TERRITÓRIO BRASILEIRO E A REDE DE INFORMAÇÃO DA CONSULTORIA DELOITTE¹

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERRITÓRIO BRASILEIRO E A REDE DE INFORMAÇÃO DA CONSULTORIA DELOITTE¹"

Transcrição

1 TERRITÓRIO BRASILEIRO E A REDE DE INFORMAÇÃO DA CONSULTORIA DELOITTE¹ Sueli Almeida dos Santos Universidade de Campinas Resumo No presente trabalho, objetivamos contribuir para o entendimento dos círculos de informações e os seus corporativos através da modernização seletiva do território brasileiro. Para tanto, sistematizamos o texto em seis partes: primeiramente apresentamos uma breve introdução ao tema discutindo a importância da informação como variável-chave do atual período; na sequência, discutimos a conformação das empresas globais de consultoria. No terceiro item, analisamos o papel da rede Deloitte no mundo. Na quarta parte, discutimos a evolução da topologia da empresa no país e a sua correlação com as áreas mais densamente urbanizadas. No quinto item, procuramos analisar o papel de São Paulo enquanto de gestão do território e que possui o principal escritório da Deloitte no Brasil. Por fim, tecemos algumas considerações sobre o papel da informação no processo de reorganização territorial brasileira. Palavras-chave: Informação; Consultoria Deloitte; Metrópole de São Paulo. Grupo de Trabalho nº 1 Reestruturação Urbana: agentes, redes, escalas e processos espaciais

2 1. Introdução No período contemporâneo, denominado por Santos (1993) como período técnico-científico-informacional, a informação tornou-se um vetor fundamental na atual divisão do trabalho e na diferenciação dos lugares, sendo possível verificar o quanto um lugar está inserido na globalização por meio de sua densidade técnica e informacional. De acordo com Santos (2006), a densidade técnica é dada pelos diversos graus de artifício, isto é, aquilo que é o oposto ao natural, um lugar carregado de objetos técnicos dispostos para atender prontamente às intenções dos que o conceberam e produziram, objetos muito mais perfeitos que a própria natureza. (SANTOS, 2006, p. 173). Já a densidade informacional, segundo esse autor, Deriva, em parte, da densidade técnica. Os objetos, mesmo quando são constitucionalmente ricos em informação, podem, todavia, não ser '"agidos", permanecendo em repouso ou inatividade, à espera de um ator. A informação apenas se perfaz com a ação, de cuja intencionalidade depende o seu nível. A densidade informacional nos indica o grau de exterioridade do lugar e a realização de sua propensão a entrar em relação com outros lugares, privilegiando setores e atores. A informação unívoca, obediente às regras de um ator hegemônico, introduz, no espaço, uma intervenção vertical, que geralmente ignora o seu entorno, pondo-se ao serviço de quem tem os bastões de comando. (SANTOS, 2006b, p. 173). Nesse trabalho procuramos analisar a importância do papel da informação na atual complexidade da reorganização e usos do território e o estatuto que essa variávelchave assume a nível planetário no período histórico contemporâneo, a partir do estudo das grandes empresas de consultoria. Como recorte empírico, analisamos a conformação e ações do grupo Deloitte Touche Tohmatsu; esta empresa constitui uma rede de escritórios envolvendo mais de 150 países e que presta serviços de consultoria, auditoria e tributos. A informação no Brasil ganha relevância, principalmente, a partir dos anos 1970, período em que o território brasileiro conhece uma reorganização produtiva (SANTOS & SILVEIRA, 2001) que tem como peça fundamental o uso da informação, sobretudo aquela estratégica, indispensável à especialização produtiva das grandes corporações, bem como à sua organização multilocacional. No entanto, esse processo 2

3 ocorre de forma seletiva no país privilegiando a Região Concentrada 1 e, no restante do território, manifesta-se em pontos ou manchas que apresentam uma base técnica favorável aos fluxos econômicos, conectando esses lugares ao centro hegemônico do Brasil e ao mundo (SANTOS & SILVEIRA, 2001; SILVA, 2001). Assim, consideramos que os círculos informacionais emergem no Brasil após a Segunda Guerra Mundial, mas, sobretudo a partir da década de setenta, como um elemento que passa a imprimir novos ritmos no território nacional e favorecem a conexão do país às redes planetárias. É nesse período que grandes empresas produtoras de informação intensificam a sua ação no território nacional, com destaque na metrópole de São Paulo. Para entendermos a importância da informação como um dos elementos dos espaços da globalização (SANTOS, 2006b), buscamos compreender a topologia e as ações das grandes empresas de consultoria na rede urbana brasileira e nos usos do território. A partir das formas que garante a fluidez e a normatização do território, Arroyo (2006, p. 81) considera que essas empresas e instituições têm uma participação importante nos processos de competição, cooperação e controle do território, isto é, são decisivas no seu uso. Santos (1994b, p. 63,) assevera que cada firma usa o território segundo sua força. Criam-se, desse modo, circuitos produtivos e círculos de cooperação, como forma de regular o processo produtivo e assegurar a realização do capital. Ainda segundo esse autor, os circuitos produtivos são definidos pela circulação de produtos, isto é, de matéria. Os círculos de cooperação associam a esses fluxos de matéria outros fluxos não obrigatoriamente materiais: capital, informação, mensagens, ordens, (SANTOS, 1994b, p. 63,). Buscamos, assim, compreender a participação das empresas de consultoria, produtoras e difusoras das informações estratégicas, como componentes dos círculos de cooperação. Verificamos ainda um uso seletivo do território brasileiro na configuração da topologia da consultoria Deloitte, uma vez que a empresa está presente nas áreas 1 Essa denominação Região Concentrada foi introduzida na literatura geográfica com as pesquisa dirigidas por Milton Santos e Ana Clara Torres Ribeiro em Essa região estaria constituída pelos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e pedaços do Centro-Oeste (SANTOS, SILVEIRA, 2001, p. 27). Tal região, que no passado acolheu o maior número de indústrias e ainda é atualmente a região mais industrializada do Brasil e que apresenta maior densidade na rede urbana, também é a área concentradora das modernizações, onde o meio técnico-científico-informacional tende a ser mais contíguo dado a presença de inúmeras cidades com potencial de produção e difusão dos serviços mais modernos do país. 3

4 mais densas da rede urbana brasileira. 2. O estatuto da informação no atual período histórico: as ações das empresas globais de consultoria Com a racionalidade da globalização no período contemporâneo, isto é, uma racionalidade hegemônica que não só atua nos diversos aspectos da vida, seja econômica, social, política e cultural como também se instala na própria formação territorial (SANTOS, 2006b), a informação torna-se, por conseguinte, uma variávelchave dado a sua ascensão mundial como mercadoria; portanto, destacamos aqui a informação manipulada por grandes empresas especializadas e destinada à produção e a acumulação do capital. Atualmente, em função da importância que a informação adquire, podemos falar numa verdadeira revolução informacional, sendo que esta, conforme Lojkine (2002, p. 109), não se limita à estocagem e à circulação de informações codificadas sistematicamente pelos programas de computador ou difundidas pelos diferentes mass media. Ela é composta, principalmente, de informações estratégicas que assume funções de diversas naturezas: econômica, política, científica etc. (LOJKINE, 2002, p. 109). Raffestin, (1993, p. 203), por sua vez, considera que um dos trunfos do poder é hoje informacional, e a informática é um dos meios. O verdadeiro poder se desloca para aquilo que é invisível em grande parte, quer se trate de informação política, econômica, social ou cultural. Ainda segundo esse autor, É relativamente fácil conhecer os fluxos de homens e de bens nas redes rodoviárias, ferroviárias, navegáveis e aéreas. Desta forma libera-se às claras os dados sobre a circulação: é a seqüência liberal da estratégia do poder. Por outro lado, só se libera muito pouca coisa sobre a comunicação da informação, pois é bem mais fácil dissimulá-la, escondê-la: é a seqüência totalitária da estratégia do poder. (RAFFESTIN, 1993, p.203). O grande negócio das empresas, que oferecem apoio à gestão dos grupos hegemônicos que atuam no contexto mundial de acirrada competitividade, é a informação estratégica. Portanto, o objetivo principal da pesquisa privada, como nos lembra Gorz (2005, p. 11), é quase sempre permitir à empresa que a realiza erguer um monopólio do conhecimento que lhe proporcione um rendimento exclusivo. O montante de rendimento previsto conta mais do que a utilidade social do conhecimento 4

5 alcançado. Para alcançar tal poder, as grandes empresas da informação buscam cada vez mais um uso corporativo do território, no qual as modernizações técnicas e informacionais são empreendidas sob o comando dos interesses de atores globais, em detrimento das necessidades da população local, (SANTOS, 1993). Portanto, concordamos com Silva (2001, p. 95) ao afirmar que, Não compreenderíamos os espaços da globalização se não nos voltássemos à investigação da variável informação. A análise constitucional do novo espaço geográfico nos revela a presença de sistemas de objetos e de sistemas de ações informacionais representativos da racionalidade de um novo sistema técnico (e de uma nova política). Dado a importância que a informação adquire na atual reorganização dos sistemas produtivos hegemônicos, podemos considerar essa variável como o motor da nova divisão territorial do trabalho. Como definiu Santos (2006b, p. 226), a informação, sobretudo ao serviço das forças econômicas hegemônicas e ao serviço do Estado, é o grande regedor das ações que definem as novas realidades espaciais. Por isso, reafirmamos a importância em compreender o papel dessa variável-chave no período contemporâneo, justamente por considerar que os seus usos diversos explicam, em parte, as desigualdades sociais dos lugares. Nesse sentido, para compreendermos o estatuto da informação no período atual, buscamos um melhor entendimento sobre o mercado da consultoria, composto por grandes firmas conhecedoras de modelos gerenciais e detentoras de um know-how que escapa à especialização produtiva das corporações (MANZONI NETO, 2007, p. 42). Essas empresas produtoras e difusoras de informação que se constituem atualmente como grandes firmas na área da consultoria datam do final do século XIX e início do século XX. A Inglaterra e os Estados Unidos são os principais locais do nascimento dessas empresas, as quais, nesse período, apresentavam como atividade principal os serviços de auditoria e hoje se tornaram grandes organizações que dominam os serviços de consultoria a nível planetário. Tais empresas atualmente compõem o grupo conhecido como big four que é formado pela Pricewaterhousecoopers, Deloitte Touche Tohmatsu, Ernst & Young e KPMG International. Esse grupo era denominado como Big Five até 2001 porque tinha como integrante a Arthur Andersen que, a partir de 2002, deixou de atuar no ramo por envolver-se em escândalo de grandes 5

6 proporções2. Essas empresas têm a sua gênese no processo de mundialização das organizações industriais, pois dos problemas advindos dessa expansão, surge à necessidade de serviços externos realizados por profissionais detentores de um conhecimento específico. Segundo Donadone (2001, p. 19), Impulsionados pelas mudanças nas legislações, quanto aos impostos e a normalização das relações entre setor financeiro e empresas, os consultores percorrem um interessante caminho, surgindo como auxílio externo para problemas específicos, e, depois, ganhando o status de alternativa legítima e referencial para a análise do desempenho da empresa. A ascensão dos serviços consultivos ocorre, principalmente, com a implementação de novos paradigmas produtivos e a complexização da produção na escala mundo a partir dos anos 1970; nesse momento as empresas de consultoria se afirmam como peça chave no atual modelo de acumulação capitalista. Hoje, as firmas de consultorias, segundo Silva (2001, p. 113), São atores centrais na trama global de produção e distribuição das informações produtivas. No Brasil é somente com o advento da industrialização nacional que haverá uma demanda efetiva por mercadorias organizacionais, isto é, uma demanda por aportes à racionalização dos negócios. E, hoje, o novo contexto político, que parece buscar no modelo da globalização novas formas de regulação da economia e do território, requalifica os conteúdos do sistema produtivo nacional, dinamizando ainda mais os circuitos produtivos de informações. No período atual, as informações produzidas e difundidas por grandes empresas de consultoria têm alcance planetário dado, entre outros fatores, ao grau de competitividade que as empresas enfrentam no contexto mundial. Tais firmas, segundo Donadone (2001, p. 30), apresentam-se como pólo dominante no mercado mundial da consultoria, influenciando tanto pela razão de ganho de escala, proporcionado pelo porte das empresas, quanto pela abrangência de sua área de atuação. Apresentamos abaixo (a 2 Em decorrência do caso Enron, a Arthur Andersen, em 07/03/2002, foi acusada formalmente por obstrução à Justiça, pelo fato de funcionários da referida firma de auditoria ter procedido à destruição de documentos e provas de sua conivência com as irregularidades provocadas por sua cliente. Tal fato gerou um colapso na empresa, não só em nível local (mercado norte-americano), como em nível mundial. Em 31/08/2002, a Arthur Andersen encerrou suas atividades como empresa de auditoria externa nos EUA. Nos demais países em que atuava, seus escritórios e profissionais foram absorvidos por firmas concorrentes, acabando assim a história da quase centenária grife Arthur Andersen (TEIXEIRA, 2010, p. 33). 6

7 partir das tabelas 1, 2, 3) dados referentes às quatro maiores empresas de consultoria do mundo. A partir desses dados podemos dimensionar o poder adquirido por essas empresas a nível mundial e no Brasil. Tabela 1 - Total de funcionários das quatro maiores consultoria no mundo e no Brasil (2011) BIG FOUR PWC DELOITTE EY KPMG Total no mundo Total no Brasil Fonte: Elaboração própria a partir dos dados disponíveis nos sites das empresas. Tabela 2 - Total de países onde as quatro maiores consultoria estão presentes (2011) BIG FOUR PWC DELOITTE EY KPMG Total de países Fonte: Elaboração própria a partir dos dados disponíveis nos sites das empresas Tabela 3 - Total de faturamento anual das quatro maiores consultoria no Mundo e no Brasil (2010) BIG FOUR PWC DELOITTE EY KPMG Total no mundo (bilhões de dólares) Total no Brasil (milhões de reais) Fonte: Elaboração própria a partir dos dados disponíveis nos sites das empresas 3. A consultoria Deloitte Touche Tohmatsu A empresa Deloitte Touche Tohmatsu Limited (DTTL) é uma sociedade privada limitada estabelecida no Reino Unido, não presta serviços3 a clientes e atua como coordenadora da rede de firmas-membro independentes entre si que operam sob o nome Deloitte. Cada uma das firmas-membros da DTTL constitui pessoas jurídicas distintas e separadas, que não compartilham obrigações entre si e são responsáveis por seus atos ou omissões. Essa empresa que tem a sua a gênese no final do século XIX, sofreu a última fusão no ano de 1989 que veio a formar a atual Deloitte Touche Tohmatsu Limited. As firmas-membro da DTTL estão presentes em 150 países e prestam serviços profissionais 3 São as firmas-membro da cooperativa Deloitte e que operam sob essa marca; são as que prestam serviços aos seus clientes. 7

8 nas áreas de auditoria, consultoria, assessoria financeira, gestão de riscos e consultoria tributária. Entre 2002 e 2011, o total do faturamento da rede global Deloitte saltou de aproximadamente 12 para 29 bilhões de dólares. É interessante observar que, segundo Donadone (2001), o processo de fusão e aquisição de empresas que ocorre no Brasil a partir dos anos noventa abre espaço para as ações das grandes consultorias, no entanto, as maiores empresas desse ramo já haviam passado por esse processo antes da década de noventa como uma estratégia de fortalecimento da sua rede a nível mundial. A partir do organograma abaixo apresentamos de forma simplificada as etapas que, por meio de fusões e aquisições, deram origem à atual Deloitte Touche Tohmatsu. Fonte: Elaboração própria a partir de Donadone (2001) e informações disponíveis no site: <http://www.deloitte.com/view/pt_br/br/index.htm> Nos gráficos abaixo (figuras 1 e 2), podemos observar a evolução da receita global da rede Deloitte no período de 2005 a 2012, com uma pequena redução da receita no ano fiscal de , em função crise econômica mundial. Porém, quando analisamos o faturamento por serviços prestados pela empresa, nota-se que o único setor que apresenta crescimento contínuo é o da consultoria. Podemos destacar a importância crescente da informação estratégica, mesmo em momento de crise econômica, uma vez que o ajuste das grandes organizações às crises sucessivas tem sido feito, em grande medida, nos escritórios das agências de consultoria (SILVA, 2009, p. 11) 8

9 Figura 1 Receita anual da rede global da Deloitte ( ) Fonte: Elaboração própria a partir das informações disponíveis em: Annual Report, ( ) Figura 2 Receita anual da rede global da Deloitte por função ( ) Fonte: Elaboração própria a partir das informações disponíveis em: Annual Report, ( ) Os resultados anteriormente apresentados ilustram a importância crescente dos serviços informacionais no atual período, tendo em vista o crescimento vertiginoso de capitais adquirido pelas maiores empresas do mercado da consultoria, já constatado em outros estudos (TEIXEIRA, 2010, SANTOS, 2011). 9

10 4. A topologia da Deloitte no país e a rede urbana brasileira A história da empresa Deloitte no Brasil está relacionada ao início do processo de ocupação do interior do país e o projeto de instalação de ferrovias no final do século XIX e começo do século XX, voltado principalmente para o escoamento da produção cafeeira, importante atividade econômica do país naquele período. Em 1911, a Deloitte se instalou no Rio de Janeiro para auditar as companhias ferroviárias britânicas que se estabeleceram no país. Depois do Rio de Janeiro, a empresa Deloitte foi estabelecendo seus escritórios em importantes centros econômicos brasileiros (conforme pode ser observado nas tabelas 4 e 5), à medida que o país integrava o seu território e se fortalecia nas relações econômicas globais. Hoje, a empresa possui 11 escritórios no território nacional, presentes nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Joinville, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife e Salvador. Este seleto grupo de cidades apresenta, pois, alta densidade informacional, uma vez que são cidades dotadas de objetos técnicos, de informação e comunicação indispensáveis ao processo produtivo dominante e à circulação dos agentes hegemônicos e dos produtos (SANTOS, 1993; 2006b). Nesse sentido, tais centros urbanos se constituem enquanto verdadeiros pólos de atração das empresas detentoras de conteúdos altamente tecnológicos e de serviços especializados. Tabela 4 A origem e a evolução da Deloitte no território brasileiro Ano/período Fatos 1911 A Deloitte chegou ao Brasil para auditar as companhias ferroviárias britânicas que atuavam no país naquela época A Deloitte abriu um escritório no Recife A Deloitte se instalou na cidade de São Paulo A empresa expandiu suas ações regionalmente, em 1975 inaugurou o escritório de Salvador. A Deloitte ampliou as suas ações no Brasil, estabelecendo escritórios 1990 nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba, Brasília, Campinas e Porto Alegre. Nessa década a Deloitte procurou ampliar rapidamente suas operações, em especial a partir de 2002 com a aquisição de parte da Arthur Andersen, que deixou de atuar no ramo A Deloitte completou 100 anos de atuação no Brasil. Fonte: Elaboração própria a partir de informações disponíveis no site da empresa Deloitte e do 10

11 Jornal Valor Econômico. Tabela 5 Presença de escritório da Deloitte em cidades brasileiras por Região Político-Administrativa (2012) Regiões Político-Administrativas do Brasil Norte Nordeste Centro-Oeste Cidades brasileiras que possui escritório da Deloitte Fortaleza, Recife e Salvador Brasília Sudeste São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Campinas. Sul Porto Alegre, Curitiba, Joinville. Fonte: Elaboração própria a partir de informações disponíveis em: É importante observar na tabela acima a ausência de escritório da empresa Deloitte na região Norte e, ao mesmo tempo, a presença de escritórios em cidades da região Sul e Sudeste que não são capitais; particularmente em Santa Catarina é interessante notar que o único escritório que a empresa possui no estado não está presente na capital, provavelmente em função da importância industrial apresentada pela região de Joinville. É notável também a primazia do estado de São Paulo, sendo o único que possui escritório na capital e numa outra cidade do estado (Campinas), além disso, é na cidade de São Paulo que está localizado o principal escritório da empresa Deloitte no Brasil. Podemos considerar que há uma seletividade estratégica da rede de escritórios da firma-membro Deloitte no Brasil, que certamente tem grande influência nos resultados da sua receita, uma vez que nos últimos anos a empresa apresentou um crescimento significativo em seu faturamento no país, passando de aproximadamente 380 milhões de reais em 2005 para 930 milhões de reais no ano fiscal4 de Destaca-se ainda a evolução do número de funcionários que saltou de 2.600, em 2006, para aproximadamente profissionais de consultoria e auditoria atuando no país no ano de Figura 3 Receita anual da Deloitte no Brasil ( ) 4 A empresa considera o ano fiscal o período entre o mês de junho do ano anterior e maio do ano seguinte. 11

12 Fonte: Elaboração própria a partir de informações disponíveis no site da empresa Deloitte e do Jornal Valor Econômico. Figura 4 Evolução do número de profissionais da Deloitte no Brasil ( ) Fonte: Elaboração própria a partir de informações disponíveis no site da empresa Deloitte e do Jornal Valor Econômico. A partir de um mapeamento é possível observar que a rede de escritórios das empresas líderes do setor da consultoria já está presente praticamente em todas as metrópoles brasileiras e em outros centros urbanos mais dinâmicos do país. Assim, a produção e a difusão da informação se complexiza e se torna elemento importante na compreensão da divisão territorial do trabalho. Para a análise da evolução do setor da 12

13 consultoria nas principais cidades brasileiras, realizamos um mapeamento da conformação dos escritórios da empresa Deloitte no território nacional, desde a sua chegada ao país, no início do século XX, até o presente. No mapeamento da topologia da Deloitte apresentado a seguir observa-se que a empresa se instalou inicialmente na cidade do Rio de Janeiro, capital do país naquele período e também na cidade de Recife-PE, que já era um importante centro econômico da região Nordeste. Em meados do século XX, destaca-se a presença da empresa na cidade de São Paulo, uma vez que foi na década de 1950 que a Deloitte transferiu a sua sede, isto é, o seu escritório com as principais funções para a metrópole paulista, já sinalizando a importância de São Paulo enquanto centro de gestão econômica do território, assim como a sua primazia nas atividades de serviços especializados frente à cidade do Rio de Janeiro que deixa de ser capital do país na década seguinte. A partir da década de 1980, é notável a expansão da rede de escritórios da empresa Deloitte para as grandes regiões brasileiras, exceto a região Norte. É nesse período, em especial a partir da década de 1990 que as empresas do setor da consultoria intensificam as ações no território brasileiro em função, principalmente, da abertura da economia nacional. Por fim, é possível identificar a conformação da rede de escritórios da Deloitte no Brasil, nessa última década, nos principais centros econômicos do território, isto é, há uma correlação entre a atual topologia da empresa e as principais cidades polarizadoras da rede urbana brasileira (conforme a metodologia do estudo REGIC, 2007). Verificamos assim, um uso seletivo do território que segue a lógica dos grupos hegemônicos, isto é, ocupam apenas os lugares mais dinâmicos que apresentam garantias de um retorno econômico graças às infraestruturas e fluidez disponíveis. Os estudos sobre a rede de informações das grandes empresas de consultoria no Brasil revelam que há um reforço à metropolização e, em particular, de consolidação da região concentradora das modernizações (SILVA, 2001, 2009; MANZONI NETO, 2007; FARIAS, 2008; TEIXEIRA, 2010, SANTOS, 2011). Neste sentido, podemos falar em rarefações e densidades da informação produtiva segundo as macro-regiões brasileiras reforçando a histórica desigualdade da formação socioespacial. Mapa 1 - Evolução da rede de escritórios da empresa Deloitte no território Brasileiro 1911 a

14 Mapa 2 Rede Urbana Brasileira

15 Fonte: IBGE, Regiões de Influência das Cidades, 2007 Os círculos de informações reforçam a fluidez seletiva do território e o Estado tem um papel de destaque nesse processo como provedor das infraestruturas necessárias na articulação entre as topologias empresariais presentes nas cidades polarizadoras da rede urbana brasileira. Portanto, concordamos com Santos & Silveira (2001, p. 172) ao afirmar que, À medida que o território brasileiro se torna fluido, as atividades econômicas modernas se difundem e uma cooperação entre as empresas se impõe, produzindo-se topologias de empresas de geometria variável, que cobrem vastas porções do território, unindo pontos distantes sob uma mesma lógica particularista. De alcance global, essas empresas pautam seus comportamentos por parâmetros planetários. Os sistemas de infraestruturas que permitem essas ligações foram feitos, na maior parte das vezes, com recursos públicos, mas seu uso privado autoriza a falar de privatização do território. Assim, tem-se que analisar a formação da rede urbana brasileira e sua dinâmica 15

16 atual para alcançar o entendimento da morfologia das grandes empresas da informação no território nacional. Estas organizam as suas redes como verdadeiros tentáculos capilarizando as áreas econômicas mais dinâmicas do país em função de interesses, na maioria das vezes, planetários. A morfologia dos mapas anteriormente apresentados demonstra os critérios seletivos utilizados na escolha das cidades para a localização dos escritórios dessas empresas que necessitam de um forte aparato técnico e informacional. Este está presente nos nós mais dinâmicos e nas áreas mais densa da rede urbana, isto é, são lugares privilegiados capazes de responder as demandas do atual período da globalização. 5. O centro de comando de São Paulo Para Santos (1994. p. 17), São Paulo é uma metrópole onipresente em todo o território nacional, sendo também o lugar em que são mais fortes e significativas as relações internacionais. Tal importância da metrópole paulista é marcada pela presença de centros de decisão de grandes empresas. Como foi apontado anteriormente, é nessa cidade que está localizado o principal escritório da empresa Deloitte no Brasil, no qual está presente a presidência da firma-membro no país e as principais lideranças das práticas de negócios consultoria, auditoria, assessoria financeira, gestão de riscos e consultoria tributária. Para Santos & Silveira (2001, p. 210), São Paulo, metrópole brasileira, já não tem o seu papel metropolitano definido por ser uma capital industrial, mas por ser uma capital relacional, o centro que promove a coleta das informações, as armazena, classifica, manipula e utiliza a serviço dos atores hegemônicos da economia, da sociedade, da cultura e da política. Por enquanto, é São Paulo que absorve e concentra esse papel no poder decisório. Os estudos realizados sobre os círculos de informação no território brasileiro têm apontado a permanência e conformação da cidade de São Paulo, a partir da segunda metade do século XX, como centro informacional do país, dado a presença de importantes agentes globais e nacionais produtores e difusores de informações estratégicas. Destacamos aqui os estudos e contribuições de Silva (2001) sobre as principais empresas de informação financeira, de negócios, tecnológica, de notícias, dentre outras. Vale destacar também o estudo de Dias (2008) sobre a publicidade na cidade de São Paulo; Teixeira (2010) sobre a consultoria Pricewaterhousecoopers; a 16

17 rede KPMG estudada por Santos (2011), o estudo de Gomes (2012) sobre o Grupo Ibope; Esses estudos apontam que o centro de gestão dessas grandes empresas está localizado na cidade de São Paulo, o que dá a metrópole o comando econômico do país, tornando-a presente em todo território brasileiro. Nesse sentido, podemos falar numa dissolução da metrópole apontada por Santos (1993; 1994b) como a presença simultânea e instantânea da metrópole em todos os lugares do país. A partir da pesquisa realizada sobre a rede Deloitte, verificamos que além de a metrópole paulista acolher o principal escritório da empresa, o estado de São Paulo se destaca por ser único estado que possui mais de um escritório, este está localizado na cidade de Campinas e ocupa a terceira posição em termos de importância dos negócios e do número de funcionários, depois de São Paulo e Rio de Janeiro que está em segundo lugar, (DELOITTE, 2012). Assim, podemos observar que importantes cidades do interior do estado não apenas acolheram indústrias que saíram da metrópole, mas se tornaram centros produtores e, sobretudo, difusores, de informação. Os estudos de Lencioni (2004) sobre as atividades urbanas no território paulista aponta que as metamorfoses na indústria e no urbano tiveram como um dos seus pilares a revolução da informação e da comunicação que passou a desenhar no espaço uma miríade de fluxos imateriais aproximando os lugares e realizando a reprodução do capital (Lencioni, 2004, p. 76). Ainda segundo essa autora, tais fluxos alteraram a relação entre as cidades, pois cada vez mais vale mais a intensidade da conexão entre os lugares do que a proximidade entre eles. Como conseqüência desses processos, o território paulista se apresenta como um território-rede. (LENCIONI, 2004, p. 76). 6. Considerações finais Nesse trabalho buscamos analisar o papel relevante que a informação assume na atual reorganização do território, tendo como base uma lógica econômica que privilegia espaços estratégicos aptos a reestruturação produtiva e espacial que atenda às necessidades do capital hegemônico. Nesse processo, os grandes centros urbanos são os mais beneficiados, especialmente algumas metrópoles. Como afirma Bacelar (2004, p. 28), o desenvolvimento recente reanima forças centrípetas de articulação metropolitana que atestam a lógica espacial predominante do sistema econômico mundial. Ainda segundo essa autora, a tendência à concentração de meios de produção e força de 17

18 trabalho em determinados pontos do território é motivada pelas circunstâncias que se vão impondo na dinâmica do jogo do mercado e das políticas públicas (BACELAR, 2004, p. 28). Constatamos a partir dos dados levantados ao longo do estudo um crescimento vertiginoso na receita da empresa investigada tanto na escala mundo como no Brasil. Isso é resultado da competitividade que se acirra entre os grupos hegemônicos, portadores de necessidades de informações precisas e estratégicas na tomada de decisão dos seus negócios, bem como da seletividade dos lugares para a implantação da sua rede de escritórios - uma vez que a sua presença se dá nas áreas mais densamente urbanizadas e tecnificadas. Assim, concordamos com Corrêa (1994, p. 8), ao afirmar que a rede urbana um conjunto de centros funcionalmente articulados -, tanto nos países desenvolvidos como subdesenvolvidos, reflete e reforça as características sociais e econômicas do território, sendo uma dimensão sócio-espacial da sociedade. Esse autor ainda lembra que as numerosas diferenças entre as redes urbanas dos países desenvolvidos, entre as dos subdesenvolvidos, e entre ambas, não são nenhuma anomalia, mas expressão da própria realidade em sua complexidade. (CORREA, 1994, p. 8). Observa-se, que as diferenças na configuração da rede urbana dos países centrais em relação aos subdesenvolvidos não é um fator que impeça a expansão das ações dessas empresas detentoras de serviços altamente especializados. Como foi constatada ao longo da pesquisa, embora a maior parte da receita da Deloitte ainda pertença aos países desenvolvidos, nos últimos anos os países periféricos apresentaram um importante resultado no faturamento da empresa. Para alcançar tal sucesso, entre outras estratégias desses grupos, está a escolha na sua localização, uma vez que sempre operam em centros urbanos de importância regional, nacional ou que possuem relações planetárias. Segundo Arroyo (2006), a hierarquização entre os lugares está relacionada à diferença na circulação do excedente, sendo que o uso deste é comandado ora pelas empresas ora pelo Estado, este último, segundo a autora, muitas vezes representa aquelas, e não a sociedade como um todo. Essa hierarquia, portanto, está em permanente mudança, em função das estratégias definidas por esses agentes, ao passo que a procura de lugares mais rentáveis por parte das empresas será uma constante. (ARROYO, 2006, p. 77). Nesse contexto, São Paulo se destaca no território nacional desde o pós-guerra como principal centro acolhedor dos serviços especializados em função de seu passado industrial e de seu aporte técnico e intelectual, o que assegura a 18

19 sua primazia no país, além de se destacar como nó nas relações globais. O estudo geográfico através das ações das grandes consultorias no Brasil permite entender um pouco mais sobre a modernização seletiva do território voltada, especialmente, aos interesses hegemônicos. Portanto, em função da intensificação das ações dessas empresas no país, podemos dizer que são atores elementares no processo de urbanização corporativa (SANTOS, 1993), o qual constitui um receptáculo das conseqüências de uma expansão capitalista devorante dos recursos públicos, uma vez que estes são orientados para os investimentos econômicos, em detrimento dos gastos sociais, (SANTOS, 1993, p. 95). Daí a necessidade de reflexão sobre ação corporativa dessas empresas, influindo no planejamento territorial para atender os imperativos da acumulação capitalista na fronteira do século XXI. Referências bibliográficas ARROYO, M. M. Dinâmica territorial, circulação e cidades médias. In: SPOSITO, E. S; SPOSITO, M. E. B; SOBARZO, O. (orgs.) Cidades médias: produção do espaço. 1.ed. São Paulo: Expressão Popular, BACELAR, T. et al. Política Nacional de Desenvolvimento Regional: Uma Proposta para Discussão. In: LIMONAD, E., HAESBAERT, R. e MOREIRA R. (Orgs.) Brasil, Século XXI por uma nova regionalização? Processos escalas, agentes/organizadores. São Paulo: Max Limonad, CORRÊA, R. L. A Rede Urbana. São Paulo, Ática, DIAS, P. S. Território e Informação: o circuito da produção publicitária na cidade de São Paulo. Dissertação de Mestrado, Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas DONADONE, J. C. Os Hunos já chegaram! Dinâmica organizacional, difusão de conceitos gerenciais e a atuação das consultorias Tese de Doutorado, Departamento de Engenharia de Produção. Universidade de São Paulo, São Paulo, FARIAS, H. C. O BNDES e as Privatizações no Uso do Território Brasileiro. Dissertação de Mestrado, Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas GORZ, A. O imaterial: conhecimento, valor e capital. São Paulo: Annablume, IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Região de Influência de Cidades Rio de Janeiro, LENCIONI, S. Novos rumos e tendências da urbanização e a industrialização no Estado 19

20 de São Paulo. In: LIMONAD, E., HAESBAERT, R. e MOREIRA R. (Orgs.) Brasil, Século XXI por uma nova regionalização? Processos escalas, agentes/organizadores. São Paulo: Max Limonad, LOJKINE, J. A revolução informacional. São Paulo: Cortez, 2002 MANZONI NETO, A. O novo planejamento territorial: empresas transnacionais de consultoria, parcerias público-privadas e o uso do território brasileiro. Dissertação de Mestrado, Instituto de Geociências, Unicamp, Campinas RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo, Ática, SANTOS, M. A Urbanização Brasileira. São Paulo: Hucitec, SANTOS, M. Por uma economia política da cidade: o caso de São Paulo. Ed. Hucitec, São Paulo SANTOS, M. Técnica, espaço e tempo. São Paulo: Hucitec, 1994b. SANTOS, M. A Natureza do Espaço: técnica e tempo. razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2006b. SANTOS, M; SILVEIRA, M. L. O Brasil: Território e Sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, SANTOS, S. A. As empresas de consultoria na produção e circulação de informações no território brasileiro: um estudo da KPMG International. Relatório de Iniciação Científica. CNPq/PIBIC. Instituto de Geociências, Unicamp (24pp). SILVA, A. M. B. A contemporaneidade de São Paulo: Produção de informações e novo uso do território brasileiro. Tese de Doutorado, Departamento de Geografia, FFLCH/USP, São Paulo, SILVA, A. M. B. Círculos globais de informações e uso corporativo do território brasileiro: privatizações e planejamento territorial a partir dos anos 1990, Cadernos IPPUR, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p. 9-32, jan./jul GOMES, G. C. São Paulo e a produção e a difusão de informações: um estudo do grupo IBOPE. (Monografia de graduação em Geografia) Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, TEIXEIRA, S. H. O. A Rede de Informação da empresa Pricewaterhousecoopers no Território Brasileiro. Relatório Final de Iniciação Científica. FAPESP. Instituto de Geociências, Unicamp. 2010, (94pp). Sites consultados Deloitte Touche Tohmatsu. Annual Report ( ). Disponível em: 20

Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira

Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira Como uma das empresas líderes em serviços profissionais no Brasil, a Deloitte entende de maneira única os desafios enfrentados

Leia mais

Finanças e informação em São Paulo: o mercado de capitais e o circuito da informação financeira

Finanças e informação em São Paulo: o mercado de capitais e o circuito da informação financeira Finanças e informação em São Paulo: o mercado de capitais e o circuito da informação financeira André Buonani Pasti andre@pasti.art.br IG/UNICAMP Palavras-chave: finanças, informação, São Paulo O atual

Leia mais

Nossa atuação no setor financeiro

Nossa atuação no setor financeiro Nossa atuação no setor financeiro No mundo No Brasil O porte da equipe de Global Financial Services Industry (GFSI) da Deloitte A força da equipe do GFSI da Deloitte no Brasil 9.300 profissionais;.850

Leia mais

Geografia. Textos complementares

Geografia. Textos complementares Geografia Ficha 2 Geografia 2 os anos Silvia ago/09 Nome: Nº: Turma: Queridos alunos, bom retorno. Segue um conjunto de atividades que têm por objetivo encaminhar as discussões iniciadas em nossas aulas

Leia mais

Condomínios empresariais na Região Metropolitana de Campinas: intencionalidade e fatores locacionais

Condomínios empresariais na Região Metropolitana de Campinas: intencionalidade e fatores locacionais Condomínios empresariais na Região Metropolitana de Campinas: intencionalidade e fatores locacionais Rodolfo Finatti rodolfofinatti@yahoo.com.br FFLCH/USP Palavras-chave: condomínio empresarial, Região

Leia mais

Dinâmica Recente da Rede Urbana Brasileira

Dinâmica Recente da Rede Urbana Brasileira http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=590200&page=24 Dinâmica Recente da Rede Urbana Brasileira UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

Leia mais

A REINSERÇÃO DE NOVA ESPERANÇA NA REDE URBANA DE MARINGÁ: UMA PROPOSTA DE ESTUDO

A REINSERÇÃO DE NOVA ESPERANÇA NA REDE URBANA DE MARINGÁ: UMA PROPOSTA DE ESTUDO A REINSERÇÃO DE NOVA ESPERANÇA NA REDE URBANA DE MARINGÁ: UMA PROPOSTA DE ESTUDO 5 Amanda dos Santos Galeti Acadêmica de Geografia - UNESPAR/Paranavaí amanda_galeti@hotmail.com Kamily Alanis Montina Acadêmica

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Mapa da Educação Financeira no Brasil

Mapa da Educação Financeira no Brasil Mapa da Educação Financeira no Brasil Uma análise das iniciativas existentes e as oportunidades para disseminar o tema em todo o País Em 2010, quando a educação financeira adquire no Brasil status de política

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia

Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia Desafios a serem superados Nos últimos anos, executivos de Tecnologia de Informação (TI) esforçaram-se em

Leia mais

A VIOLÊNCIA DA NOTÍCIA NA GLOBALIZAÇÃO: AS AGÊNCIAS TRANSNACIONAIS E O COMANDO DOS CÍRCULOS DE INFORMAÇÕES

A VIOLÊNCIA DA NOTÍCIA NA GLOBALIZAÇÃO: AS AGÊNCIAS TRANSNACIONAIS E O COMANDO DOS CÍRCULOS DE INFORMAÇÕES A VIOLÊNCIA DA NOTÍCIA NA GLOBALIZAÇÃO: AS AGÊNCIAS TRANSNACIONAIS E O COMANDO DOS CÍRCULOS DE INFORMAÇÕES André B. Pasti AGB-Campinas pasti@cotuca.unicamp.br INTRODUÇÃO No atual período da globalização

Leia mais

População e PIB das cidades médias crescem mais que no resto do Brasil

População e PIB das cidades médias crescem mais que no resto do Brasil RELEASE 17 de JULHO de 2008. População e PIB das cidades médias crescem mais que no resto do Brasil Aumentos de riquezas e de habitantes nas cidades com 100 mil a 500 mil, neste século, superam a média

Leia mais

O PLANEJAMENTO ECONÔMICO E A ARTICULAÇÃO REGIONAL *

O PLANEJAMENTO ECONÔMICO E A ARTICULAÇÃO REGIONAL * O PLANEJAMENTO ECONÔMICO E A ARTICULAÇÃO REGIONAL * Lúcio Alcântara ** Durante o dia de hoje estaremos dando continuidade aos debates que vêm sendo realizados desde o início do governo Lula sobre a reestruturação

Leia mais

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 CAP. 02 A Dinâmica dos espaços da Globalização. (9º ano) *Estudaremos a difusão do modo capitalista de produção, ou seja, do modo de produzir bens e

Leia mais

Resiliência...dos desafios às oportunidades

Resiliência...dos desafios às oportunidades Resiliência...dos desafios às oportunidades Seminário FEBRABAN sobre Gestão de Continuidade de Negócios Abril de 2010 Agenda... Contextualização Desafios Tratamento abrangente Oportunidades Aprimoramento

Leia mais

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Os papéis do executivo de RH Pessoas são os principais ativos de uma empresa e o executivo de Recursos Humanos (RH), como responsável por administrar

Leia mais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental

Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental O momento certo para incorporar as mudanças A resolução 4.327 do Banco Central dispõe que as instituições

Leia mais

2 Histórico da Telefonia Móvel no Brasil

2 Histórico da Telefonia Móvel no Brasil LÓGICAS TERRITORIAIS DAS REDES DE TELEFONIA MÓVEL NO BRASIL Felipe Serra da Silva Prof. Rubens de Toledo Junior 1 Introdução Pretendemos aqui estudar as lógicas territoriais das redes de telefonia móvel

Leia mais

MANUAL DE INVESTIMENTOS

MANUAL DE INVESTIMENTOS IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA MANUAL DE INVESTIMENTOS PROPOSTA DE COLETA E CADRASTRAMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE INTENÇÕES DE INVESTIMENTOS EMPRESARIAIS (Segunda Versão) Luciana Acioly

Leia mais

Fluxos de capitais, informações e turistas

Fluxos de capitais, informações e turistas Fluxos de capitais, informações e turistas Fluxo de capitais especulativos e produtivos ESPECULATIVO Capital alocado nos mercados de títulos financeiros, ações, moedas ou mesmo de mercadorias, com o objetivo

Leia mais

Entrevista com Edgard Porto (Transcrição) (Tempo Total 26:33)

Entrevista com Edgard Porto (Transcrição) (Tempo Total 26:33) Entrevista com Edgard Porto (Transcrição) (Tempo Total 26:33) Edgard: A idéia [desta entrevista] é a gente comentar dez características da globalização e seus reflexos em Salvador. Meu nome é Edgard Porto,

Leia mais

entretanto, perquirir sobre o destino dos territórios e regiões que recebem em ou vinculam a seu espaço a fixação das obras rodoferroviárias do PAC

entretanto, perquirir sobre o destino dos territórios e regiões que recebem em ou vinculam a seu espaço a fixação das obras rodoferroviárias do PAC SL-78. Novas determinações produtivas, regionais e urbanas na área dos cerrados brasileiro: uma avaliação sobre os efeitos das obras de infraestrutura rodoferroviárias na integração regional. Coordenador:

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

Boletim Goiano de Geografia E-ISSN: 1984-8501 boletimgoianogeo@yahoo.com.br Universidade Federal de Goiás Brasil

Boletim Goiano de Geografia E-ISSN: 1984-8501 boletimgoianogeo@yahoo.com.br Universidade Federal de Goiás Brasil Boletim Goiano de Geografia E-ISSN: 1984-8501 boletimgoianogeo@yahoo.com.br Universidade Federal de Goiás Brasil Figueiredo Lima, Adriana; Gomes Godinho, Rangel Rastreamento da Cadeia Hortifrutigranjeira

Leia mais

Projetos de intervenção urbanística no Centro Velho de São Paulo: estudo sobre seus impactos nos movimentos sociais por moradia.

Projetos de intervenção urbanística no Centro Velho de São Paulo: estudo sobre seus impactos nos movimentos sociais por moradia. Projetos de intervenção urbanística no Centro Velho de São Paulo: estudo sobre seus impactos nos movimentos sociais por moradia. Leianne Theresa Guedes Miranda lannethe@gmail.com Orientadora: Arlete Moysés

Leia mais

Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles

Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles Profª. Drª. Maria do Livramento Miranda Clementino (Coordenadora do Núcleo RMNatal - Observatório das Metrópoles - UFRN) Apresentação

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning.

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. Autor(a): Gliner Dias Alencar Coautor(es): Joaquim Nogueira Ferraz Filho, Marcelo Ferreira de Lima, Lucas Correia de Andrade, Alessandra

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 6ª série/7 ano TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro e lista de Recuperação

Leia mais

A USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO-MA: ANÁLISE DE SEUS ESPAÇOS DE INFLUÊNCIA SOB A CONTRIBUIÇÃO DO TRABALHO DE MILTON SANTOS

A USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO-MA: ANÁLISE DE SEUS ESPAÇOS DE INFLUÊNCIA SOB A CONTRIBUIÇÃO DO TRABALHO DE MILTON SANTOS Thaís Samara de Castro Bezerra José Carlos Bezerra Universidade Estadual da Paraíba UEPB thaissamara@hotmail.com karligor@hotmail.com A USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO-MA: ANÁLISE DE SEUS ESPAÇOS DE INFLUÊNCIA

Leia mais

O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960.

O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960. O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960. Glauber Lopes Xavier 1, 3 ; César Augustus Labre Lemos de Freitas 2, 3. 1 Voluntário Iniciação

Leia mais

Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado

Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado Edson Tomaz de Aquino 1 Resumo: Este artigo apresenta uma reflexão sobre os desafios do Brasil em competir

Leia mais

América Latina e geopolítica crítica: contribuições para o ensino de geografia no Ensino Médio

América Latina e geopolítica crítica: contribuições para o ensino de geografia no Ensino Médio América Latina e geopolítica crítica: contribuições para o ensino de geografia no Ensino Médio Cláudio Roberto Ribeiro Martins claudiorrmartins@gmail.com FCT/UNESP - Presidente Prudente Palavras-chave:

Leia mais

Private Equity ADVISORY

Private Equity ADVISORY Private Equity ADVISORY Private Equity Excelentes profissionais que trabalham em equipe, transformando conhecimento em valor, em benefício de nossos clientes. Private Equity 1 Qualidade e integridade são

Leia mais

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho Press release Data Contato EMBARGO 00h01min (horário Brasília) Terça-feira, 7 de outubro de 2014 Márcia Avruch Tel: +55 11 3674 3760 Email: marcia.avruch@br.pwc.com Pages 4 Receita do Network PwC cresce

Leia mais

Governança Corporativa em Pequenas e Médias Empresas

Governança Corporativa em Pequenas e Médias Empresas Governança Corporativa em Pequenas e Médias Empresas José Paulo Rocha 9 de dezembro de 2008 Resultados referentes à terceira edição da pesquisa As Pequenas e Médias Empresas que Mais Crescem no Brasil

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

AVALIAÇÃO SOBRE GOVERNANÇA AMBIENTAL NOS MUNICÍPIOS DO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO

AVALIAÇÃO SOBRE GOVERNANÇA AMBIENTAL NOS MUNICÍPIOS DO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO AVALIAÇÃO SOBRE GOVERNANÇA AMBIENTAL NOS MUNICÍPIOS DO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO Aristides Pereira Lima Green 1 Frederico Cavadas Barcellos 2 Deborah Moreira Pinto 3 I. Introdução As regiões semi-áridas se

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL DA EMPRESA: PROTEÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO

CAPITAL INTELECTUAL DA EMPRESA: PROTEÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO CAPITAL INTELECTUAL DA EMPRESA: PROTEÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO Resende, J.M.; Nascimento Filho, W.G.; Costa S.R.R. INEAGRO/UFRuralRJ INTRODUÇÃO O patrimônio de uma empresa é formado por ativos tangíveis

Leia mais

A REORGANIZAÇÃO DE SÃO PAULO A PARTIR DO MERCADO DE CAPITAIS E DO CIRCUITO DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS

A REORGANIZAÇÃO DE SÃO PAULO A PARTIR DO MERCADO DE CAPITAIS E DO CIRCUITO DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS A REORGANIZAÇÃO DE SÃO PAULO A PARTIR DO MERCADO DE CAPITAIS E DO CIRCUITO DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS André Buonani Pasti AGB - Campinas Estudante de Graduação em Geografia IG/UNICAMP GEOPLAN Lab. Investigações

Leia mais

A economia global e a organização do espaço

A economia global e a organização do espaço littleny/ Shutterstock ssguy/ Shutterstock A economia global e a organização do espaço Xangai, China Las Vegas, EUA Alain Lacroix/ Dreamstime.com Empresas multinacionais e economia global A revolução tecnocientífica,

Leia mais

OBSERVATORIUM: Revista Eletrônica de Geografia, v.3, n.9, p. 147-151, abr. 2012.

OBSERVATORIUM: Revista Eletrônica de Geografia, v.3, n.9, p. 147-151, abr. 2012. DIAS, P. S. Território e informação: o circuito da produção publicitária na cidade de São Paulo. 101 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas,

Leia mais

OS PROCESSOS DE TRABALHO DO SERVIÇO SOCIAL EM UM DESENHO CONTEMPORÂNEO

OS PROCESSOS DE TRABALHO DO SERVIÇO SOCIAL EM UM DESENHO CONTEMPORÂNEO OS PROCESSOS DE TRABALHO DO SERVIÇO SOCIAL EM UM DESENHO CONTEMPORÂNEO Karen Ramos Camargo 1 Resumo O presente artigo visa suscitar a discussão acerca dos processos de trabalho do Serviço Social, relacionados

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel.

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. Press Release Date 1º de outubro de 2013 Contato Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508 Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. (11) 3674-3760 Pages

Leia mais

Trabalhar as regiões

Trabalhar as regiões A U A UL LA Trabalhar as regiões Nesta aula, vamos aprender como a organi- zação espacial das atividades econômicas contribui para diferenciar o espaço geográfico em regiões. Vamos verificar que a integração

Leia mais

AUDITORIA GOVERNAMENTAL. Maio de 2013 Sandra Maria de Carvalho Campos

AUDITORIA GOVERNAMENTAL. Maio de 2013 Sandra Maria de Carvalho Campos AUDITORIA GOVERNAMENTAL Maio de 2013 Sandra Maria de Carvalho Campos KPMG no Mundo A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory presente

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Financial Services. Precisão competitiva. Metodologias específicas e profissionais especializados na indústria de seguros

Financial Services. Precisão competitiva. Metodologias específicas e profissionais especializados na indústria de seguros Financial Services Precisão competitiva Metodologias específicas e profissionais especializados na indústria de seguros Nossa experiência na indústria de seguros A indústria de seguros vem enfrentando

Leia mais

Building, Construction & Real Estate

Building, Construction & Real Estate KPMG no Brasil Building, Construction & Real Estate FINANCIAL SERVICES kpmg.com/br Quem somos Constituída na Suíça e com sede em Amsterdã, a KPMG International Cooperative (KPMG International) é uma rede

Leia mais

O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E A MOBILIDADE DO CAMPO PARA A CIDADE EM BELO CAMPO/BA

O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E A MOBILIDADE DO CAMPO PARA A CIDADE EM BELO CAMPO/BA O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E A MOBILIDADE DO CAMPO PARA A CIDADE EM BELO CAMPO/BA Silmara Oliveira Moreira 1 Graduanda em Geografia/UESB, Bolsista da UESB E-mail: silmara.geo@gmail.com Resumo: O objetivo

Leia mais

O que é globalização

O que é globalização O que é globalização - Fase atual de expansão do capitalismo, fruto do avanço tecnológico em diversos setores da economia e da modernização dos sistemas de comunicação e transportes. - É responsável pela

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA ABRAMGE-RS Dr. Francisco Santa Helena Presidente da ABRAMGE-RS Sistema ABRAMGE 3.36 milhões de internações; 281.1 milhões de exames e procedimentos ambulatoriais; 16.8

Leia mais

CASE PRÊMIO ANSP 2005

CASE PRÊMIO ANSP 2005 CASE PRÊMIO ANSP 2005 1 BVP HAND: Mobilidade para fazer cotações através de dispositivos portáteis. Índice...2 Resumo Executivo...3 Clientes no Brasil...4 1. Sinopse...5 2. Problema...6 3. Solução...7

Leia mais

Nos trilhos do progresso

Nos trilhos do progresso Nos trilhos do progresso brasil: polo internacional de investimentos e negócios. Um gigante. O quinto maior país do mundo em extensão e população e o maior da América Latina, onde se destaca como a economia

Leia mais

Gestão Financeira. Diretrizes e Práticas da Gestão Financeira. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Objetivos

Gestão Financeira. Diretrizes e Práticas da Gestão Financeira. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Objetivos Gestão Financeira Aula 1 Diretrizes e Práticas da Gestão Financeira Prof. Esp. Roger Luciano Francisco Organização da Aula Contextualização Abrangência da área financeira O profissional de finanças O mercado

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Shirlei de Souza Correa - UNIVALI 1 Resumo: No contexto educacional pode-se considerar a gestão escolar como recente, advinda das necessidades

Leia mais

Building, Construction & Real Estate

Building, Construction & Real Estate Building, Construction & Real Estate Uma abordagem integrada para o investimento imobiliário Financial Services kpmg.com/br Como podemos ajudar Com uma equipe focada no setor de Real Estate, a KPMG no

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015. Coordenação: Juciano Martins Rodrigues. Observatório das Metrópoles

Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015. Coordenação: Juciano Martins Rodrigues. Observatório das Metrópoles Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015 Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015 Coordenação: Juciano Martins Rodrigues Observatório das Metrópoles Luiz Cesar de Queiroz

Leia mais

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11 Introdução Nos trabalhos sobre aeroportos e transporte aéreo predominam análises específicas que tratam, por exemplo, do interior do sítio aeroportuário, da arquitetura de aeroportos, da segurança aeroportuária,

Leia mais

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP Como desenvolver uma abordagem eficaz de gerenciamento de capital e um processo interno de avaliação da adequação de capital (ICAAP) A crise financeira de

Leia mais

A REDE URBANA NO VALE DO PARAÍBA: ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA DO MUNÍCIPIO DE REDENÇÃO DA SERRA

A REDE URBANA NO VALE DO PARAÍBA: ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA DO MUNÍCIPIO DE REDENÇÃO DA SERRA A REDE URBANA NO VALE DO PARAÍBA: ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA DO MUNÍCIPIO DE REDENÇÃO DA SERRA RODRIGO ALEXANDRE PEREIRA CALDERARO 1 e EVÂNIO DOS SANTOS BRANQUINHO 2 calderaro.ro@gmail.com; evanio.branquinho@unifal-mg.edu.br

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: RELAÇÕES INTERNACIONAIS Missão A principal missão do Curso de Relações Internacionais é formar, a partir de pesquisa e desenvolvimento pedagógico próprios, mediante

Leia mais

CONCENTRAÇÃO BANCÁRIA E CENTROS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO: O CASO DO BRASIL ( 1 )

CONCENTRAÇÃO BANCÁRIA E CENTROS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO: O CASO DO BRASIL ( 1 ) CONCENTRAÇÃO BANCÁRIA E CENTROS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO: O CASO DO BRASIL ( 1 ) Roberto Lobato Corrêa Departamento de Geografia- UFRJ Tel.: (021) 590-1880 UFRJ-IBGE, Rio de Janeiro, Brasil Este estudo

Leia mais

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 No passado, até porque os custos eram muito baixos, o financiamento da assistência hospitalar

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO.

DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO. DESCONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL E EMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE BELO HORIZONTE, GOIÂNIA E RIO DE JANEIRO. Vivian Fernanda Mendes Merola vfmerola1@gmail.com Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia

Leia mais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais João Carlos Ferraz BNDES 31 de agosto de 2008 Guia Contexto macroeconômico Políticas públicas Perpectivas do investimento

Leia mais

As melhores oportunidades de negócios a partir de análises das novas demandas do país

As melhores oportunidades de negócios a partir de análises das novas demandas do país A nova unidade de negócios da Urban Systems Brasil APRESENTAÇÃO 5 de maio de 2009 As melhores oportunidades de negócios a partir de análises das novas demandas do país Thomaz Assumpção Marco Versiani Modelo

Leia mais

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres O TERRITÓRIO BRASILEIRO 6. Fronteiras Terrestres Até o começo do século XVII, os colonizadores se concentraram em cidades fundadas na região litorânea do Brasil, principalmente no Nordeste. A principal

Leia mais

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas By Marcos Garcia Como as redes sociais podem colaborar no planejamento e desenvolvimento de carreira (individual e corporativo) e na empregabilidade dos profissionais, analisando o conceito de Carreira

Leia mais

A Arquivologia como campo de pesquisa: desafios e perspectivas. José Maria Jardim Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

A Arquivologia como campo de pesquisa: desafios e perspectivas. José Maria Jardim Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO A Arquivologia como campo de pesquisa: desafios e perspectivas José Maria Jardim Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO A indissociabilidade entre ensino/produção/difusão do conhecimento

Leia mais

A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA. www.tiberiogeo.com.br A Geografia Levada a Sério

A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA. www.tiberiogeo.com.br A Geografia Levada a Sério A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA 1 Início de nossa urbanização Segundo o Censo 2010 aponta que aproximadamente 85% é urbano; Nossa economia estava voltada para a exportação; As primeiras ocupações urbanas se deram

Leia mais

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito 1. INTRODUÇÃO O setor de energia sofreu, nos últimos anos, importantes modificações que aumentaram sua complexidade. Para trabalhar

Leia mais

Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo:

Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo: Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo: ALVARELI, Luciani Vieira Gomes. Novo roteiro para elaboração do projeto de trabalho de graduação. Cruzeiro: Centro Paula Souza,

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

Matriz de referência DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS AVALIE BA 2012 - ENSINO MÉDIO

Matriz de referência DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS AVALIE BA 2012 - ENSINO MÉDIO D01 (H) - Reconhecer a História como produto histórico, social e cultural e suas implicações na produção historiográfica. D02 (H) - Reconhecer o ofício do historiador como produtor do conhecimento histórico.

Leia mais

Estudo ABERJE 2012 Comunicação Interna. Comunicação Interna

Estudo ABERJE 2012 Comunicação Interna. Comunicação Interna Estudo ABERJE 2012 JULHO DE 2012 20 2012 ABERJE Pesquisa 2012 Associação Brasileira de Comunicação Empresarial Concepção e planejamento: Prof. Dr. Paulo Nassar Coordenação: Carlos A. Ramello Desenvolvimento:

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS Seminário Internacional Planejamento Urbano em Região Metropolitana - O caso de Aracaju Aracaju,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

A Área de Marketing no Brasil

A Área de Marketing no Brasil A Área de Marketing no Brasil Relatório consolidado das etapas qualitativa e quantitativa Job 701/08 Fevereiro/ 2009 Background e Objetivos A ABMN Associação Brasileira de Marketing & Negócios deseja

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA Em 22 e 23 de outubro de 2015, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano SEDU, por meio da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba COMEC,

Leia mais

Deloitte apresenta pesquisa inédita sobre o sistema de saúde no Brasil

Deloitte apresenta pesquisa inédita sobre o sistema de saúde no Brasil Deloitte apresenta pesquisa inédita sobre o sistema de saúde no Brasil Apesar de se mostrarem críticos, 56% dos 1000 brasileiros entrevistados, enxergam possibilidades de melhoria da qualidade e de redução

Leia mais

Metodologia. Resultados

Metodologia. Resultados ENCONTRO INTERNACIONAL PARTICIPAÇÃO, DEMOCRACIA E POLÍTICAS PÚBLICAS: APROXIMANDO AGENDAS E AGENTES UNESP SP 23 a 25 de abril de 2013, UNESP, Araraquara (SP) AGENTES SOCIAIS E A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO

Leia mais

O PAPEL DAS UNIVERSIDADES E A INVESTIGAÇÃO SOBRE DIPLOMACIA ECONÓMICA. Joaquim Ramos Silva Socius/ISEG jrsilva@iseg.utl.pt

O PAPEL DAS UNIVERSIDADES E A INVESTIGAÇÃO SOBRE DIPLOMACIA ECONÓMICA. Joaquim Ramos Silva Socius/ISEG jrsilva@iseg.utl.pt O PAPEL DAS UNIVERSIDADES E A INVESTIGAÇÃO SOBRE DIPLOMACIA ECONÓMICA Joaquim Ramos Silva Socius/ISEG jrsilva@iseg.utl.pt PRINCIPAIS TÓPICOS A emergência da Diplomacia Económica e suas razões As mudanças

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

SANTOS, B. S. Os processos da globalização In SANTOS, B. S. (org) (2001), Globalização Fatalidade ou utopia, Porto, Edições Afrontamento, pp.

SANTOS, B. S. Os processos da globalização In SANTOS, B. S. (org) (2001), Globalização Fatalidade ou utopia, Porto, Edições Afrontamento, pp. SANTOS, B. S. Os processos da globalização In SANTOS, B. S. (org) (2001), Globalização Fatalidade ou utopia, Porto, Edições Afrontamento, pp. 31-50 2º Ano ASE Sociologia do Desenvolvimento e da Mudança

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Ciência Política no Brasil: história, conceitos e métodos

Ciência Política no Brasil: história, conceitos e métodos Ciência Política no Brasil: história, conceitos e métodos PROJETO APRESENTADO PELA ABCP À FUNDAÇÃO FORD E AO INSTITUTE FOR INTERNATIONAL EDUCATION (IIE). Leonardo Avritzer Carlos R. S. Milani Rachel Meneguello

Leia mais

Organização da Aula. Política de Desenvolvimento Econômico. Aula 2. Contextualização

Organização da Aula. Política de Desenvolvimento Econômico. Aula 2. Contextualização Política de Desenvolvimento Econômico Aula 2 Prof. Nivaldo Vieira Lourenço Organização da Aula Aspectos conceituais do desenvolvimento regional Mudanças no conceito de região Regionalização brasileira

Leia mais

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) - PCS A Política de Comunicação do Serviço

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência. A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial.

É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência. A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial. PROVA DE GEOGRAFIA QUESTÃO 09 Parcela considerável do desemprego que se verifica, atualmente, no mundo, está associada a mudanças estruturais na economia é o denominado desemprego estrutural. É CORRETO

Leia mais

Artigo publicado. na edição 30. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. setembro e outubro de 2012

Artigo publicado. na edição 30. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. setembro e outubro de 2012 Artigo publicado na edição 30 Assine a revista através do nosso site setembro e outubro de 2012 www.revistamundologistica.com.br Paulo Guedes :: opinião LOGÍSTICA A Logística como instrumento estratégico

Leia mais