmica e profissional de juristas

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

AS NEGOCIAÇÕES NO ÂMBITO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO (OMC) E O PAPEL DO MERCOSUL. Alexis Toríbio Dantas *

AS NEGOCIAÇÕES NO ÂMBITO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO (OMC) E O PAPEL DO MERCOSUL. Alexis Toríbio Dantas * AS NEGOCIAÇÕES NO ÂMBITO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO (OMC) E O PAPEL DO MERCOSUL. Alexis Toríbio Dantas * 1. Introdução As negociações recentes no âmbito da OMC vêm encontrando importantes obstáculos

Leia mais

MAPEO SOBRE TENDENCIAS DE LA PRIVATIZACIÓN DE LA EDUCACIÓN EN AMÉRICA LATINA

MAPEO SOBRE TENDENCIAS DE LA PRIVATIZACIÓN DE LA EDUCACIÓN EN AMÉRICA LATINA MAPEO SOBRE TENDENCIAS DE LA PRIVATIZACIÓN DE LA EDUCACIÓN EN AMÉRICA LATINA CLADE Aspectos destacados Theresa Adrião Teise Garcia Apoio Open Society MARCO CONCEITUAL Educação pública: la educación pública

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Bens remanufaturados e as negociações em curso na OMC. Nota Técnica

Bens remanufaturados e as negociações em curso na OMC. Nota Técnica Bens remanufaturados e as negociações em curso na OMC Nota Técnica 1. Introdução O comércio internacional de bens usados tem sido, em muitos países, objeto de um tratamento diferenciado em comparação com

Leia mais

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem economicamente? Thomas J Trebat Centro de Estudos Brasileiros Columbia University Junho de 2011 Uma visão mais favorável sobre

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

OMC: estrutura institucional

OMC: estrutura institucional OMC: estrutura institucional Especial Perfil Wesley Robert Pereira 06 de outubro de 2005 OMC: estrutura institucional Especial Perfil Wesley Robert Pereira 06 de outubro de 2005 Enquanto o GATT foi apenas

Leia mais

O Papel dos Bancos Públicos na Promoção do Desenvolvimento Sustentável

O Papel dos Bancos Públicos na Promoção do Desenvolvimento Sustentável O Papel dos Bancos Públicos na Promoção do Desenvolvimento Sustentável 10 de maio 2006 Rio de Janeiro www.unepfi.org O que é uma externalidade? Ar limpo Photos Externalidades Rio limpo Algumas externalidades

Leia mais

5) Igor Fuser http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=k4756106u7

5) Igor Fuser http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=k4756106u7 1) Antônio Pedro Tota http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=k4789712p4 Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1973), doutorado em História Social pela mesma

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE MACAU RELAÇÕES ECONÓMICAS REGIONAIS

FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE MACAU RELAÇÕES ECONÓMICAS REGIONAIS FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE MACAU RELAÇÕES ECONÓMICAS REGIONAIS (Programa e bibliografia geral seleccionada) Revista em 05/11/2014 5.º Ano Ano Lectivo 2014/2015 Regente Rui Pedro de Carvalho

Leia mais

Revista del CESLA ISSN: 1641-4713 bebereza@uw.edu.pl Uniwersytet Warszawski Polonia

Revista del CESLA ISSN: 1641-4713 bebereza@uw.edu.pl Uniwersytet Warszawski Polonia Revista del CESLA ISSN: 1641-4713 bebereza@uw.edu.pl Uniwersytet Warszawski Polonia KOVAL, Alexandra; TORÍBIO DANTAS, Alexis RÚSSIA E BRASIL : EVOLUÇÃO COMERCIAL RECENTE Revista del CESLA, núm. 16, 2013,

Leia mais

150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA, 18 a 22 de junho de 2012 Tema 7.5 da agenda provisória CE150/INF/5 (Port.) 23 de

Leia mais

SESSÃO PLENÁRIA 1. Síntese da Sessão Plenária 1. Deputado na Assembléia Nacional de Quebec Vice-Presidente da Conferência

SESSÃO PLENÁRIA 1. Síntese da Sessão Plenária 1. Deputado na Assembléia Nacional de Quebec Vice-Presidente da Conferência SESSÃO PLENÁRIA 1 Processos de integração nas Américas: visão geral, balanço e perspectivas de futuro Síntese da Sessão Plenária 1 Presidente: Vice-Presidente: Conferencistas: Secretário: Sr. Fernando

Leia mais

XXVI REUNIÃO DE ALTAS AUTORIDADES EM DIREITOS HUMANOS (RAADH)

XXVI REUNIÃO DE ALTAS AUTORIDADES EM DIREITOS HUMANOS (RAADH) MERCOSUL/RAADH/ATA N 01/15 XXVI REUNIÃO DE ALTAS AUTORIDADES EM DIREITOS HUMANOS (RAADH) Realizou-se na cidade de Brasília, República Federativa do Brasil, no dia 6 de julho de 2015, sob a Presidência

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO UNIVERSITÁRIA. Disciplina

MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO UNIVERSITÁRIA. Disciplina CURSO Ano / Semestre 2015/2 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO UNIVERSITÁRIA Disciplina CAD310026 - Internacionalização da Educação Superior e Gestão da Cooperação Internacional

Leia mais

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos MERCOSUL e ALCA Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos Tendência recente, com origens na década de 50, com a CEE Comunidade Econômica Européia Em 2007 fez 50 anos Objetivos Fortalecer

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL. Desenvolvimento e Integração da América Latina

SEMINÁRIO INTERNACIONAL. Desenvolvimento e Integração da América Latina SEMINÁRIO INTERNACIONAL Desenvolvimento e Integração da América Latina Promoção: Instituto Lula, CEPAL, BID e CAF. Data: 27 e 28 de novembro de 2013. Local: Sede da CEPAL, Avenida Dag Hammarskjöld, 3477,

Leia mais

O COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL

O COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL International Seminar & Book Launch of "Surmounting Middle Income Trap: the Main Issues for Brazil" Institute of Latin American Studies (ILAS, CASS) Brazilian Institute of Economics at Getulio Vargas Foundation

Leia mais

Proposta N o 87 Dezembro/Fevereiro de 2000/2001

Proposta N o 87 Dezembro/Fevereiro de 2000/2001 A Alca e a Renúncia ao Desenvolvimento Fátima V. Mello 1 1 Assessora da Área de Relações Internacionais da FASE e mestre em Relações Internacionais (IRI-PUC/RJ). Alguns argumentos contidos neste artigo

Leia mais

Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS

Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS Setembro/2007 a Julho/2008 Estrutura Curricular Módulo 1 O Comércio Internacional Módulo

Leia mais

O Brasil, os demais BRICS e a agenda do setor privado.

O Brasil, os demais BRICS e a agenda do setor privado. O Brasil, os demais BRICS e a agenda do setor privado. João Augusto Baptista Neto* Analista de Comércio Exterior Secretaria Executiva da CAMEX 1. Brasil, os demais BRICS e o setor privado brasileiro Muito

Leia mais

OMC reabre a Rodada de Doha. Análise Economia & Comércio

OMC reabre a Rodada de Doha. Análise Economia & Comércio OMC reabre a Rodada de Doha Análise Economia & Comércio Celeste Cristina Machado Badaró 30 de março de 2007 OMC reabre a Rodada de Doha Análise Economia & Comércio Celeste Cristina Machado Badaró 30 de

Leia mais

AS NEGOCIAÇÕES ENTRE O MERCOSUL E A COMUNIDADE ANDINA DE NAÇÕES * por Rita Giacalone ** y André Rodrigues de Aquino *** Resumen

AS NEGOCIAÇÕES ENTRE O MERCOSUL E A COMUNIDADE ANDINA DE NAÇÕES * por Rita Giacalone ** y André Rodrigues de Aquino *** Resumen UNIVERSIDAD NACIONAL DE LA PLATA FACULTAD DE CIENCIAS JURIDICAS Y SOCIALES INSTITUTO DE INTEGRACION LATINOAMERICANA AS NEGOCIAÇÕES ENTRE O MERCOSUL E A COMUNIDADE ANDINA DE NAÇÕES * por Rita Giacalone

Leia mais

Em diversas organizações de Portugal, Angola e Brasil

Em diversas organizações de Portugal, Angola e Brasil Curriculum Vitae Informação pessoal Nome completo Cristina Fernandes Data de nascimento 13/01/1967 Experiência profissional Em ambiente empresarial Datas Desde 2011 Consultora e Formadora Freelancer Em

Leia mais

CESA Comitê de Apoio ao Comércio Exterior

CESA Comitê de Apoio ao Comércio Exterior A ALCA E OS INTERESSES BRASILEIROS Thomas Benes Felsberg Agnes Borges O Brasil no Mercado Internacional Respondemos hoje por menos de 1% do comércio mundial. Exportações brasileiras não superam a marca

Leia mais

De Cancun a Miami: a ALCA ameaça o desenvolvimento no hemisfério

De Cancun a Miami: a ALCA ameaça o desenvolvimento no hemisfério De Cancun a Miami: a ALCA ameaça o desenvolvimento no hemisfério Novembro de 2003 O papel da estratégia de desenvolvimento deu lugar, gradualmente, à estratégia de liberalização, no entendimento de que

Leia mais

O crescimento da China e seus impactos sobre a economia mineira

O crescimento da China e seus impactos sobre a economia mineira SETOR EXTERNO E ECONOMIA INTERNACIONAL O crescimento da China e seus impactos sobre a economia mineira Gilberto Libânio * RESUMO - O presente trabalho busca discutir a importância do setor externo no desempenho

Leia mais

Top Management IEDE Business School Chile. 26 a 30 de Janeiro de 2015

Top Management IEDE Business School Chile. 26 a 30 de Janeiro de 2015 Top Management IEDE Business School Chile 26 a 30 de Janeiro de 2015 Business Week Top Management in Chile De origem espanhola, a IEDE Bussines School, que ocupa um importante lugar no mundo entre os programas

Leia mais

Finpyme ExportPlus dá assistência para PMEs aumentarem capacidade de exportação

Finpyme ExportPlus dá assistência para PMEs aumentarem capacidade de exportação Finpyme ExportPlus dá assistência para PMEs aumentarem capacidade de exportação Como tem sido mostrado nos números recentes da Carta Mensal INTAL, as PMEs na América Latina e no Caribe enfrentam diversos

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Organização Mundial do Comércio: Possibilidades e Limites

Organização Mundial do Comércio: Possibilidades e Limites Organização Mundial do Comércio: Possibilidades e Limites Análise Integração Regional / Economia e Comércio Bernardo Erhardt de Andrade Guaracy 15 de outubro de 2003 Organização Mundial do Comércio: Possibilidades

Leia mais

Relatório Final. Discente: Dâmaris Regina Dias Guimarães da Rocha 12/0050251

Relatório Final. Discente: Dâmaris Regina Dias Guimarães da Rocha 12/0050251 Relatório Final Análise do arcabouço institucional jurídico de Costa Rica, Panamá e Honduras por meio do LICS model para fins de comparação de suas conformações institucionais Discente: Dâmaris Regina

Leia mais

MERCOSUR IV REUNIÃO GRUPO AD HOC SOBRE BENS E SERVIÇOS AMBIENTAIS

MERCOSUR IV REUNIÃO GRUPO AD HOC SOBRE BENS E SERVIÇOS AMBIENTAIS MERCOSUR IV REUNIÃO GRUPO AD HOC SOBRE BENS E SERVIÇOS AMBIENTAIS Brasil, 28 e 29 de agosto de 2006 MERCOSUL / SGT Nº 6 / ATA N. 2/06 IV REUNIÃO ORDINÁRIA DO GRUPO AD HOC SOBRE BENS E SERVIÇOS AMBIENTAIS

Leia mais

1. Histórico. . Iniciativa para as Américas (Miami 94) . 34 paises, menos Cuba. . Cúpulas Presidenciais: - Santiago 1998 - Québec 2001

1. Histórico. . Iniciativa para as Américas (Miami 94) . 34 paises, menos Cuba. . Cúpulas Presidenciais: - Santiago 1998 - Québec 2001 1. Histórico. Iniciativa para as Américas (Miami 94). 34 paises, menos Cuba. Cúpulas Presidenciais: - Santiago 1998 - Québec 2001 1. Histórico. Reunião Ministeriais de negociação - Denver 1995 - Cartagena

Leia mais

Depois da recente Cúpula de

Depois da recente Cúpula de Após a Cúpula de Viena: uma visão sobre a futura cooperação entre Europa e América Latina 189 F ELIX P EÑA Depois da recente Cúpula de Viena, quais são as questões mais relevantes e as modalidades de trabalho

Leia mais

Sandra Maria Fevereiro Marnoto Licenciada em Gestão (1994) e Mestre em Finanças (2001) pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e é

Sandra Maria Fevereiro Marnoto Licenciada em Gestão (1994) e Mestre em Finanças (2001) pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e é Célio Alberto Alves Sousa Licenciado em Relações Internacionais, Ramo Ciências Económicas e Políticas, pela Universidade do Minho (1994), pós graduado em Gestão Empresarial (1998) e doutorado em Management

Leia mais

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA DOIS MUNDOS EM UM PLANETA 9. Fluxos Financeiros. 10. Comércio Mundial. 11. Empresas Transnacionais. Geografia em Mapas (pgs. 04 e 05 e 10) 9º ANO 1º BIMESTRE - TU 902 AULA 5 INTRODUÇÃO Recordando Aula

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Graduação. - Universidade Federal de Pernambuco, bacharel em Geologia, 1966.

CURRICULUM VITAE. Graduação. - Universidade Federal de Pernambuco, bacharel em Geologia, 1966. CURRICULUM VITAE I - IDENTIFICAÇÃO Nome: Frederico Lopes Meira Barboza Data de Nascimento: 17 de Junho de 1944. Estado Civil: Casado. Naturalidade: Maceió - Al Endereço: SHIS, QI-29, Cj. 01, Casa 27, 71675-210

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

ANEXO V MERCOSUR/RECYT/COMISIÒN DE APOYO AL DESARROLLO CIENTÍFICO Y TECNOLÓGICO/ACTA Nº 1/03

ANEXO V MERCOSUR/RECYT/COMISIÒN DE APOYO AL DESARROLLO CIENTÍFICO Y TECNOLÓGICO/ACTA Nº 1/03 ANEXO V MERCOSUR/RECYT/COMISIÒN DE APOYO AL DESARROLLO CIENTÍFICO Y TECNOLÓGICO/ACTA Nº 1/03 RECyT Propuesta Argentina Encuentro MERCOSUR de incubadoras de Empresas Objetivo: Identificar mecanismos de

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

SOBRE COMUNICAÇÃO DIGITAL

SOBRE COMUNICAÇÃO DIGITAL JORNADAS PRÁTICAS SOBRE COMUNICAÇÃO DIGITAL APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE CLICK TO PRAY A APP DO APOSTOLADO DA ORAÇÃO ORADORES 21 de Novembro de 2014 em Fátima D. ANTONINO DIAS Bispo da Diocese de Portalegre-Castelo

Leia mais

EVOLUÇÃO RECENTE DOS MECANISMOS DE PROTEÇÃO NA SIDERURGIA MUNDIAL. Germano Mendes de Paula *

EVOLUÇÃO RECENTE DOS MECANISMOS DE PROTEÇÃO NA SIDERURGIA MUNDIAL. Germano Mendes de Paula * EVOLUÇÃO RECENTE DOS MECANISMOS DE PROTEÇÃO NA SIDERURGIA MUNDIAL Germano Mendes de Paula * No dia 5 de março de 2002, o Presidente George W. Bush anunciou a adoção de medidas de salvaguardas, com vistas

Leia mais

Conjuntura Econômica do Chile

Conjuntura Econômica do Chile OBSERVATÓRIO DA AMÉRICA LATINA Conjuntura Econômica do Chile Carolina Martins Ferro Fabio Teixeira Rocha Gabriela Cavichioli Rodrigues Trabalho Elaborado na Disciplina Economia Financeira e Latina do Curso

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA DE DISCIPLINA Curso: Departamento: Centro: SECRETARIADO EXECUTIVO TRILÍNGÜE (SET) ECONOMIA (DCO) CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS (CSA) COMPONENTE

Leia mais

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia e Comércio / Integração Regional Jéssica Naime 09 de setembro de 2005 Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia

Leia mais

Agenda. 1. Introdução 2. Acordos comerciais: o debate contemporâneo sobre. 3. Brasil. 4. Rússia. 5. Índia. 6. China. 7. África do Sul. 8.

Agenda. 1. Introdução 2. Acordos comerciais: o debate contemporâneo sobre. 3. Brasil. 4. Rússia. 5. Índia. 6. China. 7. África do Sul. 8. Agenda 1. Introdução 2. Acordos comerciais: o debate contemporâneo sobre 3. Brasil 4. Rússia 5. Índia 6. China 7. África do Sul 8. Conclusões 1. Introdução Relevância dos BRICS em diversas searas coloca

Leia mais

Termos de acordos/blocos DEFINIÇÃO TERMO. Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS)

Termos de acordos/blocos DEFINIÇÃO TERMO. Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS) Termos de acordos/blocos TERMO Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS) Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA) Área de Livre Comércio das Américas

Leia mais

Reflexões sobre os mecanismos de solução de controvérsias nos acordos regionais e multilaterais de comércio

Reflexões sobre os mecanismos de solução de controvérsias nos acordos regionais e multilaterais de comércio Reflexões sobre os mecanismos de solução de controvérsias nos acordos regionais e multilaterais de comércio Cadernos de Félix Alfredo Larrañaga Professor da Faculdade de Ciências Econômicas, Contáveis

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS BIBLIOTECÁRIOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL

A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS BIBLIOTECÁRIOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL 1 A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS BIBLIOTECÁRIOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL INTRODUÇÃO Ely FrancinaTannuri de OLIVEIRA 1 Maura D.Moreira GUARIDO 2 As sucessivas mudanças sociais, políticas, econômicas

Leia mais

NOTA PREVIA PRIMEIRO CURRÍCULO DE ENFERMAGEM NO BRASIL E ARGENTINA: UM ESTUDO COMPARATIVO

NOTA PREVIA PRIMEIRO CURRÍCULO DE ENFERMAGEM NO BRASIL E ARGENTINA: UM ESTUDO COMPARATIVO 88 NOTA PREVIA PRIMEIRO CURRÍCULO DE ENFERMAGEM NO BRASIL E ARGENTINA: UM ESTUDO COMPARATIVO FIRST NURSING CURRICULUM IN BRAZIL AND ARGENTINA: A COMPARATIVE STUDY EN PRIMER CURRÍCULO DE ENFERMERÍA EN BRASIL

Leia mais

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidade:

Leia mais

Organizações internacionais Regionais

Organizações internacionais Regionais Organizações internacionais Regionais Percurso 4 Geografia 9ºANO Profª Bruna Andrade e Elaine Camargo Os países fazem uniões a partir de interesses comuns. Esses interesses devem trazer benefícios aos

Leia mais

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO 140 Viagens do Secretário-Geral Conferência sobre o Sistema Interamericano São Domingos, República Dominicana, 2 e 3 de junho de 2005 Trigésimo

Leia mais

CURRICULUM VITAE CLÁUDIO FINKELSTEIN

CURRICULUM VITAE CLÁUDIO FINKELSTEIN CURRICULUM VITAE CLÁUDIO FINKELSTEIN Graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989); LL.M. em Direito Internacional pela Universidade de Miami (1991) e Doutorado em Direito

Leia mais

CURRICULUM VITAE CARLOS ALBERTO RAMOS RESUMO

CURRICULUM VITAE CARLOS ALBERTO RAMOS RESUMO CURRICULUM VITAE CARLOS ALBERTO RAMOS RESUMO 1. DADOS PESSOAIS Endereço: Departamento de Economia Universidade de Brasília. Campus Universitário- Asa Norte. 70910-900. Brasília-DF. Brasil Telefones: 55

Leia mais

MATERIAL ATUALIZADO EM ABRIL DE 2012

MATERIAL ATUALIZADO EM ABRIL DE 2012 1 MATERIAL ATUALIZADO EM ABRIL DE 2012 4. Processo de integração econômica. Estágios de integração econômica. Formação de blocos econômicos. União Européia. Integração econômica nas Américas: ALALC, ALADI,

Leia mais

Os Acordos Regionais de Comércio, as Novas Regras e a OMC

Os Acordos Regionais de Comércio, as Novas Regras e a OMC Os Acordos Regionais de Comércio, as Novas Regras e a OMC Michelle R S Badin COSCEX/FIESP, March 13, 2013 Estratégias Política Econômica Jurídica Zona de influência Alianças Liberalização, contenção ou

Leia mais

A Empresa. La Compañía

A Empresa. La Compañía A Empresa Freixinho Advogados tem o objetivo de prover assessoramento completo para pessoas físicas e jurídicas em questões de Direito Penal e Processo Penal. Para oferecer serviços de excelência a seus

Leia mais

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

RELAÇÕES INTERNACIONAIS RELAÇÕES INTERNACIONAIS Economist Criação with a MBA in Business Strategy Missão from the Getulio Vargas. Has titles Fatos of Master & Números of Financial Economics, University of London and International

Leia mais

A Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Senadora Marina Silva, apresentou a agenda para consideração dos participantes, tendo sido aprovada.

A Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Senadora Marina Silva, apresentou a agenda para consideração dos participantes, tendo sido aprovada. II Reunião de Ministros de Meio Ambiente do MERCOSUL 8 de novembro de 2004, Brasília, Brasil Ata da Reunião nº 02/04 Realizou-se na cidade de Brasília, República Federativa do Brasil, no dia 8 de novembro

Leia mais

Integração Financeira Européia e Relação com 3os Mercados: indicações para o Mercosul. Ricardo U. Sennes rsennes@prospectivaconsultoria.com.

Integração Financeira Européia e Relação com 3os Mercados: indicações para o Mercosul. Ricardo U. Sennes rsennes@prospectivaconsultoria.com. Integração Financeira Européia e Relação com 3os Mercados: indicações para o Mercosul Ricardo U. Sennes rsennes@prospectivaconsultoria.com.br Janeiro - 2005 1 Pontos: I Economia Política da Integração

Leia mais

Mercado em Foco: Chile

Mercado em Foco: Chile Mercado em Foco: Chile EXPOMIN, 2014 Breve estudo com informações sobre as perspectivas de negócios da economia do Chile. Apresentamos também uma análise do comércio exterior de máquinas e equipamentos

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica A Política Econômica Externa do Governo Castelo Branco

Leia mais

ISAAC SIDNEY MENEZES FERREIRA

ISAAC SIDNEY MENEZES FERREIRA C U R R I C U L U M V I T A E ISAAC SIDNEY MENEZES FERREIRA BRASÍLIA, 10 DE JUNHO DE 2016 C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÕES PESSOAIS Qualificação Nome: ISAAC SIDNEY MENEZES FERREIRA Nacionalidade:

Leia mais

PESQUISAS EM RELAÇÕES ECONÔMICAS INTERNACIONAIS

PESQUISAS EM RELAÇÕES ECONÔMICAS INTERNACIONAIS PESQUISAS EM RELAÇÕES ECONÔMICAS INTERNACIONAIS MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Ministro de Estado Secretário-Geral Embaixador Celso Amorim Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães FUNDAÇÃO ALEXANDRE DE

Leia mais

Interconexão de Redes Acadêmicas entre Europa e América Latina Resumo de Situação

Interconexão de Redes Acadêmicas entre Europa e América Latina Resumo de Situação Interconexão de Redes Acadêmicas entre Europa e América Latina Resumo de Situação Nelson Simões Maio de 2004 Resumo de situação da participação da RNP no início do Projeto ALICE America Latina Interconectada

Leia mais

O Brasil e as grandes tendências do comércio internacional no século XXI

O Brasil e as grandes tendências do comércio internacional no século XXI 10 BOLETIM MERIDIANO 47 O Brasil e as grandes tendências do comércio internacional no século XXI Brazil and the major trends of international trade in the XXI century Rafael Henrique Dias Manzi* Boletim

Leia mais

CURRICULUM VITAE Resumo. Estela Maria Souza Costa Neves Setembro 2015

CURRICULUM VITAE Resumo. Estela Maria Souza Costa Neves Setembro 2015 CURRICULUM VITAE Resumo Estela Maria Souza Costa Neves Setembro 2015 NOME ESTELA MARIA SOUZA COSTA NEVES ÁREAS DE ESPECIALIZAÇÃO Políticas Públicas de Defesa do Meio Ambiente Capacitação para fortalecimento

Leia mais

Agenda de Implementación Consensuada 2005-2010

Agenda de Implementación Consensuada 2005-2010 Agenda de Implementación Consensuada 2005-2010 Información básica y estratégica para apoyar el proceso de gestión intensiva del proyecto: IMPLEMENTACIÓN DEL ACUERDO DE ROAMING EN AMÉRICA DEL SUR TODOS

Leia mais

Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações

Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações Depois de permanecer estancada durante 2014, a economia brasileira se contraiu durante o primeiro semestre de 2015 e se espera que termine o

Leia mais

Geografia: ROCHA Globalização A globalização é a mundialização da economia capitalista que forma o aumento do processo de interdependência entre governos, empresas e movimentos sociais. Globalização Origens

Leia mais

ANEXO I QUADRO COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E fhc

ANEXO I QUADRO COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E fhc ANEXO I QUADRO COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E fhc Mercadante_ANEXOS.indd 225 10/4/2006 12:00:02 Mercadante_ANEXOS.indd 226 10/4/2006 12:00:02 QUADRO COMPARATIVO POLÍTICA EXTERNA Fortalecimento e expansão

Leia mais

Glossário - OMC. Cartel

Glossário - OMC. Cartel Glossário - OMC C Cartel Cartel é uma prática comercial semelhante ao Truste, porém consistindo na cooperação de empresas independentes, podendo ser utilizado tanto para fixação de preços quanto para a

Leia mais

Brasil como agente global em negociações energéticas

Brasil como agente global em negociações energéticas Brasil como agente global em negociações energéticas Profa. Amalia del Carmen Casas de las Peñas del Corral IBMEC Negociações Internacionais UERJ - Direito do Petróleo MERCADOS INTERNACIONAIS Preços e

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DO BRASIL:

INTERNACIONALIZAÇÃO DO BRASIL: Eveline Barbosa Silva Carvalho Paulo Avelino Barbosa Silva INTERNACIONALIZAÇÃO DO BRASIL: Dinâmica do Comércio e da Política Internacional 63 4 SOBRE OS AUTORES Eveline Barbosa Silva Carvalho Graduada

Leia mais

Como aumentar a participação do País no comércio internacional e a competitividade dos produtos brasileiros. Zeina Latif

Como aumentar a participação do País no comércio internacional e a competitividade dos produtos brasileiros. Zeina Latif Fórum Estadão Brasil Competitivo Comércio Exterior Como aumentar a participação do País no comércio internacional e a competitividade dos produtos brasileiros Zeina Latif 15 de Outubro de 2013 Economia

Leia mais

A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária

A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária A Participação do CAP na Gestão Portuária Brasília, 25 de Janeiro de 2007 A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária Julián Palácio Coordenador para América Latina Fundada em 1912, nos

Leia mais

A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil

A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil Análise Economia e Comércio Bernardo Erhardt de Andrade Guaracy 30 de outubro de 2003 A Redução do Fluxo de Investimento

Leia mais

Da coexistência internacional à cooperação multilateral: o papel da ONU e da OMC nas relações internacionais

Da coexistência internacional à cooperação multilateral: o papel da ONU e da OMC nas relações internacionais Da coexistência internacional à cooperação multilateral: o papel da ONU e da OMC nas relações internacionais A Cooperação Internacional tem por objetivo conduzir o conjunto de atores que agem no cenário

Leia mais