INTOLERÂNCIA À LACTOSE OU ALERGIA A PROTEÍNA DO LEITE?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTOLERÂNCIA À LACTOSE OU ALERGIA A PROTEÍNA DO LEITE?"

Transcrição

1 INTOLERÂNCIA À LACTOSE OU ALERGIA A PROTEÍNA DO LEITE? É importante estabelecer a diferença entre intolerância, alergia e sensibilidade, pois suas consequências podem ir de um mal-estar ao risco de vida. A alergia é uma resposta do sistema imunológico a algum componente do alimento - em geral, proteínas. A intolerância trata-se de uma reação adversa que envolve a digestão ou o metabolismo, mas não o sistema imunológico. Já a sensibilidade é uma resposta anormal, que pode provocar reação semelhante à alergia. Você já ouviu falar de alergia à proteína do leite de vaca? Descubra a diferença entre ela e a Intolerância à Lactose, e os cuidados necessários na hora da alimentação. INTOLERÂNCIA À LACTOSE A intolerância à lactose é a incapacidade do organismo em digerir essa substância conhecida como o açúcar do leite, resultado da deficiência ou ausência da enzima intestinal chamada lactase. Esta enzima possibilita decompor o açúcar do leite em carboidratos mais simples, para a sua melhor absorção. A ausência da lactase pode ter vários motivos, podendo ser desde um defeito na produção da enzima ou até uma deficiência do tipo adulto. Estima-se que 70% da população mundial tenham um certo grau de deficiência da lactase, sendo que a concentração dessa enzima diminui muito a partir dos 5 anos de idade. Entretanto, nem todos são intolerantes à lactose, já que esse agravo depende também de fatores genéticos e nutricionais. A intolerância à lactose pode ainda ser secundária, ou seja, decorrente de algum problema na parede intestinal, como por exemplo, a diarréia infecciosa ou o uso prolongado de antibióticos e até mesmo a desnutrição.

2 Vale ressaltar que a lactase é a primeira enzima da borda intestinal a ser afetada quando há algum dano. Quando a lactose não é digerida no intestino delgado, ela chega intacta ao intestino grosso, onde é fermentada pelas bactérias ali presentes. Essa fermentação produz ácidos orgânicos e gases, que em grande parte são absorvidos. Porém, a parte não absorvida conduz ao surgimento dos sintomas. Os sintomas mais comuns são desconforto abdominal, e a flatulência. A diarréia também é uma manifestação típica, entretanto só ocorre quando há uma grande quantidade de lactose no intestino.com isso as bactérias não são capazes de fermentá-las totalmente, e assim, essa lactose íntegra atrai água até o intestino grosso. O grande volume de água faz com que o intestino aumente a intensidade de seus movimentos, causando a diarréia aquosa. O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais, mas é importante prestar atenção ao histórico alimentar e ao surgimento de sintomas. A demora no diagnóstico e consecutivamente no tratamento pode trazer consequências graves, principalmente nos recém-nascidos. ALERGIA A PROTEÍNA DO LEITE DE VACA (APLV) A APLV é caracterizada pela reação do sistema imunológico quando o organismo entra em contato com a proteína do leite de vaca. Essa alergia ocorre principalmente nos três primeiros anos de vida, desaparecendo por volta dos quatro anos, e sendo ainda mais raro em adolescentes. A maior causa que pode ser apontada é a inclusão muito precoce do leite de vaca e fórmulas infantis na alimentação da criança, em detrimento do leite materno. A imaturidade do aparelho digestório e do sistema imune, comum nessa faixa etária, são fatores importantes para o desenvolvimento dessa alergia. Entretanto, mesmo através do leite materno o recém-nascido pode entrar em contato com a proteína do leite de vaca. Portanto é extremamente importante

3 as mães prestarem atenção na sua alimentação e no surgimento de sintomas no bebê. Os sintomas são vômitos, dor abdominal, diarréia, flatulência, presença de sangue nas fezes e dermatites (vermelhidão na pele, aparência de pele grossa ), podendo desencadear outros processos alérgicos como asma e eczemas. O surgimento desta doença se dá não só pela presença da proteína do leite de vaca, mas também pela permeabilidade da parede intestinal além do fator genético. O diagnóstico deve ser criterioso, incluindo além de exames laboratoriais a retirada de todo e qualquer alimento que tenha a proteína do leite de vaca por um curto período, seguida pela reintrodução dos alimentos para observação de sintomas. TRATAMENTO O tratamento de ambas as doenças requer a retirada do leite de vaca, o que afeta diretamente o aporte de cálcio e prejudica a quantidade de proteínas da alimentação. É importante ressaltar que a retirada desses alimentos sem que haja uma substituição adequada, pode acarretar em deficiência de cálcio e para suprir a necessidade do mineral, a pessoa deve consumir principalmente vegetais de cor verde-escura como brócolis, couve, agrião, mostarda, além de repolho, nabo e peixes de ossos moles como o salmão e sardinha, mariscos e camarão. O tratamento diverge um pouco quando a questão são os derivados e produtos que contêm na sua formulação o soro de leite, por exemplo. No caso da intolerância à lactose, alguns derivados são bem aceitos, como os iogurtes por exemplo. Algumas medidas, como acrescentar achocolatado ao leite, pode amenizar os sintomas, além da opção de substituir por produtos que tenham um teor reduzido de lactose. Na APLV deve ser excluída TODOS os derivados e produtos como achocolatado, biscoitos doces, e todos os produtos que apresentem soro de

4 leite, leite em pó e demais ingredientes oriundos do leite, inclusive da alimentação da mãe, no caso de amamentação. Portanto, é imprescindível observar os rótulos dos alimentos, antes da compra do mesmo. Medidas como a prescrição de enzimas digestivas pode fazer parte do tratamento sendo ingerido junto com os alimentos lácteos. Alimentos crus contem enzimas que ajudam na digestão de todos os alimentos que ingerimos; entretanto, o cozimento destrói estas enzimas, forçando a secreção enzimática a efetuar todo o trabalho metabólico do corpo. A digestão dos alimentos se processa em fases: começa pela boca, movendo-se para o estômago e finalmente chegando ao intestino delgado. Em cada uma destas fases, enzimas específicas quebram diferentes tipos de alimentos. O alimento entra pela parte superior do intestino delgado onde o pâncreas fabrica enzimas pancreáticas que também por sua vez, cumprirão com seu papel em quebrar alguns alimentos. A finalização da quebra das moléculas dos alimentos remanescentes ocorrerá na parte baixa do intestino delgado. Não importa que tipo de alimento ingerimos, nossa dieta alimentar é formada por proteínas, gorduras, carboidratos, açúcares e fibras. As enzimas digestivas quebram as proteínas, os carboidratos e as gorduras em componentes progressivamente menores. A enzimas suplementares substituem aquelas que são destruídas quando do cozimento e/ou processamento dos alimentos. O produto ENZYLACTO possui um mix com 3 enzimas digestivas: Protease é uma enzima secretada pelo pâncreas que participa na degradação das proteínas, contribuindo para a digestão das proteínas dos alimentos, inclusive a Betalactoglobulina que é a proteína do leite.

5 Lactase que é uma enzima que hidroliza a lactose em dois açúcares simples digeríveis: glucose e galactose. A deficiência de lactase no organismo pode resultar em intolerância à lactose. Lípase que é responsável pela quebra e absorção de gorduras nos intestinos..referências Bibliográficas CHAMPE, Pamela C. & HARVEY, Richard A. - Bioquímica Ilustrada. Artes Médicas. Porto Alegre, pp KRAUSE, Marie V. - Alimentos, nutrição e dietoterapia. Livraria Roca Ltda. São Paulo, pp MARZZOCO, Anita & TORRES, Bayardo Baptista Bioquímica Básica. Guanabara Koogan. Rio de Janeiro, pp MONTGOMERY, Rex & CONWAY, Thomas W. & SPECTOR, Arthur A.- Bioquímica - Uma abordagem dirigida por casos. Artes Médicas, pp LEHNINGER, A. L. & NELSON, D. L. & COX, M. M. - Princípios de Bioquímica. São Paulo, Sarvier, pp 33-34; 238. Desenvolvido pelo CCVN Comitê Científico Vitafor Nutrientes

APLV - O que é a Alergia à Proteína do Leite de Vaca: características, sinais e sintomas. Dra. Juliana Praça Valente Gastropediatra

APLV - O que é a Alergia à Proteína do Leite de Vaca: características, sinais e sintomas. Dra. Juliana Praça Valente Gastropediatra APLV - O que é a Alergia à Proteína do Leite de Vaca: características, sinais e sintomas Dra. Juliana Praça Valente Gastropediatra Reações Adversas a Alimentos Imunomediadas: Alergia alimentar IgE mediada

Leia mais

A Dieta do Paleolítico Alergias Alimentares vs. Intolerâncias Alimentares

A Dieta do Paleolítico Alergias Alimentares vs. Intolerâncias Alimentares Artigo de Opinião N.º 5 10 de julho de 2017 Rubrica Nutricional A Dieta do Paleolítico Alergias Alimentares vs. Intolerâncias Alimentares O que é uma alergia alimentar? A alergia alimentar é uma reação

Leia mais

Olá!! Meu nome é Carol Faria. Sou nutricionista Materno infantil, Esportiva e Coach. Trabalho com mudança de comportamento alimentar, qualidade de vid

Olá!! Meu nome é Carol Faria. Sou nutricionista Materno infantil, Esportiva e Coach. Trabalho com mudança de comportamento alimentar, qualidade de vid Olá!! Meu nome é Carol Faria. Sou nutricionista Materno infantil, Esportiva e Coach. Trabalho com mudança de comportamento alimentar, qualidade de vida, emagrecimento e estética. Meu papel é fazer a diferença

Leia mais

BENEFÍCIOS DO KEFIR DE LEITE

BENEFÍCIOS DO KEFIR DE LEITE BENEFÍCIOS DO KEFIR DE LEITE Ele é rico em nutrientes e probióticos, é extremamente benéfico para a digestão e saúde do intestino, e muitas pessoas consideram ser uma versão mais poderosa do iogurte: 1.

Leia mais

Boca -Faringe - Esôfago - Estômago - Intestino Delgado - Intestino Grosso Reto - Ânus. Glândulas Anexas: Glândulas Salivares Fígado Pâncrea

Boca -Faringe - Esôfago - Estômago - Intestino Delgado - Intestino Grosso Reto - Ânus. Glândulas Anexas: Glândulas Salivares Fígado Pâncrea Sistema Digestório Boca -Faringe - Esôfago - Estômago - Intestino Delgado - Intestino Grosso Reto - Ânus Glândulas Anexas: Glândulas Salivares Fígado Pâncrea A maioria dos mamíferos mastiga o alimento

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO MÓDULO 7 FISIOLOGIA

SISTEMA DIGESTÓRIO MÓDULO 7 FISIOLOGIA SISTEMA DIGESTÓRIO MÓDULO 7 FISIOLOGIA SISTEMA DIGESTÓRIO O sistema digestório, responsável pela quebra dos alimentos e absorção dos nutrientes, é composto pelo tubo digestório e pelas glândulas anexas.

Leia mais

DESVENDANDO 8 MITOS SOBRE A INTOLERÂNCIA À LACTOSE

DESVENDANDO 8 MITOS SOBRE A INTOLERÂNCIA À LACTOSE 1 DESVENDANDO 8 S SOBRE A INTOLERÂNCIA À LACTOSE 2 3 Conhecendo a INTOLERÂNCIA À LACTOSE A lactose é um carboidrato, conhecido popularmente como açúcar do leite. É um dissacarídeo formado por dois açúcares

Leia mais

a) A digestão enzimática de carboidratos só se inicia no duodeno. b) O meio ácido do estômago inativa todas as enzimas digestivas.

a) A digestão enzimática de carboidratos só se inicia no duodeno. b) O meio ácido do estômago inativa todas as enzimas digestivas. Nome: Nº Ano: 8º Turma: Ensino Fundamental II 2ª Etapa Data: ATIVIDADE DE INTERVENÇÃO - CIÊNCIAS Profª.: Luciana Cardinali QUESTÃO 1 (MACK - adaptada) Assinale a alternativa correta a respeito do processo

Leia mais

DESORDENS ALIMENTARES: PANORÂMA GERAL

DESORDENS ALIMENTARES: PANORÂMA GERAL DESORDENS ALIMENTARES: PANORÂMA GERAL 1 de 5 O trato gastrintestinal (TGI) tem a função principal de absorver os nutrientes necessários ao organismo e eliminar os dejetos. O TGI é também uma parte fundamental

Leia mais

Metabolismo dos Glicídios

Metabolismo dos Glicídios QUÍMCA E BIOQUÍMICA Curso Técnico em Nutrição e Dietética Metabolismo dos Glicídios Professor: Adriano Silva Os hidratos de carbono são as biomoléculas mais abundantes do nosso planeta 100b de toneladas

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. 8º ano/ 2º TRIMESTRE Prof Graziela Costa 2017

SISTEMA DIGESTÓRIO. 8º ano/ 2º TRIMESTRE Prof Graziela Costa 2017 SISTEMA DIGESTÓRIO 8º ano/ 2º TRIMESTRE Prof Graziela Costa 2017 Tubo Digestório Boca -Faringe - Esôfago - Estômago - Intestino Delgado - Intestino Grosso Reto - Ânus Glândulas Anexas: Glândulas Salivares

Leia mais

XII SEMANA ACADÊMICA CONEXÃO FAMETRO: ÉTICA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE ISSN: AVALIAÇÃO DA DESCRIÇÃO DE ALERGÊNICOS EM PRODUTOS LÁCTEOS

XII SEMANA ACADÊMICA CONEXÃO FAMETRO: ÉTICA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE ISSN: AVALIAÇÃO DA DESCRIÇÃO DE ALERGÊNICOS EM PRODUTOS LÁCTEOS CONEXÃO FAMETRO: ÉTICA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE XII SEMANA ACADÊMICA ISSN: 2357-8645 AVALIAÇÃO DA DESCRIÇÃO DE ALERGÊNICOS EM PRODUTOS LÁCTEOS Aline Bezerra Moura, Carlos Humberto da Silva Araujo,

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS. voltar índice próximo CIÊNCIAS. Unidade º ANO» UNIDADE 1» CAPÍTULO 3

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS. voltar índice próximo CIÊNCIAS. Unidade º ANO» UNIDADE 1» CAPÍTULO 3 HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS CIÊNCIAS Unidade 41 www.sejaetico.com.br 8º ANO ALIMENTAÇÃO E DIGESTÃO NO SER HUMANO Índice ÍNDICE Por que nos alimentamos? www.sejaetico.com.br 3 Por que nos alimentamos? Os

Leia mais

Amor sem medida CORREIO POPULAR

Amor sem medida CORREIO POPULAR _ESPAÇO GOURMET: rondelle com ricota e nozes é um convite e tanto a, com a inspiração das mammas, reunir a família e praticar os dotes culinários _MOTORPREMIUM: segundo modelo produzido na fábrica da Land

Leia mais

Exercícios de Digestão Comparada

Exercícios de Digestão Comparada Exercícios de Digestão Comparada 1. (UEL) No esquema a seguir, estão representados 4 tubos de ensaio com os seus componentes. O material retirado de determinado órgão do rato foi adicionado aos tubos de

Leia mais

1- TURMA A. Biologia. a) proteínas. b) glicídios. c) lipídios. d) lipídios e glicídios. e) lipídios e proteínas.

1- TURMA A. Biologia. a) proteínas. b) glicídios. c) lipídios. d) lipídios e glicídios. e) lipídios e proteínas. Biologia Atividade de classe Gabarito 2 os anos Tatiana mar/12 1- TURMA A 1- (PUCCamp modificada) Os fenilcetonúricos têm falta de uma enzima responsável pelo metabolismo do aminoácido fenilalanina. Para

Leia mais

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos Nutrientes Leonardo Pozza dos Santos Itaqui, 2017 O que define um nutriente? - Qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo de um organismo vivo. - Eles compõem os alimentos e são

Leia mais

Monossacarídeos. açúcares simples. Monossacarídeos. Carboidratos formados por C, H, O

Monossacarídeos. açúcares simples. Monossacarídeos. Carboidratos formados por C, H, O Carboidratos formados por C, H, O Bioquímica Profa. Janara Glicídios, glícides, glucídeos, açúcares ou hidratos de carbono; 3grupos: - monossacarídeos - dissacarídeos - polissacarídeos 1 2 Monossacarídeos

Leia mais

Ovos Além de poucas calorias, os ovos contêm mais de 12 vitaminas e minerais e ainda uma quantidade nada desprezível de proteínas, substância

Ovos Além de poucas calorias, os ovos contêm mais de 12 vitaminas e minerais e ainda uma quantidade nada desprezível de proteínas, substância Ovos Além de poucas calorias, os ovos contêm mais de 12 vitaminas e minerais e ainda uma quantidade nada desprezível de proteínas, substância essencial para a intensa produção de células que acontece no

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP

Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 91 4,55 Carboidratos 21,4 7,13 Proteínas 2,1 2,80 Gorduras

Leia mais

Nutrição, digestão e sistema digestório. Profª Janaina Q. B. Matsuo

Nutrição, digestão e sistema digestório. Profª Janaina Q. B. Matsuo Nutrição, digestão e sistema digestório Profª Janaina Q. B. Matsuo 1 2 3 4 Nutrição Nutrição: conjunto de processos que vão desde a ingestão do alimento até a sua assimilação pelas células. Animais: nutrição

Leia mais

Ciências Naturais 9.º ano Fonte: Planeta Terra Santillana.

Ciências Naturais 9.º ano Fonte: Planeta Terra Santillana. Sistema digestivo Ciências Naturais 9.º ano Fonte: Planeta Terra Santillana http://isidrodafonseca.wordpress.com Porque nos alimentamos? Todos os seres vivos necessitam de obter matéria e energia permitem

Leia mais

Alimentos Prebióticos

Alimentos Prebióticos Alimentos Prebióticos Uso e disponibilidade no mercado Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UNIRIO Programa de Pós Graduação em Alimentos e Nutrição - PPGAN Ciclo de palestras Palestrante:

Leia mais

O pão engorda. Mitos Alimentares

O pão engorda. Mitos Alimentares Apesar do acesso facilitado e quase imediato à informação em todos os momentos, nem todas as afirmações feitas sobre a comida são baseadas em factos científicos, pelo que alguns mitos alimentares ainda

Leia mais

BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS: AMIDO RESISTENTE E FIBRAS (aula 2) Patricia Cintra

BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS: AMIDO RESISTENTE E FIBRAS (aula 2) Patricia Cintra BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS: AMIDO RESISTENTE E FIBRAS (aula 2) Patricia Cintra Fibra alimentar - definição No Brasil, o Ministério da Saúde, pela portaria 41 de 14 de janeiro de 1998, da Agência Nacional

Leia mais

LÁCTEOS A Prozyn oferece soluções completas e inovadoras para lácteos.

LÁCTEOS A Prozyn oferece soluções completas e inovadoras para lácteos. LÁCTES A Prozyn oferece soluções completas e inovadoras para lácteos. Com amplo portfólio de enzimas e outros bioingredientes, nosso time de especialistas desenvolve soluções sob a ótica do custo de formulação,

Leia mais

Nutrição e metabolismo celular

Nutrição e metabolismo celular Nutrição e metabolismo celular Nutrição - Conjunto de processos que fornecem ao organismo os nutrientes necessários à sua sobrevivência. Ocorre desde a entrada do alimento no corpo até à passagem dos nutrientes

Leia mais

ALERGÊNICOS Novas regras para rotulagem de alergênicos passam a vigorar no país a partir de 03/07/2016

ALERGÊNICOS Novas regras para rotulagem de alergênicos passam a vigorar no país a partir de 03/07/2016 ALERGÊNICOS Novas regras para rotulagem de alergênicos passam a vigorar no país a partir de 03/07/2016 ATENÇÃO: Durante a fase de transição, você poderá encontrar rótulos ainda sem a frase de alergênicos

Leia mais

NIDINA EXPERT CONFORT

NIDINA EXPERT CONFORT NIDINA EXPERT CONFORT NIDINA EXPERT CONFORT é uma fórmula especialmente indicada para o tratamento dietético da cólica infantil e de sintomas de desconforto intestinal associados, que deve ser utilizada

Leia mais

Bioquímica Prof. Thiago

Bioquímica Prof. Thiago Bioquímica Prof. Thiago Glicídios, Carboidratos formados por C, H, O glícides, glucídeos, açúcares ou hidratos de carbono; 3 grupos: - monossacarídeos - dissacarídeos - polissacarídeos Monossacarídeos

Leia mais

NUTRIENTES. Profª Marília Varela Aula 2

NUTRIENTES. Profª Marília Varela Aula 2 NUTRIENTES Profª Marília Varela Aula 2 NUTRIENTES NUTRIENTES SÃO SUBSTÂNCIAS QUE ESTÃO INSERIDAS NOS ALIMENTOS E POSSUEM FUNÇÕES VARIADAS NO ORGANISMO. PODEM SER ENCONTRADOS EM DIFERENTES ALIMENTOS, POR

Leia mais

Principais constituintes dos alimentos. Glícidos Lípidos Prótidos vitaminas água sais minerais

Principais constituintes dos alimentos. Glícidos Lípidos Prótidos vitaminas água sais minerais Principais constituintes dos alimentos Glícidos Lípidos Prótidos vitaminas água sais minerais Nutrientes e seus constituintes GLÍCIDOS ou HIDRATOS DE CARBONO Função: O seu papel principal é fornecer a

Leia mais

Dieta. e Nutrição. Um futuro sem Doença de Crohn e Colite Ulcerosa

Dieta. e Nutrição. Um futuro sem Doença de Crohn e Colite Ulcerosa Dieta e Nutrição Um futuro sem Doença de Crohn e Colite Ulcerosa A Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (Colite Ulcerosa e Doença de Crohn) é uma organização voluntária, sem fins lucrativos,

Leia mais

Sistema Digestório. Prof. Jair Nogueira

Sistema Digestório. Prof. Jair Nogueira Sistema Digestório Função sistema digestivo Constituição sistema digestivo Digestão Deglutição Movimentos Peristálticos Absorção Disfunções do sistema digestivo Prof. Jair Nogueira Sistema Digestivo -

Leia mais

Aula: 29 Temática: Metabolismo dos lipídeos parte I

Aula: 29 Temática: Metabolismo dos lipídeos parte I Aula: 29 Temática: Metabolismo dos lipídeos parte I Os lipídeos são armazenados em grandes quantidades como triglicerídeos neutros altamente insolúveis, tanto nos vegetais como nos animais. Eles podem

Leia mais

ALIMENTOS E NUTRIENTES. 8º ano Profª Daniela

ALIMENTOS E NUTRIENTES. 8º ano Profª Daniela ALIMENTOS E NUTRIENTES 8º ano Profª Daniela Os alimentos como veículos de nutrientes É Importante sabermos diferenciar o significado de alimento do nutriente. Alimentos são os produtos que ingerimos. Nutrientes

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira

SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA DIGESTÓRIO Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA DIGESTÓRIO QUAIS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS? Conjunto de órgãos que realizam a ingestão dos alimentos, sua digestão e a absorção dos produtos resultantes;

Leia mais

A MEDIERVAS é um laboratório farmacêutico especializado em suplementos para atletas e produtos naturais.

A MEDIERVAS é um laboratório farmacêutico especializado em suplementos para atletas e produtos naturais. A MEDIERVAS é um laboratório farmacêutico especializado em suplementos para atletas e produtos naturais. Com mais de uma década de existência, e mais de 200 produtos no mercado, a MEDIERVAS teve como ponto

Leia mais

simeticona Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos 40 mg

simeticona Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos 40 mg simeticona Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos 40 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO simeticona Medicamento genérico Lei nº 9.787,

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO - GABARITO

SISTEMA DIGESTÓRIO - GABARITO ALUNO (A): Nº: TURMA: DATA: / / PROFESSOR (A): Graziela Costa DISCIPLINA: Ciências SISTEMA DIGESTÓRIO - GABARITO 1. (FEI-SP) Popularmente se diz que o sistema digestório é responsável pela digestão dos

Leia mais

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016 Empresa: Endereço: Fundaçao Hospitalar Santa Terezinha de Erechim Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016 Fone: Cidade: Bairro: Cep: Data Abertura: 08/11/2016 09:00:00 Data Emissão: 25/10/2016

Leia mais

SISTEMA DIGESTIVO HUMANO (Parte 4)

SISTEMA DIGESTIVO HUMANO (Parte 4) SISTEMA DIGESTIVO HUMANO (Parte 4) INTESTINO DELGADO O intestino delgado de um adulto é um tubo com pouco mais de 6 m de comprimento por 4 cm de diâmetro, e é dividido em três regiões: duodeno (região

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21.10.11, DOU de 24.10.11 Componente Curricular: Bioquímica Código: --- Pré-requisito: --- Período Letivo: 2016.1

Leia mais

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0001

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0001 TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Às 13:35 horas do dia 01 de março de 2012, após analisados todos os atos processuais do Pregão Pregão Eletrônico 033/2012, referente ao processo 2011050019, o Sr(a). Samuel Braga Bonilha,

Leia mais

Composição do leite cabra LEITE DE CABRA 31/03/2013. Leite de cabra - alimento funcional. Água 88,6 3,28. Gordura 4,29 3,20. Lactose Proteínas 11,4

Composição do leite cabra LEITE DE CABRA 31/03/2013. Leite de cabra - alimento funcional. Água 88,6 3,28. Gordura 4,29 3,20. Lactose Proteínas 11,4 Composição do leite cabra Água 88,6 LEITE DE CABRA ES Gordura ESNG Lactose Proteínas Cinzas Ca 0,11 P 0,08 Mg 0,01 Na 0,04 K 0,21 4,29 3,20 0,64 3,28 5,13 11,4 Composição do leite caprino, ovino, bovino

Leia mais

Metabolismo e produção de calor

Metabolismo e produção de calor Fisiologia 5 Metabolismo e produção de calor Iniciando a conversa Apenas comer não é suficiente: o alimento precisa ser transformado (metabolizado) para ser aproveitado por nosso organismo. Açúcares (carboidratos),

Leia mais

01. A figura abaixo mostra o aparelho digestório humano.

01. A figura abaixo mostra o aparelho digestório humano. Disciplina: Biologia Profa: Adriana Turma: TR 24 / 05 / 2016 Lista de exercícios: Fisiologia Humana - Sistema Digestório 01. A figura abaixo mostra o aparelho digestório humano. Com respeito a esse aparelho,

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Alimentação e Saúde ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Todo ser vivo precisa se alimentar para viver. A semente, ao ser plantada, precisa ser adubada e molhada todos os dias

Leia mais

PROTEÍNAS. São compostos que fazem parte de nosso corpo e também nos alimentamos delas. Representam cerca de 50 a 80% do peso seco.

PROTEÍNAS. São compostos que fazem parte de nosso corpo e também nos alimentamos delas. Representam cerca de 50 a 80% do peso seco. PROTEÍNAS São compostos que fazem parte de nosso corpo e também nos alimentamos delas. Representam cerca de 50 a 80% do peso seco. Classificação: Proteínas simples e Proteínas conjugadas. - Proteínas simples

Leia mais

a) De qual região do tubo digestivo foi extraída a secreção? b) Que enzima atuou no processo? Justifique sua resposta.

a) De qual região do tubo digestivo foi extraída a secreção? b) Que enzima atuou no processo? Justifique sua resposta. Sistema Digestório 1) As proteínas alimentares são digeridas em etapas, até que seus produtos finais, os aminoácidos, possam ser absorvidos. O gráfico abaixo mostra a relação entre a quantidade de aminoácidos

Leia mais

Podemos dizer que existe o bom e o mau carboidrato, assim como existe o bom e o mau colesterol? Tire as suas dúvidas lento este e-book.

Podemos dizer que existe o bom e o mau carboidrato, assim como existe o bom e o mau colesterol? Tire as suas dúvidas lento este e-book. e-book O BOM E O MAU CARBOIDRATO SAIBA QUE TIPO DE CARBOIDRATO VOCÊ DEVE COMER. Podemos dizer que existe o bom e o mau carboidrato, assim como existe o bom e o mau colesterol? Tire as suas dúvidas lento

Leia mais

Se você tem qualquer dúvida sobre seu resultado ImuPro ou sobre alergias alimentares tipo III, favor entrar em contato conosco.

Se você tem qualquer dúvida sobre seu resultado ImuPro ou sobre alergias alimentares tipo III, favor entrar em contato conosco. Seu pessoal ImuPro Screen documentos Amostra de ID: 110085 Com esta carta, você receberá seu resultado ImuPro para seu próprio teste de alergia alimentar IgG. Esse relatório laboratorial contém seus resultados

Leia mais

-Caracterizar os componentes moleculares das células e dos compostos químicos biologicamente importantes para a área de nutrição.

-Caracterizar os componentes moleculares das células e dos compostos químicos biologicamente importantes para a área de nutrição. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE BIOQUÍMICA PLANO DE ENSINO SEMESTRE 2010-2 I. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA CÓDIGO NOME DA DISCIPLINA NO DE HORAS-AULA

Leia mais

Carta Aberta. Estimada professora do meu filho:

Carta Aberta. Estimada professora do meu filho: Carta Aberta Estimada professora do meu filho: Eu não sou paranóica! Juro que não sou Realmente, eu gostava, quando ele tem manchas na pele, tem tosse ou borbulhas, de pensar que é apenas e apenas isso.

Leia mais

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 13

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 13 Metodologia do Ensino de Ciências Aula 13 IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano A Alimentação e os nutrientes 02/10/2017 Millene Crocciari: R.A. 201505064 Aline Zago: R.A. 201505002 Ana Júlia Moro: R.A.

Leia mais

A maioria dos alimentos precisa ser transformada para entrar nas células e realmente nutrir o organismo.

A maioria dos alimentos precisa ser transformada para entrar nas células e realmente nutrir o organismo. Science Photo Library/Latinstock A maioria dos alimentos precisa ser transformada para entrar nas células e realmente nutrir o organismo. O que acontece com o amido de um sanduíche de queijo na boca? E

Leia mais

BANCO DE ATIVIDADES Presente Ciências 4 ano - 4 bimestre Avaliação

BANCO DE ATIVIDADES Presente Ciências 4 ano - 4 bimestre Avaliação Unidade 4 - Nosso corpo Leia o texto abaixo. Alimentação inadequada, saúde em risco. Cada vez mais o prato típico na mesa do brasileiro arroz, feijão, bife e salada dá lugar a outros alimentos, como os

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação do Paraná Superintendência de Desenvolvimento da Educação DEFINIÇÃO DA DOENÇA

Secretaria de Estado da Educação do Paraná Superintendência de Desenvolvimento da Educação DEFINIÇÃO DA DOENÇA DEFINIÇÃO DA DOENÇA Doença celíaca é alergia ao glúten, proteína encontrada no trigo, aveia, centeio, cevada e derivados. Essa doença afeta a parede do intestino, fazendo com que a absorção de vários nutrientes

Leia mais

FISIOLOGIA FISIOLOGIA ANIMAL 4/3/2011 SISTEMAS DO ORGANISMO

FISIOLOGIA FISIOLOGIA ANIMAL 4/3/2011 SISTEMAS DO ORGANISMO FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMAS DO ORGANISMO FISIOLOGIA FUNCIONAMENTO DOS SERES VIVOS INTERPRETAR E DESCREVER FENÔMENOS DESCOBRIR CAUSAS E MECANISMOS CORRELAÇÕES ENTRE OS ÓRGÃOS DEFINIR FUNÇÕES PROF. CLERSON

Leia mais

Sistema Digestivo. Prof a : Telma de Lima. Licenciatura em Biologia. "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

Sistema Digestivo. Prof a : Telma de Lima. Licenciatura em Biologia. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." Sistema Digestivo Prof a : Telma de Lima Licenciatura em Biologia Função O Sistema Digestivo é um conjunto de vários órgãos que têm como

Leia mais

Organismos autótrofos - produzem o próprio alimento (ex: bactérias, cianobactérias, algas e plantas).

Organismos autótrofos - produzem o próprio alimento (ex: bactérias, cianobactérias, algas e plantas). INTRODUÇÃO Alimentos - fonte de matéria e energia Organismos autótrofos - produzem o próprio alimento (ex: bactérias, cianobactérias, algas e plantas). Organismos heterótrofos - obtém alimentos de forma

Leia mais

NUTRIÇÃO SAUDÁVEL COMEÇA NA INFÂNCIA. Profª Daniela Vasconcelos de Azevedo - UECE

NUTRIÇÃO SAUDÁVEL COMEÇA NA INFÂNCIA. Profª Daniela Vasconcelos de Azevedo - UECE NUTRIÇÃO SAUDÁVEL COMEÇA NA INFÂNCIA Profª Daniela Vasconcelos de Azevedo - UECE Porque o leite materno é o alimento mais saudável para o recém-nascido? Vantagens do leite materno: Nutricionais Imunológicas

Leia mais

Proteínas A U L A 04 - TEÓRICA PROF. DÉBORA CHRISTINA

Proteínas A U L A 04 - TEÓRICA PROF. DÉBORA CHRISTINA Proteínas A U L A 04 - TEÓRICA 04-09- 17 PROF. DÉBORA CHRISTINA CONCEITO As proteínas apresentam funções e estruturas diversificadas e são sintetizadas a partir de apenas 20 aminoácidos diferentes; São

Leia mais

UMA VIAGEM AO CORPO HUMANO. Professor: Mário Castro CED. Taquara 8º / 9º Ano

UMA VIAGEM AO CORPO HUMANO. Professor: Mário Castro CED. Taquara 8º / 9º Ano UMA VIAGEM AO CORPO HUMANO Professor: Mário Castro CED. Taquara 8º / 9º Ano - 2017 DESVENDAR A HISTÓRIA DA DIGESTÃO E ABSORÇÃO VIDA VISÃO GERAL Composto por dois grupos: 1. Trato gastrintestinal = tubo

Leia mais

EXERCÍCIO DE CIÊNCIAS COM GABARITO 8º ANO 1. (PUC-SP) O esquema abaixo é referente ao coração de um mamífero

EXERCÍCIO DE CIÊNCIAS COM GABARITO 8º ANO 1. (PUC-SP) O esquema abaixo é referente ao coração de um mamífero EXERCÍCIO DE CIÊNCIAS COM GABARITO 8º ANO 1. (PUC-SP) O esquema abaixo é referente ao coração de um mamífero a) Que números indicam artérias e veias? b) Que números indicam vasos por onde circulam sangue

Leia mais

DISCIPLINA NOÇÕES DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ÁGUA PROFESSORA IVETE ARAKAKI FUJII

DISCIPLINA NOÇÕES DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ÁGUA PROFESSORA IVETE ARAKAKI FUJII DISCIPLINA NOÇÕES DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ÁGUA PROFESSORA IVETE ARAKAKI FUJII A água é o constituinte mais abundante do corpo humano A água responde por cerca de 70% da massa corporal e por funções no

Leia mais

Como acabar com Dor no estômago. O que pode ser?

Como acabar com Dor no estômago. O que pode ser? Como acabar com Dor no estômago. O que pode ser? Se tratando de dor no estômago, é preciso ter seriedade, encontrar a causa é mais complicado do que se pensa. É preciso fazer uma avaliação com um especialista,

Leia mais

Doenças da modernidade

Doenças da modernidade Agosto/2016 DESMITIFICANDO AS DIETAS DA MODA Pág. 6 Doenças da modernidade Pág. 3 Alergia x Intolerância Pág. 4 EDITORIAL Chegamos ao nosso terceiro número, e esperamos colaborar mais uma vez com a disseminação

Leia mais

A.C.Camargo apresenta: A maneira mais gostosa de ser saudável é se alimentando bem.

A.C.Camargo apresenta: A maneira mais gostosa de ser saudável é se alimentando bem. A.C.Camargo apresenta: A maneira mais gostosa de ser saudável é se alimentando bem. Refeições balanceadas auxiliam: A digestão O bom-humor O bem-estar A prevenção de doenças como o câncer A digestão começa

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 24 a 26/7/2010 Produção Ascom Hoje em Dia 24/7/2010 Economia Tribuna de Minas 25/7/2010 Juiz de Fora Visita a Juiz de Fora Canadense

Leia mais

Os alimentos representam a fonte de matéria e energia para os seres vivos

Os alimentos representam a fonte de matéria e energia para os seres vivos INTRODUÇÃO Os alimentos representam a fonte de matéria e energia para os seres vivos Nos organismos heterótrofos os alimentos são obtidos de forma pronta. A digestão é um conjunto de processos que visa

Leia mais

Nível II (8º ano) Ciências Sistema de Recuperação RECUPERAÇÃO PERIÓDICA 1º e 2º períodos

Nível II (8º ano) Ciências Sistema de Recuperação RECUPERAÇÃO PERIÓDICA 1º e 2º períodos Nível II (8º ano) Ciências Sistema de Recuperação RECUPERAÇÃO PERIÓDICA 1º e 2º períodos - 2012 Orientações de Estudos Para os estudos de recuperação espera-se que algumas tarefas sejam cumpridas. Antes

Leia mais

PHYNUS Quitosana, fibras de laranja e psyllium

PHYNUS Quitosana, fibras de laranja e psyllium Ficha técnica PHYNUS Quitosana, fibras de laranja e psyllium REGISTRO: Registro no M.S. nº 6.5204.0035.001-6 CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287855 EMBALAGEM: Plástica. APRESENTAÇÃO COMERCIALIZADA: Nova apresentação,

Leia mais

NANOLUX. Prof Dr.PIERRE BASMAJI. O que é NANOLUX?

NANOLUX. Prof Dr.PIERRE BASMAJI. O que é NANOLUX? NANOLUX Prof Dr.PIERRE BASMAJI O que é NANOLUX? NANOLUX: é projetado para lidar com a aparência e a saúde em sinergia usando apenas ingredientes naturais. NANOLUX: é a combinação da ciência e da natureza

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOSÉ I 2014/15 CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOSÉ I 2014/15 CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOSÉ I 2014/15 CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO Nome N º Ano/Turma 1. Leia atentamente a lista seguinte: pão, proteínas, arroz, alface, laranja, vitaminas e glícidos. a) Indique os que

Leia mais

FÓRMULAS INFANTIS: QUANDO E COMO USAR?

FÓRMULAS INFANTIS: QUANDO E COMO USAR? FÓRMULAS INFANTIS: QUANDO E COMO USAR? Thaíze de Araújo Mestranda em Alimentos e Nutrição Programa de Pós-graduação em Alimentos e Nutrição PPGAN Ciclo de Palestras Alimentação e Saúde Aleitamento materno

Leia mais

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DE FÓRMULAS INFANTIS SEM LACTOSE

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DE FÓRMULAS INFANTIS SEM LACTOSE AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DE FÓRMULAS INFANTIS SEM LACTOSE C.M. Carneiro 1, P.T. Carvalho 1, V. L. Lessa 1, C.V. Pires 1 1- Departamento de Engenharia de Alimentos. Universidade Federal de São João del Rei,

Leia mais

Página 1 de 5 GABARITO - PRÁTICA QUESTÃO 1 ITEM A

Página 1 de 5 GABARITO - PRÁTICA QUESTÃO 1 ITEM A GABARITO - PRÁTICA QUESTÃO 1 Lactente vem evoluindo bem, com sinais e sintomas comuns dessa faixa etária Ganho de peso limítrofe. Cólicas e hábito intestinal compatível com aleitamento misto. Pediatra

Leia mais

Fibras A U L A 06 - TEÓRICA PROF. DÉBORA CHRISTINA

Fibras A U L A 06 - TEÓRICA PROF. DÉBORA CHRISTINA Fibras A U L A 06 - TEÓRICA 18-09- 17 PROF. DÉBORA CHRISTINA CONCEITO As fibras alimentares são os polissacarídeos vegetais da dieta, como celulose, hemiceluloses, pectinas, gomas, mucilagens e a lignina

Leia mais

DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof. Dra. Camila da Silva Frade

DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMA DIGESTÓRIO. Prof. Dra. Camila da Silva Frade DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMA DIGESTÓRIO Prof. Dra. Camila da Silva Frade ? Para a manutenção da vida dos animais, pois obtêm nutrientes essenciais para os processos corpóreos a partir

Leia mais

Alimentação saudável

Alimentação saudável Alimentação saudável Você mais saudável do que nunca! Quem nunca ouviu falar em antioxidantes e radicais livres? Agora, basta saber quem é o vilão e o herói dessa batalha. Os antioxidantes são substâncias

Leia mais

CURSO de NUTRIÇÃO - Gabarito

CURSO de NUTRIÇÃO - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS COSEAC-COORDENADORIA DE SELEÇÃO TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2007 e 1 o semestre letivo de 2008 CURSO de NUTRIÇÃO - Gabarito

Leia mais

CARGA HORARIA SEMESTRAL:

CARGA HORARIA SEMESTRAL: PLANO DE ENSINO 2016 CURSO: Bacharelado em Agronomia DISCIPLINA: Bioquímica (AG-32) TURMA: 3ª fase SEMESTRE LETIVO: 1º / 2016 CARGA HORARIA SEMESTRAL: 90 horas PRÉ-REQUISITO: Química Geral e Orgânica (AG

Leia mais

Nome do medicamento: LUFTAL MAX. Forma farmacêutica: cápsulas. Concentrações: 125 mg

Nome do medicamento: LUFTAL MAX. Forma farmacêutica: cápsulas. Concentrações: 125 mg Nome do medicamento: LUFTAL MAX Forma farmacêutica: cápsulas Concentrações: 125 mg APRESENTAÇÕES Cápsulas gelatinosas de 125 mg em embalagem com 10 cápsulas. USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada cápsula

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação Ciências 4 o ano Unidade 1 5 Unidade 1 Nome: Data: 1. Quais são os seis nutrientes presentes nos alimentos que são necessários para manter o corpo saudável? Encontre esses nutrientes

Leia mais

Alimentos que emagrecem

Alimentos que emagrecem Alimentos que emagrecem Índice: 1. A importância da nossa alimentação 2. Prevenção 3. Alimentação adequada 4. Super dicas de alimentos que emagrecem Todos nós sabemos que uma alimentação apropriada é a

Leia mais

REVISÃO DE CIÊNCIAS. 1) Observe esta cena. -Você concorda com o que a mãe disse do menino? Justifique sua resposta ) Observe o esquema.

REVISÃO DE CIÊNCIAS. 1) Observe esta cena. -Você concorda com o que a mãe disse do menino? Justifique sua resposta ) Observe o esquema. PROFESSOR(A): ANDRÉA ALMEIDA DISCIPLINA: CIÊNCIAS Aluno(a): Nº Série:8º ANO Turma: TURNO: DATA: / /2017. REVISÃO DE CIÊNCIAS 1) Observe esta cena. -Você concorda com o que a mãe disse do menino? Justifique

Leia mais

Todos os Direitos Reservados. Página 1

Todos os Direitos Reservados.  Página 1 http://treinoparamulheres.com.br Página 1 Conteúdo Introdução... 4 Melhores Fontes de Proteína... 5 1º Ovo de Galinha... 5 2º Peixes ( Tilápia, Atum, Salmão)... 6 3º Peito de Frango... 8 4º Leite e seus

Leia mais

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 14

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 14 Metodologia do Ensino de Ciências Aula 14 IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano DIGESTÃO -09/10/2017 Flavia Barbosa R.A201505109. Rosineia Faustino 2: R.A. 201505082 Mariana veteri : R.A. 201505514 Ana

Leia mais

A química da vida Samuel Rutsatz

A química da vida Samuel Rutsatz A química da vida Samuel Rutsatz Água na célula As substâncias que constituem os corpos dos seres vivos possuem em sua constituição entre 75-85% de água. Ou seja, cerca de 80% do corpo de um ser vivo é

Leia mais

2º trimestre Biologia Sala de estudos Data: Agosto/2015 Ensino Médio 1º ano classe: Profª Elisete Nome: nº

2º trimestre Biologia Sala de estudos Data: Agosto/2015 Ensino Médio 1º ano classe: Profª Elisete Nome: nº 2º trimestre Biologia Sala de estudos Data: Agosto/2015 Ensino Médio 1º ano classe: Profª Elisete Nome: nº Valor: 10 Nota:.. Conteúdo: A química da vida 1) A principal substância INORGÂNICA que encontramos

Leia mais

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 55/2017

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 55/2017 Empresa: Endereço: Fundaçao Hospitalar Santa Terezinha de Erechim Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 55/2017 Fone: Cidade: Bairro: Cep: Data Abertura: 08/11/2017 09:00:00 Data Emissão: 24/10/2017

Leia mais

NUTRIÇÃO. Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio

NUTRIÇÃO. Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio NUTRIÇÃO NUTRIÇÃO Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio Problemas nutricionais associados à hábitos alimentares inadequados: Dislipdemias / Anemia / Obesidade

Leia mais

São proteínas de baixo PM encontrados em: Feijão; -Clara de ovo; Arroz; -Soja; Ervilha; Batata; -Milho; Lentilha; -Amendoim.

São proteínas de baixo PM encontrados em: Feijão; -Clara de ovo; Arroz; -Soja; Ervilha; Batata; -Milho; Lentilha; -Amendoim. Vários alimentos consumidos regularmente contêm diversas substâncias químicas consideradas tóxicas. Toxicantes naturais podem ser: letais se ingeridas em quantidade suficiente; Podem apenas interferir

Leia mais

CIÊNCIAS - ALIMENTOS. Prof. Mário Castro 1º Bimestre CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL

CIÊNCIAS - ALIMENTOS. Prof. Mário Castro 1º Bimestre CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL CIÊNCIAS - ALIMENTOS Prof. Mário Castro 1º Bimestre - 2014 CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL NUTRIÇÃO Nutrição: É o conjunto de processo integrados que envolve a digestão, respiração, circulação e excreção. Digestão:

Leia mais

Sistema Digestório. Prof. MSc. Leandro Felício

Sistema Digestório. Prof. MSc. Leandro Felício Sistema Digestório Prof. MSc. Leandro Felício INTRODUÇÃO Alimentos - fonte de matéria e energia Organismos autótrofos - produzem o próprio alimento (ex: bactérias, cianobactérias, algas e plantas). Organismos

Leia mais

Como Prescrever Enzimas Digestivas Pancreatina Reduz Sintomas de Má- Absorção na Insuficiência Pancreática Lipase Reduz Esteatorreia Associada à

Como Prescrever Enzimas Digestivas Pancreatina Reduz Sintomas de Má- Absorção na Insuficiência Pancreática Lipase Reduz Esteatorreia Associada à Como Prescrever Enzimas Digestivas Pancreatina Reduz Sintomas de Má- Absorção na Insuficiência Pancreática Lipase Reduz Esteatorreia Associada à Insuficiência Pancreática Lactase Promove Redução Maior

Leia mais

Mestranda: Marta Mª do Amaral dos Santos

Mestranda: Marta Mª do Amaral dos Santos Mestranda: Marta Mª do Amaral dos Santos Introdução Vitamina D é o nome comum dado a um grupo de compostos lipossolúveis, derivados de esteróis, responsáveis pela estabilidade do metabolismo mineral ósseo

Leia mais

Introdução alimentar a partir dos seis meses de vida. Edinilza Fernandes Nutricionista CRN:

Introdução alimentar a partir dos seis meses de vida. Edinilza Fernandes Nutricionista CRN: Introdução alimentar a partir dos seis meses de vida. Edinilza Fernandes Nutricionista CRN: 11.583 Aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida (OMS) Garantia de todos os nutrientes necessários

Leia mais